PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

§ 2º - MARIA DE OLIVEIRA PEDROSA

(atualizado em 02-abril-2016)

 

 

Com a colaboração dos descendentes:

Diego Duque Guimarães

Julio Cezar Sales Moreira

Paulo Cezar Ribeiro Luz

Nilza Cantoni www.cantoni.pro.br

 

 

Maria de Oliveira Pedrosa, filha de Francisco de Oliveira Braga e Escolástica de Albernaz, foi batizada em Barbacena aos 20-02-1738 e teve por padrinho Thomás de Aguiar. Na Capela de Santa Rita de Ibitipoca aos 29-07-1757 casou com Antonio de Almeida Ramos, natural da Freguesia do Espírito Santo do Landal, Termo de Óbidos, Patriarcado de Lisboa, filho de João de Almeida e Teresa Maria, neto paterno de Manoel Ramos e Catarina de Almeida, família Francisco Farto, neste site.

B7: batismos, Barbacena-MG, aos 20-02-1738, MARIA, fa. de Francisco de Oliveira e s/m Escollástica de Albernas; padr.: Thomas de Aguiar.

 

Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora, lv casamentos 1751 - 1801 fls 2. Tipo de Mídia Fonte: Church Record. Aos 28-07-1757 na capela de Santa Rita de Ibitipoca, Antonio de Almeida Ramos, natural da Freguesia do Espírito Santo do Landal, Termo de Óbidos, Patriarcado de Lisboa, filho de João de Almeida e Tereza Maria = cc Maria de Oliveira Pedroza, natural de Barbacena, filha de Francisco de Oliveira Braga e Escolástica de Albernaz. (pesq. Nilza Cantoni)

 

Maria faleceu com testamento redigido na Fazenda Boa Vista da Aplicação da Capela de Santa Rita da Vila de Barbacena aos 14-02-1798 e aberto no dia seguinte, deixando por primeiro testamenteiro seu marido Antonio de Almeida Ramos. Antonio faleceu de morte repentina aos 16-07-1800.

inserido na testamentária de Maria:

Aos dezesseis dias do mês de Julho de mil oitocentos faleceu da vida presente sem sacramentos por ser sua morte repentina, Antonio de Almeida Ramos, viúvo, foi amortahado em Hábito de São Francisco, acompanhado de dois sacerdotes, um dos quais lhe disse missa de corpo presente, encomendado de licença minha, pelo Padre Agostinho Vidal Pinheiro e sepultado dentro da Capela de Santa Rita, filial desta Matriz de Barbacena, de que fiz este Assento.

 

Segundo o citado testamento (neste site), Maria e o Tenente Antonio tiveram nove filhos.

 

1- Maria Antonia de Almeida, batizada em 24-10-1758 em Ibitipoca onde casou aos 12-05-1784 com o Capitão José Antonio Machado, aí batizado em 30-03-1758, filho de Antonio José Machado e Izabel Correa de Moraes, família “Domingos Lopes Chaves”.

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora, MG, Batismo de Ibitipoca 1750-1772 fls 224. Maria, bat. 24 outubro 1758, n. 12-10-1758 Barbacena, MG, Padrinhos: João Farto, solteiro; Esméria Maria de Mendonça, mulher de Francisco Farto, todos desta freguesia.

 

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora-MG, Casamentos Ibitipoca 17.07.1751 a 07.01.1801 - fls 222 verso. Aos 12-05-1784 em Santa Rita de Ibitipoca-MG, Cap. José Antonio Machado e Maria Antonia de Almeida. Ele filho de Antonio José Machado e Izabel Correia de Moraes. Ela filha de Antônio de Almeida Ramos e Maria de Oliveira Pedrosa.

 

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora, MG, lv bat 1772-1750 fls 106. José, bat. 30 março 1758, Santa Rita do Ibitipoca, MG. Padrinhos de Batismo: Pe. André de Mello dos Santos e Maria Rosa Mello dos Santos, mulher de Miguel José Machado, moradores na freguesia de Guarapiranga.

 

          Maria Antonia faleceu na Fazenda Ribeirão do Carmo, Quilombo, Bias Fortes, MG e foi inventariada em 20-04-1815. Compareceram sete filhos:

Secretaria do Forum de Barbacena: Arquivo Histórico Municipal Professor Altair José Savassi,

Caixa 7, ordem 4, 20.04.1815

Fazenda Ribeirão do Carmo, Quilombo

Inventariada: Maria Antonia de Almeida

Inventariante: capitão José Antonio Machado, viúvo

Pesquisa de Nilza Cantoni

Filhos:

- José, 25 anos

- Emerenciana Maria, c/c João Ribeiro Tostes

- Lino, 20 anos

- Antonio José Machado, com 18 anos

- Ana, 16 anos

- Maria, 14 anos

- Rita, 13 anos

Observação: o capitão José Antonio Machado faleceu antes de 1837.

 

1-1 José, com 25 anos em 1815 (inventário materno).

1-2 Emerenciana Maria de Jesus, batizada aos 10-05-1790 em Santa Rita do Ibitipoca-MG. Aos 27-11-1809 casou com João Ribeiro Tostes, nascido em Santa Rita do Ibitipoca, filho de Francisco Ribeiro Tostes e Ana Francisca do Espírito Santo. Família “Francisco Gonçalves da Costa”.

 (pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.363 Barbacena, lv 2 bat fls 92-verso.), Emerenciana, bat. 10 maio 1790, Santa Rita do Ibitipoca, MG; Padrinhos de batismo: Francisco José Machado e Maria de Almeida, ambos tios da batizada.

 

(pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.369 Barbacena, lv 2 cas fls 2.), 27 novembro 1809 in Quilombo, Bias Fortes, MG; João Ribeiro Tostes, n. Santa Rita do Ibitipoca, MG, filho de Francisco Ribeiro Tostes e Ana Francisca; = e Emerenciana Maria de Jesus, filha de Jose Antonio Machado e Maria Antonia de Almeida. Testemunhas: João Braz de Almeida e José Ribeiro de Almeida

 

1-3 Lino José Machado, com 20 anos em 1815. Aos 24 janeiro 1820 em Quilombo, Bias Fortes-MG, casou com Maria Ribeira, batizada em 1794, filha de Francisco Ribeiro Tostes e Ana Francisca do Espirito Santo (nomeada tambem como Francisca Maria). Família “Francisco Gonçalves da Costa”.

(pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.369 Barbacena, lv 2 cas fls 152-verso. Aos 24 janeiro 1820, Quilombo, Bias Fortes, MG. Lino José Machado, filho de Jose Antonio Machado e Maria Antonia de Almeida; = e Maria Ribeira, filha de Francisco Ribeiro Tostes e Ana ... Espírito Santo)

 

B7: batismos suplemento - Sta. Rita na era de 1794 MARIA, f.l. Francisco Ribr.º Tostes e Francisca Maria do Espirito Sto. Padr.: Manoel Bras de Almeida e Eulalea Maria d'Almeida. Lançado em 1820.

 

          Lino José Machado: na caixa 58, ordem 18, 1ª Secretaria do Forum de Barbacena encontramos um processo de partilha de seus bens entre Laurindo José do Nascimento, Fiel da Natividade Machado e José Antonio Machado de Santiago, datado de 11.01.1858 (pesq. Nilza Cantoni)

 

1-4 Antonio José Machado, com 18 anos em 1815. Aos 22-11-1819 em Quilombo, Bias Fortes, MG casou com Ana Eufrásia de Jesus, nascida em Bias Fortes, filha de Francisco Gonçalves da Costa e Eufrazia Maria de Jesus. Família “Francisco Gonçalves da Costa”.

 (pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.369 Barbacena, lv 2 cas fls 152-verso.), Aos 22 novembro 1819 em Quilombo, Bias Fortes, MG. Antonio José Machado f. José Antonio Machado e Maria Antonia Almeida c/c Ana Eufrasia de Jesus f. de Francisco Gonçalves Costa e Eufrasia Maria.

 

1-5 Ana, batizada em 23-04-1798 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Com 16 anos em 1815.

(pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 3 bat fls 584)

1-6 Maria, com 14 anos em 1815. Maria da S. V. de Almeida, dispensados do impedimento de 2º grau de consangüinidade, aos 19-04-1826 casou com Francisco Antonio da Fonseca

 (pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.369 Barbacena, lv 2 cas fls 222, aos 19 abril 1826, Quilombo, Bias Fortes, MG, Dispensados do impedimento de 2º grau de consangüinidade, Francisco Antonio da Fonseca e Maria da S. V. de Almeida, filha de Jose Antonio Machado e Maria Antonia de Almeida.

1-7 Rita, batizada em 07-03-1802 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Com 13 anos em 1815.

(pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 2 bat fls 119-verso.

 

2- Ana Teodora de Almeida, batizada em Ibitipoca aos 23-05-1765. Aos 13-05-1784 casou com Francisco Gonçalves Pereira, batizado em 21-01-1759, filho de Francisco Gonçalves da Costa e Josefa Maria do Espírito Santo. Família Francisco Gonçalves da Costa.

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora, MG, batismos de Ibitipoca 1750-1772 fls 214 verso.) Ana, batismo aos 23 maio 1765, Ibertioga, MG, padrinhos: João Brás de Almeida, solteiro e Francisca Maria, filha de Francisco Farto

 

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora-MG, lv cas 1750-1801 fls 123. Aos 13-05-1784 em Santa Rita de Ibitipoca-MG - Francisco Gonçalves Pereira e Ana Teodora Almeida. Ele filho de Francisco Gonçalves da Costa e Josefa Maria do Espírito Santo. Ela filha de Antônio de Almeida Ramos e Maria de Oliveira Pedrosa.

 

(pesq. Nilza Cantoni: Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora, MG, batismos de ibitipoca 1750-1772 fls 127.) Francisco, batizado aos 21 janeiro 1759, Santana do Garambeo, MG.

 

          Francisco fez seu testamento na fazenda da Boa Vista em 30-01-1826, declarou 16 filhos legítimos e 2 naturais. Faleceu aos 13-05-1826 e foi inventariado no mesmo ano. Geração natural de Francisco na família “Francisco Gonçalves da Costa”.

 

          Ana, no Mapa de Habitantes de S.Rita de Ibitipoca de 1831, era proprietária de 14 escravos..

Mapa da População de Conceição de Ibitipoca - 1831, fls 13 nr. 11. Residence: 1831, 4º quarteirão - Santa Rita do Ibitipoca, MG

 

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora, MG, LO1 fls 11 óbitos Ibitipoca 1820-1888.) sepultado: 15 maio 1826

Processo de partilha/divisão da Fazenda Boa Vista do Mato Grosso.

Arquivado na 1ª secretaria cível do Forum Barbacena-MG

Localização do processo: caixa 58, ordem 28, processo 26, data 21.05.1855

Pesquisa: Nilza Cantoni

De uma fase do processo, o formal de partilha, apuramos: Início 21.05.1855 - Término 17.08.1855

Propriedade: Fazenda Boa Vista do Mato Grosso, depois Fazenda dos Gonçalves, em Santa Rita de Ibitipoca.

Entre outras observações, anotamos a data de 31.07.1850 da procuração de Joaquim Pereira dos Santos e sua mulher Maria Eugênia de Jesus, ou Maria Esmeria de Jesus, para o tenente José Maximiano Velho representá-los no processo.

Mais adiante outra procuração, datada de 20.03.1855, Carlos de Assis Pereira nomeia Prudente Amancio Pereira. Este Carlos de Assis Pereira é filho de Manoel Tomaz Pereira de Almeida, citado no processo como Manoel Tomaz Pereira. A procuração foi passada em Leopoldina. O Carlos era o curador de seus irmãos menores Lino, Candido e Maria.

Na petição para a partilha entram os sócios da fazenda em 1855 e não só os filhos do falecido:

- Manoel Eugênio de Almeida e sua mulher Joaquina Eucheria de São José

- Francisco de Assis Pereira e s/mulher Rita Francisca;

- Marcelino Carlos de Almeida e s/mulher Carlota Maria Ribeira;

- João de Almeida Ramos e s/mulher Joaquina Felisbina de Jesus;

- Carlos de Assis Pereira (que em todos os demais documentos de Leopoldina aparece como Carlos de Assis Almeida);

- Joaquim Eugênio de Almeida;

- Prudente Amancio Pereira e s/mulher Maria Umbelina de Almeida;

- José Ildefonso Rabelo e s/mulher Maria Emerenciana Fonseca;

- Antonio Rodrigues da Fonseca.

Lá adiante recolhi a informaçao de que João de Almeida Ramos era filho do finado Manoel Eugênio de Almeida.

 

Entre os diversos sócios compradores:

- José Ildefonso Rabelo e sua mulher Maria Marciana da Fonseca;

- Manoel Eugênio e sua mulher Joaquina Euqueria de São José.

 

Obs. Manoel Thomaz de Almeida aparece, no início do processo, como curador. Posteriormente são citados os "filhos do finado Manoel Thomaz: Lino, Cândido e Maria".

O processo terminou a 17.08.1855

 

          Francisco e Ana Teodora tiveram os filhos, segundo seus inventários (neste site colaboração de Adonias R. Franco Jr. e Adair Franco dos Reis)

2-1 Laureana Bernardina de Almeida, batizada em 23-04-1785, Santa Rita do Ibitipoca-MG. Casou com Joaquim Inácio Franco, nascido em 17-04-1775 em Santana do Garambeo-MG, filho de Manoel Jose Franco (ou de Bem) e Inácia Maria de Santo Inácio. Família “Manoel José de Bem”.

(pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.364 Barbacena, lv 5 bat fls 234.), Laureana, bat. 23 abril 1785, Santa Rita do Ibitipoca, MG.

 

          Em 1831 comparecem no censo de Santa Rita do Ibitipoca e eram proprietários de 16 escravos.

Censo 1831 Distrito da Freguesia de Santa Rita da Ibitipoca 4º quarteirão, fogo 2, todos brancos:

Joaq.m Ignacio; 54; Cazado; Lavrador

Lourencina; 50; dª; No governo de sua Caza

Maria; 16; Soltrª; Encompanhia de seos Paes

Joaquim Fidelis; 23; dº; Tropeiro

Manoel J.e; 21; dº; Feitor

José Joaquim; 19; dº; Idem

Geremias José; 14; dº; Aprende a Ler

Alexandre José; 10;

escravos: 16;

 

                   Laureana faleceu em 10-10-1831 e foi inventariada pelo viúvo em 1832. Joaquim declara no inventário, neste site, que: "não possuem casa de vivenda" e que "acham-se agregados nas terras de sua mãe Inácia Maria de Santo Inácio".

Compareceram, no inventário de Laureana, sete filhos do casal (idades pouco mais ou menos):

2-1-1 Joaquim Fidelis, batizado aos 30--08-1807. Com 23 anos em 1832. Com 30 anos em 1846, casado (inventário da avó materna).

B7: Barbacena - Garambeo aos 30-08-1807 Joaquim, f.l. de Joaquim In.co Franco e Laur.na Bernardina, padr.: Manoel Jose Franco e Anna Theodora de Almeida.

2-1-2 David José, batizado em 16-04-1809. Com 22 anos. David José Franco casado em 1846

B7: Barbacena - Garambeo aos 16-04-1809 David, f.l. de Joaq.m In.co Franco e de Laur.na Bernardina, padr.: Jose Venancio de Almeida e In.ca Maria dos S.tos.

2-1-3 José Joaquim, solteiro com 19 anos em 1832. José Joaquim Franco, 30 anos, casado em 1846.

2-1-4 Maria Esméria, batizada em 25-07-1812. Solteira com 15 anos no inventário materno (1832). Em 1846 com 24 anos, casada com Joaquim Pereira dos Santos.

(pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.366 Barbacena, item 1 fls 283-verso Maria Esméria, bat. 25 julho 1812, Santana do Garambeo, MG

2-1-5 Jeremias José, com 14 anos em 1832. Jeremias José Franco, 25 anos, casado em 1846.

2-1-6 Alexandre José, com 10 anos. Alexandre José Franco, 24 anos em 1846.

2-2 Maria Rosa de Almeida, batizada em 1787 em Santa Rita do Ibitipoca, MG.

(pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.363 item 2 fls 73, Maria, consta que o batismo foi em 1787.),

          Casou com Bernardino José Machado, batizado em 1786, filho de Antonio José Machado e Izabel de Moraes, família “Domingos Lopes Chaves”.

B7: Barbacena - batismos suplemento do lv. 5 - Santa Rita ano de 1786 BERNARDINO, f.l. de Antonio José Machado e s/m Izabel de Moraes. Padr. Antonio Lopes Chaves. Lançado aos 18-04-1806.

         Bernardino já era falecido em Janeiro de 1851: Registro de Terras de Leopoldina, diversos proprietários o mencionam como "finado" e no alistamento eleitoral de 1851 já não aparece

          No Registro de Terras de 1856, podemos observar:

          - que a Fazenda da Onça foi sua propriedade;

          - que limitava-se com a Vila, com a Fazenda do Feijão Crú pequeno, de Manoel Antonio de Almeida; com a Pirineus, de Manoel Rodrigues da Silva, com a Paraíso de Antonio José Monteiro de Barros, com a Floresta de Joaquim Antonio d'Almeida e Gama e com a Desengano, de Maria do Carmo Monteiro de Barros;

          - que Manoel e José Lopes da Rocha eram seus genros.

 

          Maria Rosa, já falecida em 1846, foi representada no inventário materno pelos filhos:

2-2-1 José Bernardino

2-2-2 Francisco Bernardino

2-2-3 Manoel Bernardino

2-2-4 João Bernardino

2-2-5 Joaquim Bernardino

2-2-6 Antonio Bernardino

2-2-7 Severino Bernardino

2-2-8 Ana Bernardina, casada

2-2-9 Maria Bernardina, casada

2-2-10 Joaquina Bernardina, casada

2-2-11 Rita Bernardina, casada

2-2-12 Felicidade Bernardina

 

2-3 José Venâncio de Almeida, batizado em 23-09-1787 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Aos 04-10-1809 casou com Maria Francisca Ramos, filha de Francisco José Machado, inventariado em 12-08-1848 e Luiza Emerenciana (também citada como Ana Luiza de São José), família “Domingos Lopes Chaves”.

(pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.364 Barbacena, lv 5 bat fls 309. José, bat. 23 setembro 1787, Santa Rita do Ibitipoca, MG,

 

B7: casamentos Barbacena - Santa Rita aos 04-10-1809 José Venancio de Almeida, f. de Francisco Glz Per.ª e Anna Theodora; = Maria Francisca Ramos, f.l. de Franciso Jose de Machado e Luiza Emerenciana. Nts e bts na capela de Santa Rita.

          Maria Francisca faleceu em 31-05-1819 e foi inventariada por José Venâncio no Arraial de Santa Rita em 27 de julho do mesmo ano.

Arquivo Histórico Municipal Prof. Altair Savassi

Cx.: 69  Ord.: 09  Ano:1819 Cód.: 2SVC  Of.: n/c

Documento: Inventário

Inventariado(a): Maria Francisca de Ramos

Inventariante: José Venâncio de Almeida, viúvo

Disponibilizado por Adonias R. Franco Jr.

Local e data: 27-julho-1819, Arraial de Santa Rita, freguesia da Vila de Barbacena, não é local de morada das partes supracitadas //f.1

f.1v - Declaração do inventariante

Natural desta freguesia

Faleceu sem testamento

Data de falecimento:31-maio-1819

 

Filhos

1-Francisco, 7 anos

2-Antônio, 5 anos

3-Zeferino, 01 ano

 

f.4 - Tutor dos órfãos: José Venâncio de Almeida

Segundo o inventário de Maria Francisca e o de seu pai, foram três os filhos do casal:

2-3-1 Francisco, com 7 anos em 1819. Francisco Venancio, casado em 1848

2-3-2 Antonio com 5. Antonio Venancio, idem

2-3-3 Zeferino com um ano. Zeferino de Almeida com 29 anos.

 

2-4 Ana Rita de Almeida, batizada aos 20-07-1789 em Santa Rita do Ibitipoca onde aos 05-06-1809 casou com Vicente Pires Mondim, filho de Antonia da Luz e seu segundo marido Luiz Pires Mondim, natural do Arcebispado de Braga-PT, neto paterno de Domingos Pires e Mariana Vaz, neto materno de João Delgado de Oliveira e Maria da Luz, família “João Delgado de Oliveira”. Vicente era viúvo de Ana Maria de Jesus, filha de Bernardo da Costa de Mendonça e Maria Teresa de Jesus. Geração deste matrimônio na família “Bernardo da Costa de Mendonça”.

Pesq. Nilza Cantoni:

microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 1 bat fls 384-verso. Ana, bat. em 20 julho 1789, Santa Rita do Ibitipoca, MG

 

Barbacena,MG igreja N. Sra da Piedade matr. 1808-1826 fls 2v - na capela de Santa Rita, aos 05-06-1809 Vicente Pires Mondim, viuvo de Ana Maria de Jesus = cc Ana Rita de Almeida, f.l. Francisco Gonçalves Pereira e Ana Teodora, n/b na dita capela. Test.: João Antonio Vieira e Manoel Pires de Oliveira.

          Ana Rita de Almeida faleceu antes do pai e foi representada pelos dois filhos de seu casal:

2-4-1 José Vicente de Almeida, 20 anos. Estava casado em 1846.

2-4-2 Francisco de Paula Pires, com 19 anos em 1826. Tambem casado em 1846

 

2-5 Francisco de Assis Pereira, estava casado em 1826. Com 56 anos em 1846, inventariante materno.

 

2-6 Joaquim, batizado em 25-03-1792, Santa Rita do Ibitipoca, MG.  Joaquim Silvério de Almeida, assim citado no inventário paterno. Com 54 anos em 1846

(pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 3 bat fls 452 Joaquim, bat. 25 março 1792, Santa Rita do Ibitipoca, MG, filho de Francisco Gonçalves Pereira e Ana Teodora de Almeida.

 

2-7 Manoel, batizado aos 21-11-1793. Manoel Eugenio de Almeida, casado (inventário paterno-1826). Com 52 anos em 1846.

B7: Barbacena - Batismo- Santa Rita - aos 21-11-1793 Manoel, f.l. de Francisco Glz Per.ª e Ana Theodora, padr.: José Antonio Machado e Antonia de Almeida.

          Provavelmente o casado com Joaquina Euqueria de Jesus (ou São José) filha de Manoel José Franco e Inácia Maria de Santo Inácio, família “Manoel José do Bem”.

          Comparecem no censo de 1831 com três filhos e 8 escravos. Comparar com Joaquina Euqueria de São José inventariada em 22-10-1879 (inventário neste site, disponibilizado por Paulo Cezar Ribeiro Luz).

Censo 1831 Distrito da Freguesia de Santa Rita da Ibitipoca 4º quarteirão, fogo 1, todos brancos:

Manoel Eugenio; 37; casado; lavrador

Joaquina; 29; casada; no governo de sua casa

Joaquim; 7;

Maria; 5;

Antonio; 3;

escravos: 8;

 

2-8 Rita Silvéria de Almeida, aos 31-08-1795. Em 1826 estava casada com José Joaquim da Costa (ou Gonçalves). Em 1846 passam procuração no Arraial de Santa Rita do Rio Claro termo de Jacuí Comarca do Sapucaí.

B7: Barbacena -Batismo,. Sta Rita aos 31-08-1795 Ritta, f.l. de Francisco Glz Per.ª e Anna Theodora, padr.: João de Almeida Ramos e Genovefa Maria.

 

2-9 Antonio Prudente de Almeida, batizado aos 26-06-1797

B7: Barbacena -Batismo, Santa Rita aos 26-06-1797 Antonio, f.l. de Francisco Glz Per.ª e Ana Teodora, padr.: Joze Alz de Ar.º e Ana, filha de Antonio Jose Machado.

          Casou aos 02-02-1819 (certidão transcrita no inventário do pai da noiva, fls 51verso pesq. Nilza Cantoni) com Ignacia Graciana do Nascimento, batizada em novembro de 1798, filha de Manoel José Franco e Ignacia Maria de Santo Ignacio.

pesq. Nilza Cantoni:microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 3 bat fls 586-verso. Aos 25 novembro 1798, Santa Rita do Ibitipoca, MG, Ignacia, Padrinhos: Manoel Domingues da Costa e Maria Alves de Jesus

Observar que há duas anotações para este batismo. Uma na folha 38 do livro 2, com data 17.11.1798 em Santana do Garambeo. Outra no verso da folha 586 do livro 3, data 25.11.1798, em Santa Rita de Ibitipoca.

 

          Comparecem no censo de 1831 com um filho e 13 escravos:

Censo 1831 Distrito da Freguesia de Santa Rita da Ibitipoca 4º quarteirão, fogo 10, todos brancos:

Antonio Prudente; 35; casado; lavrador

Ignacia; 32; "; no governo de sua casa

Jose; 2;

escravos: 13

Jose Antonio; 22; casado; roceiro

Candida; 24; ";

Apolinario; 7

Maria; 6

Maria; 4

Antonia; 3

Cesaria; 1

 

          Antonio foi proprietário da Fazenda São Luiz, conforme a seguinte declaração ao Registro de Terras de 1856:

"O abaixo assignado possue uma fasenda de cultura - no Termo da Villa Leopoldina cujas terras houve por compra do Tenente Francisco Jose de Almeida e do Doutor Antonio José Monteiro de Barros, contendo dusentos e cincoenta alqueiras de terras na Fazenda denominada (São Luiz) e dividense com Romão Pinheiro Correia de Lacerda, com o Commendador Manoel Jose Monteiro de Barros, com o Alferes Antonio Carlos da Silva Teles Fayão, com o Commendador Manoel Jose Monteiro de Castro, e com D. Maria Vidal de Souza. Fazenda de São Luiz dezesseis de Março de mil e oito centos e cincoenta e seis. Antonio Prudente d'Almeida "

 

          Fizeram Testamento conjunto assinado na Fazenda São Luiz em 09-01-1876. Antonio já era falecido em 19 do mesmo mês e Inácia foi sepultada no Adro da Igreja Matriz aos 26-05-1876. Foram inventariados em 16-09-1876. Inventário disponibilizado, neste site, por Nilza Cantoni.

          Compareceram ou foram representados oito filhos:

2-9-1 José Antonio de Almeida Ramos, já falecido em 1876, foi casado com Ana e representado pelos filhos:

2-9-1-1 Ana Ignacia casada com José Antonio Montes

2-9-1-2 Maria Antonia de Jesus, já falecida, foi casada com José Rodrigues de Almeida e deixou o filho José de 4 anos

2-9-1-3 Ignacia Carolina de Almeida nascida em 21-01-1856, casada com José Carlos de Oliveira, residentes na Piedade (Piacatuba)

(pesq. Nilza Cantoni microfilme 1.285.223 Leopoldina, lv 1 bat fls 11 termo 55 e repete no item 2 fls 10.) Ignacia, n. 21-01-1856 e bat. 24-03-1856, padr.: Antonio José de Almeida Ramos e Maria Antonia de Almeida

2-9-2 Maria Antonia de Almeida, já falecida, casada com Justino Marques de Oliveira. Foi representada pelos filhos:

2-9-2-1 Maria Ignacia de Oliveira casada com Antonio José Machado, residentes em Conceição da Boa Vista (Recreio)

2-9-2-2 Antonio Justino de Oliveira, com 21 anos em 1876.

2-9-3 Ana Inácia de Almeida Montes casada com Bernardo Rodrigues Montes

2-9-4 Joaquina Eucheria de Andrade casada com Justiniano José de Andrade, falecido, residentes em Sarandy, Juiz de Fora

2-9-5 Mariana Carolina de Almeida, já falecida, foi casada com Manoel José de Almeida. Pais de:

2-9-5-1 José Zeferino de Almeida Neto, batizado em 26-10-1856. Com 20 anos em 1876

(pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.285.223 Leopoldina, lv 1 bat fls 16 reg 85 e repete na segunda parte do item 2, fls 5-verso.) Jose, n. 16-09-1856 e bat. 26-10-1856; padr.: o avô paterno e Ignacia Maria de Santo Ignacio, irmã de sua mãe

2-9-5-2 Maria Ignacia de Almeida Gomes, , batizada em 03-11-1861. Casou com João Gomes da Silva e Souza, residentes em Calçado

(pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.285.223 Leopoldina, lv bat 1 fls 78 termo 414.) Maria n. 23-09-1861 e bat. 03-11-1861 Leopoldina, MG, padr.: J... José de Almeida e Lídia Jesuína da Silva

2-9-5-3 Rita Carolina casada com Augusto Alexandre de Araújo, residente em Calçado

2-9-5-4 Antonio Prudente de Almeida Netto, 11 anos

2-9-5-5 Ignacia, 15 anos

2-9-5-6 Honório, 8 anos

2-9-6- Antonio José de Almeida Ramos casado com Mariana Ignacia de Oliveira

2-9-7- Ignacia Maria de Santo Inácio casada com Antonio Venâncio Ferreira Brito

2-9-8- Constança Maria de Almeida Pinto casada com José Domingues de Andrade Pinto.

 

2-10 Venâncio José de Almeida, casado em 1826. Com 44 anos em 1846.

 

2-11 João, batizado em 26-12-1798 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Em 1855 residia em Leopoldina-MG (inventário paterno). Não comparece no inventário paterno e sim seu irmão João Evangelista.

(Pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 3 bat fls 586-verso.) João, bat. em 26 dezembro 1798, Santa Rita do Ibitipoca, MG; padr.: Antonio de Almeida Ramos e Rita Maria de Santo Ignacio

2-12 Francisca Teodora de Almeida, batizada aos 16-02-1800, Conceição da Ibitipoca, Lima Duarte, MG. Em 1826 estava casada com João Antonio Tostes.

(Pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 2 fls 60-verso.)

 

          Francisca, já falecida em 1846, foi representada no inventário materno pelos filhos de seu casal:

2-12-1 João Antônio Tostes, 21 anos, casado

2-12-2 Cesário Tostes, 16 anos, solteiro

2-12-3 Ana, 21 anos, casada com Francisco Inácio de Andrade

2-12-4 Maria, 20 anos, casada com João Antônio Miranda

2-12-5 Umbelina, 15 anos, solteira

 

2-13 João Evangelista de Almeida, batizado em 29-11-1801 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Solteiro com 26 anos em 1826 e com 48 anos em 1846.

(Pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 2 bat fls 90. João, bat. 29 novembro 1801, Santa Rita do Ibitipoca, MG

2-14 Floriana, batizada em 29-09-1803 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Floriana Felicíssima de Almeida, solteira em 1826.

(Pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 2 bat fls 160. Floriana, batizada aos 29 setembro 1803, Santa Rita do Ibitipoca, MG

          Floriana, já falecida em 1846, casada que foi com Antonio Gonçalves da Costa deixou os filhos:

2-14-1 José Joaquim de Almeida, 17 anos, solteiro.

2-14-2 Ana Teodora, 17 anos, casada. Ana Teodora Esméria e seu marido José Joaquim Gonçalves passam procuração em 1846 no Arraial de Santa Rita do Rio Claro, Termo de Jacuí, Comarca do Sapucaí a Antonio Gonçalve da Costa

2-14-3 Maria Madalena, 16 anos, casada. Maria Madalena de Jesus e seu marido José Joaquim da Costa passam procuração em 1846 no Arraial de Santa Rita do Rio Claro, Termo de Jacuí, Comarca do Sapucaí a Antonio Gonçalves da Costa,

2-15 Silvério José de Almeida, batizado aos 30-09-1806 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Solteiro com 21 anos em 1826 e com 42 anos em 1846.

 (Pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 2 bat fls 260-verso. Silvério, bat. aos 30 setembro 1806, Santa Rita do Ibitipoca, MG

Tropeiro, solteiro, com 23 anos declarados no censo de 1831 (Mapa da População de Santa Rita de Ibitipoca 1831, 4º quarteirão nr 13.))

2-16 Marcelino Carlos de Assis, batizado em 13-05-1808 em Santa Rita do Ibitipoca, MG. Marcelino Carlos de Almeida, solteiro em 1826. Marcelino Gonçalves de Almeida com 40 anos em 1846.

 (Pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 4 bat fls 68.)

          Além da Fazenda do Pinhal, no Registro de Terras de 1856 declara possuir uma outra "sorte de terras" que faz limites com Francisco de Assis Pereira, Jorge Mendes Barreto, Francisco Ignacio de Moraes, Antonio Alves de Oliveira e Mariana Antonia Duarte.

2-17 Luiza, batizada em 10-08-1809, Santa Rita do Ibitipoca, MG. Não comparece, nem é representada, no inventário paterno.

(Pesq. Nilza Cantoni: microfilme 1.252.365 Barbacena, lv 4 bat fls124)

2-18 Constancia Esméria de Almeida, solteira com 14 anos em 1826. Com 31 anos em 1846, casada com Joaquim Pires Mondim.

 

3- Antonia Maria de Almeida aos 18-10-1794 casou com Inácio José do Bem, filho de Manoel José do Bem e Teresa Maria de Jesus - Família “Manoel José do Bem”.

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora-MG, casamentos ibitipoca 1751 a 1801 fls 239-v ou 138-v. Aos 08-10-1794 em Santa Rita de Ibitipoca-MG - Ignacio José do Bem e Antonia Maria de Almeida. Ele filho de Manoel José do Bem e Tereza Maria de Jesus. Ela filha de Antônio de Almeida Ramos e Maria de Oliveira Pedrosa

 

         Foram moradores em Santana do Garambeu- Barbacena onde batizaram vários filhos. Entre eles:

3-1 Ana, batizada em 31-08-1795

B7: Barbacena - Batismo, Garambeo aos 31-08-1795 Anna, f.l. de In.co Jose do Bem e Antonia Maria, padr.: Antonio de Almeida Ramos e Tereza Maria.

3-2 Manoel, batizado em Outubro de 1796.

B7: Barbacena - Batismo, Garambeu aos -- de outubro de 1796 Manoel, f.l. de In.co Joze do Bem e Antonia Maria, padr.: Francisco Jose do Bem e Thereza Maria mulher de Francisco Pinr.º.

3-3 Francisco, aos 28-10-1797

B7: Barbacena - Batismo, Garambeo aos 28-10-1797 Francisco, f.l. de In.co Joze do Bem e Antonia Maria de Almeida, padr.: Antonio Joze do Bem e Anna Maria de Jesus.

3-4 Maria aos 15-07-1801

B7: microfilme - Batismo, Garambeu aos 15-07-1801 Maria, f.l. de Ignacio J.e do Bem e Antonia Maria, pdr.: João Francisco do Bem e Anna Maria de Santo Ignacio. Todos desta.

3-5 Joaquim, aos 15-01-1804.

B7: microfilme - Batismo, Garambeu aos 15-01-1804 Joaquim, f.l. de In.co Jose do Bem e de Antonia Maria de Almeida, padr.: Francisco de Paula e Sza. e Teresa Margr.da de Sta. Ana.

3-6 Rita, aos 13-11-1805

B7: microfilme - Batismo, Garambeu aos 13-11-1805 Ritta, f.l. de In.co Jose do Bem e de An.ta Maria de Almeida, padr.: João Coutinho Portugal e sua filha Anna, todos desta freguesia.

3-7 João, aos 02-07-1807

B7: Barbacena - Batismo, Garambeo aos 02-07-1807 João, f.l. de In.co Jose do Bem e Antonia Maria de Almeida, padr.: Manoel Jose Franco e Francisca Roiz Carnr.ª

3-8 José, batizado aos 12-02-1809

B7: Barbacena - Batismo, Garambeo aos 12-02-1809 Jose, f.l. de Inacio Jose do Bem e de Antonia Maria, padr.: Manoel Cout.º Portugal e Bernard.na Esmeria.

 

4- Francisco de Almeida Ramos aos 07-10-1793 casou com Micaela Maria do Espírito Santo.

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora, MG, casamentos Ibitipoca 1751 a 1801 fls 236 ou 135-v. Aos 07-10-1793 em Santana do Garambeo-MG, Francisco de Almeida Ramos e Micaela Maria do Espírito Santo. Ele filho de Antônio de Almeida Ramos e Maria de Oliveira Pedrosa. Ela filha de José de Gouvêa e Teodósia de Oliveira

 

          Micaela Maria, nascida aos 13-08-1770, era filha de José de Gouvea, natural de S. Salvador da Vila da Horta da Ilha do Faial e Teodósia de Oliveira, natural de Aiuruoca, neta paterna de Manoel de Gouvea e Maria de Santo Inácio, neta materna de Manoel de Oliveira Couto e Maria da Silva Brito. Família José de Gouvêa.

B7: batismos  Barbacena -Garambeu aos 10-09-1770 MICAELLA nascida aos 13-08, f.l. de José de Gouvea e s/m Theodozia de Oliveira. Padr.: Domingos Gls de Moraes e Bernarda de Oliveira mulher de Miguel Goularte.

 

Entre os filhos de Francisco e Micaela, todos batizados em Santa Rita de Ibitipoca:

4-1 Ana, batizada aos 16-05-1796

B7: Barbacena - Santa Rita aos 16-05-1796 Ana, f.l. de Francisco Almeida Ramos e Micaela Maria, padr.: Joze de Almeida Ramos e In.ca Maria de S. In.co.

4-2 José, batizado aos 16-11-1796. José Beatriz de Almeida casou aos 27-11-1819 com Maria Francisca de Jesus, filha de Raimundo Pinto de Miranda e Felicia Maria de Jesus. Família “Francisco Gonçalves da Costa”.

B7: Barbacena - Ibitipoca aos 16-11-1796 Joze, f.l. de Francisco Almeida Ramos e Micaela Maria, padr.: Jose de Gouvea e S.ª e Maria de Oliveira Pedrosa.

4-3 Maria, aos 15-10-1797.

B7: Barbacena - Santa Rita aos 15-10-1797 Maria, f.l. de Francisco de Almeida Ramos e Micaela Maria, padr.: Francisco Glz Per.ª e Maria Alz mulher de Manoel Vr.ª

4-4 Margarida, batizada em Santa Rita aos 17-01-1804

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 17-01-1804 Margarida, f.l. de Francisco de Almeida Ramos e Micaela Maria, padr.: Mig.el de Almeida Ramos e Teresa Maria

4-5 Francisco, batizado em 05-02-1809

B7: Barbacena - batismo, Santa Rita aos 05-02-1809 Francisco, f.l. de Francisco de Almeida Ramos e Micaela Maria, padr.: Manoel Pires de Oliveira e Ana Costodia, mulher de Jose Bazilio.

 

5- João de Almeida Ramos aos 03-03-1794 casou com Teresa Maria* de Jesus, filha de Manoel José do Bem e Teresa Maria de Jesus, já citados. *Teresa Maria, nos processos matrimoniais, é citada também como Teresa Carolina e Teresa Cristina.

(pesq. Nilza Cantoni) Centro de Memória do Seminário Santo Antonio em Juiz de Fora-MG, casamento de ibitipoca 1751 a 1801 fls 237-v ou 136-v. Conceição de Ibitipoca, aos 03-03-1794 no Garambeo - João de Almeida Ramos e Tereza Maria de Jesus. Ele filho de Antônio de Almeida Ramos e Maria de Oliveira Pedrosa. Ela filha de Manoel José do Bem e Tereza Maria de Jesus.

 

          João faleceu aos 25-04-1849 e foi inventariado pela viúva no mesmo ano. Compareceram, ou foram representados, oito filhos no inventário paterno, disponibilizado, neste site, por Diego Duque Guimarães.

 

5-1 Maria Teresa de Almeida (ou de Jesus), batizada aos 08-03-1795. Foi casada com Joaquim Ribeiro Tostes, filho de Francisco Ribeiro Tostes. Família “Francisco Gonçalves Costa”.

B7: Barbacena -Garambeo 08-03-1795 Maria, f.l. de João de Almeida Ramos e Teresa Maria, padr.: Antonio de Almeida Ramos e Teresa Maria, casados, todos desta.

        Joaquim faleceu aos 17-01-1823 e foi inventariado por Maria Teresa no mesmo ano. Os sete órfãos foram tutelados pelo avô materno João de Almeida Ramos (inventário neste site):

- João, com 9 anos em 1823

- Maria, 8 anos

- Ana, 7 anos

- Francisco, 5 anos

- Mariana, 3 anos

- Joaquina, 1 ano e meio

- Jesuína, de meses, faleceu depois do pai herdou sua mãe.

 

          Maria Teresa, já falecida em 1849, foi representada por seus filhos na ordem que aparecem no inventário do avô materno:

5-1-1 João Ribeiro de Almeida

5-1-2 Maria, com 8 anos em 1823. Maria Umbelina de Almeida, casou com Manoel Gonçalves Pires.

         O casal viveu no Arraial do Peixe, onde possuíam a Fazenda Abrahão. Manoel teve seu inventário (neste site colaboração Julio Cezar Moreira Sales) iniciado na Fazenda Grãomongol, termo da Cidade de Barbacena, em 16-05-1866. No dia seguinte, na Fazenda Abrahão em casa da viúva, foi dado juramento a Manoel Antonio de Almeida Ramos para ser  curador dos órfãos. A viúva, sob juramento, declarou que seu marido falecera ab-intestado aos 02-09-1859, deixando sete filhos.

         Maria Umbelina faleceu com 68 anos em Lima Duarte aos 28-03-1884.

(pesq. Diego Duque Guimarães, - Livro de óbitos de Lima Duarte - Pesq. na Cúria de Juiz de Fora: Em 28/03/1884 faleceu Maria Umbelina de Almeida, 68 anos, viúva de Manoel Gonçalves.

 

         Filhos do casal, que na abertura do inventário paterno tinham a seguinte situação:

5-1-2-1 Carolina Umbelina de Almeida, casada com Manoel de Sales Almeida. Em 1856 haviam sido dispensados do “impedimento de consanguinidade em 3º grau mixto de 2º por que a Mãe da Oradora é prima-irmã do Orador”. No processo constou que na ocasião “o Pai da Oradora tem seis filhos, dos quais 4 são mulheres e todas solteiras”. Geração em 5-4-5 neste.

5-1-2-2 Manoel Antonio de Almeida Pires casado com Ana Teresa de Almeida 5-4-7, irmã inteira de Manoel de Salles supra citado.

          Manoel já era falecido em 1906 quando é feita partilha amigável dos bens entre a viúva e os cinco filhos do casal. Ana Teresa reservou para si “a quantia de oito contos quinhentos e setenta mil réis de sua meação, e que desistia da quantia de quarenta e um contos quinhentos e cincoenta e sete mil réis que fosse dividido aos seus interessados com devida igualdade” (partilha neste site).

5-1-2-2-1 Maria Perciliana de Almeida casada com Joaquim de Salles de Almeida 5-4-5-3

5-1-2-2-2 Carolina Cândida de Almeida casada com José de Salles de Almeida 5-4-5-4

5-1-2-2-3 Manoel Augusto de Almeida Pires casado com Joana Teresa de Salles 5-4-5-6

5-1-2-2-4 Francisco Antonio de Almeida Pires casado com Teresa Esméria de Salles 5-4-5-7, dispensados do impedimento de consaguinidade em 2º grau, lateral, igual duplo de 2 troncos, 4º quádruplo, atingente ao 3º quádruplo de 2 troncos”:

ARQUIVO ECLESIÁSTICO DA CÚRIA- MARIANA-MG

Documento: Processo Matrimonial

Registro:89.304        Armário:36       Pasta:8931        

Ano:1888      

Lugar:Rosário (Paula Lima)

Oradores: Francisco Antônio d`Almeida e Thereza Esmeria de Almeida

Disponibilizado por Julio Cezar Sales Moreira

Local e data: freguesia de Nossa Senhora do Rosário, Chapéu d`Uvas, 18 de julho de 1888.

Filiação do orador: Manoel Antônio de Almeida Pires e Dona Ana Thereza de Almeida

Filiação da oradora: Manoel de Salles de Almeida e Carolina Umbelina de Almeida

f.s/nº

                                                        Excelentíssimo Reverendíssimo Senhor

Querem casar-se Francisco Antônio de Almeida e Dona Thereza Esmeria de Almeida, da freguesia de Nossa Senhora do Rosário, deste Bispado de Mariana, ele filho legítimo de Manoel Antônio de Almeida Pires e Dona Ana Thereza de Almeida; ela filha legítima de Manoel de Salles de Almeida e Carolina Umbelina de Almeida, mais (sic.) obsta-lhes o impedimento de consaguinidade como passam a expor: Manoel de Sales de Almeida, pai da oradora e Ana Thereza de Almeida mãe do orador, são irmãos de pai e mãe, filhos legítimos de Manoel Antônio de Almeida e Joana Thereza do Espírito Santo, que não tinhão nenhum parentesco entre si; Manoel Antônio de Almeida Pires, pai do orador e Carolina Umbelina de Almeida, mãe da oradora, são irmãos de pai e mãe, filhos legítimos de Manoel Gonçalves Pires e Maria Umbelina de Almeida, que não tinhão entre si parentesco algum: Manoel Antônio de Almeida, avô dos oradores por parte paterna e materna, era tio por parte paterna e materna de Maria Umbelina de Almeida, também avó dos oradores, por parte paterna e materna; de Manoel Gonçalves Pires avô dos oradores, por parte paterna e materna, não tinha parentesco algum com os mais avós dos oradores, bem como-, Joana Thereza do Espírito Santo- - avó dos oradores por parte paterna e materna//f.s/nºv também não tinha parentesco algum com os mais avós(sic.) dos oradores, e não há outra espécie de impedimento, como afinidade lícita nem ilícita parentesco espiritual, rapta.

         Pedem Vossa Excelência Reverendíssima se digne dispensar com eles no referido impedimento pelas causas seguintes: 1ª Estreiteza do lugar onde mora a oradora, que não tem 300 fogos; 2º Demasiada e perigo familiaridade entre eles. Ambos os oradores tem dote e  oferecem a quantia de 60$000 réis, para comutação das penitências e custas.

                                                        Esperão Receber Mercê

Rosário, 12 de julho de 1888.

Pelos oradores – Vigário Matheus Antônio Calabreses (sic.)

f.s/nº

Pelas faculdades apostólicas de 25 anos de 24 de fevereiro de 1874, de 5 anos de 27 de fevereiro de 1887, e de 2 anos de 18 de outubro de 1887, absolvo os oradores, ad hoc, de qualquer censura, in quantum possum, dispenso com eles no impedimento de consaguinidade em 2º grau, lateral, igual duplo de 2 troncos, 4º quádruplo, atingente ao 3º quádruplo de 2 troncos, e lhes comuto (sic.) as pendências em 10$000, para as obras pias, e deverão satisfazer 1% do líquido que possuíssem, para as obras pias. Pede deferimento com as clausulas do estilo. Mariana, 18 de julho de 1888. M. Pinheiro

 

5-1-2-2-5 Bemvindo Antonio de Almeida Pires, dispensados do impedimento de “consaguinidade em 2º grau lateral e geral e 4º atingente ao 3º duplicado” casou com Fausta Duque de Almeida, filha de João Evangelista de Almeida Ramos e Mariana Evangelista de Almeida 5-4-1-10 (dispensa neste site).

 

5-1-2-3 Maria Teresa de Almeida casada com Cândido Honório de Almeida. Geração em 5-4-8 abaixo.

5-1-2-4 Inácia Felizarda da Costa (ou Pires) casada com Prudente Clementino de Almeida. Geração em 5-4-4 abaixo.

5-1-2-5- Ricardo Gonçalves Pires, solteiro, de idade de quatorze anos.

5-1-2-6- Delfina, solteira, 13 anos

5-1-2-7- Maria, solteira, 7 anos.

 

5-1-3 Ana, casada com Francisco José Machado

5-1-4  Mariana, casada com José Luiz Machado

5-1-5 Joaquina, casada com Vicente Correa

5-1-6 Francisco Ribeiro de Almeida, casado.

 

5-2 Francisco de Aquino Ramos, batizado em 17-01-1797. Estava casado em 1849.

B7: Barbacena -- Santa Rita aos 17-01-1797 Francisco, f.l. de João de Almeida Ramos e Thereza Maria, padr.: Francisco Jose do Bem e Anna filha de Manoel Jose do Bem.

          Comparar com Francisco de Aquino Ramos, em 1849, estava casado com Violante, filha de Inácio da Silva Pinto e Leonor Pereira de Jesus - família “Silva Pinto” de Queluz, neste site.

5-3 Rita, batizada em 16-12-1798. Rita Esméria de Almeida em 1849 estava casada com Antonio Ribeiro Tostes, filho de Francisco Ribeiro Tostes e Ana Francisca do Espirito Santo.

B7: Barbacena - Santa Rita aos 16-12-1798 Ritta, f.l. de João de Almeida Ramos e Thereza Maria, padr.: Miguel de Almeida Ramos e Ritta Maria de S.to Inacio.

          Antonio faleceu em 02-01-1852 e foi inventariado por Rita em 26-02 do mesmo ano. Compareceram quatro filhos do casal (inventário neste site, colaboração de Adonias Ribeiro Franco e Adair Franco dos Reis):

5-3-1 Francisca, legatária da avó paterna: ”a minha neta Francisca, filha de meu filho Antônio Ribeiro, de esmola seis mil réis” Francisca Ribeiro de Assis em 1852 estava casada com Joaquim Alves de Araújo.

5-3-2 Antonio Ribeiro de Almeida, com 25 anos, solteiro.

5-3-3 João Ribeiro de Almeida casado com Maria Teresa de jesus.

5-3-4 Rita Esméria de Almeida, com 18 anos, curatelada do tio Manoel Antonio de Almeida Ramos. Aos 02-04-1853, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Francisco Antonio de Almeida 5-4-3.

(termo do casamento no inventário paterno)

Certifico que revendo o livro dos assentos de casamentos nele encontrei a folhas 26 um assento do teor seguinte:

Aos 02-04-1853 pelas onze horas da manhã nesta capela de N. Senhora do Rosário casou-se Francisco Antonio de Almeida com Rita Esmeria de Almeida dispensados do impedimento de consangüinidade em 2º grau de tinha transversa igual, e por delegação do Re.mo Vigr.o Geral assisti a celebração do santo matrimônio por eles contraído, e lhes conferi as bênçãos matrimoniais in forma ecclesia consueta presentes as testemunhas Joaquim Alves de Araujo e Manoel Gonçalves de Mendonça.

Nada mais se continha no dito assento do que me reporto. Rosário, 06-10-1853, o que tudo juro. O p.e Francisco Manoel de Mendonça

5-4 Manoel Antonio de Almeida Ramos, batizado em 30-01-1800, casou com Joana Teresa do Espírito Santo (ou de Jesus), filha de Antonio da Silva Pinto e Maria Josefa de Jesus. - família “Silva Pinto” de Queluz, neste site.

Barbacena, MG aos 30-01-1800 na Capela da Sra da Conceição da Ibitipoca, filial desta matriz de Barbacena, bat a Manoel,. f.l. de João de Almeida Ramos e Teresa Maria; foram padrinhos o Cap. José Antonio Machado e Francisca Rodrigues, mulher de Antonio J.e do Bem (indicação Júlio C. S. Moreira).

          Manoel faleceu em Lima Duarte aos 07-02-1885 e foi inventariado no mesmo ano. Possuía metade da fazenda da Boa Vista (no distrito de Lima Duarte) e engenho de cana, além de terras em Santa Rita do Ibitipoca

          Teve segundo seu inventário, disponibilizado neste site por Diego Duque Guimarães:

5-4-1 João Evangelista de Almeida, com 58 anos em 1885, foi casado duas vezes. Com Maria Messias Teixeira (Guimarães), filha de Francisco de Paula Guimarães e Maria Venancia Teixeira - família “Bento Ribeiro Salgado” § 2º.

         Barão de Santa Bárbara faleceu em Santa Bárbara do Monte Verde aos 13-07-1903, com geração de ambos os matrimônios e foi inventariado por sua segunda mulher a Baronesa de Santa Bárbara, Mariana Evangelista de Almeida Duque. Mariana faleceu em 09-05-1924, tambem em Santa Bárbara, e foi inventariada em 17-03-1926.

       Foram filhos do Barão, segundo os inventários, neste site:

Do 1 º matrimônio:

5-4-1-1 Honório de Almeida Guimarães casado com Maria da Conceição Duque. Coronel Honório faleceu em Lima Duarte-MG aos 15-06-1911.

(pesq. Diego Duque Guimarães, Lima Duarte-MG) No dia 15/06/1911, às cinco e meia da tarde, nesta cidade, em casa de sua residência, faleceu o Cel. Honório de Almeida Guimarães, com 58 anos, natural do distrito de Santa Bárbara do Monte Verde, município de Rio Preto, residente no distrito da cidade, lavrador, filho legítimo de João Evangelista de Almeida Ramos e de Maria Messias Guimarães, proveniente de colapso cardíaco e cirrose do fígado.

 

5-4-1-2 Francisco Evangelista Guimarães, casado com Maria Gonçalves Guimarães

5-4-1-3 Nominato d’Almeida Guimarães aos 29-11-1890 em Lima Duarte casou com Luiza Josephina Duque (de Paiva), filha de Manoel Antonio Duque e Ignacia Maria de Paiva.

(pesq. Diego Duque Guimarães, Lima Duarte-MG) Em 29/11/1890, em Lima Duarte, casaram-se Nominato de Almeida Guimarães, 30 anos de idade, filho de João Evangelista de Almeida Ramos e de Maria Messias Guimarães, natural deste distrito, e residente em Santa Bárbara do Monte Verde, e Luisa Josefina Duque, com 20 anos de idade, filha de Miguel Antônio Duque e Ignácia Maria de Paiva, já falecida, natural deste distrito, e residente na Fazenda das Posses, no distrito da cdade. Testemunha: Francisco de Paula Guimarães.

 

5-4-1-4 João Baptista de Almeida Ramos casado com Maria Augusta França. Ambos já falecidos em 1903 foram representados pelos filhos:

5-4-1-4-1 Maria Baptista Guimarães, solteira, com 14 anos em 1903.

5-4-1-4-2 Raymundo Baptista d’Almeida, com 13 anos.

 

Do 2 º matrimônio:

5-4-1-5 Coronel João Evangelista d’Almeida Ramos, casado com Ercilia Evangelista de Gouvea

5-4-1-6 Delphina Alves Duque, casada com José Fabiano de Assis Alves. Delphina faleceu antes de sua mãe e foi representada no inventário materno por seus filhos e netos.

5-4-1-7 Gabriela Delgada de Almeida, casada com Fortunato Delgado Motta. Em 1926 residiam em Vassouras-RJ.

5-4-1-8 Thereza de Almeida Duque, casada com Coronel José Antonio de Almeida Pires

5-4-1-9 Mizael Evangelista Duque, solteiro, 24 anos em 1903. Já falecido em 1926, foi casado com Maria Evangelista de Gouvea Duque e representado no inventário materno por seus filhos.

5-4-1-10 Fausta Duque de Almeida, em 1901 requereu dispensa para se casar com Benvindo Antonio de Almeida Pires 5-1-2-2-5 neste.

          Fausta, falecida em 25-09-1923, foi representada no inventário materno pelos filhos de seu casal.

(pesq. Julio Cezar Sales Moreira) C.R.C. Lima Duarte-MG, Termo 2622 de 26.9.1923

Declarante: Custódio Henrique de Oliveira.

Data e local  do óbito: 25 de setembro no lugar denominado Carioca

Falecida: Fausta Duque de Almeida Pires, 39 anos, casada com Bemvindo Antonio de Almeida Pires.

Causa: tuberculose pulmonar.

 

5-4-1-11 Maria Duque, solteira, com 15 anos em 1903. Casou com João Evangelista de Almeida.

 

5-4-2 Maria da Glória de Almeida (ou de São José), com 56 anos em 1885, viúva de Leopoldino José do Nascimento, filho de José Alexandre do Nascimento e Ana Ribeiro de Assis; família “Francisco Gonçalves da Costa”. Maria da Glória faleceu em Lima Duarte aos 10-03-1889 deixando quinze filhos do seu casal.

(pesq. Julio Cezar Sales Moreira) Cartorio do Registro Civil de Lima Duarte-MG, Livro de Óbitos nº 1, fls. 11 e v. Declarante: Francisco Ribeiro de Almeida aos 25-03-1889.

Óbito de Maria da Gloria de Almeida: faleceu aos 10 do corrente, com 65 anos, viuva de Leopoldino José do Nascimento, filha legítima de Manoel Antonio de Almeida e Joana Thereza de Jesus, já falecidos. Fazendeira, natural e residente no distrito desta cidade, sem testamento deixando quinze filhos legitimos, sendo: Manoel Ribeiro de Almeida com 42 anos = Joaquim Ribeiro de Almeida, com 40 anos = Prudente Zonsimar(*) de Almeida, com 39 anos = Francisco Ribeiro de Almeida, com 36 anos = Maria da Glória de Almeida, com 34 anos = Theodulo Evencio de Almeida, com 33 anos = Theresa Esméria de Almeida, com 32 anos = Delphina Victoria de Almeida, de 28 anos = Emilia Cândida de Almeida, de 27 anos = Joana Christina Maria de Almeida, de 24 anos = Francisca Augusta de Almeida, de 20 anos = Prisciliana Olympia de Almeida, com 19 anos = Camillo de Almeida Ramos, com 22 anos = Anterio Esidio de Almeida, com 21 anos = Maria Clara da Boa Morte, com 17 anos. Morte natural proveniente de anemia e foi sepultada no Cemitério Público desta cidade.

(*) Obs. Prudente Zózimo de Almeida em vários outros documentos.

         Entre eles:

5-4-2-1 Emilia Cândida de Almeida, dispensados do “Impedimento de Consanguinidade em 2º grao lat. e 4º at. a 3º duplo de 2 troncos “, casou com Francisco de Salles de Almeida 5-4-5-2 abaixo.

5-4-3 Francisco Antônio de Almeida, com 55 anos em 1885, casado com Rita Esméria de Almeida, 5-3-4 supra. Em 1879 Francisco declara no processo matrimonial da filha Inácia, ter o casal oito filhos.

5-4-3-1 Inácia Esméria de Almeida, com 19 anos em 1879, requereu “dispensa de consaguinidade 2º e 3º graus” para se casar com Manoel de Salles de Almeida Filho 5-4-5-1 abaixo.

 

5-4-4 Prudente Clementino de Almeida, com 48 anos em 1885. Dispensados do impedimento de consaguinidade em 3º grau misto de 2º, casou com Inacia Felizarda da Costa (ou Pires), filha de Manoel Gonçalves Pires e Maria Umbelina de Almeida, 5-1-2-4 supra.

ARQUIVO ECLESIÁSTICO DA ARQUEDIOCESE DE MARIANA- CÚRIA METROPOLITANA

Registro: 124479 Pasta: 12448 Armário: 49 Ano: 1859

Local: Rio do Peixe- freguesia das Dores do Rio do Peixe, deste bispado(Mariana)

Documento: Processo Matrimonial (dispensa de consaguinidade em 3º grau misto de 2º)

Oradores: Prudente Clementino de Almeida e Inácia Felizarda Pires

Transcrito por Erlaine Januário a pedido de Julio Cezar Sales Moreira

f.2) Exmo Reverendíssimo Senhor Proceda-se nas diligências do estado.

Mariana, 02 de setembro de 1859.

Por delegação de Sua Excelência Reverendíssima

Dizem os oradores Prudente Clementino de Almeida e Ignácia Felizarda Pires, da Aplicação do Rio do Peixe Livramento levada a freguesia que eles se acham juntos para se receberem em matrimônio, mas obsta-lhes impedimento de consaguinidade em 3º grau misto de 2º por ser o orador primo carnal da mãe da oradora, e alegam as seguintes causas – Que se amam para matrimônio que está tratado, (...).

         Prudente faleceu aos 24-01-1915 e Inácia em 03-05-1925, ambos em Lima Duarte. Tiveram geração de seis filhos: Joana e Maria de Almeida já falecidas em 1915; Francisco Maximiano de Almeida já falecido em 1925 e, Joaquim Antonio de Almeida, José Antonio de Almeida e Manoel Antonio de Almeida viventes em 1926.

 (pesq. Julio Cezar Sales Moreira) Cartorio Registro Civl de Lima Duarte-MG,. Lv. C-04, fls. 51v/52, termo 1431.

Data: 25-01-1915

Declarante: Antonio Ignacio da Silva, na qualidade de genro.

Faleceu ontem, às quinze horas no distrito desta cidade, no lugar denominado Almeidas na fazenda Bom Sucesso, em casa da propria residencia, faleceu seu sogro Prudente Clementino de Almeida, com 71 anos, casado, brasileiro, natural e residente neste distrito desta cidade proveniente de paralisia senil progressiva, a juizo do declarante e sem assistência medica e que vai ser sepultado no cemiterio desta cidade. O finado era lavrador e filho de Manoel Antonio de Almeida e D. Joanna Thereza de Jesus, ambos residiam no distrito desta cidade. Deixou bens a inventário e filhos herdeiros vivos quatro, quais: Francisco = Joaquim = Manoel e = José; falecidos Maria e Joanna.

 

(pesq. Julio Cezar Sales Moreira) C.R.C. Lima Duarte-MG, Livro C-07, fls. 27v. e 28, termo 2966: Aos 04-05-1926 nesta cidade de Lima Duarte, Comarca do mesmo nome, Estado de Minas Gerais, compareceu o Sr. João Francisco de Avellar e perante as mesmas testemunhas abaixo nomeadas, declarou que "hontem às vinte horas, nesta cidade em casa de propria residencia, faleceu a excelentissima senhora dona Ignacia Felizarda da Costa, com noventa anos de idade, mais ou menos, viúva do finado senhor Capitão Prudente Clementino de Almeida, natural do distrito desta cidade e nela domiciliada e residente, filha legitima dos finados senhor Manoel Gonçalves Pires e de dona Maria Umbelina de Almeida, vitimada por "gripe intestinal" a juizo dele declarante e sem assistencia médica e que vai ser sepultada no cemitério desta cidade. A finada deixou bens a inventário e tres filhos vivos quais: Joaquim Antonio de Almeida, José Antonio de Almeida e Manoel Antonio de Almeida, e outros em numero de três já falecidos quais: Joanna de Almeida, Maria de Almeida e Francisco Maximiano de Almeida. E para constar faço este termo que comigo assina o declarante com as testemunhas presentes a estas declaraçõs quais. senhores Manoel Gonçalves de Almeida e Benjamim Ivo Moreira, domiciliados e residentes: este nesta cidade, e aquele no município de Vassouras, Estado do Rio.

Entre os filhos do casal:

5-4-4-1 Joana Teresa de Almeida em 1898 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 4º grau lateral igual duplo, de dois troncos para se casar com Antonio Inácio da Silva, filho de Domingos Ignacio da Silva e Maria do Rosario - família “Silva Pinto” de Queluz.

Transcrição de Luciana Viana Assunção e disponibilizado por Diego Duque Guimarães.

Arquivo Eclesiástico da Arquidiocese de Mariana (AEAM)

Local: Paula Lima (Chapeu d’Uvas)

Armário 32 – Pasta 7790 – Reg. 77898

Processo Matrimonial de Antonio Ignacio da Silva e Joanna Thereza de Almeida – 1898

Consg. em 4° lat eg duplo de 2 troncos

 

Exmo. Rvmo. Snr.

Querem se cazar Antonio Ignacio da Silva e Joanna Thereza de Almeida elle filho legitimo de Domingos Ignacio da Silva e Maria do Rosario que não são parentes entre si da freguezia do Rosario do Chapeu d’Uvas, ella filha legitima de Prudente Clementino de Almeida e Ignacia Felizardo da Costa Pires consanguinios em 3° grao e desta freguezia de Lima Duarte do Bispado de Mariana, mas obsta-lhes o impedimento de consanguinidade complicada como passão a expor: Ignacio da Silva Pinto bisavô do orador por seu avô paterno e Antonio da Sa. Pinto bisavô da Oradora por sua avó paterna erão irmãos de pai e mai e estes não erao parentes entre si; Leonor de Js. bisavó do orador por seu avô paterno e Maria Josepha [bisavó da oradora] por sua avó paterna erao irmãs de pai e mai e estes também não erao parentes entre si e assim vão suplicar... , esperando a graça pedida e commutação das penitencias.

O Pe. Pedro Nogra. da Silva

 

5-4-5 Manoel de Salles de Almeida (Ramos), com 47 anos em 1885. Em 1856 pediu dispensa do “impedimento de consanguinidade em 3º grau mixto de 2º por que a Mãe da Oradora é prima- irmã do Orador” para se casar, como casou, com Carolina Umbelina* de Almeida 5-1-2-1 supra. * Carolina, tambem citada como Carolina de Jesus nos processos matrimoniais de dispensas.

Arquivo Eclesiastico da Arquidiocese de Marina-MG

Assunto: Processo Matrimonial - Nº 120.323

Ano: 1856

Lugar (Ibitipoca) Santa Rita da Ibitipoca

Oradores: Manoel de Salles e Almeida Ramos e D. Carolina Umbelina de Almeida

Pesquisa de Julio Cezar Sales Moreira

20-04-1856

Dizem os Oradores Manoel de Salles e Almeida Ramos, e D. Carolina Umbelina d’Almeida da Freg.ª da Ibitipoca deste Bispado que eles estão justos e contratados para se receberem em Matrimonio, mas o não podem fazer por que lhes obsta o impedimento de consanguinidade em 3º grau mixto de 2º por que a Mãe da Oradora é prima-irmã do Orador; e apresentam as causas seguintes:

- Que eles se amam para o matrimonio, cujo contrato está público.

- Que o Orador frequenta a casa da Oradora, e esta a dele, e por isso não se verificando este consorcio, pode a Oradora sofrer na sua reputação.

- Que o Pai da Oradora tem seis filhos, dos quais 4 são mulheres e todas solteiras.

- Que o Orador possuirá um conto de réis e a Oradora nada possui por ser filha família.

- Que ela não foi raptada, portanto //

Pede humildemente a V. Excia. se Digne dispensar com eles no referido impedimento, Comutando-lhes as Penitencias em multa para Obras pias.

Et orabant ad Dominum

 

         Manoel de Salles faleceu em Rosario de Minas, distrito de Juiz de Fora aos 02-03-1891 e foi inventariado pela viúva em 03 de Abril seguinte. Compareceram nove filhos. Inventário neste site disponibilizado por Julio Cezar Sales Moreira:

Arquivo Histório da Prefeitura de Juiz de Fora-MG

Livro de Registro de Óbitos do Cartório de Rosário de Minas,

Pesquisa de Julio Cezar Sales Moreira.

Nº 55, aos 03-03-1891 neste distrito de Paz da Paroquia de Nossa Sra. do Rosário, Municipio do Juiz de Fora, Estado de Minas, Comarca do Paraibuna compareceu em meu cartório Francisco Antonio de Almeida (...) declarou que ontem, pelas dez horas do dia faleceu seu irmão Manoel de Salles de Almeida, brasileiro, lavrador, morador no oitavo quarteirão desta freguesia, casado com D. Carolina Umbelina de Almeida, tendo 58 anos, seu incomodo foi hidropsia (...), não deixou testamento, e tem de ser sepultado hoje no cemitério publico desta freguesia. E para constar lavrei este termo que assino com o declarante e as testemunhas: Antonio da Silva Braga, farmaceutico e Antonio Pedro da Cunha, negociante, brasileiros e moradores neste Arraial. Eu Esmeraldino Esteves dos Reis, Escrivão de Paz o escrevi e assino.

 

5-4-5-1 Manoel de Salles de Almeida Filho (ou Junior), em 1879 requereu “dispensa de consaguinidade 2º e 3º graus” para se casar com Ignacia Esméria de Almeida 5-4-3-1 supra.

ARQUIVO ECLESIÁSTICO DA CÚRIA- MARIANA-MG

Documento: Processo Matrimonial (dispensa de consaguinidade 2º e 3º graus)

Registro:120.322 Arquivo:48 Pasta:12.033

Ano:1879

Lugar: Paula Lima (Chapéu D`Uvas)

Oradores: Manoel de Salles Almeida Junior e Ignácia Esmeria de Almeida

Pesquisa de Julio Cezar Sales Moreira

f.s/nº - “Diz Francisco Antônio de Almeida, morador no distrito do Rosário, freguesia do Chapéu d`Uvas que ele tem contratado sua filha D. Ignacia Esmeria de Almeida para se casar com Manoel de Salles Almeida Junior, filho legítimo de Manoel de Salles Almeida e D. Carolina Umbelina de Almeida sendo sua filha filha(sic.) legítima deles suplicante e de Dona Rita Esmeria de Almeida moradores todos no mesmo distrito, mas para a realização deste contrato, é necessário dispensa por ser sua filha prima irmã do contraente por ser o suplicante irmão do pai dele, e mais prima em 3º grau misto de 2º por ser a mãe dela prima irmã da avó dele. As causas para dispensas são as seguintes:

Que os contraentes amam-se desde pequenos, que por morarem na distância de meia légua, visitam-se com frequência; Que este contrato já está feito a 2 anos, e já é sabido, que ele suplicante ainda tem mais dois filhos para dar estado que o suplicante é homem de 46 anos e sofre cada ano da garganta; e que sua filha já entrou nos 19 anos: que o contraente como filho família apenas possui 1:000$000, e a contraente nada//f.s/nºv também por ser filha família, porém que o suplicante calcula possuir quarenta contos e o pai do contraente o mesmo. Em vista do exposta o suplicante.”

OBS: Margem inferior direita,

“... notando porém que o suplicante tem por tudo oito filhos e o pai do contraente também oito.”

Chapéu d`Uvas, 21 de abril de 1879.

f.s/nº

Inquirição as testemunhas Joaquim Luiz Machado e João Garcia Pereira, lavradores e moradores no distrito do Rosário desta freguesia de Chapéu d`Uvas.

Local e data: 21-abril-1879, neste Arraial de Chapéu d`Uvas.

f.9

Os contraentes foram habilitados para se casarem.

28-abril-1879. Silvério Gomes Pimenta

 

5-4-5-2 Francisco de Salles de Almeida, em 27-09-1884 requereu dispensa do “Impedimento de Consanguinidade em 2º grao lat. e 4º at. a 3º duplo de 2 troncos “para se casar com Emília Cândida de Almeida 5-4-2-1 neste.

Arquivo Eclesiastico da Arquidiocese de Mariana-MG

Assunto: Processo Matrimonial

Data: 27-09-1884

Lugar: Freguesia d’Chapeo de Uvas - Rio do Peixe

Oradores: Francisco de Salles de Almeida e Emilia Candida de Almeida

Impedimento de Consanguinidade em 2º grao lat. e 4º at. a 3º duplo de 2 troncos

Pesquisa de Julio Cezar Sales Moreira

Querem cazar-ze Francisco de Salles de Almeida e Emilia Candida de Almeida, ele filho legitimo de Manoel de Salles de Almeida e de Carolina Umbelina de Almeida, da Freguesia do Chapeo d’Uvas, distrito do Rosário; ela filha legitima de Leopoldino Jose do Nascimento e de Maria da Gloria de São José, desta freguesia do Rio do Peixe, mas obsta-lhes o impedimento de consanguinidade complicada como adiante declarão e por isso vão supplicar a V. Ex.cia Rev.ma a graça da dispensa, para validamente poderem casar-se.

1º - Manoel de Salles de Almd.ª, pai do orador e Maria de S. José, mãe da oradora, são irmãos de pai e mãe, filhos de Manoel Antonio de Almeida e Joanna Thereza de Jesus que nenhum parentesco tinham entre si;

2º - Anna Ribeiro, avó paterna da oradora e Antonio Ribeiro, bisavô do orador por sua avó materna Maria Umbelina de Almd.ª, erão irmãos de pai e mãe e estes não eram parentes;

3º - Manoel Antonio de Almd.ª Ramos, avô materno da oradora e paterno do orador, e Maria Thereza bisavó do orador por sua avó materna Maria Umbelina erão irmãos de pai e mãe e estes não tinham parentesco algum entre si;

e para alcançarem a dispensa dupplicada aprezentão as seguintes premissas: a idade de 24 a.s da oradora, a estreiteza de lugar, apesar do orador ser de outra freguezia pois é uma familia que esta ligada pelo parentesco com quase todos desta freguezia; a publicidade deste contracto entre os oradores ha mais de dois anos, a frequencia do orador em caza da oradora que vive honestamente em companhia de sua mãe; os oradores (....)

1º tronco: 2º grau lateral igual e simples: M.el Ant.º de Almd.ª e Joanna Thereza pais de Manoel de Salles de Almeida (pai de Fran.co de Salles de Almd.ª) e Maria da Gloria de S. J.e (mãe de Emilia Candida de Almd.ª).

2º tronco, são irmãos de pai e mãe: Ant.º Ribr.º (pai de M.ª Umbelina que é mãe de Carolina Umbelina de Almd.ª mãe de Fran.co de Salles de Almd.ª) e Anna Ribeiro (mãe de Leopoldino J.e do Nascimt.º pai de Emilia Candida de Almd.ª).

3º tronco Maria Thereza (mãe de M.ª Umbelina Almd.ª que é mãe de Carolina Umbelina de Almd.ª cc. M.elde Salles de Almeida) é irmã de M.el Ant.º de Almd.ª tronco 1º (cc. Joanna Thereza e pais de M.el de Salles de Almd.ª e de M.ª da Gloria de S. J.e)

 

5-4-5-3 Joaquim de Salles de Almeida, casado com Maria Perciliana de Almeida 5-1-2-2-1

          Maria Perciliana faleceu em 09-08-1930 com 69 anos declarados pelo viúvo. Deixou cinco filhos de seu casal (inventário neste site):

5-4-5-3-1 Amélia Salles de Oliveira, com 45 anos, casada com Custódio Henrique de Oliveira

5-4-5-3-2 Carolina Salles Duque, com 40 anos, casada com Francisco Borges Duque

5-4-5-3-3 Maria Salles Pereira, com 39 anos, casada com Francisco Cândido Pereira. Pais de:

5-4-3-3-1 Júlia, nascida em Bias Fortes aos 13-04-1913 e batizada aos 17 de maio do mesmo ano:

(Certidão disponibilizada por Julio C. S. Moreira)

Mitra Arquidiocesana de Juiz de Fora - MG

Paroquia: Nossa Senhora das Dores

Localidade: Bias Fortes - Minas Gerais - Brasil

Certidão de Batismo

Certifico que no livro de periodo 1911/1914, folha 52v, termo 98, de registros de batizados desta Paróquia, consta o batizado de JULIA com a seguinte anotação:

“Au desesete (17) de Maio de mil novecentos e trese (1913) baptisei solenemente na Capella da Boa Vista da Matris das Dores da União a inocente Julia, nascida au (13) trese, do mes findo, filha legitima de Francisco Candido Pereira e Maria Salles Pereira. PP: Balthasar Arlindo de Salles e DE. Maria Candida de Jesus. O Vigario Pe Antonio José da Silveira.”

 

5-4-5-3-4 Belmiro de Almeida Salles, com 38 anos em 1930, casado.

5-4-5-3-5 Balthazar Salles, com 36 anos, casado

 

5-4-5-4 José de Salles de Almeida, casado com Carolina Cândida de Almeida 5-1-2-2-2, dispensados do impedimento “Consangüinidade 2º lateral igual duplo de 2 troncos, 4º lateral alle. a 3º de duplicado”:

ARQUIVO ECLESIÁSTICO DA ARQUIDIOCESE DE MARIANA – Cúria Metropolitana

Registro: 113070            Armário: 11907                Pasta: 45               

Ano: 1887        

Local: Lima Duarte, freguesia de Chapéu d´Uvas da cidade

Documento: Matrimônio – Consaguinidade

Oradores: José de Salles d´Almeida e Carolina Cândida d´Almeida

Disponibilizado por Julio Cezar Sales Moreira

                                         Excelentíssimo Reverendíssimo Senhor

         Querem se casar José de Salles d´Almeida e Carolina Cândida d´Almeida, ele da freguesia do Rosário do chapéu d`Uvas e filho legítimo de Manoel de Salles de Almeida e de D. Carolina Umbelina d´Almeida parentes entre si; ela da freguesia de Nossa Senhora das Dores da Cidade de Lima Duarte e filha legítima de Manoel Antônio de Almeida Pires e de D. Ana Thereza de Almeida também parentes entre si ambas (sic.) deste bispado; mas obsta-lhes impedimento de consaguinidade complicada como passão a expor:

         Manoel Antônio de Almeida Pires, pai da oradora e Carolina Umbelina d´Almeida mãe do orador são irmãos de pai e mãe filhos de Manoel Gonçalves Pires e de D. Maria Umbelina de Almeida que nenhum parentesco tinham entre si; Manoel de Salles d´Almeida pai do orador e Ana Thereza de Almeida mãe da oradora são irmãos de pai e mãe, filhos de Manoel Antônio de Almeida Ramos e de D. Joana Thereza que nenhum parentesco tinhão entre si; Maria Thereza bisavó do orador por sua avó materna e da oradora pela sua avó paterna e Manoel Antônio d´Almeida Ramos avô paterno do orador e materno da oradora eram irmãos de pai e mãe, filhos de João //f.s/nºv de Almeida e de D. Thereza que nenhum parentesco tinhão entre si, por isso vão suplicar a Vossa Excelência Reverendíssima a graça da dispensa, apresentando as seguintes premissas:

Angustia loci por não haver 300 fogos, onde mora a oradora; A frequência do orador na casa dos pais da oradora onde está mora honestamente: A dificuldade de encontrar outro com se case a não ser consangüíneo ou afim; porque está a família da oradora muito entrelaçada nos habitantes do lugar; podem possuir 5:500$000 e oferecem para as obras pias, multa, comutação e mais despesas a quantia de 75$000.

                                                        Espera Receberá Mercê

                                         Et orabunt ad Dominicum

Consangüinidade 2º lateral igual duplo de 2 troncos, 4º lateral alle.(sic.) a 3º de duplicado

C. (sic.) Angustia loci frequência do orador na casa da oradora.

f.s/nº - Foram habilitados para se casarem

OBSERVAÇÃO: A margem esquerda da folha nº1 que veio sem nº

“Ele da freguesia do Rosário do Chapéu d´Uvas.”

Ela da freguesia de Nossa Senhora das Dores de Lima Duarte.”

 

5-4-5-5 Maria solteira com 21 anos em 1891. Maria Umbelina de Almeida casou em Juiz de Fora aos 25-05-1892 com Francisco de Paula Rodrigues, com 29 anos, filho de Domingos Gomes da Silva e Maria Luiza do Rosário.

(pesq. de Julio Cezar Sales Moreira) Termo de Casamento nº 92. Aos 25-05-1892 nesta freguesia de N. Sra. do Rosario termo de Juiz de Fóra, Estado de Minas Comarca do Paraibuna, casa de morada de D. Carolina Umbelina de Almeida, receberam-se em matrimonio Francisco de Paula Roiz, brasileiro, lavrador, de 29 anos de idade, natural e morador desta freguesia, filho legitimo de Domingos Gomes da Silva e Maria Luiza do Rosario; com Maria Umbelina de Almeida, brasileira, costureira, natural e moradora nesta fregusia, filha de Manoel de Salles de Almeida e Carolina Umbelina de Almeida. Foram testemunhas João Carlos de Oliveira e Jose de Salles de Almeida.

 

5-4-5-6 Joana Teresa de Salles casada Manoel Augusto de Almeida Pires 5-1-2-2-3

5-4-5-7 Teresa Esméria de Salles casada com Francisco Antonio de Almeida Pires 5-1-2-2-4

5-4-5-8 João, solteiro, com 14 anos em 1891.

5-4-5-9 Antonio, com 12 anos. Antonio Salles de Almeida em 1908 pediu dispensa do “impedimento de consaguinidade em 4º grau atingente ao 3º porque a bisavó materna da oradora é irmã da avó paterna do orador.” para se casar com Joana Florinda de Oliveira, filha de Joaquim Casemiro de Oliveira e Maria Thereza de Oliveira.

ARQUIVO ECLESIÁSTICO DA ARQUIDIOCESE DE MARIANA – Cúria Metropolitana

Registro: 17.350                Armário: 11                Pasta: 1735             

Ano: 12-agosto-1908        

Local: Paula Lima (Rosário de chapéu d`Uvas) e União

Oradores: Antônio Salles de Almeida e Joana Florinda de Oliveira

Disponibilizado por Julio Cezar Sales Moreira

Excelentíssimo Senhor

         Os oradores Antônio Salles de Almeida, filho legítimo de Manoel Salles de Almeida e Carolina Umbelina de Almeida, natural e residente no distrito do Rosário de Juiz de Fora e Joana Florinda de Oliveira, filha legítima de Joaquim Casemiro de Oliveira e Maria Thereza de Oliveira, natural e residente no distrito da União, Arquidiocese de Mariana, querem se casar mas obsta-lhes o impedimento de consaguinidade em 4º grau atingente (sic.) ao 3º porque a bisavó materna da oradora é irmã da avó paterna do orador. Não consta haver outra espécie de impedimento. Pedem a Vossa Excelência se digne dispensa-los pelas causas: dia marcado para o chamado casamento civil e pequeno do lugar.

Oferecem 20$000 para as custas e penitenciar.

Espera Receberá Mercê

União, 04 de agosto de 1908.

O vigário Padre Antônio José da Silveira

OBSERVAÇÃO: Foram habilitados para se casarem.

 

5-4-6 Mariana Euquéria de Almeida, com 43 anos casada com Antonio Ribeiro de Almeida,

5-4-7 Ana Teresa de Almeida, com 40 anos, casada com Manoel Antônio de Almeida Pires. Geração em 5-1-2-2

5-4-8 Cândido Honório de Almeida casou com Maria Teresa de Almeida Pires, filha de Manoel Gonçalves Pires e Maria Umbelina de Almeida 5-1-2-3 supra.

         Cândido, já falecido em 1885, foi representado no inventário paterno pelos filhos: Manoel Gonçalves de Almeida Pires, Francisco Cândido de Almeida, Faustino, Francisco e Maria.

         Maria Teresa faleceu em 13-08-1920. Foi declarante do óbito: “em meu cartório compareceu o senhor Francisco Canuto de Almeida na qualidade de genro e sobrinho”.

 (pesq. Julio Cezar Sales Moreira) Inserido no inventário paterno:

Prudente Clementino de Almeida fez inscrição hipotecária como tutor dos órfãos Manoel Gonçalves d’Almeida, Francisco Cândido de Almeida, José, Francisco, Faustino e Maria, filhos do finado Cândido Honorio d’Almeida em 12 de fevereiro de 1883. Cidade de Barbacena aos 08-08-1885.

 

(pesq. Julio Cezar Sales Moreira) rol de herdeiros no inventário paterno(1885):

Netos Órfãos, filhos de Cândido Honório de Almeida, já falecido:

- Manoel Gonçalves de Almeida Pires, com 20 anos de idade.

- Francisco Cândido de Almeida, com 18 anos.

- Faustino, com 15 anos.

- Francisco, com 13 anos.

- Maria, com 10 anos.

 

 (Certidão disponibilizada por Julio C. S. Moreira)

Cartorio Lima Duarte-MG

Certidão de Óbito em Inteiro Teor:

Certifico que revendo em meu poder e Carório os livros de registro de óbito, deles no de n.º C-05, às folhas 119vº, termo 2087, consta que: “Aos quatorze dias do mes de Agosto de um mil novecentos e vinte (1920) nesta cidade de Lima Duarte, Minas, em meu cartório compareceu o senhor Francisco Canuto de Almeida na qualidade de genro e sobrinho e perante as testemunhas abaixo nomeadas e assignadas, declarou que hontem às vinte e uma horas, nesta cidade, em casa de sua residência, sito a rua do Rosário, falleceu a sua sogra, Sra. dona MARIA THEREZA DE ALMEIDA PIRES, com setenta e seis annos de idade, viúva do senhor Candido Honório de Almeida, natural, domiciliada e residente no districto desta cidade, brasileira, serviços domésticos, filha legitima dos finados MANOEL GONÇALVES PIRES e de dona MARIA UMBELINA DE ALMEIDA, victimada pelo coração a juiso dele declarante e sem assistencia médica e que vai ser sepultada no cemitério desta cidade.  E para constar, faço este termo que comigo assigna o declarante com as testemunhas presentes a estas declarações quais senhores: José Domiciano da Fonseca e Jacob José Antonio, residentes o primeiro nesta cidade e o segundo no districto desta mesma cidade, que attestam ser a mesma dona Maria Thereza de Almeida Pires, a mencionada neste assento. Eu, Ájas Ferreira de Lemos. Escrivão de Paz e Official do Registro Civil o escrevi (a.a.) Francisco Canuto de Almeida, José Domiciano da Fonseca; Jaob José Antonio”. 

 

 

5-4-9 José Antônio de Almeida, já falecido em 1885, pai de Manoel Carlos de Almeida, Francisco, José e Guilherme.

(pesq. Julio Cezar Sales Moreira) Inserido no inventário paterno:

Manoel Antônio de Almeida Pires fez inscrição hipotecária como tutor dos órfãos José e Guilherme, filhos de José Antônio de Almeida em 19 de outubro de 1878. Cidade de Barbacena aos 08-08-1885.

 

(pesq. Julio Cezar Sales Moreira) rol de herdeiros no inventário paterno(1885):

Netos Órfãos, filhos de José Antonio de Almeida, já falecido:

- Manoel Carlos de Almeida, com 15 anos de idade.

- Francisco, com 13 anos.

- José, com 11 anos.

- Guilherme, com 9 anos.

 

5-5 Ana, batizada aos 19-05-1803. Em 1849 estava casada com João Antonio da Silva.

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 19-05-1803 Anna, f.l. de João de Almeida Ramos e Theresa Maria, padr.: Manoel Antonio de Almeida e D. Maria Alz mulher de Manoel Vr.ª de Toledo.

 

5-6 João de Almeida Ramos, casado

5-7 Rita de Cássia, já falecida em 1849, casada com Manoel Ignácio da Silva Pinto de quem foi a primeira mulher. Manoel foi inventariado em 1864 por Ana de Jesus Clara.

          Rita foi representada no inventário materno pelos nove filhos de seu casal, melhor descritos na família “Silva Pinto” de Queluz:

5-7-1 Maria, viúva

5-7-2 Ignácio José de Almeida, casado

5-7-3 Manoel Ignácio, com 18 anos em 1849.

5-7-4 João, 16 anos

5-7-5 Mariana, 13 anos

5-7-6 Joaquim, 11 anos

5-7-7 Francisca, 8 anos

5-7-8 Joaquina, 6 anos

5-7-9 Cândida, 5 anos

 

5-8 Bernardina, viúva de Joaquim Ignácio

 

6- José de Almeida Ramos, 2º testamenteiro materno. Aos 04-07-1787 casou com Rita Maria de Santo Inácio, irmã inteira de Micaela (citada em 4), filhas de José de Gouvea e Teodósia de Oliveira. Família José de Gouvêa.

(pesq. Nilza Cantoni) microfilme 1.252.368 Barbacena, item 7 fls 66. Aos 04-07-1787 em S. João del Rei-MG, José de Almeida Ramos e Rita Maria de Santo Inácio. Ele filho de Antônio de Almeida Ramos e Maria de Oliveira Pedrosa. Ela filha de José de Gouvêa e Teodósia de Oliveira

6-1 Ana, batizada aos 13-06-1790 na Capela de Santa Rita.

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 13-06-1790 Anna, f.l. de Jose de Almeida Ramos e Rita Maria, padr.: Antonio de Almeida Ramos.

6-2 Maria, batizada aos 03-06-1792. Maria Porcina de Almeida aos 20-06-1808 casou com Francisco Vieira de Toledo, filho de Manoel Vieira de Toledo e Maria Alves de Jesus. Geração na família “Manoel Vieira de Toledo”.

B7: Barbacena - Sta. Rita aos 03-06-1792 Maria, f.l. de Jose de Almeida Ramos e Ritta Maria, padr.: Antonio Jose de Gouvea e Maria de Oliveira.

6-3 Francisco, batizado na mesma Capela aos 28-02-1793

B7: Barbacena - Batismos - Garambeu aos 28-10-1793 Francisco, f.l. de Joze de Almeida Ramos e Ritta Maria, padr.: João Francisco do Bem e Joaquina Maria, casada.

6-4 João, batizado aos 15-01-1797

B7: Barbacena -Garambeo aos 15-01-1797 João, f.l. de Joze de almeida Ramos e Ritta de S. In.co, padr.: Manoel Joze de Gouvea e Maria de S. In.co.

6-5 José Zeferino de Almeida aos 26-09-1825 casou com Leonor Porcina de Jesus, filha de Inácio da Silva Pinto e de Leonor Pereira de Jesus - família “Silva Pinto” de Queluz, neste site.

Aos 26/09/1825, na Capella do Rio do Peixe, filial desta matriz de Barbacena, ... se receberão por em matrimônio José Zeferino de Almeida, filho legítimo de José de Almeida Ramos e Rita Maria de Santo Ignácio, e Leonor (ou Leonarda) Porçina de Jesus, filha legítima de Inácio da Silva Pinto e de Leonor Pereira de Jesus, .. Testemunhas: Antônio de Sá Fortes e Manoel Ignácio da Silva Pinto (pesq. Diego Duque Guimarães).

6-6 Manoel, aos 08-09-1807

B7: Barbacena - Santa Rita aos 08-09-1807 Manoel, f.l. de Jose de Almeida Ramos e Ritta Maria de Santo Inacio, padr.: João de Almeida Ramos e Maria Joaquina mulher de Francisco Jose Pires.

7- Miguel de Almeida Ramos, passou procuração em Santa Rita em 1807. Provavelmente casado com Mariana Teresa, filha de Bernardo da Costa de Mendonça e Maria Tereza de Jesus. Família “Bernardo da Costa de Mendonça”.

Pais de, batizados em Santa Rita:

7-1 Manoel, batizado aos 18-07-1801

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 18-07-1801 Manoel, f.l. de Miguel de Alm.da Ramos e Ma. Theresa, padr.: Bernardo da Costa e Maria Theresa.

7-2 Francisco, batizado aos 26-04-1803

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 26-04-1803 Francisco, f.l. de Miguel de Almd.ª Ramos e de Mariana Thereza, padr.: Vicente Pires Mondim e Bernd.ª Maria, solteira.

7-3 Ana, batizada aos 26-08-1805

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 26-08-1805 Anna, f.l. de Miguel de Almeida Ramos e Mar.na Theresa, padr.: João de Almeida Ramos e Rita Maria.

7-4 Joaquina, batizada aos 10-12-1805

B7: Barbacena - Santa Rita aos 10-12-1809 Joaq.na, f.l. de Miguel de Almeida Ramos e Mar.na Tereza, padr.: Jose do Carmo de Olivr.ª e Maria Tereza de Jesus.

 

8- Antonio de Almeida Ramos, passou procuração em Santa Rita em 1807. Seria o casado com Francisca Maria, família “Bernardo da Costa de Mendonça”.

Pais de pelo menos, batizados em Santa Rita:

8-1 Maria, batizada aos 30-05-1803

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 30-05-1803 Maria, f.l. de Antonio de Almeida Ramos e Francisca Maria, padr.: Francisco Xavier da Costa e Maria Thereza, avó da batizada.

8-2 Ana, batizada aos 24-03-1805

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 24-03-1805 Anna, f.l. de Antonio de Almeida Ramos e Francisca Maria, padr.: José de Almeida Ramos e s/m Rita Maria.

8-3 José, batizado aos 16-11-1806

B7: Barbacena - Batismos - Santa Rita aos 16-11-1806 Jose, f.l. de Antonio Almeida Ramos e Francisca Maria, padr.: Jose Antonio Maxado e Teresa Maria tia do batizado.

8-4 Francisco, batizado aos 18-04-1810

B7: Barbacena - Santa Rita aos 18-04-1810 Francisco, f.l. de Antonio de Almeida Ramos e Francisca Maria, padr.: Francisco Ribr.º Tostes e sua irmã Maria Ribeira.

 

9- Manoel de Almeida Ramos, passou procuração em Santa Rita em 1807.