PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Domingos de Góes

(atualizado em 18-novembro-2017)

 

 

Bartyra Sette

Fabricio Gerin

 

Domingos de Góes foi casado com Joana Nunes. Joana testou em 10-10-1623, declarou 10 filhos de seu casal, tinha então a mãe viva a quem deixou um legado:” Deixo a minha mãe uma saia de duas camisas”. Foi inventariada em 22-11-1625 na vila de S. Paulo (SAESP vol. 32º, neste site).

 

Testou Domingos em 15-11-1661. Declarou doze filhos de seu casal, três já falecidos, e seis filhos bastardos. Nomeou testamenteiros o filho Duarte Furtado e o neto Manoel de Góes. Foi inventariado em 30-01-1662 em Mogi das Cruzes-SP

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Inventariado Domingos de Goes - S. Paulo

Autos 16-07-1662 vila de S. Paulo em casas que ficaram do defunto.

Titulo dos Filhos

Maria de Goes viuva de Francisco de Mendonça

Ana de Goes cc Antonio de Siqueira

Izabel de Goes viuva de Francisco Leme

Maria de Goes viuva de Amador Lourenço

Maria Furtada cc Francisco de Brito

Catarina Nunes cc Francisco Peres

Suzana de Goes cc Belchior da Cunha

Antonia de Goes cc Gaspar Pontes

João Furtado, defunto, cc Ana ---------------- ficou --------------Simão

-----------------------------

Duarte Furtado cc Izabel Fernandes

 

Autos: 30-01-1662 no sitio e fazenda que foi de Domingos de Góes na paragem Taibuque.

Declarante: Duarte Furtado, filho do defunto.

Testamento 15-11-1661

Fu cc. Joana Nunes e tivemos doze filhos, nove filhas e três filhos: Manoel = João = Margarida estão com Deus; estão vivos 8 femeas e um macho a saber: Ana de Góes = Maria de Góes = Izabel de Góes = Suzana de Góes = Maria Furtado = Catarina Nunhes = Antonia Nunes = Maria de Góes -= Duarte Furtado.

Casei Ana de Góes com Antonio de Siqueira Caldeira.

Casei Maria de Góes com Francisco de Mendonça;

Casei Izabel de Góes com Francisco Leme.

Casei Suzana de Góes com Belchior da Cunha.

Casei Maria Furtada com Francisco de Brito.

Casei Catarina Nunes com Francisco Dias Peres.

Casei Maria de Goes com Amador Lourenço.

Casei Antonia Nunes com Gaspar Fontes.

Legados:

- a meu neto Simão, filho que foi de meu filho João Furtado.

Tenho seis filhos Bastardos, 3 machos e 3 femeas: Cecilia Góes, cc. Bartolomeu de Aros; = Margarida Furtada, cc. João do Prado; = Francisca Furtada cc Antonio Rodrigues Velho; = Pedro = Aleixo = e Francisco.

Testamenteiros: meu filho Duarte Furtado e meu neto Manoel de Góes.

Cumpra-se 27-11-1661

 

Herdeiros na Fazenda:

- Antonio de Siqueira Caldeira.

- Maria de Góes, dona viúva de Francisco de Mendonça.

- Gaspar de Fontes.

- Belchior da Cunha.

- Maria de Góes, dona viuva de Amador Lourenço.

- Izabel de Góes, dona viuva de Francisco Leme;

- Francisco de Brito.

- Francisco Dias Peres.

- Duarte Furtado.

- Simão, orfão que foi de João Furtado.

 

Curador do órfão Simão, filho de João Furtado: seu avô Antonio da Cunha de Abreu.

 

Procurador de Maria de Góes, seu genro Salvador da Cunha Lobo.

 

Filhos bastardos de Domingos de Góes.

1b- Cecilia Góes casada com Bartolomeu de Aros

2b- Margarida Furtada casada com João do Prado. Margarida testou em 03-05-1683 e foi inventariada na Parnaiba em outubro de 1684. Declarou seis fihos de seu casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Margarida Furtado 1683

 (...) outubro de 1684 nesta vila de Santana da Parnaiba (dinheiro dado a ganhos).

Testamento - Sou casada com João do Prado de quem tenho seis filhos: Salvador do Prado - João do Prado - Duarte Furtado - Domingos de Goes - Domingas Furtada - Ascença de Goes. Assino a rogo de Margarida Furtada, João Moreira. Hoje 03-05-1683.

2b-1 Salvador do Prado

2b-2 Duarte Furtado

2b-3 Domingos de Góes

2b-4 Domingas Furtada

2b-5 Ascença de Góes.

3b- Francisca Furtada casada com Antonio Rodrigues Velho

4b- Pedro

5b- Aleixo

6b- Francisco.

 

Filhos legitimos de Domingos de Goés e Joana Nunes:

- Manoel, já falecido em 1623.

- Margarida, idem.

1- Ana de Góes

2- Maria de Góes

3- Izabel de Góes

4- Rufina de Góes, depois Suzana de Góes

5- Catarina Nunes

6- Maria Furtada

7- Antonia Nunes (ou de Góes)

8- João Furtado,

9- Maria de Góes

10- Duarte Furtado

 

1- Ana de Góes, solteira em 1623. Casou com Antonio de Siqueira Caldeira, filho de Manoel de Siqueira, inventariado em 1614 (SAESP vol. 23º) e Mecia Nunes Bicudo, inventariada em 1647 (SAESP vol. 34º).

Geração de cinco filhos em S.L. 7º, 509, 1-2, entre eles:

1-1 João de Siqueira Caldeira em Nazare Paulista-SP aos 13-09-1688 casou com Catarina Rodrigues, filha de Manoel Cardoso e Catarina Rodrigues - família “Furtado, os irmãos Luiz e Leonel”.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 13-09-1688 João de Siqueira Caldeira f.l. Antonio de Siqueira Caldeira e Ana de Goes = cc Catarina Rodrigues, f.l. Manoel Cardoso e Catarina Rodrigues todos naturais e moradores desta.

Segundo a GP, João de Siqueira Caldeira foi casado primeira vez com Maria Ribeiro Antunes, viúva de Sebastião de Siqueira, filha de Estevão Ribeiro Baião Parente e de Maria Antunes.

João faleceu em Nazaré Paulista em 20-09-1729. Geração de ambos os matrimônios em SL. 7, 509, 2-1.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 20-09-1729 fal. João de Siqueira Caldeira de idade de 80 anos pouco mais ou menos. Test.: Manoel de Siqueira Cardoso e Jose de Siqueira, Catarina Rodrigues.

1-2 Antonio de Siqueira Caldeira casou duas vezes. Primeira vez com Antonia da Cunha inventariada em 29-12-1678. Segunda vez casou com Luzia Moreira, filha de Antonio Leite Ferreira e Maria Jorge, família “Godoys” neste site. Antonio faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 01-07-1726. Declarou os dois matrimônios com geração. Foi inventariado em 07-05-1728.

          Luzia faleceu em 07-05-1737 com testamento de 18-10-1736 e foi inventariada em 30-01-1739.

Segundo os inventários foram filhos de Antonio, descritos em SL. 7, 514, 2-2:

Com Antonia da Cunha cinco filhos:

1-2-1 Antonio de Siqueira Baião casou com Margarida Martins, falecida em Itu aos 15-02-1744 com 60 anos declarados, filha de Antonio Martins Bello, natural de Alcobaça-PT e Maria Vaz de Barros, neta paterna de Manoel Martins e Margarida George, neta materna do Cap. Pedro Vaz de Barros e da india Justina Fernandes - família “Pedro Vaz de Barros” Cap. 4º, neste site.

Itu, SP aos 15-02-1744 faleceu Margarida Martins, natural e moradora desta, viuva que ficou de Antonio de Siqueira Baião, filha de Antonio Martins e de s/m Maria Vaz de Barros, de idade de sessenta anos, pouco mais ou menos. Não fez testamento e recebeu todos os sacramentos, Foi sepultada na capela de São Luiz desta vila por ser Terceira da Ordem de São Francisco.

Antonio e Margarida tiveram, segundo a GP, três filhos:

1-2-1-1 Antonio Martins de Siqueira, natural de Itu. Em Mogi das Cruzes aos 27-12-1742 casou com Angela de Faria, dai natural, filha de José de Faria Baynho e Margarida Lopes de Moraes, falecida em Mogy das Cruzes aos 02-11-1768. Angela não consta no rol de seus irmãos em SL. 7º, 97, 4-6. Geração de Antonio e Angela em SL. 7º, 514, 4-1

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 27-12-1742 Antonio Martins de Siqueira, f.l. Antonio de Siqueira Baião e Margarida Martins, nts e moradores da vila de Itu = cc Angela de Faria, f.l. Jose de Faria Baynho e Margarida Lopes de Moraes, estes nts e moradores desta vila.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 02-11-1768 de idade de 60 anos faleceu Margarida Lopes de Moraes, natural e moradora nesta freguesia, casada com Jose de Faria. Não fez testamento por ser pobre.

 

1-2-1-2 Maria de Siqueira casou em 17-10-1739 em Itu com Antonio Nunes de Siqueira, batizado na Parnaiba em 26-09-1706, filho de Bernardo Pimenta das Neves e Maria Nunes de Siqueira, neto paterno de Estevão Pimenta das Neves e de Ana da Rocha Gralho, por esta bisneto de Domingos da Rocha, falecido em 1661 em Parnaíba e de Domingas Ribeiro - família Domingos da Rocha, neste site.

Itu, SP Igreja N. Sra da Candelaria aos 17-10-1739 nesta se receberam Antonio Nunes de Siqueira, f. de Bento(sic) Pimenta das Neves, todos naturais de Parnaiba = com Maria de Siqueira, f. de Antonio de Siqueira Baião e de s/m Margarida Martins, todos naturais desta vila. Foram testemunhas João Correa Dias e Manoel Pinto Rodrigues.

          Segundo SL. 7º, 515, 4-2, Antonio Nunes de Siqueira e Maria de Siqueira tiveram oito filhos, entre eles:

SL. 7º, 515, 5-2 Sargento-mor Francisco Nunes de Siqueira casou em 1776 em S. Paulo com Bernarda Maria, f.ª de Manoel Pires da Silva, de Portugal, e de Anna Maria Bueno. V. 5.º pág. 149.

1-2-1-2-2 Francisco Nunes de Siqueira, batizado na Parnaiba em 30-08-1744. Em 30-09-1776 tirou provisão para se casar com Bernarda Maria de Jesus (ou Bueno), batizada em Conceição dos Guarulhos em 07-08-1755, filha de Manoel Pires da Silva, natural da vila de Colares e batizado na igreja de N. Sra da Assunção do Patiarcado de Lisboa e de Ana Maria Buena, natural da Conceição dos Guarulhos, neta paterna de Antonio da Silva e de s/m Maria Ana Nunes moradores no bairro de S. Antonio de Penedo, neta materna de Pedro de Moraes da Cunha e Maria Portes del Rei.

          Bernarda Maria teve geração de outro leito descrita em aportes à GP: Bernarda Maria Bueno - SL. V, 149, 5-1, neste site.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1776

Francisco Nunes de Siqueira e Bernarda Maria de Jesus

Autos de Casamento aos 30-09-1776 nesta cidade de S. Paulo.

im 10) Querem casar Francisco Nunes de Siqueira, f.l. de Antonio Nunes de Siqueira e de Maria de Siqueira, ja falecida, naescido e batizado na vila de S. Ana da Parnaiba = com Bernarda Maria de Jesus, f.l. de Manoel Pires da Silva e de Ana Maria Buena, nascida e batizada na freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos.

 

(...) Freguesia de Santa Ana da Vila da Parnaiba(...) a f. 153v de um livro dos assentos dos batizados desta freguesia esta o assento o teor seguinte: aos 30-08-1744 na matriz desta vila bat a Francisco, f.l. de Antonio Nunes de Siqueira e Maria de Siqueira, foram padrinhos Antonio de Oliveira e Teresa de Oliveira, filhos solteiros do SArg. Mor Rafael de Oliveira. Parnaiba 22-09-1776.

 

 (...) Freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos (...) em um livro que serve de assentos dos batizados a f 92 se acha o assento do teor seguinte: aos 07-08-1755 bat a Bernarda. f. de Manoel Pires da Silva e de Maria Buena de Moraes, foram padrinhos Bento Francisco, viu[---], e Catarina Cardosa de Siqueira todos desta freguesia. Guarulhos 22-7bro-1776

Francisco e Bernarda tiveram, pelo menos, o filho:

1-2-1-2-2-1 Antonio Nunes de Siqueira, natural de Araçariguama. Com 28 anos em 16-02-1806, casou na Parnaiba com Maria Angelica, daí natural e com 14 anos, exposta.

Santana de Parnaiba, SP aos 16-02-1806 nesta matriz se receberam Antonio Nunes de Siqueira, de idade de 28 anos, natural da freguesia de Araçariguama, f.l. do Sarg. Mor Francisco Nunes de Siqueira, n. desta vila e de D. Bernarda Maria Buena, n. da freguesia da Conceição dos Guarulhos = com Maria Angelica, de idade de 14 anos, natural desta vila da Parnaiba, f. de pais icognitos, exposta da casa do Cap. Manoel Francisco Guimarães, moradores no bairro de Sonanduva. Ele neto paterno de Antonio Nunes de Siqueira, n. desta vila e de Maria de Siqueira, n. da vila de Itu, e materno de Manoel Pires da Silva e Ana Maria Buena, n. da freguesia da Conceição de Guarulhos; ambos moradores e fregueses desta vila do bairro de Sinanduva. Test.: Cipriano Manoel Joaquim Jardim, casado desta vila, e o Ten. Joaquim Jose de Oliveira, solteiro da freguesia da Cotia.

1-2-1-2-4 Bernardo Nunes de Siqueira, batizado na Parnaiba em 02-08-1749.

SL. 7º, 515, 5-4 Bernardo Nunes de Siqueira.

          Na matriz de N. Sra do Desterro do Campo Grande-RJ aos 21-02-1778, Bernado casou com Helena Rosa do Amaral, aí batizada em 05-10-1771, filha de Manoel Rodrigues da Motta, batizado em Curitiba-PR em 06-05-1731 e sua segunda mulher Rosa Maria do Amaral, batizada em 20-06-1744 em Campo Grande onde casaram em  07-09-1760, neta paterna de outro Manoel Rodrigues da Motta, natural de Amarante-PT e Helena Rodrigues Coutinho. natural de Curitiba, neta materna de Francisco Moreira da Costa e Joana Maria de Jesus, naturais da freguesia de N. Sra da Apresentação de Irajá do Rio de Janeiro. Por Rosa Maria, bisneta de Francisco Moreira da Costa e de D. Paula Pacheco e de Domingos Gonçalves e Theresa de Jesus, todos naturais do Rio de Janeiro.

          Manoel Rodrigues da Motta foi primeira vez casado com Maria Alvares da Rocha.

Bernardo e Helena Rosa tiveram, pelo menos, o filho:

1-2-1-2-4-1 Manoel Nunes de Siqueira batizado em Cunha-SP aos 21-09-1783. Habilitou-se às ordens sacras em 10-12-1805.

SP, SP ACMSP Parte A - Aplicação Sacerdotal - De genere et moribus ano 1805

Habilitando Manoel Nunes de Siqueira - 10-12-1805

Manoel Nunes de Siqueira, natural da vila de Cunha, f.l. de Bernardo Nunes de Siqueira, n. da vila de Parnaiba deste bispado e de Elena Roza do Amaral, n. da freguesia de N. Sra do Desterro do Campo Grande do Bispado do Rio de Janeiro, neto paterno de Antonio Nunes de Siqueira n. da sobredita vila da Parnaiba e de Maria de Siqueira, n. da vila de Itu deste bispado, neto materno de Manoel Roiz da Motta, n. da vila de Coritiba deste mesmo bispado e de  Rosa Maria do Amaral, da sobredita freguesia do Campo Grande.

 

Em um livro findo de batizados desta freguesia da vila da Parnaiba a f 183 se acha o seguinte assento: aos 02-08-1749 bat a Bernardo, f.l. de Antonio Nunes de Siqueira e de Maria de Siqueira, foram padrinhos Francisco de Medeiros da Costa, filho solteiro de Pedro de Medeiros da Costa, e Agueda Pereira mulher de Antonio de Barros moradores desta freguesia da Parnaiba.

 

Batismo do avô paterno Antonio Nunes de Siqueira: em outro livro mais antigo a f 95 o assento de batismo de Antonio: aos 26-09-1706 bat a Antonio, f. de Bernardo Pimenta e de s/m Maria Nunes, foram padrinhos o Cap. Jose Bicudo e Messia Ribeira.

 

Freguesia de N. Sra do Desterro do Campo Grande: =

Certidão de batismo da mãe do habilitando: Livro quarto dos batizados brancos e livres da freguesia do Campo Grande, nele a folha setenta e hum: aos 05-10-1771 bat Elena Maria, f.l. de Manoel Rodrigues da Motta e Rosa Maria do Amaral, naturais ele da freguesia de Curitiba e ela natural desta freguesia do Campo Grande e de presente moradores nesta do Campo Grande Lugar de Joary, neta paterna de Manoel Rodrigues da Motta e Elena Rodrigues Coutinha naturais da freguesia de N. Sra da Luz dos Pinhais de Curitiba, e pela materna de Francisco da Costa e de D. Maria de Jesus naturais e moradores nesta freguesia de Campo Grande. Foram padrinhos Antonio Galvão de França por pp que Francisco Moreira apresentou, e madrinha Joana Maria de Jesus. O padrinho morador em Guaratingueta Bispado de S. Paulo e a madrinha desta freguesia do Campo Grande

 

Certidão de batismo da avó materna do habilitando: revendo o mesmo livro, nele a folhas 4 se acha o assento do teor seguinte: aos vinte dias do mes de junho de 1744 nesta igreja paroquial de N. Sra do Desterro de Campo Grande bat a Rosa, f.l. de Francisco Moreira da Costa, n. do Rio de Janeiro freguesia de N. Sra da Apresentação de Irajá, morador em Juary distrito desta freguesia filho legitimo de Francisco Moreira da Costa e de D. Paula Pacheco, naturais do Rio de Janeiro, e sua mulher Joana Maria de Jesus natural do Rio de Janeiro e batizada na freguesia de N. Sra da Apresentação de Irajá, e moradora no mesmo sitio de Juary, filha legitima de Domingos Gonçalves e Theresa de Jesus naturais do Rio de Janeiro, e nasceu a dita Roza aos onze do dito mes e ano acima, foram padrinhos João Ozorio, homem solteiro e sua prima Rita Maria de Jesus, mulher solteira, moradores nesta freguesia no sitio chamado do Mondabuá.

 

Certidão de casamento dos avós maternos do habilitando: aos 07-09-1760 igreja de N. Sra do Desterro de Campo Grande e testemunhas Francisco Marcelino Freire, casado, e Antonio Nunes Manço solteiro moradores no Campo Grande, e Antonio Francisco Xavier se receberam Manoel Rodrigues da Motta, viuvo que ficou de Maria Alvares da Rocha, natural e batizado na vila de Curitiba freguesia de N. Sra da Luz Bispado de S. Paulo, filho leg. de Manoel Rodrigues da Motta e de Elena Rodrigues Coutinho ambos da mesma freguesia e Bispado = com Rosa Maria do Amaral, f.l. de Francisco Moreira da Costa e de Joana Maria de Jesus moradores em Juary desta freguesia, e ela contraente batizada nesta dita freguesia de Campo Grande.

 

Certidão de casamento dos pais do habilitando: aos 21-02-1778 nesta matriz de N. Sra do Desterro do Campo Grande se receberam em matrimonio Bernardo Nunes com Elena Rosa do Amaral, perante as testemunhas Antonio Carvalho e Antonio da Silva e o dito contraente chamado Bernardo Nunes de Siqueira, f.l. de Antonio Nunes de Siqueira e de Maria de Siqueira, natural e batizado em São Paulo e a consorte Elena do Amaral f.l. de Manoel Rodrigues da Motta e de Rosa Maria do Amaral, n/b nesta freguesia de N. Sra do Desterro do Campo Grande

 

Vila de Curitiba: certidão de batismo do avo do habilitando: aos 06-05-1731 nesta paroquial igreja de N. S. da Luz dos Pinhais de Curitiba bat sub conditione e pus os santos oleos a Manoel, foi batizado em casa por nascer quase morto por Sebastião Gonçalves Lopes, o dito batizado f.l. de Manoel Rodrigues da Motta e de s/m Elena Rodrigues Coutinha, naturais e moradores nesta vila. Foram padrinhos o dito Sebastião Glz Mota, digo Lopes viuvo filho de Diogo Dias, e Custodia de França mulher de Manoel da Costa Salgr.º, todos moradores desta vila. Nasceu aos 28 do mes de abril.

 

Vila de Cunha: Revendo os livros de batizados em o L. 4º a f. 12: Aos 21-09-1783 nesta matriz de N. Sra do Facão bat a Manoel, f.l. de Bernardo Nunes de Siqueira e de Elena Rosa do Amaral, moradores no bairro dos Macacos caminho novo, neto paterno de Antonio Nunes de Siqueira e Maria de Siqueira naturais da vila de Parnaiba, neto materno de Manoel Rodrigues da Motta, natural da vila de Coritiba deste bispado e de Rosa Maria do Amaral, natural da freguesia do Campo Grande Bispado do Rio de Janeiro. Fui eu (Revdo Floriano da Silva Toledo) o padrinho e madrinha D, Ana Joaquina de França mulher do Alf. Felis Gomes de Siqueira, todos desta freguesia.

 

1-2-1-3 Catarina Nunes de Oliveira, natural de Itu onde aos 16-08-1729 casou com Francisco Pimenta das Neves, filho do Mestre de Campo Domingos Pimenta das Neves e da falecida Francisca Luiz casados em Itu aos 09-04-1704, neto paterno de Estevão Pimenta das Neves e Ana da Rocha Gralho, neto materno de Francisco Sutil Cid e da falecida Tomasia Ribeiro - família Domingos da Rocha, neste site.

Itu, SP - Francisco Pimenta das Neves, filho do Mestre de Campo Domingos Pimenta e de sua mulher Francisca Luiz, ja defunta moradores da freguesia de N. Sra da Penha de Araritaguaba se recebeu com Catarina Nunes de Oliveira, f.l. de Antonio de Siqueira Baião e de s/m Margarida Martins moradores desta propria Itu. Test.: Manoel Batista Duarte, João da Costa A|ranha, Izabel da Costas, Joana Vaz. Aos 16-08-1729.

Geração de Catarina e Francisco em SL. 7º, 516, 4-3.

1-2-2 Manoel Ribeiro aos 26-07-1717 em Itu casou com Maria de Paiva, filha dos falecidos Luiz de Amaral e Antonia de Paiva.

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria - aos 26-07-1717 Manoel Ribeiro, f.l. Antonio de Siqueira Caldeira e Antonia da Cunha, ja defunta = cc Maria de Paiva, f.l. Luiz de Amaral e Antonia de Paiva, ja defuntos

1-2-3 Maria de Siqueira casou com Antonio Rodrigues Baruel, já falecido em 1728. Pais de, pelo menos:

1-2-3-1 Maria de Jesus, em Mogi das Cruzes aos 14-02-1737 casou com João Leme da Silva, filho de Domingos de Lima do Prado e Catarina de Camargo - Aportes à GP: Domingos de Lima do Prado, SL. III, 184, 4-6, neste site.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 14-02-1737 João Leme, f.l. Domingos de Lima do Prado e Catarina de Camargo = cc Maria de Jesus, f.l. Antonio Rodrigues Baruel e Maria de Siqueira.

          João Leme, viúvo, aos 19-07-1740 casou com Josefa de Oliveira das Neves, f. l. Sebastião Correa e Ana Velloza.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 19-07-1740 João Leme, viuvo de Maria de Jesus = cc Josefa de Oliveira das Neves, f. l. Sebastião Correa e Ana Velloza, todos nts e moradores desta.

 

1-2-4 Ana de Siqueira, ja falecida em 1728, foi casada com Manoel Gracia.

1-2-5 Antonia da Cunha casada com João Antunes Lemes.

 

Com Luzia Moreira seis filhos:

1-2-6 Amaro Leite de Siqueira, em 1728 viúvo, era morador nas minas. Em 1739 estava casado.

1-2-7 Patricio Leite de Godoy pela crisma Antonio Leite de Godoy em 1728 estava casado com Rosa Pires e eram moradores na vila de Itu.

1-2-8 João Leite de Siqueira em Mogi das Cruzes aos 18-08-1732 casou com Agostinha Machada de Lima, filha de Manoel Machado de Lima e Ursula da Cunha Pinta

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 18-08-1732 João Leite de Siqueira, f.l. Antonio de Siqueira, falecido e Luzia Moreira = cc Agostinha Machada de Lima, f.l. Manoel Machado de Lima e Ursula da Cunha Pinta,

         Alem da geração legitima descrita em SL. 7, 517, 3-8, muito provavelmente João Leite de Siqueira teve a filha natural:

1-2-8-1n Joana Leite de Siqueira, natural de Mogi das Cruzes, filha natural de João Leite de Siqueira e mãe incognita. Aos 23-11-1744 casou com Lourenço de Oliveira Leitão, filho de João Gonçalves de Barros e Euzebia de Oliveira

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 23-11-1744 Lourenço de Oliveira Leitão, f.l. João Gonçalves de Barros e Euzebia de Oliveira = cc Joana Leite, f. nat. João Leite de Siqueira e mãe incognita; todos nts e moradores nesta.

          Em 23-04-1763 em Mogi das Cruzes Joana, viúva, casou segunda vez com o viúvo Antonio Correa de Alvarenga, filho de Angelo Correa de Alvarenga, natural desta vila e Escolastica Martins natural da Conceição dos Guarulhos ou de Jacarei, neto paterno de Sebastião de Alvarenga natural de Mogi e Francisca Fernandes(?), neto materno de Manoel Pires natural de Conceição dos Guarulhos.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 23-04-1763 Antonio Correa de Alvarenga, viuvo de Virginea da Conceição e f.l. de Angelo Correa de Alvarenga, nts desta vila e Escolastica Martins n. da Conceição dos Guarulhos, np Sebastião de Alvarenga n. desta vila e Francisca Fernandes(?), nm Manoel Pires n. Conceição dos Guarulhos e da avo não da noticia = cc Joana Leite de Siqueira, f. pais inconitos, viuva de Lourenço de Oliveira, natural desta vila.

          Antonio Correa de Alvarenga foi casado primeira vez em Mogi das Cruzes aos 31-10-1745 com Virginia da Conceição, daí natural, filha de Manoel Delgado da Silva e Helena do Rosario

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 31-10-1745 Antonio Correa de Alvarenga, f.l. Agostinho Correa e Escolastica Mar[--] nts da vila de Jacarei = cc Virginia da Conceição, f.l. Manoel Delgado da Silva e Helena do Rosario nts e moradores desta vila.

1-2-9 Domingos Leite de Siqueira em Itu aos 19-04-1718 casou com Mariana Paes, filha do falecido Mateus de Siqueira e Luzia Pedrosa Leme, em aportes à GP “Mateus de Siqueira - SL. VIII, 299, 3-1” neste site.

Itu-SP Igreja N Sra a Candelaria aos 19-04-1718 Domingos Leite, f.l. Antonio de Siqueira Caldeira e Luzia Moreira, moradores na vila de Moigi = cc Mariana Paes, f.l. do defunto Mateus de Siqueira e Luza Pedrosa Leme, moradores nesta propria vila.

Aos 21-01-1728 Mariana casou com João Pereira Themudo, viúvo de Maria de Souza, filho de Antonio Pereira Themudo e Izabel Ribeira. Família “João Pereira Themudo” neste site, e SL. 6, 451, 4-1 onde João consta como José.

Itu-SP Igreja N Sra a Candelaria aos 21-01-1728 João Pereira Timudo, f.l. de Antonio Pereira Timudo e Izabel Ribeira, já defuntos, viuvo que ficou de Maria de Souza filha e Diogo de Souza e s/m Maria Bicuda Tavares, já defuntos, moradores e naturais da vila da Parnaiba = cc Mariana Paes, f.l. Mateus de Siqueira e Luzia Leme Pedrosa, já defuntos, nts desta propria vila, viuva que ficou de Domingos Leite, filho de Antonio de Siqueira Caldeira e s/m Luzia Moreira, moradores da vila da gloriosa S. Ana de Maigy. Test.: Antonio de Siqueira Bayam, Rodrigo Gomes, Margarida Martins, Barbara Pedrosa.

1-2-10 José Leite de Siqueira casado com Angela Fernandes Lamin. Angela faleceu sem testamento em 06-11-1761 e foi inventariada em 01-12 do mesmo ano. Geração na familia “Lamin” neste site.

1-2-11 Maria Moreira em 1728 estava casada com José Fernandes. Em 1739 era viúva.

 

1-3 Domingos Nunes Caldeira faleceu com testamento de 02-12-1685 e cumpra-se de nove do mesmo mês e ano. Foi inventariado por sua viúva Maria Moreira (citada na GP como Maria de Oliveira) em 20-12-1685. Declarou os três filhos do casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Domingos Nunes Caldeira

Autos aos 20-12-1685 no termo desta vila de N Sra da Conceição da Paraiba (Jacarei) em casas da viuva Maria Moreira

Declara a dita viuva Maria Moreira, mulher que ficou do dito defunto. Assino a rogo de minha irmã Francisco de Oliveira

Titulo dos orfãos herdeiros: Antonio de 10 = Mecia de 12 = Catarina de 4.

Testamento aos 02-12-1685 eu Domingos Nunes Caldeira (...) testamenteiros minha mulher Maria Moreira e meu irmão Manoel Bicudo. Sou natural da vila de S. Paulo, f.l. Antonio de Siqueira Caldeira e Ana de Goes. Sou cc Maria Moreira da qual tenho dois casais(sic) de filhos: Antonio = Mecia e Catarina.

(...) meu irmão João de Siqueira Caldeira/ meu irmão Manoel Bicudo/ meu cunhado Francisco de Oliveira

Cumpra-se 09-12-1685.

1-3-1 Mecia, com 12 anos em 1685.

1-3-2 Antonio com 10 anos.

1-3-3 Catarina com 4 anos.

1-5 Mécia Nunes Bicudo foi casada com Fernando Munhoz Paes, filho de Margarida Gago e Fernando Munhoz.

          Fernando Munhoz (o pai) faleceu com testamento de 22-05-1673 e foi inventariado em 21-09-1675, deixou dois filhos: Fernando, já falecido e representado por seus filhos, e

          II - Catarina Paes casada com Andre Lopes Maciel, inventariante do sogro.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Fernando Munhoz 1675

Autos 21-09-1675 vila S. Paulo

Declarante Andre Lopes, testamenteiro.

 

Titulo dos Herdeiros: ----------------- cc Andre Lopes.

----------- ficaram do defunto Fer--, que são as abaixo no-----:

----- = Maria(?) = Domingos = Fernando = Tome = Antonio =Manoel = Martinho.

Testamento: aos 22-05-1673 eu Frz Munhoz(...) testamenteiros meu genro Andre Lopes e meu neto Andre Lopes, e meu neto Henrique da Cunha.

 

Orçamento da fazenda de Margarida Gaga. Soma a fazenda lançada no inventario de Margarida Gaga 284$000 rs -

Cabe a orfã Margarida do remanescente da terça de herança de seu avo e de seu pai, do que seu pai herdou de sua mãe Margarida Gago.

Quinhão de Catarina Paes

Quinhão da herdeira Maria(?) Nunes Bicudo.

Quinhão da orfã Margarida

Quinhão dos oito orfãos.

Requerimento que faz Domingos Nunes, curador dos orf'aos, e o procurador da viuva Manoel Bicudo. (aa) Domingos Nunes -----

          Fernando Munoz Paes foi representado no inventário paterno por seus oito filhos

1-5-1 Margarida, herdeira do remanescente da terça do avô paterno. Margarida Gaga Bicuda, natural de Mogi das Cruzes, casou com Manoel Garcia da Cunha, natural da cidade de S. Paulo, filho de Garcia Rodrigues Moniz e Catarina de Unhatte. Geração na família “Maria do Prado cc Miguel de Almeida”, neste site.

1-5-2 Maria (?).Mécia Nunes Paes, foi filha de outra Mexia Nunes filha de Ana de Goes. Casou com Manoel Rodrigues e tiveram, pelo menos, o filho:

1-5-2-1 Manoel Rodrigues, natural de Jacarei. Em 1741 tirou dispensa de afinidade lícita para se casar com Catarina da Motta Lira, viúva de Valério de Mendonça Gago (2-1-3 nesta família) e filha de Antonio da Motta Cavalcanti e Maria Fragoso de Mattos (ou de Moraes) - família José Correa de Lemos, neste site.

ACMSP Dispensas Matrimoniais - ano 1741

Manoel Rodrigues e Catharina da Motta Lira 23-fevereiro-1741 Mogi.

Naturais da vila de Mogi comarca de S. Paulo deste bispado, parentes por afinidade de copula lícita (...).

- Maria de Goes e Ana de Goes foram irmãs legítimas.

- Domingos de Goes foi filho de Maria de Góes.

- Valerio de Mendonça foi filho de Domingos de Goes.

- a oradora foi casada com Valerio de Mendonça, e hoje é viúva.

-Mexia Nunes foi filha de Ana de Goes.

- em como Mexia Nunes Paes foi filha de outra Mexia Nunes,

- o orador Mel Roiz é filho de Mexia Nunes (Paes).

Testemunhas

Depoimento do orador: Manoel Rodrigues, f.l. de Manoel [danificado]drigues e de s/m Mexia Nunes Paes, natural da vila de Jacarei, de idade que disse ser de [---]nta e sete anos e morador em Mogi.

Depoimento da oradora: Catarina da Motta Lira, f.l. de Antonio da Mota Cavalgante e de s/m Maria Fragosa de Moraes, n. da vila de Mogi e nela batizada.

1-5-3 Domingos.

1-5-4 Fernando.

1-5-5 Tome.

1-5-6 Antonio. Antonio de Siqueira Paes testou em 13-12-1712 (SAESP vol. 27º) e foi inventariado em Mogi das Cruzes em 1714 pela viúva Ana Ribeiro de Lima. Deixou quatro filhos de seu casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventarios 2º Cartório de Mogi das Cruzes

Antonio de Siqueira 1714

Antonio de Siqueira Paes marido de Ana Ribeira de Lima

capa: filhos menores: Fernando de 10 = João de 8 = Salvador de 5 = Antonio 5 meses

Autos do Inventário aos 03-07-1714 em pousadas de Antonio Martins

Declarante a viuva

Ficaram 4 filhos Fernando de 10 = João de 8 = Salvador de 5 = Antonio 5 meses

Faleceu em 14-12-1713 com testamento

Assino a rogo de minha cunhada Mateus da Costa Cabral

 

Curador dos orfaos Antonio Martins (de Macedo) avo dos dittos orfãos por afinidade.

Desobrigação de tutorial de Antonio Miz de Macedo por se encontrar decrepto indicou em seu lugar a seu filho Salvador Miz de Macedo, para tutor de seus sobrinhos menores. Nomeado em 24-05-1723

 

Autos de contas em 21-07-1724 de Salv. Miz de Macedo, casado:

Os dittos orfãos estavam em poder de sua mae Ana Ribeira de Lima. Somente casou o orfão Fernando e não tinha ainda tirado sua folha.

 

Tirou folha de partilha:

João de Siqueira em 25-03-1725

Fernando Munhos em 18-11-1725 cc Izabel de Pontes

 

Autos de contas em 03-03-1726 de Salv. Miz de Macedo,

Casados Fernando e João, que ja tiraram suas fls de partilha e Salvador, casado, não tirou e Antonio solteiro.

Diz Salvador Nunes de Siqueira, f do defunto q esta cc Leonor Rois de Oliveira

 

Autos de contas em 03-08-1729 Salv. Miz de Macedo,

Antonio de Siqueira, cc, ainda nao tirou sua folha.

1-5-6-1 Fernando Munhoz com 10 anos em 1714. Em 1725 estava casado com Izabel de Pontes, filha de Antonio Rodrigues de Oliveira e Mariana de Pontes. Geração na família "Nunes de Ponte Cap.1º § 3º".

1-5-6-2 João de Siqueira Caldeira com 8 anos em 1714. Casou com Maria Gomes Nogueira, filha de Geraldo Fernandes Nogueira e de Catarina Gomes Corrêa, família "Nunes de Ponte Cap.1º § 3º".

1-5-6-3 Salvador Nunes de Siqueira com 5 anos. Em 1726 estava casado com Leonor Rodrigues de Oliveira. filha de Antonio Rodrigues de Oliveira e Mariana de Pontes, família "Nunes de Ponte Cap.1º § 3º".

1-5-6-4 Antonio com 5 meses. Solteiro em 1726. Antonio de Siqueira Caldeira, que antes se chamava Antonio Munhoz Nunes, casou com Angela Fernandes Nogueira, filha de Bernardo de Chaves e Angela Nogueira, família “Miguel Fernandes Nogueira”.

Entre seus filhos:

1-5-6-4-1 Francisco Xavier Paes, natural de Mogi das Cruzes. Em Guarulhos aos 01-07-1765 casou com Ana Maria Buena, filha e Amaro Pereira Porto e Veronica Buena de Miranda e Moraes, neta paterna de Antonio Gonçalves Pereira e Maria Alvares, neta materna de Pedro de Moraes e Maria Portes.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 01-07-1765 Francisco Xavier Paes, f.l. Antonio de Siqueira Caldeira e Angela Fernandes Nogueira, np de Antonio de Siqueira Caldeira e Ana de Lima nts de Mogi e materno de Bernardo de Chaves e s/m Angela Nogueira nts de Mogi = cc Ana Maria Buena, f.l. Amaro Pereira Porto e Veronica Buena de Miranda e Moraes; natural o contraente de Mogi das Cruzes e a contraente desta freguesia, neta paterna de Antonio Gonçalves Pereira e s/m Maria [apelido sobrescrito] naturais do Porto, materna de Pedro de Moraes e Maria Portes.

1-5-6-4-2 Ursula de Siqueira Paes, natural de Mogi das Cruzes, filha de Antonio de Siqueira Caldeira, que antes se chamava Antonio Munhoz Nunes, e Angela Fernandes Nogueira. Em Guarulhos aos 12-08-1765 casou com Manoel Pereira de Moraes, f.l. Amaro Pereira Porto e Veronica Buena de Miranda e Moraes, neto paterno de Antonio Gonçalves Pereira e Maria Alvares naturais do Porto, neto materno de Pedro de Moraes da Cunha e Maria Portes del Rei.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 12-08-1765 Manoel Pereira de Moraes, f.l. Amaro Pereira Porto e Veronica Buena de Miranda e Moraes, natural desta freguesia, npaterno de Antonio Gonçalves Pereira e Maria Alvares naturais do Porto, nmaterno de Pedro de Moraes da Cunha e Maria Portes del Rei = cc Ursula de Siqueira Paes, f.l. Antonio de Siqueira Caldeira, que antes se chamava Antonio Munhoz Nunes, e Angela Fernandes Nogueira natural de Mogi das Cruzes, npaterna(sic) de Bernardo de Siqueira e s/m Angela Nogueira, nmaterna(sic) de Geraldo Fernandes e s/m Catarina Gomes Correa

B7: engano nos avós

1-5-6-4-3 Catarina de Siqueira Paes em agosto de 1765 casou com Antonio Pereira Bueno, filho de Amaro Pereira Porto e Veronica Buena de Miranda e Moraes, neto paterno de Antonio Gonçalves Pereira e Maria Alvares naturais da cidade do Porto, neto materno de Pedro de Moraes da Cunha e Maria Portes del Rei

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição --- Agosto de 1765 Antonio Pereira Bueno, f.l. Amaro Pereira Porto e Veronica Buena de Miranda e Moraes, natural desta freguesia, npaterno de Antonio Gonçalves Pereira e s/m Maria Alveres naturais da cidade do Porto, nmaterno de Pedro de Moraes da Cunha e s/m Maria Portes del Rei nts desta freguesia = cc Catarina de Siqueira Paes, f.l. Antonio de Siqueira Caldeira, que em outro tempo se chamava Antonio Munhoz Nunes e de s/m Angela Fernandes Nogueira, natural da freguesia de Mogi das Cruzes, neta paterna de Antonio de Siqueira Caldeira e s/m Ana de Lima, neta materna de Berrnardo de Chaves e Angela Fernandes. Testemunhas: Narciso Bueno de Godoy e Manoel Pereira de Moraes

1-5-6-4-4 Ana Maria de Siqueira (ou Colaça) casou primeira vez com João de Miranda Silva, batizado em Guarulhos aos 15-02-1711, filho de Manoel de Miranda Silva e Catarina Pires Ribeira

São Paulo, Guarulhos, Igreja N. Sra da Conceição aos 15-02-1711 nesta igreja e freguesia da Conceição bat. Joam, f.l. Manoel de Miranda Silva e s/m Catherina Ribeira, padr.: Joam Alvres e sua mulher

          Em Guarulhos aos 20-07-1768, Ana Maria casou com Angelo Pedroso da Silva, viuvo de Ana Maria da Conceição, filho de Simplicio Pedroso e Luiza da Silva, neto paterno de Antonio Leite Ferreira e Maria Pedroso de Alvarenga, e materno de Felipe Afonso Pereira e Izabel da Silva todos naturais de Mogi das Cruzes.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição [Angelo Pedroso da Silva e Ana Maria de Siqueira] aos 20-07-1768 Angelo Pedroso da Silva, viuvo de Ana Maria da Conceição, f.l. Simplicio Pedroso e Luiza da Silva, npaterno de Antonio Leite Ferreira e Maria Pedroso de Alvarenga, e materno de Felipe Afonso Pereira e Izabel da Silva todos nts e fregueses de Mogi das Cruzes = cc Maria de Siqueira, viuva de João de Miranda n. desta freguesia e a contraente m. freg. Mogi das Cruzes e filha leg. de Antonio de Siqueira Caldeira e Angela Nogeuira, npaterna de Antonio de Siqueira Paes e Ana de Lima, e nmaterna de Bernardo de Chaves e Angela Fernandes Nogueira nts da vila de Mogi das Cruzes.

Entre os filhos de João de Miranda e Ana Maria:

1-5-6-4-4-1 Antonio Leme da Silva, natural de Guarulhos. Em Mogi das Cruzes em 05-03-1771 casou com Ana Maria Rodrigues de Moraes, filha de João Rodrigues Carassa e Luzia Franca de Moraes, neta paterna de Miguel Rodrigues Carassa e Izabel de Araujo, neta materna de Guilherme Lopes de Alcanforado e Teresa Franca de Brito todos naturais de Mogi das Cruzes.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 05-03-1771 Antonio Leme da Silva, n. Conceição de Guarulhos, f.l. João de Miranda Silva e Ana Maria Colassa nts da freg. de Guarulhos, np Manoel de Miranda Silva e Catarina Pires Ribeira e nm Antonio de Almeida Colasso e Angela Nogueira, todos nts da Conceição dos Guarulhos= cc Ana Maria Rodrigues de Moraes, n. desta, f.l. João Rodrigues Carassa e Luzia Franca de Moraes, np Miguel Rodrigues Carassa e Izabel de Araujo, nm Guilherme Lopes de Alcanforado e Teresa Franca de Brito todos nts e moradores desta. Test.: Feliciano Duarte Lobo cc Rosa Maria de Almeida fregueses desta, e Inacio Leme da Silva cc Teresa Rodrigues de Araujo fregueses da Conceição de Guarulhos

1-5-6-4-5 José Nunes de Siqueira (tambem José Munhoz) em Guarulhos aos 08-06-1751 casou com Teresa Rodrigues de Pontes, f.l. Bento Rodrigues de Oliveira e Maria Rodrigues (ou Antunes) de Pontes, neta paterna de Manoel Rodrigues de Oliveira e Domingas Ribeiro, neta materna de Antonio Rodrigues de Oliveira e Mariana de Pontes. Geraçãona afmília “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 3º.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição no mesmo dia mes, ano e hora supra (08-06-1751) nesta igreja onde a contraente é natural e freguesa e moradora, sendo o contraente natural, freguez e morador na vila de Mogi de Santa Ana das Cruzes. Jose Nunes de Siqueira f.l. Antonio Nunes e Angela Nogueira = cc Teresa Rodrigues de Pontes, f.l. Bento Rodrigues de Oliveira e Maria Rodrigues de Pontes.

          Em Mogi das Cruzes aos 28-11-1780, José casou com Ana Maria, filha do falecido Gregorio Leite e Angela de Goes da Silva.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 28-11-1780 Jose Munhoz, viuvo e natural da Conceição, f.l. Antonio de Siqueira Cardeira e Angela Nogueira = cc Ana Maria, f.l. Gregorio Leite, falecido e Angela de Goes da Silva e não souberam dizer mais. Test.: João Gabriel Moreira, casado e natural desta vila, e Antonio de Siqueira Pontes, casado e fregues da cidade.

 

1-5-7 Manoel.

1-5-8 Martinho.

 

2- Maria de Góes já casada em 1623 com Francisco de Mendonça, viúvo de Maria Diniz e filho de Domingos de Góes e Catarina de Mendonça. Francisco faleceu com testamento feito na vila de S. Paulo em 1630 e foi inventariado no mesmo ano (SAESP vol. 32º com subsídios). S.L. 9º, 56, 1-2.

          Maria fez seu testamento em 16-05-1675 com codicilo de 09-08-1675. Declarou seis filhos de seu casal. Foi inventariada em Mogi das Cruzes no mesmo ano:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

1675 - Maria de Góes

Autos 26-08-1675

Testamento 16-05-1675

Testamenteiros: meus filhos Domingos de Goes e Mathias de Mendonça.

Sou f.l. de D.os de Goes e Joana Nunes, já falecidos, naturais desta vila.

Fui cc. Francisco de Mendonça de quem tenho seis filhos: Domingos de Goes = Manoel de Mendonça = Mathias de Mendonça = Margarida de Mendonça = Izabel de Mendonça = e Catarina de Mendonça.

Margarida de Mendonça cc. Amador Bueno; Izabel de Mendonça cc. Manoel da Cunha; Catarina de Mendonça cc Salvador da Cunha.

Cumpra-se 14-08-1675

Codicilo 09-08-1675 eu Maria de Góes, dona viuva (...).

Cumpra-se 14-08-1675

2-1 Domingos com 9 anos em 1631. Testamenteiro materno, Domingos de Góes de Mendonça casou com Mariana da Cunha (S.L. 5º, 127, 2-11). Foram moradores em Mogi das Cruzes-SP onde ambos foram inventariados: Domingos em 1684 e Mariana em 1699. Compareceram nove filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

1684 Domingos de Góes de Mendonça e 1699 Mariana da Cunha

Domingos de Góes

Autos 21-08-1684

Declarante a viuva Mariana da Cunha e a Henrique da Cunha, filho do defunto Domingos de Goes de Mendonça para que, como filho, declarasse os bens (...)

Titulo dos Filhos: Izabel de Goes = Henrique da Cunha = Valerio de Mendonça = Maria Furtada = Veronica da Assunção = Juana da Cunha = Potencia Vaz = Maria de Mendonça, viúva = Domingos de Goes.

Herdeiros órfãos: 4 filhas e um filho: Maria Furtada = Juana da Cunha  = Veronica da Assunção = Potencia Vaz = Domingos de Góes.

Coube a Henrique da Cunha de Mendonça e a Valerio de Mendonça (...).

Curador dos Órfãos: Valerio de Mendonça.

 

Inventário de Mariana da Cunha:

Autos 02-03-1699

Declarante: Domingos de Góes, filho da defunta.

Titulo dos filhos: Henrique da Cunha Gago = Valerio de Mendonça = Domingos de Goes de Mendonça = Maria Furtada de Mendonça = Potenciana da Cunha

2-1-1 Izabel de Góes. Não comparece em 1699.

2-1-2 Henrique da Cunha de Mendonça (ou da Cunha Gago) casou com Luiza Sardinha. Henrique faleceu em 10-12-1718 e foi inventariado em 1719. Deixou dois filhos tutelados por Valerio de Mendonça Gago. Luiza em 1724 estava casada com Francisco Cubas Pedroso,

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Henrique da Cunha - 1719

Henrique da Cunha marido de Luiza Sardinha.

Tem este inventário dois menores seguintes:

- Jose, com 17 anos

- Cosme, com 15 anos.

Tutor: Valerio de Mendonça Gago.

Autos: 13-03-1719 em casas de morada do defunto, declarante Luiza Sardinha cabeça do casal.

Ficaram dois filhos: - Jose, com 17 anos e Cosme, com 15 anos.

Faleceu aos 10-12-1718.

Curador e tutor dos órfãos Valerio de Mendonça Gago.

Requer a legitima: Jose da Cunha Ribeiro, f.l. do defunto Henrique da Cunha Gago, hoje casado com Francisca de Godoy, f.l. que ficou por morte de Francisco Jorge e Ines Fragosa, tambem defunta. 08-03-1721

05-09-1724 Luiza Sardinha pagou a seu filho menor Cosme Damião a quantia que lhe era a dever; e pagou sobresi a desaescritura seu segundo marido Franisco Cubas Pedroso, que deu por fiador Antonio Coelho de Azeredo.

Henrique e Luiza tiveram:

2-1-2-1 José, com 17 anos em 1719. José da Cunha Ribeiro em 1721 estava casado com Francisca de Godoy, filha dos finados Francisco Jorge e Ines Fragosa, família “Godoys” neste site.

          José e Francisca tiveram os filhos,. q.d.:

2-1-2-1-1 Genebra de Godoy, batizada em Mogi das Cruzes em 23-01-1727. Em Atibaia aos 22-02-1750 casou com José Peres Calhamares (ou José Bueno de Camargo), filho do falecido Francisco Bueno de Camargo e Leonor Domingues família  “Furtado, os irmãos Luiz e Leonel”, neste site.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 23-01-1727 Genebra, f.l. Jose da Cunha Ribeiro e Francisca Godois, padr.: Cosme Damião Ribeiro e Luiza [---]dinha.

 

Matriz de São João Batista de Atibaia/SP –aos 22-02-1750 Jose Peres Calhamares, f.l. Francisco Bueno de Camargo, ja defunto e Leonor Domingues, nts desta freguesia = cc Genevora de Godoy, f.l. Jose da Cunha Ribeiro e Francisca de Godoy Morera, ja falecida, nts da vila de Mogi e todos moradores nesta freguesia. Test.: Jose de Goes Pimentel e Fernando de Camargo Pimentel , casados (pesq. Fabricio Gerin).

          Segunda vez aos 18-06-1765 em Bragança Paulista, José casou com Maria Pires, natural de Atibaia, filha do falecido Manoel Vaz Pinto e Joana Barbosa Pimentel.

Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Bragança Paulista/SP – Livro 1, fls. 5) Jozé B.no de Cam.go e M.a Pires. Aos desoito dias do mês de junho de mil e settecentos e secenta e sinco nesta freguezia, e Igreja Matris de Nossa Senhora da Conceyção de Jaguary, precedendo as denunciaçoins na forma do Sagrad. Concil: Trid. e Const. do Bispado, e sem empedimento algum em virtude de hua provisão do Muito Reverendissimo Senhor Doutor Manoel de Jesus Pereyra Chantre da Sé Cathedral, e Vigario Capitular do Bispado de São Paulo, o qual me foi aprezentado, e fica em meu poder sendo presente eu Hyeronimo de Camargo Bueno parocho desta freguezia se receberão por palavras de presente por marido e mulher na forma da Santa Madre Igreja de Roma Francisco Bueno, digo Jozeph Bueno de Camargo natural da freguesia de São João de Atibaya viúvo que ficou por falescimento de Genebra de Godoy, filho legitimo de Francisco Bueno de Camargo e de sua mulher Leonor Domingues; com Maria Pires nactural de São João de Atibaya, filha legitima de Manoel Vaz Pinto já defunto, e de sua mulher Joanna Barboza Pimentel nacturais de Santo Amaro, não dão resão dos avos; acharão se presentes as ttestemunhas João Gomes Cardozo, e Francisco ... Pinto cazados, digo Ignacio Gomes Cardozo os quais junto commigo se assignarão, e para constar fis este termo, era ut supra. E lhes dey as bençoins matrimoniais. O Vigr.o Hyeronimo de Camargo Bueno. João Gomes Cardozo. Ign.co Gomes Cardozo.

2-1-2-1-2 Inácio de Godoy Cardoso, natural de Mogi das Cruzes casou com Escolástica Buena da Luz, natural da Conceição dos Guarulhos, filha de Jeronimo Bueno, da Conceição dos Guarulhos e Mariana da Luz, natural de Nazaré Paulista. Pais de, q.d.:

2-1-2-1-2-1 Maria Buena de Godoy em Nazaré Paulista aos 12-01-1790 casou com Antonio Nunes de Moraes, daí natural, filho dos falecidos Domingos Nunes de Moraes e Josefa Cardosa, neto paterno de Andre Saraiva de Moraes e Maria Nunes de Siqueira, neto materno de Francisco Cardoso de Camargo e Maria Salvago, família “Andre Rodrigues Saraiva”.

2-1-2-1-3 Maria Jorge de Godoy casou com Antonio da Cunha Pimentel, natural de Atibaia, filha de Sebastião Machado de Lima e Maria da Rocha Pimentel.

Atibaia, SP matr aos 02-06-1749 se receberam Antonio da Cunha Pimentel, natural desta freguesia, f. de Sebastião Machado de Lima, da freg.de Nazareth e de s/m Maria da Rocha Pimentel, tambem natural desta freguesia = cc Maria Jorge, f. de Jose da Cunha Ribeiro e de s/m Francisca de Godoy, todos naturais da vila de Mogy.

Entre os filhos do casal:

2-1-2-1-3-1 Vicencia Ribeiro de Godoy natural de Atibaia. Em Nazare aos 07-06-1785 casou com o Felix Pìres de Moraes, viúvo de Maria Pinto e filho de filho de Inacia Maria de Moraes e seu primeiro marido Cypriano Pires do Prado, casados em 06-11-1759, neto pela parte paterna de José Barreto e de Páscoa de Souza, neto materno de Francisco Xavier Mazagão e de Maria Pedrosa de Moraes - família “Pinto Guedes” Cap. 3º § 7º.

Aos 07/06/1785 em Nazaré Paulista, Felix Pires de Moraes, viúvo de Maria Pinto, com Vicência Ribeiro de Godoy, natural da vila de São João de Atibaia, f.l. de Antonio da Cunha Pimentel, já defunto, e Maria Jorge de Godoy, naturais da mesma vila; n.p. de Sebastião Machado Lima e Maria da Rocha Pimentel, naturais desta freguesia; n.m. de José da Cunha Ribeiro e Francisca de Godoy, naturais de Mogi das Cruzes, ambos os contraentes meus fregueses).

 

2-1-2-2 Cosme Damião com 15 anos. Cosme Damião Ribeiro em Mogi das Cruzes aos 10-05-1734 casou com Ursula Pereira, filha natural. Geração em SL. 5, 128, 4-1

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 10-05-1734 Cosme Damião Ribeiro, f.l. Henrique da Cunha Gago e Luiza Sardinha = cc Ursula Pereira, filha natural. Todos nts e moradores desta freguesia.

Entre os filhos de Cosme e Ursula:

2-1-2-2-1 Romão nascido antes do casamento dos pais, batizado em 17-03-1729.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 17-03-1729 bat. Romam, filho de Cosme Damiam Ribeiro e Ursula, filho natural, padr.: Jose da Cunha Ribeiro e s/m Francisca de Godoy.

2-1-2-2-2 Antonio dos Santos, batizado em 12-11-1735. Foi o segundo marido de Catarina Bueno da Luz, filha de Jeronimo da Veiga Bueno e de Mariana da Luz (SL  3, 205, 4-4)

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 12-11-1735 bat Antonio f.l. Cosme Damião Ribeiro e Ursula Pereira ambos naturais de Mogi das Cruzes e moradores nesta, padr.: Verissimo da Motta e Francisca Pedrosa, ambos casados e moradores nesta.

          Catarina Bueno da Luz foi casada primeira vez em agosto de 1736 com Antonio Rodrigues Fróes, filho de Pedro Rodrigues Froes e Izabel B. de Moraes. Geração em SL. 7, 278, 4-2.

Guarulhos, SP aos - do mes de agosto de 1736 nesta matriz Antonio Rodrigues Froes, f.l. Pedro Rodrigues Froes e Izabel Bar[danificado] de Moraes moradores e fregueses da vila de Mogi = cc Ca[danificado]eno da Luz, f.l. Jeronimo da Veiga e Mariana da Luz, moradores nesta freguesia sendo test.: Cap. Baltazar da Veiga Bueno e Francisco Correa Bueno.

2-1-3 Valerio de Mendonça Gago foi casado duas vezes. Primeira vez com Maria Vaz Moniz, natural de S. Paulo, filha de Pedro Vaz Moniz e Joana Simoa. Maria faleceu com testamento e foi inventariada em 02-11-1708. Declarou seis filhos de seu casal.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Maria Vaz Moniz - 02-11-1708 Vila S. Ana

mulher de Valerio de Mendonça

Titulo dos Filhos: Mariana, 15 anos = Joana, 14 = Francisco, 12 = Antonio, 11 = Domingos, 9 = Pedro, 8

Curador e tutor dos órfãos o pai Valerio de Mendonça.

Testamento: aos 15-01-1701

Testamenteiros: meu cunhado Francisco da Cunha Lobo e a meu irmão Francisco Vaz Moniz.

Sou natural da vila de S. Paulo, f.l. Pero Vaz Moniz e Joana Simoa,

Sou c. Valerio de Mendonça e temos 6 filhos, 4 machos e 2 femeas: Francisco = Antonio = Domingos = Pedro = Mariana = Joana.

Cumpra-se

Recibo de Legitimas: Francisco da Cunha Gago; Antonio da Cunha Gago; Domingos de Goes Cardoso.

Rol do que prometi a minha filha Joana da Cunha em dote de casamento.

         Valério faleceu em 11-03-1727 e foi inventariado em 04 de julho do mesmo ano por sua segunda mulher Catarina da Motta Lira, filha de Antonio da Motta Cavalcanti e Maria Fragoso de Mattos (ou de Moraes) - família José Correa de Lemos, neste site. Sem geração deste matrimonio.

          Em 23-02-1741 Catarina tirou dispensa do impedimento de afinidade lícita para se casar com Manoel Rodrigues, natural de Jacarei, filho de Manoel Rodrigues e de Mecia Nunes Paes - 1-5-2 nesta família.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Valerio de Mendonça Gago

aos 04-07-1727 declarante a viuva D. Catarina da Motta

Falecera aos 11 de marco do presente ano de 1727 com testamento. Não tivera filhos com ela inventariante.

Fora c1c Maria Vaz Monis e ficaram seis filhos, 4 machos por nomes: Francisco = Antonio = Domingos = Pedro e duas femeas: Mariana e Joana.

Citação dos herdeiros por si ou seus procuradores:

Francisco da Cunha

Antonio da Cunha

Domingos de Goes

Pedro da Cunha

Jose Pinto por cabeca de s/m Mariana da Cunha

Joao Correa de Moraes como cabeca de s/m Joana da Cunha e por este foi dito que não queria entrar a colação.

 

Assinaturas dos herdeiros - nome completo

João Corr.ª de Moraes

Antonio da Cunha Gago

D.os de Goes Cardoso

Jose Pinto Carassa

Francisco da Cunha Gago

Pedro da Cunha.

 

Maria Vaz e Valério tiveram seis filhos (idades em 02-11-1708):

2-1-3-1 Mariana da Cunha, 15 anos. Casou com Jose Pinto Carassa, filho de Domingos da Cunha Carassa e Maria da Motta de Moraes. José faleceu em Guarulhos-SP aos 28-01-1771.

Guarulhos, SP - aos 28-01-1771 fal. Jose Pinto Carassa marido que foi de Mariana da Cunha, natural da freg. e vila de Mogi das Cruzes, f.l.; Domingos da Cunha Carassa e Maria da Motta de Moraes, falecidos. Teria 78 anos fez testamento. Testamenteiros: a meu filho Cap. João Pinto da Cunha, em 2º meu sobrinho Francisco da Cunha Lobo. Sou n. da vila de Mogi das Cruzes do bispado de S. Paulo, f.l. Domingos da Cunha Caraça e Maria da Motta de Moraes, falecidos. Casado com Mariana da Cunha f.l. Valerio de Mendonça Gago e Maria Vaz Monis desta mesma freguesia e já defuntos, de qual matrimonio temos só um filho chamado João da Cunha Pinto que é meu legitimo e forçado herdeiro.

José e Mariana tiveram o filho único:

2-1-3-1-1 João da Cunha Pinto.

2-1-3-2 Joana da Cunha Muniz 14 anos. Em 1711 casou com João Correa de Moraes, filho de Lourenço Correa de Lemos e Izabel Correa de Moraes. Geração em SL. 7, 93, 4-2.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, em 1711 [--------] Moraes, f. L.ço Correa de Lemos e ------------ de Mattos = cc Joana da Cunha Muniz, f. Valerio de Mendonça e Maria Vaz Muniz, test.: Miguel Fragoso, Pedro Rois Fores, Ana Esteves e Maria Fragosa.

2-1-3-3 Francisco, batizado em março de 1696, com 12 anos em 1708. Francisco Antonio da Cunha Gago, falecido em 1763, casou com Ana das Neves Moraes, filha de Lourenço Correa de Lemos e Izabel Correa de Moraes. Geração na família “José Correa de Lemos” neste site.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos --- de março de 1696 bat Francisco, f.l. Valerio de Mendonça e Maria Vaz ---- padr.: Cap. Francisco da Cunha ----- e Rita Gil do Rosario.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, em 1763 fal. Francisco Antonio cc Ana das Neves de Moraes

2-1-3-4 Antonio da Cunha Gago batizado em 15-09-1697. Casou primeira vez com Branca da Silva Freitas, falecida em 07-11-1740 e inventariada em 05 de dezembro do mesmo ano. Branca era filha de Francisco Dias Antunes e Ana Pedrosa, aportes à GP: “Clara Pereira - SL.III, 278,3-1”.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 15-09-1697 bat Antonio, f.l. Valerio de Mendonça e Maria Vaz Frz', padr.: Cap. Salvador de Pontes do Canto e Maria de Pontes.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 07-11-1740 fal. Branca da Silva mulher q foi de Antonio da Cunha Gago

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Inventariada Branca da Silva Freitas mulher de Antonio da Cunha Gago

Autos aos 05-12-1740

Inventariante o viuvo.

Falecera aos 05-11 deste ano abintestada. Fora casada somente com ele e tiveram tres filhos: João, 15 = Maria 11 - Izabel 10 anos.

Curadoria a Domingos de Goes Cardoso

Titulo dos Filhos: João, 15 = Maria, 12 = Izabel 10.

Fiança que da Antonio da Cunha Gago da legitima de seus filhos, para maior seguranca dos bens. Fiador Manoel Rodrigues Barbosa- 23-12-1752

Nova fiança aos 12-03-1759. Fiador Jose de Souza Brito.

 

Antonio faleceu em 30-08-1767 casado segunda vez com Maria de Moraes de Godoy, filha de J oão de Godoy Moreira e Catarina Correa de Lemos SL. 6, 57, 2-5.

Mogi das Cruzes, SP obitos Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, Aos 30-08-1767 faleceu Antonio da Cunha Gago, casado com Maria de Moraes. Ele natural da cidade de S. Paulo de idade de 70 anos.

Branca e Antonio tiveram três filhos que viviam em 1740:

- José, batizado em 10-12-1726 não comparece no inventário materno.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 10-12-1726 Antonio Jose, f.l. Antonio da Cunha Gago e Branca da Silva, padr.: Francisco da Cunha Gago e Ana Moreira de Goes(?)

2-1-3-4-1 João com 15 anos em 1740. João da Silva Lobo em dezembro de 1762 pediu dispensa para se casar com Ana Maria de Pontes, filha de Salvador Munhoz Paes e Leonor Rodrigues de Pontes, família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 3º.

2-1-3-4-2 Maria com 12 anos.

2-1-3-4-3 Izabel com 10 anos em 1740. Izabel da Silva Cardosa, aos 11-08-1777 casou com José do Prado Barbosa, viúvo de Maria Madalena de San ta Ana, fiho de José do Prado da Cunha e Ana Barbosa de Lima, neto paterno de João da Cunha e Mecia Raposa, neto materno Salvador Jorge de Lima e Francisca de Moraes SL. 3, 253, 3-2

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 11-08-1777 Jose do Prado Barbosa, n. freg. Conceição e nela morador, viuvo de Maria Madalena de Santa Ana, f.l. Jose do Prado da Cunha e Ana Barbosa de Lima, np João da Cunha e Mecia Raposa, nm Salvador Jorge de Lima e Francisca de Moraes = cc Izabel da Silva Cardosa, n. desta, f.l. Antonio da Cunha Gago e Branca da Silva Freitas, np Valerio de Mendonça e Maria Vaz Moniz, nm Francisco Dias e Ana Pedrosa.

 

Antonio da Cunha Gago e Maria de Moraes tiveram geração de seis filhos descritos em SL. 5, 130, 4-2, entre eles:

2-1-3-4-4 Salvador da Cunha de Moraes aos 30-04-1776 casou com Mariana Bueno de Camargo, filha de Inacio Dias da Silva e Cunha e Mecia Buena de Camargo, neta paterna de Manoel Dias de Abreu e Izabel Buena da Silva, neta materna de Jose da Costa de Camargo e Ana Buena de Albuquerque SL. 6, 248, 5-1

Casamentos Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 30-04-1776 Salvador da Cunha de Moraes, n. desta, f.l. Antonio da Cunha Gago e Maria de Moraes de Godoy, np Valerio de Mendonça Gago e Maria Vaz Moniz, nm João de Godoy Moreira e Catarina Correa de Lemos = cc Mariana Buena de Camargo, n. das cidade de S. Paulo e moradora nesta, f.l. Inacio Dias da Silva e Cuha e Mecia Buena de Camargo, np Manoel Dias de Abreu e Izabel Buena da Silva, nm Jose da Costa de Camargo e Ana Buena de Albuquerque.

2-1-3-4-5 Josefa de Moraes da Cunha aos 14-09-1768 casou com José Lourenço de Almeida, filho de Domingos de Almeida Ramos e Escolastica Coelha, neto paterno de Domingos de Almeida Ramos e Barbara Correa, neto materno de Domingos Coelho Barradas e Ignez Pedrosa Leite. Geração em SL. 5, 330, 5-1.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 14-09-1768 Jose Lourenço de Almeida, n. desta, f.l. Domingos de Almeida Ramos e Escolastica Coelha, np Domingos de Almeida Ramos e Barbara Correa, nm Domingos Coelho Barradas e Ignez Pedrosa Leite = cc Josefa de Moraes da Cunha, n. desta, f.l. Antonio da Cunha Gago, falecido e Maria de Moraes, np Valerio de Mendonça Gago e Maria Vaz Moniz, nm João de Godoy Moreira e Catarina de Lemos, falecidos. Test.: Feliciano Duarte Lobo cc Rosa Maria de Almeida, e Manoel de Castro de Oliveira filho de Jose Cardoso e Antonia Pinta do Rego.

2-1-3-4-6 Ana de Moraes de Jesus aos 25-09-1770 casou com Bartolomeu Antonio Pereira, filho do falecido Bartolomeu Rodrigues Pereira e Teresa de tal, neto paterno de João Rodrigues Pereira e Helena Maria de Jesus, neto materno de Leonel da Gama Belles e Josefa Maria.

Casamentos Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 25-09-1770 Bartolomeu Antonio Pereira, n. freg. de -------- Bispado de Mariana, f.l. do defunto Bartolomeu Rodrigues Pereira e Teresa [------], np João Rodrigues Pereira e Helena Maria de Jesus, nm Leonel da Gama Belles e Josefa Maria [------] = cc Ana de Moraes de Jesus, n. desta, f.l. Antonio da Cunha Gago e Maria de Godoy, np Valerio de Mendonça Gago e Maria Vaz Moniz, falecidos, nm João de Godoy Moreira e Catarina de Lima, falecidos, Test.: Manoel de Crasto e Oliveira, solteiro f.l. do Cap. Jose de Oliveira Cardoso e D. Antonia Pinta do Rego, nts da vila de Santos, e Jose Marcelino Froes cc Ana Maria Dias da Silva

Pais de, q.d.:

2-1-3-4-6-1 Gertrudes Maria do Espírito Santo aos 18-02-1800 casou com Manoel Alves de Jesus, natural de Sorocaba-sP, filho de Manoel Alves de Jesus, portugues e Rita Pires de Arruda, natural de Sorocaba, neto paterno de Manoel Alves da cidade de Leria e neto materno de João Pires de Arruda, natural de Itu-SP e Antonia Maria, natural de Sorocaba.

Camanducaia, MG Igreja Imaculada Conceição aos 18-02-1800 nesta freguesia Manoel Alves de Jesus n. da vila de Sorocaba, f.l. Manoel Alves de Jesus n. de Portugal e Rita Pires de Arruda n. da vila de Sorocaba, neto paterno de Manoel Alves n. da cidade de Leria e neto materno de João Pires de Arruda n. da vila de Itu e Antonia Maria n. da vila de Sorocaba = cc Gertrudes Maria do Espirito Santo n. de Mogi das Cruzes, f.l. Bartolomeu Antonio Pereira n. da freg. de Itatiaia Bispado de Mariana e Ana de Moraes de Jesus n. de S. Ana de Mogi das Cruzes deste bispado, neta paterna do Cap. Bartolomeu Rodrigues Pereira n. de Xaves, neta materna de Daniel(sic) da Gama Belles n. do Alentejo na Europa. Os contraentes são meus fregueses e pessoas brancas.

2-1-3-4-6-2 Angela Maria da Piedade em 03-07-1803 casou com Joaquim Fernandes, filho de Antonio Fernandes e Rita Cardosa de Moraes, neto paterno de Francisco Fernandes e Esperança da Costa, neto materno de Teodosio Fernandes de Moraes e Benta de Lara, família “Miguel de Carvalho”, neste site.

Camanducaia, MG Igreja Imaculada Conceição - aos, 03/07/1803, Joaquim Fernandes natural desta Freguesia, filho de Antônio Fernandes natural das partes de Lisboa e que ignoram seu lugar próprio e de Rita Cardosa, natural de Mogi das Cruzes, e nada sabe sobre seus avós, com Angela Maria da Piedade, moradora nessa Freg. e natural de Mogi das Cruzes, filha de Bartolomeu Antonio Pereira, natural de Santo Antônio da Itatiaia(?) de Vila Rica e de Anna de Morais de Jesus, natural de Mogi das Cruzes

2-1-3-4-7 Antonio da Cunha de Moraes casou primeira vez aos 21-02-1775 com Ana Maria das Neves, filha de Roque de Souza Brito e Ana Maria de Jesus, neta paterna de Antonio de Souza e Francisca de Brito, neta materna de Marcos Machado de Lima e Maria das Neves SL. 1, 55, 6-3.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 21-02-1775 Antonio da Cunha de Moraes, f.l. Antonio da Cunha Gago e Maria de Moraes, np Valerio de Mendonça Gago e Maria Vaz de Moniz, nm João de Godoy Moreira e Catarina de Lemos = cc Ana Maria das Neves, f.l. Roque de Souza Brito e Ana Maria de Jesus, np Antonio de Souza e Francisca de Brito, nm Marcos Machado e Ana(sic) das Neves. Os contraentes nts e moradores desta.

Segunda vez aos 11-08-1795 Antonio casou com Francisca Alves da Silva, filha de Inácio Rodrigues da Silva e Maria Cardosa.

Mogi das Cruzes, SP Igreja de Santa Ana matr 1795-1814 Lv. 4º im 7 fls. 5 aos 11-08-1795 nesta matriz onde os contraentes são naturais e fregueses e testemunhas Joaquim Leite de Barros e Gonçalo Antonio Moreira, casados se receberam em matrimonio  Antonio da Cunha de Moraes, viuvo de Ana Maria de Souza = cc Francisca Alves da Silva, f.l. de Ignacio Rodrigues da Silva e Maria Cardosa.

 

2-1-3-5 Domingos de Góes, com 9 anos em 1708

 

2-1-3-6 Pedro, 8 anos em 1708. Pedro da Cunha Gago aos 01-09-1728 casou com Marta Correa da Silva (SL. 5, 300, 4-3.) filha de Francisco Dias Antunes e Ana Pedrosa - aportes à GP: Clara Pereira - SL.III, 278,3-1.

Casamentos Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 01-09-1728 Pedro da Cunha Gago cc Marta Correa da Silva, test.: Antonio Rodrigues, Miguel Ribeiro e Antonio Correa.

          Pedro faleceu com testamento em 11-09-1762 e foi inventariado pela viúva em 30 do mesmo mês. Deixou filha única de seu casal:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 11-09-1762 fal. Pedro da Cunha Gago cc Martha Correa da Silva. Testamenteiros seu genro Jose de Souza Pinto o qual aceitou.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Pedro da Cunha Gago (inventariante: sua mulher Marta Correia da Silva)

Testamento 22/09/1761 eu Pedro da Cunha Gago (...).

Testamenteiros: meu genro Jose de Souza Brito, digo Jose de Souza Pinto - meu primo Domingos da Cunha Lobo.

Sou natural de N. S. da Conceição, fl. de Valério de Mendonça Gago e Maria Vaz Moniz

Sou casado com Marta Correia da Silva - tenho 1 filha: Ana da Cunha. Não tenho mais herdeiros forçados.

No texto:

- o defunto meu irmão Domingos de Goes Cardoso. Tenho em minha companhia uma afilhada bastarda por nome Angela de Cassia a qual deixo em companhia de meus herdeiros.

- a minha afilhada Angela de Moraes, filha de meu irmão Correa.

- m/afilhada Mariana, filha de m/primo Domingos da Cunha

Remanescete da minha terça a minha mulher, e por morte desta a minha neta Ana Maria

Abertura aos 11-09-1762

 

Autos: 30/09/1762 neste sitio Beira Rio Tiete do defunto Pedro da Cunha Gago.

Presente a viuva Marta Correa da Silva.

Morrera com testamento aos 11 do presente mes de setembro do presente ano de 1762. Fora so uma vez casado com ela inventariante e ela tambem. Somente uma filha por nome Ana da Cunha Cardosa casada com Jose de Souza Pinto.;

Titulo dos Filhos: Ana da Cunha Cardosa casada com Jose de Souza Pinto

2-1-3-6-1 Ana da Cunha Cardosa casada com José de Souza Pinto, filho de Roque de Souza Brito e Maria Pinta de Moraes. Geração em SL. 7, 110, 6-2, entre eles:

2-1-3-6-1-1 Ana Maria, legatária da terça do avô materna em sucessão a avó. Ana Maria de Souza em 03-08-1774 casou com Francisaco Leite de Siqueira, filho de João Leite de Siqueiora e Agostinha Machada, neto paterno de Antonio de Siqueira e Luzia Moreira, neto materno de Manoel Machado de Lima e Ursula da Cunha. Geração em SL. 7, 521, 4-9.

Casamentos Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 03-08-1774 Francisco Leite de Siqueira, f.l. João Leite de Siqueira e Agostinha Machada, falecidos, np Antonio de Siqueira e Luzia Moreira, nm Manoel Mchado de Lima e Ursula da Cunha = cc Ana Maria de Souza, f.l. Jose de Souza Pinto e Ana da Cunha Cardosa nts e moradores desta, np Roque de Souza Brito e Maria Pinta de Moraes, nm Pero da Cunha Gago e Marta Correa da Silva

2-1-4 Maria da Cunha de Mendonça em 1684 era viúva de Salvador Correa de Lemos, filho de Antonio Correa de Lemos e Maria de Quadros (S.L. 4º, 534, 2-3). Casou depois com Cap. Manoel de Aguiar Barriga seu inventariante em 1692.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

1692 Salvador Correa de Lemos

(o inventário de Maria da Cunha de Mendonça está anexo ao do marido)

Inventário ano 1684 - abril.

Titulo dos filhos:

Joana, 9 ou 10 anos = Mariana, 4 = Lucrecia, 2 = Francisca, de peito.

1692 em casas do Cap. Manoel de Aguiar Barriga inventário dos bens de sua mulher Maria da Cunha.

Diz Mariana da Cunha, moradora nesta vila de Santa Ana de Mogi das Cruzes tem duas netas órfãs, filhas que ficaram de Salvador Correa que D's tem.

 

Salvador e Maria tiveram:

2-1-4-1 Joana, de 9 para 10 anos em 1684

2-1-4-2 Mariana, 4 anos

2-1-4-3 Lucrecia, 2 anos

2-1-4-4 Francisca, de peito em 1684. Segundo a GP (SL. 4, 534, 3-1 e S.L. 9º, 45, Cap. 4º), Francisca Correa de Lemos casou com André Teixeira Dias, filho de Manoel Dultra Machado, natural da ilha de S. Miguel, e de Maria da Silva, por esta neto de Paulo da Costa e de Paschoa do Amaral.

S.L. 9º, 45, Cap. 4º; André Teixeira Dias casou-se com Francisca Correa de Lemos, f.ª de Salvador Correa de Lemos e de Maria da Cunha. V. 4.º pág. 534. Teve 6 f.ºs (C. O. de S. Paulo):1-1 a 1-5.

Entre os filhos do casal:

2-1-4-4-1 Catarina Dias Teixeira foi a primeira mulher de Domingos Jorge de Lima, filho de Salvador Jorge de Lima e Francisca Cubas de Lima. Geração na família “Gaspar João Barreto, o filho”, neste site

2-1-4-4-3 Maria da Silva Dias, batizada em 07-03-1703. Aos 11-07-1717 casou com Salvador Barreto de Lima, já falecido em 1749 (batismo do neto Joaquim), filho de Gaspar João Barreto e Maria Barbosa de Lima, neto paterno de outro Gaspar João Barreto e Francisca Cubas, neto materno de Gabriel Barbosa de Lima e Maria de Lima do Rosário Iinformações no genere de de Antonio da Cunha Lima). Geração na família “Gaspar João Barreto, o filho”, neste site.

2-1-4-4-5 Tomás Correa Dias casou com Maria Leme do Prado, natural da freguesia da Piedade-SP, filha de Antonio Correa Leme e Beatriz da Costa, naturais de Pindamonhangaba-SP.

          Maria Leme faleceu na Campanha e foi sepultada na capela de S. Gonçalo em 08-12-1760.

Campanha, MG Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 08-12-1760 faleceu Maria Leme do Prado mulher de Thomas Correa Dias. Foi sepultada dentro da capela de S. Gonçalo

          Tiveram os filhos batizados em Campanha-MG, q.d.:

2-1-4-4-5-1 Joaquim em 31-03-1749.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 31-03-1749 Joaquim, f.l. Tomas Correa Dias n. da cidade de S. Paulo e Maria Leme do Prado n. da freg. N. Sra da Piedade Bispado de S. Paulo comarca de Guaratingueta, padr.: Fernando Pereira Soares de Albergaria e s/m Maria Teresa de Jesus.

2-1-4-4-5-2 Francisco em 29-09-1752.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 29-09-1752 Francisco, f.l. Tomas Crr.ª Dias n. da cidade de S. Paulo e Maria Lemes do Prado n. freg. N. Sra da Piedade do mesmo bispado, padr.: Francisco Pinto de Mello, e Ursula Pedrosa mulher de Bartolomeu Correa.

2-1-4-4-5-3 Luiz em 03-02-1754.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-02-1754 Luiz, f.l. Tomas Correa e Maria Leme do Prado, padr.: Domingos Jorge de Lima e Catarina Dias Teixeira.

2-1-4-4-5-4 Antonio em 26-01-1756

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 26-01-1756 S. Gonçalo, Antonio, f.l. Tomas Correa n. da cidade de S. Paulo e Maria Leme do Prado n. freg. da Piedade do mesmo bispado; nm Andre Teixeira e s/m Francisca Correa de Lemos nts da freg. de Mogi do dito bispado, nm Antonio Correa Leme n. da vila de Taubate e s/m Beatriz da Costa n. Pindamonhangaba ambos do Bispado de SP; padr.: Alexandre Caetano Lima, solteiro e Maria, solteira filha de Domingos Jorge Lima moradores nesta.

2-1-4-4-5-5 Maria em 07-09-1757.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 07-09-1757 S. Gonçalo, Maria, f.l. Tomas Correa Dias n. da cidade de S.Paulo e Maria Leme do Prado n. da freg. N. Sra da Piedade do dito bispado, np Andre Teixeira Dias n. cidade de S. Paulo e s/m Francisca Correa Leme n. da vila de Mogi do dito bispado, nm Antonio Correa Leme n. Pindamonhangaba e s/m Beatriz da Costa n. da mesma, padr.: João Cubas Barbosa, solteiro e Maria da Conceição mulher de Gregorio Lopes dos Reis.

2-1-4-4-5-6 Francisca batizada em 20-05-1759. Francisca Correa Leme aos 21-08-1781 casou com Luiz José Pinto, filho de Miguel Pinto Ribeiro, natural do Pouso Alto-MG e Francisca Correa de Jesus natural de Santa Barbara-MG, neto paterno de Batista Pinto, natural do Porto-PT e Ana Ribeiro Rodovalho, natural de Taubaté-SP. Geração na família Braz de Piña, neste site.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 20-05-1759 Cap. S. Gonçalo, Francisca, f.l. Tomas Correa Dias n/b na cidade de S. Paulo e Maria Leme do Prado n/b freg. de N. Sra da Piedade do mesmo bispado,  no Andre Teixeira Dias e Francisca Correa de Lemos, nm Antonio Correa Leme e Beatriz da Costa, padr.: Manoel Alvares Machado, solteiro e Maria do Nascimento mulher do Alf. Dionisio da Fonseca.

 

2-1-5 Verônica da Assunção, filha de Domingos de Góes de Mendonça e Mariana da Cunha. Não comparece em 1699 no inventário materno.

2-1-6 Joana da Cunha, idem.

2-1-7 Potencia Vaz (ou Potenciana ou Potencia da Cunha) em 1701 casou com Antonio Machado de Souza, filho de Manoel Machado de Souza e Domingas de Torres. Geração de dois filhos na família “Lazaro de Torres” neste site.

Casamentos Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, ano 1701 Antonio Machado, f. Mel Machado e Domingas de Torres = cc Potencia da Cunha, f. ---- de Goes e Mariana da Cunha.

2-1-8 Maria Furtada de Mendonça

2-1-9 Domingos de Góes de Mendonça

2-2 João, com 8 anos no inventário paterno. Não é citado no testamento materno, nem é representado no inventário.

 

2-3 Margarida de Mendonça, com 7 anos em 1631. Em 1638 casou com Amador Bueno, filho de Amador Bueno e Bernarda Luis.

Revista do Instituto Historico e Geografico de SP. vol. 8º, fls. 138: paróquia da Sé, pág. 16). (Certidão passada pelo Padre Aurisol Freire).

"Aos 24 do mês .........de 638 Eu o Pe. Manoel Nunes vigário confirmado desta vila de S. Paulo, havendo procedido os pregões e admoestações que manda o Santo Concilio, constatando ser solteiro,  casei Amador Bueno filho de Amador Bueno e de sua mulher Bernarda Luis, com Margardida Mendonça filha de Franco de Mendonça ja defunto e de sua mulher Maria de Góes, todos aquí moradores, foram testemunhas que ao presente se achavam ... Franco e Barthasar de Godoy o velho ... de dou fé ...assento. Manoel Nunes". (Livro de Casamentos de 1638,

Margarida testou em fevereiro de 1664. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 17-01-1668 e foi inventariada em 25 de fevereiro do mesmo ano. Declarou cinco filhos de seu casal.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Inventariada Margarida de Mendonça - ano 1668

Autos aos 25 de fevereiro nas casas onde vive Amador Bueno.

Declarante o viuvo Amador Bueno

Titulo dos Filhos

Maria Bueno cc Baltazar da Costa da Veiga

Bartolomeu Bueno, 21 anos

Francisco Bueno, 19

Amador Bueno, 16

Domingos de 14

 

Testamento aos ---- fevereiro de 1664 eu Margarida de Mendonça (...)

Sou cc Amador Bueno e houvemos 5 filhos: Maria Bueno cc Baltazar da Costa da Veiga  = Bartolomeu =Francisco= Amador= e Domingos.

Testamenteiros [-------]

Cumpra-se 17-01-1668

2-3-1 Maria Bueno casada com Baltazar da Costa da Veiga, filho de Jeronimo da Veiga e Maria da Cunha - família Maria da Cunha e Jeronimo da Veiga.

SL. 3, 202, 2-3: Balthazar da Costa da Veiga falecido em 1700 SP, casado com Maria Bueno de Mendonça (fal. SP 1709) filha de Amador Bueno o moço e Margarida de Mendonça. Tiveram 11 filhos.(3-1 a 3-11)

Entre os onze filhos citados em SL. 3º, 202, 2-3:

2-3-1-6 Baltazar da Veiga Bueno depois de casado com Ana Maria Cardosa descobriram e requereram a dispensa do impedimento de consaguinidade no 4º grau, pois Baltazar era filho de Baltazar da Veiga, o velho, neto paterno de Maria da Cunha filha de Catarina do Prado. Catarina era irmã de Felipa Vicente mãe de Izabel Furtada avó paterna de Ana Maria Cardosa (dispena na família Furtado, os irmãos Luiz e Leonel Cap.1º)

2-3-1-9 Maria da Veiga casou com Estevão Sanches, natural de S. Paulo, filho de Estevão de tal e Mecia Saores. Estevão testou em 07-03-1681, morreu afogado vindo da Bahia para o Rio de Janeiro e foi inventariado em S. Paulo em 19-04-1686. Declarou quatro filhos.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Estevão Sanches

Autos aos 19-04-1686 nesta vila de S. Paulo em casas e moradas do Cap.Baltazar da Costa da Veiga.

Declarante a viuva Maria da Veiga

Titulo dos herdeiros:

Maximiano de 13

João 10

Catarina de 7

Margarida de 3 anos.

 

Testamento aos 07-03-1681. Sou natural da vila de S. Paulo, f.l. Estevão ----- e Mecia Soares. Sou cc Maria da Veiga de que tenho tres filhos e uma filha: Maximiano = Jo---- = Estevão = e Catarina.

Esta uma menina em minha casa, por nome Serafina, a qual é mi----- e filha de Cecilia, a qual Cecilia deixo com seu marido Manoel de esmola a dita Serafina

 

(...) morreu afogado vindo da Bahia para o Rio de Janeiro, com o provincial do Carmo Frei João Paes e mais religiosos, como é coisa sabido. E desta sorte se não fez o enterro de seu corpo como ele mandou. Deixou mais o testador a uma filha sua natural ou bastarda, por nome Serafina, uma negra por nome Cecilia com seu marido Manoel e bem assim mais 16$000 rs. e tudo isso da sua terça.

Maria da Veiga e Estevão Sanches tiveram os filhos:

2-3-1-9-1 Maximiano de 13 anos em 1686.

2-3-1-9-2 João 10 anos. Citado como José Sanches da Veiga em SL. 3, 213, 4-2 e como João Sanches em SL. 8, 234, 5-6.

2-3-1-9-3 Catarina de 7 anos.

2-3-1-9-4 Estevão, citado no testamento paterno. Não comparece no inventário.

2-3-1-9-5 Margarida de 3 anos em 1686. Não é citada no testamento paterno em 1681.

 

2-3-1-10 Guilherme da Veiga Bueno casou na Sé de São Paulo em maio de 1700 com Izabel de Souza de Araújo, aí batizada em 12-12-1685, filha de José de Souza Araujo e Paschoa Domingues (assentos no genere do neto Antonio Bueno da Veiga).

SL. 3, 211, 3-8  Guilherme da Veiga (falecido em SP em 1734 com o posto de capitão). Casou em SP em 1706 com Izabel de Sousa Araujo (falecida em 1753) filha de Jose de Sousa Araujo e Paschoa Domingues Paes. Teve 10 filhos :

          Ambos faleceram com testamento e codicilo. Guilherme em 19-11-1734 e Izabel em 21-11-1753.

SP, SP = Guilherme da Veiga = aos 19-novembro-1734 faleceu Guilherme da Veiga Bueno morador nesta cidade e nela casado; fez testamento e codicilo; testamenteiros Antonio Lopes de Miranda, João Rodrigues de Oliveira e ao Reverendo Gregorio de Souza

 

SP, SP Izabel de Souza de Araujo = aos 21-novembro-1753 anos faleceu Izabel de Souza de Araujo, viuva de Guilherme da Veiga Bueno, e filha de Joseph de Souza de Araujo e de Pascoa Domingues, natural e moradora nesta freguesia; foi sepultada na capela da Ordem Terceira do Carmo; fez testamento; deixou legados pios; deixou uma mulata a sua filha Antonia Buena e o restante de sua terça as suas filhas Escolastica e Izabel recolhidas ambas de Santa T[---]; testamenteiros seu filho Bento de Souza, Alferes Aleixo da Cunha e Francisco Nobre da Luz. Fez Codecilo e dispos que seus testamenteiros dessem 100$000 reis a sua filha Antonia Buena.

Entre os filhos de Guilherme e Izabel:

2-3-1-10-1 Maria Buena de Araujo (ou de Souza), batizada na Sé em 08-10-1706. Em 04-06-1724 casou com Antonio Correa Pires, natural da freguesia da Sé da cidade de Angra dos Reis da Ilha Terceira, filho de Antonio Correa Pires, natural da Ilha Graciosa e de Maria Leonarda da Boa Nova, natural da Sé da cidade de Angra dos Reis da Ilha Terceira. Para casar, Antonio justificou o seu batismo:

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1724-1725

Antonio Correa Pires e Maria Buena de Souza

Antonio Correa Pires, da cidade de Angra, precisa justificar que veio de sua terra de menor idade. Petição aos 26-maio-1724

Diz Antonio Correa Pires, morador nesta ciade de S. Paulo, filho de Antonio Correa Pires e de s/m Maria Leonarda da Boa Nova, moradores na cidade de Angra da ilha Terceira, que ele suplicante veio para esta cidade da dita sua patria, de idade de onze para doze anos, aonde até o presente assistiu (...). Como pretende tomar estado nesta cidade com Maria Bueno de Souza, filha de Guilherme da Veiga e s/m Izabel de Souza, quer ele justificar com testemunhas como veio de menor idade de sua terra (...).

 

Inquirição das testemunhas - 26-maio-1724.

- R.do P.e Frei Joseph Vieira de Santa Teresa, religioso de N. Sra do Carmo, de idade 41 anos. Disse que conhece o justificante nesta cidade bem menino e que sabe ser solteiro.

- R.do P.e Frei Ignacio Pinheiro, religioso assistente neste convento de N. Sra do Carmo desta cidade de S. Paulo, de idade 40 anos.

- João Roiz de Oliveira, morador e natural desta cidade, casado e dos nobres, de idade 55 anos

- R.do P.e Frei Salvador de Santa Catarina, religioso de N. Sra do Carmo do convento desta cidade de S. Paulo, de idade 26 anos.

- Sargento Mor Tome Roiz da Silva, morador e natural desta cidade, viuvo, de idade 51 anos.

- P.e Frei Manoel de Esperança, religioso de N. Sra do Carmo, assistente nesta cidade de idade 53 anos.

 

Termo de conclusão - Julgo o justificante Antonio Correa Pires por solteiro, livre e desimpedido e que pode contrair o matrimonio que tiver contratado (...) SP 01-junho-1724

Entre os filhos de Maria Buena e Antonio Correa citados em SL. 3, 212, 4-5:

2-3-1-10-1-1 Antonio Bueno da Veiga, batizado na Sé aos 06-01-1727. Habilitou-se as ordens sacras em 1760.

ACMSP - Habilitação de Genere ano 1760

Autos de deligencias a favor do habilitando Antonio Bueno da Veiga - 12-novembro-1760

Antonio Bueno da Veiga, natural e batizado na freguesia da Sé desta cidade de São Paulo, filho de Antonio Correa Pires, n/b na freguesia da Sé da cidade de Angra dos Reis da Ilha Terceira, e de Maria Bueno de Araújo, n/b na freguesia desta cidade. NP de Antonio Correa Pires, n/b na ilha Graciosa e Maria Leonarda da Boa Nova, n/b na freguesia da Sé da cidade de Angra; NM de Guilherme da Veiga Bueno, e Isabel de Souza Araújo, ambos naturais e batizados na freguesia desta cidade.

 

Inquirição de genere  - testemunhas.

Inquirição de genere por parte de seus avós paternos - testemunhas

Solicita ser dispensado da apresentação da certidão de batismo de seu avô materno Guilherme da Veiga Bueno, visto não a encontrarem e justificar por testemuhas (...).

 

Antonio de Toledo, cura desta Sé, certifico que o casamento de Guilherme da Veiga Bueno com Izabel de Souza foi em o ano de 1700 porque o assento do casamento antecedente deste feito em abril do mesmo ano é do ano de 1700, segundo o livro de casamentos da dita era. 5 de fevereiro de 1761 Antonio de Toledo Lara.

 

Sé - Certidões:

- aos 06-janeiro-1727 bat a Antonio, f. de Antonio Correa Pires e de s/m Maria Buena, foram padrinhos Antonio Bueno de Souza e Izabel de Souza .

- aos 08-8bro-1706 bat a Maria, f. de Guilherme da Veiga Bueno e de s/m Izabel de Souza, foram padrinhos Manoel Carvsalho de Aguiar e Bento Carvalho Maciel.

- aos 12-dezembro-1685 bat a Izabel, f. de Joseph de Souza de Araujo e de s/m Pascoa Domingues, foram padrinhos Messias Ribeiro e João de Pontes.

- aos 04-junho-1724 se receberam Antonio Correa Pires, f.l de Antonio Correa Pires e de s/m Maria Leonarda da Boa Nova, moradores na cidade de Angra da Ilha Terceira = com Maria Buena de [-----], f. de Guilherme da Veiga e de s/m Izabel de Souza, moradores nesta cidade nesta freguesia. Testemunhas o Sarg. Mor Tome Alz da Silva e Manoel Carvalho, Teresa Maria, Francisca da Silva.

- aos [apagado] dias de maio da dita era se receberam nesta igreja matriz Guilherme da Veiga do Prado, filho de Baltazar da Costa Veiga e de s/m Maria Buena = com Izabel de Souza, filha de Joseph de Souza Araujo e de Pascoa D.es; foram testemunhas  Manoel da [apagado] Bueno e Garcia Roiz Velho. S. Paulo 3 de [apagado] de 1761.

 

- Auto de Patrimonio

 

2-3-1-10-2 Mariana Bueno de Souza ou de Araújo, batizada em S Paulo em 1709. Em 1747 pediu provisão para casar com o Cap. João Rodrigues do Prado batizado em Taubaté aos 25-06-1693, filho de Domingos Rodrigues do Prado e de Violante de Siqueira Gil.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- Ano 1747

Diz João Rodrigues do Prado nat de Taubaté e por hora assistente em S João del Rei bisp do RJ que está contratado para casar com Mariana Boena de Souza, sem impedimentos, precisa da provisão

... quer casar o Cap João Rodrigues do Prado nat e bat na freg de S Francisco das Chagas de Taubaté filho leg de Domingos Rodrigues do Prado e Violante de Siqueira Gil já defuntos com Marianna Buena de Souza bat na freg de S Paulo filha leg de Guilherme da Veiga Bueno já defunto e Izabel de Souza

Lv de Bat Catedral de SP fls 240 – Marianna filha de Guilherme da Vega e s/m Izabel de Souza – Padrinhos: Mestre de Campo Domingos da Sylva Bueno de Catherina de Siqueira- (Acima deste assento está um de 08-01-1709 e logo abaixo um de 10-02-1709)

Lv 2º de bat Igreja Matriz de S Francisco das Chagas de Taubaté- fls 27v?- 25-06-1693 – João fl de Domingos Roiz do Prado de Violante de Siqrª- não tem padrinho pq nasceo em perigo – Padre João de Faria Fialho

          Cap. João faleceu com testamento ditado em 03-02-1758 em Madre de Deus do Rio Grande comarca de S. João del Rei e aberto em 25 de abril do mesmo ano e foi inventariado pela viúva Mariana Buena de Araujo. Deixou legados a diversos sobrinhos (inventário neste site colaboração de Moacyr Villela):

          Mariana casou segunda vez aos 16-07-1764 com Manoel Filgueiras de Brito, portugues, filho de Francisco Filgueiras e de sua mulher Maria Carvalha

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas,[danificado com buracos] aos 16-07-1764 na capela de N. Sra da Madre de Deus filial desta matriz e testemunhas Manoel Marinho de Moura e Fulano Pereira. Manoel Filgueira de Brito, natural e bat. na freguesia da [---------] Arc. Braga, f.l. Francisco [-----] e Maria [--------] = cc Mariana Buena de Araujo, [grande parte danificada] do Prado

          Manoel faleceu com testamento escrito em 21 de Abril de 1781 e foi inventariado no mesmo ano (inventário neste site colaboração de Moacyr Villela). Sem geração legitima, declarou a filha natural e instituiu por herdeiros os filhos desta:

- Antonia Fernandes, filha natural de Maria Fernandes, preta forra. Casou aos 23-02-1751 com Clemente da Silva, já falecido em 1781 e ela “fugiu”. Clemente da Silva Chelas era natural da freguesia de S. José da cidade do Rio de Janeiro, filho de Manoel da Silva Chelas, e de Teresa Maria. Foram herdeiros do avô materno: Antonia, Maria, Rita e Manoel da Silva

Aiuruoca, MG Casamento. Aos 23/02/1751, na Capela dos Serranos, Clemente da Silva Chelas, natural e batizado na freguesia de São José da cidade do Rio de Janeiro, f.n. de Manoel da Silva Chelas, e de Teresa Maria, com Antônia Fernandes, natural e batizada na freguesia de S. Antônio da Vila de São José, f.n. de Maria Fernandes, preta forra, e de pai incógnito. Testemunhas: Manoel Machado da Silva, casado, e Carlos Borges de Belém, solteiro (pesq. Silvia Buttros)

 

Mariana faleceu aos 08-12-1788 com testamento redigido em Aiuruoca, na “paragem do Francês” onde morava, deixando por herdeiros sua irmã Izabel Maria e os sobrinhos filhos de seus irmãos Bento de Souza e Baltazar da Veiga e Silva (testamento neste site colaboração de Moacyr Villela).

2-3-1-10-3 Bento de Sousa Bueno, batizado aos 30-08-1711 na Sé de São Paulo. Com dispensa do parentesco de afinidade, casou com Gertrudes de Moraes da Cunha, batizada em Conceição dos Guarulhos em 06-06-1723, filha do falecido Cap. Cristovão da Cunha e Moraes e de Joana do Prado. Gertrudes foi primeira vez casada aos 25-06-1743 com João Franco Bueno (tambem João da Cunha Bueno), batizado em 30-06-1718, filho de Henrique da Cunha Lobo e de Francisca Bueno, e falecido em Guarulhos em 08-03-1754.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1754

Bento de Souza Bueno e Gertrudes da Cunha 03-agosto-1754

Ele natural e fregues nesta cidade, f.l. de Guilherme da Veiga Bueno e de Izabel de Souza de Araujo, ja defunta; ela oradora natural da freguesia de n. Sra da Conceição dos Guarulhos termo desta cidade, f.l. de Cristovão da Cunha e Moraes, ja defunto e de s/m Joana do Prado e viuva que ficou de João da Cunha Bueno - impedimento por parentesco de afinidade.

Q Amador Bueno é irmão legitimo com Mariana Buena.

Q Amador Bueno gerou Maria Buena, esta gerou a Guilherme da Veiga e este gerou Bento de Souza orador.

Q Mariana Buena gerou Inocrencio Preto e este gerou Francisca Franca, esta gerou João da Cunha Bueno marido que foi da oradora - os quais se mostra em 4º grau por afinidade.

O orador tem de idade 40 anos. A oradora tera de idade 30 anos.

 

Inquirição das Testemunhas 09-agosto-1754:

- Pedro da Cunha Lobo, casado, natural e morador da freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos, vive de suas lavouras, de idade 65 anos.

- Francisco Cubas do Prado, casado, natural desta ciade e morador na freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos, vive de suas lavouras, de idade 46 anos.

- Bonifacio Rodrigues da Silva, casado, natural e morador na freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos, vive de suas lavouras, de idade de 50(?) anos.

- Gabriel Barbosa de Lima, natural desta cidade e morador na freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos, vive de suas lavouras, de idade 64 anos.

 

Freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos: aos 08-março-1754 faleceu João da Cunha Bueno, de idade 40 anos pouco mais ou menos, casado com Gertrudes da Cunha e Moraes; fez testamento e foi enterrado nesta freguesia em uma das sepulturas da irmandade. Conceição 15-setembro-1754

 

Sé de São Paulo - aos 30-agosto-1711 bat a Bento, f.l. de Guilherme da Veiga e de Izabel de Souza, foram padrinhos Manoel Caminha e Maria Domingues. S.P. 4-setembro-1754

 

ACMSP Dispensas Matrimoniais

João Franco Bueno e Gertrudes de Moraes da Cunha 14-junho-1743

João Franco Bueno, f.l. de Henrique da Cunha Lobo e de s/m Francisca Bueno, ambos ja defuntos e fregueses desta freguesia de N. Sra de Nazare = com Gertrudes de Moraes da Cunha, f.l. de Cristovão da Cunha e Moraes e de sua mulher Joana do Prado, fregueses na freguesia de N. Sra de Nazare.

Freguesia de N. Sra da Conceição:

- batizei a Joam filho de Henrique da Cunha Lobo e de s/m Francisca Bueno aos 30-junho-1718; foram padrinhos Inocencio Preto e Joana Franco.

- batizei a Gertrudes, f. do Cap. Cristovão da Cunha e de s/m Joana Moreira, foram padrinhos João Pedroso da Cunha e Marta de Miranda, aos 06-junho-1723.

 

Guarulhos, SP aos 25-06-1743 nesta igreja de N. Sra da Conceição João Franco Bueno com Gertrudes de Moraes da Cunha. Testemunhas abaixo assinadas: (aa) Fran.co Bueno da Silvr.ª - Domingos Fernandes

Entre os filhos de Bento e Gertrudes:

2-3-1-10-3-1 Capitão José de Souza de Araujo Bueno, natural da Conceição dos Guarulhos, casou com Ignacia Caetana de Souza de Lacerda, filha de Antonio Correa de Lacerda de Faria e Ana de Souza da Guardas. Viúvo, Cap. José faleceu em Aiuruoca-MG aos 19-08-1736. Geração na família Antonio Correa de Lacerda de Faria.

2-3-1-10-4 Balthazar da Veiga Silva testamenteiro materno. Em 1758 tirou dispensa do parentesco de afinidade de 2º para 3º grau para se casar com Ana Ribeira de Araujo, viúva de Felix da Cunha Portes (SL. 2º, 549, 5-3)

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1758

Balthazar da Veiga Silva Ana Ribeira de Araujo - dispensa de 2º para 3º grau de afinidade. 08-maio-1758

Ele morador nesta cidade de S. Paulo e ela moradora da vila de Pindamonhanba, viuva de Felix da Cunha Portes; ambos naturais deste bispado.

Q Guilherme da Veiga e Margarida Buena de Mendonça eram irmãos legitimos; e este Guilherme da Veiga Bueno gerou o contraente Baltazar da Veiga Silva.

E a dita Margarida Buena de Mendonça gerou a Antonio da Cunha Portes e esta gerou a Felix da Cunha Portes, marido que foi da contraente Ana Ribeiro de Araujo.

 

Testemunhas - Vila de Santo Antonio de Pindamonhangaba:

- Salvador Bicudo Moreira, natural da vila de Jacarei e morador na vila de Pindamonhangaba, solteiro, vive de sua agencia, de idade 66 anos

- Antonio Moreira Maciel, homem branco, casado, natural da cidade de S. Paulo, morador na vila de Pindamonhangaba, vive de seu negocio, de idade 47 anos.

 

Testemunhas 26-outubro-1758 cidade de S. Paulo.

- Gabriel Barbosa de Lima, natural das freguesia desta cidade e morador na freguesia da Conceição dos Guarulhos, vive de sua lavoura, viuvo, de idade 78 anos.

- João do Prado de Souza, natural da freguesia do Juqueri e morador, casado, lavrador nesta freguesia de S. Paulo de idade de 53 anos.

- Antonio da Cunha de Abreu, n. da freg. desta cidade e morador, soltiero, lavrador na fregue4sia da Conceição dos Guarulhos, de idade 30 anos.

 

Baltazar da Veiga Silva, f.l. de Guilherme da Veiga Bueno e de s/m Izabel de Souza de Araujo, ja defuntos, n/b na Sé desta cidade = com Ana Ribeira de Araujo, viuva de Felix da Cunha Portes, natural e freguesa de Pindamonhangaba.

2-3-1-10-5 Antonia Buena legatária materna.

2-3-1-10-6 Margarida Buena, solteira, faleceu em 09-06-1747. Deixou legado aos irmãos Bento, Baltazar e Escolastica.

SP, SP Margarida Buena = aos 09-junho-1747 faleceu Margarida Buena, solteira, filha de Guilherme da Veiga Bueno do bairro da Penha; foi sepultada na capela da Ordem Terceira da Sra do Carmo; fez testamento. Legados a sua irmã Escolastica deixava 200$000 reis por esmola; a seu irmão Bento de Souza 7 cabeças de gado por esmola; a seu irmão Baltazar da Veiga 12$000 reis; remanescente de sua terça em missas por sua alma. Testamenteiros a Bento de Souza, Antonio Correa e a Francisco Nobre

2-3-1-10-7 Escolastica, freira. Co-herdeira da terça materna.

2-3-1-10-8 Izabel, freira, freira. Co-herdeira da terça materna.

 

2-3-1-11 Margarida Bueno da Veiga, dispensados do impedimento de consanguinidade em duas vias, casou com Bartolomeu da Cunha Gago, filho de outro e de Maria Portes del Rei - família Gaspar Vaz Guedes. Geração na família Maria do Prado e seu marido Miguel de Almeida de Miranda.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais

Bartholomeu da Cunha e Margarida da Vega - 06-12-1695

4o grau por duas vias

1) Henrique da Cunha e João Gago foram irmãos legitimos.

De Henrique da Cunha procedeo Antonio da Cunha e deste Bartolomeu da Cunha que foi pai do orador que tem o mesmo nome do pai

De João Gago procedeo Maria da Cunha mãe de Baltazar da Vega que é pai da oradora Margarida da Vega.

 

2) Catarina do Prado Correa e Maria do Prado são irmãs legitimas.

De Catarina nasceu Maria da Cunha mãe de Baltazar da Vega pai da oradora.

De Maria do Prado nasceu Marta de Miranda mãe de Bartolomeu da Cunha  pai do orador.

Causas que alegam: são oriundos de neofitos posto que em grau remoto, a oradora é pobre e outras alegações de praxe.

Segunda vez dispensados do 4o grau misto de afinidade, Margarida casou com o viúvo Manoel da Cruz da Silva, natural da vila do Aveiro, filho de João Ribeiro da Silva e de s/m Izabel da Cruz.

ACMSP - Dispensas matrimoniais

Manoel da Cruz da Silva e Margarida Buena da Veiga - 06-06-1712

O orador tem 40 anos e é morador em Pindamonhangaba

A oradora natural de São Paulo e moradora em Taubaté, 35 anos

4o grau misto, de afinidade por ter ela sido casada com. Bartolomeu da Cunha Gago e ele com Helena da Silva primos em 4o Grau.

O falecido marido da oradora, Bartolomeu da Cunha Gago, era parente de Manoel da Cruz em 4º grau porque descendem de duas irmãs Helena do Prado e Catherina do Prado.

Helena do Prado e Catarina do Prado foram irmãs

Helena teve Braz Esteves que gerou outro Braz Esteves e deste procedeo Helena da Silva mulher do dito orador.

De Catarina do Prado nasceu Maria da Cunha e desta Baltazar da Veiga pai da oradora Margarida Buena da Veiga

Testemunhas

Francisco de Almeida Gago, natural de S Francisco das Chagas de Taubaté, 68 anos, parente dos oradores em 4o grau..

Cap João Vaz Cardoso natural de São Paulo e morador em Taubaté, parente da oradora em 3(?) grau

Cap Matheus Rodrigues do Prado, 40 anos parente dos oradores em 4o grau. Sabia que a oradora era mulher viuva e honrada

Cap João Raposo de Brito morador em Taubaté, parente em 4o grau por afinidade. Disse que a  oradora era viuva e honrada e orfã de pai e mãe

Cap Diogo Barbosa do Rego, parente em 4 grau.

Depondo a oradora disse ser natural de São Paulo e moradora em Taubaté

Dezembro de 1712 - Vila de Taubaté

Nova petição pedindo outra dispensa porque o orador foi casado com Elena da Silva que era parente em quarto grau de Bartolomeu da Cunha Gago defunto, com quem a oradora foi casada.

Parentesco que há ente eles:

Helena do Prado e Catherina do Prado foram irmãs.

De Helena do Prado nasceu Brás Esteves Leme e deste procedeo outro Braz Esteves Leme que foi pai de Helena da Silva já defunta a qual foi casada com o orador.

De Catherina do Prado nasceu Antonio da Cunha e deste Bartolomeu da Cunha Gago que foi pai de outro Bartolomeu da Cunha Gago já defunto o qual foi casado com a oradora;

A oradora é mulher viúva e honrada, órfã de pai e mãe e tem sua fazenda diminuindo por falta de quem saiba administrar.

Testemunhas e.o:

Capitão Matheus Rodrigues do Prado, parente dos oradores em 4º grau.

Capitão João Raposo de Brito, morador em Taubaté, parente em 4º grau por afinidade com os oradores.

Capitão Diogo Barbosa, parente em 4º grau por afinidade.

          Manoel da Cruz da Silva foi casado quatro vezes. Primeira vez casou com Maria Gomes da Silva, natural de Lisboa, filha de Miguel Gomes e de s/m Domingas da Silva, sem geração. Segunda vez casou dom Domingas da Silva, natural da cidade da Bahia, tambem sem geração. Terceira vez casou com Helena da Silva, natural de Taubate, filha de Bras Esteves e de s/m Margarida Bicuda, com geração de dois filhos: Bras e Isabel da Silva casada com Antonio da Cunha Guedes (SL. 6º, 337, 4-15).

          Durante a viuvez Manoel teve, de uma sua administrada de nome Tomasia, a filha bastarda Ana a qual deixou legado. Faleceu com testamento em 26-09-1722 e foi inventariado por sua quarta mulher Margarida Buena.

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponinilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Manoel da Cruz da Silva

Auto de Inventário dos bens que ficaram de Manoel da Cruz, inventariante Margarida Buena aos 13-fevereiro-1723 nesta vila em casas de Maria Portes del Rei. Seu marido falecera aos 26-setembro-1722 e que do dito matrimonio não tiveram filhos (...). Assino a rogo da inventariante Margarida Buena = Timotheo Correa de Toledo.

 

Titulo dos filhos da segunda(sic) mulher Helena da Silva:

- Bras, menor de 12 anos.

- Izabel da Silva casada com Antonio da Cunha

 

Testamento: (...) aos 05-agosto-1722 eu Manoel da Cruz da Silva (...) faço este testamento: encomenda a alma.

Testamenteiros: Diogo Barbosa Rego, Miguel Pinheiro de Rezende, Gaspar Moreira de Castro; encomenda o sepultamento e missas.

Sou natural da vila de Aveiro, f.l. de João Ribeiro da Silva e de s/m Izabel da Cruz. Fui casado quatro vezes. Primeiramente com Maria Gomes da Silva, natural da cidade de Lisboa, f.l. de Miguel Gomes e de s/m Domingas da Silva, de cujo matrimonio não tivemos filhos algum. Segunda vez fui casado com Domingas da Silva, natural da cidade da Bahia, não tivemos herdeiros. Terceira vez fui casado com Helena da Silva, natural desta vila, f.l. de Bras Esteves e de s/m Margarida Bicuda, de cujo matrimonio tivemos dois filhos, Bras e Izabel que são meus herdeiros. Quarta vez fui casado com Margarida Bicuda da Veiga, natural da cidade de S. Paulo, f.l. de Baltazar da Veiga e de s/m Maria Buena, de cujo matrimonio não tenho herdeiro.

Declaro que em minha companhia tenho uma rapariga chamada Ana, que é minha filha bastarda, que a tive de uma negra de minha administração chamada Teodosia, ja defunta, eu sendo viúvo.

Declara bens. No texto menciona: meu cunhado Guilherme da Veiga(...); declaro que ha catorze anos, pouco mais ou menos, Damião, filho bastardo do Cap. Diogo Barbosa Rego, me levou induzido um negro carijo chamado Aleixopara as minas (...). Declara devedores. Declaro que casei minha filha Izabel da Silva com Antonio da Cunha Guedes e lhe fiz pagamento do que constar de um termo que passou em que se declara por satisfeito de tudo.

A Ana, minha filha bastarda, deixo de esmola 100 mil reis, e caso faleça antes de tomar estado, deixo a dita quantia para a Irmandade do Sr. dos Passos desta vila. Deixo a minha mulher Margarida Buena da Veiga 200 mil reis da minha terça.

Declaro que por falecimento de meu antecessor Bartolomeu da Cunha Gago, couberam varias dividas a parte de minha mulher (...).

Declaro que foi meu casamento por carta de ametade. Herdeira do remanescente da terça a minha alma, que se dira em missas. (...) nesta vila de Taubate aos 08-agosto-1722 roguei a Francisco da Silva que por mim assinasse,

Aprovação 19-agosto-1722

Abertura: 26-setembro-1722

Cumpra-se 26-setembro-1722

 

Codicilio: aos 11-agosto-1722 eu Manoel da Cruz da Silva (...) declara mais devedores, mais peças pertencentes ao monte; declara dividas. (...) Vila de S. Francisco das Chagas de Taubate 15-agosto-1722 Assino a rogo do testador = Francisco da Silva

Aprovação 15-agosto-1722

Abertura: 26-setembro-1722

 

Bens - Avaliações - Dividas que se devem - Partilhas.

 

Dizem os herdeiros, filhos de Margarida Buena, dona viuva que ficou de Manoel da Cruz, (...)

 

2-3-2 Bartolomeu Bueno com 21 anos em 1668, filho de Amador Bueno e Margarida de Mendonça.

2-3-3 Francisco Bueno com 19.

2-3-4 Amador Bueno 16 anos

2-3-5 Domingos, 14 anos.

2-4 Gaspar, com 5 para 6 anos em 1631. Não é citado no testamento materno, nem é representado no inventário.

2-5 Izabel de Mendonça, com 4 para 5 anos em 1631. Casou com Manoel da Cunha Gago falecido com testamento de 19-08-1677 que recebeu o cumpra-se em 19-10-1677. Foi inventariado em 05-03-1678 por sua segunda mulher. Testamento e Inventário em SAESP Publicados vol. 19º, neste site.

          Manoel e Izabel tiveram quatro filhos. Henrique e Francisco já eram falecidos em 1677, sem representantes.

2-5-1 João de Mendonça, de 28 anos em 1678. Não é citado no inventário do irmão abaixo.

2-5-2 João da Cunha, 25 anos. Casou com Agostinha Rodrigues, filha de Antonio de Candia e Sebastiana de Torres, família “Lazaro de Torres”.

         João da Cunha de Mendonça foi inventariado em 1711. Sem geração, herdaram seus irmãos e irmãs (por parte de pai): “Jose da Cunha Gracia, morador em Jacarei = Ana Maria, mulher de Teodosio Mendes, morador na freguesia da Conceição = Maria Gracia Roiz mulher de Antonio da Costa, morador na dita freguesia = Izabel da Cunha, viuva de Domingos Pinto = Natalia da Cunha, mulher de Francisco Martins de Macedo = E mais uma herdeira que esta em Parnaiba e por nome se não sabe”.

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

João da Cunha de Mendonça 1711

Autos 23-03-1711,

Declarante a viuva Agostinha Rodrigues. Assinou a seu rogo, seu irmão Domingos de Candia de Macedo.

Herdeiros que tem esta fazenda são os irmãos e irmãs do defunto seu marido:

Jose da Cunha Gracia, morador em Jacarei =

Ana Maria, mulher de Teodosio Mendes, morador na freguesia da Conceição=

Maria Gracia Roiz mulher de Antonio da Costa, morador na dita freguesia =

Izabel da Cunha, viuva de Domingos Pinto

Natalia da Cunha, mulher de Francisco Martins de Macedo

E mais uma herdeira que esta em Parnaiba e por nome se não sabe.

2-6 Manoel de Mendonça com 4 anos em 1631. Testamenteiro materno.

2-7 Catarina de Mendonça, com 2 para 3 anos em 1631. Casou com Salvador da Cunha Gago (ou Lobo). Catarina é citada na GP (SL. 5º, 95, 2-8) como filha de Francisco de Mendonça e de Isabel de Góes.

          Catarina, viúva, fez seu testamento na vila de S. Paulo em 06-10-1692. Declarou doze filhos de seu casal, sendo nove vivos, cinco femeas e quatro machos (SAESP vol. 23, neste site). Seu inventário ainda estava inconcluso em 1722. Foram apresentados recibos de 1712, 1713 e 1722.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Catarina de Mendonça (cc Salvador da Cunha Lobo)

Autos: 05/03/1721 na paragem chamada Taquaianesitiva termo da vila de Mogi

Declarante: cabeça de casal José Basam - para que desse a inventário os bens que haviam ficado de sua sogra

Faleceu: 14/02/1710 pouco mais ou menos com testamento

Filhos: José da Cunha Lobo, defunto, cc Maria Fragosa de Matos; Francisco da Cunha Lobo 49 cc Leonor de Siqueira; João da Cunha Lobo 45 cc Teresa Machado (ele faleceu durante o inventário); Manoel da Cunha Lobo 40 cc Isabel ... ; Maria da Cunha cc Antonio Pedroso; Isabel da Cunha Loba cc João Lopes de Miranda; Ana Maria da Cunha já defunta cc José Bassam; Beatriz da Cunha Loba cc ... Vaz Muniz; Mariana da Cunha Loba já defunta.

 

2-7-1 José da Cunha Lobo casou com Maria Fragosa de Mattos. Faleceu em 25-11-1711 e foi inventariado em 1712. Compareceram cinco filhos:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 25-11-1711 fal. Jose da Cunha Lobo, testamenteiros Valerio de Mendonça e Andre Lopes, a terça a sua mulher Maria Fragosa.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Jose da Cunha Lobo - 1712 marido de Maria Fragosa de Matos

capa: filhos: João, 25 = Andre = Catarina = Domingos, menor = Izabel

Autos: 1712 em casa de morada do defunto Jose da Cunha Lobo marido de Maria Fragosa de Mattos

Declarante, a viuva.

Titulo dos filhos:

João (da Cunha sobrescrito) Lopes, 25

Andre Lopes, 24

Catarina da Cunha cc Antonio da Motta

Domingos da Cunha, 9

Izabel de 5

Procurador e tutor dos orfãos Valerio de Mendonca Gago

Testamento: 21-11-1711 eu [danificado]

Testamenteiro meu primo Valerio de Mendonça Gago

2-7-1-1 João da Cunha Lopes, com 25 anos em 1712.

2-7-1-2 André Lopes, com 24.

2-7-1-3 Catarina da Cunha casada com Antonio da Motta, filho de Maria Fragoso de Mattos e Antonio da Motta Cavalcanti este inventariado em Mogi das Cruzes em 1696., família “José Correa de Lemos”. Geração em SL. 7, 98, 3-4 onde não consta a conjuge de Antonio.

2-7-1-4 Domingos da Cunha, com 9 anos. Domingos da Cunha Lobo aos 01-07-1738 casou com Ana Moreira, filha de Feliciano Cardoso e Domingas Freire. Geração na família “Domingos Freire de Figueiredo”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 01-07-1738 Domingos da Cunha Lobo, f.l. Jose da Cunha e Maria Frago[--] de Mattos = cc Ana Moreira, f.l. Feliciano Cardoso e Domingas Freire. Todos nts e moradores desta.

Ana faleceu em 04-10-1739 e Domingos casou segunda vez aos 16-06-1742 com Mariana Gomes de Vasconcellos, filha de Veríssimo Cordeiro e Domingas Moreira, família “Godoys”, neste site.

Casamentos - Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 16-06-1742 Domingos da Cunha Lobo, f.l. João da Cunha Lobo e Maria Fragosa de Mattos, viuvo de Ana Mo[----] = cc Mariana Gomes de Vasconcellos, f.l. Verissimo Cordeiro e Domingas Moreira, todos nts e moradores desta.

2-7-1-5 Izabel com 5 anos em 1712. Izabel da Cunha das Neves aos 21-04-1722 casou com Luiz da Costa de Vasconcellos, filho de Jorge da Costa Pina, natural de Setubal-PT e falecido em Mogi das Cruzes em 30-11-1740 e Mariana Freire de Vasconcellos inventariada em 1754, neto paterno do Cap. Manoel de Pina Barbosa e Margarida da Costa Machado, neto materno de Luiz Mendes de Vasconcellos e Paula Moreira, família “Godoys” Cap. 2º neste site.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, [danificado] Luiz da Costa com Izabel da Cunha. Aos 21-04-1722 nesta igreja matriz [inicio rasgado] Luiz da Costa, f.l. de Jorge da Costa Pina natural do reino e morador nesta vila e de s/m Mariana Freire = cc Izabel da Cunha das Neves, f.l. Joseph da Cunha Lobo, defunto e de s/m Maria Fragosa

          Viúvo, Luiz da Costa de Vasconcellos casou segunda vez em 25-02-1743 com Arcangela Pedroso de Camargo, filha de Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo, família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 3º. Faleceu em 13-01-1767 com geração de ambos os matrimonio em SL. 6, 101, 3-1.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 13-01-1767 faleceu Luiz da Costa de Vasconcellos casado com Arcangela Pedrosa de Camargo, natural desta vila de Mogi das Cruzes. Fez testamento no qual determinou inumeras missas e deixou o remanescente da terça a duas filhas suas Ana Maria e Mariana.

 

2-7-2 Francisco da Cunha Lobo casado com Leonor de Siqueira.

2-7-3 João da Cunha Lobo casado com Teresa Machado. Faleceu durante a inventariança materna.

2-7-4 Manoel da Cunha Lobo casado com Isabel de Pontes, viúva do Cap. Antonio Pereira de Avellar.

Izabel, filha de Salvador de Pontes do Canto e Izabel Sutil, faleceu com testamento em 05-04-1748 com geração de dois filhos do 1º matrimonio e doze do segundo na família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 3º.

2-7-5 Maria (ou Messia?) da Cunha, casada com Antonio Pedroso. Segundo SL. 5, 95, 3-1, Maria da Cunha Lobo foi casada duas vezes. Primeira vez com André Lopes Munhoz e segunda vez com Antonio Pedroso de Oliveira.

         André, batizado na Sé de S. Paulo em maio de 1647, filho de André Lopes falecido em 06-04-1797 (SAESP vol. 24) e Catarina Paes.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos -- de maio de 1647 bat Andre, f.l. Andre Lopes e Catarina Paes, padr.: Andre Munhoz e Jose(?) Maciel

Entre os filhos de Andre e Maria:

2-7-5-1 Sargento-mor João Lopes da Cunha em Cotia-SP aos 28-04-1735 casou com Maria Paes de Camargo, filha do falecido Cel. Estevão Lopes de Camargo e Izabel Paes de Siqueira.

Cotia-SP Igreja N Sra do Monte Serrate aos 28-04-1735 Maria Paes de Camargo, f.l. do Cel. Estevam Lopes, ja defunto e de Izabel Paes, moradora e freguesa desta freguesia = cc Joam Lopes da Cunha, f.l. de Andre Lopes Munhos e Maria da Cunha moradores e fregueses da Conceição termo de São Paulo. Foram testemunhas Cap. Fernam Lopes e o Sargento Mor Julio Felix, solteiro e Paula da Costa e Maria Paes, casadas (aa Fernando Lopes de Camargo e Julio Felix de -----?)

 

          Faleceu o sargento mor sem testamento em 03-10-1750 e foi inventariado em 29-11-1750 pela viúva. Compareceram oito filhos legitimos e um natural

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Sargento-mor João Lopes da Cunha, marido de Maria Paes de Camargo

Autos aos 29-11-1750

Declarante a viuva cabeça de casal Maria Paes de Camargo.

Falecera sem testamento aos 03-10 do presente ano. Fora casado so uma vez com ela e lhe ficaram oito filhos, cinco machos e tres femeas.

Titulo dos Filhos: Manoel 12 = Francisco 10 = Angelo 9 = Mateus 8 = Jose 5 = Izabel 7 = Inacia 3 = Gertrudes um ano.

Pagamento feito ao herdeiro natural Felix da Cunha Lopes de sua legitima.

Quitação de legitima: Angelo Lopes de Camargo 26-02-1767

Aos 27-02-1767 idem de Francisco Lopes de Camargo

Idem, Francisco Xavier Franco por cabeça de s/mulher Inacia Paes de Camargo

Quitação que da João Correa Furtado por cabeça de s/mulher Gertrudes Paes de Camargo - 03-02-1772

Dividas e desobrigas

Justificação aos 08-02-1751 Felix da Cunha Lopes, em como tem justificado em que e filho natural do defunto Sargento Mor João Lopes da Cunha e de Sebastiana da Cunha de Abreu da freguesia da Conceição. Nascido em tempo que o dito João Lopes da Cunha era solteiro e nao tinha nobresa alguma, e a mãe do suplicante tambem era solteira.

O justificante sendo de 3 anos o recolheu o dito seu pai para sua casa e nela se criou ate 24 ou 25 anos. Tratando-o o dito seu pai por filho.

Testemunhas:

Salvador da Cunha, casado, morador desta vila, vive de lavoura, 40 anos, parente pela parte paterna com o suplicante em 3º grau.

Martinho Rodrigues de Oliveira, morador no bairro do Bom Sucesso distrito da cidade de S. Paulo, vive de lavoura, idade 45, aos costumes disse nada.

Antonio Pereira de Pontes, solteiro, vive de lavoura, 30 anos, parente do justificante no 4º grau.

Jorge Ferreira Leme, casado, vive de suas agencias,. 57 anos, aos costumes disse nada.

João de Siqueira Caldeira, casado, vive de lavoura, 44 anos, aos costumes disse nada.

2-7-5-1-1n Felix da Cunha Lopes, filho natural do Sargento mor João Lopes da Cunha e de Sebastiana da Cunha de Abreu da freguesia da Conceição.

2-7-5-1-1 Manoel, com 12 anos em 1750, filho legitimo do sargento mor e de Maria Paes de Camargo. Manoel Lopes de Camargo, morador em S. Caetano, MG em 1788, casado com Antonia Cordeira de Moraes - aportes à GP: Izabel Rodrigues de Oliveira - SL. VIII, 230, 3-7, neste site.

S.L. 1º, 181, 4-1 Manoel Lopes de Camargo que foi morador em S. Caetano - Minas Gerais.

São Caetano, MG aos 27-02-1788 na capela da Senhora das Neves desta freguesia bat a Jose, nascido aos 14 de fevereiro do dito ano, f.l. de João Cordeiro de Moraes, n. da freguesia do Sumidouro e de Ana Maria da Trindade, n. da freg. de São Jose da Barra Longa, neto paterno de João Cordeiro Matoso, n. da vila de Paranagua Bispado de S. Paulo e de Angela Pedrosa de Morais n. da freg. da Conceição dos Guarulhos do mesmo bispado, neto materno de Manoel Duarte da Silva, n. da freg. de Vila Cova termo de Basto e de Maria Gonçalves Ribeira, n. de São Jose da Barra Longa deste bispado. Foram padrinhos Manoel Lopes de Camargo e sua mulher Antonia Cordeira de Moraes

2-7-5-1-2 Francisco 10 anos em 1750. Francisco Lopes de Camargo deu quitação da legitima paterna em 27-02-1767.

2-7-5-1-3 Angelo 9 anos. Angelo Lopes de Camargo aos 07-05-1765 casou com Ana Maria de Godoy, filha do Cap. Luiz da Costa Vasconcellos e Arcangela Pedrosa de Camargo, neta paterna de Jorge da Costa Pina, da vila de Setubal Patriarcado de Lisboa e Mariana Freire de Vasconcellos, neta materna de Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo, família “Nunes de Pontes” Cap. 1ª § 3º 4 e SL. 1, 127, 3-4

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 07-05-1765 Angelo Lopes de Camargo, f.l. João Lopes da Cunha e Maria Paes de Camargo nts de S, Paulo, np Andre Lopes e Maria da Cunha, nm Estevão Lopes de Camargo e Izabel Paes de Siqueira todos nts da cidade de S. Paulo= cc Ana Maria de Godoy, f.l. Cap. Luiz da Costa Vasconcellos n. desta vila e Arcangela Pedrosa de Camargo n. da Conceição, np Jorge da Costa Pina, da vila de Setubal Patriarcado de Lisboa e Mariana Freire de Vasconcellos n. desta, nm Antonio de Pontes Cardoso e Ana Maria de Camargo todos nts da freg. da Conceição dos Guarulhos.

2-7-5-1-4 Mateus com 8 anos em 1750

2-7-5-1-5 Izabel com 7 anos. Izabel Paes de Camargo aos 26-12-1759 dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau casou com Miguel Raposo de Camargo, filho de Antonio Raposo da Silveira e Antonia Paes, neto paterno de Estevão Raposo Bucarro e Maria Pires da Silveira e pela materna de Estevão Lopes de Camargo e Izabel Paes de Siqueira

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 26-12-1759 dispensados do 2º grau de consanguinidade em que estavam ligados, Miguel Raposo de Camargo, f.l. Antonio Raposo da Silveira e Antonia Paes, todos naturais da cidade, npaterno de Estevão Raposo Bucarro e Maria Pires da Silveira naturais da cidade e pela materna de Estevão Lopes de Camargo e Izabel Paes de Siqueira naturais da cidade = cc Izabel Paes de Camargo n. da cidade, f.l. João Lopes da Cunha e Maria Paes de Camargo natural da cidade. npaterna de Estevão Lopes de Cama rgo e Izabel Paes de Siqueira, e pela materna de Andre Lopes e Catarina da Cunha nts da cidade e os contraentes ambos fregueses desta.

2-7-5-1-6 José com 5 anos em 1750, filho do Sargento Mor João Lopes da Cunha e de Maria Paes de Camargo.

2-7-5-1-7 Inacia com 3 anos. Inacia de Camargo Paes aos 05-08-1765 casou com Francisco Xavier Franco, filho de Lourenço Franco e Francisca Machado

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 05-08-1765 [muito apagado] Francisco Xavier Franco, f.l. Lourenço Francoe Francisca Cardoza Machado, natural [------] , dos avos paternos e maternos não se deu noticia = cc Inacia de Camargo Paes, f.l. João Lopes da Cunha e Maria Paes de Camargo, np Andre Lopes e Maria da Cunha, nm Fernam Lopes de Camargo e Izabel Paes de Siqueira nts desta freguesia. 2-6-5-1-8 Gertrudes um ano.

2-7-5-1-8 Gertrudes, com um ano em 1750. Gertrudes Paes de Camargo casou com João Correa Furtado: “Quitação que da João Correa Furtado por cabeça de s/mulher Gertrudes Paes de Camargo - 03-02-1772”.

2-7-5-2 Salvador da Cunha Lopes, filho de André Lopes Munhos e Maria da Cunha, faleceu em 30-01-1758 com 80 e tantos anos. Solteiro, deixou uma filha natural:

Guarulhos, SP obitos aos 30-01-1758 fal. Salvador da Cunha Lopes de idade de 80 e tantos anos. Test.: Aleixo Graces da Cunha e Bento Francisco da Cu???. Era natural de Mogi das Cruzes, f.l. Andre Lopes Munhos e Maria da Cunha, ambos já defuntos. Não era casado e que tinha uma filha natural por nome Nicassia da Cunha

2-7-5-2-1n Nicassia da Cunha, filha natural.

2-7-5 Maria da Cunha e seu segundo marido Antonio Pedroso de Oliveira, além do filho citado na GP, Jeronimo Pedroso de Oliveira, tiveram tambem:

2-7-5-3 José Pedroso de Oliveira aos 07-02-1747 casou com Josefa de Lima do Prado, filha de Francisco Velho de Moraes e Ana de Lima do Prado.

Casamentos - Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 07-02-1747 Jose Pedroso de Oliveira, f.l. Antonio Pedroso de Oliveira e Maria da Cunha fregueses da Conceição = cc Josefa de Lima do Prado, f.l. Francisco Velho de Moraes e Ana de Lima do Prado, estes nts e moradores desta freguesia.

 

2-7-6 Isabel da Cunha Lobo casada com João Lopes de Miranda inventariado em 12-05-1708. Izabel foi inventariada em 04-12-1726

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

João Lopes de Miranda - 1708

marido de Izabel da Cunha Loba

Autos: 12-05-1708

Titulo dos Filhos: Antonio Lopes, 24 anos = Catarina, 20 = Monica,17 = Magarida, 14 = João, 13 = Francisco, 11

Tutor e curador dos órfãos: João da Cunha Lobo

Requerimento aos 16-05-1708 de: João Lopes de Miranda, Antonio Lopes de Miranda e Francisco Lopes de Miranda.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Izabel da Cunha Lobo - 04-12-1726

viuva de João Lopes de Miranda

Declarante Francisco Lopes de Miranda, filho.

Ficaram 5 filhos e que a dita faleceu com testamento.

Titulo dos filhos: Antonio Lopes de Miranda, casado = Catarina da Cunha Lopes, casada com Tome Rodrigues Caraça = Monica Lopes, cc Jose Rodrigues = Margarida da Cunha Lopes, solteira 28 anos = Francisco Lopes de Miranda, 27 anos.

 

Tutor e curador de Margarida da Cunha Lopes, Cap. João Lopes da Cunha

Procurador do herdeiro Antonio Lopes de Miranda, morador na cidade de S. Paulo: Domingos de Candia de Macedo.

 

Quinhões dos orfãos

- Margarida Lopes da Cunha

 

Documento Avulso: Escritura Publica 21-04-1701 Vila de Santa Ana das Cruzes de Mogi

Presentes: Bartolomeu da Cunha, An.to Lourenço da Cunha e bem assim suas irmãs Maria de Goes, Izabel de Goes, Catarina de Goes. De comum acordo vendiam a João Lopes de Miranda na paragem chamada Taquietatuba 150 braças de terras de testada no sertão (…)

 

Escritura Publica de Venda de Terra que faz Antonia de Goes, viuva, a João Lopes de Miranda, nesta vila de N. Sra da Candelaria de Ituguaçu - 09-10-1692

Em pousadas e moradas de Antonia de Goes, dona viuva. Vendia 150 braças de terras de testada com uma legua de sertão a João Lopes de Miranda na paragem nomeada Tajuucueta (…) assinou  a seu rogo seu filho Luiz de Pontes Goes (foto)

 

Escritura de Terra 08-07-1694 Santa Ana das  Cruzes de Mogi na paragem  chamada Sitio do Mato Dentro, 110 braças de testada por uma legua de sertão.

Que faz Catarina de Mendonça, dona viuva mulher q ficou do Cap. Salvador da Cunha Lobo.

O defunto seu marido prometera de dote de casamento a João Lopes de Miranda, casado com sua filha Izabel da Cunha Loba, terras para poder lavrar.

2-7-6-1 Antonio Lopes de Miranda, com 24 anos em 1708. Casou com Mariana Rodrigues de Oliveira, filha de João Rodrigues de Oliveira e Joana Rodrigues Dasmasceno - família Joana Simoa Rodrigues, neste site. Antonio faleceu em 24-05-1759 com testamento.

SP. SP aos 24-05-1759 faleceu Antonio Lopes de Miranda, f.l. de João Lopes de Miranda e de s/m Izabel da Cunha, casado com Mariana Rodrigues de Oliveira. Nomeou testamenteiro a seu genro Jose Gonçalves Coelho. Encomendou missas.

          Segundo declaração na dispensa da filha Joana, em 04-04-1763 Antonio e Mariana tinham onze filhos: dois machos e nove femeas:

2-7-6-1-1 Angela Rodrigues de Oliveira, batizada na Sé em 1721. Em 1736 tirou provisão para se casar com Bartolomeu Garcia Velho, batizado em Taubaté em 06-09-1709, filho do Cap. Mor Rafael de Oliveira Cordeiro e de s/m Maria Garcia Velho, naturais e fregueses da vila de Jundiai.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1736

Bartolomeu Garcia e Angela Rodrigues de Oliveira

Justificação de batismo - Angela Rodrigues de Oliveira 27-julho-1736.

Natural desta cidade, f. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Rodrigues de Oliveira, por não se achar no livro dos batismos a sua certidão.

Quer casar Bartolomeu Garcia Velho, f.l. do Cap. Mor Rafael de Oliveira Cordeiro e de s/m Maria Garcia Velho, naturais e fregueses da vila de Jundiai = com Angela Rodrigues de Oliveira, f.l. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Rodrigues de Oliveira, todos moradores e fregueses desta cidade.

 

Paroquia de S. Francisco das Chagas da vila de Taubate - em um dos livros de batizados desta freguesia esta um do teor seguinte: aos 06-setembro-1709 bat a Bartolomeu, f. de Rafael de Oliveira Cordeiro e de s/m M.ª Garcia, foram padrinhos Joam Garcia e Joana de Brito - Taubate 28-junho-1736

 

Justificante Angela Rodrigues de Oliveira - Testemunhas:

- Reverendo Padre Frei Bento Rodrigues de Santo Angelo, religioso de N. Sra do Carmo, conventual desta cidade, de idade de 34 anos. (...) sabe que fora batizada na igreja matriz desta cidade de S. Paulo pelo Padre Mestre Frei Manoel da Encarnação na era de 1721 e sabe por ele Rev.do testemunha serviu de padrinho da dita justificante.

- Manoel Vieira, n. da cidade do Porto, de idade 40 anos, viver de suas agencias

Geração em SL. 7º, 295, 3-1, entre eles:

2-7-6-1-1-1 Maria, batizada em 17-09-1740.

SP. SP aos 17-setembro-1740 bat Maria, f. de Bartolomeu Garcia e de s/m Angela Rodrigues de Oliveira, foram padrinhos Antonio Lopes de Miranda e s/m Mariana Rodrigues de Oliveira, ambos moradores nesta cidade.

2-7-6-1-2 José Lopes de Oliveira, batizado em 01-01-1723. Em Mogi das Cruzes aos 25-10-1763, com provisão, casou com Ana Maria do Espirito Santo, batizada aos 09-06-1740 em Paranagua, filha de Francisco Pedroso de Moraes (ou Pedroso Navarro), natural de S. Paulo e Ana do Prado Xavier, natural de Mogi das Cruzes, neta paterna de Estanislau Correa Ribeiro n. da vila de Itu e Ignez Pedrosa de Moraes n. da cidade de S. Paulo, nm Francisco de Borja Xavier n. da cidade do Rio de Janeiro e Maria do Prado, n. de Mogi das Cruzes - familia Martim do Prado, neste site.

ACMSP Dispensas Matrimoniais - ano 1763

11-10-1763 Autos de Casamento de Jose Lopes de Oliveira e Ana Maria do Espirito Santo

Jose Lopes de Oliveira, n. e morador da cidade de S. Paulo, f.l. de Antonio Lopes de Miranda, ja defunto e de Mariana Roiz de Oliveira = Ana Maria do Espirito Santo, n. da vila de Parnagua e moradora na de Mogi das Cruzes, f.l. de Francisco Pedroso Navarro e Ana Xavier do Prado.

 

Em um dos livros de batizados a f. 98: ao 01-01-1723 bat a Jose, f. de Antonio Lopes de Miranda e de s/m Mariana Rodrigues, foram padrinhos João Roiz de Oliveira e s/m Joana Damascena, S. Paulo 10 de 8bro de 1763

 

Diz Francisco Pedroso de Moraes, morador em Mogi, (...) lhe é necessário receber por certidão do R.do Paroco da vila de Parnagua o teor do assento de seus filhos Ana e Faustino extraído do Livro dos Batizados.

- Ana, f.l. de Francisco Pedroso de Moraes e Ana do Prado Xavier moradores nesta freguesia, nasceu aos 08-06-1740 e foi batizada aos nove do mesmo mes; foram padrinhos Vicente de Souza Pereira e Ignez Vellosa.

im 9)- aos dez de agosto de mil setecentos e [---]ta e hum  bat a Faustino, f.l. de Francisco Pedroso de Moraes e s/m Ana do Prado Xavier, foram padrinhos o Dr. Mateus da Costa Homem, solteiro e D. Joana Roiz Franca casada, fregueses desta matriz. Parnagua 4 de abril de 1754.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 25-10-1763 Jose Lopes de Oliveira, f.l. Antonio Lopes de Moranda e Mariana Rodrigues e Oliveira nts da cidade de S. Paulo, np João Lopes de Miranda segundo dizem natural da cidade da Bahia de Todos os Santos e Izabel da Cunha n. da cidade de S. Paulo, nm João Rodrigues de Oliveira e Joana Damascena nts da ciade de S. Paulo = cc Ana Maria do Espirito Santo, n. da vila de Paranagua, f.l. Francisco Pedroso Navarro n. da cidade de S. Paulo e Ana Xavier do Prado n. desta vila, np Estanislau Correa Ribeiro n. da vila de Itu deste bispado e Ignez Pedrosa de Moraes n. da cidade de S. Paulo, nm Francisco de Borja Xavier n. da cidade do Rio de Janeiro e Maria do Prado n. desta vila. O contraente fregues da Sé de S. Paulo os mais desta freguesia.

2-7-6-1-3 Francisca Xavier de Oliveira, solteira em 1734. Casou com Jeronimo Pinheiro Dias.

SP, SP aos 25-março-1734 bat a Josefa, f. de Manoel Caraça e Catarina Dias, foram padrinhos Antonio Lopes de Miranda e s/filha Francisca Xavier, solteira

Geração em SL. 8º, 29, 3-2, entre eles:

2-7-6-1-3-1 Francisco, batizado em 23-09-1738.

SP, SP aos 23-setembro-1738 bat Francisco, f.l de Jeronimo Pinheiro Dias e de s/m Francisca Xavier de Oliveira, foram padrinhos Antonio Lopes de Miranda e Joana Rodrigues Damascena mulher de João Rodrigues de Oliveira, ambos moradores nesta.

2-7-6-1-4 Ana Francisca de Oliveira, com 25 para 26 anos em 1752, tirou provisão para se casar com Antonio José Brazeiro, batizado em 28-03-1720 na freguesia de S. Miguel termo da vila de S. Marinha e Bispado de Coimbra, filho natural dos falecidos Antonio Lopes e de Antonia Maria Braseira.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1752

Antonio Jose Brazeiro e Ana Francisca de Oliveira

Justificação de estado livre - 13-janeiro-1752

Antonio Jose Brazeiro natural da freguesia de S. Miguel termo da vila de Santa Marinha Bispado de Coimbra e morador nesta cidade. Que ele saiu de sua patria no ano de 1746 e em este mesmo embarcou adjunto com a fm.ª do Exmo. R.mo Sr. Bispo deste Bispado e veio para esta cidade onde até o presente tem assistido, solteiro, livre desempedido

Testemunhas:

- Revdo Conego Luiz Teixeira Leitão, n. da vila de Almeida e morador nesta cidade de idade 30 anos.

- Antonio Pereira Ferraz, presbitero de S. Pedro, n. de Cabeceiras de Bastos Arc. Braga, morador nesta cidade de idade 32 anos.

 

Depoimento do contraente: Antonio Jose Brazeiro, filho natural de Antonio Lopes e de Antonia Maria, natural e batizado na freguesia de S. Miguel termo da vila de S. Marinha Bispado de Coimbra; saiu de sua patria de 26 anos, pouco mais ou menos. Vive de seu oficio de alfaiate.

 

Autos de Casamento - 17-Janeiro-1752

Quer casar: Antonio Jose Brazeiro, filho de Antonio Lopes e de Antonia Maria, ja defuntos, da freguesia de S. Miguel termo da vila de S. Marinha e Bispado de Coimbra = com Ana Francisca de Oliveira, filha de Antonio Lopes de Miranda e de s/m Mariana Rodrigues de Oliveira, natural e moradora na freguesia desta cidade.

 

Banhos e batismo do contraente:

- (...) aos 28-março-1720 fora batizado Antonio, filho de Antonia Brazeira, solteira, e de pai inserto. Dada em Coimbra aos 04-março-1753.

Justificação de batismo de Ana Francisca de Oliveira 17-janeiro-1752. Testemunhas:

- Bento de Souza Bueno, solgteiro, natural desta cidade e morador no bairro da Penha, que vive de suas lavouras, de idade 40 anos - parente da justificante em 4º grau. A justificante fora batizada em uma capelinha do P. Fr. Jose Vieira no bairro da Penha e ja não existe havera 25 ou 26 anos; foi padrinho Alberto da Silva, ja defunto e madrinha Maria Buena de Araujo irmã dele testemunha, o que sabe pelo ver e presenciar. É parente da justificante em 4º grau

- Ana Rodrigues, casada, natural da freguesia da Conceição dos Guarulhos de idade 60 anos.

          Geração em SL. 5º, 102, 5-7, entre eles:

2-7-6-1-4-1 Antonio, batizado na Sé aos 30-10-1752.

SP. SP aos 30-outubro-1752 nesta Sé bat a Antonio, f. de Antonio Jose Brazeiro e de s/m Ana Francisca de Oliveira, foram padrinhos Francisco Pinto de Araujo, solteiro e Mariana Rodrigues de Oliveira, casada, todos desta freguesia.

2-7-6-1-4-2 Teresa em dezembro de 1753.

SP. SP aos [apagado] dias do mes de Dezembro de 1753 nesta Sé bat a Teresa, f. de Antonio Jose Brazeiro e de s/m Ana Francisca de Oliveira, foram padrinhos o Revdo Dr. Manoel de Jesus Pereira, chantre desta Sé, e Joana Lopes, solgteira, todos moradores nesta freguesia,

 

2-7-6-1-5 Joana Lopes, com 36 anos em 1763, tirou dispensa do impedimento de consanguinidade em 4º grau misto com 2º para se casar com João Rodrigues Cardoso, batizado em Conceição dos Guarulhos em aos 28-02-1690, filho de Antonio Rodrigues Lopes e Maria da Luz Maciel, e viúvo de Maria de Moraes, falecida em 31-03-1762 - familia Joana Simoa Rodrigues, neste site.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1763

João Rodrigues Cardoso e Joana Lopes - 04-abril-1763

Dispensa de 4º grau de consanguinidade misto com 2º -

Que Antonio Roiz e Joana Roiz foram irmãos e que deste Antonio Rodrigues procedeu João Rodrigues Cardoso o orador.

Q de Joana Roiz nasceu Joana Roiz Damascena e desta nasceu Mariana Roiz de Oliveira a qual é mãe da oradora Joana Lopes.

A oradora é orfã de pai.

 

Depoimento do orador João Rodrigues Cardoso, natural desta cidade, morador na freguesia da vila de Mogi das Cruzes, viuvo de Maria de Moraes, de idade 67 para 68 anos.

A oradora é orfã de pai, do qual ficaram onze filhos e destes são nove femeas e dois machos

Depoimento da oradora: natural e moradora na freguesia desta cidade onde vive em companhia de sua mãe, de idade 36 anos.

Testemunhas:

-Miguel Rodrigues Caraça, n. da freguesia da Sé desta cidade, casado.

- João da Cunha Pontes, n. da freguesia de Santa Ana de Mogi das Cruzes e morador na freg. de N. Sra da Conceição dos Guarulhos onde é casado e vive de suas lavouras, de idade 47 p 48 anos.

- Miguel Barbosa, n. da freguesia de Santa Ana de Mogi das Cruzes, casado e morador na freguesia dita de Mogi das Cruzes, vive de suas lavouras, de idade 50 anos.

 

Autos de justificação de batismo de Joana Lopes - 17-maio-1763.

Filha leg. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Rodrigues de Oliveira (...) quer justificar em como foi batizada pelo Revdo. Pe. Jose Ciebra, ja defunto, com licença do R.do Paroco q então era, sendo seus padrinhos o defunto Manoel Vieira da Silva Paiva e s/m Joana Roiz, que se acham ausentes.

Testemunhas:

- Angela Rodrigues de Oliveira, n/b nesta cidade onde é moradora, viuva, que vive de sua agencia, de idade 40 anos. (...) sabia por ser irmã da justificante.

- Paula Rodrigues, solteira, natural e moradora nesta cidade onde vive do trabalho de suas mãos, de idade 40 anos.

- Apelonia Maria Vieira, natural e moradora nesta cidade onde vive na companhia de seu marido Manoel Caetano Renovato, de idade 33 anos pouco mais ou menos. Confirma os itens. E sabe que é filha legitima de Antonio Lopes de Miranda e de s/m Mariana Rodrigues, que é natural da freguesia da Sé desta cidade em cuja igreja matriz fora batizada sendo padrinhos Manoel Vieira e Joana Rodrigues, o que ha mais de 30 anos, o que sabia pela razão de ver aos padrinhos da justificante, que são pais dela testemunha, tratarem por afilhada e aos pais por compadres.

 

Autos de casamento de João Rodrigues Cardoso e Joana Lopes - 28-maio-1763

João Rodrigues Cardoso, viuvo de Maria de Moraes, f.l. de Antonio Roiz Lopes e de s/m Maria da Luz Maciel, ja defuntos, naturais desta cidade = com Joana Lopes, f.l. de Antonio Lopes de Miranda e de s/m Mariana Rodrigues de Oliveira todos naturais e fregueses desta cidade.

Certidão - aos 31-março-1762 faleceu Maria de Moraes casada com João Rodrigues Cardoso. Fez testamento, testamenteiro o mesmo João Rodrigues Cardoso, seu marido., Encomenda missas. Legados: a sua afilhada Margarida, filha de João Maciel Barbosa, quando se casasse, uma escrava; a sua irmã Francisca de Lira, duas negras; deixou escravos forros;uma ra´pariga a sua sobrinha Josefa, filha de Antonio de Godoys, defunto; deixou a seu marido por seu herdeiro forçado. Mogi 28-março-1763

2-7-6-1-6 Escolastica Maria de Oliveira, batizada em 02-03-1729. Em 1751 tirou provisão para se casar com o viúvo José Gonçalves Coelho, batizado em 13-10-1718 na freguesia de Santa Marinha de Vila Nova de Gaia, filho de João Gonçalves Coelho e de s/m Eugenia Maria Viera. Geração em SL. 5,º, 102, 5-6

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1751

Jose Gonçalves Coelho e Escolastica Maria de Oliveira 19-abril-1751

Diz Jose Glz Coelho, viuvo de Izabel de Oliveira, esta contratado para casar com Escolastica Maria de Oliveira, f.l. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Roiz de Oliveira, todos fregueses desta cidade.

Certidões:

- aos 02-março-1729 bat a Escolastica, f. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Roiz, foram padrinhos Domingos Jose e Catarina de Oliveira.

- aos 30-outubro-1750 faleceu Izabel de Oliveira, filha de Bernardo Sanches e de s/m Felipa da Cunha, natural desta freguesia, casada com Jose Gonçalves Coelho. Foi sepultada na capela da Ordem Terceira de N. Sra do Monte do Carmo desta cidade. S. Paulo 19-abril-1751

          José Gonçalves Coelho casou primeira vez com provisão de 1743 com Izabel de Oliveira, batizada na Sé aos 18-07-1716, filha de Bernardo de Almeida Sanches, natural de Taubate e da falecida Felipa de Oliveira(ou da Cunha) natural da cidade de S. Paulo. Izabel faleceu aos 30-10-1750.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1743

Jose Gonçalves Coelho e Izabel de Oliveira 12-julho-1743

Diz Jose Gonçalves Coelho, n. da freguesia de S. Nicolao da cidade do Porto, Bispado da mesma cidade que ele esta contratado para se casar com Izabel de Oliveira moradora nesta cidade, que ele supl. precisa justificar ser solteiro e sem impedimento (...).

Testemunhas:

- Jose de Oliveira, n, da vila de S. Jose das Minas Gerais e de presente assistente nesta cidade, vive de ser andante, de idade 25 anos,

- Antonio Correa

- Manoel de Oliveira, n. da vila de S. Jose das minas gerais, solteiro de idade 24 para 25 anos.

 

Autos de Casamento:

Quer casar Jose Gls Coelho, f.l. de João Gls Coelho, ja defunto e de s/m Maria Vieira naturais e batizados na freguesia de S. Nicolau da cidade do Porto Bispado da mesma cidade = com Izabel de Oliveira, f.l. de Bernardo de Alm.da Sanxes e de s/m Felipa de Oliveira, ja defunta, Ele natural da vila de S. Francisco das Chagas de Taubate e ela desta cidade e a contraente moradora nesta cidade e nela batizada.

Certidão: aos 18-julho-1716 bat a Izabel, f. de Bernardo Sanches de Almeida e de s/m Phelipa de Oliveira, foram padrinhos Manoel [-----] Freire e Teresa da Silva.

 

Diz Jose Gls Coelho, morador nesta cidade, e natural da freguesia de Sta. Marinha da vila Nova de Gaia Bispado do Porto que para efeito de casar nesta mesma cidade com Izabel de Oliveira deu fiança a banhos da sua naturalidade e apresentando estes (...) com o fundamento de q na mesma certidão de banhos vinha declarado o suplicante por filho de Eugenia Maria Vieira, e q nos banhos que nesta cidade se correram, se disse neles ser o suplicante filho de Maria Vieira, cujo nome tinha o mesmo suplicante declarado no depoimento, e que tambem era natural da freguesia de S. Nicolau do Porto e q os banhos que apresentou eram da freguesia de S. Marinha do Bispado do Porto (...). O erro e equivocação no depoimento do suplicante, o fez por ignorar, por ter vindo p esta America de menoridade (...)

 (....) Bispado do Porto = certidão de banhos corridos na vila Nova de Gaia suburbios desta. Jose Gonçalves Coelho, f.l. de João Gonçalves Coelho, ja defunto e de s/m Eugenia Maria Vieira, natural da freguesia de Santa Marinha de Vila Nova de Gaia Bispado do Porto = com Izabel de Oliveira, f.l. de Bernardo Sanches e de s/m Phelipa de Oliveira, ja defuntos, naturais da cidade de S. Paulo Bispado do Rio de Janeiro. O suplicante é filho de João Glz Coelho e de s/m Eugenia Maria Viera desta vila, nasceu aos 13 dias do mes de outubro de 1718 e foi batizado aos 16 do dito mes e ano na igreja de Santa Marinha de Vila Nova de Gaia. dias do mes de agosto de 1744.

2-7-6-1-7 Paula Maria de Oliveira, batizada em 13-07-1731. Em 1766 tirou provisão para se casar com Pedro José Fernandes de Andrade, de 37 anos, natural da freguesia de Santa Maria de Amonde termo de Viana comarca de Valença Arc. Braga, filho do Dr. Miguel Fernandes de Andrade e de sua falecida mulher D. Teresa Maria Palhares.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1766

Autos de Casamento Pedro Jose Fernandes de Andrade e Paula Maria de Oliveira 09-maio-1766

im 27) Pedro Jose Fernandes de Andrade, f.l. de Miguel Fernandes de Andrade e de s/m D. Teresa Maria Palhares, ja defunta, n/b na freguesia de Santa Maria de Amonde termo de Viana comarca de Valença Arc. Braga com Paula Maria de Oliveira, f.l. de Antonio Lopes de Miranda, ja defunto e de s/m Mariana Rodrigues e Oliveira, n/b na cidade de S. Paulo onde ambos os contraentes são fregueses.

 

Certidão de banhos - freguesia de N. Sra da Conceição de Viamão

Certidão: Sé da cidade de S. Paulo: aos 13-julho-1731 bat a Paula, f. de Antonio Lopes de Miranda e de s/m Mariana Rodrigues de Oliveira; foram padrinhos Francisco Lopes de Miranda e Margarida da Cunha. S. Paulo 06-maio-1766.

 

Diz Pedro Jose Fernandes de Andrade (...) em cujo depoimento declarou ser solteiro, livre e desimpedido, e que suposto havia prometido no reino casamento a uma moça chamada Maria Rois de cujo nome senão lembrava, o soube por assim haver expressado em os banhos q em publica forma juntou aos autos de seu casamento, dela se achava desimpedido (...).

Autos de Justificação de estado livre a favor de Pedro Jose Fernandes de Andrade - 10-maio-1766

Depoimento do contraente (...) de idade 37 anos e que sendo de 21 anos, pouco mais ou menos, saira de sua patria para o Porto onde se embarcou para o Rio de Janeiro. Era solteiro, livre e desimpedido e que, suposto tinha prometido casamento a uma moça no reino da sua freguesia chamada Maria Rodrigues, estava desimbaraçado dela por se ter acomodado segundo constava da sua certidão de banhos (...).

 

Testemunhas do Justificante - 10-maio-1766

- Antonio Antunes Pinto, solteiro, vive de seu negocio de animais, de idade 28 anos.

- Antonio Jose Pereira, n. da ilha Terceira Bispado de Angra, andante no Caminho do Rio Grade com seu negocio de animais, solteiro, de idade 28 anos.

- Domingos Fernandes Lima, n. da freguesia de Santa Maria de ---- Arc. Braga, casado e morador nesta cidade onde vive de seu negocio de fazenda seca, de idade 33 anos.

Paula Maria faleceu em 17-01-1770.

SP, SP aos 17-janeiro-1770 faleceu Paula Maria de Oliveira, casada com Pedro Jose Fernandes de Andrade. Fez seu testamento em que dispos ser sepultada na capela da Ordem Terceira do Carmo, encomendou missas. Legados, entre eles, 200 mil reis a seu marido, 20 mil reis a sua afilhada filha de Francisco Correa, e outros 20 mil reis a sua afilhada filha de Inacio Correa. Declara ser natural desta cidade, f. de Antonio Lopes de Miranda e de sua mulher Mariana Rodrigues de Oliveira, aquele já defunto e esta ainda viva. Deixa se de a roupa de seu uso por esmola.

Aos 10-01-1785, com provisão, Pedro José casou em Parnaiba com Isabel Maria Paes de Barros, natural de Sorocaba, viúva do Cap. Mor Regente Garcia Rodrigues Paes, falecido em 1771, e filha de Francisco Rodrigues Penteado, n. da cidade de S. Paulo e de s/m D. Tomasia de Almeida n. da vila de Sorocaba, neta paterna de João Correa Penteado e de s/m Izabel Paes de Barros, naturais da cidade de S. Paulo, nmaterna do Coronel Matias de Madureira Calheiros, n. da cidade de S. Paulo e de s/m D. Gertrudes de Almeida, n. de Sorocaba.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1785

Pedro Jose Fernandes de Andrade e Isabel Maria Paes de Barros 28-dezembro-1785

Quer casar Pedro Jose Fernandes de Andrade, f.l. do Dr. Miguel Fernandes de Andrade e de s/m D. Teresa Maria Palhares, n/b na freguesia de Santa Maria de Amonde, viuvo de Paula Maria de Oliveira = com D. Izabel Maria Paes de Barros, f.l. de Francisco Roiz Penteado, ja defunto e de Tomasia de Almeida Lara, viuva do Cap. Mor Regente Garcia Roiz Paes, natural da vila de Sorocaba e de presente freguesa da Parnaiba, e o contraente da Cotia.

 

Certidão: aos 17-janeiro-1770 faleceu Paula Maria de Oliveira, casada com Pedro Jose Fernandes de Andrade. Fez seu testamento em que dispos ser sepultada na capela da Ordem Terceira do Carmo, encomendou missas. Legados, entre eles, 200 mil reis a seu marido, 20 mil reis a sua afilhada filha de Francisco Correa, e outros 20 mil reis a sua afilhada filha de Inacio Correa. Declara ser natural desta cidade, f. de Antonio Lopes de Miranda e de sua mulher Mariana Rodrigues de Oliveira, aquele já defunto e esta ainda viva. Deixa se de a roupa de seu uso por esmola. S.Paulo 09-dezembro-1785

 

- Joaquim Jose Moreira, clerigo presbitero de São Pedro e capelão do Regimento de Infantaria desta cidade, de q é coronel Manoel Mexia Leite certifico q: estando servindo de paroco na capela de Iporanga, filial da igreja de Piahy, faleceu da vida presente o Cap. Mor Regente Garcia Rodrigues Paes em o ano de 1771 e foi sepultado seu corpo na sobredita capela de Iporanga, Certifico que Dona Izabel Maria Paes de Barros não existiu no termo de Iporanga tempo consideravel, antes me constou que ela se ausentou dela sem completar seis meses depois do obito do dito defunto Cap. Mor Regente Garcia Rodrigues Paes. S. Paulo 29-dezembro-1785

 

Santana de Parnaiba, SP aos 10-janeiro-1786 nesta freguesia e testemunhas Bento Jose Leite e Domingos Fernandes, se casaram Pedro Jose Fernandes de Andrade, fregues da igreja da Cotia, n. da freg. de Santa Maria de Amonde do A|rc. Braga, viuvo de Paula Maria, filho do Dr. Miguel Fernandes de Andrade, n. da mesma freguesia de Amonde e de s/m D. Teresa Maria de Palhares, n. de Monsão; ignoram se os nomes dos avos paternos e maternos = e D. Izabel Maria Paes, n. da vila de Sorocaba e freguesa desta igreja, viuva do Cap. Mor Regente Garcia Rodrigues Paes, filha de Francisco Rodrigues Penteado, n. da cidade de S. Paulo e de s/m D. Tomasia de Almeida n. da vila de Sorocaba, neta paterna de João Correa Penteado e de s/m Izabel Paes de Barros, naturais da cidade de S. Paulo, nmaterna do Coronel Matias de Madureira Calheiros, n. da cidade de S. Paulo e de s/m D. Gertrudes de Almeida, n. de Sorocaba

2-7-6-1-8 Manoel Lopes de Oliveira, batizado em 14-04-1733. Em 1774 tirou provisão para se casar com Maria Teresa de Faria, batizada em 21-05-1751, filha de Manoel de Faria Couto e de s/m Inacia do Espirito Santo de Oliveira. Geração em SL. 5º, 96, 5-3.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1774

Manoel Lopes de Oliveira e Maria Teresa de Faria 11-outubro-1774

Manoel Lopes de Oliveira, f.l. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Roiz, = com Maria Teresa de Faria, f.l. de Manoel de Faria Couto e de Igncia do Espirito Santo, todos fregueses desta cidade.

Certidões:

- aos 14-abril-1733 bat Manoel, f. Antonio Lopes de Miranda e Mariana Rodrigues de Oliveira, foram padrinhos Antonio Pedroso e Brigida Sobrinha mulher de Tome Alvares de Castro.

- aos 21-maio-1751 bat a Maria, f. de Manoel de Faria Couto e de s/m Inacia do Espirito Santo de Oliveira, foram padrinhos Matias de Castro e Maria ---- mulher de Antonio Pires, todos desta freguesia. S. Paulo, 10-8bro-1774

2-7-6-1-9 Catarina Maria de Oliveira, batizada em 05-06-1735. Em 1752 tirou provisão para se casar com Antonio Francisco de Sá, de 23 para 24 anos, natural da freguesia de S. Martinho do Outeiro, termo de Barcelos Arc. Braga, filho de Francisco Manoel e de Brizida de Sá. Geração em SL. º, 104, 5-8.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1757

Antonio Francisco de Sá e Catharina Maria de Oliveira 04-fevereiro-1757

Antonio Francisco de Sá, f.l. de Francisco Manoel e de Brizida de Sá, natural da freg. de S. Martinho do Outeiro, termo de Barcelos Arc. Braga = com Catarina Maria de Oliveira, f.l. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Roiz de Oliveira, natural e assistente nesta cidade de S. Paulo..

- Sé de São Paulo: aos 05-06-1735 bat a Catarina, f. de Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Rodrigues de Oliveira, foram padrinhos Tome Alvres de Crasto e Datormilla da Assunção mulher de Alexandre Monteiro.

 

Auto de Justificação de estado livre de Antonio Francisco de Sá - 01-fevereiro-1752

Depoimento: (...) natural da freguesia de S. Martinho do Outeiro Arc. Braga, de onde saira com a idade de 13 para 14 anos para a cidade do Porto de onde viera embarcado para o Rio de Janeiro e ai fizera assistencia nove meses pouco mais ou menos e depois vieira em direitura pela vila de Santos para esta cidade de S. Paulo na qual assiste atualmente ha dez anos pouco menos. Tem de idade 23 para 24 anos.

Testemunhas:

- Manoel de Magalhães Cruz, solteiro, n. da freg. de }Santa Maria Madalenas Bispado do Porto e morador nesta cidade, q vive de seu negocio, de idade de 32 anos.

- Domingos Francisco de Andrada, solteiro, n. da freguesia de Santa [danificado]

2-7-6-1-10 Josefa Maria de Oliveira, batizada em 26-01-1738. Em 1758 tirou provisão para se casar com Domingos Fernandes Lima, de 25 anos, natural da freguesia de Santa Maria da Cabração termo da vila de Ponte de Lima Arc. Braga, filho de João Fernandes do Outeiro e Ana Afonsa.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1758

Autos de Casamento de Domingos Fernandes Lima e Josefa Maria de Oliveira 17-janeiro-1758

Querem casar Domingos Fernandes Lima, f.l. de João Frz do Outeiro e de s/m Ana Affonsa, ja defuntos, n/b na freg. de Santa Maria da Cabração termo da vila de Ponte de Lima Arc. de Braga = com Josefa Maria de Oliveira, f.l. de Antonio Lopes de Miranda e de s/m Mariana Roiz de Oliveira, moradores e fregueses desta cidade de S. Paulo.

 

- Sé da cidade de S. Paulo - aos 26-março-1738 bat a Josefa, Antonio Lopes de Miranda e de Mariana Rodrigues de Oliveira, foram padrinhos Bartolomeu Garcia Velho, casado e Francisca Xavier de Oliveira, casada, ambos moradores nesta freguesia,

 

Autos de justificação de estado livre a favor de Domingos Fernandes de Lima - 16-janeiro-1758

Depoimento do Justificante: (...) que tem de idade 25 anos e quando saira de sua terra tinha de idade 19 anos da qual veio para a cidade de Lisboa onde esteve quatro meses e dai se embarcou na frota para a cidade do Rio de Janeiro no ano de 1752 e nesta esteve tres meses e dela veio embarcado para a vila de Santos e desta veio para esta cidade em direitura na qual assiste ha cinco anos e dois meses (...).

Testemunhas:

- João Rodrigues Portela, n. da freguesia da Cabração, por ora assistente nesta cidade, vive de seu negocio, de idade 40 asnos

- Felipe Vaz Lima, n. da Cabração e morador nesta cidade, vive de seu negocio, e nela casado, de idade 33 anos.

- Antonio Fernandes do Outeiro, n. da Cabração do Arc. Braga e ora morador na cidade do Rio de Janeiro, andante a cobranças nesta cidade, que vive de ser caixeiro na mesma cidade do Rio de Janeiro, de idade 27 anos.

2-7-6-1-11 Emerenciana Rodrigues de Oliveira, casou duas vezes. Primeira vez com Rafael Simões Vieira, natural de Portugal, falecido em 08-12-1780. Geração na GP.

SL. 5, 105, 5-12 Emerenciana Rodrigues de Oliveira, foi 1.º casada em 1765 em S: Paulo com Raphael Simões Vieira, falecido em 1780, f.º de Manoel Simões e de Domingas da Cruz; 2.ª vez em 1781 em S. Paulo com Manoel Cardoso dos Santos, viúvo de Izabel Gonçalves. Teve do 1.º, pelo inventário, 8 f.ºs que são 6-1 a 6-8

SP, SP = Rafael Simões = aos 08-12-1780 anos faleceu de mais de cincoenta anos, natural de Portugal, casado com Emerenciana Rodrigues, não fez testamento aprovado. Foi acompanhado por mim e onze clerigos.

          Em 10-11-1781, Emerenciana tirou provisão para se casar com Manoel Cardoso dos Santos, viúvo de Izabel Gonçalves da Cruz, natural de Paranaguá-PR e falecida em 30-05-1776 e sepultada em Morretes-PR.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1781

Autos de casamento Manoel Cardoso dos Santos e Emerenciana Rodrigues de Oliveira 10-novembro-1781

Manoel Cardoso dos Santos, viuvo de Izabel Gonçalves da Cruz, morador que foi na freguesia de N. Sra do Pilar termo da vila de Paranagua = com Emerenciana Rodrigues de Oliveira, viuva de Rafael Simões, moradora no termo de São Paulo.

Certidão: Igreja Paroquial da Freguesia de N. Sra do Pilar da Graciosa = aos 30-maio-1776 anos faleceu Izabel Gonçalves, sem sacramentos por se achar fora do continente, mulher de Manoel Cardoso, de idade de quarenta e tantos anos, natural da vila de Paranagua. Foi sepultada dentro desta capela de Morrete onde era freguesa. 30 setembro 1781.

Quer casar Manoel Cardoso dos Santos, viuvo de Izabel Gonçalves da vila de Paranagua, e sepultada nas matriz da igreja do Pilar da dita [-----], e hoje morador na vila de Mogi das Cruzes; com Emerenciana Roiz de Oliveira, viuva de Rafael Simões Vr.ª, freguesa da Sé desta cidade.

 

Certidão: revendo os livros de obitos em um deles achei o assento do teor seguinte: aos 08-12-1780 anos faleceu de mais de cincoenta anos, natural de Portugal, casado com Emerenciana Rodrigues, não fez testamento aprovado. Foi acompanhado por mim e onze clerigos.

 

2-7-6-2 Catarina da Cunha Lopes com 20 anos em 1708. Casou com Tomé Rodrigues Carassa.

2-7-6-3 Monica Lopes, com 17 anos. Casou com José Rodrigues.

2-7-6-4 Margarida da Cunha Lopes, com 14 anos em 1708. Solteira em 1726.

2-7-6-5 João, com 13 anos em 1708. Não comparece no inventário materno.

2-7-6-6 Francisco Lopes de Miranda com 11 anos em 1708 e 27 em 1726.

2-7-7 Ana Maria da Cunha casada com José Bassam testamenteiro da sogra.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Ana Maria da Cunha mulher de Joseph Bassam

Aos 20-05-1710 Em pousadas de Domingos de Candia de Macedo anode assistia Joseph Bassam

Declarante o viuvo

Titulo dos filhos: João Masiel Basam 22 anos = Mariana da Cunha Masiel 18 = Maria da Cunha Masiel de 15.

Diz Salvador Pereira Pontes como cabeca de s/m Maria da Cunha Maciel que por morte da defunta sua sogra Ana Maria da Cunha (…) requer a fls de partilha 13-11-1732

Diz Mariana da Cunha Maciel que por morte da defunta sua mãe (…) requer sua fls de partilha 13-11-1732

Idem, João Maciel Basão (…) idem 13-11-1732.

         Ana Maria foi inventariada em 20-05-1710. Deixou três filhos de seu casal:

2-7-7-1 João Maciel Bassan com 22 anos em 1710.

2-7-7-2 Mariana da Cunha Maciel com 18 anos

2-7-7-3 Maria da Cunha Maciel com 15 anos. Casou com Salvador Pereira Pontes que requereu a folha de partilha em 13-11-1732.

2-7-8 Beatriz da Cunha Lobo casada com Fulano Vaz Moniz

2-7-9 Mariana da Cunha Loba já falecida

2-7-10 Margarida da Cunha

2-8 Matias de Mendonça, com seis meses em 1631, filho de Maria de Góes e Francisco de Mendonça. Testamenteiro materno.

 

3- Izabel de Góes já casada em 1623 com Francisco Leme. Em 1662 era viúva. Geração de três filhos em SL. 2, 349, 1-6, entre eles:

3-3 Domingos Leme da Silva.

SL. 2, 349, 2-3 Domingos Leme da Silva (omitido por Pedro Taques) C.c. Inês Pedroso de Moraes, falecida em 1712, f.a de Pedro de Moraes Madureira e de Ana de Moraes Pedroso. Com geração em Moraes (SL. 7, 9, 2-5).

          Domingos casou com Ignez de Moraes, citada na GP como Ignez Pedroso de Moraes, Ignez Pedroso Navarro, ou Ignez Navarro d'Antas. Ignez, viúva, faleceu em Itu aos 09-05-1712.

Itu, SP Igreja N. Sra da Candelaria aos 9 de maio de 1712 faleceu Ignez de Moraes mulher do defunto D.os Leme, com todos os sacramentfos; deixou por testamenteiros a Sebastião Pedroso e a D.os ---- Porto(?).

Entre os doze filhos do casal, citados em SL. 7, 9, 2-5:

3-3-1 Salvador de Moraes, em Santo Amaro aos 09-04-1698 casou com Maria Guedes, filha de Manoel da Roza e Maria de Arzão.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 09-04-1698 Salvador de Moraes- Domingos Leme da Silva e Ignes de Moraes, moradores na freg de N Sda Candelária de Itu. Cc. Maria Guedes- filha de Manoel da Roza e Maria de Arzão. PP - Cap Manoel Roiz de Arzão o velho, Antonio de Moraes, Caterina Gomes

3-3-5 Manoel de Moraes da Silva, casou três vezes. Primeira vez em Itu aos 26-05-1704 casou com Ana Cardosa, filha de Antonio Cardoso Pimentel e da falecida Feliciana da Rocha, família “Gaspar Vaz Guedes”.

Itu, SP Igreja N.Sra. da Candelaria aos 26-05-1704 nesta igreja matriz se casaram Manoel de Moraes da Silva, f. de Domingos Leme e de s/m Ignez de Moraes Navarro = cc Ana Cardosa, f. de Antonio Cardoso Pimentel e de s/m Feliciana da Rocha, ja defunta, todos naturais e morares desta vila; foram testemunhas Mnaoel Ribeiro, Gonçalo da Mota, Hieronima de Mendonça e Estefania Ramires.

         Em 10-01-1722 Manoel requereu dispensa de afinidade licita em 3º grau para validar seu casamento, ocorrido em 1721, com Margarida Cardoza, filha de Mécia Cardosa, neta materna Izabel Cardosa irmã de Brás Cardoso avô paterno de Ana Cardoso, família supra citada.

         Em Itu aos 18-12-1722 Manoel de Moraes da Silva casou com Felicia Ribeira, filha de Francisco Homem e de Maria Ribeira.

Itu, SP Igreja N.Sra. da Candelaria Manoel de Moraes, filho de D.os Leme e de s/m Ignez de Moraes se recebeu com Felicia Ribeira, f. de Francisco Homem e de s/m Maria Ribeira, foram padrinhos Francisco de Almeida Leme e Simam de Arruda, e Domingas Cardosa, e Sezilia Ribeira aos 18-12-1722.

 

4- Rufina de Góes, com 15 anos em 1625. Como Suzana de Góes aos 28-10-1636 na Sé de S. Paulo casou com Belchior da Cunha, filho do falecido Gaspar da Cunha de Abreu e de Ana Teixeira, moradores na freguesia de Santo Andre da vila de Basto-PT.

ASBRAP 3, fls. 193, pesq. Marcelo Meira Amaral Bogaciovas. ACMSP, lv. 1 de casamentos (codigo 1-3-15) da Sé de São Paulo, fls. 11v. aos 28 outubro 1636, Belchior da Cunha filho de Gaspar da Cunha de Abreu já defunto e de sua mulher Anna Teixeira moradores da villa de Basto freguesia de Santo Andre; e Suzana de Gois filha de Domingos de Gois, e de sua mulher Joana Nunes já defunta, moradores nesta vila e as testemunhas João Raposo Bocarro e Manoel de Siqueira.

 

5- Catarina Nunes, com 11 anos em 1625. Casou com Francisco Dias Peres, filho de Jorge Peres e Antonia Martins.

Antonia Martins, viúva, testou em 02-01-1663 e foi inventariada em 06-04-1669. Declarou doze filhos de seu casal, duas femeas e dez machos. Compareceram ou foram representados no inventário:

I- Gaspar Dias Peres, inventariado em 1654 na Parnaíba (SAESP vol. 47º), casado com Izabel Rodrigues, irmã de João Nunes e de Paulo Nunes, filhos de Jacome Nunes e Helena Dias (inventário de Maria Nunes SAESP vol.29º, neste site). Izabel em Dezembro de 1655 já estava casada com Manoel Machado de Azevedo.

Foram filhos de Gaspar:

I-1 Maria Martins, já viúva em 1654, não quis entrar a colação.

I-2 Gaspar Dias, o moço

I-3 Jorge Dias Peres, já casado em março de 1659

I-4 Ascença

I-5 Domingos Dias

I-6 João Dias Peres

I-7 Manoel, falecido antes de abril de 1669, herdeira a mãe.

I-8 Salvador

I-9 Izabel Rodrigues (ou Dias) já casada em abril de 1669 com Pedro Sardinha

II-  Goncalo Guedes, ausente.

III- Diogo Dias Peres, falecido, pai de:

II-1 Antonio Dias

IV- Pascoal Dias, falecido, pai de:

III-1 Jorge Dias

III-2 Afonso Dias

V- Francisco Dias Peres inventariante materno.

VI- filho/a, pai de:

VI- Inocencio Dias.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonia Martins 1669

Autos aos 06-04-1669 nesta vila de S. Paulo onde apareceu Francisco Dias Peres filho da defunta Antonia Martins, o declarante.

Titulo dos Herdeiros:

Goncalo Guedes, Antonio Dias, Jorge Dias, Afonso Dias, Francisco Dias Peres.

 

Declaracao dos herdeiros:

Goncalo Guedes, ausente//

Antonio Dias, filho do defunto Diogo Dias Peres.//

Jorge Dias, filho do defunto Pascoal Dias e Afonso Dias, filho do mesmo//

Francisco Dias Peres//

Domingos Dias //João Dias//Salvador// filhos do defunto Gaspar Dias Peres

 

Aos 02-01-1663 eu Antonia Martins declaro que fui casada com Jorge Peres, duas femeas e dez machos.

(no texto) meu filho Francisco Dias Peres// meu neto Inocencio Dias que tem meu filho Gaspar Dias em seu poder//

 

Declaração dos herdeiros, filhos do defunto Gaspar Dias: Jorge Dias// Domingos Dias // João Dias// Salvador// Izabel Dias cc Pedro Sardinha.

 

Francisco Dias Peres foi inventariado em 16-04-1678. Compareceram seis filhos do casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Francisco Dias Peres 1678

Autos aos 16-04-1678 nesta vila de S. Paulo em casas e moradas que foi do defunto.

Declarante a viuva Catarina Nunes. Assino a rogo de minha mãe Jorge Peres

Titulo dos Filhos: Francisco Dias Peres, maior, ausente = Jorge Peres, 21 = Antonia Martins, 24 = Manoel Dias Martins, 20 = Domingos Dias Peres, 10 = Maria de Goes, de 18.

5-1 Francisco Dias Peres, maior, ausente.

5-2 Antonia Martins com 24 anos em 16-04-1678.

5-3 Jorge Peres com 21 anos.

5-4 Manoel Dias Martins, com 20 anos.

5-5 Maria de Goes, com 18 anos.

5-6 Domingos Dias Peres com 10 anos.

 

6- Maria, com 9 anos em 1625. Maria Furtada casou com Francisco de Brito. Geração em S.L. 2º, 6, 1-1.

 

7- Antonia, 8 anos. Antonia Nunes (ou de Góes) casou com Gaspar Fontes.

 

8- João, 6 anos. João Furtado, casou com Ana Teixeira da Cunha, natural de S. Paulo, filha de Antonio da Cunha de Abreu e Izabel da Silva.

João faleceu com testamento de 18-12-1652 e foi inventariado no mesmo ano (SAESP vol. 45º neste site). Durante a inventariança, Ana casou segunda vez com João Vidal, filho de Pedro Vidal e Mecia de Siqueira, em aportes à GP: “Pedro Vidal - SL. Iº, 23, 2-3 cc Mecia de Siqueira - SL. IIº, 43-1-13”.

Ana faleceu com testamento de 26-12-1682 com cumpra-se de 21-06-1692. Foi inventariada por João Vidal em 27-12-1692. Declarou filiação, ambos os matrimônios com filho unico do primeiro e oito filhos do segundo em aportes à GP: “Pedro Vidal - SL. Iº, 23, 2-3 cc Mecia de Siqueira - SL. IIº, 43-1-13”.

João e Ana tiveram o filho único:

8-1 Simão, com cinco meses em 1653, tutelado pelo avô materno Antonio da Cunha de Abreu. Simão Furtado em 1692 estava casado com Catarina Casada (Catarina Dias no inventário da sogra),batizada em 07-11-1656, filha de Pedro Casado Villas Boas e Maria Vidal, em aportes à GP: “Pedro Vidal - SL. Iº, 23, 2-3 cc Mecia de Siqueira - SL. IIº, 43-1-13”.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 07-11-1656 bat a Catarina, f.l. Pedro Casado Villas Boas e Maria Vidal, padr.: An.to Lopes de Medeiros

          Catarina faleceu com testamento de 17-04-1686 com cumpra-se de 21 de maio do mesmo ano. Foi inventariada por Simão em 07-10-1686. Compareceram 4 filhos do casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Catarina Casada

Autos aos 07-10-1686 nesta vila de S. Paulo.

Declarante Simão Furtado, viuvo da defunta.

Titulo dos Filhos: Ana 9 = João 7 = Maria 5 meses = Pedro 2 anos e meio.

Testamento

Aos 17-04-1686. Eu Catarina Casada (...)

Testamenteiros: meu marido Simão Furtado.

Sou n. desta vila de S. Pualo , f. Pedro Casado e Maria Vidal. Sou cc Simão Furtado e tenho quatro filhos: João = Ana -= Pedro = e Maria

Cumpra- se 21-05-1886

8-1-1 Ana com 9 anos em 1686.

8-1-2 João com 7 anos;

8-1-3 Pedro com 2 anos e meio.

8-1-4 Maria com 5 meses.

 

9- Maria, 4 anos. Maria de Góes casou com Amador Lourenço da Cunha, filho de Amador Lourenço e Maria da Cunha, esta inventariada em S.Paulo em 1667 (SAESP vol. 26 anexo ao de Maria Falcão), aportes à GP: Maria da Cunha cc Amador Lourenço - SL V, 200, 1-7.

          Amador fez seu testamento no sitio Itaquaquecetuba em 12-08-1658 e foi inventariado no mesmo ano. Declarou sete filhos de seu casal (SL. 5, 200, 2-1)

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

1658 - Amador Lourenço da Cunha

Autos: 30-10-1658 em casas de Antonio de Siq. aonde se encontrava a viuva Maria [--------], assina a rogo da viuva, Antonio de Siqueira Caldeira.

 

Testamento: 12-08-1658 sitio chamado Taquaquisetiba.

Sou cc. Maria de Goes e temos sete filhos.

Declara dividas.

Não estou inteirado da legitima que me coube por morte de meu pai.

Declaro que me não consta por onde esteja pago da legitima da minha mulher por morte de minha sogra.

Deve-me meu cunhado Francisco Correa de Araujo.

Tenho em poder de meu irmão Antonio Lourenço (...).

Testamenteiro a João Gago da Cunha (...).

Cumpra-se ??-08-1658

06-12-16[79] João Lourenço curador dos orfãos seus irmãos e irmãs por ser irmão mais velho e casado (aa. João Lourenço da Cunha).

24-11-1679 Maria de Góes tem a legitima do filho Domingos Lourenço, que faleceu no sertão há 9 anos.

25-11-1687 as orfãs todas maiores, sem intenção de tomar estado, pediram suas legitimas.

Assinou a rogo das órfãs Maria de Góes, Izabel de Góes, Ana Lourenço, e Catarina Lourenço: Bras da Silva Carneiro.

9-1 João Lourenço da Cunha já casado em 1679 com Apolonia de Freitas, falecida com testamento de 1684. (SL. 5, 201, 3-2)

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

1684 Apolonia de Freitas

Testamento 01-10-1684.

Sou cc. João Lourenço [------]

Cumpra-se 02-10-1684

Pais de, pelo menos:

9-1-1 Bartolomeu da Cunha Gago, casou duas vezes. Primeira vez com Maria de Mattos (Maciel) filha de João Nunes de Siqueira e Maria de Mattos, e viúva de Bento de Faria - família Matias de Oliveira.

         Em Sorocaba aos 27-11-1736, Bartolomeu casou com Catarina Ribeira Machado, filha de Domingos Luiz do Passo e da falecida Isabel de Lima, e viúva de Lazaro Dias de Suniga filho do falecido Braz Moreira e de Suzana Dias - familia “Amaro Domingues” e aportes à GP: André Fernandes, capitão - SL. 7, 225, Cap.1º.

Sorocaba, SP Igreja N.Sra da Ponte aos 27-11-1736 nesta matriz, Bartolomeu da Cunha Gago, natural da vila de Mogi, viuvo de Maria de Matos Maciel filha de João Nunes de Siqueira e de Maria de Matos, já defuntos, e o contraente filho de João Lourenco da Cunha e de s/m Apolonia de Freitas, ja defuntos, nts e moradores da vila de Mogi = cc Catarina Ribeira Machado, f. de Domingos Luiz do Passo e de s/m Isabel de Lima, ja defunta, nts da cidade de S. Paulo e moradores desta vila, viuva de Lazaro Dias de Suniga filho de Bras Moreira, já defunto e de s/m Suzana Dias, nts e moradores nesta mesma vila. Testemunhas Luiz Teixeira da Silva, Diefo de Marins Lourero, Custodia Nogueira e Isabel de Lima,

Entre os filhos de Bartolomeu e Maria de Matos, citados em SL. 5º, 201, 4.1:

9-1-1-1 Bernardo da Cunha Gago, em Mogi das Cruzes aos 29-10-1737, casou com Maria Nunes de Jesus, filha de Manoel da Costa Lima e Francisca de Jesus Carassa. Geração na família Manoel da Cunha.

9-1-1-2 Salvador batizado em 18-02-1708.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 18-02-1708 Salvador, f. Bartolomeu da Cunha Gago e Maria de Mattos, padr.: Tome Alves e Izabel Sa----

9-1-1-3 Escolastica da Cunha Maciel aos 24-12-1733 casou com José Garcia Mulano, natural de Jacarei, filho de João Garcia Mulano e Laureana Bicuda.

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 24-12-1733 nesta matriz Joseph Gracia Mollano, f.l. de Joam Gracia Mollano e Laureana Bicuda, natural da vila de Jacarei = cc Escolastica da Cunha Maciel, f.l. Bartolomeu da Cunha Gago e Maria Nunes de Matos, naturais da vila de Mogi e de presente moradores de N. Sra da Ponte desta vila de Sorocaba. Test.: Luiz Teixeira da Silva e Hieronimo de Moura Gaviam

          Segunda vez aos 27-02-1755, com dispensa do impedimento de consanguinidade em 1º grau misto com 2º, Escolastica casou com Matias Nunes de Faria, filho de José Nunes de Faria e Maria das Candeas. Geração na família Matias de Oliveira.

9-1-1-4 Antonio da Cunha Gago faleceu em Sorocaba aos 15-08-1735, casado com Luzia Fernandes.

Sorocaba, SP aos 15-agosto-1735 faleceu Antonio da Cunha Gago marido de Luzia Fernandes, sepultado na matriz desta freguesia. Fez testamento; deixou lhe dissessem cem missas e o remanescente de sua terça declarou deixava a sua afilhada Teresa, filha de seu irmão Salvador da Cunha e a tres [apagado] Bartolomeu da Cunha Gago, e não deixou mais legados pios. Seus testamenteiros deixou Luiz [------] da Silva e Joseph -------

9-1-1-5 Maria da Cunha Gago casou pirmeira vez com Jeronimo Dias de Siqueira falecido em Mogi aos 22-09-1744 com 45 anos declarados.

          Segunda vez aos 05-10-1746, com provisão, Maria casou com Manoel Taveira de Corduva, batizado em Santos-SP aos 12-12-1706, filho dos falecidos Alexandre Taveira de Carvalho e de Marta Fernandes de Corduva, naturais e moradores em Santos.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1746

Aos 30-setembro-1746

Manoel Taveira de Corduva, f.l. de Alexandre Taveira de Carvalho e de s/m D. Marta Frz de Corduva, ja defuntos, naturais e moradores da vila e freguesia de Santos = Maria da Cunha Gago, viuva de Hieronimo Dias, filha leg. de Bartolomeu da Cunha Gago e de s/m Maria de Matos, ja defuntos nts e moradores da vila da Sra Santa Ana das Cruzes de Mogi.

Certidões:

- aos 25-fevereiro-1744 faleceu Hieronimo Dias de Siqueira, marido que foi de Maria da Cunha, fregueses desta freguesia. Esta sepultado nesta matriz, não fez testamento por não ter de que. Teria de idade 45 anos, pouco mais ou menos. Mogi 22-7bro-1746

- Igreja de Todos os Santos da vila de Santos - aos doze(?) de Dezembro de 1706 bat a Manoel, f.l de Alexandre de Taveira e de s/m Marta Fernandes. Foram padrinhos A[----] e Maria Gomes. Vila de Santos fevereiro de 1746.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, fls 138v aos 05-10-1746 Manoel Taveira de Cordova, f.l. Alexandre Taveira de Cordova e D. Marta Fernandes de Carvalho nts da vila de Santos = cc Maria da Cunha, viuva de Hieronimo Dias e f.l. Bartolomeu da Cunha Gago e Maria de Mattos, todos nts desta vila.

Maria da Cunha e Jeronimo Dias tiveram, q.d.:

9-1-1-5-1 Escolastica batizada em 03-08-1729.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 03-08-1729 Escolastica, f.l. Jeronimo Dias de Siqueira e Maria da Cunha do Prado(sic), padr.: Francisco Barbosa e Maria Pinta.

9-2 Domingos Lourenço, falecido no sertão

9-3 Maria de Góes, solteira em 1687.

9-4 Izabel de Góes, solteira em 1687. Izabel de Unhate em 16-11-1702 casou com Manoel Leme do Prado, filho de Gaspar Fernandes e Ana Leme do Prado.

Casamentos - Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 16-11-1702 Manoel Leme do Prado, f. Gaspar Frz e s/m Ana Lemes do Prado = cc Izabel de Unhate f. Amador Lourenço e s/m Maria de Goes,

          Manoel Leme do Prado foi primeira vez casado aos 06-01-1681 com Olaya Nogueira, filha do falecido Miguel Fernandes Nogueira e Joana Colaça, família "Miguel Fernandes Nogueira".

9-5 Ana Lourenço, solteira em 1687.

9-6 Catarina Lourenço, idem.

9-7 não nominado

 

10- Duarte, 9 meses(sic) em 1625; provavelmente pelo menos 2 anos (a mãe faleceu em 1623). Duarte Furtado, testamenteiro paterno.