PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

SILVESTRE FERREIRA

(atualizado em 17-junho-2017)

 

Bartyra Sette

Fabricio Gerin

 

Silvestre Ferreira faleceu com testamento de testou 08-01-1668 com cumpra-se de 02 de abril do mesmo ano. Foi inventariado por sua mulher, Paula Fernandes, no mesmo ano. Entre os bens do casal:”tenho na vila de Parnaiba chãos para oito moradas de casas os quais houve por data do Cap. Andre Fernandes q Deus tem”.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Silvestre Ferreira 1668

Autuamento ´------- da vila de Santana da Parnaiba aos 21-05-1668 nesta vila de S. Paulo me foi dado por Domingos Machado a precatoria ao diante escrita.

Aos 08-04-1668 nesta vila de S. Paulo inventariante Paula Fernandes, dona viuva. Assinou a seu rogo Alberto de Oliveira Dorta.

Titulo dos filhos:

- filhos que ficaram do defunto Jorge Ferreira: Leonor, de 10 = Maria de 6 = Paula de 5 = Jorge de 2 anos.

- João de Oliveira de 40 anos.

- Revdo Padre Francisco de Oliveira.

- Maria de Oliveira cc Francisco Lopes de Castro:

- Catarina, filha natural de Estevão Fernandes, ja defunto, de seis anos.

- Margarida de Oliveira cc Domingos Machado

- -------------------------------------------

- Maria de Oliveira de --  anos

- Antonia da Rocha de -----------.

- Antonio de Oliveira, de 18 anos.

- Manoel Gonçalves de 17 anos.

 

Testamento - 08-01-1668 nesta vila de S. Paulo eu Silvestre Ferreira (...) sou cc Paula Fernandes e tivemos dez filhos, cinco machos e cinco femeas -Jorge  Ferreira, que ja é morto, casado e em seu lugar ficaram seus filhos, meus netos= João de Oliveira = Francisco de Oliveira, clerigo = Antonio = e Manoel. Femeas Maria de Oliveira cc Francisco Lopes de Castro = Margarida de Oliveira cc Domingos Machado = Luzia de Oliveira cc Manoel de Morim = Ana e Antonia solteiras.

Prometi 200 braças de terra onde eu tivesse que é em Caucaia as quais nunca quiz tomar, entregue delas ficando se lhe no mesmo lugar que meu filho Estevão Fernandes, que Deus tem, tinha la. O qual quinhão me ficou por morte do dito meu filho.

Declaro que tenho na vila de Parnaiba chãos para oito moradas de casas os quais houve por data do Cap. Andre Fernandes q Deus tem.

Cumpra-se 02-04-1668

 

Acostado transcrição (capa tambem destruida)

17-05-1668 transcrição -

Autos do inventario dos bens que ficaram do defunto Silvestre Ferreira nesta vila de S.Paulo, declarante Paula Fernandes, dona viuva.

Titulo dos Filhos

----------- Leonor, de - anos = Maria de 6 anos = Paula de 5 = Jorge de ----- todos pouco mais ou menos.

João de Oliveira, de ---

Revdo Padre Fco de Oliveira

Maria de Oliveira cc Francisco Lopes de Castro.

Catarina, filha natural de Estevão Fernandes, de seis anos.

---- de Oliveira cc Domingos Machado Jacome.

Luzia de Oliveira cc Manoel de Morim.

Ana de Oliveira, de 21 anos

Antonia da Rocha, de 20

Antonio de Oliveira de 18

Manoel Gonçalves de 17 anos.

 

Acostado Autos da Parnaiba. 13-08-1668

Nesta fazenda do defunto Silvestre Ferreira termo e limite desta vila de Santana da Parnaiba na paragem chamada Ma----------------

Declarante a viuva Paula Fernandes e o Testamenteiro do defunto o Revdo Francisco de Oliveira.

 

Herdeiros nesta fazenda:

danificado[

seus filhos João ---------------

---------- de Oliveira

Ana

Antonia da Rocha,

Antonio Fernandes de Oliveira

Manoel Fernandes

e os herdeiros do defunto Jorge Ferreira Rocha

e uma filha bastarda do defunto Estevão Fernandes, por nome Catarina.

 

Foram onze os filhos do casal, alguns citados na GP:

1- João de Oliveira, com 40 anos em 1668.

2- Estevão Fernandes, já falecido, herdou seu pai. Deixou a filha natural:

2-1 Catarina, com seis anos em 1668.

3- Jorge Ferreira da Rocha foi o primeiro marido de Maria de Candia. Faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 05-07-1665. Declarou três filhas do casal e a viúva pejada. Em 1669 Maria estava casada com Manoel Alvares da Silva.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Jorge Ferreira da Rocha 1665

Autos 20-08-1665 na paragem Ibi----poca no sito e fazenda do defunto Jorge Ferreira da Rocha termo da Parnaiba.

Declarante Maria de Candia, mulher do defunto. Assina a seu rogo Francisco de Santange Bitteencourt.

 

Testamento [-----------]

Declaro que sou cc Maria de Candia, temos tres filhas, e ela fica pejada, Leonor = Maria = e Paula.  Tenho um filho natural por nome Pedro.

(...) meu pai Silvestre Ferreira; meu cunhado Francisco Lopes de Castro;

Testamenteiros m/mulher e o Revdo Padre Francisco de Oliveira.

Cumpra-se 05-07-1665

 

Herdeiros nesta fazenda: Leonor = Maria = Paula = e a viuva pejada. E assim mais um filho natural por nome Pedro.

 

Termo de Curadoria aos 20-08-1665. Fez curador dos orfãos ao Revdo Padre Francisco de Oliveira, curasse deles como seus sobrinhos legitimos.

A viuva deu por fiador a Francisco Lopes de Castro seu cunhado.

 

Em 1669 Santana de Parnaiba na fazenda que ficou do defunto Jorge Ferreira da Rocha, onde assiste Maria de Candia e seu marido Manoel Alvares da Silva, veio o juiz para fazer partilha da fazenda.

Esta fazenda deve aos orfãos que ficaram do defunto Domingos ------------ e aos orfãos que ficaram de Silvestre Ferreira, por estar a dita Maria de Candia prenha

 

Foram filhos de Jorge, tutelados pelo tio Padre Francisco de Oliveira:

3-1n Pedro, filho natural de Jorge Ferreira da Rocha.

3-1 Leonor com 10 anos no inventário do avô paterno.

3-2 Maria com 6 anos. Segundo SL. 7, 517, 3-2, Maria de Candia foi a primeira mulher de Manoel Ribeiro Bayão, filho de Antonio de Siqueira Caldeira e sua primeira mulher Antonia da Cunha.

3-3 Paula com 5 anos,

3-4 Jorge, póstumo, com 2 anos.

 

4- Francisco de Oliveira, clerigo.

5- Maria de Oliveira casada com Francisco Lopes de Castro

6- Margarida de Oliveira casada com Domingos Machado Jacome, filho de Catharina de Barros inventariada em 26-4-1668 (SAESP vol. 17º neste site) e seu primeiro marido Domingos Machado Jacome. Geração em SL. 8º, 194, 2-3. Entre seus filhos:

6-1 Manoel, batizado em 01-10-1661.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 01-10-1661 bat Manoel, f.l. Dos Machado Jacome e Margarida de Oliveira, padr.: Silvestre Fr.ª e Catarina de Barros.

6-2 Arcangela de Oliveira em 1696 casou com Pedro da Rocha do Canto, batizado aos 05-03-1674 em S. Bartolomeu de S. Gens Arc. Braga, filho de Gaspar Loureiro e Isabel da Rocha do Canto. Geração na família Rocha do Canto, neste site.

ASBRAP 2 - fls. 101 a 121 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Pedro da Rocha do Canto (de Braga) f. de Gaspar L--- e de Isabel da Rocha do Canto, com Arcangela de Oliveira, fa. de Domingos Machado e de Margarida de Oliveira, fal. (ano de 1696).

 

7- Luzia de Oliveira casada com Manoel de Amorim

8- Ana de Oliveira com 21 anos em 1668.

9- Antonia da Rocha, com 20 anos.

10- Antonio de Oliveira, com 18 anos em 1668. Na Parnaiba em 1678 casou com Ana Maria de Camargo, filha de Claudio Furquim e Catarina da Costa (SL. 6, 295, 2-5)

ASBRAP 2, Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Antonio de Oliveira f.º de Silvetre Ferreira, fal. e de Paula Fernandes (da Cotia) = cc Ana Maria de Camargo, f. Claudio Furquim e Catarina da Costa (ano de 1678)

11- Manoel Gonçalves com 17 anos.