PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

ISABEL PEDROSA e seus dois maridos:

 

JOSÉ RODRIGUES GOULART e JOÃO DA COSTA GUIMARÃES

(atualizado em 26-maio-2016)

 

 

Regina Junqueira

Bartyra Sette

 

 

Isabel Pedrosa, nascida por 1724, foi moradora em Lavras do Funil onde vivia em sua Fazenda do Ribeirão de São João, Aplicação de Nossa Senhora do Porto do Rio Grande. Foi casada duas vezes em Carrancas e faleceu com quase 90 anos, no estado de viúva aos 07-04-1813, com testamento redigido aos 08-1-1812. (neste site).

 

Aos 05-02-1741 casou com José Rodrigues Goulart, nascido aos 22-12-1704 e batizado aos 26 do mesmo mês e ano na freguesia da Madalena da Ilha do Pico, filho de Antonio Rodrigues pais, natural da freguesia da Madalena e Clara Goulart, da freguesia da Candelária, ambas na mesma ilha.

B7: casamentos -  Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 05-02-1741 José Rodrigues Goulart, n/b freg. Sta Maria Madalena da Ilha do Pico Bispado de Angra; = cc. Isabel Pedrosa, f.l. Gaspar Vaz e Maria Pedrosa, n/b freg. das Carrancas. O contraente filho de Antonio Roiz Pais? e sua mulher Clara Goularte.

 

Livro de batizados da Madalena – Ilha do Pico –– José nasceu em 22-12-1704 e foi batizado em  26-12-1704 filho de Antonio Rodrigues Pais natural da freguesia da Madalena do Pico e sua mulher Clara Goulart natural da freguesia da Candelária da mesma Ilha foram padrinhos Mateus Ferreira e Rosa de Faria filha de Domingos de Faria (pesq. Moacyr Villela)

Em 01-10-1756 Isabel casou com João da Costa Guimarães, natural de S. Martinho do Arcebispado de Braga, filho de Cristóvão da Costa e Feliciana da Costa.

 

B7: casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 01-10-1756 na capela do Rio Grande, João da Costa Guimarães, n. freg. S. Martinho de M[---]lo Arc. Braga. f.l. Cristovão da Costa e Feliciana da Costa; = cc. Isabel Pedrosa, viuva que ficou de Jose Rodrigues Golarte, n. desta freguesia e f. l. de Gaspar Vaz e Maria Pedrosa.

 

José Rodrigues teve inventário aberto por Isabel aos 12-12-1811, cinqüenta anos depois de sua morte, conforme declaração da viúva. Na mesma data foi também aberto o inventário de João da Costa Guimarães, que havia morrido 21 anos antes, segundo a mesma viúva. (inventários de ambos neste site).

 

Isabel Pedrosa era filha de Gaspar Vaz da Silveira inventariado em 1738 em São João del Rei e de Maria Pedrosa, falecida em dezembro de 1733, família “Gaspar Vaz da Silveira”.

 

Segundo os inventários de ambos, Isabel e José Rodrigues Goulart tiveram:

- João, batizado em 14-01-1754. Não é citado nos inventários.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 14-01-1754 cap. Rio Grande, João n. 29-12-1753, f.l. Jose Rodrigues Golarte n. da ilha do Pico freg. da Madalena e Izabel Pedrosa n. desta freguesia, np Antonio Rodrigues n. da mesma freguesia e Clara Gularte n. da freg. da Madalena Bispado de Angra, nm Gaspar da Silveira n. de S. Paulo e Maria Pedrosa n. desta freguesia, padr.: João, solteiro filho de Ana Maria do Nascimento viuva, e madrinha a mesma Ana Maria do Nascimento.

 

1- Januária Pedrosa batizada aos 31-12-1744 em Carrancas-MG onde casou duas vezes:

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 31-12-1744 Januaria, f.l. Jose Rodrigues Golarte e Izabel Pedrosa, padr.: Domingos da Cunha Teixeira, solteiro e Claudia Maria, solteira,

          Aos 08-09-1757 com Francisco de Araújo, natural de Santa Maria de Canedo Arcebispado de Braga, filho de Gaspar de Araújo e Maria Carvalho. Segunda vez aos 23-11-1777 com Bernardo Rodrigues Chaves, natural de Santo Estevão Arcebispado de Braga, filho de Luiz Rodrigues e Sebastiana Alves.

          Falecida depois da morte de seu pai herdou sua mãe.

B7: casamentos -Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 08-09-1757 Francisco de Araújo, f.l. Gaspar de Araujo e Maria Carvalha, n/b freg. Santa Maria de Canedo termo de Basto Arc. Braga; = cc Januária Pedrosa, n/b nesta freguesia, f.l. Jose Rodrigues Golarte e Izabel Pedrosa.

 

B7: casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 23-11-1777 na cap. do Divino Espirito Santo, Bernardo Rodrigues Chaves, f.l. Luiz Rodrigues e Sebastiana Alves, n/b na freg. de Santo Estevão Arc. Braga; = cc. Januária Rodrigues, viuva de Francisco de Araujo, n/b nesta freguesia opnde são moradores. Test.: Antonio de Faria Teixeira e Antonio de Souza Ferreira.

 

2- Domingos Rodrigues Goulart, batizado aos 19-11-1746 em Carrancas onde aos 15-06-1774 casou com Teresa Maria de Jesus, filha de Miguel Lopes da Silva e Julia Maria do Nascimento (família “Miguel Lopes da Silva”).

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 19-11-1746 Domingos, f.l. Jose Rodrigues Golarte n. da freg. da Madalena da Ilha do Pico Bispado de Angra e Izabel Pedrosa n. desta freg. das Carranvas, padr.: Domingos da Cunha, solteiro morador no sitio do Ribeirão da Cachoeira e Maria das Neves mulher de Artur da Rocha moradora no sitio das Carrancas de baixo, todos desta freguesia.

 

B7: casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 15-06-1774 Domingos Rodrigues Goulart, f.l. Jose Rodrigues Goulart e Izabel Pedrosa; = cc. Teresa Maria de Jesus, f.l. Miguel Lopes da Silva e Julia Maria do Nascimento. Ambos os contraentes nts/bts nesta freguesia.

          Domingos foi inventariado em 1809, tendo falecido há mais de 34 anos segundo declaração de sua viúva e inventariante Theresa Maria. Segundo o inventário (neste site), foram pais de:

2-1 José Rodrigues Goulart, casado com Maria Inácia Monteira, filha do Cirurgião Manoel Domingues Monteiro, natural de Longos Vales Arc. Braga e Francisca da Costa Louzada, família “José Ribeiro Amorim”.

          Maria e José faleceram no Carmo da Escaramuça, ela aos 02-12-1833 e ele, aos 24-04-1835. José foi inventariado em 1835 em Campanha-MG. foram citados os seguintes filhos: José Rodrigues Goulart, 26 anos; Maria c.c. José Ferreira Martins; Manuel Rodrigues Goulart, 22 anos; Joaquim, 20; Ana, 18; João, 17; Domingos, 16; Teresa, 13; Antônio, 11; Hipólita, 9; Francisca, 7; Maria do Carmo, 5; Emerenciana, 3; Maria Inácia, 2. Quando solteiro foi pai de: Feliciana c.c. João José Xavier e Joaquina c.c. Vicente Ferreira de Morais.

          Vários filhos do casal comparecem no censo do Carmo do Douradinho no fogo 40 com 20 escravos:

Pesq. Silvia Buttros:

Censo do Carmo do Douradinho, de 1839, Fogo n° 40

Nota: Carmo do Douradinho é o Carmo da Escaramuça "antes" da escaramuça

José Rodrigues Goulart, 28 anos, branco, solteiro, livre, lavrador, sabe ler.

Manoel Rodrigues G, 25 anos

Joaq.m Rodr.s Goulart, 23 anos

João Rodr.s Goulart, 19 anos

Domingos Rodr.s Goulart, 14 anos

Antonio Rodr.s G, 13 anos

Theresa Rodr.s G., 16 anos

Hipolita Rodr.s G., 12 anos

Francisca Rodr.s G., 11 anos

Maria do Carmo, 10 anos

Emerenciana Rodr.s, 8 anos

Maria Ignacia G., 6 anos

Escravos: 20.

Segundo o inventário de José foram seus filhos:

2-1-1n Feliciana, filha natural, casada com João José Xavier.

2-1-2n Joaquina, também filha natural, casada com Vicente Ferreira de Moraes. Comparecem no enso do Carmo do Douradinho Joaquina com 32 anos, Vicente com 40 e vários filhos. Entre eles:

Censo do Carmo do Douradinho, de 1839 - Fogo n° 63

Vicente Ferreira, 40 anos, pardo, cazado, livre, roceiro, não sabe ler.

Joaquina Maria, 32 anos, parda, cazada, livre, não sabe ler.

Filhos: Maria, 8 anos = Emerenciana, 9 anos = Joaquim, 4 anos = Feliciana, 2 anos = João, 1 ano.

2-1-2n-1 João, batizado aos 10-08-1838 no Carmo da Escaramuça, tendo por padrinhos: Manoel Rodrigues Goulart e Theresa Maria de Jesus.

 

Filhos legítimos com Maria Inácia:

2-1-1 José Rodrigues Goulart, com 26 anos no inventário paterno e solteiro com 28 anos em 1839.

2-1-2 Maria Cândida de Jesus, em 1829 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 2º grau para se casar, como casou, com José Ferreira Martins, filho de outro e Ana Hipólita de Jesus, 2-2-4 abaixo.

(pesq. Silvia Buttros) Dispensas Matrimoniais de Douradinho: 04-02-1829 José Ferreira Martins, fl. de José Ferreira Martins e de Ana Hipólita de Jesus, com Maria Cândida de Jesus, fl. de José Rodrigues Goulart e Maria Inácia de Jesus. Ambos naturais de Lavras, onde reside o noivo. A noiva moradora em Douradinho. Consangüinidade em 2° grau, porque a mãe do noivo é irmã do pai da noiva. Os pais do noivo têm 8 filhos. Os pais da noiva têm 10 filhos. Testemunha: Manuel José da Paixão, branco, casado, nat. De São João del Rei, morador em Douradinho, lavrador, com 46 anos, tio da noiva.

 

Paróquia de Douradinho-MG, casamentos, aos 09-02-1829 Jose Ferreira Martins, f.l. Jose Ferreira Martins e Ana Hipolita de Jesus = cc Maria Candida de Jesus, f.l. Jose Rodrigues Gularte e Maria Inacia de Jesus. Ambos nts da freg. das Lavras.

 

2-1-3 Manoel Rodrigues Goulart, com 22 anos em 1835.

2-1-4 Joaquim Rodrigues Goulart, com 20.

2-1-5 Ana, com 18 anos.

2-1-6 João Rodrigues Goulart, com 17.

2-1-7 Domingos Rodrigues Goulart, com 16.

2-1-8 Teresa Rodrigues Goulart, com 13

2-1-9 Antonio Rodrigues Goulart, com 11.

2-1-10 Hipólita Rodrigues Goulart, com 9.

2-1-11 Francisca Rodrigues Goulart, com 7 anos.

2-1-12 Maria do Carmo, com 5.

2-1-13 Emerenciana Rodrigues ou Emerenciana Maria de Jesus, em Douradinho aos 22-07-1844 casou com Graciano Ferreira Guimarães, filho de Bento Ferreira Rocha e Joaquina Bárbara Monteira, familia “Lemos- Oliveira -Godoy” Cap. 2º.

Casamentos de Douradinho: 22-07-1844 Graciano Ferreira Guimarães, bat. 16-04-1815 na Capela do Ibituruna, fl. de Bento Ferreira Rocha e de Joaquina Bárbara Monteira; com Emerenciana Maria de Jesus, fl. de José Rodrigues Goulart e de Maria Inácia. .(pesq. Silvia Buttros).

2-1-14 Maria Inácia Goulart, batizada em 08-12-1833. A mãe já falecida.

Batismos do Carmo da Escaramuça: Maria, aos 08-12-1833, fl. de José Rodrigues Goulart e de Maria Inácia de Jesus, falecida. Foram padrinhos: Francisco Gonçalves Leite e sua mulher Maria Joaquina Gonçalves Pereira.(pesq. Silvia Buttros).

 

2-2 Ana Hipólita, casada com José Ferreira Martins. Ana faleceu aos 05-07-1831 com inventário aberto na Fazenda Curralinho de sua propriedade em Santana das Lavras do Funil. Compareceram doze filhos, situação em 24-11-1831 (inventário neste site):

2-2-1 Maria Hipólita de Jesus, solteira, com trinta e três anos.

2-2-2 Tereza Jesuína das Dores, casada com José Silvestre Ferreira.

2-2-3 Vicente Ferreira Martins, solteiro com vinte e nove anos, pouco mais ou menos.

2-2-4 José Ferreira Martins, casado com Maria Cândida de Jesus, filha de José Rodrigues Goulart e Maria Inácia Monteira, 2-1-2 supra.

2-2-5 Joaquim Ferreira Martins, solteiro, com vinte e sete anos mais ou menos.

2-2-6 Domingos Ferreira Martins, solteiro, com vinte e quatro anos mais ou menos.

2-2-7 Ana Vitória Tertuliana de Jesus, casada com João Francisco Martins.

2-2-8 Flauzina Cândida do Sacramento, batizada em 278-04-1813. Em 1831 estava casada com Francisco Ferreira Martins.

Lavras, MG Igreja Santana Lv Suplemento aos 27-04-1813 na capela de Sto Antonio bat a Frauzina, f.l. Jose Ferreira Miz e Ana Hipolita, padr.: o padre batizante Pe. Jose a Silva Xavier e D. Teresa Maria de Jesus.

2-2-9 Antonio Paulino Ferreira, solteiro, com dezoito anos mais ou menos.

2-2-10 Prudência Umbelina de Jesus, solteira, quatorze anos.

2-2-11 Manoel Ferreira Martins, doze anos mais ou menos.

2-2-12 Maria do Carmo, dez anos pouco mais ou menos.

 

2-3 Antonio Rodrigues Silvério, capitão, casou com Francisca Felisbina Justiniana da Luz, filha de Francisco Martins da Luz e Joana Izidora Nogueira (família “os Martins Covas” Cap. 2º). Antonio faleceu aos 19-01-1809 e teve, segundo seu inventário (neste site) o filho único:

2-3-1 Domingos, nascido por 1808.

 

 

3- Ana Pedrosa da Silva, aos 10-01-1775 casou com o Furriel Francisco de Oliveira Maia, natural de S. João del Rei, filho de Martinho da Silva e Maria Rodrigues de Oliveira; família “Maria Rodrigues de Oliveira”.

B7: casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 10-01-1775 cap. N. Sra da Conceição do Rio Grande, Francisco de Oliveira da Maia, f.l. Martinho da Silva e Maria Rodrigues de Oliveira, já defunta, n/b na freg. de S. João del Rei; = cc  Ana Pedrosa da Silva, f.l. Jose Rodrigues Golarte, já defunto e Izabel Pedrosa, n/b nesta freguesia.

          Francisco faleceu aos 05-07-1800 e Ana faleceu aos 19-05-1816. Tiveram segundo inventário de ambos (neste site)

3-1 Manoel Francisco de Oliveira, capitão, nascido por 1774, solteiro em 1801. Em 1816 já estava casado com Mariana Celestina Rosa de Jesus, filha de Manoel de Souza Diniz e Luzia Maria de Jesus; família “Souza Diniz”.

3-2 Maria Francisca de Jesus, casada com Joaquim José Gonçalves, falecida durante a inventariança paterna. Deixou uma filha:

3-2-1 Maria, nascida por 1791, surda muda.

3-3 Izabel Clara Pedrosa da Silva, casada com Antonio Joaquim da Silva.

3-4 José Francisco de Oliveira, nascido por 1783. Casou com a viúva Joana Eufrásia da Cruz, natural de Prados, filha do Cap. Domingos Pereira Soares e Ana Teresa de Jesus, pais também de Domingos Pereira de Araújo Caldas - família Sargento Mor Alexandre Pereira de Araújo, neste site.

          Joana casou primeira vez aos 24-04-1793 na Capela do Desterro, com Francisco Luciano de Moraes, filho de Pedro de Moraes Cavalcante e Joana da Cunha de Jesus, em Aportes à GP: Francisca Tavares - SL V, 94, 4-2”.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, aos 24-04-1793; Desterro; Tte. Francisco Luciano de Moraes; f. Pedro de Moraes Cavalcante e Joana da Cunha de Jesus; n. Ouro Branco; = cc. Joana Eufrazina da Cruz; f. Cap. Domingos Pereira Soares e Ana Teresa de Jesus; n. Prados

       Joana faleceu em maio de 1823 e foi inventariada por seu viúvo, sem geração destas núpcias. Deixou filhos de seu primeiro marido, herdeiros que foram da metade da Fazenda Capivari em Pitangui-MG. Geração esta não nomeada em seu inventário (neste site), apenas citado o genro Gervásio José de Mesquita.

3-5 Joaquim Francisco de Oliveira, alferes, nascido por 1785. Casou com Cândida Maria do Rosário, filha de Manoel Antonio Pimentel

3-6 Antonio Francisco de Oliveira, sargento, nascido por 1787.

3-7 Manoel Zeferino de Oliveira, sargento , nascido por 1789.

3-8 Ana Maria de Jesus, nascida por 1791.

 

4- Maria de Nazaré, batizada em 29-09-1748 em Carrancas. Em S. João del Rei aos 26-11-1772 casou com José Garcia, falecido aos 03-12-1803 com testamento, filho de Diogo Garcia e Julia Maria da Caridade. Família “Diogo Garcia”.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 29-09-1748 Maria, f.l. Jose Rodrigues Golarte e Iabel Pedrosa, padr.: João Alvares Barbosa, solteiro filho de de Izabel Fragosa viuva, e D. Maria Barbosa da Perciuncula mulher de Francisco de Avila Fagundes.

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, cap. S. Miguel do Cajuru aos 28-11-1772 Jose Garcia, f.l. Diogo Garcia e Julia Maria da Caridade = cc Maria de Nazare, da freg. Carrancas, f.l. Jose Rodrigues Goulart e Izabel Pedrosa, test.: Cap. Jose Ferreira Martins e Diogo Garcia.

 

          Segundo inventário e testamento de José (neste site), foram filhos do casal:

4-1 Diogo Garcia de Andrade, capitão, casou com Rita Felícia de Andrade, nascida por 1780 e batizada na Capela do Espírito Santo das Carrancas, filha de José de Andrade Peixoto e Mariana Vitoria do Nascimento, neta paterna de Antonio de Brito Peixoto e Maria de Moraes Ribeiro, neta materna de João Gonçalves de Mello e Ana Quiteria de Souza (inventários de Antonio e João neste site, e os de Mariana e Maria de Moraes no site de Luís Antonio Villas Bôas).

          Rita faleceu em 19-12-1847 e o capitão em 22-04-1848, ambos com testamento., o dela ditado aos 09-12-1847 em Cachoeirinha das Lajes, o dele redigido e assinado na Fazenda do Rio Grande em 1829. Seu inventário  foi aberto em Lavras do Funil, onde moravam. Alem da Fazenda Cahoeirinha com seus 525 alqueires, deixaram a Fazenda Rio Acima em Madre de Deus, o Sitio Caeté na Aplicação da Ponte Nova, além de terras minerais que, com os mais bens, somaram um monte-mor de 65:811$241

          Sem filhos, instituiram herdeira a afilhada Mariana Cândida de Santa Bárbara, casada com Joaquim Tavares Coimbra. (inventário neste site)

 

4-2 José Garcia Rodrigues, recebeu sesmaria, com autorização de seu pai (por ser menor) em 1785, na Fazenda do Rio Grande, Freguesia de Nossa Senhora do Pilar (Museu Regional SM-07 pesquisa de Moacyr Villela). Com vinte e oito anos em 1803. Aos 23-07-1806 casou com Ana Luiza de Jesus, filha de João Cardoso Osório e Maria de Jesus, família “Antonio Gonçalves dos Anjos”.

B7: Casamentos - SJDRei, aos 23-07-1806 Ermida da Fazenda dos Faria Aplicação da Madre de Deus. Joze Garcia Rodrigues, f.l. Jose Garcia e Maria de Nazaret, n/b nesta freguesia; = cc. Ana Luisa de Jesus, f.l. João Cardozo Ozorio e Maria de Jesus, n/b freguesia de Santo Antonio da vila de S. Jose.

 

censo Carrancas 1831, 1º Quarteirão: fogo 12

Jose Garcia Rodrigues, Branco, 53, casado, agricultor

Ana Luiza de Jesus, Branco, 36, casado

Jose, Branco, 22, solteiro

Maria, Branco, 18, solteiro

Manoel, Branco, 13

Brandina, Branco, 11

Ana, Branco, 10

Francisco, Branco, 7

Antonio, Branco, 6

Gabriel, Branco, 4

21 cativos

          José faleceu em sua fazenda “Ponte de Pedra” no Curato do Espírito Santo de Carrancas e foi inventariado em 1840 por sua viúva. Em 1857 foi efetuada a divisão da Fazenda de 729 alqueires entre a viúva e os nove filhos. Ana Luiza teve seus bens partilhados por seus herdeiros, todos emancipados, em 14-02-1862 (inventários neste site):

4-2-1 Maria Antonia de Jesus (ou de Nazaré), solteira, com 30 anos em 1840. Faleceu aos 31-05-1871, com testamento. Sem descendentes,. Alforriou escravos a quem dou terras. Deixou legados em terras as irmãs Prudenciana e Blandina, legado ao afilhado Manoel José Garcia e do restante de seus bens instituiu herdeiro o irmão Zeferino José com quem morava (inventário neste site).

4-2-2 Manoel Pedro de Alcântara (ou Garcia), casado com Maria Antonia de Jesus (ou de Andrade).

4-2-3 Blandina Jesuína de Jesus, solteira com 25 anos; casou antes de 1857 com João (ou José) Leite da Cunha;

4-2-4 Ana Gertrudes de Jesus (Nogueira), aos 27-07-1837 casou com José Anastácio de Andrade, filho do Alf. Antonio Joaquim de Andrade e Maria Francisca da Conceição; família “Antonio Gonçalves dos Anjos”.

4-2-5 Francisco Antonio Garcia (ou Evaristo), solteiro com 23 anos. Casou antes de 1857 com Maria Vitória de Figueiredo.

4-2-6 Antonio José Garcia, solteiro com 20 anos. Casou com Jesuína Maria de Jesus;

4-2-7 Gabriel José Garcia (ou Rodrigues), com 18 anos em 1840

4-2-8 Zeferino José Garcia, com 16 anos em 1840;

4-2-9 Prudenciana Maria de Jesus, com 14 anos. Casou antes de 1857 com Tomás Leite da Cunha.

 

4-3 Manoel Joaquim de Santa Ana, casado com Venância Constancia de Andrade, filha de Manoel Joaquim de Andrade e de Laureana de Souza Monteiro (inventários deste casal no site de Luís Antonio Villas Boas). Manoel era proprietário das Fazendas – “do Antimônio”, nas margens do Rio Aiuruoca e da Fazenda “da Ponte das Pitangueiras” no Espírito Santo.

censo Carrancas 1831, 1º Quarteirão, fogo 11:

Manoel Joaquim de Santana, Branco, 55, casado, agricultor

Venancia Candida de Andrade, Branco, 50, casado

45 cativos

          Manoel foi inventariado em 1835 por sua viúva. Alem da fazenda do Antimônio, deixou também a fazenda da Ponte das Pitangueiras, avaliada em 2:200$000. Em seu inventário (neste site) compareceram três filhos:

4-3-1 Maria Emerenciana de Andrade, com 34 anos em 1835, casada com Francisco Teodoro Teixeira, recenseados no Curato de Turvo em 1831.

censo do Turvo 5-12-1831, 3º Quarteirão, 3

Francisco Teodoro Teixeira, branco, 34, casado, agricultor

Maria Emerenciana Andrade, branco, 30, casado

Manoel Francisco, branco, 13

Antonio Francisco, branco, 12

Jose Francisco Andrade, branco, 7

Maria, branco, 5

João, branco, 3

Estevão, branco

 

4-3-2 José Marcelino de Andrade, com 31 anos em 1835, casado.

4-3-3 Laureana Felícia de Andrade, com 29 anos, casada com Vicente Ribeiro da Silva.

Censo de Carrancas 02-11-1831, fogo 121

Vicente Ribeiro da Silva, branco, 36, casado, lavrador

Laureana Felicia de Andrade, branco, mulher, 29

Maria, branco, filho, 11

Laureano, branco, filho, 10

Ana, branco, filho, 7

Maria, branco, filho, 6

Antonio, branco, filho, 3

17 escravos

 

Entre seus filhos:

4-3-3-1 Maria Felícia de Andrade, em Andrelândia aos 19-04-1837 casou com Manoel José Alves, filho de Diogo José Alves e Joaquina Cândida de São José.

(digitação e revisão de Sergio Lane de Mello disponib. por Marcos Paulo Souza Miranda) Igreja Matriz de Nossa Senhora do Porto - Andrelândia MG, Lv. 1º de Casamentos, fls 33  A 19 d'Abril 1837 em Oratorio, e Caza de Fr.o Theodoro Teixr.a erecto p.r prov.m do S.r Vigr.o da Vara deste Termo, as tres horas da tarde, e em prez.ca das Test.as M.el Ribr.o do Valle, e Joze Alves, e feitas as deligencias do estilo recebi em Matr.o os CC. Manoel J.e Alves desta Freg.a, f.o leg.o do falescido Diogo Joze Alves, e Joaq.na Candida de S. Joze: e Maria Felicia d'Andr.e f.a leg.a de Vicente Ribr.o da S.a, e Lauriana Felicia d'Andr.e, estes da Freg.a de Carr.as de q' para constar fis este assento.

O Vigr.o Fran.co J.e de Sz.a Montr.o

 

4-4 Antonio Joaquim de Andrade, alferes, batizado em 14-01-1780. Aos 09-11-1803 casou com Maria Francisca da Conceição, filha de João Cardoso Osório e Maria de Jesus, família “Antonio Gonçalves dos Anjos”.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, cap. N. Sra da Madre de Deus aos 14-01-1780 Antonio, f.l. Jose Garcia e Maria de Nazare, padr.: Miguel Lopes da Silva e s/m Julia Maria do Nascimento da freg. das Lavras.

 

Casamentos - SJDRei, aos 09-11-1803 Capela S. Thiago, Alferes Antonio Joaquim de Andrade, f.l. Joze Garcia e Maria de Nazareth, n/b nesta freguesia; = cc. Maria Francisca da Conceição, f.l. João Cardoso Ozorio e Maria de Jesus, n/b freg. Prados.

 

4-5 Maria Custódia do Carmo batizada em 27-07-1785. Aos 20-02-1805 casou na fazenda de José Garcia em Madre de Deus com o Alferes Felix Gonçálves Braga, 3º testamenteiro do cunhado Diogo.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, cap. N. Sra da Madre de Deus aos 27-07-1785 Maria, f.l. Jose Garcia e Maria de Nazare, padr.: Cap. Domingos de Paiva, da freg. das Carrancas e Antonia Maria de Jesus cc Tem. João Garcia Duarte, desta freguesia.

 

 

B7: Casamentos - SJDRei, aos 20-02-1805 na Ermida da Fazenda de Joze Garcia da Aplicação da Capela de N. Sra. da Madre de Deus, Felix Gonsalves Braga, f.l. de João Gonsalves e Antonia Maria da Cruz, n/b na freguesia de Santa Eulalia de Cabanellas Arc. de Braga; = cc. Maria Custodia do Carmo, f.l. de Jose Garcia e de Maria de Nazareth, n/b nesta freguesia.

 

          O casal foi recenseado na Freguesia de Carrancas em 1831.

Censo de Carrancas 1831- fogo 154

Felix Glz. Braga, Br. 48 anos, casado, lavrador;

Maria Custodia do Carmo, Br.44 anos, casada;

Jose Custodio Braga, Br.26 anos, solteiro, negociante;

Manoel Custodio Glz. Br.19 anos, solteiro;

Francisco Custodio de Assis, Br. 17 anos;

Felix Antonio Gonçalves, Br. 15 anos;

Diogo Glz. Br. 13 anos;

Antonio Jose, Br, 8 anos;

Custodio Glz, Br.5 anos;

Maximiano Glz, Br. 3 anos;

Rita Felicia de Cássia, Br.23 anos, solteira;

Maria Cândida, Br, 6 anos

40 escravos

 

4-6 Domingos José Garcia, batizado em 04-08-1789, ainda solteiro em 1814. Casou com Francisca Venância de Paula. Foi morador nas Fazendas - “do Rio Grande e das Duas Cachoeirinhas” – 516 alqueires, divididos entre os herdeiros em 1862.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, cap. N. Sra do Montedo Carmo de Jose Garcia aos 04-08-1789 Domingos, f.l. Jose Garcia e Maria de Nazare, padr.: Tem. João Garcia Duarte, casado desta freguesia e D. Maria Vitória, casada da freg. da Aiuruoca

 

censo Carrancas 1831, 1º Quarteirão:, fogo 13

Domingos Jose Gracia, Branco, 43, casado, agricultor

Francisca Venancia de Paula, Branco, 34, casado

Jose, Branco, 9

Manoel, Branco, 8

Luis, Branco, 6

Maria, Branco, 4

11 cativos

          Domingos foi inventariado em 1862 e Francisca, falecida em Dezembro de 1869, foi inventariada em 1870. Segundo os inventários do casal (neste site) foram seus filhos:

4-6-1 Manoel José Garcia, com 40 anos em 1862, faleceu em 1868.

4-6-2 Luís Cândido (ou José) Garcia, com 38 anos em 1862, ainda solteiro em 1870.

4-6-3 Francisco José Garcia, nascido em Carrancas, com 28 anos em 1862. Casou aos 30-07-1859 com Bernarda Flauzina Nogueira (Andrade) e moravam em Mar de Espanha-MG. Bernarda era filha de Manoel Gonçalves Nogueira Villela e Rosaura Flauzina de Andrade - família “Antonio Gonçalves Villela”, neste site.

RMMJ - Paróquias de São João Del Rei - Matrimônios, Francisco José Garcia, natural de Carrancas, f legitimo de Domingos José Garcia (não consta a mãe) = Bernarda Flausina Nogueira, f de Manoel Gonçalves Villela e D. Rosaura Flausina d'Andrade, com dispensa de consangüinidade. Test: Cap José Pedro Guimarães, desta, e João Gualberto da Carvalho, de Carrancas. Casa do Alferes Manoel Gonçalves Villela no Rio das Mortes Pequeno - 30-07-1859

 

4-6-4 José Garcia de Paula, com 25 anos em 1862, “demente”. Solteiro em 1870

4-6-5 Ana Laudelina de Jesus, casada com Antonio Belchior da Silva. Ana já era falecida em 1870 e foi representada no inventário materno por seus nove filhos:

4-6-5-1 Jose, com 15 anos rm 1870.

4-6-5-2 Ana, com 13 anos.

4-6-5-3 Joaquim, com 12 anos.

4-6-5-4 Maria, com 11 anos.

4-6-5-5 Francisca, com 9 anos.

4-6-5-6 Felisbina, com 7 anos.

4-6-5-7 Maria Custodia, com 6 anos.

4-6-5-8 Mariana, com 2 anos.

4-6-5-9 Maria das Dores, com 1 ano.

 

4-6-6 Francisca Cândida de Paula, casada com Manoel Tomás Nogueira Villela, filho de Manoel Gonçalves Nogueira Villela e Rosaura Flauzina de Andrade - família “Antonio Gonçalves Villela”.

         Francisca já era falecida em 1870 e foi representada no inventário materno por seus três filhos:

4-6-6-1 Maria, com 9 anos em 1870.

4-6-6-2 Francisca, com 7 anos.

4-6-6-3 Domingos, com 5 ano.

5- Isabel Rodrigues da Silva (ou Isabel Pedrosa), batizada em 14-09-1755. Aos 02-02-1780 casou com José Leme de Andrade, filho de Mateus Leme Barbosa e Rosária Maria de Jesus (família “Matheus Leme Barbosa”).

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 14-09-1755 cap. Porto Real, Izabel n. aos 05, f.l. Jose Rodrigues Gullarte e Izabel Pedrosa e não soube a naturalidade nem nome dos avos, padr.: Manoel Pereira do Amaral e Ana, solteira filha de [dobra] Pereira de Carvalho natural desta freguesia.

 

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 02-02-1780 José Leme de Andrade, f.l. Mateus Leme Barbosa e Rosalia Maria de Jesus, n/b nesta freguesia de Carrancas; = cc.  Isabel Pedrosa, f.l. Jose Rodrigues e Izabel Pedrosa, n/b nesta mesma freguesia onde são moradores.

 

          José faleceu em 1802 “com pouca diferença” e Izabel em Dezembro de 1820 e foi inventariada no ano seguinte.

Lavras, MG Igreja de Santa Ana no ano de mil oitocentos e dous com pouca diferença faleceu Jose Lemes de Andrade cc Izabel Rodrigues da Silva. Foi sepultado na matriz de Carrancas então capela desta matriz de Lavras. Fiz este assento por informação de pessoas fidedignas e e por não ter sido feito em tempo competente

 

Segundo inventário de Izabel (neste site) tiveram os seguintes filhos, situação em 05-09-1821:

5-1 Pedro Antonio Lemes de Andrade, alferes, casado.

5-2 Maria da Conceição, solteira, de idade de trinta e três anos.

5-3 Ana Silvéria de Andrade, casou com o Guarda Mor Joaquim Antonio dos Passos Villela, filho de Antonio Gonçalves Villela e Clara Mariana de Souza Nogueira. Geração na família “Antonio Gonçalves Villela”.

Lavras, MG Igreja de Santa Ana no ano de 1811 com pouca diferença na matriz de Carrancas então capela desta matriz de Lavras contrairam matrimonio Joaquim Antonio dos Passos Villela e Ana Silveria de Andrade, f.l. Jose Lemes de Andrade e Izabel Rodrigues da Silva. Faço este assento por informação de pessoas fidedignas e e por não ter sido feito em tempo competente

          Entre seus filhos:

5-3-1 Severino, afilhado e legatário do tio materno Mateus Leme Barbosa.

5-4 José Lemes de Andrade, solteiro, de idade de vinte e nove anos. José foi inventariado em 1823 (neste site), herdaram seus irmãos.

Lavras, MG Igreja de Santa Ana no ano de 1794 na matriz de Carrancas então capela filial desta matriz de Lavras, bat. Joseph f.l. Joseph Lemes de Andrade e Izabel Rodrigues da Silva, padr.: Joseph Pereira e Carvalho e Ana Pedroza.  De que fiz este assento por informação de pessoas fidedignas e não ter sido feito em tempo competente

5-5 Isabel Simpliciana de Andrade, viúva de Miguel de Souza Resende.

5-6 Ana Custódia do Carmo (também Luiza Angélica da Conceição e Luiza Custódia do Carmo), solteira, de idade de vinte e sete anos.

5-7 Rozalia Angélica de Andrade (ou Rosária Maria de Jesus), nascida por 1798, era solteira em 1823.

Lavras, MG Igreja de Santa Ana no ano de 1797 com pouca diferença na matriz de Carrancas então capela filial desta matriz de Lavras, bat. Rozalia f.l. Joseph Lemes do Prado (sic) e Izabel Rodrigues da Silva, padr.: Mateus dos Reis N---- e Sancha Eufrasia de Gusmão. De que fiz este assento por informação de pessoas fidedignas e por não ter sido feito em tempo competente

5-8 Mateus Leme Barbosa, natural de Lavras do Funil, faleceu com testamento aberto em 18-10-1813. Solteiro, sem descendentes, instituiu por universal herdeira “a minha mãe e se falecida, as minhas irmãs solteiras” (testamento neste site).

 

Izabel e João da Costa Guimarães tiveram:

 

6- João da Costa Silva, natural das Lavras do Funil onde foi batizado aos 23-03-1758.  Aos 07-02-1787 casou com Jacinta Maria de Jesus, filha de Pedro Ferreira Pires e Quitéria Alves de Jesus (família “Manoel Alves Taveira”). Sem geração.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 23-03-1758 João n. aos 03, f.l. João da Costa Guimarães n. da freg. de S. Martinho de Medello Arc. Braga e Izabel Pedrosa n. desta freguesia, np Cristovão da Costa e Feliciana da Costa da dita freguesia de S. Martinho, nm Gaspar Vaz n. de S. Paulo e Maria Pedrosa n. desta freguesia. Declaro que a avo Maria Pedrosa é natural de Taubate e todos moradores desta freguesia.

 

Capitão João faleceu com testamento (neste site) aos 02-12-1823 onde reconhece e deixa como herdeira a filha Felicia, tida com Ursula: “Declaro e nomeio por herdeira das duas partes de meus bens e dos remanescentes de minha terça depois de cumpridos os meus legados a Felicia, filha de uma mulher chamada Ursula, a quem tambem reconheço por minha filha e herdeira, e advirto que esta Ursula dizem ser falecida e foi casada com um homem chamado Inácio Manoel de Pontes”.

             Ursula Maria de Jesus, natural de S. Joãao del Rei e filha natural de Gracia, casou com Inácio Manoel de Pontes, natural de Santana do Sapucai e filho natural de André de Pontes Pereira e Josefa Leite de Almeida.

Aiuruoca, MG - Casamentos - Aos 28-01-1783, na Capela do Espírito Santo, filial das Lavras, Inácio Manoel de Pontes, f.n. de André de Pontes Pereira e Josefa Leite de Almeida, natural e batizado na freguesia de Santana do Sapucaí, com Úrsula Maria de Jesus, f.n. de Grácia, escrava que foi de Júlia Maria da Caridade, natural e batizada na freguesia de São João del Rei. Testemunhas: Manoel Joaquim Fraga, e Mateus Garcia (pesq. Silvia Buttros).

 

6-1n Felícia

 

7- Manoel da Costa Silva, batizado em 01-01-1760. Faleceu em Fevereiro de 1816, foi inventariado por sua viúva Teresa Maria de Mendonça (ou de Jesus), filha de  José Pereira de Carvalho e Teodora Maria de Mendonça. Família “Amaro de Mendonça Coelho” Cap. 3º.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 01-01-1760 cap. Porto Real, Manoel, f.l. João da Costa Guimarães n. da freg. de S. Martinho de Medella Arc. Braga e Izabel Barbosa(sic) n. desta fregusia, padr.: Alf. Manoel ---rreira do Amaral e Julia Maria da Caridade mulher de Diogo Garcia.

Teve, segundo seu inventário (neste site) a filha única:

7-1 Maria Claudina da Costa, nascida por 1799, aos 17-06-1819 em Carrancas casou com Manoel Afonso Leite filho do Guarda Mor Manoel Afonso Leite e Isabel Antonia da Conceição. Geração na família “os Carvalho Duarte no Sul de Minas” Cap. 3º § 3º.

 

8- Antonio da Costa Silva, aos 20-05-1787 casou com Maria Caetana, filha de Paulo Francisco Mafra e Estácia Ana Ribeira.

B7:  Campanha-MG - casamentos - na ermida de S. Jose desta freguesia aos 20-05-1787 Antonio da Costa Silva, f.l. de João da Costa Guimarães e Izabel Pedrosa, n/b na freguesia de Lavras do Funil = Maria Caetana, f.l. de Paulo Francisco Mafra e Estacia Ana Ribeira, n. da mesma freguesia.

          Segundo consta no inventário do filho Joaquim: Maria Caetana faleceu aos 04-04-1832, foi inventariada por Antonio, e deixou cinco filhos:

8-1 Ana Antonia da Silva, batizada na Campanha em 04-03-1788. Aos 29-09-1807 casou com Batista Gomes do Nascimento filho de Inacio Gomes da Rocha e de Joana Maria da Conceição, família “Maria Inacia de Jeus”

Campanha, MG aos 04-03-1788 nesta freguesia da Campanha bat a Ana, f.l. de Antonio da Costa Silva e Maria Caetana Mafra; foram padrinhos Paulo Francisco Mafra e Izabel Pedrsa da Silva, avós da batizada.

 

Campanha, MG aos 29-09-1807 na capela de S. Gonçalo, Batista Gomes do Nascimento, f.l. de Ignacio Gomes da Rosa(sic) e de [danificado] Maria da Conceição, n/b na freguesia das Lavras do Funil = cc Ana Antonia da Silva, f.l. de Antonio da Costa Silva e Maria Caetana Mafra, n/b nesta freguesia.

8-1-1 Maria batizada em 23-02-1812

Campanha, MG aos 23-02-1812 na capela dos Santissimos Corações do Rio Verde bat a Maria, branca, f.l.de Batista Gomes do Nascimento e Ana Antonia da Silva, foram padrinhos Alf. Jose Pinto e Maria Caetana.

8-1-2 inocente falecido de poucos dias e sepultado em 09-07-1815.

Campanha, MG aos 09-07-1815 falecendo de poucos dias, de febre, o inocente recem nascido filho de Batista Gomes do Nascimento, foi sepultado na capela do Rio Verde das grades par baixo.

8-2 Manoel da Costa e Silva, casado em 1834.

8-3 João, batizado em 07-04-1794. João da Costa e Silva, tambem casado.

Campanha, MG aos 07-04-1794 na capela de S. Bento bat a João, f. de Antonio da Costa Silva e Maria Caetana Mafra, foram padarinhos Jose Garcia e Maria de ----.

8-4 José da Costa e Silva, casado.

8-5 Joaquim da Costa e Silva falecido em 29-07-1833 e inventariado em 08-01-1834 em Três Corações de Jesus termo da vila da Campanha do Rio Verde, Minas e Comarca do Sapucai. Foi casado com Maria Candida do Nascimento e deixou quatro filhos:

8-5-1 Antonio com 7 anos em 08-01-1834.

8-5-2 José com 5 anos.

8-5-3 João com 2 anos.

8-5-4 Ana com 4 meses, póstuma.

 

Centro de Memória do Sul de Minas – CEMEC – Campanha-MG-

Ano 1834 -

Inventario do falecido Joaquim da Costa e Silva

Inventariante a viuva D. Maria Candida do Nascimento

Disponibilizado por William Horst Richter

Transcrito por Projeto Compartilhar

 

Autos aos 08-01-1834 nesta Fazenda do Rio do Peixe freguesia dos Tres Corações de Jesus termo da vila da Campanha do Rio Verde., Minas e Comarca do Sapucai em casas de morada de Antonio da Costa e Silva aonde morava seu filho o falecido Joaquim da Costa e Silva.

Declarante a viuva inventariante. (aa) Maria Candida do Nascimento

 

Declarou ela inventariante ter falecido o dito seu marido a 29-07-1833, sem testamento, e que os herdeiros que ficaram do mesmo são os seguintes:

 

Herdeiros:

1- Antonio idade sete anos.

2- Jose idade cinco anos.

3- Joam idade 2 anos.

4- Ana idade quatro meses.

 

Bens de Raiz

 

- Uma fazenda de cultura cita no termo de Jacuhy denominada as Posses que foram compradas a oito meses, segundo a data dos titulos que neste ato foram apresentados.

 

Consta mandou o dito Juiz lavrar este Auto em que assina com o Inventariante e Louvados, depois de lido por mim Amaro Gonçalves de Mendonça escrivão de orfãos que o escrevi = Amaro Gonçalves de Mendonça = Paula Ferreira = Antonio da Costa = João Pinto Ribeiro = Francisco Ignacio de Souza = segundo que assim se continha e declarava na dita Autuação depois da qual servia a declaração do viuvo inventariante que é do teor e forma seguinte = Declarou ele inventariante ter falecido sua mulher no dia 04-04-1832 sem testamento e os herdeiros que da mesma ficaram são os seguintes herdeiros:

Manoel da Costa e Silva, casado=

Ana casada com Baptista Gomes do Nascimento =

João da Costa e Silva, casado =

Jose da Costa e Silva, casado =

Joaquim da Costa e Silva, já falecido depois da morte de sua mãe e foi casado com Maria Candida do Nascimento e teve os filhos seguintes = Antonio, idade 5 anos; Jose idade 4 anos; Joam idade 2 anos =

Segundo que assim se continha e declarava em a dita descrição de herdeiros que nos Autos se achava, e logo pelo mesmo inventariante foram apresentados todos os bens que ficaram do seu casal por falecimento de sua mulher Dona Maria Caetana Mafra os quais foram vistos e avaliados pelos ditos avaliadores que lhe deram os seus justos e devidos valores e por ele inventariante foi declarado não ter mais bens que dar a descrever no presente inventario.

 

9- Ana Ignacia da Costa, batizada em 01-04-1766 na capela do Porto Real e falecida aos 15-05-1808 com inventário aberto na Fazenda do Porto do Saco (neste site). Foi a primeira mulher do Capitão Thomas de Aquino Pereira, filho de Manoel Pereira do Amaral e de Ana Maria do Nascimento.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 01-04-1766 cap. Porto Real, Ana n. aos 20-03, f.l. João da Costa Guimarães e Izabel Pedrosa, padr.: Domingos Pacheco e Ana do Nascimento.

O Capitão Tomas, nascido por 1764, foi casado três vezes. A primeira com Ana Inacia da Costa. A segunda com Ana Custódia e por último com Bárbara Maria da Conceição. Foi morador na Capela de Nossa Senhora da Conceição do Porto onde foi recenseado aos 67 anos em 1831, quando era Juiz de Paz:

Relação dos Habitantes do Distrito de Nossa Senhora da Conceição do Porto em 1831 (Capela do Saco - Carrancas)

1 - Thomás de Aquino Pereira, Branco, 67, casado, livre, lavrador;

Bárbara Maria da Conceição, Branca, 36, casada, livre;

João Lourenço Pereira, branco, 13, solteiro, livre,família;

Antônio Pereira, branco, 11, solteiro, livre, ditto;

Rafael Pereira, branco, solteiro, livre, ditto

 

O Capitão Thomas faleceu aos 19-01-1834, com testamento redigido em São João del Rei aos 7-12-1833 e com inventário aberto aos 08-04-1834 por sua terceira mulher, deixando partes da Fazenda Engenho da Serra, metade da Fazenda Samambaia e terras na Fazenda Barreiro, Freguesia do Douradinho, Termo da Vila da Campanha compradas a Lourenço Pereira. (neste site). Não teve filhos com a terceira mulher porem teve com a primeira os filhos que seguem e com a segunda os que vão descritos na família “Diogo Garcia”:

Com Ana Inacia da Costa,

9-1 Francisca Bernardina de São José, casada com Carlos José Alves, já era falecida em 8-4-1834 e foi representada pelos filhos:

9-1-1 Joaquim Carlos Alves, já era casado em 1834

9-1-2 Francisco  José Alves, nascido por 1808, solteiro.

9-1-3  José Carlos Alves, por 1813. solteiro.

9-1-4 Ana, por 1821.

9-1-5 Micias, por 1823.

9-1-6 Antonio, por 1824.

9-1-7 Pedro, por 1827.

9-1-8 Bárbara, por 1828.

9-1-9 João, por 1833.

9-2 Luís Gonzaga Pereira, nascido por 1787, solteiro em 1834.

9-3- Luciano Pereira da Costa, nascido por 1793, aos 27-06-1808 casou com Bernardina Antonia Pereira da Silva, filha de Tomás Pereira da Silva e Antonia Martins Bahia. Geração na família “Manoel Martins Bahia”.

B7: Casamentos - S. João Del Rei, aos 27-06-1808 Cap. da Piedade, Luciano Perera da Costa, f.l. de Tomas de Aquino Pereira e Anna Ignacia da Costa, n/b na Capelas de N. Sra. da Conc. do Rio Grande da freg. Lavras; = cc. Bernardina Antonia Perera da Silva, f.l. de Thomas Pereira da Silva e Antonia Martins e Silva, n/b na Cap. da Piedade, desta freguesia.

          Em 1831 estava casado com Cândida Maria, nascida por 1803, moradores no Distrito de Conceição do Porto, com os filhos:

9-3-1 José Pereira , nascido por 1818

9-3-2 Ana Maria, nascida por 1819

9-3-3 Joaquim Pereira, por 1820

9-3-4 Francisco Pereira, com 6 anos em 1831

9-3-5 Maria Pereira, idem

9-3-5 Severiano, com 2 anos

Relação dos Habitantes do Distrito de Nossa Senhora da Conceição do Porto - 1831

4 - Lucianno Pereira da Costa, branco, 38, casado, livre, lavrador;

Cândida Maria, branca, 28, casada, livre ;

Anna Maria, branca, 12, solteira, livre, família;

José Pereira, branco, 13, ditto, livre,família;

Joaquim Pereira, branco, 11, ditto, livre, família;

Francisco Pereira, branco, 6, ditto, livre, família;

Severiano Pereira, branco, 2, ditto, livre, família;

Maria Pereira, branca, 6, ditta, livre, família.

 

9-4 Clara Maria da Conceição, casada com João Rodrigues da Silva. Em 1834 estava casada com Jacinto José Xavier.

9-5 José Pereira da Costa, nascido por 1791. Em 1834 estava casado e morador no Ingaí. Foi casado com Maria Silvéria de Jesus, filha de Joaquim Gonçalves Lopes e Bernarda Teresa de Mendonça - família “João Alves Campos”.

9-6 Maria Ignacia da Costa (ou de Jesus), nascida por 1793. Casou com Joaquim Antonio dos Santos, moradores no Machado.

9-7 Manoel Pereira da Costa, por 1794. Era casado em 1834.

9-8 Ana Ignacia da Costa, nascida por 1796. Aos 08-09-1818 casou com Francisco Alves Silva, filho de Rodrigo Alves Silva e Maria Angélica. Em 1834 Ana e Francisco eram moradores na Varginha

B7: casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 08-09-1818 Francisco Alves Silva, f.l. Rodrigo Alves Silva e Maria Angelica; = cc D. Ana Inacia do Sacramento, f.l. Cap. Tomas de Aquino Pereira e D. Ana Inacia da Costa. Ambos bts na freg. de Lavras. Test.: Padre Joaquim Leonel de Paiva e Ten. Jose da Fonseca de Carvalho.

9-9 Silvério Pereira da Costa, nascido por 1797. Casou em primeiras nupcias com Francisca Iria de Paula e em segundas com Jesuína Antonia de Jesus, irmã da primeira esposa. Com geração em “Os Carvalho Duarte” Cap. 8º, § 1º.

Relação dos Habitantes do Distrito de Nossa Senhora da Conceição do Porto - 1831

Silvério Pereira, 36, casado, livre, Lavrador;

Francisca Antonia (?), branca, 28, casada, livre;

Maria Silvéria, branca 6, livre;

Quintiliano Pereira, branco, 5, livre, família;

José da Costa, branco, 3, livre, família;

Manoel Pereira, branco, 4, livre, família.

 

9-10 Theresa Maria de Jesus, por 1799. Casou com João José dos Santos, moradores no Machado

9-11 Rita, por 1801. Casou com Jerônimo  José dos Santos, já era falecida no inventário paterno e foi representada por seus filhos:

9-11-1 Maria Rita, nascida por 1821

9-11-2  José Maximiano, por 1820.

 

9-12 Felicidade, por 1803. Casou com Manoel Antonio Barbosa, moradores no Distrito de Lavras.

9-13 Francisco Thomás da Costa, nascido por 1806, com 6 anos no inventário do avô materno (1811) provavelmente foi o que casou com Umbelina Felisbina da Silva, com 16 filhos sendo o primogênito Thomas de Aquino Pereira. Família “Os Carvalho Duarte Cap. 8º § 4º, neste site. Em 1831 foi recenseado em Conceição do Porto:

S. João del Rei, Distrito Sa. Conc. Porto - Dezembro 1831

Francisco Thomaz, branco, 26, casado lavrador;

Umbelina Cândida, branca, 20, casada livre.