PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

JOÃO GODINHO ROSADO

 

 

Silvia Buttros

 

 

João Godinho Rosado era filho de João Godinho e Maria Lopes, esta natural de Pernambuco e falecida na cidade do Rio de Janeiro em 1695 e são o tronco da família “João Godinho” em PFRJ vol. 2º, 237.

Rio de Janeiro, RJ - Igreja S. Sacramento - [termo muito danificado] Maria Lopes faleceu em ??-??-1695 (danificado) João Godinho (danificado). Nomeou seus testamenteiros ao Capitão Francisco de C----- Meirelles,e João Fer------, ---- mandou que seu corpo [buraco] levado em tumba da Irmandade da Santa Misericórdia ---------religiosos de São Francisco [buraco] Irmão Ministro da Ordem Terceira--------mil reis. Deixou de esmola à Irmandade da Santa Misericórdia quatro mil reis. Mandou --------seu corpo até a sepultura ---------clérigo -------doze cruzes   ------ obras ------(...)

Seus testamenteiros (danificado) na forma seguinte: -----chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo, ------a Nossa Senhora do Desterro, cinco a Nossa Senhora da Boa Morte, cinco a Nossa Senhora da Conceição, (...)

Declarou ser natural de Pernambuco, ----legítima de [buraco] Lopes, e de Maria [buraco] já defuntos. [buraco] casada [danificado] sagrado concílio tridentino [buraco] defunto, de cujo matrimônio haverá [ilegível] dos quais (danificado) a saber: o R.do P.e Frei Aparício religioso de São Francisco, Maria Godinha, casada com Fernão Gomes de Freitas, moradora na cidade de Lisboa. Declarou que os herdeiros forçados que tinha são ???? Maria Godinha, moradora em Lisboa, e os filhos de sua filha Isabel Rosada, e os filhos de seu filho João Godinho Rosado, os quais [danificado] escrava por nome Paula {danificado} Declarou que tinha dado liberdade (danificado) sua escrava Paula o qual declara como constará de sua carta de alforria que lhe passou nas notas do tabelião Manoel (ilegível), e por tal (...) Deixou uma imagem de Nossa Senhora da Conceição com uma ???? à sua neta Antônia, filha de seu genro Sebastião Martins. Declarou que sua filha Maria Godinha seja falecida se repartirá por suas duas filhas D. Margarida, e D. Maria [rasgado] os quais ??? suas netas (...)

Deixou a Clara de Aguiar ??? e cordão [danificado]

Deixou a Luíza Barbosa ????

(...) e não se continha mais (...) de que fiz este assento. João de Barcellos Machado.

Fez D. Maria Lopes um codicilo em que declara ??? sua escrava Paula (,,,) e a (...) a suas netas, filhas de Fernão Gomes, moradoras em Lisboa, [muito danificado].

 

Na Igreja da Candelária da cidade do Rio de Janeiro, em 15-10-1675, João casou com D. Antonia Coutinha, filha de Jorge de Souza Coutinho e D. Izabel.

Rio de Janeiro, RJ - - Aos 15-10-1675 nesta Igreja de N. Sra da Candelaria se receberam João Godinho Rosado, filho de João Godinho natural da cidade d- (danificado) e de Maria Lopes natural de Pernambuco = com D. Antonia, filha de George de Souza Coutinho e de D. Izabel, naturais desta cidade. Foram testemunhas o governador Mathias da Cunha, o general João da Silva e Souza, e outras pessoas mais

 

Alferes João Godinho Rosado faleceu na cidade do Rio de Janeiro em 29-11-1687, com testamento. Declarou quatro filhos de seu casal.

Rio de Janeiro, RJ - Candelaria - aos 29-11-1687 faleceu João Godinho Rosado. Deixou por seus testamenteiros a sua mulher Dona Antonia Coutinha e seus compadres Cristovão Lopes Leitão e Manoel da Silva Salgado.

Declarou que era casado com Dona Antonia Coutinha de cujo matrimonio tinha quatro filhos, três machos e uma femea que são seus legitimos herdeiros. O remanescente de sua terça deixou a sua filha Maria.

 

Entre os quatro filhos do Alferes João e Antonia Coutinha, encontramos:

- Maria, herdeira da terça, que segue.

- João, batizado em 03-11-1683

Rio de Janeiro, RJ Igreja Santissimo Sacramento aos 03-11-1683 bat a João, f. do Alferes João Godinho Rosado e de D. Antonia Coutinha s/mulher. Foram padrinhos o ---- Rodrigo de Souza e Joana -----

- Manoel, batizado em 26-12-1686

Rio de Janeiro, RJ Igreja Santissimo Sacramento aos 26-12-1686 bat a Manoel, f. do Alferes João Godinho Rosado e de D. Antonia Coutinha. Foram padrinhos Cristovão Lopes e Catarina de ----- mulher de Manoel da Silva Salgado.

 

1- Maria Rosada Coutinho, natural da cidade do Rio de Janeiro, herdeira do remanescente da terça paterna. Na Igreja de São José aos 03-02-1697 casou com Pedro Ferreira Pinto, natural de de Santa Maria de Mogege, filho de Tomé Ferreira e Ana João.

PEDRO FERREIRA PINTO e MARIA ROSADA COUTINHO casados na Sé do Rio de Janeiro, Igreja de São José, aos 03/02/1697 Ele, natural de Santa Maria de Mogege, f.l. de Tomé Ferreira e Ana João; ela, natural da freguesia da Sé do Rio de Janeiro, f.l. do Alferes João Godinho Rosado e de D. Antônia Coutinha, já defuntos.) Testemunhas João da Silva Guimarães, George Maynard e Clara de Aguiar.

          Maria, viúva, faleceu em Catas Altas-MG em 01-05-1746:

Catas Altas, MG. Em 1°/05/1746, faleceu com todos os sacramentos D. Maria Rosada Coutinho, viúva que ficou de Pedro Ferreira Pinto; e foi sepultada nesta Matriz de que fiz este assento dia era ut supra. O Vig.ro José de Macedo Neto.

Encontramos os seguintes filhos do casal:

1-1 Clara Ferreira Coutinho, que segue no § 1º.

1-2 Pedro Ferreira, batizado em 02-07-1707. Testamenteiro do cunhado o Sargento Mor Manoel Ferreira Pinto.

Rio de Janeiro, RJ - Santíssimo Sacramento - aos 02-07-1707 bat a Pedro, f.l. de Pedro Ferr.ª Pinto e de Maria Rosada sua m.er. Foram padrinhos o Cap. Joseph de ---- Soares, e Teresa de Moura, solteira.

1-3 Antonia Maria Coutinho.

1-4 Maria Rosada Coutinho

1-5 Francisca Maria Xavier

 

1-3 Antonia Maria Coutinho, natural da freguesia de São Gonçalo do Recôncavo da Cidade do Rio de Janeiro, casou na Capela de São Francisco de Tapenhuacanga, aos 27-02-1737, com o Tenente Coronel Manoel Ferreira Pinto, natural da freguesia de S. Salvador de Joane, termo de Barcelos, Arcebispado de Braga, filho de Antônio Rodrigues, e de Maria Ferreira.

Catas Altas, MG Igreja N. Sra da Conceição - aos 27-02-1737 na Capela de São Francisco de Tapenhuacanga da freguesia de N. Sra da Conceição das Catas Altas se casaram o Tenente Coronel Manoel Ferreira Pinto, natural da freguesia de S. Salvador de Joane, termo de Barcelos, Arcebispado de Braga, f.l. de Antônio Rodrigues, e de Maria Ferreira = com Dona Antônia Maria Coutinho, natural da freg. de São Gonçalo do Recôncavo da Cidade do Rio de Janeiro, f.l. de Pedro Ferreira Pinto e de s/m D. Maria Rosada Coutinho. Ambos os contraentes meus fregueses. Test.: o Revdo Dr. Jose de Macedo Netto e o Reverendo Padre Francisco Alvares Passos e outros muitos.

          Manoel Ferreira Pinto faleceu aos 05-02-1746, com testamento. Não deixou herdeiros forçados.

Catas Altas, MG Igreja N. Sra da Conceição - Aos 05-02-1746 faleceu Manoel Ferreira Pinto casado com D. Antonia Maria Coutinho; sepultado nesta igreja de N. Sra da Conceição das Catas Altas.

Em nome da Santíssima Trindade (...)

Saibam todos este instrumento virem, sendo o ano de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil setecentos e quarenta e seis, aos três dias do mês de fevereiro, neste Sítio da Capela de São Francisco, em as casas donde vivo, eu Manoel Ferreira Pinto, estando em meu perfeito juízo (...)

Rogo a minha mulher D. Antonia Maria Coutinha, e a meu irmão Ant.o Ferr.a Pinto e a meu cunhado Pedro Ferr.a, e ao compadre D.os Frz. Freitas, e ao Cap. Thome Ferr.a do Valle, por serv.o de Deus e por (...) queiram ser meus testamenteiros (...)

Ordeno meu corpo seja sepultado na freguesia das Catas Altas (...)

Declaro que sou natural da freguesia de São Salvador de Joane, Arcebispado de Braga, termo de Barcelos, filho legitimo de Antonio Ruiz. e Maria Ferr.a, já defuntos. Declaro que sou casado com D. Antonia Maria Coutinha, e que não tenho herdeiros forçados.

Declaro que devo aos herdeiros do defunto Sargento Mor Antonio Ferr.a Pinto aquilo que constar de suas clarezas e cartas de partilhas que eles têm em seu poder e outras se acham no meu.

Declaro que devo ao meu primo Agostinho Ferr.a Pinto, morador no Rio de Janeiro, três mil cruzados (...)

Declaro que devo ao Capitão Thomé Ferr.a do Valle, o que constar de seu crédito (...)

Declaro que devo ao Sargento Mor Antonio Gls. Fig.o o resto de maior quantia (...)

Declaro que devo a José Alz. Per.a cento e quarenta cruzados (...)

Devo a Serafim Ferr.a de Souza (...)

Devo a Ant.o Simões Netto o que ele disser (...)

Devo a Domingos Marques de Aguiar (...)

Devo a Daniel Rebello de Carvalho (...)

Devo a um mascate do Inficionado por nome José de Tal (...)

Devo a João Figueiras de Souza (...)

Devo à Irmandade de São Gonçalo desta freguesia (...)

Devo a Ant.o Caldr.a (...)

Devo sessenta e quatro oit.as a uma cigana por nome Barbara Galvoa (...)

Devo ao Licenciado João Roiz. do Prado (...)

Ao Rev.do P.e Vitorino Correa da Paixão (...) 

Declaro que devo ao meu irmão Ant.o Ferr.a Pinto quatro centos Oit.as de ouro (...)

Declaro que na mina de Água Quente tenho um serviço de minerar cujas terras são minhas (...)

Declaro que o meu irmão Ant.o Ferr.a Pinto me é devedor de cinquenta mil cruzados (...)

Declaro que D.os Alz. da Costa me é devedor de quarenta oi.tas de ouro (...)

Declaro que P.o Ferr.a Pinto me é devedor (...)

Declaro que me deve M.el de Siebra da Costa (...)

Declaro que o Sargento Mor Pantaleão Nunes de França me é devedor de cento e tantas oi.tas de ouro, que trinta e duas são procedidas de um cavalo que lhe vendi, e as mais de várias parcelas (...) e declaro que o dito Sargento Mor me é devedor de cento e cinquenta oi.tas, digo e sete oi.tas de principal e custas, que por ele paguei de oficiais na Cidade de Mariana, que estes quero dê a metade a  seu filho P.o Ferr.a Pinto, meu afilhado, e a outra metade a sua filha D. Clara.

Declaro que minha comadre D. Clara, mulher do dito Sargento Mor, me é devedora de trinta e tantas oitavas (...) destas lhas perdoo.

Declaro que minha comadre Theodosia de Mello me é devedora de dezenove oitavas lhas perdoo levando-me Deus desta doença.

Declaro que devo os dízimos (...)

Declaro que não tenho herdeiros forçados e da minha parte dos bens disponho da forma seguinte: declaro que nomeio por minha universal herdeira a minha alma, depois de pagas as minhas dívidas, e legados, e obras pias.

Declaro que meu irmão Ant.o Ferr.a Pinto deixo seis centos mil rs; e à minha cunhada D. Isabel Coutinha de Souza outros seis centos mil rs; à minha cunhada D. Ana de Souza trezentos mil rs; à minha cunhada D. Theresa Saviel (sic) duzentos mil rs, a uma mulatinha por nome Jeronima, filha de Bernarda mulata, trezentos mil rs; a um rejeitado que (...) minha casa cem mil rs.

Peço que nesta freguesia se digam seiscentas missas (...)

Declaro que na freguesia onde nasci me ficou por parte de meus pais umas casas, uns campos e um pomar, e tudo o mais que lá pertencer quero se mande a meu sobrinho filho de minha irmã Caterina Ferr.a de Souza, (...) deixo para o seu patrimônio.

E por que esta é a minha última vontade (...)

 

          Antonia Maria, aos 13-11-1747 em Catas Altas, casou segunda vez com Rafael João, natural da freguesia de S. Mateus do Bunheiro, Bispado do Aveiro, filho de Domingos João e de Maria Francisca.

Catas Altas, MG - Em 13/11/1747, Capela de São Francisco, filial da freguesia de N.S. da Conceição das Catas Altas, Rafael João, f.l. de Domingos João e de Maria Francisca, nat. e bat. na freguesia de São Mateus do Bunheiro, Bispado de Aveiro; com D. Antônia Maria Coutinho, viúva que ficou no Tenente Coronel Manoel Ferreira Pinto. Foram dispensados dos Banhos. O Vigr.o Joseph de Macedo.

 

1-4 Maria Rosada Coutinho, natural da freg. de São Gonçalo do Recôncavo da Cidade do Rio de Janeiro. Casou na Capela de São Francisco de Tapenhuacanga, aos 17-04-1741, com Manoel de Siebra e Costa, natural da freguesia de S. Eulália de Pedorido, Bispado de Lamego, filho de Gonçalo Martins, já defunto, e de Catarina de Siebra.

Catas Altas, MG Igreja N. Sra da Conceição - aos 17-04-1741 na Capela de São Francisco de Tapenhuacanga da freguesia de N. Sra da Conceição das Catas Altas se casaram Manoel de Siebra e Costa, natural da freguesia de S. Eulália de Pedorido, Bispado de Lamego, f.l. de Gonçalo Martins, já defunto, e de Catarina de Siebra = com D. Maria Rosada Coutinho, f.l. de Pedro Ferreira Pinto, ja defunto e de D. Maria Rosada Coutinho, natural e batizada na freguesia de S. Gonçalo do Recôncavo da Cidade do Rio de Janeiro.

          Maria Rosada faleceu aos 03-02-1752, com testamento. Sem geração.

Catas Altas, MG Igreja N. Sra da Conceição aos 03-02-1752 faleceu com seu testamento solene D. Maria Rosada Coutinho, mulher do Capitão Manoel de Siebra e Costa, foi sepultada dentro desta matriz de N. Sra. da Conceição das Catas Altas.

Copia do Testamento: (...) aos 12-11-1751 eu Dona Maria Rosada Coutinho (...) faço este meu testamento na forma seguinte: encomenda a alma. Testamenteieros em 1º a meu marido Capitão Manoel de Ciebra e Costa, em 2º a meu cunhado Rafael Joam, em 3º ao Paroco da freguesia onde eu falecer.

Encomenda missas. Legados: deixo a minha sobrinha Dona Izabel Maria Leonor, filha do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França e de minha irmã D. Clara Ferreira Coutinho, todas as roupas e vestidos do meu uso e assim mais uma cruz de ouro e uns brincos de diamantes que ela já possue com licença minha e faculdade de meu marido, e mais assim lhe deixo uma imagem do Menino Jesus. Declaro que para a dita minha sobrinha lhe comprou, o dito meu marido, uma escrava por nome Rita, de nação Mina, que ainda se acha por pagar e para a sua satisfação deixo se pague a metade do seu preço porque foi comprada da minha meação (...).

Sou natural da freguesia de S. Gonçalo do Reconcavo e Bispado do Rio de Janeiro, f.l. de Pedro Ferreira Pinto e de D. Maria Rosa Coutinho, ambos já falecidos. Sou casada com o Cap. Manoel de Serbra e Costa e nunca tive filhos, nem tenho herdeiros forçados e necessários desscendentes nem ascendentes e por esta causa nomeio e instituo por meu universal herdeiro de todos os meus bens ao dito meu marido. Declaro que se por algum incidente ou determinação divina, Deus levar para Si a meu marido sem que chegue a herdar os meus bens, neste caso, pagas as minhas dividas e cumpridos os meus legados instituo a minha alma e a do dito meu marido, e a de meus pais por universal herdeira do que restar de meus bens. (...).

(...) e para confirmação de tudo assinei o meu nome junto com o do dito Reverendo padre Manoel Ribeiro Taborda na casa desta panhuacanga da freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Catas Altas aos 12-11-1751. Dona Maria Rozada Coutinho = a rogo da testadora o fez e como testemunha assinei Pe. Manoel Ribeiro Taborda = e não se continha mais no dito testamento que bem e fielmente fez fresladar. Catas Altas 03-02-1752.

 

1-5 Francisca Maria Xavier, natural do Rio de Janeiro. Casou em Catas Altas aos 24-01-1748 com o Capitão José de Freitas Caldas, filho de Jerônimo de Freitas e de Luzia Vaz, naturais de São João de Caldas termo de Guimarães Arc. de Braga.

Catas Altas, MG Igreja N S. da Conceição - aos 24-01-1748 na capela de S. Francisco, filial desta matriz, se receberam Joseph de Freitas Caldas, f.l. de Jeronimo de Freitas e de s/m Luzia Vaz, naturais da freguesia de S. João de Caldas termo de Guimarães Arc. de Braga = com D. Francisca Maria Xavier, f.l. de Pedro Ferreira Pinto e de s/m D. Maria Rosada Coutinho, moradores que foram em a cidade do Rio de Janeiro.

Pais de, pelo menos:

1-5-1 Francisco Xavier de Freitas, natural de Catas Altas onde casou duas vezes. Primeira vez, aos 08-01-1775, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau misto ao 2º, casou com Antonia Maria Angélica de França, filha de Manoel de Passos Ferreira e Clara Francisca de França. Geração no § 1º desta família.

Catas Altas, MG. Aos 08-01-1775, na Capela de S. Francisco de Tapanhuacanga, filial desta matriz de Catas Altas, se receberam, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3° grau misto ao 2°, Francisco Xavier de Freitas, f.l. do Capitão José de Freitas Caldas e de D. Francisca Maria Xavier = com D. Antônia Maria Angélica de França, f.l de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França. Ambos naturais de Catas Altas.

         Segunda vez aos 12-02-1799, Francisco casou com Rita Constância Bernardina de França, irmã de sua primeira mulher, 1-1-4-5 nesta família.

Catas Altas, MG. Aos 12/02/1799, o Alferes Francisco Xavier de Freitas, viúvo que ficou de Antônia Maria Angélica de França, filho leg. do Capitão José de Freitas Caldas, e de D. Francisca Maria Xavier, com D. Rita Constância Bernardina de França, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França.

 

 

§ 1º CLARA FERREIRA COUTINHO

(atualizado em 25-março-2017)

 

Silvia Buttros

 

1-1 Clara Ferreira Coutinho, batizada na Sé do Rio de Janeiro em 23-08-1702, filha de Pedro Ferreira Pinto, natural de Santa Maria de Mogege, e de Maria Rosada Coutinho natural da cidade do Rio de Janeiro, neta paterna de Tomé Ferreira e Ana João, neta materna do Alferes João Godinho Rosado e Antonia Coutinha tronco desta família.

Rio de Janeiro, RJ 1702/1705, Batismos Santíssimo Sacramento. Aos 23/08/1702, Clara, f.l. de Pedro Ferr.a Pinto, e de sua mulher Maria Rosada. Foram padrinhos: Manoel da Costa Moura, e Antônia Rosada, viúva. O Cura da Sé João de Lima.

Casou com o Sargento Mor Pantaleão Nunes de França, natural da Freguesia de São Nicolau da cidade do Porto. Foram moradores em S. Gonçalo-RJ e em Catas Altas-MG onde ambos faleceram. Ele em 22-06-1763 e Clara em 25-02-1768.

Catas Altas, MG - Aos 22/06/1763 faleceu com todos os sacramentos o Sargento Mor Pantaleão Nunes de França. Foi sepultado dentro da Matriz de Catas Altas.

 

Catas Altas, MG - Aos 25-02-1768, faleceu desta vida presente D. Clara Ferreira Coutinho, com todos os sacramentos, foi encomendada solenemente, e acompanhada de todos os sacerdotes desta freguesia os quais todos assistiram ao ofício que se lhe fiz, e depois dele foi sepultada dentro desta Matriz, de que fiz este assento, dia era ut supra. O Vig.ro Encom.do Pantaleão Nunes de França.

 

Encontramos os filhos:

1-1-1 Antônio Félix Ferreira, natural de S. Gonçalo-RJ. Faleceu aos 02-04-1755, solteiro com 29 anos.

Catas Altas, MG aos 02-04-1755 faleceu Antonio Fellis Ferreira, solteiro, paroquiano desta freguesia, de idade de 29 anos, f.l. do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França, e de sua mulher D. Clara de Souza não fez testamento. Era natural da freguesia de São Gonçalo Bispado do Rio de Janeiro. Sepultado nesta matriz.

 

1-1-2 Maria Clara de França, natural de S. Gonçalo-RJ. Casou em Catas Altas, aos 25-08-1750, com Remígio Varela da Fonseca, natural de São Salvador de Vilarinho das Cambas Arc. de Braga, filho de Francisco Fernandes e de Angela Varela de Azevedo.

Catas Altas, MG aos 25-08-1750 na capela de S. Francisco do Itapenhoacanga, filial desta matriz, se receberam Remigio Varella da Fonseca, f.l. de Francisco Frz e de Angela Varela de Azevedo, natural e batizado na freg. de S. Salvador de Vilarinho das Cambas Arc. de Braga = com D. Maria Clara de França, f.l. do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França e D. Clara Ferreira Coutinho, n/b na freguesia de S. Gonçalo do destricto do Bispado do Rio de Janeiro e moradores nesta de N. Sra da Conceição das Catas Altas. Test.: Alf. Jose de Freitas Caldas e Manoel Ribeiro Roiz.

          Pais de, pelo menos:

1-1-2-1 Caetana Varela de França aos 10-01-1775 casou com João Ferreira de Araújo, natural da freguesia de S. Silvestre de Requião Arc. Braga, filho do Cap. João Ferreira de Sá e Rosa Correa.

Catas Altas, MG aos 10-01-1775 na capela de S. Francisco do Itapenhoacanga, filial desta matriz, se receberam João Ferreira de Araujo, n. da freguesia de S. Silvestre de Requião do Arc. Braga, f.l. do Cap. João Ferreira de Sá e Rosa Correa = e D. Caetana Varela de França, n. da freguesia de S. Miguel, f.l. do Alf. Remigio Varella da Fonseca e de D. Maria Clara de França.

1-1-2-2 Manoel Bernardes Varela da Fonseca, natural de São Miguel, casou em Sabará aos 16/02/1790, com Pulquéria Jacinta Clara da Silveira, natural de Mariana, filha do Capitão João Varela da Fonseca, e D. Justa Inocência de Guadalupe - família “Salvador Fernandes Furtado de Mendonça”.

Sabará Livro de Matrimônios. Aos 16/02/1790, na Capela do Rosário desta vila, filial desta Matriz, Manoel Bernardes Varela da Fonseca, f.l do Alferes Remígio Varela da Fonseca, e D. Maria Clara de França, nat. e bat. na freg. de São Miguel, com D. Pulquéria Jacinta Clara da Silveira, f.l. do Capitão João Varela da Fonseca, e D. Justa Inocência de Guadalupe, nat. e bat. na Catedral de Mariana. Testemunhas: Dr. Thomás Coelho, e José Theodoro de Toledo Piza (pesq. Sílvia Buttros).

          Muito provavelmente Manoel Bernardes casou segunda vez com Ana Luísa de Souza e CAstro e foram pais de:

1-1-2-2-1 Maria Madalena de Souza e Castro, natural de Ouro Preto. Com 32 anos aos 20/09/1844, na Capela do Padre Faria, desta freguesia, dispensados do impedimento de 3° grau da linha transversal, casou com Capitão Manoel Mariano Alves de Souza Coutinho, de idade de 50 anos, viúvo de Francisca e filho dos falecidos Capitão Mor José Alves da Cunha Porto, e D. Mariana Perpétua de França 1-1-4-9-7 neste.

1-1-3 Pedro, batizado em 18-05-1733. Pedro Ferreira Pinto, afilhado e legátario do Sargento Mor Manoel Ferreira Pinto (em 1-3).

Catas Altas, MG aos 18-05-1733 nesta matriz bat a Pedro, f.l. de Pantaleão Nunes de França e D. Clara Ferreira Coutinho, meus fregueses; foram padrinhos Sargento Mor Manoel Ferreira Pinto e D. Teresa de Jesus de Magalhães, mulher de Tomé Fernandes do Vale.

 

1-1-4 Clara Francisca de França batizada em 09-05-1735.

Catas Altas, MG. Aos 9 de Maio de 1735, matriz, bat Clara, f.l. de Pantaleão Nunes de França, e de sua mulher D. Clara Ferreira Coutinho. Foram padrinhos Manoel Quezado Jacome Vilasboas, e D. Ana de Souza Coutinho. De que fiz este assento era ut supra. O Vig.ro D.os Luis da Silva.

          Aos 10-01-1757 casou com o viúvo Manoel de Passos Ferreira, natural da freguesia de S. José da cidade de Lisboa e filho de André Pinto Ferreira e da falecida Joana Maria.

Catas Altas, MG aos 10-01-1757 na capela de São Francisco do Morro de Agoa Quente nesta freguesia das Catas Altas onde os contraentes são moradores se receberam Manoel de Passos Ferreira, viúvo de sua primeira mulher Eulália Rodrigues da Anunciação, f.l. de André Pinto Ferreira e de Joana Maria, já defunta, natural e batizado na freguesia de S. José da cidade de Lisboa = com D. Clara Francisca de França, n/b na freguesia de N. Sra. da Conceição das Catas Altas deste Bispado de Mariana, f.l. do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França e D. Clara Ferreira Coutinho. Testemunhas: Sargento Mor Andre de Pinho e o Alf. Jose de Freitas Caldas da freguesia das Catas Altas.

          Manoel de Passos Ferreira, em Catas Altas aos 17-06-1750, casou primeira vez com Eulália Rodrigues da Anunciação, natural de N.S. do Pilar do Iguaçu-RJ, filha de Manoel Rodrigues da Costa, e de Mariana Rodrigues Leal.

Castas Altas, MG Igreja N Sra da Conceição aos 17-06-1750 na capela de N. Sra do Rosario dos Pretos, filial desta matriz de N. Sra da Conceição das Catas Altas. Manoel de Passos Ferreira, batizado em São José de Lisboa, f.l. de André Pinto Ferreira e de Joana Maria = com Eulália Rodrigues, f.l. de Manoel Rodrigues da Costa, e de Mariana Rodrigues Leal, natural de N.S. do Pilar do Iguaçu, Bispado do Rio de Janeiro. Foram testemunhas Domingos Roiz da Costa e o Revdo Phelipe de Cerqueira Tavora.

 

Clara e Manoel tiveram os filhos, q.d.:

1-1-4-1 Maria, batizada em 14-11-1757.

Catas Altas, MG aos 14-11-1757 nesta matris bat Maria q nasceu aos 29 de outubro do dito mes passado, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, n/b na freguesia de S. Jose Patriarcado de Lisboa, e de D. Clara Francisca de França, n/b nesta freguesia; npaterna de Andre Pinto Ferreira, n/b na freguesia de vila Goma Bispado do Porto e de s/m Joana Maria, natural e batizada na freguesia de S. Martinho da vila de Cintra Patriarcado de Lisboa, neta materna do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França, n/b na cidade do Porto e de s/m D. Clara Ferreira Coutinho n/b na cidade do Rio de Janeiro. Foram padrinhos o Padre Domingos Pinto Ferreira e D. Anna Ferreira de Souza mulher de Antonio Ferreira Pinto, todos moradores nesta freguesia.

1-1-4-2 Antônia Maria Angélica de França, batizada em 18-02-1759. Aos 08-01-1775, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3° grau misto ao 2°, casou com Francisco José Xavier de Freitas, filho do Capitão José de Freitas Caldas e de D. Francisca Maria Xavier 1-5-1.

Catas Altas, MG aos 18-02-1759 bat a Antonia, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e D. Clara Francisca de França; foram padrinhos o Sarg. Mor Pantaleão Nunes de França e D. Antonia Maria Coutinho mulher de Raphael João, todos moradores nesta freguesia de N. Sra da Conceição das Catas Altas.

 

Catas Altas, MG. Aos 08-01-1775, na Capela de S. Francisco de Tapanhuacanga, filial desta matriz de Catas Altas, se receberam, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3° grau misto ao 2°, Francisco Xavier de Freitas, f.l. do Capitão José de Freitas Caldas e de D. Francisca Maria Xavier = com D. Antônia Maria Angélica de França, f.l de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França. Ambos naturais de Catas Altas.

 

1-1-4-2-1 Francisca Xavier de Freitas, batizada em 14-11-1775. Aos 30-11-1797 casou com Alferes Paulo José de Figueiredo, filho do Alferes Tomé Monteiro de Oliveira, e Ana Maria Valentina (SL. 6º, 530, 3-2 onde não consta a conjuge de Paulo).

Catas Altas, MG aos 14-11-1775 na Capela de S. Francisco de Tapanhuacanga, filial desta matriz de Catas Altas, bat a Francisca, f.l. de Francisco Xavier de Freitas e Antônia Maria Angélica de França. Padrinhos: Padre Manoel Moreira de Figueiredo, e Francisca Maria Xavier.

 

Catas Altas, MG. Aos 30/11/1797 nesta igreja matriz se receberam o Alferes Paulo José de Figueiredo, f.l. do Alferes Tomé Monteiro de Oliveira, e de D. Ana Maria Valentina, com D. Francisca Xavier de Freitas, f.l do Alferes Francisco Xavier de Freitas, e de D. Antônia Maria Angélica de França.

         Alferes Tomé Monteiro de Oliveira, batizado em Catas Altas-MG aos 10-03-1721 filho de Romão de Oliveira Gago, e de Maria Leme de Brito, aos 02-08-1766 casou com Ana Maria Valentina de Jesus, batizada em Casa Branca-MG em 08-09-1745, filha do Cap. Luís de Figueiredo Leitão e de D. Antônia Maria Caetana (SL. 6º, 530, 2-3).

Catas Altas, MG Aos 10 de Março de 1721, Thomé, f.l. de Romão de Oliveira Gago, e de Maria Leme de Brito. Foram padrinhos: Tomé Fernandes do Vale, e Catarina de Godoy Moreira, mulher do Capitão Manoel Monteiro Chassim. Todos desta freguesia, de que fiz este assento. Ant° P.ra Coimbra.

 

Catas Altas, MG. Na Matriz de N.S. da Conceição de Catas Altas, aos 02 de Agosto de 1766, Tomé Monteiro de Oliveira, f.l. de Romão de Oliveira Gago, e de sua mulher Maria Leme de Brito, nascido e batizado nesta freguesia; e D. Ana Maria Valentina de Jesus, f.l. do Capitão Luís de Figueiredo Leitão, e de sua mulher D. Antônia Maria Caetana, já defunta, nascida e batizada na freguesia de Santo Antônio da Casa Branca, e de presente, assistente nesta freguesia de N.S. da Conceição das Catas Altas.

 

Casa Branca, MG. Aos 8 de Setembro de 1745, Ana, f.l. do Capitão Luís de Figueiredo Leitão, e de sua mulher D. Antônia Maria Caetana. Foram padrinhos o Dr. Agostinho Marques (?) com procuração do Vigário da Vara, e D. Maria (?).

 

1-1-4-2-2 Manoel, batizado em 17-08-1777.

Catas Altas, MG aos 17-08-1777 nesta matriz bat a Manoel, f.l. de Francisco Xavier de Freitas e Antônia Maria Angélica de França. Padrinhos: Manoel de Passos Ferreira, e D. Antônia Maria Coutinho, mulher de Rafael João.

 

1-1-4-2-3 Maria, batizada em 30-10-1781. Maria Bernardina de Souza Coutinho foi a segunda mulher de Narciso Xavier Mendes Campelo, casados em 25-01-1812, ele natural da freguesia de S. Salvador do Arc. Braga, filho de Francisco Alves e Maria Teresa Ferreira da Silva. Narciso foi casado primeira vez com Antonia Eugenia Joaquina, filha do Cap. Paulo Mendes Ferreira Campelo e Ana da Fonseca Magalhães - família “Helena do Prado Cabral”, neste site.

Catas Altas, MG aos 30-10-1781 nesta matriz bat a Maria, f.l. do Alf. Francisco Xavier de Freitas e Antônia Maria Angélica de França. Padrinhos: Padre Manoel de Passos Ferreira Pinto, e D. Clara Francisca de França, viúva.

 

Catas Altas, MG aos 25 de janeiro de 1812 se receberam Furriel Narcizo Xavier Mendes Campelo, viúvo de Antonia Eugenia Joaquina = com D. Maria Bernardina de Souza Coutinho, f.l. do Alf. Francisco Xavier de Freitas e D. Antonia Maria Angelica de França.

1-1-4-2-4 Tomás, batizado em 24-03-1783.

Catas Altas, MG aos 24-03-1783 nesta matriz bat a Tomas, f.l. do Alf. Francisco Xavier de Freitas e Antônia Maria Angélica de França, np do Cap. Jose de Freitas Caldas e D. Francisca Maria Xavier, nmaterna de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França. Padrinhos: Capitão João Batista de Figueiredo, e D. Rita Constância Bernardina de França.

 

1-1-4-3 Vicente, batizado em 05-04-1760, faleceu em 29-01-1761.

Catas Altas, MG aos 05-04-1760 Vicente, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e Clara Francisca de França, npaterno André Pinto Ferreira, natural de Vila Boa do Bispo Sobretamega Comarca e Bispado do Porto e assistente em Lisboa, e de Joana Maria, natural da vila de Cintra Patriarcado de Lisboa; nmaterna do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França, n. da cidade do Porto e batizado na freguesia de São Nicolau, e D. Clara Ferreira Coutinho natural da cidade do Rio de Janeiro e batizada na freguesia da Sé. Nasceu aos 28-03-1760 e foi batizado aos 05-04-1760. Padrinhos o Alf. Remigio Varela da Fonseca assistente na freguesia de S. Miguel deste Bispado, e s/mulher D. Maria Clara de França por pp que apresentou sua D. Clara Ferreira Coutinho mulher do dito Sargento Mor Pantaleão Nunes de França.

 

Catas Altas, MG aos 29-01-1761 faleceu Vicente, inocente, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e de D. Clara Francisca de França. Sepultado dentro desta igreja matriz.

 

1-1-4-4 Clara Augusta de França batizada em 14-11-1761. Aos 18-10-1779 casou com o Alf. Francisco Xavier de Figueiredo, natural da freguesia de Santo Antônio da Casa Branca, deste Bispado, filho do Capitão Luís de Figueiredo Leitão, e de Antônia Maria Caetana - família Figueiredo Neves § 6º, neste site.

Catas Altas, MG. Aos 14 de Novembro de 1761, Matriz, Clara, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, nat. e bat. na freguesia de São José da Cidade, e Patriarcado de Lisboa, e de D. Clara Francisca de França, nat. e bat. na freguesia de N.S. da Conceição das Catas Altas; neta pela parte paterna de André Pinto Ferreira, nat. e bat. na freguesia de Vila Boa, Bispado do Porto, e de sua mulher Joana Maria, nat. e bat. na freguesia de São Martinho da Vila de Sintra, Patriarcado de Lisboa; e pela parte materna neta do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França, nat. e bat. na Cidade do Porto, e de sua mulher D. Clara Ferreira Coutinho, nat. e bat. na Cidade do Rio de Janeiro. Foram padrinhos o Padre Pantaleão Nunes de França, e D. Francisca Maria, mulher do Alferes José de Freitas Caldas.

 

Catas Altas, MG Ermida de N.S. da Conceição no Morro da Água Quente, filial de Catas Altas, aos 18 de Outubro de 1779, o Alferes Francisco Xavier de Figueiredo, f.l. do Capitão Luís de Figueiredo Leitão, e de sua mulher D. Antônia Maria Caetana, natural e batizado na freguesia de Santo Antônio da Casa Branca, deste Bispado; e D. Clara Augusta de França, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de sua mulher D. Clara Francisca de França, natural e batizada na freguesia das Catas Altas.

1-1-4-4-1 Maria, batizada em 11-11-1782.

Catas Altas, MG aos 11-11-1782 nesta matriz bat a Maria, f.l. do Alf. Francisco de Xavier de Figueiredo e D. Clara Augusta de França. Foram padrinhos o Reverendo Vigario Manoel Moreira de Figueiredo, e D. Clara Francisca de França, viúva.

1-1-4-5 Rita Constância Bernardina de França, batizada em 07-02-1763. Casou com o Alferes Francisco José Xavier de Freitas (1-5-1 nesta família), viúvo de sua irmã Antônia Maria Angélica de França.

Catas Altas,MG aos 07-02-1763 nesta matriz bat a Rita, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e D. Clara Francisca de França e nasceu aos 26 de janeiro do mesmo ano. Fora padrinhos o R.P. Domingos Pinto Ferreira e D. Isabel Maria Leonor de França, fazendo as suas vezes por procuração Luiz Alvares da Silva, morador na barra do Caete.

 

Catas Altas, MG. Aos 12/02/1799, o Alferes Francisco Xavier de Freitas, viúvo que ficou de Antônia Maria Angélica de França, filho leg. do Capitão José de Freitas Caldas, e de D. Francisca Maria Xavier, com D. Rita Constância Bernardina de França, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França.

1-1-4-6 Narcisa Jacinta Leonor de França, batizada em 29-10-1764. Aos 22-11-1790 casou com Capitão Luís Antônio Pimenta de Figueiredo filho do Dr. Antônio José Pimenta da Cunha e Vasconcelos, e de Teresa Maria de Jesus e Souza.

Catas Altas, MG aos 29-10-1764 no oratorio de Manoel de Passsos Ferreira batizou e pos os santos oleos o Revdo P. Pantaleão Nunes de França a Narcisa, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e D. Clara Francisca de França. Foram padrinhos o Ldo. Luiz de Araujo Pereira e D. Clara Ferreira Coutinho, viuva do Sarg. Mor Pantaleão Nunes de França.

 

Catas Altas, MG. Aos 22/11/1790, o Capitão Luís Antônio Pimenta de Figueiredo, natural da freguesia de Ouro Preto, f.l. do Dr. Antônio José Pimenta da Cunha e Vasconcelos, e de D. Teresa Maria de Jesus e Souza, com D. Narcisa Jacinta Leonor de França, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França.

1-1-4-7 Manoel, batizado em 28-04-1766.

Catas Altas, MG aos 28-04-1766 nesta matriz bat a Manoel, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França. Fui eu seu padrinho (o Vigario Manoel Moreira) e madrinha D. Manuela Maria Valentina de Proença mulher do Cap. João Batista de Figueiredo Leitão.

 

1-1-4-8 Francisca Clara de França, batizada em 08-10-1767. Aos 14-10-1789 casou com o Ajudante João Martins de Oliveira, natural de Santa Barbara-MG, filho do Alferes João Martins Couto, e Ana Maria de Oliveira.

Catas Altas,MG aos 08-10-1767 nesta matriz pos os santos oleos a Francisca, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França, a qual foi batizada em casa por necessidade com risco de vida, por Francisco Xavier Barbosa.

 

Catas Altas, MG. Aos 14/10/1789, o Ajudante João Martins de Oliveira, natural da freguesia de Santa Bárbara, f.l. do Alferes João Martins Couto, e de D. Ana Maria de Oliveira, com D. Francisca Clara de França, natural de Catas Altas, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França.

Pais de, q.d.:

1-1-4-8-1 Manoel Martins de Oliveira, em Santa Barbara aos 07-02-1819 dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Ana Leopoldina de Souza Coutinho, filha do Cap. Mor José Alves da Cunha Porto e Mariana Perpetua de França abaixo citada.

Santa Barbara, MG aos 07-02-1819 na Ermida de N. Sra da Conceição, filial desta matriz de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau se receberam Manoel Martins de Oliveira, f.l. do Sargento Mor João Martins de Oliveira e de D. Francisca Clara de França, natural da freguesia de S. João Batista = e D. Ana Leopoldina de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza(sic), natural e batizada e residente nesta freguesia. Testemunhas o Barão de S. João Marcos Pedro Dias Paes Leme e o Tenente Coronel Jose de Mello de Souza Almeida Brandão e Meneses.

Pais de, pelo menos:

1-1-4-8-1-1 José, batizado em 23-04-1820.

Igreja S. J. Baptista do Morro Grande, Barão de Cocais-MG, Ermida da dita Fazenda do M.Grande, Arquid.Mariana, Certidão de Batismo(Transcrição) de José, Fl.104(108) do Livro de Batismos dos anos de 1810-1860. Pais: Alferes Manoel Martins de Oliveira e de Anna Leopoldina de Soiza Coutinho. Avós Paternos: Sarg.-Mor João Martins de Oliveira e D.Francisca Clara de França. Avós maternos: não constam. Padrinhos: Sarg.-Mor João Matins de Oliveira e D.Francisca Clara de França, avós paternos do Baptizado. Padre: Antonio Izidoro da Silva Diniz. Vigário: Remigio Varella da Fon.a (pesquisa Antonio Carlos Castro).

1-1-4-8-2 Maria Carolina de Oliveira Leme aos 27-01-1819 casou com João Alves de Souza Coutinho, filho do Cap. Mor José Alvares da Cunha Porto e de Mariana Perpetua de França, 1-1-4-9-12.

Barão de Cocais, MG Igreja S. João Batista aos 27-01-1819 na capela de N.Sra. Mãe Aut.a do Socorro, filial desta matriz de S. João Batista do Morro Grande se receberam João Alves de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho, natural da freguesia de Santa Barbara = e D. Maria Carolina de Oliveira Leme, f.l. do Sarg. Mor Joam Martins de Oliveira e D. Francisca Clara de França, natural desta freguesia de S. João Batista do Morro Grande, dispensados no 2º grau de consanguinidade de linha transversal. Testemunhas Barão de S. João Marcos Pedro Dias Paes Leme e o Cap. João Batista Ferreira e Souza Coutinho.

 

1-1-4-9 Mariana Perpetua de França (ou de Souza Coutinho) batizada em 18-02-1769. Aos 21-08-1783 casou com José Alves da Cunha Porto, natural da freguesia de Santo Ildefonso Bispado do Porto, filho de José Antonio da Cunha e Antonia Pereira Alves.

Catas Altas,MG aos 18-02-1769 em casas de morada de Manoel de Passos Ferreira, com licença, bat a Mariana, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França, neta paterna de Andre Pinto Ferreira e de s/m Joana Maria, neta materna do Sarg. Mor Pantaleão Nunes de França e s/m D. Clara Ferreira Coutinho. Foram padrinhos o Cap. Tenente Jose dos Santos Ferreira por seu pp o Revdo Pantaleão Nunes de França, e D. Maria Narcisa de França.

 

Catas Altas, MG aos 21-08-1783 nesta matriz se receberam Jose Alves da Cunha Porto, f.l. de Jose Antonio da Cunha e D, Antonia Pereira Alz, n/b na freguesia de Sto. Ildefonso Bispado do Porto = e D. Mariana Perpetua de França, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e D. Clara Francisca de França, n/b nesta freguesia de Catas Altas.

Entre seus filhos:

1-1-4-9-1 Maria Barbara de Souza Coutinho, em Santa Bárbara aos 27-02-1810, casou com José de Mello Souza Almeida Brandão e Menezes, filho do Tenente da Guarda Real Luiz de Souza Almeida Brandão de Meneses e de Felipa Antonia de Melo.

Santa Barbara, MG Igreja de Sto Antonio aos 27-02-1810 na Ermida de N. Sra da Conceição, filial desta matriz de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara se receberam o Tenente Jose de Melo Souza Almeida Brandão de Meneses, f.l. do Tenente da Guarda Real Luiz de Souza Almeida Brandão de Meneses e de D. Felipa Antonia de Melo, natural e batizado na freguesia de N. Senhora dos Anjos do Arroios  e morador em Vila Rica = e D. Maria Barbara de Azevedo Souza Coutinha, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho, n/b e moradora nesta sobredita freguesia. Testemunhas o Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e Alferes Francisco Xavier de Freitas.

1-1-4-9-2 Rita Ricardina de Cassia e Souza Coutinho, aos 27-02-1810 em Santa Barbara, casou com Guarda Mor Pedro Dias Paes Leme, marquês de S. João Marcos,filho do Cel. Guarda Mor Geral Fernando Dias Paes Leme da Camara e Francisca Peregrina Mello de Souza - aportes a GP: Pedro Dias Paes Leme, marquês de S. João Marcos, SL. II, 456, 6-1.

Santa Barbara, MG Aos 27-02-1810 na ermida N Sra da Conceição filial desta matriz de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara. Guarda Mor geral Pedro Dias Paes Leme, f.l. do Cel. Guarda Mor Geral Fernando Dias Paes Leme da Camara e D. Francisca Peregrina Mello de Souza, natural e batizado no Bispado do Rio de Janeiro = cc D. Rita Ricardina de Cassia e Souza Coutinho, f.l. Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho, natural e batizada e residente nesta freguesia. Testemunhas Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto, Alf. Francisco Xavier de Freitas.

1-1-4-9-3 Izabel Maria Leonor de Souza Coutinho, aos 10-06-1810 dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau misto do 1º, casou com Cap. João Baptista Ferreira de Souza Coutinho 1-1-4-12 abaixo.

1-1-4-9-4 Mariana Carolina de Souza Coutinho, aos 10-01-1819, dispensados do impedimento de afinidade licita em 1º grau, casou o Barão de São João Marcos, Pedro Dias Paes viúvo de Rita Ricardina de Cassia e Souza Coutinho 1-1-4-9-2 supra.

Santa Barbara, MG. A 10-01-1819 na ermida N Sra da Conceição filial desta matriz, dispensados do impedimento de afinidade licita em 1º grau o Barão de São João Marcos, Pedro Dias Paes, natural da cidade do Rio de Janeiro = cc D. Mariana Carolina de Souza Coutinho, filha leg. do Cap.-mor José Álvares da Cunha Porto e D.Mariana Perpétua de Souza Coutinho, natural e residente nesta freguesia, sendo testemunhas o Capitão de Mar e Guerra Alexandre Luis de Souza e Meneses, e o Desembargador e Ouvidor desta Comarca de Sabará, José Teixeira de Afonseca Vasconcelos.

1-1-4-9-5 Ana Leopoldina de Souza Coutinho, aos 07-02-1819 dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Manoel Martins de Oliveira, filho do Sargento Mor João Martins de Oliveira e de D. Francisca Clara de França, 1-1-4-8-1.

Santa Barbara, MG aos 07-02-1819 na Ermida de N. Sra da Conceição, filial desta matriz de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau se receberam Manoel Martins de Oliveira, f.l. do Sargento Mor João Martins de Oliveira e de D. Francisca Clara de França, natural da freguesia de S. João Batista = e D. Ana Leopoldina de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza(sic), natural e batizada e residente nesta freguesia. Testemunhas o Barão de S. João Marcos Pedro Dias Paes Leme e o Tenente Coronel Jose de Mello de Souza Almeida Brandão e Meneses.

1-1-4-9-6 Flavia Florentina de Souza Coutinho, aos 23-04-1820 dispensados no impedimento de afinidade licita em 1º grau de linha transversal igual e no de consanguinidade em 2º grau misto de 1º, casou com seu cunhado João Batista Ferreira de Souza Coutinho, viuvo de D. Izabel Maria de Souza Coutinho.

Barão de Cocais, MG Igreja S. João Batista - aos 23-04-1820 na Ermida de S. Ana do Gongo Soco, filial desta matris de S. João do Morro Grande se receberam o Guarda Mor Geral João Batista Ferreira de Souza Coutinho, viuvo de D. Izabel Maria de Souza Coutinho = e D. Flavia Florentina de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho. Foram dispensados no impedimento de afinidade licita em 1º grau de linha transversal igual e no de consanguinidade em 2º grau misto de 1º. Testemunhas o Dr. Desembargador Ouvidor desta Comarca Jose Antonio da Silva Maia, alem de outros muitas pessoas presentes.

1-1-4-9-7 Manoel Mariano de Souza Coutinho, aos 10-01-1821 dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com D. Francisca Luisa.

Santa Barbara, MG Igreja de Sto Antonio - aos 10-01-1821 na capela de Santa Ana, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau se receberam o Tenente Manoel Mariano de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho, natural e morador nesta freguesia de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara = e D. Francisca Luisa. Testemunhas o Barão Pedro Dias Paes Leme, o Guarda Mor Geral João Batista Ferreira de Souza Coutinho

         Segunda vez aos 20-09-1844 dispensados do impedimento de 3° grau da linha transversa, Manoel com 50 anos casou com Maria Madalena de Souza e Castro, de 32 anos, filha do Capitão Manoel Bernardes Varela da Fonseca, e da falecida Ana Luísa de Souza e Castro, 1-1-2-2-1 neste.

Ouro Preto, MG - Aos 20/09/1844, na Capela do Padre Faria, desta freguesia, dispensados do impedimento de 3° grau da linha transversal, o Capitão Manoel Mariano Alves de Souza Coutinho, de idade de 50 anos, pouco mais ou menos, e D. Maria Magdalena de Souza e Castro, de idade de 32 anos, brancos, aquele natural e morador na freguesia de São João do Morro Grande, viúvo da finada Francisca, filho dos finados Capitão Mor José Alves da Cunha Porto, e D. Mariana Perpétua de França; e esta, desta freguesia, f.l. do Capitão Manoel Bernardes Varela da Fonseca, e D. Ana Luísa de Souza e Castro, já falecida. Testemunhas: o Reverendíssimo Emerenciano Maximiano d'Azeredo Coutinho, e o Comendador José João de Souza Coutinho, além de outros mais. O Vigr.o Encomendado Agostinho Resende d'Ascenção.

1-1-4-9-8 provavelmente Candida Marcelina de Souza Coutinho casou com Manoel Furtado Leite Pinto Coelho (SL. 4º, 332, 7-1), batizado em Barão de Cocais aos 18-01-1789, filho de Felicio Moniz Pinto Coelho da Cunha e sua primeira mulher Mariana Manoela Furtado Leite de Mendonça.

Barão de Cocais, MG Igreja S. João Batista aos 18-01-1789 na capela de Santa Ana de Cocais, filial desta matriz de S. João Batista do Moro Grande pos os santos oleos a Manoel, f.l. do Cap. Felicio Muniz Pinto Coelho e de D. Mariana Emanuela Furtado Leite de Mendonça. Nascido ao primeiro dia do dito mes e batizado em casa pelo Cap. Mor Manoel Furtado Leite e Mendonça por estar em perigo de morte, e o mesmo foi padrinho

         Com geração de três filhos na GP, entre eles:

1-1-4-9-8-1 João Batista Furtado Leite Pinto Coelho, aos 20-09-1845 dispensados do impedimento de consanguinidade de 2º grau, casou com Isabel Maria de Souza Coutinho

Barão de Cocais, MG aos 20-09-1845 se receberam em matrimonio João Batista Pinto Coelho e D. Izabel Maria de Souza Coutinho. Foram dispensados do impedimento de sanguinidade no 2º grau de linha transversal. Testemunhas Cap. Manoel Marianno de Souza Coutinho e Pantaleão Nunnes de Faria

1-1-4-9-9 Maria da Conceição de Souza Coutinho, aos 12-08-1821 em Barão de Cocais, casou com o viúvo Cel. Felicio Moniz Pinto Coelho da Cunha.

Barão de Cocais, MG Igreja S. João Batista aos 12-08-1821 na Ermida de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho, filial da freguesia de Santa Barbara se receberam o Ilmo Cel. Felicio Muniz Pinto Coelho da Cunha, viúvo de D. Mariana Manuela Furtado Leite de Mendonça = e D. Maria da Conceição de Souza Coutinho, f.l. do Ilmo. Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto, já falecido e D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho, n/b na freguesia de Samta Barbara. Testemunhas o Ilmo. G. M. Gal. Jose Luiz Pinto Coelho da Cunha e outras muitas.

         Cel. Felicio Moniz Pinto Coelho da Cunha foi primeira vez casado, aos 08-08-1786 em Barão de Cocais, com Mariana Emanuela Furtado Leite. Geração em SL. 4º, 332, 6-1.

Barão de Cocais, MG Igreja S. João Batista aos 08-08-1786 na capela da Sra Santa Ana de Cocais, filial desta matriz de S. João Batista do Morro Grande se receberam o Cap. Felicio Pinto Coelho e D. Mariana Emanuela Furtado Leite. Testemunhas o Padre João Pereira e o Padre Bento Ribeiro Neves e os pais dos mesmos contraentes o Coronel Luiz Jose Pinto Coelho e o Cap. Mor Manoel Furtado Leite Mendonça.

1-1-4-9-10 Clara Sofia de Souza Coutinho, em Caete aos 04-01-1827, casou com Felix Antonio de Monlevade, filho de João Antonio Dessandes Monlevade (ou Jean-Antoine Félix Dissandes de Monlevade), francês e de Izabel Felicidade de Sallé.

Caete, MG Igreja N. Sra da Conceição - Aos 04-01-1827 na capela de São Caetano de Macaúbas, desta Matriz de Caeté se receberam Feliz Antonio de Monlevade, f.l. de João Antonio Dessandes Monlevade, de Nação Francesa e de D. Izabel Felicidade de Sallé = e Dona Clara Sofia de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho. Testemunhas o Barão de Catas Altas e C.el José de Mello de Souza Almeida Brandão e Menezes. O Par.º Manoel Carvalho de Moraes.

1-1-4-9-11 José Maria Alvares da Cunha Porto, aos 17-10-1813 dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Senhorinha Francisca de Paula Pinto, natural de Caete-MG, filha de Tomas Pinto.

Santa Barbara, MG Igreja de Sto Antonio [Jose M.ª Alz - D. Senhorinha Fran.ca Pinto] aos 17-10-1813 na Ermida do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto desta freguesia de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau se receberam Jose Maria Alvares da Cunha Porto, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho = e D. Senhorinha Francisca de Paula, f.l. de Tomas Pinto, natural da freguesia de N. Sra do Bom Sucesso da vila de Caele. Ele contraente natural desta freguesia aonde ambos são residentes. Testemunhas o Cap. Jose de Mello de Souza Brandão e o Cap. João Batista Ferreira de Souza Coutinho.

1-1-4-9-12 João Alves de Souza Coutinho, aos 27-01-1819 dispensados no 2º grau de consanguinidade, casou com Maria Carolina de Oliveira Leme, filha do Sarg. Mor João Martins de Oliveira e Francisca Clara de França 1-1-4-8-2.

Barão de Cocais, MG Igreja S. João Batista aos 27-01-1819 na capela de N.Sra. Mãe Aut.a do Socorro, filial desta matriz de S. João Batista do Morro Grande se receberam João Alves de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinho, natural da freguesia de Santa Barbara = e D. Maria Carolina de Oliveira Leme, f.l. do Sarg. Mor Joam Martins de Oliveira e D. Francisca Clara de França, natural desta freguesia de S. João Batista do Morro Grande, dispensados no 2º grau de consanguinidade de linha transversal. Testemunhas Barão de S. João Marcos Pedro Dias Paes Leme e o Cap. João Batista Ferreira e Souza Coutinho.

 

1-1-4-10 Joana, batizada em 10-06-1771.

Catas Altas,MG aos 10-06-1771 nesta matriz bat a Joana, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e D. Clara Francisca de França, foram padrinhos o R. Dr. Vigario do Inficcionado Antonio Dias Delgado de CArvalho e D. Antonia Maria Angelica de França.

 

1-1-4-11 Domingos, batizado em 15-12-1772. Alferes Domingos Pinto Ferreira aos 09-05-1796 casou com Maria Teodora de Viveiros Proença, batizada em 13-05-1772, filha do Sargento Mor João Batista de Figueiredo Leitão, e Manuela Maria Valentina de Proença.

Catas Altas, MG - Aos 15 de Dezembro de 1772, Matriz, Domingos, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de sua mulher, D. Clara Francisca de França. Foram padrinhos o R.do Vigário da Vila de Caeté, Domingos Pinto Ferreira, e D. Manuela Maria Valentina de Proença, mulher do Capitão Joao Batista de Figueiredo Leitão. De que fiz este assento, dia e era ut supra.

 

Catas Altas,MG. Na Ermida de S. João Batista, filial de Catas Altas, aos 09 de Maio de 1796, o Alferes Domingos Pinto Ferreira, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França; e D. Maria Teodora de Viveiros Proença, f.l. do Sargento Mor João Batista de Figueiredo Leitão, e de sua mulher D. Manuela Maria Valentina de Proença, moradores nesta freguesia.

 

Catas Altas, MG. Aos 13 de Maio de 1772, Matriz, o Rev.do Vig.ro da freguesia de N.S. da Conceição do Mato Dentro do Serro Frio Manoel José Vieira Godinho batizou e pôs os Santos Óleos a Maria, f.l. do Capitão João Batista de Figueiredo Leitão, e de sua mulher D. Manuela Maria Valentina de Proença. Foram padrinhos o Sargento Mor João da Silva Tavares, e D. Francisca Xavier, mulher do Capitão José de Freitas Caldas. De que fiz este assento dia, e era ut supra. O Vig.ro Manoel Moreira de Figueiredo.

1-1-4-12 João, batizado em 15-11-1775. Cap. João Baptista Ferreira de Souza Coutinho aos 10-06-1810, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau misto do 1º, casou com Izabel Maria Leonor de Souza Coutinho, filha do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinha - 1-1-4-9-3 supra.

Catas Altas, MG aos 15-11-1775 nesta matriz bat a João, f.l. de Manoel de Passos Ferreira, e de D. Clara Francisca de França. Foram padrinhos o Cap. João Batista de Figueiredo Leitão e D. Clara Augusta de França, filha legitima do mesmo Manoel de Passos Ferreira.

 

Santa Barbara, MG aos 10-06-1810 na Ermida do Capitão Mor Jose Alvares da Cunha Porto, desta freguesia de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau misto do 1º se receberam o Cap. João Baptista Ferreira de Souza Coutinho, f.l. de Manoel de Passos Ferreira e D. Clara Francisca de França, natural da freguesia de N. Sra da Conceição de Catas Altas = e D. Izabel Maria Leonor de Souza Coutinho, f.l. do Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto e de D. Mariana Perpetua de Souza Coutinha, nascida e batizada (sic), e ambos os contraentes moradores nesta sobredita freguesia. Testemunhas o Guarda Mor geral Pedro Dias Pais Leme da Camera e o Cap. Mor Jose Alvares da Cunha Porto.

 

Cap. João Baptista e Izabel Maria tiveram, pelo menos, o filho:

1-1-4-12-1 José, batizado em 28-04-1811.

Igreja S. J. Baptista do Morro Grande, Barão de Cocais-MG, Ermida Cap.-mor José Alz C.a Porto, Arquid.Mariana, - Fl. 28v do Livro de Batismos dos anos de 1800-1823. Aos 28-04-1811 Batismo de José, que nasceu em seis do sobredito mes e ano. Pais: Cap.João Baptista Ferreira de Souza Coutinho e D.Izabel Maria Leonor de Souza Coutinho. Padrinhos: Guarda-Mor Geral Pedro Dias Paes Leme da Camara e D.Marianna Perpetua de Souza Coutinho. Padre: João Baptista de Figueredo, Vigário de Catas Altas. Vigário: Jozé da Silva de Azeredo (pesq. Antonio Carlos de Castro).

 

1-1-5- Isabel Maria Leonor de França, batizada em 05-11-1736. Aos 29-07-1759 casou com Luiz Alvares da Silva, natural de S. Salvador de Ramalde Lugar da Prelada Bispado do Porto, filho de Manoel Alvares da Silva e Antonia Pereira.

Catas Altas, MG aos 05-11-1736 nesta matriz bat a Izabel, f.l. do Sarg. Mor Pantaleão Nunes de França e D. Clara Ferreira Coutinho, meus fregueses. Foram padrinhos o Cap. Mor Bento Ferraz Lima e D. Maria Rosada Coutinho.

 

Catas Altas, MG aos 29-07-1759 na capela de S. Francisco do Itapenhoacanga, filial desta matriz, se receberam Luiz Alvares da Silva, f.l. de Manoel Alvares da Silva e Antonia Pereira, nb na freguesia de S. Salvador de Ramalde Lugar da Prelada Bispado do Porto, e morador na freguesia de Santo Antonio do Ribeirão de Santa Barbara = e D. Izabel Maria Leonor de França, f.l. do Sargento Mor Pantaleão Nunes de França e D. Clara Ferreira Coutinho, n/b e moradora nesta freguesia da Conceição das Catas Altas. Test.: Cap. Manoel Borges da Cruz e Alf. Antonio Simões Alvares moradores nesta freguesia.