PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

ISIDORO PINTO da SILVA

(atualizado em 08-janeiro-2017)

 

SL VI-28- 1-1 1-1 Antonia Preto foi 1.º casada com com Nuno Bicudo de Mendonça, Tit. Bicudos Cap. 1.º § 3.º; 2.ª vez casou com Izidoro Pinto de Godoy, † em 1707 em Parnaíba. Teve do 1.º marido 2 f.ºs. Do 2.º marido 8 f.ºs: 2-3 a 2-10

Nota :Engano de Silva Leme: é Isidoro Pinto da Silva conforme está em Pedro Taques e em documentos

 

P Taques, NP vol III, Godoys, 2-1 Antonia Preto casou duas vezes; primeiro com Nuno Bicudo de Mendonça em Bicudos: segunda vez casou com Isidoro Pinto da Silva na Matriz de São Paulo (filho de Jacomo Pinto e sua mulher Catharina da Silva), que faleceu em 1707 (Cart de Orf de Parn. letraI, n 435) e tinha sido casado com Inocencia da Costa , da Freguesia de Santo Amaro, na Matriz de São Paulo a 20 de Maio de 1644 de quem teve quatro filhos.

 

 

Regina de Moraes Junqueira

 

 

Isidoro Pinto da Silva, filho de Jacome Pinto e Catarina da Silva, foi morador na Vila de Santana de Parnaiba na segunda metade do século XVIII. Casou duas vezes.

 

Primeiro aos 20-05-1644 na Sé de São Paulo com Inocencia da Costa, filha de Cristóvão Mendes e Gracia da Costa. Cristovão já era falecido por ocasião do casamento de sua filha e teve inventário aberto aos 07-08-1638 na vila de São Paulo. Entre seus bens, terras no além Jeribatiba, isto é, na “banda de lá” do rio Pinheiros. Na versão impressa do inventário (SAESP Inventarios Publicados, vol XII neste site) comparecem seis filhos, sendo que o nome do ultimo (com 4 anos de idade) se perdeu e Inocencia aparece como Inocencio, com 15 anos de idade.

 

Segunda vez Isidoro casou com Antonia Preto, viúva de Nuno Bicudo. ainda durante a inventariança deste, falecido em 1649. Isidoro faleceu antes de maio de 1705 quando a tutoria que exercia de seus netos (filhos de João de Godoy e Luzia Leme) foi transferida para o Padre Isidoro Pinto de Godoy, por falecimento do tutor anterior (Inventario de Luzia Leme, SAESP vol 24º). Dois anos depois os bens do casal foram inventariados em conjunto, com processo aberto em maio de 1707 por requerimento do filho, o Capitão Francisco Preto de Godoy, em Santana de Parnaiba.

Arquivo do ESP – Inventarios não Publicados C00701

Inventario do Cap. Isidoro Pinto e de sua mulher Antonia Preta.

Autos de Inventario a mando do Juiz Ordinario e dos Orfãos Sulpicio Pedroso Xavier, por requerimento do Cap Francisco Preto de Godoy filho que ficou do Cap Isidoro Pinto e de sua mulher Antonia Preta.

14-05-1707 – Villa de Santana de Parnaiba- em casas de morada do Cap Francisco Preto de Godoy, onde este prestou juramento para declarar todos os bens e herdeiros que ficaram por falecimento de seus pais.

Termo de Louvamento da parte dos erdeiros.

Nome dos erdeiros da primeira mulher

Luzia Pinta, Maria Pinta, Jacome Pinto, Caterina Pinta, já defuntos.

Erdeiros da segunda mulher:

O Padre Vigario Isidoro Pinto de Godois,

Joseph Velho,

Angelo Preto,

Frcº Preto,

Anna Maria de Godois,

Maria de Godois,

Maria Joseph,

Izabel Velha já defunta a qual dexou tres filhas a saber Maria de Godois, Benta Dias, Isidora Pinta,

e esses são seus erdeiros da primeira e segunda mulher

Os erdeiros filhos da defunta do primeiro marido Balthazar de Godois Bicudo filho do defunto Nuno Bicudo, João de Godois filho do segundo marido asima declarado, já defunto, de que ficaram três filhos a saber Aleixo Leme, João de Godois Francº de Godois estes são os erdeiros.

Termo de procurador aos órfãos filhos de João de Godois já defunto 

Dividas que esta fazenda deve

Ao Cap Gaspar Nunes Sarmento

Ao testamenteiro Francisco Preto

Obs: não há testamento nem menção a descendentes dos herdeiros do primeiro casamento.

 

Marcelo Meira do Amaral Bogaciovas, em seu livro “Cristãos-novos em São Paulo” ASBRAP 2015- SP, tratando das famílias paulistas com fama de cristãs novas, analisa o caso do Padre Isidoro Pinto de Godoy, filho do nosso título e segunda mulher.

 

Padre Isidoro em seu leito de morte teria confidenciado ser primo de um tal João de Couros Carneiro, cristão novo morador em Salvador da Bahia. O autor encontrou dois desse nome, um deles possível cristão novo, era natural de Ponte de Lima-PT. Tambem José Velho, outro filho de Isidoro Pinto da Silva, confidenciou a Frei Antonio da Luz que seu pai era irmão de um fulano, morador junto ao Mosteiro de S Bento da Bahia”, cujo nome ele testemunha não se lembrava, mas que tinha fama de cristão novo. Essas estórias veiram a lume no processo de habilitação sacerdotal de José Gonçalves dos Santos, cuja avó, Isadora de Godoy, era sobrinha do Padre Isidoro. Para o autor, não há meios de se chegar a um consenso sobre esse parentesco. Segue desconhecida a naturalidade de Isidoro Pinto da Silva.

 

Isidoro e sua primeira mulher Inocencia da Costa tiveram três filhas e um filho, todos falecidos antes de 1707, apenas citados no inventário do pai:

 

1- Jacome Pinto batizado na Sé de S. Paulo em 20-08-1645, um ano e três meses depois do casamento dos pais.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 20-08-1645 bat a Jacome, f.l. Izidro Pinto e Inocencia da Costa, padr.: Simão Alvres e Maria Gomes a moça.

 

2- Luzia Pinto ou Pedroso. Casou com João Portes del Rei, falecido em 1669 com testamento, deixando uma única filha:

1-1- Ana de Abreu casou em Parnaiba em 1683 com Gaspar Nunes Sarmento, com geração descrita na família “Gaspar Nunes Sarmento” neste site.

 

3- Maria Pinto.

 

4- Catarina Pinto.

 

Do segundo casamento com Antonia Preto, Isidoro deixou nove filhos, melhor descritos e documentados na Familia Godoys, Cap 2º.

 

5- Isidoro Pinto de Godoy, Padre Vigario de Santana de Parnaiba.

 

6- Joseph Velho.

 

7- Angelo Preto.

 

8- Francisco Preto de Godoy, inventariante dos pais.

 

9- Ana Maria de Godoy.

 

10- Maria de Godoy, não citada na GP.

 

11- Maria Joseph, segundo Silva Leme, em 1739 faleceu em Parnaiba, solteira com 60 anos.

 

12- Izabel Velha foi casada na Parnaíba com Antonio Correa de Alvarenga, de quem foi a primeira mulher, filho de Pedro Correa de Alvarenga e Benta Dias de Proença Varela - Aportes à GP: Antonio Correa de Alvarenga - SL VI, 281, 3-1.

          Faleceu Izabel com testamento e foi inventariada em 1699, SAESP, vol. 26º, neste site, deixou três filhas de seu casal, arroladas no inventário dos avós:

SAESP: Inventários e Testamentos não publicados.

capa Izabel Velha de Godoy 12-?-1699

Testamento Izabel Velha de Godoy

Sou natural de Parnaiba f. Isidro Pinto e Antonia Preto. Sou cc Antonio Correa em Parnaiba e temos tres filhas.

Recibo do Vigario Isidro Pinto de Godoy como testamenteiro de sua irmã Izabel Velha

12-1- Maria de Godoy na Parnaiba em 1700 casou com João Francisco Duarte (tambem João Rodrigues Duarte), natural de S. Vicente, filho de Francisco Rodrigues de Moura e de Ana Duarte.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. João Francisco Duarte (de S. Vicente), filho de Francisco Rodrigues de Moura e de Ana Duarte.= cc Maria de Godoy, filha de Antonio Correa de Alvarenga e de Isabel Velho (ano de 1700).

          Encontramos um filho do casal, morador em Barbacena na primeira metade do século XVIII:

12-1-1 Francisco Xavier Duarte, natural da cidade de S. Paulo, casou com Maria da Costa, natural do Rio de Janeiro ou de Mariana-MG, filha de Matias da Costa Homem e de Inacia da Costa, naturais do Rio de Janeiro.

         Pais de, q.d.:

12-1-1-1 Ana, batizada em Barbacena em 16-09-1748.

Barbacena, MG aos 16-09-1748 na capela de Bertioga bat a Ana, f.l. de Francisco Xavier Duarte, natural da cidade de S. Paulo e de Maria da Costa, natural do Rio de Janeiro, npaterna de João Rodrigues(sic) Duarte e de s/m Maria de Godoy, naturais da cidade de S. Paulo, nmaterna de Matias da Costa Homem e de Inacia da Costa, naturais do Rio de Janeiro.

12-1-1-2 José em 10-03-1750.

Barbacena, MG aos 10-03-1750 na capela de N. Sra da Piedade, filial desta matriz, bat a Jose, f.l. de Francisco Xavier Duarte, natural da cidade de S. Paulo freguesia de N. Sra do Pilar, e de Maria da Costa, natural da cidade de Mariana e assistentes nesta freguesia de N. Sra da Piedade do Campolide no sitio do Curral; avos paternos João Francisco Duarte e Maria de Godoy da dita freguesia de N. Sra do Pilar Bispado de S. Paulo; avos maternos Matias da Costa H[danificado]e Ignacia da Costa, ambos naturais [danificado] de Janeiro; foram padrinhos o Cap. Manoel Lopes de Oliveira e Jose Fortes de Bustamante e Sa com pp de sua irmã D. Ana, moradores no sitio do Curral desta freguesia,

12-2 Benta Dias em 1701 na Parnaiba casou com João Alvares de Araujo, de S. Vicente, filho de Manoel Alvares de Abreu e de Ana João.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. João Alvares de Araujo (de S. Vicente), filho de Manoel Alvares de Abreu e de Ana João = cc Benta Dias, filha de Antonio Correa de Alvarenga e de Isabel Velho (ano de 1701).

12-3 Isidora Pinto. Isidora de Godoy em 1701 na Parnaiba casou com Francisco da F. Raposo, natural de Portugal.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Francisco da F. Raposo,  (de Elvas -Portugal) f. de --- e --- = com Isidora de Godoy, f. Antonio Correa de Alvarenga e Isabel Velho, fal. - ano 1701.

 

          Foram os avós maternos do Padre José Gonçalves Santos, habilitado ao sacerdócio em 1752. Em seu processo de habilitação testemunhas levantaram o boato de que Isidoro Pinto da Silva seria irmão de um cristão novo, assistente na Bahia, conforme Marcelo Meira do Amaral Bogaciovas, opus cit.

 

13- João de Godoy, falecido antes dos pais, representado no inventario por três filhos:

13-1 Aleixo Leme com 16 anos em 1699 (inventário materno)

13-2 João de Godoy com 15 anos.

13-3 Francisco de Godoy com 11 anos.