PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

MOTTA – SAMPAIO

(atualizado em 12-janeiro-2017)

 

Bartyra Sette

 

 

Manoel Antonio da Motta, natural de Baependi-MG, filho de José Fernandes Motta e de Maria Pires de Menezes, casou aos 30-11-1758 com Luiza Francisca de Sampaio, natural de Guaratinguetá-SP, filha do Capitão José Francisco Nunes e Francisca Ribeiro de Sampaio esta irmã de Catarina Vaz dos Reis segunda mulher de Manoel Pires Cabral (dispensa matrimonial da filha Rosa Flora, processo na família “Antonio Ribeiro de Mattos”.)

Baependi, MG aos 30-11-1758 nesta matriz e testemunhas Luiz Pereira Dias e o Cap. Jose Francisco Nunes, se receberam Manoel Antonio Motta, n/b nesta dita freguesia de Baependi, f.l. de Jose Fernandes Motta e Maria Pires = e Luiza Francisca, n/b na freg. de S. Antonio da vila de Guaratingueta-SP, f.l. do Cap.Jose Francisco Nunes e Francisca Ribeira.

 

MARIA PIRES DE MENEZES

(atualizado em 12-janeiro-2017)

 

         Cap. José Francisco Nunes e sua mulher Francisca Ribeira de Sampaio foram moradores em Guaratinguetá-SP e em Baependi-MG onde batizaram filhos q.d.:

I- Luiza Francisca de Sampaio casou com Manoel Antonio da Motta - tronco desta família,

II- Manoel Nunes Vianna, natural de Guaratinguetá, casou em Baependi aos 16-06-1762 com Izabel Pires de Menezes, natural da Cotia-SP e irmã de Maria Pires de Menezes, filhas de Sebastião Pires de Menezes e Domingas da Assunção. Izabel faleceu em Baependi em 26-10-1792, com testamento. Sem geração instituiu o marido por herdeiro.

Baependi, MG aos 16-06-1762 nesta matriz se receberam Manoel Nunes Vianna, n/b na freguesia de Santo Antonio da vila de Guaratinguetá Bispado de S. Paulo, f.l. do Cap. José Francisco Nunes e de Francisca Ribeira = com Izabel Pires de Menezes, n/b na freguesia de N. Sra de Monserrate do dito bispado de S. Paulo, f.l. de Sebastião Pir3es de Menezes e de Domingas da Assunção

 

Baependi, MG Igreja N. Sra do Monserrate - aos 26-10-1792 faleceu com seu solene testamento Izabel Pires de Meneses, mulher de Manoel Nunes Vianna. Sepultada na capela mor desta matriz.

Testamento da testadora supra:

Rogo a Manoel Nunes Viana, meu marido, queira ser meu testamenteiro, em 2º lugar a meu cunhado o Lcdo., Antonio Nunes Adorno e em 3º a meu cunhado João Nunes de Serqueira.

Sou natural da freguesia da Cutia Bispado de S. Paulo, f.l. Sebastião Pires de Meneses e Domingas da Ascensão. Sou casada com Manoel Nunes Viana de cujo matrimonio não tivemos filhos.

Declaro que em todo o monte há 32 escravos.

Depois de pagas as minhas dividas e cumpridos os meus legados instituo por meu universal herdeiro ao Sr. meu marido Manoel Nunes Viana.

Roguei a Jose Coelho Nunes que este por mim fizesse e como testemunha se assinasse. Sinal de Izabel Pires de Menezes.

III- Antonio Nunes Adorno, natural de Baependi. Em Campanha aos 15-01-1800 casou com Maria Benedita de Toledo, filha de Inacio Xavier da Silva Toledo e Ana Bernarda Leite - família Maria Alves da Porciuncula” neste site.

Campanha, MG aos 15-01-1800 na capela de S. Gonçalo se receberam Antonio Nunes Adorno, f.l. do Cap. Jose Francisco Nunes e Francisca Ribeiro de Sampaio = e D. Maria Benedita, f. solteira de Inacio Xavier e D. Ana Bernarda Leite, nat/bat nesta freguesia da Campanha e ele de Baependi. Test.: Alf. Fernando Antonio da Silva e Cap. Antonio Francisco Xavier Grilo.

 

 

Manoel e Luiza moraram em Baependí-MG, onde nasceu ao menos uma de suas filhas, e onde Luiza possuía uma fazenda com campos de criar na paragem Atrás do Morro, nos subúrbios da vila. Aí deixaram geração, através de filhos e netos.

 

Tambem foram moradores em Lorena-SP onde Manoel faleceu e se procedeu ao inventário de seus bens, sendo inventariante a viúva, segundo declaração de Francisco Inácio da Costa, genro do casal.

 

Luiza faleceu em 09-02-1816 e teve inventário aberto aos 22 do mesmo mês em Baependi.

 

Compareceram no inventário (neste site) os filhos do casal:

 

1- Antonio Manoel da Motta aos 29-05-1793 casou com Bárbara Maria de Jesus, filha de Antonio Alves Correa e Maria Pereira de Magalhães (ou de Almeida). Família “João Pereira Themudo”, Cap 3º,1.

B7: Baependi-MG, cas. aos 29 maio 1793 Antonio Manoel da Motta e Barbara Maria de Jesus.

Ele f.l. de Manoel Antonio Motta e Luiza Francisca de S.Payo.

Ela f.l. de Antonio Alves Correa e Maria Pereira de Magalhães.

Naturais e batizados nesta freguesia.

 

          Antonio, já falecido em 1816, foi representado no inventário materno por seis filhos:

1-1 Manoel, solteiro, com 22 anos em 1816.

1-2 Antonio, batizado em 24-08-1795. Com 20 anos e solteiro em 1816. Antonio Marcelino de Almeida em Franca-SP aos 01-10-1823 casou com Rita Antonia de Paiva, natural de Congonhas do Campo-MG, filha de Antonio de Paiva Lima e Brizida Antunes dos Santos.

Baependi, MG Igreja N Sra do Monserrate bat – aos 24-08-1795 bat Antonio, f.l. Antonio Manoel da Motta e de Barbara Maria de Jesus, np. Manoel Antonio [dobra] e de sua mulher Luiza Francisca de Sampayo, nm. Antonio Alves Correa e de sua mulher Maria de tal, padr. Antonio Joaquim Moreira, solteiro, e Jacinta Maria de Jesus, filha do dito Manoel Antonio Motta. (pesquisa de Eneida Rangel Celeti)

 

Casamentos da matriz de N. S. da Conceição de Franca-SP aos 01-10-1823 Antonio Marcelino de Almeida f.l. Antonio Manoel da Motta e Barbara Maria de Jesus, n. de Baependi Bispado de Mariana = cc Rita Antonia de Paiva f.l. Antonio de Paiva Lima e Brizida Antunes dos Santos, n. de Congonhas do Campo do mesmo bispado, test.: Severiano Pereira Leal, casado e Joaquim Gonçalves de Mello, solteiro.

1-3 Bento, batizado em 13-10-1797. Solteiro em 1816. Bento Manoel da Motta aos 13-11-1821, dispensados dos impedimentos de consanguinidade em 2º grau da linha transversal e do 4º grau misto com 3º tambem da linha transversal, casou com Claudina Antonia, filha de José Teixeira de Magalhães e Mariana Antonia de Sampaio, 3-7 abaixo.

Baependi, MG Igreja N Sra do Monserrate bat – aos 13-10-1797 bat Bento, f.l. Antonio Manoel da Mota e de sua mulher Barbara Maria de Jesus; padr.: José Coelho Mendes, solteiro, e Andreza Moreira de,Cast.º,  solteira filha de Antonio Alves Correa (pesq. Eneida Rangel Celeti).

 

Baependi, MG Igreja N Sra do Monserrate, lv 6, cas – aos 13-11-1821 Bento Manoel da Motta e Claudina Antonia – dispensados do impedimento de consanguinidade em segundo grau de linha transversal e em quarto mixto de terceiro também de consanguinidade em linha transversal.

Ele, f.l. Antonio Manoel da Motta e Barbara Maria de Jesus. Ela, f.l. José Teixeira de Magalhaens e Marianna Antonia. Test.: João Pedro Nogueira e Antonio Joaquim (pesq. Eneida Rangel Celeti).

1-4 Ana, batizada em 03-08-1802. Solteira com 14 anos em 1816.

Baependi, MG Igreja N Sra do Monserrate bat – aos 03-08-1802 nesta matriz  bat Anna, f.l. Antonio Manuel da Motta e Barbara Maria de Jezus; padr.: João Alves Sobreiro, solteiro, e Francisca Alminda, mulher de Antonio Joaquim Nogueira (pesquisa de Eneida Rangel Celeti).  

1-5 Maria, batizada em 05-04-1807. Com 10 anos em 1816.

Baependi, MG Igreja N Sra do Monserrate bat – aos 05-04-1807 bat Maria, f.l. Antonio Manoel da Mota e Barbara Maria de Jesus; padr.:o Alf. João Nunes de Sirquera, casado, e Maria Pereira de Almeida, viúva, todos desta freGuesia (pesq. Eneida Rangel Celeti)  

1-6 Mariana, 7 anos. Mariana Antonia Cândida da Rosa, aos 19-10-1824 casou com Emerenciano José Gonçalves Leitão, filho de José Gonçalves Leitão e Rosa Maria do Nascimento.

Casamentos da matriz de N. S. da Conceição de Franca-SP aos 19-10-1824 Emerenciano Jose Gonçalves Leitão n. freg. das Dores Bispado de Mariana, f.l. Jose Gonçalves Leitão e Rosa Maria do Nascimento = cc Mariana Antonia Candida da Rosa n. freg. Baependi do mesmo bispado, f.l. Antonio Manoel da Motta e Barbara Maria de Jesus, test.: João Antonio de Macedo e Vicente Jose da Silveira, casados.

 

2- Maria Ignácia (ou Francisca) de Jesus, já falecida em 1816, foi casada com Francisco Ignácio da Costa, morador na vila de Taubaté-SP. Maria foi representada no inventário materno por quatro filhos:

2-1 Luiz, solteiro, com 19 anos em 1816.

2-2 Marcelina, solteira, com 16 anos.

2-3 Francisca, solteira, 15 anos.

2-4 Maria, solteira, 13 anos.

 

3- Mariana Antonia de Sampaio, aos 02-07-1790 na Ermida de S. José do Rio Verde freguesia da Campanha com registro em Baependi, casou com José Teixeira Magalhães.

B7: Baependi-MG cas. - 02 julho 1790 - na ermida de S. Jose do Rio Verde, freguesia da Campanha.(registro em Baependi) dispensados no 3º grau de conanguinidade misto com 2º e Test.: Revdo Carllos Ribeiro da Fonseca e o Cap. Antonio Ribeiro de Mattos.

Jose Teixeira de Magalhães e Marianna Antonia de Sampayo.

Ele f.l. do Sarg. Jacinto Teixeira de Magalhães, já fal., e de Violante de Serqueira (sic); n. e b. na vila de Guaratingueta.

Ela f.l. de Manoel Antonio Mota e Luiza Francisca de São Payo, n. e b. nesta mesma freguesia.

 

          José Teixeira era filho de Violante de Siqueira e do Tenente Jacinto Teixeira de Magalhães, natural da Vila Real Arcebispado de Braga e falecido septuagenário em Baependi aos 06-02-1789.

B7: Baependi-MG - Óbitos, aos 06-02-1789 fal. abintestado o Tenente Jacinto Teixeira de Magalhães, cc. Violante de Serqueira, sep. na Capela mor desta matriz; era n. da Vila Real Arcebispado de Braga, teria 70 anos pouco mais ou menos.

José foi irmão inteiro de:

- Maria Jacinta da Conceição casada com Antonio José da Maia, filho natural de Isabel Vieira Simoa. Pais de:

(pesquisa Moacyr Villela) Arquivo da Cúria Diocesana de Campanha - POA -LPM - 02 - 1800 a 1812 - Licença para casamento

1800 - Oradores - Antonio Jose da Maia e Maria Jacinta

Orador - Natural e morador em Baependi, filho natural de Isabel Vieira Simoa;

Oradora - Filha legitima de Jacinto Teixeira de Magalhães, já falecido e Violante de Siqueira, natural da Vila de Guaratinguetá -SP.

Sem impedimentos

 

- Joaquim Emidio Maia, solteiro sem geração, faleceu com testamento aos 14-08-1844 em Baependi.

B7: Baependi-MG - Óbitos, aos 14-08-1844 sepultou-se na Capela N. Sra. do Rosario, Joaquim Emigdio Maia, solteiro.

Registro do Testamento:

(trechos)

(...) digo eu, Joaquim Emigdio Maia, f.l. Antonio Jose Maia e Maria Jacinta da Conceição, já falecidos, n/b nesta matriz de Baependi.

Testamenteiros: 1º Custodio Xavier Martins; 2º Sr. Francisco Xavier Maia; 3º Sr. Manoel Domingues Maciel.

Sou solteiro e não tenho herdeiros forçados e faço entrega de tudo que restar a Francisco Xavier Maia e sua mulher, desde o meu falecimento para todo o sempre.

Ressaca 22-01-1844 Joaquim Emigdio Maia

Registrado aos 18-08-1844

 

 

Mariana Antonia, já falecida em 1816, foi representada no inventário materno por 11 filhos e teve ao menos mais um falecido na infância:

3-1 Joaquim, casado, 28 anos em 1816.

3-2 Silvério, solteiro, 25 anos.

3-3 Domiciano, solteiro, 22 anos.

3-4 Jacinta, com 20 anos, casada com João Alves Braga.

3-5 Emerenciana, solteira, 19 anos.

3-6 Maria, solteira, 17 anos.

3-7 Claudiana, batizada em Baependi aos 01-05-1798. Solteira com 15 anos em 1816. Claudina Antonia aos 13-11-1821, dispensados dos impedimentos de consanguinidade em 2º grau da linha transversale do 4º grau misto com 3º tambem da linha transversal, casou com Bento Manoel da Motta, filho de Antonio Manoel da Motta e Barbara Maria de Jesus, 1-3 supra.

Baependi, MG Igreja N Sra do Monserrate bat – em 01-05-1798 bat Claudiana, f.l. Jozé Teixeira de Magalhães e de Marianna Antonia de Sampaio; padr.: Francisco Gomes Landim, solteiro da Vila de Lorena, Bispado de Sam Paulo, e D. Catharina Maria de Jesus mulher do Cap. João Peres de Gusmão, desta freguesia (pesquisa de Eneida Rangel Celeti)

3-8 Luiza, solteira, 14 anos.

3-9 Antonio, 12 anos.

3-10 Mariana, 10 anos.

3-11 Ana, 10 anos, gêmea com a anterior.

3-12 Desidério, falecido aos 19-01-1801

B7: Baependi - Óbitos, aos 19-02-1801 sep. dentro matriz, Deziderio, inocente, f.l. de Jose Teixeira de Magalhaens, faleceu de uma febre maligna.

 

4- Ana Joaquina, já falecida em 1816, foi casada com José Rodrigues Junqueira, deixou os filhos.

4-1 Joaquina, 27 anos em 1816.

4-2 Manoel, 26 anos.

4-3 Floriano, 23 anos.

4-4 Beraldo, 20 anos.

 

5- Jacinta Maria de Jesus, casada com João Pedro Nogueira.

 

6- Francisca Delminda Ribeira, casada com Antonio Joaquim Nogueira, assistentes em Baependi.

 

7- Rosa Flora de Jesus, natural de Baependi, em 1801/1803 requereu dispensa do 3º grau de consanguinidade por linha transversal para se casar com Cap. Antonio Ribeiro de Mattos, natural de Taubaté, viúvo. Cap. Antonio era filho de Manoel Pires Cabral e Catarina Vaz dos Reis esta irmã de Francisca Ribeira avó materna de Rosa. Processo de dispensa na família “Antonio Ribeiro de Mattos”.

 

Em 1816 Rosa estava casada com Lucindo Silvério Teixeira, natural do Sumidouro, “tido e reputado por filho do Capitão Francisco Silvério Teixeira”, porem sem direito à sucessão por ter sido gerado de “cópula incestuosa” por relações havidas entre o pai e a avó de Lucindo, antes de seu nascimento. Foi exposto em casa de Lucia Angélica Rosa e criado em casa do pai.

Lucindo faleceu aos 27-05-1826 com testamento registrado no livro de testamentos e copiado no livro de óbitos da Matriz de Baependí, onde era morador:

B7: Baependi - Óbitos, aos 27-05-1826 fal. Lucindo Silverio Teixeira, cc. Rosa Flora, morador nesta freguesia.

Copia do Testamento (trechos)

Eu, Lucindo Silverio Teixeira, n/b no Arraial do Sumidouro, exposto em casa de D. Lucia Angelica Rosa, de presente morador na freguesia desta vila de S. Maria de Baependi.

Declaro que sempre fui estimado, tido e reputado por filho do Capitão Francisco Silverio Teixeira, e como tal reconhecido por ele em cuja companhia e casa passei minha infancia, o que sendo reconheço-o meu pai. Mas, constando-me que o mesmo diz que me houvera de copula incestuosa por ter conhecido carnalmente minha avó antes de minha concepção e por isso segundo as leis excluido do direito de sucessão.

Nomeio minha herdeira universal a Rosa Flora de Jesus com quem sou casado e de cujo matrimonio não temos tido filho algum.

Testamenteiros: 1º minha mulher Rosa Flora de Jesus; 2º Joam Pedro Nogueira; 3º Antonio Joaquim Nogueira. V. Baependi 10-11-1824

 

             Francisco Silvério Teixeira, natural do Sumidoro, exposto à D. Lusia Rosa da Silveira. Casou com Ana Francisca de Paula, filha legítima de Francisco da Costa Monteiro e D. Anna Joaquina da Silveira. Foram moradores em Três Corações do Rio Verde, onde comparecem no censo de 1831, com dois de seus filhos.

             Ana faleceu com testamento redigido na Fazenda do Rio do Peixe aos 30-07-1835 e Francisco faleceu aos 05-10-1841.

             Francisco deixou sua terça para dois filhos de Florência: Joaquim e Silvério.

B7: Óbitos - Igreja Sagrada Família (Três Corações, Minas Gerais), Testamento de D. Anna Francisca de Paula

(...) declaro ser filha legítima de Francisco da Costa Monteiro e D. Anna Joaquina da Silveira, já falecidos; que sou casada com Francisco Silverio Teixeira, natural da cidade de Mariana e residente nesta freguesia de Três Corações do Rio Verde.

Testamenteiros: em 1º meu marido Francisco Silverio Teixeira; em 2º meu filho Luiz Francisco das Chagas; em 3º meu filho Joaquim Ponciano.

(pedidos de missas)

Declaro que são herdeiros, das duas partes de meus bens, meus filhos legitimos: Silverio = João = Francisco = José = Antonio = Joaquim = Manoel = Luiz = Maria = Anna = Thereza = Vicencia = Mariana e Thomazia.

Da minha terça, depois de cumpridos os meus legados, instituo meus herdeiros dela a meus filhos: Manoel Celestino, Antonio Marcelino, Jose Francisco, Silverio Teixeira, Joaquim Ponciano, Luiz Francisco das Chagas, Vicencia Umbelina.

(alforria escravos)

Fazenda do Rio do Peixe 30-07-1835.

 

B7: Óbitos - Igreja Sagrada Família (Três Corações, Minas Gerais) - Aos 05-10-1841 faleceu o Capitão Francisco Silverio Teixeira, idade 71 anos, viuvo de D. Ana Francisca de Paula, com seu solene testamento.

Testamento: eu Francisco Silverio Teixeira, exposto a D. Lusia Rosa da Silveira, da freguesia do Sumidouro, donde sou natural e de presente morador na freguesia do Rio Verde, Termo da Campanha.

Fui casado com D. Anna Francisca de Paula, já falecida, de cujo matrimonio temos os filhos a saber: Silverio = João = Francisco = Jose = Antonio = Manoel = Joaquim = Luiz = Anna = Maria = Vicencia = Marianna - Thomasia = Theresa, já falecida e hoje a representam meus netos, filhos desta (...).

Testamenteiros: em 1º meu filho Antonio Marcelino Teixeira; em 2º ao Tenente Jose da Costa Silva; em 3º meu filho Francisco de Paula Teixeira (...)

(...) instituo herdeiros do restante de minha terça a dois filhos da liberta Florencia, crioula, de nomes Silvestre e Joaquim, cuja esmola foi por amor de Deus.

(...) Rio Verde, 18-09-1841 - Francisco Silverio Teixeira.

 

             Francisco e Ana Francisca, segundo declarações de ambos, tiveram 14 filhos:

I- Silverio Teixeira de Santana, natural de Mariana, morador em Três Corações do Rio Verde. Faleceu com testamento redigido na Fazenda Barreiros aos 22-12-1846. Solteiro, reconheceu como sua filha a Rita do Carmo, havida de Leonor Ribeiro.

B7: Óbitos - Igreja Sagrada Família (Três Corações, Minas Gerais), Testamento de Silverio Teixeira de Santana

Eu, Silverio Teixeira de Santana, filho legitimo de Francisco Silverio Teixeira e D. Anna Francisca de Paula, natural e batizado na cidade de Mariana e presentemente morador a freguesia de Tres Corações do Rio Verde, Termo de Camapnha, declaro que não tenho herdeiros necessários porque nunca fui casado.

Tenho uma filha natural por nome Ritta do Carmo, filha de Leonor Ribeiro, a qual instituo minha herdeira nas duas partes de meus bens.

Meu testamenteiro arrecadará do meu irmão Joaquim Ponciano Teixeira o importe das terras que me coube pela legitima de minha mae Anna Francisca de Paula (...) como tambem a legitima de meu pai em poder do testamenteiro Antonio Marcelino Teixeira, exceptuando-se o que já recebi, conforme notas dos assentos do mesmo testamenteiro.

Meu testamenteiro exigira de meu cunhado Antonio Ribeiro dos Santos a importancia de um credito que se acha em poder do Sr. João Rodrigues dos Santos, genro de meu irmão Francisco de Paula Teixeira, assim tambem exigira de Silverio, marido de Izabel, a quantia que constar de meus assentos.

Depois de cumpridas minhas disposições, sobrando alguma ousa de minha terça, dará ao meu sobrinho João, filho de meu irmão(?) Felisbino, 30.000 e o excedente, caso haja, dara a minha herdeira Ritta.

Testamenteiros: em 1º meu irmão Manoel Antonio Teixeira; em 2º o Tenente Manoel da Costa Silva e em 3º João da Costa Silva.

Fazenda dos Barreiros, 22-12-1846

 

II- João

III- Francisco de Paula Teixeira, 3º testamenteiro paterno. C Teve ao menos uma filha que foi casada com João Rodrigues dos Santos, citado no testamento de Silvério acima.

IV- José Francisco

V- Antonio Marcelino Teixeira, testamenteiro paterno.

VI- Joaquim Ponciano Teixeira

VII- Manoel Celestino (ou Antonio) Teixeira, 1º testamenteiro do irmão Silverio.

VIII- Luiz Francisco das Chagas

IX- Maria

X- Anna

XI- Thereza, falecida depois da mãe e antes do pai e deixou filhos.

XII- Vicencia Umbelina

XIII- Mariana

XIV- Thomazia

 

 

Rosa Flora faleceu com testamento, em 25-12-1827. Sem geração legítima, teve no estado de viúva dois filhos expostos em casa de sua mãe:

7-1 Fidelis

7-2 Ana

B7: Baependi-MG - Óbitos, aos 25-12-1827 sep. matriz de Baependi, D. Rosa Flora de Jesus, viuva de Lucindo Silverio Teixeira.

Testamento (trechos)

Eu Rosa Flora de Jesus, f.l. Manoel Antonio da Mota e Luiza Francisca de Sampaio, n/b na vila de S. Maria de Baependi.

Meu estado é de viuves, tendo sido cc. Lucindo Teixeira Silverio de quem fui testamenteira e herdeira, de cujo matrimônio não tive filhos; mas por miseria minha e fragilidade humana tive, no estado de solteira, dois filhos Fidelis e Ana, expostos em casa de minha falecida mãe D. Luisa Francisca de Sampaio, os quais instituo por meus universais herdeiros.

Testamenteiros: 1º João Pedro Nogueira, 2º Antonio Joaquim Nogueira, 3º Antonio Marcelino.

(...) dara a minha irmã, mulher de João Pedro Nogueira...

(...) herdeira do remanescente da terça a minha filha Ana. Vila Santa Maria de Baependi 22-12-1827

Registrado aos 18-03-1828.

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

MARIA PIRES DE MENEZES

(atualizado em 12-janeiro-2017)

 

 

Maria Pires de Menezes casou com José Fernandes Motta e foram moradores na Cotia-SP e em Baependi-MG onde batizaram filhos. José faleceu antes de 1748 (casamento da filha Maria Josefa).

 

Muito provavelmente, Maria Pires de Menezes, da Cotia, filha de Sebastião Pires de Menezes, de Lisboa, e de Domingas da Assumpção, casou segunda vez com Caetano Gomes Pereira, de Lisboa. Batizaram filhos em Baependi onde Maria faleceu em 10-02-1752, sem testamento.

Baependi, MG aos 10-02-1752 faleceu Maria Pires de Menezes mulher de Caetano Gomes Pereira. Foi sepultada nesta matriz, não fez testamento.

Sebastião Pires de Menezes já viúvo em 1745, quando apadrinhou a neta Antonia, (filha de Maria Pires e Caetano) e Domingas foram pais tambem de Izabel Pires de Menezes, natural da Cotia, casada em Baependi aos 16-06-1762 com Manoel Nunes Viana, natural de Guaratinguetá-SP, filho de Cap.José Francisco Nunes e Francisca Ribeira de Sampaio. Izabel faleceu em Baependi em 26-10-1792, com testamento. Sem geração instituiu o marido por herdeiro.

 

Maria Pires de Menezes e José Fernandes Mota tiveram os filhos, q.d.:

1- Maria Josefa de Jesus

2- Izabel Maria de Jesus

3- Manoel Antonio da Motta

4- Antonio

 

Maria Pires de Menezes e Caetano Gomes Pereira tiveram, q.d.:

5- Angelo Bento Pereira

6- Antonio

7- Antonia

8- Ana Pereira dos Santos

 

1- Maria Josefa de Jesus, natural da Cotia-SP. Em Baependi-MG aos 18-06-1748 casou com Lourenço Pinto de Toledo, natural de Pouso Alto-MG, filho de Batista Pinto e Ana Ribeiro Rodovalho  - Aportes à GP: Anna Ribeiro Rodovalho- SL V, 568, 2-1.

Baependi, MG aos 18-06-1748 e testemunhas Jeronimo Dias cc Maria Pires, morador nesta freguesia e Cosme Ferreira, solteiro, Tristão de Antonio Ferreira morador na freguesia dos Pousos Altos se casaram Lourenço Pinto de Toledo, n/b na freguesia de N. S. da Conceição dos Pousos Altos, f.l. de Bautista Pinto e de s/m Ana Ribeira Rodovalho = com Maria Josefa de Jesus, n/b na freguesia de N. Sra de Monserrate da Cotia Bispado de S. Paulo, f.l. de Jose Fernandes Mota, ja defunto e de s/m Maria Pires de Meneses, moradores nesta freguesia de N. Sra de Monserrate de Baependi.

2- Izabel Maria de Jesus, batizada em Baependi aos 08-05-1732. Aos 29-07-1751 casou com Bernardino Pinto, natural de Taubaté-SP, irmão inteiro de Lourenço Pinto de Toledo, filhos de Batista Pinto e Ana Ribeiro Rodovalho - Aportes à GP: Anna Ribeiro Rodovalho- SL V, 568, 2-1.

Baependi, MG aos 08-05-1732 bat Izabel, f.l. de Jose Frz da Mota e Maria Pires, assistentes no sitio do Morro Queimado; padrinhos Francisco da Porciuncula , e D. Ana, solteira, filha de [danificado].

 

Baependi, MG aos 29-07-1751 nesta matriz e testemunhas Salvador Fragoso, solteiro e Lourenço Pinto, casado, se receberam Bernardino Pinto, n/b na freguesia de S. Francisco das Chagas da vila de Taubate Bispado de S. Paulo, f.l. de Bautista Pinto e Ana Ribeira Rodrovalho = e Izabel Maria de Jesus, n/b na freguesia de N. Sra de Monserrate de Baependi, f.l. de Jose Fernandes Mota e de Maria Pires.

3- Manoel Antonio da Motta casou com Luiza Francisca de Sampaio - tronco da família Motta Sampaio.

 

4- Antonio batizado em 14-04-1737. Madrinha Domingas da Assunção.

Baependi, MG aos 14-04-1737 bat Antonio, f.l. Jose Fernandes e Maria Pires de Meneses; foram padrinhos Luiz Pereira Dias, casado e Domingas da Assunção, todos desta freguesia.

 

5- Angelo Bento Pereira, batizado em Baependi aos 03-07-1739, filho de Caetano Gomes Pereira e Maria Pires de Menezes.

Baependi, MG aos 03-07-1739 bat Angelo, f.l. Caetano Gomes Pereira e Maria Pires, padr.: Luiz Pereira Dias e Maria Leme mulher de Tome Rodrigues Nogueira.

          Em Guaratingueta-SP em 1785 casou com Antonia de Almeida Pedroso, batizada em Carrancas-MG aos 24-01-1764, filha de Luiz Dias de Almeida e Luzia da Palma de Jesus, neta paterna de Pedro de Almeia de Oliveira e Maria da Conceição, neta materna de Pedro Rebouças da Palma e Maria do Rego Barbosa - família Pedro de Almeida de Oliveira, sargento mor, neste site.

SL. 3º, 81, 6-2 Antonia de Almeida Pedroso casada em 1785 em Guaratinguetá com Angelo Bento Pereira, natural de Baependi, f.º de Caetano Gomes Pereira, de Lisboa, e de Maria Pires de Menezes, da Cotia, esta f.ª de Sebastião Pires de Menezes, de Lisboa, e de Domingas da Assumpção.

Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 24-01-1764 o Padre Francisco Fernandes Mendes bat. Antonia, f.l. Luiz Dias de Almeida e Luzia da Palma de Jesus, np Pedro de Almeida de Oliveira e Maria da Conceição, nm Pedro Rebouça da Palma e Maria do Rego Barbosa da freguesia de Guaratingueta, padr.: a mesma Maria do Rego Barbosa por pp ao mesmo padre batizante, e Amaro dos Santos.

 

6- Antonio, batizada em 29-06-1742.

Baependi, MG aos 29-06-1742 bat a Antonio, f.l. de Caetano Gomes Pereira e Maria Pires, padr.: Estacio da Silva, solteiro.

7- Antonia em 21-03-1745. Padrinho Sebastião Pires de Menezes, viúvo.

Baependi, MG aos 21-03-1745 bat a Antonia, f.l. de Caetano Gomes Pereira e Maria Pires, padr.: Sebastião Pires de Menezes, viuvo.

8- Ana Pereira dos Santos, natural de Baependi onde, aos 18-09-1764, casou com Francisco Leme de Oliveira, natural de Guaratinguetá-SP, filho de Antonio Carvalho Marques e Maria da Motta. Tronco da família Francisco Leme de Oliveira, neste site.