PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Vieira da Silva - Ferreira de Brito

(atualizado em 11-janeiro-2015)

 

 

Maria Ângela Araújo Caiafa Lagoa

Bartyra Sette

 

 

Francisco Vieira da Silva e sua mulher Catarina Luiza Ferreira foram moradores na freguesia de S. João de Brito, termo de Guimarães Arcebispado de Braga onde nasceram três de seus filhos.

 

Pelo menos dois filhos e dois netos vieram para o Brasil e se estabeleceram no sul de Minas onde deixaram grande descendência.

 

Dos descendentes do casal encontramos documentos de:

 

1- Manoel Vieira da Silva foi casado com Custódia Maria, ambos naturais do Arcebispado de Braga. Pelo menos dois de seus filhos emigraram para o Sul de Minas:

1-1 Custódio José Vieira, natural da freguesia S. Clemente de Sande Arc. Braga, casou duas vezes. Em Aiuruoca-MG aos 18-11-1795, casou com Margarida da Cunha, filha de Antonio da Cunha de Carvalho e Bernarda Dutra da Silveira. Segunda vez casou com Ana Maria de Souza, sobrinha da primeira mulher. Geração de ambos os matrimônios na família “Bernarda Dutra da Silveira” Cap. 12º e 9º

1-2 Jacinto Ferreira de Brito casou com Escolástica Cassiana Pereira, filha de Domingos José Pereira do Amaral e Escolástica Teodora de Jesus, familia “Diogo Garcia”.

Entre os filhos de Jacinto e Escolástica:

1-2-1 João, batizado em 128-02-1807.

Campanha, MG aos 28-02-1807 bat a João, f.l. Jacinto Ferreira de Brito e D. Escolastica Cassiana Pereira do Prado, foram padrinhos o Cap. Domingos Jose Pereira e D. Escolatica Teodora de Jesus.

 

Livro de Suplementos:

Lavras, MG Igreja Santana Lv suplementos no ano de 1806 pouco mais ou menos na capela da Sra da Ajuda das Tres Pontas bat a João, f.l. Jacinto Ferreira de Brito e D. Escolastica Cassiana Pereira, padr.: Cap. Domingos Jose Pereira e D. Escolastica Teodora de Jesus

1-2-2 José Bento Ferreira de Brito em 1835 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 2º grau para se casar com sua prima Ana Izabel Lina, filha de Antonio Ferreira de Brito e Izabel Fotunata Cândida, 3-4-1 abaixo

www.familysearch.org (record search pilot)

Três Pontas-MG Livro Misto 1832-1835

Oradores: Jose Bento Ferreira de Britto e Ana Izabel Lina - 1835

Dizem Jose Bento Ferreira de Britto, f.l. Cap. Jacinto Ferreira de Britto e Esolastica Cassiana Pereira, falecida = e D. Ana Izabel Lina, f.l. Antonio Ferreira de Britto e D. Izabel Fortunata Candida - impedimento de consanguinidade em 2º grau de linha transversal igual duplicado.

testemunhas:

- Francisco Alz de Azevedo, branco, casado, n. da vila de Lavras, morador nesta mesma freguesia, negociante de idade de 46 anos, aos costumes disse nada.

- João Batista Pereira, branco, casado, de idade 40 anos n. da vila da Campanha, negociante, irmão inteiro das mães dos oradoes. Disse que Jose Bento Ferreira de Britto e D. Ana Izabel Lina eram consanguineos em 2º grau da linha transversal igual duplicada por ser o orador f.l. de D. Escolastica Caciana Pereira, ja falecida, e irmã legitima de D. Izabel Fortunata Candida mãe da oradora. O orador é orfão de mãe.

- Antonio Gonçalves de Mesquita, branco, casado, n. vila de S. Jose e morador nesta freguesia , boticario de 30 anos, aos costumes disse nada.

Q Jose Bento Ferreira de Brito e D. Ana Izabel Lina eram consanguineos em 2º grau de linha transversal igual por ser o orador f.l. de D. Escolastica Caciana Pereira irmã legitima de D. Izabel Fortunata Candida mãe da oradora.

Depoimento dos oradores

 

1-2-3 Maria Bárbara Lina, em 1835 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau para se casar com Valentim de Abreu Salgado, filho de Domingos de Abreu Salgado e Luiza Cândida Ferreira de Brito, 2-11-1 abaixo.

www.familysearch.org (record search pilot)

Três Pontas-MG Livro Misto 1832-1835

Valentim de Abreu Salgado e Maria Barbara Lina - 1835

Aos 08-08-1835 dizem os oradores Valentim de Abreu Salgado, f.l. Domingos de Abreu Salgado e D. Luiza Candida Ferreira de Britto = e D. Maria Barbara Lina, f.l. Cap. Jacinto Ferreira de Britto e D. Escolástica Cassiana Pereira, já falecida - impedimento de consanguinidade em 3º grau de linha transversal igual: que D. Luiza Candida Ferreira de Britto é prima segunda do Cap. Jacinto Ferreira de Britto

Testemunhas:

- Reverendo paroco dos oradores Valentim de Abreu Salgado e D. Maria Barbara Lina - consanguinidade em 3º grau da linha transversal igual duplicado. O orador f.l. Domingos de Abreu Salgado e D. Luiza Candida Ferreira de Britto prima segunda do Capitão Jacinto Ferreira de Brito pai da oradora. Que a oradora é f.l. do Cap. Jacinto Ferreira de Brito primo segundo de D. Luiza Candida de Britto. A oradora é orfã de mãe.

- Francisco Alves de Azevedo, branco, casado, n. da vila de Lavras, morador nesta mesma freguesia de idade de 46 anos,

- João Batista Alves de Azevedo, branco, solteiro,

- Francisco de Paula Ferreira de Brito, branco, solteiro, n. e morador nesta freguesia, negociante, de idade 16 anos. Q Valentim de Abreu Salgado e D. Maria Barbara Lina são consanguineos em 3º grau da linha transversal por ser o orador filho de D. Luiza Candida Ferreira de Brito prima irmã do Cap. Jacinto Ferreira de Brito pai da orador.

 

1-2-4 Domingos José Ferreira de Brito, com 20 anos em 11-05-1844 quando requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau para se casar com Teodolinda Ubaldina de Abreu Salgado, com 17 anos, filha de Luiza Cândida de Brito 2-11-2 abaixo

Cúria Diocesana de Campanha TPO-LPM 02 - Processos matrimoniais de Três Pontas 1841-1846 encadernado

Oradores - Domingos Jose Ferreira de Brito e Dona Teodolinda Baldina Salgado

Data - inicio do processo 11 de maio de 1844

Local - Freguesia da Vila de Três Pontas.

Anotado por: Moacyr Villela

Impedimento de consangüinidade em terceiro grau de linha transversal. O falecido pai do orador era primo co-irmão da mãe da oradora.

O orador possui de legitima de seus pais falecidos - 2:400$000 em bens.

Testemunha - Tenente Jose Joaquim de Arantes, branco, casado natural de Portugal e morador nesta Vila. Vive seu negocio. Declarou que o pai do orador, o falecido Capitão Jacinto Ferreira de Brito era primo co-irmão da Dona Luiza Cândida de Brito mãe da oradora.

Depoimento do orador - Domingos Jose Ferreira de Brito, branco, solteiro, morador na Vila de Três Pontas, vive de sua agência, 20 anos mais ou menos;

Depoimento da oradora - Teodolinda Baldina Salgado, branca, solteira, natural da Vila de Três Pontas, vive em companhia de seus pais, 17 anos.

Entre seus filhos:

1-2-4-1 Maria, batizada aos 21-08-1849.

(Pesquisa Maria Ângela Araújo Caiafa Lagoa) Igreja N. Senhora da Ajuda, Três Pontas, MG. Batismos). MARIA (Branca).Aos 21 de agosto de 1849, Maria, f.l. Domingos José Ferreira de Brito e de D. Theodolinda de Abreu Salgado. Padrinhos: João Baptista Ferreira de Brito e D. Maria Cândida de Abreu. E para constar fiz este acento. O Vig. Bonifácio

1-2-4-2 Maria, batizada em 31-12-1850

(Pesquisa Maria Ângela Araújo Caiafa Lagoa) Igreja N. Senhora da Ajuda, Três Pontas, MG. Filme 1285049, item 04, fl.34 v. Batismos 1808 - 1872, 1922 (desordenado). MARIA. (Branca). Aos 31/12/1850, Maria, f.l. Domingos José Ferreira de Britto e  D. Theodolinda (está apagado, a confirmar)  Ubaldina de Abreu. Padrinhos Valetim de Abreu Salgado e D. Messias Blandina de São José. O vig. Bonifácio.

1-2-4-3 Luiza, batizada aos 17-05-1853

(Pesquisa Maria Ângela Araújo Caiafa Lagoa) N. Senhora da Ajuda, Três Pontas, MG. Batismos - Aos 17 de maio de 1853, Baptizei e  pus os Stos. Óleos a innocente  LUIZA, f.l. de Domingos Jose Ferreira de Brito e D. Theodolina Salgada.  Foram padrinhos José Luiz Vieira da Silva e Dona Anna Ignacia d'Abreo Salgado.. O Vigário Francisco de Paula Victor.

1-2-4-4 Umbelina batizada aos 10-08-1853

(Pesquisa Maria Ângela Araújo Caiafa Lagoa) Igreja N. Senhora da Ajuda, Três Pontas, MG. Batismos. Aos 10 de agosto de 1853, Umbelina, f.l. do Alferes Domingos Jose Ferreira de Brito e Dona Theodolina Umbelina Salgado. Foram padrinhos Estevão de Abreo Salgado e Dona Maria Bárbara Lina. O Vig. Francisco de Paula Victor.

1-2-5 Francisco de Paula Ferreira de Brito, requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 2º grau para se casar com Maria Mecia de S. José, filha de João Batista Pereira este irmão de Escolástica Cassiana Pereira, filhos de Domingos José Pereira do Amaral e Escolástica Teodora de Jesus, familia “Diogo Garcia”.

www.familysearch.org (record search pilot)

Três Pontas-MG Livro Misto 1832-1835

Oradores Francisco de Paula Ferreira de Britto e Maria Mecia de S. Jose

Testemunhas:

- João Batista Ferreira de Brito.

- Valentim de Abreu Salgado, branco, casado, n. e morador nesta mesma freguesia, de idade 20 anos, aos costumes disse nada. Que os oradores Francisco de Paula Ferreira de Britto e D. Maria Mecia de S. Jose são consanguineos em 2º grau de linha trasnsversal igual por ser o orador f.l. dos finados Cap. Jacinto Ferreira de Brito e D. Escolastica Casiana Pereira irmã uterina do Ten. João Batista Pereira pai da oradora

1-2-6 Manoel Jacinto Ferreira de Brito em 1835 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau para se casar com Claudina Constança de Abreu Salgado, filha de Domingos de Abreu Salgado e Luiza Cândida Ferreira de Brito, 2-11-3 abaixo.

www.familysearch.org (record search pilot)

Três Pontas-MG - Livro Misto 1832-1835

Manoel Jacinto Ferreira e Claudina Constancia de Abreu Salgado - 1835

Dizem Manoel Jacinto Ferreira de Brito, f.l. Cap. Jacinto Ferreira de Brito e D. Escolastica Cassiana Pereira, já falecida = e D. Claudina Constancia de Abreu Salgado, f.l. do Alf. Domingos de Abreu Salgado e D. Luiza Candida de Brito - consanguinidade em 3º grau de linha transversal igual duplicada:

Itens: O orador é f.l. do Cap. Jacinto Ferreira de Brito primo segundo de D. Luiza Candida Ferreira de Brito mãe da oradora.

Testemunhas:

- Francisco Camillo de Oliveira, branco, solteiro, n. e morador nesa freguesia, negociante, de idade de 24 anos, aos costumes disse nada. Disse que Manoel Jacinto Ferreira de Brito e D. Claudina Costancia de Abreu Salgado eram consanguineos em 3º grau de linha transversal por ser o orador filho do Cap. Jacinto Ferreira de Brito primo em 2º grau de D. Luiza Candida Ferreira de Brito, e o orador é órfã de mãe.

- Allipio Jose Teixeira, branco, solteiro n. da cidade de Braga, morador nesta freguesia de Três Pontas, de idade 18 anos, aos costumes disse nada,

- Francisco Alves de Azevedo, branco, casado, natural da vila de Lavras, morador nesta freguesia, negociante, 46 anos, aos costumes disse nada.

Depoimento dos oradores

 

1-2-7 Ana Vitória, legatária da tia materna Ana Vitória Blandina de São José.

1-2-8 Messias, batizada em 17-11-1809.

Lavras, MG Igreja Santana Lv suplementos aos 17-11-1809 na capela das Tres Pontas nat a Mecias, filha leg. Jacinto Ferreira de Brito e D. Escolastica Caciana Pereira,. padr.: Manoel Ferreira de Brito e D. Maria Escolastica do Nascimento.

 

2- Bento Ferreira de Brito, natural da Freguesia de São João de Brito, Termo da Vila de Guimarães, Arcebispado de Braga. Em Carrancas-MG aos 06-08-1766 casou com Inácia Gonçalves de Araújo, batizada em agosto de 1746 em S. João del Rei-MG, filha de Inácio de Araújo, natural de Santa Maria Arc. Braga e Juliana Vieira da Fonseca, natural de Taubaté-SP e filha de José Vieira da Cunha e Catarina Portes, naturais de Taubaté; família “José Vieira da Cunha”.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 06-08-1766 Bento Ferreira de Brito, n/b na freg. de S. João de Brito termo de Guimarães Arc. de Braga, f.l. Francisco Vieira da Silva e Catarina Luiza Ferreira; = cc. Inácia de Araújo, n/b na freg. N. Sra do Pilar da vila de S. João del Rei, f.l. Inacio de Araujo e Juliana Vieira. Test.: Cap. Antonio Soares Moniz e Licenciado Amaro Pereira de Araujo.

 

          Aos 21-09-1800 em sua residência no Arraial de São Gonçalo, Bento fez seu testamento aberto no dia de seu falecimento aos 22 de outubro do mesmo ano (testamento e termo de tutela neste site).

Foram filhos de Bento e Inácia:

2-1 Maria, batizada em Carrancas-MG aos 14-06-1767. Não é citada no testamento paterno.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 14-06-1767 matriz, Maria n. aos 28-05, f.l. Bento Ferreira Brito n. Guimarães freg. de S. João de Brito Arc. Braga e Inacia Gonçalves n. freg. S. João del Rei deste bispado, padr.: Cap. Antonio Soares ---- e Maria Inacia mulher de Domingos Martins.

2-2 Marta, batizada em 18-09-1768. Marta Umbelina Rosa de Brito aos 12-11-1792 casou com Simão da Costa Rodrigues, natural de Sampaio de Refoios Bispado do Porto, filho de José da Costa e Antonia Marques.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 18-09-1768 matriz, Marta n. aos 06, f.l. Bento Ferreira de Brito n. freg. S. João de Brito Arc. Braga e Inacia Gonçalves n. freg. S. João del Rei, padr.: Inacio de Araujo e Ana, solteira filha de Salvador Ferreira(?)

 

B7:Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 12-11-1792 Ermida das Três Pontas, Simião da Costa Rodrigues, f.l. Jose da Costa e Antonia Marques, n/b na freguesia de S. Payo de Refoios Bispado do Porto; = cc. D. Martha Umbelina Rosa de Brito, f.l. Cap. Bento Ferreira de Brito e D. Ignacia Gonçalves de Araujo, n/b nesta freguesia

2-3 Manoel Ferreira de Brito, batizado aos 08-07-1770. Aos 15-02-1798 casou com Maria Escolástica do Nascimento, filha do Cap. Domingos José Pereira do Amaral e Escolástica Teodora de Jesus, família “Diogo Garcia”.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 08-07-1770 Manoel n. aos 02-06, f.l. Bento Ferreira de Brito e Inacia Gonçalves de Araujo, padr.: Leonardo Correa Lourenço e Angelica Brizida de Jesus mulher de Domingos Ribeiro Rebordoens.

 

Campanha-MG - casamentos - matriz aos 15-02-1798 Manoel Ferreira de Brito, f.l. do Cap. Bento Ferreira de Brito e D. Ignacia Gonçalves de Araujo, n/b na freguesia de S. Ana das Lavras; = Maria Escolastica do Nascimento, f.l. do Cap. Domingos Jose Pereira do Amaral e D. Escolastica Theodora de Jesus, n/b nesta.

 

          Manoel foi inventariado pela viúva aos 13-09-1813 em São João del Rei:

Museu Regional de São João del Rei

Fundo: Inventário cx. C (conservação) 04

Ano: 1813

Inventariado: Manoel Ferreira de Brito

Inventariante: Maria Escolástica do Nascimento

Pesquisa e resumo (parcial) por Maria Ângela Araújo Caiafa Lagoa

Inventário dos bens do falecido Manoel Ferr.ª de Britto de quem é viúva e inventariante sua mulher D. Maria Escolastica do Nascimento.

Ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil oitocentos e treze aos onze dias do mês de Setembro do dito ano nesta Vila de São João de El Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes em o cartório de mim escrivão ao diante nomeado, presentes o Capitão Joaquim José Fulgêncio Carlos de Castro procurador de Dona Maria Escolástica do Nascimento, pelos poderes da procuração que da mesma apresentou e ao diante vae junto, Viúva de Manoel Ferreira de Brito a que p....bem da concessão que sendo conferida pelo Capitão Mor Manoel da Costa Villas Boas e Gama Cavaleiro Professo na Ordem de Cristo e cidadão dos mais velho do Conselho da Câmara desta mesma Vila e nela e seu termo Juiz de Fora e Órfãos (...)

[danificado] (...) de sua constituinte que o inventariado falecera a [danificado] ano pouco mais ou menos e sem testamento e que os filhos e herdeiros no seu competente lugar, em seu competente lugar os daria a escrever bem como todos os bens do seu casal (...) e para constar faço este auto de Inventário, em que assinou o dito Procurador da inventariante depois de lido por mim Fernando José Rodrigues Rego escrivão de órfãos (...) que o escrevi e o assinei.

(a) Fernando Jose Roiz Rego

(a) Joaquim Jose Fulgêncio Carlos de Castro

Diz D. Maria Escolástica do Nascimento, viúva de Mel. Ferr.a de Brito, moradora na Aplicação das Três Pontas, que falecendo este a tempos se não fez inventario de seus bens; e porque a supp.e se viu na necessidade de diante as dependências dele, e satisfazer ao mais que é comp .... ?.(danificado) e olhando ao m.mo tempo que lhes ficarão muitos filhos e os bens constantes da lista junta e q. morando na distância de trinta léguas não tinha quem lhe agitasse coisa alguma, fez avaliar os d.os bens por dois homens  suficientes, quais o Cap.m José Alves de Figueiredo, e Fran.co José de Mesquita. Agora porem recorre a V. S.a para que olhando para a suplicante e ao seu estado se digne mandar proceder a Inventário nesta V.ª e nos bens constantes da dita lista, e com os ditos Louvados com comissão para os juram.tos (.....)

(despacho favorável para a petição)

Diz Bento Ferr.ª Brito órfão de Manoel Ferreira Brito com assistencia de seu curador que dos autos de inventário que se fez p. falecimento de seu avô o Capitão Bento Ferr.ª de Brito q. p. certidão em breve relatório que nas part.as que se fizerão a f..63v se deu em pagamento a 3ª do testador toda a fazenda de Cultura e de criar sita em águas verdes do Sapucaí em que havia sociedade com Bento Ferr.ª de Brito tio do tt.or(sic) na quantia de 3:200$000; com o teor desse pagamento; e outro sim se ao herdeiro deste casal M.el Ferr.ª Brito pai do suplicante nada se lhe deu naquela fazenda das águas verdes; e só sim na fazenda das Três Pontas que é distinta e diversa daquela outra sendo ambas avaliadas distintamente, com o theor do pagamento feito na dita fazenda das Três Pontas a fl. 64 v da quantia de de 535$868.

(.............)

Diz Antônio Caetano Ferreira de Brito filho e herdeiro do falecido Manoel Ferreira Brito, e já emancipado não só por ter 25 anos, como por se achar casado, que procedendo sua part.as no inventário de seu pai. além de outros bens se lhe adjudicou uma escrava de nome Maria da nação Beng.ª casada com o escravo Antonio Congo, este se adjudicou ao herdeiro Florêncio ainda menor, o suplicante recebeu de seu Tutor e conduziu para sua casa aquela escrava e dois f.os que ela produziu depois da partilha e assim do que não lhe pertencia, ficou em poder do Tutor do d.o seu irmão; sucede porém que amando-se muito aquele casal de escravos não cessão de procurar um ao outro fugindo ao comando para casa do suplicante a procurar a mulher; ou essa para a casa do Tutor a procurar o marido, de maneira que desgostosos de servirem separados não servem de boa vontade a algum dos senhores sem que o suplicante possa acautelar esta desordem que só se poderia evitar; comprando o suplicante o marido, ou vendendo a mulher; mas nada disto se pode efetuar pela menoridade do herdeiro seu Irmão e senhor do escravo, nestas circunstâncias o unico meio que lembra ao suplicante e mesmo ao Tutor é levar o suplicante o escravo para sua companhia pagando o jornal dele ao Tutor, por que aquilo que razoavelmente se ajustarem conforme o hábito do Pais, até que se emancipe o dito herdeiro seu irmão, para então ou o suplicante vender-lhe a escrava ou ele o escravo conforme se ajustarem (...).

 

          Manoel e Maria Escolástica tiveram os filhos, citados no inventário:

2-3-1 Bento Ferreira de Brito, citado na testamentária;

2-3-2 Antonio Caetano Ferreira de Brito, idem.

2-3-3 Florêncio, idem.

 

2-4 Joaquim, batizado em 25-12-1771. Joaquim Vieira da Silva, presbítero secular do hábito de S. Pedro, 2º testamenteiro paterno

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 25-12-1771 Joaquim aos 28-11, f.l. Bento Ferreira de Brito e Inacia Gonçalves de Araujo, padr.: Licenciado Amaro Pereira de Araujo e Ana Quiteria mulher de Jose Bernardes

2-5 José Ferreira de Brito, com 27 anos em 1800. Conjuntamente com a mãe, 1º testamenteiro paterno.

2-6 Bento Ferreira de Brito aos 31-07-1803 em Tiradentes-MG casou com Ana Joaquina de Castro, filha de João Martins Ramalho e Maria de Jesus de Castro

B7: São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, cas. aos 31-07-1803 Oliveira; Bento Ferreira de Brito, f.l. Cap. Bento Ferreira de Brito e D. Inacia Gonçalves de Araujo, bat. na cap. da Sra da Ajuda filial de Santa Ana das Lavras; cc Ana Joaquina de Castro, f.l. João Martins Ramalho e Maria de Jesus de Castro, bat. S. Gonçalo do Ibituruna filial da matriz de S. João del Rei; test.: Simão da Costa Rodrigues, Jose Ferreira de Brito.

 

2-7 Francisco Ferreira de Brito, com 24 anos em 1800. Alferes Francisco aos 25-01-1819 casou com Felicidade Adlindes Jesuina de S. José, exposta a Joaquim José da Silveira.

B7: Casamentos - Sta Ana das Lavras do Funil, aos 25-01-1819 Cap. Três Pontas, Alferes Francisco Ferreira Brito, f.l. Cap. Bento Ferreira de Brito e D. Ignacia Gonçalves de Araujo; = cc. D. Felicidade Adlindes Jesuina de S. Jose, exposta a Joaquim Jose da Silveira.

 

2-8 Ana Luiza Ferreira, com 19 anos em 1800. Aos 19-04-1809 casou com João Vinhas de Castro, filho de João Vinhas Ramalho e Maria de Jesus de Castro

B7: Casamentos - Sta Ana das Lavras do Funil, aos 19-04-1809 na Cap. da Ajuda, filial desta, João Vinhas de Castro, f.l. de João Vinhas Ramalho e Maria de Jesus de Castro, n/b freguesia de S. João del Rei; = cc. D. Anna Luiza Ferreira, f.l. do Cap. Bento Ferreira de Brito e D. Ignacia Gonsalves de Araujo, n/b nesta freguesia.

Pais de, q.d.:

2-8-1 José Justiniano de Castro Vinhas aos 15-09-1847 casou com Domitildes Bernarda Ferreira, filha do falecido Estanislau Antonio Machado e Ângela Maria Bernarda, família “Capitão Pedro Bernardes Caminha”.

2-9 Catarina Luiza, batizada em 24-08-1784. Solteira com 17 anos em 1800.

Lavras, MG Igreja Santana aos 24-08-1784 na ermida de N. Sra da Ajuda bat a Catarina, f.l. Cap. Bento Ferreira de Brito e Inacia Gonçalves de Araujo, padr.: Bento Ferreira Brito.

2-10 Josefa Teresa de Jesus, com 15 anos em 1800. Como Josefa Emerenciana Cândida Ferreira (ou de Brito) aos 19-04-1809 casou com Alf. Nicésio José de Mesquita, filho de Francisco José de Mesquita, inventariado em S. João del Rei em 1827 e Joana Silvéria da Cruz, familia “Francisco José de Mesquita”.

B7: Casamentos - Sta Ana das Lavras do Funil, aos 19-04-1809 na Cap. Sra. Ajuda, Alf. Nicezio Jose de Mesquita, f.l. de Francisco Jose de Mesquita e D. Joanna Silveria da Cruz, n/b freg. Prados; = cc. D. Josefa Emerenciana Candida Ferreira, f.l. do Cap. Bento Ferreira de Brito e D. Ignacia Gonsalves de Araujo, n/b freg. Lavras.

Pais de, q.d.:

2-10-1 Alexandrina Cândida de Brito em 1836 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 2º grau para se casar com Silvestre José Freire, filho do Cap. Silvestre Jose Freire e Eufrazia Candida de Jesus, família “Joaquim José Freire”.

2-11 Luiza Antonia (ou Cândida), com 13 anos em 1800. Casou com Capitão Domingos de Abreu Salgado. Entre seus filhos:

2-11-1 Valentim de Abreu Salgado, em 1835 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau para se casar com Maria Bárbara Lina 1-2-2 supra.

2-11-2 Teodolinda Ubaldina de Abreu Salgado casou com seu primo Domingos José Ferreira de Brito, 1 2-3 supra

2-11-3 Claudina Constança de Abreu Salgado em 1835 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau para se casar com Manoel Jacinto Ferreira de Brito 1-2-6 supra.

 

2-12 Beatriz Gonçalves Ferreira casou com Manoel da Silva Mendes. Já falecida em 1800, deixou duas filhas, legatárias do avô materno:

2-12-1 Beatriz, com 4 anos em 1800, gemea de Maria. Ambas solteiras em 1824 viviam em companhia do tutor Capitão José Ferreira de Brito

2-12-2 Maria, gemea de Beatriz.

 

3- José Ferreira de Brito, também natural de S. João de Brito. Em Carrancas aos 13-06-1774 casou com Maria Teresa de Faria, batizada em 19-11-1754, filha de Bento de Faria Neves, natural de S. Miguel termo de Basto Arc. Braga e Ana Maria de Oliveira, neta paterna de Antonio de Faria e Maria da Costa, neta materna de Antonio Rodrigues do Prado e Francisca Cordeira Lima naturais de Taubaté-SP, família “Antonio Rodrigues do Prado”, neste site.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 13-06-1774 José Ferreira de Brito, f.l. Francisco Vieira da Silva e Catarina Luiz Ferreira, n/b na freg. de S. João de Brito Comarca de Guimarães Arc. de Braga; = cc.  Maria Teresa de Faria, f.l. Bento de Faria Neves e Ana Maria, n/b nesta freguesia. Test.: Bento Ferreira de Brito, João Ferreira e Manoel Gonçalves Chaves.

          Furriel José fez seu testamento em Três Pontas-MG aos 20-03-1820, aberto em 08 de setembro do mesmo ano. Maria Teresa foi inventariada em S. João del Rei em 03-12-1829.

          Foram seis os filhos do casal, segundo o testamento e inventário, neste site:

3-1 Clara casada com o Cap. Quintino Manoel Teixeira. Não comparece nem é representada no inventário materno.

3-2 Manoel Ferreira de Brito, 1º testamenteiro paterno. Aos 19-04-1809 casou com Feliciana Francisca de Paula, filha de Antonio Fernandes e Francisca Maria de Jesus

B7: Casamentos - Sta Ana das Lavras do Funil, 19-04-1809 Capela da Ajuda Três Pontas, Manoel Ferreira de Brito, f.l. Furriel Manoel(sic) Ferreira Brito e D. Maria Thereza de Jesus; = cc. Feliciana Francisca de Paula, f.l. de Antonio Fernandes e Francisca Maria de Jesus. Nts/bts nesta.

3-3 Joaquim Ferreira de Brito aos 05-08-1811 casou com Ana Maria do Nascimento, filha de Manoel Francisco Ribeiro e Maria Joaquina do Nascimento casados em São João del Rei aos 12-06-1785, neta paterna de Manoel Francisco Ribeiro e Margarida Antonia de Jesus, neta materna de Luiz Ribeiro de Vasconcellos e Ana Maria de Moura.

Casamentos - Sta Ana das Lavras do Funil, aos 05-08-1811 Cap. N.S. Ajuda, Joaquim Ferreira Brito, f.l. Jose Ferreira Brito e Maria Teresa; = cc. Anna Maria do Nascimento, f.l. de Manoel Francisco Ribeiro e Maria Joaquina do Nascimento.

 

B7: Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas aos 12-06-1785 matriz, Manoel Francisco Ribeiro, f.l. Manoel Francisco Ribeiro e Margarida Antonia de Jesus, n/b na freg. de N. Sra. do Pilar das Congonhas de Sabara; = cc Maria Joaquina do Nascimento, f.l. Luiz Ribeiro de Vasconcelos e Ana Maria de Moira, n/b nesta freg.

 

3-4 Antonio Ferreira de Brito, 3º testamenteiro paterno. Casado com Isabel Fortunata Cândida, irmã inteira de Escolástica Cassiana Pereira citada em 1-2, filhas de Domingos José Pereira do Amaral e Escolástica Teodora de Jesus, familia “Diogo Garcia”.

Entre seus filhos:

3-4-1 Ana Izabel Lina em 1835 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 2º grau para se casar com José Bento Ferreira de Brito 1-2-1 supra.

3-4-2 Maria Vitória, legatária da tia materna Ana Vitória Blandina de São José.

 

3-5 Bento Ferreira Brito, 2º testamenteiro paterno, casou duas vezes. Em primeiras nupcias com Ana Flauzina da Silveira, filha de Francisco da Costa Souto e Inácia Antonia da Silveira. Ana Flauzina faleceu de sobreparto e foi inventariada em 1815. Deixou filha única.

CEMEC - Campanha - Inventários de Lavras cx.3

Inventariada: Ana Flauzina da Silveira

Inventariante: Bento Ferreira de Brito - viúvo

Data  - 1815

Local - Fazenda Cavados, aplicação das Três Pontas, freguesia de Lavras, Termo da Vila de São João Del Rei.

Transcrito por: Moacyr Villela - Data da Transcrição: 2007

Diz Bento Ferreira de Brito que tendo falecido sua mulher Dona Ana Flauzina da Silveira, deixando uma filha de tenra idade era necessário fazer inventario dos bens do casal.

Filha herdeira: 1- Ana de 5 para 6 meses, nascida do parto em que faleceu sua mãe Dona Ana

BENS:

- 3 escravos

- Bens que foram partilhados no inventario da falecida sua sogra Dona Inacia Antonia da Silveira viúva de Francisco da Costa Souto falecida no Termo da Campanha. - Parte de casas no arraial de São Gonçalo - 66$666;

- Parte no valor das Lavras e terras minerais do qual a falecida sogra era sócia na Capela de Santa Luzia do Termo da Campanha - 208$333;

- Na divida que deve João Antonio de Azevedo naquele inventario - 36$685

- Parte das terras que tem no arraial de Três Pontas para edificar umas casas que confrontam com o Capitão Manoel Correa Lourenço e com Paulo Carneiro - 30$000

- Porção de madeiras para construir a dita casa - 30$000;

- 4.000 telhas novas - 16$800;

- 8 dúzias de tabuado - 24$000

MONTE MOR - 1:337$512

          Segunda vez aos 13-02-1817, Bento casou com Francisca Xavier de Mesquita, filha do Ten. Francisco Xavier de Mesquita e Silveria Maria Freire, neta paterna de Francisco José de Mesquita e Joana Silveria da Cruz, neta materna de Joaquim José Freire e Silveria Maria de Jesus, família “Joaquim Jose Freire”.

B7: Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 13-02-1817 Cap. N. Sra. do Rosario, Bento Ferreira de Brito, viuvo de Anna Eufrosina; = cc. Francisca Xavier de Mesquita, f.l. de Francisco Xavier de Mesquita e Maria [cortado]

Bento e Ana Flausina tiveram filha única, segundo inventário dela:

3-5-1 Ana, de 5 para 6 meses em 1815.

 

3-6 Custódio, solteiro em março de 1820.