PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

FRANCISCO CORREA DE OLIVEIRA

 

S.L. 8º, 277, 2-4.Tomé Portes de El-Rei, foi casado com Juliana de Oliveira, fal. em 1728 em  Taubaté, f.a de Francisco Corrêa de Oliveira, natural de São Paulo, e de Ângela da Motta, n. p. de Francisco Corrêa e de Maria de Oliveira, n. m. de Simão da Motta Requeixo e de Maria Barbosa; por Francisco Corrêa, bisn. de Geraldo Corrêa e de Maria Soares.

 

Bartyra Sette

Fabricio Gerin

 

Francisco Correa de Oliveira, filho de Francisco Corrêa e de Maria de Oliveira,(segundo  S.L. 8º, 277, 2-4) neto paterno de Geraldo Correa e de Maria Soares (SAESP vol 18, neste site).

 

Casou Francisco com Angela da Motta (Requeixa), filha de Simão da Motta Requeixo (SAESP vol 44, neste site) e Maria Barbosa, neta materna de Domingos Barbosa, falecido em 1611 (SAESP vol. 11º, neste site) e de Maria Rodrigues, falecida em 1648 (SAESP vol. 37º, neste site), por Maria bisneta de André de Burgos e de outra Maria Rodrigues.

 

Francisco testou em Dezembro de 1686. Declarou o matrimônio, a geração, mencionou o irmão Antonio de Carvalhais que assinou no inventário a rogo da cunhada Angela. Foi inventariado em S. Paulo aos 18-03-1687:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Francisco Correa de Oliveira 1687

Autos aos 18-03-1687 no bairro de Cahaucaia termo da vila de S. Paulo neste dito sitio onde mora a viuva Angela Requeixa, a declarante. Assina a seu rogo Antonio de Carvalhais, seu cunhado.

Titulo dos Herdeiros:

Francisco Correa, casado

a orfã menor Angela, filha do defunto Manoel Correa.

Tres orfãos menores, filhos do defunto Simão da Mota.

Juliana de Oliveira cc Tome Portes.

Luzia de Oliveira cc Pedro de Gouvea

Testamento: Dezembro de 1686 eu Francisco Correa de Oliveira (...) sou cc Angela da Mota e tivemos seis filhos, tres machos e tres femeas: Juliana, Simão, Manoel, Izabel, Francisco, e Luzia. Casei Juliana com Tome Portes. Tenho contratado com Pedro de Goibea de casar com minha filha Luzia. Meu filho Simão da Mota. Meu irmão Antonio de Caravlhais. Meu cunhado Domingos Ma----.

 

Citei a Angela da Mota, viuva, e a seu procurador Simão da Mota. A Pedro de Gouvea por si e sua mulher Luzia de Oliveira. Ao Cel. João Raposo Bocarro por si e sua constituinte Angela orfã de Manoel Correa, digo orfãs de Simão da Mota. Crispim Duarte por sua constituinte Angela, filha do defunto Manoel Correa. O Cap. João Amaro por sua sobrinha Luiza Dorem e por Francisco Correa, ausente. E a mulher de Tome Portes foi citada por uma carta precatoria na vila de Taubate.

 

Quinhões:

da viuva

da orfã de Manoel Correa

de Luzia ----- (aa  P.o de Govea)

 

Recebi do Cap. João Pedroso da Cunha 24$000 rs, por ordem do Cap. João Teles Fogaça emprestei ---- duas peças de pano de algodão que era a dever o Cap. Zuzarte Lopes de Medeiros a meu sogro o Cap. Francisco Correa de Oliveira. -----------------

 

 

Foram filhos do casal:

 

1- Juliana de Oliveira casada com Tomé Portes del Rei, moradores na vila de Taubaté. Geração em SL. 8º, 277, 2-4.

 

2- Simão da Mota, casado com Ana Maria de Siqueira, foi inventariado em 02-07-1687 e representado no inventário paterno por seus três filhos menores.

          Durante a inventariança, Ana Maria casou segunda vez e a tutoria dos orfãos passou ao tio paterno dos ditos, Francisco Correa de Oliveira e logo após a a Antonio do Prado.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado: Simão da Motta

Autos aos 02-07-1687 nesta vila de S. Paulo em casas e morada de ------ de Siqueira.

Declarante [molhado] (aa João Cubas Preto)

Titulo dos herdeiros: Ana Maria de 7 anos = Maria de 4 = Domingos de 10 meses.

 

Termo de curadoria a Manoel de Amaral.

Curadoria a Francisco Correa de Oliveira aos 17-03-1696 nesta vila de S. Paulo como curador e tutor dos orfãos que ficaram de seu irmão Simão da Mota, por se haver casado a viuva que ficou do dito defunto.

Aos 26-04-1696 Curadoria a Antonio do Prado por haver desistido Francisco Correa.

Autuação de Inquiricao de Testemunhas por parte de Manoel Nunes de Siqueira 14-01-1714 cidade de S. Paulo

Diz Manoel Nunes de Siqueira, morador na vila de Mogi, que ele quer justificar em como é casado com Maria Antunes de Siqueira, filha legitima de Simão da Mota e Ana Maria de Siqueira, ja defuntos. E como faleceu de menoridade um cunhado dele suplicante chamado Domingos por cuja causa tem ele suplicante meação nesta legitima por serem vivos só dois herdeiros.

 

Testemunhas:

1 [molhado] João Bicudo ---- (...) aos costumes disse que Maria Antunes de Siqueira fora casada com um seu ----. (...) sabia que Domingos, irmão dela, falecera de menor idade ha muitos anos e que pertencia a legitima dos ditos seus pais as duas irmãs as quais era ela Maria Antunes de Siqueira e outra defunta que fora casada com Manoel de Camargo Ortiz.

2 Luiz Soares Ferreira de sessenta ---- anos. Aos costumes disse nada.

3 Jose Raposo da Silveira, 65 anos, parente em 3 grau da mulher -----. (...) ficaram duas filhas herdeiras, uma delas a mulher do justificante e outra que ja era falecida, que fora casada com Manoel de Camargo Ortiz de cujo matrimonio lhe ficara um filho.

4 Inacio Lopes Munhoz, cincoenta e dois anos.

2-1 Ana Maria com 7 anos em 02-07-1687, casou com Manoel de Camargo Ortiz. Ana Maria já era falecida em 1714 com geração de um filho.

2-2 Maria, com 4 anos. Maria Antunes de Siqueira casou com Manoel Nunes de Siqueira e foram moradors em Mogi das Cruzes.

2-3 Domingos com 10 meses. Faleceu em menoriade, herdaram suas irmãs.

 

3- Manoel Correa, já falecido em 1687, foi representado no inventário paterno pela filha:

3-1 Angela.

 

4- Izabel

 

5- Francisco Correa de Oliveira, casado. Em Nazaré Paulista aos 03-11-1686 casou com Luiza de Orens Palha, daí natural, filha de Francisco Barreto Palha natural do Rio de Janeiro e Messia Ribeiro natural da vila de S. Paulo.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré [a margem: Francisco Correa com Luzia de Orens Palha]. Aos 03-11-1696(sic corria o ano de 1686) cc. Francisco Correa, natural da vila de São Paulo, f. l. Francisco Correa de Oliveira e Angela da Motta = cc Luiza de Orens Palha, natural e moradora desta freguesia, f.l. Francisco Barreto Palha natural do Rio de Janeiro e Messia Ribeiro n. da vila de S. Paulo e moradora nesta

Geração de seis filhos em SL. 8, 231, 3-1, entre eles:

5-1 Maria, batizada em Nazaré aos 18-07-1689

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 18-07-1689 bat Maria, f.l. Francisco Correa e Luiza de Orens Palha, padr.: Mateus de Siqueira Antunes e Margarida da Affonseca.

5-2 Rosa em 27-08-1693

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 27-08-1693 bat Rosa, f.l. Francisco Correa e Luiza de Orens Palha, padr.: Alvaro Barreto e Maria Ribeira de Siqaueira.

5-3 Mecia Correa de Oliveira aos 27-06-1715 casou com José Pinheiro, filho de Francisco Pinheiro Gordim e Maria Cardosa. Geração em SL. 1, 85, 3-3

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 27-06-1715 Jose Pinheiro f.l. Francisco Pinheiro Gordim e Maria Cardosa = cc Messia Correa de Oliveira f.l. Francisco Correa e Luiza de Orens

5-4 Escolástica Correa de Oliveira, batizada em 25-12-1695. Dispensados do parentesco de consanguinidade em 4º grau aos 02-07-1715 casou com Manoel Preto Cardoso, filho de Manoel Preto e Izabel Cardosa SL. 1, 114, 3-5.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 25-12-1695 bat Escolastica, f.l. Francisco Correa de Oliveira e Luzia de Orens, padr.: João Lopes de Lima e Gabriela Ortiz.

 

RMJ - ACMSP V 6- Est 4 Gav 1

Manoel Preto de Oliveira e Escholastica Correa de Oliveira - 05-10-1714, entrada no RJ

04-07-1714 em SP

Parentes em 4o gau de consanguinidade simples em linha lateral

Antonio de Siqra e Frco de Siqra foram irmãos.

De Antonio procedeo Mel Bicudo de Siqra e deste Manoel Preto de Oliveira pai do orador.

De Francisco de Siqra procedeo Messia Ribra de Siqra e desta nasceo Luiza de Orens mãe da oradora Escolastica Correa de Oliveira.

Test e.o.

Domingos da Sa Santa Maria, casado, 53 anos parente da oradora em 4o grau de afinidade

 

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré - Casamentos aos 02-07-1715 Manoel Preto Cardoso f.l. Manoel Preto e Izabel Cardosa= cc Escolastica Correa f. Francisco Correa e Luiza de Orens.

 

          Escolástica faleceu aos 07-07-1715.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 07-07-1715 fal. Escolastica Correa, testamenteiros a seu marido Manoel Preto e a Jose do Amaral Cardoso.

 

6- Luzia de Oliveira contratada, em vida do pai, para se casar como casou com Pedro de Gouvea.