PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

GODOYS

(atualizado em 08-março-2017)

 

S.L. 6º, 3, título "GODOYS".Teve começo esta família em Balthazar de Godoy, nobre castelhano, que veio a S. Paulo na segunda parte do século XVI em tempo do domínio de Castela no Brasil. Aqui casou com Paula Moreira f.ª do capitão-mor governador Jorge Moreira, natural do Rio Tinto, Porto, e de Izabel Velho. Teve:

Cap. 1.º Belchior de Godoy

Cap. 2.º Balthazar de Godoy

Cap. 3.º Gaspar de Godoy Moreira

Cap. 4.º João de Godoy Moreira

Cap. 5.º Maria de Godoy

Cap. 6.º Sebastião Gil de Godoy

 

 

Bartyra Sette

Fabricio Gerin

 

Cap. 1º Belchior de Godoy

(atualizado em 15-maio-2017)

 

Belchior de Godoy Moreira foi inventariado em 17-11-1649 na paragem Maquerubi, termo da vila de S. Paulo (SAESP Vol 39º). Foi casado com Caterina de Mendonça, com cerca de um ano em 1616, filha de Francisco de Mendonça, inventariado em 1630 (SAESP vol. 32º) e sua primeira mulher Maria Diniz inventariada com testamento em 8-11-1616 (SAESP vol. 4º).

 

Alem dos dez filhos descritos na GP, teve Belchior de outro leito o filho:

 

1-0 João Moreira, enteado de Catarina de Mendonça, foi morto no sertão. Pai de, pelo menos:

1-0-1 filho, legatario de João de Godoy Moreira (SAESP vol. 43º): “mando que de minha fazenda se de a um moço que por nome não perca filho que ficou de meu sobrinho João Morera que mataram no sertão o qual é filho natural que está em casa de minha cunhada Caterina de Mendonça ao qual se dará cinco mil réis”.

 

 

Belchior e Catarina tiveram dez filhos (situação em 17-11-1649):

1-1 Maria Diniz de Mendonça casada com Antonio Pedroso de Lima

1-2 Francisco, 16 anos;

1-3 Antonio, 14 anos;

1-4 Belchior, 12 anos.

1-5 Paula, 12 anos

1-6 Domingos, 9 anos

1-7 Izabel, 8 anos

1-8 Balthezar, 7 anos

1-9 Beatris, 3 anos

1-10 Lucrecia, de um ano

 

1-1 Maria Diniz de Mendonça casou primeira vez com Antonio Pedroso de Lima inventariado em 27-6-1651 (SAESP vol. 41), com filha única.

          Em 1652, durante a inventariança, Maria Diniz já estava casada com Bartolomeu Nunes do Passo: ”aos 4-2-1652 notifiquei a Bartolomeu Nunes do Paso se encarregasse ---- as casas desta vila que ficaram de seu antecessor o defunto Ant.º de Lima”.

          Bartolomeu foi inventariado em seu sitio e fazenda em Itaobabitunga, Mogi das Cruzes, em 22-05-1660. Deixou três filhos de seu casal, família “José de Bulhões”, neste site.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

1660 - Bartolomeu Nunes

Autos: 22-05-1660 no sitio e fazenda do Capitão Baltazar de Godoy Moreira em Itaobabitunga.

Viuva Maria Diniz de Mendonça, assina a rogo o primo Jorge Moreira.

Procurador da viuva seu tio Capitão Baltazar de Godoy Moreira.

Procurador dos Órfãos: Alberto Nunes de Bulhões, irmão do dito defunto.

Herdeiros: a viúva Maria Diniz de Mendonça e os órfãos: João = Jose = Belchior, filhos do defunto.

 

1-4 Belchior de Godoy Moreira, com 12 anos em 1649. Casou com Maria Ribeiro, filha de Salvador de Miranda e Antonia Ribeira, neta paterna de Miguel de Almeida de Miranda e Maria do Prado in aportes á GP: Maria do Prado (cc Miguel de Almeida de Miranda) - SL. III, 362, Cap.7º.

          Belchior foi inventariado em 7-11-1680 (SAESP vol. 19º). Compareceram cinco filhos, idades pouco mais ou menos:

1-4-1 Maria de Godoy Moreira casada com Antonio Pires da Silva.

1-4-2 Ana Moreira, de 18 anos em 1680. Citada em SL. 6, 11, 2-3 como Ana Maria de Godoy casada com Miguel Fragoso de Mattos.

          Ambos faleceram em Nazaré-SP, Miguel em 16-08-1697 e Ana em 02-01-1731.

Nazaré Paulista, SP Igreja N. Sra de Nazaré aos 16-08-1697 fal. Miguel Fragoso de Mattos. Testamenteiros seu irmão Cristovão Fragoso de Mattos e a seu cunhado Gaspar de Godoy Ribeiro

 

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 02-01-1731 fal. Ana Moreira de idade 70 anos pouco mais ou menos, test.: Salvador Gonçalves Murzilho, Domingos Gonçalves da Cunha e Antonio Rodrigues da Cunha.

1-4-3 Gaspar de Godoy Ribeiro, com 15 anos em 1680. Testamenteiro do cunhado Miguel Fragoso de Mattos, supra citado.

          Casou com Ana Maria Pedroso de Moraes, filha de Maria de Moraes de Barros e de Cristovão da Cunha inventariado em São Paulo em 5-6-1697 (SAESP vol. 16º), família “Gaspar Vaz Guedes”, neste site.

          Gaspar e Ana tiveram sete filhos descritos em SL. 6, 11, 2-1, entre eles:

1-4-3-1 Belchior Pedroso de Moraes. Muito provavelmente o Belchior Pedroso de Moraes, morador em Paty do Alferes-RJ como outros seus irmãos, casado com Ana Barbosa de Lima. Pais de, pelo menos:

SL. 6, 11, 3-1 Belchior Pedroso de Moraes

1-4-3-1-1 Branca Pedrosa, batizada em Guaratingueta-SP em 28-12-1722. Em 1751 requereu provisão para se casar com José da Costa Valladares, natural da freguesia de S.Miguel de Creixomil Arc. Braga, filho de Francisco da Costa Valladares e Maria Fernandes.

Arquivo da Curia do Rio de Janeiro-RJ

Processo de casamento de José da Costa Valladares e Branca Pedrosa - 1751

Pesquisa Diego Duque Guimarães

"Querem casar José da Costa Valladares, filho leg. de Francisco da Costa Valladares e de Dona Maria Fernandes, nat. da freg. de S. Miguel de Creixomil, onde foi batizado, arcebisp. de Braga; com Branca Pedrosa, filha leg. de Belchior Pedroso de Moraes e Ana Barbosa de Lima, fregueses da freg. de N. Sra. da Conceição do Alferes, no Caminho de Minas".

Aos 28/12/1722, bat. Branca, filha de Belchior Pedrozo e sua mulher Ana Barboza. Padrinhos: Sebastião Machado e Branca, todos moradores nesta dita Villa de Sto. Antônio de Guaratinguetá.

Ela saiu direto de Guaratinguetá para o Alferes com idade de 11 anos. Hoje ela tem 28 anos.

1-4-3-3 João de Godoy e Moraes, natural de S. Paulo ou de Ouro Preto-MG casou com Maria Vieira da Maya, filha de Francisco de Godoy de Almeida e Isidora Portes del Rey, naturais de Taubate-SP.

SL. 6, 11, 3-3 João de Godoy Moraes, que C.c. Maria Vieira da Maia, sua prima.

Pais de, entre outros, batizados no Paty do Alferes-RJ:

1-4-3-3-1 Helena em 03-11-1771.

Paty do Alferes, RJ aos 03-11-1771 bat a Elena, f. de João de Godoy e Moraes e de s/m Maria Vieira da Maya, naturais de S. Paulo, np de Gaspar de Godoy Ribeiro, natural de S. Paulo e batizado na freguesia de Nazare e de s/m Ana Maria Pedrosa de Moraes, n. de S. Paulo e batizada na freguesia de N. Sra da Conceição, neta materna de Francisco de Godoy de Almeida, n. de S. Paulo e batizado na freguesia de S. Francisco das Chagas de Taubate e de s/m Izidora Portes del Rey, n/b na freguesia de Taubate; foram padrinhos Garcia Rois Paes Leme, filho do Guarda Mor Pedro Dias, e serviu de madrinha Mguel da Costa, p conceção minha, viandante do caminho (indicação de Diego Duque Guimarães).

1-4-3-3-2 Inacio em 29-12-1774.

Paty do Alferes, RJ aos 29-12-1774 bat a Inacio, f. de João de Godoy e Moraes e de s/m Maria Vieira da Maya, naturais de S. Paulo, np de Gaspar de Godoy Ribeiro, natural de S. Paulo e batizado na freguesia de Nazare e de s/m Ana Maria Pedrosa de Moraes, n. de S. Paulo e batizada na freguesia de N. Sra da Conceição, neta materna de Francisco de Godoy de Almeida e de Izidora Portes del Rey, ambos naturais de Taubate; foram padrinhos Ignacio Rois Paes Leme e Miguel da Costa por pp de Francisca de S. (indicação de Diego Duque Guimarães).

1-4-3-3-3 Joaquina Clara da Cunha, natural de Paty do Alferes-RJ. Casou com João da Cunha Lopes, natural da freguesia da Candelaria-RJ, filho de Manoel da Cunha e Maria de S. Francisco, ambos naturais da freguesia de S. Salvador da ilha do Faial.

Pais de, batizados no Paty do Alferes, q.d.:

1-4-3-3-3-1 Joaquim em 13-06-1793.

Paty do Alferes, RJ aos 13-06-1793 bat a Joaquim, f.l. de João da Cunha Lopes, n. da freg. da Candelaria deste bispado e de Joaquina Clara da Cunha, bat. nesta freguesia do Alferes, neto paterno de Manoel da Cunha e de s/m Maria de S. Francisco, ambos nts da Ilha do Faial freguesia de S. Salvador Bispado de Angra, e pela materna de João de Godoy e Moraes, batizado na freguesia de Ouro Preto Bispado de Mariana e de Maria Vieira da Maya, n. da freguesia de S. Francisco das Chagas da vila de Taubate; foram padrinhos Joaquim Pedro de Castro, solteiro por pp que me apres. o Ten. Antonio Ribeiro da Cruz, e Bernarda Theresa da Gama Freitas por pp sua q me apres. D. Joaquina Maria de Rezende mulher de Jose Rois da Cruz (indicação de Diego Duque Guimarães).

1-4-3-2-3-2 Ana em 14-10-1798.

Paty do Alferes, RJ aos 14-10-1798 bat a Ana, f.l. de João da Cunha Lopes, n. da freg. da Candelaria e de Joaquina Clara da Cunha, n. desta freguesia, neto paterno de Manoel da Cunha e de s/m Maria de S. Francisco, ambos nts das Ilhas, e pela materna de João de Godoy e Moraes, n. de S. Paulo e de Maria Vieira da Maya, n. de Taubate; foram padrinhos Francisco Jose Alvares e s/m Ana Maria de Jesus, todos moradores nesta freguesia e nasceu a criança aos 4 dias do dito mes de outubro do ano supra (indicação de Diego Duque Guimarães).

1-4-3-4 Cristóvão da Cunha de Moraes, natural de Taubaté,SP.

SL. 6, 11, 3-4 Cristóvão de Godoy Moreira

         Cristovão casou com Leonor Barbosa, natural de Piranga-MG, filha de João Jaques de Almeida e de Teresa Barbosa de Jesus. Foram moradores em Piranga-MG e no Pati do Alferes-RJ.

         Tiveram, pelo menos, a filha (pesquisa Diego Duque Guimarães):

1-4-3-4-1 Maria Teresa de Jesus, batizada em Piranga-MG aos 28-10-1743. Em 1764 requereu provisão para se casar com Antonio Pereira Soares, natural da freguesia de S. Pedro da Torre, termo de Valença do Minho, filho do Alf. de Granadeiros Manoel Pereira Barcellos e de Francisca de Souza Castro, ambos já falecidos;

Arquivo da Curia do Rio de Janeiro-RJ

Processo de casamento de Antonio Pereira Soares e Maria Thereza de Moraes, de 1764, (transcrição não literal):

Pesquisa Diego Duque Guimarães

"Querem casar Antonio Pereira Soares, filho leg. de Alf. de Granadeiros Manoel Pereira Barcellos e de Dona Francisca de Souza Castro, já defuntos, nat. e bat. na freg. de S. Pedro da Torre, termo de Valença do Minho, ele foi morador no Rio de Janeiro, freg. da Candelária; com Maria Thereza, filha leg. de Christóvão da Cunha de Moraes e de Lionor Barboza, nat. e bat. na capela do Mestre de Campos, freg. da Piranga, e presente moradora na freg. do Alferes  do Caminho de Novo, bisp. do Rio de Janeiro".

 

Aos 28/10/1743, na capela de Nossa Sra. da Conceição de São Pedro, bat. Maria, nascida a 22/09, filha leg. de Cristóvão da Cunha de Moraes, nat. e bat. na matriz da Villa de S. Francisco das Chagas de Thabaté deste bisp., e de sua mulher Leonor Barbosa, nat. da mesma freg. de Thabaté; neta paterna de Gaspar de Godoes e de sua mulher Ana Maria Pedrosa, e materna de João Jaques de Almeida e de Thereza Barbosa de Jesus.

 

A Maria veio com 15 anos para a freg. do Alferes.

Ele (Antonio Pereira Soares) saiu de sua freg. natal com 11 para 12 anos para Lisboa, logo depois para o Rio. Perto de completar 20 anos veio para a freg. do Alferes, onde sempre assistiu. Tem feito várias viagens com sua tropa de Minas.

Antonio Pereira e Maria Teresa tiveram os filhos, q.d.:

1-4-3-4-1-1 Inacia Angelica de Moraes, batizada em 30-10-1775. Casou em Iguaçu, RJ aos 07-06-1790 com Francisco Gomes Pereira, batizado aos 21-03-1764 na Sé do Rio de Janeiro, filho de João Pinheiro de Souza, natural da freguesia de Santiago de Sande, e de Paula Pereira Monteiro natural de Iguaçu, neto paterno exposto, neto materno de Manoel Vieira Ribeiro e Luzia Monteiro. Geração na família “Pinheiro de Souza”.

Nova Iguaçu, RJ Catedral de Santo Antonio de Jacutinga aos 30-10-1775 nesta freguesia bat a Ignacia nascida a 22 do mes, f.l. Antonio Pereira Soares, n/b na freguesia de S. Pedro da Torre termo de Valença do Minho Arc. Braga e s/m Maria Teresa de Moraes, n/b na freg de N Sra da Conceição Arraial da Piranga nas Minas, npaterna do Alf. Manoel Pereira de Barcellos n/b na mesma freguesia de S. Pedro da Torre e de D. Francisca de Castro n/b na freguesia da vila de Melgassa, e pela materna de Cristovão da Cunha de Moraes natural da cidade de S. Paulo e de Leonor Barbosa, natural e bat. na mesma freguesia de Piranga, das minas. Foram padrinhos Manoel Jose de Oliveira, solteiro desta freguesia, e N Sra da Lapa, por devoção.

1-4-3-4-1-2 Ana Angelica de Moraes aos 07-06-1790 casou com Joaquim Pinheiro de Souza, irmão inteiro de Francisco Gomes Pereira citado em 1-4-3-4-1-1, filhos de João Pinheiro de Souza e de Paula Pereira Monteiro. Geração na família “Pinheiro de Souza”.

Iguaçu, RJ Igreja N. Sra da Piedade aos 07-06-1790 nesta matriz da Sra da Piedade do Aguassu se receberam em matrimonio Joaquim Pinheiro de Souza, f.l. de João Pinheiro de Souza e de Paula Pereira Monteiro = cc Ana Angelica de Moraes, f.l.de Antonio Pereira Soares e de Maria Teresa de Moraes; foram testemunhas o Cap. Ignacio de Souza Verneche e Manoel Pinheiro de Souza.

1-4-3-4-1-3 Francisca Rosa de Moraes aos 07-06-1790 casou com Joaquim Barbosa de Sampaio, filho de Francisco Afonso de Sampaio e Felipa Barbosa.

Iguaçu, RJ Igreja N. Sra da Piedade aos 07-06-1790 nesta matriz da Sra da Piedade do Aguassu se receberam em matrimonio Joaquim Barbosa de Sampaio, f.l.de Francisco Afonço de Sampaio e D.Felipa Barbosa = cc Francisca Rosa de Moraes, f.l. de Antonio Pereira Soares e de Maria Teresa de Moraes; foram testemunhas o Cap. Ignacio de Souza Verneche e Jose Borges.

1-4-3-4-2 Ana Maria de Jesus, natural de Guarapiranga-MG. Casou com Joaquim da Silva de Godoy natural de Pati do Alferes, filho do Cel. Fernando da Silva e Ana Eufrasia da Cunha. Geração em 1-4-3-6-3 abaixo.

1-4-3-6 Ana Eufrasia da Cunha, natural da cidade de S. Paulo e batizada na freguesia de Nazaré, casou com Cel. Fernando da Silva, natural da vila de Santarem-PT e batizado na paroquial de N. Sra de Marvilha (naturalidades em 1-4-3-6-4-1)

SL. 6, 11,  3-6 Ana Pedroso de Moraes, C.c. o Coronel Fernando da Silva.

         Foram moradores na freguesia de Mariana-MG e em Paraíba do Sul e Paty do Alferes (RJ), onde nasceram seus filhos (pesquisa Diego Duque Guimarães):

1-4-3-6-1 Fernando da Silva de Moraes, nascido em Mariana-MG. Casou com Ana Isabel do Rosario, natural de Pouso Alto-MG, filha de Manoel João Vila Velha, natural da Vila de Póvoa de Varzim Bispado do Porto e de e Maria Pedrosa Leme, natural de Guaratingueta. Geração na família “Manoel Vila Velha”.

1-4-3-6-2 Antonio da Cunha Sanches, natural de Pati do Alferes-RJ. Casou com Custodia Maria de Santa Teresa, natural da Campanha do Rio Verde-MG, irmã inteira de Ana Isabel do Rosario supra citada. Geração na família “Manoel Vila Velha”.

1-4-3-6-3 Joaquim da Silva de Godoy natural de Pati do Alferes. Casou com Ana Maria de Jesus, natural de Guarapiranga-MG, filha de Cristovão da Cunha de Moraes, natural de Taubate-SP e de Leonor Barbosa de Jesus, natural de Guarapiranga-MG, 1-4-3-4-2 acima. Pais de, q.d.:

1-4-3-6-3-1 Joaquim, batizado em 07-03-1771.

Paty do Alferes, RJ aos 07-03-1771 bat a Joaquim, f. de Joaquim da Silva de Godoy, n/b nesta freguesia e de s/m D. Ana Maria de Jesus, n/b na freg.de Guarapiranga bispado de Mariana, npaterno do Cel. Fernando da Silva, n. da vila de Santarem e de s/m D. Ana Eufrasia da Caunha, n/b na cidade de S. Paulo, nmaterna de Cristovão da Cunha de Moraes, n/b na vila de Taubate bispado de S. Paulo e de s/m Leonor Barbosa de Jesus n/b na freg. de Guarapiranga Bispado de Mariana. Foram padrinhos Cap. Luiz Alvres de Freitas Bello por pp q me apres. Joaquim da Rocha Machado Provedor da Paraibuna e D.Rosa Maria do aValle de Queiroz mulher do Cap. Manoel do Valle Amado por pp que me apres. Joana Maria de Jesus, afilha de Cristovão da Cunha de Moraes.

1-4-3-6-4 Rosa Maria de Jesus, batizada na capela das Cebolas. Casou com Pedro Rodrigues Manso, natural da freguesia de N. Sra da Assunção da vila de Cascais, filho de Antonio Rodrigues Real e de Maria do Espirito Santo, naturaos da mesma freguesia. Pais de, pelo menos:

1-4-3-6-4-1 Pedro, batizado em 09-10-1771.

Paty do Alferes, RJ aos 09-10-1771 bat a Pedro, f. de Pedro Rodrigues Manso, n/b na freguesia de N. Sra da Assunção da vila de Cascais e de s/m Da. Rosa Maria de Jesus, n/b nesta freguesia, np de Antonio Rois Real, n. da mesma freguesia de N. Sra da Assunção e de Maria do Espirito Santo, n. da mesma freguesia e nesta batizada, nmaterna do Cel. Fernando da Silva n. de Santarem e batizado na paroquial de N. Sra de Marvilha e de D. Ana Eufrasia da Cunha, n. da cidade de S. Paulo e batizada na freg. de N. Sra de Nazare; foram padrinhos Mel. Pereira de Alvim por pp q me apresentou de Francisco Rois Manso, e Maria da Conceição mulher de Jose Machado Teixeira.

1-4-3-6-4-2 Ana Maria de Jesus, natural de Paty do Alferes. Casou com Francisco José Alves, natural da freguesia de S. Mamede de Ferreira Arc. de Braga, filho de Domingos Alz Cardoso, natural da dita da freguesia de S. Mamede e de Maria das Candeas batizada na freguesia de S. João das Ribeiras Arc. de Braga.

Tiveram os filhos, q.d. (pesq. Diego Duque Guimarães):

1-4-3-6-4-2-1 Francisca, batizada em 23-11-1791:

Paty do Alferes, RJ aos 23-11-1791 bat a Francisca, f.l. de Francisco Jose Alz, n/b na freguesia de S. Mamede de Ferreira Arc. de Braga e de Ana Maria de Jesus, n/b nesta freguesia do Alferes, neta materna de Pedro Rois Manço, n. da vila de Cascais e de s/m Rosa Maria de Jesus, batizada na capela do Cebolas, e pela paterna de Domingos Alz Cardoso, n. da freg.a de S. Mamede e de s/m Maria das Candeas bat na freg. de S. João das Ribeiras Arc. de Braga, foram padrinhos Francisco Rois Manço, solteiro e Teresa Maria de Jesus, filhos de Pedro Rois Manço.

1-4-3-6-4-2-2 Ana, batizada em 01-04-1794.

Paty do Alferes, RJ aos 01-04-1794 bat a Ana, f.l. de Francisco Jose Alz, n/b na freguesia de S. Mamede de Ferreira Arc. de Braga e de Ana Maria de Jesus, n/b nesta freguesia do Alferes, foram padrinhos Pedro Rois Manço e Eugenia Teresa, filha do falecido Francisco Manço.

1-4-3-6-4-3 Francisco Rodrigues Manso e sua irmã Teresa Maria de Jesus foram padrinhos da sobrinha Francisca, filha de Ana Maria de Jesus.

1-4-3-6-4-4 Teresa Maria de Jesus foi casada com Joaquim Alves Pinto, filho de Cipriano Alves Pinto e Quiteria da Silva Campello. Geração na família “José da Silva Campello”, neste site.

 

1-4-3-6-5 Teresa Maria de Jesus, natural da freguesia do Alferes. Casou com Manoel Gomes da Silva, natural da vila de Guimarães freguesia de Santa Maria do Corvite Arc. Braga, filho de Francisco Gomes e Francisca da Silva. Pais de, pelo menos:

1-4-3-6-5-1 José, batizado em Barbacena em 31-12-1770.

Barbacena, MG aos 31-12-1770 na capela de Santa Rita bat a Jose, f.l. de Manoel Gomes da Silva, n. da vila de Guimarães freguesia de Santa Maria do Corvite Arc. Braga, e de D. Teresa Maria de Jesus, n. da freg. do Alferes Bispado do Rio de Janeiro, np Francisco Gomes e Francisca da Silva, nm do Cel. Fernando da Silva e de D. Ana Eufrasia da Cunha. Foram padrinhos o L.do Antonio de Souza e Antonia da Guia?. Nasceu aos 18 dias do mesmo mes.

1-4-3-7 Ana Maria Ribeiro de Moraes, natural do Paty do Alferes. Casou com Domingos Fernandes da Silva Guimarães, natural da freguesia de Nespereira Arc. de Braga, filho de Domingos Fernandes da Silva e de Maria Josefa da Silva.

SL. 6, 11, 3-7 Ana Maria de Moraes

Pais de, entre outros, batizados no Paty do Alferes-RJ:

1-4-3-7-1 Ana em 11-04-1794.

Paty do Alferes, RJ aos 11-04-1794 bat a Ana, f.l. de Domingos Fernandes da Silva, natural de Guimarães e de Ana Maria, n. desta freguesia do Alferes, padrinhos Manoel Jose Tomas e Ana Custodia mulher de Francisco Antonio (indicação de Diego Duque Guimarães).

1-4-3-7-2 Antonio em 29-09-1797.

 , Paty do Alferes, RJ aos 29-09-1797 bat a Antonio, f.l. de Domingos Fernandes da Silva Guimarães, natural da freguesia de Santa Eulalia de Nespereira do Arc.de Braga e de Ana Maria Ribeiro de Moraes, n. desta freguesia do Alferes, neto paterno de Domingos Fernandes da Silva e de s/m Maria Josefa da Silva, naturais da mesma freguesia de Nespereira, e pela materna de João de Godoy Moraes, natural de Minas e de sua mulher D. Maria Vieira da Maya, natural da freguesia de Taubate. Foram padrinhos Francisco Antonio de Oliveira e Ana Custodia sua mulher (indicação de Diego Duque Guimarães).

 

1-4-4 Antonia Ribeiro, de 13 anos em 1680. Em Nazare-SP aos 05-02-1705 casou com Francisco Rodrigues da Cunha. Geração em SL. 8, 342, 1-4

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 05-02-1705 Francisco Rodrigues da Cunha = cc Antonia de Godoy f. Baltazar de Godoy e Maria Ribeira.

1-4-5 Domingas Moreira, de 11 anos em 1680. Segundo SL. 6, 12, 2-5, “Domingas de Godoy Moreira foi 2ª mulher de Salvador Gonçalves Murzillo, viúvo de Catharina Barbara de Jesus, de S. Vicente”.

         Salvador Gonçalves Murzilho natural de S. Vicente-SP, filho de Domingos Gonçalves Murzilho e Barbara de Jesus, aparentemente casou três vezes com geração, alem do filho natural:

In- Martinho Gonçalves Murzilho, filho natural de Salvador Gonçalves Murzilho, aos 24-01-1728 casou com Izabel da Rocha Machada, filha de João Machado e Leonor de Brito moradores em Parnaiba.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 24-01-1728 Martinho Gonçalves Murzilho f. natural de Salvador Gonçalves Murzilho = cc Izabel da Roxa Machada f.l. João Machado e Leonor de Brito moradores em Parnaiba.

         Salvador aos 09-02-1688 casou com Catarina de Lemos (ou de Freitas), filha de Lourenço de Lemos e Maria de Freitas, com geração de 4 filhos citados em SL. 6, 472, 3-3.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 09-02-1688 Salvador Gonçalves Murzilho, f.l. Domingos Gonçalves Murzilho e Barbara de Jesus n. da vila de S. Vicente = cc Catarina de Lemos, f.l. Lourenço de Lemos e Maria de Freitas naturais de S. Paulo.

I- Maria batizada em 12-10-1690.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 12-10-1690 bat Maria, f.l Salvador Gonçalves Murzilho e Catarina de Freitas, padr.: Lourenço de Lemos e Maria de Freitas.

II- Domingos em 22-10-1691.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 22-10-1691 bat Domingos, f.l. Salvador Gonçalves Murzilho e Catarina de Freitas, padr.: Antonio Fernandes Camaxo e Maria de Lemos.

III- Pascoa em 30-5-1693.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 30-05-1693 bat Pascoa, f.l. Salvador Gonçalves Murzxilho e Catarina de Freitas, padr.: João de Siqueira Caldeira e Felipa de Almeida.

IV- Ursula em 06-11-1695.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 06-11-1695 bat Ursula, f.l. Salvador Gonçalves Murzilho e Catarina de Freitas, padr.: João Lopes de Lima e Maria das Neves de Moraes.

Salvador e sua mulher Mariana de Freitas tiveram, q.d.:

V- Verissimo, batizado em 02-09-1701.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 02-09-1701 bat. a Verissimo, filho do Cap. Salvador Gonçalves Murzilho e de sua mulher Mariana de Freitas, padr.: Cap. Francisco de Godoy Moreira e Ana Maria.

 

Salvador e Domingas Moreira tiveram os filhos, citados em SL. 6, 12, 2-5:

1-4-5-1 Salvador batizado em 01-01-1704.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 01-01-1704 bat Salvador f.l. Salvador Gonçalves Murzilho e Domingas Moreira, padr.: Marcelino Pinheiro e Mecia da Rocha.

1-4-5-2 Maria em 10-02-1705.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 10-02-1705 bat Maria, f.l. Salvador Gonçalves Murzilho e Domingas Moreira, padr.: Antonio Casado e Maria Ribeira.

1-4-5-3 Verissimo em 03-08-1709.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 03-08-1709 bat Verissimo f.l. Salvador Gonçalves Muzilho e Domingas Moreira, padr.: Sebastião Machado Lima e Ana Moreira.

 

1-5 Paula Moreira, com 12 anos em 1649. Casou com Brás Cubas inventariado em 13-04-1668. Deixou três filhos de se casal: Izabel, 4 anos = Matias de 2 e Lucrecia de 3 meses.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Braz Cubas

Autos aos 13-04-1668 nesta vila de S. Paulo no termo e limite dela na casa que ficou do defunto Braz Cubas.

Declarante a viuva Paula Moreira assina a seu rogo João Cubas Preto.

Titulo dos Filhos: Izabel, 4 anos = Matias de 2 e Lucrecia de 3 meses.

Termo de Curadoria aos 19-04-1668 a viuva, assina a seu rogo seu irmão Francisco de Godoi (aa Francisco de Godoy Moreira).

 

1-8 Baltazar de Godoy de Mendonça.

SL. 6, 13, 1-8 Baltazar de Godoy de Mendonça c1c Mariana Bueno do Amaral, fal. em 1683, f.a de Antônio Bueno e de Maria do Amaral de Sampaio; teve 2.1 e 2.2

SL. 1, 422, 2-3 Marianna Bueno do Amaral casou-se com Balthazar de Godoy Mendonça f.o. de Belchior de Godoy e de Catharina de Mendonça. Tit. Godoys Cap. 1.o. § 8.o. .

 

Baltazar foi casado primeira vez com Mariana Bueno do Amaral, batizada em 05-01-1642, filha de Antonio Bueno e Maria do Amaral.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 05-01-1642 bat a Mariana, f.l. Antonio Bueno e Maria do Amaral, padr.: João Ribeiro e Maria Buena

          Mariana testou em seu sitio de “Guatibaia” freguesia de S. João em 12-10-1685. Seu testamento recebeu o cumpra-se aos 20 do mesmo mês e ano e foi inventariada em 09-03-1686.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Mariana Bueno do Amaral 1686

Autos aos 09-03-1686 nesta vila de S. Paulo em casas e morada do viuvo Baltazar de Godoy, o declarante. (aa) Baltazar de Godoy Mendonça.

Titulo dos filhos: Antonio de 5 anos e Francisca de 8 anos.

Testamento aos 12-10-1685 eu Mariana Bueno de Amaral (...) testamenteiros meu marido Baltazar de Godoy Mendonça e meu compadre Domingos Freire. Sou natural da vila de S. Paulo, f. de Antonio Bueno e Maria de Amaral. Sou cc Baltazar de Godoy Mendonça e temos dois filhos um macho e uma femea: Antonio e Francisca.

Em minha casa e sitio de Guatibaia freguesia de S. João 12-10-1685.

Cumpra-se 20-10-1685

Baltazar e Mariana tiveram dois filhos:

1-8-1 Francisca, com 8 anos em 1686.

1-8-2 Antonio com 5 anos.

 

Cap. 2º Baltazar de Godoy

(atualizado em 09-novembro-2016)

 

SL. 6, 27, Cap. 2º Balthazar de Godoy casou 1.º em 1630 com Antonia Preto f.ª do capitão Manoel Preto e de Agueda Rodrigues. Tit. Pretos Cap. 4.º § 5.º Faleceu Antonia Preto em 1632 e Balthazar de Godoy passou a 2.ªs. núpcias com Maria Jorge f.ª de Francisco Jorge, natural de Portugal, e de Izabel Rodrigues. Tit. Martins Bonilhas Cap. 4.º n.º 1-4. Foi Balthazar de Godoy inventariado em 1679 em Mogi das Cruzes, e teve: (C. O. de Mogi das Cruzes)

Da 1.ª mulher, a f.ª única:

1-1 Antonia Preto § 1.º

Da 2.ª mulher, 12 f.ºs:

1-2 Balthazar de Godoy § 2.º

1-3 Padre Jorge Moreira § 3.º

1-4 Francisco Jorge de Godoy § 4.º

1-5 Manoel Velho § 5.º

1-6 Thomé Moreira Velho § 6.º

1-7 Frei Fernando § 7.º

1-8 João de Godoy Moreira § 8.º

1-9 Frei Placido § 9.º

1-10 Leonor Jorge § 10.º

1-11 Maria Jorge § 11.º

1-12 Paula Moreira § 12.º

1-13 Izabel Rodrigues § 13.º

 

Capitão Baltazar de Godoy Moreira casou duas vezes. Primeira vez com Antonia Preto, filha do Capitão Manoel Preto e Agueda Rodrigues, com geração de filha única. Segunda vez casou com Maria Jorge, filha de Francisco Jorge e Izabel Rodrigues, com geração de doze filhos.

Baltazar testou em 28-06-1678 e foi inventariado em 23-11-1679, Maria foi inventariada em 1683.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Capitão Baltazar de Godoy Moreira

(anexo o inventario em 1683 de sua 2ª mulher Maria Jorge)

Autos 15-12-1679

Declarante Maria Jorge, dona viuva e rogou a seu filho Tome Moreira por ela assinasse.

Testamenteiros: Maria Jorge e Tome Moreira

 

Procuração

Que Faz Baltazar de Godoy Moreira

Data: 23-11-1679

Local: vila de Santa Ana das Cruzes de Mogi

 

Titulo dos Filhos:

Baltazar de Godoy Moreira = Padre Jorge Moreira = Francisco Jorge = Tomé Moreira = João de Godoy Moreira = Frei Fernando, franciscano já defunto = frei Placido das Chagas, religioso de S. Bento, já defunto = femeas: Antonia Preta = Maria Jorge, já defunta = Leonor Jorge = Paula Moreira = Izabel Roiz.

 

Testamento de Baltazar:

28-06-1678

Testamenteira minha mulher Maria Jorge.

Remanescente da terça: a minha mulher

Declaro que fui cc. Antonia Preta, que D's haja, f. do Capitão Manoel Preto e Agueda Roiz, da qual tive uma filha por nome Antonia Preta, c1c com Nuno Bicudo e de presente é cc. Izidoro Pinto.

Casei segunda vez com Maria Jorge, filha de Francisco Jorge e s/m Izabel Roiz, já falecidos da qual tive doze filhos, 8 machos e 4 femeas: Baltazar de Godoy, ja cc. = o Rev. Pe. Vigario Jorge Moreira = Francisco Jorge, já cc. = Manoel Velho, já falecido foi cc. = Thomé Moreira, já cc. = Frei Fernando, religioso de S. Francisco, já falecido = frei Placido, de S. Bento já falecido = João de Godoy Moreira, solteiro; e as filhas: Leonor Jorge, digo Maria Jorge, cc. Antonio Leite Ferreira, ambos falecidos = Leonor Jorge, cc. Sebastião de Affonseca Pinto = Paula Moreira, cc. Luiz Mendes de Vasconcellos = Izabel Roiz, cc. Lucas de Camargo.

Cumpra-se -- de Novembro de 679 anos.

 

Testamento Maria Jorge

06-01-16-3

Testamenteiros: meus filhos Francisco Jorge e João de Godoy Moreira.

Fui cc Baltazar de Godoy do qual [danificado] oito filhos machos e tres femeas digo orfãs: Baltazar [danificado] = Francisco Jorge = Tome Moreira = João de Godoy [danificado] = Leonor Jorge = Paula Moreira = Izabel Rodrigues.

[danificado] falecidos [danificado] Manoel Velho do qual tenho um neto ainda [danificado] herdeiro legitimo.

O remanescente da minha terça deixo para a administração da capela, a qual administração encarrego os meus testamenteiros.

28 de janeiro de 168?

Titulo dos [danificado]

Baltazar de Godoy Moreira = Padre Jorge Moreira = Tome Moreira = Francisco Jorge = frei Fernando = frei Placido ds Chagas, religioso já defunto = femeas: Maria Jorge, já defunta = Ilianor Jorge = Paula Moreira = Izabel Rodrigues.

 

2-1 Antonia Preto foi casada primeira vez com Nuno Bicudo(*) inventariado em 3-8-1649 (SAESP vol. 39º). Durante a inventariança, Antonia casou com Izidoro Pinto, viuvo de Inocencia da Costa – família Isidoro Pinto da Silva, neste site.

(*) Nuno Bicudo, casado com Antonia Preta, não é o filho do Cap. Manoel Pires e Maria Bicudo.

 

SL 6º, 448, § 3º 1-3 Maria Bicudo, f.ª do Cap. 1.º, foi casada com o capitão Manoel Pires, V. 2.º pág. 5; faleceu Maria Bicudo em 1659 em Parnaíba no estado de viúva (C. O. de S. Paulo). Teve:

SL 6, 448, 2-3 Capitão Nuno Bicudo de Mendonça que foi morador em Curitiba em 1660 casou com Maria de Souza f.ª de Antonio de Souza e de Izabel de Oliveira, n. p. de Gonçalo de Sousa e de Maria Vaz Couto, natural de Portugal. Teve a f.ª: 3-1 Maria Bicudo, falecida em 1719, e casada 2 vezes.

 

SL.. 6º, 28, 1-1 Antonia Preto foi 1.º casada com Nuno Bicudo de Mendonça, Tit. Bicudos Cap. 1.º § 3.º; 2.ª vez casou com Izidoro Pinto de Godoy, † em 1707 em Parnaíba. Teve do 1.º marido 2 f.ºs: 2-1 Balthazar de Godoy Bicudo e 2-2 Nuno Bicudo

Do 2.º marido 8 f.ºs: 2-3 a 2-10

 

          Antonia e seu segundo marido tiveram inventário conjunto aberto em 1707, resumido na família Isidoro Pinto da Silva, neste site.

 

Filhos de Antonia e Nuno Bicudo de Brito, segundo os inventários::

2-1-1 Baltazar de Godoy Bicudo, com 2 anos em 1649. Em maio de 1666 recebeu a legitima paterna no valor de 23$000. Com descendência em SL 6º, 28, 2-1

2-1-2 Manoel, com um ano pouco mais ou menos em 1649. Faleceu antes de 1666 com o nome de Nuno. Sua mãe recebeu sua legitima, entregue a Isidoro Pinto da Silva, então marido de Antonia Preto.

 

Izidoro e Antonia tiveram nove filhos arrolado no inventário de ambos:

2-1-3 Isidoro Pinto de Godoy, Padre Vigario de Santana de Parnaiba.

2-1-4 Joseph Velho Moreira casou em 1694 em Parnaiba com Turibia de Almeida Naves, filha de João de Almeida Naves e Maria da Silva Leite.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Jose Velho Moreira, f. de Isidoro Pinto de Godoy e de ---, com Turibia de Almeida Naves, fa. de João de Almeida Naves e de Maria da Silva Leite (ano de 1694).

2-1-5 Angelo Preto de Godoy, natural da Parnaíba. Em Itu aos 30-03-1704 casou com Maria de Sampaio, filha de André de Sampaio e Ana de Quadros, naturais de Itu.

Itu, SP - Igreja N. Sra da Candelaria aos 30-03-1704 na igreja matriz se receberam Angelo Preto, filho de Izidro Pinto e de s/m Anna Preto, ja defunta = com Maria de Sampaio, f. de Andre de Sampaio e de s/m Anna de Quadros. Todos naturais e moradores nesta vila; foram testemunhas B.ar de Quadros de Godoi e Vasco de Campos e Anna de Quadros e Izabel de Sampaio.

          Viúvo, Angelo faleceu em Itu aos 08-02-1749, com cerca de 80 anos. Geração em SL. 6º, 44, 2-5.

Itu, SP - Igreja N. Sra da Candelaria v aos 08-02-1749 faleceu de idade de oitenta anos pouco mais ou menos, Angelo Preto de Godoy, natural da vila de Parnaiba, f.l. de Izidoro Pinto e de s/m Antonia Preta, viúvo que foi de Maria de Sampaio, filha de Andre de Sampaio e de s/m Ana de Quadros. Foi sepultado no Convento da Sra do Carmo desta vila por assim o dispor em seu testamento.

 

2-1-6 Francisco Preto de Godoy, inventariante dos pais. Em 1703 na Parnaíba casou com Maria Bicudo, filha de Manoel Bicudo de Brito e de Tomásia de Almeida.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Francisco Preto de Godoy, f. de Isidoro Pinto e de Antonia Preto, fal., com Maria Bicudo, f. de Manoel Bicudo de Brito e de Tomásia de Almeida (ano de 1703).

2-1-7 Ana Maria de Godoy

2-1-8 Maria de Godoy, não citada na GP

2-1-9 Maria Joseph, segundo Silva Leme, faleceu em 1739 em Parnaiba, solteira com 60 anos.

2-1-10 Izabel Velha de Godoy, natural da Parnaiba, casou com Cap. Antonio Correa de Alvarenga e foram moradores na Parnaiba. Izabel faleceu com testamento e foi inventariada em 1699 (SAESP vol. 26º). Declarou três filhas de seu casal.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Izabel Velha de Godoy 12-?-1699

Testamento Izabel Velha de Godoy

Sou natural de Parnaiba f. Isidro Pinto e Antonia Preto. Sou cc Antonio Correa em Parnaiba e temos tres filhas.

Recibo do Vigario Isidro Pinto de Godoy como testamenteiro de sua irmã Izabel Velha

          Cap. Antonio Correa de Alvarenga tambem casou com Catarina Paes de Camargo. Foram moradores em S. Gonçalo do Brumado, termo da vila de S. João del Rei onde Catarina foi inventariada e deixou filhos menores. Inventário de Catarina e geração em aportes à GP: Antonio Correa de Alvarenga- SL. VI, 281, 3-1.

Foram filhas de Izabel Velha e Cap. Antonio Correa de Alvarenga:

2-1-10-1 Maria de Godoy na Parnaiba em 1700 casou com João Francisco Duarte, de S. Vicente, filho de Francisco Rodrigues de Moura e de Ana Duarte.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. João Francisco Duarte (de S. Vicente), filho de Francisco Rodrigues de Moura e de Ana Duarte.= cc Maria de Godoy, filha de Antonio Correa de Alvarenga e de Isabel Velho (ano de 1700).

2-1-10-2 Benta Dias em 1701 na Parnaiba casou com João Alvares de Araujo, de S. Vicente, filho de Manoel Alvares de Abreu e de Ana João.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. João Alvares de Araujo (de S. Vicente), filho de Manoel Alvares de Abreu e de Ana João = cc Benta Dias, filha de Antonio Correa de Alvarenga e de Isabel Velho (ano de 1701).

2-1-10-3 Isidora de Godoy em 1701 na Parnaiba casou com Francisco da F. Raposo, natural de Portugal.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Francisco da F. Raposo,  (de Elvas -Portugal) f. de --- e --- = com Isidora de Godoy, f. Antonio Correa de Alvarenga e Isabel Velho, fal. - ano 1701

2-1-11 João de Godoy Pinto (citado como de João de Godoy Preto no casamento da filha Luzia) casou com Luzia Leme inventariada em 24-12-1699 (SAESP vol. 24º, neste site). Nessa data João já era falecido, e seu pai foi o inventariante e curador dos órfãos.  Do casal proveio:

2-1-11-1 Ana Maria de Godoy, também referida como Ana Maria de Proença, casou em Santana do Parnaíba no ano de 1694 com Salvador Paes (dos Passos). Tronco da família “Paes Godoy dos Passos. Não herdou no inventário da mãe, seu marido pediu apenas que fosse completado o dote.

2-1-11-2 Luzia Leme de Godoy, tambem referida no inventário materno como Luzia Pinto, casou com Sebastião Francisco da Silva, do Bispado de Coimbra-PT, filho de João Francisco e Maria Antonia. Também satisfeitos com o dote, não herdou no inventário materno.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Sebastião Francisco, filho de João Francisco e de Maria Antonia (Bispado de Coimbra) com Luzia Leme, filha de João de Godoy Preto, fal. e de Luzia Leme (ano de 1699)Entre os filhos do casal:

         Silva Leme cita no vol. 6º, 45, 3-4 dois filhos q.d., encontramos mais a filha Antonia da Luz Preto abaixo descrita.

2-1-11-2-1 Isidoro Pinto da Silva, natural de Santana do Parnaiba. Em Santo Amaro aos 24-10-1728 casou com Ana Nardy, daí natural, filha do Sargento Mor Leonardo Nardy Frazão de Vasconcelos e da falecida Ana Rodrigues.

RMJ: Lv. 2 de Casamentos de Sto Amaro-SP; 24-10-1728; Isidoro Pinto da Silva- natural e Morador na Vila de Santana do Parnaíba, filho de Sebastião Francisco da Silva e Luzia Leme de Godoy já defunta; cc. Ana Nardi -filha do Sargento Mor Leonardo Nardy Frazão de Vasconcelos e Ana Rodrigues já defunta, naturaes e moradoes de Santo Amaro

Cerimônia realizada no Recolhimento de Santa Tereza.

Padrinhos: João -----, Capitão Francisco Barbosa Pires, Maria de Almeida

Test: Martinho Rodrigues, Manoel da Silva, ajudante Pedro da Silva;

          Isidoro faleceu na Parnaiba em 22-04-1731 e foi inventariado no dia dois do mês seguinte. Deixou um filho e a mulher pejada.

(pesq. Regina Moraes Jungueira) Arquivo do ESP Inventarios Não Publicados

02-05-1731 em Santana de Parnayba , em casa de morada de Simão Francisco Serra, abertura do inventário dos bens do defunto Isidoro Pinto da Silva e sendo ali Anna Nardes cabeça de casal...deu o dito juiz juramento...

Disse que o defunto não teve outro casamento e que deixou um filho por nome Joseph de idade de um ano e meyo pouco mais ou menos, e que supunha ficara pejada do dito defunto.

Que faleceu sem testamento aos 22 de abril de 1731

Diz Joze Pinto da Sylva por seu bastante procurador que ele se acha habilitado no juízo ... por erdeiro de seu Pay Izidoro Pinto da Sylva...

02-06-1756 Manoel Pinto da Silva procurador de seu irmão Joze Pinto da Silva...

          Ana aos 20 de maio de 1731 casou segunda vez com Manoel Gomes de Carvalho, filho de Tomas Gomes de Carvalho e Maria de Araújo, naturais da cidade de Braga, e viúvo de Escolástica de Mendonça. Geração deste matrimônio em SL. 5º, 403, 5-1.

Santana de Parnaiba, SP matr - aos 20 dias do mes de maio de 1731 nesta matriz se receberam Manoel Gomes de Carvalho, f.l. de Tomas Gomes de Carvalho e Maria de Araujo, naturais da cidade de Braga, viuvo de Escolastica de Mendonça, moradores desta vila de Parnaiba = com Ana Nardy, f.l. do Sargento Mor Leonardo Nardy da Fonseca e Ana Rodrigues, ja defunta, e a contraente viuva de Isidoro Pinto e Silva, moradores nesta dita vila. Foram testemunhas o Juiz Rodrigo Bicudo Chasim e Simão Francisco Serra, Maria Pires de Barros mulher do dito juiz freguesa de N. Sra da Penha de França e Izabel de Almeida, dona viuva de Paulo de Proença, todos moradores nesta vila de Parnaiba.

2-1-11-2-1-1 José Pinto da Silva, com ano e meio em 1731.

2-1-11-2-1-1 Manoel Pinto da Silva, filho póstumo, batizado com oito dias em 19-01-1732. Procurador do irmão José em 1756.

Santana de Parnaiba - Batismos - Aos 19-01-1732 - Manoel filho legitimo do defunto Izidoro Pinto da Sylva e de sua mulher Anna Nardy de Vasconcellos que completa o oitavo dia de seu nascimento. Pp Guilherme Cubas de Mendonça, filho solteiro de Manol João de Athaide e Anna Maria mulher de Miguel Bicudo todos moradores nesta villa.

          Em Parnaiba aos 12-12-1752 casou com Ana de Araújo Peregrina, filha do falecido João de Araújo Pereira e de Maria Peregrina do Prado. Geração em SL. 5º, 403, 6-2.

Santana de Parnaiba, SP matr - aos 12-12-1752 nesta matriz se receberam Manoel Pinto da Silva, f.l. de Isidoro Pinto da Silva, ja defunto e de Ana Nardy de Arzão = com Ana de Araujo Peregrina, f.l. de João de Araujo Pereira, ja defunto, e de Maria Peregrina do Prado. Ambos os contraentes naturais, batizados e moradores nesta freguesia. Foram testemunhas Antonio Bernardino de Sene, solteiro, Ignacio Peregrino e Escolastica de Almeida filhos solteiros de Cristovão Peregrino Pinto, ja defunto, e Gertrudes Peregrina mulher de Francisco Xavier da Assunção moradores nesta freguesia da Parnaiba.

 

2-1-11-2-2 Ana Maria da Silva casou com Domingos João Freire. Geração em aportes à GP “Ana Maria da Silva - SL. VI, 45, 4-2”.

 

2-1-11-2-3 Antonia da Luz Preto, não consta no rol de seus irmãos em SL. 6º, 45, 3-4. Casou com Pascoal da Fonseca Gouvea e já eram falecidos em 30-04-1770 (casamento do filho Manoel). Tiveram os filhos, q.d.:

2-1-11-2-3-1 Claudio da Fonseca Gouvea, aos 11-05-1757 em S. João del Rei casou com Helena Xavier da Fonseca, ai batizada em 21-08-1743, filha do falecido Francisco Xavier do Prado e Teresa da Fonseca Pinto, família “Francisco Xavier do Prado”, neste site.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas Claudio da Fonseca Gouvea, n/b nesta freguesia, f.l. Paschoal da Fonseca Gouvea e Ana(sic) da Luz; = cc. Elena Xavier da Fonseca, n/b nesta mesma freguesia, f.l. Francisco Xavier do Prado, já fal. e Theresa da Fonseca Pinta.

 

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. N. Sra da Conceição da Barra aos 21-08-1743 Elena, f.l. Francisco Xavier do Prado e Teresa da Fonseca, padr.: Jose Gomes de Oliveira e s/m Joana de Azevedo,

2-1-11-2-3-2 Ana Maria da Luz, batizada em 02-12-1739. Foi a primeira mulher de Antonio Coelho Ribeiro, natural de S. João de Arnoia Arc. Braga, filho de Francisco Coelho e Luzia Ribeiro

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita do Rio Abaixo aos 02-12-1739 Ana, f.l. Pascoal da Fonseca Guimarães e Ana da Luz Preto, padr.: Jose Ribeiro de Carvalho, casado e Maria de Souza Monteiro cc Domingos Monteiro Lopes.

          Segunda vez aos 28-11-1758 dispensados do impedimento de afinidade em 3º grau, Antonio casou com Ana Maria de Proença filha do falecido Francisco Nunes da Costa e Isabel Paes de Godoy Passos, neta materna de Salvador Paes dos Passos e Ana Maria de Godoy ou Proença 2-1-11-1 supra e família citada.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, aos 28-11-1758 nesta matriz  Antonio Coelho Ribeiro, n. freg. S. João de Arnoia Arc. Braga, f.l. Francisco Coelho e Luzia Ribeiro, viuvo de sua primeira mulher Ana Maria da Luz = cc Ana Maria, n. desta, f.l. Francisco [danificado] e [danificado]. test.: Alexandre da Silva Barros e Inacio Alves Coelho.

 

(pesq. Moacyr Villela) AEAM processo matrimonial numero 0349 / Data: 22-08-1758

Antonio Coelho Ribeiro e Ana Maria de Proença

Orador ; Antonio Coelho Ribeiro natural da Freguesia de Basto, Arcebispado de Braga viúvo que ficou de sua mulher Ana Maria da Luz filha de Pascoal de Afonseca Gouveia e de sua mulher Antonia da Luz Preta natural da Freguesia de São João Del Rei

Oradora ; Ana Maria de Proença filha de Francisco Nunes e Isabel Paes vive com sua mãe viúva com 11 irmãos.

São parentes no terceiro grau por afinidade:

Antonia da Luz Preta era filha legitima de Luzia Leme mulher de Sebastião Francisco Silva.

Luzia Leme era filha legitima de João Pinto de Godoi e de outra Luzia Leme os quais são o tronco de onde procede o parentesco

Do dito João Pinto de Godoi e Luzia Leme nasceram duas filhas: Luzia Leme e Ana Maria de Proença a qual casou com Salvador Paes dos Passos.

Da dita Ana Maria de Proença nasceu Isabel Paes a qual casou com Francisco Nunes;

“Da dita Isabel Paes nasceu a oradora Ana Maria de Proença e por esta linha vem a ficar segundos primos com a defunta Ana Maria da Luz em terceiro grau a qual era mulher do orador.”

Testemunhas:

- João Paes de Godoi, solteiro, natural de Parnaiba- SP, morador na Capela do Brumado, 58 anos, tio da oradora;

- Jose Paes Gonçalves, solteiro, natural de Pranaiba –SP morador na Capela do Brumado, vive de sua roça 50 anos, tio da oradora.

Ps- A oradora assina o nome com bonita e segura caligrafia.

          Terceira vez aos 12-06-1760 Antonio Coelho Ribeiro casou com Maria Vitoria, filha de Francisco Xavier do Prado e Teresa da Fonseca Pinto. Geração na familia Francisco Xavier do Prado

2-1-11-2-3-3 Inacio Narciso da Fonseca aos 15-08-1764 casou com Teresa Maria de Jesus, natural de Santo Antonio de Casa Branca, filha do falecido Jacinto Moreira Freire e Maria da Trindade de Jesus.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 15-08-1764 Inacio Narciso da Fonseca, desta, f.l. Pascoal da Fonseca Gouvea e Antonia da Luz Preto = cc Teresa Maria de Jesus, de Santo Antonio de Casa Branca de Vila Rica, f.l. do falecido Jacinto Moreira Freire e Maria da Trindade de Jesus. Test.: Francisco da Costa Dias e Antonio Gonçalves de Siqueira.

2-1-11-2-3-4 Manoel Inacio da Fonseca aos 30-04-1770 casou com Rosa Maria dos Anjos, natural de Sana Maria Madalena da Ilha Terceira, filha de Tomás José Tavares e Maria Teresa de Jesus. Com geração.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, na capela de S. Tiago aos 30-04-1770 Manoel Inacio da Fonseca, n. da freg. N. Sra do Pilar, f.l. Pascoal da Fonseca e Antonia da Luz, falecidos = cc Rosa Maria dos Anjos, n. freg. S. Mateus termo de Santa Maria Madalena Bispado de Angra, f.l. Tomas Jose Tavares e Maria Teresa de Jesus. Test.: João Pereira de Sampaio e Inacio Narciso da Fonseca.

2-1-11-2-3-5 Joaquim, batizado em 22-10-1748.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 22-10-1748 Joaquim, f.l. Pascoal da Fonseca Guimarães e Ana da Luz Preto, padr.: Manoel Pacheco da Cunha e s/m D. Margarida Barreto.

2-1-11-2-3-6 Luiza (ou Luzia) Antonia Teodora, batizada em 31-01-1749 em S. João del Rei, onde aos 07-08-1771 casou com Jeronimo de Souza Oliveira, desta, filho de Manoel Souza Tavares e Joana Lemos Oliveira, família “Lemos - Oliveira - Godoy”.

2-1-11-3 Aleixo Leme, filho de João de Godoy Pinto e Luzia Leme, com 16 anos em 1699 (inventário materno), arrolado com seus irmãos abaixo no inventario dos avós paternos.

2-1-11-4 João de Godoy com 15 anos.

2-1-11-5 Francisco de Godoy com 11 anos.

 

2-2 Fernando, batizado em 03-02-1641. Frei Fernando, franciscano, já falecido em 1678.

S. Paulo, SP Igreja N Sra da Assunção aos 03-02-1641 bat a Fernando, f.l. Baltazar de Godoy e Maria Jorge, padr.: Raphael -------

2-3 Baltazar de Godoy Moreira, casado em 1678.

2-4 Padre Jorge Moreira.

2-5 Francisco Jorge de Godoy já casado em 1678. Provavelmente o casado com Ignez Fragosa, falecida em Mogi das Cruzes em 30-05-1719 e inventariada em 12 de junho do mesmo ano.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Ignez Fragosa

Autos 12-06-1719 Sta Ana de Mogi

Testamenteiro Bernardo Fragoso como cabeça de casal por morte da defunta sua mãe.

Filhos: João Fragoso, 35 anos = Izabel de Godois, 45 = Bernardo Fragoso, 30 = Catarina de Godois, 27 = Marta de Miranda, 24 = Ignez Fragosa, 16 = Frca. 13 anos

Casadas 3 femeas e um macho João Fragoso.

A defunta falecera aos 30-05 da dita era atras declarada e fizera testamento o qual logo apresentou em juizo.

Quinhões de: João Fragoso, Bernardo Fragoso, Francisca.

Aos 08-03-1721 Jose da Cunha Ribr.º cc Francisca de Godois, filha q ficou de Francisco Jorge e de sua mãe Ignez Fragosa.

Foram sete os filhos do casal (idades em 12-06-1719):

2-5-1 Izabel de Godoy, 45 anos.

2-5-2 João Fragoso, 35 anos. Aos 02-02-1712 casou com Catarina Dias, filha de Francisco de Fontes e Izabel.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 02-02-1712 João Fragoso f. Francisco Jorge e Ignez Fragosa = cc Catarina Dias, f. Francisco de Fontes e Izabel de [danificado]qr.ª

2-5-3 Bernardo Fragoso, 30 anos.

2-5-4 Catarina de Godoy, 27 anos.

2-5-5 Marta de Miranda, 24 anos.

2-5-6 Ignez Fragosa ou Ignez Correa de Lemos, 16 anos. Primeira vez casou com Antonio de Brito Pereira, natural da freguesia de S. Nicolau da cidade do Porto, filho de Antonio de Brito e Domingas das Neves.

RMJ Dispensa Matrimonial- 1718 a 1720 - ACMSP Vol 9 estante 4 gaveta 2

Antonio de Brito Pereira e Ignez Fragoza

08-04-1721 RJ

Ele natural da Cidade do Porto e morador da Vila de Mogy da Comarca de SP

Precisa provar que é solteiro para se casar com Ignes Fragoza. Alegou que veio para cá em tenra idade e portanto não podia ser casado, nem tinha idade para ser contratado.

Natural da Freguesia de S Nicolau da Cidade do Porto, filho legitimo de Antonio de Brito - e de Domingas das Neves (Correia?) De idade que disse ser de 17 anos +ou-

Ines Fragosa filha legitima de Franco Jorge e Ignes Fragoza já defuntos, todos moradores da Vila de Mogy das Cruzes,

          Faleceu Antonio aos 20-01-1738 e foi inventariado em 04-03-1738. Deixou filha única de seu casal.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio de Brito Pereira (inventariante: Inês Correia de Lemos, viúva)

Autos aos 04-03-1738

Inventariante Ignez Corea de Lemos, cabeça de casal.

Falecera sem testamento aos 20-01-1738. E que ela inventariante fora casada uma vez só com o dito defunto e que tambem tinha casado só com ela. Tiveram só uma filha. E só tinha uma herança por parte do dito defunto seu marido, na cidade do Porto a que a ele pertencia por herança do defunto seu pai.

Titulo dos Filhos: Ana, 15 anos

Curador Bernardo Fragoso de Godoy, tio pela parte materna da orfã.

 

Justificação:

Aos 18-09-1741

Diz Boaventura Domingues casado com Ana das Neves Pereira, f.l. de Antonio de Brito Pereira, n. da cidade do Porto e Ignez Correa de Lemos.

Testemunhas:

- Ten Verissimo João de Carvalho, vive de negocios de minas, casado, 36 anos,

- Joao de Lima do Prado, cc vive de seu oficio de oficial de justiça, 75 anos.

- Angelo Vaz Pinto, cc, lavoura, 35 anos,

 

Segunda vez aos 14-11-1741, Ignez casou com Antonio Correa Pinto, viúvo de Maria Pinheira. Antonio faleceu em 04-03-1753. Sem geração deste matrimonio, família “Antonio Alvares Couceiro”.

- Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 14-11-1741 Antonio Correa Pinto cc Ignez Correa de Lemos, ambos viuvos, todos nts e moradores desta.

Ignez faleceu com testamento em 26-01-1761 e foi inventariada no mesmo ano.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin

Inês Correa de Lemos (inventariante: seu genro Francisco Ribeiro)

Translado do testamento 1761

Testamenteiros: Jose de Lima Franco e Manoel de Siqueira Afonso.

Sou natural desta vila, fl. de Francisco Jorge de Godoy e Inês Fragosa de Matos, falecidos.

Casada 1ª c Antonio de Brito Pereira - tive 1 filha: Ana das Neves Pereira

Depois fui casada com Antonio Correia Pinto, que também é falecido

minha filha Ana das Neves Pereira foi casada com Boaventura Domingues, e depois com Francisco Ribeiro.

Deixo a minha neta Ana (...); minha neta Maria (...),

Cumpra-se 26-01-1761

Autos: 28/02/1761

Inventariante Francisco Ribeiro cabeça de s/m Ana das Neves Pereira.

Morrera com seu testamento em 26-01-1761. Fora duas vezes casada. Primeira com  Antonio de Brito Pereira e tiveram uma filha Ana das Neves Pereira casada com o inventariante. Do segundo casada com Antonio Correa Pinto, defunto, não tiveram filhos.

Titulo dos Filhos: Ana das Neves Pereira cc Francisco Ribeiro, Filha do primeiro matrimonio.

Ignez e Antonio de Brito tiveram a filha única:

2-5-6-1 Ana das Neves Pereira, 15 anos em 1738, casou duas vezes. Aos 14-07-1738 casou com Boaventura Domingues de Carvalho, filho de João Domingues de Carvalho e Teresa de Jesus.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 14-07-1738 Boaventura Domingues de Carvalho, f.l. João Domingues de Carvalho e Teresa de Jesus = cc Ana das Neves Pereira, f.l. Antonio de Brito Pereira e Ignez Correa de Lemos. Todos desta.

Boaventura faleceu em 17-05-1743 e foi inventariado no mesmo ano. Deixou geração de dois filhos:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 17-05-1743 fal. Boaventura Domingues marido q foi de Ana das Neves Pereira,

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Boaventura Domingues marido de Ana das Neves Pereira.

Autos 17-05-1743

Declarante: Ana das Neves Pereira, cabeça de casal.

Falecera aos 17-05 do presente ano.

(...) esperava uma herança da cidade do Porto, o que se tinha procurado por via de Tome Alvares Castro. Que não sabia que quantia era.

Curadoria a João Domingues de Carvalho o moço.

Titulo dos Filhos:

Joaquim, 4 = Antonio, ano e meio

Requerimento por parte do testamenteiro João Domingues de Carvalho (...)

29-07-1743 fianca que da Ana das Neves Pereira para segurança das legitimas de seus filhos.

12-08-1743 nomeado curador e tutor dos orfãos a João Domingues de Cavalho, avo dos orfãos.

Contas do tutor em 17-10-1749

Contas do tutor em 25-04-1761 João Domingues de Carvalho como tutor dos orfaos filhos de seu filho Boaventura Domingues.

Orfãos: Joaquim e Antonio.

Diz Ana das Neves Pereira mulher de Francisco Ribeiro Lima, que foi primeiramente casada com Boaventura Domingues, por falecimento deste ficando dois filhos a saber Joaquim e Antonio.

Diz Joaquim Domingues de Carvalho que por falecimento de seu pai Boaventura Domingues de Carvalho se fez inventario de seus bens (...). Requer administração da legitima de Antonio Domingues, seu irmão, que faleceu abintestado para as partes de Curitiba- 08-05-1763

Segunda vez aos 27-08-1743 Ana casou com Francisco Ribeiro de Lima, filho de Manoel Alves Couceiro e Maria da Luz, família “João Bernal Maciel”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 27-08-1743 Francisco Ribeiro de Lima, f.l. Manoe Alves Couceiro e Maria da Luz = cc Ana Pereira das Neves, f.l. Antonio de Brito e Ignez Correa; todos moradores e nts desta.

Boaventura e Ana tiveram os filhos:

2-5-6-1-1 Joaquim Domingues de Carvalho, com quatro anos em 1743, casou duas vezes. Em 20-08-1761 casou com Catarina Nunes de Jesus, filha de Angelo Nunes de Mattos e Ana de Goes de Jesus (ou Ana de Jesus), neta paterna de Francisco Nunes de Mattos e Maria Nogueira de Jesus, neta materna de Tomé de Góes da Silva e Maria da Apresentação de Abreu, familia “Antonio Álvares Couceiro”. Geração em SL. 7, 125, 6-2

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 20-08-1761 Joaquim Domingues de Carvalho, f.l. Boaventura Domingues de Carvalho e Ana das Neves Pereira, np João Domingues de Carvalho e Teresa Soares, nm Antonio de Brito Pereira e Ignez Correa de Lemos, todos fregueses desta = cc Catarina Nunes de Jesus, f.l. Angelo Nunes de Mattos e Ana de Goes de Jesus, np Francisco Nunes de Mattos e Maria Nogueira de Jesus, todos desta vila, nmaterna Tome de Goes da Silva e Maria da Purificação de Jesus tambem naturais desta mesma vila.

Joaquim, viúvo, casou segunda vez aos 20-04-1785 com Josefa Maria de Jesus, filha de Domingos de Almeida Costa e Izabel de Siqueira de Almeida, neta paterna de João de Siqueira Chaves e Ana Maria de Almeida, neta materna Francisco de Almeida e Maria de Chaves. Geração em SL. 7, 125, 6-2

Casamentos - Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 20-04-1785 Joaquim Domingues de Carvalho, n. desta, viuvo de Catarina Nunes = cc Josefa Maria de Jesus, n. desta, f.l. Domingos de Almeida Costa e Izabel de Siqueira de Almeida nts desta, nm João de Siqueira Chaves e Ana Maria de Almeida nts. desta, np Francisco de Almeida n. do Rio de Janeiro e Maria de Chaves n. desta.

 

2-5-6-1-2 Antonio Domingues com ano e meio. Faleceu antes de maio de 1763, “abintestado para as partes de Curitiba”.

 

2-5-7 Francisca de Godoy, com 13 anos. Em 1721 estava casada com José da Cunha Ribeiro, filho de Henrique da Cunha de Mendonça e Luiza Sardinha. Geração na família “Domingos de Góes”.

 

2-6 Manoel Velho de Godoy casou em 1669 com Estefania de Quadros, filha de de Bartolomeu de Quadros, inventariado em 1649 (SAESP vol. 39º) e Izabel Bicudo.

Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Manoel Velho, f. de Baltazar de Godoy e Maria Jorge = com Estefania de Quadros, f. de Bartolomeu de Quadros e Izabel Bicudo (ano de 1669).

          Manoel Velho faleceu com testamento de 12-04-1670 com cumpra-se de 26-12-1671. Foi inventariado em março de 1672. Declarou um filho de seu casal:

2-6-1 Baltazar de Godoy, com dois anos em 1672.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Manoel Velho de Godoy.

Autos aos ??-03-1672 nesta vila de Santana da Parnaiba em pousadas de Sebastiao de Arruda Botelho.

Declarante a viuva Estefania de Quadros. Assino a rogo de minha irmã Bernardo de Quadros.

Herdeiros: a viuva Estefania de Quadros e um filho por nome Baltazar de Godoy, de 2 anos.

Testamento: (...) sou casado com Estefania de Quadros, filha de Bartolomeu de Quadros e Izabel Bicuda, da qual tenho um filho por nome Baltazar.

Sou filho de Baltazar de Godoy e Maria Jorge.

Devo a meu cunhado Francisco de Arrtuda de Sa.

12-04-1670 Manoel Velho de Godoy

Cumpra-se 26-12-1671.

 

2-7 Sargento Mor Tomé Moreira Velho em 1678 estava casado com Nataria Gomes, natural de Santos-SP, filha de João Gomes Villas Boas e Maria Jacome. Nataria faleceu em 31-10-1719 e o Sargento Mor em 26-10-1728, ambos com testamento e inventariados em Mogi das Cruzes. Ela em 31-01-1724 e ele em 28-01-1729 (inventários SAESP não publicados, neste site).

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 31-10-1719 fal. Nataria Gomes mulher do Sar. Mor Tome Moreira e enterrou-se no Carmo

Tiveram dez fihos, segundo seus inventários. Todos, exceto Veronica, já casados em 1724:

2-7-1 João de Godoi Moreira ou Villas Boas, 50 anos em 1724, passou procuração de Vila Rica. Casou com Urbana Pereira de Oliveira. Teve q.d., os filhos:

2-7-1-1 Ana, batizada em 08-08-1696.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, Ana f. João de Godoy, o moço e Urbana Pereira, padr.: Tome Moreira aos 08-08-1696.

         Ana de Godoy Moreira casou com Sebastião Cardoso de Menezes, filho de Domingos Cardoso e Mariana de tal, naturais de Santa Cruz de Lumianres Bispado de Lamego. Pais de, pelo menos:

2-7-1-1-1 Ana, batizada em Congonhas-MG aos 30-07-1733.

Congonhas, MG aos 30-07-1733 pos os oleos somente por ser batizada em caso de necessidade a Ana, filha de Sebastião Cardoso de Menezes, filho de Domingos Cardoso e de s/m Mariana de [danificado] naturais da freguesia de Santa Cruz de Lumiares Bispado de Lamego, e de Ana de Godoy Moreira, filha do Cap. João de Godoy Villas Boas e de s/m Urbana Pereira naturais da vila de Mogi comarca de S. Paulo.

2-7-1-1-2 Caetana em 23-05-1735.

Congonhas, MG aos 23-05-1735 na capela de N. Sra da Ajuda do Redondo desta matriz bat a Caetana, f. do Alferes Sebastião Cardoso de Menezes, natural de Santa Cruz de Lumiares Bispado de Lamego, filho de Domingos Cardoso e de sua mulher Mariana de Ozorio; e de Ana de Godoy Moreira, natural da freguesia de Mogi da comarca de S. Paulo, filha do Cap. Mor João de Godoy Villas Boas e de s/m Urbana Pereira. Foram padrinhos Domingos Lopes da Costa e Maria de Godoy sua mulher.

2-7-1-1-3 Luiz em 19-07-1739

Congonhas, MG aos 19-07-1739 bat a Luiz, f.l. do Alferes Sebastião Cardoso de Menezes e de Ana de Godoy Moreira. Foram padrinhos Domingos Teixeira e Maria de Godoy Moreira mulher de Domingos Lopes da Costa

2-7-1-2 Miguel, em 10-11-1701.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, 10-11-1701 Miguel, f. João de Godoy Moreira, o moço e s/m Urbana Pereira, padr.: Jose Paes e Ana Maria de Oliveira.

2-7-1-3 Maria, em 25-12-1706

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 25-12-1706 Maria, f. Cap. Mor João de Godoy Moreira e Urbana Pereira, padr.: Martinho da Fonseca Pinto e Anana Mora

2-7-1-4 Francisco Pereira dos Santos em Itu aos 29-06-1729 casou com Joana de Almeida, filha do Cap. Jordão Homem Albernaz e Joana de Almeida (SL. 4, 408, 5-1).

LDS Itu-SP Igreja N Sra da Candelaria Francisco Pereira dos Santos f.l. do Cap. Mor Joam de Godoy Villas Boas e Urbana Pereira de Oliveira, naturais da cidade de S. Paulo = cc Joana de Almeida, f.l. Cap. Jordão Homem Albernaz e Joana de Almeida, naturais desta mesma vila. Aos 29-06-1729

 

2-7-1 João de Godoi Moreira ou Villas Boas aparentemente tambem se casou com Maria Jorge Cabral:

- Tomé Moreira velho era irmão inteiro de João de Godoi. De Tomé Moreira o velho nasceu Tomé Moreira e deste o orador. Do dito Godoi nasceu Martinho de Godoi que foi casado com Eria Rodrigues oradora e desta sorte se acham os oradores ligados por impedimento de afinidade em terceiro grau mixto com segundo.

          Foram pais de:

2-7-1-5 Alferes Martinho de Godoy Moreira, natural de Mogi das Cruzes, em S. João del Rei aos 09-10-1731 casou com Iria Rodrigues, filha de Afonso Dias e outra Iria Rodrigues.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra da Conceição da Barra aos 09-10-1731 Alferes Martinho de Godoy Moreira, f.l. João de ---- Moreira e Maria Jorge Cabral, natural da vila de Mogi = cc Iria Rodrigues, f.l. Afonso Dias e ------- Rois Test.: Domingos de Paiva e Antonio Rois.

         Iria, dispensados do impedimento de afinidade licita em 3º grau misto de 2º, se casou com Francisco Xavier Neves, filho de Tome Moreira e Branca das Neves 2-7-2-1-4.

(pesq. Moacyr Villela) AEAM processo matrimonial numero 2943 / Data: 09-08-1749

Francisco Xavier Neves e Éria Rodrigues - oradores

Ambos moradores na Freguesia do Pilar de São João Del Rei

Impedimento por afinidade em terceiro grau mixto de ...(ilegivel) .. por cópula licita

Orador natural da Freguesia da Penha-São Paulo filho de Tomé Moreira e Branca das Neves

Oradora natural de Carrancas filha de Afonso Rodrigues e de sua mulher Eria Rodrigues.Tem 4 filhos do primeiro casamento

- Tomé Moreira velho era irmão inteiro de João de Godoi. De Tomé Moreira o velho nasceu Tomé Moreira e deste o orador.

Do dito Godoi nasceu Martinho de Godoi que foi casado com Eria Rodrigues oradora e desta sorte se acham os oradores ligados por impedimento de afinidade em terceiro grau mixto com segundo.

Testemunhas:

-Alferes Inacio Pereira da Cunha morador em Conceição da Barra; 64 anos

-Salvador da Cunha natural de São Paulo, morador em Conceição da Barra, 50 anos;

-Afonso Dias natural de Taubate, morador na Capela de Nazare, 65 anos

Processo interrompido pela falta de depoimento dos oradores e são solicitados novos procedimentos – inconcluso

 

Martinho e Iria tiveram quatro filhos:

2-7-1-5-1 João de Godoy Moreira em 1759 casou com Joana Bernarda, natural da freguesia de Santo Antonio do porto Judeu da Ilha Terceira, filha de Felipe de Souza e Maria de São João.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, em 1759 João de Godoy Moreira, f.l. Martinho de Godoy e Iria Rodrigues = cc Joana Bernarda, n. da freg. Sto Antonio do Porto Judeu, Ilha Terceira, f.l. Felipe de Souza e Maria de São João. Test.: Miguel Pereira de Araujo e Sebastião Rodrigues.

2-7-1-5-2 Inácio de Godoy aos 24-05-1758 casou com Rita Furquim, filha de pais incognitos.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas 24-05-1758 matriz, Ignacio de Godoy, n/b nesta freg., f.l. Martinho de Godoy e Iria Rodrigues; = cc. Rita Furquim, n/b na freg. de N. Sra.da Conceição da Aiuruoca, f. de pais incognitos.

2-7-1-5-3 José, batizado em 02-02-1738.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra da Conceição da Barra aos 02-02-1738 Jose, f.l. Martinho de Godoy e Iria Rodrigues, padr.: Jose Pereira e Maria Rodrigues.

2-7-1-5-4 Maria em 06-03-‘740.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra da Conceição da Barra aos 06-03-1740 Maria, f.l. Martinho de Godoy e Iria Rodrigues, padr.: Antonio Rodrigues Coura, solteiro e Helena da Silva Chaves cc Jose Rodrigues Pereira.

 

2-7-2 Tome Moreira, com 40 anos em 1724 e 49 em 1729. Tomé Moreira Velho, sargento mor, casou com Maria Gomes. Pais de, q.d.:

SL.. 6, 50, 2-2 Tomé Moreira Velho, foi Sargento-mor e C.c. Maria Gomes. Teve q. d.: 3.1 Tomé Moreira, já fal. em 1731, foi C.c. Branca das Neves, f.a de João Martins Bonilha e de Maria Corrêa de Moraes. Tit. Martins Bonilhas Cap. 2.o § 2.o n.o 2-2. Teve (C. O. de S. Paulo: 4.1 a 4.10

2-7-2-1 Tomé Moreira Velho foi casado com Branca das Neves (tambem Branca Raposo de Moraes), ambos já falecidos em 1741 (casamento da filha Angela). Entre seus dez filhos citados em SL. 6, 51, 3-1:

2-7-2-1-2 Miguel de Godoy Moreira aos 03-06-1737 casou com Vitoria Correa de Almeida, filha de Domingos de Almeida Ramos e Barbara Correa, família "Antonio Alvares Couceiro"

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 03-06-1737 Miguel de Godoy Moreira, f.l. Tome Moreira e Branca das Neves, moradores que foram na freg, da Conceição = cc Vitoria Correa de Almeida, f.l. Domingos de Almeida Ramos e Barbara Correa. Todos fregueses e moradores desta.

2-7-2-1-4 Francisco Xavier das Neves, natural de Conceição dos Guarulhos-SP, citado na GP como Francisco de Godoy. Em S. João del Rei aos 29-06-1769(com dispensa de 1749) casou com Iria Rodrigues, filha do falecido Afonso Dias e de outra Iria Rodrigues, viúva de Martinho de Godoy Moreira 2-7-1-5 supra

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas. 29-06-1769(sic) matriz, Francisco Xavier das Neves, n/b freg. N. Sra. Conceição Guarulhos Bispado de S. Paulo, f.l.Tome Moreira e Branca das Neves, já falecidos; = cc. Iria Rodrigues, n/b nesta, f.l. Affonso Dias, já fal. e Iria Rodrigues, viuva de seu 1º marido Martinho de Godoy Moreira

 

2-7-2-1-5 João de Godoy Moreira aos 31-01-1745 casou com Izabel Pinta de Jesus, f.l. Cap. Luiz de Candia de Abreu e Margarida Vaz Pinta. Familia “Lazaro de Torres”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 31-01-1745 João de Godoy Moreira, f.l. Tome Moreira e [---]ca Raposa de Moraes nts da freg. da Conceição  = cc Izabel Pinta de Jesus, f.l. Cap. Luiz de Candia de Abreu e Margarida Vaz Pinta, nts e moradores nesta.

2-7-2-1-6 Tome Moreira aos 21-06-1743 casou com Ana Fernandes de Siqueira, f.l. Sebastião Fernandes de Mendonça e Maria Soares de Siqueira. Família "Miguel Fernandes Nogueira".

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 21-06-1743  Tome Moreira, f.l. Tome Moreira e Branca das Neves = cc Ana Fernandes de Siqueira, f.l. Sebastião Fernandes de Mendonça e Maria Soares de Siqueira; todos desta.

2-7-2-1-7 Maria da Penha aos 13-10-1739 casou com Angelo Vaz Pinto, filho de Luiz de Candia de Abreu e Margarida Vaz. Geração na família “Lazaro de Torres”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 13-10-1739 Angelo Vaz Pinto, f.l. Luiz de Candia de Abreu e Margarida Vaz = cc Maria da Penha, f.l. Tome Moreira n. da freg. da Conceição e Branca das Neves, os mais nts e moradores desta freguesia.

2-7-2-1-8 Rosa Moreira de Godoy aos 07-02-1741 casou com Antonio da Costa, filho de Manoel da Costa Lima e Francisca (de Jesus) Carassa. Família “Manoel da Cunha”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 07-02-1741 Antonio da Costa, f.l. Manoel da Costa Lima e Francisca Carassa = cc Rosa Moreira de Godoy, f.l. Tome Moreira e Branca das Neves.

2-7-2-1-9 Branca das Neves aos 26-11-1743 casou com Macelino Nunes de Siqueira, filho de Domingos Nunes Paes e Luzia de Siqueira, naturais de Jacarei. Geração em SL. 2, 115, 5-4

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 26-11-1743 Macelino Nunes de Siqueira, f.l. Domingos Nunes Paes e Luzia de Siqueira, nts da vila de Jacarei = cc Branca das Neves, f.l. Tome Moreira e Branca Raposo de Moraes, moradores e fregueses desta.

2-7-2-1-10 Angela Gomes de Moraes aos 28-08-1741 casou com Antonio de Faria Moreira, filho do falecido João Pedroso Moreira e Izabel Pimenta de Abreu, família “Lazaro de Torres”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 28-08-1741 Antonio de Faria Moreira, f.l. João Pedroso Moreira, falecido e Izabel Pimenta de Abreu = cc Angela Gomes de Moraes, f.l. Tome Moreira Velho e Blanca das Neves, falecidos.

 

2-7-3 Francisco de Godoy Moreira, de 30 em 1724 e 38 anos em 1729. Faleceu em Guarulhos-SP aos 27-01-1773, casado com Adriana Barreta.

Guarulhos, SP obitos - aos 27-01-1773 no bairro de Tipiyica faleceu Francisco de Godoy Moreira teria 90 anos, natural da vila de Mogi das Cruzes, casado com Adriana Barreta.

 

2-7-4 Florentino de Godoy, 28 anos. Em 25-04-1719 casou com Joana Ferreira, filha de Manoel Ferreira da Cunha e Maria de Candia de Abreu, família “Lazaro de Torres”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 25-04-1719 Florentino de Godoy f. Tome Moreira Velho e Nataria Gomes = cc Joana Fr.ª f. M.el Fr.ª e Maria de Candia.

Com geração de cinco filhos descrita em SL. 6, 53, 2-4, entre eles:

2-7-4-2 Baltazar de Godoy Gomes, natural de Mogi das Cruzes, aos 09-09-1760 casou com Maria de Assunção, viúva de João Domingues do Prado e filha de Francisco de Barros Coelho e de Catarina de Siqueira, família “Maria da Cunha e Jeronimo da Veiga”.

2-7-5 Antonio Gomes*, de 27 anos em 1724. Já falecido em 1729, foi casado com Maria de Jesus e representado no inventário paterno pelos três filhos do casal:

*Antonio Gomes, citado na GP como Antonio de Godoy Moreira Villas Boas: “SL. 6, 54, 2-5, Antônio de Godoy Moreira Villas Boas, era já fal. em 1729, e foi C.c. Maria de Jesus, f.a de Jerônimo Pinheiro Lobato e de Ana Ribeiro”

2-7-5-1 Escolastica, 5 anos

2-7-5-2 Maria 4 anos.

2-7-5-3 Izabel 3 anos.

 

2-7-6 Baltazar de Godoy Moreira, de 26 anos em 1724 e 32 anos em 1729

Notar:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 23-05-1693 bat. B.ar f. Tome Moreira e Nataria Gomes, padr.: Jorge da Costa e Bernarda Gomes

2-7-7 Maria Jacome foi casada duas vezes. Primeira vez com Antonio Portes del Rei, ou da Cunha (SL. 5, 181, 3-2), inventariado em 23-01-1705.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2o. cartório de Moji das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio Portes da Cunha - 1705

Autos 23-01-1705 em moradas de Tomé Moreira Velho (foto)

Titulo dos Filhos: Ignacio 12 anos = Caterina, 11 = Nataria, 9 anos.

 

          Segunda vez aos 23-05-1701 Maria Jacome casou com João Machado Fagundes, filho de Agostinho Machado Fagundes e Genebra Leitoa de Vasconcellos.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 23-05-1701 João Machado Fagundes, f. Agostinho Machado Fagundes e Genebra Leitoa de Vasconcellos = cc Maria Jacome, f. Tome Moreira e Nataria Gomes, moradores nesta vila

          João faleceu com testamento de 07-11-1703 e cumpra-se de nove do mesmo mês e ano. Maria foi inventariada em 29-01-1705:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2o. cartório de Moji das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado João Machado Fagundes -

Autos 23-01-1705

Titulo dos Filhos: Generosa, 2 anos e João, 10 meses.

Testamento 01-11-1703

Eu João Machado Fagundes, (...).

Testamenteiros: Tome Moreira e a minha mulher Maria Jacome.

Sou n. da vila de S. Paulo, f.l. de Agostinho Machado Fagundes e Genebra Leitoa (foto).

Sou cc. nesta vila de Mogi com Maria Jacome de quem tenho uma menina e a mãe peja.

Declaro que em todo o monte dos bens tem parte nestes os orfãos de meu antecessor Antonio Portes da Cunha.

Devo a meu sogro Tome Moreira Velho 80$000 rs, devo a meu cunhado Tomé Moreira (...).

Vila de Mogi 07-11-1703

Cumpra-se 09-11-1703

Aos 09-11-1703 foi apresentado ao juiz ordinário e dos órfãos o testamento atras do defunto João Machado Fagundes.

 

Inventariada Maria Jacome - 1705

Autos 29-01-1705

Declarante: seu pai Tome Moreira Velho (foto)

Titulo dos Filhos: (foto)

Ignacio = Caterina = Joam = Nataria = Generosa.

Termo de curadoria a João da Cunha Lobo: a menina Generosa e a seu irmão, filhos que ficaram de João Machado Fagundes e Maria Jacome

 

Maria e Antonio Portes del Rei tiveram três filhos:

2-7-7-1 Catarina Portes, batizada em março de 1691. Em 1729 estava casada com Salvador da Veiga.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, de Março-1691 a Catarina, f. Antonio Portes da C----- e Maria Jacome, padr.: Francisco Jacome e Roque Portes del Rei

2-7-7-2 Inácio Portes, com 12 anos em 1705. Em 1729 estava casado.

2-7-7-3 Nataria Portes, com 9 anos em 1705. Em 1729 estava casada com Bernardo de Moraes.

 

Maria e Joao Machado Fagundes tiveram dois filhos:

2-7-7-4 Generosa, com 2 anos em 1705. Em 1729 (inventário do avô materno) Genebra Leitoa casada com Salvador da Cunha Lobo.

2-7-7-5 João, 10 meses em 1705.

 

2-7-8 Maria Moreira casada com Placido Cordeiro de Vasconcellos.

 

2-7-9 Domingas Moreira casou com Verissimo Cordeiro de Vasconcellos. Domingas faleceu aos 30-07-1741 com testamento de 17-07-1741 e cumpra-se de 31 do mesmo mês. Veríssimo faleceu em maio de 1741 e foi inventariado no mesmo ano.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2o. cartório de Moji das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Domingas Moreira cc Verissimo Cordeiro de Vasconcellos

Autos aos 02-10-1741

Inv. Cabeça de casal Verissimo Cordeiro de Vasconcellos.

Falecera aos 30-07 com testamento. Fora casada so uma vez com ele inventariante e tiveram seis filhos, tres machos e tres femeas: Bartolomeu = Luiz = Jose = Maria = Mariana = Josefa.

Titulo dos Filhos:

Bartolomeu, 33

Maria cc Domingos de Goes (aa Domingos de Goes Rodrigues)

Mariana, 24

Luiz, 19

Jose, 16

Josefa, 10

Testamento: Aos 17-07-1741 eu Domingas Moreira (...).

Testamenteiros: Domingos da Cunha Lobo e meu filho Luiz Cordeiro da Maia.

Sou n. desta vila, f.l. Tome Moreira Velho e Nataria Gomes, defuntos. Sou cc Verissimo Cordeiro de Vasconcellos e tivemos os filhos: Bartolomeu = Luiz = Jose = Maria = Mariana = Josefa.

M/filha Maria está cc Domingos de Goes.

Abertura aos 31-07-1741

Tutoria do herdeiro Bartolomeu Cordeiro cc Marta de Siqueira, a Domingos da Cunha Lobo, por ser homem jacto e inutil para todo o trato ou regime seu.

 

Inventariado Veríssimo Cordeiro de Vasconcelos, viúvo de Domingas Moreira - 17/09/1757 (inventariante: Bartolomeu Cordeiro, seu filho)

Autos aos 17-09-1757 sitio de Domingos da Cunha Lobo onde faleceu o inventariado.

Inventariante Bartolomeu Cordeiro, filho do defunto.

Faleceu no mes de maio p.p., sem testamento. Só fora casado uma vez com a dita sua mãe Domingas Moreira, ja defunta.

Filhos:

Bartolomeu (aa Bartolomeu Cordeiro)

Luiz Cordeiro, ja casado (aa Luiz Cordeiro da Maia)

Jose, o mais moco e orfao. (aa Jose Cordeiro de Vasconcellos)

Maria, viuva de Domingos de Goes

Mariana cc Domingos da Cunha Lobo

Josefa, solteira com mais de 25 anos

 

2-7-9-1 Bartolomeu Cordeiro (ou Moreira) de Vasconcellos, 33 anos em 1741. Aos 28-09-1738 casou com Marta de Siqueira, filha de João de Siqueira Afonso e Leonor de Lima.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 28-09-1738 Bartolomeu Cordeiro de Vasconcellos, f.l. Verissimo Cordeiro e Domingas Moreira = cc Marta de Siqueira, f.l. Jo[--] Siqueira Afonso e Leonor de Lima. Todos desta.

Marta faleceu em 01-03-1745 e foi inventariada no msmo ano. Deixou dois filhos de seu casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2o. cartório de Moji das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Marta de Siqueira, mulher de Bartolomeu Cordeiro

Autos em 1745 no bairro do Tapeti

Inventariante o viuvo

Falecera sem testamento em 01-03 do dito ano. Fora casada somente uma vez Titulo dos Filhos: (em branco)

Curadoria a Antonio Gomes de Gouvea.

Titulo dos Filhos: Angela de 5 = e Angelo de 2 anos.

Termo de fiança aos 02-11-1745 que faz o viuvo Bartolomeu Cordeiro. Fiador seu pai Verissimo Cordeiro de Vasconcellos.

2-7-9-1-1 Angela Maria Moreira, com 5 anos em 1745. Aos 22-10-1778 casou com Domingo Vaz, filho de Antonio Vaz dos Reis e Joana Vieira do Prado casados em 23-01-1744, neto paterno de Domingos Vaz dos Reis e Madalena de Moraes, neto materno de Antonio de Candia de Abreu e Ana Vieira do Prado.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 22-10-1778 Domingo Vaz, n. desta, f.l. Antonio Vaz dos Reis e Joana Vieira do Prado, np Domingos Vaz dos Reis e Madalena de Moraes, nm Antonio de Candia e Ana Vieira = cc Angela Maria Moreira, n. desta, f.l. Bartolomeu Moreira de Vasconcellos e Marta de Siqueira, np Verissimo Cordeiro e Domingas Moreira, nm João de Siqueira e Leonor de Lima.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 23-01-1744 Antonio Vaz dos Reis, f.l. Domingos Vaz e Madalena de Moraes = cc Joana Vieira do Prado, f.l. Antonio de Candia de Abreu e Ana Vieira do Prado. Todos nts e moradores desta.

 

2-7-9-1-2 Angelo Cordeiro de Vasconcellos, com 2 anos. Aos 27-08-1765 casou com Angela Ayres, filha de Antonio de Godoy Moreira e Antonia Ayres de Vasconcellos casados em 05-11-1745, neta paterna de Francisco Vas Monis e Catarina do Prado naturais de Jacarei-SP, neta materna de Manoel da Cunha Gago e Juliana Pimenta.;

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 27-08-1765 Angelo Cordeiro de Vasconcellos, f.l. Bartolomeu Cordeiro de Vasconcellos e Martha de Siqueira, falecida, np Verissimo Cordeiro de Vasconellos e Domingas Moreira, desta vila, nm João de Siqueira e Leonor de Lima, desta freguesia = cc Angela Ayres, neta paterna de Francisco Vaz Muniz e Catarina do Prado, da Conceição dos Guarulhos, neta materna de Manoel da Cunha Gago e D. Antonia Ayres da vila de Santos.

Nota: engano do copista com a ascendencia da nubente.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 05-11-1745 Antonio de Godoy Moreira, f.l. Francisco Vas Monis e Catarina do Prado nts da vila de Jacarei = cc Antonia Ayres de Vasconcellos, f.l. Manoel da Cunha Gago e Juliana Pimenta, nts e moradores desta vila.

 

Pais de, pelo menos:

2-7-9-1-2-1 Manoel da Cunha de Godoy aos 21-06-1789 casou com Maria Angelica, filha de Bento Jose Nogueira e Izabel de Jesus, neta paterna de José Nogueira Colaço e Maria Machada, neta materna de Salvador da Cunha Gago e Maria de Siqueira

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 21-06-1789 Manoel da Cunha de Godoy n. e fregues desta, f.l. Angelo Cordeiro e Angela Aires de Godoy, np Bartolomeu Cordeiro de Vasconcellos e Marta de Siqueira, nm Antonio de Godoy Moreira e Antonia Aires = cc Maria Angelica, f.l. Bento Jose Nogueira e Izabel de Jesus, np Jose Nogueira Colaço e Maria Machada, nm Salvador da Cunha Gago e Maria de Siqueira, todos desta freguesia.

2-7-9-2 Maria José aos 20-01-1733 casou com Domingos de Goes (aa Domingos de Goes Rodrigues no inventário da sogra), filho dos falecidos Antonio Rodrigues Lopes e Izabel de Goes, família “Joana Simoa Rodrigues”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 20-01-1733 Domingos de Goes, f.l. Antonio Rodrigues Lopes e Izabel de Goes, fal., moradores e nts da freg, de N. Sra da Conceição = cc Maria Jose, f.l. Verissimo Cordeiro de Vasconcellos e Domingas Moreira, moradores nesta.

         Domingos já era falecido em 1757 (inventário do sogro)

2-7-9-3 Mariana Gomes de Vasconcellos, 24 anos em 1741. Aos 16-06-1742 casou com o viúvo Domingos da Cunha Lobo, filho de João da Cunha Lobo e Maria Fragosa de Mattos, família “Domingos de Goes”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 16-06-1742 Domingos da Cunha Lobo, f.l. João da Cunha Lobo e Maria Fragosa de Mattos, viuvo de Ana Mo[----] = cc Mariana Gomes de Vasconcellos, f.l. Verissimo Cordeiro e Domingas Moreira, todos nts e moradores desta.

2-7-9-4 Luiz Cordeiro da Maia, 19 anos em 1741. Em maio de 1747 casou com Maria Pedrosa de Pontes, filha de Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo, familia “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 3º.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos deza--- de maio 1747 Luiz Cordeiro Maia, f.l. Verissimo Cordeiro de Vasconcelos e Domingas Moreira = cc Maria Pedrosa de Pontes, f.l. Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo, todos nts e moradores desta.

Pais de, pelo menos:

2-7-9-4-1 Ana Rosaura de Camargo aos 03-06-1772 casou com Antonio da Fonseca Pinto, filho de João da Fonseca Pinto e Escolastica Pedrosa da Silva, neto paterno de Martinho da Fonseca Pinto e Maria Correa, neto materno de Jose Pedroso da Silva e Leonor de Lara, família “Sebastião da Fonseca Pinto”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 03-06-1772 Antonio da Fonseca Pinto, f.l. João da Fonseca Pinto e Escolastica Pedrosa da Silva, np Martinho da Fonseca Pinto e Maria Correa, nm Jose Pedroso da Silva e Leonor de Lara = cc Ana Rosaura de Camargo, f.l. Luiz Cordeiro da Maya e Maria Pedrosa de Pontes, np Verissimo Cordeiro e Domingas Moreira de Godoy e nm Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria Pedrosa. Os contraentes naturais desta.

2-7-9-5 José, 16 anos em 1741. Em 1757 assina José Cordeiro de Vasconcellos.

2-7-9-6 Josefa, batizada em 19-03-1729. Com 10 anos em 1741. Solteira em 1757.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 19-03-1729 Josefa, f.l. Verissimo Cordeiro de Vasconcellos e Domingas Moreira, padr.: ----- Sebastião e Izabel Cardosa.

2-7-10 Veronica, herdeira da terça materna, muda que se acha no dominio de seu pai. Já falecida em 1729.

 

2-8 Frei Placido de São Bento, já falecido em 1678.

 

2-9 João de Godoy Moreira, solteiro em 1678, casou duas vezes. Primeira vez casou com Maria de Lima, filha póstuma de Domingos Lopes de Lima e Barbara Cardoso, neta paterna de Francisco Pereira de Lemos e Maria de Lima, neta materna de Matias Cardoso de Almeida e Isabel Furtado - família “Furtado, os irmãos Luiz e Leonel”, neste site.

          Segunda vez com Catarina de Lemos, filha de Francisco Correa de Lemos e Maria de Moraes, família “José Correa de Lemos” neste site.

João faleceu com testamento de 18-06-1716 e cumpra-se de 17 de novembro do mesmo ano de 1716. Foi inventariado anos mais tarde em 07-06-1748 por sua segunda mulher. Teve geração de quatro filhos do primeiro matrimônio e oito do segundo:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2o. cartório de Moji das Cruzes

João de Godoy Moreira

Autos aos 07-06-1748

Inventariante a viúva Catarina de Lemos:

Falecera com testamento aos 27 de novembro de mil setecentos e dez----. Fora casado duas vezes. A primeira com Maria de Lima e teve quatro filhos. Segunda com ela inventariante e tiveram oito filhos, são vivas cinco femeas.

 

Titulo dos Filhos do primeiro matrimonio:

Domingos Lopes de Godoy, falecido.

Micaela de Lima, casada

Maria de Lima, 50 anos

Joao de Godoy Moreira, 52 anos

 

Do segundo matrimonio:

Josefa de Godoy, 45

Ana de Godoy, morreu

Catarina de Godoy, falecida

Izabel Rodrigues Moreira, 38

Escolastica de Godoy, 36

Teresa de Godoy, 34

Maria ---, 32, casada

 

Juramento a Antonio da Cunha Gago, por cabeça de s/m Maria de Moraes.

Juramento ao dotado Inacio Pereira de Cunha - 10-06-1748

 

Contas tomadas a Jose Leite de Siqueira da legitima da orfã Teresa de Godoy. - 1760.

 

Contas tomadas a Jose Leite de Siqueira, tutor da orfã Teresa de Godoy, da legitima que lhe ficou por morte de sua mãe Catarina Correa de Lemos - 1760

 

Testamento 18/06/1716 João de Godoy Moreira.

Testamenteiros: meus filhos Domingos Lopes de Godoy, João de Godoy Moreira e meu genro Inacio Pereira da Cunha e meu compadre Jorge da Costa Pina, m/compadre Antonio Pimenta de Abreu e Antonio Goncalves Naves. E na cidade de S. Paulo a m/compadre Antonio Correa de Sa e Pedro Porrat Penedo.

Fui casado com Maria de Lima - tivemos 4 filhos: Domingos, João, Micaela e Maria; depois de viúvo tornei a casar com Catarina de Lemos - temos 7 filhas: Josefa, Ana, Catarina, Isabel, Escolástica, Teresa e Maria.

No texto: - meu sogro Francisco Correa de Lemos (...). Nos inventarios de meu pai e minha mãe que Ds tenha (...).

Cumpra-se 27-11-1716.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Autos de contas do testamento do Cap. João de Godoy Moreira de que é testamenteiro seu filho o L.do Domingos Lopes de Godoy Moreira

Satisfeitos os legados pios. 20-09-1720

 

 

Em 27-05-1751, os herdeiros de Catarina de Lemos, fizeram “partilhas amigaveis”:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2o. cartório de Moji das Cruzes

Partilhas amigáveis entre os herdeiros de Catarina de Lemos - 27/05/1751

Dizem as herdeiras da defunta Catarina de Lemos, não ha entre elas menor algum, fizeram entre si amigavel composição.

Herdeiras: Escolastica de Godoy e Teresa de Godoy.

Avaliação dos bens: (...) ficam em pagamento a herdeira Escolastica de Godoy em recompensa de 51.180 rs que a mãe lhe gastou quando casou a filha Izabel Rodrigues Moreira.

Quinhões:

- do herdeiro Antonio da Cunha Gago, por Maria de Moraes sua mulher, dos bens que ficaram de minha sogra Catarina de Lemos.

- do herdeiro Manoel Rodrigues Barbosa por parte de sua mulher Josefa de Godoy

-de Francisco Lopes de Miranda por parte de sua mulher Izabel Rodrigues Moreira

-da herdeira Escolastica de Godoy por parte de sua mãe Catarina de Lemos

- da Teresa de Godoy por morte de sua mãe Catarina de Lemos

 

João e Maria de Lima tiveram:

2-9-1 Licenciado Domingos Lopes de Godoy Moreira, batizado 16-08-1692. Testamenteiro paterno, prestou contas do testamento em 20-09-1720. Já era falecido em 1748.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2o. cartório de Moji das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Aos 18-05-1722 petiçao do sobrinho Domingos Lopes de Godoy, capaz de reger seus bens

Certifico eu Pe Joam Martins Bonilha: aos 16 de agosto bat. Domingos,  filho de Joao de Godoy Moreira e de s/m Maria de Lima, Padr.: Sebastiao Frz Preto e Leonor Jorge. A era é de 1692 Mogi maio de 1722.

 

2-9-2 Micaela de Lima em 1748 estava casada com Inacio Pereira de Cunha

2-9-3 João de Godoy Moreira, batizado em 30-04-1696. Com 52 anos em 1748.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, 30-04-1696 pus os santos oleos a João, f. do mesmo João de Godoy Moreira e Maria de Lima. Fiz este assento aos 21-07 da era cima.

2-9-4 Maria de Lima de Godoy batizada em 30-06-1697. Com 50 anos em 1748.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, Maria, aos 30-06-1697 filha de João de Godoy Moreira e Maria de Lima, padr.: Domingos Freire.

 

João e Catarina de Lemos tiveram sete filhos, idades em 07-06-1748:

2-9-5 Josefa de Godoy, 45 anos, casada com Manoel Rodrigues Barbosa, de quem foi a primeira mulher - família “Joana Simoa Rodrigues”.

2-9-6 Ana de Godoy, já falecida em 1748.

2-9-7 Catarina de Godoy, já falecida em 1748.

2-9-8 Izabel Rodrigues Moreira, 38 anos. Casou com Francisco Lopes de Miranda.

2-9-9 Escolastica de Godoy, 36 anos.

2-9-10 Teresa de Godoy, 34 anos.

2-9-11 Maria de Moraes, 32 anos, casada com Antonio da Cunha Gago.

 

2-10 Maria Jorge, já falecida em 1678, foi casada com Antonio Leite Ferreira, inventariado em 1670. Deixaram quatro filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio Leite Ferreira 1670

Autos aos 10-??-1670 nesta vila de Santana da Parnaiba.

Declarante Maria Jorge, dona viuva. Assino a rogo Izidro Pinto.

Titulo dos Filhos: Joana Leite, 17 = Josepha Leite, 14 = Izabel, 13 = Luzia de 12 anos.

2-10-1 Joana Leite, com 17 anos em 1670. Aos 11-11-1683 casou com Domingos Rodrigues da Fonseca, filho dos falecidos Tome Fernandes e Domingas Rodrigues, naturais e moradores no Bispado do Porto. Faleceu Joana em 05-01-1725.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 11-11-1683 Domingos Rois da Fonseca, f. Tome Frz e D.as Roiz, já defuntos, naturais e moradores na vila de Val-- Bispado do Porto = cc Joana Leite Fr.ª, f. Antonio Leite Fr.ª e Maria Jorge, já defuntos moradores desta freguesia.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 05-01-1725 fal. Joana Leite mulher q foi de Domingos Rois da Fonseca, teria de idade 74 anos.

2-10-2 Josefa Leite, com 124 anos.

2-10-3 Izabel, batizada em novembro de 1656. Com 13 anos em 1670.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos -- dias do mes de Novembro de 1656 bat a Izabel, f.l. Antonio Leite Ferriera e Maria Jorge, padr.: Jacinto Moreira e Maria Freire.

2-10-4 Luzia Moreira com 12 anos. Foi a segunda mulher de Antonio de Siqueira Caldeira, filho de outro e de Ana de Góes. Geração na família “Domingos de Góes”, neste site.

 

2-11 Leonor Jorge casada com Sebastião da Fonseca Pinto, tronco da família "Sebastião da Fonseca Pinto" neste site.

 

 

2-12 Paula Moreira casada com Luiz Mendes de Vasconcellos. Geração de onze filhos em SL. 6, 87, 1-12, entre eles:

2-12-1 João de Araújo Ferraz casou com Mauricia da Silva, filha de Brás da Silva Carneiro e sua segunda mulher Simôa de Medina. Geração na família “Brás da Silva Carneiro”.

2-12-5 Maria Jorge, solteira em 15-09-1739 (testamento da irmã Izabel).

2-12-7 Izabel Rodrigues Velha faleceu solteira, com testamento de 15-09-1739 com cumpra-se de 22 do mesmo mês.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autuacao de uma petição aos 22-12-1741 que faz Verissimo João de Carvalho:

Diz Verissimo João de de Carvalho como testamenteiro da defunta  Izabel Rodrigues Velha e porque a dita testadora deixou em uma verba de seu testamento que da sua fazenda se tirassem 50.000 rs os quais seriam para ajuda do patrimonio de seu sobrinho João Pimenta caso que ele se ordenasse e não tomando o estado sacerdotal se entregariam os 50.000 a seu irmão Diogo de Araujo para este repartir por seus netos.

Dado caso que seu irmão seja falecido, se os testamenteiros o repartirem pelos ditos na forma do seu testamento e como o dito testamenteiro tenha satisfeito e dado cumprimento as disposições para concluir com esta verba, quer o dito testamenteiro que ponham em deposito em mão e poder de pessoa segura e abonada ate o dito João Pimenta ter idade para se ordenar e caso não consiga se repartir pelos netos de Diogo de Araujo.

 

Treslado do Testamento - Aos 15-09-1739 Izabel Rodrigues (...).

Testamenteiros meu sobrinho Verissimo João e Domingos Fernandes da Cruz.

Sou n. desta vila, f.l. do defunto Luiz Mendes de Vasconcellos e Paula Moreira, falecida. Vivi solteira na companhia da defunta minha irma Josefa de Araujo e depois na companhia de meu cunhado Tome Pimenta. De presente assisto na companhia de suas filhas, minhas sobrinhas.

No texto:

Minha irmã Maria Jorge, solteira .

Declaro que falecendo minha irmã Barbara Sanhuda deixou-me legados que se acham em poder de meu cunhado Inacio Pimenta.

Meu cunhado defunto Tome Pimenta me fez uma esmola.

Legados, entre eles:

Deixo 50.000 rs para ajuda do patrimonio dea meu sobrinho João Pimenta, chegando a tempo de se ordenar. Não o fazendo quero que esta quantia passe a mão de meu irmao Diogo de Araujo que o dispendera entre seus netos.

Cumpra-se 22-09-1739

Abertura idem

2-12-8 Josefa de Araújo Ferraz, batizada em 22-08-1688. Casou em 1712 com Tomé Pimenta de Abreu, filho de Antonio Pimenta de Abreu e Angela Paes, de quem foi a primeira mulher. Geração na família “Lazaro de Torres”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 22-08-1688 Josefa, f Luiz Mendes e Paula Moreira.

 

2-12-10 Mariana Freire de Vasconcellos casou com Jorge da Costa Pina, natural de Setubal-PT, filho do Cap. Manoel Pina Barbosa e Margarida da Costa Machada.

          Foram moradores em Mogi das Cruzes onde batizaram filhos e ambos faleceram e foram inventariados. Jorge faleceu em 30-11-1740 com testamento de 20-03-1734 e Mariana em agosto de 1754 com testamento de 26-11-1743. Tiveram , segundo seus testamentos e inventários (SAESP não publicados, neste site) seis filhos:

2-12-10-1 Maria Jorge, batizada em 13-09-1683. Já falecida em 1734 (testamento paterno) foi casada com Cap. Mor Francisco de Godoy Moreira, já falecido em 1754.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 13-09-1683 Maria f Jorge da Costa e Mariana Freire de Vasconcellos

Tiveram geração de cinco filhos (inventário materno: Deixaram cinco herdeiros). Entre eles:

2-12-10-1-1 Mariana, batizada em dezembro de 1719.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos -- Dezembro 1719 Mariana, f.l. C. Mor Fran.co de Godoy Moreira e Maria Jorge, padr.: Tome Pimenta de ---- e Catarina Dias.

2-12-10-1-2 Leocadia, nasceu em 09-12-1721.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, Leocadia, f.l. Cap. Mor Francisco de Godoy Moreira e Maria Jorge de Godoy, nasceu aos 09-12-1721 e foi batizada nesta igreja matriz, padr.: João Martins Bonilha e Izabel Pedrosa.

2-12-10-2 Paula Moreira, 50 anos em 1741, solteira em 1754.

2-12-10-3 Luiz da Costa de Vasconcellos, com 44 anos em 1741, casou duas vezes. Aos 21-04-1722 com Izabel da Cunha das Neves, falecida em 24-05-1742, filha do falecido José da Cunha Lobo e Maria Fragosa, família “Domingos de Góes”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP,  [danificado] Luiz da Costa com Izabel da Cunha. Aos 21-04-1722 nesta igreja matriz [inicio rasgado] Luiz da Costa, f.l. de Jorge da Costa Pina natural do reino e morador nesta vila e de s/m Mariana Freire = cc Izabel da Cunha das Neves, f.l. Joseph da Cunha Lobo, defunto e de s/m Maria Fragosa.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 24-05-1742 fal. Izabel da Cunha mulher q foi do Cap. Luiz da Costa de Vasconcellos. Testamenteiros: seu marido Luiz da Costa e Domingos da Cunha e Miguel Fragoso de Mattos.

 

Segunda vez em 25-02-1743, Luiz casou com Arcangela Pedroso de Camargo, filha de Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo, família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 3º.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 25-02-1743 Luiz da Costa de Vasconcellos, viuvo de Izabel da [----], f.l. Jorge da Costa Pinha e Mariana [-----] = cc Arcangela Pedrosa de Camargo, f.l. Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo, estes nts da freg. de N. Sra da Conceição dos Guarulhos e os mais desta de Mogi.

         Cap. Luiz faleceu em 13-01-1767 com geração de ambos os matrimonio. Deixou o remanescente da terça para as filhas Ana Maria e Mariana.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 13-01-1767 faleceu Luiz da Costa de Vasconcellos casado com Arcangela Pedrosa de Camargo, natural desta vila de Mogi das Cruzes. Fez testamento no qual determinou  inumeras missas e deixou o remanescente da terça a duas filhas suas Ana Maria e Mariana.

2-12-10-3-1 Ana Maria de Godoy, co-herdeira da terça paterna. Aos 07-05-1765 casou com Angelo Lopes de Camargo, filho de João Lopes da Cunha e Maria Paes de Camargo naturais de S, Paulo, neto paterno de Andre Lopes e Maria da Cunha, neto materno de Estevão Lopes de Camargo e Izabel Paes de Siqueira todos naturais da cidade de S. Paulo.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 07-05-1765 Angelo Lopes de Camargo, f.l. João Lopes da Cunha e Maria Paes de Camargo nts de S, Paulo, np Andre Lopes e Maria da Cunha, nm Estevão Lopes de Camargo e Izabel Paes de Siqueira todos nts da cidade de S. Paulo= cc Ana Maria de Godoy, f.l. Cap. Luiz da Costa Vasconcellos n. desta vila e Arcangela Pedrosa de Camargo n. da Conceição, np Jorge da Costa Pina, da vila de Setubal Patriarcado de Lisboa e Mariana Freire de Vasconcellos n. desta, nm Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo todos nts da freg. da Conceição dos Guarulhos.

2-12-10-3-2 Mariana de Santa Rosa (citada na GP como Mariana de Vasconcellos), co-herdeira da terça paterna, casou duas vezes. Aos 05-02-1769 casou com Antonio José Cardoso, natural de S. Paulo, filho de Luiz Cardoso da Silveira e Angela da Silva SL. 3, 344, 5-11.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 05-02-1769 Antonio Jose Cardoso, n. S. Paulo, f.l. Luiz Cardoso da Silveira e Angela da Silva, np Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo, nm Jorge da Costa Pina e Mariana Freire de Vasconcellos= cc Mariana de Santa Rosa, n. desta, f.l. Luiz da Costa de Vasconcellos e Arcangela Pedrosa, np Salvador Cardoso e Ana Pedrosa de Almeida, nm Roberto Nunes Maciel e Maria da Silva de Jesus.

Obs: estão trocados os avós dos contraentes.

          Segunda vez aos 06-02-1770 casou com Antonio Vilaça da Encarnação, filho de Domingos Vilaça Peixoto e Helena Maria de Almeida.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 06-02-1770 Antonio Vilassa da Encarnação, f.l. Domingos Vilassa Peixoto e Helena Maria de Almeida, np e nm não souberam = cc Mariana de Santa Rosa, f.l. Luiz da Costa de Vasconcellos e Arcangela Pedrosa de Camargo, avos paternos e maternos estão lançados a fls 115v do primeiro casamento por ela ser viuva de Antonio Jose Cardoso. Test.: Manoel de Crasto de Oliveira, solteiro filho de Jose de Oliveira Cardoso e Antonia Pinta do Rego nts da vila de Santos, e Manoel Fernandes da Conceição cc Josefa Pedrosa.

 

2-12-10-4 Josefa de Godoy, 40 anos em 1741. Solteira, faleceu durante a inventariança.

2-12-10-5 Angela de Godoy Moreira, batizada em 13-09-1705. Aos 18-05-1732 casou com Felix Dias Correa (ou Correa da Silva), filho de Ana Pedrosa de Alvarenga e Francisco Dias Antunes este falecido em 22-10-1719 em Mogi das Cruzes, neto paterno Francisco Dias Antunes e Clara Pereira - aportes à GP: “Clara Pereira - SL.III, 278,3-1”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 13-09-1705 Angela, f. do juiz Jorge da Costa Pina e Mariana Freire de Vasconcellos, padr.: Placido Cord---- Vasconcellos e Ana Roiz de Freitas

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 18-05-1732 Felix Dias Correa, f.l. Francisco Dias Antunes e Ana [-------] = cc Angela de Godoy, f.l. Jorge [-----] e Mariana Freire de Vasconellos.

 

Angela faleceu em 14-04-1749 e foi inventariada em 12 de julho do mesmo ano. Deixou quatro filhos de seu casal:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos aos quatorze dias de abril de 1749 fal. Angela de Godoy mulher q foi de Felix Correa,

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes

Pesq.: Fabricio Gerin

Angela de Godoy Moreira, mulher de Felix Correa da Silva

Autos aos 12-07-1749

Inventariante o viuvo cabeça de casal.

Falecera aos 17-04 do presente ano sem testamento. Fora casada so com ele e tiveram quatro filhos, um macho e tres femeas: Maria 1ª. de 12 = Ana de 10 = Maria 3ª. De 8 = Joaquim de 5.

Titulo dos Filhos:

Maria 1ª de 12 (casou com Jose Francisco)

Ana Maria, de 10 (casou com Antonio da Cunha Gago)

Maria 3ª corrigido para Mariana 3ª. De 8

Joaquim de 5

 

Felix casou segunda vez aos 05-08-1749 com Escolástica Nunes Nogueira. Geração em SL. 5, 300, 4-4.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 05-08-1749 Felis Correa da Silva, viuvo Angela de Godoy= cc Escolastica Nunes Nogueira, f.l. [------] Nunes de Matos e Maria de Jesus.

Angela e Felix tiveram quatro filhos:

2-12-10-5-1 Maria com 12 anos em 1749. Maria de Godoy aos 18-05-1752 casou com José Francisco Xavier, filho de Francisco Nunes de Mattos e Maria de Jesus

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 18-05-1752 Jose Francisco Xavier, f.l. Francisco Nunes de Mattos e Maria de Jesus = cc Maria de Godoy, f.l. Felix Correa da Silva e Angela de Godoy. Nts desta freg.

2-12-10-5-2 Ana Maria com 10 anos. Casou com Antonio da Cunha Gago

2-12-10-5-3 Mariana Freire de 8 anos. Aos 29-11-1766 casou com José Nunes de Mattos, filho de Angelo Nunes de Mattos e Ana de Goes de Jesus, neto paterno de Francisco Nunes de Mattos e Maria de Jesus, neto materno de Tome de Góes da Silva e Maria da Purificação de Candia

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 29-11-1766 Jose Nunes de Mattos, f.l. Angelo Nunes de Mattos e Ana de Goes de Jesus, np Francisco Nunes de Mattos e Maria de Jesus, nm Tome de Goes a Silva e Maria da Purificação de Candia = cc Mariana Freire, f.l. Felix Correa da Silva e Angela de Godoy, np  Francisco Dias Antunes e Ana Pedrosa de Alvarenga, nm Jorge da Costa Pinto(sic) e Mariana Freire. Todos são nts e moradores desta freguesia

2-12-10-5-4 Joaquim Pedroso de Godoy de 5 anos em 1749. Aos 13-01-1770 casou com Inacia Pinta do Rego, f.l. Diogo Pinto do Rego e Quiteria Pinta de Moraes, neta paterna de Felis da Cunha Nogueira e Izabel Pinta do Rego, neta materna de João Correa Fragoso de Moraes e Joana da Cunha.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 13-01-1770 Joaquim Pedroso de Godoy, f.l. Felis Correa da Silva e Angela de Godoy, np Francisco Dias Antunes e Ana Pedrosa de Alvarenga, nm Jorge da Costa Pina e Mariana Freire = cc Inacia Pinta do Rego, f.l. Diogo Pinto do Rego e Quiteria Pinta de Moraes, np Felis da Cunha Nogueira e Izabel Pinta do Rego, nm João Correa Fragoso de Moraes e Joana da Cunha.

 

2-12-10-6 Miguel da Costa de Godoy, 30 anos em 1741. Aos 15-08-1745 em Conceição dos Guarulhos, com registro tambem em em Mogi das Cruzes, casou com Ana Pedrosa (de Ramos), batizada em abril de 1719, filha de Manoel de Siqueira Aranha e Domingas Correa

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 15-08-1745 com licença do Vigario de Mogi onde os contraentes são fregueses. Miguel da Costa de Godoy, f.l. Jorge da Costa Pina e Mariana Freire dos Vasconcellos = cc Ana Pedrosa, f.l. Manoel de Siqueira Aranha e Domingas Correa. Ambos naturais e fregueses de Sta. Ana de Mogi.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 15-08-1745 Miguel da Costa f.l. Jorge da Costa Pina e Mariana Freire = cc Ana Pedrosa, f.l. Manoel de Siqueira Aranha e Domingas Correa todos nts e moradores desta.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos -- de abril 1719 Ana, f.l. Manoel de Siqueira Aranha e Domingas Corrrea, padr.: Gabriel Frz de -------- e Catarina P. do Prado.

Foram moradores em Mogi e S. João del Rei-MG onde batizaram filhos, q.d.:

2-12-10-6-1 José da Costa de Godoy, natural de Mogi onde aos 27-07-1767 casou com Maria da Luz Cardosa, natural de Guaratingueta, filha de Lourenço da Costa de Siqueira e Maria Madalena, neta paterna de Manoel Rodrigues e Maria Gomes, neta materna de João Antunes e Maria da Luz Cardosa.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 27-07-1767 Jose da Costa de Godoy, n. desta, f.l. Miguel da Costa de Godoy e Ana Pedrosa, np Jorge da Costa e Sebastiana Moreira, nm Manoel de Siqueira Aranha e Domingas Correa= cc Maria da Luz Cardosa, n. Guaratingueta, f.l. Lourenço da Costa de Siqueira e Maria Madalena, np Manoel Rodrigues e Maria Gomes, nm João Antunes e Maria da Luz Cardosa. O contraente fregues desta. Test.: Jose Telles cc Escolastica Rodrigues, e Domingos Freire, solteiro filho de Francisco Freire e Maria de Lima. (aa: Jose Telles Barretto e Domingos Fr.e e Almeida)

Segunda vez aos 05-02-1793 em S. Roque-SP, José casou com Efigenia Martins Leite, filha de José Martins Borges e de Rosa Leite de Anhaia, neta paterna de Paulo Martins Borges e Ana Maria Garcia, e materna de Antonio de Anhaia de Almeida e de Maria Leite de Siqueira.

São Roque, SP aos 05-02-1793 nesta igreja matriz da freguesia de S. Roque e test.: Sebastião Salvador Correa, casado, fregues da vila de Itu e Ignacio Alvares, casado, fregues desta matriz de S. Roque, se casaram Jose da Costa de Godoy com Ifigenia Martins Leite. O contraente viuvo de Maria da Luz Carosa e fregues desta matriz de S. Roque, f.l. de Miguel da Costa, falecido e de Ana Pedrosa, batizado na vila de Mogi das Cruzes, neto paterno de Jorge da Costa e Mariana Freire, e materno de Manoel de Siqueira Aranha e Domingas Correa Pinta; e a contraente freguesa da vila de Itu e batizada nesta freguesia de S. Roque, f.l. de Jose Martins Borges e de Rosa Leite de Anhaia, neta paterna de Paulo Martins Borges e Ana Maria Garcia, e pela materna de Antonio de Anhaia de Almeida e de Maria Leite de Siqueira.

 

2-12-10-6-2 Rosa da Costa de Godoy, natural de Mogi, em S. João del Rei-MG aos 18-02-1764 casou com Lucas Pereira dos Santos, dai natural, filho de Estevão Pereira dos Santos e Maria Freire de Moraes. Geração na família “Domingos Freire de Figueiredo”.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas 18-02-1764 matriz, Lucas Pereira dos Santos, n/b nesta freguesia, f.l. de Estevão Pereira dos Santos e Maria Freire de Moraes; = Roza da Costa de Godoi, n/b freg. Santa Ana da vila de Mogi das Cruzes Bispado de S. Paulo, f.l. Miguel da Costa de Godoi e Ana Pedroso de Ramos

2-12-10-6-3 Quiteria da Costa Correa, natural de Mogi, em S. João del Rei-MG aos 12-11-1768 casou com Miguel Pereira de Araujo, irmão inteiro de Lucas Pereira dos Santos supra citado. Geração na família “Domingos Freire de Figueiredo”.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Nazare aos 12-11-1768 Miguel Pereira de Araujo, da freg. N. Sra do Pilar, f.l. do falecido Estevão Pereira dos Santos e Maria Freire = cc Quiteria da Costa Correa, de Mogi das Cruzes-SP, f.l. Miguel da Costa de Godoy e Ana Pedrosa Ramos, test.: João Vaz de Siqueira e João Ferreira.

2-12-10-6-4 Ana da Costa, natural de S. João del Rei onde aos 08-04-1775 casou com Francisco Tavares Leme, filho natural de Domingas Tavares da Silva, viuva, natural de Guaratinguetá-SP.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas aos 08-04-1775 matriz, Francisco Tavares Leme, f. natural de Domingas Tavares da Silva, viuva, n/b na freg. de N. Sra. da Piedade de Guaratingueta Bispado de S. Paulo; = cc. Ana da Costa, f.l Miguel da Costa de Godoy e Ana Theodora(sic) Ramos, n/b nesta freg. E lhes não dei as bençãos  por ser tempo proibido. E a 25-07 do dito ano na capela de Santiago, filial desta matriz, o Revdo Bento Francisco Ribeiro de minha licença deu as bençãos

2-12-10-6-5 Francisco da Costa de Godoy natural de S. João del Rei onde aos 20-02-1803 casou com Joana Moreira da Silva, filha de José Vaz dos Reis e Ana Moreira da Silva.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, na Ermida de N Sra do Rosario das Laranjeiras aplicação da capela de S. Tiago filial desta matriz aos 20-02-1803 Francisco da Costa Godois, f.l. Miguel da Costa Godois e Ana Pedrosa Ramos = cc Joana Moreira da Silva, f.l. Jose Vaz dos Reis e Ana Moreira da Silva. Ambos naturais e batizados nesta freguesia. Test.: João Antonio Ferreira e Jose dos Santos de Faria.

 

2-13 Izabel Rodrigues casada com Lucas de Camargo.

 

 

 

Cap. 3º Gaspar de Godoy Moreira

(atualizado em 08-abril-2017)

 

S.L. 6º, 102, Cap. 3º, Capitão Gaspar de Godoy Moreira, † em 1658 em S. Paulo e foi 1.º casado em 1634 em S. Paulo com Anna de Alvarenga, † em 1648, f.ª de Pedro da Silva (viúvo de Luzia Sardinha) e de Anna de Alvarenga, V. 5.º pág. 422; 2.ª vez casou com Anna Lopes Moreira f.ª de Gaspar Gonçalves Ordonho, natural de Itanhaém, e de Anna Moreira. Tit. Garcias Velhos. Teve da 1.ª mulher: § 1 a 5. Da segunda § 6 a 10

 

Capitão Gaspar de Godoy Moreira casou primeira vez com Ana de Alvarenga falecida com testamento de 01-4-1648 e inventariada em 20-06-1648 (SAESP vol. 36º).

Segunda vez Cap. Gaspar casou com Ana Lopes Moreira, filha de Gaspar Gonçalves e Ana Moreira, esta inventariada em S. Paulo em 02-03-1697, em aportes à GP: Ana Moreira - SL.VII,398, 3-1

Ana Lopes casou segunda vez com Francisco Ribeiro de Moraes, falecido no sertão. Viúva novamente, testou em 1678. Compareceram, ou foram representados, cinco filhos do primeiro matrimônio e filha única do segundo, esta descrita nos aportes supracitado.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Ana Lopes

Autos 17-01-1679 nesta vila de S. Paulo em casas de morada da defunta Ana Lopes.

Declarante Gaspar de Godoy Colaso

Titulo dos Herdeiros:

Jose de Godoy, casado

Joaquim de Godoy, emancipado

Jorge Moreira

Gaspar ----- emancipado

Ana Moreira -------------- emancipada

------iana Ribeira mulher de Gaspar ----- Colaso

Testamento 1678 eu Ana Lopes (...) sou natural da vila de S. Paulo, filha de Gaspar ------------ e Ana Moreira.

(...) meu filho o Lic. Jose de Godoy Moreira/ meu cunhado Pedro Simões da Costa/ meu genro Gaspar de Godoy Colaso, devo a legitima de minha filha Sebastiana Ribeiro que é sua mulher. Devo a meu filho Joaquim de Godoy.

Apontamento eu Ana Lopes (...) minha irmã Catarina Gonçalves/ minha irmã Angela Moreira/ minha irmã Maria da Conceição.

 

Capitão Gaspar e Ana de Alvarenga tiveram cinco filhos (idades pouco mais ou menos em 01-04-1648):

3-1 Gaspar, de idade 13 anos.

3-2 Inacio, de 8 anos.

3-3 Baltazar, de 7 anos.

3-4 Ana, de três para quatro anos.

3-5 Paula, de sete para oito meses em 01-04-1648.

 

Capitão Gaspar e Ana Lopes Moreira tiveram cinco filhos:

3-6 José de Godoy Moreira

3-7 Joaquim de Godoy, emancipado

3-8 Gaspar, emancipado

3-9 Ana Moreira, emancipada

3-10 Jorge Moreira

 

3-1 Gaspar, de idade 13 anos. Gaspar de Godoy Moreira testou em “Araçareguama distrito de Parnaíba a seis de outubro de 1693”. Declarou os dois matrimônios com geração. Foi inventariado em 04-01-1694 (SAESP vol. 23º).

Com sua primeira mulher, Custódia Moreira, teve oito filhos:

3-1-1 o Padre Frei Gaspar do Espirito Santo, religioso de Nossa Senhora do Carmo.

3-1-2 Jorge Moreira

3-1-3 João de Godoy Moreira

3-1-4 Maria Gomes

3-1-5 Balthazar de Godoy Moreira

3-1-6 Ana Moreira, casada com Pero de Moraes.

3-1-7 Antonio de Godoy

3-1-8 Catarina de Godoy

 

Com sua segunda mulher, Maria Barbosa, teve cinco filhos, situação em 04-01-1694:

3-1-9 Izabel da Silva ou Izabel de Godoy Moreira.

3-1-10 Francisco, de 6 anos.

3-1-11 Pedro, de 5 anos.

3-1-12 Januário, de 3 anos.

3-1-13 Maria, de idade de ano e meio.

 

3-1-9 Izabel da Silva, com 8 anos em 1694. Isabel de Godoy Moreira foi casada com o Tenente Miguel de Azedias Pereira do qual foi a inventariante. O inventario arquivado em São João Del Rei com data de 1716, no momento está indisponível para consultas. Nos anos de 1716/1717/1718/1720/1722/1723 Pedro de Godoy da Silva, por comissão de sua irmã Dona Isabel Godoy, viúva, pagou o imposto do quinto por 25 escravos do espolio do Tenente Miguel de Azedias (coleção Casa de Contos CC1/12).

          Ela faleceu na freguesia de São Sebastião termo da Vila do Carmo (depois cidade Mariana) aos 15-12-1725. Inventariante seu irmão Pedro.

(pesquisa Moacyr Villela)

Casa Setecentista de Mariana Inventários do Primeiro Oficio Códice 116 auto 2325 – freguesia de São Sebastião

- Inventario de Isabel de Godoy

– Inventariante: Pedro da Silva de Godoy- 1727.

A falecida era viúva e fora casada com o tenente Miguel de Azedias Pereira. Faleceu aos 15-12-1725 na freguesia de São Sebastião do termo da Vila do Carmo sem testamento deixando bens que ficaram no Rio das Mortes, onde tinha sido moradora, em poder de seu irmão Pedro da Silva de Godoy. Seu cunhado o sargento mor Bernardo Espindola de Castro pagou 30 oitavas pelos bens da alma que mandou fazer nesta freguesia.

Filho herdeiro: Manoel que tem 12 anos como consta de assento de batismo da Vila de São João Del Rei onde foi batizado.

Bens; 18 escravos. Dívidas ativas no valor de 1.469 oitavas de ouro. Ficou devendo a seu irmão Frei Gaspar de Godoy religioso de Nossa Senhora do Monte do Carmo 750 oitavas de ouro.

Pedro da Silva de Godoy nomeado tutor de seu sobrinho órfão Manoel de Azedias depois substituído, em 1730, pelo Guarda Mor Maximiliano de Oliveira Leite.

Diz Pedro da Silva de Godoy morador no Ribeirão Abaixo Freguesia de Furquim... Termo de fiança que faz Januario de Godoy Moreira como fiador de seu irmão Pedro da Silva inventariante...

Em 1733 Manoel de Azedias Valadão herdeiro deste inventario diz que se acha habilitado para receber os bens herdados de seu pai e de sua mãe

Monte mor – 3.323 oitavas de ouro.

Pais do filho único:

3-1-9-1 Manoel de Azedias Valadão, com 12 anos em 1727 foi o único herdeiro de sua mãe. Tutelado pelo tio Pedro, substituído, em 1730, pelo Guarda Mor Maximiliano de Oliveira Leite. Pede quitação da herança de seus pais em 1733. Citado no testamento de Pedro de Godoy: ”A Manoel de Azedias Valadão “não devo cousa alguma de sua legitima nem alguma outra cousa”.

 

3-1-11 Pedro, com 5 anos em 1694. Pedro da Silva de Godoy casado com Ana Ribeiro de Alvarenga, morador na Itaverava aonde faleceu aos 07-09-1750 com testamento ditado na paragem do Tripuy da Alagoa da Aiuruoca e registrado no livro de óbitos de São João Del Rei aos 09-05-1749. Não declara filiação e naturalidade, mas sim várias deixas a um irmão, cunhado e sobrinhos que permitem indiretamente deduzir sua ascendência com alguma segurança.

          Ana Ribeiro de Alvarenga natural da Vila de Parnaíba São Paulo filha do Capitão Antonio Ribeiro de Brito e de sua mulher Inácia de Almeida Lara, SL. 6, 347, 5-3 onde não constam os conjuges. Viúva de Pedro da Silva de Godoy casou em segundas com Manoel do Valle Ribeiro (comparar com Manoel do Valle Ribeiro com 12 anos em 1720, filho de Andre do Valle Ribeiro e Teresa de Moraes - família Antonio Vieira e Francisca de Macedo) com quem também não teve geração. Faleceu viúva com testamento aberto na Vila de São João Del Rei em 04-03-1779.

(Pesquisa Moacyr Villela).

Inventario de Ana Ribeira de Alvarenga – Inventariante: Tenente Coronel Jose Joaquim da Costa Gouvea – local: Vila de São João Del Rei – Arquivo do IPHAN caixa 9- data - 1788

Inicio do inventario aos 15-04-1788 com testamento ditado aos 24-02-1779 aberto aos 04-03-1779 data do falecimento da testadora.

Declara ser natural e batizada na freguesia de Santana da Vila de Parnaíba Comarca de São Paulo filha legitima do Capitão Antonio Ribeiro de Brito e sua mulher Dona Inácia de Almeida Lara já defuntos.

Casou primeiro com o Capitão Pedro da Silva de Godoy sem filhos. Segunda vez casou com Manoel do Valle Ribeiro também sem filhos desse matrimonio

Nomeia como testamenteiros. Em primeiro lugar ao sargento mor Jose Joaquim da Costa Gouvea. Em segundo o Senhor Ambrosio Dias Raposo e em terceiro ao Senhor Manoel de Azedias Valadão morador na freguesia da Piranga termo de Mariana.

Declara que ainda deve a herança deixada pelo seu segundo marido a Joaquim Jose Gomes Branquinho que foi nomeado herdeiro do falecido. Deixa sua alma como herdeira dos bens remanescentes.

 

          Sem filhos de seu legitimo matrimonio declarou três filhos naturais, tidos com a sua escrava Perpétua, aos quais contemplou com suas armas de fogo e 50.000 réis a cada um:

3-1-11-1n Mateus da Silva

3-1-11-2n João da Silva

3-1-11-3n Tomas da Silva

3-1-12 Januário com 3 anos em 1694. Januario de Godoy tem uma divida com o irmão Pedro, na freguesia de São Sebastião da Cidade de Mariana. Em 1727 aparece como devedor de 1.150 oitavas no inventario de sua irmã Maria de Godoy Moreira.

          Casou com Teresa Leite da Silva, filha do do Guarda-mor João Leite da Silva Ortiz e de Isabel Bueno da Silva. Geração em SL. 6º, 104, 2-12.

 

3-1-13 Maria, de idade de ano e meio em 1694, última filha de Gaspar de Godoy Moreira e sua segunda mulher Maria Barbosa. Maria de Godoy Moreira casou com sargento mor Bernardo de Espindola e Castro. Faleceu sem testamento em dezembro de 1726 na freguesia de São Sebastião da Vila do Carmo deixando filhos menores, seus herdeiros:

Casa Setecentista de Mariana Inventários do Primeiro Oficio Códice 21 auto 573 – freguesia de São Sebastião

- Inventario de Dona Maria de Godoy Moreira

– Inventariante: o viúvo sargento mor Bernardo Espindola de Castro.

Faleceu na freguesia de São Sebastião em dezembro de 1726 sem testamento deixando filhos menores.

Abertura do inventario em 23-02-1727

Filhos herdeiros: Andre com 12 anos/Páscoa com 11 anos/Josefa com 10 anos e Violante com 8 anos.

Bens – 45 escravos /sítio com serviço de terras e águas minerais no valor de 3.000 oitavas/ metade de engenho no valor de 2.000 oitavas. 2.000 mãos de milho no paiol a quatro vinténs a mão/50 alqueires de feijão.

Entre as dividas ativas consta – 1.150 oitavas que deve Januario de Godoy Moreira cunhado do inventariante que penhorou todos seus escravos como garantia da divida.

Diz Domingos Correa Vila Real por cabeça de sua mulher Páscoa da Ressurreição herdeira que ficou de sua mãe Maria de Godoy Moreira.

Diz o sargento mor Bernardo Espindola de Castro que quer casar sua filha Dona Josefa de Godoy e Castro com Pedro Xavier de Gouvea do Rio das Mortes para onde a quer conduzir e precisa dispor de bens da legitima de sua filha que estão adjudicados a Andre Espindola de Castro e este esta ausente (requerimento com data de 1734)

Monte Mor – 23.377 oitavas e ¾ mais 120 reis

3-1-13-1 Andre com 12 anos; Andre Espindola de Castro estava ausente de São Sebastião em 1734.

3-1-13-2 Páscoa com 11 anos; Páscoa da Ressurreição, natural da freguesia de S. Sebastião termo de Mariana, casou com Domingos Correa Rabelo, natural do lugar de Paradelinha de São Romão freguesia de Sabrosa comarca de Vila Real Arc. de Braga, filho de Francisco Gonçalves e Úrsula Correa.

         Domingos faleceu em 02-08-1752 e foi inventariado por Pascoa em 29 de agosto do mesmo ano.

Inventario Casa Setecentista de Mariana primeiro oficio ano 1752.

(Pesq. Moacyr Villela).

Inventariado Domingos Correa Rebelo – Inventariante a viúva dona Páscoa da Ressurreição. Moradores nesta cidade.

Que faleceu em 2 de agosto deste corrente ano de 1752.

Abertura do inventario aos 29-08-1752.

Titulo de Herdeiros (parcialmente rasgado) ...co 15 anos; ...no 14 anos; Joaquim 11 anos; Catarina 8 anos; Pedro 6 anos; Jose 4 anos; Inácia 3 anos; João 4 meses.

Entre os bens inventariados: Dois escravos e uma morada de casas defronte da Sé de Mariana. “Diz o sargento mor Bernardo Spindola de Castro como tutor de seus netos no inventario do defunto Domingos Correa Rabelo que não há contas a prestar por terem as dividas superado os bens”

 

         Em 03-11-1849 o Barão de Tinguá solicitou a transcrição dos termos de batismos de “seu pai e tios” encontrados em um livro antigo do padre Francisco Correa Rabelo o que foi feito no livro da Sé de Mariana dos anos 1738-1796. Alem desses assentos encontramos outros, registrados na mesma freguesia:

Livro de batismos da Sé de Mariana 1738-1796 - “Aos três de novembro de 1849 me foi apresentado um requerimento... da parte do escrivão de órfãos desta cidade entregue pelo.procurador do Barão de Tinguá que por não se acharem os assentos de batismo de seu pai e tios Francisco, Lauriano, Joaquim, Catarina, Pedro e Jose ...ouvindo pessoas fidedignas e antigas que declaram ser verdadeiros os assentos que se acham em um livro de razão do padre Francisco Correa Rebelo irmão dos ditos. Tirados esses assentos de um livro velho do defunto seu pai Domingos Correia Rabelo que foram copiados como se acham no mesmo livro...” (Pesq. Moacyr Villela).

Filhos que se apresentaram no inventário paterno (idades em 29-08-1752):

3-1-13-2-1 Francisco, com 15 anos. Nasceu aos seis de outubro e foi batizado aos 25-10-1736. Padre Francisco Correa Rabelo

Mariana- matriz-Livro de batismos– Aos vinte e cinco de outubro de 1736 na matriz batismo de Francisco filho legitimo de Domingos Correa Rabelo...e de sua mulher Páscoa da Ressurreição (assento truncado) (Pesq. Moacyr Villela).

 

Mariana- matriz-Livro de batismos– Francisco – “Nasceu meu filho aos seis de outubro de 1736. Foi batizado nesta matriz da Vila do Carmo aos vinte e cinco do dito mês. Foram padrinhos Francisco da Cunha Macedo e dona Josefa filha do sargento mor Bernardo Spindola por procuração que apresentou o sargento mor Manoel Ferraz de Arouca. Foi o dito crismado pelo bispo Dom João da Cruz e foi padrinho o doutor Domingos Pinheiro, Intendente (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-2-2 Laureano, com 14 anos. Nasceu aos 04-07-1738.

Mariana- matriz-Livro de batismos– “Nasceu meu filho Laureano aos quatro de julho de 1738 na sexta feira pelas nove horas e três quartos . Batizou nesta matriz da Vila do Carmo; Padrinhos o sargento mor Manoel Ferraz de Arouca e dona Violante filha do sargento mor Bernardo Spindola. Crismado pelo bispo João da Cruz. Padrinho o doutor Domingos Pinheiro” (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-2-3 Joaquim, com 11 anos. Joaquim Luiz foi batizado aos 19-09-1741.

Mariana- matriz-Livro de batismos– Aos dezenove de setembro de 1741 na igreja matriz. Joaquim, filho de Domingos Correa e de sua mulher Páscoa da Ressurreição. Padrinhos do doutor Gaspar Gonçalves dos Reis e dona Escolástica filha do mestre de campo Agostinho Dias dos Santos (Pesq. Moacyr Villela).

 

Mariana- matriz-Livro de batismos– Joaquim – “Aos 19 de setembro de 1741, batismo de meu filho Joaquim Luis nesta matriz. Foram padrinhos do doutor Gaspar Gonçalves e Dona Escolástica filha do mestre de campo Agostinho Dias dos Santos (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-2-4 Catarina, com oito anos. Nasceu aos vinte e cinco de novembro e foi batizada aos 15-12-1744.

Mariana- matriz– Catarina – “Nasceu minha filha Catarina aos 25 de novembro de 1744  das duas horas para a três dia de Santa Catarina ...Foi batizada aos 15 de dezembro. Foram padrinhos o sargento mor Bernardo Spindola e Castro e Manoel Pinto da Mota. Crismou em outubro de 49 pelo bispo João da Cruz (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-2-5 Pedro, com seis anos. Nasceu aos vinte e seis de abril e foi batizado aos 10-05-1746

Mariana- matriz – Pedro – “Aos 26 de abril de 1746 nasceu meu filho Pedro pelas três horas da tarde ...Foi batizado aos 10 de maio nesta catedral ... Foram padrinhos Pedro Duarte Pereira escrivão da câmara e dona Teresa mulher de Boaventura .Foi crismado em outubro de 49 pelo bispo Manoel da Cruz (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-2-6 José, com quatro anos. Nasceu aos cinco e foi batizado aos 19-03-1748

Mariana- matriz– Aos dezenove de marco de 1748 na igreja matriz. José nascido aos cinco do dito mês filho legitimo de Domingos Correa Rebelo e de sua mulher Páscoa da Ressurreição moradores nesta cidade.Neto pela parte paterna de Francisco Gonçalves e de Úrsula Correa do lugar de Paradelinha freguesia de Sabrozas comarca da Vila Real arcebispado de Braga e pela parte materna de Bernardo Spindola de Castro  sargento mor e dona Maria de Godoys Moreira  moradores na freguesia de São Sebastião.  Padrinho Tome Soares de Brito meu freguês (Pesq. Moacyr Villela).

 

Mariana- matriz - Jose – “ Nasceu meu filho Jose aos 5 de março de 1748  uma terça feira pelas sete horas da manhã  em 19 do dito mês foi batizado. Foram padrinhos Tomas Soares de Brito e o licenciado Manoel Rodrigues de Abranches. Foi crismado pelo bispo Dom Manoel da Cruz em outubro de 49 (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-2-7 Inácia, com três anos. Nasceu aos trinta e um de julho e foi batizada aos 17-08-1749.

Mariana- matriz - Aos dezessete de agosto de 1749 na  matriz. Inácia  filha de Domingos Correa Rebelo e de sua mulher Páscoa da Ressurreição fregueses desta cidade..Neto pela parte paterna de Francisco Gonçalves e de sua mulher Úrsula Correa do lugar de Paradelinha de São Romão comarca da Vila Real arcebispado de Braga e pela parte materna do sargento mor Bernardo Spindola de Castro e de sua mulher Maria de Godoys Moreira. Natural da freguesia de São Sebastião destas Minas. Nasceu aos trinta e um de julho. Padrinhos o capitão ....e Maria Teresa mulher de Tomas Jose L...assistentes na cidade (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-2-8 João, com quatro meses. Batizado aos 17-05-1752.

Mariana- matriz - Aos dezessete de maio de 1752 batismo de João filho de Domingos Correa  e dona Páscoa da Ressurreição de que foram padrinhos Antonio Alves Castro e Dona Clara todos desta  cidade (Pesq. Moacyr Villela).

3-1-13-3 Josefa com 10 anos; Josefa de Godoy e Castro foi contratada em 1734 para se casar, como casou em 14-09-1737, com Pedro Xavier de Gouvea, morador em São João Del Rei, batizado na freguesia dos Martires da cidade de Lisboa, filho de Sebastião da Silva Teixeira e Paula Gervasia Gouvea.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas -capela S. Caetano aos 14-09-1737 Pedro Xavier Gouvea natural da cidade de Lisboa e batizado na freguesia dos Martires, f.l. Sebastião da Silva Teixeira e D. Paula Gervasia Gouvea = cc D. Josefa de Godoy Castro, natural destas minas e batizada na freguesia de S. Sebastião do termo da vila de N. Sra do Carmo comarca da mesma vila, f.l. Sarg. Mor Bernardo Espindola de Castro e D. Maria de Godoy Moreira. Test.: Cap. Mor Manoel da Costa Gouvea e Antonio de A[danificado]

Entre os filhos do casal:

3-1-13-3-1 Guarda Mor José Caetano de Gouvea batizado em S. João del Rei em 31-07-1738. Testou na fazenda do Mendanha em 19-06-1816 e faleceu em 22 do mesmo mês e ano. Solteiro.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas aos 31-07-1738 na cap. S. Miguel do Cajuru filial desta matriz bat. Jose, f.l. Pedro Xavier de Gouvea e D. Josefa de Godoy Castro, padr.: Cel. Antonio de Moraes Godoy, solteiro e D. Custodia Moreira de Moraes mulher do Cap. Mor Manoel da Costa Gouvea, moradores todos desta freguesia.

 

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição obitos - aos 22-06-1816 faleceu o Guarda Mor Jose Caetano de Gouvea, solteiro de idade de setenta e tantos anos pouco mais ou menos, natural da vila de S. João del Rei. Sepultado dentro da capela de Sto Antonio da Lagoa Dourada. Faleceu com testamento solene, cujo teor é o seguinte: Em nome (...) aos 19-06-1816 nesta fazenda do Mendanha, eu Jose Caetano de Gouvea faço o meu testamento na forma seguinte: encomenda a alma. Sou natural de S. João del Rei, f.l. de Pedro Xavier de Gouvea e de Josea de Godoi Castro.

Testamenteiros em 1º a Thimoteo Correa Pamplona, em 2º e 3º lugar ao Cap. Geraldo Ribeiro e Pedro de Mello.

Declara dividas. Do que sobrar instituo por meu universal herdeiro aquele dos referidos que aceitar este meu testamento.

3-1-13-3-2 Manoel batizado aos 09-05-1740 na capela S. Sebastião, filial de S. João del Rei.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas - aos 09-05-1740 na cap. S. Sebastião o Rio abaixo filial desta matriz bat Manoel, f.l. Pedro Xavier de Gouvea e D. Josefa de Godoy Castro, padr.: Cap. Mor Manoel da Costa de Gouvea, casado e D. Francisca Maria Correa de Miranda mulher de Jose Vieyra de Viveyros, todos moradores desta freguesia.

3-1-13-3-3 André batizado em 17-06-1743.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas - aos 17-06-1743 na cap. N. Sra da Piedade do Rio Grande bat. Andre, f.l. Pedro Xavier de Gouvea e D. Josefa de Godoy, padr.: Andre de Espindola e D. Ana Moreira filha de Manoel da Costa Gouvea, todos desta freguesia.

3-1-13-3-4 Francisco em 08-09-1745.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas aos 08-09-1745 nesta paroquial de S. João del Rei bat. Francisco, f.l. Pedro Xavier de Gouvea e D. Josefa [danificada uma linha] Manoel da Costa Gouvea, todos desta freguesia.

3-1-13-3-5 Maria em 30-09-1747.

Aiuruoca, MG aos 30-09-1747 na capela da Lagoa bat a Maria, f.l. de Pedro Xavier de Gouvea e Josefa de Godoy de Castro, foram padarinhos Caetano Alves Roiz por pp e com ela tocou o Cap. Mor Andre de Espinola, e Ana Roiz de Andrade casada, todos desta freguesia.

3-1-13-4 Violante com oito anos. Violante de Godoy e Castro casou aos 10-10-1736 em São Sebastião com Manoel Pinto da Mota natural de Santa Maria de Gove, Bispado do Porto filho de Antonio Pinto e Domingas da Mota.

Livro de Casamentos Bandeirantes Distrito de Mariana (antiga São Sebastião) Minas Gerais - Aos dez de outubro de 1736 nesta freguesia de São Sebastião termo da Vila do Carmo se receberam Manoel Pinto da Mota natural de batizado na freguesia de Santa Maria de Gove, Bispado do Porto filho de Antonio Pinto e Domingas da Mota com Dona Violante de Godoys e Castro filha de Bernardo Espindola de Castro e Maria de Godoys Moreira.

         Manoel foi primeira vez casado em Portugal com Serafina Gonçalves. Faleceu em S. Sebastião aos 13-04-1749, sem testamento. Em seu inventário se apresentaram filhos dos dois matrimônios.

Manoel e Serafina tiveram três filhos:

I- Manoel Pinto da Mota com 32 anos

II- Eufrazia Pinto da Mota com 29 anos casada em Portugal com João Carvalho

III- José Pinto da Mota 26 anos.

Mariana inventários do segundo oficio - ano 1749 (pesq. Moacyr Villela)

Inventariado: Manoel Pinto da Mota morador na freguesia de São Sebastião casado com Violante de Godoy e Castro.

Faleceu aos 13-04-1749 sem testamento. Tinha primeiro sido casado em Portugal com Serafina Gonçalves da qual teve filhos.

Herdeiros filhos do primeiro casamento: Manoel Pinto da Mota com 32 anos. Emancipado/ Eufrazia Pinto da Mota com 29 anos casada em Portugal com João Carvalho/ Jose Pinto da Mota 26 anos emancipado.

De seu casamento com Violante de Godoy quatro herdeiros: Caetano com 10 anos(depois emancipado)/ Maria com 8 anos (depois casada com João Ferreira Basto/ Ana com 7 anos (depois casada com o cirurgião João Francisco Nogueira/ Gregório com 6 meses (depois emancipado)

Entre seus bens 116 escravos/ 9 cavalos com suas cangalhas/ 100 alqueires de milho no paiol/ 5.000 mãos de milho no paiol da roça/ 100 alqueires de feijão/ 50 alqueires de arroz/20 alqueires de amendoim.

Sitio com moinho corrente e moente e, engenho de pilão. Terras de cultura 70 alqueires de planta herança do pai da viúva. Morada de casas coberta de telhas em São Sebastião no arraial. Outro sitio com seus sobrados na lavra velha. Sitio com engenho de moer cana que trabalha com bois. 100 alqueires de planta com suas lavras onde se trabalha atualmente. Monte Mor: 19.516.406 reis.

 

Segunda vez, na Sé de Mariana aos 26-08-1750, Violante casou com Domingos Gonçalves Torres natural da freguesia de N. Sra de Ucha Termo de Monção arcebispado de Braga filho de Manoel Gonçalves e Maria da Rocha.

Livro de Casamentos Bandeirantes Distrito de Mariana (antiga São Sebastião) Minas Gerais– Aos 26 de agosto de 1750 na Sé da Cidade Mariana se receberam Domingos Gonçalves Torres natural de Nossa Senhora de ...(ilegível).. Termo de Monção filho de Manoel Gonçalves e Maria da Rocha com Violante de Godoy Castro viúva de Manoel Pinto da Mota.

         Capitão Domingos Gonçalves Torres faleceu com testamento em 23-12-1762. Foi inventariado por Violante em 1763. Deixou geração de quatro filhos;

Mariana inventários do primeiro ofício Ano de 1762 – (pesq. Moacyr Villela)

Inventário que se fez dos bens que ficaram por morte do Cap. Domingos Gonçalves Torres, morador nesta freguesia de S. Sebastião e casado que foi com D. Violante de Godoy Castro, falecido em 23 de dezembro de 1762 com testamento.

Autos aos cinco dias do mes de ---------- de 1763.

Testamento ditado aos 08-12-1762 na freguesia de São Sebastião termo de Mariana. Declara ser filho legitimo de Manoel Gonçalves e de Maria da Rocha. Natural da freguesia de Nossa Senhora de Ucha termo de Monção Arc. de Braga. Casado com Violante de Godoy e Castro viúva que foi de Manoel Pinto da Mota. Declara quatro filhos vivos: João (com 11 anos no inventario) Jose com 10 anos/Francisca com 7 anos/ Luiz com 2 anos. Nomeia testamenteiros em primeiro lugar a mulher/ segundo o capitão Antonio Gonçalves Torres da freguesia de Furquim/ terceiro o sargento mor Domingos Dias Veloso e Quarto o reverendo Caetano Pinto da Mota e Castro “filho legitimo de minha mulher morador em nossa companhia)

Dados do inventario: Uma escritura de venda a João Ferreira Bastos casado com sua enteada Maria Josefa de Godoy e Castro filha legitima da inventariante no valor de 7.607.552 reis.(36.000 cruzados procedido de metade de 99 escravos e a metade das terras minerais, roças, engenho  sesmarias  e toda a mais fabrica ...assinada em 1760). Uma divida do padre Caetano Pinto da Mota pela venda de metade dos bens do casal no valor de 7.200.000 reis registrada em cartório aos 09-12-1762. Monte Partível 11.250.226 reis

Violante e Manoel Pinto da Mota tiveram quatro filhos (idades em 1749):

3-1-13-4-1 Caetano com 10 anos; vigário Caetano Pinto da Mota quarto testamenteiro de seu padrasto Domingos em 1762 e terceiro testamenteiro de seu meio irmão Luis em 1824. Comprou metade dos bens do padrasto antes de seu falecimento

3-1-13-4-2 Maria com oito anos. Maria Josefa de Godoy e Castro casou depois com João Ferreira Bastos;

3-1-13-4-3 Ana com sete anos. Ana de Godoy e Castro (também Ana Joaquina de Godoy e Castro) casou primeiro com o Cirurgião João Francisco Nogueira natural de Santa Maria de Saraquinhos termo da Vila de Monte Alegre comarca de Chaves, filho de Domingos Francisco e Antonia Alvares falecido em 31-12-1769 com testamento. Sem geração.

Mariana inventários do primeiro oficio ano 1770 (pesq. Moacyr Villela)

Inventariado - Licenciado João Francisco Nogueira, falecido no arraial de S. Sebastião, com testamento e foi inventariante sua mulher Ana Joaquina de Godói.

Autos aos 16-05-1770

Treslado do testamento com que faleceu João Francisco Noqueira na freguesia de S. Sebastião termo desta cidade aos 31 dias do mes de dezembro de 1769 anos.

(...) aos 23(sic)-08-1769 eu João Francisco Noqueira (...) faço este meu testamento:

Sou casado com Ana Joaquina de Godois e Castro da qual não tenho filho nem filha. Testamenteorps em 1º lugar ao Sarg. Mor João Teixeira da Costa, em 2º lugar ao Cap. João da Silva Aranha, em 3º a Domingos Gonçalves Fontes, em 4º Manoel de Barros Santos.

 (...) sou natural da freguesia de Santa Maria de Saraquinhos Termo da Vila de Monte Alegre comarca de Chaves. Filho legítimo de Domingos Francisco e de sua mulher, Antonia Alvares, já defuntos e ao presente sou morador na freguesia de São Caetano.

Deixa legados as sobrinhas Maria e Ana filhas de meu cunhado Baltazar Vas e de irmã Maria Francisca do termo de Chaves, a cada uma 200 mil reis por esmola. Deixo a outras duas sobrinhas, filhas de meu cunhado Alexandre Fernandes de Araujo e de minha irmã Ana Francisca, a cada uma delas 200 mil reis por esmola e a dita sua mãe 60 mil reis por esmola e são moradores no termo de Monte Alegre Vilar de Perdizes. Deixo a uma filha de Teresa de Oliveira, minha cunhado, 100 mil reis e a dita sua mãe 40 mil reis; esta é moradora em Lisboa. Deixo a minha mulher Ana Joaquina de Godois e Castro todos os bens moveis tanto de ouro, e prata lavrada como de roupas e maios trastes de casa e os meus vestidos.

Pedo e roguei a Cetano Alberto da Silva este meu testmaneto escrevesse e como testemunha comigo assinasse. Freguesia de São Caetano dia e era acima tr.e

Aprovação 22-08-1769

Abertura: aos 31-12-1769

 

Diz o capitão Antonio de Almeida Castro por cabeça de sua mulher dona Ana Joaquina de Godoy que sendo a mesma primeiramente casada com o licenciado João Francisco Nogueira e falecendo este com testamento deu a inventario todos os bens do casal e se fez partilha ficando a metade com a viúva e a outra metade com juiz dos órfãos por pertencer aos herdeiros ausentes em Portugal.

Segunda vez, Ana Joaquina casou com o Capitão Antonio de Almeida Castro, natural de Santa Eulalia de Oliveira do Douro Bispado do Porto, filho de Manoel de Castro e Margarida de Almeida. Capitão Antonio faleceu com testamento aberto em 13-07-1706, sem geração.

Mariana inventários do primeiro oficio - ano 1796 (pesq. Moacyr Villela)

Inventariado Capitão Antonio de Almeida Castro inventariante a viúva Ana Joaquina de Godoy e Castro –

Autos aos 16-08-1796.

Testamento ditado aos 24-05-1788 onde declara ser natural de Portugal filho legitimo de Manoel de Castro e sua mulher Margarida de Almeida já defuntos. Batizado na freguesia de Santa Olaia de Oliveira do Douro Bispado do Porto. Vivo no estado de casado com D. Ana Joaquina de Godoy e Castro da qual não tenho filhos até o presente, e é meeira em todos os bens que se acharem por meu falecimento no meu casal.

Testamenteiros – primeiro a mulher Ana Joaquina de Godoy e Castro/ segundo o cunhado Jose Gonçalves Torres/ terceiro o vigário Caetano Pinto da Mota. Declara que os bens do casal são da herança de sua mulher deixada pelo seu sogro Manoel Pinto da Mota. Aprovado em 26-05-1788 aberto aos 13-07-1796. Entre os bens uma morada de casas de sobrado na rua direita cidade de Mariana.

3-1-13-4-4 Gregório com seis meses em 1749. Gregório Pinto da Mota casou com Sebastiana Francisca de Jesus filha de Manoel Alves da Cruz natural de Santa Marinha arcebispado de Braga e Quitéria de Jesus Lana natural de Vila Rica.

Filhos batizados na freguesia de São Caetano q/d:

3-1-13-4-4-1 Caetana, batizada aos 09-11-1786;

Livro de batismos de São Caetano -Aos nove de novembro de 1786, na matriz de São Caetano, batismo de Caetana filha legitima de Gregório Pito da Mota e Sebastiana Francisca de Jesus. Padrinhos o padre Jose Gonçalves Torres e dona Ana Joaquina viúva do sargento mor Jose Lopes de Oliveira

3-1-13-4-4-2 Quitéria, batizada aos 20-04-1789.

Livro de batismos de São Caetano– Aos vinte de abril de 1789, na matriz de São Caetano, batismo de Quitéria filha do furriel Gregório Pinto da Mota e Sebastiana Francisca de Jesus. Neta pela parte paterna de Manoel Pinto da Mota natural de Santa Maria de Gove Bispado do Porto e de Violante de Godoy Castro natural de São Sebastião deste bispado e pela parte materna de Manoel Alves da Crus natural de Santa Marinha de Paiva arcebispado de Braga e Quitéria de Jesus Lana natural da Vila Rica deste bispado. Padrinhos o licenciado Jose ---- ------ e Escolástica Josefa Maria de São Gabriel.

 

Violante e Cap. Domingos tiveram quatro filhos (idades em 1763):

3-1-13-4-5 João com 11 anos em 1762

3-1-13-4-6 José com 10 anos. Padre José Gonçalves Torres, batizado em 09-07-1752 em S. Sebastião-MG. Requereu “de genere” em 1795.

AEAM - Arquivo Eclesiástico da Arquidiocese de Mariana

Documento: De Genere

Nome: Padre José Gonçalves Torres

Data:1795

Local: Prados

Referência: C: 0589 / A:19 / P:0749

Transcrito por: Izabella Fátima Oliveira de Sales a pedido de Regina Junqueira

[fl 4] [Batismo]

(...) Aos 09/07/1752 baptizei (...) a Jose filho legitimo de Domingos Gonçalves Torres e de / Dona Violante de Godoy e Castro aos 30/06 (...)

[fl 5v] [O habilitando] é Netto pala / parte Paterna de Manoel Goçalves e Ma/ria da Rocha Naturaes da Freguezia de / Ávila Arcebispado de Braga e pela / materna do Sargento Mor Bernardo / Spinola e Castro e de sua mulher Ma-/ria de Godoy (...)

          Padre José faleceu, com testamento, aos 21-07-1813 em Prados onde era Vigario Confirmado.

Prados, MG obitos - aos 21-07-1813 nesta matriz de N. Sra da Conceição de Prados faleceu o Reverendo Jose Gonçalves Torres, Vigario Confirmado nesta freguesia de Prados, e foi sepultado dentro desta matriz. Tinha seu solene testamento. (...)  eu o Padre Jose Gonçalves Torres, presbitero secular do habito de S. Pedro e vigario confirmado desta freguesia de N. Sra da Conceição de Prados donde sou morador.

Sou natural da freguesia de S. Sebastião do termo da cidade de Mariana comarca de Vila Rica, f.l. do Cap. Domingos Gonçalves Torres e D. Violante de Godois, já falecidos, e presentemente morador nesta freguesia de Prados donde sou vigario.

Testamenteiros: em 1º m/irmão Dr. Luiz Jose de Godois Torres morador em Vila Rica ao qual desde já nomeio por meu universal herdeiro; em 2º ao Revdo Inacio Correa Pamplona, em 3º ao Revdo Jose Gonçalves Possa.

Prados 19-07-1813 Jose Gonçalves Torres Vigario de Prados.

Seguia a aprovação do tabelião.

3-1-13-4-7 Francisca com sete anos. Francisca de Sales Fidelis de Godoy em 1824, já viúva, foi herdeira de seu irmão Luis abaixo

3-1-13-4-8 Luis com dois anos. Dr. Luiz José de Godoy Torres, morador em Vila Rica, herdeiro do irmão Padre José. Solteiro, faleceu em Mariana em 07-07-1824 com seu testamento deixando como sua única herdeira a irmã Francisca de Sales Fidelis de Godoy, viúva.

Mariana inventários do primeiro oficio ano1824 (pesq. Moacyr Villela)

 Inventariado o doutor Luis Jose de Godoy Torres que faleceu nesta cidade a 07-07-1824,

– inventariante e herdeira sua irmã Francisca de Sales Fidelis de Godoy – Testamenteiro Doutor Manoel Inácio de Melo e Sousa.

Autos aos 17-07-1824nesta cidade de Mariana.

Titulo de Herdeiros - Dona Francisca de Sales Fidelis de Godoy, viúva maior de sessenta anos instituída em testamento como sua universal herdeira.

Testamento ditado aos 27-06-1724 declara naturalidade, filiação e sempre ter sido solteiro e sem filhos. Entre seus bens uma sesmaria em nome da irmã Ana que deixa de legado a seu sobrinho Joaquim morador em sua casa, para formar seu patrimônio eclesiástico

Entre os bens inventariados uma biblioteca medica com 39 títulos em 92 volumes- Morada de casas de sobrado no largo da matriz de Mariana na rua da Intendência –  engenho de cana e serra na região da Ponte Nova com 49 escravos.

3-2 Inacio, de 8 anos.

3-3 Baltazar, de 7 anos.

3-4 Ana, de três para quatro anos.

S.L. 9º, 57, 2-7 Bernardo de Chaves (f. 1-6 Antonia de Chaves foi casada com Manoel da Costa do Pinno, falecido em 1653 em Parnaíba, f.° de Belchior da Costa e da 1.ª mulher Izabel Rodrigues.)

SL. 6, 104, 1-4, Ana Ribeiro de Alvarenga, foi C.c. Bernardino de Chaves Cabral, natural de S. Paulo, f.o de Manuel da Costa Pino e de Antonia de Chaves, esta, f.a de Domingos Dias e de Clara Diniz, por esta, neta do Almoxarife da Fazenda Real em S. Vicente, Cristóvão Diniz e de Maria Camacho. Teve: 2.1 a 2.8.

 

          Ana Ribeiro de Alvarenga casou com Bernardo de Chaves, filho de Manoel da Costa do Pino, falecido em 1653 em Parnaíba e Antonia de Chaves falecida em 1639 (SAESP vols. 14º e 45º neste site).

          Alguns de seus filhos e genros estiveram entre os primeiros moradores das Lavras do Guarapiranga. No Códice Costa Matoso, lemos: “Em 1694, se abriu o caminho do Sumidouro (para Guarapiranga) por Bernardo de Chaves Cabral e seus irmãos Inácio Moreira, João de Godói e cunhado, sargento-mor Luis de Barros Franco...” (documento 11 pg. 257 “Informação das antiguidades da freguesia de Guarapiranga”. 10-12-1750 – edição Fundação João Pinheiro 1999).

Tiveram oito filhos, segundo a GP. Encontramos em documentos:

3-4-1 Bernardo de Chaves Cabral, natural da Cidade de São Paulo, casou com Maria Garcia de Abreu, natural da Vila de Santana de Parnaíba, filha de Francisco Paes de Oliveira e Mariana Dias Paes (SL. 4º, 331, 2-4). Bernardo faleceu aos 17-12-1741 na freguesia de Guarapiranga termo da Vila do Carmo e Mariana em 05-04-1760.

(pesq. Moacyr Villela) Casa Setecentista de Mariana. Primeiro oficio. Codice016 Auto 477- 1742

(capa) Ano: 1742

Inventariado: Bernardo Chaves Cabral (Guarda-Mor)

Inventariante: Maria Garcia de Abreu

Freguesia de Guarapiranga -Termo da Vila de Nossa Senhora do Carmo

Auto de inventário e partilha.

Foi casado, com Dona Maria Garcia de Abreu. Faleceu aos 17-12-1741.

Titulo de Herdeiros (idades pouco mais ou menos):

Manoel de Chaves Cabral emancipado, idade 29 anos

Mariana Paes de Oliveira, de idade 27 anos, casada pela segunda vez com Manoel Loureiro de Mesquita, morador na comarca do Rio das Mortes

Gregório Dias Paes emancipado com 26 anos

Dona Maximiana de Oliveira Leite com 25 anos. Casada com Luis Correa Barreto morador na freguesia das Congonhas do Campo

Inácio Moreira de Abreu com 21 anos. Todos, filhos de legitimo matrimonio.

Entre os bens inventariados: 16 escravos. Um sítio com casas de vivenda e paiol de milho cobertos de telha, senzalas cobertas de capim onde chamam a capela do Mestre de Campo Pedro da Fonseca Neves que parte com Manoel Pinto e Francisco de Barros

Dividas Ativas: Devem ao casal- Simão Bueno morador em Goiás;Francisco Rodrigues Tostes;Felipe Cardoso morador em São Paulo; Barbara Paes moradora em São Paulo; Inácio Moreira morador no Rio Verde; padre Manoel dos Santos morador em Itabira; padre Vicente Rodrigues; padre Alexandre Ribeiro da Silva; Francisco de Almeida Bello morador no Xopotó; Salvador da Mota morador no Xopotó

Dividas Passivas: Deve o casal ao Coronel Caetano Alves Rodrigues; Guarda Mor Maximiano de Oliveira Leite; Antonio Ferreira; Manoel Loureiro de Mesquita morador no Rio das Mortes.

Monte Mor – 1.736 oitavas de ouro

Certidão de batismo inserida no inventario: “Aos cinco de março de 1720, na matriz de Guarapiranga batismo de Inácio filho legitimo do Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral e Maria Garcia. Padrinhos: Capitão Caetano Alvares e Francisca Paes de Oliveira”

 

(pesq. Moacyr Villela) Casa Setecentista de Mariana.. Segundo oficio. Codice79 – auto1695. Ano 1760

Inventariada – Maria Garcia Abreu. Inventariante- Inácio Moreira Abreu. Falecida com testamento aos cinco de abril de 1760. Testamenteiro- Manoel de Azedias Valadão. Declara em testamento ser natural da freguesia de Santana da Vila de Parnaíba, Bispado de São Paulo. Filha legitima de Francisco Paes de Oliveira e Dona Mariana Dias Paes já defuntos. Foi casada com o Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral já defunto do qual ficaram os filhos: Manoel de Chaves/Mariana/Maximiana de Oliveira Leite/Gregório Dias Paes/ Inácio Moreira Abreu.

Testamenteiros; Primeiro Manoel de Azedias Valadão. Segundo o capitão mor Jose da Silva Pontes. Terceiro o capitão Francisco Paes seu sobrinho.

Titulo de Herdeiros: Manoel de Chaves Cabral 48 anos/Mariana Paes com 46 anos, casada, segunda vez, com Manoel Loureiro de Mesquita/Gregório Dias Paes com 44 anos/ Maximiana de Oliveira Leite casada com Luis Correa Barreto com 42 anos/Inácio Moreira Abreu com 40 anos.

Entre os bens inventariados um sitio na paragem chamada Pizarrão com casas cobertas de telhas e lavra aberta com suas águas e terras minerais onde trabalham 12 escravos.

 

          Comparecem nos inventários outros filhos alem dos dois apontados por Silva Leme.

 

Filhos legitimos de Bernardo de Chaves Cabral e Maria Garcia de Abreu:

1- Manoel de Chaves Cabral

2- Mariana Paes de Oliveira

3- Gregório Dias Paes

4- Maximiana de Oliveira Leite

5- Inácio Moreira de Abreu

 

Bernardo teve geração de 3 filhos naturais, q.d.:

3-4-1-1n Joanna de Godoy Moreira, que se criou na casa de sua tia paterna, a beata Ana do Espirto Santo. Casou com João Mendes

PT. 3, 156, 3-1, Bernardo de Chaves Cabral, antes de casar, teve uma filha, havida em mulher solteira de qualidade, da familia dos Cerqueiras Tavares, e se chamou Joanna de Godoy Moreira, que se criou na casa de sua tia, a beata Ana do Espirto Santo, casou com João Mendes.

Segundo Pedro Taques, foram pais de:

3-4-1-1n-1 Bernardo Mendes da Silva casou com Antonia Luiza.

3-4-1-1n-2 Maria Mendes casou com Francisco Gomes.

 

3-4-1-2n Antonia de Chaves Cabral natural do Brumado (Sumidouro) filha natural do Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral e Maria Francisca, preta forra, foi habilitada para se casar em 1721, com João Lopes Coelho natural da freguesia de São Bartolomeu da Ilha Terceira, filho de Pedro João e Barbara Coelha.

(pesq. Moacyr Villela) Processo casamento número 129333 AEAM 1721. Aos 07-12-1721. Orador é filho legítimo de Pedro João e Barbara Coelha natural da Ilha Terceira de onde veio há 5 anos teria 13 anos de idade. Tido e havido por homem livre solteiro

Oradora: Filha natural do Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral e Maria Francisca mulher preta forra. Natural do Brumado de onde veio com cinco anos de idade. Tem pouca idade, mas suficiente para o matrimonio

Testemunhas: Matias Cardoso homem volante vive de seu negocio. 25 anos. Mateus Machado natural da Ilha Terceira. 25 anos. Vive do serviço de seus escravos. Capitão Mor deste Distrito Diogo de Lara de Morais 37 anos. Vive do serviço de seus escravos. 

3-4-1-3n Bonifácia de Chaves Cabral natural do Brumado (Sumidouro) filha natural do Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral e Maria Francisca, preta forra. Em 1726 com 16 anos foi habilitada para se casar com Antonio Correa com 21 anos de idade natural da freguesia de São Bartolomeu de Maragogipe Bispado da Bahia filho de José Coelho e Gracia Correa

(pesq. Moacyr Villela) AEAM Mariana – processo matrimonial – número 129056 – Piranga 1726 - Orador – Antonio Correa, filho legitimo de Jose Coelho e Gracia Correa já defuntos. Natural de Maragogipe Bispado da Bahia. Declara que mora na freguesia há três anos. Morou antes durante um ano no Rio de Janeiro. Tem 21 anos de idade.

Oradora: Bonifacia de Chaves Cabral filha natural do Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral e de Maria Francisca. Natural do Brumado, Comarca do Ribeirão do Carmo. Tem 16 anos e mora na freguesia da Piranga desde os três anos de idade

Testemunhas – Manoel Fernandes Algarve. Natural do Cabo de São Vicente, solteiro vive de sua lavoura 60 anos. Mora na Piranga há 14 anos; Antonio Teixeira natural de São Martinho de Dume arcebispado de Braga sapateiro, casado 40 anos;  Felipe de Oliveira Santiago natural da cidade de Lisboa Oriental solteiro, alfaiate 40 anos;  Jose Nunes de Lara natural da cidade da Guarda 230 anos, solteiro; Francisco Xavier Quaresma natural de Lisboa freguesia de Santa Engracia  solteiro 30 anos vive de sua lavoura. Dionísio da Silva natural da cidade da Bahia solteiro vive de suas lavras. 45 anos.

 

         Foi casada com João Machado de Oliveira filho de outro e Maria Barbosa da Conceição.

         Filhos batizados em São Brás do Suaçui e Santa Quitéria, freguesia de Congonhas do Campo q/d:

3-4-1-3n-1 João filho legitimo, foi batizado aos 30-06-1736 na capela de Santa Quitéria filial de Congonhas do Campo. Padrinhos: Luis Correa Barreto e Dona Maximiliana de Oliveira Leite.

Congonhas.MG aos 30-06-1736 bat a João, f.l. de João Machado de Oliveira e de Bonifacia de Chaves Cabral; foram padrinhos Luiz Correa Barreto e D. Maximiana de Oliveira Leite (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-3n-2 Rosa batizada aos 25-01-1741 na capela de Santa Quitéria. Padrinhos: Luis Barreto poi procuração que apresentou de João Martins Siqueira e Dona Maximiliana de Oliveira Leite mulher de Luis Barreto.

Campanhas, MG aos 25-01-1741 na capela de Santa Quiteria bat a Rosa, f. de João Machado de Oliveira e de s/m Bonifacia de Chaves Cabral; foram padrinhos Luiz Barreto por pp que apresentou de João Martins Siqueira e Dona Dona Maximiliana de Oliveira Leite mulher do dito Luis Barreto (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-3n-3 Ana batizada aos 04-08-1743 na capela de São Brás do Suaçui. “Neta paterna de João Machado de Oliveira e Maria Barbosa da Conceição e materna de Bernardo de Chaves Cabral e Maria Francisca”. Padrinhos: Capitão Vicente da Costa Chaves e sua mulher Maria Pires da Conceição.

Campanha, MG aos 04-08-1743 na capela de São Brás do Suaçui bat a Ana, f.l. de João Machado de Oliveira e de Bonifacia de Chaves Cabral, npaterna de João Machado de Oliveira e Maria Barbosa da Conceição, neta materna de Bernardo de Chaves Cabral e de Maria Francisca. Foram padrinhos o Cap. Vicente da Costa Chaves e s/m Maria Pres da Conceição, todos desta freguesia.

 

Filhos legitimos de Bernardo de Chaves Cabral e Maria Garcia de Abreu, segundo os inventários:

3-4-1-1 Manoel de Chaves Cabral com 29 anos no inventario paterno estava emancipado. No inventario materno declara ter 48 anos.

3-4-1-2 Mariana Paes de Oliveira (também Mariana Dias Paes) com 27 anos em 1742 e 46 anos em 1760 era moradora na comarca do Rio das Mortes casada segunda vez com Manoel Loureiro de Mesquita, natural da cidade de Viseu, filho dos falecidos Manoel Correa e Joana de Mesquita e viúvo de Bernarda Teresa de Oliveira.[]

         Mariana tinha sido casada antes com Amador de Sousa da Guarda, natural de Guaratinguetá, filho de Antonio Rodrigues da Guarda e Domingas Correa.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos [danificado] de maio de 1740 nesta matriz aonde o contraente é morador, sendo testemunhas o Cap. Mor Manoel da Costa Gouvea e o Coronel Antonio de Moraes Godoy se casaram Manoel de Loureiro de Mesquita, natural da cidade de Viseu, f.l. de Manoel Correa e Joana de Mesquita, já defuntos e viuvo de sua mulher Bernarda Teresa de Oliveira = com D. Mariana Paes de Oliveira, por seu procurador Gregorio Dias Paes seu irmão, natural e batizada na freguesia de N. Sra da Conceição de Guarapiranga destas Minas, f.l. do Guarda Mor Bernardo Chaves Cabral e de Maria Gracia de Abreu e tambem viuva de seu marido Amador de Souza da Guarda.

 

Do primeiro consórcio, Mariana batizou filhos em São Brás do Suaçui freguesia de Congonhas do Campo, q/d:

3-4-1-2-1 Ana batizada aos 18-07-1734. Ana de Sousa da Guarda foi segunda mulher de Antonio Correa de Lacerda e Faria com quem se casou aos 16-12-1748 na freguesia de Prados (tronco da família Antonio Correa de Lacerda e Faria, neste site onde consta a geração).

Livro de batismos Congonhas do Campo, MG – Ana batizada aos 18-07-1734 na capela de São Brás do Suaçui freguesia de Congonhas filha do Capitão Amador de Sousa da Guarda filho de Antonio Rodrigues da Guarda e de Domingas Correia natural de Guaratinguetá e Dona Mariana de Oliveira Paes filha do Guarda Mor Bernardo Chaves Cabral e de Dona Maria Garcia natural da freguesia de Guarapiranga foram padrinhos João Ferreira dos Santos e Brites da Costa mulher do tenente Antonio João (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-2-2 Nicolau batizado aos 15-05-1736 na capela de São Brás do Suaçui.

Livro de batismos Congonhas do Campo - Nicolau batizado aos quinze de maio de 1736. Filho do Tenente Coronel Amador de Sousa da Guarda natural de Guaratinguetá filho de Antonio Rodrigues da Guarda e Domingas Correa e Dona Mariana de Oliveira Paes filha do Guarda Mor Bernardo Chaves Cabral e de Dona Maria Garcia natural da freguesia de Guarapiranga. Foram padrinhos Antonio Jose da Rosa e Dona Maria Garcia  (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-2-3 Amador batizado aos 29-05-1738 na capela do Suaçui.

Livro de batismos Congonhas do Campo Amador batizado aos vinte e nove de maio de 1738. Filho do Tenente Coronel Amador de Sousa da Guarda a e Dona Mariana Paes de Oliveira. Foram padrinhos Gregório Dias por procuração do Capitão Mor Nicolau Carvalho de Azevedo e o Coronel Antonio Pimenta da Costa com procuração de sua mulher Teresa da Silva  (pesq. Moacyr Villela)

 

Mariana e Manoel Loureiro tiveram, pelo menos, os filhos:

3-4-1-2-4 Antonia, batizada em 17-04-1741 em S. João del Rei.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 17-04-1741 nesta matriz bat a Antonia, filha leg. de Manoel Loureiro de Mesquita e de D. Mariana Paes de Oliveira. Foram padrinhos o Sargento Mor, Antonio de Moura, solteiro e D. Maria de Serqueira Paes, todos desta freguesia.

3-4-1-2-5 Manoel em 26-12-1742 em Prados.

Prados, MG aos 26-12-1742 bat a Manoel, f.l. de Manoel Loureiro de Mesquita e de s/ Maria Paes de Oliveira, foram padrinhos Jose Gomes Branquinho, casado e D. Angela Francisca Xavier da freguesia da Aiuruoca, por pp que fez ao Lic. Jose Pereira de Castro

3-4-1-2-6 Gonçalo em 24-08-1744.

Prados, MG aos 24-08-1744 na capela do Menino Deus do lugar dos Cataguases bat. a Gonçalo, f.l. de Manoel Loureiro de Mesquita e de s/ Maria Paes de Oliveira, foram padrinhos Cap. Jose Coelho de Siqueira.

3-4-1-2-7 Inocencia em 13-01-1748.

Prados, MG aos 13-01-1748 na capela de Santo Antonio da Lagoa Dourada bat a Inocencia, f.l. de Manoel Loureiro de Mesquita e de s/ D. Maria Dias Paes, fregueses desta matriz; foram padrinhos Jose Coelho de Siqueira, solteiro e D. Francisca Paes de Oliveira de Vila Rica do Ouro Preto por pp que passou a D. Brites de Siqueira, solteira desta dita freguesia.

 

3-4-1-3 Gregório Dias Paes com 26 anos em 1742 e 44 anos em 1760. Casou com Joana Xavier de Barros, filha de João Correa de Lemos e Maria Leite de Barros. Viúva, Joana faleceu com testamento aos 31-08-1804 na freguesia de Guarapiranga.

(pesq. Moacyr Villela) Casa Setecentista de Mariana.Mariana primeiro oficio códice. 82 auto. 1731- ano 1807

Inventariado: Joana Xavier de Barros

Inventariante: Inácio Corrêa de Alvarenga 

Data: 26-06-1807

Arraial de Guarapiranga – Termo da cidade de Mariana

Monte-Mor: Não possui

A inventariada faleceu aos 31-08-1804. Foi casada, com o falecido Gregório Dias Paes. Herdeiros os filhos: Vicente Dias Paes com 50 anos/Manoel de Chaves Cabral com 45 anos/Dona Isabel Joana Felizarda com 42 anos, casada com o capitão Jose Rodrigues Milagres/Inacio Correa de Alvarenga Pais Leme com 39 anos/alferes Francisco Xavier Paes de Godois com 30 anos. Todos de legitimo matrimônio.

Testamento ditado aos 20-08-1804. Onde declara ser filha de João Correa de Lemos e Maria Leite de Barros.

Filhos que se apresentaram:

3-4-1-3-1 Vicente batizado aos 07-05-1745 na capela de Lagoa Dourada, freguesia de Prados. Vicente Dias Paes com 50 anos em 1807.

Livro de batismos Prados– Aos sete de maio de 1745, na capela de Santo Antonio da Lagoa Dourada freguesia de Prados. Vicente filho de Gregório Dias e de sua mulher Joana Xavier. Padrinhos: Inácio Moreira e sua mãe Clara Gr----, todos desta freguesia.

3-4-1-3-2 Manoel de Chaves Cabral com 45 anos em 1807. Faleceu em Guarapiranga aos 23-07-1823.

(pesq. Moacyr Villela) Casa Setecentista de Mariana. Primeiro oficio. cod 113 auto 2346

Inventariado: Manoel de Chaves Cabral

Inventariante: Francisco Xavier Paes de Godoy – Capitão mor

Data: 31-01-1824

Freguesia de Guarapiranga - Termo da Cidade de Mariana

Monte-Mor: não consta

Falecido aos 23-07-1823 em Guarapiranga com testamento

Testamenteiro e herdeiro o Cap. Mor Francisco Xavier Paes de Godoy

3-4-1-3-3 Isabel Joana Felizarda, com 42 anos em 1807, estava casada com o capitão José Rodrigues Milagres.

          Cap. José, natural de Itaberava, faleceu com testamento de 27-01-1724, aberto aos 11-03-1825, era filho de Luiz Rodrigues Milagres e Eufrasia Maria de Jesus já falecidos em 1824. Declarou cinco filhos de seu casal e deixou legados à varios netos:

(pesq. Moacyr Villela) Casa Setecentista de Mariana. Primeiro oficio cod93 auto1944- ano 1825.

Inventariado: José Rodrigues Milagres (Sargento-Mor)c/testamento

Inventariante e testamenteiro: Francisco Rodrigues Milagres (Capitão-Mor, filho do inventariado).

Monte-Mor: Não Consta

Fazenda São Bento – Freguesia de Guarapiranga – Termo da cidade de Mariana

Data: 14-04-1825

Viúva: Isabel Joana Felizarda (demente)

Testamento (foto  e ss) aos 27-01-1824.

Sou n/b na freguesia de Santo Antonio de Itaberaba, onde sou morador, f.l. de Luiz Rodrigues Milagres e de D. Eufrasia Maria de Jesus, ja falecidos. Sou casado com D. Izabel Joana Felizarda de cujo matrimonio tivemos cinco filhos que são: Francisco = Thomas = Mariana = Felicia e Eufrasia já falecida e que foi casada com Francisco Jose da Rocha.

Testamenteiros a meu filho Cap. Francisco Milagres, em segundo a meu filho Thomas Rodrigues Milagres e em 3º ao Alf. Joaquim Rodrigues Milagres.

Legados:

- a minha neta e afilhada Ana, filha do Alf. João Bonifacio Guimarães, 100 mil reis.

- a m/neta Rita, filha de meu filho Thomas Rodrigues Milagres, 50 mil reis. - p/ meu neto e afilhado Jose, filho do mesmo, 50

mil reis.

- a meu afilhado, filho do Alf. Luiz Rodrigues da Rocha casado com minha sobrinha D. Ana, 100 mil reis.

- a Angelica Alves da Neiva exposta ao falecido Cap. Alves da Neiva, 100 mil reis.

- a m/afilhada, filha de D. Bernarda, exposta ao falecido Jose Ferreira nas sete caxoeiras e hoje moradora em Guarapiranga, 50 mil reis

- a m/ afilhada Luiza, exposta a Ana Felizarda no Taquaral, e hoje morando no Agapito 50 mil reis

- legados pios

Herdeiros do remanescente da terça a meus netos e netas, filhos legitimos de meu filho Francisco Rodrigues Milagres

Aprovação em 24-02-1824 neste arraial das Catas Altas da freguesia da Itaverava termo de Queluz.

Abertura aos 11-03-1825

Aceitação aos 12-04-1825 - Francisco Rodrigues Milagres

 

Autos do inventário em 23-06-1825 nesta fazenda de S. Bento da Freguesia de Guarapiranga, termo da Leal cidade de Mariana.

Filhos:

1- Ele inventariante Francisco Rodrigues Milagres.

2- Thomas Rodrigues Milagres.

3- D. Mariana Rodrigues Milagres cc Alf. João Bonifacio Pereira.

4- D. Felicia Milagres de Jesus cc Ten. Antonio Joaquim Vieira

3-4-1-3-3-1 Cap. Francisco Rodrigues Milagres, 1º testamenteiro paterno. Seus filhos foram herdeiros da terça.

3-4-1-3-3-2 Tomas Rodrigues Milagres, 2º testamenteiro paterno. Seus filhos foram legatários do avô.

3-4-1-3-3-3 Mariana Rodrigues Milagres casada com Alf. João Bonifacio Pereira. Sua filha Ana foi legatária do avô.

3-4-1-3-3-4 Felicia Milagres de Jesus casada com o Ten. Antonio Joaquim Vieira

3-4-1-3-3-5 Eufrasia, já falecida em 27-01-1824 (testamento paterno), foi casada com Francisco Jose da Rocha.

 

3-4-1-3-4 Inácio nasceu aos 24-10-1759. Batizado aos quatro de novembro do mesmo ano na matriz de Guarapiranga. Madrinha: Teresa Ribeiro de Alvarenga tocou a criança o reverendo Pedro da Silva Barros com procuração da madrinha (pesq. Moacyr Villela)..

          Inácio Correa de Alvarenga Paes Leme, com 39 anos. Testamenteiro materno

3-4-1-3-5 Francisco nasceu aos 24-11-1764 na freguesia de Guarapiranga Batizado aos três de dezembro. Padrinhos Manoel Caetano de Sousa solteiro morador na freguesia de São Caetano e Francisca Teresa de Jesus (pesq. Moacyr Villela).  .

          Francisco Xavier Paes de Godoy, com 30 anos declarados no inventario materno

3-4-1-4 Maximiana de Oliveira Leite com 25 anos em 1742 estava casada com Luis Correa Barreto, natural da cidade de Porto Alegre-PT, filho de Miguel Rodrigues Correa e Maria Barreta de Carvalho. O casal morou na freguesia de Congonhas do Campo. Capitão Luis faleceu em Itaverava aos 21-09-1772.

Livro de óbitos de Itaverava– Aos vinte e um de setembro de 1772 faleceu com todos os sacramentos o capitão Luis Correa Barreto casado com Dona Maximiana Leite foi encomendado e sepultado na capela de São Gonçalo filial da matriz de Itaverava em sepultura da fabrica. (pesq. Moacyr Villela)

Batizaram filhos na freguesia de Congonhas do Campo q/d:

3-4-1-4-1 Ana batizada aos 10-04-1737 na capela de Santa Quitéria

Livro de batismos Congonhas do Campo Aos dez de março de 1737na capela de Santa Quitéria desta freguesia batismo de Ana filha legitima de Luis Correa Barreto natural da cidade de Porto Alegre filho de Miguel Rodrigues Correa e de Maria Barreta Carvalho e de Dona Maximiana de Oliveira Leite filha do Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral e de Dona Maria Garcia. Foram padrinhos: O reverendo padre Sebastião Lopes e Josefa Cardosa de Almeida mulher do capitão Antonio Leite de Barros (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-4-2 Isabel batizada aos 02-12-1738 na capela de São Jose do Pombal

Livro de batismos Congonhas do Campo dois de dezembro de 1738, na capela de São Jose do Pombal desta freguesia de Congonhas Isabel filha de Luis Correa Barreto e de Dona Maximiana de Oliveira Leite. Foram padrinhos: Antonio Pimenta Guimarães e Dona Mariana Paes de Oliveira. (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-4-3 Joaquim batizado aos 05-08-1740 na capela de Santa Quitéria

Livro de batismos Congonhas do Campo. Aos cinco de agosto de 1740, na capela de Santa Quitéria batismo de Joaquim filho legitimo de Luis Correa Barreto e de Maximiana de Oliveira Leite ambos desta freguesia. Foram padrinhos: Por procuração Manoel Loureiro de Mesquita morador na Vila de São João Del Rei representado por Gregório Dias Paes. Madrinha Dona Maria Garcia de Abreu mulher do Guarda Mor Bernardo Chaves Cabral morador na Guarapiranga (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-4-4 Maria batizada aos 26-06-1742 na capela de Santa Quitéria

Livro de batismos Congonhas do Campo Aos vinte e seis de junho de 1742, na capela de Santa Quitéria batismo de Maria filha legitima de Luis Correa Barreto e Dona Maximiana de Oliveira Leite. Foi padrinho Gregório Dias Paes (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-4-5 José batizado aos 26-03-1744 na capela de Santa Quitéria

Livro de batismos Congonhas do Campo Aos vinte e seis de março de 1744, na capela de Santa Quitéria batismo de Jose filho legítimo de Luis Barreto e Dona Maximiana de Oliveira Leite. Padrinhos: O padre Domingos Nunes Lagoaça desta igreja e o padre Manoel de Mesquita Guedes vigário dela (pesq. Moacyr Villela)

3-4-1-5 Inácio Moreira de Abreu batizado aos 05-03-1720 em Guarapiranga, com 24 anos em 1744.

         Aos 22-11-1762, pede licença para se casar com Maria Teresa da Silveira então com 18 anos de idade filha do capitão Domingos Correa da Silveira natural da freguesia de São João da Foz do Bispado do Porto e Ana Alvares das Mercês natural da Vila de Ilhéus Bispado da Bahia. Ambos os contraentes naturais de Guarapiranga.

 (processo matrimonial em 1762 numero3102 AEAM)  Orador – Inácio Moreira Abreu. Filho legitimo de Bernardo de Chaves Cabral e Dona Maria Garcia de Abreu já defuntos natural de Guarapiranga/ Oradora- Maria Teresa da Silveira filha legitima do Capitão Domingos Correa da Silveira e Ana Alvares das Mercês. Natural de Guarapiranga, solteira tem 18 ano (pesq. Moacyr Villela)

         Filhos q/d (pesq. Moacyr Villela):

3-4-1-5-1 Domingos nasceu aos 10-11-1763. Batizado aos dezesseis do mesmo mês na capela de São Miguel da freguesia de Guarapiranga.

(livro batismos Piranga). Domingos, filho legitimo de Inácio Moreira de Abreu e Maria Teresa da Silveira. Nasceu aos dez de novembro de 1763. Batizado aos dezesseis do mesmo mês. Neto paterno do Guarda Mor Bernardo de Chaves Cabral natural da cidade de São Paulo e Dona Maria Garcia de Abreu natural da Vila de Parnaíba São Paulo. Neto Materno do Capitão Domingos Correa da Silveira natural da freguesia de São João da Foz Bispado do Porto e de Dona Ana Alves das Mercês natural da freguesia de São Salvador da Vila de Ilhéus Bispado da Bahia. Padrinhos os avós maternos

3-4-1-5-2 Inácio nasceu aos 12-03-1765. Batizado aos vinte do mesmo mês na capela de São Miguel da freguesia de Guarapiranga. Padrinhos o capitão Miguel Caetano Teixeira e sua mulher Ana Martins Campos.

3-4-1-5-3 Inácio nascido aos 09-06-1767. Batizado aos dezoito do mesmo mês em São Miguel da freguesia de Guarapiranga. Padrinhos Gregório Dias Paes e Dona Rita Isabel Paes mulher do Guarda Mor Manoel de Azedias Valadão.

3-4-1-5-4 Ana nascida aos 07-04-1769. Batizada aos dezesseis de abril na capela do Mestre de Campo de São Miguel da freguesia de Guarapiranga. Padrinhos o alferes Jose da Silva e sua mulher Luiza Rosa da Silveira.

3-4-1-5-5 Maria nascida aos 23-03-1772. Batizada aos três de abril na capela de Nossa Senhora da Conceição e São Miguel da freguesia de Guarapiranga. Padrinhos Domingos Correa da Silveira e Dona Maximiana de Oliveira todos da freguesia.

 

3-4-6 Inácio Moreira de Alvarenga foi casado com Ana Barreto de Almeida, filha de Manoel Martins Collaço e Isabel de Almeida. Viúva, Ana faleceu na Campanha em 06-05-1751. Geração em aportes à GP: Ana Barreto de Almeida SL. V, 372, 4-5, neste site.

          Alem da geração com Ana Barreto de Almeida, Inácio Moreira de Alvarenga teve, com Leonor de tal, o filho:

3-4-6-1 Inácio Moreira de Godoy natural da freguesia de Guarapiranga onde faleceu com testamento ditado aos 18-08-1761 e aberto em 17-01-1764. Declarou sua filiação, estado de solteiro e um filho natural, seu herdeiro. Institui segundo testamenteiro a seu irmão Luiz Colaço Moreira, morador na Campanha e deixa legado a irmã Escolástica Joaquina Moreira.

(pesq. Moacyr Villela) Casa Setecentista de Mariana segundo oficio códice 132 auto2661 – ano 1764

(capa) Inventario de Inácio Moreira de Alvarenga(sic). Com testamento

Aos 18-08-1761 Inacio Moreira de Godoy declara ser natural de Guarapiranga filho de Inacio Moreira de Alvarenga e de Leonor de...(borrado). Já defuntos. Solteiro e nunca fui casado e nem tenho herdeiros ascendentes ou descendentes. Declara ter um filho chamado Joaquim havido de Simoa parda escrava do alferes Simão Tavares o que institui seu universal herdeiro. Deixa legado a irmã Escolástica Joaquina Moreira. Testamenteiros – Gregório Rodrigues Paes/Antonio Pereira dos Santos/ Luis Colaço Moreira “meu irmão morador na Campanha”/ João Antonio Bellas ou o vigário da freguesia onde falecer. Aprovado aos 16-10-1761. Abertura aos 17-01-1764

Bens – morada no arraial/ três escravos/Dividas ativas em sociedade com Matias de Azevedo Coutinho. Não consta o Monte Mor nem a partilha.

 

Filho único:

3-4-6-1-1n Joaquim tinha oito anos em 1764. Filho natural de Inácio Moreira de Alvarenga e Simoa, parda, escrava do Alf. Simão Tavares.

 

3-5 Paula, de sete para oito meses em 01-04-1648.

 

Capitão Gaspar e Ana Lopes Moreira tiveram cinco filhos:

 

3-6 José de Godoy Moreira casou Lucrecia Leme Ferreira, filha legitima do Capitão Simão Ferreira e de Izabel Paes. Lucrecia foi inventariada em 1681, deixou filha única de seu casal (SAESP vol.26º). Depois de viúvo, José recebeu as orden sacras: Padre Jose de Godoy Moreira professo do habito de S. Pedro (SAESP vol 26º inventário de Jorge Moreira).

3-6-1 Maria com oito meses em 1681.

3-7 Joaquim de Godoy, emancipado

3-8 Gaspar, emancipado

3-9 Ana Moreira, emancipada

3-10 Jorge Moreira em 1680 requereu emancipação por ser maior de 25 anos (SAESP vol.26º).

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Gaspar de Godoy 1680

Petição aos 18-03-1680 nesta vila de S. Paulo, por parte de Jorge Moreira.

Jorge Moreira, f.l. de Gaspar de Godoy Moreira e Ana Lopes, moradores que foram desta vila de S. Paulo (...) como emancipado, que tem mais de 25 anos

 

 

Cap. 4º João de Godoy Moreira

(atualizado em 06-fevereiro-2017)

S.L. 6º, 112, Cap. 4º; João de Godoy Moreira casou com Euphemia da Costa Motta natural de S.Vicente. Faleceu em 1665 em S. Paulo (com dois testamentos: o 1.º escrito em 1653 e o 2.º em 1661, de caminho para a ilha Grande) teve 12 f.ºs (C. O. de S. Paulo

 

Capitão João de Godoy Moreira, filho de Baltazar de Godoy e de Paula Moreira, foi casado com Euphemia da Costa.

Euphemia, filha de Dionisio da Costa e Isabel da Mota, neta paterna de Martim da Costa, natural de Barcelos e Maria Collaço, neta materna de Atanásio da Mota e Luzia Machado, naturais de Basto Arc. de Braga. Por Maria Collaço, bisneta de Pedro Collaço Villela, natural de Viana e Brigida Machado, esta filha de Cecilia Rodrigues, natural de S. Vicente e Rui Dias Machado, portugues, neta materna de Atanásio da Mota e Luzia Machado - família Atanásio a Mota.

 

ATANÁSIO DA MOTA

Ascendência conforme: Processos de genere et moribus de Lopo Rodrigues Ulhoa, de 1713 – ACMSP, Processo 1-4-74 e de Angelo de Siqueira, de 1726 – ACMSP, Processo 1-8-120. E requisitória do Capitão Antonio de Godoy Moreira.

 

 

Ambos faleceram com testamento e foram inventariados em S. Paulo. Cap. João em 09-07-1665 (SAESP vol. 43º) e Euphemia em 1678 (SAESP vol. 19º). Tiveram 12 filhos, idades pouco mais ou menos em 1665:

 

4-1 Jorge Moreira

4-2 o padre Frei Baltazar

4-3 Sebastiana

4-4 João de Godoy

4-5 Fernão de Godoy.

4-6 Maria Colassa

4-7 Antonio de Godois, de idade de vinte e seis anos.

4-8 Francisco

4-9 Gaspar de Godois, de idade de vinte e tres anos.

4-10 Pero de Godoi, de idade de vinte e um anos.

4-11 Baltezar de Godoi, de idade de dezessete anos

4-12 Izabel da Mota, de idade de treze anos.

 

Alem dos doze filhos legitimos, teve João de Godoy Moreira a filha natural:

4-1n Domingas Moreira, filha natural. Casada, e dotada em vida do pai, com Andre Mendes Afonço.

Segundo a GP foram filhos do casal:

4-1n-1 Estephania de Godoy casou com Manoel de Moura

SL. 1, 150, 3-3, Manoel de Moura casou-se em 1679 em Itú com Estephania de Godoy, f.a. de André Mendes Affonso e de Domingas.

4-1n-2 Andre Mendes casou com Antonia Gil, natural de Itu, de quem foi o primeiro marido.

SL. 1, 17, 5-1, Antonia Gil 1.o, em 1682 em Itú com André Mendes, † 1685, f.o de outro e de Domingas Moreira, teve a f.a Catharina de Oliveira.

          Antonia faleceu em Sorocaba aos 06-03-1729, casadasegunda vez com Miguel de Barros.

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 06-03-1729 faleceu Antonia Gil, mulher de Miguel de Barros, e natural da vila de Itu, sem testamento nem sacramentos, por falecer na roça e eu não ser chamado.

André e Antonia tiveram a filha:

4-1n-2-1 Catarina Mendes aos 08-08-1704 casou com Belchior Freire de Carvalho, filho do falecido Gnçalo Freire de Andarde e Margarida Fernande, família “Amaro Domingue”.

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 08-08-1704 Belchior Freire de Carvalho, f.l. Gonçalo Freire, ja defunto e Margarida Frz = cc Catherina Mendes, filha de Andre Mendes, já defunto e Antonia Gil. Test.: Gabriel (Gonçalves?) de Oliveira, Luzia Freire, Mariana Freire.

 

 

Entre os doze filhos de João de Godoy Moreira e Euphemia da Costa, segundo seus testamentos e inventários, documentamos:

 

4-1 Jorge Moreira, natural da vila de S. Paulo, casou com Isabel Garcez, tambem natural da vila de S. Paulo, filha de Aleixo Jorge e Maria de Siqueira. Ambos faleceram com testamento, Jorge testou em 30-08-1706, faleceu em 02-08-1711 e foi inventariado em 29-12-1711. Izabel testou em 12-01-1712, faleceu em 16 de dezembro do mesmo ano e foi inventariada em 06-02-1713. Declararam sete filhos de seu casal, os quatro machos solteiros em 1712:

(pesq. Fabricio Gerin SAESP não publicados) Iinventários do Capitão Jorge Moreira e sua mulher Isabel Garcez

Capitão Jorge Moreira

Faleceu aos 02/08/1711, com testamento de 30/08/1706 (testamenteiros: o Capitão Antonio de Godoy Moreira, meu irmão, e meus filhos João de Godoy Gracez, Aleixo Jorge Moreira Gracez, e Jorge Moreira Gracez – meu corpo será sepultado na Igreja do Colégio desta vila, para o que tenho concessão por papel do Muito Reverendo Padre Provincial Francisco de Matos, da Companhia de Jesus – missas: cinco pelas almas de meus filhos e filhas que são falecidos – Declaro que sou natural da vila de São Paulo, f.l. de João de Godoy Moreira e Eufêmia da Costa – Declaro que sou casado nesta vila de São Paulo com Isabel Gracez, de que tenho quatro filhos e uma filha vivos, João, Aleixo, Jorge, Pedro, Ana – Declaro mais que tive duas filhas legítimas, casadas, as quais foram falecidas, e deixaram filhos e filhas – Declaro que em todo o monte desta fazenda há: uma morada de casas no bairro de Nazaré, um sítio, e outro sítio no caminho do mar, no rio de Tamandoatihy, terras em Juqueri, terras em Ajapi – Declaro que temos um filho por nome Pedro, o qual é incapaz de se poder reger por uma doença que teve), e inventário aberto aos 29/12/1711 nesta vila de São Paulo (veio o Capitão João de Godoy Gracez para efeito de fazer inventário dos bens que ficaram por morte e falecimento de seu pai Jorge Moreira – foi declarado que do defunto ficaram 7 filhos: João de Godoy Gracez, solteiro, de maior, Aleixo Jorge Moreira, também solteiro, de maior, Jorge Moreira Gracez, solteiro, de maior, Pedro de Godoy Moreira, solteiro, de 34 anos, Jorge Garcia de Siqueira, casado, filho de Maria de Godoy de Siqueira, filha deste defunto, que herda por cabeça da dita sua mãe, os filhos que ficaram de Isabel Gracez, filha deste defunto, que foi casada com Antonio de Miranda, e com Marcelino Pinheiro Cardoso, que seus nomes e idades são os seguintes, Maria de Miranda de Godoy, casada com Manoel da Costa, Isabel Gracez de Godoy, casada com Gaspar Ribeiro Salvago, João, de 16 anos, Francisco, de 12 anos, filho desta defunta e de seu segundo marido Marcelino Pinheiro – o qual dito defunto faleceu aos 02/08/1711 com testamento).

 

Isabel Garcez

Faleceu aos 16/12/1712, com testamento de 12/01/1712 (testamenteiros: meus filhos João de Godoy Garcez, Aleixo Jorge Moreira, e Jorge Moreira Garcez – meu corpo será sepultado na Igreja do Colégio de Santo Inácio de Jesus, desta vila de São Paulo, onde meu marido, que Deus haja, e eu, temos sepultura por mercê e concessão que temos por escrito do Muito Reverendo Padre Provincial Francisco de Matos da mesma Companhia – missas: cinco pelas almas de meus pais, cinco pelas almas de meus filhos e filhas que são falecidos – Declaro que sou natural desta vila de São Paulo, f.l. de Aleixo Jorge e Maria de Siqueira – Declaro que nesta mesma vila fui casada com o Capitão Jorge Moreira, que Deus haja, do qual tivemos 4 filhos machos e 3 fêmeas, e destas são falecidas duas depois de casadas, Maria de Siqueira de Godoy e Isabel Garcez de Godoy, e são vivos João de Godoy Garcez, Aleixo Jorge Moreira, Jorge Moreira Garcez, Pedro de Godoy Moreira e Ana Moreira – Declaro que o filhos machos que tenho são solteiros, e só as três filhas declaradas foram casadas – Declaro que meu filho Pedro de Godoy Moreira, por doenças rigorosas que experimentou sendo menino, ficou incapaz de se poder reger e governar, e ficou mentecapto e sem juízo, nomeio para seus tutores e curadores aos três irmãos mais velhos), e inventário aberto aos 06/02/1713 na cidade de São Paulo (veio o Capitão João de Godoy Gracez para efeito de fazer inventário dos bens que ficaram de sua mãe Isabel Gracez – foi declarado que da defunta ficaram 7 filhos: ele inventariante João de Godoy Garcez, Aleixo Jorge Moreira, Jorge Moreira Garcez, Pedro de Godoy Moreira, Maria de Siqueira de Godoy defunta, mãe de Jorge Garcia de Siqueira, que é herdeiro por cabeça da dita sua mãe, Isabel Garcez de Godoy defunta, a qual foi casada primeira vez com Antonio de Miranda de Almeida, de que teve três filhos, a saber, Maria de Miranda, casada com Manoel da Costa de Oliveira, Isabel Garcez de Godoy, casada com Gaspar Ribeiro Salvago, João de Miranda Garcez, casado com filha de Gaspar Ribeiro Salvago, e do segundo matrimônio casada com o Capitão Marcelino Pinheiro Cardoso, do qual teve um filho por nome Francisco, que é herdeiro por cabeça de sua mãe Isabel Gracez de Godoy, Ana Moreira de Godoy, casada com Cristovão Rodrigues da Cunha já defunto – a dita defunta falecera aos 16/12/1712 com testamento).

 

4-1-1 João de Godoy Gracez, inventariante paterno, solteiro em 1712.

4-1-2 Aleixo Jorge Moreira, solteiro em 1712..

4-1-3 Jorge Moreira Gracez, solteiro em 1712

4-1-4 Pedro de Godoy Moreira, de 34 anos em 1711, incapaz. Solteiro em 1712.

4-1-5 Maria de Godoy de Siqueira, casada e já falecida em 1706. Foi representada pelo filho:

4-1-5-1 Jorge Garcia de Siqueira, casado em 1711.

4-1-6 Isabel Gracez casou primeira vez com Antonio de Miranda. Segunda vez casou com Marcelino Pinheiro Cardoso, filho de Francisco Pinheiro Gordi e Maria Vaz Cardoso, família “Pinheiro, os irmãos Francisco e João”.

          Isabel faleceu em Nazaré Paulista em 21-05-1704.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré - Óbitos - aos 21-05-1704 fal. Izabel Graces Moreira, testamenteiros a seu marido Marcelino Pinheiro Cardoso e a seu pai Cap. Jorge Moreira e ao Cap. Francisco Pinheiro.

          Isabel e Antonio de Miranda tiveram os filhos, representantes da mãe no inventário do avô materno:

4-1-6-1 Maria de Miranda de Godoy casada com Manoel da Costa

4-2-6-2 Isabel Gracez de Godoy casada com Gaspar Ribeiro Salvago, tronco da família “Gaspar Ribeiro Salvago”.

4-2-6-3 João, com 16 anos em 1711. João de Miranda Garcez em 1713 estava casado com filha de Gaspar Ribeiro Salvago supra citado.

 

          Isabel e Marcelino tiveram o filho:

4-2-6-4 Francisco com 12 anos em 1711.

4-1-7 Ana Moreira de Godoy casou com Cristovão Rodrigues da Cunha, já falecido em 1713.

 

4-2 o padre Frei Baltazar do Rosário, religioso do Convento de Nossa Sra. do Carmo, ordenado em Lisboa.

 

4-3 Sebastiana de Godoy herdeira do remanescente da terça do avô paterno. Casou com Antonio Cardoso. Já falecida em 02-02-1661 (Codicilho paterno) foi representada no inventário pela filha única

4-3-1 Maria, menor em 1665. Em 1678 estava casada com Luiz de Pontes.

 

4-4 Padre João de Godoy, já falecido em 27-02-1678 (testamento materno).

 

4-5 Fernão(Fernando) de Godoy, falecido durante a inventariança paterna. Foi casado com filha do Cap. João Martins Esturiano, morador em Santos: “Capitão João Martins Estoriano, morador nesta vila, tutor e curador do órfão Sebastião, filho que ficou de seu genro Fernão de Godoy”.

Fernão foi representado nos inventários por seu filho:

4-5-1 Sebastião, tutelado pelo avô materno.

 

4-6 Maria Colassa, dona viuva, mulher que ficou de Antonio Delgado da Silva, já falecido em 1665. Em 1678 estava casada com Antonio Garcia

 

4-7 Antonio de Godoy Moreira, com 26 anos em 1665. Em 1703 habilitou-se de “genere et moribus”:

(pesq. Fabricio Gerin) ACMSP, Processo 1-2-40, 1703 - Requisitória para o Arcebispado de Braga, afim de se fazer inquirições acerca dos avós maternos do suplicante: Dionísio da Costa e Isabel da Mota, avós maternos, seus bisavós Atanásio da Mota e Luísa Machado, todos naturais de Basto – e de seu terceiro avô Simão Machado e sua mulher Maria da Costa, e seu quarto avô Estevão da Costa, naturais da vila de Barcelos - Capitão Antonio de Godoy Moreira, natural e morador da vila de São Paulo, Capitania de São Vicente, filho legítimo do Capitão João de Godoy Moreira e Eufêmia da Costa, moradores na vila de São Paulo, neto pela parte materna de Dionísio da Costa e Luísa Machado [a bisavó pela avó – a Requisitória, por erro, pula uma geração: neto materno de Dionísio da Costa e Isabel da Mota, e por esta bisneto de Atanásio da Mota e Luzia Machado], naturais de Basto, termo do Arcebispado de Braga (naturais todos desta dita freguesia, do lugar da quinta da Costa – freguesia de Santa Senhorinha), e terceiro neto pela mesma parte de Simão Machado e Maria da Costa, e quarto neto pela mesma parte materna de Estevão da Costa, natural da vila de Barcelos, que casou na vila de São Paulo com Dona Isabel Lopes de Souza, filha natural de Martim Afonso de Souza, governador que foi da Índia, e descobridor de muitas partes do Brasil.

 

Capitão Antonio casou duas vezes. Foi morador na Parnaiba onde faleceu com testamento de 01-03-1720 que recebeu o cumpra-se em 8 de julho do mesmo ano. Casou primeira vez com Ana de Lima e tiveram cinco filhos. Segunda vez casou com Sebastiana Leite Furquim com três filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin

Antonio de Godoy Moreira

Testamento

01-03-1720 eu Antonio de Godoy Moreira(...)

Testamenteiros Cap. Mor Pedro Taques de Almeida, Revo Padre Antonio Raposo de Siqueira Cap. Jose de Godoy Colasso, Pedro da Rocha do Canto.

Sou n. da cidade de S. Paulo e morador nesta vila de Santana de Parnaiba. f.l. João de Godoy Moreira e Eufemia da Costa. Fui cc Ana de Lima, falecida, tivemos cinco filhos: João = Guilherme = Francisco = Jose = Escolastica destes são falecidos Guilherme e Jose que faleceram solteiros. Estão vivos Francisco, casado = Escolastica, casada = João solteiro.

(...) Escolastica casada com o Sarg. Mor Bento do Amaral da Silva, falecido abintestado (...)

Declaro que por falecimento de minha primeira mulher fiz inventario e partilha dos bens.

Meu filho Guilherme faleceu em vida de sua mãe minha primeira mulher. Meu filho Jose faleceu depois de sua mãe.

Sou c2c Sebastiana Leite Furquim e temos tres filhos: Antonio = Jose = e Eufemia todos menores.

Vila de Santana de Parnaiba aos 01-03-1720

Cumpra-se 08-07-1721

Filhos com Ana de Lima

4-7-1 João

4-7-2 Guilherme, falecido solteiro em vida da mãe.

4-7-3 Francisco, casado.

4-7-4 José, falecido solteiro depois de sua mãe.

4-7-5 Escolastica, casada.

 

Filhos com Sebastiana Leite Furquim, todos menores em 1720:

4-7-6 Antonio

4-7-7 José

4-7-8 Eufemia Furquim ou Eufemia de Godoy ou Eufemia de Godoy Leite casou três vezes na Parnaiba.

SL. 6, 144, 2-7 Euphemia Furquim que casou 1.ª vez em 1737 em Parnaíba com Francisco de Almeida Taques f.º de João Barbosa Pires e de Theresa de Araujo, Tit. Martins Bonilhas Cap. 2.º § 2.º n.º 2-1, 3-2, 4-3; 2.ª vez casou em 1738 na mesma vila com José Perez Bueno, † em 1757 nessa vila, f.º de João Peres Calhamares e de Izabel de Lemos e Moraes, 3.ª vez em 1761 na mesma vila com Luiz de Almeida f.º de João de Brito Leite e de Izabel da Costa, n. p. de Gaspar de Brito e de Joanna de Almeida. Teve (C. O. de S. Paulo).

Primeira vez aos 09-10-1736 casou com José Peres Bueno, filho dos falecidos João Peres Calhamares e Izabel de Lemos de Moraes.

Santana de Parnaiba, SP Igreja de Santa Ana matr - aos 09-10-1736 nesta matriz da vila da Parnaiba se receberam Jose Peres Bueno, filho de João Peres Calamares e de s/m Izabel de Lemos de Moraes, ja defuntos = cc Eufemia Furquim, f.l. de Antonio de Godoy Moreira e Sebastiana Leite Furquim, naturais desta vila de Parnaiba. Testemunhas Francisco Barbosa Pires, da cidade de S. Paulo e Francisco Bueno de Sá, Maria Machado e Silva mulher de Martinho Rodrigues, e Izabel Pedrosa mulher de Francisco Bueno.

Segunda vez aos 18-11-1737, Eufemia casou com Francisco de Almeida Taques, filho de João Pires Barbosa e da falecida Teresa de Araújo.

Santana de Parnaiba, SP Igreja de Santa Ana matr aos 18-11-1737 nesta igreja matriz se receberam Francisco de Almeida Taques, natural e morador da cidade de S. Paulo, f.l. de João Pires Barbosa e Teresa de Araujo, ja defunta = cc Eufemia de Godoy, f.l. de Antonio de Godoy, ja defunto e de Sebastiana Leite, viuva que ficou de Joseph Peres Bueno, natural desta dita vila de Parnaiba. Test.: Agostinho Nogueira, Cap. Simão Francisco Serra, Teresa Paes mulher do Mestre de Campo Manoel Dias, fregueses da cidade de S. Paulo, e Maria Leme mulher de Gaspar de Brito Peixoto

Terceira vez aos 21-10-1761 Eufemia casou com Luiz de Almeida, natural de Santo Antonio do Rio das Pedras-MG, filho de João de Brito Leite, natural da Parnaiba e de Izabel da Costa, natural da Cotia, neto paterno de Gaspar de Brito e de Joana de Almeida, naturais da Parnaiba, neto materno de Fernando Lopes de Carvalho e Maria Gonçalves de Camargo.

Santana de Parnaiba, SP Igreja de Santa Ana matr aos 21-10-1761 nesta igreja matriz se receberam Luiz de Almeida, natural da freguesia de Santo Antonio do Rio das Pedras Bispado de Mariana, f.l. de Joam de Brito Leyte, natural desta freguesia e de Izabel da Costa, natural da freguesia da Cotia, neto paterno de Gaspar de Brito e de Joana de Almeida naturais desta freguesia, e materno de Fernando Lopes de Camargo (sobrescrito Carvalho) e de Maria Gonçalves de Camargo, ambos naturais da freguesia da Cotia = cc Eufemia de Godoy Leyte, natural desta freguesia, viuva de Francisco de Almeida Taques e filha legitima de Antonio da costa Moreira e de Sebastiana leyte, naturais desta freguesia, neta paterna de Joam de Godoy Moreira e de Eufemia da Costa naturais da freguesia da Cotia, neta materna de Bento Pires Ribeiro e Ana Furquim da Luz natuais da cidade de S. Paulo. Testemunhas Guilherme Pompeu de Brito, homem casado, o Revdo Padre Felipe de Sam Tiago Xavier, coadjutor desta freguesia, Joana do Prado, mulher de Jose Ribeiro de Siqueira, e Maria de Aguiar mulher de Manoel de Moraes, moradores nesta freguesia.

 

4-8 Padre Francisco de Godoy Moreira, batizado em 01-09-1640 em S. Paulo, habilitou-se em 1662. Já falecido em 27-02-1678 (testamento materno).

(pesq. Fabricio Gerin) ACMSP, Processo 1-1-12, 1662 - Francisco de Godoy Moreira, natural desta vila de São Paulo, filho de João de Godoy Moreira e de Eufêmia da Costa, moradores desta vila; neto de Baltazar de Godoy e de Paula Moreira, já defuntos, por parte paterna; e de Dionísio da Costa e de Isabel da Mota, por materna.

Batizado aos 01/09/1640 na Sé de São Paulo (Francisco, filho de João de Godoy e Eufêmia da Costa – padrinhos: Martim da Costa e Dona Sebastiana Pompeu ... Manoel Nunes).

 

4-9 Gaspar de Godoy Colaço, de idade de vinte e tres anos em 1665.

4-10 Pedro, batizado em 01-09-1640. Com 21 anos em 1665, habilitou-se em 1672. Padre Pedro de Godoy Moreira estava em Santos em 1678, onde foi citado para a partilha materna.

(pesq. Fabricio Gerin) ACMSP, Processo 1-1-20, 1672 - Pedro de Godoy Moreira, morador na vila de São Paulo, filho legítimo do Capitão João de Godoy Moreira, que Deus haja, e de sua mulher Eufêmia da Costa; neto por parte paterna de Baltazar de Godoy e Paula Moreira; e por parte materna de Dionísio da Costa Colaço e Isabel da Mota, todos naturais da dita vila

Batizado aos 23/12/1644 na Sé de São Paulo (Pedro, filho de João de Godoy e Eufêmia da Costa – padrinhos: Atanásio da Mota e Isabel da Silva)

Inquirições feitas na vila de São Vicente acerca dos avós maternos do justificante: Cecília Rodrigues foi natural da vila de São Vicente, e nela casou com Rui Dias Machado, que veio de Portugal no princípio desta Capitania, e deste matrimônio foi gerada uma filha chamada Brígida Machado, que casou com Pedro Colaço Vilela, natural de Viana, e deste matrimônio foi gerada uma filha chamada Maria Colaço, a qual Maria Colaço casou com Martim da Costa, natural de Barcelos, e deste matrimônio foi gerado Dionísio da Costa, que casou com Isabel da Mota, avós maternos do justificante, e deste nasceu Eufêmia da Costa, que casou com João de Godoy Moreira, pai e mãe do justificante

 

4-11 Baltazar de Godoy, de idade de dezessete anos em 1665. Estava casado em 1678.

4-12 Izabel da Mota ou de Godoy, de idade de treze anos em 1665. Casou com Domingos de Lara. Entre seus filhos:

4-12-1 Maria de Lara, herdeira do remanescente da terça da avó materna: O remanescente de minha terça deixo a minha neta Maria de Lara filha de Diogo de Lara”.

4-12-2 Blanca de Almeida em Sorocaba aos 20-01-1710 casou com Antonio Luiz do Passo, filho de Amaro Vicente e Maria Luiz do Passo - família “Amaro Domingues”.

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 20-01-1710 Antonio Luiz do Passo, f.l. Amaro Vicente e Maria Luiz do Passo = cc Blanca de Almeida, f.l. Diogo de Almeida Lara e Izabel  de Godoi. Foram padrinhos o C. An.to Ros Penteado e o C. Amaro Domingues.

 

Cap. 5º Maria de Godoy

(atualizado em 02-setembro-2014)

 

SL. 6, 146, Cap.5º Maria de Godoy foi casada com seu primo irmão o capitão João Fernandes de Saavedra f.º de Francisco Saavedra, natural de Castela, e de Maria Moreira.

SL. 8, 399, Cap. 2, Capitão João Fernandes de Saavedra † em 1677 em Parnaíba, foi casado com sua prima Maria de Godoy f.ª de Balthasar de Godoy e de Paula Moreira. Teve os 8 f.os:

 

Maria de Godoy foi a primeira mulher de seu primo Cap. João Fernandes de Saavedra. Cap.João casou segunda vez com a viúva Margarida Ferroa - Aportes à GP: João Fernandes de Saavedra, SL. VIII, 399, Cap. 2º.

 

Entre os oito filhos do Cap. João Fernandes e Maria de Godoy, citados em SL.8º, 399:

 

5- Maria de Saavedra, filha de João Fernandes de Saavedra e de Maria de Godoy, casou duas vezes.

SL. 8, 400, 1-4 Maria de Saavedra foi casada com Antonio Preto f.º de Sebastião Preto e de Maria Gonçalves.

SL. 8, 278, 1-1 Antônio Preto, casou em São Paulo com Maria de Saavedra, f.a  de João Fernandes de Saavedra e de Maria de Godoy. Teve: 2-1 Juliana Antunes, foi C.c. Manuel da Fonseca Osorio, fal. em 1681. Teve 5 f.os.

 

          Primeira vez, Maria casou com Antonio Preto. Segunda vez casou com Domingos Leite de Carvalho (citado tambem como Domingos Leite Paes no inventário do filho Miguel), natural de de S. Gonçalo de Amarante, filho de João de Carvalho e Maria Leite. Este casamento não

          Maria já era falecida em 1685 (testamento do filho Miguel). Domingos faleceu com testamento de 21-08-1692 que recebeu o cumpra-se em 31 do mesmo mês e ano. Foi inventariado em 22-09-1692. Alem dos dois filhos legitimos com Maria de Saavedra, já falecidos, declarou três filhos naturais herdeiros da terça:

I- Salvador Marinho Leite

II- Maria

III- Antonia

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Domingos Leite de Carvalho

Autos aos 22-09-1692 nesta vila de S. Paulo em casas e morada do dito defunto.

Declarante o testamenteiro João de Moura.

Titulo dos Herdeiros os dois filhos que ficaram de Miguel Leite, Domingos e Catarina

 

Testamento: aos 21-08-1692 eu Domingos Leite de Carvalho (..) testamenteiros Francisco de Santange e Baltazar de Borba e meu sobrinho João de Moura Camelo.

Sou n. de S. Gonçalo de Amarante, f.l. de João de Carvalho e Maria Leite. Fui cc na vila de S. Paulo com Maria de Saavedra da qual tive dois filhos João e Miguel, ambos ja mortos. Meu filho Miguel Leite deixou dois filhos: Domingos e Catarina, os quais sao meus universais herdeiros.

Tenho tres filhos naturais: Salvador, Maria, e Antonia.

Deixo a minha filha natural Antonia por esmola uma rapariga.

Deixo o remanescente de minha terça a minhas filhas naturais Maria e Antonia, e sendo caso que o remanescente da minha terça passe de 100.000 rs, tudo o que for de mais deixo a meu filho natural Salvador.

Cumpra-se 31-08-1692

 

Citei a Francisco Bicudo de Siqueira cc a herdeira Catarina Leite de Carvalho e a Luiz de Barros Souto Maior como pp do orfão Domingos Leite - 03-04-1698

 

Quinhão de Maria do remanescente da terça.

Quinhão de Antonia do remanescente da terça.

 

Diz Salvador Marinho Leite, filho do defunto Domingos Leite de Carvalho, morador que foi desta cidade. Requer o translado da verba do testamento onde consta lhe deixar, o defunto seu pai, o resto da terça que passasse de 100.000 rs.

 

Diz Domingos Leite, menor de 25 anos, f.l. Miguel Leite que Ds haja que por morte de seu avo Domingos Leite, se fez inventario. Requer dinheiro para ir para as Minas. Despacho 28-11-1705

 

Maria de Saavedra e Antonio Preto tiveram:

5-1 Juliana Antunes casou com Manoel da Fonseca Osório falecido com inventário aberto em São Paulo em 07-05-1681 (SAESP vol. 22º) e em Mogi das Cruzes em 12-05-1681. Juliana testou em 15-03-1682 com cumpra-se de 17-03-1682. Foi inventariada em Mogi das Cruzes no mesmo ano. Compareceram cinco filhos do casal:

5-1-1 Maria da Fonseca, com 25 anos em 1681. Casou com Matias Rodrigues de Souza.

5-1-2 Catarina da Fonseca, com 18 anos em 1681. Casou com Aleixo do Amaral. Em 1688 Aleixo foi curador e tutor de seus cunhados órfãos

5-1-3 Antonio da Fonseca Ozorio, com 14 anos.

5-1-3 Manoel da Fonseca Ozorio com 4.

5-1-5 Izabel Antunes com 2 anos. Em 15-11-1703 Domingos Machado deu quitação da legitima de sua mulher.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Juliana Antunes - Mogi das Cruzes  mil seiscentos e -------- dois

Sitio e paragem chamado o Tapeti, limite e termo desta vila de Santana das Cruzes de Mogi.

Autos aos 17 de novembro da sobredita era, sitio que foi do defunto Manoel da Fonseca Ozorio e de sua mulher  Juliana Antunes.

Declarante: João Mendes de Mattos e Manoel Domingos.

A dita defunta morrera em S. Paulo.

Testamento: aos 15-03-1682 eu Juliana Antunes (...) sou natural da vila de S. Paulo, f.l. Antonio Preto e Maria Saiavedra, ja defuntos. Fui casada com Manoel da Fonseca Ozorio, que Deus tem. Tivemos cinco filhos.

Testamenteiros a meu pai(sic) Domingos Leite e meu irmão Miguel Leite.

Cumpra-se 17-03-1682.

 

Titulo dos Herdeiros: [danificado] --- de Souza = Antonio da Fonseca Ozorio = Manoel da Fonseca Ozorio = Catarina da Fonseca = Izabel Antunes

 

Quinhão da orfã Maria da Fonseca casada com Matias Rodrigues de Souza.

 

Acostado inventario de Manoel da Fonseca Ozorio

Autos aos 12-05-1681 nesta vila de Santana das Cruzes de Mogi, sitio do Tepeti, fazenda que ficou do defunto Manoel da Fonca Ozorio.

Declarante a viuva Juliana Antunes. Assina pela dita viuva como procurador Jose Marques.

 

Titulo dos Filhos: Antonio da Fonseca = Manoel da Fonseca= Maria da Fonseca = Catarina da Fonseca = Izabel da Fonseca.

 

Declarou a viuva que o seu domicilio e fazenda, a maior parte, estava na vila de S. Paulo, e que la se fazia inventario da fazenda que la estava.

Maria de Saavedra e Domingos Leite de Carvalho tiveram dois filhos:

5-2 João Leite de Carvalho, já falecido em 1681, devedor no inventário do cunhado Manoel da Fonseca Osório (SAESP vol. 21º, neste site).

5-3 Miguel Leite de Carvalho casou com Luzia Pedroso de Barros, filha de Sebastião Paes de Barros falecido em 1674 (SAESP vol. 18º, neste site, onde Luzia é citada como Leme) e Catharina Tavares- família “Pedo Vaz de Barros”.

          Miguel foi legatário da Capela de São João Batista, instituída por seu avô materno João Fernandes Saavedra. Estandode partida para o sertão, testou em 15-06-1685. Declarou três filhos naturais, um legitimo e a viúva Luzia Pedroso prenha. Foi inventariado na vila de Santa Ana da Parnaíba, na paragem Sapucaia e ermida do glorioso São João, em seu sitio e fazenda.

          Durante a inventariança, Luzia casou com Matheus de Siqueira e foram moradores em Itu - Aportes à GP: Mateus de Siqueira - SL. VIII, 299, 3-1.

Filhos bastardos de Miguel Leite com Agueda Pedroso, herdeiros da terça paterna:

5-3-1b Eugenia

5-3-2b João

5-3-3b Domingos

 

Filhos legitimos de Miguel e Luzia Pedroso que tambem o representaram no inventário paterno:

5-3-1 Catarina, com cerca de 5 anos em 1687. Catarina Leite de Carvalho, aos 15-06-1695 em Nazaré Paulista, casou com Francisco Bicudo de Siqueira, filho de outro e de Ana Maria da Luz (SL. 8, 240, 3-3). Francisco em 03-04-1698, juntamente com o cunhado Domingos Leite, é citado no inventário de Domingos Leite de Carvalho.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 15-06-1695 Francisco Bicudo f.l. Francisco Bicudo e Ana Maria da Luz= cc Catarina Leite f.l. Miguel Leite e Luzia Pedrosa todos fregueses desta

5-3-2 Domingos de dois e meio anos. Domingos Leite em 28-11-1705 requerer dinheiro do inventário do avô paterno para ir para as minas.

 

 

 

Cap. 6º Sebastião Gil de Godoy

(atualizado em 02-setembro-2014)

 

S.L. 6º, 146, Cap. 6º; Sebastião Gil de Godoy cc. 1636 S.Paulo com Izabel da Silva filha de Pedra da Silva e 2ª mulher Anna de Alvarenga (5,422). Faleceu 1682 e sua mulher 1705 na vila de Parnaiba. Teve 1-1 a 1-12

 

Entre os doze filhos do casal, citados na GP:

 

6-6 Jorge Moreira Velho testou na Parnaiba em 17-04-1705. Casado com geração:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Jorge Moreira Velho

Contas de Testamento - 17-02-1715 nesta vila de Parnaiba

Testamento:

Aos 17-04-1705  Vila de Parnaiba eu Jorge Moreira Velho sou n. desta vila, f.l. Sebastião Gil de Godoy q D haja e s/m Izabel [----]

Sou cc Luzia [-----] e temos filhos.

          Foi casado com Luzia de Abreu, natural de Sorocaba, filha de Manoel Fernandes de Abreu e de Maria Bicuda de Mendonça, falecida em Itu aos 09-08-1743. Tiveram geração de 18 filhos, entre eles:

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria aos 09-08-1743 faleceu Luzia de Abreu, natural da vila de Sorocaba, f. de Manoel Fernandes de Abreu e de s/m Maria Bicuda de Mendonsa, viuva de Jorge Moreira Velho de quem teve dezoito filhos. Fez testamento em que instituiu por seus testamenteiros a seus filhos Antonio de Godoy Moreira e Ursolino de Godoy Moreira.

6-6-1 Francisco Velho Moreira em 1720 casou com Joana Moreira, filha do falecido Pedro Moreira e de Mecia Ribeira.

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria [era de 1720] Francisco Velho Moreira, f. de Jorge Moreira, ja defunto e de Luzia e Abreu = cc Joana Moreira, f. de Pedro Moreira, ja defunto e de Mecia Ribeira, foram padrinhos o Cap. Manoel Godinho, Sebastião Gil, Lourença Vaz e Joana Moreira aos 20 de [cortado]da era acima.

6-6-2 Antonio de Godoy Moreira, testamenteiro materno. Aos 03-02-1728 casou com Rosa Moreira, filha dos falecidos Pedro Moreira e Mecia Ribeira.

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria [era de 1728 anos] Antonio de Godoy Moreira, f. de George Moreira, ja defunto e de s/m Luzia de Abreu moradores desta propria vila = cc Rosa Moreira, f. de Pedro Moreira e de s/m Messia Ribeira, já defuntos, tambem naturais e moradores desta propria vila; test. C. João P. de Bittencourt, Joseph Nobre, Joana Moreira Albernaz, Joaana Moreira Bicuda aos tres de fevereiro da sobredita era.

6-6-3 Ursolino de Godoy Moreira, testamenteiro materno. Aos 03-02-1728 casou com Maria Pedrosa, filha dos falecidos Pedro Moreira e de Mecia Ribeira, já citados.

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria [era de 1728 anos] Ursolino de Godoy, f. de George Moreira, ja defunto e de s/m Luzia de Abreu moradores desta propria vila = cc Maria Pedrosa, f. de Pedro Moreira e de s/m Messia Ribeira, já defuntos, tambem naturais e moradores desta propria vila; test. Francisco Velho Moreira, Gabriel Antunes, Maria de Almeida, Maria Bicuda aos tres de fevereiro da sobredita era.

 

6-8 Paula, batizada em 24-03-1641.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 24-03-1641 bat a Paula, f.l. de Sebastião Gil de Godoy e Izabel da Silva padr.:Gaspar de Godoy Moreira.

 

6-9 Ana de Alvarenga casou com Manoel de Siqueira Cortez. Ana faleceu com testamento com cumpra-se em 28-01-1689 e foi inventariada no mesmo ano. Manoel foi inventariado em 16-08-1691.

Tiveram oito filhos: Luiza casada com Antonio Pedroso de Alvarenga e os outros sete órfãos tutelados pela avó materna.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Ana de Alvarenga 1689

Autos em 1689 nesta vila de Santana da Parnaiba em casa de Izabel da Silva, dona viuva.

Declarantes Manoel de Siqueira Cortes e Cap. Baltazar de Godoy.

Titulo dos filhos (danificado) --------- de Siqueira = Jeronimo Dias = João de Siqueira = Luiza de Siqueira = Izabel da Silva = Maria de Siqueira= Ana de Siqueira

Quinhão do viuvo Manoel de Siqueira Cortes

Testamento: 14-??-1689  (...) sou filha desta ----, do Cap. Sebatião Gil de Godoy que Ds haja, casada com Manoel de Siqueira Cortes do qual matrimonio tivemos - filhos, quatro machos e quatro filhas: uma por nome Luiza cc Antonio Pedroso.

Cumpra-se Santana da Parnaiba 28-01-1689

 

Diz Baltazar de Godoy da Silva, morador de N. Sra da Candelaria, testamenteiro da defunta sua irmã (...) é necessario mandar citar Antonio Pedroso de Alvarenga, herdeiro da dita defunta, para ver se quer alguma coisa do inventario.

 

Termo de Curadoria a Izabel da Silva. Assino por minha mãe Izabel da Silva, João de Godoy Moreira.

 

Acostado o Inventario de Manoel de Siqueira Cortes 22-08-1691

Vila de Santana da Parnaiba em pousadas e morada de Izabel da Silva, dona viuva.

Inventario do defunto seu genro Manoel de Siqueira Cortes.

Declarante Izabel da Silva, dona viuva. Assina a seu rogo seu filho o Revdo Padre Vigario Pedro de Godoy da Silva.

Curadora dos sete orfãos sua avo Izabel da Silva.

 

6-11 Izabel batizada em 27-08-1645. Izabel da Silva casou com Sebastião Gonçalves de Aguiar.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 27-08-1645 bat. Izabel, f.l. de Sebastião Gil de Godoy e Izabel da Silva padr.: Pedro de --- e Adriana Barreto.

          Izabel testou em 19-12-1694 com codicilo de 26-06-1695. Seu testamento recebeu o cumpra-se na Parnaiba em 05-08-1695. Declarou três filhos de seu casal. Geração em SL. 6, 458, 3-4.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Izabel da Silva

Testamento aos 19-12-1694 nesta vila de N. Sra da Candelaria de Utuguacu  (...)t

Testamenteiros o Pe. Isidoro Pinto de Godoy e meu cunhado Alvaro Neto Bicudo.

Sou cc. Sebastião Gonçalves de Aguiar e tenho dois filhos e uma filha. (no texto) minha sogra Luiza de Mendonça Furtada; meu cunhado Miguel Gracia; Cumpra-se Parnaiba 05-08-1695.

Codicilo aos 26-06-1695 eu Izabel da Silva (...)