PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Domingos OrtegaS

 

 

Regina Moraes Junqueira

 

Domingos Ortega nasceu.no inicio do século XVII, já que em 1703 tinha neto com 55 anos de idade. Era natural de São Paulo, segundo declaração de sua mulher em testamento.

Do termo de óbito de João da Costa (1 abaixo), deduz-se que Domingos foi casado com Custódia Teixeira e viveu algum tempo em São Sebastião.

Antes de 1643 Domingos estava em São Paulo, casado com Catarina Tenoria.

 

Catarina era mameluca, filha natural de João Tenorio e uma índia, neta paterna de Clemente Alvares e Maria Tenória, esta filha de Martim Rodrigues, tronco dos “Tenórios” da GP. Solteira em 1682, o pai lhe deixou a terça para ajuda de seu casamento - familia Clemente Alvares, neste site.

 

Catarina testou aos 13-04-1682 e faleceu três dias depois. Declarou 4 filhos de seu casal, apenas uma filha viva. E citou tão somente uma neta, que disse ser filha natural de um filho já falecido.

Os papéis do inventário de Domingos hoje estão guardados no Arquivo do Estado de SP, agrupados em ordem não cronológica. O termo mais antigo, além dos testamentos, é uma petição de Antonio Gonçalves ao juiz dos órfãos se queixando de Antonio Barbosa e pedindo ao juiz que faça partilhas e mande vender tudo para pagar as dividas. Essa petição, de abril de 1703, precede a abertura do inventário.

Domingos teve inventario de seus bens iniciado aos 01-06-1703, mas falecera quatro anos antes. Em apontamento, declarou ter tido ao todo três filhos com sua mulher Catarina, dois machos falecidos e uma filha, que vivia. Não citou outro matrimonio. Tão pouco nomeou seus herdeiros.

Na abertura do inventario a filha já era falecida. As primeiras declarações foram feitas por Manoel Gonçalves, que citou apenas dois netos como herdeiros: um menor (que era seu filho) e um outro neto já com mais de 50 anos. Anos depois, na retomada do inventario e na ausência de Manoel Gonçalves, foi dito que fora um erro, na verdade os herdeiros eram sete netos.

Arquivo do ESP – Inventários não Publicados

Domingos Ortegas - 1703

Aos 01-06-1703 nesta vila de S. Paulo.

Inventariado Domingos Ortegas

Inventariante Manoel Goncalves,

 

Herdeiros: uma filha a qual falecera logo e que de presente tinha dois netos, um por nome Antonio Barbosa 55 anos, casado e outro por nome Amaro, de 16 anos. O dito defunto falecera ha 4 anos e fizera um apontamento.

 

Declaro eu Domingos Ortegas que fui casado com Catarina Tenoria, da qual tive dois filhos ja defuntos, e uma filha viva.

 

Testamento da defunta Catarina Tenoria -

Testamenteiro Domingos Ortegas.

Em 15-10-1687 por Domingos Ortegas me foi apresentado o testamento com que faleceu a sua mulher Catarina Tenoria.

- aos 13-04-1682 eu Catarina Tenoria declaro que sou n. da vila de S. Paulo e sou casada com Domingos de Ortegas, natural da mesma vila e entre o casal tivemos quatro filhos dos quais não é viva mais que uma por nome Maria Tenoria, que é solteira.

Testamenteiro meu marido.

Tenho uma neta por nome Joana, filha natural de um filho meu, ja defunto, criei em casa. Deixo de esmola duas vacas.

Cumpra-se 16-04-1682

 

Curador do órfão: Manoel Goncalves.

Bens, e.o.:

uma tapera cercada de valo em Santo Amaro, termo desta vila.

Mais duas outras taperas e uma olaria.

Casas junto ao rio Jeribatiba, vizinha a capela do Glorioso Santo Amaro

 

Aos 07-09-1715 nesta vila de S.Paulo Apareceram os herdeiros deste inventario e pelos ditos herdeiros foi requerido que fosse inventariante Amaro Gonçalves, filho de Manoel Gonçalves do Prado, primeiro inventariante deste inventario, o qual estava doente.

Assinam: Amaro Gonçalves do Prado = Antonio Barbosa Teixeira, a rogo de meu irmão Francisco da Costa = Antonio Barbosa Teixeira = João da Costa = Manoel Nunes Leão = Agostinho de Faria Correa.

 

Termo de declaração pelos herdeiros deste inventario – foi dito que os herdeiros eram dois netos o que foi um erro, que na verdade serão sete a saber: Antonio Barbosa = Amaro Gonçalves = Francisco da Costa = João da Costa = Manoel Nunes = Margarida Esteves = ----------, todos se achavam presentes.

Assinam: Antonio Barbosa Teixeira = por meu irmão Francisco da Costa, Antonio Barbosa = João da Costa = como procurador de Custodia da Costa eu Agostinho de Faria Correa = como procurador de Margarida Esteves, Antonio Barbosa Teixeira = Manoel Nunes Leão = Amaro Gonçalves do Prado.

 

Determinação da Partilha - do inventario que se fez por morte de Domingos Ortegas e Catarina Tenoria, se continuou com Amaro Gonçalves. Seus netos são seus herdeiros por serem falecidos os filhos que declara em seu testamento. Tudo se repartisse igualmente pelos sete netos herdeiros.”

 

Pagamentos:

- da meação que ------ Amaro Goncalves, por sua mãe, Maria Tenoria.

 

Pagamentos das Legitimas:

- ao herdeiro Amaro Goncalves do Prado

- ao herdeiro Antonio Barbosa,.

- ao herdeiro Francisco da Costa,.

- ao herdeiro Manoel Nunes de Leão,.

- ao herdeiro João da Costa,

- a herdeira Margarida Esteves. Assina como procurador de Pedro Raposo, marido de Margarida Esteves, Antonio Barbosa Teixeira.

- a herdeira Custodia Teixeira, Assina seu procurador Agostinho de Faria Correa.

 

(fora de ordem cronológica)

Em petição ao juiz, declarando atentados feitos por Antonio Barbosa a seus filhos, Antonio Gonçalves pede que o juiz dos órfãos determine a venda dos bens e que se paguem as dividas “como uma neta do velho Ortegas que tem carta de alforria e derão por uma divida de oitenta mil reis e não tomara q’ fossem todos caminho do inferno os q’ fizeram o mal e os q’ querem erdar e nisto fara Vme como cristão ... e melhor sera mandar vender tudo e pagar se o que se deve...oje dezasseis de abril de 1703 annos servo de Vme

Anto Gl’s

Primeiro a divida da bastarda  80000

A Frco Lopes q’ a defunta cófesou 12000

(a Manoel Cardoso, a mulher do defunto Manoel de Arzão a Sebastião Sutil)

 

Muito provavelmente Domingos Ortegas teve mais de um filho com Cistódia Teixeira e três filhos machos com Catarina Tenório (sem sucessão legitima). Encontramos em documentos os seguintes:

 

Com Custódia Teixeira:

 

1- João da Costa, natural de São Sebastião, filho de Domingos Ortega e Custodia Teixeira. Casou com Izabel Barbosa, filha de Antonio Barbosa Calheiros e Maria/Marta Luiz (ou Esteves) esta filha natural de Braz Esteves, inventariado em 1636 (SAESP vol.10, neste site).  Isabel tinha nove anos quando morreu seu pai.

          Em 1658, juntamente com os filhos casados de Antonio Barbosa, João da Costa compareceu como um dos herdeiros no inventário da sogra Maria Luiz, anexo ao do marido dela, SAESPp vol. 34 neste site.

Inv de Antonio Barbosa/Maria Luiz - 18-3-1658: Apareceram João da Costa, Domingos Barbosa, Antonio Barbosa, Manoel Barbosa e o Capitão Domingos Barbosa Calheiros como procurador do órfão Jorge Esteves e declararam que as peças que ficaram por morte de seu pai e mãe tinham ficado incorporadas porque morrendo alguma corria por conta de todos e por ora todos eram casados menos um órfão e pediam para que se fizesse partilhas das peças para que cada um levasse o que fosse seu.

          João faleceu aos 14-12-1686. Foi sepultado na Matriz de S Paulo, com assento de óbito na Matriz de Santo Amaro, onde era freguês matriculado. Nomeou por testamenteiros Jorge Esteves e Antonio Barbosa. Em seu termo de óbito consta o nome de seu pai e mãe, além da sua naturalidade.

S Amaro óbitos - Aos 14-12-1686 faleceu João da Costa natural de São Sebastião filho de Domingos Ortega e Custodia Teixra, cazado em S Paulo com Izabel Barbosa e pede que se lhe digam por sua alma... e se manda sepultar na Igreja Matriz de São Paulo e ele dito matriculado nesta Freguesia do Glorioso Santo Amaro. Seus testamenteiros: Jorge Esteves e Antonio Barbosa. João de Pontes.

 

            Jorge Esteves era cunhado de João da Costa, irmão de Izabel Barbosa. Foi batizado Matriz de S Paulo aos 10-02-1643.

N Sra da Assunção – Aos 10-02-1643 batizei Jorge, filho de Antonio Barbosa e de Mª Luiz. Padrinhos: Gaspar de Godoi Moreira e Antonia Leme

            Casou com Catarina Dias falecida em 1701, de quem foi o segundo marido.

Santo Amaro Obitos - Aos 14-12-1701 fal Catarina Dias mulher de Jorge Esteves. Testamenteiros: Jorge Esteves e Ant Domingues Pontes

            Jorge Esteves faleceu em 15-02-1730 com testamento redigido no mesmo ano e inventario aberto em 1632, onde declarou que recebera um capão de sua irmã Izabel Rodrigues Barbosa para mandar rezar cinco missas pela alma do marido dela João da Costa.

Santo Amaro Obitos- aos 15 fevro 1730 – faleceu Jorge Esteves

 

Arquivo do ESP

Inventários não Publicados

Inventario e Testamº dos bens que ficaram por morte e Falecimento de Jorge Esteves morador que foy da Freguesia de S Amaro

Aos 07-05- 1732 na vila de S Paulo em casas do juiz dos Orfãos Cap Luiz de Abreu Leitão apareceu Antonio Leme de Godoy como genro que tinha sido por haver casado com uma enjeitada por nome Luzia Dias que o defunto Jorge Esteves e sua mulher haviam criado e estimavam com filha e como tal a casaram com ele...

E que sua mulher já era falecida e lhe ficou um filho por nome João e que por ser menor, o juiz nomeou o pai por tutor.

E declarou que seu sogro Jorge Esteves fora unicamente casado com Catarina Dias, de quem foi segundo marido, sem filhos de nenhum dos maridos. E do casal não ficaram herdeiros forçados. Que criaram e casaram uma engeitada – Luzia Dias- que faleceu deixando o filho João, com 12 anos. O inventariante assinou em cruz.

Testamento apresentado pelo testamenteiro João Paes Colona

Em nome da Santissima Trindade... aos 02-01-1730 – primeiramente encomendou a alma- Rogo a Salvador de ... e a João Paes Colona e a Felis Ribeiro ... queiram ser meus testamenteiros- meu corpo sera enterrado na Igreja de Santo Amaro no lugar onde se há de por a pia de agua benta (pediu encomendações e missas)- declaro que sou natural da Freguesia de N Sra do Monte Serrate da Cotia filho legitimo de Antonio Barbosa Calheiros e de sua mulher Maria Luiz- declaro que sou veuvo da defunta Catherina Dias da qual não tive filhos- declarou que tinhas terras vizinhas as do Padre João de Pontes e Agostinho de Oliveira- um capão na paregem que foi da cunhada do defunto João Paes .. o qual capão me deu minha irmã Izabel Rodrigues Barboza pera que mandasse dizer cinco missas pela alma do defunto seo marido João da Costa as quais missas peço se diga com brevidade- (declarou equinos e bovinos, oito “pessoas” do “cabelo corredio” que nomeou, dividas e devedores)

            Não teve filhos, mas criou uma enjeitada por nome Luzia Dias, que faleceu em 1719. Foi casada com Antonio Leme de Godoy e teve um único filho por nome João. Antonio foi o declarante no inventário de Jorge Esteves, alegando que sua mulher teria direitos de filha por ter sido criada como tal.

S Amaro 6 - Aos 28-05-1714 se casaram Antonio Leme de Godoy e Luzia Dias. Testemunhas: Braz Leme Marianna Leme Joseph Nunes Mª Nunes

S Amaro Óbitos 08-11-1719 faleceu Luzia Dias. Testamenteiros: Jorge Esteves Leme.

 

Quanto aos filhos que João da Costa teve com Izabel Barbosa, podemos fazer algumas ponderações:

- Com alta probabilidade, Antonio Barbosa (Teixeira), neto e herdeiro de Domingos Ortega, foi filho de João da Costa (de quem foi testamenteiro), batizado com o nome do avô materno. Trazia em sua ascendência os apelidos Costa (do pai), Teixeira (da avó paterna), Barbosa (da mãe) e Esteves (da avó materna). E era irmão de Francisco Costa, este filho de João da Costa e Izabel Barbosa

- Em 1703, na abertura do inventario de Domingos Ortega comparecem como herdeiros: Antonio Barbosa (com 55 anos) e Amaro (com 16 anos). A filha Maria Tenoria, que vivia quando do apontamento que Ortega fez, morreu antes do inicio do processo de inventário. Foi declarante o pai de seu filho natural, possivelmente não inteirado da totalidade dos herdeiros do “sogro”.

- Doze anos depois, em 1715, “nesta vila de São Paulo, apareceram os herdeiros deste inventario... houve um erro, que na verdade serão sete a saber: Antonio Barbosa = Amaro Gonçalves = Francisco da Costa = João da Costa = Manoel Nunes = Margarida Esteves = (Custodia Teixeira)”.

- Nessa multiplicação de herdeiros, chama a atenção os apelidos Barbosa, Costa, Esteves e Teixeira, todos conectados ao João da Costa falecido em 1686, filho de Custodia Teixeira, casado com Izabel Barbosa, a qual por sua vez era filha de Antonio Barbosa e Maria Luiz ou Esteves, irmã de Jorge Esteves, ambos netos de  Braz Esteves

 

Por esta análise, cremos que foram filhos de João da Costa e Izabel Barbosa, ao menos os seguintes netos de Domingos Ortega:

1-1 Antonio Barbosa Teixeira, com 55 anos declarados em 1703, casado, herdeiro de Domingos e testamenteiro de João da Costa. Em 1715 assinou por si, por seu irmão Francisco da Costa e por Margarida Esteves no inventário do avô. Morador em Santo Amaro, seria o que casou com Vitória Luiz. Era irmão de Francisco da Costa Teixeira abaixo, este filho do casal João da Costa/Izabel Barbosa.  Teve q.d:

1-1-1 Domingas Luiz, batizada em Santo Amaro aos 19-05-1686. Em 1701 casou com Pedro Lopes de Moura, filho de Sebastião Roiz Moura, morador em São Roque, e Domingas Bicuda.

Santo Amaro- Batismos – Aos dez e nove de Maio de mil seiscentos e oitenta e seis batizei e puz os Santos Oleos a Das fa de Anto Barboza e Vitoria Luiz. PP Anto Furtado e Benta Garcia

 

Santo Amaro - Matrimonios – Aos 10-10-1701 se casaram Pedro Lopes de Moura- filho de Sebastião Roiz Moura, morador em São Roque, e Domingas Bicuda; com Domingas Luiz- filha de Antonio Barboza Teixera e Vitória Luiz- PP- Manoel Peres Calhamares, Antonio Dias  Pedroso, Leonor Garcia, Izabel João

1-1-2 Mariana Barbosa, casou em Santo Amaro aos 07-08-1704 com João Moreira, filho de Paulo de Saavedra e Antonia Rodrigues - aportes à GP: Paulo de Saavedra - SL. VIII, 383, 1-2, neste site.

         Em SL VIII, 383 João foi relacionado entre os filhos de Paulo de Saavedra e sua primeira mulher Ignez Pedrosa.

Santo Amaro - Matrimonios – Aos  07-08-1704 se casaram João Moreira, filho de Paulo de Saavedra e Antonia Roiz; com Mariana Barbosa, filha de Antonio Barbosa e Vitória Luiz- PP: Gaspar Barreiros, Vicente Duarte, Inês Barreta, Catarina de Oliveira

1-1-3 Antonio, batizado em 1690

Santo Amaro - Batismos– Aos 08-07-1690 batizei Anto filho de Anto Barboza e sua mer Vitoria Luiz. PP Anto Barboza Miz digo Martins e Mª Pais

1-1-4 José, batizado em 1691

Santo Amaro - Batismos– Aos 27-10-1691 batizei Joze f٥ de Anto Barboza e sua mer Vitoria Luiz. PP (corte na imagem)lho e Catarina Leme da Silva

1-1-5 Braz, batizado em 1696

Santo Amaro - Batismos– Aos 13-02-1696; batizei  Braz; fº de Antonio Barbosa e Vitória Luiz PP Mel Peres Calhamares

1-1-6 Ana, batizada em 1702

Santo Amaro - Batismos– Aos 23-11-1702 batizei Anª filha de Antonio Barbosa e Vitória Luiz PP Anto Gomes e Mª Luiz do Paço

1-1-7 Paula, batizada em 1707.

Santo Amaro - Batismos– Aos 26-06-1707; Paula; filha de Antonio Barbosa e Vitória Ribrº PP; Felipe --- e Maria Álvares.

 

1-2 Francisco da Costa Teixeira, filho de João da Costa e Izabel Barbosa, irmão de Antonio Barbosa (1-1) seu procurador no inventário do avô. Casou primeiro com Apolonia Fernandes Moreira, falecida em 02-03-1728.

Santo Amaro óbitos- Aos 02-03-1728 morreu Polonia Moreira molher de Frco da Costa Teixeira e foi sepultada nesta Igreja; fez seu apontamento e não deixou por sua alma nem uma só missa

          Francisco casou novamente aos 15-03-1732 com Catarina Mendes, filha de Francisco Mendes e Maria Nunes, viúva de Domingos Luiz. O termo desse casamento esclarece a filiação de Francisco. Ele faleceu doze anos depois com aproximadamente noventa anos de idade.

Matrimonios - Aos 15-03-1732, na Igreja de S Amaro na presença das testemunhas Guilherme Gomes de Carvº e Daniel Collona se casaram Franco da Costa Teixeira viuvo de Apolonia Moreira filho legitimo de João da Costa Teixeira e sua mulher Izabel Barbosa; e Catherina Mendes viúva que ficou de Domingos Luiz filha legitima de Francisco Mendes e sua mulher Maria Nunes.

 

Santo Amaro óbitos- Aos  07-03-1744 faleceu Francisco da Costa Teixeira, com 90 anos pouco mais ou menos, casado

Teve da primeira mulher q.d:

1-2-1 Domingos, batizado em Santo Amaro em 1691

Santo Amaro - Batismos– Aos 08-05-1691 batizei Domingos filho de Francisco da Costa Teixeira e sua mulher Apolona Frz’ Moreira. PP Domingos Fernandes e Catarina Vaz

1-2-2 João da Costa Teixeira, casado em Santo Amaro aos 30-01-1731 com Maria de Siqueira, filha de Domingos Garcia e Mariana de Siqueira. No assento de seu casamento seu pai constou como João da Costa Teixeira, provável engano do copista.

ACMSP – Santo Amaro casamentos - Aos 30-01-1731 se casaram João da Costa Moreira  filho de João(sic) da Costa Teixeira e da defunta Apolonia Moreira; com Maria de Siqueira, filha de D.s----- Garcia, já defunto e Mariana de Siqueira, naturais desta freguesia. T: Antonio Mendes Raposo e João Vaz Cardoso.

1-2-3 Simoa Moreira, casada em Santo Amaro aos 26-01-1738 com Francisco da Costa Maciel, filho de Antonio da Costa Maciel e Izabel Gomes de Souza

ACMSP Santo Amaro Batismos - aos 26-01-1738 casou Francisco da Costa Maciel, filho de Antonio da Costa Maciel e Izabel Gomes de Souza; com Simoa Moreira, filha de Francisco da Costa Teixeira e Apolonia Moreira. T.:Inacio Vieira Antunes e Francisco Barbosa Pires

1-2-4 Aniceto da Costa Moreira, casado em Santo Amaro em 1748 com Luzia Machado de Oliveira, filha de João Machado de Oliveira e Escolastica da Silva Leme

ACMSP – Santo Amaro casamentos - Aos 11-06-1748 casou Aniceto da Costa Moreira, filho de Francisco da Costa Teixeira e Apolonia Moreira, naturais desta; com Luzia Machado de Oliveira, filha de João Machado de Oliveira e Escolastica da Silva Leme, da freguesia da Cotia e a contraente natural da freguesia de Nossa Sra. da Penha de Araçariguama

1-2-5 Maria da Costa Moreira, faleceu solteira em 1756 com aproximadamente quarenta anos de idade.

Santo Amaro Obitos - Aos 15-01-1756 faleceu Maria da Costa Moreira com todos os Sacramentos, natural desta, filha de Franco da Costa Teixeira e sua mulher Apolonia Moreira de idade de quarenta anos pouco mais ou menos, amortalhada em lençol branco, sepultada na Igreja Matriz de S Amaro, sem testamento por não ter de que testar.

 

1-3 João da Costa, assinou por si com “letras gordas” no inventario do avô.

 

1-4 Margarida Esteves, irmã de Antonio Barbosa e representada por ele no inventario do avô, casou aos 20-06-1711 em Santo Amaro com Pedro Raposo.

Santo Amaro, SP em 20-06-1711 se receberam Pedro Raposo e Margarida Esteves, T.T. Miguel Rodrigues Dias e B[cortado].

 

2- Na duvida, Francisco da Costa Teixeira, falecido em Santo Amaro aos 31-05-1700

Santo Amaro Obitos- Aos 31-05-1700 faleceu da vida presente Francisco da Costa Teixeira e foi sepultado nesta Capella de S Amaro. Fez apontamentos dos quais dará conta Frco Nunes de Leão e Cosme Gonçalves.

 

 

Netos de Domingos Ortegas e Custódia Teixeira, filhos de pais ainda não encontrados:

 

?-1 Custodia Teixeira, homônima da primeira mulher de Domingos Ortega. O procurador de Custódia no inventario do avô foi Agostinho de Faria Correa (não Antonio Barbosa, procurador dos irmãos Francisco e Margarida), o que parece indicar que ela não seria irmã dele. Talvez filha de outro filho ou filha de Ortega.

 

?-2 Manoel Nunes de Leão, herdou junto com os demais netos de Domingos Ortegas. Poderia ser genro de João da Costa ou de outro filho de Domingos Ortegas, mas neste inventário são nominadas as netas herdeiras por, mesmo quando casadas. E Manoel comparece como neto de Ortegas. Pelo seu apelido, seria filho de algum filho ou filha de Ortegas, mas não de Catarina Tenoria. Amaro, neto dela, foi o único herdeiro da sua meação no inventario de Ortegas, depois herdando igualmente com demais “meio”primos. Caso algum irmão de Maria Tenória tivesse deixado herdeiros hábeis, a meação seria dividida entre esse herdeiro e Amaro Gonçalves.

          Possivelmente Manoel teria alguma ligação com Francisco Nunes de Leão, testamenteiro de Francisco da Costa Teixeira, 2 acima..

 

Filhos de Domingos Ortegas e Catarina Tenório q.d:

 

3- João, filho de Domingos Ortegas e Catarina Tenória, batizado na Sé de São Paulo aos 27 de junho de 1643. Falecido antes de sua mãe e pai.

N Sra da Assunção - - Aos 27-06-643 baptizei a João filho de Dos Dortega Pi---- e de sua mulher  Catherina T---ria e lhe pus os Stos óleos padrinhos fco Velho de Moraes e Maria barbosa.

 

4- Manoel, filho de Domingos Ortega e Catarina Tenorio, batizado na Sé de S Paulo aos 01-10-1645, também falecido antes dos pais.

N Sra da Assunção- - dia supra (01-10-1645) bauptizei Manoel filho de Dos de Ortega e sua mulher Catherina Tenoria. Padrinhos: Dos Coutº e Anna de Siqrª

 

5- Diogo, irmão inteiro de João e Manoel supra, batizado na mesma igreja em fevereiro de 1647.

N Sra da Assunção- -  fevereiro de 1647- batizei Diogo e fº de D (apagado)ga e Catherina Tenoria Padrinhos:(  )nha (   ) Barbosa

6- Maria Tenório, filha de Domingos Ortega e Catarina Tenório, solteira quando do testamento da mãe. Maria teve tratos com Manoel Gonçalves (Aranha), mas parece que nunca se casou com ele. Manoel foi inventariante do “sogro”, substituído em 1715 por seu filho por estar muito doente.

          Manoel Gonçalves também citado como Manoel Gonçalves do Prado no inventario de Ortegas e Manoel Gonçalves Aranha em termos paroquiais, faleceu em Santo Amaro aos 11-10-1720, com testamento, deixando por testamenteiros Amaro Gonçalves e Jeronimo Pires. Comparar com o filho de Antonio Gonçalves, falecido em 1709, partícipe e interessado na abertura do inventário de Domingos Ortegas.

Santo Amaro – Óbitos - Aos 11-10-1720 faleceu Mel Gls Aranha fez testamento. Testamenteiros: Amaro Gls e Jeronimo Pires. Foi sepultado nesta igreja

 

Santo Amaro, SP óbitos 1686-1725 im 5- Aos 24-10-1709 faleceu Antonio Glz e foi sepultado nesta igreja. Fez testamento, seus testamenteiros Mel Glz do Prado e João Glz do Prado seus filhos.

 

Solteira, Maria Tenorio teve com Manoel Gonçalves:

6-1 Amaro Gonçalves do Prado, filho natural de Manoel Gonçalves e Maria Tenória, batizado aos 16-06-1686.

LDS_ Santo Amaro, SP bat 1686-1725 im 5 - Aos 17-06-1686 bat a Amaro, filho natural de Manoel Glz e de Maria Tenorio. PP M.el Roiz Gois e Ignez Glz.

          Em 1713 Amaro assumiu a inventariança do avô Domingos Ortega e recebeu a herança que cabia a sua falecida mãe (seria a meação devida a sua mãe, que sobreviveu ao velho Ortega, mas faleceu antes de receber a herança). Aos 11-02-1714 casou em Santo Amaro com Joana Pedroso, filha de Francisco Rodrigues Machado e Margarida Fernandes Cavalheira (conforme termos de casamento de filhos).

Sto Amaro-Casamentos - Aos 11-02-1714; Amaro Gonçalves e Joana Pedroso. Testemunhas: Salvador Furtado, Baltazar de Borba, Sebastiana de Pontes, Inês de Pontes;

          Faleceu em 1752, foi sepultado na Igreja Matriz de Santo Amaro, deixando viúva e filhos.

Santo Amaro –- Aos 24-07-1752 faleceu da vida presente Amaro Gonçalves de idade de setenta anos pouco mais ou menos com todos os sacramentos. Esta enterrado nesta Igreja Matriz

 

Santo Amaro – Batismos – Aos 12-04-1756; bat Maria; filha de Manoel Rodrigues Gois e Joana Gonçalves; Padrinhos: Francisco Xavier da Silva solteiro e Joana Pedrosa viuva.

Filhos de Amaro e Joana q.d.:

6-1-1 Antonio Gonçalves Pedroso, em Santo Amaro aos 17-12-1733, casou com Rosa Nunes de Oliveira, filha do falecido Amaro Fernandes de Oliveira e Maria Nunes

Santo Amaro - Casamentos - Aos 17-12-1733; Antonio Gonçalves Pedroso - filho de Amaro Gonçalves do Prado e Joana Pedroso; com: Rosa Nunes de Oliveira - filha de Amaro Fernandes de Oliveira, já defunto e Maria Nunes, desta. T: Agostinho de Oliveira da Costa, José Nardy de Vasconcellos e Salvador de Lima, todos desta;

6-1-2 Maria Pedroso aos 15-09-1740 casou com Pedro Gomes da Silva, filho de Manoel Gomes da Silva e Joana Francisca.

Sto Amaro-Casamentos- Aos 15-09-1740; Pedro Gomes da Silva, filho de Manoel Gomes da Silva e Joana Francisca; cc. Maria Pedroso, filha de Amaro Gonçalves do Prado e Joana Pedrosa. T.: Jose de Siqueira e Cosme Gonçalves.

6-1-3 Marcela Pedroso Machado aos 17-04-1746 casou com Francisco Fagundes Barreto, natural de São Paulo, filho de outro Francisco Fagundes Barreto e Maria de Siqueira.

LDS- Santo Amaro- Matrimonios- 1707-1752 imagem 73/74 fls. 71 e v- Aos 17-04-1746 nesta igreja matriz de Santo Amaro se receberam Francisco Fagundes Barreto e Marcela Pedrosa Machada, f.l. Amaro Gonçalves do Prado e Joana Pedrosa. Francisco Fagundes Barreto, natural da cidade de S. Paulo, f.l. Francisco Fagundes Barreto e Maria de Siqueira

         Francisco faleceu em 26-12-1758. Geração em SL. 8º, 468, 2-8.

Santo Amaro, SP aos 26-12-1758 faleceu Francisco Fagundes Barreto casado comMarcela Pedrosa, de idade de 57 anos, sem sacramentos por falecer repentinamente e instestado. Foi sepultado nesta igreja matriz,

6-1-4 Manoel Gonçalves Pedroso, batizado aos 20-08-1718 em Santo Amaro, onde casou aos 03-11-1758 com Mariana Pereira das Neves, filha de Mathias Pereira das Neves e Luzia Ribeira, np de Salvador Pereira e Maria da Cunha, nm de João Carvalho e Mariana de Siqueira

Santo Amaro – Batismos – Aos 20-08-1718 bat Manoel; filho de Amaro Gonçalves e Joana Pedrosa; Padrinhos: Salvador Nardi e Beatriz Ribeira

 

Sto Amaro-Casamentos - Aos; tres de novembro, digo de outubro de 1758 Manoel Gonçalves de Pedroso, flilho de Amaro Gonçalves e Joana Pedrosa, np de Manoel Gonçalves Aranha e Maria Tenória, nm de Francisco Rodrigues Machado e Margarida Fernandes Cavalheira, todos desta; cc. Mariana Pereira das Neves, fl de Mathias Pereira das Neves e Luzia Ribeira, np de Salvador Pereira e Maria da Cunha, nm de João Carvalho e Mariana de Siqueira, naturais desta freguesia. T: João Ribeiro da Silva e Roque Fernandes de Moraes.

 

6-1-5 Bartolomeu, batizado aos 01-09-1720

Santo Amaro – Batismos – Aos 01-09-1720 bat Beu, inocente, filho de  Amaro Gonçalves e sua mer Joana Pedrosa; Padrinhos: Antonio Fr’z de Oliveira e Izabel de Lima

6-1-6 Jose, batizado aos 19-03-1730

Santo Amaro – Batismos – Aos 19-03-1730; Jose; Amaro Gls e Joana Pedrosa; Jose Alz Torres o velho casado e Maria Machada Leme, casada.

6-1-7 Ana, batizada aos 31-08-1732

29; Santo Amaro – Batismos – Aos 31-08-1732; bat Ana, filha de Amaro Gonçalves e Joana Pedrosa; Padrinhos: Antonio de Souza e Rosa de Lima.

6-1-8 Jeronimo, batizado aos 19-03-1735

Santo Amaro – Batismos – Aos 19-03-1735; Jeronimo; Amaro Gonçalves e Joana Pedrosa; Francisco Martins do Prado casado, Maria Marcela filha solteira de Manoel Cardoso de Azevedo

6-1-9 Rita, batizada aos 06-01-1737

Santo Amaro – Batismos – Aos 06-01-1737; Rita filha legitima de Amaro Gonçalves e Joana Pedrosa; Padrinhos: Francisco Fagundes solteiro filho do defunto Francisco Fagundes Barreto e Tereza Dias solteira filha de Antonio Dias ---- moradores desta freguesia.

6-1-10 Apolonia, batizada aos 14-04-1743

Santo Amaro – Batismos – Aos 14-04-1743; Apolonia; Amaro Gonçalves e Joana Pedrosa; Baltazar da Costa de Andrade casado e Joana Francisca mulher de João Fagundes.

 

Neta de Domingos Ortegas e Catarina Tenoria, filha de um dos três filhos do casal:

 

?-3 Joana, citada pela avó Catarina como filha natural de um filho já falecido. Mãe escrava, filha bastarda. É que filhos de pais “brancos” com escravas negras ou índias cativas, eram considerados bastardos e não filhos naturais, mesmo que pai e mãe fossem solteiros. Como os filhos adulterinos, não podiam herdar. No caso de Joana, segundo uma petição de Antonio Gonçalves em 16-04-1703 no inventario de Ortega, ela tinha carta de alforria. Não entrou no rol dos netos herdeiros do avô.

Inventario de Domingos Ortega/Catarina Tenoria: “Tenho uma neta por nome Joana, filha natural de um filho meu, ja defunto, criei em casa. Deixo de esmola duas vacas”

...”como hua neta do velho Ortegas que tem carta de Alforria...”.

No rol de dividas:

Primeira e divida da bastarda: 80.000.

 

Comparar com:

 

Joana Tenoria do Prado, casada com Manoel del Rios, moradores em Santo Amaro, pais ao menos de, q.d:

I- Antonia Tenoria, falecida em Santo Amaro aos 11-07-1779 com 80 anos de idade, nascida portanto pouco antes de 1700

Santo Amaro – Obitos Aos 11-07-1779 faleceu Antonia Tenoria solteira, de  80 anos pouco mais ou menos , filha de Manoel del Rio e Joana Tenoria do Prado – sepultada na Capela do Rosario da Igreja Matriz de Santo Amaro.

II- João Tenorio, casado em Santo Amaro aos 15-02-1736 com Catarina da Costa, filha de Belchior da Costa Cubas e Izabel Moreira, de Guarulhos.

Santo Amaro – Matrimonios- Aos 15-02-1736; João Tenorio, filho de Manoel del Rio e Joana Tenoria, naturais desta freguesia.; cc. Catarina da Costa, filha de Belchior da Costa Cubas e Izabel Moreira, naturais da freguesia de N. Sra. da Conceição dos Guarulhos. T: Pascoal Rodrigues Barbosa, casado e João Maciel, filho solteiro de Baltasar Martins Guedes;

III- Miguel Tenorio do Prado, batizado em Santo Amaro em 18-11-1710. Em Guarulhos aos 12-02-1744, com provisão, casou com Escolastica Raposo, aí batizada em fevereiro de 1726, filha de Francisco Teixeira e Izabel de Goes.

Arquidiocese de São Paulo- Dispensas Matrimoniais ano 1743 vol 136- im 26 e segs- Diz Escolastica Raposa filha de Fco Teixeira e Izabel de Goys ambos falecidos (que ela está contratada para casar com Miguel Tenorio do Prado e que seria penoso para ela ir depor na Sé por ser pobre e órfã de pai e mãe e não tem irmão para a acompanhar)

Querem casar Miguel Tenorio do Prado filho legitimo(sic) de Manoel do Rio e Joana Tenoria moradores em Santo Amaro, com Escolastica Raposa filha legitima de Francisco Teixeira e Izabel de Goys ambos já defuntos moradores no Bairro do Bom Sucesso....

Freguesia de Nossa Senhora da Conceição: Certidão de Batismo-

Capella de Bom Sucesso- Aos (6 ou 7) de fevereiro de 1726 bat Escolastica filha de Francisco Teixeira e sua mulher Izabel de Gois. Padrinhos: Luiz da Cunha Portes e ---- Rapoza

(Santo Amaro) lv de batismos – Aos 18-11-1710 bat Miguel filho de Manoel e Joana da casa de Miguel Rodrigues. Padrinhos: Amaro Gonçalves e Leonor Garcia- João de Pontes

Depoimento do Contraente- Miguel Tenorio do Prado natural e batizado na freguesia de Santo Amaro filho natural(sic) de Manoel del Rios e Joana Tenoria, 33 anos, disse que era ele mesmo, filho dos pais declarados, queria casar com Escolastica Raposa sem impedimento algum....

Feitas as três denunciações nas freguesias de S Amaro e Conceição sem sair impedimentos. S Paulo 3 de dezembro de 1743.

Certidão de desimpedimento 16-01-1744 Padre Antonio Moniz Mariano

 

Guarulhos, SP aos 12-02-1744 nesta igreja N. Sra da Conceição se receberam Miguel Tenorio do Prado, filho de Manoel do Rio e de s/m Joana Tenoria do Prado = com Escolastica Raposa, f. de Francisco Teixeira e de Izabel de Goes, Test.: Miguel Ribeiro da Silva, fregues da cidade, e Cristovão Mendes,

 

         Pais ao menos de:

III-1 Rita de Jesus, casada em Santo Amaro aos 30-05-1769 com João Pereira da Silva, filho de Manoel Pereira e Ana da Silva, np de Matias Pereira das Neves e Luzia Ribeira, nm de Inacio Dias Furtado e Paula da Silva Colaço.

Santo Amaro – Matrimonios- Aos 30-05-1769; João Pereira da Silva,n. desta freguesia, filho de Manoel Pereira e Ana da Silva, pela paterna neto de Matias Pereira das Neves e Luzia Ribeira e pela materna de Inacio Dias Furtado e Paula da Silva Collaça; cc. Rita de Jesus, fl de Miguel Tenorio do Prado e Escolastica Raposo, np de Manoel Del Rios e Joana Tenoria do Prado e nm de Francisco Teixeira e Izabel de Gois, aqueles naturais da freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos, e estes naturais desta freguesia. T: Francisco de Oliveira, viuvo e Amaro Martins, ambos desta.