PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

COSTA MANSO - PORTES DEL REI

Aportes à Genealogia Paulitana

Vol. Vº, 182, 3-1 e vol.VIº, 86, 2-7.

(atualizado em 23-agosto-2015)

 

 

SL. 5, 182, 4-1 Maria Portes, casada em 1701 em Mogi das Cruzes com Manoel da Costa Manso, f.º de Manoel Dias e de Maria da Costa.

SL. 5, 20, 5-2.Antonio da Silva Coutinho , n. rio das Mortes filho de Feliciano da Silva Coutinho e Maria Portes de El-Rei.

 

 

Bartyra Sette

 

Maria Portes del Rei nasceu em Mogi das Cruzes-SP onde foi batizada em 19-03-1685, filha de Izabel da Fonseca Pinto e seu primeiro marido João Portes del Rei. Família “Sebastião da Fonseca Pinto“.

Batismos Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 19 de março de 1685 a Maria f João Portes del Rei e Izabel da Fonseca, padr.: João de Godoy e Antonia Rosa

 

Com 23 anos em 1708 no inventário materno, Maria casou duas vezes. Em Mogi das Cruzes aos 19-07-1701 casou com Manoel da Costa Manso, natural do Porto-PT, filho de Manoel Dias e Maria da Costa.

Casamentos Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 19-07-1701 Manoel Manso, f. Manoel Dias Manso e Maria da Costa, natural do Porto = cc Maria Portes [-----] f. João Portes del Rei, já defunto e Izabel da Fonseca, moradores nesta vila.

 

Segunda vez casou com Feliciano da Silva Coutinho, natural da freguesia de S. Salvador do Campo, Bispado do Porto (conforme termo do batismo do neto Salvador, filho de Ana).

 

Ascendência de

FELICIANO DA SILVA COUTINHO

 

 

Foram filhos de Maria Portes, q.d.:

 

Com Manoel:

1- João da Costa Manso - Cap. 1º que segue

2- Maria da Costa Mansa

 

Com Feliciano:

3- Antonio da Silva Coutinho.

4- Ana da Fonseca Coutinho

 

 

2- Maria da Costa Manso, natural de Tiradentes-MG, casou duas vezes. Primeiro com Brás da Silva Lopes e aos 27-01-1753, em Carrancas-MG, casou com Manoel Lopes Vieira, natural de S. Miguel da Cunha Arc. Braga, filho de João Vieira e Maria Lopes.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 27-01-1753 Manoel Lopes Vieira, n. freg. S. Miguel de Cunha Arc. Braga, f.l. João Vieira e Maria Lopes; = cc D. Maria da Costa Mansa, n. da freg. de Santo Antonio da vila de S. Jose, f.l. Manoel da Costa Manso e Maria ----es dos Reis, viuva que ficou de Bras da Silva Lopes.

 

          Maria da Costa Manso testou em 15-06-1761 na freguesia de Santo Antonio das Minas de Apiahy. Declarou naturalidade, filiação, o casamento com Manoel Lopes Vieira sem geração. Não mencionou o primeiro casamento. Sem herdeiros ascendentes ou descendentes, institui o marido seu herdeiro e testamenteiro.

APESP - Juizo de Residuos – Autos de Contas de Testamento – São Paulo 1762

Processo nº 15626 - Ano 1762

Testadora: Maria da Costa Manso

Testamenteiro: Manoel Lopes Vieira

Pesquisa Regina M. Junqueira

 

Aos 21-04-1762 nesta cidade de São Paulo no Cartorio da ouvidoria geral, Manoel Lopes Vieira, morador nas minas de Pya?? testamenteiro da defunta sua mulher Maria da Costa Mansa, apresentou uma petição para prestar contas junta, juntamente com o testamento

 

TESTAMENTO

Saibam quantos este publico Instrumentos virem que no ano do nascimento de nosso Senhor Jesus Christo de mil setecentos e secenta e um aos quinze do mês de Junho na Freguesia de Santo Antonio das minas de Apiahy eu Maria da Costa Mansa em meu perfeito juízo .... faço meu testamento da na forma seguinte. Primeiramente (encomendou a alma, fez invocações pias, fez determinações sobre seu sepultamento, etc). Sou natural da villa de São José freguesia de Santo Antonio Bispado da cidade de Mariana, filha de Manoel da Costa Manso e sua mulher Maria Portes del Rey, já defuntos. Casada na face da Igreja com Manoel Lopes Vieira e não temos herdeiros nem descendentes nem ascendentes.

Alforriou um escravo, fez algumas doações deixou o marido por herdeiro.

Abertura: Apiahy 21-06-1761

 

Sepultamento

Antonio Moreira Barboza Parocho da Fregª de Apiahy certifico que foi sepultada nesta Matriz de Santo Ant (razura) onde faleceu Maria da Costa Mança  ... amortalhada no habito de S Francisco, se lhe disse duas missas no dia que faleceu e outras missas – mais de cem- depois e tudo, juntamente com as despesas do sepultamento, foi pago pelo marido (...) 20-11-1761

 

Recibo de Braz Nunes, afilhado de Maria, atestando que o padrinho lhe deu o criolo Quintino. Hoje 05-07-1761

 

Seguem termos cartoriais de juntadas e encerramento e o calculo das custas.

 

3- Antonio da Silva Coutinho, testamenteiro do irmão João. Segundo SL. 5º, 20, 5-2, casou com Quitéria Moreira de Jesus, com geração.

 

4- Ana da Fonseca Coutinho casou com João Lopes de Siqueira, tronco da família “Lopes de Siqueira”.

 

 

 

Cap. 1º JOÃO DA COSTA MANSO

(atualizado em 23-agosto-2015)

 

1- João da Costa Manso, natural de S. João del Rei, casou com Maria Rodrigues Portes, filha de Francisco Rodrigues Portes, inventariado em 1755 em Taubaté-SP (inventário não localizado) e de Andreza Rodrigues de Oliveira.

1755 - inventariado Francisco Rodrigues Portes

inventariante a viúva Andreza Rodrigues de Oliveira

juiz de órfãos cap. Amaro de Toledo Cortez

escrivão: Antonio Gomes Botelho

B7: não localizamos o inventario.

 

          João faleceu em 06-07-1764 com testamento e foi inventariado em 13-08-1764. Maria faleceu em 1772, ambos em Taubaté:

B7: Taubate, SP: Divisão Museu, Patrimonio Historico, e Arquivo: Testamentos e Inventários.

1764 - João da Costa Manço.

Aos 13 agosto 1764 em morada do defunto João da Costa Manço, a viúva Maria Rodrigues Portes.

Testamento: Taubaté aos 02 outubro 1761.

rogo a Antonio de Padua Moreira e a meu irmão Antonio da Silva Coutinho serem testamenteiros.

Natural de São João do Rio das Mortes, filho legitimo de Manoel da Costa Manço e Maria Portes de el Rei. Sou casado com Maria Rodrigues Portes e tenho dois filhos: João e Ana.

Inventario: faleceu a 6 do mês de julho com testamento.

Título dos filhos:

João com mais ou menos 18 anos

Maria digo Ana da Costa cc. João Moreira de Castilho moradores no bairro Piracangaguá.

 

B7: Taubate, SP: Divisão Museu, Patrimonio Historico, e Arquivo: Testamentos e Inventários.

1772 - Maria Rodrigues Portes.

Aos 09 agosto 1772 declara ser natural de Taubaté, filha legitima de Francisco Rodrigues já defunto e de s/m Andreza Rodrigues de Oliveira. Fui cc. João da Costa Manso e tive um casal de filhos: João e Anna cc. João Moreira de Castilhos.

Inventario aos 07 setembro 1772.

Tiitulo dos herdeiros:

João da Costa Manso casado;

Ana da Costa cc. João Moreira de Castilho.

 

1-1 João da Costa Manso, com 18 anos em 1764, estava casado em 1772. Provavelmente o João que recebeu sesmaria em 1790.

Ms. Div. de Museus e Arquivos Históricos de Taubaté."Dos autos divisórios, fls. 3 e 4:

Bernardo Jose de Lorena outorgou novas sesmarias...: datada de 13 outubro de 1790 favorecendo João da Costa Manso, da vila de Taubaté.

 

          João da Costa Manso, viúvo de Porcina Maria, aos 06-03-1770 requereu dispensa de afinidade lícita em 4º grau para se casar com Maria Francisca da Encarnação, flha de Manoel José de Bittencourt e Maria do Rego Barbosa, aportes a GP: Maria do Rego Barbosa c3c Manoel José Bettencourt - SL IIIº, 68, 4-1

ACMSP - Dispensa  Matrimonial - 1770

João da Costa  Manso

Anotações de Regina Junqueira

Auto de dispensa do quarto grau de afinidade por copula licita em o qual se achão ligados os oradores João da Costa Manço e Maria Francisca da Encarnação.

Camara Capitular

Anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil setecentos e setenta anos aos seis dias domes de março do dito ano, nesta Cidade de São Paulo ... por parte dos supra nominados me foi dada a petição ...

Dizem João da Costa Manço e Maria Francisca da Encarnação que eles estão contratados para casar .....

Na freguesia de Taubaté, onde o orador é freguez,  saiu na sua certidão um impedimento de 2º grau de afinidade licita do qual precisam de dispensa.

Porque:

Miguel Gil e Salvador Gil eram irmãos.

Miguel Gil gerou Bernarda Roiz e desta nasceu Maria do Rego mãe da oradora Maria Francisca da Encarnação.

Salvador Gil gerou Maria Leme do Prado da qual nasceu Maria da Conceiçam que foi mãe de Purcina Maria de Jesus mulher que foi do contraente João da Costa Manso.

A oradora é das principais famílias de Guaratingueta, os pais são pobres.

O orador é das principais famílias da Vila de Taubaté e morador dela, tem 2 escravos e alguns cavalos e tem condições de sustentar a oradora e suportar os encargos (borrão) com aquela honra e gravid.e do () he infima educação da oradora.

Que a oradora não foi raptada nem está em poder do orador

 

O vigário de Guaratinguetá é chamado a inquirir testemunha juramentadas sobre a veracidade das informações.

Itens a serem inquiridos:

Primeiro - Que Miguel Gil e Salvador Gil eram irmãos e que o dito Miguel Gil gerou Bernarda Rodrigues da qual nasceu Maria do Rego mãe da oradora Maria Francisca da Encarnação

Segundo - Que do dito Salvador Gil procedeo Maria Leme do Prado da qual nasceo Maria da Conceição e desta Porcina Maria primeira mulher do orador.

Terceiro - Que a oradora he das principais famílias da Villa de Goaratingueta cujos parentes e mais ascendentes costumarão e costumão andar na governança daquela Republica

Quarto - Que os pais da oradora são pobres e tem mais duas filhas solteira e tanto pela pobreza como pela falta de homens capazes e da sua igualha (não é facil arranjar pretendente à altura)

Quinto - Que o orador é das principais famílias de Taubaté, que tem dois escravos e alguns cavalos e pode muito bem sustentar a oradora e suportar os encargos do matrimonio.

Sexto - Que a oradora não foi raptada e vive de forma honrada

Testemunho de Manoel Antunes da Roxa, homem casado e batizado na Villa de Taubathe do Bispado de São Paulo e de prezente morador nesta freguesia de Goaratingueta que vive de suas lavouras, 64 anos pouco mais ou menos. Jurou sobre os Evangelhos e do costume disse nada.

Perguntado sobre os itens repetiu e confirmou as afirmações acima, alegando que sabia por ser de seu conhecimento.

Testemunho de Pedro Leme do Prado, casado, natural da villa de Taubathe e de prezente freguez de Goaratingueta, vive de suas lavouras, 72 anos (ou 62?), do costume disse nada. Confirmou as afirmações.

Depoimento por Maria Francisca da Encarnação

26-03-1770 na Vila de Santo Antonio de Guaratinguetá.

Disse que sabia que Miguel Gil e Sebastião Gil foram irmãos etc etc.(reafirmando todas as afirmações acima)

Depoimento do Orador João da Costa Manso - primeiramente disse que Miguel Gil e Sebastião Gil eram irmãos etc etc e que sabia por ouvir dizer. Sabia por ser publico que os pais da oradora "se achão pobres". E que a oradora se acha em casa de seus pias, etc etc.

Calculos das custas

Cap.Mor João da Costa Manso e Maria Francisca tiveram outros filhos alem dos três citados em SL. 3º, 73, 5-3:

1-1-1 João da Costa Manso, guarda mor, natural de Taubate. Casou com Maria Joaquina da Conceição, natural de Jacarei, filha do Cap. João Borges dos Santos natural da vila de Cunha e Maria Joaquina natural de Pindamonhangaba. João da Costa faleceu em Itajuba aos 11-08-1824, com a idade de 58 anos.

Itajuba, MG Igreja N Sra da Soledade aos 11-08-1824 nesta freguesia de Itajuba faleceu o guarda Mor Joam da Consta Manso, de idade de 58 anos, casado com Maria Joaquina. Sepultado dentro desta matriz.

Entre os filhos do Guarda Mor João da Costa Manso e Maria Joaquina:

1-1-1-1 Lucia batizada em 29-11-1809 em Itajuba-MG.

Itajuba, MG Igreja N Sra da Soledade aos 29-11-1809 nesta paroquial igreja de N. Sra da Solidade de Itajuba bat a Lucia nascida a 8 do mes de outubro do presente ano, f.l.do Guarda Mor João da Costa Manso natural de Taubate e Maria Joaquina da Conceição natural de Jacarei, neta materna do Cap. João Borges dos Santos natural da vila de Cunha e Maria Joaquina natural de Pindamonhangaba. Foram padrinhos Pedro Theodoro de Theive e D. Ana Francisca da Costa por seus pp Manoel Alves de Toledo e D. Dionizia Maria da Encarnação.

1-1-1-2 Cecilia do Amor Divino, natural de Itajuba. Em Itajuba Velha aos 16-11-1828, dispensados do impedimentode consanguinidade em 4º grau misto ao 3º,casou com Francisco Rodrigues Portes, natural de Taubate, filho de Joaquim José da Silve e Gertrudes Maria de Jesus.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) Aos 16-11-1828 Francisco Rodrigues Portes, natural de Taubate, f. Joaquim Jose da Silva e Gertrudes Maria de Jesus = cc Cecilia do Amor Divino, natural de Itajuba, f. do Guarda Mor João da Costa Manso e Maria Joaquina da Conceição. Consanguinidade em 4º grau misto ao 3º.

1-1-1-3 Lourenço da Costa Manso batizado em 24-08-1815. Em 17-06-1843 casou com Carolina Ribeira de Jesus, filha de José Francisco Simões e de Ana Ribeira de Jesus.

Itajuba, MG Igreja N Sra da Soledade aos 24-08-1815 nesta matriz de N. Sra da Solidade de Itajuba bat a Lourenço de idade de 14 dias, f.l. do Guarda Mor Joam da Costa Manso e Maria Joaquina da Conceição. Padr.: Cap. Manoel Teixeira de Mello e s/m Antonia Rodrigues.

 

Itajubá-MG aos 17-06-1843 nesta matriz e testemunhas Ignacio Teodoro de Araujo e Manoel Jose de Gouvea se receberam Lourenço da Costa Manço - f.l. de João da Costa Manço,já falecido, e de Maria Joaquina da Conceição ; cc Carolina Ribeira de Jesus, f.l. de Jose Francisco Simões e de Ana Ribeira de Jesus. Ambos nascidos e batizados nesta matriz donde são fregueses e moradores (indicação de Ana Lucia Dias de Mendonça e Silva)

1-1-1-4 Manoel em 26-12-1817.

Itajuba, MG Igreja N Sra da Soledade aos 26-12-1817 nesta matriz de N. Sra da Solidade de Itajuba bat a Manoel de idade de mes e meio, f.l. do Guarda Mor João da Costa Manso e Maria Joaquina da Conceição. Padr.: Alf. Manoel Alves de Toledo e s/m Dionisia Francisca, todos desta freguesia.

1-1-1-5 João em 16-01-1820.

Itajuba, MG Igreja N Sra da Soledade aos 16-01-1820 nesta matriz de N. Sra da Solidade de Itajuba bat a Joam, f.l. do Guarda Mor Joam da Costa Manso e Maria Joaquina da Conceição. Foram Padrinhos Jose de Mello Saiam e s/m Maria Teresa, e Manoel de Seixas, e por pp destes serviu Jose de Oliveira Cabral e s/m Maria Escolastica do Amor Divino, os primeiros padrinhos moradores em Vila Rica, e os mais todos nesta.

1-1-2 Ana Francisca da Costa, natural de Guaratinguetá. Casou com Pedro Teodoro de Teive, natural da cidade de Angra, Ilha Terceira, filho de João José de Teive e Beatriz Jacinta de Castro, da mesma cidade. Pais de, pelo menos:

1-1-2-1 João Batista, batizado em 29-06-1797.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) fls. 46 aos 29-06-1797 João Batista, fl. de Pedro Teodoro de Teive e de Ana Francisca da Costa, moradores nas Bicas, ele nat. de cidade de Angra, Ilha Terceira, e ela nat. de Guaratinguetá, np de João José de Teive, nat. da m,esma cidade de Angra, e de D. Beatriz Jacinta de Castro, da mesma cidade, nm de João da Costa Manço, nat. de Taubaté, e de Maria Francisca da Encarnação, nat. de Guaratinguetá (indicação de Mauricio Prado).

1-1-3 Gertrudes batizada em 10-08-1777 em Itajuba Velha, atual Delfim Moreira.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 de batizados aos 10-08-1777 Gertrudes, f.l. de João da Costa Manso e de Maria Francisca da Encarnação.

1-1-4 Manoel batizado em 03-10-1779.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 de batizados aos 03-10-1779 Manuel, f.l. de João da Costa Manso e de Maria Francisca.

1-1-5 Dionísia em 04-03-1781.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 de batizados aos 04-03-1781 Dionizia, f.l. de João da Costa Manso e de Maria Francisca da Encarnação.

1-1-6 Gertrudes Francisca da Costa, batizada em 29-06-1782. Em Itajuba Velha aos 31-07-1798 casou com Alf. Antonio Correa Marcondes, natural de Pindamonhangaba, filho do Ten. Domingos Marcondes do Amaral e D. Ana Isabel de Andrade, neto paterno do Cap. Antonio Marcondes do Amaral, nat das Ilhas e de Maria Madalena, neto matrno de Luiz Fernandes, natural da Europa e de Bernardina Correa de Castilhos, natural de Taubate.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 de batizados aos 29-06-1782 Gertrudes, f.l. de João da Costa Manso e de Maria Francisca da Encarnação. PP: Jeronimo Franciscao Guimarães e Maria Francisca das Neves, solteiros, da freg. de Guaratingueta.

 

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 fls. 11 aos 31-07-1798 Alf. Antonio Correa Marcondes com Gertrudes Francisca da Costa. Ele nat de Pindamonhangaba fo do Ten. Domingos Marcondes do Amaral e D. Ana Isabel de Andrade, nts de Pindamonhangaba e de Taubate respectivamente, np do Cap. Antonio Marcondes do Amaral, nat das Ilhas e de Maria de tal, nm de Luiz Fernandes, nat da Europa e de Bernardina Correa de Castilhos, nat de Taubate. Ela nat de Itajuba, f. de João da Costa Manço, nat de Taubate e de Maria Francisca da Encarnação, np de João da Costa Manço, nat da comarca de S. João del Rei e de Maria Rodrigues Portes nat de Taubate, nm Manuel Jose Bitancourt, nat das Ilhas e de Maria do Rego Barbosa, nat de Guaratingueta.

1-1-6-1 Manoel Marcondes do Amaral, batizado em 14-04-1800. Aos 15-05-1822 casou com Gertrudes Ribeira dos Prazeres, filha de Joaquim Vaz Pinto e Bárbara Ribeira de Jesus, neta paterna do Alferes Antonio Vaz Pinto e Isabel de Amores, aportes à GP:”Anna Ribeiro Rodovalho- SL V, 568, 2-1”.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. batizados aos 14-04-1800 Manuel, com 8 dias, f.l. de Alf. Antonio Marcondes do Amaral e de Gertrudes Francisca da Costa, moradores nas Bicas, ele nat.e Pindamonhangaba e ela nat. desta, np do Ten. Domingos Marcondes do Amaral, n.de Pindamonhangaba e de D. Ana Isabel de Andrade, nat.de Taubate, nm de João da Costa Manso, nat. de Taubate, e de Maria Francisca, nat. de Guartingueta, todos brancos.

 

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 3 fls. 47 aos 15-05-1822 Manuel Marcondes do Amaral, f. Alf. Antonio Correa Marcondes, falecido e Gertrudes Francisca da Costa = cc Gertrudes Ribeira dos Prazeres, f. Joaquim Vaz Pinto e Barbara Ribeira de Jesus. Ambos nts de Itajuba.

 

1-1-7 Mariana em 04-07-1784.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 de batizados aos 04-07-1784 Mariana, f.l. João da Costa Manso e Maria Francisca da Encarnação.

1-1-8 Mariana em 12-12-1785.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 de batizados aos 12-12-1785 Mariana, f.l. de João da Costa Manso e Maria Francisca da Encarnação moradores nos Campos do Xarco Grande, np de João da Costa Manso, nat. do arraial de S. José do Rio das Mortes Pequeno e de Maria Rodrigues Portes, nat.de Taubate, nm de Manoel Jose Bitancourt, nat. das Ilhas, e de Maria Rodrigues Barbosa, nat. de Guaratingueta. PP Manuel Fernandes Guimarães, solteiro, contador do Registro da Mantiqueira e freguez de Pousoalto.

1-1-9 Joaquim José em 08-05-1788.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 de batizados aos 08-05-1788 Joaquim Jose, f.l. de João da Costa Manso e Maria Francisca da Encarnação moradores nos Campos do Xarco Grande, Com avós e naturalidades que nãocopiamos por já constarem de registro anterior.

 

1-2 Ana da Costa Costa Manso em 1764 estava casada João Moreira de Castilho moradores no bairro Piracangagá. João, segundo Silva Leme (5º, 441, 3-3), era natural de Taubaté, filho de José Moreira de Castilho. Segundo pesquisas de Dr. Helvecio V. Coelho (in Revista ASBRAP 9, 141, 6) era filho do Guarda Mór José Moreira de Castilho e Germana Fragoso, neto materno de Pedro Fragoso e Vicência Siqueira de Mendonça, por esta bisneto do Cap. Salvador Bicudo de Siqueira e Mécia Lobo.

ASBRAP 9, fls 141, 6, capitão Jose Moreira Cordeiro, filho de Domingos Cordeiro Gil e de sua 1a. mulher Andresa de Castilho (irmã de Gaspar Monteiro de Andrade)  e nm do Guarda Mor Jose Moreira de Castilho e de s/m Germana Fragoso, por esta bisneta de Pedro Fragoso (irmão da mencionada Maria Fragoso) e de s/m Vicencia de Siqueira Mendonça (n. 1644) e por esta trineto do cap. Salvador Bicudo de Siqueira e de s/m Mecia Lobo (tit. Colaços).

 

          Ana e João tiveram doze filhos que compareceram ou foram representados no inventário do filho Padre Francisco Moreira da Costa em 1824:

1-2-1 Padre Francisco Moreira da Costa, inventariado em Taubaté em 15-09-1824

1824 aos 15 setembro inventariado conego rev.do. Francisco Moreira da Costa

inventariante: alferes Francisco Moreira da Costa.

parentes proximos:

1-ten.cel. Antonio Moreira da Costa falecido, deixou os filhos seguintes:

         a- rev.do conego Antonio Moreira da Costa

         b- cap. Manoel Marcondes do Amaral morador em Resende.

         c- Cap. Mor Vitoriano Moreira da Costa;

         d- Ana Moreira cc. Luiz Mariano Tolosa

         e- Joaquina Moreira cc. cap. Antonio Moreira da Costa.

2-capitão Joaquim Moreira da Costa falecido e deixa os filhos: Vicente Moreira e Manoel Moreira.

3-capitão João Moreira da Costa falecido e deixa os filhos:

         a) Gertrudes cc. Manoel Luiz;

         b) Clara cc. Salvador Correa

         c) Mariana cc. Francisco Rodrigues

         d) Ana cc. João Antonio.

4-capitão Jose Moreira da Costa para as partes do Rio de Janeiro, casado e aí falecido e consta deixara filhos.

5-Quiteria Moreira da Costa viuva que foi do alferes Antonio Jose de Mattos, falecidos, filhos (10):

         a-capitão Antonio Moreira de Mattos.

         b-Vicente Moreira

         c-Luiz Moreira

         d-João Moreira

         e-Joaquim

         f-Francisco

         g-Manoel

         h-Francisca mulher do alf. Francisco Moreira.

         i-Clara casada

         j-Ana casada.

6-Ana Moreira da Costa viúva do alferes Manuel Jose de Mattos, falecida, deixou os filhos seguintes (8):

         a-tenente Antonio Jose de Mattos

         b-Manoel Jose de Mattos

         c-Francisco

         d-Salvador

         e-Ana (na entrelinha) viúva do capitão Joaquim Moreira C-----

         f- Angela

         g-Joaq.

7-Francisca Moreira cc. Ignacio Vieira de Almeida

8-capitão Antonio Moreira da Costa

9-alferes Francisco Moreira da Costa irmão e inventariante do padre defunto.

10-Vicente Moreira da Costa casado pelas partes do sul.

11- Jacinto Moreira da Costa falecido pelas partes de Minas e conta ou dizem que lhe ficaram filhos: Vicente e Jacinta.

12- Maria freira em São Paulo.

 

Cap. Mor Victoriano Moreira da Costa por procuração de:

-Vicente Moreira da Costa

-Manoel Bento Lopes

-Antonio Tertuliano dos Santos

e por parte dos herdeiros do guarda mor Vicente cujas procurações se acham entranhadas nos autos do inventario do pe. Francisco Moreira da Costa e como testamenteiro de sua mãe d. Ana Rosa de Sá e mais credores.

 

Procurações:

-ten. Antonio Jose de Mattos morador em Resende.

-Vicente Jose de Mattos morador em Jacarei

-alf. Manoel Antonio Moreira morador na vila de Lorena;

-cap. Manoel Marcondes do Amaral morador no termo de Resende.

-ten. Luiz Moreira de Mattos morador em Pindamonhangaba.

-Vicente Moreira da Costa morador na vila de S. Pedro do Rio Grande

-Francisco Jose de Mattos morador em Sorocaba

-D. Ana Moreira de Mattos viúva do cap. Joaquim Moreira da Costa.

-Alf. Luiz Mariano de Tolosa por cabeça de s/m d. Ana Joaquina Moreira moradores em Paraibuna.

 

1-2-2 Tenente Coronel Antonio Moreira da Costa, falecido, deixou os filhos seguintes:

1-2-2-1 Reverendo Conego Antonio Moreira da Costa

1-2-2-2 Cap. Manoel Marcondes do Amaral morador em Resende-RJ. Casou primeira vez com Emilia Marcondes do Amaral Toledo, filha do Comendador Antonio Marcondes do Amaral, inventariado em 1862 em Barra Mansa-RJ (inventário neste site coloboração de Plinio Ursulino Marcondes de Carvalho) e Maria Francisca Marcondes de Toledo.

         Cap. Manoel faleceu em Taubaté em 27-12-1831 e foi inventariado em 13-03-1832 em Barra Mansa por sua segunda mulher Ana Rosa Marcondes de Palma. Teve geração dos dois casamentos:

Forum de Barra Mansa - RJ

Transcrito e resumido por Plinio U. M. de Carvalho

Inventário - de 13.03.1832

Inventariado - Comendador Manoel  Marcondes  do Amaral - fallecido em Taubaté / SP - s/ test°. - em 27.12.1831

Inventariante - D. Anna Roza Marcondes

Filhos do 1° Matrimonio c/ Emilia Marcondes  do Amaral

1 - Anna Roza Marcondes  - cc/ Candido  Marcondes  Ribas

2 - Escolástica Marcondes  - cc/ Antonio  Moreira  da Costa

3 - Antonio - solteiro - 16 anos de idade

4 - Marianna - solteira - 11 anos de idade

Filhos do 2° Matrimonio

1 - Izabel  - 3 anos de idade

2 - João - 2 anos de idade

1-2-2-2-1 Ana Rosa Marcondes casada com Cândido Marcondes Ribas, já falecido em 1862. Compareceram no inventário do bisavô materno Comendador Antonio Marcondes do Amaral, três filhos:

- Cândida Marcondes Ribas do Amaral, casada com João Baptista Marcondes do Amaral

- Maria Joaquina Marcondes Ribas, casada com Dr. Francisco Ignácio Marcondes Homem de Mello

- Cândido Marcondes Ribas, casado com Andradina Marcondes Ribas

1-2-2-2-2 Escolástica Marcondes casada com Antonio Moreira da Costa Guimarães. Escolástica, já falecida em 1862, foi representada por dois filhos:

- Victoriano Moreira da Costa, maior de 21 annos

- Maria Augusta, casada com Dr. Francisco de Paula Toledo

1-2-2-2-3 Antonio, batizado no oratório do Bananal em 20-07-1835. Antonio Marcondes do Amaral Neto casou duas vezes. Com Ângela de Mattos, filha de Antonio José de Mattos e Ana Josefa de Souza Leite, 1-2-7-1 abaixo. Segunda vez com Ana Joaquina Moreira de Mattos, filha de Vicente José Moreira de Mattos e Clara Esméria do Sacramento.

(pesq. Plinio U. M. de Carvalho) L. 1831 / 1834 - Batizados - Igreja de Nossa Senhora da Conceição - Resende / RJ

20.07.1835 - Igreja de Nossa Senhora da Conceição - p/ despacho do Vigário da Vara - me foi ordenado que abrisse assento de baptismo de Antonio - fl. de Manoel Marcondes do Amaral na forma seguinte, p/ assim o haver justificado e que assignassem 2 testemunhas.

Aos 2 de dezembro de 1815 - no Oratório Livre de Bananal, baptizou e poz os Santos Óleos, o Padre Joaquim Pereira de Escobar, em o innocente Antonio - fl. de Manoel Marcondes do Amaral e D. Emilia Marcondes de Toledo - fp. João Chrisóstomo de Vargas e a mulher de Antonio José de Mattos ; e por assim me ser ordenado, lavrei este termo em que assignam 2 testemunhas

Pró Parocho, José Marques da Motta

Manoel Roiz Ver. Mello e Thomé Roiz da Silva

Antonio e Ângela tiveram, pelo menos:

- Emilia, batizada em 18-02-1838.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja de S. Sebastião, lv. 1, F 91v, 18/02/1838, Emilia, FL Antonio Marcondes do Amaral Netto e Angela Moreira de Mattos. Padrinhos: Antonio Jose de Mattos e sua mulher Anna Josefa de Souza

Antonio e Ana Joaquina tiveram grande descendência, entre eles:

- Emília, batizada em 29-09-1854.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Registro Paroquial Quatis, RJ, lv. 1, Folha 24 - 29/09/1854 Emilia, nascida em 07/07/1854, filha de Antonio Marcondes do Amaral Neto e Dona Anna Moreira de Mattos Marcondes. NP Manoel Marcondes do Amaral e Dona Emilia Marcondes do Amaral; NM Vicente Moreira de Mattos e Dona Clara Esmeria do Sacramento, moradores desta freguesia. Padrinhos: Jose Augusto Moreira da Costa e Dona Isabel Maria Augusta Marcondes.

 

1-2-2-2-4 Mariana, com 11 anos em 1832. Mariana Amália Marcondes casou com Antonio Marcondes de Toledo, filho do Comendador Antonio M. do Amaral e Maria Francisca Marcondes de Toledo. Em 1862 estava casada com José de Souza Azevedo.

1-2-2-2-5 Izabel, com 3 anos em 1832.

1-2-2-2-6 João, batizado em 17-07-1830.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja de Barra Mansa, lv. 1, F 26/ 17/07/1830, João, de licença, batizou _____ Antonio Moreira da Costa, e pos os Santos Oleos ao innocente João, filho legitimo do Coronel Manoel Marcondes do Amaral e D. Anna Rosa de Palma. Padrinhos: o Coronel Manoel Francisco de Oliveira com procuração que apresentou o Cel Ignacio Gabriel Monteiro de Barros e Mariana Justina de Moura pro procuração D. Maria Joaquina Cortes.

 

1-2-2-3 Cap. Mor Vitoriano Moreira da Costa. Segundo a GP (5º, 18, 7-8.) casado com Mariana Justina de Moura

1-2-2-4 Ana Joaquina Moreira casada com Alf. Luiz Mariano Tolosa, moradores em Paraibuna.

1-2-2-5 Joaquina Moreira casada com Cap. Antonio Moreira da Costa.

 

1-2-3 Capitão Joaquim Moreira da Costa, já falecido em 1824. Foi representado pelos filhos:

1-2-3-1 Vicente Moreira

1-2-3-2 Manoel Moreira.

 

1-2-4 Capitão João Moreira da Costa falecido e deixa os filhos:

1-2-4-1 Gertrudes casada com Manoel Luiz;

1-2-4-2 Clara casada com Salvador Correa

1-2-4-3 Mariana casada com Francisco Rodrigues

1-2-4-4 Ana casada com João Antonio.

 

1-2-5 Capitão José Moreira da Costa para as partes do Rio de Janeiro, casado e aí falecido e consta deixara filhos.

 

1-2-6 Quitéria Moreira da Costa foi casada com Alferes Antonio José de Mattos, ambos falecidos. Deixaram 10 filhos:

1-2-6-1 Capitão Antonio Moreira de Mattos.

1-2-6-2 Vicente Moreira

1-2-6-3 Luiz Moreira

1-2-6-4 João Moreira. João Moreira de Mattos casado com Joana Rosa de Mattos e pais de:

1-2-6-4-1 Antonio Moreira de Mattos, natural de Rezende-RJ. No Amparo da Barra Mansa, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau na linha colateral igual, casou com Francisca Moreira de Mattos, filha de Salvador José de Mattos e Ana Moreira de Mattos, 2-7-4-4.

1-2-6-5 Joaquim

1-2-6-6 Francisco Moreira de Mattos casou com Maria Moreira de Mattos 4-2-10-5, filha do Alferes Francisco Moreira da Costa e Francisca Moreira de Mattos, 2-6-8.

Pais de, pelo menos:

1-2-6-6-1 João Moreira de Mattos, batizado no Amparo em 02-06-1851. Legatário da avó materna.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N. Sra. do Amparo,  lv. bat. 3, 1848 a 1855. Fl 70, 02/06/1851, o Padre Bento Nunes de Carvalho batizou Joao, fl Francisco Moreira de Mattos e D Maria Moreira de Mattos NP Antonio Jose de Mattos e Quiteria Moreira de Mattos NM Francisco Moreira da Costa e Francisca Moreira de Mattos. Padr: Antonio Jose Moreira de Mattos e D Francisca Moreira de Mattos.

1-2-6-7 Manoel Moreira de Mattos casou com Cândida Augusta Marcondes. Manoel foi inventariado pela viúva em 1864. Deixou três filhos:

B7: Taubate, SP: Divisão Museu, Patrimonio Historico, e Arquivo: Testamentos e Inventários.

1864 :Inventariado Manoel Moreira de Mattos sem testamento, natural desta.

inventariante a viúva Candida Augusta Marcondes de Mattos: assina o termo.

Deixa 3 filhos menores:

Jose com 12 anos

Maria Jose com 5 anos.

Mariana de 2 anos, depois Mariana Marcondes de Mattos..

 

lv. 19 desta paroquia, fls. 125: bat. JOSE, aos 15 junho 1851, pelo padre Francisco Marcondes, de 50 dias, filho do cap. Manoel Moreira de Mattos e D. Candida Maria Augusta de Mattos, padrinhos: o resplendor de Senhora Aparecida e o com. Antonio Almeida da Costa Guimarães

 

lv. 21, fls. 167 v. Maria (a margem); aos 25 maio 1857, de 18 dias, filha do cap. Manoel Moreira de Mattos e D. Candida Maria Augusta de Mattos, padrinhos: Joaquim Moreira de Mattos e Maria Leopoldina Marcondes Varella.

 

lv. 23 fls. 48, Mariana bat. aos 10 novembro 1861, de 14 dias, filha do capitão Manoel Moreira de Mattos D. Candida Maria Augusta de Mattos, padrinhos: dr. Manoel Marcondes de Moura e Costa e D. Maria Jose Marcondes Camargo.

 

1867 - 10 dezembro lv. Notas a fls. 69 a 80 e v. escritura de dissolução de sociedade agricola.

Firma: Costa Guimarães Irmãos e Cunha, em residencia de D. Candida Augusta Marcondes de Mattos.

Socios:

1-Com. Antonio Moreira da Costa Guimarães;

2-Com. João Thomaz Moreira da Costa e s/m D. Thereza Moreira de Vargas representados por seu procurador dr. Francisco Tibeiro de Escobar;

3- Claudio Jose de Camargo e s/m. d. Maria Jose Marcondes de Camargo;

4- Francisco Marcondes de Moura e Costa;

5- Candida Augusta Marcondes de Mattos;

6- d. Maria Leopoldina Marcondes Varella representada por seu procurador tem. Augusto Marcondes Varella;

7- dr. Manoel Marcondes Salgado e s/m. d. Maria Francisca Marcondes Salgado por s/proc. Dr. Francisco Ribeiro de Escobar;

-O dr. Jose Augusto do Nascimento Pereira curador nomeado para representar os órfãos menores, filhos dos socios falecidos: Antonio Joaquim Gomes Varella e Manoel Moreira de Mattos

 

1-2-6-7-1 José, batizado em 15-06-1851.

1-2-6-7-2 Maria José, aos 25-05-1857

1-2-6-7-3 Mariana, em 10-11-1861.

 

1-2-6-8 Francisca Moreira de Mattos casada com Alferes Francisco Moreira da Costa. Geração em 4-2-10 abaixo.

1-2-6-9 Clara casada em 1824.

1-2-6-10 Ana Moreira de Mattos, casou com dois irmãos. Primeiro com Manoel José de Mattos e segunda vez com dispensa obtida em 1829 com Salvador José de Mattos, 1-2-7-2 e 1-2-7-4 abaixo. Era viuva em 1853 quando entrou para Irmandade de N Sra do Amparo.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) lv. 1 (1830-1860) registros da Irmandade de N. Sra. do Amparo.

Ao primeiro de Novembro de mil oito sentos e cincoenta e trez, nesta Irmandade de N. S. do Amparo matriculou-se a Irmã Anna Moreira de Mattos filha de Antonio José de Mattos e Quitéria Moreira da Costa natural da Província de São Paulo, viúva, moradora desta Freguezia. Pagou a sua entrada de dois mil reis ao Irmão Thesoureiro de quem apresentou o competente recibo; obrigou-se a pagar os annuaes de mil reis e a cumprir religiosamente os artigos do Compromisso o qual lhe foi lido e por achar este termo conforme o assignam comigo o Escrivão Joaquim Pedro Loesch que o escrevi.

 Assinaturas de: Joaquim Pedro de Loesch

 

1-2-7 Ana Moreira da Costa ou Ana da Costa Manso casou com Alferes Manoel José de Mattos, ambos já falecidos em 1824. Foram representados no inventário de Padre Francisco pelos oito filhos seguintes:

1-2-7-1 Tenente Antonio José de Mattos casou com Ana Josefa de Souza Leite, filha de Manoel Ferreira Leite e Josefa de Souza Monteiro. Geração na família Teixeira de Souza Cap. 2º”.

1-2-7-2 Manoel José de Mattos, foi o primeiro marido de Ana Moreira de Mattos. Sem geração, já falecido em 1829 quando da dispensa de Ana para se casar com Salvador José abaixo.

1-2-7-3 Francisco

1-2-7-4 Salvador José de Mattos, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau e afinidade lícita em 1º grau casou com Ana Moreira de Mattos, filha de Antonio José de Mattos e Quitéria Moreira da Costa, 1-4-2-6-10 supra.

Arquivo Cúria Rio de Janeiro-RJ HM - Caixa 1736 - Documentos: 25.320

Habilitação Matrimonial - 1829

Ferguesia de Pirai-RJ

Oradores: Salvador Jose de Mattos e Ana Moreira de Mattos

Impedimento: consanguinidade em 2º grau e afinidade licita em 1º grau.

Salvador José de Mattos e Anna Moreira de Mattos,natural de -abe(Jabe, Iabe ou Tabe) Bispado de S. Paulo, moradores no curato de N. Sra das Dores Alem Paraiba (...) se acham ligados com os impedimentos de consanguinidade em 2º grau e no de afinidade em 1º grau por copula licita.

Itens:

- Q Manoel José de Mattos é irmão legitimo de Antonio Jose de Mattos, que daquelle Manoel Jose de Mattos procede o Orador Salvador Jose de Mattos; e deste Antonio Jose de Mattos, procede a Oradora Anna Moreira de Mattos - impedimento em 2º grau de consanguinidade.

- Q a oradora é viúva de Manoel Jose de Mattos, irmão legitimo do orador, que tambem dispensou o Bispo de São Paulo - impedimento por afinidade de copula licida em 1º grau.

- Q entre os oradores se conserva uma sociedade em uma fazenda que ja havia entre os dois irmãos.

- Q a oradora não teve filhos do falecido marido.

- Q quer casar com o orador para não destroçar a sua fazenda e bens.

- Q apos o falecimento de seu marido, a oradora foi viver em companhia de seu padrinho Cap. Antonio Jose de Mattos, irmão mais velho do orador.

Depoimento das Testemunhas, confirmam os itens:

- Ten. Cel. Manoel Gomes de Carvalho, casado, natural de Braga, de idade 41 anos, morador no Curado das Dores, vive da lavoura. Aos costumes disse nada.

- João Crisostomo de Vargas, casado, natural das Minas Gerais, de idade 45 anos, morador no Curado das Dores, vive da lavoura. Aos costumes disse nada.

- Severino da Silva Torres, solteiro, natural das Minas Gerais, de idade 40 anos.

 

Depoimento dos oradores em 27-07-1829

Autos Conclusos em 27-07-1829

 

         Foram co-proprietários da sesmaria no Ribeirão da Onça e proprietários da fazenda da Onça. Já viúva a alguns anos, Anna registrou essas terras em 1856

Registro de Terras: N.Sra. do Amparo, Barra Mansa- RJ lv. 7 fls. 14, 16- Anna Moreira de Mattos, meia sesmaria no Ribeirão da Onça,  por compra que meu finado marido fez de ao finado cap. Antonio Jose de Mattos e s/m d. Anna Josepha de Souza Mattos, e limita com: os herdeiros do finado Barão do Amparo, João Chrisostomos de Vargas, Francisco Rodrigues de Faria,  Jose Alves Antunes, Antonio Moreira de Mattos. Fazenda da Onça, 06 fev 1856.

1-2-7-4-1 Ana Rosa Moreira de Mattos casou duas vezes. Com Manoel Moreira de Mattos, geração em 4-2-10-3 abaixo. Manoel faleceu em 1856 e em 07-07-1857 Ana Rosa casou com João Moreira de Assis Vasconcellos, natural de Vassouras e filho de Domingos Moreira Vasconcellos e D Ana Ritta de Assis Vasconcellos.

B7: Igreja Nossa Senhora do Amparo, cas. de 1844-1860, lv. 1; fls. 52v aos 07-07-1857, em Oratório da Fazenda denominada Onça pertencente a D Anna Moreira de Mattos, pelas  quatro horas da tarde de licença minha e com a respectiva Provisão em presença das testemunhas João Chrisostomo de Vargas e Jose Alves Antunes, o Revdo. Vigário da Vara Joaquim Timotheo da Silva recebeu em matrimonio depois de feito o que ordena o Conc. Trid. Const. do Bispado e  Pastoraes a respeito a João Moreira de Assis Vasconcellos f.l. de Domingos Moreira Vasconcellos e D Anna Ritta de Assis Vasconcellos natural e batizado na Freguesia de N S da Conceição de Vassouras; com D Anna Roza Moreira de Mattos, viúva que ficou por falecimento de Manoel Moreira da Costa Mattos, do que para constar fis este assento que asigno com as testemunhas presentes.

O Vig Francisco de Mattos Rocha

(aa) João Chris.mo de Vargas

          João já era falecido em fevereiro de 1864. Ana, com 73 anos, faleceu em 24-09-1902.

B7: Cartorio de Registro Civil Amparo, Barra Mansa, RJ, Brasil, lv. C-5, Fls. 45v. nº 95 aos 25 setembro 1902 declarante João Veiga dos Santos. Faleceu ontem as 10 horas da manhã na fazenda Cedro em consequência  de hemorragia cerebral por arteriosclerose, D. Anna Roza Moreira de Vasconcellos, branca, fazendeira, 73 anos, viúva de João Moreira de Vasconcellos, natural deste estado residente neste distrito. Vai ser sepultada no cemiterio publico de Quatis a pedido da falecida.

Pais de, q.d.:

1-2-7-4-1-1 Lindorf, batizado em 25-06-1858. Major Lindorf Moreira de Vasconcellos Sobrinho casou com Amelia Correa, filha de Joaquim Francisco Correa e Maria Teresa.

(pesq. Plinio U. M. de Carvalho) Igreja N. Sra. Amparo, Barra Mansa-RJ, lv. 4, Fl., 23 - 25.06.1858 - o Rvdo. Bento José Nunes de Carvalho, na Fazenda Ribeirão do Cedro, pertencente a João Moreira de Assis Vasconcellos de licença minha baptizou, Lindorf - n. 02.04.1858 - fl. de João Moreira de Assis Vasconcellos e D. Anna Roza de Vasconcellos - fp. Lindorf Moreira Vasconcellos e D. Anna Rita de Assis Vasconcellos.

          Lindorf faleceu em 11-05-1893. Deixou a viúva e oito filhos:

B7: Cartorio de Registro Civil Amparo, Barra Mansa, RJ,, lv. C-2, Fls. 96 nº 90 aos 22 maio 1893 declarante capitão João Candido da Silva Monteiro. Faleceu aos 11 do corrente na fazenda Cedro de propriedade de Anna Rosa Moreira de Vasconcellos, sita nesta freguesia, de cachexia palustre e anemia cerebral, o major Lindorf Moreira de Vasconcellos Sobrinho. Branca, masculino, 35 anos, natural deste distrito, casado com Amelia Correia de Vasconcellos, filho legitimo de João Moreira de Assis Vasconcellos já falecido e dona Anna Rosa Moreira de Vasconcellos natural deste distrito e residente na freguesia de Quatiz.

Não fez testamento, cemiterio publico da freguesia de Quatiz. Deixou 8 filhos: João 17 anos, Leonor 13, Maria 12, Alcides 11, Dolores 9, Emmanoel 6, Antonio 4, Jose 9 meses.

Entre seus filhos:

- Antonio, nasceu aos 08-04-1889

B7-Cartorio de Registro Civil Amparo, Barra Mansa, RJ, Brasil, lv. A-1, Fls. 24 nº 66 aos 16 abril 1889 declarante Lindolpho Moreira de Vasconcellos. Nasceu aos 08 na fazenda do "Cedro" pertencente a dona Anna Rosa Moreira de Vasconcellos, sexo masculino, Antonio, filho do declarante e  Amelia Correia de Vasconcellos, lavradores, naturais desta freguesia. Avos paternos João Moreira de Vasconcellos já falecido e Anna Rosa Moreira de Vasconcellos; maternos Joaquim Francisco Correia já falecido e Maria Thereza Correia.

1-2-7-4-1-2 Leonor falecida com 3 anos em 15-02-1864, o pai já era falecido.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N. Sra. do Amparo, lv. 1, Fl 7, 15/02/1864, Leonor, 3 anos. fl de João Moreira de Assis Vasconcellos (ja falecido) e Anna Rosa Moreira de Vasconcellos.

 

1-2-7-4-2 Maria da Glória de Mattos, batizada em 02-04-1831. Aos 23-11-1852 casou com José Alves Antunes, filho de José Alves Antunes e Emerenciana Barbara de Campos, neto paterno de Brás Alves Antunes e Luciana Clara de Santa Rosa, neto materno do Sargento Mor João Pereira Duarte e Gertrudes Maria de Campos; família “Alves Antunes” de São João del Rei. Com geração.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N.Sra. do Amparo, lv. 2, Fl 5v, Aos dois de Abril de mil oitocentos e trinta e hum na Capella de Nossa Senhora do Amparo filial do Curato das Dores, baptizei solenemente e pus os Santos Óleos a inocente Maria, filha legitima do Alferes Salvador José de Mattos e Donna Anna Moreira de Mattos, foram padrinhos o Capitão Antonio José de Mattos e Donna Ângela Moreira de Mattos. Amparo ________ supra.

O coadjuntor João Alz da Costa.

 

1-2-7-4-3 Maria Josefa Moreira de Mattos, batizada em 23-01-1834. Aos 13-01-1850 casou com Carlos Evangelista Moreira, natural de Minas Gerais e filho de José da Costa Moreira e Brigida Constança Bernardina e Silva. Com geração.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N.Sra. do Amparo, lv. 2, Fl 32, Aos vinte trez de janeiro de mil oitocentos e trinta e quatro neste Curato de Nossa Senhora do Amparo Comarca do Pirahy, o Reverendo Bernardo de Araújo Toledo e Castro com licença do Reverendo Cura baptizou solenemente e pos os Santos Óleos a inocente Maria nascida a dez do mesmo filha legitima do Alferes Salvador Jose de Mattos e Donna Anna Moreira de Mattos; forão padrinhos o Tenente Coronel Manoel Gomes de Carvalho casado e Marianna Moreira da Costa mulher de Francisco Rodrigues de Faria, todos moradores e fregueses desse Curato e para constar lavrei este assento por se achar lançado no livro de cativos por erro.

O Vigário Francisco Fernandes de Oliveira e Silva

 

B7: Igreja N.Sra. do Amparo, cas., lv. 1. fls. 27v. e 28, aos 13 janeiro 1850 nesta igreja; Carlos Evangelista Moreira e Maria Josefa de Matos.

Ele f.l. de Jose da Costa Moreira e de s/mulher Brígida Constancia Bernardina; ela f. de Salvador Jose de Matos e de s/mulher D. Anna Moreira de Mattos.

Test.: Jose Carlos de Almeida e Carlos Jose da Silva.

O vig. Encomendado João da Silva Fialho.

 

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) lv. 1 (1830-1860) registros da Irmandade de N. Sra. do Amparo. Aos Primeiro de Novembro de 1853... - Carlos Evangelista Moreira fl de Jose da Costa Moreira e Brígida Constancia Bernardina e Silva, natural da Província de Minas.

 

1-2-7-4-4 Francisca Moreira de Mattos, batizada aos 04-10-1835. Aos 08-05-1854 dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Antonio Moreira de Mattos, natural de Rezende-RJ, filho de João Moreira de Mattos e Joana Rosa de Mattos, 4-2-6-4-1. Com geração

Arquivo Cúria Rio de Janeiro-RJ HM - notação 70.313 - 2942

Habilitação Matrimonial - Corte do Rio de Janeiro e Camara Eclesiastica - 1854

Oradores Antonio Moreira de Mattos e Francisca Carolina de Mattos

Impedimento de Consanguinidade em 2º grau.

Termo de abertura aos [danificado] de abril de 1854 nesta Corte do Rio de Janeiro e Camara Eclesiastica.

Itens:

- 2º grau de consanguinidade em linha colateral igual.

- Q Antonio Jose de Mattos é pai de João Moreira de Mattos e este pai do orador Antonio Moreira de Mattos.

- Q Antonio Jose de Mattos é pai de Ana Moreira de Mattos e esta mãe da oradora Francisca Carolina de Mattos.

Por isso ligados em 2º grau de consanguinidade da linha colateral.

 

Assentada aos 03-04-1854 - Curato de S. Jose do Turvo.

Testemunhas, confirmam os itens:

- Carlos Eugenio Moreira, homem branco, casado, natural da provincia de Minas Gerais, de idade 43 anos, vive de lavoura na freguesia do Amparo. Aos costumes disse nada,

- Eugenio Augusto Moreira, homem branco, natural desta provincia, 19 anos, vive de laboura neste curato.

- Zeferino Joaquim Soares, homem branco, casado, natural desta provincia, de idade 33 anos, vive de seu negocio.

 

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja de S. Sebastião, Fl ____, Aos quatro dias do mes de outubro de mil oitocentos e trinta e cinco no Oratorio de Santo Antonio do Turvo baptizaei e pus os Santos Oleos o Reverendo Ignacio Ferreira Franco a innocente Francisca filha do Alferes Salvador Jose de Mattos e de Anna Moreira de Mattos Forão padrinhos Francisco Moreira de Mattos e Maria filha do Capitão Antonio Jose de Mattos.

 

B7: -Igreja N.Sra. do Amparo, cas., lv. 1; Fls. 40v. aos 08 maio 1854 em oratório preparado na fazenda da mãe da contraente, por provisão do ver. Vigário da Vara, padre Joaquim Thimotheo da Silva. Testemunhas: Candido Jose Alves e Manoel Gomes Marcondes.

Antonio Moreira de Mattos, f.l. de João Moreira de Mattos e Joanna Rosa de Mattos, natural e batizado na cidade de Rezende.

cc. Francisca Carolina de Mattos, filha legitima de Salvador Jose de Mattos e d. Anna Moreira de Mattos, natural e batizada nesta freguesia.

Dispensados do impedimento do 2° grau de consangüinidade na linha collateral igual.

O vigário Francisco de Mattos Rochas.

 

1-2-7-5 Ana (na entrelinha) viúva do capitão Joaquim Moreira C-----. Assina Procuração Ana Moreira de Mattos viúva do Capitão Joaquim Moreira da Costa.

1-2-7-6 Ângela Maria de Mattos casou com João Crisóstomo de Vargas, filho de João Ribeiro do Valle e Teresa Francisca de Jesus de Vargas Leal, (SL. 3, 35, 5-2), neto paterno de Antonio do Valle Ribeiro e Rosa Maria de Jesus, natural da Freguesia de São Pedro da Ilha Terceira inventariada em 1783 (inventário neste site), neto materno de Manoel de Vargas Leal e Maria Nunes Rangel (ou de Brito) (SL. 3, 35, 4-2).

         Ângela faleceu em 21-06-1851 e João com 83 anos em 06-07-1867 ambos no Amparo da Barra Mansa-RJ:

(pesq. Plinio U. M. de Carvalho) Amparo, Barra Mansa-RJ, Óbitos Lv. 1, Fl. 46 - 21.06.1851 - D. Angela Maria de Mattos - cc/ João Chrisóstomo de Vargas

 

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N. Sra. do Amparo, lv. 2, Fl 30, 06/07/1867, João Chrisostomo de Vargas, 83 anos viúvo de Angela Maria de Mattos, natural da Provincia de Minas.

Pais de:

1-2-7-6-1 Maria Teresa de Vargas casou com João Tomás Moreira da Costa, natural de Taubaté-SP, filho de Victoriano Moreira da Costa e Mariana Justina de Moura.

          Comendador João Tomás faleceu aos 53 anos em 02-09-1887 e Maria Teresa com 69 anos em 26-09-1905, ambos no Amparo.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N. Sra. do Amparo, lv. 5, Fl 110, Aos dous de Setembro de mil oitocentos e oitenta e sete às cinco horas da tarde de febre perniciosa de forma (indifinidada); segundo o attestado do Dr. Joaquim Teixeira de Misquita em sua Fazenda Ribeirão Claro o  Commendador João Thomas Moreira da Costa de idade de cincoenta e três annos, casado com Dona Maria Thereza Moreira da Costa, natural da Cidade de Taubaté na Província de São Paulo. Seu cadáver depois de encommendado foi sepultado no novo Cemitério do que tudo para constar fis este assento que assigno

O Vigário Jose Ferreira da Ponte.

 

B7: Cartorio de Registro Civil Amparo, Barra Mansa, RJ, lv. C-5, Fls. 178v. nº 80 aos 26 setembro 1905 declarante Mario Ribeiro da Fonseca. Faleceu ontem de sincope cardiaca Dona Maria Thereza Moreira da Costa, branca, 69 anos, viúva do Comendador João Thomaz Moreira da Costa, natural deste estado e residente neste distrito. Cemiterio publico.

 

Pais de, q.d.:

- Izabel, batizada em 23-02-1851.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N. Sra. do Amparo,  lv. bat. 3,  1848 a 1855. Fl 56v, 23/02/1851, Isabel, 1 mes, fl Joao Thomaz Moreira da Costa e Maria Thereza de Vargas NP Victorianno Moreira da Costa e D Marianna Justina de Moura e Costa e NM Joao Chrisostomo de VArgas e D Angela Maria de Mattos Padr: o avo materno e a avo paterna por sua procuradora D Angela Maria de Mattos.

- Cecília, em 17-09-1855.

(pesq. Plinio U. M. de Carvalho) Igreja N. Sra. Amparo, Barra Mansa-RJ, lv. 3,Fl 101, 17/09/1855, Cecília, 2 meses fl João Thomaz Moreira da Costa e D. Maria Thereza Moreira da Costa NP Victoriano Moreira da Costa e D Marianna Justina de Moura e Costa NM João Chrisostomo de Vargas e D. Ângela Maria de Mattos. Padr: Antonio Moreira da Costa Guimarães por procuração que apresentou Ignacio Caetano de Carvalho e D. Anna Thereza de Vargas Carvalho.-

- Mariana Moreira da Costa. Solteira, faleceu com 50 anos em 14-08-1908.

B7: Cartorio de Registro Civil Amparo, Barra Mansa, RJ, lv. C-6, Fls. 141v. nº 123 aos 14 agosto 1908 declarante Paulo Emilio de Mattos. Faleceu ontem Marianna Moreira da Costa, branca, solteira, 50 anos, filha do comendador João Thomaz Moreira da Costa e Maria Theresa Moreira da Costa já falecidos, natural deste estado residente neste distrito. Cemiterio publico.

 

1-2-7-6-2 Ana Teresa de Vargas, batizada em 16-04-1837 no Amparo onde aos 30-10-1850 casou com Inácio Caetano de Carvalho, natural do Turvo-MG, filho do Comendador João Gualberto e Carvalho e Ana Inácia da Conceição; família “Carvalho Duarte” Cap. 7º, § 8º.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N.Sra. do Amparo, lv. 2, Fl 39, 16/04/1837, Anna, filha legitima de João Chrisostomo de Vargas e Dona Ângela Maria de Mattos. Padrinhos: Antonio Jose de Mattos e Maria da Conceição Nogueira.

 

Igreja N.Sra. do Amparo, cas., lv. 1; Fl 30, 30/10/1850, no Oratório de João Chrisostomo de Vargas em presença do Vigário da Vara o Pe. Joaquim Gonçalves de Moraes com Provisão delle e licença minha na forma de Ritual e costumes do Império se Casarão Ignácio Caetano de Carvalho com Dona Anna Thereza de Vargas. Elle filho legitimo do Commendador João Gualberto de Carvalho e Dona Anna Ignacia de Carvalho, natural e batizado na Freguesia  do Turvo Bispado de Marianna e a contrahente filha legitima de João Chrisostomo de Vargas e D. Ângela Maria de Mattos, nascida e batizada na Freguesia do Amparo. Forão dispensados em terceiro e quarto grãos de consangüinidade em linha transversal desigual. Testemunhas: Eu o Vigário João da Silva Fialho, o Padre Joaquim Timotheo da Silva e muitos outros.

O Vigário Encomendado João da Silva Fialho

 

1-2-7-7 Joaq.

 

1-2-8 Francisca Moreira casada com Inácio Vieira de Almeida

1-2-9 capitão Antonio Moreira da Costa

1-2-10 Alferes Francisco Moreira da Costa irmão e inventariante do padre Francisco Moreira da Costa. Casado com Francisca Moreira da Costa 4-2-6-8 supra. Alferes Francisco faleceu em 29-06-1845 e foi inventariado pela viúva em 09 de julho do mesmo ano. Francisca foi inventariada em 22-10-1881. Tiveram oito filhos:

B7: Taubate, SP: Divisão Museu, Patrimonio Historico, e Arquivo: Testamentos e Inventários.

1845  inventariado:alferes Francisco Moreira da Costa

falecido sem testamento.

Inventariante a viuva D. Francisca Moreira de Mattos.

Aos 09 julho 1845.

O inventariado natural desta, falecido aos 29 junho passado.

Titulo dos filhos:

1-Antonio Moreira da Costa casado.

2-João Moreira da Costa casado

3-Manoel Moreira da Costa 19 anos.

4- Vicente 10 anos

5 Jose 6 anos

6-Dona Anna cc. Victoriano Moreira de Toledo.

7- Dona Maria 14 anos.

8- Dona Mariana de dois meses.

 

Doação em terça que fez o alferes Francisco Moreira da Costa:

-a seu neto Francisco filho de seu filho Antonio Moreira da Costa, aos 13 abril 1840.

-idem 1836 aos 15 outubro em casa de residencia do cel. Victoriano Moreira da Costa faz doações aos filhos.

 

Diz D. Francisca ser capaz para ser tutora de seus filhos menores, aos 19 julho 1845: Manoel, Vicente, Jose, Mariana e Maria, e oferece como fiador o cel. Victoriano Moreira da Costa.

 

Livro de batismo de brancos desta paroquia a fls. 465 - 04 junho 1826 batizei e pos os santos oleos a Manoel, nascido aos 29 do passado, filho do alferes Francisco Moreira da Costa e Francisca Moreira de Mattos; padrinhos alf. Francisco Xavier de Almeida e Dona Anna Moreira de Mattos todos desta freguesia.

 

Testemunhas em 1845 - 19 julho:

-Joaquim Pereira da Fonseca, branco, casado, natural da Bahia, diz ter 48 anos - fiador, assina.

-Manoel Moreira de Mattos, branco, casado, natural desta idade 30 anos.

-João Ferreira de Abreu, branco, casado, natural desta, 24 anos.

 

B7: Taubate, SP: Divisão Museu, Patrimonio Historico, e Arquivo: Testamentos e Inventários.

1881- 22 outubro  inventariada: Francisca Moreira de Mattos viúva do alf. Francisco Moreira da Costa, com testamento.

Inventariante: cap. Vicente Moreira da Costa Mattos

Titulo dos filhos:

1-João Moreira da Costa falecido, deixou filhos;

2-Antonio Moreira da Costa falecido, deixou filhos;

3-Manoel Moreira da Costa falecido, deixou filhos;

4-Jose Moreira da Costa Mattos;

5-Ana cc. Victoriano Moreira

6-Maria solteira(?)

7-Cap. Vicente.

 

1-João Moreira da Costa falecido, filhos:

-Antonio Moreira da Costa residente em Caçapava.

-Manuel Inocencio Moreira da Costa residente em Caçapava

-João Moreira da Costa, tambem como João Moreira de Mattos, residente em Caçapava

-Jose Moreira da Costa Guimarães residente em Caçapava

-Daniel Moreira da Costa residente em Caçapava

-Francisco Jordão Moreira da Costa residente em Caçapava

-Fernando Moreira da costa (alienado) residente em Caçapava

-D. Maria Jose cc. major Francisco Fernandes Oliveira e Silva, residentes em Taubaté

 

2-Antonio Moreira da Costa falecido, filhos:

-Francisco Moreira de Almeida Cabral residente em Taubaté.

-Fermino Moreira da Costa cc. Ana Rosa Moreira d'Almeida e Costa residentes em Taubaté;

-Henriqueta cc. Jose Augusto de Oliveira Moura residentes em Caçapava.

 

3-Manoel Moreira da Costa falecido deixou 2 filhas no termo de Barra Mansa, RJ:

-Francisca  cc. Francisco de Salles Dias; recibo no inventário: Francisco de Salles Dias por s/m Francisca de Mattos Dias.

-Anna cc. Antonio da Silva Nogueira

 

Os outros herdeiros residem neste termo.

Testamento aos 24 abril 1878: eu Francisca Moreira de Mattos natural de Taubaté, viúva de Francisco Moreira da Costa.

Filhos:

1-Vicente Moreira da Costa Mattos a terça.

2-deixo a filha Maria;

3-deixo a Joaquim Moreira da Costa.

4- a filha Maria.

 

Testamenteiro em:

1º o filho Vicente;

2º Rodrigo Lobato Marcondes Machado;

3º filho Jose Moreira da Costa Mattos.

Assina a rogo da testadora Rodrigo Lobato Marcondes Machado.

 

Recibo no inventário:

Francisco de Salles Dias por s/m Francisca de Mattos Dias.

 

Passam procuração:

-O casal Antonio da Silva Nogueira e s/m Ana Rosa de Mattos Nogueira aos 21 novembro 1881 = freguesia de N.S. do Rosario de Quatis, Barra Mansa, RJ.

-Fermino Moreira da Costa e s/m aos 19 novembro 1881 - Taubaté.

-Francisco Jordão Moreira da Costa, lavrador, morador no termo de Caçapava - 11 dezembro 1881.

-filho Jose Moreira da Costa Mattos cc. Ana Rosa de Moura Mattos - 12 fevereiro 1882.

-genro Victoriano Moreira de Toledo cc. Ana Delfina Moreira da Costa e filhos desta, escritura de doação causa mortis aos 5 julho 1876.

Outorgante Francisca Moreira de Mattos.

Outorgados:  em 04 outubro 1862 passou escritura de doação em terça causa mortis a sua filha Ana Delfina Moreira da Costa mulher de Vitoriano Moreira de Toledo - um pedaço de terra no Morro Grande que foi de seu filho João Moreira da Costa.

 

-Doações, disse que:

-há 20 anos a sua neta Ana Rosa a quantia de.... e a outra neta Candida da escrava Oristela, ambas filhas de Victoriano e Ana Delfina.

 

-24 julho 1872 escravos de dona Maria das Dores de Mattos.

-aos 29 agosto 1872 relação de escravos de Joaquim Moreira da Costa.

 

Procuração: Jose Augusto de Oliveira Moura cc. Henriqueta Moreira de Moura. (Henriqueta assina o termo).

 

-herdeiro bisneto João Francisco Moreira, filho do finado Joaquim Francisco Moreira da Costa e o seu tutor Francisco Mariano de Assis, residentes em Caçapava, - ratifica termos do inventário.

 

-neto Joaquim

-neta Maria das Dores de Mattos Toledo cc. Francisco Martins de Toledo

-Amaro Schmith genro do herdeiro Jose Moreira da Costa Mattos.

-para neta Maria Jose cc. alf. Francisco Fernandes de Oliveira e Silva a escrava Maria.

 

-Escritura de derrogação - 28 maio 1877 - de Francisca Moreira da Costa, viúva.

-doação ao filho Jose Moreira da Costa Mattos aos 10 setembro 1862.

 

Translado - procuração 13 maio 1882: Simão Levy e s/m. Benedita Roldana Levy, fazendeiros, moradores em Caçapava, cessionarios da herança de Francisco Moreira de Almeida Cabral e s/m D. Ana Rosa Teodora de Castro - 14 abril 1882.

 

-Fernando Moreira da Costa filho herdeiro do finado ten.cel. João Moreira da Costa.

-Antonio Moreira da Costa e s/m. D. Candida Nogueira de Siqueira representada por seu procurador seu dito marido - 1882 aos 04 abril.

 

Barra Mansa - procuração:

-Francisco de Salles Dias e s/m Francisca de Mattos.

-Antonio da Silva Nogueira e s/m. Anna Roza Nogueira.

 

Doação:

-ao neto João Moreira de Mattos filho da herdeira Maria.

-meio dote do coherdeiro Victoriano Moreira de Toledo.

-divida do falecido Almeida, doado pela finada ao seu afilhado Antonio Xavier de Almeida como consta do respectivo formal de partilha no inventário do finado marido da inventariada.

-doação ao herdeiro neto Francisco Moreira de Almeida Cabral.

 

Título herdeiros:

-Manoel Inocencio Moreira da Costa cc. Francisca Moreira de Siqueira.

-Antonio Moreira da Costa;

-João Moreira da Costa;

-Francisco Jordão Moreira da Costa cc. Ana Francisca Moreira Lobato;

-João Francisco Moreira

-dr. Jose Augusto de Oliveira Moura

-Jose Moreira da Costa Guimarães

-neta Maria Olimpia filha de Jose Moreira da Costa Mattos.

-neta Maria Jose filha de Jose Moreira da Costa Mattos.

 

1-2-10-1 Antonio Moreira da Costa casado. Já era falecido em 1881 e foi representado por três filhos:

1-2-10-1-1 Francisco, recebeu doação do avô: “a seu neto Francisco filho de seu filho Antonio Moreira da Costa, aos 13 abril 1840.” Francisco Moreira de Almeida Cabral casado com Ana Rosa Teodora de Castro residente em Taubaté em 1881.

Translado - procuração 13 maio 1882: Simão Levy e s/m. Benedita Roldana Levy, fazendeiros, moradores em Caçapava, cessionarios da herança de Francisco Moreira de Almeida Cabral e s/m D. Ana Rosa Teodora de Castro - 14 abril 1882.

1-2-10-1-2 Fermino Moreira da Costa casado com Ana Rosa Moreira d'Almeida e Costa residentes em Taubaté

1-2-10-1-3 Henriqueta casada com José Augusto de Oliveira Moura residentes em Caçapava.

 

1-2-10-2 João Moreira da Costa, casado. João, já falecido em 1881, foi representado por oito filhos:

1-2-10-2-1 Antonio Moreira da Costa residente em Caçapava.

1-2-10-2-2 Manoel Inocencio Moreira da Costa residente em Caçapava

1-2-10-2-3 João Moreira da Costa, tambem como João Moreira de Mattos, residente em Caçapava

1-2-10-2-4 José Moreira da Costa Guimarães residente em Caçapava

1-2-10-2-5 Daniel Moreira da Costa residente em Caçapava

1-2-10-2-6 Francisco Jordão Moreira da Costa residente em Caçapava

1-2-10-2-7 Fernando Moreira da Costa (alienado) residente em Caçapava

1-2-10-2-8 Maria José casada com Major Francisco Fernandes Oliveira e Silva, residentes em Taubaté

 

1-2-10-3 Manoel Moreira da Costa, nasceu aos 29-05 e foi batizado em 04-06-1826. Casou com Ana Rosa Moreira de Mattos, filha de Salvador José de Mattos e Ana Moreira de Mattos, 1-4-2-7-4-1. Manoel foi sepultado no Amparo em 25-02-1856 e foi representaedo no inventário materno por duas filhas:

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Igreja N. Sra. do Amparo, lv. 1, Fl 61v, No dia vinte cinco de Fevereiro de mil oitocentos e cincoenta seis sepultou-se no Cemiterio desta Matriz Manoel Moreira da Costa Mattos de idade vinte seis annos, casado com Anna Roza Moreira de Mattos natural de Taubate Provincia de São Paulo do que par constar fiz este apsento que apsignei

Vigario Francisco de Mattos Rocha.

1-2-10-3-1 Ana Rosa de Mattos aos 28-11-1868 casou com Antonio da Silva Nogueira, filho de Manoel da Silva Nogueira Vargas e Carolina Cândida Nogueira. Com geração.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) lv. 1 cas. Fl 36, No dia 28/11/1868, na Fazenda do Cedro, pelas 4 h da tarde, tendo como testemunhas José Alves Antunes e José Carlos d`Almeida..., Antonio da Silva Nogueira filho legitimo de Manuoel da Silva Nogueira Vargas e de Carolina Candida Nogueira natural, batizado e morador nesta Freguesia com Anna Rosa Moreira de Mattos filha de Manoel Moreira da Costa e Anna Rosa Moreira de Vasconcellos, natural e batizada na Freguesia de São Francisco da Chaga Cidade de Taubaté Bispado de Sam Paulo e morador nesta Freguesia....

O Vigario Francisco de Mattos

1-2-10-3-2 Francisca, batizada em 18-08-1855 em Quatis-RJ onde faleceu em 22 do mesmo mês.

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Registro Paroquial Quatis, RJ, lv. 1, Folha 43 - 18/08/1855 Francisca, nascida em 22/06/1855, filha de Manoel Moreira da Costa Mattos e Dona Anna Rosa Moreira de Matos. NP Francisco Moreira da Costa e Francisca Moreira da Costa Matos; NM Salvador Jose de Mattos e Anna Moreira de Mattos. Padrinhos: Antonio Marcondes do Amaral Neto e Dona Anna Joaquina de Mattos Marcondes.

 

(pesq. Terezinha de Jesus Nunes Souza) Registro Paroquial Quatis, RJ, lv. 2, Folha 19 - 22/08/1855 Francisca, 1 ano, filha de Manoel Moreira de Mattos e de Dona Anna Rosa Moreira de Mattos. Foi sepultada na catacumba de Antonio Marcondes do Amaral Neto, que tem nesta Matriz de Nossa Senhor do Rosário.

 

1-2-10-3-3 Francisca Moreira de Mattos, batizada em 28-09-1856. Aos 10-04-1875 casou com Francisco de Salles Dias, filho de Francisco de Salles Dias do Prado e Maria Francisca de Mattos, neto materno de Antonio José de Mattos e Ana Josefa de Souza Leite 1-2-7-1.

(pesq. Plinio U. M. de Carvalho) Igreja N. Sra. Amparo, Barra Mansa-RJ, lv. 3, Fl 113v, 28/09/1856, Francisca, 2 meses fl Manoel Moreira da Costa Mattos (já falecido) e D Anna Rosa Moreira de Mattos. Padr: Carlos Evangelista Moreira e D. Anna Moreira de Mattos por procuração de D. Francisco Moreira de Mattos.

 

lv. cas. 1861-84 Igreja N. Sra. do Amparo, Fl 56, 10/04/1875, na Fazenda do Cedro, pelas 5 h da tarde. T: Dr Manoel Ferreira de Mattos e Antonio Jose de Freitas Junior. Francisco de Salles Dias fl de Francisco de Salles Dias do Prado e Maria Francisca de Mattos Salles, n, b e m na Freg de  Sebastião da Barra Mansa com Francisca Moreira de Mattos fl de Manoel Moreira da Costa Mattos e Anna Rosa Moreira de Mattos, n e b  nesta Freguesia sendo os mesmos dispensados do impedimento de consangüinidade em 3° grão de linha transversal igual.

Vigário Francisco de Mattos Rocha.

 

1-2-10-4 Ana Delfina Moreira da Costa, casada com Vitoriano Moreira de Toledo. Entre seus filhos: Ana Rosa e Cândida receberam doações, em vida da avó materna.

1-2-10-5 Maria, com 14 anos em 1845. Maria Moreira de Mattos casou com Francisco Moreira de Mattos. Geração em 2-6-6.

1-2-10-6 Vicente, com 10 anos em 1845. Capitão Vicente Moreira da Costa Mattos inventariante materno, herdeiro da terça.

1-2-10-7 José, com seis anos. José Moreira da Costa Mattos casou com Ana Rosa de Moura Mattos. Pais de, pelo menos: Maria Olimpia e Maria José, citadas no inventário da avó paterna.

1-2-10-8 Mariana, com 2 meses em 09-07-1845. Não comparece no inventário materno.

 

1-2-11 Vicente Moreira da Costa casado pelas partes do sul em 1824. Na procuração consta como morador na vila de S. Pedro do Rio.

          Vicente casou com Feliciana Joaquina, natural de Santo Amaro-RS, filha de José Gonçalves da Cruz e de Francisca Rosa.

          Foram dos primitivos moradores de Canguçu-RS, onde nasceram filhos. Vicente faleceu em Rates-RS aos 05-05-1852. Deixou sete filhos de seu casal.

Tapes, RS obitos aos 05-05-1852 nesta freguesia de N. Sra das Dores faleceu de hidropsia Vicente Moreira da Costa, sem testamento, de idade 60 anos. Deixou três filhos e quatro filhas. Sepultado em um cemiterio particular no Distrito de São João Batista.

 

Ilka Neves. Canguçu - RS Primitivos Moradores Primeiros batismos. (Pelotas - UFPEL Editora Universitaria - 1998).

Vicente Moreira da Costa, nat. de Taubaté, f. de João Moreira de Castilhos e Ana da Costa Manso, naturais de Taubaté. Cc. Feliciana Joaquina, natural de Sto Amaro, filha de José Gonçalves da Cruz e de Francisca Rosa, naturais de Sto Amaro.

Pais de:

1- Plácida, bat. 12.08.1812, em Canguçu/RS (assento 09.11.1812 (247), padrinhos Manoel Placido de Paiva e s/m Inacia Pereira.

1-2-12 Jacinto Moreira da Costa falecido pelas partes de Minas e conta ou dizem que lhe ficaram filhos: Vicente e Jacinta.

1-2-13 Maria, freira em São Paulo.

 

 

================================================================================

 

Ascendência de

FELICIANO DA SILVA COUTINHO

Aportes ao Nobiliário de Famílias de Portugal

(atualizado em 12-março-2017)

 

 

Felgueiras Gayo, v. 10, Coutinhos, p. 116 § 336

N 5 ANNA DE ALMD.ª f.ª da 2.ª m.er de An.to da Fon.ca N 4 do §157 cazou com Antonio Taveira Nogr.ª

6   Cat.ª de Almd.ª

N 6 CAT.ª DE ALMD.ª f.ª de Anna de AImd.ª N 5 cazou com M.el Moreira de Abreu do tr.º do Porto

7    M.el de Abreu Cout.°

N 7 M.EL DE ABREU COUT.º f.º de Cat.ª de Almd.ª N 6 cazou com Visencia Luiza de Almd.ª

8    Joze de Almd.ª Cout.°

 

 

Fernando de Magalhães Coutinho Vieira

Vinícius da Mata Oliveira

 

 

O local de nascimento de Feliciano da Silva Coutinho (São Salvador do Campo, freguesia de Santo Tirso) aparece no assento de batismo de seu neto, Salvador Lopes de Siqueira, familia "Lopes de Siqueira" neste site. Na freguesia indicada, não aparece no período provável de nascimento do Feliciano nenhum outro com esse nome. Além disso, os pais possuem uma combinação apropriada de sobrenomes e a mãe tem o mesmo nome de sua filha. Com os dados do casamento de Manuel de Abreu Coutinho, na Sé do Porto, foi possível estabelecer a ligação com as pessoas acima nomeadas no Nobiliário de Felgueiras Gayo.

 

 

1- Feliciano da Silva Coutinho foi batizado aos 06-05-1693 em S. Salvador do Campo, Santo Tirso Bispado do Porto. Teve por padrinho Francisco de Lima, abade de S. Martinho do Campo.

São Salvador do Campo, Santo Tirso, Bispado do Porto aos 06-05-1693 bat a Feliciano, f.l. de Francisco Ribeiro da Silva e de s/m Anna da Fonsequa Coutt.º do lugar de Marequos desta freguesia, foram padrinhos ------ de Almeida Coutt.º desta freguesia e ---------.to Ribeiro das  Quintas ------.

 

PAIS

 

2- Francisco Ribeiro da Silva, batizado aos 13-11-1656 em S. Mamede de Negrelos.

São Mamede de Negrelos, Santo Tirso, Bispado do Porto aos 13-11-1656 bat a Francisco, filho de Gonçalo Pedro da Lagea e de sua mulher Maria da Silva, foi padrinho o L.do Francisco de Lima Abb.e de Sam Martinho do Campo; e por verdade fiz este assento que assinei era ut supra. Jacinto Cardoso.

 

Em São Salvador do Campo aos 28-06-1671 Francisco casou com Ana da Fonseca Coutinha:

São Salvador do Campo, Santo Tirso, Bispado do Porto aos 28-06-1671 se receberam Francisco Ribeiro da Silva e Ana da Fonsequa Coutinha; ele f. de G.lo P.º e de s/m Maria da Silva e ela f. de Manoel, digo da freguesia de S. Mamede de Negrelos; ela filha de Manoel Moreira e s/m Cn.ª de Almeida desta freguesia, foram testemunhas Manoel Colaço e Miguel Francisco desta freguesia.

 

3- Ana da Fonseca Coutinha, batizada em S. Salvador aos 06-06-1656, teve por padrinho o tio materno Domingos da Fonseca Coutinho. Faleceu aos 22-05-1705.

São Salvador do Campo, Santo Tirso, Bispado do Porto aos 06-06-1656 bat a Ana, f.l. Manoel Moreira e Caterina de Almeida desta freguesia, foram padrinhos Domingos da Fonseca Coutinho, irmão da dita Caterina dalmeida, e Maria Alvres mulher de Francisco Sebastião da mesma freguesia.

 

São Salvador do Campo, Santo Tirso, Bispado do Porto aos 22-05-1705 faleceu da vida presente Ana de Afonseca Coutt.ª mulher de Francisco Ribeiro da Sylva do lugar de Marecos, seu corpo foi sepultado dentro desta igreja; fez seu testamento em q deixou a seus filhos por herdeiros, e a seu marido por testamenteiro; e q se lhe fizessem pela sua alma o q se costuma fazer por pessoa de sua calidade, que no dia de seu enterro doze padre, e p.º constar da verdade fiz este assento, dia e era ut supra.

 

Alem de Feliciano, Francisco Ribeiro e Ana da Fonseca tiveram, batizados os filhos em S. Salvador do Campo, q.d.:

2-1 Maria da Fonseca Coutinho, madrinha do irmão João 2-4. Casou em 26-11-1696 em São Salvador do Campo com Antonio Alves, filho do falecido João Francisco e Maria Alves.

S. Salvador do Campo. aos 26-11-1696 se receberam Antonio Alves, filho de João Fran.co, já defunto e de s/m Maria Alves do Lugar do Passo, = cc Maria de Afonseca Coutinha, filha de Fr.co Ribeiro da Sylva do Lugar de Marecos, todos desta freguesia estando presentes por testemunhas Pedro da Cunha e Manoel Colasso do Lugar de Marecos, e João de Miranda e An.to Alves do Lugar da Quelha todos desta freguesia

Pais de q.d.:

2-1-1 Manuel, batizado em 03-08-1704 em São Salvador do Campo.

São Salvador do Campo aos 03-08-1704 bat. a Manuel, f.l. de An.to Alz e de s/m Maria de Afonseca do Lugar do Passo desta freguesia; foram padrin hos Fran.co, solteiro filho de Gaspar Ribeiro do Lugar do Burgo da freguesia de Villarinho, e Josepha, solteira, filha de Fran.co Ribeiro da Sylva do Lugar de Marecos desta freguesia; e para constar da verdade fis este assento dia e era ut supra.

 

         Manoel da Silva Coutinho, em Barbacena-MG aos 30-01-1758, casou com Ana Francisca de Mendonça, dai natural, filha de Manoel Lopes Guimarães natural da freguesia de S. Torcato termo de Guimarães Arc. de Braga e Ana da Graça natural da cidade do Rio de Janeiro, neta paterna de Jacinto Lopes Rayo e Ana Francisca, neta materna de Francisco da Cruz Silva e Maria de Mendonça. Geração na família “Francisco da Cruz Silva”, neste site.

Barbacena, MG aos 30-01-1758 na capela de N. Sra do Rosario do Curral se receberam Manoel da Silva Coutinho, n/b na freg. de S. Salvador do Campo Arc. Braga, f.l. de Antonio Alz e de s/m Maria da Fonseca Coutinho, ja defunto = e Ana Francisca de Mendonça, n/b nesta freguesia, f.l. de Manoel Lopes Guimarães e de s/m Ana da Graça, foram testemunhas Cap. Manoel Correa de Sa e Luiz Alz de Oliveira, moradores na freguesia do Matto deste bispado.

2-2 Manuel, batizado em 08-09-1676. Teve por madrinha Mariana, sua tia paterna.

S. Salvador do Campo aos 08-09-1686 bat a Manoel, f. de Fr.co Ribeiro da Silva e de s/m Anna da Funcequa Coutinha desta freguesia, foram padrinhos D.os Alvres Frr.ª da freguesia de S. Miguel de Villarinho, e Mariana filha de G.lo Pedro e de s/m Maria da Silva do Lugar de S. Mamede de Negrelos.

2-3 Antonio, batizado em 28-04-1686.

S. Salvador do Campo aos 28-04-1686 bat a Antonio, f. de Fr.co Ribeiro da Silva e de s/m Anna da Fonsequa; foram padrinhos Jacinto, solteiro do Lugar da Lagia freguesia de S. Mamede de Negrellos, e M.ª da Fonsequa da freguesia de Rebordões.

2-4 João, batizado em 26-07-1696, Santo Tirso,

S. Salvador do Campo aos 26-07-1696 bat a João (subconditione, por lhe fazerem em caza outro baptismo dubio) f.l. de Fran.co Ribeiro da Sylva e de s/m Anna de Afonsequa Coutt.ª do Lugar de Marecos; foram padrinhos Mel e M.ª filhos dos ditos Franco Ribeiro da Sylva e de s/m Anna de Afonsequa Coutt.ª do Lugar de Marecos desta freguesia et pª constar da verdade fis este assento dia e era ut supra.

2-5 Salvador, batizado em 31-05-1699.

S. Salvador do Campo aos 31-05-1699 bat a Salvador, f.l. de Fran.co Ribeiro da Sylva e de s/m Anna de Afonsequa Cout.ª do Lugqar de Marecos desta freguesia; foram padrinhos eu o P.e João Freire Soares e Leonor Pr.ª do Lugar de Agrelho da freguesia de S. Martinho do Campo.

2-6 Josefa, solteira em 1704 quando foi madrinha de seu sobrinho Manuel, 2-1-1.

 

 

AVÓS

4- Gonçalo Pedro

5- Maria da Silva

Gonçalo e Maria, moradores em S. Mamede de Negrelos, foram pais, tambem, de:

4-1 Mariana, madrinha do sobrinho Manoel 2-2 supra.

 

 

6- Manoel Moreira de Abreu, faleceu aos 15-01-1694 em S. Salvador do Campo, com testamento.

S. Salvador do Campo obitos 1668-1708 im m 0657 fls. 65v aos 15-01-1694 faleceu Mel Moreira do Lugar de Marecos, morreu com todos os sacramentos; fez manda na qual deixou teria no dia de seu enterro de padres ao mes seis padres e ao ano outros seis padres; ficou por sua herdeira sua mulher.

 

7- Catarina de Almeida Coutinho, faleceu em 15-10-1709 em S. Salvador do Campo, com testamento.

Em São Salvador do Campo, Santo Tirso, Bispado do Porto aos 15-10-1709 faleceu Catarina de Almeida Coutinho, viuva que ficou de Manoel Moreira já defunto, moradora no lugar de Marecos desta freguesia do Salvador Campo, morreu com todos os sacramentos, fez seu testamento no qual deixou por seus herdeiros a seus filhos, deixou pela sua alma tres oficios de dez padres, e que sua testamenteira lhe mandaria logo dizer tres missas no altar privilegiado de S. Francisco, e outras tres no altar privilegiado de N Sra da Oliveira da vila de Guimarains, com esmola cada uma de cem reis; seu corpo foi sepultado dentro desta dita igreja, na primeira fiada das sepulturas grandes na sepultura segunda comessando porta travessa, e para constar da verdade fiz este assento dia e era ut supra; teve no dia de seu enterro doze padres.

 

Alem de Ana, Manoel e Catarina tiveram os filhos batizados em S. Salvador do Campo, q.d.:

6-1 Maria, batizada em 27-12-1649.

São Salvador do Campo, Santo Tirso, Bispado do Porto aos 27-12-1649 bat. a Maria, f. de Manoel Mor.ª e de s/m Caterina dalmeida, moradores em Marecos; foi padrinho G.lo dalmeida desta freguesia e M.ª do Porto(?) da freguesia de S. Tiago de Rebordões.

6-2 Catarina, batizada em 17-02-1664.

S. Salvador do Campo aos 17-02-1664 nesta igreja de S. Salvador do Campo bat a Caterina, f. de Manoel Moreira e de s/m Catarina de Almeida desta freguesia; foram padrinhos  Fruitoso Sebastião e Anna de Oliveira mulher de Manoel Alz desta freguesia.

6-3 Manoel de Almeida Coutinho aos 21-04-1697 na Sé do Porto se casou com Vicencia Luiza, filha de João Alves e Luiza de Almeida. Pais de, pelo menos:

Porto, PT aos 21-04-1697 nesta Sé se receberam Vicencia Luiza de Almd.ª, f.l. de João Alves e de s/m Luiza de Almeida, moradores na rua de Sta. Anna desta cidade; e Manoel de Almd.ª Coutinho, f.l. de Mel. Moreira de Abreu e de s/m Cn.ª dalmd.ª Coutinha, da freguesia de S. Salvador do Campo Arc. de Braga e ela contraente de presente assistente na rua dos Canos desta cidade freguesia da Se, sendo testemunhas Joseph Borges de Mesq.ta e ---------no da Silva todos desta cidade.

6-3-1 José nasceu aos 26-12-1700 e foi batizado em 02-06-1701 na Sé do Porto.

Joseph f. de Manoel de Almeida Couttinho e de s/m Vicencia Luisa de Almeida, moradores na rua dos Canos q nasceu aos 26-12-1700 anos e foi batizado aos 02-06-1701; foram padrinhos João Pinto de Andrade e Josepha Maria.