PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

 

 

 

ISABEL RIBEIRA DE ALVARENGA

(atualizado em 09-novembro-2014)

 

SL. 5, 342, 1-1 Isabel Ribeiro de Alvarenga foi C.c. Diogo Martins da Costa, natural de Evora, f.o de Belchior Martins da Costa e de Inês Martins. Faleceu com testamento em 1682 em S. Paulo, e seu marido em 1647. Foram senhores do sitio e fazenda do moinho velho denominado "Emboaçava" que em 1673 foi por Isabel Ribeiro vendido a Apolonia da Costa. Teve 16 f.os, naturais de S. Paulo, que são: (C. O. de S. Paulo):

 

 

Bartyra Sette

 

 

Isabel Ribeira, viúva de Diogo Martins da Costa, testou em 17-10-1682. Declarou 17 filhos de seu casal, sendo uma filha falecida em nascida. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 04-10-1687 e foi inventariada por sua filha homônima em 09-12-1687.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Izabel Ribeiro

Autos aos 09-12-1687 nesta vila de S. Paulo em casas e morada do alf. Francisco da Silva.

Declarante Izabel Ribeira, dona viuva, filha da dita defunta. Assinou a seu rogo Jorge Lopes Ribeiro.

Titulo dos Herdeiros:

Os herdeiros do defunto Baltazar Martins.

Os herdeiros de Estevão Ribeiro

Os herdeiros de Diogo Martins

Antonio Pedroso

Os herdeiros de Francisco de Alvarenga

o Convento de N Sra do Carmo nesta vila de S. Paulo por parte do Revdo Padre Mestre Frei João da Luz

o Convento de N Sra do Carmo do Rio de Janeiro por parte do Revdo Padre Mestre Frei Luiz dos Anjos

Os herdeiros de Ignez Pedrosa

o herdeiro de Maria Missel.

Izabel da Costa cc Andre de Escudeiros.

Ana Ribeira cc Alf. Francisco da Silva

Izabel Ribeira, viuva de Andre de Goes.

Testamento aos 17-10-1682 eu Izabel Ribeira (...) testamenteiros meu filho Frei Luiz dos Anjos e meu filho Antonio Pedroso.

Meu corpo sera sepultado no Convento dr N Sra do Carmo na minha propria cova onde foi enterrado meu marido que Deus haja.

Fui casada com Diogo Martins da Costa que Deus haja de quem tive 17 filhos a saber: Simão = Manoel Martins = Baltazar Martins = Estevão Ribeiro = Diogo Martins = Antonio Pedroso = Francisco de Alvarenga = Bento de Alvarenga = Frei João da Luz = Frei Luiz dos Anjos = Diogo = Ignez Pedrosa = Maria Missel = Izabel da Costa = Izabel Ribeira = Ana Ribeira = outra que morreu em nascido = e assim mais os dois Diogo e Simão nomeados acima. Faleceram depois de tomar estado sem sucessores Manoel Martins = e Bento de Alvarenga. E deixaram herdeiros os mais que são falecidos.

Em vida de meu marido se casou minha filha Ignez Pedrosa com Antonio de Azevedo, ja defunto. Casou minha filha Maria Missel, que Ds haja, com Manoel da Cunha, ja defunto em vida de meu marido. Depois do falecimento de meu marido: se casou minha filha Izabel da Costa com Amaro Rodrigues que Ds haja; se casou minha filha Izabel Ribeira com Andre de Goes que Ds haja; casou minha filha Ana Ribeira com o Alf. Francisco da Silva.

Dei a minha neta Izabel de Aguiar, em dote 3 peças do gentio da terra, casada com Jose Gomes.

Cumpra-se 04-10-1687

 

Citei para as partilhas ---------------------

Alf. Francisco da Silva por si e s/m Ana Ribeira.

Andre de Escudeiros por si e s/m

Antonio Pedroso de Alvarenga por si e s/m

Francico Pinto Guedes como curador de seu filho. Antonio Pinto Guedes, filho do dito Francisco Pinto por parte de sua mãe Maria Missel.

Manoel Lopes por si e por s/m por parte de Estevão Ribeiro de Alvarenga ja defunto.

Estevão Ribeiro por si e por s/mulher e a Francisco de Alvarenga como herdeiros por parte de Francisco de Alvarenga ja defunto

Antonio Homem por si e por sua mulher; João de Siqueira por si e por s/m; e a Diogo Martins como herdeiros por parte de Diogo Martins ja defunto.

Izabel Ribeira, viuva que ficou de Andre de Goes.

Matias de Azeredo por parte de Antonio de Azeredo.

Revdo Padre Mestre Frei Luiz dos Anjos, por si e pelo Convento do Carmo do Rio de Janeiro.

Revdo Padre Prior do Convento do Carmo desta vila de S. Paulo, por si e pelo padre Frei João da Luz.

 

Citei o alf. Francisco da Silva por si e por s/m. Andre de Escudeiros por si e por s/m. A viuva Izabel Ribeira. Todos estavam contentes com os dotes e nada queriam.

Citei a

- Manoel Lopes, herdeiro de Estevão Ribeiro, por si e por sua mulher.

- tres herdeiros de Diogo Martins, dois filhos e um genro, por si e por suas mulheres.

- a Estevão Ribeiro, herdeiro de Francisco de Alvarenga.

- e um filho do defunto Baltazar Martins.

Todos estes responderam que queriam herdar.

citei:

- o Revdo padre Frei Jose do Espirito Santo por parte do Revdo Padre Frei João da Luz.

= o revdo Padre Mestre Frei Luiz, por parte do Convento do Rio de Janeiro.

Responderam que ------ queriam.

Recebi 17$140rs de meu tio Francisco da Silva, (aa) João Martins Guterres.

 

Em 1640 Diogo requereu sesmaria na banda do Juquiri:

Sesmarias vol. 01, 156) Diogo Martins da Costa, Domingos da Silva, Bastião Pedroso - 1640 - na outra banda do Juquiri, junto a Antonio Pedroso, Pedro de Moraes e Antonio Rodrigues Ribeiro.

 

Foram filhos de Diogo Martins da Costa e Isabel Ribeiro de Alvarenga, segundo testamento desta, na ordem em que foram citados:

1 Simão, morreu em nascido

2 Manoel Martins, faleceu depois de tomar estado, sem sucessores.

3 Balthazar Martins.

4 Diogo Martins

5 Estevão Ribeiro de Alvarenga

6 Antonio Pedroso de Alvarenga

7 Francisco de Alvarenga

8 Bento de Alvarenga faleceu depois de tomar estado, sem sucessores.

9 Frei João da Luz, carmelita

10 Frei Luiz dos Anjos, carmelita

11 Diogo, morreu em nascido

12 Ignez Pedrosa

13 Maria Missel,

14 Izabel da Costa

15 Izabel Ribeiro

16 Ana Ribeira

17- filha, morreu em nascido.

 

 

3- Baltazar Martins, já falecido em 1687, foi representado no inventário materno pelos seus herdeiros:”Os herdeiros do defunto Baltazar Martins”.

3-1 filho (João Martins Guterres ?) citado para a partlha: “filho do defunto Baltazar Martins”.” Recebi 17$140rs de meu tio Francisco da Silva, (aa) João Martins Guterres.”

 

4- Diogo Martins da Costa casou com Izabel de Siqueira. Já falecido, foi representado no inventário materno por dois filhos e um genro:

4-1 Diogo Martins, batizado na Sé de S. Paulo em 05-01-1654.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 05-01-1654 bat a Diogo, f.l. Diogo Martins da Costa e Izabel de Siqueira, padr.: Antonio Pires e Beatriz de Siqueira.

4-2 João de Siqueira, casado em 1687.

4-3 filha casada com Antonio Homem.

 

5- Estevão Ribeiro de Alvarenga (ou Martins) casou com Catarina do Prado, sua inventariante em 22-04-1682. Compareceram quatro filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Estevão Ribeiro Martins 1682

Autos em 22-04-1682 neste bairro de N Sra de Nazare de Atibaia, termo da vila de S. Paulo.

Declarante Catarina do Prado, dona viuva. Assina a seu rogo seu irmão Zuzarte Lopes de Medeiros.

Titulo dos Filhos:

Manoel Lopes, 21

Domingos Ribeiro, 20

João Ribeiro, de 15

Catarina do Prado, de 12 anos.

Termo de Procuradoria: ao Sarg. Mor Matias Lopes para procurar o direito da viuva e a Domingos da Silva de Santa Maria para procurar o direito dos orfaos.

5-1 Manoel Lopes, com 21 anos em 1682. Estava casado em 1687.

5-2 Domingos Ribeiro de Alvarenga com 20 anos em 1682. Em 18-11-1686 casou com Izabel Pinheira, filha de João Pinheiro Barregão e Catarina do Prado. Geação na família “Pinheiro, os irmãos Francisco e João”.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 18-11-1686 Domingos Ribeiro de Alvarenga, f.l. Estevão Ribeiro de Alvarenga e Catarina do Prado = cc Izabel Pinheira, f.l. Joam Pinheiro Barregam e Catarina do Prado,. naturais todos da vila de S. Paulo e moradores nesta freguesia. Test.: Antonio Pedroso de Alvarenga e Gaspar Vaz Cardoso.

5-3 João Ribeiro de Alvarenga com 15 anos. Em 13-08-1691 casou com Maria Antunes de Siqueira, filha de Francisco Bicudo, falecido e Ana Maria da Luz.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 13-08-1691 João Ribeiro de Alvarenga filho de Estevão Ribeiro de Alvarenga e s/m Catarina do Prado = cc Maria Antunes de Siqueira f. Francisco Bicudo, falecido e s/m Ana Maria da Luz.

          Entre os filhos do casal:

5-3-1 Ana Maria, batizada em Nazaré aos aos 06-05-1692

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 06-05-1692 bat a Maria, alias a Ana Maria, f.l. João Ribeiro de Alvarenga e Maria Antunes, padr.: Manoel Lopes de Alvarenga e Catarina do Prado.

5-3-2 João, em 30-08-1695.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 30-08-1695 bat João, f.l. João Ribeiro de Alvarenga e Maria da Lux, padr.: Antonio Pereira de Avellar e Maria Bicuda.

5-3-3 Salvador em 25-03-1706. Salvador Ribeiro de Alvarenga casou com Esperança Pinto Guedes, provavel filha bastarda de Clemente Pinto Guedes. Geração na família “Pinto Guedes” Cap.3º § 7º.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré bat. 1688-1736 imagem 25 fls. 22 aos 25-03-1706 bat Salvador, f.l. João Ribeiro e Maria Antunes, padr.: Estevão Ribeiro e Ana Maria da Lux

 

5-4 Catarina do Prado com 12 anos em 1682. Em setembro de 1690 casou com Antonio Pereira de Avelar, filho de Antonio Pereira de Avellar e Maria Pedrosa

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré no mes de setembro de 1690 Antonio Pereira f. Antonio Pereira de Avellar e Maria Pedrosa = cc Catarina do Prado f. Estevão Ribeiro de Alvarenga, falecido e Catarina do Prado.

Encontramos duas filhas ilegitimas de Antonio, com servas sua e de seu pai, batizadas em Nazaré Paulista:

In- Izabel em 22-05-1688.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 22-05-1688 bat Izabel, f de Antonio Pereira, o moço e de uma famula de seu pai. Foram padrinhos Domingos Pereira e Catarina Pereira.

IIn- Agueda em 13-03-1696.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 13-03-1696 bat a Maria, filha de Antonio Pereira de Avellar, o moço e de uma serva sua por nome Agueda, padr.: Miguel Fagundes e Maria Pereira.

 

6- Antonio Pedroso de Alvarenga, casado. Citado para a partilha.

7- Francisco de Alvarenga, já falecido em 1687, foi representado no inventário materno por seus filhos:

7-1 Estevão Ribeiro, casado

7-2 Francisco de Alvarenga

9- Frei João da Luz, carmelita. Compareceu na partilha.

10- Frei Luiz dos Anjos, carmelita. Idem.

12- Ignez Pedrosa casou em vida do pai com Antonio de Azevedo Magalhães. Ignez faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 12-08-1663 e foi inventariada em 11 de outubro do mesmo ano. Antonio foi inventariado em 1670. Compareceram dois filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio Azevedo Magalhaes 1670

(capa: inventario de Antonio de Azevedo Magalhaes ano 1670)

Autos 19-03-16??

Declarante Francisco da Silva

 

Titulo dos Filhos:

Izabel de Aguiar, de 24 anos

Matias de Azevedo, de 18 anos.

 

Aos 24-03-1671 declaração de erro que tem a divida lançada neste inventario pertencente a orfã filha de Aleixo Jorge e sua avó, que Antonio de Azevedo tomou a ganhos.

 

Acostado inv. de Ignez Pedroso

Ano 1663 aos 11 de outubro nesta vila de S. Paulo.

Declarante o viuvo Antonio de Azevedo.

Titulo dos Filhos: Izabel de 16 = Matias de 10 anos.

Testamento

Aos 18-05-1663 eu Ignez Pedrosa (...) rogo a meu marido Antonio de Azevedo seja meu testamenteiro.

Sou cc Antonio de Azevedo e temos uma filha e um filho.

Cumpra-se 12-08-1663

12-1 Izabel de Aguiar, com 16 anos em 1663 e 24 em 1670. Dotada pela avó materna, casou com João Gomes: “Dei a minha neta Izabel de Aguiar, em dote 3 peças do gentio da terra, casada com Jose Gomes”

12-2 Matias de Azevedo, 10 anos em 1663 e 18 em 1670.

 

13 Maria Missel casou em vida do pai com Manoel da Cunha Pinto. Manoel, filho de Manoel da Cunha, natural da ilha de S.Miguel e Catarina Pinto, faleceu com testamento aberto aos 29-11-1659 e foi inventariado no ano seguinte. Geração legitima e ilegitima na família Manoel da Cunha.

          Durante a inventariança, Maria casou com Francisco Pinto Guedes Alcoforado, família “Guedes” Cap. 2º. Já era falecida em 1687.

          Maria e Francisco tiveram o filho:

13-1 Antonio Pinto Guedes compareceu no inventário da avó materna.

 

14- Izabel da Costa casou com Amaro Rodrigues. Em 1687 estava casada com Andre de Escudeiros.

 

15- Izabel Ribeira casou com Andre de Goes, já falecido em 17-10-1682. Inventariante materna.

 

16- Ana Ribeira casou com o Alf. Francisco da Silva (Collaço). Foram citados para a partilha materna. Entre os nove filhos do casal, citados em SL. 5, 372, 2-16:

16-8 Isabel Collaço casada com Jorge Lopes Ribeiro, de quem foi a primeira mulher. Jorge Lopes Ribeiro casou segunda vez com Joana Luiz com geração na família “Atanásio da Mota”.

          Isabel foi inventariada em 11-05-1688, compareceram dois filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Isabel Colasso

Autos: aos 11-05-1688 nesta vila de S. Paulo, em casas de morada de Jorge Lopes Ribeiro, viuvo.

Titulo dos Filhos:

- Simão de um, ano

- Izabel de 3 meses

16-8-1 Simão, com um ano em 11-05-1688, batizado em 29-03-1687. Simão Ribeiro Castanho casou com Catarina Guedes de Camargo, filha de Francisco Pinto Guedes Alcoforado e Mariana de Camargo. Geração na família “Pinto Guedes” Cap. 1º.

Processo Matrimonial Inácio Cabral Dornelas e Maria Gertrudes de Jesus, 1745

– 29-03-1687 (Sé): Simão, f. do Capitão Jorge Lopes Ribeiro e Isabel Colaço – pp. o Capitão João Barreto e Ana Ribeiro.

16-8-1 Izabel, com 3 meses.