PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

SL. 1º, 22, 2-4; Maria de Pinha que foi 1.o casada com Pedro de Mello Cantinho, falecido em 1654 no sertão, Teve do 1.o marido (C. O. S. Paulo) o f.o:

3-1 Francisco de Mello que tirou sua folha de partilha em 1702.

Errata Geral vol 9: Coutinho em vez de Cantinho

Maria de Pinha, segunda vez já casada em 1658 com Antonio da Motta de Moraes.

 

Subsídios a Genealogia Paulistana (Bartyra Sette)

 

Maria de Pinha, também chamada Maria Luiz Grou, casou em primeiras com Pedro de Melo Coutinho, natural do Espírito Santo, irmão de Frederico (ou Fradique) de Melo Coutinho, filhos de Vasco Fernandes Coutinho e Antonia de Escobar (DBS. fls. 127 e 128 - SL. 1º, 4, 3-1)

Esteve Pedro de Mello Coutinho na bandeira de Antonio Raposo Tavares que conquistou as reduções do Guairá em 1628 juntamente com seu irmão Frederico e Manoel de Mello Coutinho, conforme acusa a carta do padre Maceta (Anais do Museu Paulista, vol II). Faleceu Pedro Coutinho em 1653, provavelmente no sertão de Saburuaçu, para onde se dirigiu uma bandeira anônima saída de São Paulo em princípios de 1653. (Ellis Jr, o Bandeirantismo).

Pedro e Maria tiveram o filho único:

- Francisco de Mello Coutinho, ainda menor em 1654

 

PERO DE MELLO COUTINHO

Inventário e Testamento

 

SAESP Vol. 47, fls. 321 a 370

Inventário Autos Data: 25-2-1654

Inventariado: Pero de Melo Coutinho, falecido no sertão havia sete meses.

Local: freguesia de Nossa Senhora do Desterro de Jundiaí, termo da Vila de Santa Ana da Parnaíba, achando-se o juiz nela por ser informado que P.º de Melo Coutynho era morto no sertão havia tempo de sete meses e seus bens estavam ainda para inventariar.

Juiz Ordinário e dos Órfãos: Antonio Bicudo de Brito.

Escrivão dos órfãos: Custódio Nunes Pinto

Declarante: Maria Luiz Grou, mulher que foi do dito defunto, e por ela na tal ocasião não poder, acudio por ela Matheus Luiz Grou  para ------ bens --------- sua filha possuia.

 

Herdeiros nesta fazenda: a viúva Maria Luiz e um filho por nome Fr.co.

 

Avaliações,peças forras

 

fls. 326

Soma a fazenda 39$300 para se partirem a viúva e o órfão seu filho.

 

Aos 22-9-1654 a viúva Maria de Pinha, mulher que foi do defunto Pero de Melo Coutinho para ser curadora de seu filho órfão.

 

Arrematações, dinheiro dado a ganhos.

 

fls. 344: Josephe de Oliveira tutor e curador de um órfão que ficou do defunto Pedro de Mello do qual tem em seu poder cujo inventário se fez nesta vila da Senhora Santa Ana da Parnaíba e porquanto agora de novo Antonio da Mota me pede lhe entregue o menino com sua legitima ou sendo tinha ganâncias para alimentos do dito órfão para alimentar como padrasto o que eu não posso fazer sem ordem de Vm pelo que pede a Vm mande o que lhe parecer justiça no que RM.

O escrivão passe mdo. pa. q. os q.; deve neste inventário pague as ganâncias pa. alimento do órfão. Sta. Ana da Parnaíba 27 de março de 1665 anos.

 

fls. 369: termo de folhas de partilhas .

Aos 8-3-1702 neta vila de Santa Ana da Parnaíba tirou folhas de partilhas Francisco de Mello Coutinho dos bens que se achou por morte e falecimento do defunto seu pai Pero de Mello Coutinho.