PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Eusébio Fernandes Pinto

(atualizado em 12-março-2016)

 

 

Bartyra Sette

 

 

Nas primeiras décadas do século XVIII, Eusébio Fernandes Pinto e sua mulher Maria Ferreira de Jesus viviam no vale do Paraíba Paulista, onde batizaram filhas. Mais tarde subiram a Mantiqueira e se estabeleceram no Sul das Minas Gerais onde nasceu ao menos um filho “temporão”, e para onde migraram netos e bisnetos.

Filhos do casal qd:

1- Maria Ferreira de Oliveira

2- Izabel Luiz de Oliveira

3- Antonio, batizado em Barbacena-MG em 01-09-1749. Quando nasceu, sua irmã mais velha já estava casada ha cinco anos.

 Barbacena, MG aos 01-09-1749 na capela de N. Sra do Rosario e S. Jose do Ribeirão, filial desta matriz bat a Antonio, f.l. de Euzebio Fernandes Pinto e de Maria Ferreira, moradores desta freguesia. Foram padrinhos Luiz de Souza Cabeceiras, e Teresa filha de João Glz Ramos.

 

 

1- Maria Ferreira de Oliveira nasceu na freguesia da Piedade (atual Lorena-SP). Em Guaratingueta-SP aos 08-10-1744 casou com Antonio José Diniz, natural da freguesia de S. Martinho da vila de Arrifama, bispado do Porto, filho de José de Souza e Maria Diniz.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio cas -  aos 08-10-1744 Antonio José Diniz, da freguezia de S. Martinho da vila de Arrifama, bispado do Porto, filho de José de Souza e Maria Diniz, com Maria Ferreira de Oliveira, n/b na freguesia de N. S. da Piedade desta comarca, filha de Eusébio Fernandes Pinto e Maria Ferreira de Jesus

          Maria e Antonio José tiveram filhos nascidos no vale e em Parati, mas que viveram e deixaram geração no sul de Minas Gerais.

1-1 Antonio José Diniz, natural da freguesia do Facão (Cunha-SP). Em Aiuruoca aos 26-04-1774 casou com Ana Maria de Araújo, natural de Barbacena, filha de Manoel de Araújo de Carvalho e Rita de Assunção, neta paterna de Bento de Araujo e Maria Lourenço, neta materna de Manoel Correa Mascarenhas e Ana Maria do Prado - família “Manoel Correa Mascarenhas”.

Igreja N.Sra. da Conceição, Aiuruoca, MG, cas. - aos 26 abril 1774 cap. Bom Jardim, Antonio Jose Denis e Anna Maria de Araujo. Ele f.l. de Antonio Jose Denis e Maria Ferreira de Oliveira, n. e b. na freg. do Facão, Caminho Velho. Ela f.l. de Manoel de Araujo de Carvalho e Ritta de Assumpção, n. e b. na freg. da Borda do Campo.

 

Antonio José e Ana Maria foram pais de, pelo menos:

1-1-1 Maria Inácia, batizada em 02-02-1775. Aos 25-10-1793 na matriz de S. João del Rei, com registro em Aiuruoca, casou com Antonio Joaquim de Araújo, filho de Francisco de Araújo Martins e Luzia da Conceição - família “Araújo Martins e Araújo Sampaio Cap. 1º”.

Igreja N.Sra. da Conceição, Aiuruoca, MG - aos 02 fev 1775 Serranos, bat. MARIA, f.l. de Antonio Jose Denis e Anna Maria de Araujo, padr.: Pedro Affonço Garrido solteiro e, Ritta da Assumpsam cc. Manoel de Araujo de Carvalho. Todos desta freguesia.

 

Aiuruoca, MG aos 25-10-1793 na matriz de S. João del Rei, feitas as denunciações nesta de Aiuruoca onde os contraentes são moradores, e testemunhas Antonio Alves Valle e Miguel Joseph de Araujo, se casaram Antonio Joaquim de Araujo, f.l. de Francisco de Araujo Martins e de Luzia da Conceição = Com Maria Inacia, f.l. de Antonio Jose Diniz e Ana Maria de Araujo. Nts e bts nesta freguesia da Aiuruoca.

1-2 José Antonio Diniz, natural de Parati-RJ. Em Guaratinguetá-SP aos 09-01-1767 casou com Ana Barbosa de Lara, natural de Pindamonhangaba-SP, filha de João Raposo Barbosa e Maria Pedrosa de Almeida (SL. 3º, 44, 3-5 onde não consta a filha Ana).

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio cas - aos 09-01-1767 Jose Antonio Diniz, f.l. Antonio Jose Diniz e Maria Ferreira de Oliveira, n. freg. de Parati bispado do Rio de Janeiro = cc Ana Barbosa de Lara, f.l. Joam Raposo Barbosa e Maria Pedrosa de Almeida, n.b na freg. de Pindamonhangaba.

1-3 Ana Maria da Conceição, natural de Parati e batizada no Facão. Em Guaratinguetá aos 05-07-1762 casou com Manoel José da Cunha, natural de Ponte de Lima, filho de Antonio Lobo da Cunha e Josefa Maria, neto paterno de Manoel José da Cunha e Ana Maria, naturais de Ponte de Lima, neto materno de Domingos Francisco e Antonia Maria, naturais da freguesia de Santa Maria Arc. Braga

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio cas - aos 05-07-1762 Manoel Jose da Cunha n. Ponte de Lima, f.l. Antonio Lobo da Cunha e Josefa Maria, npaterno Manoel Jose da Cunha e Ana Maria nts de Ponte de Lima e nmaterno de Domingos Francisco e Antonia Maria nts de Santa Maria de Refolhos(sic) Arc. Braga = cc Ana Maria da Conceição, n. Parati e batizada no Facão, f.l. Antonio José Diniz e Maria Ferreira de Oliveira, npaterna de Jose de Souza e [danificado].

 

1-4 Inácio José Diniz, natural de Parati. Em Aiuruoca aos 24-09-1778 casou com Barbara Maria de Araújo (ou da Assunção), natural da Borda do Campo, filha de Manoel de Araujo de Carvalho e Rita da Assunção citados em 1-1 - família “Manoel Correa Mascarenhas”.

Aiuruoca, MG Igreja N Sra da Conceição. Aos 24-09-1778 capela da Sra do Bom Sucesso de Serranos filial desta matriz e test.: Manoel Jose de Novaes e João Francisco Guimarães. Inacio Jose Diniz, f.l. Antonio Jose Diniz e Maria Ferreira de Oliveira, n/b na freg. de Parati Bispado do Rio de Janeiro = cc Barbara Maria de Araujo, f.l. Manoel de Araujo de Carvalho e Rita da Assunção, n/b na freg. da Borda do Campo.

          Inácio testou em Itajuba-MG em 15-02-1821 e faleceu em 14 de março do mesmo ano. Declarou três filhos de seu casal:

Testamentos - Campanha da Princesa.

Registro do testamento em publica forma de Ignacio Jose Dinis, de que é testamenteiro Jose Ignacio Dinis fiho do mesmo = falecido aos 14-03-1821

Ignacio Jose Dinis, n. da freg. da vila de Parati, f.l. de Antonio Jose Diniz e Maria Ferreira de Oliveira, já falecidos. Cc. Barbara Maria de Assumpção de cujo matrimonio temos três filhos que se achão casados, a excessão destes que são meus legitimos herdeiros, não tenho mais alguns que instituir.

Testamenteiros: 1º meu filho Jose Ignacio Diniz, 2º minha mulher Barbara Maria, 3º a Joaquim Vaz Pinto.

Minha filha Ana Ignacia, cc. Antonio Jacintho de Almeida, foi dotada...; meu filho José foi dotado....

Deixo a mina neta e afilhada Ignacia, filha de meu filho José; como tambem a minha engeitada Rita Joaquina.

Se restar alguma coisa de minha terça se entregara a Joaquim = Antonio e Claudina, filhos de Thereza, minha escrava que foi.

Itajuba, 15-02-1821 Ignacio Jose Diniz

Aprovação 16-02-1821

Abertura 14-03-1821 freguesia de N. Sra da Soledade de Itajuba

Aceitação aos 26-04-1821 vila de Santo Antonio de Guaratingueta por Jose Ignacio Diniz, 1º testamenteiro

1-4-1 José Ignacio Diniz, 1º testamenteiro paterno. Casado em S. Vicente de Minas aos 25-10-1809 com Beralda Umbelina de Santana, filha João Rabelo de Carvalho e Inacia dos Reis - familia André Fernandes Chaves.

S. Vicente de Minas, MG - Igreja S. Vicente Ferrer - Matrimônios - aos 25-10-1809 nesta ermida de S. Vicente filial desta matriz da Aiuruoca Jose Inácio Diniz, f.l. Inacio Jose Denis e Barbara de Araujo = cc Beralda Umbelina de Santana, f.l. João Rabelo de Carvalho e Inacia dos Reis. Ambos bts nesta freguesia.

Pais de, pelo menos: Inácia, afilhada e legatária do avô paterno.

1-4-2 Ana Inacia casada com Antonio Jacintho de Almeida. Ana Inácia da Assunção faleceu aos 01-02-1821 e foi sepultada na capela do Carmo.

         Antonio Jacinto em 1821 requereu dispensa do impedimento por afinidade e consangüinidade para se casar com Claudina Teresa de Faria, filha de Gonçalo da Costa Goularte e Ana Teresa de Faria, parente em terceiro grau de consangüinidade com a falecida, - familia Isabel Rosa de Jesus, açoriana.

(pesq. Moacyr Villela) Arquivo da Cúria Diocesana de Campanha -

Dispensa de Impedimento e Licença para casamento

1821 - Oradores - Antonio Jacinto de Almeida e Claudina Teresa de Faria

Impedimentos por afinidade e consangüinidade

Orador- Foi casado com Ana Inácia da Assunção, falecida a tempos, sepultada na Capela do Carmo, filial de Pouso Alto. A falecida era parente em terceiro grau de consangüinidade.

Porquanto, Rita Maria Assunção e Antonia Maria Assunção eram irmãs entre si carnais e legitimas por pertencerem a uma mesma linha materna

Desta Antonia Maria nasceu Ana Teresa mãe da oradora Claudina Teresa.

De Rita Maria nasceu Bárbara Maria, mãe da primeira mulher do orador, Ana Inácia, hoje falecida.

Oradora - Filha legitima de Gonçalo da Costa Goularte e Ana Teresa de Faria, já falecida, nascida e batizada na Capela de Nossa senhora do Porto do Turvo, filial de Aiuruoca. A 14 de novembro de 1797 pelo Reverendo Antonio Martins Saldanha sendo padrinhos Antonio Carneiro e Teresa Maria de Jesus.

Livro de óbitos - a primeiro de fevereiro de 1821 faleceu Ana Inácia Assunção, mulher que foi de Antonio Jacinto de Almeida com a idade de 40 anos, sepultada na Capela do Carmo e encomendada pelo Capelão atual Padre Floriano Gomes Lima.

Ana e Inácio tiveram, pelo menos:

1-4-2-1 Maria Isidora de Almeida casou com Rafael Pinto de Saldanha, natural de Pouso Alto-MG, filho de Mateus de Saldanha e Isabel Ferreira de Jesus. Rafael testou em 03-03-1827, sem geração. Instituiu o sogro por testamenteiro e a mulher por herdeira, faleceu em 17 de abril do mesmo ano.

Baependi-MG Testamento - Registro do Testamento de Raphael P.to de Saldanha de quem é testamenteiro Antonio Jacintho de Almeida = falecido aos 17-04-1827

Eu Raphael Pinto de Saldanha, f;l; de Matheos de Saldanha e Isabel Ferreira de Jesus, n/b na freg. de Pouso Alto, cc. Maria Isidora de Almeida de cujo casal ainda não tivemos filhos.

Testamenteiros: 1º a meu sogro o Sr. Antonio Jacintho de Almeida, em 2º o Sr. Jose Ilario Nogueira, em 3º o Sr. Levardo Jose de Almeida.

Declaro que possuo uma parte de terras que me veio por herança de meus pais, já falecidos, como melhor constam do Formal de Partilhas que tenho.

Nomeio para minha herdeiras, feitas todas as minhas determinações, a minha mesma mulher Maria Isidora de Almeida.

Hoje, 03-03-1827

Aprovação aos 19-03-1827

Abertura: aos 17-04-1827 me foi entregue este Testamento do falecido

Termo de Aceitação: aos 05-05-1827, Antonio Jacintho de Almeida, aceita esta testamentaria.

1-4-3 Manoel Inácio Diniz foi casado com Genovefa Maria da Conceição. Pais de, pelo menos:

1-4-3-1 Francisco, batizado em Campanha em 13-11-1802.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio - aos 13-11-1802 na capela de S. Gonçalo bat a Francisco, f. l. Manoel Inacio Diniz e Genovefa Maria, foram padrinhos Francisco Rodrigues da Costa e Ana Joaquina.

1-4-3-2 Maria José da Conceição com 15 anos em 1821 requereu dispensa, do impedimento de consanguinidade em 3º grau misto de 2º, para se casar com Manoel de Araujo, batizado na capela de Serranos aos 20-09-1798, filho de Joaquim de Araújo de Carvalho e Maria Alvares, neto paterno de Manoel de Araújo de Carvalho e Rita de Assunção citados em 1-1 - família “Manoel Correa Mascarenhas”.

Campanha-MG Livro misto 1818-1822

1821 - Manoel de Araujo e Maria Jose da Conceição

Impedimento de consanguinidade em 3º grau misto de 2º com o orador Manoel de Araujo por ser o pai dele orador irmão da avo paterna da oradora, q. ele orador era filho leg. de Joaquim de Araujo e Maria Alves, e q ela oradora era f.l. de Manoel Ignacio Denis e Genovefa Maria da Conceição, q. Joaquim de Araujo, pai do orador, era irmão de Barbara Maria e desta era filho Manoel Ignacio Denis pai dela oradora e que tudo sabia por ouvir dizer seus pais; que ela oradora tivera, por fragiliade humana, tratos ilicitos com o orador

 

Manoel de Araujo natural da freg. de Aiuruoca e Maria Jose da Conceição natural da freguesia da Campanha onde são moradores - impedimento de consanguinidade em 3º grau misto de 2º em linha colateral desigual, por ser o pai do orador irmão da avó paterna da oradora.

Manoel de Araujo, f.l. Joaquim de Araujo e Maria Alves.

Maria Jose da Conceição, f.l. Manoel Ignacio Dinis e Genoveva Maria da Conceição.

- q. aquele Joaquim de Araujo, pai do orador, é irmão de Barbara Maria e desta é filho o sobredito Manoel Ignacio Dinis pai da oradora.

- q por fragilidade humana teve o orador tratos ilicitos com a oradora, pelo que se acha esta pejada

Depoimento dos oradores (...)

no Lº 7º de batizados a f 21: aos 20-09-1798 na capela do Serrano desta freguesia da Aiuruoca bat. a Manoel, f.l. Joaquim de Araujo Carvalho e Maria Alvares. Foram padrinhos João e Mariana, filhos de Augustinho Fernandes, todos desta freguesia. o Vig. Gabriel da Costa Rezende. Aiuruoca 27-12-1821

Depoimento da contraente Maria Jose da Conceição: tinha 15 anos, f.l. Manoel Inacio Denis e Genovefa Maria da Conceição, n/b nesta freguesia da vila da Campanha onde vive solteira e desimpedida

 

Testemunhas:

1ª - Melchior Tavares da Silva n. da freg. de Aiuruoca, solteiro, morador nesta capela do Divino Espirito Santo, q. vive de seu negocio de fazenda seca, 31 anos, aos costumes disse nada.

Sentença aos 11-01-1822.

 

2- Izabel Luiz de Oliveira, natural da Piedade-SP (Lorena). Casou com Diogo Alves de Araújo, natural de S. Tiago de Rebordões Arc. de Braga, filho de Luiz Alves Francisco, natural de Rebordões e Custódia de Araújo Coelho, natural de S. Tome de Negrelos tambem Arc. de Braga.

          Foram moradores em Barbacena e São João del Rei onde, viúvo, Diogo faleceu em 22-11-1786 com testamento de 1768.

S. João del Rei, MG obitos - aos 22-11-1786 faleceu Diogo Alves de Araujo, viuvo, foi sepultado dentro da Capela da Veneravel Ordem Terceira de S. Francisco desta vila, na forma de seu testamento:

Testamento do falecido supra; Em nome (...) no ano do Nascimento de N. S.J.C. de 1786 digo, de 1768 em casas de minha morada, estando eu Diogo Alves de Araujo doente de cama (...) faço este meu testamento (...), encomenda a alma.

Sou natural da freguesia de S. Tiago de Rebordaens Arc. Braga, f.l. de Luiz Alves Francisco e de Custodia de Araujo Coelha onde fui nascido e batizado, de onde vim para estas Minas a tratar de minha vida.

Sou viuvo e fui casado com Izabel Luiza de Oliveira de cujo matrimonio tivemos filhos, destes existem: Manoel Alves este se acha  ausente = João Alves de Araujo este assentou praça = Mariana Alves de Araujo = Inacia Luiza de Oliveira, e Antonia Maria, estas tres filhas as casei e dotei e só se acha solteira Rita Inacia.

Se por meu falecimento aquelas que já dotei quizerem entrar a herdar, dos meus bens que existem, entrarão para o monte com os Dotes que ja lhes dei; meu filho Manoel Alvares, depois que teve idade, me não ajudou em cousa alguma, mas antes se ausentou, e por causa de sua ausencia me fez gastar mais do que lhe podia tocar desta legitima, por essa razão não deve herdar. Meu filho João Alves, este estando em minha companhia e sendo me preciso manda-lo a cidade de São Paulo a conta de pendencias, e para esta lhe entreguei trezentos mil reis para entregar, o que não fez, e os gastou como quiz, e mais prejuizo que me causou que supera a legitima que lhe podia tocar, por essa razão não deve herdar nos bens que existem.

Sou socio com Felix Jose da Silva, meu genro (...)

Pagas as minhas dividas, e satisfeitos os meeus legados, o que sobrar deixo a minha filha [----] Ignacia de Araujo pelo muito amor que sempre me teve e pelo zelo na minha pessoa.

Testamenteiros: em 1º a meu genro Feliz Jose da Silva, em 2º a minha filha Rita Inacia de Araujo e em 3º a Jose Rodrigues Homem, sapateiro morador no Corgo. (...)  Vila de São João del Rei em principio declarado ut supra = Diogo Alves de Araujo. Aprovação Vila de S. João del Rei aos 22 de 9bro de 1786(sic)

Segundo o testamento paterno eram seis filhos em 1768. Ambas as Delfina, abaixo citadas, não são mencionadas:

- Delfina batizada em 25-09-1758

Barbacena, MG aos 25-09-1758 nesta matriz bat Delfina, f.l. de Diogo Alves de Araujo, n/b na freguesia de S. Tiago de Rebordões Arc. de Braga e Izabel Luiz de Oliveira, n/b na freguesia de N. Sra da Piedade do Caminho Velho Bispado de S. Paulo, neta paterna de Luiz Alz, natural da dita freg. de Rebordões e de s/m Custodia de Araujo n. da freguesia de S. Tome de Negrelos do sobredito arcebispado, neta materna de Euzebio Fernandes Pinto, n. da vila de Santos e de s/m Maria Ferreira natural da dita freguesia de N. Sra da Piedade do Caminho Velho. Foram padrinhos Feliciano Pitta de Castro vigario desta freguesia, e Ana Francisca de Mendonça mulher de Manoel da Silva Coutinho, moradores nesta freguesia. Nasceu no dia 17 do dito mes e ano.

- Delfina em 10-01-1764.

Barbacena, MG aos 10-01-1764 nesta matriz bat a Delfina, f.l. de Diogo Alves de Araujo, n/b na freguesia de S. Tiago de Rebordões Arc. de Braga e Izabel Luiz de Oliveira, n/b na freguesia de N. Sra da Piedade do Caminho Velho Bispado de S. Paulo, neta paterna de Luiz Alz, natural da dita freg. de Rebordões e de s/m Custodia de Araujo n. da freguesia de S. Tome de Negrelos do sobredito arcebispado, neta materna de Euzebio Fernandes Pinto, n. da vila de Santos e de s/m Maria Ferreira natural da dita freguesia da Piedade. Foram padrinhos Martinho da Costa, solteiro e Teresa filha de João Roiz dos Santos todos desta freguesia, Nasceu no dia 26 de dezembro de 1763.

 

2-1 Manoel Alves, ausente em 1768.

2-2 Mariana Alves de Araújo

2-3 Inacia Luiza de Oliveira

2-4 Antonia Maria de Araújo

2-5 João Alves de Araújo batizado em 08-07-1762. Assentou praça.

Barbacena, MG aos 08-07-1762 nesta matriz bat a João, f.l. de Diogo Alves de Araujo, n/b na freguesia de S. Tiago de Rebordões Arc. de Braga e Izabel Luiz de Oliveira, n/b na freguesia de N. Sra da Piedade do Caminho Velho Bispado de S. Paulo, neta paterna de Luiz Alz, natural da dita freg. de Rebordões e de s/m Custodia de Araujo n. da freguesia de S. Tome de Negrelos do sobredito arcebispado, neta materna de Euzebio Fernandes Pinto, n. da vila de Santos e de s/m Maria Ferreira natural da dita freguesia da Piedade. Foram padrinhos o Padre Coadjutor João(?) Alz Barroso da Silva, e Izabel Ribeiro mulher de João Roiz Valle da sobredita freguesia. Nasceu no dia 26 de junho do dito ano.

2-6 Rita Inacia de Araújo

 

2-2 Mariana Alves de Araújo, natural de Parati-RJ. Em S. João del Rei aos 01-03-1767 casou com Domingos Lopes Ribeiro, natural de Santa Maria de Borda da Montanha Celorico de Basto Arc. Braga, filho de Domingos Lopes Ribeiro e Ângela Gonçalves - São o tronco da família “Domingos Lopes Ribeiro”, neste site.

 

2-3 Inacia Luiza de Oliveira, natural de Barbacena. Em S. João del Rei aos 05-05-1774 casou com Vitorino José Malta, natural da freguesia de Santos o Velho da cidade de Lisboa, filho de Manoel João Malta e D. Josefa Teresa Caetana Quintoa Pimentel, e viúvo de D. Joana de Mello Bittencourt.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, aos 05-05-1774 Cap. da Veneravel Ordem de S. Francisco, Vitorino Jose Malta, f.l. Manoel João Malta e D. Josefa Teresa Caetana Quintoa Pimentel, n/b freg. Santos o Velho da cidade de Lisboa, viuvo de D. Joana de Mello Bitancurt; = cc. Ignacia Luiza de Oliveira, f.l. Diogo Alves de Araujo e Izabel Luiza de Oliveira, n/b na freg. da Borda do Campo

Pais de, pelo menos:

2-3-1 Maria, batizada em 24-08-1774.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, matriz aos 24-08-1774, Maria, f.l. Vitorino Jose Malta e Inácia Luiza de Oliveira, padr.: Dr. Manoel Caetano Monteiro Guedes, intendente desta comarca, e D. Teresa Caetano Monteiro.

 

2-4 Antonia Maria de Araújo batizada em Barbacena aos 17-05-1760. Aos 14-01-1781 casou com o viúvo Felix José da Silva, natural da freguesia de S. Vitor da cidade de Braga, filho de Custódio da Silva e Maria Teresa.

Barbacena, MG aos 17-05-1760 nesta matriz bat a Antonia, f.l. de Diogo Alves de Araujo, n/b na freguesia de S. Tiago de Rebordões Arc. de Braga e Izabel Luiz de Oliveira, n/b na freguesia de N. Sra da Piedade do Caminho Velho Bispado de S. Paulo, neta paterna de Luiz Alz, natural da dita freg. de Rebordões e de s/m Custodia de Araujo n. da freguesia de S. Tome de Negrelos do sobredito arcebispado, neta materna de Euzebio Fernandes Pinto, n. da vila de Santos e de s/m Maria Ferreira natural da dita freguesia da Piedade. Foi padrinho Valerio Alz de Carvalho, solteiro morador nesta freguesia. Nasceu no dia 3 do dito mes.

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, aos 14-01-1781 matriz, Felis Jose da Silva, f.l. Custodio da Silva e Maria Theressa, n/b na freg. de São Victor da cidade de Braga e morador na freg. da Borda do Campo donde foi casado e hoje viúvo de Ana Maria; = cc. Antonia Maria de Araujo, f.l. Diogo Alves de Araujo e Izabel Luiza de Oliveira, n/b freg. Borda do Campo

          Felix faleceu em 04-10-1788 com testamento de 06 de julho do mesmo ano. Declarou seu primeiro casamento com Ana Maria de Mattos com a geração de um filho: Manoel.

SJDR obitos - aos 04-10-1788 faleceu Felix Jose da Silva casado com Antonia Maria de Araujo. Sepultado dentro da capela da veneral ordem terceira de N. Sra do Carmo desta vila na forma de seu testamento:

(...) eu Felix Jose da Silva  (...) testamenteiros: em 1º minha mulher Antonia Maria de Araujo, em 2º Manoel da Costa Soito e em 3º Manoel de Oliveira Machado.

Sou natural da freguesia de S. Vitor da cidade de Braga, f.l. de Custodio da Silva e Maria Teresa, já defuntos. Fui casado com Ana Maria de Mattos de cujo matrimonio me ficou um filho por nome Manoel, e hoje sou casado com Antonia Maria de Araujo de cujo matrimonio tenho um filho por nome Felix. Aos 06-07-1788 Felix Jose da Silva.

Antonia e Felix tiveram filho único, segundo o testamento:

2-4-1 Felix.

2-6 Rita Inacia de Araújo batizada em 22-01-1766. Aos 06-07-1787 em S. João del Rei casou com Manoel da Costa Souto, natural da freguesia de S. Miguel do Souto comarca da Feira Bispado do Porto, filho de José da Costa e Maria Ferreira - tronco da família “Manoel da Costa Souto” neste site.

Barbacena, MG aos 22-01-1766 nesta matriz bat a Rita, f.l. de Diogo Alves de Araujo, n/b na freguesia de S. Tiago de Rebordões Arc. de Braga e Izabel Luiz de Oliveira, n/b na freguesia de N. Sra da Piedade do Caminho Velho Bispado de S. Paulo, neta paterna de Luiz Alz, natural da dita freg. de Rebordões e de s/m Custodia de Araujo n. da freguesia de S. Tome de Negrelos do sobredito arcebispado, neta materna de Euzebio Fernandes Pinto, n. da vila de Santos e de s/m Maria Ferreira natural da dita freguesia da Piedade. Foram padrinhos Domingos Lopes, solteiro e Maria Antonia mulher casada, todos desta freguesia. Nasceu no dia 15 do dito mes e ano.