PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

 

GASPAR NUNES SARMENTO

(atualizado em 17-junho-2017)

 

 

Regina Moraes Junqueira

 

 

Segundo anotações que Silva Leme fez do primeiro livro de casamentos de Santana de Parnaiba, Gaspar Nunes Sarmento nasceu na Ilha Graciosa filho de Ventura Pereira Sarmento e Ines de Betancor.

Em 1683 casou com Ana de Abreu, filha única de Luiz Portes del Rei e Luzia Pedroso, neta materna de Isidoro Pinto e sua primeira mulher.

.

Cruz, Rodnei Brunete da- 1º livro de Casamentos em Santana de Parnaiba por SL- in Revista ASBRAP 2.

GASPAR NUNES SARMENTO (da Ilha Graciosa) filho de Ventura Pereira Sarmento e Ines de Betancor, com Ana de Abreu filha de Luiz Portes de El-Rei e Luzia Pedroso (testemunhas: o Juiz João das Neves, Baltazar de Godoy Bicudo e Maria da Silva) Ano de 1683

Luiz Portes, irmão de Clemente Portes, faleceu com testamento redigido aos 10 de julho de 1668 que recebeu o cumpra-se de 19-03-1669. Nele cita o sogro Isidoro Pinto.

SAESP - Inv. não publicados

Luis Portes del Rey,

Autos aos 27-04-1669 nesta vila de Santana da Parnaiba.

Inventariante a viuva Luzia Pedrosa. 

Testamento

Eu Luiz Portes del Rei (...) em 10-07-1668.

Testamenteiros: meu sogro Isidro Pinto.

Sou cc Luzia Pedrosa, temos uma filha por nome Ana.

Deve-me meu irmão Clemente Portes

Cumpra-se 19-03-1669.

 

Isidoro Pinto da Silva, avô materno de Ana de Abreu, filho de Jacomo Pinto e Catarina da Silva, faleceu em Santana de Parnaiba em 1707, com inventário aberto nessa vila.

P Taques, NP vol III, Godoys, 2-1 Antonia Preto casou duas vezes; primeiro com Nuno Bicudo de Mendonça em Bicudos: segunda vez casou com Isidoro Pinto da Silva na Matriz de São Paulo (filho de Jacomo Pinto e sua mulher Catharina da Silva), que faleceu em 1707 (Cart de Orf de Parn. letraI, n 435) e tinha sido casado com Inocencia da Costa , da Freguesia de Santo Amaro, na Matriz de São Paulo a 20 de Maio de 1644 de quem teve quatro filhos.

 

Gaspar e Ana seguiram morando em Parnaiba, onde viviam de negócios, principalmente emprestando dinheiro para muitos dos principais moradores. Aí batizaram os filhos, casaram filhas, nasceram seus netos. Aí faleceu Gaspar deixando a viúva, duas filhas já casadas e sete filhos órfãos. O inventario de seus bens foi aberto aos 17-10-1707.

Arquivo Publico do Estado de SP- Inventários não publicados Santana de Parnaiba - Ano 1707

Auto de Inventário mandado fazer pelo juiz dos órfãos Sulpicio Pedroso Xavier por morte e falecimento do Capam Gaspar Nunes Sarmento

17 outubro 1707 – Vila de Santa Anna da Parnaiba deu juramento a viúva Anna de Abreu, que se louvou em Pedro da Rocha do Canto, o qual prestou juramento no mesmo dia e mês.

Procurador da viúva: Francisco Preto de Godoy

(folha com a parte superior rasurada)

Maria Thomas mulher de João da Costa - Anna Maria Nunes mulher de Miguel Bicudo - Maria de Nazareth- Agostinho-Ignacio –Izidora -Maria -Ignes - Gaspar

Seguem as avaliações de bens como caixas, catres, estrados etc

Devem a esta fazenda:

Padre Presidente S Bento?- Balthezar Glz- Leonor Garcia-Salvador Pais-Francisco de Proença-Capitão Antonio Furquim-Manoel João- Joseph Gomes-Capitão Joseph Pais por seu sobrinho Paulo fds-Capitão Francisco Bicudo-Capitão Joseph Ferraz-(ilegível e rasurado)-Gervasio de Amorim- Capitão João Bicudo de Brito-João Roiz de Moraes - Antonio Leal- Reverendo Padre Vigario Izidoro Pinto de Godoy - Antonio Correa de Sa -João Ribeiro Cardozo -Antonio Roiz Pais- Pº Vaz de Barros- Capitão Francisco Roiz-Gaspar Sardinha -Simão George-(duas linhas rasuradas)-O Pe ~~~~ Manoel de Aguiar-Sebastião Francisco  -João da Costa Bezerra- Bartolomeu Bueno Calhamares- Pantaleão Pedroso ou sua fazenda-João de Cubas-“salvo erro” somaram os creditos a receber três contos setecentos e quarenta e um mil e quatrocentos e noventa reis.

Termo de juramento de Paulo de Proença Abreu como procurador dos menores nas partilhas

23 dias do mês de março da dita era o juiz deu juramento ao Capitão João da Costa Bezerra por cabeça do casal de sua mulher Maria Thomaz herdeira desta fazenda, para declarar o dote que recebeu

Pagamentos aos herdeiros

- a viúva cabeça de casal a sua meação de trez contos novecentos e setenta e um mil reis

- a João da Costa Bezerra por Maria Thomaz

- a Miguel Bicudo por cabeça de Anna Maria Nunes

- aos sete órfãos menores – assinou por eles Paulo de Proença de Abreu

Requerimento de Gaspar Nunes, órfão, pedindo que se nomeasse novo tutor uma vez que Agostinho Nunes, tinha ido para as minas de Paranapanema.

24-05-1728 Novo tutor Simplicio de Moraes Pedrozo nomeado pelo juiz Bernardo Forquim

Em requerimento seguinte, Gaspar Nunes pede para usar os juros de sua herança paterna e materna

Paulo de Proença Falcão comparece como tutor dos órfãos de Anna de Abreu

13-04-1730- Maria Thomaz, D. viúva, deu quitação e Miguel Bicudo de Brito de um valor que recebeu dele em dinheiro contado. Assinou por ela seu filho Manoel Nunes Bezerra

Diz João Pedrozo Xavier morador nesta que ele está casado em face da Igreja com Ignes Nunes filha legitima de Gaspar Nunes Sarmento e sua mulher Anna de Abreu...

 

A descendência de Gaspar Nunes Sarmento e Ana de Abreu aparece na Genealogia Paulistana de forma esparsa e incompleta. Às informações que nos fornece Silva Leme juntamos nossas pesquisas, documentando, organizando e ampliando a descendência conhecida do casal.

 

Segundo seu inventário, Gaspar Nunes Sarmento e Ana de Abreu tiveram nove filhos:

Cap 1 Maria Tomas

Cap 2 Ana Maria Nunes

Cap 3 Maria de Nazareth

Cap 4 Agostinho

Cap 5. Inacio Nunes Portes

Cap 6. Izadora Nunes

Cap 7. Maria Nunes de Betancor

Cap 8. Ines Nunes de Betancor

Cap 9. Gaspar Nunes Sarmento

 

 

Cap 1 Maria Tomas

 

Também referida como Maria Thomaz Xavier ou Maria Thomaz de Betancor. Casou em 1702 com João da Costa Bezerra, filho de Jacome Bezerra e Izabel da Costa. (Cruz, Rodnei Brunete da- 1º livro de Casamentos em Santana de Parnaiba por SL- in Revista ASBRAP 2, fl 112)

João era português, nascido na freguesia de São Tomé de Curvilhã, Ponte de Lima, segundo seu testamento, aberto em dezembro de 1709.

Arquivo Publico do Estado de SP, Acervo Textual

Autos de contas do Testamento de João da Costa Bezerra

Santana de Parnaiba, 1715

TESTAMENTO

Aos 17-12-1709, João da Costa Bezerra, em perfeito juízo, doente de cama

Primeiramente encomendou a alma

Testamenteiros: Cap Luiz Pedroso, Cap Simplicio Pedroso e o Padre Izidoro Pinto (mais adiante anexa também Pedro da Rocha).

Pediu para ser sepultado na Capela de N Sra do Carmo no habito desta religião de que era irmão.

“Declaro que sou natural de Ponte de Lima da Freguesia de Santo Thome Curvilham filho legitimo de Jacome Bezerra e de Izabel da Costa – declaro que sou cazado na Vila da Parnaiba com Maria Thomaz e q´tenho trez herdeiros necessários a saber João, Manoel e Francisco.”

Declarou 15 escravos

Na ausência dos testamenteiros “dou poder a minha sogra Anna de Abreu para que possa dar cumprimento a meu enterro e mais funeral”.

E assinou o documento

Não há “cumpra-se” nem termo de abertura, mas recibos de acompanhamentos datados de 18 de dezembro 1709.

 

 

Filhos de Maria Tomaz e João da Costa Bezerra:

 

1-1 João, citado pelo pai em testamento. João da Costa Bezerra casou em 1725 na Parnaiba com Maria Cardoso, filha de Simplicio Pedroso Xavier e Maria da Rocha Pimentel,

SL. 7, 149, 4-2 Maria Cardoso casada em 1725 em Parnaíba com João da Costa Bezerra f.º de outro de igual nome e de Maria Thomaz.

 

1-2 Manoel Nunes Bezerra, batizado em Santana de Parnaiba, tendo por padrinhos Simplicio Pedroso Xavier e Ana Maria de Godoy, irmã do Padre Isidoro Pinto de Godoy.

          Em 1746 Manoel pediu justificação de seu batismo para poder se casar com a viúva Tereza de Oliveira. Para tanto foram ouvidas testemunhas, entre elas Pedro da Rocha do Canto que atestou ter sido Manoel batizado há uns 35 anos. E para celebrar, foi oferecido um banquete pelos pais do batizando, que foi lembrado pelos convidados mesmo décadas depois.

Arquivo da Curia Metrpolitana de SP – Dispensas Matrimoniais – vol 201 - Ano 1746 –

Manoel Nunes Bezerra e Thereza de Oliveira, viuva

Diz Manoel Nunes Bezerra filho legitimo de João da Costa Bezerra já defunto e de Maria Thomaz (Xer Dº?) natural de S Anna de Parnaiba que para haver celebrar o matrimonio com Thereza necessita justificar como foi baptizado na ditta vª e pórque sua pobreza não dá lugar a q conduza as testemunhas a esta Cide com as quais precisam. E a de fazer gastos por também serem pobres e enfermas p. tanto (pede para que o pároco da dita vila ouça as testemunhas para justificar o seu batismo)

08-06-1746 – Vila de Parnaiba, em casa do vigário Dr Manoel Mendes de Almeida Pais

- Pedro da Rocha Canto, nat e bat na Freguesia de Sam Bartholomeu de Sam Gens`Conselho de Monte Longo, Comarca da Villa de Guimarães, Arc de Braga, casado, vive de seus negócios, 73 anos - Confirmou a filiação do justificante a quem conheceu perfeitamente, disse que foi batizado a uns 35 anos pouco mais ou menos. E foram seus padrinhos Simplicio Pedroso Xavier já defunto e Anna Maria de Godoy, irmã do Padre Vigario Izidor Pinto de Godoy. Que ele testemunha esteve presente no batismo e foi convidado para o banquete que os pais do batizando fizeram na ocasião, e que era vizinho e amigo dos pais.

- João Rodrigues da Costa natural de Torres de Vedra arc de Lisboa, viuvo, 70 anos, vive de suas lavouras. Disse que o justificando foi batizado pelo padre Frei Bento religioso do Patriarca S Bento. A madrinha, segundo esta testemunha chamava-se Maria Josefh de Godoy, irmã solteira do Padre Isidoro Pinto. E que em seguida houve um jantar festejando o batismo

Faustino Jorge de Arahujo, natural da Freguesia de Santa Catarina de Monte Sinai Arc de Lisboa, morador em Parnaiba onde eh cazado, e vive de sua Arte de Pintor, 43 annos pouco mais ou menos. Ouviu dizer sua sogra Maria das Neves  e Maria de Souza avó da mulher dele testemunha, que essa avó foi quem levou o justificante a Igreja para ser batizado e por isso era também tratada como sua madrinha.

Com o favor de Deus querem cazar Manoel Nunes Bezerra filho legitimo de João da Costa Bezerra já defunto e de Maria Thomaz Xer com Thereza de Olivrª viúva de Mel de Meyra filha legitima de Joseph da Sylva e de Violante Cabral já defuntos ambos os contraentes naturaes e moradores nesta villa.

Tereza pede certidão de óbito do primeiro marido falecido e sepultado em Sabara-MG

Aos 10-09-1729 faleceu da vida presente Manoel ---- --ira sepultado na Capella () de Santo Amaro da Barra do Brumado sem sacramentos pelo matarem os negros do Mato.

Comprovada sua condição de batizado, Manoel se casou aos 14-06-1746 na Parnaiba com Tereza de Oliveira filha de José da Silva e Violante Cabral. Tereza era viúva de Manoel Gonçalves de Meira, com quem se casara em 26-06-1724 e que tinha sido assassinado nas minas por “negros do mato” aos 10-09-1729.

Santana de Parnaiba matrimonios aos 26-06-1724 nesta matriz se receberam Manoel Gonçalves Meira, f. de Pedro Gonçalves Meira e de s/m Maria da Cunha nts da cidade de S. Paulo = Com Teresa de Oliveira, f. de Jose da Silva de Chaves, ja defunto e de s/m Violante Cabral, moradores desta vila.

 

Santana de Parnaiba matrimonios - Manoel Nunes Bezerra e Teresa de Oliveira - aos 14-06-1746 nesta matriz se receberam Manoel Nunes Bezerra, f.l. de Joam da Costa Bezerra e de Maria Thomas Xavier = com Teresa de Oliveira, viuva de Manoel de Meira, f.l. de Jose da Silva e de Violante Cabral, natural de Jundiai e moradores nesta vila onde o contraente tambem é morador. Test.: Domingos Dias de Crasto, Ignez Pinta, dona viuva, Jose Ribeiro de Siqueira e s/m Joana do prado moradores na vila da Pern.ª.

 

Tiveram ao menos a filha:

1-2-1 Maria Xavier, natural de Parnaiba, casou com Miguel Teixeira, de Araçariguama, filho de Sebastião Teixeira, natural de Vila de Cananeia e de Ana da Costa, natural da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Guarulhos. Pais de, pelo menos:

1-2-1-1 Maria Xavier nascida em Araçariguama. Casou em 18-05-1790 em Itu com Inacio Cardoso, natural de Itu, filho de Caetano de Souza Leme, natural de Araritaguaba (Porto Feliz) e Maria Nogueira, natural de Itu, neto paterno de Miguel Coelho de Souza, natural da Europa e de Isabel Vaz Cardosa (ou Francisca Vaz Cardosa como citado na GP), de Itu, neto materno de Luiz Nogueira e de sua mulher.

SL II, 258, 5-4 Ignacio Cardoso casado em 1790 em Itu com Maria Xavier, de Araçariguama, f.ª de Miguel Teixeira e de Maria Xavier, n. p. de Sebastião Teixeira, de Cananéa, e de Anna da Costa, da Conceição dos Guarulhos, n. m. de Manoel Nunes Bezerra, de Parnaíba, e de Anna de Oliveira, da mesma vila.

Itu-SP - N Sra da Candelaria – Matrimonios– Aos 18-05-1790, sem impedimento algum, na minha presença das testemunhas Antonio Soares de Siqueira casado desta Vila e Lourenço Franco de Avila, casado da vila de Sorocaba se receberam solenemente por marido e mulher Ignacio Cardoso natural desta Vila filho de Caetano de Souza Leme de Araritaguaba e de sua mulher Maria Nogueira natural desta vila, np de Miguel Coelho de Souza da Europa e Izabel(sic) Vaz Cardosa desta Vila, nm de Luiz Nogueira natural de Sam Paulo de quem nam me dizem  a mulher e Maria Xavier natural da Freguesia de Araçariguama filha de Miguel Teixeira da mesma Freguesia de Araçariguama e de Maria Xavier natural da Vila de Parnaiba, np de Sebastiam Teixeira natural de Vila de Cananeia e de Anna da Costa natural da Freguesia de Nossa Senhora da Conceisam de Guarulhos e pela materna de Manoel Nunes Bezerra natural da Vila de Parnaiba e Anna(sic) de Oliveira natural da dita Vila de Parnaiba; todos desta Vila: e logo no mesmo dia lhes dei as bensoens de que fiz este assento em que assignaram as Testemunhas – O Vigro Francisco Nunes  de Carvalho

 

1-3 Francisco Xavier Bezerra casou em Santana do Parnaiba aos 14-09-1739 com Francisca de Almeida Garcia, filha de Domingos Vicente Garcia e Maria de Almeida (Lara).

Santana de Parnaiba – Matrimonios - Francisco Xavier Bezerra com Francisca de Almeida Garcia -Aos 14-09-1739, pelas quatro horas da tarde se receberam Francisco Xavier Bezerra filho solteiro e legitimo de João da Costa Bezerra já defunto e de sua mulher Maria Thomaz dona Viuva com Francisca de Almeida Garcia filha solteira de Maria da Almeyda Dona Viuva e de Domingos Vicente Garcia seo marido já defunto todos moradores nesta villa. Testemunhas: Pe Jacinto de Albuquerque, e Guilherme Antonio de Atayde,, Joana do Prado mulher do Mestre da Capella Joseph Ribeiro de Siqueira e Maria dos Reis mulher do defunto Gervasio Amorim.

Tiveram ao menos (citados por Silva Leme):

1-3-1 João da Costa Bezerra

SL III, 238, 6-2 - Margarida Portes de Siqueira casada em 1770 em Mogi-mirim com João da Costa Bezerra f.º de Francisco Xavier Bezerra e de Francisca de Almeida Lara, n. p. de João da Costa Bezerra e de Maria Thomaz de Lima, n. m. de Domingos Vicente Garcia e de Maria de Almeida Lara, de Parnaíba.

 

1-3-2 Domingos Vicente Bezerra

SL III, 238,6-1 - Maria Pedroso da Conceição casada em 1771 em Mogi-mirim com Domingos Vicente Bezerra, de Mogi-guaçu, f.º do tenente Francisco Xavier Bezerra e de Francisca de Almeida Lara.

 

1-3-3 Ana Maria de Almeida, casada com Antonio Luiz de Moraes Pissarro.

1-3-3-1 Ana Maria

SL V, 29,6-2 Miguel de Ramos de Castilho, natural de Santo Antonio do Morro de Matheus Leme - Minas Gerais, casado em 1788 em Mogi-mirim com Anna de Almeida, f.ª do capitão Antonio Luiz de Moraes Pissarro, natural de Portugal, e de Anna Maria de Almeida, de Parnaíba, n. m. de Francisco Xavier Bezerra e de Francisca de Almeida.

 

Desentroncado

 

1d- Gonçalo da Costa Bezerra

SL 4, 455, 5-1 Maria Paes, casada 1.º com Gonçalo da Costa Bezerra e 2.ª vez em 1773 em Mogi-guaçu com Manoel José de Castro, f.º de outro de igual nome, natural das Ilhas, e de Francisca Leme, natural dos Guarulhos.

SL 9,455 - o n.º 5-1 Maria Paes teve do 1.° marido Gonçalo da Costa, q. d.:

6-1 João da Costa Bezerra, natural de Mogi-guaçu, † em 1844 em Casa Branca, e foi 1.º casado com Anna Francisca do Bom Sucesso; 2.° vez com Maria Bueno de Azevedo, natural de Curitiba, f.ª de Diogo Bueno Barbosa e de Anna Gonçalves Soares. Teve:

Da 1.ª:

7-1 Rita

7-2 Maria, casada com Domingos Ferreira de Campos.

7-3 José da Costa Bezerra.

7-4 Theresa.

 

 

Cap 2º Ana Maria Nunes

(atualizado em 17-junho-2017)

 

Ana Maria casou, ainda em vida de seu pai, com Miguel Bicudo de Brito, filho de Manoel Bicudo de Brito e Tomazia de Almeida,

SL VI, 340, 4-1 4-1 Miguel Bicudo de Brito, falecido em 1749 em Parnaíba com 68 anos de idade, foi casado com Anna Maria Nunes f.ª de Gaspar Nunes Sarmento, natural da ilha Graciosa, e de Anna de Abreu, n. p. de Ventura Pereira Sarmento e de Ignez de Betencôr, n. m. de Luiz Portes de El-Rei e de Luzia Pedroso. Teve (C. O. de S. Paulo) 13 f.ºs nascidos em Parnaíba

 

Foram moradores de Parnaiba onde tinham casa de três lanços, na “rua do meio”. Possuiam também um sitio comprado em 1715 do Capitão Baltazar de Godoy Bicudo.

 

Nessa vila faleceu Miguel e teve inventário de seus bens aberto aos 18-08-1749.

INVENTARIO de MIGUEL BICUDO DE BRITO

Arquivo Publico do ESP- Inventarios Não Publicados  C00669

Santana do Parnaiba - 1749

Juiz: João da Rocha do Canto

Abertura: 18 ago 1749

Cabeça de casal inventariante a viúva Anna Maria Nunes

Procurador da viúva José Ribeiro de Siqueira

Herdeiros desta fazenda:

- A viúva Anna Maria Nunes

- Manoel Bicudo de Brito maior de 40 annos pouco mais ou menos

- Francisco Alvares Moreyra por cabeça de sua mulher Maria Nunes Ribeira

- Orfãos filhos que ficaram por falecimento de Thomazia Nunes de Almeida mulher que foi do Capitão Aleixo da Fonseca  Maciel

- Miguel de 15 anos pouco mais ou menos

- Anna de 13 anos pouco mais ou menos

- Gertrudes 35 anos pouco mais ou menos

- Gaspar Nunes de Brito, casado 34 anos pouco mais ou menos

- Anna 29 anos pouco mais ou menos

- Maria da Assunçao 28 anos pouco mais ou menos

- José 27 anos pouco mais ou menos

- Antonio Bicudo de Brito, casado, 25 anos pouco mais ou menos

- Francisco 24 anos pouco mais ou menos

- Escolastica 23 anos pouco mais ou menos

- Izabel 22 anos pouco mais ou menos

- Rita 19 anos pouco mais ou menos

- Gonçallo de 14 anos pouco mais ou menos

Seguem avaliações dos bens.

Escravos em poder de Francisco Alvares Moreyra: 1 crioula por nome Rita de 35 anos que valeu  70$000, 1 preta de Angola 40 anos

Uma morada de casas de três lanços na Rua do meio de Santana do Parnaiba

Sitio com sua casa com um oratório “encerrado na parede” com imagens de N Sra da Penha, São Miguel, São Gregorio, N Sra do Rosario e N Sra da Candea. Confrontando com terras de Inacio Nunes Portes, S Mor Simão Francisco Serra e Capitão João Barreto Garcia, Izabel Cardoza Dona Viuva. Escritura passada no cartório da vila, constando que o Cap Baltazar de Godoy Bicudo e sua mulher Ignes Dias de Alvarenga venderam essas terras ao defunto Cap Miguel Bicudo de Brito na era de 1715.

Declaração de dividas para com o genro Fco Alvares Moreira, ao falecido João Pedroso Xavier, ao defunto Ignacio Nunes Portes, aos filhos Manoel, Gaspar

30 dez 1749 a viúva tomou a si sem juros a parte dos órfãos Francisco, Escolastica, Izabel, Rita e Gonçalo.

Diogo de Cubas se apresenta como marido de Rita Bicuda

12 ago 1756 - O Capitão Pantaleão Pedroso da Silva dá Gonçalo Bicudo do Amarante por emancipado. O justificante alegou ser casado e habilitado a gerenciar seus bens, apresentando testemunhas.

 

Miguel e Ana Maria tiveram catorze filhos arrolados no inventário paterno, (treze segundo Silva Leme, que reuniu duas filhas, Ana e Maria, em uma só Ana Maria):

2-1  Manoel Bicudo de Brito

2-2  Maria Nunes Ribeiro

2-3  Tomazia Nunes de Almeida

2-4  Gertrudes Maria dos Anjos

2-5  Gaspar Nunes de Brito

2-6  Ana Maria

2-7  Maria da Assunção

2-8  José Bicudo de Brito

2-9  Antonio Bicudo de Brito

2-10 Francisco

2-11 Escolastica de Almeida

2-12 Izabel de Almeida

2-13 Rita Nunes de Almeida

2-14 Gonçalo Bicudo do Amarante

 

2-1 Manoel Bicudo de Brito, filho primogênito de Miguel Bicudo de Brito e Ana Maria Nunes, arrolado logo abaixo da viuva no inventário paterno. Com mais de quarenta anos em 1749.

SL6, 340, 5-1 Manoel Bicudo de Brito, † em 1773 em Parnaíba com 68 anos de idade, foi 1.° casado em 1735 nessa vila com Anna das Neves f.ª de Manoel de Sousa e de Maria das Neves; segunda vez foi casado com Gertrudes de Siqueira de quem estava viúvo em 1713 quando faleceu.

Teve q. d.: Da 1.ª:

6-1 Anna Maria Bicudo casada em 1766 em Parnaíba com Balthazar Fernandes Leme, de Baependi, f.º de Mathias Fernandes Leme e de Anna Esteves de Mattos, n. p. de Balthazar Fernandes Leme e de Rosa de ..., de Curitiba, n. m. de José Preto de Mattos e de Antonia de Moraes, de Guaratinguetá.

6-2 Izabel Bicudo casada em 1771 em Parnaíba com José Fernandes Leme, natural de Baependi, irmão de Balthazar Fernandes Leme do n.° 6-1 supra.

 

          Ainda solteiro, Manoel teve tratos com Ana das Neves, filha de Manoel Ferreira e Maria das Neves, com quem viria a se casar em Santana do Parnaiba aos 10-01-1735, cinco anos depois do nascimento da primeira filha deles.

Santana de Parnaiba – matrimonios - Aos 05-05-1735 - Manoel Bicudo de Brito e Anna das Neves – Ele filho de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes. Ela filha de Manoel Ferreira e Maria das Neves.

Filhos que encontramos nos livros paroquiais:

2-1-1 Maria, batizada em 16 de novembro de 1730, exposta na casa da viúva Maria Furquim.

Santana de Parnaiba – Maria – batizada aos 16-11-1730 – Exposta em casa de Maria Furquim da Luz dona viúva; encontrou serem paes da inocente realmente Manoel Bicudo de Brito e Anna das Neves, ele filho de Miguel Bicudo de Brito e ela filha de Maria das Neves. Padrinhos a viúva acima e seu irmão o padre Antonio Furquim dos Santos.

          Maria de Souza de Brito casou com Domingos Antonio da Costa, natural da vila de Caminha Arc. Braga, filho de Bras Antonio da Costa e Maria Rodrigues, falecidos, naturais da mesma vila de Caminha. Foram para as minas onde tiveram ao menos:

2-1-1-1 Manoel Antonio da Costa batizado em Prados em 19-02-1750.

Prados, MG aos 19-02-1750 na capela de N. Sra da Lapa do Olho dagoa, filial desta igreja matriz, bat a Manoel, f.l. de Domingos Antonio da Costa e Maria de Souza; foram padrinhos Manoel da Mota Botelho, solteiro da freguesia das Congonhas do Campo e Rita Antonia, mulher de Joaquim Gonçalves, desta freguesia.

         Casou primeira vez aos 07-07-1775 em Carrancas com Ana Pires Leite, natural de Guaratinguetá-SP, filha de José Soares Paes e Maria Freire Leite - aportes a GP: José Soares Paes - SL. VI, 473, 3-8.

Casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) fls. 95 aos 07-07-1775 Manoel Antônio da Costa, f.l. Domingos Antonio da Costa e Maria de Souza, n/b na freg. dos Prados; = cc.  Ana Pires Leite, f.l. Jose Soares Paes e Maria Freire Leite, n/b na vila de Guaratingueta bispado de S. Paulo, e ao presente fregueses desta.

         Manoel casou segunda vez com Maria Francisca Xavier, natural de Resende-RJ, filha de Manoel de Souza, natural da Bahia e de Maria Antunes, natural de Lorena-SP. Tiveram filhos batizados em Resende-RJ, entre eles:

2-1-1-1-1 Domingos batizado aos 27-02-1796.

27-02-1796 Domingos, n. 15-01, f.l. de Manoel Antonio da Costa, n. freg. dos Prados e Maria Francisca Xavier, n. desta freguesia; np de Domingos Antonio da Costa, n. de Vianna Arc. Braga e Maria de Souza, n. de S. Paulo; nm Manoel de Souza, n. Bahia e Maria Antunes, n. Lorena. Padr.: Manoel Soares Louzada. Bat. na Matriz de Campo Alegre pelo Vig. Antonio de Mattos Nobrega de Andrade (Acervo Itamar Bopp - ficha 0630)

2-1-1-1-2 Antonia, batizada em 29-12-1797.

29-12-1797 Antonia, n. 20-12, f.l. de Manoel Antonio da Costa, n. Bispado de Mariana e Francisca Xavier, n. do Rio de Janeiro; np Domingos Antonio da Costa, n. do Arceb. de Braga e Maria de Soiza, n. do Bispado de S. Paulo; nm Manoel de Soiza, n. da Bahia e Maria Antunes, n. de S. Paulo. Padr.: Manoel Ramos da Silva e s/m Izabel Florinda da Silva. Bat. em Resende pelo Vig. Antonio de Mattos Nobrega de Andrada (acervo Itamar Bopp - ficha 0464)

2-1-1-2 Maria nasceu aos 15-11-1752 e foi batizada em 30 do mesmo mês e ano no oratório do Deserto Dourado, freguesia das Carrancas.

Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 15-11-1752 nasceu Maria, f.l. Domingos Antonio da Costa n. freg. de S. Sebastião da vila de Caminha Arc. de Braga e Maria de Souza n. freg. Santa Ana da vila de Parnaiba-SP, np Bras Antonio da Costa e Maria Rodrigues nts e moradores na mesma freguesia e vila de Caminha, nm Manoel Bicudo de Brito e Ana de Souza nts e moradores na mesma freguesia e vila de Parnaiba. Foi batizada no oratorio do Deserto Dourado desta freguesia aos 30-11, padr.: Jose da Costa e s/m Bernardina Rodrigues de Oliveira.

2-1-1-3 Felipe batizado aos 29-05-1764 na matriz da Campanha.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 29-05-1764 matriz, Felipe, f.l. Domingos Antonio da Costa n. da vila de Caminha Arc. Braga e Maria de Souza n. da vila de Parnaiba-SP, np Bras Antonio da Costa e Maria Rodrigues, falecidos, naturais da mesma vila de Caminha, maternos Manoel Bicudo de Brito e Ana de Souza, nts da mesma vila da Parnaiba; padr.: Jose Teixeira de Mello, solteiro e Ana Maria de Jesus mulher de Antonio Luiz Ferreira.

2-1-1-4 Domingos Antonio da Costa, batizado na Campanha em 23-09-1767.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 23-09-1767 matriz, Domingos n. aos 13, f.l. Domingos Antonio da Costa e Maria de Souza, padr.: Domingos Jorge Lima e s/m Catarina Dias Teixeira,

         Casou com Escolastica Maria de Jesus, natural de Guaratinguetá-SP, filha de Inacio Xavier de Gusmão e Branca Maria, neta paterna de Andre Bernardes de Brito e Margarida Nunes Rangel, neta materna de Antonio de Bastos Antunes e Maria Barbosa de Lima - família Lucrecia Leme Barbosa”, neste site.

         Tiveram, pelo menos, o filho:

2-1-1-4-1 Vicente, batizado em Resende-RJ aos 02-05-1799.

02-05-1799 Vicente, n. 21-04, f.l. de Domingos Antonio da Costa, n. Campanha e Escolastica Maria de Jesus, n. Guaratinguetá; np Domingos Antonio da Costa, n. da cidade de Lisboa e Maria de Soiza de Brito, n. da Parnaiba de S. Paulo; nm Capitão Ignacio Xavier de Gusman e Branca Maria de Jesus, n. Guaratingueta. Padr.: Jose Joaquim de Soiza e Maria de Soiza da Conceição. Bat. em Resende pelo Vig. Antonio de Mattos Nobrega de Andrada (Acervo Itamar Bopp - ficha 0492)

2-1-1-5 Miguel, batizado em 17-02-1770.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 17-02-1770 matriz, Miguel, de onze dias, f.l. Domingos Antonio da Costa n. da vila de Caminha Arc. Braga e Maria de Souza n. da vila de Parnaiba-SP, np Bras Antonio e Mria Roiz, falecidos, maternos Manoel Bicudo e Ana de Souza, falecida; padr.: Padre Jose da Silva Salgado com pp do Alf. Alexandre da Cunha Noronha e Agostinha Maria mulher de Manoel Vaz de Souza.

2-1-1-6 (Provavelmente) João Antonio da Costa, natural de Baependi-MG. Casou com Maria Barbosa, natural de Lorena-SP, filha de Antonio Barbosa e da falecida Maria da Conceição. Pais de, pelo menos:

2-1-1-6-1 Antonio batizado em Resende aos 11-03-1799.

11-03-1799 Antonio, n. 03-03, f.l. de Juam Antonio da Costa, n. Baependi e Maria Barbosa, n. Lorena; np Domingos Antonio da Costa, n. da cidade de Lisboa e Maria de Soiza, n. de Jundiai SP; nm Antonio Barbosa e Maria da Conceição, já defunta, n. Lorena. Padr.: Francisco Xavier de Faria e Jeronima da Silva Leme s/filha. Bat. em Resende pelo Vig. Antonio de Mattos Nobrega de Andrada (Acervo Itamar Bopp - ficha 0490).

.

2-1-2 Inacio, batizado aos 9 de agosto de 1738

Santana de Parnaiba, SP – Batismos - Ignacio – aos 09-09-1738 – Manoel Bicudo de Brito e Anna das Neves. Padrinhos: Guilherme do Amaral da Silva e Francisca Margarida filha solteira do defunto Gaspar Vaz.

2-1-3 Ana Maria Bicuda, batizada em 10 de janeiro de 1745. Casou em 14-12-1766 com Baltazar Fernandes Leme, nascido em Baependi-MG, filho de Mathias Fernandes Leme e Ana Esteves de Mattos, naturais de Guaratingueta-SP, neto paterno de Baltasar Fernandes Leme e Rosa de tal, naturais de Curitiba-PR, neto materno de José Preto de Mattos e Antonia de Moraes (também citada como Vitória de Moraes), naturais de Guaratingueta - família “José Preto de Mattos”, neste site.

Santana de Parnaiba – Batismos - Anna – 10-01-1745 – Manoel Bicudo de Britto e Anna das Neves. P: Cap Aleixo da Fonseca Maciel e Maria da Assumção, filha solteira de Manoel Bicudo de Brito.

 

Santana de Parnaiba Matrimonios - Baltazar Fernandes Leme com Anna Maria Bicuda – aos 14-12-1766 pelas cinco horas da tarde – ele nat de Baependy Bispado de Mariana filho de Mathias Fernandes Leme e de Ana Esteves de Mattos de Guaratingueta, np de Bathezar Fernandes Leme e Rosa,naturaes de Coritiba,  nm de Jose Preto de Mattos e Antonia de Moraes de Guaratingueta; ela filha de Manoel Bicudo de Brito e Anna de Souza naturais desta, np de Miguell Bicudo de Brito e Ana Maria Nunes nm de Manoel Ferreira e Maria das Neves. Testemunhas: Cap Aleixo da Fonseca Maciel, Ambrosio Martins solteiro, Maria de Nazareth filha solteira de pais incógnitos e Maria da Assunção filha solteira de Miguel Bicudo de Brito

2-1-4 Izabel Bicuda, casou aos 14 de maio de 1771 com José Fernandes Leme irmão inteiro de seu cunhado Baltazar supra, família citada.

Santana de Parnaiba Matrimonios - José Fernandes Leme com Izabel Bicuda – aos 14-05-1771 pelas quatro horas da tarde - ele nat de Maependy Bispado de Mariana filho de Mathias Fernandes Leme e de Ana Esteves de Mattos de Guaratingueta, np de Bathezar Fernandes Leme e Rosa,naturaes de Coritiba, nm de Jose Preto de Mattos e Antonia de Moraes de Guaratingueta; ela filha de Manoel Bicudo de Brito e Anna de Souza naturais desta, np de Miguell Bicudo de Briro e Ana Maria Nunes nm de Manoel Ferreira e Maria das Neves. Testemunhas Antonio Cardoso da Sylva casado e Isabel dos Reis mulher do Cap Aleixo da F--- Maciel., Balthazar Fernendes Leme e sua mulher Ana Bicuda

 

2-2 Maria Nunes Ribeiro

SL VIII, 393-3-7 Francisco Alvares Moreira, f.º de 2-10 casou-se em 1734 em Parnaíba com Maria Nunes Ribeiro f.ª de Miguel Bicudo de Brito e de Anna Maria Nunes. V. 6.º pág. 340. Teve q. d.:

5-1 Francisco.-5-2 Anna Joaquina que casou em 1802 em Parnaíba com João Rodrigues de Aguiar f.º de Francisco de Aguiar e de Anna Rodrigues Fam. n. p. de Paulo de Aguiar Lara e de Maria de Brito.

5-3 Braz.- 5-4 José.- 5-5 João.-5-6 Maria

 

          Maria nasceu em Santana do Parnaiba. Casou em São Paulo aos 31-10-1734, com assento na Matriz de Santana de Parnaiba, com Francisco Alvares Moreira, filho de Jorge Moreira Saavedra e da falecida Maria Garcia.

Santana de Parnaiba – Matrimonios - Franco Alvres Moreyra Com Maria Nunes Ribrª

Aos trinta e hum dias do mês de Outubro de mil setecentos e trinta e quatro annos nesta Cidade de Sam Paulo na Igreja Matriz recebi na forma do Sagrado Concilio Tridentino aos Contrahentes Francisco Alvres Moreira filho legitimo de Jorge Moreira Saavedra e de sua mulher Maria Garcia já defunta moradores na Freguesia de Santo Amaro com Maria Nunes Ribeira filha legitima e solteira de Miguel Bicudo de Brito e de sua mulher Anna Maria Nunes moradores na Villa de Parnahiba.

Testemunhas alem de varias pessoas que se acharam presentes Domingos da Sylva Bueno filho solteiro do Reverendo Padre Domingos da Sylva Bueno e sua sobrinha Dona Izabel Arcângela filha do defunto João Freire de Almeyda Castelo Branco moradores desta dita Cidade, e João Moreyra Garcia, e Catharina do Rego digo Oliveyra Mulher de Bartolomeo de Saavedra moradores da Freguesia de Santo Amaro, que somente as duas testemunhas assignarão comigo. E logo no mesmo dia e horas da tarde que serias as cinco pouco mais ou menos receberam as Bençoens de que fiz este termo precedendo primeiro Para tudo Preovisão do Reverendo Senhor vigário de vara. Dia, mês e anno atraz declarado.

Jacinto Albuqe Sarª         D. da Sylva Bueno   João Morª Garcia.

          Francisco era natural de Santo Amaro onde morava sua família a gerações e foi batizado aos 08-07-1700.

ACMSP 4-2-25 Santo Amaro-SP: 08-07-1700 Francisco, f. Jorge Moreira e Mariana Garcia

          Inicialmente o casal morou em Santo Amaro onde nasceram filhos, depois em Parnaiba onde batizaram ao menos duas filhas. Francisco faleceu antes de 1774 quando Maria Nunes viúva foi madrinha de Amaro Pires de Oliveira 2-2-5-10.

Tiveram q.d:

2-2-1 Joaquim Alvares Moreira, natural de Santo Amaro. Casou em Santana do Parnaiba aos 10 de agosto de 1775 com Maria Leite de Araujo, filha de Carlos Pedroso, natural de S. Vicente e Pascoa Leite Furquim, natural da Parnaiba. Segunda vez em 1780 na mesma vila com Maria Luiz de Jesus, natural da Parnaíba, filha de Agostinho dos Santos de Almeida e Catarina Soares, neta paterna de Manoel dos Santos, natural da freguesia de Arcozelos Bispado de Lamego e de Francisca da Rocha, da Parnaía, neta materna de Frutuoso Soares, da cidade de Lisboa e de Maria das Neves, da Parnaíba.

Santana de Parnaiba – Matrimonios - Aos - 10-08-1775 - Joaquim Álvares Moreira e Maria Leite de Araujo. Ele natural de Santo Amaro, fl de Francisco Alvres Moreira de Santo Amaro e Maria Nunes Ribeira natural desta freguesia, Np de Jorge Moreira Saavedra e Maria Garcia de S Amaro e nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes naturais desta freguesia de Parnahiba. Ela desta, filha de Carlos Pedroso natural de Sam Vicente e Páscoa Leyte Furquim, dEsta, Np do Capitam Jose de Araujo Guimarães , natural da Vila de Guimarães do Arcebispado de Braga e de Lucrecia Coelha da Fonseca, natural de Sam Vicente ou de Santos, nm de Bernardo de Campos Furquim de São Paulo e Maria do Ó desta.

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios - os 04-07-1780 - Joaquim Alvres Moreyra e Maria Luiz(a) de Jesus – Ele Nat de S Amaro, viúvo de Maria Leyte, filho de Joaquim (sic) Alvres Moreira Nat de S Amaro e Maria Nunes Ribeira desta, Np de Jorge Moreyra Saavedra e Maria Garcia Nat de |S Amaro, nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes desta freguesia de Parnahiba. Ela desta, fa de Agostinho dos Santos de Almeyda e Catharina Soares, Np de Manoel dos Santos Nat da freguesia de Arcuzellos Bispado de Lamego e de Francisca da Rocha desta, nm de Frutuoso Soares da Cidade de Lisboa e e Maria das Neves desta.

 

Joaquim e Maria Leite tiveram, pelo menos, o filho:

2-2-1-1 Manoel batizado em 12-10-1777.

Santana de Parnaiba  Batismos - Manoel –aos 12-10-1777 – filho de Joaquim Alvres Moreira e Maria Leite de Araujo – Padrinhos: Jose Rodrigues Fam casado e Luzia Pedrosa de Araujo, filha solteira de Carlos Pedroso de Araujo.

2-2-2 Francisco Xavier Moreira, tambem natural de Santo Amaro. Casou em Santana de Parnaiba aos 7 de julho de 1778 com Luiza Pedroso de Araujo, irmã inteira de Maria Leite de Araujo supra.

LDS – Santana de Parnaiba – Matrimonios - Aos 7-07-1778 - Francisco Xavier Moreyra e Luzia Pedroza de Araujo – Ele de S Amaro, filho de Francisco Alvres Moreyra nt de S Amaro e Maria Nunes Ribeyra, nat desta, nm de Jorge Moreyra Saavedra e Maria Garcia de S Amaro, nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes desta. Ela desta, filha de Carlos Pedroso de Araujo natural de Sam Vicente e Páscoa Leyte Furquim, desta, Np do Capitam Jose de Araujo Guimarães , natural da Vila de Guimarães do Arcebispado de Braga e de Lucrecia Coelha da Fonseca, natural de Sam Vicente ou de Santos, nm de Bernardo de Campos Furquim de São Paulo e Maria do Ó desta.

Tiveram seis filhos listados por Silva Leme. Entre eles:

2-2-2-1 Francisco, batizado aos 13-02-1780

Santana de Parnaiba- Batismos - Francisco – aos 13-o2-1780 filho leg de Francisco José(sic) Moreira e sua mulher Luzia Pedrosa de Araujo. Padrinhos: Joam Francisco Guimarães e sua filha solteira Maria Francisca

2-2-2-2 Ana Joaquina Leite, batizada em 08-07-1781. Casou em Parnaíba aos 23-01-1802 com João Rodrigues de Aguiar, filho de Francisco de Aguiar e Ana Rodrigues Fam, todos desta; neto paterno de Paulo de Aguiar e Maria de Brito desta, neto materno de Manoel Rodrigues Fam e Maria Marques.

Santana de Parnaiba- Batismos - Aos 08-07-1781 – Anna filha leg de Francisco Xavier Moreira e Luzia Pedroza. Padrinhos: Tem José Mauricio da Sylva  e sua mulher Maria de Nazareth

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios - Aos 23-01-1802 – João Rodrigues de Aguiar com Anna Joaquina Leite – Ele com 38 anos, filho de Francisco de Aguiar e Anna Rodrigues Fam, todos desta; np de Paulo de Aguiar cuja naturalidade se ignora e Maria de Brito desta; nm de Manuel Rodrigues Fam e Maria Marques. Ela com 20 anos filha de Francisco Xavier Moreira e Luzia Pedrosa de Araujo ele da Se de SP e ela desta; np de Francisco Alves Moreira de S Amaro e Maria Nunes desta; nm de Carlos Pedrozo de Araujo de Santos e Pashoa Leyte desta.

2-2-2-3 Braz, batizado em 09-02-1783.

Santana de Parnaiba –Batismos

Braz – 09-02-1783 – Francisco Xavier Moreira e Luzia Pedrosa de Araujo. Padrinhos: Pedro Jose de Araujo cazado, e Custodia do Espirito Santo, solteira, filha exposta de Aleixo da Fonseca. A margem – Pas Cert aos 14-5-1832

2-2-2-4 José, em 1784

Santana de Parnaiba –Batismos Jose – 12-12-1784 – Francisco Xavier Moreyra e Luzia Pedroza. Padrinhos: Antonio Marques Ferreira casado e Gertrudes Maria de Jesus solteria filha de Braz Maxado.

 

2-2-3 Isabel Moreira, batizada em Santana do Parnaiba em 21-02-1745. Em 21 de fevereiro de 1773, dispensados de parentesco de 4º grau de consanguinidade, casou com Antonio Vieira Machado, filho de João Vieira Machado e Maria de Lima, Neto paterno de Manoel Vieira e Ana Ribeira, esta filha de Tomazia Ribeiro irmã inteira de Manoel Bicudo de Brito, bisavô de Isabel.

Santana de Parnaiba –Batismos156 - Izabel – aos 21-02-1745 – filha de Francisco Alves Moreira e Maria Nunes. P: Gaspar Nunes de Brito e Gertrudes dos Anjos, filhos solteiros de Miguel Bicudo de Brito.

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios 94 e 94v -21-02-1773 -Antonio Vieira Machado e Izabel Moreyra – Ele desta, filho de Joam Vieira Machado e Marianna de Lima, Np de Manoel Vieira e Anna Ribeira, nm de João de Brito Furtado e Marianna de Lima, desta. Ela desta, fa de Francisco Álvares |Moreira natural de Santo Amaro e Maria Nunes Ribeira, natural desta, Np de Jorge Moreira Saavedra e Maria Garcia naturais da Freguezia de Santo Amaro, nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes desta. Dispensados de impedimento de consangüinidade.

 

Dispensas Matrimoniais –vol 955- 1772

Autos de dispensa de quarto grau de Consanguinidade dos oradores Antonio Vieira Machado e Izabel Moreira

Porque

Manoel Bicudo de Brito foi irmão de Thomazia Ribeira e desta nasceu Anna Ribeira e desta João Vieira Machado e deste procedeo o orador Antonio Vieira Machado

Que de Manoel Bicudo de Brito procedeo Miguel Bicudo de Brito de desta (sic) Maria Nunes e desta nasceo Izabel Moreira a ordaora Que a oradora é órfã de pai e mãe, pobre e acolhida pela madrinha. A oradora tem mais de 24 anos

Testemunho de Antonio Vieira Machado

Que Miguel Bicudo de Brito era primo irmão de Ana Ribeira e que desta nasceu João Vieira Machado e deste procedeu ele depoente -E que de Miguel Bicudo de Brito Procedeu Maria Nunes e desta nasceu Izabel Moreira a oradora e que esta é pobre e vive na companhia da madrinha Gertrudes Maria dos Anjos

Depoimento da oradora

Que Miguel Bicudo de Brito avô da oradora é parente de João Vieira Machado pai do orador. Que de Miguel Bicudo de Brito Procedeu Maria Nunes e que desta procedeu a oradora

Aleixo da Fonseca Maciel , nat de Santana de Parnaiba, casado, vive de suas lavouras, 63 anos, parente dos oradores por afinidade- Confirmou tudo e disse que sabe porque foi genro de Miguel Bicudo de Brito filho de Manoel Bicudo de Brito

José Ribeiro de Siqueira , de São Paulo, morador em Parnaiba, vive de suas agencias, 71 anos.

 

2-2-4 Rosa, batizada em Santana do Parnaiba em 1747

Santana de Parnaiba –Batismos - Roza – 18-05-1747 – Francisco Alvres Moreira e Maria Nunes.

 

Considerando a completa e recorrente homonia, a época e lugar, e as relações familiares (apadrinhamentos, compadrio etc) muito provavelvente este casal é o mesmo Francisco Alvares Moreira e Maria Nunes pais de:

 

2-2-5 Ana Maria Nunes, também referida como Ana Maria Moreira. Natural e batizada em Santo Amaro, possivelmente foi primeira filha de Francisco Alvares Moreira e de Maria Nunes. Casou nessa mesma freguesia aos 19 de novembro de 1754 com Bento Pires de Oliveira, filho de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Paes, Neto paterno de Bento de Oliveira Pires e Isabel de Moraes e Silva, (família Bento de Oliveira Pires, neste site), neto materno de Daniel Colona e Maria Paes da Cunha.

ACMSP códice 4-2-33 – 3º Livro de Casamentos de Santo Amaro – fl 14v - Aos 19 dias do mes de novembro de 1754 ...se receberam por palavras de presente Bento Pires de Oliveira filho de Salvador de Oliveira e de Josefa Paes natural desta freguesia com Anna Maria Nunes filha legitima de Francisco Moreira e de Maria Nunes natural desta freguesia e nela batizada sendo testemunhas Antonio Vieira Antunes e João Paes Colona

          Bento e Ana Maria foram moradores em Santo Amaro onde batizaram muitos filhos e onde nasceram os filhos destes filhos, netos, bisnetos.

          Filhos de Bento Pires de Oliveira e Ana Maria Nunes que encontramos, todos batizados na Matriz de Santo Amaro:

2-2-5-1 José Pires de Oliveira, batizado em 05-10-1755. Casou aos 11-08-1773 com Ana Pires, filha de José Dias Cardoso e Maria Dias, neta materna de Domingos Martins e Izabel Dias Furtado.

 ACMSP 4-2-17 – Santo Amaro Batismos; Aos 05-10-1755-  Jose, filho de Bento Pires de Oliveira e Ana Maria Moreira; Padrinhos João daSilova Rocha e sua mulher Joana Coelha.

 

Santo Amaro – Casamentos - Aos 11-08-1773- Jose Pires de Oliveira e Anna Pires. Ele f Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes, Np de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, nm de Francisco Moreira e Maria Nunes. Ela fa de Jose Dias Cardoso e Maria Dias, ignoravam os avós paternos, nm de Domingos Martins e Izabel Dias Furtado.

         José faleceu aos 20-05-1782 e foi sepultado na Igreja de Itapecerica

Santo Amaro- Obitos– Aos 20-05-1792 faleceu José Pires de Oliveira marido que foi de Anna Pires, sem testamento por ser pobre, enterrado na Igreja de Itapecerica, de 30 e tantos anos.

Pais ao menos de:

2-2-5-1-1 José Pires de Oliveira casou em 08-06-1796 com Maria Joaquina, filha de Antonio Rodrigues de Moura, de Sorocaba e de Maria José da Conceição, de S. Roque, neta materna de José Pedro Alexandrino, de Paranapanema e de Teresa Maria do Espirito Santo, de Sorocaba.

Santo Amaro – Casamentos - Aos 08-06-1796 – Jose Pires de Oliveira e Maria Joaquina – Ele f de Jose Pires de Oliveira e Anna Pires de Jesus, Np de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria nm de Jose Dias Cardoso e Maria Dias. Ela fa de Antonio Rodrigues de Moura de Sorocaba e Maria José da Conceição de S Roque, Np não sabem dizer, nm de Jose Pedro Alexandrino de Paranapanema e Thereza Maria do ES de Sorocaba.

2-2-5-2 Maria Pires de Oliveira, batizada em 17-07-1757. Casou com Francisco Alvares Ferraz

ACMSP 4-2-17 – Santo Amaro Batismos; aos 17-07-1757 - Maria; filha de Bento Pires de Oliveiraq e Ana Maria Moreira; Padrinhos:Fernando de Figueiro Camargo e Izabel de Moraes.

Pais de, pelo menos:

2-2-5-2-1 Henrique Alvares Ferraz, natural de Cotia, casou em 23-07-1811 com Senhorinha Maria Mendes, filha de pais incógnitos.

Santo Amaro Matrimonios - Aos 23-07-1811 – Henrique Álvares de Oliveira e Senhorinha Maria Mendes– Ele natural da Cutia, fl de Francisco Álvares Ferras e Maria Pires de Oliveira, Np não souberam dizer, nm de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes . Ela fa de pais incógnitos.

2-2-5-3 Gertrudes Paes (citada na GP como Pires) batizada em 12-04-1759. Casou em 12-05-1772 com Vicente Dias Furtado flho de José Dias Furtado e Francisca Vieira, neto paterno de Antonio Dias Vieira e Mecia da Rocha, neto materno de Luiz Gonçalves e Ana de Mendonça.

Santo Amaro Batismos - Aos 12-04-1759; Gertrudes; filha de Bento Pires de Oliveira e Ana Moreira; Padrinhos: Amaro Martins e sua mulher Escolastica de Moraes.

 

Casamentos - ACMSP 4-2-37 –- Aos 12-05-1772 – Vicente Dias Furtado e Gertrudes Pires Ele f de Jose Dias Furtado e Francisca Vieira, Np de Antonio Dias Vieira e Mecia da Rocha, nm de Luiz Gonçalves e Anna de Mendonça. Ela f de Bento Pires e Anna Moreira, Np de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, nm de Francisco Álvares Moreira e sua mulher Maria Nunes

2-2-5-4 Isabel Pires de Oliveira batizada em 24-11-1760. Casou em 16-12-1781 com João Martins da Rocha, filho de Francisco Martins da Rocha e Clara Maria de Silva casados em 14-02-1752, neto paterno de Domingos Martins da Rocha e Izabel Furtada, neto materno de Severino Barreiros e Izabel da Silva.

Santo Amaro Batismos - 24-11-1760; Izabel; filha de Bento Pires de Oliveira e Ana Moreira; Padrinhos: Jose Dias cardoso casado e Joana daSilva Rocha casada.

 

Santo Amaro –  Casamentos - Aos 16-12-1781 – João Martins da Rocha e Izabel Pires de Oliveira; ele f de Francisco Martins da Rocha e Clara Maria da Silva, np de Domingos Martins e Izabel da Silva, nm de Severino Barreiro e Izabel da Silva; Ela filha de Bento Pires de Oliveira e Anna Moreira, np de Salvador de Oliveira Pires nat de Sp e Josepha Paeis, nm de Francisco Moreira e Anna Maria Nunes.

 

Santo Amaro, SP aos 14-02-1752 nesta igreja se receberam Francisco Martins da Rocha, f.l. de Domingos Martins da Rocha e Izabel Furtada = com Clara Maria da Silva, f.l. de Severino Barreiros e Izabel da Silva, ja defuntos. Foram testemunhas Jose Dias Cardoso e s/m Maria Martins, e Amaro Martins e Escolastica de Moraes sua mulher, todos naturais e moradores desta freguesia de Santo Amaro.

 

João Martins e Isabel tiveram ao menos:

2-2-5-4-1 Maria Joaquina de Oliveira casou em 26-11-1799 com Francisco Rodrigues Machado, filho de Angelo Rodrigues Cavalheiro e Helena Machada, neto materno de Estevão Ribeiro e Maria Ribeira.

Santo Amaro – Casamentos - Aos 26-11-1799 – Francisco Rodrigues Maxado e Maria Joaquina – Ele f de Ângelo Rodrigues Cavalheiro e Helena Maxada, avós paterno não souberam dizer, nm de Estevão Ribeiro e Maria Ribeira. Ela f de João Martins da Rocha e Izabel Pires, Np de Francisco Martins e nm de Bento Pires de Oliveira e Anna Moreira,

Pais de, pelo menos:

2-2-5-4-1-1 Jeronimo Rodrigues Martins aos 09-11-1830 casou com Maria Vieira de Moraes, filha de Antonio Vieira de Moraes (ou Antonio Pinto Vieira) e Isabel dos Santos, neta paterna de Antonio Pinto de Moraes e Maria Dias Vieira, neta materna de Mateus Manoel e Felipa Pereira - família “Pinto Guedes” Cap. 2 § 11º.

Aos 09/11/1830 em Santo Amaro, Jerônimo Rodrigues Martins, f.l. de Francisco Rodrigues Machado e Maria Joaquina de Oliveira, n.p. de Angelo Rodrigues e Helena Machado, n.m. de João Martins e Isabel Pires, com Maria Vieira de Moraes, f.l. de Antonio Vieira e Isabel dos Santos, n.p. de Francisco Pinto e Maria Dias, n.m. de Mateus Manoel dos Santos e Felipa de tal, todos naturais desta freguesia.

2-2-5-4-2 Ana Joaquina. Casou em 25-06-1817 com Francisco de Oliveira, filho de Joaquim Pereira de Oliveira e Custodia Maria de Jesus (Cap. 9º nesta família), neto paterno de José de Oliveira e Ana Maria Pereira, neto materno de Francisco de Salles Ribeiro e Francisca Maria de Jesus.

Santo Amaro Casamentos– Aos 25-06-1817 -  Francisco de Oliveira e Anna Joaquina – Ele fl de Joaquim Pereira de Oliveira e Custodia Maria, Np de Jose de Oliveira e Anna Maria, nm de Francisco de Salles e Francisca Maria. Ela fa de Joam Martins e Izabel Pires, Np de Francisco Martins e Clara Maria, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes.

 

2-2-5-4-3 José Martins de Oliveira

SL VIII, 498,8-1 José Martins de Oliveira casado em 1800 na freguesia da Cotia com Rita de Moraes f.ª de José Carlos de Camargo e de Anna Maria Pedroso. V. 7.º pág. 68.

 

2-2-5-5 Josefa, batizada em 28-11-1763.

Santo Amaro Batismos 28-11-1763; Josefa,; filha de Bento Pires de Oliveira e Ana Maria Moreira; Padrinhos: Jose Blanco Raposo veuvo e Ana Maria mulher de Joam de Oliveira.

 

2-2-5-6 Inacia Pires de Oliveira, batizada em 04-09-1765. Casou em 1783 com Salvador Dias da Silva, filho de Roque da Silva e Josefa de Moraes casados em 28-07-1749, neto paterno de José da Silva de Carvalho e Maria Nunes, neto materno de Francisco Dias Furtado e Izabel Ribeira.

Santo Amaro Batismos 04-09-1765; Inacia; filha de Bento Pires de Oliveira e Ana Moreira; Padrinhos: Padrinhos: Andre Pinto casado e Tereza de Jesus casada com Inacio Pinto Moreira.

 

Santo Amaro – Casamentos 1770-1785- Aos 20-03-1783 (data muito apagada, pode haver erro no dia e mês) – Salvador Dias e Ignacia Pires de Oliveira– Ele f de Roque da Silva e Josefa de Moraes, Np de Joseph Rodrigues e Maria Nunes, nm de Francisco Dias Furtado e Izabel Ribeira. Ela fa de Bento Pires de Oliveira e Maria Nunes, Np de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, nm de Francisco Moreira e Maria Nunes.

 

Casamentos de Sto Amaro-SP - 28-07-1749; Roque da Silva, filho de Jose da Silva de Carvalho e Maria Nunes, natural desta; cc. Josefa de Moraes, natural desta, filha de Francisco Dias Furtado e Izabel Ribeira. T.: Salvador Rodrigues de Proença, Manoel Gonçalves Furtado, Maria Dias e Maria da Silva

 

Pais ao menos de:

2-2-5-6-1 Francisca de Paula batizada em Santo Amaro aos 31-03-1784.

Santo Amaro, SP bat - aos 31-03-1784 nesta matriz bat a Francisca, f.de Salvador Dias e de s/m Ignacia Pires, foram padrinhos Roque da Silva de Carvalho, casado e Ana Maria Nunes, casada com Bento Pires. Todos desta freguesia.

          Em 07-11-1801, dispensados de vários impdimentos de consanguinidade, casou com José Rodrigues dos Santos, batizado em 08-11-1781, filho de Miguel Rodrigues Pinto e Isabel da Silva, neto paterno de Salvador Rodrigues e Maria Nunes, neto materno de Francisco Martins da Rocha e Clara Maria da Silva, casados em 14-02-1752.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais vol. 2617 ano 1801 .

José Rodrigues dos Santos e Francisca de Paula - da freguesia de Santo Amaro aos 05-09-1801 - impedimento duplicado por uma linha em 4º grau e em outra em 4º misto ao 3º por consanguinidade. Pq:

- Jose da Sª Carvalho e Salvador Roiz Maciel erão Irs e q deste procedeo Miguel Roiz Pto que he pai do orador

- de Jose da Silva de Carvalho procedeu Roque da Silva e deste Salvador Dias da Silva que é pai da oradora.

- que Francisco Dias Furtado e Izabel Dias eram irmãos e que desta nasceu Francisco Miz do qual procedeu Izabel da Silva que é mãe do orador.

- q de Francisco Dias Furtado procedeu Josefa de Mo[danificado] da qual nasceu Salvador Dias da Silva que é pai da oradora.

A oradora não foi raptada e vive em casa de seus pais

Depoimento da oradora- confirmou o parentesco acima sendo que de Francisco Dias Furtado procedeu Josefa de Moraes, alegou pobresa etc.

Depoimento do orador: tb confirmou as alegações e assinou em cruz

Testemunhas:

1ª) Maria Teresa de Jesus Camarga, natural, casada e moradora desta freguesia de SAnto Amaro, de idade de 50 anos, que vive de suas lavouras.

2ª João Dias de Freitas, natural, casado e morador desta fregueseia, q vive de suas lavouras, idade de 60 anos.

3ª João Martins da Rocha, natural, casado e morador desta fregueseia, q vive de suas lavouras.

Querem casar Jose Roiz dos S.tos, f.l. de Miguel Roiz Pinto e de Izabel da Silva = com Francisca de Paula, f.l. de Salvador Dias da Silva e Ignacia Pires de Oliveira, ambos nts e moradores desta freguesia.

- (...) revendo o livro competente, nele a f 135v achei o assento do teor seguinte: aos 08-11-1781 nesta matriz bat a Jose, f.l. de Miguel Rodrigues e de Izabel da Silva, foram padrinhos Jose Martins da Rocha, filho solteiro de Francisco Martins da Rocha, e Gertrudes Paes da Silva, viuva de Jose Pires Cardoso, todos desta freguesia.

- no mesmo livro a f. 156v achei outro do teor seguinte = aos 31-03-1784 nesta matriz bat a Francisca, f.de Salvador Dias e de s/m Ignacia Pires, foram padrinhos Roque da Silva de Carvalho, casado e Ana Maria Nunes, casada com Bento Pires. Todos desta freguesia.

 

Santo Amaro – Casamentos - Aos 07-11-1800(sic) – José Rodrigues dos Santos e Francisca de Paula – dispensados de impedimento de consanguinidade em 3º e 4º grau – Ele f de Miguel Rodrigues Pinto e Izabel da Silva, np de Salvador Rodrigues e Maria Nunes esta e os mais desta freguesia, nm de Francisco Martins da Rocha e Clara Maria da Silva. Ela f de Salvador Dias da Silva e Ignacia Pires de Oliveira, np de Roque da Silva e Josefa de Moraes, nm de Bento Pires e Anna Maria Nunes.

Nota: corria o ano de 1801;

 

Santo Amaro, SP - aos 08-11-1781 nesta matriz bat a Joseph, f. de Miguel Rodrigues da Silva e de s/m Izabel Martins. Foram padrinhos Joseph Martins da Rocha, filho solteiro de Francisco Martins da Rocha, e Gertrudes Paes da Silva, viuva de Joseph Pires Cardoso, todos desta freguesia.

 

Santo Amaro, SP aos 14-02-1752 nesta igreja se receberam Francisco Martins da Rocha, f.l. de Domingos Martins da Rocha e Izabel Furtada = com Clara Maria da Silva, f.l. de Severino Barreiros e Izabel da Silva, ja defuntos. Foram testemunhas Jose Dias Cardoso e s/m Maria Martins, e Amaro Martins e Escolastica de Moraes sua mulher, todos naturais e moradores desta freguesia de Santo Amaro.

 

2-2-5-6-2 Joaquim Manoel de Oliveira aos 28-11-1809, dispensados no impedimento de consanguinidade em 4º grau, casou com Maria da Conceição de Andrade (ou Maria Joaquina de Andrade), filha de José Domingues de Andrade e Maria Joaquina de Barros, neta paterna de Antonio Domingues e Angela Machada, neta materna de Antonio Pedroso de Barros e Maria de Eiró.

Santo Amaro Matrimonios - Aos 28-11-1809 – Joaquim Manoel de Oliveira e Maria da Conceição de Andrade– Ele f de Salvador Dias da Silva e Ignacia Pires, Np de Roque da Silva e Josefa de Moraes, nm de Bento Pires e Anna Maria Nunes Ela fa de  Jose Domingues de Andrade e Maria Joaquina de Barros, Np de Antonio Domingues e Ângela Machada, nm de Antonio Pedroso de Barros e Maria de Eiró. Dispensados no impedimento em 4 grau de consanguinidade.

 

Dispensa Matrimonial - Ano 1809 -ACMSP vol 3742 -

Joaquim Manoel de Oliveira e Maria da Conceição de Andrade

Pedem dispensa do 4º grau de consanguinidade como segue:

Maria de Eiró e Anna Maria Nunes foram primas irmãs e desta nasceu Ignacia Pires de Oliveira que é mãe do orador.  E daquela nasceu Maria Joaquina de Barros que é mãe da oradora. A oradora é pobre e não foi raptada. O orador também é pobre mas tem agilidade para sustentar a oradora e filhos que vierem a ter.

Testemunhas:

João da Cunha Moreira, 34 anos, parente dos oradores

Quiteria Maria de Eiro, trinta e tantos anos, parente da oradora

Dispensados aos 27 9bro de 1809

Com o favor de Deus querem casar Joaquim Manoel de Oliveira filho de Salvador Dias da Silva e Ignacia Pires de Oliveira com Maria da Conceição de Andrade filha de José Domingues de Andrade e Maria Joaquina de Barros.

Pais de, q.d.:

2-2-5-6-2-1 Luciano Antonio de Moraes casou em 03-06-1830 com Maria Rosa, filha de José Vaz Domingues e Rita Maria, neta paterna de Antonio Vaz e Maria de Oliveira, neta materna de Florentino Paes.

Casamentos em Santo Amaro aos 03-06-1830 Lucianno Antonio de Moraes e Maria Roza - Ele fl de Joaquim Manoel de Oliveira e Maria Joaquina de Andrade, Np de Salvador Dias e Ignacia Pires, nm de Bento Pires de Oliveira. Ela fa de Jose Vaz Domingues e Rita Maria, Np de Antonio Vaz e Maria de Oliveira, nm de Florentino Paes. T Cap Manoel Jose de Moraes e Manoel Joaquim do Rosário.

Obs.: Bento Pires de Oliveira é pai de Ignacia Pires.

 

2-2-5-6-3 João Dias da Cruz. Casou em 22-08-1815 com Quiteria Branca de Jesus, filha de Antonio José Machado e Inacia do Nascimento, neta paterna de João Mendes Raposo e Rita Branca Machada, neta materna do Cap. José de Araújo e Ana Maria de Siqueira.

Santo Amaro Casamentos– Aos 22-08-1815- João Dias da Cruz e Quitéria Branca de Jesus– Ele fl de Salvador Dias da Silva e Ignacia Pires, Np de Roque da Silva de Carvalho e Josefa de Moraes, nm de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes. Ela fa de Antonio Jose Maxado e Ignacia do Nascimento, Np de João Mendes Raposo e Rita Branca Maxada, nm do Cap Joseph de Araujo de Guarulhos e Anna Maria de Siqueira.

2-2-5-7 Joaquim Pires de Oliveira, batizado em 31-05-1767. Casou em 18-07-1786 com Gertrudes Maria dos Santos, filha de José Dias de Freitas e Francisca da Silva, neta paterna de Francisco Dias Furtado e Isabel Ribeira, neta materna de João Pereira da Silva e Ana Paes Tenória - família Clemente Alvares Cap. 7º § 6º.

Santo Amaro Batismos LV 3 012; 31-05-1767; Joaquim; filho de Bento Pires de Oliveira e Ana Moreira; Padrinhos: Baltazar Rodrigues Borba casado fregues da cidade e Maria Paes filha solteira de Francisco de Oliveira.

 

Santo Amaro – Casamentos - Aos 18-07-1786 – Joaquim Pires de Oliveira e Gertrudes Maria dos Sanctos – Ele f de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes, np de Salvador Pires de Oliveira e sua mulher Maria(sic) Paes nm de Francisco Moreira e Maria Nunes; Ela f de Jose Dias de Freitas e Francisca da Silva, np de Francisco Dias Furtado e Izabel Ribeira nm de João Pereira da Silva e Anna Pais Tenoria.

2-2-5-8 Francisco Pires de Oliveira, batizado em 03-04-1769 em Santo Amaro. Casou com Paula Maria, natural da Cotia, filha de Antonio de Brito e Ignez da Cunha.

SL VIII, 498, 7-4 Francisco José de Paula casado em 1786 na Cotia com Paula Maria f.ª de Antonio de Brito Correa e de Ignez da Cunha Maciel.

- Santo Amaro Batismos - 03-04-1769; Francisco; filho de Bento Pires de Oliveira e Ana Moreira; Padrinhos:Joaquim Alvares Moreira solteiro e morador na Parnaiba filho de Francisco Alvares Moreira já defunto e  Rita Maria e Jesus solteira filha de Manoel Tenorio.

Pais ao menos de:

2-2-5-8-1 Rita Pires de Oliveira, natural de São Roque. Casou em Santo Amaro aos 27 de junho de 1821 com Inacio Vieira de Moraes filho de José Pinto de Moraes (ou José Vieira de Moraes) e Leonor de Camargo, neto paterno de Antonio Pinto de Moraes e Maria Dias Vieira, neto materno de Jose Ferreira de Camargo e Felipa Pereira - família “Pinto Guedes” Cap. 2º § 11º.

LDS- Santo Amaro Casamentos 1814 a 1822 – Aos 27-06-1821 – Ignácio Vieira de Moraes e Rita Pires de Oliveira– Ele fl de Jose Pinto de Moraes e Leonor de Camargo, Np de Antonio Pinto e Maria Dias Vieira, nm de Jose Ferreira de Camargo e Felipa Pereira. Ela Nat de S Roque, fa de Francisco Pires de Oliveira e Paula Maria da Cutia, Np de Bento Pires e Anna Moreira, nm de Antonio de Brito e Ignes da Cunha.

 

2-2-5-9 Manoel Pires de Oliveira, batizado em 09-04-1771 em Santo Amaro, onde casou em 20-10-1789 com Ana Maria de Camargo, filha de José Ferreira de Camargo e Felipa Pereira, neta paterna de Francisco Ferreira de Borba e Escolastica Bueno de Camargo, neta materna de Tome Pereira da Silva e Rosa Garcia - família Pinto Guedes Cap. 2º § 5º.

Santo Amaro Batismos; 09-04-1771; Manoel; filho de Bento Pires de Oliveira e Ana Moreira; Padrinhos:Joaquim Alvres Moreira e Izabel Nunes solteiros filhos de Francisco Alvres Moreira morador em Parnaiba.

 

Santo Amaro – Casamentos - Aos 20-10-1789 – Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria de Camargo–Ele f de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes, Np de Salvador Pires de Oliveira e Josefa Pays, nm de Francisco Moreira e Maria Nunes. Ela f de Jose Ferreira de Camargo e Felipa Pereira, Np de Francisco Ferreira Borba e Escolástica de Camargo, nm de Thomé Pereira da Silva e Rosa Garcia. P Joaquim Pereira da Costa e Jose Pires de Oliveira.

Tiveram filhos que encontramos nos livros de casamentos de Santo Amaro:

2-2-5-9-1 Gertrudes Pires casou em 13-09-1809 com Manoel Domingues, filho de Amaro Domingues Requeixo e Maria Ribeira casados em 29-02-1764, neto paterno de Tomé Domingues Requeixo e Maria Pereira, neto materno de José Dias Furtado e Rosa Ribeira - família “Clemente Alvares” Cap. 7º § 6º.

Santo Amaro Matrimonios - Aos 13-09-1809 – Manoel Domingues e Gertrudes Pires. Ele fl de Amaro Domingues e Maria Ribeira, Np de Thomé Requeixo e Maria Rodrigues(sic), nm não sabem dizer. Ela fa de Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria de Camargo, np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, maternos não souberam dizer.

 

2-2-5-9-2 José Pires de Oliveira casou em 28-04-1812 com Maria Vaz Domingues filha de Joaquim Vaz Domingues e sua primeira mulher Florinda Maria, esta filha de pais incognitos, casados em 13-09-1775. Maria Vaz Domingues não consta no rol de seus irmãos em SL. 4, 441, 5-5.

LDS Santo Amaro Matrimonios  1806 a 1814- Aos 28-04-1812 – Jose Pires de Oliveira e Maria Vaz Domingues – Ele fl de Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria de Camargo, Np de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes, nm de Matheos Manoel de Felipa Pereira. Ela fa de Joaquim Vaz e Florinda Maria, Np de Antonio Vaz Pinto e Maria Domingues, nm de avós incógnitos.

 

Santo Amaro, SP aos 13-09-1775 e testemunhas Jose Pires e Antonio Pereira, se receberam Joaquim Domingues, f.l. de Antonio Vaz Pinto e Maria Domingues, naturais desta freguesia, neto paterno de Severino Barreiros e de Ignez Pedrosa, nmaterno de Jeronimo Pereira de Camargo(sic) e de Clara Domingues = com Florinda Maria, filha de pais incognitos, exposta em casa de Andre Moreira.

2-2-5-9-3 João Pires de Oliveira, casou em 03-09-1714 com Florinda Maria, filha de Francisco da Silva Pinto e Ana Maria Gonçalves, neta paterna de Felix da Fonseca e Ana de Souza, naturais de Bragança, neta materna de Miguel de Figueiró e Joana Gonçalves.

Santo Amaro Casamentos– Aos 03-09-1714 – João Pires de Oliveira e Florinda Maria– Ele fl de Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria de Camargo, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, Np de Jose Ferreira e Felipa Pereira. Ela fl de Francisco da Silva Pinto e Anna Maria Gonçalves, Np de Felix da Fonseca e Anna de Souza naturais de Bragança, nm de Miguel de Figueiro e Joana Gonçalves.

2-2-5-9-4 Joaquim Pires de Camargo casou em 1818 com Inacia Maria filha de João Rodrigues da Silva e Ana Maria Vieira (Ana Dias Vieira na GP), neta paterna de Salvador Rodrigues Micel e Maria Nunes Pinto, neta materna de José Dias da Rocha e Francisca Vieira Gonçalves. Inácia Maria não consta no rol dos seus irmãos em SL. 8, 184, 7-8.

Santo Amaro Casamentos 1814 a 1822 – Aos 09-06-1818 – Joaquim Pires de Camargo e Ignacia Maria – Ele fl de Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria de Camargo, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, Np de Jose Ferreira e Felipa Pereira. Ela f de João Rodrigues da Silva e Anna Maria Vieira, Np de Salvador Rodrigues Micel e nm de Jose Dias da Rocha

2-2-5-9-5 Rita Maria casou em 04-11-1819 com Anastacio Rodrigues, filho de Inácio Rodrigues Ferras e Gertrudes Vieira, neto paterno de João Rodrigues Leme (ou da Fonseca) e Inacia Ferraz casados em 28-11-1753, neto materno de José Nunes e Gertrudes Vieira

Santo Amaro Casamentos– Aos 04-11-1819 – Anastácio Rodrigues e Rita Maria – Ele fl de Ignácio Rodrigues Ferras e Gertrudes Vieira, Np de Joam Rodrigues Leme e Ignacia Ferras, nm de Jose Nunes e Gertrudes Vieira. Ela fa de Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria de Camargo, Np de Bento Pires e Anna Moreira, nm de Jose Ferreira Borba e Felipoa Pereira.

 

Casamentos de Sto Amaro-SP aos 28-11-1753 João Rodrigues da Fonseca, filho de Domingos Rodrigues Leme e Antonia Dias T: Fernando de Figueiró Camargo, casado, e Tomas Mendes Rodrigues, casado, moradores desta.Cc. Inacia Ferraz, filha de Inácio Gomes de Araújo e Caterina Mendes Tenória, todos moradores desta

 

2-2-5-9-6 Manoel Pires casou em 06-02-1822 com Maria Joaquina, filha de Joaquim Domingues e Gertrudes Maria de Jesus casados em 07-07-1801, neta paterna de Antonio Gonçalves de Oliveira e Joana Domingues, neta materna de Joaquim Vaz Domingues e Florinda Maria citados em 2-3-4-9-2

Santo Amaro Casamentos– Aos 06-02-1822 – Manoel Pires e Maria Joaquina – Ele fl de Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria de Camargo, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, nm de Jose Ferreira e Felipa Pereira. Ela fa de Joaquim Domingues e Maria Joaquina, Np de Antonio Gonçalves e Anna Domingues, Nm de Joaquim Vaz e Florinda Maria.

nota: engano no nome da mãe e da avó paterna da contraente.

 

Santo Amaro, SP aos 07-07-1801 nesta matriz e testemunhas Jose Rodrigues da Silva e Inacio Vieira Gonçalves, casados desta freguesia; se receberam Joaquim Domingues, f.l. de Antonio Gonçalves de Oliveira e Joana Domingues, npaterno de Manoel Rodrigues Goes e Joana Gonçalves, neto materno de Jose Colasso e de sua primeira mulher = com Gertrudes Maria de Jesus, f.l. de Joaquim Vaz Domingues e de Florinda de Jesus, neta paterna de Antonio Vaz Pinto e de Maria Domingues, e pela materna de avós incogn itos, todos naturais desta freguesia.

 

2-2-5-9-7 Henrique José de Camargo, casou em 18-08-1829 com Joana Dina do Espirito Santo filha de João Manoel de Moraes e Rita do Carmo, neta paterna de Bento Nunes e Maria de Jesus, neta materna de Joaquim Pereira Gonçalves e Maria do Ó.

Casamentos em Santo Amaro Aos 18-08-1829 – Henrique José de Camargo e Joanna Dina do Espírito Santo – Ele fl de Manoel Pires de Oliveira e Anna Maria  de Camargo, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, nm de Matheos Manoel. Ela fa de João Manoel de Moraes e Rita do Carmo, Np de Bento Nunes e Maria de Jesus, nm de Joaquim Pereira Gonçalves e Maria do Ó.

2-2-5-9-8 Rosa Maria, casou em 25-01-1827 com Joaquim Domingues, viúvo de Gertrudes Maria. Joaquim seria o sogro de Manoel Pires 2-3-4-9-6 supra

ACMSP 5-2-5 Casamentos em Santo Amaro Aos 25-01-1827 – Joaquim Domingues e Rosa Maria – Ele viúvo de Gertrudes Maria. Ela fa de Manoel Pires e Anna Mária de Camargo, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, nm de Jose Manoel dos Santos e Vitoria de Camargo.

2-2-5-10 Amaro Pires de Oliveira, batizado em 09-05-1774 em Santo Amaro.

Santo Amaro Batismos; 09-05-1774; Amaro; filho de Bento Pires e Ana Maria; Padrinhos :Francisco Xavier solteiro filho de Francisco Alvres e Maria Nunes viuva fregueza de Parnaiba.

         Casou na Cotia em 11-10-1796 com Rosa Buena de Albuquerque (ou de Albuquerque e Buena), daí natural, filha de José de Albuquerque Machado e Vitoria Bueno de Camargo. família Pinto Guedes Cap. 2º § 5º.

Cotia Matrimonios -  Amaro Pires de Oliveira e Rosa Buena de Albuquerque – Aos onze de Outubro de mil setecentos e noventa e seis nesta Matriz feitas as canônicas admoestações na forma da Igreja sem sair impedimento algum ... na minha presença e na das testemunhas Capitão Manoel Francisco Guimaraens cazado da Freguesia de Parnaiba e José Custodio Vieira cazado da Freguesia de Santo Amaro ... se recerão em matrimonio por palavras de prezente em face da Igreja Amaro Pires de Oliveira e Rosa de Albuquerque e Buena esta natural desta freguesia e nella moradora, filha de Jose de Albuquerque Machado e Vitoria Buena de Camargo sua mulher também desta Freguesia e aquele natural da Freguesia de Santo Amaro filho de Bento Pires de Albuquerque e Anna Maria Nunes sua mulher todos da Freguesia de Santo Amaro de avós se não derão noticia e logo receberão as bençoens nupciais na forma da Igreja para constar foz este assento que com as testemunhas assigno – o Vigro Domos Jose Coelho

Foram moradores em Santo Amaro onde batizaram e casaram muitos filhos que não estão na GP:

2-2-5-10-1 Ana Pires de Albuquerque batizada em 26-11-1797. Casou em 01-07-1812 com Antonio Domingues, filho de Tiago Domingues (citado na GP como Diogo Domingues) e Maria da Silva, neto paterno de Braz Domingues e Benta Ribeira do Passo, neto materno de José Dias de Freitas e Francisca da Silva.

Santo Amaro Batismos– Aos 26-11-1797 nesta Matriz de Santo Amaro Ana – filha de Amaro Pires de Oliveira e Rosa Pires de Albuquerque- Padrinhos: José de Albuquerque e sua mulher Vitoria de Camargo fregueses da Cutia.

 

Santo Amaro Matrimonios Aos 01-07-1812 – Antonio Domingues e Anna Pires de Albuquerque – Ele fl de Tiago Domingues e Maria da Silva, Np de Braz Domingues e Benta Ribeira do Passo, nm de Jose Dias de Freitas e Francisca da Silva. Ela fa de Amaro Pires de Oliveira e Rosa de Albuquerque Buena, da Cutia, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, nm de Jose de Albuquerque e  Vitoria Buena de Camargo.

2-2-5-10-2 Salvador Pires de Albuquerque, nascido em 12-01-1799. Em 04-05-1819, dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau, casou com Gertrudes Maria de Mattos, filha do Cap José Francisco de Mattos Sales e Barbara Leme da Silva, neta paterna de Bento Jose de Salles e Ana Maria de Eyró, neta materna de Inácio da Costa Cintra e Mariana Leme da Silva.

Santo Amaro Batismos - 17-02-1799 – Salvador nascido aos 12, filho de Amaro Pires de Oliveira e Roza de Albuquerque Buena. P Joaquim de Albuquerque solteiro e Gertrudes de Albuquerque casada com Joam Pereira.

 

Santo Amaro Matrimonios– Aos 04-05-1819 – Salvador Pires de Albuquerque e Gertrudes Maria de Matos – Ele fl de Amaro Pires de Oliveira e Rosa de Albuquerque Buena natural da Cotia, Np de Bento Pires e Anna Maria, nm de Jose de Albuquerque Maxado e Vitoria Buena de Camargo. Ela fa do Cap Jose Francisco de Mattos Sales e Barbara  Leme da Silva, np de Bento Jose de Salles e Anna Maria de Eyró, nm de Ignácio da Costa Cintra europeo e Marianna Leme da Silva.-4 grau de consanguinidade

          Em 23-01-1838 viúvo de Gertrudes Maria, Salvador casou com Catarina Maria de Moraes.

Matriz de Santo Amaro - Casamentos - Aos 23-01-1838 - Alferes Salvador Pires de Albuquerque viúvo de Gertrudes Maria de Matos; com Catharina Maria de Moraes. Todos desta. Testemunhas: Salvador de Albuquerque Bueno e Joaquim Manoel de Moraes

 

2-2-5-10-3 Manoel Pires de Albuquerque, batizado em 10-08-1800. Dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau, casou em 14-02-1820 com Rita Domingues de Moraes, filha de Zacarias Domingues Paes e Maria Antonia de Moraes, neta paterna de Melchior Domingues e Maria Paes do Rosário, neta materna do Ten. Manoel José de Moraes e Ana Maria Álvares.

Santo Amaro Batismos– Aos 10-08-1800 – Manoel filho de Amaro Pires de Oliveira e Roza de Albuquerque Buena. P Manoel Vieira solteiro e Escolastica filha de Manoel dos Santos

 

Santo Amaro Casamentos – Aos 14-02-1820 – Manoel Pires de Albuquerque e Rita Domingues de Moraes – Ele fl de Amaro Pires e Rosa de Albuquerque Buena, Np de Bento Pires de Albuquerque e Anna Maria, nm de Jose de Albuquerque Maxado e Vitoria Pires de Camargo. Ela fa de Zacarias Domingues Paes e Maria Antonia de Moraes, Np de Melchior Domingues e Maria Paes do Rosário, nm do Tenente Manoel Jose de Moraes e Anna Maria Álvares. 4º grau de consangüinidade. T Capitam Manoel Jose de Moraes e Alferes Manoel Vieira de Britto.

2-2-5-10-4 Antonio Pires de Albuquerque, nascido em 01-11-1801. Casou em 10-08-1825 com sua prima Senhorinha de Albuquerque Jardim, filha de Antonio de Albuquerque Bueno, de Cotia e Ana Rodrigues Jardim, de Sorocaba

Santo Amaro Batismos 1801 a 1806- Aos 26-11-1801 – Antonio n 01 – fl de Amaro Pires de Oliveira e Rosa de Albuquerque Buena , Madrinha: Gertrudes Maria do Rosario.

 

ACMSP - Dispensas Matrimoniais Vol 5417 –

05-08-1825 dizem  Antonio Pires de Albuquerque de Santo Amaro e Senhorinha de Albuquerque Jardim  que estando tratados para se casarem pedem a graça de serem dispenados do impedimento de segundo grau de consanguinidade :

Antonio de Albuquerque Bueno he irmão de Roza de Albuquerque Buena e desta nesceu o orador e daquele a oradora

Que há falta de homens suficientes e que a oradora é pobre...

Atestam:

Francisco Simões, solteiro nat de S Paulo, morador na freguesia de Sta Efigenia onde exerce o oficio de ferreiro, 25 para 26 anos

Sargento Mor Salvador de Albuquerque Bueno, casado, natural da Cotia e morador em Guarulhos, 50 anos, tio dos oradores.

Manoel Simões Gomes, solteiro, nat de S Paulo, morador na freguesia de Sta Efigenia, 24 para 25 anos

Antonio Pires de Albuquerque, o orador- nat de S Amaro, 24 anos

 

Casamentos em Santo Amaro Aos 10-08-1825 – Antonio Pires de Albuquerque e Senhorinha de Albuquerque Jardim Nat de Sorocaba – Ele fl de Amaro Pires e Roza de Albuquerque, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, nm de Jose de Albuquerque e Victoria Buena, estes da Cotia e aqueles desta. Ela fa de Antonio de Albuquerque Bueno e Anna Rodrigues Jardim esta de Sorocaba e aquele da Cotia.– 2º grau de consangüinidade. T Salvador de Albuquerque Bueno e o Capitam Manoel Jose de Moraes..

          Antonio e Senhorinha batizaram filhos em Sorocaba e muitos mais em Itapecerica onde moraram por muitos anos e onde ela faleceu aos 23-12-1863.

Itapecerica- óbitos- Aos 23-12-1863 faleceu Senhorinha Maria casada com  Antonio Pires de Albuquerque, 50 anos, moléstia de peito, corpo envolto no habito de S Francisco.

          Filhos de Antonio e Senhorinha q.d::

 2-2-5-10-4-1 Salvador Pires de Albuquerque, foi o segundo marido de Maria Antonia de Moraes, família Anastacio de Moraes Camargo, cap 1º, neste site

2-2-5-10-4-2 Lino Pires de Albuquerque, nascido em Sorocaba, casou com Maria Luiza de Camargo filha de Antonio de Camargo e Oliveira e Maria Clara Pedrosa, Familia Nunes de Pontes Cap. 1º § 1º.

2-2-5-10-4-3 Rosa Pires de Albuquerque, batizada em Itapecerica aos 20-04-1832. Casou no mesmo lugar aos 25-04-1854 com Joaquim Manoel de Moraes, filho de Jose Manoel de Oliveira e Luiza Maria, parentes em terceiro grau de consanguinidade. Com geração.

Itapecerica batismos- Aos 20-04-1832 bat Rosa filha de Antonio Pires de Albuquerque furiel e Senhorinha de Albuquerque Jardim. Padrinhos: Manoel Pires de Albuquerque e sua mer Rita Domingues de Moraes.

 

Itapecerica Matrimonios- Aos 25-04-1854 – Joaquim Manoel de Moraes e Rosa Pires de Albuquerque. 3º grau de consangüinidade transversal. Ele filho de Jose Manoel de Oliveira e Luiza Maria. Ela filha de Antonio Pires de Albuquerque e Senhorinha de Albuquerque Jardim. T Cap Manoel Jose de Moraes e João Jose de Oliveira.

2-2-5-10-4-4 Maria Pires de Albuquerque, batizada aos 10-11-1835. Madrinha em diversos batismos em Itapecerica Em 1870 era solteira quando batizou a sobrinha Maria.

Itapecerica batismos- Aos 10-11-1835 bat Maria, filha de- Antonio Pires de Albuquerque e Senhorinha de Albuquerque Jardim – Padrinhos: Ignácio Pires de Albuquerque solteiro e sua mai Dona Roza de Albuquerque Buena. Todos desta Capela Curada de Itapecerica.

 

Itapecerica batismos- Aos 21-07-1870 bat Maria filha de Joaquim Pires de Moraes e Anna Pires de Albuquerque. Padrinhos: Antonio Pires de Albuquerque viúvo e sua filha Maria Pires de Albuquerque solteira

2-2-5-10-4-5 Benta, batizada aos 26-01-1837

Itapecerica batismos- Aos bat 26-01-1834 Benta filha de Antonio Pires de Albuquerque e Senhorinha de Albuquerque Jardim –P.P. Jose Pires de Albuquerque e sua mulher D. Barbara Pires da Motta.

2-2-5-10-4-6 Ana Pires de Albuquerque, batizada aos 02-11-1843. Aos 03-06-1867 casou com seu primo Joaquim Pires de Moraes filho de Inacio Pires de Albuquerque e Maria Antonia de Moraes, com geração.

Itapecerica batismos- Aos 02-11-1843 bat Anna filha de Antonio Pires de Albuquerque e Senhorinha de Albuquerque. Padrinhos: Salvador Pires Domingues de Albuquerque e sua irmam Anna de Albuquerqie, ambos solteiros filhos de Manoel Pires de Albuquerque.

 

Itapecerica Matrimonios- Aos 03-06-1867 – Joaquim Pires de Moraes e Anna Pires de Albuquerque. Segundo grau de consanguinidade lateral. Ela filha de Antonio Pires de Albuquerque e da finada Senhorinha de Albuquerque. Ele filho do falecido Ignácio Pires de Albuquerque e Maria Antonia de Moraes.

2-2-5-10-4-7 Manoel, batizado aos 19-03-1847

Itapecerica batismos- Aos 19-03-1847 bat Manoel filho de Antonio Pires de Albuquerque e Senhorinha de Albuquerque Jardim – Padrinhos: Cap Manoel Jose de Moraes e Anna Rosa de Moraes.

2-2-5-10-4-8 Inacio Pires de Albuquerque, casou em Itapecerica aos 16-09-1880 com Ana Clara, filha de José Clem e Ana Rosa

Itapecerica Matrimonios- Aos 16-09-1880 – Ignacio Pires de Albuquerque e Anna Clara – Ele filho de Antonio Pires de Albuquerque e Senhorinha Pires de Albuquerque Jardim. Ela filha de José Clem e Anna Rosa.

2-2-5-10-5 José, batizado em 12-06-1803

Santo Amaro Batismos - Aos 12-06-1803 - José, branco filho de Amaro Pires de Oliveira e Roza de Albuquerque. Padrinhos: Salvador de Albuquerque casado e Vitoria Alexandrina sua mulher.

2-2-5-10-6 Joaquim Pires de Albuquerque, batizado em 17-01-1805. Casou em 14-12-1824 com Emerenciana de Moraes, filha de João Batista de Moraes e Gertrudes de Siqueira, estes casados em Santo Amaro aos 13-02-1804.

Santo Amaro Batismos 1801 a 1806- aos 17-01-1805- Joaquim filho de Amaro Pires de Oliveira e Roza de Albuquerque Buena. P Gertrudes Maria do Rosario.

 

14-12-1824 – Joaquim Pires de Albuquerque e Emerenciana de Moraes – ele filho de Amaro Pires já falecido e Rosa de Albuquerque Buena. Ela filha de João Batista de Moraes e Gertrudes de Siqueira

 

Sto Amaro matr - aos 13-02-1804 nesta matriz e testemunhas Luiz Manoel de Moraes e Antonio Vieira de Brito, casados, dispensados em 4º grau de consanguinidade se receberam João Batista de Moraes, f.l. de Vicente de Moraes Pires e de Thimothea de Oliveira, estes naturais ele de Cutia e ela da cidade de S. Paulo, neto paterno de não souberam dizer, e neto materno de Francisco Xavier Gonçalves e Josefa Vieira, naturais da mesma cidade = com Gertrudes Paes da Silva, f.l. de Alexandre de Siqueira Paes e de Angela Maria, naturais da Cutia; dos avós não souberam dizer.

2-2-5-10-7 Angelica Pires de Albuquerque, batizada em 08-061806. Casou em 21-05-1822 com Joaquim Rodrigues Pinto, filho de Miguel Rodrigues Pinto e Izabel da Silva, neto paterno de Salvador Rodrigues Micel, neto materno de Francisco Martins e Clara Maria da Silva.

Santo Amaro Batismos - aos 08-06-1806- Angelica f de Amaro Pires e Roza de Albuquerque. P Alexandre Rodrigues Maxado solteiro e Maria Gonçalves viúva.

 

Casamentos em Santo Amaro– Aos 21-05-1822 – Joaquim Rodrigues Pinto e Angélica Pires de Albuquerque. – Ele fl de Miguel Rodrigues Pinto e Izabel da Silva, Np de Salvador Rodrigues Micel, nm de Francisco Martins e Clara Maria da Silva. Ela fa de Amaro Pires e Rosa de Albuquerque, Np de Bento Pires e Anna Maria Nunes, nm de Jose de Albuquerque e Victoria Buena.

2-2-5-10-8 Inacio Pires de Albuquerque, batizado em 08-05-1809. Foi o primeiro marido de Maria Antonia de Moraes, família Anastacio de Moraes Camargo, Cap 1º, neste site

Santo Amaro Batismos - Aos 08-05-1809 – Ignacio – Amaro Pires e Roza de Albuquerque. Padrinhos: Francisco Correa Mendes e sua mulher Benta de Albuquerque

2-2-5-11 Ana Pires de Oliveira, filha de Bento Pires de Oliveira e Ana Maria Nunes, batizada em Santo Amaro 02-11-1776. Casou nessa mesma freguesia em 30-01-1792 com Felipe Vaz Domingues, filho de José Vaz Domingues e Apolonia Dias, neto paterno de Antonio Vaz e Maria Domingues, neto materno de Paulo Dias e Maria Nunes.

Santo Amaro Batismos Ana; 02-11-1776; filha de Bento Pires de Oliveira e Ana Maria Alvares; Padrinhos:Pedro de Moraes Camargo casado e sua mulher Escolastica Vieira de Oliveira.

 

Santo Amaro – Casamentos - Aos 30-01-1792- Felipe Vaz Domingues e Anna Pires de Oliveira – Ele f de Jose Vaz Domingues e Apolonia Dias, Np de Antonio Vaz e Maria Domingues, nm de Paulo Dias e Maria Nunes. Ela fa de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes, Np de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Pays, nm de Francisco Alvres Moreira e Maria Nunes

Pais de, q.d.:

2-2-5-11-1 Francisca de Paula casou em 15-11-1814 com Joaquim Gomes, filho José Gomes e de Catarina Mendes, neto paterno de José Gomes de Castilho e Ana Maria, neto materno de Cristovão Mendes e Isabel Pereira - família “Daniel Colona”.

Santo Amaro Casamentos– Aos 15-11-1814 –Joaquim Gomes e Francisca de Paula. Ele fl de Jose Gomes e Catarina Mendes, Np de Jose Gomes de Castilho e Anna Maria, nm de Christovam Mendes e Izabel Pereira, estes e a mãe naturais da Cutia e os mais desta. Ela fa de Felipe Vaz e Anna Maria Pires, Np de Jose Vaz e Escolástica(sic) Domingues, nm de Bento Pires e Anna Maria Nunes, todos naturais desta freguesia. Saíram sem impedimentos mas depois foram separados por impedimento de 4 grau de consangüinidade.

2-2-5-11-2 Rita Maria casou em 05-06-1822 com Amaro Pires filho de pai incógnito e de Gertrudes Pires, solteira.

05-06-1822- Amaro Pires e Rita Maria brancos – Ele filho de pai incógnito e de Gertrudes Pires, nm de Antonio Jose Mendes e Efigenia Pires. Ela fa de Felipe Vaz e Anna Maria Pires, Np de Jose Vaz Domingues e Apolônia Maria, nm de Bento Pires e Anna Maria Nunes. T Rafale Pires e Vicente Dias Vieira.

 

2-3 Tomasia Nunes de Almeida natural e moradora em Santana de Parnaiba, casou em 30-08-1734 com Aleixo da Fonseca Maciel, filho de João Ferreira da Fonseca, natural de Castelo Rodrigo Bispado de Lamego e Maria da Fé de Mendonça, natural da Parnaíba, neto paterno de Manoel Rabelo da Fonseca e Paula Monteiro de Carvalho, ambos naturais de Castelo Rodrigo, neto materno de Manoel de Aguiar e Mendonça, natural da freguesia da Sé da cidade do Rio de Janeiro e de Ana Pedrosa, natural da Parnaíba.

          Aleixo nasceu em Parnaiba e seguiu com seu pais para as minas de Itatiaia. Para se casar precisou justificar ter voltado de lá solteiro e desimpedido.

Dispensas Matrimoniais 1734 vol 21 –

27-08-1734 na Cidade de S Paulo –

Diz Aleixo da Fonseca Maciel filho leg de Joam Frrª da fonca e sua mer Mª de Fe de Mendonça natural da Freguesia de Parnaiba que ele esta contratado para casar com Thomazia Nunes de Almeida nat da Freg de Parnaiba fª do Cap Miguel Bicudo de Brito e sua mulher Anna Maria Nunes (e precisa justificar em como veio das minas da Freg de Sto Antonio da Itatiaia solteiro e sem impendimento) – apresentou testemunhas e recebeu provisão para se casar dando fiança de banhos.

 

Santana de Parnaiba- Matrimonios - Aos 30-08-1734 os contraentes Aleixo da Fonseca Maciel fl de João Ferreira de Affonseca e sua mulher Maria da Fe de Mendonça moradores nas Minas Gerais fregueses da Freguesia de Santo Antonio de Itatiaia naturais desta vila de Parnaiba com Thomazia Nunes de Almeida fl de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes naturais e moradores nesta mesma villa.

          Tomasia faleceu aos 12-03-1749 e Capitão Aleixo casou segunda vez aos 30-06-1761 com Izabel dos Reis, batizada aos 09-07-1738 na Parnaiba, filha de Mauricio da Rocha do Canto, natural da freguesia de S. Bartolomeu de Sam Gens Comarca de Guimarães Arc. de Braga, e de Josefa de Cubas, da Parnaiba, neta paterna de Bartolomeu da Rocha do Canto e de Catarina Rodrigues, ambos naturais da freguesia de S. Gens, neta materna de João Rodrigues da Costa, natural de Torres Novas Arc. de Lisboa e Ana dos Reis - família “Rocha do Canto”, neste site.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1761

Aleixo da Fonseca Maciel e Isabel dos Reis aos 23-maio-1761

Quer casar o Cap. Aleixo da Fonseca Maciel, f.l. de João Ferreira da Fonseca e de Maria da Fé de Mendonça, ja defuntos, e viuvo de Tomasia Nunes de Almeida = com Izabel dos Reis, f.l. de Mauricio da Rocha Campos e de Josefa de Cubas. Ambos os contraentes naturais e batizados nesta vila de Sta. Ana da Parnaiba onde a contraente é moradora e o contraente na vila de Itu.

Certidões:

- aos 09-julho-1738 bat Izabel n. em 3 do presente mes, f.l. de Mauricio da Rocha e de s/m Josefa de Cubas, foram padrinhos Jose Ribeiro de Siqueira e Ana Ribeira Soares mulher de Domingos Dias, todos moradores desta vila de Parnaiba.

- aos 12-março-1749 faleceu Tomasia de Almeida, mulher do Cap. Aleixo da Fonseca Maciel, natural e batizada nesta freguesia, f.l. de Miguel Bicudo de Brito e de Ana Nunes, de idade de 36 anos pouco mais ou menos; deixou filhos e não fez testamento por não ter de que. Sepultou-se na matriz desta freguesia. Parnaiba, 13 de maio de 1763

 

Santana de Parnaiba aos 30-06-1761 nesta igreja matriz se receberam Cap. Aleixo da Fonseca Maciel, viuvo de Thomazia de Almeida, natural desta freguesia, f.l. de João Ferreira da Fonseca, natural da vila de Castelo Rodrigo comarca de Pinhel(?) Bispado de Lamego, e de Maria da Fé e Mendonça, natural desta freguesia, neto paterno de Manoel Rabelo da Fonseca e de Paula Monteiro de Carvalho, ambos naturais da dita vila de Castelo Rodrigo, e neto materno de Manoel de Aguiar e Mendonça, natural da freguesia da Sé da cidade do Rio de Janeiro e de Ana Pedrosa, natural desta freguesia = com Izabel dos Reis, natural desta freguesia, f.l. de Mauricio da Rocha do Canto, natural da freguesia de S. Bartolomeu de Sam Gens Comarca de Guimarães Arc. de Braga, e de Josefa de Cubas natural desta freguesia, neta paterna de Bartolomeu da Rocha do Canto e de Catarina Rodrigues, ambos naturais da freguesia de S. Gens, arcebispado de Braga, n.m. de João Rodrigues da Costa, natural de Torres Novas, do Arc. de Lisboa, e Ana dos Reis, natural desta freguesia. Ambos os contraentes moradores nesta freguesia da Parnaiba.

 

Tomazia faleceu antes de seu pai e foi representada no inventário deste por dois filhos.

2-3-1 Miguel com 15 anos pouco mais ou menos em 1749.

SL VI, 340, 6-2 Miguel Bicudo de Brito casou com Anna do Lago f.ª de Francisco Pereira do Lago Barreto e 1.ª mulher Antonia Garcia. Teve 9 f.ºs:

2-3-2 Anna, batizada em 30 de julho de 1736

SL VI, 340,6-1 Anna Maria que foi a 2.ª mulher de Francisco Pereira do Lago Barreto, falecido em 1775 em Itu. Teve (C. O. de Itu) 3 f.°s:

Santana de Parnaiba batismos Anna 30-07-1736 – filha de A--- da Fonseca e Thomazia Nunes de M--onça. P:  Guilherme Cubas de Mendonça e Maria dos Anjos, filha solteira de Miguel Bicudo de Brito.

2-3-3 João, batizado em 12 de novembro de 1741. Não compareceu no inventário do avô.

Santana de Parnaiba batismos - Joam - aos 12-11-1741 - filho de Aleixo da Fonseca e Tomazia Nunes de Almeida. Padrinhos: Ignacio da Rocha Campos filho solteiro de Joam da Costa e Luiza Teyxeira filha solteira do Ajudante Luiz Teyxeyra de Azevedo.

 

2-4 Gertrudes Maria dos Anjos. Em 1749, quando morreu seu pai Miguel Bicudo de Brito, Gertrudes declarou ter 35 anos e ser ainda solteira. Casou aos 14-11-1752 com Inacio de Oliveira Preto, natural de Itanhaem, filho de Francisco Gomes Correa e Catarina de Oliveira Preto.

Santana de Parnaiba Matrimonios – Ignácio de Oliveira Preto e Gertrudes Maria dos Anjos – Aos 14-11-1752- Ele filho de Francisco Gomes Correa e Catarina de Oliveira Preta, fregueses de Itanhaem. Ela filha de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes.

          Segundo Silva Leme, Inácio faleceu em São Roque onde correu seu inventário no ano de 1761. Se foi morar em São Roque, Gertrudes voltou viúva para Santana do Parnaiba, onde redigiu seu testamento no primeiro dia de janeiro de 1790, aberto aos 26-06-1792.

Arquivo do ESP - Autos de contas do Testamento de

Gertrudes Maria dos Anjos

Testamenteiro: Manoel dos Anjos de Oliveira

Santana de Parnaiba, 1794

TESTAMENTO

01-01-1790

Primeiramente encomendou a alma

Testamenteiros: o filho Manoel dos Anjos, Felipe Santiago, o filho Antonio de Oliveira Preto

Declaro que sou natural desta Villa de Parnaiba filha legitima de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes já defuntos = declaro que fui casada com o Cap Ignacio de Olivra Preto já defunto de cujo matrimonio tivemos dois filhos Manoel dos Anjos e Antonio de Oliveira Preto que são meus legítimos herdeiros=

Declarou escravos, pediu aos filhos que se comportassem como “filhos de bênçãos”

ABERTURA: 26-06-1792

07-09-1792 – o clérigo Pascoal Correia Leite diz ter rezado cinco missas pela alma de Gertrudes

 

 

Antes de se casar Gertrudes teve ao menos duas filhas:

2-4-1n Maria de Nazare, considerada por muito tempo filha de pais incógnitos, não foi citada no testamento da mãe. Vivia e participava do meio familiar materno comparecendo algumas vezes como madrinha de primos e outros parentes, sempre referida como filha de pais incognitos. Em 1801, ao casar sua neta Ana Luiza, o padre esclareceu sua procedência: era filha de Gertrudes Maria dos Anjos, antes desta se casar Inacio de Oliveira Preto. Nessa data, mãe e filha já eram falecidas.

          Maria casou em Santana do Parmaiba aos 10-12-1771 com José Mauricio da Silva, natural de Freguesia de S Miguel do Outeiro do Bispado de Vizeu-PT, filho de Antonio Rodrigues e Maria Correa, neto paterno de Bento Rodrigues e Esperança Francisca, neto materno de Miguel Antunes e Maria Correa da Silva, todos naturais da mesma freguesia de S. Miguel do Outeiro.

Santana de Parnahiba  Matrimonios - O Alferes Jose Mauricio da Sylva Com Maria de Nazareth

Aos 10-02-1771 nesta Igreja Matriz de Santa Anna da Villa da Parnaiba pelas quatro horas da tarde pouco mais ou menos... se recebeu por palavras de presente na presença do coadjutor Felipe Santiago Xavier ... o Alferes Jose Mauricio da Sylva natural da freguesia de S Miguel do Outeiro Bispado de Vizeu filho legitimo de Antonio Rodrigues e de Maria Correa naturais da dita freguesia np de Bento Rodrigues e Esperança Francisca, nm de Miguel Antunes e Maria Correa da Sylva todos naturais da dita freguesia com Maria de Nazareth natural desta freguesia filha de pais incógnitos e moradora nesta freguesia. Testemunhas: Doutor Jose Correa da Sylva e sua mulher Maria Josefa moradores em São Paulo, o Capitão Aleixo da Fonseca Maciel homem casado e Izabel Francisca mulher de João Francisco Guimarães e logo lhes dei as bênçãos...

Capitão José Mauricio faleceu aos 10-11-1802 com aproximadamente 60 anos. Dos filhos declarados em seu termo de óbito encontramos os três machos e uma das filhas:

Santana de Parnaiba –-Capitão José Mauricio da Silva - Aos 10-11-1802, 60 anos pouco mais ou menos, de enfermidade do peito viuvo de Maria de Nazareth, nat da Freg de S Miguel do Outeiro bisp de Vizeu, fl de Antonio Rodrigues e Maria Correa- sepultado das grades acima em uma campa da sepultura dos Provedores do Santissimo Sacramento. Não fez testamento deixou três filhos e duas filhas e seus bens.

2-4-1n-1 Manoel da Cruz Correa da Silva, batizado em 23-11-1772.

Santana de Parnaiba –Livro de  Batismos - Manoel aos 23-11-1772 - fl leg do alferes José Mauricio da Sylva e Maria de Nazareth. Padrinhos: Padre Manoel Mendes de Almeida e Gertrudes Maria dos Anjos, dona viúva, moradora nesta freguesia

         Casou em 06-11-1811 com Ines Maria de Oliveira, de dezessete anos, filha de Antonio José de Miranda e Gertrudes Maria de Melo, com assento bem detalhado onde só foram omitidos os avós maternos de Manoel.

Santana de Parnaiba – Matrimonios– O Capitão mor Manoel da Cruz Correa da Silva com Dona Ines Maria de Oliveira – Aos 06-11-1811 nas casas de morada de D. Izabel Maria de Oliveira- ele desta vila com 40 anos fl do Cap José Mauricio da Silva já falecido, natural do Bispado de Viseu e Maria de Nazareth, np de Antonio Rodrigues e de Maria Correa, naturais da dita freguesia com Dona Ines Maria de Oliveira de 17 anos filha leg do Ajudante Antonio José de Miranda, natural de Viana e de Dona Gertrudes Maria de Mello, natural desta vila, np de Manoel de Miranda, natural da freguesia de Couto do Capareiro e Ines de Souza, natural da Vila de Ponte de Lima, nm do Cap Lourenço Cardoso de Mello, da Cidade de Angra da Ilha Terceira e de D Anna Rodrigues de Oliveira nat desta Vila

          Antonio José de Miranda, natural de Santa Marinha de Moreira do Geráz do Lima Arc. Braga, filho de Manoel de Miranda, natural do Couto do Capareira e de Ignez de Souza, natural de Ponte de Lima e neto paterno de João de Miranda, em Santana de Parnaíba aos 15-10-1782 casou com Gertrudes Maria de Mello, daí natural, filha do Cap. Lourenço Cardoso de Mello, natural da cidade de Angra Ilha Terceira e de Ana Rodrigues de Oliveira, natural da Parnaíba, neta paterna de Vicente Cardoso e de Maria do Desterro da Conceição, ambos naturais da mesma freguesia da Conceição da cidade de Angra, neta materna de Baltazar Rodrigues Fam, natural da freguesia de Sampaio de Fam Arc. Braga e de Izabel da Rocha do Canto, natural da Parnaíba.

Santana de Parnaiba matr - aos 15-10-1782 nesta matriz se receberam Antonio Jose de Miranda, natural da freguesia de Santa Marinha de Moreira do Geras do Lima Arc. de Braga, f.l. de Manoel de Miranda e de Ignez de Souza, ja defunta, naturais da mesma freguesia, neto paterno de João de Miranda, cuja naturalidade se ignora como tambem se ignora a avó materna = com Gertrudes Maria de Mello, natural desta freguesia, f.l. do Cap. Lourenço Cardoso de Mello e de Ana Rodrigues de Oliveira, aquele natural da freguesia de N. Sra da Conceição da cidade de Angra e esta desta freguesia, neta paterna de Vicente Cardoso e de Maria do Desterro da Conceição, ambos naturais da mesma freguesia da Conceição da cidade de Angra Ilha Terceira, e neta materna de Baltazar Rodrigues Fam, natural da freguesia de Sampaio de Fam Arc. Braga e de Izabel da Rocha do Canto, natural desta freguesia. Foram testemunhas o Alf. João Gonçalves Seixas, viuvo e Gonçalo Jose de Menezes, casado, todos moradores nesta freguesia.

 

         Faleceu o Capitão Mor Manoel da Cruz Correa e Silva aos 17 de março de 1830, e foi sepultado na Capela de Bom Jesus de Pirapora

Santana de Parnaiba – óbitos -Capitão Mor Manoel da Cruz Correa da Silva casado - 17-03-1830 – No sitio de Itapecirica da Freguesia de Araçariguama, 58 anos incompletos, estava sem fala e surdo por um ataque que inesperadamente lhe sobrevio as enfermidades de que tinha tomado uns purgantes e lançamento de sangue nas urinas – filho do Cap José Mauricio da Silva de D, Maria de Nazareth cc Ines Maria de Oliveira – foi encomendado , sepultado na Capela de Bom Jesus de Pirapora filial desta Matriz. Não fez testamento deixou familia

2-4-1n-2 José Ponciano Correa da Silva, batizado em 28-01-1775 em Parnaiba. Na Campanha-MG aos 16-11-1797 casou com Maria Estela de Jesus, aí batizada em 23-06-1765, filha de Lourenço da Silva Tourinho e Quiteria Maria de Jesus, naturais de Pouso Alto-MG, neta paterna do falecido Lourenço da Silva Tourinho e de Maria Fragosa de Mello, neta materna do falecido Francisco Correa Rabello e Branca de Siqueira Aranha. Com geração na Campanha.

Santana de Parnahiba  Batismos - Jose – aos 28-01-1775 - fl leg do tenente José Mauricio da Sylva e Maria de Nazareth. Padrinhos: eu o Pe Manoel Mendes de Almeida e Maria Josefa da Cunha viúva de Dr Jose Correa da Silva.

 

Campanha, MG matr - aos 16-11-1797 nesta matriz Alf. Jose Ponciano Correa da Silva, f.l. do Cap. Jose Mauricio da Silva e D. Maria de Nazareh, n/b na freguesia de Santa Ana da vila da Parnaiba do bispado de S. Paulo = cc Maria Estela de Jesus, f.l. de Lourenço da Silva Tourinho e Quiteria Maria de Jesus, n/b nesta freguesia.

 

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 23-06-1765 matriz, Maria, f.l. Lourenço da Silva Tourinho e Quiteria de Jesus, nts. freg. Pouso Alto deste bispado, np Lourenço da Silva Tourinho, falecido e Maria Fragoza de Mello, maternos Francisco Correa Rabello, falecido e Branca de Siqueira Aranha; padr.: João Pereira Poves com pp q apresentou Francisco de Oliveira, e Ana Pereira, solteira filha do dito João Pereira Poves.

 

2-4-1n-3 Joaquim, batizado em abril de 1776.

Santana de Parnahiba  Batismos - Joaquim aos 20-04-1776 – fl leg do tenente José Mauricio da Sylva e Maria de Nazareth. O qual por ter nascido em perigo foi batizado em casa.

         Capitão Joaquim Correa da Silva aos 13-08-1813 casou com Ana Maria Joaquina, de 13 anos, filha do Cap. Antonio Jose Rodrigues e D. Mariana Joaquina de Moraes, neta paterna do Cap. Inacio Jose da Silva e D. Maria Benta Rodrigues, neta materna do Ten. Jose Pedroso Navarros e D. Ana Maria Joaquina. Geração em SL. 5, 172, 6-4.

Santana de Parnaiba – Matrimonios - Capitão Joaquim Correa da Silva com D. Ana Maria Joaquina - aos 13-08-1813 nesta vila da Parnaiba se receberam o Cap. Joaquim Correa da Silva, de idade 35 anos mais ou menos, natural desta vila, f.l. dos falecidos Cap. Jose Mauricio da Silva e D. Maria de Nazareth, npaterno de Antonio Rodrigues e Maria Correa, da freguesia de S. Miguel naturaos, do Bispado de Viseu = com D. Ana Maria Joaquina, de idade treze anos, f.l. do Cap. Antonio Jose Rodrigues e D. Mariana Joaquina de Moraes, np do Cap. Inacio Jose da Silva e D. Maria Benta Rodrigues, nmaterna do Ten. Jose Pedroso Nabarros e D. Ana Maria Joaquina, já falecidos, aquele fregues de Araçariguama e esta desta vila.

 

2-4-1n-4 Antonio, batizado em 21-11-1779.

Santana de Parnahiba  Batismos - Antonio aos 21-11-1779, f de José Mauricio da Silva e Maria de Nazareth. Padrinhos eu Pe Manoel Mendes de Almeida e Custodia do Espirito Santo, solteira, filha de pais incógnitos

2-4-1n-5 Ana Luiza da Silva, batizada em 18-02-1782.

Santana de Parnaíba, SP bat aos 18-02-1782, com licença do Revdo Padre Vigario o Dr. Manoel Mendes de Almeida, bat a Ana, f.l. do Ten. Jose Mauricio da Silva e de Maria de Nazare; foram padrinhos o mesmo Revdo Vigario e Custodia do Espirito Santo, solteira filha de pais incognitos, todos moradores desta freguesia. O Coadjutor Jose Rodrigues de Oliveira.

         Com o respeitoso tratamento de Dona Ana Luiza, casou aos 03-02-1801 com Antonio de Moraes da Cunha, batizado em 13-10-1776. Em seu assento de casamento o padre esclareceu a filiação de Maria de Nazare.

         Antonio de Moraes da Cunha era filho do falecido José Pedroso Navarro, natural da Conceição dos Guarulhos e D. Ana Maria Joaquina, natural da Parnaíba, neto paterno de José de Moraes e Cunha e Cristina Maria de Moraes naturais da dita Conceição dos Guarulhos, neto materno de Cosme Ferreira de Meirelles natural de São Martinho de Lagares do Bispado do Porto e Gertrudes de Jesus, natural da Parnaiba - família “Gaspar Vaz Guedes”, neste site.

ACMSP – Santana do Parnaiba – Livro de Casamentos - 03-02-1801 – Antonio de Moraes da Cunha e Dona Anna Luiza da Silva. Ele com 24 annos, filho do Tenente Jose Pedrozo Navarros de Guarulhos já defunto e e D Anna Maria Joaquina desta, np de Jose de Moraes e Cunha e Cristina Maria, de Guarulhos, nm de Cosme Ferreira de Meirelles natural de São Martinho de Lagares do Bispado do Porto e Gertrudes de Jesus desta. Ela com 19 anos, filha do Tenente Jose Mauricio da Silva natural de São Miguel do Outeiro Bispado de Vizeu e Dona Maria de Nazareth já falecida, desta, np de Antonio Rodrigues e Maria Correia da mesma villa do Outeiro, nm de Gertrudes Maria dos Anjos que depois se casou com Ignacio Jose Preto esta Gertrudes então solteira natural desta Villa. T: Capitão Jose Martins da Cruz e Jose de Moraes da Cunha.

 

Santana de Parnaíba, SP - Antonio - aos 13-10-1776 nesta igreja matriz o Revdo Padre Antonio Ferreira de Meyrelles, com licença minha digo o Revdo Padre Antonio Ferreira de Meyrelles, vigario atual da freguesia de N. Sra da Ponte de Araçariguama, com licença minha, bat a Antonio, f.l. de Jose Pedrozo Navarro e de Ana Maria; foram padrinhos o Ten. Antonio Manoel da Rocha Leite, casado e Ana Gertrudes, mulher de jose Luiz, moradores nesta freguesia.

(a margem: Passei certidão a 18 de janeiro de 1830 = Lima)

 

Capitão Antonio de Moraes e Cunha e Ana Luiza da Silva tiveram onze filhos descritos na GP, e que encontramos em documentos:

2-4-1n-5-1 Eusébio, batizado em 23-12-1801. Eusébio de Morais Cunha, procurador do irmão Felipe no batismo de Antonio 2-4-1n-5-4-1n.

Santana de Parnaiba-SP aos 23-12-1801 nesta matriz bat a Euzebio que hoje completa oito dias depois de seu nascimento a dezesseis do mes dito de Dezembro, f.l. de Atnonio de Moraes e Cunha e de Ana Luiza da Silva, moradores no bairro do Itaim Mirim, foram padrinhos o Capitão e avô do mesmo batizado José Mauricio da Silva, viúvo, e a avó materna D. Ana Maria Joaquina, viúva, todos fregueses desta matriz.

 

2-4-1n-5-2 Eulália batizada em 21-02-1803.

Santana de Parnaiba-SP aos 21-02-1803 nesta matriz bat a Eulalia nascida aos treze dias do mes, f.l. de Antonio de Moraes e Cunha e de Ana Luiza da Silva moradores no bairro do Itaim Mirim, foram padrinhos o Alf. Joaquim Correa de Oliveira, solteiro e Joana Maria de Nazareth, solteira, todos desta freguesia.

2-4-1n-5-3 Teresa de Moraes e Silva nasceu aos 17 e foi batizada em 24-06-1804.

Santana de Parnaiba-SP aos 24-06-1804 nesta matriz bat a Teresa nascida aos 17 deste mes, filha do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e de s/m Ana Luiza, foram padrinhos o Cap. Jose Martins da Cruz e D. Ana Maria Joaquina, todos desta freguesia.

          Em 19-02-1822, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com o Alf. José Antônio Rodrigues, de 26 anos, filho do falecido Cap. Antonio José Rodrigues e Mariana Joaquina de Moraes, neto paterno dos falecidos Cap. Inacio Jose da Silva, natural da Europa e Maria Benta Rodrigues, natural da Parnaiba, neto materno do Ten. Jose Pedro Navarro, dos Guarulhos e de Ana Maria Joaquina, já citados.

Santana de Parnaiba, SP matr - aos 19-02-1822 nesta matriz com dispensa do 2º grau por consanguinidade se receberam o Alf. José Antônio Rodrigues, de idade 26 anos, f.l. do falecido Cap. Antonio Jose Rodrigues e D. Mariana Joaquina de Moraes = com D. Teresa de Moraes e Silva, de idade 18 anos, f.l. do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e D. Ana Luiza da Silva, todos naturais desta vila de Santa Ana da Parnaiba onde ambos os contraentes são fregueses e moradores no bairro de Itahim mirim. Ele neto paterno dos falecidos Cap. Inacio Jose da Silva, natural da Europa e D. Maria Benta Rodrigues, natural desta vila, e materno do Tenente Jose Pedroso Nabarros, natural da freguesia de Nazareth e de D, Ana Maria Joaquina, natural desta vila. Ela neta paterna do Ten. Jose Pedro Nabarro, n. da freguesia de Nazare ou Conceição dos Guarulhos e de D. Ana Maria Joaquina, n. desta vila, e materna dos falecidos Cap. Jose Mauricio da Silva, n. de S. Miguel do Outeiro Bispado de Viseu e de D. Maria de Nazareth, natural desta vila. Test.: o Revdo Coadjutor Joaquim Jose de Oliveira e o REvdo Padre Prudente do Martiro de São Bento desta vila digo, Horpius, Frei Felisberto de N. Sra dos Anjos.

          Teresa faleceu em 02-05-1843. Deixou geração.

Santana de Parnaiba óbitos aos 02-05-1843 - Thereza de Moraes e Silva, na idade de trinta e tantos anos, f. de Antonio de Moraes e Cunha e Anna Luiza. Era casada com o Alferes José Antônio Rodrigues. Sem testamento, deixou filhos.

Entre os filhos do casal:

2-4-1n-5-3-1 Iria batizada em 31-01-1826.

Santana de Parnaiba-SP aos 31-01-1826 nesta matriz de Santa Ana da vila da Parnaiba bat a Iria de idade de nove dias, f. do Alf. Jose Antonio Rodrigues e D. Teresa de Moraes e Silva, por ora ela residente na freguesia desta vila, porem com sua morada principal na freguesia de Araçariguama onde são fregueses. Foram padrinhos o Juiz Ordinário Salvador Pedroso de Barros e s/m D. Francisca de Oliveira Pinto, fregueses desta vila.

2-4-1n-5-4 Tenente Antonio de Moraes e Cunha, batizado em 08-12-1805. Faleceu solteiro em 20-01-1856.

Santana de Parnaiba-SP aos 08-12-1805 na igreja matriz desta vila bat a Antonio que hoje completa nove dias de seu nascimento aos trinta do mes proximo de novembro, filho leg. do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e de Ana Luiza, moradores no bairro do Itahim-mirim; foram padrinhos o Cap. Mor Manoel da Cruz Correa da Silva, e sua irmã Maria de Nazareth, solteiros, todos fregueses desta matriz.

 

Santana de Parnaiba-SP obitos o Tenente Antonio de Moraes e Cunha, solteiro - aos 20-01-1856 nesta vila na idade de sessenta anos, pouco mais ou menos, de enfermidade interna faleceu o Tenente Antonio de Moraes e Cunha, solteiro, filho dos falecidos Cap. Antonio de Moraes e Cunha e de D. Ana Luiza da Silva. Sepultado no cemitério desta vila. Fez testamento e deixou por testamenteiros em 1º lugar ao Sr. Tomas Cruz, em 2º João Mendes sobrinho do falecido Arcediago Antonio Joaquim -----?, e em 3º Candido de Oliveira Pinto, os dois primeiros moradores em S. Paulo, digo e o dito João Mendes julgo que é fregues da P----- perto da cidade e o terceiro é morador desta vila. Instituiu seus herdeiros Antonio de Moraes e Cunha e seu irmão Jose de Moraes e Cunha e Iria Candida de Moraes, todos os três solteiros, moradores nesta vila. Consta ter aceitado o testamento o terceiro nomeado.

Tenente Antonio de Moraes teve, pelo menos, um filho natural reconhecido:

2-4-1n-5-4-1n Antonio de Moraes e Cunha batizado na Parnaiba em 18-09-1838, exposto em casa de D. Gertrudes Maria Pedroza, reconhecido pelo pai in extremis. Antonio pediu dispensa para se casar, duas vezes. Primeira vez em 13-02-1863 para se casar com Umbelina Rosa de Castro, batizada em 13-05-1847, filha de Manoel Fernandes Souto de Castro e de D. Cecilia Maria Pedrosa, casados em 08-06-1837, neta paterna do Ajudante Manoel Rodrigues Fão e de D. Antonia Felicia de Castro. Cecilia Maria Pedrosa foi exposta em casa da mesma D. Gertrudes Maria Pedroza já citada.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1863 processo 12-10-7583

- aos 13-02-1863

Antonio de Moraes Cunha e Umbelina Rosa de Castro, esta filha do finado Manoel Fernandes Souto de Castro e s/m Cecilia Maria Pedrosa, e aquele f,l, digo filho reconhecido do finado Ten. Antonio de Moraes e Cunha, ambos fregueses da vila de Parnaiba onde nasceram e foram  batizados.

Certifico que revendo o livro de batismos de pessoas livres, nele encontrei a f 78 verso o seguinte: - Umbelina - aos 13-05-1847 nesta matriz de Santa Ana da vila de Parnaiba bat a Umbelina de oito dias, f. de Manoel Fernandes Souto de Castro e de D. Cecilia Maria Pedrosa, moradores nesta vila. Foram padrinhos Eu O Padre Joaquim Jose de Oliveira e D. Umbelina Rosa de Santa Ana, viuva, todos desta vila. Parnaiba 17-06-1863,

Antonio de Moraes e Cunha, filho este reconhecido pelo falecido Ten. Antonio de Moraes e Cunha e D. Umbelina Rosa de Castro, f.l. do falecido Manoel Fernandes Souto de Castro e de D. Cecilia Maria Pedrosa.

Certifico que revendo o livro de batismos de pessoas livres, nele encontrei a f 74 verso o seguinte

- Antonio exposto - aos 18-09-1838 nesta igreja matriz de Santa Ana da vila de Parnaiba bat a Antonio, exposto a Jose Dias em uma madrugada, penso sete do corrente nesta vila em casa de D. Gertrudes Maria Pedroza, e achado por Manoela sua agregada e a aceitou pela mesma D. Gertrudes para o criar, foi exposto sem cedula alguma e com seu enxoval de baeta coeros camisinhas cinteiros lenços e filho de pais incognitos, foram padrinhos Felipe de Moraes e Cunha, filho solteiro do Cap. Antonio de Moraes e Cunha por pp que apresentou seu irmão Euzebio de Moraes e Cunha ,e D. Antonia Eufluzina das Dores, filha do Cap. Antonio Pedroso da Cunha, todos fregueses desta igreja. Parnaiba 17-06-1863.

 

Santana de Parnaiba, SP aos 08-06-1837 nesta matriz se receberam em matrimonio Manoel Fernandes Souto de Castro, de 37 anos natural desta vila e fregues da freguesia de Cabreuva, f. do falecido Ajudante Manoel Rodrigues Fão e de D. Antonia Felicia de Castro, neto paterno de Jose Rodrigues Fão e D. Maria de Abreu Lemos, neto materno do Dr. Manoel Fernandes Souto e D. Rosa Margarida de Castro = com Cecilia Maria Pedrosa, de idade de 25 anos, exposta a Gertrudes Maria Pedrosa, ela natural desta vila e dela freguesa.

 

A união com Umbelina não se realizou por oposição da família da contraente. Em 09-02-1864 na igreja matriz de S. Roque, dispensados do impedimento de parentesco de 1º grau de afinidade ilicita em linha reta, Antonio casou com Ana Maria do Espirito Santo, batizada em 28-07-1833, filha de pai incognito e de Antonia da Silva, Na época Ana Maria vivia “em escândalo” com o agora noivo, e tinha um filho que era meio irmão do mesmo noivo, havido com o pai deste.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais vol. 7628 ano 1864 Antonio de Moraes e Cunha e Ana da Silva

Certifico que revendo o livro de batismos de pessoas livres, nele encontrei a f 74 verso o seguinte: aos 18-09-1838 nesta igreja matriz de Santa Ana da Vila de Parnaiba bat a Antonio exposto a Jose Dias em madrugada penso sete do corrente nesta vila em casa de D. Gertrudes Maria Pedrosa e achado por Manoela sua agregada e aceitou a mesma D. Gertrudes para o criar, foi exposto sem cedula alguma e com o seu enxoval de baeta coiros camizinhas, cinturos, lenços e filho e pais incognitos.; foram padrinhos Felipe de Moraes e Cunha filho leg. do Cap. Antonio de Morae e Cunha por procuração que apresentou seu irmão Euzebio de Moraes e Cunha, e D. Antonia Euflauzinha das Dores, filha do Cap. Antonio Pedroso da Cunha, todos desta vila. Parnaiba 16-01-1864

 

Certifico que revendo o livro de batismos de pessoas livres desta paroquia, em um deles a fl. 17v. achei o assento seguinte - Ana, cor parda - aos 28-07-1833 nesta matriz de Santa Ana da Vila da Parnaiba bat a Ana de idade de onze dias, f. de pai incognito e de Antonia mulata de D. Maria do Carmo e Menezes, do bairro de Juqueri Guassu; foram padrinhos eu o Padre Joaquim Jose de Oliveira e D. Custodia Joaquina de Souza, filha de Manoel Joaquim de Souza, de presente fregueses da nova freguesia de Cabreuva distrito da vila de Itu, e declarou a dita D. Maria do Carmo que era sua vontade que esta inocente Ana ficasse liberta desde já, como se nascesse de ventre. Parnaiba 15-01-1864

 

Certifico in fide parochi que o Sr. Antonio de Moraes e Cunha se acha em estado livre e desimpedido. Parnaiba 19-01-1864.

 

Dizem os oradores Antonio de Moraes e Cunha e Ana da Silva, esta filha natural de pai incognito e de Antonia da Silva, e aquele filho de pais incognitos, exposto em casa de D. Gertrudes Maria Pedrosa da vila da Parnaiba, donde ambos são naturais e batizados e fregueses da mesma - impedimento de 1º grau de afinidade ilicita em linha reta.

19-01-1864 pelo portador lhe serão entregues duas certidões de batismos de duas pessoas que querem casar-se e pedem dispensa de pregões. O moço diz que tem relações pelo que deseja efetuar o enlace, mas essa pequena com quem deseja unir-se, ja teve amizade ilicita com o pai do dito moço, quando que por esse fato teve filho, e existe então a dúvida se é preciso declarar como impedimento

O pai desse moço legitimou o quando esteve a morte, e não o filho que teve com esta que agora quer tomar estado, mas sim ao q. requer dispensa de pregões (...)

O moço é livre e desimpedido, p.q. ja tirou uma vez dispensa para casar-se e veio a provisão, e como não se realizasse essa união; por isso julguei dever fazer. Não houve a união p.q. a família da moça opos-se p causa desta q agora quer tomar estado, e vivem em escandalo e querem entrar no nº das pessoas de bem, mudando de vida.

Antonio de Moraes e Cunha, pai do noivo é falecido e a mãe viva.

 

Santana de Parnaiba-SP - Antonio de Moraes e Cunha com Ana Maria do Espirito Santo - aos 09-02-1864 na vila de S. Roque na igreja matriz, com licença, dispensados do parentesco de 1º grau de afinidade ilicita em linha reta, e testemunhas Joaquim Jose Pedroso Vilente e Antonio Carlos da Rosa - se receberam em matrimonio Antonio de Moraes e Cunha, filho de pais incognitos, exposto em casa de D. Gertrudes Maria Pedrosa = com Ana Maria do Espirito Santo, filha de pai incognito e de Antonia da Silva, todos naturais e batizados na matriz de Santa Ana da vila da Parnaiba.

 

2-4-1n-5-5 Ana batizada em 12-04-1807, filha do Capitão Antonio de Moraes e Cunha e Ana Luiza da Silva.

Santana de Parnaiba-SP aos 12-04-1807 nesta vila bat a Ana nascida aos 5 dias do mes dito, f.l. do Ajudante Antonio de Moraes da Cunha e D, Ana Luiza da Silva, moradores no bairro de Itahim mirim. Foram padrinhos o Alf. Joaquim Correa da Silva, solteiro e D. Ana Xavier de Barros, fregueza da fregursia da Cutia e os outros desta vila.

2-4-1n-5-6 José de Moraes e Cunha, batizado em 13-08-1809. Co-herdeiro do irmão Antonio de Moraes e Cunha.

Santana de Parnaiba-SP aos 13-08-1809 na igreja matriz bat a Jose que hoje completa oito dias depois do seu nascimento, f. do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e de s/m D. Ana Luiza da Silva, moradores no bairro Itaim Guaçu. Foram padrinhos Francisco Cardoso Correa, solteiro e Rosa Maria de Jesus, sua irmã tam,bem solteira, todos desta vila.

2-4-1n-5-7 Felipe de Moraes Cunha, batizado em 09-05-1813. Foi padrinho do sobrinho Antonio em 18-09-1838.

Santana de Parnaiba-SP aos 09-05-1813 nesta matriz bat a Felipe que hoje completa nove dias depois de seu nascimento, f.l. do Ajudante Antonio de Moraes Cunha e Ana Luiza da Silva, moradores no bairro Itaim mirim. Foram padrinhos o Sargento Mor Francisco Antonio de Andrade, viuvo, e sua filha solteira D. Maria, todos desta vila.

2-4-1n-5-8 Gertrudes de Moraes e Silva, batizada em 20-06-1816.

Santana de Parnaiba-SP aos 20-06-1816 na igreja matriz bat a Gertrudes que hoje completa nove dias depois de seu nascimento, f.l. do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e D. Ana Luiza da Silva, moradores no bairro Itaim mirim. Foram padrinhos o Tenente Antonio Jose de Oliveira e D. Gertrudes, filha de D. Maria Ferreira da Cunha, todos desta vila

          Em 27-01-1835 casou com Francisco Pedro de Moraes, natural de Evora Couto de Alcovaça Patriarcado de Lisboa, filho dos falecidos Luiz Antonio de Moraes e Maria do Carmo.

Santana de Parnaiba, SP matr - Francisco Pedro de Moraes com D. Gertrudes de Moraes - aos 27-01-1835 nesta matriz se receberam Francisco Pedro de Moraes, natural de Evora Couto de Alcovaça Patriarcado de Lisboa, f.l. de Luiz Antonio de Moraes e D. Maria do Carmo, ambos já falecidos, sobre seus avós não sabia dizer o contraente; com D. Gertrudes de Moraes e Silva, n. desta vila, de idade de 18 anos, f. do Cap. Antonio de Moraes e Cunha e de D. Ana Luiza da Silva, neta paterna do Ten. Jose Pedroso Navarro e D. Ana Maria Joaquina, nmaterna do Cap. Jose Mauricio da Silva e D. Maria de Nazareth. O contraente tera de idade de secenta e hum anos. Test.: o Cap. Jose Xavier filho do Cap. Antonio Xavier Ferreira, e Manoel Gonçalves Pereira ambos moradores em S. Paulo.

2-4-1n-5-9 Maria, batizada em 14-09-1818.

Santana de Parnaiba-SP aos 14-09-1818 nesta matriz bat a Maria de idade de oito dias, f.l. do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e D. Ana Luiza da Silva, moradores no bairro Itaim mirim. Foram padrinhos o Revdo Coadjutor Joaquim Jose de Oliveira, e D. Maria Franca da Cunha, viuva, todos fregueses desta vila.

2-4-1n-5-10 Marciliana de Moraes e Silva, batizada em 25-06-1820.

Santana de Parnaiba-SP aos 25-06-1820 nesta matriz bat a Marceliana de idade de oito dias, f.l. do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e D. Ana Luiza da Silva, moradores no bairro Itaim mirim. Foram padrinhos o Vigario João Gonçalves Lima, e D. Maria do Carmo e Moraes, filha solteira de Gonçalo Jose de Meneses, todos desta freguesia.

          Em 07-05-1838, casou com Agostinho de Oliveira Barros, com 27 anos natural da Cotia, filho do falecido Alf. José de Oliveira Barros e Maria do Ó, neto paterno de José de Oliveira Barros e neto materno de Agostinho Barroso de Camargo e Maria da Escada.

Santana de Parnaiba, SP aos 07-05-1838 nesta matriz se receberam Agostinho de Oliveira Barros, de idade 27 anos, natural e fregues da freguesia de N. Sra do Monserrate da Cutia, f. do falecido Alf. Jose de Oliveira Barros, penso natural da cidade de S. Paulo, e de D. Maria do Ó natural da freguesia da Cutia = com D. Marceliana de Moraes e Silva, de idade de 18 anos natural e freguesa desta vila, f. do Cap. Antonio de Moraes e Cunha e de D. Ana Luiza da Silva sua mulher, moradores no bairro de Itahim-Mirim e naturais desta vila. Ele neto paterno de Jose de Oliveira Barros, penso natural de Araçariguama e da avó paterno se não sabem, neto materno de Agostinho Barroso de Camargo e D. Maria da Escada, penso da Cutia. Ela neta paterna do Tenente falecido Jose Pedroso Nabarros, n. de Nazareth e D. Ana Joaquina n. desta vila, e neta materna do Cap. Jose Mauricio da Silva, n. da Europa e de D. Ana(sic) de Nazareth n. desta vila. Test.: o Padre Coadjutor Francisco da Ressurreição Gonçalves Paes e Tenente Antonio de Moraes e Cunha desta vila.

2-4-1n-5-11 João, batizado em 02-07-1822, filho do Capitão Antonio de Moraes e Cunha e Ana Luisa da Silva.

Santana de Parnaiba-SP aos 02-07-1822 nsta matriz bat a João de idade de nove dias, f.l. do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha e de D. Ana Luiza da Silva, moradores no bairro Itaim mirim. Foram padrinhos o Sarg. Mor Jose Manoel de Meneses e D. Antonia Felicia de Castro, viuva, freguesa de Araçariguama, os mais fregueses desta igreja.

 

2-4-2n Custodia do Espirito Santo, batizada em 1751 como exposta a Ana Maria Nunes. Ainda solteira em 1786 quando foi citada como filha de Gertrudes Maria dos Anjos. Um termo de batismo, onde Custódia foi madrinha, esclarece quem foi o pai dela: Aleixo da Fonseca.

Santana do Parnaiba Batismos - Custodia – em 29-05-1751 certificou Anna Maria Nunes viúva de Miguel Bicudo de Britto que na noite do dia anterior se achou em casa de seu filho onde ela mora uma criança com uma certidão onde consta: Custodia – 26-05-1751 – filha de pais incógnitos. Padrinhos : Aleixo da Fonseca Maciel e Escolastica Bicuda por procuração que apresentou Anna da Fonseca. Frei Thome Bueno, carmelita.

 

Santana do Parnaiba Batismos - Maria – aos 01-12-1786, fl de Vicente de Moraes Camargo e Custodia Maria de Jesus - Padrinhos: Anastacio de Moraes Camargo casado e Custodia do Espirito Santo, solteira, filha de Gertrudes Maria dos Anjos.

 

Santana de Parnaiba –Batismos -Braz – 09-02-1783 – filho de Francisco Xavier Moreira e Luzia Pedrosa de Araujo. Padrinhos: Pedro Jose de Araujo cazado, e Custodia do Espirito Santo, solteira, filha exposta de Aleixo da Fonseca.

          Custódia casou em 1797 (28 anos depois de sua irmã acima e cinco anos depois da morte de sua mãe) com o Capitão José Martins da Cruz, 2-11-3 abaixo.

          Faleceu aos 9 de junho de 1802, com mais de 50 anos. Capitão José Martins faleceu aos 25-11-1805. Não deixaram filhos.

Santana de Parnaiba – óbitos - Custodia do Espirito Santo cazada – 09-06-802 pelas nove horas da noite com todos os sacramentos de idade de cincoelta anos para cima mulher que era do Cap Jose Martins da Cruz, nat desta filha de pai incógnito e de Gertrudes Maria dos Anjos. Corpo amortalhado em habito de S Francisco sepultado na Matriz.. fez testamento não deixou filhos. Deixou herdeiro de sua meação ao mesmo Cap. Jose Martins da Cruz, e testamenteiro em primeiro lugar, e mais a José Castanho de Azevedo e Manoel dos Anjos de Oliveira. Libertou a escrava Paula e três filhas desta.

 

Santana de Parnaiba – óbitos - Cap e Juiz dos Orfãos Jose Martins da Cruz viuvo

Aos 25-11-1805 com os dsacrementos 53 anos de hydropozia, viuvo de Custodia do E.S., filho de Jão Martins da Cruz e Escolastica de Almeida. Deixou missas e outras deixas entre elas doblas  para afilhadas: filha do Ajudante Antonio de Moraes e Cunha, para filha de Manoel Martins da Cruz seu irmão. Para a agregada Paula e sua filha; uma escravo para a prima Ursula Maria Barbosa. Uma dobla para a sobrinha Maria de Nazareth, outra para a prima Ana Maria. Restante da herança para seus irmãos e irmãs.

 

Com seu marido Inácio de Oliveira Preto, Gertrudes teve dois filhos legítimos:

2-4-3 Manoel dos Anjos de Oliveira, testamenteiro de sua mãe. Redigiu seu próprio testamento aos 14-06-1819, aberto aos 22 do mesmo mês e ano. Solteiro e sem filhos, deixou o irmão Antonio por seu herdeiro ou, na falta deste, suas sobrinhas.

Arquivo do ESP - Autos de contas do Testamento

Manoel dos Anjos de Oliveira

Testamenteiro : Tem Antonio Barbosa Fagundes

Santana de Parnaiba, 1828

Testamento

Em nome da Santissima Trindade...

Saibam quantos estes Instrumento virem como no Anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil oitocentos e dezenove aos quatorze dias do mês de Junho nesta Villa de Santa Anna da Parnaiba eu Manoel dos Anjos de Oliveira, estando em meu perfeito juízo e enfermo a dias ..... faço o meo Testamento na forma seguinte = Primeiramente encomendo minha alma...

= Sou natural desta Villa de Santa Anna da Parnaiba onde tenho minha morada, filho legitimo dos falecidos Capitão Ignacio de Oliveira Preto e Dona Gertrudes Maria dos Anjos: sou solteiro e não tenho filhos e nem herdeiro necessário. Fallecendo nesta Villa (o corpo envolto no habito de S Francisco, sepultado na Matriz na sepultura da Irmandade do Sacramento como irmão que era).

Por meo falecimento deixo pelos bons serviços que me tem feito (liberta a escrava Rosa, mulata forra, as filhas dela, o escravo Joaquim)

Deixo o meo mulatinho Benedito para servir minha Prima Dona Ursula Maria Barbosa  ...

(Quartou vários escravos)

Constituo e faço meo herdeiro a meo Irmão Antonio de Oliveira Preto, cazado morador nesta Villa e por sua morte esta mesma herança passara a suas duas filhas e minhas sobrinhas Anna e Maria filhas do mesmo meo Irmão e de Dona Policena Maria da Silva.

Nomeou por testamenteiros pela ordem: Tenente Antonio Barbosa Fagundes, Capitão Mor Manoel da Cruz Correa da Silva, Tenente Antonio Joaquim de Oliveira .

Testamento escrito a rogo pelo Padre Vigario João Gonçalves Lima – Parnaiba 14 de Junho de 1819

Termo de Abertura: 22 de Junho de 1819 - Cumpra-se: 23 de Junho de 1819.

 

2-4-4 Antonio de Oliveira Preto natural de Parnaiba, onde casou tres vezes. Primeiro em 20-08-1765 com Rosa Maria de Jesus, filha de José da Costa Ferreira, natural da freguesia de N Sra da Conceição da vila de Golegã comarca de Santarem Bispado de Leria e de Ana dos Reis, natural da Parnaíba onde casaram em 10-06-1745, neta paterna de Antonio Lopes Duro e de Izabel Ferreira, da sobredita freguesia da vila de Golegão, neta materna de Manoel João de Athayde e de Francisca dos Reis.

Santana de Parnaiba – Matrimonios-

Antonio de Oliveira Preto e Roza Maria de Jesus. Aos 20-08-1765, ele natural desta, filho de Ignácio de Oliveira Preto natural de N Sra da Conceiçam de Itanhaem e de Gertrudes Maria dos Anjos desta, Np de Francisco Gomes Correia de quem não sabe a naturalidade e Catharina de Oliveira de Itanhaem, nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes desta. Ela natural desta, fa de Jose da Costa Ferreira natural da vila de Golegan freguesia de N Sra da Conceiçam comarca de Santarém bispado de Leiria, neta paterna e materna de pessoas de que nenhuma noticia tive, e de Anna dos Reis desta, Np de Antonio Lopes Duro natural da Vila de Ourem e Izabel Ferreira da Vila de Golegan, nm de Manoel Joam de Ataíde Nat de S João Batista da Vila de Aveyro bispado de Coimbra e sua mulher Francisca dos Reys desta. (termo confuso).

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios - aos 10-06-1745 nesta igreja se receberam Jose da Costa Ferreira, f.l. de Antonio Lopes Duro e de Izabel Ferreira, natural da vila de Gollegam freguesia de N. Sra da Conceição comarca de Santarem Bispado de Leiria = com Ana dos Reis, f.l. de Manoel João de Athayde e de Francisca dos Reis, natural desta vila onde são moradores ambos os contraentes. Test.: Alf. Baltazar Rodrigues Fam, casado, o Cap. João Guilherme Antonio de Athayde, sua mulher Maria Rodrigues, e Ignez Pinta, dona viúva do Cap. Jose de Macedo Castro.

 

          Segunda vez aos 10-01-1793, Antonio com sua prima Maria Martins da Cruz, filha de João Martins da Cruz e Escolastica de Almeida, neta materna de Miguel Bicudo de Brito e Ana Maria, 2-11-5.

          Por fim, já sexagenário, aos 07-11-1815, casou com Policena Maria da Cunha, de 26 anos, filha de Joaquim da Cunha e Rosa Maria do Espirito Santo, neta paterna de do Cap. João da Cunha Franco e neta materna do Cap. Mor Antonio Correa de Lemos e Mariana Paes de Oliveira (tambem Mariana Dias Paes).

Santana de Parnaiba – Matrimonios-

Antonio de Oliveira Preto com Maria Martins da Cruz – Aos 10-01-1793 de manhã com as testemunhas José Martins da Cruz e Manoel Martins da Cruz filhos solteiros do defunto José Martins da Cruz se receberão Antonio de Oliveira Preto viuvo que ficou de Rosa Mria de Jeus com Maria Martins da Cruz, fl do Capitão João Martins da Cruz e Escolastica de Almeida np ignorava, nm de Miguel Bicudo de Brito e Ana Maria

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios- Antonio de Oliveira Preto com Dona Policena Maria da Cunha – Aos 07-11-1815 pelas cinco hora da manhã Antonio de Oliveira Preto viuvo de Maria Martins da Cruz, 60 anos, morador no bairro de Vutaparim(?) filho dos falecidos Ignacio de Oliveira Preto e D. Gertrudes Maria dos Anjos= com Dona Policena Maria da Cunha 26 anos natural da freguesia de São Roque e moradora nesta filha dos falecidos Tenente Joaquim da Cunha e Dona Rosa Maria do Espirito Santo, np do Cap João da Cunha Franco como me pareceo e nm do Capitão Mor Antonio Correa de Lemos e D Marianna Paes de Oliveira

 

Sem filhos com a segunda mulher segundo o testamento dela (em 2-11-5 abaixo), Antonio de Oliveira Preto teve ao menos q.d

2-4-4-1 Joaquim, batizado aos 12-04-1778, filho de Rosa Maria.

Santana de Parnaiba Batismos - Joaquim – aos 12-04-1778- filho de Antonio de Oliveira Preto e Rosa Maria de Jesus. Padrinhos: Aleixo da Fonseca Maciel, casado e Francisca Xavier da Cruz mulher de Antonio Bernardino de Sena.

2-4-4-2 João, batizado aos 24-03-1782, filho de Rosa Maria

Santana de Parnaiba – Batismos - Aos 24-03-1782 - Joam filho leg de Antonio de Oliveira Preto e Rosa Maria de Jesus. Padrinhos padre vigário da freguesia por procuração passada a p Pe Felipe Santiago Xavier e Maria de Nazareth mulher do tenente José Mauricio da Silva

2-4-4-3 Ana, filha de Policena Maria, citada no testamento do tio Manoel dos Anjos.

2-4-4-4 Maria, irmã inteira de Ana acima, igualmente citada pelo tio.

 

2-5 Gaspar Nunes de Brito, com 34 anos declarados em 1739. Casou com Isabel Vieira da Silva, filha de Inacio Vieira Antunes e Maria da Silva Ferreira (ou Figueiró), irmã inteira de Francisca Vieira do 2-9 abaixo.

          Foram moradores em Santo Amaro onde tiveram casas, sitio, escravos e administrados. Gaspar faleceu aos 15-02-1787 com inventário aberto no ano seguinte em seu sitio Pirajussara. Quatro filhas e dois filhos foram arrolados como seus herdeiros.

Arq do ESP Inventarios Não Publicados

18-02-1788 – Sitio Pirajussara – São Paulo

Inventariado Gaspar Nunes de Brito

Inventariante: a viúva Izabel Vieira da Sylva

Disse que seu marido faleceu aos 15-02-1687, sem testamento.

Titulo de erdeiros

1- Gertrudes Vieira da Sylva cc José Roiz da Sylva

2- Ignacia Vieira da Sylva mer de João Pinto Guedes

3- Mathias Vieira de Brito casado

4- Angela Vieira da Sylva mer de Frco Xer da Cunha

5- Mel Vieira de Brito solteiro, 25 anos

6- Anna Vieyra da Sª, solteira, 22 anos

19-02-1788 Curador dos órfãos: Cap Ignacio Vieira Ant.es, pai da viuva

          Encontramos nos livros paroquiais de Santo Amaro:

2-5-1 Inacio, batizado em 08-06-1748. Não aparece no inventario do pai.

Santo Amaro- Batismos -08-06-1748; Ignacio; filho de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira Antunes; Padrinhos: Cap Ignacio Vieira Antunes e Maria da Sylva sua mulher.

2-5-2 Gertrudes Vieira da Silva, batizada em 06-02-1752. Casou com José da Silva Rodrigues, filho de Manoel da Silva Rodrigues e Teresa Maria.

Santo Amaro- Batismos -06-02-1752; Gertrudes; filha de Gaspar Nunes de Britto e Izabel Vieyra; Belchior de Borba e Gertrudes Maria dos Anjos. Filha de Miguel Bicudo de Britto ja defunto.

Tiveram ao menos:

2-5-2-1 Inacio José da Silva casou em Santo Amaro em 1803 com Angela Maria de Camargo, filha de Pedro Mendes Rodrigues e Ana Ferreira, neta paterna de Tomas Mendes e Maria Dias, neta materna de Francisco Ferreira de Borba e Escolástica de Camargo.

Santo Amaro- Casamentos – Aos 05-07-1803 – Inácio Jose da Silva e Ângela Maria de Camargo – Ele filho de Jose da Silva Rodrigues e Gertrudes Vieira da Silva , Np de Manoel da Silva Rodrigues e Thereza Maria, nm de Gaspar Nunes de Brito e Ângela Vieira. Ela filha de Pedro Mendes Rodrigues e Anna Ferreira, Np de Thomas Mendes e Maria Dias, nm de Francisco Ferreira de Borba e Escolástica de Camargo.

2-5-2-2 Maria Joaquina casou no mesmo lugar aos 18-10-1796 com Antonio Vieira da Silva, filho de João Vieira da Silva e Mariana de Jesus, neto paterno de Gualter Vieira e Joana Moreira, neto materno de Amaro Martins e Escolástica Porrete.

Santo Amaro- Casamentos – Aos 18-10-1796 – Antonio Vieira da Silva com Maria Joaquina – 2 hs da tarde – Ele filho de Joam Vieira da Silva e Marianna de Jesus, np de Gualter Vieira não sabem de onde é natural e Joana Moreira, nm de Amaro Martins e Escolastica Porrete, todos desta; com Maria Joaquina da Silva filha de Jose Rodrigiues da Silva e Gertrudes Viera, np do Tenente Manoel da Silva Rodrigues e Thereza Maria, nm de Gaspar Nunes natural de Parnahiba e Izabel Vieira natural da Cidade. T Anastacio de Moraes Camargo e Antonio Pinto de Andrade.

2-5-2-3 Francisca Vieira casou em 29-06-1797 com Francisco de Paula, irmão inteiro de Antonio Vieira da Silva supra.

Santo Amaro- Casamentos – Aos 29-06-1797 – Francisco de Paula com Francisca Vieira –Ele filho de Joam Vieira e Marianna de Jesus, np de Gualter Vieira e nm de Amaro Martins cujas mulheres não souberam dizer; Ela filha de José da Silva Rodrigues e Gertrudes Vieira, np Tenente Manoel da Silva e Thereza Maria, nm de Gaspar Nunes e Izabel Vieira. Testemunhas: Mathias da Silva e Mathias de Araujo e Oliveira.

2-5-2-4 Gertrudes Maria da Silva casou em Santo Amaro aos 26-06-1802 com Manoel Rodrigues Pinto, filho de Miguel Rodrigues Pinto e Izabel da Silva, neto paterno de Salvador Rodrigues Micel e Maria Nunes Pinto, neto materno de Francisco Martins da Rocha e Clara Maria da Silva.

Santo Amaro- Casamentos – Aos 26-06-1802 – Manoel Roiz Pinto com Gertrudes Maria da Silva – Ele filho de Miguel Rodrigues Pinto e Izabel da Silva, np de Salvador Rodrigues Micel e Maria Nunes Pinto, nm de Francisco Martins da Rocha e Clara Maria da Silva; Ela f de José da Silva Rodrigues e Gertrudes Vieira, np de Manoel da Silva Rodrigues e Thereza Maria nm de Gaspar Nunes e Izabel Vieira.

2-5-3 Inacia Vieira da Silva, batizada em 18-05-1756 em Santo Amaro onde casou em 03-11-1773 com João Pinto Guedes filho do Alferes Martinho Rodrigues Gatto e de Maria Machado Pinto, neto paterno de Baltazar de Borba Gato e Leonor de Camargo, neto materno de Manoel Pinto Guedes e Angela Machado. Com geração.

Santo Amaro- Batismos -157; 18-05-1756; Ignacia; filha de Gaspar Nunes de Britoe Izabel Vieira; Cap Ignacio Vieira Antunes e sua mulher Maria da Silva.

 

Santo Amaro- Casamentos – Aos 03-11-1773 – João Pinto Guedes com Ignacia Vieira da Silva. Ele filho de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machada Pinto, Np de Baltazar de Borba Gato todos desta e Leonor de Camargo Nat de S João de Atbaia, nm Manoel Pinto Guedes e Ângela Maxado desta. Ela filha de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira, Np de Miguel Bicudo de Parnahiba (não citam a mulher), e nm de Ignácio Vieira e Maria da Silva Ferreira.

2-5-4 Matias José Vieira ou Matias Vieira de Brito, batizado em 03-03-1759. Casou em 26-11-1783 com Custodia Joaquina da Luz, filha de João Maciel Barbosa e Escolastica Maria, neta paterna de Baltazar Martins Gutierres e Maria Maciel, neta materna de Antonio Jorge Pereira e Maria Pires de Souza.

Santo Amaro- Batismos -182; 03-03-1759; Mathias; filho de Gaspar Nunes de Britto e Izabel Vieira Antunes; Cap João Dias cerqueira casado e Francisca Vieyra Antunes casada.

 

Santo Amaro- Casamentos – Aos 26-11-1783 – Mathias Joseph Vieira com Custodia Joaquina da Luz – Ele filho de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva np de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, nm de Ignacio Vieira Antunes e Maria da Silva de Figuero. Ela filha de João Maciel Barbosa e Escolastica Maria, np de Baltazar Martins Gutierres e Maria Maciel, nm de Antonio Jorge Pereira e Maria Pires de Soiza. TJoão Pinto Guedes e Antonio de Araujo Barreto

Filhos q.d:

2-5-4-1 Escolastica Maria, casou em 1787 com Vicente Ferreira Machado, filho de Jose Ferreira Maxado e Ana Maria de Andrade, neto paterno de Vicente FErreira Machado e Maria de Moranda, neto materno Luiz da Costa e Maria de Cerqueira.

Santo Amaro- Casamentos – Aos 07-01-1787 – Vicente Ferreira Maxado e Escolastica Maria – ele f de Jose Ferreira Maxado e Anna Maria de Andrada, np de Vicente Ferreira Maxado e Maria de Miranda, nm de Luiz da Costa e Maria de Cerqueira. Ela f de Mathias Vieira e Custódia Joaquina, np de Gaspar Nunes e Izabel Vieira, nm de João Maciel Barbosa e Escolastica Maria.

2-5-4-2 Francisco Antonio de Brito casou em 10-12-1811 com sua prima irmã Clara Felicia dos Prazeres, filha de Francisco Xavier da Cunha e Angela Vieira da Silva, 2-5-5 abaixo

 Santo Amaro- Casamentos – Aos 10-12-1811 – Francisco Antonio de Brito e Clara Felicia dos Prazeres – 2º grau diplicado de consanguinidade – Ele f de Mathias Vieira de Brito e Custodia Joaquina, np de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva, nm de João Maciel Barbosa e Escolastica Maria; Ela filha de Francisco Xavier da Cunha e Angela Vieira da Silva, neta dos mesmos avós.

2-5-4-3 José Antonio de Brito, casou em 01-05-1812 com Maria Felicia da Conceição irmã inteira de Clara Felicia supra.

Santo Amaro- Casamentos – Aos 01-05-1812 – Jose Antonio de Brito e Maria Felicia da Conceiçam – 2º grau duplicado de consanguinidade - ele f de Mathias Vieira de Brito e Custodia Joaquina da Luz, np de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva, nm de (Não consta); ela f de Francisco Xavier da Cunha e Angela Vieira da Silva, np de Joam Maciel Barbosa e Escolastica Pires.

 

2-5-5 Angela Vieira da Silva batizada em 08-04-1761. Casou em 16-07-1783 com Francico Xavier da Cunha, filho de João Manoel Barbosa e Escolastica Maria de Jesus, neto paterno de Baltazar Martins e Maria Maciel, neto materno de Antonio Jorge e Maria Pires.

Santo Amaro- Batismos -197v; 08-04-1761; Angela; filha de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieyra; Cap Ignacio Vieira Antunes e Francisca Vieyra.

 

Santo Amaro- Casamentos – Aos 16-07-1783 – Francisco Xavier da Cunha e Angela Vieira da Silva – Ele filho de João Manoel Barbosa e Escolastica Maria de Jesus, np de Baltazar Martins e Maria Maciel nm de Antonio Jorge e Maria Pires. Ela filha de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira, np de Miguel Bicudo de Brito e Maria Nunes Sarmento, nm de Ignacio Vieira Antunes e Maria da Silva. T: Caetano Barbosa de Siqueira e Manoel Joseph Ma--do

Pais ao menos de:

2-5-5-1 Gertrudes Maria, casou em 1806 com Vicente Dias Domingues, filho de João Dias Ribeiro e Maria Francisca Ribeira casados na Cotia em 26-04-1785, neto paterno de Antonio dias da Rocha e de Bernarda Ribeiro, neto materno de Salvador Godinho e Simoa Ribeira dos Passos; por João Dias bisneto de Antonio Dias da Rocha e Mecia da Rosa e de José da Silva de Carvalho e de Maria Nunes; e por Maria Francisca bisneto de Francisco Godinho Paes e Francisca Pereira da Cunha e de Braz Domingues de Siqueira e Benta Ribeira dos Passos.

Santo Amaro- Casamentos - 18-02-1806 – Vicente Dias Domingues e Gertrudes Maria – onze horas da manhã – Ele f de João Dias Ribeiro e Maria Francisca, np de Antonio Dias da Rocha e Bernarda Ribeira nm de Jose Rodrigues de Carvalho e Maria Nunes. Ela f de Francisco Xavier da Cunha e Angela Vieira da Silva, np de João Maciel Barbosa e Escolastica Maria de Jesus, nm de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva.

Nota: engano nos avós maternos do contraente.

 

Cotia, SP - João Dias e Maria Francisca - aos 26-04-1785 nesta igreja de N. Sra. do Monserrate de Cotia e testemunhas Antonio Nunes Ribeiro e João da Silva de Carvalho, ambos casados - se receberam João Dias Ribeiro, f.l. de Antonio Dias da Rocha e Bernarda Ribeira, neto paterno de Antonio Dias da Roxa e Mecia da Roza, neto materno de Jose da Silva de Carvalho e de Maria Nunes = com Maria Francisca Ribeira, filha de Salvador Godinho e s/m Simoa Ribeira dos Passos, npaterna de Francisco Godinho Paes e Francisca Pereira da Cunha, neta materna de Braz Domingues de Siqueira e Benta Ribeira dos Passos, todos naturais de SAnto Amaro de onde os contraentes são fregueses.

 

2-5-5-2 Francisco Antonio de Brito, casou em 03-10-1809 com sua parente Maria Joaquina de Moraes, filha de Cosme Rodrigues da Silva e Maria Gertrudes

Santo Amaro- Casamentos – Aos 03-10-1809 – Francisco Antonio de Brito e Maria Joaquina de Moraes – Ele fl de Francisco Xavier da Cunha e Ângela Vieira da Silva, Np de João Maciel Barboza e Escolástica Maria da Silva, nm de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva. Ela fa de Cosme Rodrigues da Silva e Maria Gertrudes, Np do Ten. Manoel da Silva e Thereza Maria, nm de Baltazar Rodrigues Borba e Escolástica Vieira da Silva. 3 grau de consangüinidade.

2-5-5-3 Clara Felicia dos Prazeres, casou com seu primo Francisco Antonio 2-4-4-1 supra.

2-5-5-4 Maria Felicia da Conceição, casou com seu primo José Antonio, 2-4-4-3

 

2-5-6 Manoel Vieira de Brito, batizado aos 27-08-1763 em Santo Amaro onde casou aos 16-08-1803 com Isabel de Moraes, filha do Ten. Manoel José Machado e Ana de Moraes, neta paterna de José Álvares Tenório e Catarina Machada Pinta, neta materna de Fernando de Figueiró e Izabel de Moraes. C.g.

Santo Amaro- Batismos -214; 27-08-1763; Manoel; filho de Gaspar Nunes de Briro e Izabel Vieira; Claudio Furquim de Almeyda casado freguês d a cidade, e Francisca Vieira mulher de Antonio Bicudo de Brito.

 

Santo Amaro- Casamentos – Aos 16-08-1803 – Manoel Vieira de Brito com Izabel de Moraes – Ele filho de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva, Np não souberam dizer, nm do Cap Ignácio Vieira Antunes e Maria Ferreira da Silva. Ela filha do Ten Manoel Jose Maxado e Anna de Moraes, Np de Jose Álvares Tenorio e Catarina Maxada Pinta, Nm de Fernando de Figueiró e de Izabel de Moraes- dispensados de 4º grau de consangüinidade – T: Cônego Antonio de Oliveira Costa e Padre Coadjutor Fidelis Jose de Moraes.

 

2-5-7 Ana Vieira da Silva, batizada em 28-08-1765 em Santo Amaro onde casou aos 22-07-1793 com Joaquim Branco de Miranda filho de João de Miranda de Oliveira e Ana Blanco Ribeiro casados em 03-11-1756, neto paterno de José de Madureira Miranda e Ana de Oliveira Prestes, neto materno de Antonio Branco Raposo e Maria Ribeiro do Passo

Santo Amaro- Batismos -28-08-1765; Anna; filha de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira; Padrinhos Reverendo Jose da Silva Leal e Angela Vieira, filha solteira do Cap Ignacio Vieira

 

Santo Amaro- Casamentos –1785 a 1806 – im 81 – Aos 22-07-1793 na presença das testemunhas Vicente Branco Ribeiro e Tenente José Pinto Castanho – Joaquim Branco de Miranda natural desta filho de Antonio Branco Ribeiro e Angela Machada de Moraes, naturais e moradores nesta freguesia, np de Antonio Branco Raposo, natural desta freguesia e Maria Ribeira da Silva natural da cidade de S. Paulo, nm de José de Madureira, natural da cidade da Bahia e Ana de Olyveira , natural desta freguesia; com Anna Vieira da Silva, natural desta filha de Gaspar Nunes de Brito da Parnaiba e Isabel Vieira da Silva de São Paulo, np do Sargento Mor Miguel Bicudo de Brito e Maria Nunes, de Parnaiba, nm do Cap Ignacio Vieira Antunes e Maria Vieira da Silva

nota: erro na filiação e nos avós do contraente.

 

Matriz de Santo Amaro - Casamentos- Aos 03-11-1756; João de Miranda e Oliveira, filho de José de Madureira Miranda e Ana de Oliveira Prestes; cc. Ana Branca Ribeira, filha de Antonio Branco Raposo e Maria Ribeiro do Passo. T: José de Camargo e Siqueira e João Pais Rodrigues, fregueses desta;

 

Encontramos duas filhas do casal

2-5-7-1 Maria Branca do Carmo. Com dispensa de segundo grau de afinidade por cópula ilícita, casou em 04-02-1812 com Joaquim Francisco das Chagas, filho de José Lazaro e Ana Maria de Borba, neto paterno de Lazaro Nunes de Siqueira e Joana Delgado de Nazare, neto materno de José de Borba Gatto e Rosa Maria da Silva (SL. 8, 453, 5-2)

Matriz de Santo Amaro – Casamentos– Aos 04-02-1812 – Joaquim Francisco das Chagas e Maria Branca do Carmo – impedimento de segundo grau por copula ilícita – ele f de Jose Lazaro e Anna Maria de Borba avós paternos incógnitos, avós maternos José de Borba e Roza Maria da Silva. Ela filha de Joaquim Branco de Miranda e Anna Vieira da Silva, nm de Gaspar Nunes e Izabel Vieira.

2-5-7-2 Angela Umbelina de Miranda batizada em 22-11-1801. Com dispensa de consanguinidade em terceiro grau e outra em segundo grau de afinidade por copula ilícita, casou em 10-01-1822 com Manoel Joaquim do Sacramento, filho de Joaquim Antonio de Mattos e Maria da Conceição Moraes.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais vol. 5201 ano 1822

Autos de Dispensa aos 03-01-1822

Dizem os pobres oradores Manoel Joaquim do Sacramento e Angela Umbelina de Miranda, moradores na freguesia de Santo Amaro - dispensa do 3º grau de consanguinidade  Pq:

- Antonio Branco foi irmão de Ana Branca; daquele procedeu Maria da Conceição Moraes, e desta nasceu o orador; e que daquela Ana Branca nasceu Joaquim de Miranda e deste procedeu a oradora - eis aqui o dito 3º grau.

Em depoimento a oradora disse ter 19 anos de Idade e confirmou a consanguinidade

O orador declarou 28 anos de idade

Testemunhas (todas confirmam o parentesco):

Joaquim Leme da Guerra, nat de São Paulo morador em S Amaro 63 anos, casado vive de seus soldos.

Manoel Leme da Guerra nat de São Paulo morador em S Amaro 60 anos, casado vive de negócios e soldos.

Antonio Bernardes, nat e moradopre de S Amaro, 43 anos, vive de seus negócios.

– Dizem os pobres oradores... que para se casarem precisam de dispensa de 3º grau de consanguinidade e do 2º de afinidade por copula illicita que teve o orador com hua Prª Irª da Orª

Os oradores receberam penitencias para cumprirem antes e depois de casados

Atestado de batismo- Aos 31-03-1794 nesta Matriz de Santo Amaro batizei a Manoel filho de Joaquim Antonio de Matos e de sua mulhar Maria da Conceição Moraes- madrinha Gertrudes Maria do Rosario solteira filha do fal Antonio da Silva Freire.

Em outro lv fl 7 consta – aos 22-11-1801 – Angela nascida aos 18, filha de Joaquim Branco de Miranda e Ana Vieira – padrinho Ignacio José da Silva fl solteiro de José da Silva Rodrigues e Anna Vieira cc Francisco Xavier da Cunha

 

Matriz de Santo Amaro - Casamentos- Aos 10-01-1822 - Manoel Joaquim do Sacramento e Ângela Umbelina de Miranda - Ele filho de Joaquim Antonio de Mattos e Maria da Conceição Moraes, Np de Bento Jose de Salles e Ana Maria de Eiró, nm de Antonio Branco e Ângela de Moraes. Ela filha de Joaquim de Miranda e Anna Vieira, Nm de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira, np de João de Miranda e Anna Branca. 3º grau de Consangüinidade e 2º de afinidade por copula ilícita.

2-5-8 Francisco, batizado aos 2 de janeiro de 1771, também em S. Amaro, filho de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva. Não mencionado no inventario do pai.

Santo Amaro- Batismos -045; 02-01-1771; Francisco; filho de Gaspar Nunes de Britto e Izabel Vieyra da Silva; Padre Joseph da Silva Ribeiro e Maria de Moraes molher de Mariano Blanco.

 

2-6 Ana Maria com 29 anos declarados em 1739 (inventario do pai). Casou 24 anos depois, quando teria mais de cincoenta anos, com Antonio José Pinto, nascido na Ilha do Fayal, Açores-PT, filho de Manoel Machado, natural da ilha de S. Miguel e Barbara da Conceição, natural da cidade de Angra, neto paterno de Francisco Machado, da ilha de S. Miguel e Maria da Conceição, da dita cidade de Angra.

Santo Amaro-  aos 02-08-1763, Antonio Jose Pinto com Anna Maria – Ele natural da Iha do Fayal, fl de Manoel Machado natural da Freguesia do Horto da Ilha de São Miguel e Barbara da Conceiçam natural da Cidade de Angra, np de Francisco Machado de S Miguel e Maria da Conceiçam da Cidade de Angra e não sabe os avós maternos por ter saído de sua pátria em tenra idade. Ela filha de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes desta, Np de Manoel Bicudo de Brito e Thomasia de Almeida desta, nm de Gaspar Nunes Sarmento natural das Ilhas dizem que de S Miguel e Anna de Abreu desta.

 

2-7 Maria da Assunçao, um ano mais moça que sua irmã Ana acima, declarou 28 anos no inventário do pai. Solteira, foi madrinha de vários sobrinhos e testemunha em casamentos de colaterais.

 

2-8 José Bicudo de Brito. Arrolado apenas como José no inventario paterno, solteiro com 27 anos de Idade. Com o nome completo, em 1750, apadrinhou Joana exposta. S.m.n.

Santana de Parnaiba – Batismos - Joanna – 10-02-1750 – exposta em casad de Jose Ribeiro da Costa. Padrinhos: Jose Bicudo de Brito filho solteiro de Miguel Bicudo de Brito, e Maria Ribeiro de Almeida mulher do dito Jose Ribeiro da Costa.

 

2-9 Antonio Bicudo de Brito foi batizado em Santana de Parnaiba aos 30 de outubro de 1725. Em 1749 já estava casado (inventario paterno).

Santana de Parnaiba – Batismos 09v Antonio – aos 30-01-1724, filho de  Miguel Bicudo e Anna Maria. Padrinhos: Domingos Dias e Maria Nunes de Abreu.

SLVI, 344,5-8 Antonio Bicudo de Brito casou com Francisca Vieira da Silva f.ª do capitão Ignacio Vieira Antunes e de Maria da Silva Ferreira; faleceu em 1795 e teve 10 f.°s, dos quais descobrimos os seguintes: (sete ao todo).

 

          Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira da Silva, filha de Inacio Vieira Antunes e Maria da Silva Ferreira (Figueiró) foram moradores em Santo Amaro, onde batizaram onze filhos q.d:

2-9-1 Inacio, batizado aos 8 de junho de 1748

Santo Amaro- Batismos - Aos 08-06-1748; Ignacio; filho de Antonio Bicudo de Britto e Francisca Vieira Antunes. Padrinhos:Cap Ignacio Vieira Antunes e Maria da Sylva sua mulher.

2-9-2 João, batizado em 27-02-1750.

Santo Amaro- Batismos - Aos 27-02-1750 – João filho de Antonio Bicudo de Britto e Francisca Vieira Antunes; Joseph Bicudo de Britto de Parnahiba solteiro e Rita Maria dos Reis solteira moradora em Boaçava.

2-9-3 Ana Maria, batizada em 01-08-1752 em Santo Amaro, onde casou aos 21 de agosto de 1771 com Antonio Pinheiro Cardoso, natural de Nazareth, filho de Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Correa, neto paterno de José Lopes Fernandes e Maria Gonçalves do Rosario neto materno de José Pinheiro Cardoso e Messia Gonçalves do Rosario.

Santo Amaro- Batismos -126; 01-08-1752; Anna; filho de Antonio Bicudo de Britto e Francisca Vieira; foram padrinhos o mesmo Reverendo batizante (Reverendo Bento de Andrade), e Ana de Oliveira mulher de Joseph de Madureira, moradores desta freguesia de Santo Amaro.

 

ACMSP 4-2-37-Santo Amaro Casamentos - Aos 21-08-1771 – Antonio Pinheiro Cardoso com Anna Maria – Ele natural de Nazareth  f de Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Correa, np de Jose Lopes Fernandes e Maria Gonçalves do Rosario nmde Jose Pinheiro cardoso e messia Gonçalves do Rosario. Ela f de (não consta) np de Miguel Bicudo e Maria Nunes nm de Ignacio Vieira Antunes e Maria da Silva Ferreira. T: Bernardo Ribeiro de Figueiro e Jose Lopes da Cunha

2-9-4 Francisco Vieira de Brito, batizado em 02-12-1754. Casou em Santana do Parnaiba no primeiro de outubro de 1782 com Maria do Sacramento Mendes, filha de Luiz Mendes Vieira e Ignes Barbosa de Araújo, neta paterna de Bento Ribeiro Luiz, natural de S. Martinho de Arrifama de Souza Bispado do Porto e de Catarina Mendes Vieira, natural da freguesia de S. João Batista do mesmo bispado, neta materna de Gervasio de Amorim Dantas, de Ponte de Lima e de Maria dos Reis, de Cotia.

 Santo Amaro- Batismos -02-12-1754; Francisco; filho de Antonio Bicudo de Britto e Francisca Vieira; Francisco de Medeiros  casado e Izabel Vieyra mulher de Gaspar Nunes.

 

Santana de Parnaiba- Matrimonios - Aos 01-10-1782 –Francisco Vieira de Brito com Maria do Sacramento Mendes - Ele Nat de S Amaro filho de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira da Silva, Np de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, nm de Ignácio Vieira Antunes e Maria da Silva Figueiro. Ela natural desta , filha de Luiz Mendes Vieira e Ignes Barbosa de Araujo, Np de Bento Ribeiro Luiz Nat de S Martinho de Arrifama de Souza do Bispado do Porto e de Catarina Mendes Vieira natural da freg de Sam João Batista de (Roxia?) do mesmo bispado, nm de Gervasio de Amorim Dantas de Ponte de Lima e Maria dos Reis da Cotia

2-9-5 Joaquim, batizado aos 23 de abril de 1757

 Santo Amaro- Batismos - 23-04-1757; Joaquim; filho de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira; Padrinhos: Lopo dos Santos Serra e sua mulher Ignacia Maria Rodrigues.

2-9-6 José Vieira de Brito, batizado em 10-06-1759. Casou em 23-07-1783 com Rita Maria de Moraes filha do Cap. Antonio Branco Ribeiro e Angela Machado de Moraes, neta paterna de Antonio Branco Raposo e Maria Ribeiro do Passo, neta materna de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machada Pinto.

Santo Amaro- Batismos - 10-06-1759; Jose; filho de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira; o Vigario Salvador de Camargo Lima e Maria Machada casada.

 

ACMSP 4-2-37-Santo Amaro Casamentos 23-07-1783 – Jose Vieira de Brito e Rita Maria de Moraes – Ele f de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira, Np de Miguel Bicudo de Brito e Maria Sarmento, nm de Ignácio Vieira Antunes e Maria da Silva. Ela fa do Cap Antonio Blanco Ribeiro e Angela Maxada, Np de Antonio Blanco Raposo e Maria Ribeiro do Passo, nm de Martinho Rodrigues Gato e Maria Maxada Pinto

Tiveram as filhas q.d

2-9-6-1 Quiteria Branca de Moraes, batizada em 07-11-1784. Casou com Joaquim José Pires, batizado em 25-03-1776, filho de Inácio Pires Monteiro e Joana Alvares de Figueiro.

Dispensas Matrimoniais ano 1800  ACMSP - 6-82-2461

Joaquim Jose Pires e Quiteria Branca de Moraes

Ele filho de Ignacio Pires Monterio e Joana Alvres de Figueiro nat de Santo Amaro, bat 25-03-1776, padrinhos João Mendes Raposo e sua mulher Rita Blanca.

Ela filha de Jose Vieira de Brito e Rita Maria de Moraes tb de Santo Amaro. Ela bat aos 07-11-1784, padrinhos Antonio Bicudo de Brito e D. Angela Machada mulher do Capitão Antonio Blanco Ribeiro.

2-9-6-2 Maria Felicia de Moraes casada em 19-11-1811 com Belchior Pires de Andrade, filho de Manoel Pires Monteiro e Maria da Apresentação, neto paterno de João Pires Monteiro e Maria Moreira, neto materno de Antonio Domingues Pontes e Ângela Machada.

Santo Amaro-Matrimonios- aos19-11-1811 – Melchior Pires de Andrade e Maria Felícia de Moraes – Ele fl de Manoel Pires Monteiro e Maria da Apresentaçam, Np de João Pires Monteiro e Maria Moreira, nm de Antonio Domingues Pontes e Ângela Machada. Ela fa de José Vieira de Brito e Rita Maria de Moraes, np de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira da Silva.e nm do Cap Antonio Branco Ribeiro e Angela Machada de Moraes

2-9-7 Maria Vieira da Silva, batizada aos 07-08-1761 em Santo Amaro como todos os seus irmãos. Casou no mesmo lugar em 03-03-1778 com Luiz Rodrigues Gato, filho de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machada, neto paterno de Baltazar de Borba Gato e Leonor de Lemos, neto materno de Manoel Pinto Guedes e Angela Machada.

Santo Amaro- Batismos -07-08-1761; Maria; filha de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieyra; Gaspra Nunes de Brito e sua mulher Izabel Vieyra.

 

ACMSP 4-2-37-Santo Amaro Casamentos Aos 03-03-1778 – Luiz Rodrigues Gato e Maria Vieira da Silva – Ele filho de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machada, np de Baltazar de Borba Gato e Leonor de Lemos, nm de Manoel Pinto Guedes e Angela Machada. Ela filha de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira da Silva, np de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, nm de Ignacio Vieira Antunes e Maria da Silva. T: José Rodrigues Gato e Jose Vieira de Brito

 

2-9-8 Bento, batizado aos 13 de janeiro de 1764

Santo Amaro- Batismos; 13-01-1764; Bento; filho de Antonio Bicudo de Brito e Anna Vieyra; Claudio Furquim de Almeida e sua mulher Anna Vieira.

 2-9-9 Antonio Vieira de Brito, batizado em Santo Amaro em 22-07-1766. Casou na Aldeia de M Boy aos 6 de maio de1794 com Gertrudes de Camargo Pontes, filha de Antonio de Camargo Pontes e Maria Paes da Silva, neta paterna de José Munhoz de Camargo e Catarina Domingues, neta materna de Francisco Aurelio de Siqueira e Catarina Paes da Silva. C.g.

Santo Amaro- Batismos -; 22-07-1766; Antonio; filho de Antonio Bicudo e Francisca Vieira; Amaro Antunes da Sylva e Angela Vieira mulher de João Franco de Camargo.

 

Nossa Senhora de Monte Serrate – Cotia Matrimonios  - Aos 06-05-1794 na Aldeia de Mboy as 11h da manhã na presença das testemunhas Cao Mor Maritinho Alvares de Figueyros e Alf Vicente Pedroso- Antonio Vieira de Brito nat de S Amaro fl de Antonio Bicudo e Francisca Vieira, np de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, nm de Ignacio Vieira Antunes e Maria da Silva Fyguero com Gertrudes de Camargo Pontes nat de S Amaro filha de Antonio de Camargo Pontes  e Maria Paes da Silva np de José Munhoz de Camargo e Catharina Domingues, nm de Francisco Aurelio de Syqueira e e Catharina Paes da Silva e nada disseram da naturalidade dos avós.

2-9-10 Agueda, batizada aos 22 de dezembro de 1768

Santo Amaro- Batismos -027; 22-12-1768; Agueda; Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieyra; José Antonio da Silva e Escolastica Vieyra da Silva casados.

2-9-11 Gertrudes Vieira casou em 18-09-1787 com João Alvares de Medeiros filho de Francisco Furtado de Medeiros e Thereza Alvares, neto paterno de Domingos Furtado de Medeiros e sua mulher Maria Afonsa, nm de João Alvres Pestana e Maria da Conceição.

ACMSP 5-2-10 –Casamentos Santo Amaro - 18-09-1787 hua hora da tarde dispensados no grau de parentesco de que são ligados... se casarão ´´´com palavras de presente João Alvres de Medeiros filho de Francisco Furtado de Medeiros e Thereza Alvres np de Domingos de Arzão digo Furtado de Medeiros e sua mulher Maria Afonsa, nm de João Alvres Pestana e Maria da Conceição; com Gertrudes Vieira filha de Antonio Bicudo de Brito e Francisca Vieira da Silva, np de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, nm do Capitão Ignacio Vieira Antunes e Maria da Silva de Figueiró.

 

2-10 Francisco batizado aos 08-09-1725. Com 24 anos declarados no inventario paterno.

Santana de Parnaiba – Batismos  -Francisco – aos 08-09-1725 filho de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes. P: Ajudante Luiz Teixeira e Barbara Garcia

SL VI, 345, 5-9 Francisco Bicudo de Brito faleceu solteiro em 1790 em Parnaíba.

 

2-11 Escolastica de Almeida batizada em 30 de janeiro de 1727. Casou aos 02-12-1751 com o português João Martins da Cruz, filho de Francisco Martins e Mariana Dias da Cruz.

SL VI , 345, 5-10 Escholastica de Almeida, f.ª de 4-1, casou em Parnaíba com o capitão João Martins da Cruz; faleceu em 1806 e teve (C. P. de S. Paulo) 7 f .°s:

Santana de Parnaiba – Batismos - -Escolástica – 30-01-1727 – Miguel Bicudo e Anna Maria Nunes. Padrinhos: O Capitão Rafael de Oliveira e Francisca de Siqueira, mulher de Paulo Fernandes mercador todos moradores nesta vila de Parnaiba.

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios - João Martyns da Cruz e Escolástica de Almeida – aos 02-12-1751- Ele natural da Freguesia de Sam Vitorina de Lagares, Concelho de Filgueyras Arcebispado de Braga, filho de Francisco Martins e Marianna Dias da Cruz. Ela filha de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, desta.

          Capitão João Martins da Cruz teve inventário aberto em 1788, com denúncias de suspeição levantadas pelo avô materno de sua neta. É que no juízo dos órfãos, quase todos eram parentes próximos de sua viúva, conforme requerimento que atualmente abre o processo no Arquivo do Estado de SP.

DAESP Inventarios não Publicados – C00668

Santana de Parnaiba – 1788

Inventariado Capitão João Martins da Cruz

Diz o Alferes João Glz Seixas ... que falecendo naquela villa proximamente o Capitão João Martins da Cruz deixando sete herdeiros machos e femeas e uma das erdeiras he neta do suplicante e (o escrivão de órfãos daquela vila foi casado com uma sobrinha carnal da viúva do dito defunto prima irmã dos ditos erdeiros como também hum dos juízes ordinários da dita vila he sobrinho carnal da dita viúva e primo irmão dos mesmos erdeiros e um dos partidores he cunhado  da mesma viúva e também o dito he pai de um filho natural que esta casado com uma erdeira filha do mesmo defunto).

Diz Jose Mauricio da Sylva Escrivam de Orfãos da Vª de Parnaiba dando-se como suspeito no inventario por ser parente por afinidade...(foi casado com uma mulher falecida a mais de 6 anos?) que foi exposta em casa de (rasura) Fonca cunhado do mesmo defunto.

Titulo dos Erdeiros (idades mais ou menos)

A Cabeça de Casal Escolastica de Almeida

Alf José Martins da Cruz 35 anos.

Manoel Martins da Cruz 28 annos

Francisco Martins da Cruz 26 anos

Maria Martins da Cruz 29 anos

Francisca Martins da Cruz cc José da Fonseca Maciel

Ana Martins da Cruz, 22 anos

Paula neta, filha do falecido seu filho João Martins da Cruz ( )torze anos

Foi nomeado por avaliador João Castanho de Azevedo por ser suspeito o avaliador do juízo, o Cap Aleixo da Fonseca Maciel- José Martins da Cruz aasinou por sua mãe Escolastica de Almeida

Filhos que encontramos nos livros paroquiais de Santana de Parnaiba:

2-11-1 João Martins da Cruz casou em 30 de agosto de 1775 com Inacia Isabel Fernandes, natural de Santos-SP, filha de João Gonçalves Seixas, natural da vila de Viana e Luzia Maria Fernandes, natural de Santos, neta paterna de Domingos Gonçalves de Seixas e Maria Moreyra, da vila de Viana, neta materna de Gonçalo Fernandes Souto e Luzia Gonçalves, naturais da Freguesia de Torres de Pinham, comarca da Villa Real e Roza de Viterbo, natural de Santos.

Santana de Parnaiba – Matrimonios - João Martins da Cruz e Ignacia Izabel Fernandes– aos 30-08-1775- Ele desta, filho do Capitam João Martins da Cruz natural da freguesia de Sam Veríssimo de Lagares Couto das Figueiras Arc de Braga e Escolástica de Almeida desta, Np de Francisco Martins e Mariana Dias da Cruz da ditta freguesia de Sam Veríssimo, nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes desta. Ela natural de Santos, filha do Alferes Joam Gonçalves Seixas natural da Freguesia de Santa Maria de Carreço termo da Vila de Viana Arc de Braga e de Luzia Maria Fernandes, de Santos, Np de Domingos Gonçalves de Seixas e Maria Moreyra da ditta freguesia de Sta Maria, nm de Gonçalo Fernandes Souto, natural da Freguesia de Torres de Pinham, comarca da Villa Real Arc. Braga e Roza de Viterbo, nat de Santos. Testemunhas o Sarg. Mor Antonio Francisco de Andrade, Rita Antonia do Serra(?), Antonio Castanho da Silva, casado, Maria da Assunção, filha solteira de Miguel Bicudo de Brito, moradores nesta freguesia.

          João faleceu antes de seu pai e foi representado no inventário pela filha:

2-11-1-1 Paula

2-11-2 Manoel Martins da Cruz, com 28 anos em 1788. Aos 12 de agosto de 1796 Casou na Sé de São Paulo com assento no livro da Matriz de Parnaiba com Gertrudes de Oliveira, natural da Sé de S. Paulo, filha de Antonio Ribeiro e Ana Paes.

Santana de Parnaiba – Matrimonios - 12-09-1796 na Catedral da Cidade de S Paulo – Manoel Martins da Cruz e Gertrudes de Oliveira – ele, n. desta vila, f do Cap João Martins da Cruz e Escolastica de Almeida já defuntos, com Gertrudes de Oliveira, da mesma Sé de S. Paulo, fl de Antonio Ribeiro e Anna Paes; ambos fregueses desta matriz. Test.: Francisco Xavier Borges, casado e Jose Gonçalves de Oliveira, solteiro.

          Gertrudes faleceu viúva aos 21-09-1844

Santana de Parnaiba óbitos - aos 21-09-1844 – no Bairro de Barueri -  Gertrudes Ribeira viúva  de Manuel Martins da Cruz, filha de Antonio Ribeiro e Anna Pais- sepultada no Cemitérios da Villa, campa nº 23. Não fez testamento, deixou família.

 

2-11-3 José Martins da Cruz, batizado em 23-02-1753.

Santana de Parnaiba – batismos Jose – 23-02-1753 – Joam Martins da Cruz e Escolastica de Almeida. Padrinhos: Francisco Bicudo de Britto solteyro, e Gertrudes Maria dos Anjos mulher de Ignacio de Oliveira Preto.

          Capitão José Martins da Cruz casou aos 31 de julho de 1797 com Custodia do Espirito Santo, exposta em casa de Ana Maria Nunes, avó do capitão José. Custódia foi reconhecida (ao menos socialmente) como filha de Gertrudes Maria dos Anjos, tia do Capitão José, ,E, em um assento onde ela foi madrinha, foi considerada filha do Capitão Aleixo da Fonseca, marido de outra tia do Capitão José, conforme já colocamos em 2-4 supra

Santana de Parnaiba – Matrimonios - O Capitão José Martins da Cruz e Custodia do Espirito santo – aos 31-07-1797 – ele filho do falcido Capitão João Martins da Cruz e de Escolastica de Almeida e dos avós não souberam dizer os nomes – ela exposta em casa de Anna Maria Nunes, ambos os contraentes naturais e batizados nesta Matriz da Vila de Parnaiba..

          Faleceu Custodia aos 9 de junho de 1802, com mais de 50 anos e aparentemente não tiveram filhos sobreviventes. Capitão José faleceu aos 25-11-1805 e deixou por herdeiros seus irmãos e irmãs.

Santana de Parnaiba – óbitos - Custodia do Espirito Santo cazada – 09-06-802 pelas nove horas da noite com todos os sacramentos de idade de cincoelta anos para cima mulher que era do Cap Jose Martins da Cruz, nat desta filha de pai incógnito e de Gertrudes Maria dos Anjos. Corpo amortalhado em habito de S Francisco sepultado na Matriz.. fez testamento não deixou filhos. Deixou herdeiro de sua meação ao mesmo Cap. Jose Martins da Cruz, e testamenteiro em primeiro lugar, e mais a José Castanho de Azevedo e Manoel dos Anjos de Oliveira. Libertou a escrava Paula e três filhas desta.

 

Santana de Parnaiba – óbitos 25-11-1805 asistido com os sacramentos de idade de 53 anos de enfermidade de hydropsia alta faleceu da vida presente o Capitam e Juiz dos órfãos Jose Martins da Cruz viuvo que ficou de Dona Custodia do Espirito Santo, filho leg do falecido Cap João Martins da Cruz e Dona Escolastica de Almeida, morador em seu sitio no bairro de Votuparim? Encomendado no mesmo dia sepultado embaixo ds grades perto do Altar de N Sra das dores campa nº 35 – fez testamento – deixou missas. Deixou “doblas” para uma afilhada filha de Antonio de Moraes e Cunha, para outra afilhada filha de Manoel Martins da Cruz, seu irmão, para a agregada Paula e suas filhas, um escravo para sua prima Ursula Maria Barbosa, para Maria de Nazareth sua sobrinha, para a prima Anna Maria. 44$000 para D Brizida da Silva e sua família. Por herdeiros os irmãos e irmãs. Testamenteiro o mestre Capella José Pedroso de Moraes, José Castanho de Azevedo e Manoel dos Anjos de Oliveira.

2-11-4 Ana Martins da Cruz, batizada em 05-07-1766. Casou em 16-01-1798 com Francisco da Rosa Vieira, natural de Cotia, filho de João Dias Vieira e Custodia Francisca de Oliveira, neto paterno de José Dias da Rocha, de Santo Amaro e de Francisca Vieira, de São Paulo, neto materno de José Francisco de Oliveira, de Santo Amaro e de Josefa Rodrigues, de Guarulhos.

Santana de Parnahiba Batizados de Livres –-Anna – aos 05-07-1766 filha de João Martins da Cruz e Escolastica de Almeida.

 

Santana de Parnaiba, Matrimonios - Francisco da Roza Vieira e Ana Martins da Cruz-aos 16-01-1798 pelas 4 horas da tarde- ele de Cotia fl de João Dias Vieira e Custodia Francisca de Oliveira, np de José Dias da Rocha de S Amaro e Francisca Vieira de São Paulo, nm de Jose Francisco de Oliveira, de Santo Amaro e Josepha Rodrigues de Guarulhos – ela filha de João Martins da Cruz e Escolastica de Almeida, np de avos cujos nomes desconhecem e nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes

 

2-11-5 Maria Martins da Cruz com 29 anos em 1788. Foi a segunda mulher do seu primo Antonio de Oliveira Preto 2-4-4 acima.

          Faleceu a 01-08-1815 com testamento redigido aos 15-05-1798, aberto aos 02-08-1815. Sem filhos, deixou o marido por herdeiro e contemplou a sobrinha Ana, filha da irmã Francisca, com um anel.

Arquivo do ESP - Autos de contas do Testamento de

Maria Martins da Cruz

Testamenteiro: Antonio de Oliveira Preto

Santana de Parnaiba, 1828

Diz Antonio de Oliveira Preto como testamenteiro de sua segunda mulher Maria Miz da Cruz, que quer prestar contas da Testamentaria

TESTAMENTO

Aos 15-05-1798 em Parnaiba, de cama, temendo a morte mas em perfeito juízo, Maria Martins da Cruz faz seu testamento.

Primeiramente encomendou a alma

Natural da Vila de Sana Ana da Parnaiba filha legitima do Capitão João Martins da Cruz e Escolastica de Almeida já falecidos. Casada com Antonio de Oliveira Preto sem filhos ou herdeiros forçados, nomeou o marido por herdeiro universal.

Citou os irmãos Cap Jose Martins da Cruz e o Alferes Francisco Martins da Cruz

Testamenteiros: o marido Antonio de Oliveira Preto, o cunhado Manoel dos Anjos de Oliveira e o irmão José Martins da Cruz

Pediu para ser sepultada ao pé do altar de N Sra das Dores na Matriz, no habito de S Francisco

Deixou um anel para a sobrinha Anna filha de sua irmã Francisca Martins da Cruz, mulher do Alferes José da Fonseca Maciel

Abertura: 02-08-1815

Certidão de óbito – Livro de óbito que serve a Matriz – fl 59

Que falecendo ella ao primeiro de Agosto do dito anno foi seu corpo sepultado no segundo dia do dito mês na Igreja Matriz ao pé do altar de N Sra das Dores na campa numero 35...

2-11-6 Paula, batizada em Santana de Parnaiba em 09-06-1764. S.m.n

Santana de Parnahiba Batizados de Livres –- Paula  - 09-06-1764 – João Martins da Cruz e Escolastica de Almeyda. Padrinhos: João Gonçalves Seixas, casado, e Gertrudes Maria dos Anjos viúva.

2-11-7 Bibiana em 08-12-1767.

Santana de Parnahiba Batizados de Livres –Bibiana – 08-12-1767 – Capitão João Martins da Cruz e Escolastica de Almeyda.

2-11-8 Francisca Martins da Cruz, batizada em 10-10-1770. Foi casada com o Ajudante José da Fonseca Maciel, filho natural do Cap Aleixo da Fonseca Maciel, conforme declaração no inventário do pai de Francisca.

Santana de Parnahiba Batizados de Livres –Francisca – 10-10-1770 – Capitam João Martins da Cruz e Escolastica de Almeyda.

 

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1787

Jose da Fonseca Maciel e Francisca Martins da Cruz 09-junho-1787

Quer casar Jose da Fonseca Maciel, exposto em casa de João da Cunha, ja defunto, de pai incognito e n/b nesta freguesia da vila de S. Ana de Parnaiba, era morador na cidade de S. Paulo. Com Francisca Mis da Cruz, f.l. do Cap. João Mis da Cruz e de s/m Escolastica de Mendonça, natural desta vila da Parnaiba.

Certidões:

- aos 24-julho-1760 nesta matriz bat a Jose, filho de pais incognitos, exposto em casa de João da Cunha, homem casado, foram padrinhos Joquim Rodrigues da Fonseca, casado e Escolastica Garcia, mulher do dito João da Cunha moradores nesta freguesia.

- aos 10-10-1770 nesta matriz bat a Francisca, f.l. do Cap. João Martins Cruz e Escolastica de Almeida, foram padrinhos o Alf. João Gonçalves Seixas e sua filha solteira Ignacia Izabel moradores nesta freguesia. Parnaiba 28-maio-1787

          Viúva, Francisca faleceu em 15-05-1842.

Santana de Parnaiba-SP obitos - Dona Francisca Martins da Cruz, viúva - aos 15-05-1842 faleceu na idade de 75 anos mais ou menos, de enfermidade interna ou hidropsia, D. Francisca Martins da Cruz, filha do Cap. João Martins da Cruz e Escolatica de Almeida, casada que era com o Ajudante Jose da Fonseca Maciel, ja falecido. Fez testamento, deixou filhos.

Entre os filhos do casal:

2-11-8-1 Ana, legatária da tia Maria: “um anel para a sobrinha Anna filha de sua irmã Francisca Martins da Cruz, mulher do Alferes José da Fonseca Maciel”.

 

2-11-9 Francisco Martins da Cruz com 26 anos em 1788. Casou com Ana Felizarda de Castro. Capitão Francisco fez seu testamento aos 28-10-1813, aberto em 28 de agosto do ano seguinte. Sem filhos nem outros herdeiros necessários, deixou a viúva sua testamenteira.

Arquivo do ESP - Autos de contas do Testamento

Capitão Francisco Martins da Cruz

Testamento- Ano do Nascimento de NSJC de 1813 aos 25 dias do mês de outubro

testamenteira Ana Felisberta de Castro

Declaro que sou natural da Vila de Parnaiba filho legitimo do Capitão João Martins da Cruz e Escolastica de Almeida.

Sou cazado em face da Igreja com Anna Felizarda de cujo matrimonio nam tenho filhos nem erdeiros forçados.

Declaro que os bens que possuo são um sitio e terras com engenho um casal de escravos etc

Declaro que Antonio de Oliveira Preto meu cunhado me deve...

Declaro que meu irmão Manoel Martins da Cruz me deve...

Declarou dividas para com diversas pessoas, irmandades etc, e encerrou o testamento

Vila de Parnahiba 25-10-1813

Abertura 28-08-1814.

 

2-12 Izabel de Almeida batizada aos 18-11-1728 na Matriz de Santa Ana de Parnaiba. Izabel casou na mesma igreja aos 08-02-1764 com Antonio Barbosa Fagundes, filho de José Barbosa Fagundes e Maria da Silveira Borges, neto paterno de Antonio Barbosa Fagundes e Antonia de Araujo, neto materno de Antonio da Silveira Borges, da cidade de Angra Ilha Terceira e Auta Gomes Cabral, de Jundiai.

Santana de Parnaiba – Batismos Izabel - 18-11-1728 – Miguel Bicudo de Britto e Anna Maria – P Joseph Cordeiro de Abreu e Ignez de Alvarenga Dona viúva.

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios - Aos 08-02-1764 - Antonio Barboza Fagundes e Izabel de Almeida – Ele de SP, filho de Jose Barbosa Fagundes de Viana-PT e Maria da Sylveira Borges desta, Np de Antonio Barbosa Fagundes e Antonia de Araujo, nm de Antonio da Sylveira Borges da Cidade Angra da Ilha Terceira e Auta Gomes Cabral de Jundiahi. Ela filha de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, np de Manoel Bicudo de Brito e Thomasia de Almeida, desta, nm de Gaspar Nunes Sarmento, natural da ilha Graciosa e Anna de Abreu, desta.

          Doente e acamada, Izabel ditou seu testamento aos 17-03-1804, aberto em 24 do mesmo mês e ano. Faleceu a meia noite do dia 23 para 24 de março e foi sepultada na Matriz “defronte o altar de N Sra das Dores”.

Arquivo do ESP - Autos de contas do Testamento de

Izabel  de Almeida

Testamenteiro: Tenente Antonio Barbosa Fagundes

Santana de Parnaiba, 1828

Diz do Tenente Antonio Barboza Fagundes da  Freguesia de Araçariguama e morador da Villa de Parnaiba que ele quer dar contas do Testamento de sua falecida mai D. Izabel de Almeida ...

TESTAMENTO

17-03-1804- Villa de Santa Anna da Parnaiba

Izabel de Almeida, viúva, enferma de cama e em perfeito juízo, faz seu testamento.

Primeiramente encomendou a alma, fez vária invocações pias.

Sou natural desta mesma Villa da Parnaiba filha legitima de Miguel Bicudo e Anna Maria já defuntos, viúva do Capitam Antonio Barboza Fagundes com quem fui cazada e do qual tive dois filhos: o Tenente Antonio Barboza Fagundes e Ursula Maria Barboza que são os únicos meos herdeiros e vivem em minha companhia já emancipados e empoçados de suas legitimas paternas.

Determinou que seu corpo fosse sepultado na Igreja Matriz em uma das sepulturas em frente ao Altar de N Sra das Dores com o habito de S Francisco (ou na da fabrica), com acompanhementos. Pediu missas.

Testamenteiro nomeados: o filho Tenente Antonio Barboza Fagundes, José Martins da Cruz e Manoel dos Anjos de Oliveira, meus sobrinhos.Deixou o restante de sua terça e a casa da vila a sua filha Ursula.

Abertura: 24-03-1804

 

Santana de Parnaiba óbitos - Dona Izabel de Almeyda viúva – aos 23 dias do mês de Março inicio do 24 do mês dito do ano de 1804, nesta Villa de Santana da Parnaiba assistida com todos os Sacramentos na idade de setenta e cinco anos mais ou menos de enfermidade de camaras? de sangue  ---adas faleceu da vida presente Dona Izabel de Almeyda natural desta viúva do Capitam Antonio Barbosa Fagundes filha legitima de Miguel Bicudo e Anna Maria, foi encomendada, acompanhada, o corpo amortalhado no habito de S Francisco e sepultado nesta Matriz defronte ao Altar de N Sra das Dores na campa nº 33 – Fez testamento nomeou seu testamenteiro Antonio Barboza Fagundes, entre outros, o qual aceitou – nomeou os filhos o testamenteiro e Dona Ursula Maria Barboza seus legítimos herdeiros. (relação da missas que pediu). O Vigario colado João Gonçalves Lima.

 

Antonio e Isabel tiveram filhos batizados em Santana de Parnaiba, dois viventes quando do testamento da mãe:

2-12-1 Ursula Maria Barbosa, batizada em 1764, legatária do remanescente da terça de sua mãe.

Santana de Parnaiba Batizados de Livres –Ursula - 12-03-1764 filha do Cap Antonio Barbosa Fagundes e Izabel de Almeida. Padrinhos: Jacynto Jose de Abreu solteiro por procuração que apresentou João Francisco Guimarães, e Gertrudes Maria dos Anjos, viúva do Capitão Ignacio de Oliveira Preto.

2-12-2 Tenente Antonio Barbosa Fagundes, batizado aos 18-08-1767 em Parnaiba. Testamenteiro de sua mãe, natural de Araçariguama e morador em Santana do Parnaiba, conforme declarado na testamentária.

Santana de Parnaiba Batizados de Livres –Antonio – 18-08-1767 filho do Cap Antonio Barbosa Fagundes e Izabel de Almeyda. Padrinhos: Antonio Castanho da Silva casado e Ana Maria de Abreu, mulher de Antonio Jose Pinto.

Filha reconhecida (entre outras filhas naturais):

2-12-2-1n Umbelina Rosa de Santana, exposta a Ursula Maria Barbosa mas tratada e reconhecida como filha do Tenente Antonio. Casou em 08-06-1819 com José Joaquim de Oliveira filho do Cap Antonio José do Amaral e Izabel Buena de Oliveira, neto paterno de João da Fonseca Amaral e Francisca Tereza de Jesus, neto materno de Bartolomeu Pedrozo Leme e Dona Ana Ribeira de Alvarenga.

Santana de Parnaiba – Matrimonios - Alferes José Joaquim de Oliveira e Dona Umbelina Roza  de Santa Ana- Aos 08-06-1819 pelas cinco horas da madrugada; ele perto de 50 anos, nat de Araçariguama, filho dos falecidos Cap Antonio Jose do Amaral e Dona Izabel Buena de Oliveira, ela perto de 18 ou 20 anos natural de Araçariguama exposta a D Ursula Maria Barbosa porem reconhecida e tratada por filha do tenente Antonio Barbosa Fagundes (pode ser habilitada por herdeira) entre outras filhas naturais, ambos os contraentes fregueses de Santana de Parnaiba, ele morador no bairro de –utaparim, np de João da Fonseca Amaral e Francisca Tereza de Jesus, nm de Bartolomeu Pedrozo Leme e Dona Anna Ribeira de Alvarenga

2-12-3 Rosa , batizada em 28-10-1770. Provavelmente falecida na infância

Santana de Parnaiba Batizados de Livres –Roza – 28-10-1770 filha do Cap Antonio Barbosa Fagundes e Izabel de Almeyda. Padrinhos: Padre Manoel Mendes de Almeyda e Roza Maria Teixeira mulher de Antonio Castanho da Sylva.

 

2-13 Rita Nunes de Almeida foi batizada aos 14 de abril de 1730 em Parnaiba onde casou aos 22-01-1751 com Diogo de Cubas da Costa filho de João Rodrigues da Costa e Ana dos Reis.

Santana de Parnaiba – Batismos i-Rita – aos 14-04-1730, filha de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes.

 

Santana de Parnaiba – Matrimonios - aos 22-01-1751- Diogo de Cubas da Costa e Rita Nunes de Almeyda – Ele filho de João Rodrigues da Costa e Anna dos Reys já defunta. Ela filha de Miguel Bicudo de Brito já defunto e Anna Maria Nunes, ambos naturaes e moradores desta freguesia.

 

          Rita faleceu aos 18-03-1791, com inventario aberto em Santana do Parnaiba no mesmo ano, deixando viuvo e oito filhos:

Arquivo do ESP – Inv não Publicados- Ano 1791 C00564

Rita Nunes de Almeida

Auto de inventario dos bens que ficaram por falecimento de Rita Nunes de Almeida – viuvo cabeça de casal Diogo de Cubas

27-06-1791, Vila de Santana de Parnaiba, Juiz dos Orfaos Cap João Gonçalves Seixas

Declarou o viuvo inventariante que sua mulher faleceu sem testamento aos 19 de Março do presente ano, não teve outro matrimonio e ficaram oito filhos, seis femeas e dois machos.

Filhos:

Anna, 38 annos, Escolastica 37 annos; Gertrudes 36 annos; Maria 35 annos; Izabel, 34 annos; Custodia 33 annos;

Miguel Joaquim de Cubas 34 annos (sic); Bento Jose de Cubas 23 anos - todos mais ou menos

2-13-1 Ana batizada em 25-03-1753.

Santana de Parnaiba – Batismos - Anna aos 25-03-1753 filha de Diogo de Cubas da Costa e Rita Nunes. P: Cap Aleixo da Fonseca Maciel viúvo e Maria da Rocha, viúva.

2-13-2 Escholastica com 37 anos em 1791.

2-13-3 Gertrudes 36 anos declarados na mesma ocasião.

2-13-4 Miguel, batizado aos 5 de maio de 1760.

Santana de Parnaiba – Batismos - Miguel – aos 05-10-1760 filho de Diogo de Cubas e Rita Nunes de Almeyda.

2-13-5 Maria, batizada em dois de outubro de 1762

Santana de Parnaiba – Batismos– Maria – aos 02-10-1762 – filha de Diogo de Cubas e Rita Nunes de Almeyda –P: Antonio de Godoy Leyte e Maria Benta Rodrigues mulher de Ignacio Jose da Silva.

2-13-6 Izabel em 12-07-1764.

Santana de Parnaiba – Batismos - Izabel – aos 12-07-1764 filha de Diogo de Cubas e Rita Nunes de Almeyda.

2-13-7 Custodia Joaquina de Cubas, batizada em 12-10-1766 na Matriz de Santana de Parnaiba, onde casou aos 16 de outubro de 1799 com Bento José de Medeiros, filho de Antonio de Oliveira e Souza e Maria Rodrigues de Medeiros.

Santana de Parnaiba – Batismos Custodia – aos 12-10-1766 – filha de Diogo de Cubas da Costa  e Rita Nunes de Almeyda.

 

Santana de Parnaiba – matrimônios - os16-10-1799 - Bento Jose de Medeiros com Custodia Joaquina de Cubas – Ele com 35 anos, natural desta, filho de Antonio de Oliveira e Souza e Maria Rodrigues de Medeiros, np de Manoel de Oliveira e Souza natural de Guimarães e Maria da Rocha do Canto desta, nm de Pedro de Medeiros da Costa da Ilha de São Miguel e Izabel dos Reis desta. Ela com 30 anos, desta, filha de Diogo de Cubas Barbosa e Ritta Nunes de Almeida, np de João Rodrigues da Costa e  não sabem a naturalidade nem o nome da avó, nm de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes desta.

2-13-8 Bento José de Cubas, com 23 anos no inventario materno. Não mencionado por Silva Leme.

 

2-14 Gonçalo Bicudo do Amarante batizado aos 27-11-1735.

Santana de Parnaiba – Batismos - Gonçalo – aos 27-11-1735 filho de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes, Padrinhos: tenente Manoel Rodrigues Fam e Joana do Prado mulher de Joseph Ribeiro de Siqueira.

          Casou aos 12-06-1756 com Jacinta Maria do Rego, filha de pais incógnitos, Em seguida requereu carta de emancipação, alegando ser capaz de gerir seus bens. Apresentou testemunhas e recebeu a dita carta do Capitão Pantaleão Pedroso da Silva, conforme se vê nos autos de inventario de seu pai.

Santana de Parnaiba – Matrimonios - aos 12-06-1756- Gonçalo Bicudo de Amarante e Jacintha Maria do Rego – Ele filho de Miguel Bicudo de Brito e Anna Maria Nunes. Ela filha de pais incogntos. Ambos desta.

Encontramos dois filhos do casal batizados em Santana de Parnaiba: SL VI, 346, 5-13 sem geração.

2-14-1 Miguel, em 22-05-1757.

Santana de Parnaiba – Batismos - Miguel – aos 22-05-1757 filho de Gonçalo Bicudo e Jacinta Maria do Rego – P: Cap Aleixo da Fonseca Maciel homem casado e Ignes Pinta viúva.

2-14-2 Ana Maria de Jesus, em 20-05-1759. Faleceu solteira aos 24-04-1823

Santana de Parnaiba – Batismos - Anna aos 20-05-1759 filha de Gonçalo Bicudo do Amarante e  Jacinta Maria. P Inacio de Oliveira Preto casado e Maria de Nazareth filha de pais incógnitos.

 

Santana de Parnaiba – óbitos - Ana Maria de Jesus, solteira.

Aos 24-04-1823, 60 anos mais ou menos de hidropsia – filha de Gonçalo Bicudo e de Jacinta já falecidos- fez testamento – nada devia e o Tenente Antonio Barbosa Fagundes devia a ela dinheiro a juros. Pagos os legados pios e funeral, nomeou por herdeiros Francisco de Paula Barros desta vila, Maria mulher de Liberato que de preente mora em Itapetininga.

 

 

Cap 3 Maria de Nazareth

 

Maria de Nazareth era ainda menor quando morreu seu pai. Em Parnaiba comparece em muitos batizados de sobrinhos e outros parentes, sempre solteira. S.m.n.

 

 

Cap 4 Agostinho

 

Possivelmente o Agostinho Nunes, tutor do cap 9 Gaspar. Ausentou-se para as minas de Paranapanema, onde já estava em 1728 quando foi nomeado novo tutor para o órfão Gaspar.

 

 

Cap 5. Inacio Nunes Portes

 

Inacio, “órfão” no inventario do pai. Casou em 1721 com Tomasia de Almeida (Pimentel), filha de Antonio Bicudo de Brito e Inacia de Almeida, SL 347,-5-2, onde não consta a geração.

Cruz, Rodnei Brunete da – Resumo do 1º Livro de Casamentos de Santana de Parnaiba coligidos por Silva Leme – in Revista ASBRAP vol 2.

Inacio Nunes Portes, filho de Gaspar Nunes Sarmento e de Ana de Abreu fal, com Tomazia de Almeida, filha de Antonio Bicudo de Brito e de Inacia (?) de Almeida (Ano de 1721).

 

Filhos que encontramos:

5-1 Ana Nunes de Abreu aos 28-04-1748 casou em Parnaiba com João de Paiva Soares, aí batizado em 28-03-1728, filho de José de Paiva Soares e Escolastica dos Reis.

Santana de Parnaiba – Matrimonios– Joam de Payva Soares com Anna Nunes de Abreu – aos 28-04-1748 pelas 4 horas da tarde – ele filho de José de Payva Soares e Escolastica dos Reis nat e bat nesta Freguesia- ela filha de Ignacio Nunes Portes e Thomazia de Almeida nat e bat nesta freguesia e nela todos moradores. Testemunhas: Antonio Rodrigues Jardim e sua mulher Anna dos Reys, Angela Candida de Siqueira mulher de Francisco Rodrigues dos Santos e Manoel Lopes, filho solteiro destes moradores.

 

Santana de Parnaiba – Batismos - aos 28- 28-03-1728 - Joachim – filho de Ignácio Nunes e Thomasia de Almeida. P: Pantaleão Pedroso filho de Izabel Pedrosa D Viúva e Ignes Nunes mulher de João Pedroso.

Pais de:

5-1-1 Maria, batizada em 5 de out de 1750.

Santana de Parnaiba – Batismos - Maria, aos  06-01-1750 , filha de Joam de Payva Soares e Anna Nunes de Abreu. P: Antonio Francisco Dias solteyro e Tomazia de Almeyda Pimentel mulher de Ignacio Nunes Portes.

5-1-2 Segundo S. Leme, Joaquim Martins Nunes casado em 1775 em S. Paulo com Ana da Cunha filha de Manoel Vaz da Cunha e de Maria de Siqueira Soares.

SL. 7, 269, 6-4 Anna casada em 1775 em S. Paulo com Joaquim Martins Nunes f.º de João de Paiva Soares e de Anna Nunes, n. p. de José de Paiva Soares e de Escholastica Cubas.

SL. 7, 188, 7-1 Joaquim Martins Nunes casado em 1775 em S. Paulo com Anna da Cunha f.a. de Manoel Vaz da Cunha e de Maria de Siqueira Soares.

 

5-2 Antonio Nunes Portes (ou Nunes de Almeida), casou com Maria da Conceição de Jesus, filha de Estevão Ribeiro Machado e Maria Ribeiro de Jesus (ou Maria Domingues de Figueiró). Maria da Conceição não consta no rol de seus irmãos em SL. 8, 451, 3-3.

          Pais ao menos de:

5-2-1 Gertrudes Maria, casou aos 17 de fevereiro de 1801 em Santo Amaro, com Manoel de Oliveira, filho de José de Oliveira e Ana Maria Pereira, neto paterno de Salvador de Oliveira Prestes e Maria Leme - família “Agostinho de Oliveira Costa”, neste site.

ACMSP 5-2-10 – Santo Amaro Casamentos– aos 17-02-1801- Manuel de Oliveira e Gertrudes Maria – Ele f de Jose de Oliveira e Anna Maria Pereira, np de Salvador de Oliveira Prestes e Maria Leme (não tem os maternos). Ela f de Antonio Nunes de Almeida e Maria da Conceiçam, np de Ignacio Nunes Sarmento e Thomazia de Almeida, nm de Estevam Ribeiro Maxado e Maria Ribeira de Jesus.

5-2-2 Vitoria Maria, casou em Santo Amaro aos 30 de abril de 1801 com Inacio Sebastião, filho de João Martins de Rocha e Clara Domigues, neto paterno de Antonio Martins da Rocha e Izabel Domingues, e materno de João Vaz Domingues e Joana Pedroso Cavalheiro, da Cotia - família Clemente Alvares, Cap. 1º neste site.

ACMSP 4-2-36 - Santo Amaro Casamentos– aos 30-04-1801 – Ignacio Sebastiam e Victoria Maria – Ele f de Joam Martins de Rocha e Clara Domigues, np de Antonio Martins da Rocha e Izabel Domingues, nm de João Domingues e sua mulher da Familia dos Nogueira do Bairro de Sam João da Cutia. Ela f de Antonio Nunes de Almeida e Maria da Conceiçam de Jesus, np de Ignacio Nunes e Thomazia de Almeida nm de Estevão Ribeiro e Maria Ribeira.

5-2-3 Cipriano Ribeiro Dias, natural de S Amaro. Com mais de 40 anos de idade casou em Parnaiba aos 12 de maio de 1807 com Maria Joaquina de Jesus, filha de Antonio Pires de Brito (ou da Costa) e Ana Francisca Leite, neta paterna de Jeronimo Rodrigues da Costa e Izabel de Brito, naturais da Parnaíba, neta materna de Domingos Fernandes Leite, natural da Parnaiba e Maria Garcia de Siqueira, natural de Atibaia-SP. Maria Joaquina não consta em SL. 7, 184, 6-4.

ACMSP – Santana de Parnaiba – Casamentos - 12-05-1807 – Cypriano Ribeiro Dias e Maria Joaquina de Jesus – Ele de quarenta e tantos anos nat e fregues de S Amaro filho de Antonio Nunes Portes e Maria da Conceiçam, np de Ignacio Nunes e Tomazia de Almeida desta, nm Estevão Ribeiro Machado e Maria Ribeira de Jesus. Ela com 35 anos natural e freguesa desta vila de Parnaiba, filha do falecido Antonio Pires da Costa e Anna Francisca Leite; np de Domingos Fernandes Leite e Maria Garcia de Oliveira(sic); nm de de Jeronimo Rodrigues de Brito e Izabel de tal.

nota: avos paternos/maternos da contraente estão invertidos.

 

Antonio Pires de Brito era neto paterno de João Rodrigues da Costa, natural da freguesia de Torres Vedras Arc. de Lisboa e de Ana dos Reis, natural da Parnaíba, neto materno de João de Brito Furtado, natural da cidade de S. Paulo e de Mariana de Lima, natural da Parnaiba. Casou em 18-008-1767 com Ana Francisca Leite, neta paterna de João Fernandes de Escovar e de Izabel Leite de Miranda, naturais da Parnaíba, neta materna de Jorge Garcia, natural da Parnaiba e de Maria Correa natural de Atibaia.

Santana de Parnaiba aos 18-08-1767 nesta igreja matriz se receberam Antonio Pires de Brito, natural desta freguesia, f.l. de Jeronimo Rodrigues da Costa e Izabel de Brito, naturais desta freguesia, neto paterno de Joam Rodrigues da Costa, natural da freguesia de Torres Vedras Arc. de Lisboa e de s/m Ana dos Reis, natural desta freguesia, neta materna de Joam de Brito Furtado, natural da cidade de S. Paulo e de s/m Mariana de Lima, natural desta freguesia = com Ana Francisca, natural desta freguesia, f.l. de Domingos Fernandes Leite, natural desta freguesia e de Maria Garcia de Siqueira, n. da freguesia de S. João de Atibaia, neta paterna de João Fernandes de Escovar e de Izabel Leite de Miranda, nts desta freguesia, e neta materna de Jorge Garcia, n. desta freguesia e de s/m Maria Correa n. de S. João de Atibaia. E os contraentes são moradores nesta freguesia da Parnaiba. Foram testemunhas o Sargento Mor RAfael de Oliveira Leme, casado, João Francisco Guimarães, casado, Escolastica Maria mulher do Alf. Andre de Medeiros da Costa, e Maria Leme, filha solteira de Francisco de Oliveira, moradores nesta freguesia.

 

5-2-4 Custodia Maria, casou em Santo Amaro aos 25 de junho de 1807 com Manoel Domingues, filho de João Martins da Rocha e Clara Domingues, neto paterno de Antonio Martins e Izabel Lopes de Moura, neto materno de João Vaz Domingues e Joana Pedrosa - família Clemente Alvares, Cap. 1º neste site..

ACMSP 4-2-36 - Santo Amaro Casamentos– aos 25-06-1807 – Manoel Domingues e Custodia Maria – Ele f de João Martins da Rocha e Clara Domingues, np de Antonio Martins e Izabel Lopes de Moura, nm de João Vaz Domingues e Joana Pedrosa; Ela f de Antonio Nunes Portes de Maria da Conceição, np de Ignacio Nunes Sarmento e Thomazia de Almeida, nm de Estevam Ribeiro e Maria Ribeira.

5-2-5 Ana Maria Joaquina casou com Manoel Soares de Borba, filho de Baltazar Soares de Borba e Maria Correa. Pais de, pelo menos:

5-2-5-1 Maria Soares Ribeira aos 23-11-1802 casou com José Pereira de Moraes, filho de Antonio Pereira da Cunha (ou das Neves) e Joana de Moraes casados em 07-02-1780, neto paterno de Antonio Pereira da Cunha e Maria Ribeira, neto materno de José Lopes Furtado e Helena de Moraes.

RMJ: 23-11-1802 - Jose Pereira de Moraes e Maria Soares Ribeira - Ele f de Antonio Pereira da Cunha e Joana de Moraes, Np de Antonio Pereira da Cunha e Maria Ribeira, nm de Jose Lopes Furtado e Elena de Moraes. Ela fa de Manoel Soares de Borba e Anna Maria Joaquina, Np de Baltazar Soares Borba e Maria Correa e nm de Antonio Nunes Portes e Maria da Conceiçam.

 

 (RMJ) Matriz de Santo Amaro - Casamentos - Aos 07-02-1780 em presença das testemunhas Bento Pereira da Cunha e Joseph da Silva, as duas horas da tarde se casou Antonio Pereira das Neves, filho de Antonio Pereira da Cunha e Maria Ribeira, avós paternos não souberam dizer, nm de Francisco Dias Furtado e Maria Ribeira, com Joana de Morais filha de Joseph Lopes Simoins e Francisca de Morais, np de Domingos Furtado de Medeiros e Maria Rodrigues de Arzão e nm de Manoel Barreiros da Fonseca e Tereza de Morais.

 

5-3 Luiz, filho do Capitão Inacio Nunes Portes e sua mulher Tomasia, referida aqui como Bicuda, batizado em 2 de dezembro de 1725

Santana de Parnahiba Batizados de Livres ––Luiz – aos 02-12-1725, filho do  Cap Ignácio Nunes e Thomasia Bicuda. Padrinhos: Cap Francisco Pires de Camargo e Anna ---- de Alavarenga.

 

5-4 Joaquim, batizado em 28 de março de 1728

Santana de Parnahiba Batizados de Livres –- aos  28-03-1728 - Joachim – filho de Ignácio Nunes e Thomasia de Almeida. P: Pantaleão Pedroso filho de Izabel Pedrosa D Viúva e Ignes Nunes mulher de João Pedroso.

 

5-5 Gaspar, filho de Inacio Nunes Portes e Tomazia de Almeida, batizado em Parnaiba aos 17 de maio de 1740

ACMSP – Santana de Parnaiba – Batismos - Gaspar, aos 17-05-1740, filho de Ignacio Nunes Portes e Thomazia de Almeida. Padrinhos Gaspar Nunes solterio filho do defunto Gaspar Nunes Sarmento e Anna Ribeira de Alvarenga mulher de Bartolomeu Bueno da Sylva.

 

 

Cap 6. Izadora Nunes

 

Órfã no inventario paterno. Em 26-06-1726 casou em Santana de Parnaiba com João do Prado Leme, filho de Domingos do Prado Martins e Izabel Antunes de Miranda, moradores em Pindamonhangaba. Sem registro na GP, onde seu marido consta sem o casamento.

SL , 202, 4-6 Capitão João do Prado Leme tinha 36 anos (em 1701, inventario materno).

Santana de Parnaiba Matrimonios– aos 26-06-1726 João do Prado Leme e Izidora Nunes -  Ele filho de Domingos do Prado Martins e Izabel Antunes de Miranda moradores na freg de Bom Sucesso de Pindamonhangaba , por seu procurador Miguel Bicudo de Brito. Ela filha de Gaspar Nunes Sarmento e Anna de Abreu.

 

 

 

Cap 7. Maria Nunes de Betancor

 

Maria, filha de Gaspar Nunes Sarmento e Ana de Abreu, menor quando morreu seu pai. Em 25-02-1726 casou com Simplicio Pedroso, filho de Antonio Furquim (da Luz) e Messia (Vaz) Pedroso. Nos documentos civis e religiosos, Simplicio é referido também como Sulplicio ou ainda Suplicio, Pedroso Xavier ou Pedroso de Moraes como preferiu Silva Leme.

Santana de Parnaiba Matrimonios– Aos 25-02-1726 Suplicio Pedroso e Maria Nunes– Ele filho de Antonio Furquim já defunto e Messia Pedroza. Ela filha de  Gaspar Nunes Sarmento e Ana de Abreu já defuntos.

 

Silva Leme encontrou dois filhos do casal aos quais acrescentamos mais um:

7-1 Antonio, batizado um ano depois do casamento dos pais

Santana de Parnaiba Batismos - Antonio – 23-02-1727 – filho de Simplício Pedroso Xavier “digo Simplício Pedroso de Moraes” e Maria Nunes. Padrinhos: Simão Bueno da Silva e Ignes Nunes mulher de João Pedroso Xavier.

 

7-2 Eusebio Furquim Pedroso.

SLVI ,259 , 4-1 Eusebio Furquim Pedroso casado em 1774 em S. Paulo com Maria Josepha Ortiz f.ª de José Ortiz da Rocha e de Escholastica Bueno de Lima. V. 1.º pág. 518. Teve a f.ª: 5-1 Anna Maria Furquim † solteira.

 

7-3 Ana Maria Furquim.

SLVI ,259 , 4-2 Anna Furquim de Moraes casada com Francisco Cardoso da Silveira f.º de Salvador Cardoso de Almeida e de Anna Pedroso de Almeida. Com geração no V. 3.º pág. 344

 

 

Cap 8. Ines Nunes de Betancor

 

Ines, filha de Gaspar Nunes Sarmento e Ana de Abreu, casou em Santana de Parnaiba no primeiro de maio de 1724 com João Pedroso Xavier, filho de Simão Bueno da Silva e Catarina Pedrosa. No rol dos filhos relacionados no inventário paterno, que parece obedecer a ordem cronológica, Ines vem logo abaixo de sua irmã Maria supra. No entanto casou dois anos antes dela.

Santana de Parnaiba - Casamentos– aos 01-05-1724 João Pedrozo Xavier e  Ignes Bentancor- Ele filho de Simão Bueno da Silva e Catarina Pedroza. Ela filha de Gaspar Nunes Sarmento já defunto e Ana de Abreu. Todos desta.. Testemunhas: Joseph Velho , Miguel Bueno e Maria Josepha de Godoy

Filhos

7-1 João, o primogênito, batizado nove meses depois do casamento dos pais

Santana de Parnaiba Batismos -  João - 18-02-1725  - Filho de João Pedroso e Inês de Bentancor. P: Simão Bueno e Izabel Buena da Silva.

7-2 Simão, batizado apenas dez meses depois do irmão.

Santana de Parnaiba Batismos -  Simão – 17-12-1725 – Cap Francisco Pedroso Xavier e Ignes Nunes. P: Cap Simão Bueno e Anna Maria Nunes.

7-3 Antonio Pedroso Xavier.

Sl I , 510,4-1 Antonio Pedroso Xavier habilitado de genere.

 

7-4 Francisco Bueno Pedroso.

Sl I , 510,4-2 Francisco Bueno Pedroso (natural de Parnaíba) casado em 1760 em Mogi-mirim com sua parenta Maria Bueno de Godoy f.ª de Izidoro Pinto de Godoy e de Anna Bueno da Silva, por esta, neta de 3-2 supra

 

7-5. Maria Pedroso.

Sl I , 510,4-3 Maria Pedroso casada com Francisco Xavier de Siqueira f.º de Francisco de Siqueira Gil e de Anna Ribeiro Leite. Com geração em Tit. Dias.

 

 

Cap 9. Gaspar Nunes Sarmento

 

SLVIII , 450, 3-3 Maria Domingues de Figueiró casou 1.º em 1733 em S. Paulo com Estevam Ribeiro Machado, f.º de Manoel Ribeiro Dias e de Helena Machado de Souza; 2.ª vez em 1747 na mesma localidade com Gaspar Nunes Sarmento, de Parnaíba, f.º de outro de igual nome e de Anna Nunes de Abreu. Teve q. d.: 4-1 a 4-4, do 2º 4-5 a 4-8 (4 filhos)

 

Gaspar nasceu em Santana de Parnaiba, não antes de 1704, provavelmente um pouco depois, com uns 2 anos ou menos quando morreu seu pai. Em 1728 precisou de novo tutor por ter o seu (Agostinho Nunes) se ausentado para as minas de Paranapanema.

Gaspar Nunes Sarmento casou com Maria Domingues (de Figueiró), tambem referida como Maria Ribeiro, filha de João de Mendonça e Juliana de Figueiró. Segundo Silva Leme, o casamento se deu em São Paulo no ano de 1747. Foram moradores em Santo Amaro onde batizaram vários filhos.

Gaspar faleceu aos 24 de abril de 1767 de forma repentina e foi sepultado na Matriz de Santo Amaro. Segundo seu termo de óbito, não fez testamento por ser muito pobre. Constou ter 52 anos de idade, o que só pode ser um engano, pois teria nascido 5 anos depois do falecimento do pai. É bem provável que tivesse 62 anos.

Santo Amaro óbitos– Aos 24-04-1767- Faleceo da vida prezente Gaspar Nunes Sarmento de idade de sincoenta e dois anos pouco mais ou menos  natural da vila de Parnahiba marido de Maria Ribeira faleceu só com o sacramento da penitencia por não haver lugar para (outros?) mais por ser quase repentina;de testamento nada por ser muito pobre, foi amortalhado em hu lençol recomendado por mim e acompanhado da Cruz da Fabrica e interrado dentro desta Igreja de Santo Amaro de onde era freguez.

 

Filhos de Gaspar e Maria Domingues Ribeiro Figueiró de Jesus, todos naturais de Santo Amaro:

 

9-1 Antonio Nunes Ribeiro, batizado em 30 de junho de 1748 na Aldeia de Itapecirica. Casou em Santo Amaro aos 27 de fevereiro de 1775 com Gertrudes Maria do Paço filha de Thomas Pereira da Cunha e Ana de Oliveira, neta paterna de Joseph Pereira Ebanos desta e Joana da Cunha de Guarulhos, neta materna de Pedro Nolasco e Maria Josefa de Jesus - família “Agostinho de Oliveira Costa”, neste site.

Santo Amaro Batismos– aos 30-06-1748; Antonio; filho de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira de Jesus, Jose de Mendonça Antonia da Cunha; na Aldeya de Itapecerica.

 

ACMSP 4-2-37 – Santo Amaro Casamentos– aos 27-02-1775 – Antonio Nunes Ribeiro e Gertrudes Maria do Paço . Ele f de Gaspar Nunes Sarmento de Parnaiba e Maria Ribeira, np de Gaspar Nunes Sarmento e Ana Nunes de Abreu, nm de João de Mendonça e Juliana de Figueiró. Ela filha de Thomas Pereira da Cunha e Ana de Oliveira, np de Joseph Pereira Evano desta e Joana da Cunha de Guarulhos, nm de Pedro Nolasco e Maria Josefa de Jesus. T Ignacio Godinho e Tenente Caetano Barbosa

          Antonio e Gertrudes moraram em Santo Amaro, e depois se estabeleceram em Cotia, onde casaram ao menos alguns de seus filhos:

9-1-1 Maria do Carmo, natural e batizada em Santo Amaro, casou duas vezes, ambas na Cotia onde era freguesa. Primeiro aos 4 de abril de 1794 com José Pereira da Silva filho de Antonio da Silva de Siqueira e Joanna Ribeira, neto paterno de José da Silva de Siqueira e Catharina da Silva, neto materno de Antonio Pereira da Cunha e Maria Ribeira.

Cotia – Matrimonios 1775 a 1810s- aos 4 dais de Fevereiro de 1794 – José Pereira da Silva, de Santo Amaro, filho de Antonio da Silva de Siqueira e Joanna Ribeira, np de José da Silva de Siqueira e Catharina da Silva, nm de Antonio Pereira da Cunha e Maria Ribeira- com Maria do Carmo, natural de S Amaro, filha de Antonio Nunes Ribeiro e Gertrudes Maria do Passo, naturais de Santo Amaro e fregueses de Cotia, np de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira de Jesus, nm de Thomas Pereira da Cunha e Anna de Oliveira Prestes.

          Enviuvando, casou segunda vez aos 27-07-1796 com Jeronimo Domingues da Rocha, filho de João Martins da Rocha e Clara Domingues, neto paterno de Antonio Martins da Rocha e Izabel Lopes, neto materno de João Vaz Domingues e Joana Pedroza - família Clemente Alvares, Cap. 1º neste site.

Cotia – Matrimonios - aos 27 de julho de 1796 - Jeronimo Domingues da Rocha e Maria do Carmo, ela viúva que ficou de José Pereira da Silva, ele , filho de João Martins da Rocha e Clara Domingues, np de Antonio Martins da Rocha e Izabel Lopes, nm de João Vaz Domingues e Joana Pedroza, todos de S Amaro

9-1-2 Jeronimo Ribeiro, também natural de Santo Amaro e morador na Cotia onde casou em 15 de fevereiro de 1808 com Manoela Corrêa filha de Francisco Corrêa de Meira e de Benta de Albuquerque Bueno, neta paterna de Ignacio Correa de Meira e sua mulher Ignacia Paes Colona, neta materna de José de Albuquerque Machado e Vitoria Bueno.

Cotia – Matrimonios 1775 a 1810s- aos 15 de Fevereiro de 1808 pelo meio dia - Jeronimo Ribeiro com Manoela Corrêa. Ele filho de Antonio Nunes Ribeiro e Gertrude Maria do Passo, np de Gaspar Nunes Sarmento e Maria de Jesus, nm de Thomas Pereira da Cunha e Anna de Oliveira. Ela filha de Francisco Corrêa de Meira e de Benta de Albuquerque Bueno, np de Ignacio Correa  de M--ra e sua mulher Ignacia Paes, nm de José de Albuquerque Machado e Vitoria Bueno

 

Cotia-SP - aos 12-08-1783 nesta igreja se receberam Francisco Corrêa de Meira, f.l. de Inacio Correa de Meira e Inacia Paes Colona, neto paterno(sic) de Daniel Colona e s/m Ana Pimentel, neto materno de Francisco Correa e s/m Izabel da Silva = com Benta de Albuquerque, f. de Jose de Albuquerque e Vitoria Buena, npaterna de Francisco Bueno de Figueiro e s/m Ana Lopes da Costa, nmaterna de Salvador Nunes de Azevedo e s/m Izabel da Costa, todos pela parte do contraente da freguesia de Santo Amaro e por parte dela desta freguesia.

nota: invertidos os avós do contraente.// da contraente os citados Salvador Nunes de Azevedo e s/m Izabel da Costa são pais de Ana Lopes da Costa.

 

9-2 Ana Maria de Jesus batizada em 25 de abril de 1750. Casou aos 19 de fevereiro de 1776 com Tome Domingues Ribeiro, batizado em 01-01-1753, filho de Luiz Moreira, portugues do Porto e Domingas Moreira, neto paterno de Joseph Moreira e Benta Rodrigues, neto materno de Braz Domingues e Benta Ribeira.

ACMSP 4-2-17 - batismos em Santo Amaro -– aos 25-04-1750; Anna; filha de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira de Jesus; Cap Ignacio Vieira Antunes casado e Thereza de Barros Leyte solteira.

 

Santo Amaro Casamentos 1770 a 1785 – aos 19-02-1776 – Thome Domingues Ribeiro e Anna Maria de Jesus – consanguinidade 4º grau mixto de 3º e no quarto grau simples - Ele f de Luiz Moreira natural da Cidade do Porto e Domingas Moreyra,natural desta, np Joseph Moreyra e Benta Rodrigues, nm de Braz Domingues e Benta Ribeira. Ela natural desta freguesia, filha de Gaspar Nunes Sarmento, natural da vila de Parnaiba e Maria Ribeiro de Jesus n. desta freguesia, np de Gaspar Nunes Sarmento e Ana de Abreu, nm de João de Mendonça e Juliana de Figueiró. T Antonio Rodrigues da Silva e Belchior de Camargo Penteado.

 

Santo Amaro, SP no primeiro de janeiro de 1753 bat a Thome, f.l. de Luiz Joseph e Domingas Ribeira, foram padrinhos Santiago Domingues, solteiro e Rita Maria de Camargo mulher de João Antunes moradores na Cutia e os mais desta freguesia de Santo Amaro.

 

RMJ: mf 1151427 Lv. 2 de Casamentos de Sto Amaro-SP; 30-06-1750- Luiz José Moreira, natural da cidade do Porto, filho de Jose Moreira e Benta de Santa Rosa; cc. Domingas Ribeiro de Alvarenga, filha de Braz Domingues de Siqueira e Benta Ribeiro do Passo. T.: Manoel Caetano da Silva, Antonio Blanco, Margarida de Oliveira e Izabel João.

          Para poder casar, Tomé e Ana Maria precisaram obter dispensa de consanguinidade de 3º grau misto de 4º, e outra de 4º grau simples.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1776 vol. 1226

Autos aos 17-02-1776 - Thome Domingues Ribeiro e Ana Maria de Jesus, moradores da freguesia de S. Amaro deste bispado - impedidos por consanguinidade no 3º grau misto ao 4º, e no 4º simples como dos mesmos autos consta; a oradora  é de mais de vinte anos. E estava “infamada com o orador pela “grande familiaridade” (a vizinhança acha que houve copula posto que não houve e por isso a oradora não achará outro que case com ela) A oradora vivia com sua mãe.

item - do Lv. de batizados desta freguesia a fl. 128v consta um assento do teor seguinte - [danificado] de janeiro de 1753 bat a Thome, f.l. de Luiz Jose e de s/m Domingas [danificado], foram padrinhos Santiago Domingues, solteiro e ------ria de Camargo mulher de João Antunes, moradora na freguesia [----------] e os mais desta freguesia de Santo Amaro.

- no mesmo livro de batizado a f. 113 v acha-se o assento: aos 25-04-1750 bat Anna; filha de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira de Jesus; foram padrinhos Cap Ignacio Vieira Antunes casado e Thereza de Barros Leite, solteira, todos moradores nesta freguesia de S. Amaro. Do q´pª constar fiz este assento

          Tomé casou ao menos mais duas vezes: com Rita Antonia da Rocha, de quem estava viuvo em 1809 quando casou com Ana Blandina Leite em 16 de maio desse ano.

Santana de Parnaiba, SP matr - Thome Domingues Ribeiro com Ana Blandina Leite - aos 16-05-1809 nsta matriz se receberam Thome Domingues Ribeiro, natural e fregues da freguesia de Santo Amaro, viúvo de Rita Antonia da Rocha e filho legitimo de Luiz Jose Moreira e Domingas Ribeira, ele natural da cidade de S. Paulo e ela de Santo Amaro = com Ana Blandina Leite, de idade de quarenta anos, natural e freguesa destqa vila da Parnaiba, f.l. de Antonio Pires de Brito e de Anna Francisca Leite, nts desta vila. Ele neto paterno de Jose Moreira de Meireles(?) natural do Porto e Benta de SAnta Rosa, do mesmo Porto, e materno de Bras Domingues de Siqueira e Benta Ribeira do Passo, nts de SAnto Amaro. Ela neta paterna de Jeronimo Rodrigues e Izabel Brito, neta materna de Domingos Fernandes Leite e Maria Garcia de Oliveira, todos nts desta freguesia, excepto Maria Garcia natural da freguesia de Nazareth.

 

9-3 Francisca Maria de Jesus, batizada em 26-10-1751. Dispensados de vários impedimentos de consanguinidade, casou em 20-02-1776 com Francisco de Salles Ribeiro, batizado em 03-02-1732, filho de Braz Domingues de Siqueira e Benta Ribeiro, neto paterno de Miguel Gonçalves e Clara Domingues, neto materno de Gaspar João e Simoa Ribeira

ACMSP 4-2-17 – Santo Amaro Batismos– aos  26-10-1751; Francisca; filha de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira; Vitorino Nunes de Siqueira e sua mulher Felicia Dias da Sylva.

 

ACMSP - Dispensas Matrimoniais - ano 1776 vol. 1180 - autos aos 17-02-1776. Francisco de Salles e Francisca Maria de Jesus impedidos triplicados por consanguinidade: 3º grau simples, misto de 4º, e de 4º simples.

- item: no lv. de assentos de batizados desta freguesia a f. 25 se acha o assento do teor seguinte: aos 03-02-1732 bat a Francisco, f.l. de Bras Domingues e Benta Ribeira, foram padrinhos Manoel de Arz]ao e Maria Pinta mulher de Joseph Blanco Raposo.

- no mesmo lv. a fls. 122v se acha o teor de outro assento: aos 26-8bro-1751 bat Francisca, f.l. de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira, foram padrinhos itorino Nunes de Siqueira e sua mulher Felicia Dias da Sylva.

 

Santo Amaro, SP matr - aos 20-02-1776 nesta matriz dispensados no 3º grau de consanguinidade simples, no 4º misto aos 3º, em 4º simples se receberam Francisco de Salles Ribeiro, f.l. Bras Domingues de Siqueira e de Benta Ribeira sua mulher, naturais desta freguesia, neto paterno de Miguel Gonçalves e Clara Domingues, nmaterno de Gaspar João e Simoa Ribeira = com Francisca Maria de Jesus, n. desta freguesia, f.l. de Gaspar Nunes Sarmento, n. da vila de Parnaiba e de Maria Ribeira de Jesus, n. desta mesma freguesia, npaterna de Gaspar Nunes e de Ana de Abreu, nm de João de Mendonça e Juliana de Figueiró.

          Francisca, viúva, casou segunda vez aos 29-10-1783 com Guilherme Dias Pedroso, viúvo de Francisca de Moraes com quem casou em 07-11-1775, filho de Joaquim Pedroso de Moraes e Rosa Maria de Jesus, neto paterno de Francisco Dias Furtado e Izabel Ribeira neto materno de Ignacio Rodrigues da Cunha e Izabel Ribeira.

(RMJ) Matriz de Santo Amaro - Casamentos - Aos 29-10-1783 - Guilherme Dias Pedroso viuvo de Francisca de Moraes com Francisca Maria de Jesus viuva de Francisco de Salles Ribeiro. T: Tomé Domingues e Joseph Lopes.

 

(RMJ) Matriz de Santo Amaro - Casamentos - Aos 07-11-1775 pela huma hora da tarde ... em presença das testemunhas Roque da Silva de Carvalho e Joseph Lopes se casou solenemente Guilherme Dias Pedroso filho de Joaquim Pedroso de Morais e Roza Maria de Jesus, np de Francisco Dias Furtado e Izabel Ribeira nm de Ignacio Rodrigues da Cunha e Izabel Ribeira com Francisca de Morais filha legitima de Joseph Lopes Simões e Francisca de Morais, np de Domingos Furtado de Medeiros e Maria Affonsa, nm de Manoel da Fonseca e de Tereza de Morais.

 

          Como seu irmão Antonio, Francisca morou algum tempo em Santo Amaro e depois mudou para Cotia.

Francisca Maria e Francisco de Salles tiveram ao menos:

9-3-1 Manoela Ribeiro de Salles, nascida em Santo Amaro onde foi batizada em 11-02-1778. Em Cotia aos 19-04-1796 casou com o viúvo Francisco Pereira Domingues.

Santo Amaro – Batismos- aos 11-02-1778; Manuella nascida aos 2 filha de Francisco de Sales Ribeiro e Francisca Maria; Padrinhos Gaspar Nunes filho solteiro de Gaspar Nunes Sarmento e de Maria Ribeira, e Maria de Jesus

 

Cotia – Matrimonios - aos 19 de Abril de 1796 - Francisco Pereira Domingues viuvo que ficou de Isabel Maria de Jesus com  Manoela Ribeiro de Salles, natural de Santo Amaro e freguesa desta freguesia,  filha de Francisco de Salles já defunto e Francisca Maria de Jesus, nm de  Gaspar Nunes Sarmento e Maria de Jesus, nmp de Braz Domingues e Benta Ribeira

          Francisco (Antonio) Pereira Domingues, natural da Cotia, filho de Onofre Pereira da Silva e de Mariana Vaz Domingues, neto paterno de Simão Pereira da Silva e s/m Luzia de Abreu, e neto materno de Antonio Vaz e s/m Maria Domingues Vaz. Em Santo Amaro aos 24-01-1770 casou com Izabel Maria do Nascimento (ou de Jesus) filha de Thomas Pereira da Cunha e de Ana de Oliveira, neta paterna de Joseph Pereira Ebano e s/m Joana da Cunha Fernandes, neta materna de Pedro Nolasco Cavalleyro e de s/m Maria de Jesus Moreira. Geração deste matrimônio em SL. 4, 440, 6-1.

Santo Amaro, SP - aos 24-01-1770 nesta igreja de Santo Amaro se receberam Francisco Antonio Pereira Domingues, natural a freg. da Cotia, f.l.de Onofre Pereira da Silva e de Mariana Vaz Domingues, np de SimãoPereira da Silva e s/m Luzia de Abreu, e nm de Antonio Vaz e s/m Maria Domingues Vaz = com Izabel Maria do Nascimento, n. desta freguesia, f.l. Thomas Pereira da Cunha e de Ana de Oliveira, np de Joseph Pereira Evano e s/m Joana da Cunha Fernandes, nm de Pedro Nolasco Cavalleyro e de s/m Maria de Jesus Moreyra, naturais desta freguesia. Testemuhas Bento Pereira da Cunha, casado, desta freguesia e Eusebio Dmingues de Moraes, da freguesia da Cotia, casado.

9-3-2 José de Salles, nascido e batizado em Santo Amaro, casou na Cotia aos 31 de março de 1796 com Maria de Oliveira, filha de Francisco Xavier de Oliveira e de Ana Dias da Rocha

Cotia – Matrimonios - aos 31-03-1796 - José de Salles com Rita Maria de Oliveira natural e batizada em S Amaro filha de Francisco Xavier de Oliveira e de Anna Dias da Rocha. Ele natural e bat em S Amaro filho de Francisco de Salles já defunto e Francisca Maria de Jeus e dos avós não deram noticias. Testemunhas: Anastacio de Moraes Camargo e Salvador Godinho

9-3-3 Custodia Maria de Jesus, também natural de Santo Amaro, casou na Cotia aos 11 de junho de 1796 com Joaquim de Oliveira Godoy filho de José de Oliveira e de Ana Maria Pereira - família “Agostinho de Oliveira Costa”, neste site.

Cotia – Matrimonios aos 11-08-1796 Joaquim de Oliveira Godoy e Custodia Maria de Jesus, ambos de S Amaro, ela filha de Francisco de Salles Ribeiro já defunto e Francisca Maria de Jesus, ele freguês de Santo Amaro filho de José de Oliveira e de Anna Maria Pereira.e dos avós não deram noticia.

 

9-4 Gaspar Nunes, batizado em 23-101753. Em 1778 foi padrinho da sua sobrinha Manoela supra

ACMSP 4-2-17 – Santo Amaro Batismos - aos 23-10-1753; Gaspar; filho de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira de Jesus; Sar Mor Mathias Alvres Vieira e sua mulher Francisca Maria Xavier de Matos de SP.

9-5 Maria do Nascimento de Jesus, batizada em 14-01-1756. Casou em 13 de fevereiro de 1776 com Felipe Dias Furtado, viuvo de Apolonia Duarte Domingues, filho de Manoel Dias Furtado e Ana Pereira da Cunha.

ACMSP 4-2-17 - Santo Amaro Batismos - aos 14-01-1756; Maria; filha de Gaspar Nunes sarmento e Maria Ribeira; Bartolomeu Bueno da Silva e Anna Maria da Silva mulher de João Dias Serqueira.

 

ACMSP 4-2-37 – Santo Amaro Casamentos– aos 13-02-1776 – Felipe Dias Furtado-viuvo que ficou por falecimento de Apolonia Duarte Domingues - come Maria do Nascimento de Jesus- filha de Gaspar Nunes Sarmento e Maria Ribeira de Jesus, np de Gaspar Nunes Sarmento e Ana de Abreu, nm de João de Mendonça e Juliana de Figueiró-  Testemunhas – Cap Martinho Alvares de Figueiró e Pedro Domingues Pires

Felipe e Maria tiveram, pelo menos, a filha:

9-5-1 Ana Maria de Jesus aos 25-02-1802 em Santo Amaro, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau, casou com Custodio Pires Godinho, filho de João da Cunha Godinho e Ana Pires, neto paterno de Antonio Godinho Paes e Antonia Pereira da Cunha, e pela materna neto de João Pires Monteiro e Maria Moreira

Santo Amaro, SP matr - Aos 25-02-1802 nesta matriz de Santo Amaro donde os contraentes são fregueses, dispensados do impedimento que tinham por consanguinidade em 3º grau, e testemunhas Francisco Xavier Pereira e Jorge Dias Ribeiro, casados. Se receberam Custodio Pires Godinho, f.l. João da Cunha Godinho e Ana Pires, neto paterno de Antonio Godinho Paes e Antonia Pereira da Cunha, e pela materna neto de João Pires Monteiro e Maria Moreira = cc Ana Maria de Jesus, f.l. Felipe Dias Furtado e Maria do Nascimento, neta paterna de Manoel Dias Furtado e Ana Pereira da Cunha, e pela materna de Gaspar Nunes e Maria Ribeira, aquele natural de Paranahyba, e os mais todos desta freguesia.