PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Jaques Felix, capitão

(atualizado em 31-outubro-2017)

 

 

Bartyra Sette

 

 

Capitão Jaques Felix, o velho, morou primeiro na vila de Piratininga, vizinho de André Escudeiro, depois em sua fazenda em Teremebé (Tremembé). Mais tarde fixou residência em Taubaté que acabara de fundar.

Datas: 46. André de Escudeiros e Jaques Felix- 18/12/1598- Vizinhos a muitos anos. Terras na Vila de Burapuera, partindo com Nuno Vaz Pinto, ao longo do caminho, até Maria Ribeiro. André recebe 20 braças e Jaques 10.

 

Felix Guisard Filho, Achegas a História de Taubaté: vol. 1º, fls. 59 e 60

Jaques Felix, natural da vila de São Paulo. Morou primeiro na vila de São Paulo (no local denominado Pouso Alto e na sesmaria primitivamente concedida a Bartolomeu Carrasco,( o mestre Bartolomeu como era conhecido), por longo tempo, onde desempenhou vários cargos eletivos; depois em sua fazenda em Tremembé e mais tarde fixou residencia em Taubaté que acabara de fundar.

Em petição, juntamente com André Escudeiro, à Camara da vila de S.Paulo, datada de 1598, moradores nesta vila, vizinhos de muitos anos e tendo mulheres e filhos, pede chãos desta vila para Burapoera; despacho de dada de chãos aos 18.12.1598.

Jacques Felix e Manuel de Carvalho haviam solicitado ao capitão Baltasar Seixas Rabelo uma data de terras na vila de São Paulo, a qual foi registrada no ano de 1616, ocasião em que deve ter abandonado Pouso Alto.

Como as terras de Burapoera pouco produziam, Jacques Felix pediu aos poderes competentes, para si e sua familia, novas terras fora da vila de Piratininga.

A 21 de novembro de 1628, em Angra dos Reis, João de Moura Fogaça capitão mór de S.Vicente, concedeu a Jacques Felix e a seus filhos Domingos Dias Felix e Belchior Felix, para cada um, uma data de terras que ia de Pindamonhangaba a Tremembé, e outra margeando o Paraiba, na tapera do gentio.

(Essa sesmaria recebida em 1628 foi dada em dote a sua filha CATARINA FELIX casada em primeiras com Alvaro Rodrigues Cardoso e em segundas com Manuel Lopes Fernandes. As terras desta sesmaria foram, por Catarina e Manuel Lopes Fernandes, vendidas em 1665 a Domingos Lopes Fernandes).

Em suas terras de Tremembé, permaneceu Jacques Felix cerca de 12 anos em companhia de toda sua familia, entregando-se à lavoura, ou caçando selvagens relacionados com Fernão Dias Paes, numa digressão pela Mantiqueira (Minas, etc.). Perlustrando os sertões vizinhos, subindo a Mantiqueira, atravessando a cordilheira pela garganta do Embaú, impelindo para os sertões, ou para regiões longinquas, numerosas tribos selvagens, não raro ferozes, e preparando, assim, caminho e terreno para os futuros bandeirantes do ouro. Livre a entrada do sertão, começaram os aventureiros a subir até o rio das Velhas e cabeceiras do rio Doce.

Em 1636 o capitão mór da capitania de Itanhaém, Francisco da Rocha, concedeu ao capitão Jacques Felix "morador opulento e abastado da vila de São Paulo" que penetrasse os sertões de Taubaté, em aumento das terras da condessa donatária. Provisão ratificada em 30.06.1639 por Vasco da Mota, capitão mór governador da capitania de Itanhaém.

Jacques Felix varou todo o vale do Paraiba, ora partindo de Pouso Alto, ora de S.Paulo, e mais tarde de Taubaté e Tremembé. Sua primeira viagem ou entrada data de 1604.

Em 13.10.1639, Jacques Felix (capitão mór povoador), procurador bastante da condessa de Vimieiro (D. Marianna de Souza Guerra), donatária da capitania, decidiu  a fundação do povoado de São Francisco das Chagas de Taubaté, erecto em vila aos 05.12.1645.

A ele logo vieram reunir-se:

João do Prado, Monteiro Batista Gago,

Manoel da Costa Cabral, Henrique Nunes,

Sebatião Gil e seus filhos, Manuel Fernandes Edras,

Pero Paschoal, Miguel Fernandes Edras,

Sebastião Amaro, Francisco da Cunha de Oliveira,

Antonio Manuel Bento e seu genro Antonio Delgado Escobar,

Padre Pedro Ribeiro do Vale, Miguel Luiz,

Bráz Gonçalves, João Martins,

Jose de Faria, Estevão Raposo Barbosa,

Padre Miguel Veloso, Bartholomeu da Cunha Gago,

Manuel Coelho de Sousa, Antonio da Cunha Gago,

João Veloso, Thomé Portes de El-Rei,

Antonio Rodrigues, Pero de Pontes,

João de Azevedo Coutinho, Manuel de Oliveira Falcão,

Antonio Bicudo Leme, Fernão Leme,

Domingos Luiz Leme, Francisco Ribeiro Banhos,

Braz Esteves Leme, Domingos Velho Cabral,

Cristovão Rodrigues de la Penã, D.Bernardo de Sanches de la Pimenta,

Domingos Lins Pelladam, Matheus Vaz Porto Alegre,

Antonio Raposo Barreto, Rafael de Sousa Castelo Branco,

Antonio Gonçalves, D. Pedro Fernandes Aragones,

Coronel Antonio de Faria Albernaz e seu filho Salvador Albernaz,

Luiz Fernandes, Jeronimo Galante,

João Ribeiro de Lara, Peres de Lima,

Domingos Dias, Antonio Monteiro de Alvarenga,

João Correia, Sebastião Monteiro Pereira,

Antonio de Barros Freire, Domingos Alvares Pereira,

Dionisio de Góes, Domingos Luiz Bicudo,

Gabriel de Góes, Manuel Martins Bezerra,

Miguel de Góes, Francisco Farel,

Domingos Pires Valadão, Sebastião Luiz,

Francisco Botelho, João Delgado Escobar,

Manuel de Oliveira Sarmento, Antonio Teixeira Side,

Capitão Antonio Vieira da Maia e seus filhos: João Vieira da Maia,

Henrique Vieira da Cunha e Matheus Vieira da Cunha.

Manuel Correia de Andrade, Antonio Tenedo, Frei Antonio da Cruz,

Rodrigo Gomes, Antonio Furtado, Estevão da Cunha e seu filho Henrique

da Cunha Lobo. etc., etc., etc.

 

De um primeiro leito, teve Cap. Jaques a filha:

1- Antonia

 

Foi casado com Francisca Morzilho com geração de três filhos:

2- Domingos Dias Felix

3- Belchior Felix

4- Catarina Dias Felix ou Catarina Dias da Luz

 

1- Antonia, legatária da tia paterna Izabel Dias Felix (SAESP vol. 1º, neste site): “Mais se dará uma saia de panno de algodão e uma camisa a sua sobrinha Antonia”. Em 05-10-1619 estava casada com Francico Gaia: Francisco Gaia aparece como procurador de seu sogro Jaques Felix (mesmo inventário).

 

2- Domingos Dias Felix casou com Suzana de Góes, filha de Gabriel de Góes e Ignez Gonçalves - família Lazaro de Torres, neste site.

          Faleceu em Taubaté com testamento com cumpra-se de 01-09-1660

Felix Guisard Filho, Achegas a História de Taubaté: vol. 1º, fls. 149.

Testamento, no termo de Tremembé, em 01.09.1660; inventário aos 19.09.1660; "declaro que sou casado em fase da Igreja com Susana de Gois da qual tive tres filhos a saber um macho e duas femeas os quaes são meus legitimos erdeiros"; testemunhas: Gaspar de Oliveira, Alberto Lobo Lousada, Salvador Pires Bicudo, Antonio Pires de Medeiros e Antonio Gonçalves Funchal todos moradores desta vila que com o dito testador asinarão". Eu João Velloso escrivão da Camara na ausencia do tabeleão o escrevi e asinei: João Velloso.

título de órfãos: Jacques Felix da idade de 24 para 25 anos, Ignez Gonçalves de 14 para 15 anos; uma outra filha casada com Alberto Lobo (de Louzada).

Bens de raiz - terão a seu genro Alberto Lobo.

Protesto da viúva Suzana de Góes aos 25.09.1660 assinando a rogo seu genro Alberto Lobo (de Louzada).

 

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: http://www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Cap. Domingos Dias Feliz - 1660

Documento incompleto.

(não tem o inicio do testamento) Nossa Senhora da Conceição e aos santos de meu nome e ao anjo de minha guarda.

Declaro que devo a meu compadre Gaspar de Oliveira (...). Dei ao dito meu compadre cinco braças de chãos de frente da porta de Antonio Gonçalves Funchal, de que não ha clareza, mando a meus filhos que em nenhum tempo intendão com isso. Dividas: devo a Antonio Gonçalves Velloso, a Apolinario de Fontes, Declaro que me deve Felix de Araujo.

Declaro mais que se me tem desaparecido muitas criação de porcos e gados e cavalgaduras e assim mais nesta vila se me desaparecem de minha casa muitas miudesas e assim mais, por falecimento de meu pai, se desaparecu muitas cousas assim como ferramentas, dinheiro, como tratado de que tive muitas perdas e os mais herdeiros desta maneira ouve o testamento por feito e acabado. Declaro mais que me deve Maximo Lobo (...). = Domingos Dias Felix =

Cumpra-se como nele se contem S. Francisco das Chagas no primeiro de setembro de 1660 anos.

 

Auto do inventario aos 19-setembro-1660 neste termo da vila de S. Francisco das Chagas no lugar chamado Tremembe, sitio e fazenda que foi do Cap. Domingos Dias Feliz, inventariante a dona viúva Suzana de Góes, mulher que foi do defunto Cap. Domingos Dias Felix, assinou a seu rogo seu genro Alberto Lobo de Louzada.

Titulo dos Orfãos:

- Jacques Felix de idade de 24 para 25 anos.

- Ignez Gonçalves de 14 para 15 anos.

 

Declarou a Dona viuva Suzana de Goes que ela e seu marido deram a seu genro Alberto Lobo, seis braças com quintal (...)

Foram três os filhos do casal:

2-1 Jacques Felix, o moço, com 24 para 25 anos em 1660. Casou com Pascoa Loba de Oliveira. Falecido a cerca de 4 anos, Jacques foi inventariado em 22-06-1716 por seu genro Francisco Rodrigues Montemor. Compareceram, ou foram representados, três filhos:

Felix Guisard, Filho (F.G.Fº)- Achegas à História de Taubaté, 1º, fls. 39 e 167.

Jacques Felix, o moço e Catharina Dias Felix, moradores nesta vila de S. Francisco das Chagas, pedem chãos para morada; em 05.03.1651.

Inventariado aos 22 junho 1716; falecera a mais ou menos 4 anos e fizera testamento, testamento o qual estava em litígio na ouvedoria geral da cidade de S.Paulo.

Auto de inventário = 22 de junho de 1716 = inventariante Francisco Rodrigues Montemor.

Em casa de morada de Francisco Rodrigues Montemor, sitio Teremembé (hoje Tremembé), termo desta villa de Taubaté, presente o dito Francisco Rodrigues Montemor, genro.

Ficaram 3 filhos:

ANDREZA DE GÓES casada com Francisco Rodrigues Montemor, o inventariante;

DOMINGOS FELIX que deixou filhos:

do primeiro casamento: FRANCISCO (FELIX DA COSTA);

do segundo casamento os filhos: MARIA, PASCHOA, BRANCA, MARGARIDA

e JOÃO;

JOÃO FELIX LOBO que também deixou filhos:

JOANNA casada com Manoel Rodrigues do Prado;

MARIA casada com Domingos Gomes;

ELEUTERIO (FELIX DE OLIVEIRA)

MIGUEL (FELIX).

O dito defunto (Jacques Felix) falecera a mais ou menos 4 anos (portanto em 1712), e fizera testamento, que estava em litigio na ouvedoria geral em S.Paulo.

Os primeiros a receber o quinhão:

o 1º a receber- Francisco Rodrigues Montemor;

o 2º a receber - herdeiros de João Felix Lobo, assinando por eles Miguel Felix;

o 3º a receber - herdeiros de Domingos Felix, assinando por eles Francisco Felix da Costa.

Herdeiros de uma capa velha de baeta com uma casaca: A. Albernaz, Miguel Felix, Francisco Rodrigues Montemor, Francisco Felix da Costa e Antonio Nunes de Assumpção.

2-1-1 Andreza Felix de Oliveira ou Andreza de Góes, natural de Taubaté, casada com Francisco Rodrigues Montemor, inventariante do sogro. Andreza testou em 17-08-1730; seu testamento foi aberto em 11-11-1730 e o inventário em 05-01-1731. Francisco testou em 06-10-1734, com codicilo de 02-09-1739 aberto em 28 do mesmo mês e ano, e foi inventariado em 19-10-1739.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariada Andreza de Goes (ou Andreza Felix de Oliveira) 1731

Inventario que se fez por falecimento de Andreza Felix mulher de Francisco Rodrigues Montemor, morador que foi desta vila.

Autos aos 05-janeiro-1731 no bairro de Tremembe distrito desta vila de Taubate em casas de morada de Francisco Rodrigues viúvo inventariante.

Titulo dos Filhos:

1-Jacques Feliz

2-João Rodrigues

3-Francisco Rodrigues

4-Manoel Rodrigues

5-André Rodrigues

6-Miguel Rodrigues

7-Catarina Rodrigues

8-Ana Rodrigues cc Pedro da Silva

9-Andreza Rodrigues cc. Francisco Rodrigues Portes

10- Jose Rodrigues

 

Filhos da defunta herdeira Maria Rodrigues que foi cc. Mateos Pereira:

11-Francisco Pereira, de maior e Ignacia Rodrigues de 20 anos.

 

Diz Francisco Roiz Montemor, morador desta vila, que ele é tutor dos orfãos que ficaram por morte de sua mulher Andreza Felis, e como de presente se acha impossibilitado para o poder mais ser, em razão de se achar ja decrepto pela muita velhice (...).

(sugere) a Leuterio Felis de Oliveira por ser parente dos ditos orfãos. 20-novembro-1735

Foi dado juramento ao dito Eleuterio Felis de Oliveira, primo dos ditos orfãos,

 

Avaliações.

 

Colação de Mateos Pereira, que Ds haja, por seus filhos menores.

Colação de Pedro da Silva, por cabeça de sua mulher Anna de Faria.

Colação de Francisco Roiz Portes, por cabeça de sua mulher Andreza de Tal.

 

Dividas e Devedores.

 

Partilhas

Monte Mor com os meio dotes 3:070.382 abatendo-se as dividas fica liquido 2:941$972

meação do inventariante 1:470$986

Meação da falecida 1:470$986; terça 490$328; fica para partir por todos os herdeiros 980$656 reis.

Remanescente liquido da terça para se partir por 3 herdeiros da dita testadora Andreza de Gois mulher do sobredito viuvo Francisco Rodrigues Montemor, como ela testqdora dispoem em seu testamento as quais herdeiras são Andreza mulher de Francisco Roiz Portes; e a sua bisneta Estacia, filha de Bartolomeu Ferreira; e a sua neta Ignacia filha de seu genro Mateus Pereira.

 

Pagamento ao inventariante cabeça de casal.

Pagamento a terça-feira/ das dividas da terça/ legados e pios.

Pagamento ao herdeiro mais velho Jacques Felis

Ao herdeiro segundo Joam Rodrigues Montemor.

Ao herdeiro terceiro Francisco Rodrigues Montemor.

Ao herdeiro quarto Manoel Rodrigues Montemor.

Ao herdeiro quinto Andre Rodrigues Montemor.

Ao herdeiro sexto Miguel Rodrigues de Faria.

Ao herdeiro setimo Joseph Rodrigues de Faria.

A orfã Catarina Rodrigues

Aos filhos de Maria Rodrigues

A herdeira Ana Rodrigues, mulher de Pedro da Silva.

A herdeira Andreza Rodrigues mulher de Francisco Rodrigues Portes

 

Pagamento feito do remanescente da terça.

- a Andreza de Tal, mulhe de Francisco Rodrigues Portes.

- a Estacia de tal, bisneta da sobredita defunta testadora.

- a Ignacia de tal, neta da dita defunta, esta era filha de Mateus Pereira, que Ds haja.

 

Julgo a partilha por sentença - 23-janeiro-1731

 

Testamento: (...) aos 17-agosto-1730 eu Andreza Felix de Oliveira (...) faço este testamento; encomenda a alma.

Testamenteiros: a meu filho João Roiz e a Antonio Pires Ferreira; encomenda o sepultamento e missas.

Sou natural desta vila, f.l. de Jacques Fellis e de sua mulher Pascoa Loba de Oliveira, ja defuntos. Sou casada nesta vila com Francisco Roiz Montemor de cujo matrimonio tivemos os filhos a saber: Jacques = João = Francisco = Andre = Joseph = Miguel = e Manoel = Maria casou primeiramente com Mateus Pereira e por falecimento deste casou com Antonio Velloso de Mello, e ela ja defunta = Ana de Faria casou com Francisco Pinto de Macedo, que Ds tem, e por falecimento dele casou com Pedro da Silva = Andreza casada com Francisco Roiz Portes = Catarina, solteira.

Declara bens = no texto: minha filha Ana de Faria/ minha filha Andreza/ Legados pios. Deixo a Maria Rodrigues, mulher viuva e sogra de Joseph Fellis, pelo trabalho e assistencia que tem tido comigo (...).

Do remanescente de minha terça instituo por herdeiros igualmente, a minha filha Andreza mulher de Francisco Roiz Portes, a minha bisneta Estacia filha de Bartolomeu Ferreira e a minha neta Ignacia, filha de meu genro Mateus Pereira que Ds haja, a qual se acha nas Minas em companhia de seu irmão Francisco Pereira. (...). Roguei a Manoel Nunes de Souza que este por mim fizesse e assinasse nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate em casas de minhmorada em dito dia e era acima declarada. Assino a rogo da testadora Andreza Felix de Oliveira = Manoel Nunes de Souza.

Aprovação 17-agosto-1730

Termo de abertura: aos 11-novembro-1730 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate.

Cumpra-se como nele se contem 11-novembro-1730

 

1733 - Inventário de mais bens pertencentes aos herdeiros deste inventário.

Autos aos 06-janeiro-1733 nesta vila, presente Francico Rodrigues Montemor e por ele foi dito que seus filhos lhe haviam mandado de Cuiaba 1:214$820 reis e juntamente dois negros escravos. E que tudo isto pertencia aos herdeiros deste inventário, seus filhos (...).

 

Partilha. Pagamentos, entre eles:

- a Andreza, mulher de Francisco Rodrigues Portes.

- a Estacia, filha de Bartolomeu Ferreira.

- a Ignacia, filha de Mateus Pereira.

 

- a Jose Rodrigues, de maior

- a Jacques Felix

- a João Roiz

- a Francisco Roiz.

- a Manoel Roiz

- a Andre Roiz

- a Miguel Roiz

- a Catarina, de maior.

- a Pedro da Silva, por cabeça de s/m Ana Roiz.

- a Francisco Roiz Portes por cabeça de s/m Andreza Roiz

- a Francisco Pereira, de maior e Ignacia de maior, filhos da defunta Maria Roiz e de Mateus Pereira.

 

Autos conclusos aos 10-janeiro-1733

 

Diz Estacia Fr.ª, f.l. de Bartolomeu Fr.ª de Castilho e de sua mulher Antonia Pinta, que por morte e falecimento Andreza Felix deixou em seu testamento a ela suplicante (...)

Recibo: por Antonia Pinta, mãe da dita Estacia Fr.ª para quem foi a dita quantia e por não saber ler e escrever pedi e roguei ao comp.e Mel de Barros Pr.ªeste por mim fizesse e assinasse. 2-maio-1738 = Manoel de Barros Pr.ª

 

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Francisco Rodrigues Montemor, morador nesta vila.

Autos aos 19-10-1739 em casas e morada do defunto Francisco Rodrigues Montemor, inventariante seu filho Jose Rodrigues de Faria

 

Titulo dos Filhos:

1-Francisco Rodrigues Montemor

2-André Rodrigues de Faria

3-Manoel Rodrigues

4-Jose Rodrigues de Faria

5-Miguel Rodrigues de Faria falecido

6-Anna Rodrigues cc. Pedro da Silva

7-Andreza Rodrigues cc. Francisco Rodrigues Portes

8-Catarina Rodrigues cc. Pedro dos Santos Vianna

9-Maria Rodrigues cc. Mateus Pereira por sua filha Ignacia.

 

Avaliações

 

Colação de Francisco Rodrigues Portes por cabeça de s/m

Colação de Pedro da Silva por cabeça de s/m Ana de Faria

Colação de Mateus Pereira, ja defunto, por sua filha Inacia.

 

Pagamentos:

- a terça.

- ao Thesouro

- a Pedro Vianna

- ao herdeiro João Roiz de Faria

- ao herdeiro Andre Rodrigues de Faria

- ao herdeiro Miguel Rodrigues

- ao herdeiro Pedro da Silva

- a herdeira Maria Roiz por sua filha Ignacia.

- a Francisco Roiz Portes

- ao herdeiro Francisco Roiz

- ao herdeiro Manoel Roiz

 

Testamento: Treslado do Testamento de Francisco Roiz Montemor a requerimento do testamenteiro Jose Rodrigues de Faria.

(...) aos 06-outubro-1734 eu Francisco Rodrigues Montemor faço este meu testamento (...); encomenda a alma.

Testamenteiros a meus filhos Jose Rodrigues de Faria e a Miguel Rodrigues de Faria; encomenda o sepultamento e missas.

Fui casado com Andreza Felix de Oliveira, que Ds tem, de cujo matrimônio tivemos os filhos seguintes: Jacques = João = Francisco = Andre = Manoel = Miguel = Maria Rodrigues, que ja é falecida e foi casada com Mateus Pereira, que Ds tem = Ana de Faria cuja esta casada com Pedro da Silva = Andreza casada com Francisco Rodrigues Portes = e Catarina, solteira, os quais são meus universais herdeiros.

Declara bens. Devo a meus filhos partes do que lhes coube por falecimento de sua mãe, exceto a João Rodrigues Montemor porquanto esta inteirado de seu quinhão. Declara devedores.

Meus filhos Francisco e Manoel estão nas minas de Cuiaba e não sei o que tem (...) e com a sua vinda se saberá o que há. Meus filhos Joseph e Miguel entre ambos e eu compramos uma sorte de terras no bairro chamado peacanga, cuja compra fizeram com seu proprio dinheiro(...). Tenho dado a minha filha Catarina um cordão (...). Não devo nada a minhas filhas, do que lhes prometi em dote de casamento.

O que restar de minha terça instituo por minha herdeira a minha filha Catarina. Rogo e peço pelo amor de Deus a meus filhos que olhem muito por seu irmão Jacques recolhendo-o consigo e tratando o com caridade e amor. (...)

Pedi a Manoel Nunes de Souza por mim fizesse em esta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate em o dia e era ut supra = Francisco Rodrigues Montemor

Aprovação 17-outubro-1734

Termo de abertura = 28-setembro-1739 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate por Joseph Rodrigues de Faria foi apresentado este testamento com que faleceu Francisco Rodrigues Montemor

 

Segundo Testamento ou Condicilo do dito:

Em nome da Santíssima (...) aos 02-setembro-1739 eu Francisco Rodrigues Montemor faço este condicilio na forma seguinte: encomenda a alma (...). Declaro que tenho feito meu testamento que o revalido o que nele esta escrito.

Declaro que fora do que tenho disposto no dito testamento ainda faço as declarações seguintes: declaro que a sorte de terras em que esta vivendo Carlos de Góes deixo de esmola a minha neta Ignacia Rodrigues, solteira, cuja assiste em minha companhia pelos bons serviços que me tem feito (...). Declaro que a minha terça tenho dado por uma escritura a minha filha Catarina Rodrigues casada com Pedro dos Santos Vianna.

Declaro que por gastos que fiz com o inventário e partilhas dos bens que ficaram por falecimento de meu sogro Jacques Felix, por não haver dinheiro para se me fazer os ditos gastos entrei a herdar com os mais donde me coube uma sorte de terras no sitio que ficou do dito defunto, cujas terras depois larguei a meu sobrinho Eleuterio Felles por estarem misticas as suas.

Declaro que o defunto meu filho João Rodrigues Montemor fora as dividas que por creditos deve ao monte deve mais 80.000 reis de um negro que do monte tirou para pagar uma fiança de Bartolomeu Ferreira que era a dever a Francisco Cordeiro e declaro que por ordem de meu filho Francisco Rodrigues Montemor, por uma carta que dele tive, casei a uma filha sua chamada Ignacia Rodrigues com Ignacio da Cunha Leme e lhe dei de dote 300.000 reis em dinheiro de contado, moeda corrente, tudo por ordem do sobredito meu filho cuja quantia repora em todo o tempo no monte.

Declaro que meus filhos Francisco Rodrigues Montemor e Manoel Rodrigues Montemor ha vinte anos pouco mais ou menos que estão nas minas do Cuiaba.

Vendi uma vaca com sua cria a meu filho Miguel Rodrigues (...). Meu filho Andre Rodrigues deve ao monte 12 patacas (...). Meu genro Francisco Rodrigues Portes deve 18.000 reis de resto de um negro (...). Devo a meu sobrinho Eleuterio Fellis 55.000 reis a juros (...).

Devo a meu filho Miguel Rodrigues 14$400 reis(...).

Pedi a Manoel Nunes de Souza por mim fizesse e tambem assinasse neste bairro de Tremembe distrito da vila de S. Francisco das Chagas de Taubate em dia mes e era ut supra =

Aprovação 11-setembro-1739 nesta paragem chamada Tremembe

Aos 28-setembro-1739 por Joseph Rodrigues de Faria me foi apresentado este Condecilo aberto, com que faleceu Francisco Rodrigues Montemor; o qual fora aberto pelo dito juiz estar ausente, para se sepultar o corpo.

 

Autos de inventário e acostamento dos bens que vieram do Cuiaba - aos 05-abril-1745

Titulo dos herdeiros:Jacques Felix = João Roiz Montemor = Matheus Pereira por cabeça de sua mulher = Pedro da Silva por cabeça de sua mulher = Francisco Rodrigues Portes, por cabeça de sua mulher = Pedro Vianna dos Santos, por cabeça de sua mulher = Andre Rodrigues = Joseph Rodrigues = Miguel Rodrigues =

 

2ª partilha, pagamentos:

- a Francisco Rodrigues Portes, por cabeça de sua mulher legataria da terça.

- a filha de Bartolomeu Ferreira, legataria da terça.

- a Ignacia, neta, filha de Mateus Pereira

 

- pagamento feito a viuva Margarida Cardosa, mulher do defunto João Rodrigues Montemor da meação de seu marido.

- Pedro dos Santos Vianna, por cabeça de sua mulher.

- Inácia, filha de Mateus Pereira

- Pedro da Silva, por cabeça de sua mulher

- Francisco Rodrigues Portes, por cabeça de sua mulher

- herd. Andre Rodrigues

- herd. Jose Rodrigues

- herd. Miguel Rodrigues de Faria.

 

Quitação de:

- Miguel Rodrigues de Faria --abril-1745

- Estacia Ferreira. Assino a rogo de minha filha Bartolomeu Ferreira 09-abril-o1745

- Pedro dos Santos Vianna, por cabeça de Ana Rodrigues de Faria 10-abril-1745

- Jose Roiz de Faria

 

Recebi e estou paga e satisfeita do que me pertence e mandei passar este recibo e por eu não saber ler nem escrever assina por mim meu genro Diogo Garcia de Camargo. Taubate 10-abrilo-1745.

Assino a rogo de Margarida Cardosa = Diogo Garcia de Camargo.

 

Digo eu Francisco Rodrigues Montemor, como procurador de meu irmão Manoel Rodrigues Montemor, que no ajuste de contas que tive com meu irmão Miguel Roiz de Faria como procurador de todos os herdeiros, que fizemos partilhas. Cuiaba 12-junho-1744

 

Termo de tutor e curador a orfã Ana, filha de Pedro dos Santos Vianna, a Jose Rodrigues de Faria. 18-outubro-1755

 

Autos e partilhas feito dos bens que vieram de Cuiaba e são da legitima que pertencia a Catarina Rodrigues Pr.ª mulher de Pedro dos Santos Vianna, a qual se distribue entre seus filhos. 20-outubro-1755

Para efeito de se fazer partilhas Pedro dos Santos Vianna, por cabeça de sua mulher Catarina Rodrigues de Faria, ja defunta, entre os orfãos da dita Catarina.

Pagamento ao cabeça de casal Pedro dos Santos Vianna.

Pagamento ao orfão Manoel // ao orfão João// a orfã Ana//

 

Procuração que Faz: Antonio de Faria Salgado e s/mulher Ignacia Pereira Dias, moradores na Pirapetinga freguesia de N. Sra da Conceição de Guarapiranga termo da vila do Carmo.

Data: 06-agosto-1739

Procuradores nomeados na vila do Carmo: Jose da Silva Suzarte, Cap0. Antonio Ferreira de Sá, ao Sargento Mor Manoel Ferraz de Abreu.

Na vila de Taubate: Gaspar Pereira, Miguel Pinheiro, Bernardo Guedes de Toledo, Thimoteo Fernandes Correa, Tenente Antobnio Nunes de Assunção, João Rodrigues Montemor, Francisco Rodrigues Montemor.

 

Diz Anastacia Frr.ª, moradora desta vila, que no inventario dos bens de Andreza Felix de Oliveira lhe coube por esmola, que lhe deixou a dita defunta e para haver a dita esmola tirou sua folha de partilhsa a qual se acha junto ao inventario do defunto Francisco Roiz Montemor (...) 08-março-1746

 

Auto de arrematação do inventario de Francisco Rodrigues Montemor - 08-novembro-1739

 

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Francisco Rodrigues Montemor

Inventário dos bens pertencentes aos herdeiros deste inventário - aos 06-fevereiro 1743, inventariante Miguel Rodrigues de Faria.

(...) o que se acharam naquelas minas pertencente as partilhas com os mais herdeiros presentes. Somente queria partilhas de 227$560 reis. Destes duzentos e tantos mil era tambem herdeira Margaria Cardosa viuva que ficou de seu irmão João Rodrigues Montemor, falecido no Cuiaba sem filhos, pertencendo esta partilha a primeira partilha que se fez por morte de sua mãe, falecia antes do falecimento do dito meu irmão defunto, de quem tambem eram eles herdeiros da metade de seus bens (...)

 

Titulo dos filhos Herdeiros:

- Miguel Roiz de Faria.

- Andre Roiz de Faria

- Jose Roiz Montemor

- Margarida Cardosa, por seu marido João Roiz Montemor.

- Catarina Roiz, mulher de Pedro Vianna dos Santos.

- Ana Roiz, mulher de Pedro da Silva

- Andreza Roiz, mulher de Francisco Roiz Portes.

- Maria Roiz mulher de Mateus Pereira, os que se acham no casal.

- Francisco Rodrigues Montemor

- Manoel Rodrigues Montemor

 

Partilhas do segundo inventário de Francisco Rodrigues Montemor.

Pagamento feito a terça, legatarias: Andreza, Estacia e Ignacia.

- a Francisco Roiz Portes, por cabeça de sua mulher Andreza Roiz.

- a Pedro da Silva, por cabeça de sua mulher Ana de Faria

- a Pedro Vianna, por cabeça de sua mulher Catarina Roiz

- ao herdeiro Mateus Pereira na pessoa de sua filha Ignacia.

- ao herdeiro Andre

- ao herdeiro Miguel Roiz

- ao herdeiro José

 

Foram onze os filhos de Francisco e Andreza que chegaram à idade adulta:

2-1-1-1 Jacques Felix. Faleceu entre 1734 e 1739, sem herdeiros. Em testamento o pai pediu aos demais filhos que cuidassem deste seu irmão: “Rogo e peço pelo amor de Deus a meus filhos que olhem muito por seu irmão Jacques recolhendo-o consigo e tratando o com caridade e amor”.

2-1-1-2 João Rodrigues Montemor casou com Margarida Cardoso.

2-1-1-3 Francisco Rodrigues Montemor, pai de, pelo menos:

2-1-1-3-1 Inacia Rodrigues casou com Inacio da Cunha Leme.

2-1-1-4 André Rodrigues de Faria.

2-1-1-5 José Rodrigues de Faria.

2-1-1-6 Miguel Rodrigues de Faria.

2-1-1-7 Manoel Rodrigues Montemor.

2-1-1-8 Maria Rodrigues Montemor, já falecida em 1730 (testamento materno) foi casada duas vezes. Primeira vez casou com Mateus Pereira com geração. Segunda vez casou com Antonio Veloso de Melo.

Foram dois os filhos de Maria e Mateus:

2-1-1-8-1 Francisco Pereira, maior em 1731. Não é citado no testamento e inventário do avô materno.

2-1-1-8-2 Inácia Pereira Dias, com 20 anos em 1731. Casou com Antonio de Faria Salgado, moradores em Guarapiranga-MG.

2-1-1-9 Catarina Rodrigues de Faria, solteira em 1734, herdeira das terça paterna. Em 1739 estava casada com Pedro dos Santos Vianna. Faleceu em 03-10-1743, de sobreparto, com testamento de 02-11-1741. Deixou três filhos:

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariada Catarina Rodrigues de Faria (Oliveira)

Inventario que se fez por morte de Catarina Rodrigues de Faria, moradora no distrito desta vila.

Inventariante Pedro dos Santos Vianna, viuvo da dita.

Autos aos 05-11-1743, declarou que a dita fora casada somente com ele e os filhos no título declararia e ela fez testamento.

Avaliações.

Partilhas

- Titulo dos órfãos:

Manoel, de idade 5 anos.

João de dois anos.

Ana de um mes.

 

Treslado do Testamento de Catarina Rodrigues de Oliveira.

(...) aos 02-novembro-1741 eu Catarina Rodrigues de Oliveira faço este testamento na forma seguinte: encomenda a alma.

Testamenteiros: a meu esposo Pedro dos Santos Vianna e a meu comp. Eleuterio Felix de Oliveira; encomenda o sepultamento e missas.

Sou casada com Pedro Dos Santos Vianna de cujo matrimônio temos os filhos seguintes: Salvador = Manoel = Joam cujos são meus herdeiros necessarios. Declara bens. Meu casamento foi por contrato de ametade. A minha terça, depois de cumpridos os meus legados, do que restar instituo por meu herdeiro universal a meu esposo Pedro dos Sanvos Vianna.

Roguei a meu irmão Miguel Roiz este por mim e assinasse e pedi a Manoel Nunes de Souza me fizesse em esta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate em dia, mes era atras declarado. Catarina Rodrigues de Faria

Aprovação: 05-novembro-1741

Cumpra-se

Aos 03-outubro-1743 nesta vila de Taubate foi aberto este testamento

2-1-1-9-1 Salvador, já falecido em 1743.

2-1-1-9-2 Manoel com 5 anos.

2-1-1-9-3 João com dois anos.

2-1-1-9-4 Ana com mês.

2-1-1-10 Ana Rodrigues de Faria casou primeira vez com Francisco Pinto de Macedo, natural da cidade do Rio de Janeiro, filho de Francisco Barbosa Ribeiro e Luiza Pinto de Macedo. Francisco faleceu aos 13-09-1709 com testamento de 17-09-1709 na vila de Angra dos Reis da Ilha Grande onde foi inventariado no mesmo ano.

          Em 1718 Ana estava casada segunda vez com Pedro da Silva Freire.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Francisco Pinto de Macedo ano 1718

Auto de inventário dos bens que ficaram do defunto Francisco Pinto de Macedo, aos 12-julho-1718 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate em casas de morada de Francisco Rodrigues Montemor donde estava Pedro da Silva Freire marido segundo de Ana Rodrigues de Faria mulher que ficou do dito defunto Francisco Pinto de Macedo; inventariante o dito Pedro da Silva Freire.

Pelo dito cabeça de casal foi declarado que ficaram tres filhos a saber duas femeas e um macho; a femea mais velha por nome Antonia, de idade de 14 anos pouco mais ou menos, e Teresa de idade de 8 anos pouco mais ou menos, e Caetano de idade de 10 anos pouco mais ou menos o qual era morto. Todos estes eram filhos do dito defunto e que o dito defunto morrera com testamento em os 13-setembro-1709 em a vila da ilha Grande com testamento q havia feito naquela vila e só o treslado dele havia mandado vir.

 

Partilhas

 

Francisco Rodrigues Montemor, morador nesta vila, tutor e curador dos orfãos que ficaram do defunto Francisco Pinto de Macedo

Diz Francisco Rodrigues Montemor, tutor de duas órfãs Antonia e Teresa que ficaram do defunto Francisco Pinto de Macedo das quais se acha uma falecida  para seu enterro e para os mais gastos lhe é necessario 28.000 reis e assim mais 830 reis (...).

 

Termo de quitação que da Bartolomeu Ferreira, como cabeça de sua mulher Antonia Pinta (...).

Treslado do testamento do defunto Francisco Pinto de Macedo

(...) no ano de 1709 eu Francisco Pinto de Macedo faço este meu testamento; encomenda a alma.

Testamenteiros: Manoel Pereira da Silva e a meu sogro Francisco Roiz Montemor e ao Ajudante Pedro dos Reis; encomenda o sepultamento e missas.

Declaro que sou filho da cidade do Rio de Janeiro, f.l. de Francisco Barbosa Ribeiro e de s/m Luiza Pinta de Macedo, ja defunta. Sou casado em a vila de Taubate com Ana Rodrigues de Faria de que tenho dela três filhos, duas femeas e um macho os são ão meujs herdeiros necessários. Declara bens, dividas, devedores.

(...) o que restar de minha fazenda a meus filhos, e a minha terça a minha mulher.

Roguei ao escrivão assinasse por mim por eu não poder escrever, nesta vila de Angra dos Reis da Ilha Grande aos 17-setembro-1709 = Francisco Pinto de Macedo

Aprovação 17-setembro-1709

Cumpra-se como nele se contem Vila aos 17-setembro-1709

 

Auto de inventário aos 18-setembro-1709 nesta vila de Angra dos Reis da Ilha Grande em casa de Pedro dos Reis, sendo testamenteiro Manoel Pereira da Silva.

Aos 07-dezembro-1709 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate apresentou Manoel Pereirqa da Silva o conteudo no testamento atras de Francisco Pinto de Macedo e entregou ao testamenteiro Francisco Rodrigues Montemor e de tudo fiz este termo

Francisco declarou três filhos de seu casal.

2-1-1-10-1 Antonia com 14 anos em 1718. Antonia Pinto Barbosa casou com Bartolomeu Ferreira de Castilho, filho de João Ferreira e Violante Rodrigues.

          Pais de, pelo menos:

2-1-1-10-1-1 Estácia Ferreira, legataria da terça da bisavó Andreza Felix de Oliveira.

2-1-1-10-1-2 Maria Ferreira de Castilho em Guaratingueta aos 06-09-1755 casou com Antonio Bicudo Barbosa, filho dos falecidos Antonio Raposo Barbosa e Maria de Lima (SL. 3º, 44, 3-3).

Guaratingueta, SP aos 06-09-1755 nesta matriz na presença das testemunhas Francisco de Moura e Baltazar do Rego, se casaram Antonio Bicudo Barbosa, f.l. de Antonio Raposo Barbosa e Maria de Lima, ja defuntos = com Maria Barbosa de Castilho, f.l. de Bartolomeu Ferreira de Castilho e de Antonia Pinta Barbosa, natural de Taubate e fregues; o contraente é fregues desta fregusia.

2-1-1-10-1-3 Joana Ferreira de Freitas aos 06-09-1755 casou com Paulo Martins Pedro, natural de Alvaracas Arc. Braga, filho de Domingos Afonso e Madalena Fernandes

Guaratingueta, SP aos 06-09-1755 nesta matriz na presença das testemunhas Balthazar do Rego e Jeronimo Francisco se casaram Paulo Martins Pedro, f.l. de Domingos Affonso e Madalena Fernandes, natural de Alvaracas Arc. Braga = Com Joana Ferreira, f.l. de Bartholomeu Ferreira de Castilho e de Antonia Pinta Barbosa, natural e fregueses todos de Taubaté.

Segunda vez em 1762 Joana casou com Braz Esteves Leme, filho de Sebastião Machado Lima e Quitéria Soares Leite, n.p. de Domingos Machado Lima e Branca Raposo e n.m. de Domingos Soares Leite e Domingas Lobo - família Domingos Soares Leite.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio aos - de - de 1762 Braz Esteves Leme, desta, filho de Sebastião Machado Lima e Quitéria Soares Leite, n.p. de Domingos Machado Lima e Branca Raposo e n.m. de Domingos Soares Leite e Domingas Lobo, = cc Joana Ferreira de Freitas, de Taubaté, filha de Bartolomeu Ferreira de Castilho e Antonia Pinto Barbosa, viuva de Paulo Martins

2-1-1-10-1-4 Inácia Barbosa aos 11-11-1766 casou com Francisco José dos Santos, filho de Miguel Rodrigues do Prado e Maria Bicuda - SL. 3º, 31, 6-1.

SL. 3, 31, 6-1 Francisco José dos Santos casado em 1766 em Guaratinguetá com Ignez Barbosa f.ª de Bartholomeu ... e de Victoria Pinto Barbosa.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio aos 11-11-1766 Francisco Jose dos Santos, f.l. Miguel Rodrigues do Prado e Maria Bicuda= cc Ignacia Barbosa, f.l. Bartolomeu Ferreira e Antonia Pinto Barbosa. Ambos os contraentes nts e bts na vila de Taubate e moradores nesta. O contraente neto paterno de Ma[--------]e Afonseca e --na do [------------] nts da vila de Taubate, nm Manoel Homem de -----edo e Branca Raposo nts da vila de Pindamonhangaba. A contraente np Joam Ferreira e Violante Rodrigues e nm Francisco Pinto e Ana Rodrigues.]

2-1-1-10-2 Caetano com 10 anos e já falecido.

2-1-1-10-3 Teresa com 8 anos. Faleceu na infâcia.

2-1-1-11 Andreza Rodrigues de Oliveira, filha de Andreza Felix de Oliveira e Francisco Rodrigues Montemor, em 1730 estava casada com Francisco Rodrigues Portes.

          Andreza esta erroneamente citada na GP como filha de Ignez Gonçalves Moreira e Eleuterio Félix de Oliveira.

S.L. 5º, 441, 3-9 Andreza Rodrigues de Oliveira, última f.a de 2-4 (Ignez Gonçalves Moreira e Eleuterio Félix de Oliveira), foi C.c. Francisco Rodrigues Portes

 

2-1-2 Domingos Felix Lobo casou primeira vez com Rosa Maria da Costa, inventariada em 1700, filha do Cap. Bento da Costa Preto e Leonor Rodrigues Cide - familia Bento da Costa Preto Cap. 2º.

         Segunda vez, Domingos casou com Maria Bicudo Correa, filha de João Bicudo Correa e Maria Leme do Prado ou Maria Bicuda Leme - família José Martins do Prado. Domingos foi inventariado em Taubaté aos 20-08-1709. Durante a inventariança, Maria Leme casou segunda vez com Luiz Cardoso de Gusmão.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Domingos Felix Lobo

Autos aos 20-08-1709 nesta vila em casas de Maria Bicuda, dona viuva que ficou de Domingos Felix Lobo que faleceu nesta vila. Assinou a seu rogo seu pai João Bicudo Correa

Declarou a inventariante que seu marido tinha sido casado com Rosa Maria da Costa, filha do Cap. Bento da Costa Preto de cuja mulher teve um filho como consta do inventário da dita defunta.

 

Titulo dos filhos (idade pouco mais ou menos):

- Maria de 8 anos.

- Pascoa de 6 anos.

- Blanca de 4 anos.

- João de 3 anos.

- Margarida, de ano.

 

Francisco, filho da primeira mulher Rosa Maria da Costa.

 

Pagamentos: a viúva de sua meação.

- ao orfão Francisco, herdeiro de Rosa Maria

- Pagamento aos seis orfãos deste inventário.

 

Auto de inventário dos bens que ficaram por morte de Rosa Maria da Costa.

No ano de 1700 nesta vila em casas e moradas de Bento da Costa, inventariante o viuvo Domingos Felix marido da dita Rosa Maria da Costa. (aa) D.os Felis Lobo

 

Titulo de filhos: Francisco de idade de 3 anos.

 

Avaliações.

 

aos 14-janeiro-1716 João Rodrigues Montemor tutor dos orfãos deste inventário.

 

Aos 02-janeiro-1719 nesta vila o juiz fez entrega a Francisco Machado casado com Pascoa Loba de Oliveira, filha que ficou de Domingos Felix Lobo, de sua folha de partilha.

 

Termo de doação que faz Izabel Bicuda, dona viuva que ficou de Antonio do Zouro, a sua afilhada Maria Bicuda, mulher que foi de Domingos Feliz, q Ds. aja.

Data: 28-agosto-1809 nesta vila de ?S. Francisco das Chagas de Tauabte.

Izabel Bicuda Lemme, dona viuva que ficou de Antonio do Zouro.

sua afilhada Maria Bicuda, filha de João Bicudo Correa casou com D.os Feliz, q Ds aja.

Fins: que ela doa para a dita sua afilhada divida que tinha seu marido D.os Felix

 

Aos 09-abril-1720 nesta vila em casas de morada do Juiz dos Orfãos , o tutor dos orfãos deste inventário João Bicudo Correa e Luiz Cardoso de Gusmão, padrasto dos ditos (...).

 

Auto de partilhas - 1720.

Acha-se haverem seis herdeiros a saber:

Francisco, ja casado.

Pascoa Loba casada com Francisco Glz.

Maria Bicuda, casada com Antonio da Assunção.

Margarida, solteira.

Branca, solteira.

João, solteiro.

 

Recibo de quitação por parte de minha mulher (...) 20-abril-1720 (aa) Antonio Nunes a Assunção).

Francisco Gonçalves Machado por cabeça de sua mulher Pascoa Loba de Oliveira.

O defunto seu marido fora casado com Rosa Maria da Costa, filha do Capitão Bento da Costa Preto, de cuja mulher tinha tido um filho como consta do inventário da dita defunta.

 

Aos 08-julho-1722 nesta vila Francisco Felix da Costa e sua madrasta Maria Bicuda (...).

 

 (...) foi requerido por parte do herdeiro Manoel da Silva como cabeça de sua mulher Branca Correa (...) sua folha de partilha

 

(...) 172?- Folhal de Partilha a favor de Manoel Pires de Oliveira por cabeça de s/m Margarida Correa.

Domingos e Rosa Maria tiveram o filho único:

2-1-2-1 Francisco Felix da Costa com 3 anos em 1700, estava casado em 1720. Geração na família Bento da Costa Preto Cap. 2º.

Domingos e Maria Bicudo tiveram os filhos (idade em 20-08-1709):

2-1-2-2 Maria 8 anos. Maria Leme do Prado (ou Maria Bicuda) casou com Antonio Nunes de Assumpção, natural de Lisboa. Pais de, q.d.:

2-1-2-2-1 Andreza Felix de Oliveira casou com Domingos Freitas Caldas, natual de de São João de Caldas-PT, filho de Jeronimo de Freitas e Luzia Vaz.

          Tiveram os filhos, batizados em Barão de Cocais, q.d. (pesq. Antonio Carlos de Castro):

2-1-2-2-1-1 Manoel em 29-08-1752.

Igreja de Sao Joao Baptista do Morro Grande, Barao de Cocais-MG. Aos vinte e nove dias do mês de Agosto de mil setecentos e sincoenta e dous, Baptizei Solenem.te e pus os Santos Oleos a Manoel, infante, filho legítimo de Domingos de Freytas Caldas e de sua m.er Andreza Fellis de Olivr.ª, moradores no destrito desta Capella de N.Senhora do Socorro, neto pela parte paterna de Jeronimo de Freytas e de sua m.er Luzia Vaz, moradores e naturaes da Freg.a de S.Joao das Caldas, V.ª de Guimarans, Arcebispado de Braga e pela parte Materna, neto de Tinente(?) Ant.o Nunes da Conceyção; e de sua m.er Maria Lemes do Prado, moradores na Freg. de N.Senhora da Conceyção de Piranga, Bispado de Mariana. Forão Padrinhos M.el Fran.co, morador na Conceyção de Vila Rica e Madrinha Jozé Vr.ª(?) da S.ª(?)como procurador Galante de D.Franc.ª M.ª Xavier m.er do Alferes Jozé(?) de Freitas Caldas, moradores da Freg.ª de N.S.da Conceyção das Catta Altas, nasceo aos vinte e dois dias do dito mez e anno de que fiz este asento. O Capellão P.e M.el da Costa A.---.

2-1-2-2-1-2 Mariana em 18-11-1753.

Igreja de Sao Joao Baptista do Morro Grande, Barao de Cocais-MG. Aos dezoito dias do mês de Novembro de mil setecentos e cincoenta e tres, nesta Capella de Nossa Senhora do Socorro, filial desta Matriz de São João Bap.ta do Morro Grande com licença do R.do Vigário Manoel Antônio da Rocha Pitta, baptizei e pos os Santtos Oleos eu, o Pe. Paschoal Franco capellão da d.a Capella a Mariana, filha legítima de Domingos de Freitas Caldas e sua mulher Andreza Felis de Oliveira. Avos pella parte materna, Jerônimo de Freitas e Luzia Vaz, naturaes da Villa de Guimarães, Arcebispado de Braga e pella parte materna de Antônio Nunes de Assumção e Maria Lemes do Prado, o dito filho de Lix.ª e a dita filha da Villa de Tabaté, Bisp.o de São Paullo forão, digo nasceo aos nove de Novembro do d.o mez. Forão padrinhos Ilário Gomes de Andrade e Maria Lemes do Prado, o dito morador em Santa Barbara, da Freg.ª de São Bartolameu e a dita moradora na Piranga e para constar fiz este assento. era ut supra. O Capellão Paschoal Franco.

2-1-2-2-1-3 Rosa em 18-05-1755.

Igreja de Sao Joao Baptista do Morro Grande, Barao de Cocais-MG. Aos dezoito de Mayo de mil setecentos e cincoenta e cinco nesta Capella de Nossa Senhora do Socorro, filial de São João Baptista do Morro Grande, eu o P.e Paschoal Franco Capellão della com licença do Reverendo Vigário Manoel Antônio da Rocha Pitta, baptizei e pus os Sanctos Oleos a Roza filha de Domingos de Freitas e Andreza Feliz de Oliveira, deste destrito e avos pela parte paterna de Jerônimo de Freitas e Maria Vaz, naturaes da Villa de Guimarães das partes do Reino e da parte materna do Tinente(?) Antônio Nunes de Asumção e Maria Lemes do Prado, o dito Avo, natural de Lisboa e a avó de São Paulo e forão padrinhos João de Araújo Linhares e Antônia Jacintha Roza, moradores na Santa Bárbara, freguezia de Sam Bartolameu, para constar fiz este assento. era ut supra. O Pe.Paschoal Franco.

2-1-2-2-1-4 Domingos de Freitas Caldas aos 21-05-1783 casou com Maria Joaquina, filha natural de Feliciana Ferreira da Costa.

Livro de Casamentos, da Freguezia de São João do Morro Grande de Barão de Cocais-MG, Matriz, s/n.º, Fl.131v(133v) dos anos de 1859-1882. Igreja Católica São João do Morro de Barão de Cocais- Aos vinte e hum de Maio de Mil Setecentos e oitenta e tres nesta Matriz de Sam Joam do Morro Grande, pelas oito oras da manham, por Provizam do Rev.do Vigr.o Geral de Sabará, asistio o R.Vigario Manoel Ferr.ª de Carvalho, ao Matrimonio que Solemnem.te em face da Igreja Celebraram Domingos de Freitas Caldas, filho legitimo de Domingos de Freitas Caldas e Andreza Felis de Olivr.ª e Maria Joaquina, f.ª natural de Felicianna Ferr.ª da Costa, todos naturais desta freguezia e feitos a deligencias do Sagrado Concilio Tridentino e examinados da Doutrina Christam e Sacramentos todos, lhes dei as bençoens do Ritual Romano, prezentes as Testimunhas Tenente Fran.co Garcia e o Cd.e An.to Gomes de Andrade, que assinaram neste livro, de que fis este assento. O Coadjutor Bernardo Nogr.ª de Macedo.

2-1-2-2-1-5 Josefa batizada em 25-10-1772.

Freguezia de São João do Morro Grande de Barão de Cocais-MG, Capella da Senhora Santa Anna de Cocaes, s/n.º, Fl.5 dos anos de 1772-1788. Igreja São João do Morro de Barão de Cocais-MG. Josefa: Aos vinte e cinco de Outubro de mil settecento e settenta e dois na Capella de Nossa Senhora do Socorro, filial desta Matriz de S.João Baptista do Morro Grande, de licensa minha, o P.e João Thomas Franco, baptizou e pos os Santos Oleos a Josefa, infanta, filha legitima de Domingos de Freitas e de Andreza Felix: nasceu aos desasette do ditto mes. forão padrinhos José Pereira de Moraes e D.Francisca de Moraes, do que fis este assento. Manoel Ferreira de Carvalho.

2-1-2-3 Pascoa 6 anos em 1709. Pascoa Lobo de Oliveira casou com Francisco Gonçalves Machado, filho de Salvador Gonçalves e Angela Machado. Pascoa faleceu em Baependi aos 15-09-1746.

Baependi, MG - aos 15-09-1746 faleceu Paschoa Loba, natural de Taubaté e moradora nesta freguesia, casada com Francisco Gonçalves Machado. Foi sepultada na Capela do Rio Verde filial desta matriz. Não fez testamento.

          Pais de, q.d.:

2-1-2-3-1 Domingos Felix de Oliveira, natural de Guaratingueta. Em Baependi-MG aos 18-05-1760 casou com Maria de Andrade, natural de Lorena-SP, filha de Miguel de Andrade de Brito e de Marta de Oliveira.

Baependi, MG aos 18-05-1760 na capela do Rio Verde se receberam Domingos Felix de Oliveira, f.l. de Francisco Gonçalves e de Pascoa Loba, ja defuntos, natural da freguesia de Santo Antonio de Guaratingueta Bispado de S. Paulo = e Maria de Andrade, f.l. de Miguel de Andrade de Brito e de Marta de Oliveira, natural da freguesia de N. Sra da Piedade do dito bispado de S. Paulo, e todos moradores nesta dita freguesia.

2-1-2-3-2 Salvador Machado de Oliveira, em Guaratingueta aos 12-08-1762 casou com Antonia de Jesus, filha de Salvador Rodrigues do Prado e Maria Pereira Tinoca casados em Guaratingueta em outubro de 1738, neta paterna de Sebastião Rodrigues Arzão e Maria de Lara do Prado, neta materna de João de Oliveira dos Ouros e Ana Pereira Tinoca.

Guaratingueta-SP Aos 12-08-1762 nesta matriz, Salvador Machado de Oliveira, de Baependi, filho de Francisco Machado Gonçalves e Pascoa Lobo de Oliveira, defuntos = cc Antonia de Jesus, f.l. Salvador Rodrigues do Prado e Maria Pereira, fregueses desta freguesia. O contraente np Salvador Gonçalves e Angela Machado nts das minas, nm Domingos Felis de Taubate e Maria Bicudo de Pindamonhangaba. A contraente np Sebastião Rodrigues Arzão e Maria de Lara, nm Jo[--] de Oliveira e Ana Pereira, ele de Taubaté e ela desta vila. Test.: Antonio Barbosa e Jose de ---- Mora.

 

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio aos - de outubro de 1738 Salvador Rodrigues do Prado, f.l. Sebastião Rodrigues de Arzão, falecido e Maria de Lara do Prado, natural e morador nesta vila = cc Maria Pereira Tinoca, n. vila de Taubate, f.l. João de Oliveira dos Ouros, falecido e Ana Pereira Tinoca.

2-1-2-3-3 Antonia Martins Correa, natural de Baependi onde aos 18-02-1748 casou com Antonio Camacho de Gouvea, natural de Taubate-SP, filho do falecido Antonio Camacho de Gouvea e Ana Pedrosa de Oliveira.

Baependi, MG aos 18-02-1748 se receberam Antonio Camacho de Gouvea, f.l. de Antonio Camaxo de Gouvea, já defunto e de s/m Ana Poderosa de Oliveira, n/b na vila de S. Francisco das Chagas de Taubate Bispado de S. Paulo, viandante neste caminho velho bispado de S. Paulo= com Antonia Martins Correa, f.l. de Francisco Gonçalves Machado e Pascoa Lobo de Oliveira, ja defunta, naturais da vila de Santo Antonio de Guaratingueta e a contraente nesta batizada e de presente moradores nesta freguesia.

          Antonia Martins Correa, depois da crisma chamada Maria Antonia, foi casada segunda vez com Antonio Carvalho de Toledo (tambem Antonio Carvalho da Silva), natural da freguesia da Piedade-SP, filho do portugues João Martins de Carvalho e Ana Pedrosa de Toledo (também Ana de Toledo Silva), natural de Pindamonhangaba-SP. Geração em aportes à GP: Antonio Carvalho de Toledo - SL. VIII, 45, 5-1

2-1-2-3-4 Ana Gonçalves, batizada em 16-01-1743. Aos 18-10-1756 casou com Francisco Alves Ferreira, filho natural do falecido Domingos Alves Ferreira e de Domingas Ribeira - familia Cap. Domingos Alves Ferreira.

Baependi, MG aos 16-01-1743 bat a Ana, f.l. Francisco Gonçalves Machado e Pascoa Loba de Oliveira, padrinhos João Alves, casado e Domingas Barbosa mulher de Miguel Antonio da Cunha por pp a Antonia Martins, filha de Francisco Glz Machado.

 

Baependi, MG aos 18-10-1756 nesta matriz de Baependi, sem se descobrir impedimento. Francisco Alz Frr.ª, filho natural de D.os Alz Frr.ª, ja defunto e de Domingas Ribeira  cc Ana Gonçalves, f.l. Fr.co Glz Machado e Pascoa Loba, já defuntos. Os contraentes nts e bts nesta freguesia de Baependi. E logo depois de recebidos os notifiquei para viverem separados, com pena de excomunhão maior, em ter apresentarem as certidões dos seus batismos em tempo de quatro meses para então receberem as bençãos nupciais. Foram testemunhas Jose de Meirelles Freire e Jose Alz Nogueira, todos desta freguesia. Aos 22-02-1757 dei as bençãos

2-1-2-4 Branca, 4 anos. Branca Correa casou com Manoel da Silva.

2-1-2-5 João 3 anos em 1709, solteiro em 1720.

2-1-2-6 Margarida um ano. Margarida Correa casou com Manoel Pires de Oliveira

2-1-3 João Felix Lobo, já falecido no inventário paterno, foi representado pelos filhos:

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado João Felix Lobo

Autuação de petição de Manoel Rodrigues do Prado, por cabeça de sua mulher Joana de Oliveira - 09-abril-1725

Diz Manoel Roiz do Prado, morador nesta vila, por cabeça de sua mulher Joana de Oliveira, filha de João Felix Lobo, legitima herdeira e os mais pretendentes de Jacques Felix por falecimento do qual se fizeram partilhas dos bens que se acharam sem citação a suplicante (...)

 

Procuração que Faz: Manoel Rodrigues do Prado

Data: 18-abril-1725 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate

Procurador Nomeado: Eleuterio Felix de Oliveira

Fins: causa que queria mover a Francisco Rodrigues Montemor.

 

Diz Francisco Rodrigues Montemor, morador nesta vila, que contra o suplicante moveu neste juizo uma causa a cerca de umas partilhas dos bens que ficaram por falecimento de Jacques Felix, que Ds haja, (...).

 

2-1-3-1 Joana de Oliveira casada com Manoel Rodrigues do Prado, filho de Domingos Rodrigues do Prado e Violante de Siqueira Gil. Geração em SL 3º, 314, 3-1.

2-1-3-2 Maria casada com Domingos Gomes

2-1-3-3 Eleutério Felix de Oliveira casou com Ignez Gonçalves Moreira, filha de Francisco Rodrigues Moreira e Maria de Góes da Costa - família Gaspar Vaz Guedes.

          Eleutério faleceu em 19-04-1758 e foi inventariado por Ignez em 05 de maio do mesmo ano. Compareceram nove filhos do casal:

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Capitão Eleutério Felix de Oliveira 05-05-1758

Inventário dos bens que ficaram do Capitão Eleuterio Felix de Oliveira,. moradotr que foi no termo desta vila e nela casado que foi com Ignez Gonçalves inventariante de seus bens.

Autos aos 05-05-1758 em casas de morada de Sebastião de Siqueira Garcia e sendo presente Ignez Gonçalves, viuva do dito defunto, inventariante. Declarou que seu marido havia falecido aos 19-abril do presente ano com testamento quee logo apresentou. Assinou a rogo da inventariante seu filho Francisco Rodrigues. Assino a rogo de minha mãe Ignez Gonçalves Moreira = Francisco Roiz Moreira =

 

Titulo dos filhos:

1- Maria, casada com Sebastião de Siqueira Garcia.

2- Ignez, de idade 35 anos.

3- Manoel Correa Moreira, de idade 30 anos, pouco mais ou menos.

4- Francisco Roiz de idade de 26 anos, pouco mais ou menos.

5- Ana casada com Pedro Antunes

6- Ignacia, de idade de 19 anos, pouco mais ou menos.

7- Andreza, de idade de 17 anos pouco mais ou menos.

8- Salvador, de idade de 14 anos, pouco mais ou menos.

9- João, de idade de 12 anos, pouco mais ou menos.

 

Avaliações/Dividas/

Termo de declaração (do dote) que faz o herdeiro Sebastião de Siqueira por cabeça de s/mulher. (aa) Sebastião de Siqueira Garcia.

Termo de declaração (do dote) que faz o herdeiro Pedro Antunes Cordeiro.

 

Partilhas - 28-julho-1758

Monte Mor 238$566

Importa a cada um dos nove herdeiros 26$507 reis

Pagamentos:

- a viuva inventariante, de sua meação 119$801

- ao herdeiro Sebastião de Siqueira Garcia

- ao herdeiro Pedro Antunes por cabeça de s/mulher.

- ao herdeiro Manoel Correa de sua legitima

- ao herdeiro Francisco Rodrigues

- a herdeira Ignacia

- a herdeira Ignez, falecida, cujo pertence a mãe da dita 26$507 reis.

- a herdeira Andreza

- ao herdeiro Salvador

- ao herdeiro João.

 

Termo de conclusão aos 13-março-1759

Dizem Ignez Gonçalves Moreira, viuva de Eleuterio Felix de Oliveira, e bem assim seus filhos herdeiros Francisco Roiz Moreira, Manoel Correa Moreira e os mais coherdeiros ainda menores, que fazendo se inventaqrio e partilhas dos bens do casal se lhes fez quinhão a cada um (...) e eles suplicantes renunciam e não querem ser herdeiros por saberem qu as dividas superam os bens e apresentam ficarem delas desobrigados como pessoas que as não contrairam nem lucram de seus efeitos. 21-outubro-1760 nesta vila

 

2-1-3-3-1 Maria casada com Sebastião de Siqueira Garcia

2-1-3-3-2 Ignez, com 35 anos em 1759. Faleceu durante a inventariança, herdou sua mãe.

2-1-3-3-3 Manoel Correa Moreira, batizado em 22-05-1727. Em 1772, dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau, casou com Ana da Silva, batizada em 05-11-1743, filha de Antonio de Pádua Moreira e Maria da Silva (S.L. 8º, 6, 7-1)

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1771 vol. 947

18-outubro-1771 Manoel Correa Moreira e Ana da Silva, moradores de Taubate, dest4e bispado - impedidos em 4º grau de consanguinidade por linha direita.

- Manoel Rodrigues Moreira e Jose de Castilho Moreira eram irmãos.

- Manoel Roiz Moreira gerou Francisco Roiz Moreira este a Ignez Gonçalves Moreira e desta nasceu Manoel Correa Moreira orador.

- Jose de Castilho Moreira gerou Izabel de Castilho e dest nasceu Antonio de Padua Moreira e este grou Ana da Silva oradora.

 

Testemunhas

Depoimento dos oradores:

 

Manoel Correa Moreira, f.l. de Eleuterio Felis de Oliveira e de Ignez Gonçalves Moreira, ja defuntos = com Ana da Silvsa, f.l. de Antonio de Padua Moreira e de s/m Maria da Silva, naturais e batizados nesta matriz de S. Francisco das Chagas de Taubate Bispado de S. Paulo.

Certidões: Nesta paroquial de S. Francisco das Chagas de Taubate:

- aos 22-maio-1727 bat a Manoel, f. de Eleuterio Felis de Oliveira e de s/m Ignez Gonçalves Moreira, forqam padrinhos Timoteo Frz e Violante de Siqueira.

- aos 05-novembro-1743 bat a Ana, f. de Antonio de Padua Moreira e de s/m Maria da Silva naturaiss desta freugesia, foram padrinhos Manoel Pinto Barbosa, casado e Bernardina Correa, viuva.

2-1-3-3-4 Francisco Rodrigues Moreira com 26 anos.

2-1-3-3-5 Ana casada com Pedro Antunes Cordeiro

2-1-3-3-6 Inacia Moreira da Encarnação, batizada em 04-11-1735, com 19 anos em 1758. Em 1768, casados há seis anos, pediram dispensa do impedimento de consanguinidade em 4º grau para validação do casamento com Manoel Velho Garcia, viúvo de Maria Leite Miranda e filho de Manoel Garcia Velho e Apolonia Cardoso, neto materno de Catarina Bicudo filha de Izabel Bicuda (S.L. 6º, 466, 3-5).

ACMSP Dispensas Matrimoniaias ano 1768

Manoel Velho Garcia e Ignacia Moreira

Autos de Dispensa aos 08-outubro-1768 .

Dizem Manoel Velho Garcia e Ignacia Moreira, moradores da vila de Taubate, que havera seis anos pouco mais ou menos que eles se acham casados e de presente foram notificados pelo seu reverendo pra que se separassem por estarem impedidos no 4º grau (...).

Que Maria Bicuda era legitima irmã de Izabel Bicuda; desta dita Izabel Bicuda nascera Catarina Bicuda e desta nascera Apolonia Cardosa e desta nasceu o orador Manoel Velho Garcia.

Da dita Maria Bicuda nascera Francisco Roiz Moreira e deste procedera Ignez Gonçalves e desta nasceu a oradora Ignacia Moreira.

 

Testemunhas, entre elas:

Manoel Antunes Cordeiro

Atanasio Pires da Cunha

 

Quer casar Manoel Velho Garcia, f.l. de Manoel [danificado] Velho e de s/m Apolonia Cardosa, viuvo que ficou por falecimento de Maria Leite de Miranda = com Igne Moreiura da Encarnação, f.l. de Eleuterio Felis de Oliveira e de s/m Ignez Gonçalves, ja defuntos, natural e batizada nesta vila de Taubate, dispensados no 4º grau de consanguinidade.

Certidões: Paroquial de S. Francisco das Chagsas de Taubate:

- aos 04-novembro-1735 nesta paroquial bat a Ignacia, f. de Eleuterio Felis de Oliveira e de s/m Ignez Goçalew Moreira, moradores no bairro de Tremembe desta freguesia; foram padrinhos Geraldo Pinheiro, casado com Ursula dos S.tos, e Ignacia Maria de Jesus, filha do Cap. Manoel Pereira Barbosa, moradores nesta vila.

- do obito da primeira mulher do orador não consta dos l. dos falecidos desta freguesia (...) por descuido do reverendo que servia; mas consta-me q sua primeira mulher faleceu nesta vi8la e foisepultada na capela da Ordem Terceira do Convento de Santa Clara.-3 de Julho de 1770

 

Autos de Casamento de Manoel Velho Garcia e Ignacia Moreira 30-julho-1770

 

2-1-3-3-7 Andreza, de idade de 17 anos

2-1-3-3-8 Salvador, de idade de 14 anos. Salvador Moreira de Oliveira casou com Vicencia Ferreira.

S.L. 5º, 441, 3-3 Salvador Moreira de Oliveira, f.º de Ignez Gonçalves n.º 2-4, casou em 1774 em Jacareí com Vicencia Ferreira, f.ª de Manoel de Sousa e Izabel Maria.

Salvador Moreira de Oliveira e Vicencia, possivelmente foram pais de:

2-1-3-3-8-1 João Moreira de Oliveira, n. de Taubaté, em Baependi aos 17-08-1801 casou com Ana Ribeira da Fonseca, exposta.

Baependi lv. 6, Fls. 20 aos 17 agosto 1801 na matriz - João Moreira de Oliveira e Anna Ribeira da Fonseca.

Ele 18 anos, f.l. de Salvador Moreira de Oliveira e Vicencia Veronica; n. e b. em Taubate.

Ela 13 anos, exposta em casa de Dona Maria da Silva; n. e b. na freg. de Baependy.

         Ana faleceu em 28-03-1855 com testamento ditado na Fazenda das Aguas Virtuosas do Lambari em 01-12-1854. Viúva, declarou os onze filhos do casal:

CAMARA MUNICIPAL DE CAMPANHA - MG

Centro de Memoria Cultural do Sul de Minas

CPA 04, Testamentos - Campanha da Princesa 1854-1871;

Registro do testamento com que faleceu Anna Ribr.ª da Fon.ca a 28-03-1855 de quem é testamenteiro João Moreira de Olivr.ª

Eu, Anna Ribeira da Fonseca, n. vila Santa Maria de Baependi, exposta e criada na casa do Padre Carlos Ribeiro da Fonseca. Sou viuva de João Moreira de Oliveira de cujo consorcio tivemos onze filhos, dos vivos e um falecido a saber: os que se achão vivos são = Vicencia = Reginalda = Francisco = Balbino = Mariana = João = Theodora = Ignez = Umbelina = Ana = Maria, a saber Umbelina é falecida. Instituo os ditos meus filhos por universal herdeiros dos meus bens.

Dou a meu genro Joaquim Silverio, cc. minha filha Mariana, um pedaço do terreiro no lugar da morada do dito meu genro (...).

Deixo o que sobrar da terça parte dos meus bens aos meus filhos: Anna Claudina da Fonseca e João Moreira de Oliveira

Testamenteiros: 1º meu filho Francisco Moreira de Oliveira digo meu filho João Moreira de Oliveira em primeiro, 2º meu genro Joaquim Silverio de Castro.

Fazenda das Aguas Virtuosas do Lambary 05-12-1854 Anna Ribeira da Fonseca.

Aprovação: 05-12-1854

Abertura: 28-03-1855

Aceitação: 04-06-1855 João Moreira de Oliveira.

2-1-3-3-8-1-1 Vicência

2-1-3-3-8-1-2 Reginalda

2-1-3-3-8-1-3 Francisco

2-1-3-3-8-1-4 Balbino

2-1-3-3-8-1-5 Mariana casada com Joaquim Silvério de Castro.

2-1-3-3-8-1-6 João Moreira de Oliveira, 1º testamenteiro materno.

2-1-3-3-8-1-7 Theodora

2-1-3-3-8-1-8 Ignez

2-1-3-3-8-1-9 Umbelina, já falecida em 1854.

2-1-3-3-8-1-10 Ana Claudina da Fonseca

2-1-3-3-8-1-11 Maria

2-1-3-3-9 João, batizado em 22-03-1742, com cerca de 12 anos em 1758. João Felix de Oliveira casou com Maria Madalena de Jesus, batizada em Taubate em 08-04-1748, filha de Veríssimo de Siqueira do Prado e de Francisca Rodrigues Moreira (tambem Francisca de Arruda), neta paterna de Manoel Rodrigues do Prado e de Joana de Oliveira, neta materna de Manoel Rodrigues Moreira (S.L. 3º, 315, 4-2).

Entre os filhos do casal:

2-1-3-3-9-1 Eleuterio Felix de Oliveira, batizado em Taubate em 15-06-1772. Em Baependi-MG aos 10-02-1799 casou com Joaquina Maria Ribeira, filha do Cap. Antonio Ribeiro de Mattos, batizado em Taubate em 09-05-1743 e Genoveva Maria de Jesus, natural de Pouso Alto - família Cap. Antonio Ribeiro de Mattos, neste site.

          Tiveram grande geração em Baependi-MG e Areas-SP onde comparecem nos censos a partir de 1818. Entre seus filhos:

censo 1818 Areias, Queluz, Bananal.

34-Eleuterio Felix de Oliveira n. Taubaté, 44 anos, cc. branco, agricultor.

Joaquina Maria, cc. 37 anos.

Filhos: Germano 14; Eleuterio 11; Olinta 12; Carlota 5; Espirictuoza 3; Manoela meses.

 

censo 1822: Pg. 263 nº 6 Eleuterio Felis de Oliveira, sgto. n. Taubaté, 49 anos, cc vive dos jornais; Joaquina Maria n. Minas 42 anos;

Filhos: Germano estudante n. do 19; Eleuterio n. do. 16; Olinta n. do.17; Carlota n. desta 10; Esperituoza 8; Manoela 5, Moises  3 e Francelina 6 meses.

 

censo 1825: 7-Eleuterio Felis de Oliveira, n. Taubaté, 53 anos, cc.; Joaquina Maria n. Minas 46 anos;

Filhos n. deste: Germano, solt. 23 anos; Eleutério 17; Olinta 21; Carlota 14; Espirituoza 11; Manoela 9; Muises 6; Francelina 4.

 

censo Ano 1828 - Areas, Queluz, Bananal.; Fls. 237, nº 6, alf. desta Eleuterio Felix de Oliveira, n. Taubaté, 57 anos, cc., br. s/m Joaquina Maria, n. Minas, 47 anos.

Filhos: Eleuterio n. desta 12 anos, Manuella desta 11, Francelina 6; agregada Anna, n. Taubaté 14 anos.

 

Areias 1829 1a. e 2.a Cia.6- Eleuterio Felis de Oliv. n. Taubaté 58 anos, alferes desta Cia, agric.; Joaquina Maria n. Minas, 48 anos cc; filhos: Eleuterio n. do. 21 anos; Moises n. desta  5 anos; Olinta n. Minas 25 anos; Espirituosa n. desta 15; Manoela n. do. 12; Francelina 7.

 

censo 1830: 1a. Cia: 3- Eleuterio Feliz de Oliveira alf. da 1a. Cia, n. Taubaté 59 anos, cc; Joaq.na Mª n. Minas 49 cc.; filhos n.desta: Moises 10, Olinta n. Minas 26, Esperituosa 16, Manoela 13; Francelina 8 anos.

 

Censo 1832 - Areias:

71 - Eleuterio Felix de Oliveira, de Minas, 60 anos, cc. br; Joaq.na Maria Ribeira, mulher do, 50 anos, cc. filhos: Moises desta 12; Olinta 28; Espirituosa 15; Manuella 13; Francelina 10. Vive de seus bens.

 

Censo: 2º Quarteirão - 1836

80 - alf. Eleuterio Felis de Oliv. 60 anos, br.; m.er Joaquina Maria Ribra. 50 anos, br., n. de Minas; filhos: Olinta 30 anos, s. desta; Espirituoza 18; Manoela 15; Francelina 12.

 

2-1-3-3-9-1-1 Germano Félix de Oliveira, batizado em Baependi em 24-01-1801. Habibitou-se as Ordens Sacras em 1825.

Arquidiocese de São Paulo, 1825,.

Autos de Justificação a favor de Germano Felix de Oliveira - 22-agosto-1825

Diz Germano Felis de Oliveira, n. da vila de Santa Maria de Baependi Bispado de Mariana, f.l. de Eleuterio Felis de Oliveira e Joaquina Maria Ribeira, e morador na vila de S. Miguel das Areas deste bispado, precisa justificar:

- que é o proprio em sua identidade.

- reside neste bispado a 15 anos.

 

Vila das Areas - Testemunhas - 28-outubro-1825

1- Manoel Pereira Coyto, n. da Europa, casado, morador nesta vila das Areas, de idade 45 anos.;

2- Manoel Joaquim Freire, casado, n. de Guaratingueta, morador nesta vila, idade 50 anos.

3- Francisco João Moizinho, casado, n. de Minas e morador nest vila, idade de 60 anos.

 

Depoimento do justificante: Germano Felis de Oliveira, solteiro, n. da vila de Santa Maria de Baependi bispado de Mariana e morador na vila de S. Miguel das Areas deste bispado, de idade 24 anos.

Autos de habilitação de genere: 22-novembro-1825

Germano Félix de Oliveira, natural e batizado na capela de N. Sra da Conceição do Rio Verde filial da matriz da vila de Santa Maria  de Baependi bispado de Mariana, filho de Eleutério Félix de Oliveira, n. da vila de Taubate e de Joaquina Maria Ribeira n. da dita capela. NP do Cap. João Félix de Oliveira, e Madalena Maria, ambos naturais de Taubaté; NM do Cap. Antonio Ribeiro de Matos, n. de Taubaté, e Genoveva Maria de Jesus, n. de de Pouso Alto.

 

Faço saber ao Revdo Paroco da vila de Taubate: que Germano Felis de Oliveira, n/bat na capela de N. Sra da Conceição do Rio Verde, filial da matriz da vila de Santa Maria de Baependi, bispado de Mariana, f.l. do Alf. Eleuterio Felis de Oliveira, n. da vila de Taubate e de Joaquina Maria Ribeira n. da da dita capela, neto paterno do Cap. João Felis de Oliveira e de Madalena Maria, nts da mesma vila, nmaterno do Cap. Antonio Ribeiro de Mattos, n. de4ssa vila e de Genoveva Maria de Js n. da freguesia de Pouso Alto deste bispado de Mariana

 

Testemunhas. 17-fevereiro-1826

1- Manoel Jaques Felis, viuvo, natural e morador nesta vila de Taubate, vive do trabalho de seus escravos, idade 87 anos.

3- Ignacio Alves Albernaz, casado, natural e morador nesta vila, idade 71 anos

4- Bento de Aguiar, casado, nat/mor nesta vila, idade 60 anos.

5- Manoel Dias da Rosa, idem, idade 69 anos.

6- Jose Manoel da Luz, casado, idem, idade 66 anos.

7- Francico Guedes de Azevedo, casado, nat/morador nesta vila de Taubate, vive de seu negocio de molhados, idade 63 anos.

8- Antonio Machado de Oliveira, viuvo, nat/mor nesta vila, idade 71 anos.

 

Certidões do pai, avós paternos e avo materno do habilitando :

- pai do habilitando: aos 15-junho1772 batizei nesta igreja matriz de S. Francisco das Chagas da vila de Taubate a Eleuterio, f. de João Felix de Oliveira e de s/m Maria Madalena de Jesus, foram padrinhos Salvador Moreira de Oliveira, filho de Eleuterio Feliz de Oliveira, por seu procurador Venancio Beneveneto moradores nesta vila, e Francisca Moreira de Castilho mulher de Verissiumo de Siqueira Prado moradores no bairro da Paraiba e todos naturais des fregeusia.

- avô do habilitando: aos 22-março-1742 bat a João f.l. de Eleuterio Felix de Oliveira e Ignez Gonçalves, nts desta freguesia, foram padrinhos Francisco Guedes de Oliveira, casado e Maria Coutinha do Rosario mulher de Gaspar Monteiro, todos moradores nesta freguesia.

-avó paterna: aos 08-abril-1748 bat a Maria Madalena nascida ao primeiro dia do dito mes, f. de Veríssimo de Siqueira do Prado e de Francisca Rodrigues Moreira, npaterna de Manoel Rodrigues do Prado e de s/m Joana de Oliveira, nmaterna de Manoel Rodrigues Moreira. Foram padrinhos Manoel Rodrigues Moreira e Liberata de Oliveira, solteiros, todos moradores, naturais e fregueses desta vila.

- avô materno: aos 09-maio-1743 bat a Antonio, f.l. de Manoel Pires Cabral e s/m Catarina Vaz dos Reis, n. da fregeusia de Guaratingueta; foram padrinhos Antonio Ribeiro de Mattos, casado e Maria Romeira da Silva, solteira filha de João e Arruda Cabral, todos moradores desta freguesia. Vila de Taubate 18-maio-1826

 

- na capela da Conceição do Rio Verde, filial desta matriz, se acha o assento de teor seguinte: aos 24-junho-1801 nesta capela bat a Germano, f.l. de Eleuterio Felis de Oliveira e de Joaquina Maria Ribeira, foram padrinhos o Cap. João Felis de Oliveira e Ana Maria Ribeira; o padrinho é fregues de Taubate.

- aos 10-maio-1799 na capela da Conceição do Rio Verde, filial desta matriz, se receberam Eleuterio Felis de Oliveira e Joaquina Maria Ribeira, todos desta freguesia; presentes as testemunhas o Reverendo Antonio Gonçalves Penha e Francisco Pimenta de Alvarenga.

 

Autos do Patrimonio 24-novembro-1825

Autos de habilitação de vita et moribus a favor dee Germano Felis de Oliveira 24-novembro-1825

 

Testemunhas:

Cap. Joaquim Jose de Almeida

Cap. Jose Pereira de Azevedo

Ajudante Manoel Pereira Coito

Carlos Jose da Silva

Jose da Silva Braga

2-1-3-3-9-2 João Felix de Oliveira casou primeira vez em Cunha aos 18-02-1798 com Zeferina Maria de Oliveira, natural de Cunha, filha de João Maria Furquim e de Quiteria Maria

ASBRAP 10- Joaquim Roberto Fagundes. Casamentos da Matriz de Cunha (1778-1803) aos 18-02-1798 João Felix Moreira, n.b. Taubaté, f. de João Felix de Oliveira e de Maria Madalena; = com Zeferina Maria de Oliveira, n. e b. em Cunha, fa. de João Maria Furquim e de Quiteria Maria. Tt. Jose Gomes Botelho e João Paes de Brito

          Em 1818, residente em Areas-SP, estava casado com Candida Flora Monteiro, natural de Cunha. O casal comparece nos censos de Cunha com um filho do primeiro matrimônio e vários do segundo.

censo 1818 Areias, Queluz, Bananal.

31 - João Felix de Oliveira n. Taubaté, 41 anos, casado, branco;

Candida Flora, cc., 25 anos, natural de C.a

Filhos: Florencio solteiro 14 anos; Manoel (1 ?) ano.

 

censo 1825 - Areias:

32- João Felis de Oliveira, n. Taubaté, 50 anos; Candida Flora n. C.ª 30.

Filhos: Florencio soldado miliciano 22 anos; Manoel n. d. 10 anos; Anna 5 e Maria 6 meses.

 

censo Ano 1828 - Areas, Queluz, Bananal.; Fls. 248 - João Felis de Oliveira n. Taubaté, 50 anos, cc. br., s/m Candida, n. Cunha, 34 anos.

Filhos, n. desta: Manoel 12, Anna 6, Maria 4.

Vive de negocios miudos.

 

censo Areias 1832 : 37 - Candida Flora Montr.a, de Cunha, 37 anos, viuva, costureira; filhos: Manuel Felis desta 15 solt. alfaiate; Anna d. 10; Maria 7 anos.

 

2-1-3-3-9-2 Francisco Felix de Oliveira casou com Ana Inácia de Loiola, filha de José Pereira de Castro, e Ana Marinha da Cruz.

          O casal comparece nos censos com vários filhos, entre eles:

censo 1818 Areias, Queluz, Bananal.

14- Francisco Felix de Oliveira, n. Taubaté, 39 anos, casado, branco.

Anna Ignacia, cc. 29 anos, branca.

Filhos: Manoel 11; Francisco 8; Candido 3 desta,  e Antonio natural deste com 7 meses.

Vive de seu negocio de compra e venda de bestas; falta seu agregado Antonio de Camargo que saiu.

 

censo, Bairro do Mundéo - 1822 (2-9-1823)

35- Francisco Felis de Oliveira n. Taubaté, 42 anos, cc. br. Agric; Anna Ignacia n. Minas 34 anos cc. br.

Filhos n. do: Manoel 18; Francisco 12.

Naturais desta: Candido 7; Antonio 5 e Leopordina 2 anos.

 

Censo 1832 - Areias:

72 - Fco. Felix de Oliveira, de Taubate, 50 anos, cc.

 br; Anna Ignacia de Loiolla, Minas, 45 anos cc.; filhos, n. desta: Candido 14, Ant.o 12; Leopoldina 9; Vicente 6; João 2.

2-1-3-3-9-2-1 Manoel Félix de Oliveira batizado em Baependi aos 25-03-1804. Morador em Areas, habilitou-se as ordens sacras em 1826.

ACMSP - Aplicação Sacerdotal Parte B, 1826, imagem 154

Autos de justificação a favor do justificante Manoel Felis de Oliveira -23-outubro-1826

Manoel Félix de Oliveira, natural de Baependi e morador na vila de Areas, f.l.de Francisco Félix de Oliveira, e de Ana Inácia de Loiola, que ele quer gozar dos indultos e privilegios deste bispado (...).

 

Testemunhas:

1- Francisco da Silva Ribeiro, solteiro, n. da vila das Areas, vive e4m companhia de seus pais, der idade 24 anos.

2- Justino Jose de Lorena, solteiro, n. a vila de Lorena onde mora, vive em companhia de seus pais, de idade 20 anos.

3- Manoel Ferreira da Encarnação, solteiro, n. da vila de Lorna one mora em companhia de seus pais, de idade 24 anos.

 

Manoel Félix de Oliveira, natural de Baependi, filho de Francisco Félix de Oliveira, e de Ana Inácia de Loiola. NP de João Félix de Oliveira, e Madalena Maria; NM de José Pereira de Castro, e Ana Marinha da Cruz.

 

Testemunhas:

- Manoel Cardoso de ----

- Carlos José da Silva

- Jose Pereira Leite

- Antonio Hilario dos Santos

- Luiz Manoel de Oliveira

 

Certifico que revendo os autos e generedo suplicante, neles a f. 32 consta que ele foi batizado aos 25 dias do mes de março do ano de 1804. S. Paulo 17-março-1828

Autos de Patrimonio a favor de Manoel Felis de Oliveira 18-agosto-1827

 

2-1-3-4 Miguel Felix de Oliveira foi casado duas vezes. Primeira vez casou com Maria da Silva de Moraes, falecida em Taubaté. Em 1736 tirou dispensa para se casar com Maria de Lima, batizada em Conceição dos Guarulhos em 23-07-1713, filha do Cap. João de Lima do Prado, ja defunto e de s/m Izabel de Abreu, naturais da cidade de S. Paulo casados com provisão de 1712 (SL. 3º, 165, 3-1)

ACMSP ano 1735-1736

Miguel Felix de Oliveira, alferes e Maria de Lima do Prado - 10-janeiro-1736

Justificação de Miguel Felix de Oliveira: ser viúvo e solteiro e livre e desimpedido (...).

Quer casar o Alferes Miguel Felix de Oliveira, f.l. do Cap. João Felix Lobo e de s/m Maria de Oliveira, ja defuntos, todos naturais da vila de Taubate e nela fregueses, viuvo que ficou de Maria da Silva de Moraes = com Maria de Lima, f.l. do Cap. João de Lima do Prado, ja defunto e de s/m Izabel de Abreu, naturais da cidade de S. Paulo e fregueses desta freguesia.

Certidões: Igreja matriz de N. Sra da Conceição - aos 23-julho-1713 bat a Maria, f. de João de Lima do Prado e de s/m Izabel de Abreu, foram padrinhos Manoel de Lima do Prado e Ana Pires. 08-janeiro-1736

 

Testemunhas:

- Gaspar da Cunha Forquim, natural e moorador na freguesia da Conceição, de idade 22 anos, vive de seu negocio. Que conhecia muito bem Miguel Felix, natural da vila de /Taubate, f.l. de João Felix e de s/m Maria de Oliveira, e que de presente era morador na freguesia de N. Sra da Conceição distrito desta vidade, e que sabia que era livre e desempedido para tomar estado, porque lhe morreu sua primeira mulher Maria da Silva de Moraes havera sete para oito anos e que for sepultada na igreja matriz da vila de Taubate; e que sabia por presenciassr e assistir ao enterro a dita sua mulher.

- Sebastião da Costa Coutinho, morador na freguesia de N. Sra da Conceição, de idade 30 anos, vive de suas lavouras.

- Reverendo Padre Lopo Rodrigues Ulhoa, natural desta cidade de S. Paulo e morador na freguesia da Conceição, de idade 43 anos.

 

Fiança que da a banhos Miguel Felix e por seu fiador o Revdo Pe. Lopo Rodrigues Ulhoa. 14-janeiro-1736

Termo de levantamento a fiança - 05-maio-1736

Vila de S. Francisco das Chagas de Taubate - banhos e certidões.

- o contraente foi batizado nesta dita paroquial em seis de outubro de 1696 pelo Padre Jose Roiz P.to.

- acha-se sepultada na matriz desta vila Maria da Silva de Moraes, mulher que foi do dito Miguel Felix.

 

ACMSP ano 1709-1712

João de Lima e Izabel de Abreu - 01-maio-1712 nesta cidade do Rio de Janeiro.

Aos 27-dezembro-1711 nesta vila de São Paulo me foi apresentada a petição por parte dos oradores - tem entre si parentesco dentro do 4º grau.

Ana e Catarina de Medeiros eram irmãs. De Ana Pires nasceu Messia de Siqueira e desta Ana de Siqueira que é mãe do contraente João de Lima.

De Catarina de Medeiros nasceu Lopes de Medeiros que era pai de Maria Cardosa mãe da oradora Izabel de Abreu.

Testemunhas e Depoimentos

 

2-2 Catarina de Góes (Catarina Dias Felix) casada com Alberto Lobo Louzada inventariado em Taubaté em 19-04-1680, com geração de oito filhos.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté-SP

Transcrição e resumo: Bartyra Sette (4 junho 2001) apenas 2 folhas em mau estado.

1680 - Alberto Lobo;

Aos 19 abril 1680 em morada de Pascoa Lobo, para fazer inventário dos bens e fazenda que ficaram por morte e falecimento de Alberto Lobo de Louzada, encontramos Catherina de Goís, viúva que ficou do defunto Alberto Lobo.

Sem testamento, com 8 filhos, assina a rogo da viúva Felipe de Moraes Madureira.

Filhos:

Pascoa Loba casada;

Domingos;

João;

Sebastião;

Raymundo;

Suzana;

Arcangela e

Catherina.

 

2-3 Ignez Gonçalves de 14 para 15 anos. Ignez Dias Felix casou com Manoel Gil de Siqueira, filho de Sebastião Gil e Feliciana Dias. S.L. 8º, 98, 1-7.

 

3- Belchior Felix casou com Ana Sarmento. Belchior testou em 14-12-1647 e foi inventariado em 18-12-1658:

Felix Guisard, Filho (F.G.Fº)- Achegas à História de Taubaté vol. 1º, fls. 138:

Belchior Felix. Testamento aos 14.12.1647: 4 filhas e 2 filhos;

Autos do inventário aos 18.12.1658, em Taubaté, era morador em Tremembé.

Testamenteiro seu filho Belchior Felix = o moço =. Francisca (Gordilha) já falecida.

Segundo o testamento tiveram 6 filhos, 4 femeas e 2 machos. Entre eles:

3-1 Catarina, batizada aos 04-03-1640 na Igreja da Candelaria da cidade do Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro, RJ - Candelaria aos 04-março-1640 bat a Catarina, f. de Belchior Felix e de s/m Ana Sarmento, foram paderinhos Fernão Feliio e Ursula de Freitas.

3-2 Belchior Felix, o moço. Testamenteiro paterno.

3-3 Alcaide mor Manoel Vieira Sarmento casou primeira vez em Taubaté com Maria Moreira, filha de Francisco Alvares Correa e Guiomar de Alvarenga. Maria testou em 11-dezembro-1674, declarou sete filhos de seu casal. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 17-01-1675 e foi inventariada aos 23 de maio do mesmo ano.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: http://www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariada Maria Moreira -1675

Autos aos 23-maio-1675 nesta vila de S. Francisco das Chagas em sitio e fazenda do viuvo Cap. Manoel Vieira Sarmento, marido da dita defunta, inventariante.

 

Titulo de filhos:

- Joana de Castilho cc Antonio Delgado de Oliveira/

- Belchior / Lianor / Ana / Gaspar / Pascoa / Francisco/ todos de menor idade.

 

Testamento: (...) aos 11-dezembro-1674 eu Maria Moreira faço este meu testamento: encomenda a alma.

Testamenteiros: a meu marido o Cap. Manoel Vieira Sarmento e a meu irmão Francisco Alvares Correa.

Encomenda o sepultamento e missas, entre elas duas pela alma de meu pai.

Sou f.l. de Francisco Alz Correa e de Guiomar de Alvarenga; sou casada nesta vila de S. Francisco das Chagas com Manoel Vieira Sarmento e que tenho do dito sete filhos que são meus herdeiros a saber: Joana de Castilho cc Antonio Delgado de Oliveira a qual esta inteirada de seu dote/ Belchior/ Lianor / Ana / Paschoa / Gaspar / Francisco são os meus herdeiros na minha fazenda. Declara bens. (...) Assina a rogo da testadora Domingos Alvares Ferreira.

Aprovação 11-dezembro-1674

Cumpra-se como nele se contem 17-janeiro-1675

Cumpra-se como nele se contem S. Francisco das Chagas 26-janeiro-1675

          Segunda vez, Manoel Vieira casou com Domingas da Veiga, filha do Capitão Pedro Gil e Izabel da Cunha - família Maria da Cunha cc Jeronimo da Veiga.

          Alcaide Mor Manoel Vieira Sarmento faleceu aos 16-03-1720 com testamento. Declarou os dois matrimônios e os filhos de ambos. Foi inventariado por Domingas no mesmo ano.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Manoel Vieira Sarmento 1720

Auto do inventário dos bens que ficaram do Alcaide Mor Manoel Vieira Sarmento aos 18-abril-1720 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate, nas casas de morada de Domingas da Veiga, viúva que ficou do alcaide mor, cabeça de casal inventariante.

Declarou que ficaram da primeira mulher cinco filhos a saber: Capitão Belchior Felix, casado = Francisco Moreira Sarmento, casado = Ana Moreira casada com o Tenente Coronel Antonio Correa de Abreu = Lionor Moreira, solteira = Pascoa Moreira, casada, todos estes do primeiro matrimônio; e deste segundo matrimônio tem seis filhos os quais são os seguintes: Pedro Vieira, casado = Manoel Vieira, solteiro = Euzebio Vieira, solteiro = Maria Vieira casada com Jaques de Almeida = Francisca da Veiga, solteira = Catarina de Sena casada com João Rodrigues Moreira; que todos estes juntos fazem onze filhos deste defunto. E que o dito defunto falecera aos 16-março-1720 e fizera testamento. Assinou a seu rogo Antonio Rodrigues Sarmento que de presente estava.

 

Testamento: (...) aos 07-janeiro-1720 eu Manoel Vieira Sarmento (...) faço este testamento; encomenda a alma.

Testamenteiros o Tenente Coronel Antonio Correa de Abreu e a meu filho Francisco Vieira Sarmento moradores nesta mesma vila; encomenda o sepultamento.

Sou natural da cidade do Rio de Janeiro, f.l. de Belchior Felix e de s/mulher Anna Sarmenta. Fui casado com Maria Moreira da qual tive os filhos que hoje são vivos a saber: Belchior Felis Correa = Francisco Vieira = Leonor Moreira = Pascoa Moreira e Anna Moreira, estes são os filhos e filhas que tive da primeira mulher. Fui casado segunda vez com Domingas da Vega de que tenho vivos filhos dela: Euzebio Vieira, Manoel Vieira, e Francisca Vieira, dos quais tanto de uma mulher como da outra são meus legitimos herdeiros.

Declara bens. Belchior Felis me deve 35 oitavas de ouro mais 60mil reis que paguei ao P.e João de Souza, por ele. Devem mais Antonio Delgado 40 mil reis, Antonio Correa da Vega 690 oitavas de ouro. Declara ividas.

A minha terça é minha ultima vontade deixar a minha filha Francisca Vieira. (...) = Manoel Vieira Sarmento =

Aprovação: Taubate 1720

Cumpra-se como nele se contem 16-março-1720

 

Aos 16-março-1720 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate me foi apresentado este testamento e o Codicilio do testador Manoel Vieira Sarmento, cozido e lacrado (...).

 

Codicilo: (...) aos 08-março-1720 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate eu Manoel Vieira Sarmento, faço este codicilo na forma seguinte: (...) declaro que sou tutor dos orfãos de meu filho Pedro Vieira e as legitimas que tocam aos ditos orfãos da minha fazenda se paguem (...); declaro que tenho tres filhas casadas cujos nomes são os seguintes: Pascoa Moreira que foi casada com D.os Glz da Silva, que Ds, haja; Ana Maria casada com o Tenente Coronel Antonio Correa de Abreu, Catarina de Sene, ja defunta, que foi casada com João Roiz Moreira e a estes meus genros não lhes devo nada dos seus dotes. (...)

Aprovação 08-janeiro-1720

Cumpra-se como nele se contem 16-março-1720

 

Avaliações

Partilhas/ im 782) Pagamentos, entre eles

- a dona viuva, cabeça de casal.

- a herdeira Pascoa Moreira

- aos orfãos de Pedro Vieira.

- a Euzebio

- ao herdeiro Manoel Vieira

 

Julgo as partilhas por sentença 18-mço-1727

Termo de dinheiro a juros, pertence ao herdeiro Martinho, filho de Maria Vieira defunta.

Quitação de Lianor Moreira aos 05-maio-1727

Quitação de Francisca Vieira aos 26-abril-1727

Quitação de Maria Vieira aos 21-dezembro-1727

 

Diz Domingos Borges da Silva, como tutor dos orfãos que ficaram do defunto Pedro Vieira Sarmento que por falecimento nesta vila de seu avo o Alcaide Mor Manoel Vieira Sarmento se fez inventario sem se partir e em posse de alguns herdeiros com prejuizo dos meus; se deve continuar nas partilhas (...) (03-julho-1725)

 

1733 -Folha de Partilha de Pedro Vieira de Oliveira

Inventariado Manoel Vieira Sarmento - 1720

(Copia da abertura do inventario de Manoel Vieira Sarmento aos 18-04-1720 na presença da viúva Domingas da Veiga que fez as declarações acima descritas, os cinco filhos do primeiro casamento e os seis do segundo).

 

 (...) haver se arrematado uma sorte de terras por quarenta mil a Francisco Vieira de Toledo da qual quantia tinha passado termo de obrigação nos mesmos autos e pertencia esta a cinco herdeiros e feita a conta na verdade e repartido monte pelos cinco herdeiros tocaga a cada um oito mil reis que tantos havera o dito orfão Pedro Vieira de Oliveira na mão do dito Francisco Vieira de Toledo com os juros que estiverem vencidos desde 25-julho-1729 até o tempo que assim for entregue

 

Manoel e Maria Moreira tiveram sete filhos (S.L. 5º, 433, Cap. 3º) citados no inventário materno:

3-3-1 Joana de Castilho em 1674 estava casada com Antonio Delgado de Oliveira

3-3-2 Cap. Belchior Felix Correa

3-3-3 Leonor Moreira, solteira em 1720.

3-3-4 Ana Moreira casou com Tenente Coronel Antonio Correa de Abreu, natural da cidade do Rio de Janeiro, filho do Cap. Baltazar Vaz de Abreu e de D. Ana Froes Correa (PFRJ vol. 1º, 515 e 485).

         Antonio testou em 05-12-1741, faleceu em 07-12-1743 e foi inventariado em 16 do mesmo mês e ano. Ana foi inventariada em 16-12-1743.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventário que se fez por morte de Antonio Correa de Abreu, morador desta vila.

Autos aos 16-12-1743 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate no sitio do defunto e por se achar doente, incapaz de poder declarar os ditos bens, mandou vir Antonio Correa de Toledo testamenteiro do dito defunto. Declarou que o dito defunto falecera com testamento

 

Titulo dos Herdeiros:

Antonio Correa de Toledo.

Pascoa Moreira, mulher de Manoel de Siqueira

filhos da defunta Ana Froes Correa, mulher que foi do Cap. Francisco Vieira de Toledo

Escolastica de idade de 10 anos, pouco mais ou menos, filha da defunta Leonor Moreira de Marins mulher que foi de Domingos Ferreira.

 

Bens e avaliações. Partilhas.

Monte Mor liquido 424$390 reis.

212$195 reis a parte da viúva

187$715 liquido para se tirar a terça.

 62$570 reis a terça

 41$710 reis para cada um dos três herdeiros.

 

Pagamentos feitos:

- a terça-feira-

- ao herdeiro Antonio Correa de Toledo 41$710 reis

- ao herdeiro Manoel de Siqueira por cabeça de sua mulher Pascoa Moreira 41$710 reis

- a orfã herdeira Escolastica 41$710 reis

 

Treslado do Testamento:

(...) aos 05-dezembro-1741 eu Antonio Correa de Abreu (...) faço este testamento: encomenda a alma.

Testamenteiros: meu neto Antonio Correa de Toledo e Gaspar Pereira de Castro e Miguel Pinheiro de Rezende; encomenda o sepultamento e missas.

Sou natural da cidade do Rio de Janeiro, f.l. do Cap. Baltazar Vaz de Abreu e de D. Ana Froes Correa. Sou casado nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate com Ana Moreira de cujo matrimônio tivemos três filhos a saber: um macho por nome João, o qual tomou o habito de meu padre São Francisco nesta provincia; e duas femeas a saber Ana e Leonor estas foram casadas e dotadas. Ana Moreira com o Cap. Francisco Vieira de Toledo, foi dotada; e Leonor Moreira foi casada com Domingos Ferreira de Mendonça, foi dotada. Essas minhas filhas, ambas deixaram filhos e são os herdeiros que tenho necessários. Declara bens e dividas. Herdeira do remanescente da terça a mulher Ana Moreira. (...) Taubate aos 05-julho-1741 Antonio Correa de Abreu.

Aprovação: 07-julho-1741

Cumpra-se como nele se contem.

Aos 07-dezembro-1743 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate em casas do Juiz Ordinario foi aberto este testamento.

 

Diz Thimoteo Correa de Toledo, como procurador de Manoel Vieira de Amores seu sogro, que Antobio Correa de Abreu, que Ds haja, era a dever (...)

 

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventário de Ana Moreira, mulher que foi do defunto Cap. Mor Antonio Correa de Abreu, moradores que foram desta vila.

Autos aos 24-11-1747 no sitio onde morou a defunta Ana Moreira, testamenteiro da dita Manoel Pires Cabral em cujo poder existia os bens da dita defunta.

 

(.,..) o juiz dos orfãos nomeou para tutor dos órfãos herdeiros da dita defunta Ana Moreira a seu parente o Cap. Francisco Vieira de Toledo

 

Titulo dos filhos:

- Frei João de Santa Ana Correa, religioso de São Francisco.

- Ana Moreira mulher que foi do Cap. Francico Vieira de Toledo, e por seu falecimento ficaram dois filhos: Antonio Correa de Toledo e Pascoa Moreira.

- Leonor Moreira mulher de Domingos Ferreira de Mendonça, tambem ja defunta e por falecimento destes ficou-lhe uma filha de menor idade por nome Escolastica.

 

Bens e avaliações. Dividas. Partilhas. Pagamentos:

- a terça 7$766 reis.

- a orfã Escolastica de 7$766 reis.

- ao herdeiro Manoel de Siqueira, por cabeça de sua mulher Pascoa Moreira 3$883 reis.

- ao herdeiro Antonio Correa Toledo 3$883 reis.

Cap. Mor Antonio Correa de Abreu e Ana Moreira tiveram três filhos:

3-3-4-1 Frei João de Santa Ana Correa, religioso de São Francisco

3-3-4-2 Ana Moreira, já falecida em 1741, foi casada com o Cap. Francisco Vieira de Toledo. Foi representada nos inventários por seus dois filhos:

3-3-4-2-1 Antonio Correa de Toledo, testamenteiro do avô materno.

3-3-4-2-3 Pascoa Moreira casada com Manoel de Siqueira.

3-3-4-3 Leonor Moreira de Marins casou com Domingos Ferreira de Mendonça. Leonor foi inventariada em Taubaté em 19-11-1734. Tiveram filha única.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventário de Leonor Moreira de Maris mulher de Domingos Ferreira de Mendonça, moradores desta vila.

Autos aos 19-novembro-1734 inventariante o viúvo Domingos Ferreira de Mendonça

 

Titulo dos Filhos:

Escolastica, de dois anos.

 

Bens/Avaliações/ Partilha

3-3-4-3-1 Escolástica, com 2 anos em 1734 e 10 anos em 1743. Escolástica Ferreira de Marins, natural de Taubate-SP, filha de Domingos Ferreira de Mendonça e Leonor Moreira. Casou com Lucas de Freitas Fagundes, tambem natural de Taubaté, filho de Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso. Tiveram os filhos, q.d.:

3-3-4-3-1-1 Domingos Ferreira de Mendonça, natural de Taubate-SP. Em Campanha aos 05-11-1781 casou com Teresa Maria de Jesus, filha de João Pereira Poves e Maria da Silva Tourinha, neta paterna de Manoel Pereira Poves e Luzia Cabral, neta materna de Lourenço da Silva Tourinho e Maria Fragoso de Mello. Geração na família “Lourenço da Silva Tourinho”.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 05-11-1781 nesta matriz Domingos Ferreira de Mendonça, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes, já defunto e de Escolastica Ferreira de Marins, nat. da vila de Taubate Bispado de S. Paulo = cc Teresa Maria de Jesus, f.l. de Joam Pereira Poves e de Maria da Silva, ja defunta, n/b nesta Campanha

3-3-4-3-1-2 Salvador, batizado em Campanha-MG em 16-08-1755.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 16-08-1755 cap. S. Gonçalo, Salvador, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Mariz, np Manoel de Freitas Machado e s/m Maria do Bom Sucesso, nm Domingos Ferreira e s/m Leonor Moreira todos nts da vila de Taubate-SP, padr.: Francisco Martins Correa cc Inacia de Loiola, e Maria Leme do Prado mulher de Tomas Correa Dias.

3-3-4-3-1-3 Maria, em 10-10-1756.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 10-10-1756 S. Gonçalo, Maria, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n. vila Taubate e Escolastica Ferreira de Mariz da dita vila Bispado de S. Paulo, padr.: Tome Martins Correa, solteiro filho de Manoel de Freitas Machado morador em Taubaté, e os mais moradores nesta freguesia.

3-3-4-3-1-4 José, em 06-11-1758.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 06-11-1758 cap. S. Gonçalo, Jose, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins nts da vila de Taubate-SP, padr.: Tomas Correa Dias cc Maria Leme, e Ana Joaquina mulher de Matias Ferreira de S.Paio.

3-3-4-3-1-5 Manoel Joaquim Correa, batizado aos 15-06-1760. Em 05-10-1790 casou com Joana Rodrigues de Souza, filha de Antonio Rodrigues de Souza e Maria Francisca de Jesus.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 15-06-1760 cap. S. Gonçalo, Manoel, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Mariz nts de Taubate-SP, np Manoel de Freitas e Maria do Bom Sucesso, maternos Domingos Ferreira e Leonor Moreira, padr.: Jose Coelho dos Santos, solteiro e Maria Rosa de Tolledo mulher de Manoel Teixeira Ribeiro.

 

Campanha-MG - casamentos - aos 05-10-1790 matriz Manoel Joaquim Correa, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins, já falecidos; = Joana Rodrigues de Souza, f.l. de Antonio Rodrigues de Souza e Maria Francisca de Jesus. Ambos nts/bts nesta.

3-3-4-3-1-6 José, batizado em 28-03-1762.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 28-03-1762 cap. S. Gonçalo, Jose, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n. da vila de Taubate e Escilastica Ferreira de Maris n. de Taubate, np Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso, maternos Domingos Ferreira de Mendonça e Leonor Moreira, padr.: Antonio de Andrade, solteiro e Maria do Carmo, solteira filha de Jose da Costa.

            José Joaquim Correa testou em São Gonçalo em 30-01-1819. Sem geração, instituiu herdeira a sua mulher Antonia Maria do Espirito Santo:

Campanha, MG Igreja Santo Antonio obitos - Testamento com que faleceu Jose Joaquim Correa. Digo eu Jose Joaquim Correa. (...) sou f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira Guimarães, ambos já falecidos, nascido e batizado nesta capela de S. Gonçalo da vila da Campanha. Sou cc Antonia Maria do Espirito Santo de cujo matrimonio não tenho filhos nem mesmo naturais tenho.

Testamenteiros em 1º lugar a minha mulher Antonia Maria do Espirito Santo, em 2º lugar ao Sr. Pedro de Andrade Mello, em 3º lugar meu irmão Gabriel de Freitas Machado.

Pagas as m inhas dividas instituo por minha universal herdeira de todos os meus bens a minha mulher Antonia Maria do Espirito Santo.

São Gonçalo 30-01-1819

3-3-4-3-1-7 Gabriel de Freitas Machado, batizado em 30-01-1764. Aos 16-05-1789 casou com Angélica Maria, filha de Miguel Carvalho de Aguiar e Angélica Maria.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 30-01-1764 cap. S. Gonçalo, Gabriel, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n/b em Taubate-SP e Escolastica Ferreira n/b Taubaté-SP, np Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso, nm Domingos Ferreira e Leonor Moreira, padr.: Antonio de Andrade Pereira e Francisca Luiza s/mulher

 

Campanha-MG - casamentos - aos 16-05-1789 Gabriel de Freitas Machado, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins, n/b nesta; = Angelica Maria, f.l. de Miguel Carvalho de Aguiar e Angelica Maria, n/b na freguesia de Aiuruoca.

3-3-4-3-1-8 Inácio Ferreira de Loiola batizado em 17-03-1766. Aos 17-05-1789 casou com Felícia Teodora, irmã de Angélica Maria supra citada.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 17-03-1766 Cap. S. Gonçalo, Inacio, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n/b Taubate-SP e Escolastica Ferreira n. Taubate-SP, padr.: Francisco de Azevedo Xaves, casado e Francisca Moreira de Jesus mulher de João Francisco.

 

Campanha-MG - casamentos - aos 17-05-1789 Ignacio Ferreira Loyola, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins, já falecidos, n/b capela de S. Gonçalo; = Felicia Teodora, f.l. de Miguel Carvalho de Aguiar e Angelica Maria, n/b na freguesia de Aiuruoca.

3-3-4-3-1-9 Ana Joaquina do Rosário, batizada em 01-05-1768. Aos 27-09-1786 casou com Antonio da Costa Matoso, natural de Paranagua-PR, filho de Manoel Matoso e Maria.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-05-1768 Cap. S. Gonçalo, Ana de oito dias, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira nts da vila de Taubate-SP, no Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso, maternos Domingos Ferreira de Mendonça e Leonor Moreira, padr.: Pedro Vieira Rodrigues, solteiro e Margarida Antunes mulher de Francisco de Azevedo Chaves.

 

Campanha-MG - casamentos - matriz aos 27-09-1786 Antonio da Costa Matozo, f.l. de Manoel Matozo e de s/m Maria Tinazia(?), n/b na freguesia de Parnagua Bispado de S. Paulo; = Anna Joaquina do Rosario, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e de Escolastia Ferreira, n/b na freguesia de Campanha.

Entre os filhos de Antonio e Ana Joaquina, batizados na Campanha:

3-3-4-3-1-9-1 João, em 03-07-1787.

Campanha, MG aos 03-07-1787 na capela de S. Gonçalo bat a João, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina do Rosario; foram padrinhos Joam Rodrigues Vieira e Escolastica Ferreira de Maris, viúva.

3-3-4-3-1-9-2 Rita em 12-05-1793.

Campanha, MG aos 12-05-1793 na capela de S. Gonçalo bat a Rita, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina do Rosario; foram padrinhos Gabriel de Freitas e Angelica Maria.

3-3-4-3-1-9-3 José em junho de 1795.

Campanha, MG aos [--]-06-1795 na capela de S. Gonçalo bat a Jose, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina do Rosario; foram padrinhos Jose Joaquim Correa e Antonia Maria do Espirito anto.

3-3-4-3-1-9-4 Joaquim em 18-11-1804

Campanha, MG aos 18-11-1804 na capela de S. Gonçalo bat a Joaquim, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina, foram padrinhos Joaquim Jose de Alvarenga e s/m Margarida Luiza,

3-3-4-3-1-9-5 Emerenciana em 11-05-1806

Campanha, MG aos 11-05-1806 na capela de S. Gonçalo bat a Emerenciana, branca, f.l. de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina, foram padrinhos Alf. Joaquim Jose Ban----- e Ana Angelica.

 

3-3-5 Gaspar. Não é citado no testamento e inventário paterno.

3-3-6 Pascoa Moreira casou com Domingos Gonçalves da Silva inventariado em Taubaté em 10-07-1709.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Domingos Gonçalves Silva

Autos aos 10-07-1709 nesta vila em casas e moradas onde estava a dona viuva Pascoa Moreira inventariante.

 

Avaliações.

Peça escrava - declarou o procurador da viúva que nas minas esta uma negra escrava por nome Izabel, e que chegada que fosse se daria conta a justiça para dela dispor o que for justiça.

 

Declarou o procurador da viúva que suposto que no livro de razão do defunto D.os Gls se acha uma declaração em que diz que o alcaide mor Manoel Vieira Sarmento lhe prometera em dote 400 mil reis e um casal de pessas, esta declaração foi engano do dito defunto porquanto o dito alcaide mor somente prometera os mil cruzados, e que o casal de pessas prometera ele dito cap. mor com a condição que daria o dito casal de pessas vendo-se livre de seus empenhos (...)

3-3-7 Francisco Vieira Sarmento (tambem Francisco Moreira Sarmento), testamenteiro paterno.

 

Manoel Vieira Sarmento e Domingas da Veiga tiveram seis filhos:

3-3-8 Pedro Vieira Sarmento, natural de Taubate, casou com Teresa Tavares, filha de Vitorino de Aveiros de Paiva e Maria de Escobar, neta paterna de Antonio de Aveiros e Susana de Gusmão - família “Vitorino de Aveiro de Paiva”.

Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis - casamentos Barbacena, matriz, fls. 16, livro 1-A (1731-1741) 27/07/1733, Matriz, Vitorino de Aveiros, viúvo de Maria de Escobar, filho de Antônio de Aveiros e de Susana de Gusmão com Roza Maria de Barros, viúva de Paulo Nunes, natural da Vila de São José, filha de Salvador Fernandes e de Maria de Barros.

         Pedro testou em Taubate em 09-07-1714 e foi inventariado no mesmo ano por sua viúva Teresa Tavares. Seus filhos foram tutelados pelo avô paterno. Teresa casou segunda vez com José Teixeira de Oliveira e terceira vez com Manoel Pereira da Silva de quem foi a segunda mulher - familia Manoel Pereira da Silva.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Pedro Vieira 1714

Inventario de Pedro Vieira, viuva Teresa Tavares, inventariante cabeça de casal. Autos aos 23-julho-1714

Seu marido fizera testamento e deste matrimonio ficaram dois filhos Florinda e Pedro.

 

Avaliações/ Bens/ Dividas/

 

Termo de tutor e curador dos orfãos ao Sargento Mor Manoel Vieira Sarmento, dos ditos orfãos seus netos - aos 23-julho-1714

 

Digo eu Pedro Vieira, que é verdade que recebi do Dr. [borrão] Francisco de Gusmão 85$380 reis que me era a dever seu sogro João do Prado por minha folha de partilha (...) Roguei a Francisco de Godoy de Almeida esta por mim fizesse e assinasse como testemunha. Assino a rogo de Pedro Vieira - Hoje -- de janeiro de 1732 Taubate.

 

Testamento: (...) eu Pedro Vieira faço este testamento(...): encomenda a alma;

Testamenteiros: meu sogro Vitorino de Aveiro e a meu tio Agostinho Cardoso; encomenda o sepultamento e missas.

Sou natural desta vila, f.l. de Manoel Vieira Sarmento e Domingas da Veiga, Sou casado com Teresa Tavares de cujo matrimonio temos uma filha por nome Florinda a qual é minha legitima herdeira. Declara bens, dividas, devedores.

Deixo o remanescente de minha terça para minha filha Florinda. (...) nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate aos nove-julho-1714.

Aprovação 09-julho-1714

Cumpra-se como nele se contem [borrão]-julho-1714

 

3-3-8-1 Florinda Vieira casou com Domingos Rodrigues, filho de outro. Tiveram os filhos, batizados em Barbacena-MG, q.d.:

3-3-8-1-1 José em 17-08-1739.

Barbacena, MG aos 17-08-1739 na capela de Santa Ana do Barroso bat a Jose, f.l. de Domingos Roiz e de Florinda Rodrigues, foram padrinhos Pascoal da Costa e Ana ------

3-3-8-1-2 Raimundo em 06-01-1745.

Barbacena-MG aos 17-01-1745, RAYMUNDO, nascido aos 06-01-1745, f.l. de Domingos Rodrigues e s/m Florinda Vieira, naturais de Taubaté, np de Domingos Rodrigues, nm de Pedro Vieira Sarmento e Thereza Tavares. Padrinhos: Manoel Martins Leal e Maria Teixeira.

3-3-8-2 Pedro Vieira de Oliveira, póstumo talvez, não citado pelo pai em testamento, tutelado pelo avô paterno. Em 1733 tirou folha de partilha no inventário do avô paterno. Casou com Apolonia do Prado, filha de Pedro de Godoy - família “Godoys”, neste site.

          Depois de viver muitos anos no estado de demência faleceu em 22-02-1762:

Igreja Nossa Senhora da Piedade (Barbacena-MG) aos 22-02-1762 fal. Pedro Vieira casado com Apolonia do Prado, homem que ha muitos anos estava doido. Foi sepultado nesta matriz

Tiveram os filhos, batizados em Barbacena, q.d.:

3-3-8-2-1 Pedro em 15-03-1738.

Barbacena, MG aos 15-03-1738 bat Pedro, f.l. de Pedro Vieira e de s/m Pelonia do Prado, foram padrinhos Jacinto da Silva e Maria Moreira mulher de Duarte da Silva.

3-3-8-2-2 Ana Maria, batizada em 27-11-1740. Aos 16-05-1759 casou com Antonio Cardoso de Almeida, filho de Feliciano Cardoso e Catarina de Almeida. Geração na família Feliciano Cardoso e Catarina de Almeida, neste site.

Barbacena, MG aos 27-11-1740 bat a Ana, f. de Pedro Vieira e de s/m Pelonia do Prado, foram padrinhos Giraldo Glz filho de Antonio de Faria Moreira, e madrinha Francisca Xavier mulher de Amaro Teixeira, todos moradores desta freguesia.

3-3-8-2-3 Rita, batizada em 14-03-1744. Faleceu em 10-03-1750.

Barbacena, MG Batismos aos 14-03-1744 Rita, filha de Pedro Vieira e Apolonia de Abreu, moradores nesta freguesia, np Pedro Vieira Sarmento e Teresa Tavares nts vila Taubate; nmat. Vitorino de Aveiro e de Maria de Escobar, da ilha de S. Sebastião;

Obs.: Vitorino de Aveiro e Maria de Escobar são pais de Teresa Tavares e não tiveram filha por nome Apolonia

 

Barbacena, MG aos 10-03-1750 faleceu Rita, menor, f.l. Pedro Vieira e Apolonia do Prado. Sepultada dentro da capela de Santa Ana do Barroso.

3-3-8-2-4 Francisca Vieira aos 17-02-1762 casou com Cosme Gonçalves de Andrade, filho de Alvaro Pinto de Andrade e de Maria Sardinha da Silveira. Geração na família Antonio de Faria Moreira Cap. 3º, neste site.

Casamentos Barbacena aos 17-02-1762 na matriz da vila de S. João del Rei, Cosme Gonçalves de Andrade, n/b nesta freguesia, f.l. de Alvaro Pinto de Andrade e de Maria Sardinha; = cc. Francisca Vieira, n/b nesta mesma freguesia e f.l. de Pedro Vieira da Roza(sic) e Apolonia do Prado. Test.: Domingos Gomes de Menezes, morador nesta freguesia e Domingos João Antunes.

3-3-9 Manoel Vieira, solteiro em 1720.

3-3-10 Euzebio Vieira, solteiro  em 1720.

3-3-11 Maria Vieira (Sarmento) casou com Jacques de Almeida. Já falecida em 1727, deixou pelo menos o filho

3-3-11-1 Martinho: “Termo de dinheiro a juros, pertence ao herdeiro Martinho, filho de Maria Vieira defunta”

          Martinho de Almeida Vieira, batizado em 17-11-1708. Em 1732 requereu dispensa do impedimento de consaguiniade em 4º grau para se casar com Luzia Rodrigues de Moraes, batizada em 25-06-1718, filha de Miguel Rodrigues do Prado e Maria de Moraes Madureira

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1731-1732

Martinho de Almeida Vieira e Luzia Rodrigues de Moraes 16-agosto-1732

Justificação dos oradores aos 28-07-1732 nesta vila de S. Francisco das Chagas impedidos em 4º grau de consanguinidade em linha reta por descenderem de dois irmãos a saber:

Bento Gil de Siqueira e Pedro Gil. De Bento Gil procedeu Joana Cordeiro e de Pedro Gil Domingas da Veiga; de Joana Cordeira nasceu Maria Moraes de Madureira e de Domingas da Veiga Maria Vieira Sarmento, desta Martinho de Almeida orador; e de Maria Moraes, Luzia Roiz de Moraes oradora.

 

Testemunhas (28-julho-1732 S. Francisco das Chagas de Taubate):

- João Sobrinho de Moraes, natural da cidade de S. Paulo e morador nesta vila e nela casado, vive da cultura de sua lavoura, de idade 70 anos.

- Mestre de Campo João da Veiga da Costa, natural da cidade de S. Paulo e morador nesta vila, viuvo, de idade 80 anos.

- Francisco Vieira Sarmento, natural e morador nesta vila, casado, vive de sua lavoura, de idade 55 anos.

- Antonio da Veiga da Costa, natural e moraedor nesta vila, casado, vive de sua cultura, de idade 59 anos.

 

Martinho de Almeida Vieira, f.l. de Jaques de Almeida e de Maria Vieira Sarmento (...) a certidão de seu batismo:

Certifico que (...) cujo teor é o seguinte: aos 17-novembro-1708 bat a Martinho, f. de Jaques de Almeida e de s/m Maria Vieira Sarmento, foram padrinhos o Alcaide Mor Manoel Vieira Sarmento e Leonor Moreira =

 

im 180) Luzia Roiz de Moraes, f.l. de Miguel Rodrigues do Prado e de Maria Moraes e Madureira (...) a certidão de seu batismo:

Revendo os livros de batismos (...): aos 25-junho-1718 bat a Luzia, f. de Miguel Rodrigues do Prado e de s/m Maria de Madureira, foram padrinhos Francisco ---- Leme e Maria de Miranda.

3-3-12 Francisca Vieira, solteira em 1720, herdeira da terça paterna.

3-3-13 Catarina de Sena, já falecida em 1720, foi casada com João Rodrigues Moreira.

 

4- Catarina Dias Felix herdeira do primo Miguel Sanches: “metade da fazenda para a prima Catharina Felix, moça solteira para ajuda de seu casamento” (acostado ao inventario de Izabel Dias Felix SAESP vol. 1, neste site).

          Catarina Dias da Luz, casou três vezes. Primeira vez casou com Alvaro Rodrigues, segunda vez casou com Antonio de Almeida e terceira vez com seu inventariante Manoel Lopes Fernandes.

          Catarina testou em 23-02-1684, declarou geração de uma filha do primeiro matrimônio, quatro filhos do segundo, sendo dois falecidos, e nenhum do terceiro. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 22-11-1688 e foi inventariada no mesmo ano.

Felix Guisard, Filho (F.G.Fº)- Achegas à História de Taubaté. 1º, fls.59 e 60;

Catarina Dias Felix casada a primeira vez com Alvaro Rodrigues Cardoso, recebera como dote as terras da sesmaria de Tremembé, obtidas por Jacques Felix em 1628. Tendo falecido Alvaro Rodrigues Cardoso, contraiu Catarina Felix segundas nupcias com Manuel Lopes Fernandes.

As terras da sesmaria de 1628 foram pelo casal vendidas, em 1665, a Domingos Lopes Fernandes.

1688- inv. em Taubaté: Catarina Dias da Luz.

 

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: http://www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariada Catherina Dias da Luz

Inventariante: Manoel Lopes Fernandes

Taubaté aos 09-12-1688 na fazenda e sitio de Manoel Lopes Fernandes marido q ficou de Catherina Dias da Luz, juramentado disse que sua mulher fizera testamento e q os filhos q deixara eram de outro marido.

 

Titulo dos filhos da defunta Catherina Dias da Luz erdeiros

Domingos Dias Fenis(sic) cc Catherina de Souza

João de Almeida Pereira casado

Antonio(sic) Ribeiro e Catherina Dias netos da dita defunta cazados

 

- Testamento - Aos 23-02-1684 estando eu Catherina Dias da Luz doente........ (encomendou a alma) Testamenteiro:o marido Manoel Lopes Frz - Declaro que fui C1c Alvaro Rodrigues, de que tivemos hua filha a coal casou com Antonio Ribeiro e lhe dei a legitima de seu pai; c2c Antonio de Almeida, tivemos coatro filhos, dois são mortos e dois vivos os quais são meus legítimos erdeiros.e minha neta e neto filhos de minha filha e a meus filhos não devo nada da legitima. C3c Manoel Lopes Frz sem filhos.

Cumpra-se: 22-11-1688

Seguem recibos e avaliações.

 

Digo eu João Ribeiro Cardoso que é verdade que estou pago e satisfeito da herança que me coube por morte e falecimento da defunta minha avó Catarina Dias da Luz (...) passei esta citação de minha letra e sinal 30-maio-1689 João Ribeiro Cardoso.

Digo eu Gaspar de Mendonça, que estou pago e satisfeito da legitima que coube a minha mulher Catarina Dias Cardosa do que lhe coube por morte e falecimento da sua avo Catarina Dias da Luz (...) 15-abril-1689 Gaspar de Mendonça

 

Nas partilhas coube a:

- Domingos Dias Fellis em mão de seu padrasto Manoel Lopes Frz (...).

- João de Almeida Pereira, idem, idem.

- a João Ribeiro e a seu cunhado Gaspar de Mendonça, por serem netos da dita defunta (...)

Alvaro e Catarina tiveram filha única:

4-1 filha, já falecida em 1688, foi casada com Antonio Ribeiro e deixou dois filhos que a representaram no inventário materno:

4-1-1 João Ribeiro Cardoso.

4-1-2 Catarina Dias casada com Gaspar de Mendonça.

 

Antonio e Catarina tiveram 4 filhos, dois vivos em 1684:

4-2 Domingos Dias Felix casado com Catarina de Souza.

4-3 João de Almeida Pereira, casado.