PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Claudio Furquim Frances

 

S.L. 6º, 237 – Titulo Furquins

A família Furquim teve princípio em S. Paulo, em Estevão Furquim, natural de Lorraine, que casou em S. Paulo com Suzanna Moreira fª de Jorge Moreira, natural do Rio Tinto, e de Izabel Velho; esta Suzanna Moreira foi depois casada com o governador Pedro Alvares Cabral, como se vê em Tit. de Garcias Velhos.

Esta origem da família Furquim foi investigada por Pedro Taques e encontra-se em seu Tit. Arrudas, inédito. Deste casamento de Estevam Furquim com Suzanna Moreira descende o f.º:

SL 6º, 237, Cap único- Claudio Furquim Francez (em 1610 tinha sua loja de fazenda em S. Paulo) que casou 1.º com Maria da Silva, falecida em 1616, f.ª de Matheus Leme e de Antonia de Chaves V. 2.º pág. 311; segunda vez foi casado com Maria Pedroso e terceira vez com Anna Maria de Camargo, f.ª de José Ortiz de Camargo e de Leonor Domingues: V. 1.º pág. 418. Teve:

Da 1.ª:- 1-1 Izabel da Silva § 1.º -

Da 2.ª: : 1-2 Estevam Furquim § 2.º  e 1-3 Balthazar Furquim § 3.º -

Da 3.ª: - 1-4 Claudio Furquim de Camargo § 4.º , 1-5 José Ortiz de Camargo § 5.º  e 1-6 Leonor Domingues § 6.º

 

Regina Moraes Junqueira

Bartyra Sette

 

 

Claudio Furquim nasceu em Nancy, na época ducado independente de Lorraine, França, conforme declarado no processo de habilitação sacerdotal de seu neto Felix Nabor de Camargo. Não foi filho de Suzana Moreira conforme disse Silva Leme. Suzana era filha de Jorge Moreira e Izabel Velho, ele português e ela de origem brasílica que aqui nasceu, viveu e morreu. Já a mãe de Claudio viveu na França no tempo das revoltas religiosas no ultimo quartel do século XVI, época em que Claudio nasceu.

 

Claudio veio para o Brasil onde casou três vezes. Primeira vez (e não segunda como está na GP) com Maria Pedroso falecida com inventario aberto pelo viuvo aos 10-9-1613, SAESPp, vol 5º, neste site.

 

Segunda vez com Maria da Silva, filha de Mateus Leme e Antonia de Chaves, conforme está no inventario de Matheus corrido no ano de 1633, SAESPp vol 9º neste site. Faleceu Maria da Silva com testamento que recebeu o “cumpra-se” aos 02-07-1616, SAESPp vol 5º, neste site. Terceira vez Claudio casou Ana Maria de Camargo.

 

Claudio foi sepultado no convento de N Sra do Carmo, conforme testamento de sua filha Izabel.

 

 

Claudio Furquim teve filhos dos três leitos:

 

Da primeira mulher Maria Pedroso

1- Estevão Furquim – Cap 1º

2- Baltazar Furquim. Arrolado no inventario de sua mãe em 1613. S.m.n

 

Da segunda mulher Maria da Silva

3- Izabel da Silva – Cap 3º

 

Da terceira mulher Ana Maria de Camargo

4- Claudio Furquim da Camargo – Cap 4º

5- José Ortiz de Camargo – Cap 5º

6- Leonor Domingues de Camargo – Cap 6º

 

 

 

Cap 1º Estevão Furquim

 

Estevão Furquim, filho de Claudio Furquim e Maria Pedroso, casou com Maria da Luz, filha de Bernardo da Mota e Maria da Vitória.

Em 1646 foi representante da sogra no inventario de Bernardo da Mota, e também curador e tutor de seus cunhados menores, SAESPp vol 34º . Em 1658 foi inventariante da sogra, SAESPp vol 34º  ambos inventários neste site.

Estevão e Maria da Luz foram moradores de S Paulo onde possuíam morada de dois lanços, entre as casas de Domingos Rodrigues de Mesquita e Bartolomeu Esteves. Possuiam também terras e fazenda no Jaragua.

Estevão ditou seu testamento aos 24-04-1660, aprovado em 24 de maio do mesmo ano, deixando por testamenteiros sua mulher e seu irmão José Ortiz de Camargo, SAESPp vol 16º neste site.

 

Estevão e Maria da Luz, também referida como Maria de Vitória, batizaram seus filhos na Sé de São Paulo.

 

- Estevão, batizado em maio de 1644, faleceu ainda na infância, não aparece no inventario do pai, onde está outro de mesmo nome.

Sé de S Paulo- Batismos- 1644 - (ilegível) de Mayo bautizou o P.e Salvador de Lima do Canto a Estevão filho de Estevão Forquim e de (... ) da Luz padrinhos Joseph de Camargo Ana Mª de Camargo.

 

Compareceram no rol dos filhos:

1- Luiz Furquim

2- Maria Furquim,

3- Luzia Furquim,

4- Claudio Furquim da Luz,

5- Estevão Furquim,

6- Ana Maria Furquim

7- Antonio Furquim da Luz,

8- Bernardo Furquim

 

1-1 Luiz Furquim

2-1 Luiz Furquim que casou com Maria Ribeiro de Camargo f.ª do capitão Marcellino de Camargo e de Messia Ferreira Pimentel de Tavora. V. 1.º pág. 372. Teve f.º único:

3-1 Estevão Furquim de Camargo foi casado com Branca Raposo, falecida em 1765 com 90 anos de idade, f.ª de Diogo Barbosa do Rego e de Maria Rodrigues. Tit. Martins Bonilha. Teve q. d.:

4-1 Joanna Furquim de Camargo que casou com Braz Cordeiro do Amaral f.º de Raphael Cordeiro de Almada e de Catharina do Amaral. Tit. Cordeiros Paivas. Teve 5 f.ºs: 

 4-2 Angelo Furquim de Camargo, f.º de 3-1, casou em 1739 (C. Ec. de S. Paulo) com Maria de Siqueira Rocha, viúva de Henrique da Silva Collaço, f.ª de José de Siqueira e Camargo e de Domingas Franco de Brito. Tit. Siqueiras Mendonças. Teve 2 f.ºs:

4-3 José Furquim de Camargo casou em 1742 em S. Paulo com Francisca Cardoso Bueno f.ª do capitão Antonio Alvares Cardoso e de Anna de Ribeira Bueno. V. 1.º pág. 502.

4-4 Diogo Furquim de Camargo casado 1.º com Maria C. Cardoso, e 2.ª vez em 1755 com Maria Pereira de Azevedo, viúva de João Damasceno Cordeiro, f.ª de Estanislau Correa Ribeiro e de Ignez Pedroso de Moraes. V. 4.º pág. 393.

 

          Luiz Furquim, o mais velho dos órfãos deixados por Estevão Furquim, foi batizado na Sé de São Paulo em setembro de 1646.

Sé de S Paulo- Batismos- Luiz- (ilegível) de Setembro de 1646 bat a Luiz fº de Estevão Forquim e s/m Mª da Vit(  ) e lhe puz os S.tos Oleos. Padrinhos Estevão Cabral e -----

          Em 1672 Luiz já tinha ido duas vezes ao sertão buscar seu remédio e para suas irmãs”. Em 26-12-1673 recebeu sua legítima no inventario do pai. Casou com Maria Ribeiro de Camargo, filha de Marcelino de Camargo e Messia Ferreira Pimentel, com quem já estava casado em 1676, segundo o testamento do sogro, SAESPp vol 21º neste site.

          Luiz faleceu com inventario aberto pela viúva aos 21-11-1684, no sitio em que morava em Tremembé. Deixou um único filho.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicado

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autos aos 21-11-1684 nesta paragem chamada Tremembe termo da vila de S. Paulo no sitio do defunto.

Declarante a viuva Maria Ribeira. Assino a rogo de minha cunhada, João Paes Rodrigues. 

Titulo dos Herdeiros:

Estevão Furquim, de 10 anos.

 

1-1-1 Estevão Furquim de Camargo, com 10 anos em 1684 e já falecido em 1735 (autos de casamento da filha Joana). Por volta de seus trinta anos, Estevão casou com Branca Raposo Pires, falecida aos 04-02-1765 com noventa anos declarados. Foi sepultada em Atibaia onde morava e era “notariamente pobre”.

Sé de S Paulo – Obitos- Aos 04-02-1765 faleceu da vida presente com todos os sacramentos necessários Blanca Raposa da idade de noventa annos natural da cidade de S Paulo e moradora desta freguesia viúva que ficou por falecimento de Estevão Furquim: foi sepultada no corpo desta Igreja de Sam Joam de Atybaya junto as grades... e nam fez testamento por ser notoriamente pobre...

          Provavelmente Estevão teve com Ursula Martins Siqueira (seria primeira mulher?):

1-1-1-1 Claudio Furquim de Camargo, natural da cidade de São Paulo, filho do Capitão Estevão Furquim de Camargo e Úrsula Martins, já falecida.em 1734. Aos 07-07-1734 Claudio casou em Carrancas-MG com Mariana Cubas de Siqueira, natural de Minas Gerais, filha de Sebastião Cubas Ferreira e Catarina Portes, SL, I, 462, 3-6. Claudio faleceu em Carrancas aos 10-07-1755, com mais de 50 anos. Com geração em Aportes a GP: Sebastião Cubas Ferreira.

Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 07-07-1734 Cláudio Furquim, n. da cidade de S. Paulo, f. do Cap. Estevão Furquim de Camargo e Úrsula Martins, já falecida; = cc. Mariana Cubas de Siqueira, n. das Minas Gerais, f. Sebastião Cubas e Catarina Portes, já falecidos.

 

Carrancas, MG aos 10-julho-1755 nesta freguesia, de uma doença, faleceu Claudio Furquim de Camargo, natural de São Paulo e casado com Mariana Cubas Ferreira; de idade de mais de 50 anos, abintestado, sepultado nesta igreja.

Estevão Furquim de Camargo e Branca Raposo Pires foram pais ao menos de:

1-1-1-2 Diogo Furquim de Camargo, batizado na Sé de S Paulo aos 23-06-1704, juntamente com seu irmão gêmeo Matias. Casou com Maria Carneiro Cardoso, filha de Antonio Coelho Barradas.

         Em 1739 foi testamenteiro de seu sogro:

Sé de S Paulo – Obitos – 16-01-1739 fal Antonio Coelho Barradas, morador nesta cidade, sepultado na capela de N Sra do Ó.. fez testamento ...testamenteiros: Francisco de Barros seu filho e Diogo Furquim seu genro

         Em 06-12-1742, ainda casado com Maria Carneiro Cardoso, vendeu umas terras a Antonio de Souza do Prado. Essas terras tinha comprado de seu pai, Estevão Furquim de Camargo.

Arquivo do Estado de São Paulo

2º Cartorio de Notas 1742-1743

Imagens disponibilizadas por recordspreservation.org

Vendedor: Diogo Furquim de Camargo

Comprador: Antonio de Souza do Prado

Sitio e terras na paragem chamada o Viteratim, adquiridas por compra que delas fez ao defunto seu pai Estevão Furquim de Camargo, que as herdou de seus pais avós dele vendedor (...).

(...) a qual venda fazia ele vendedor com consentimento de sua mulher Maria Cardosa que presente se achava .

         Maria Carneiro Cardoso faleceu aos 10-04-1754. No ano seguinte Diogo habilitou-se para casar com Maria Pereira de Azevedo, viúva, filha do falecido Estanislau Correa Ribeiro e Ignez Pedrosa de Moraes.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- ano 1755-

Diogo Furquim de Camargo e Maria Pereira de Azevedo - 13-01-1755

Dizem Diogo Furquim de Camargo viuvo q ficou de Maria Carnrª Cardoso e Maria Pereira de Azevedo viúva q ficou de João daMasseno Cordeiro moradores em N Sra do Desterro de Jundiahy (para se casarem precisam justificar o óbito do primeiro marido)

 

Autos de Casamento: os contraentes moradores na freguesia de N. Sra do Desterro de Juquery

Diogo Furquim de Camargo, viuvo de Maria Carneira Cardosa, filho de Estevão Furquim de Camargo, ja defunto e de s/m Branca Raposa Pires, moradores que foram desta freguesia, e o contraente sempre morador nesta freguesia. = com Maria Pereira de Azevedo, viuva de João daMasceno Cordeiro, fregueses que foram de Jundiai e de presente a contraente moradora e freguesa nesta dita freguesia de N. Sra do Desterro de Juqueri, filha de Estanislao Correa Ribeiro, ja defunto e de s/m Ignez Pedrosa de Moraes fregueses que foram da cidade.

- aos dez-abril-1754 faleceu Maria Carneira Cardosa mulher de Diogo Furquim de Camargo [restante danificado]

         Maria Pereira casou primeira vez, na Parnaiba aos 28-02-1724, com João Damasceno (Cordeiro), filho do falecido Antonio de Oliveira e Maria de Abreu. Geração em SL. 7º, 297, 3-4.

Santana de Parnaiba, SP aos 28-fevereiro-1724 nesta matriz se receberam João daMasceno, f. de Antonio de Oliveira, ja defunto e de s/m Maria de Abreu = com Maria Pereira, f. de Estanislau Correa e de s/m Ignez Pedrosa de Moraes, moradotes desta vila

 

1-1-1-3 Matias, gêmeo de Diogo supra. tambem batizado na Sé de São Paulo aos  23-06-1704, ambos filhos de Estevão Furquim de Camargo e Branca Raposo Pires.

1-1-1-4 Joana Furquim de Camargo, batizada na Igreja de Santa Ines da Freguesia de Juqueri, tendo por padrinhos Domingos Dias da Silva e sua mulher Leonor de Siqueira. Em 1735, com 20 anos de idade, justificou seu batismo para casar com Braz Cordeiro do Amaral, filho de Rafael Cordeiro de Almada e Catarina do Amaral. Geração em SL 6º, 251, 4-1

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- ano 1735

Braz Cordeiro do Amaral e Joana Furquim de Camargo - 23-08-1735

Diz Joana Furq.m de Camargo (que não se fez o assento de seu batismo na freg de Juquery, precisa justificar q foi bat na Igreja de S.ta Ignes pelo Padre Isidoro Tinoco e foi madrinha a Sra. D. Leonor de Sigr.ª)

Quer cazar Braz Cordrº de Amaral filho leg de Rafael Cordr.º de Almada e s/m Catharina de Amaral já def.tos, fregueses de S João de Atibaya com Joana Furquim de Camargo, filha leg de Estevão Furquim de Camargo já defunto e s/m Branca Rapoza Pires fregueses de N Sra do Desterro de Juquiry.

Lv de bat- Aos 17-02- mil seiscentos e ------ta (noventa?) e seis bat a Braz e lhe puz os Santos Olesos forão padrinhos Pedro de Olivrª de Amaral// o vig.ro Pedro de Lima da --- Vila de Jundiai o prº de Agosto de 735.

 

Testemunha: Leonor de Siqueira Dona viúva, 67 anos- disse que a justificante tinha 20 anos pouco mais ou menos, fora bat e sabia por ser sua madrinha.

Thome Alvres, 62 anos, vive de sua lavoura- disse que foram padrinhos de Joana Domingos Dias da Sylva e s/m Leonor de Siqueira

 

1-1-1-5 Angelo Furquim de Camargo batizado na freguesia da Conceição, com 21 anos declarados em 1739. Nesse ano justificou seu batismo para casar com Maria de Siqueira da Rocha, viúva de Henrique da Silva Colaço e filha de José de Siqueira Camargo e Domingas Franco.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- ano 1739

Angelo Furquim de Camargo e Maria de Siqueira a Rocha - 16-abril-1739

Quer cazar Angelo Furquim de Camargo, filho leg de Estevão Furquim de Camargo já defunto e s/m Branca Rapoza Pires fregueses de São João de Atibaya: com Maria de Siqrª da Rocha viúva q ficou de Henrique da Silva, filha leg de Joze de Camargo de Siqrª e s/m Domingas Franca já defuntos moradores e freg da Cidade de S Paulo.

Igreja Parochial de Cidade de S Paulo- Lv de Defuntos– Aos 13-05-1738 fal Henrique da Sylva Colasso morador desta cidade...(deixou test, missas etc) testamenteiros o genro João de Olivrª e Souza e s/m Maria de Siqueyra da Rocha

Termo de conclusão- 24-11-1741

Não se achou o termo de batismo de Angelo, pediu para justificar

Testemunhas

Domingos Pereira Padilha, solteiro, nat de bat nesta cidade

Pedro Ortiza de Camargo, nat e bat na Matriz desta Cidade, cazado, tem sua lavoura na Freg de S João de Atbaya, 47 anos, primo do justificante em 3º grau

Diogo das Neves Pires, nat de Atibaia, bat em Asariguama, viuvo 50 anos, primo em 3º grau do justificante

Depoimento do Justificante: nat desta cidade bat na freg da Conceição, filho leg de Estevão Forquim de Camargo e Branca Rapoza Pires, 21 anos pouco mais ou menos

Angelo e Maria foram pais de:

1-1-1-4-1 José de Camargo e Siqueira, batizado na Igreja da Conceição aos 14-07-1740. Em 1778 tirou provisão para casar com Lucrecia Leme da Silva, batizada na aldeia dos Pinheiros aos 29-08-1755, filha de Inacio da Costa Cintra e Mariana Leme da Silva. Geração em SL 6º, 252, 5-2

ACMSP- Dispensas Matrimoniais ano 1778

Jose de Camargo e Siqueira e Lucrecia Leme da Sylva

Autos de casamento - 16-março-1778-

Com o favor de Deos quer cazar Jose de Camargo e Siqueira filho leg de Angelo Furquim de Camargo e s/m Mª de Siqueira; Com Lucrecia Leme da Sylva filha leg de Ignacio da Costa Cintra e de s/m Marianna Leme da Silva já defuntos, nat desta cidade e moradores no seu districto.

Certidão- 14-07-1740 nesta Igreja da Con.çam bat Jose filho de Angelo Furquim de Camargo e s/m Maria de Suiqueira. Padrinhos: Diogo de Camargo e Felipa de Siqueira e Camargo cazados, todos da freg de S Paulo.

Aos 29-08-1755 na aldea dos Pinheiros bat Lucrecia filha de Ignacio da Costa Cintra e Marianna Leme da Sª- Padrinhos Jose --- de Almd e Escolastica Ribrª solteiros todos desta freguesia

1-1-1-4-2 Angelo Furquim de Camargo, batizado aos 18-06-1744 na Sé de São Paulo. Em 1787 tirou provisão para casar com Teresa Francisca de Jesus, batizada em 20-06-1750, filha de Inacio Francisco de Araujo e Ana Raposo. O Arquivo do Estado de S Paulo guarda fragmentos do inventario de Angelo, datados de 1798.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais ano 1787

Alferes Angelo Furquim de Camargo e Teresa Francisca de Jesus

Autos de casamento - 08-05-1787

Com o favor de Deus quer cazar o Alferes Angelo Furquim de Camargo filho leg de Angelo Furquim de Camargo e s/m Maria de Siqueira e Camargo já defuntos; com Thereza Fr.ca de Jesus filha leg de João Fran.co de Araujo e s/m Anna Ropoza os contraentes nat e bat na Se de S Paulo onde a contraente é moradora e o contraente freguês de Juquiry.

Certidão: Aos 18-06-1744 bat Angelo filho leg de Angelo Furquim de Camargo e s/m Maria de Siqueira de Camargo na Capela de Santa Anna- Padrinhos: Francisco Andre e Leonor de Siqueira

Aos 20-06-1750 nesta Sé bat Thereza filha leg de Jose Francisco de Araujo e de s/m Anna Raposa de Araujo- Padrinhos: Domingos Gomes do Amaral solteiro e Maria de Lar- dona viúva.

1-1-1-5 José Furquim de Camargo, batizado em Juqueri. Em 1742 pediu provisão para casar com Francisca Cardoso Bueno, batizada aos 30-07-1719, filha de Antonio Alvares Cardoso e Ana Ribeira da Luz

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1742-

Jose Furquim de Camargo e Francisca Cardosa Bueno - 04-06-1742

Ele justificou ter sido batizado na freguesia de N. Sra do Desterro de Juquery em tempo que não havia paroco naquela freguesia.

Quer cazar Joseph Furquim de Camargo filho de Estevão Furquim de Camargo ya defunto e de s/m Branca Rapoza Pires nat da Freg de N Sra do Desterro e de presente fregueses desta freguesia. Com Francisca Cardoza Buena fl de Anto Alvares Cardozo e s/m Anna Ribrª Buena todos ya defuntos e fregueses da Cidade de S Paulo

Aos 30 do mês de Julho de 1719 ... a Fran.ca filha de Anto Alvres Cardozo e s/m Anna Ribrª da Luz  Padrinhos: -------  e Luzia de Oliveira.

 

1-2 Maria Furquim

SL 6, 289, 2-8 Maria Furquim f.ª do § 2.º, casou em 1684 em Parnaíba com Simeão Alvarez Pereira, † em 1719 em S. Paulo, f.º de Antonio Ribeiro Pereira e de Maria de Moura, V. 4.º pág. 429. Teve: (C. O. de S. Paulo).

SL6, 289, 3-1 Maria Furquim da Luz casada 1.º com Francisco de Mongelos Gracez e 2.ª vez em 1727 em Itu com José de Almeida f.º de Affonso Duarte e de Helena de Almeida; faleceu em 1743 em Itu com 60 anos e teve q. d.:

 

Maria, filha de Estevão Furquim e Maria da Luz, foi batizada aos 04-08-1648.

Sé de S Paulo- Batismos- Aos 4 de Agosto de 1648 bat Mª filha de Estevão forquim e s/m Mª de Vitoria- padrinhos Marcelino de Camargo e Izabel Ribrª

Casou na Parnaiba em 1684 com Simeão Alvares Pereira, filho de Antonio Pereira e Maria de Abreu. Faleceu antes de 1699, ano em que seu viuvo casou em segundas com Mariana Ribeiro, filha de João de Mongelos e Catarina Pinheiro. Simeão faleceu com inventario aberto em janeiro de 1719.

ASBRAP 2, Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz.- Simeão Alvares, filho de Antonio Pereira e de Maria de Abreu, ambos fal., com Maria Furquim, filha de Estevão Furquim e de Maria da Luz- (ano de 1684)

 

ASBRAP 2, Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz.- Simeão Alvares, filho de Antonio Pereira e de Maria de Abreu, ambos fal., com Mariana Ribeiro, filha de João de Mongelos e de Catarina Pinheiro- (ano de 1699)

 

Arq do ESP – Inventarios e testamentos não publicados-

Juizo Ordinario- Ano 1719

Auto de Inventário com testamento de Simião Alvares Pereira

Em nome da Ssma Trindade...Aos 27-01-1719 eu Simeão Alvres Prª ... faço meu testamento da forma seguinte:

Primeiramente (encomendou a alma, fez invocações pias

Rogo a meo irmão o Cap.am Albano de Goes e Matos e ao meo compadre D.os Dias e a minha molher Maria Anna Pinhera ... queiram ser testamenteiros.

Meo corpo sera sepultado na Capela de N Sra da Penha (encomendou missas)

Declaro que fui cc Maria Furquim e por morte dela me ficou um cazal de filhos a saber João Furquim e Maria Furquim (declarou o que deu a Maria e dividas para com o filho João)

Declaro que sou casado a face da Igreja com Maria (papel danificado) de cujo matrimonio tivemos a saber João Furquim digo Calisto Prª, Antonia de Alm.da e Rosa Coelha os quais sam meos legítimos erdeiros assim como os primeiros- deixo o remanescente da minha terça a duas filhas menores por esmola a saber a Antonia e a Rosa.

Declarou cinco peças que deixou para a mulher e recomendou que as tratassem bem- declarou dois escravos

Declarou bens e uma divida que tinha para com o sobrinho Andre de Gois

 

Abertura do inventario- Santana de Parnaiba, 04-04-1719- juramento dado a Mariana Pinheira viúva do defunto Simeão Alvres Pereira- disse que ficara da primeira mulher= Maria Furquim cc Francisco de Mongelos Graces e João Furquim prª.

E do segundo matrimonio ficaram Calisto Alves Pereira solteiro de 15 anos e Antonia de Alm.da de 13 anos, Roza Pinheira de 10 anos- que o defunto falecera em os 10 de janeiro deste dito ano e que fizera testamento

 

Maria Furquim e Simeão tiveram dois filhos:

1-2-1 João Furquim, na Parnaiba em 21-03-1704 casou com Madalena Correa, filha dos falecidos Pedro Correa da Costa, inventariado em 1681 e Maria Ribeiro, neta materna de Domingos da Rocha e Domingas Ribeiro - família Domingos da Rocha.

inventário paterno:

Certifico que no livro de casamentos esta o assento na forma seguinte: aos 21-03-1704 João Furquim, filho de Simeão Alvares e Maria Furquim, ja defunta = cc Madalena Correa, filha de Pedro Correa e Maria Ribeira, ja defuntos. Todos moradores desta vila. O qual assento trasladei. Parnaiba 26-08-1713 Isidoro Pinto de Godoy.

1-2-2 Maria Furquim da Luz, em 1719 (inventario paterno) estava casada com Francisco de Mongelos Garcez. Em 24-09-1727 casou em segundas com José de Almeida, filho de Afonso Duarte e Helena de Almeida. Faleceu em Itu aos 17-06-1743.

N Sra da Candelaria de Itu- Matrimonios- Era de 1727 – Joseph de Almeida filho natural digo filho de Afonso Duarte já defunto e s/m Helena de Almeida naturais da freg de S Miguel da Vila Boa se recebeo por palavras de presente com Maria Furquim filha de Semeão Alvres e de s/m Maria Furquim já defuntos nat de Parnahiba por hora moradora desta vila viúva que ficou de Francisco de Mongelos ... test Antonio de ----, Manoel de Araujo, Izabel de --- e Izabel Nunes, aos vinte e quatro de Setembro (celebrado pelo Padre Felix Nabor de Camargo)

 

N Sra da Candelaria de Itu- Obitos- Aos 17-06-1743 fal Maria Furquim da Luz nat de Parnahiba filha de Sim—Alvres e s/m Maria Furquim viúva que ficou de Francisco de Mongellos Garcez e segunda vez casada com Joseph de Almeyda. Testam.to instituiu por testamenteiros Manoel Rodrigues da Sylva e Antonio Luiz Coelho e Antonio Martins Freitas- 60 anos – sepultada na Capela de S Francisco desta villa- Deixou missas.

Maria Furquim e Francisco de Mongelos tivram três filhos citados em SL. 6º, 289, 3-1, entre eles:

1-2-2-2 Gertrudes Furquim da Luz, natural de Araritaguaba, casou com Antonio Teixeira da Silva, natural da cidade do Porto (habilitação sacerdotal do neto Antonio). Entre seus filhos, citados em SL. 6º, 291, 4-2:

1-2-2-2-1 Tenente Matias Teixeira da Silva, natural de Araritaguaba. Em Itu aos 31-07-1786 casou com Francisca Maria de Paula, filha de Mancio Pinto Rodrigues, e Ana da Costa Garcia, neta paterna de Manoel Pinto Rodrigues de São Paulo e de s/m Ana Paes, de Itu, neta materna de Feliciano da Costa, da cidade de Lisboa e de s/m Ana (Francisca da Costa) Garcia (ou Ana Garcia de Jesus), de Itu - família Pinto Guedes Cap. 3ª § 1º.

Itu-SP aos 31-julho-1786 nesta matriz e testemunhas o Cap. Romualdo Jose de Pinho e Domingos Dias de Abreu casados; se receberam Mathias Teixeira, n. a freguesia de Araritaguaba, f. de Antonio Texeira e de s/m Gertrudes Furquim, aquele natural das partes de Portugal e esta da freguesia de Araritaguaba, neto paterno de avós cujos nomes, naturalidaes se não sabiam, e neto materno tambem de cujos nomes e naturalidades se não sabiam = com Francisca Maria de Paula, n. da cidade de S. Paulo, f. de Mansio Pinto, desta vila e de Ana da Costa tambem desta vila, np de Manoel Pinto Rodrigues de São Paulo e de s/m Ana Paes, desta vila, neta materna de Feliciano da Costa da cidade de Lisboa e de s/m Ana Garcia, desta vila.

 

Itu, SP aos 31-julho-1786 nesta matriz e testemunhas o Cap. Romualdo Jose de Pinho e Domingos Dias de Abreu, casados este Araritaguaba e aquele desta vila; se receberam Matias Teixeira, n. da freguesia de Araritaguaba, f. de Antonio Teixeira e de s/m Gertrudes Furquim, aquele natural das partes de Portugal e esta da freguesia de Araritaguaba, neto paterno e materno de avos cujos nomes e naturalidades se não sabiam = com Francisca Maria de Paula, n. da cidade de S. Paulo, filha de Mansio Pinto e de Ana da Costa, ambos desta vila, neta paterna de Manoel Pinto Rodrigues de São Paulo e de s/m Ana Paes, desta vila, neta materna de Feliciano da Costa, da cidade de Lisboa e de s/m Ana Garcia desta vila.

Entre os filhos de Tenente Matias e Francisca Maria:

1-2-2-2-1-1 Antônio Teixeira da Silva, batizado aos 28-05-1789 em Itu. Habilitou-se ao sacerdócio em 09-11-1809

ACMSP - Aplicação Sacerdotal ano 1809

Habilitando Antonio Teixeira da Silva

Autos de genere aos 09-novembro-1809

Antonio Teixeira da Silva, n. da vila de Itu, f.l. do Ten. Matias Teixeira da Silva, n. da vila de Porto Feliz e de Francisca Maria de Paula, n. da vila de Itu, np de Antonio Teixeira da Silva n. da cidade e Bispado do Porto e de Gertrudes Furquim da Luz n. da dita vila de Porto Feliz, nmaterno de Manço Pinto Roiz e de Ana Francisca da Costa n. da vila de Itu.

 

Batismo do habilitando: aos 28-maio-1789 nesta matriz bat a Antonio, f. de Matias Teixeira da Silva e de s/m Francisca Maria da Costa, foram padrinhos Jose Patricio da Silva Manço, casado e Ana da Costa, viuva, fregueses desa vila.

Batismo do avô materno: aos 17-maio-1739 bat a Mancio, f. de Manoel Pinto Rodrigues e s/m Ana Paes, foram padrinhos José Pires Monteiro, e Luzia Leme da Silva.

Batismo da avó materna: aos 18-agosto-1748 nasceu Ana, f. de Feliciano da Costa e de s/m Ana Garcia de Jesus, e aos 24 do dito mes e ano a batizei. Foram padrinhos Dr. Jose Nunes Garces por seu pp o Alf. João da Costa Aranha, e Gertrudes de Araujo Cabral mulher do dito alferes, moradora a madrinha nesta vila e o padrinho na cidade de São Paulo o qual é solteiro.

Casamento dos pais: aos 31-julho-1786 nesta matriz e testemunhas o Cap. Romualdo Jose de Pinho e Domingos Dias de Abreu, casados este Araritaguaba e aquele desta vila; se receberam Matias Teixeira, n. da freguesia de Araritaguaba, f. de Antonio Teixeira e de s/m Gertrudes Furquim, aquele natural das partes de Portugal e esta da freguesia de Araritaguaba, neto paterno e materno de avos cujos nomes e naturalidades se não sabiam = com Francisca Maria de Paula, n. da cidade de S. Paulo, filha de Mansio Pinto e de Ana da Costa, ambos desta vila, neta paterna de Manoel Pinto Rodrigues de São Paulo e de s/m Ana Paes, desta vila, neta materna de Feliciano da Costa, n. da cidade de Lisboa e de s/m Ana Garcia desta vila. Itu 21-9bro-1809.

 

Freguesia da Sé: Batismo da mãe: aos 10-julho-1768 bat a Franciscca, f. de Mancio Pinto e de s/m Ana da Costa, foram padrinhos Manoel [dobra] Coelho e s/m Gertrudes Petronilha Botelha, todos desta freguesia.

- aos 29-maio-1767 na Ordem Terceira de N. Sra do Carmo e testemunhas o Cap. Silveiro Thomas de Oliveira e o Cap. Mlse Glz Coelho se receberam Mancio Pinto Rz’, f. de Manoel Pinto Rz’ e de s/m Ana Paes da S.ª = com Ana da Costa, f. de Feliciano da Costa e de s/m Ana Garcia da S.ª, naturais da vila de Itu e todos fregueses desta freguesia. S. Paulo 23-maio-1810

 

Deligencias de Vita et Moribus.

 

Maria Furquim e seu segundo marido José de Almeida tiveram, q.d.:

1-2-2-4 Maria Furquim de Almeida (ou da Luz) natural de Araritaguaba, casou com o Guarda Mor Manoel Joaquim de Toledo Piza, batizado na Sé de S. Paulo em 15-03-1728, filho de Floriano de Toledo Piza e Dona Antonia de Medeiros (SL. 5º, 518, 3-3).

SP, SP aos 15-março-1728 bat a Manoel, f.l. de Floriano de Toledo Piza e de s/m Dona Antonia de Medeiros, foram padrinhos Estanislao [danificado] Piza e Ana Pires.

1-2-2-4-1 Gertrudes Jacinta de Toledo, batizada na capela de Santa Ana em 27-09-1753. Em 1771 tirou provisão para se casar com Domingos Francisco de Andrade, batizado em 21-03-1730 em Santa Leocadia de Fradelos Arc. Braga, filho natural de Josefa Francisca de Andrade.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1771

Tenente Domingos Francisco de Andrade e Gertrudes Jacinta Maria de Toledo 10-dezembro-1771.

Ele f. de Josefa Francisca de Andrade, solteira e de pai incognito, natural da freguesia de Sta Leocadia de Fradelos Arc. Braga = Gertrudes Jacinta Maria de Toledo, f.l. do Guarda Mor Manoel Joaquim de Toledo Piza e de s/m Maria Furquim de Almeida, n/b nesta cidade.

 

- aos 27-setembro-1753 na capela de Santa Ana bat, de licença minha, o Padre Simão de Tolledo Rodovalho a Gertrudes, f. de Manoel Joaquim de Toledo e de s/m Maria Furquim da Luz, padrinhos o mesmo Padre Simão de Tololedo, vigario da freguesia de Araritaguaba, e Antonia de Medeiros mulher de Floriano de Toledo, todos desta freguesia. S. Paulo 22-novembro-1771

 

Certidão de banhos de Domingos Francisco de Andradre, da freguesia de Sta Leocadia de Fradelos = Domingos Francisco de Andrade, f. natural de Josefa Francisca de Andrade, solteira e de pai incognito, natural da dita freguesia e não resultou impedimento algum. O contraente ausentou-se para o Brasil ja 14 anos e junta o contraente a certidão de seu batismo: aos 21 de março de 1730 (...).  09-março-1763

Pais de, q.d.:

1-2-2-4-1-1 Manoel Francisco de Andrade, batizado na Sé em 26-11-1777. Habilitou-se as ordens sacras em 1800.

ACMSP- Habilitação sacerdotal, 1800,

Autos de Genere de Manoel Francisco de Andrade 14-outubro-1800

Manoel Francisco de Andrade, natural desta cidade, f.l. de Domingos Francisco de Andrade, n. da freguesia de Fradelos termo da vila de Barcelos Arc. Braga, e de Gertrudes Jacinta de Toledo, n. desta cidade de São Paulo, npaterno de Josefa Francisca de Andrade, mulher solteira, e avô incognito n. da dita freguesia de Fradelos, nmaterno do Guarda Mor Manoel Joaquim de Toledo, n. da sobredita cidade. e de Maria Furquim de Almeida n. da freguesia de N. Sra Mãe dos Homens da vila de Porto Feliz.

 

Assentos de Batismo do Habilitando, de sua mãe e do avô materno Guarda Mor Manoel Joaquim filho de Floriano Antonio de Tolledo e D. Antoia de Medeiros.

- aos 26-novembro-1777 bat a Manoel, f. de Domingos Francisco de Andrade e de s/m Gertrudes Jacinta de Toledo, foram padrinhos Manoel Joaquim de Toledo Piza e s/m Maria Furquim de Almeida, todos desta fregusia.

- aos 27-setembro-1753 na capela de Santa Ana bat, de licença minha, o Padre Simão de Tolledo Rodovalho a Gertrudes, f. de Manoel Joaquim de Toledo e de s/m Maria Furquim da Luz, padrinhos o mesmo Padre Simão de Tololedo, vigario a freguesia de Araritaguaba, e Antonia de Medeiros mulher de Floriano de Toledo, todos desta freguesia. S. Paulo ??/??/1801.

 

Certidão de banhos de Domingos Francisco de Andradre, da freguesia de Sta Leocadia de Fradelos = Domingos Francisco de Andrade, f. natural de Josefa Francisca de Andrade, solteira e de pai incognito, naturalo da dita freguesia e não resultou impedimento algum. O contraente ausentou-se para o Brasil ja 14 anos e junta o contraente a certidão de seu batismo: aos 21 de março de 1730 (...).  09-março-1763

 

Justificação do batismo e casamento do avô materno.

Justificação do batismo da avó paterna.

1-2-2-4-2 Manoel Joaquim de Toledo Piza, batizado em 13-03-1756. Em 1779 tirou provisão para se casar com Escolastica Maria da Silva Buena, batizada em 18-06-1748, filha de Ignacio Xavier Cesar de s/m Escolastica Ribeira da Silva (SL. 5º, 518, 4-1)

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1779

Manoel Joaquim de Toledo Piza e Escolastica Maria da Silva Buena - 02-dezembro-1779

Ele f.l. de Manoel Joaquim de Toledo Piza e de s/m Maria Furquim de Almeida. Ela f.l. de Ignacio Xavier Cesar e s/m Escolastica da Silva Bueno, ja defuntos, todos naturais da freguesia da Sé.

- aos 13-março-1756 nesta Sé bat a Manoel, f. de Manoel Joaquim e Maria Forquim; foram padrinhos Manoel de Magalhães Cruz, solteiro e Maria Angela, casada por pp que em seu nome4 apresentou Ursula Maria das Virgens,

- aos 18-junho-1748 na capela da aldea dos Pinheiros bat a Escolastica, f. de Ignacio Xavier Cesar de s/m Escolastica Ribeira da Silva, foram padrinhos Lopo dos Santos Serra e Francisca da Rocha Souza mulher de Manoel Mendes, todos de4sta freguesia.

 

1-3 Luzia Furquim.

SL 6, 289, 2-7 Luzia Furquim, f.ª do § 2.º, faleceu em 1682, e foi casada com João Velho Barreto f.º de Martim Velho Barreto e de Maria Luiz. V. 1.º pág. 82. Teve 4 f.ºs:

3-1 Anna Maria Furquim

3-2 João

3-3 Maria Furquim casada em 1703 em Parnaíba com João Pedroso f.º de José Pedroso.

3-4 Estevão

          Luzia Furquim, filha de Estevão Furquim e Maria da Luz, batizada em junho de 1651.

Sé de S Paulo- Batismos- 1651- (ilegível) junho bat Luzia filha de Estevão forquim e Mª de Luz -o padrinhos ---hor ------- Preto e M.ª Ribrª

          Em dezembro de 1671 estava casada com João Luiz Velho (ou João Velho Barreto), que recebeu sua legitima no inventario do pai. Em março de 1684 seu marido pagou as custas do acompanhamento do corpo da defunta sua mulher.

          João Luiz era filho de Martim Velho Barreto, natural da vila de Viana e de Maria Luiz, neto paterno de Francisco Quianes e Ignez Velha, neto materno de Domingos Luiz e Feliciana Parenta. Faleceu Martim Velho com testamento de 20-01-1669 e foi inventariado aos 25 de agosto do mesmo ano, deixou quatro filhos vivos - aportes à GP.: Maria Luiz - SL Iº, 81, 1-1.

          O inventário de Luzia, com o testamento, está guardado no Arquivo do ESP, muito danificado e com leitura extremamente prejudicada. Geração anotada por Silva Leme,

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Testamento de Luzia Furquim

Eu, Luzia Furquim, (...) testamenteiros -------- Velho Barreto e meu tio o Cap.-----------

-------------------- S. Paulo filha de Estevão ----------- . --------------- tivemos dois filhos um  macho por nome -----------  e --------- e duas femeas Ana Maria e Maria(?).

(...) meu irmão Claudio Furquim. Minha mãe Maria da Luz.  

Recibos: recebi a esmola do acompanhamento da defunta Luzia Furquim, do testamenteiro seu marido João Velho. S. Paulo marco de 1684.

 

1-4 Claudio Furquim

SL. 7, 148, 3-2 Isabel Pedroso, C.c. Cláudio Furquim da Luz, irmão do Capitão Antônio Furquim, do n.o precedente, Com geração no V. 6.o pag. 260

 

SL. 6, 260, 2-5 Cláudio Furquim da Luz, f.o do § 2.o casou-se em em 1683 em Santana de Parnaíba com Isabel Pedroso f.a do Capitão Francisco Xavier Pedroso e de Maria Cardoso do n.o 2-4 retro; foi Juiz de Órfãos em Santana de Parnaíba em 1700 e fal. em 1710 nessa vila; teve 9 f.os :

          Claudio Furquim da Luz, filho de Estevão Furquim e Maria da Luz, com oito anos declarados em 1660. Em 1683 na Parnaiba-SP casou com Izabel Pedroso, filha do Cap. Francisco Xavier Pedroso e Maria Cardoso - família Gaspar Vaz Guedes, neste site.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Claudio Furquim da Luz, filho de Estevão Furquim e Maria da Luz, com Isabel Pedroso, filha do Cap. Francisco Pedroso Xavier e Maria Cardoso (ano de 1683)

          Claudio faleceu aos 17-08-1710 em sua casa na vila de Santana de Parnaiba, onde foi aberto seu inventario em dezembro do ano seguinte.

Claudio Furquim 1710  C00 711

Arquivo do ESP- Inventarios não Publicados-

Aos 02-12-1711 em Santana do Parnaiba em casas da viúva Izabel Pedrosa onde foi o Juiz dos órfãos o Cap Bartholomeu Deu-se juramento a cabeça de cazal Izabel Pedroza e por ela foi dito que ficaram os filhos Est(razura) nome Bernardo (rasuras) anos pouco mais ou menos (grande parte faltando) Claudio de idade de dezoito (   )mais ou menos outro por nome (  ) de  idade de dezaseis anos pouco mais (  ) outro por nome Sulplicio  de idade (  ) pouco mais ou menos outro por nome fra(   ) de idade de seis anos  de idade pouco mais ou menos outro por nome Estevão de idade de três anos pouco mais ou menos outra filha por nome Anna cc Hieronimo Dias Barroso outra por nome Ber digo Escolastica cc Joseph Ferraz outra por nome Luzia cc M.el Ribrº Preto  e que o dito defunto falecera aos dezessete de agosto de setecentos e dez e q fizera testamento ....

E no mesmo dia em casas em casas de morada onde feleceu Claudio Furquim estando prezente o Cap.am Sulpicio Pedroso Xavier a quem o juiz deu juramento para ser curador dos órfãos

 

30-05-1724- em casas de Izabel Pedroza foi o juiz Joseph Correa Penteado e deu juramento a viúva ... foi declarado que ficaram nove filhos a saber Bernardo, 29 anos, solteiro, Claudio Furquim sacerdote de S Pedro, Estanislau Furquim de 25 anos,Sulplicio Pedrozo 20 anos casado, Francisco Pedroso 16 anos, Estevão Furquim 12 anos, Ana Furquim cc Hieronimo Dias, Escolastica já defunta cc Joseph Ferraz deixou filhos, Luzia Furquim cc Manoel Ribeiro e que o dito defunto falecera aos 17-08-710.....

Pagamentos a:

Hieronimo Dias Barrozo por cabeça de sua mulher Anna Furquim

Joseph Ferraz por cabeça de s/m Escolastica Furquim

Manoel Ribrº por cabeça de s/m Luzia Furquim

Bernardo Furquim

Padre Claudio Furquim

Estanislau Furquim

Sulpicio Pedroso Furquim

Francisco Furquim

Estevão Furquim

 

Compareceram nove filhos:

 

1-4-1- Ana Maria Furquim, na Parnaiba aos 18-05-1703, casou com Jeronimo Dias Barroso, filho de Luiz Dias Barroso e Maria Lima do Prado.

ASBRAP 2, Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Jeronimo Dias Barroso, f. Luiz Barroso, fal. e Maria Leme (de S. Paulo) = com Maria Furquim, f. Claudio Furquim e Izabel Pedroso - ano de 1703

          Foram moradores nas minas do Rio das Mortes, onde viveram por algum tempo e onde batizaram filhos. Mais tarde, com filhos ainda menores, foram para Cotia, de lá para Parnaiba, e finalmente para Mogi do Campo (Mogi Guassu).

          Jeronimo e Ana Maria foram os doadores do patrimônio de Claudio Furquim Pedroso em 1719.

          Com cinco filhos em SL 3º, 167, 5-1 a 5-3. Entre eles:

1-4-1-1 Maria do Prado (ou Maria de Lima do Prado), batizada na Borda do Campo. Em Mogi do Campo casou com Domingos Rodrigues Chaves, natural do lugar de Faiões da vila de Chaves Arc. Braga, filho de Manoel Martins (ou João Martins) e de Domingas Machado (ou Catarina Machado).

         Segunda vez Maria casou com Alferes Antonio José de Azevedo, natural da Freguesia de S Sebastião de Guimarães, filho de Felipe Neri de Azevedo e Maria Machado de Carvalho. Faleceu em 25-09-1766. Em 1767 seu viuvo pediu provisão para se casar com Maria Francisca Xavier, natural ds minas de Paranapanema, viúva de Antonio Gonçalves Sobroza, falecido em 12-07-1760 e filha do falecido Lourenço de Siqueira Preto e Ana da Silva Padilha (SL. 1º, 462, 4-4 onde não consta o segundo casamento de Maria Francisca).

ACMSP- Dispensas Matrimoniais - ano 1767 - 19-julho-1767

Com o favor de Deus querem casar o Alferes Antº Joze de Azevedo viuvo q ficou de Mª do Prado filho leg de Felipe Neri de Azevedo e s/m Maria Machado de Carvalho, ambos já defuntos, nat e bat na freg de S Sebastião de Guim.es e de prezente morador da Freg de N Sra da Conceição de Mogi Guassu onde satisfez os preceitos da quaresma; com Mª Fr.ca X.er vª q ficou de Anto Glz Sobroza, filha leg de Lour.ço de Siqrª Preto já defunto e s/m Anna da Sª Padilha nat e bat na Cidade de S Paulo onde tb é morador

Lv dos defuntos fls 29 (Mogy Guassu) - Aos 25-09-1766 faleceu da vida presente Maria do Prado mulher de Antonio Jose de Azevedo, 50 anos, sem test....

Freguesia de S. Antonio de S. Barbara desta comarca = aos 12-julho-1760 faleceu Antonio Gonçalves Sobroza, casado, n. da cidade de S. Paulo; fez testamento, foi sepultado na capela de S. Gonçalo Rio Abaixo filial da freguesia do Ribeirão de S. Barbara

 

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1756

Autos de Casamento de Antonio Gonçalves Sobrosa e Maria Francisca Xavier - 15-maio-1756.

Ele morador nesta cidade, natural da freguesia de S. Eulalia de Sobrosa Bispado do Porto, f.l. de Jeronimo Gonçalves e de Catarina Rocha, ja defuntos. Maria Francisca Xavier, f.l. de Lourenço de Siqueira Preto e de Ana da Silva Padilha, natural da freguesia de N. Sra da Conceição de Pernampanema deste bispaedo.

 

Com fiança de banhos da freguesia das Congonhas do Campo.

 

Autos p/ justificação de estado livre e menoridade de Antonio Gonçalves Sobrosa - 07-maio-1756.

O suplicante veio em menoridade para as Minas Gerais freguesia das Congonhas do Campo onde sempre residiu e de la para esta cidade, sempre solteiro, livre e desimpedido. (...) e que tem de idade 43 anos

 

Autos p/ justificação de estado livre e menoridade de Maria Francisca Xavier 13-maio-1756

 

Maria teve, de seu primeiro marido Domingos Rodrigues Chaves, q.d:

1-4-1-1-1 Antonio Rodrigues Chaves (Mariano), batizado em Mogi do Campo em 06-11-1743. Habilitou-se as ordens sacras em 1761.

ACMSP Habilitação de Genere et Moribus

Habilitando Antonio Rodrigues Chaves Mariano

Autos de deligencias de genere 30-maio-1761

Antonio Rodrigues Chaves, n/b na freguesia de Mogi Guassu do Bispado de S. Paulo, f.l. de Domingos Rodrigues Chaves, e de Maria do Prado, esta natural da Parnaiba, neto paterno de Miguel Martins e de s/m Domingas Machada, moradores que foram do lugar de Fayoens de St. Estevão freguesia chamada vila de Chaves Arc. Braga, neto materno de Jeronimo Dias Barroso, n. de S. Paulo e s/m Ana Furquim, n. da Parnaiba, moradores que foram da freguesia de Mogi Guassu.

Diz Antonio Roiz Chaves Mariano, n/b na freg. de Mogi Guasu, f.l. de Domingos Rodrigues Chaves, n. do lugar de Fayoens do Arc. Braga e de Maria de Lima do Prado n. da freguesia do Rio das Mortes do Bispado de Mariana, neto paterno de João Martins e de Catarina Machada naturais do dito arcebispado de Braga, e neto materno de Hieronimo Dias Barroso, n. da cidade de S. Paulo e de Ana Furquim Pedrosa, natural da vila de Parnaiba

 

Termo de casamento dos pais do suplicante, Domingos Rodrigues Chaves e Maria do Prado - Freguesia de Mogi Guassu aos 08 de janeiro de mil [danificado] Sra da Conceição de Mogi do Campo se receberam Domingos Rodrigues Chaves, f.l. Manoel(sic) Martins e de Domingas Machado, n. do lugar de Fayoens da vila de Chaves arc. Braga = com Maria do Prado, f.l. de Jeronimo Dias Barroso e de Ana Furquim, n/b nas minas gerais freguesia chamada Borda do Campo termo do Rio as Mortes, e de presente ambos aqui assistentes. Testemunhas Bento Ribeiro e s/m Joana Soares, Antonio Soares Nazareno de Aguiar.

Vila de Santa Ana da Parnaiba - aos 18-maio-1703 anos em casa de Maria Cardosa, dona viuva, se receberam Jeronimo Dias Barroso, f. Luiz Barroso, ja defunto e de s/m Maria de Lima, moradores na vila de São Paulo = com Maria Furquim, f. de Claudio Furquim e de s/m Izabel Pedroso, moradores nesta vila [restante danificado]

 

Batismo do habilitando: Freguesia de Mogi Guassu - aos 06-novembro-1743 nsta matriz de N. Sra da Conceição de Mogi do Campo bat a Antonio, f.l. de Domingos Rodrigues Chaves e de Maria do Prado, foram padrinhos J[eronimo] Dias [restante danificado].

 

Habilitando Antonio Rodrigues Chaves Mariano - 1798 - posse de terras - Patrimonio.

1-4-1-2 Maria de Lima do Rosario (ou Maria de Lima Furquim ou Maria Furquim Barroso), natural da freguesia de São João del Rei. Em Mogi do Campo em 22-11-1746, com provisão, casou com Jacinto Nunes Porto, batizado aos 13-03-1712 na freguesia da Lomba bispado do Porto, filho de Gonçalo Francisco e Marta Antonia (Nunes).

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1745

Jacintho Nunes e Maria de Lima 27-novembro-1745

Jacintho Nunes, f.l. de Gonçalo Francisco e de s/m Marta Nunes, ja defuntos, natural e batizado na freguesia de Santo Antonio da Lomba Bispado do Porto. Maria de Lima do Rosario, f.l. de Hieronimo Dias Barroso e de s/m Ana Furquim, batizada na freguesia de S. João do Rio das Mortes e de presente assiste nesta freguesia de N. Sra de Mogi do Campo.

 

Diz Maria de Lima do Rosario, f.l. do Cap. Jeronimo Dias Barroso e de Ana Furquim moradores que foram nas minas gerais Rio das Mortes, que a suplicante veio na companhia de seus pais para a freguesia de Mogi do Campo de menor idade, e foi batizada na igreja matriz do Rio das Mortes (...) e hoje maior de vinte e cinco anos.

- Justifica o batismo com testemunhas.

 

Autos de Justificação de Jacintho Nunes, veio de sua terra em menor idade que ainda não tinha doze anos.

Depoimento do orador (...) de idade de vinte e cinco para vinte e seis anos. (aa Jacinto Nunes Porto).

depoimento da contraente Maria de Lima do Rosario - 15-novembro-1745. Da freguesia do Rio das Mortes foi para a freguesia da Cotia e depois para a de Parnaiba e não se lembra do tempo que morou em uma e outra e que de presente se acha nesta freguesia onde é moradora.

 

Termo de fiança que da Jacinto Nunes Porto - 15-outubro-1746. Fiador Antonio Fernandes.

Banhos - Bispado do Porto: Jacinto Nunes, f.l. de Gonçalo Francisco e de Marta An.ta, natural da freguesia da Lomba termo de Melres(?) deste bispado e de presente assistente nas partes do Brasil (...) filho dos pais por q se dominava e nascer aos doze de março de 1712 e ser batizado aos treze do dito mes. (aa Miguel Glz dos Santos).

 

Contraentes Jacinto Nunes Porto e Maria de Lima Furquim 15-outubro-1745

Ele n. da freguesia de Santo Antonio da Lomba Bispado do Porto, f.l. de Gonçalo Francisco e de s/m Marta Nunes, que ele se acha contratado para casar na freguesia de Mogi do Campo com Maria de Lima Furquim, f.l. de Hyronimo Dias Barroso e de s/m Ana Furquim moradores da freguesia de Mogi do Campo (...).

 

         Segundo Silva Leme, que teve acesso ao inventario de Jacinto (Cartorio de Orfãos de Jundiai, 1762), Jacinto Nunes e Maria Lima do Rosario tiveram três filhos, entre os quais:

1-4-1-2-2 Joana Maria de Santana, batizada em Mogi Guaçu em 31-10-1752. Aos 19-09-1769 casou com José Bueno de Moraes, batizado na Conceição dos Guarulhos em 08-06-1743, filho de Rodrigo de Moraes Fajardo, batizado em Nazaré-SP aos 08-11-1710 como DIMAS, e de Rosa Bueno da Silveira, neto paterno de João Pedroso e Suzana Telles de Menezes, e neto materno de Baltazar da Veiga Bueno e Ana Maria da Silveira naturais todos da Conceição dos Guarulhos.

Em SL. 5º, 162, 6-1 a 6-8 encontramos oito filhos de Joana Maria de Santana e José Bueno de Moraes. Entre eles:

1-4-1-2-2-1 Francisco de Paula Campos, batizado em Mogi Guaçu em 14-10-1770. Habilitou-se as ordens sacras em 1797.

ACMSP- Habilitação sacerdotal 1797

Habilitando Francisco de Paula Campos

Autos de deligencias de genere 19-setembro-1797

Francisco de Paula Campos, batizado na freguesia de Mogi Guaçu deste bispado, f.l. de José Bueno de Moraes, natural da freg. de N. Sra da Conceição dos Guarulhos, e de Joana Maria de Santana, n. desta freguesia de Mogi. NP de Rodrigo de Moraes Fajardo e Rosa Bueno da Silveira; naturais da dita freguesia dos Guarulhos. NM de Jacinto Nunes Porto, n. da cidade do Porto e Maria Furquim Barroso n. da dita freguesia de Mogi Guaçu.

Declara o habilitando:

Rodrigo de Moraes Fajardo natural de Nazaré.

Rosa Bueno da Silveira n. desta cidade e

Maria Furquim Barrosa do Bispado de Mariana.

 

Certidões Freguesia de Mogi Guaçu:

- 14-outubro-1770 nesta matriz de Mogi Guassu bat a Francisco, f.l. de Jose Bueno de Moraes e Joana Maria de Santa Ana, foram padrinhos o Cap. Manoel Roiz de Araujo Belem por pp q me apresentou do proprio padrinho Rodrigo de Moraes Fajardo, casado, por estar ausente e Maria Furquim Barrosa viuva de Jacinto Nunes Porto, meus fregueses,

- aos 31-outubro-1752 nesta igreja e freguesia de N. Sra da Conceição de Mogi Guassu Bispado de S. Paulo bat a Joana, f.l. de Jacinto Nunes Porto e de s/m Martinha Paes da Silva meus paroquianos; foi padrinho Manoel Rodrigues de Araujo Bellem(?) e madrinha Martinha Paes da Silva mulher de Miguel da Silva, e a mãe da dita batizada, mulher do dito Jacinto, se chama Maria Furquim e não Martinha Paes.

- aos 19-setembro-1769 nesta matriz de Mogi Guassu sem impedimento e as testemunhas o Cap. Manoel Rodrigues de Araujo Bellem e Baltazar de Lemos Moraes se receberam Jose Bueno de Moraes, morador nesta freguesia e natural da Conceição dos Guarulhos, f. de Rodrigo de Moraes Fajardo e Rosa Buena da Silva(sic), neto paterno de João Pedroso e Suzana Telles de Menezes, e neto materno de Baltazar da Veiga Bueno e Ana Maria da Silveira naturais todos da Conceição dos Guarulhos = com Joana Maria de Santa Ana, natural desta freguesia, f.l. de Jacinto Nunes Porto, n. da cidade do Porto e Maria Furquim, n. do Rio das Mortes, neta materna de Jeronimo Dias Barroso, n. de S. Paulo e de Ana Furquim Pedrosa, n. da Parnaiba.

- aos 22-novembro-1746 nesta freguesia de N. Sra da Conceição de Mogi do Campo sem impedimento se receberam Jacinto Nunes Porto, f.l. de Gonçalo Francisco e de s/m Martha Nunes, natural da freguesia da Lonba de Santo Antonio Bispado do Porto = com Maria Furquim, f. de Jeronimo Dias Barroso e de s/m Ana Furquim, natural do Rio das Morte3s das Minas Gerais; sendo testemunhas Miguel da Silva Bastos e Jose de Oliveira Franco. Mogi Guassu 16-setembro-1799

 

Diz o suplicante que lhe é necessário que o paroco de Nazare lhe passe por certidão o teor do assento do batismo de seu avo paterno Rodrigo de Moraes Fajardo, natural da mesmo freguesia; no assento se achara com o nome de DIMAS, e na crisma mudou para p referido RODRIGO, f.l. do defunto João Pedroso de Moraes e de s/m Suzana Teles de Menezes.

- Matriz da freguesia da Senhora de Nazaré - aos 08-novembro-1710 bat a Dimas, f. de João Pedroso e de s/m Dona Suzana da Estrada, foram padrinhos Manoel Telles de Menezes e Maria Lopes Moreira. Freguesia da Sra de Nazare 17-agosto-1799

 

Matriz Conceição dos Guarulhos: - aos 08-junho-1743 bat a Jose, f.l. de Rodrigo de Moraes Fajardo e de Rosa Buena, foram paderinhos João de Tolledo Castelhanos, fregues da cidade e Rosa Freire de Godoy, viúva. Conceição 12-agosto-1799

 

Certifico que revendo os livros dos batizados desta Sé e freguesia neles se não achou o do batismo da avó do supolicante Rosa Buena da Silveira. S. Paulo 10-setembro-1799

 

Autos de deligencias de vita et moribus a favor do R. Francisco de Paula Campos, clerigo subdiacono 07-outubro-1799

Autos de deligencias do patrimônio

1-4-1-2-2-2 Candida Maria de Santa Tereza Bueno, batizada na Sé de São Paulo aos 21-03-1793. Casou na Igreja da Conceição (Santa Efigenia) em São Paulo aos 27-09-1814 com Manoel José Vieira, filho de Manoel José Vieira da Silva e Custodia Maria de Jesus, natural da Freguesia de São João de Brito, Concelho de Guimarães, Arcebispado de Braga.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1814

Dizem Manoel Jose Vrª e Candida Maria de Sta Thereza da Freg de Sta Efigenia que estão justos e acertados para se casarem sem impedimento...

Com o favor de Deos Manoel Joze Vrª da Sª filho leg de filho leg de Manoel Vrª da Sª e s/m Custodia Maria de Jesus nat e bat na freg de S João de Brito termo da vª de Guimarais Arc de Braga primaz das espanhas, hoje nesta cidade de S Paulo; com Candida Maria de Sta Thereza filha leg do Guarda mor Jose Bueno de Moraes e s/m Joana Maria de Sta (sic) assistente nesta fregª de Sta ???? foi batizada nesta Se de S Paulo

Lv de Bat Sé de S Paulo fls 157- Aos 21-03-1793 bat a Candida filha de Jose Bueno de Moraes e s/m Joanna Maria de Sta Anna. Forão padrinhos Manoel Galvão de França cazado e D Angela Eufrasia da Cunha viúva todos desta freg do que fiz este assento que assinei- Gaspar Ribeiro de Matos Sales

 

Igreja N Sra da Conceição (Sta Efigenia) – Aos 27-09-1814 feitas as denunciações canônicas sem impedimento algum... em minha presença e das testemunhas abaixo assinadas pelas seis horas da manham se receberam em matrimonio .....Manoel Jose Vieira natural da Freg de S João de Brito do Arcebispado de Braga filho leg de Manoel Jose Vrª da Sª e Custodia Maria de Jesus do mesmo Arcebispado com Candida Maria de Santa Thereza natural desta Cidade freguesia desta freguesia (sic) filha legitima do Guarda Mor Jose Bueno de Morais e Joana Maria de Sta Anna todos desta cidade e de seus avos tanto maternos quanto paternos não souberam dizer

          Candida e Manoel José foram pais de:

1-4-1-2-2-1-1 Francisco de Assis Vieira Bueno, batizado na Sé de São Paulo aos 03-09-1816. Tradição familiar relata que nasceu aos 27 de agosto do mesmo ano.

Se de S Paulo- Batismos - Aos 03-09-1816 bat e piz os Santos Oleos a Francisco filho de Manoel Jose Vieira e s/m Candida Maria de Santa Thereza- forão padrinhos o Guarda Mor Jose Bueno de Moraes cazado freguês de Santa Efigenia por procuração que apresentou o alferes Luiz Antonio do Valle cazado freguês desta Sé e Roza Jacintha do Nascimento solteira freguesa de Santa Efigenia

       Francisco de Assis casou com Francisca de Paula de Camargo. Escreveu sua auto biografia, publicada em Campinas em 1899. Nela se referiu a morte de sua mulher aos 30 anos, de febre amarela no Rio de Janeiro onde moravam na época. Teve dois filhos e a filha:

1-4-1-2-2-1-1-1 Francisca de Assis Vieira Bueno, batizada em Bragança aos 26-09-1847. Casou em Sorocaba aos 19-05-1866 com Manoel Lopes de Oliveira, filho de Antonio Lopes de Oliveira e Ana Joaquina de Oliveira.

Bragança- Igreja de N Sra da Conceição- Aos 26-09-1847 nesta Matriz de Bragança bat Francisca de idade de dous meses filha do D.or Francisco de Assis Vieira Bueno e Dona Francisca de Paula Camargo. .Padrinhos: Alferes Joaquim de Souza Freire e s/m Dona Antonia Candida de Camargo.

 

N Sra da Ponte de Sorocaba- Matrimonios- Manoel Lopes de Oliveira Sobrinho e D. Francisca de Assis Vieira Bueno

Aos dezenove de Maio de mil oitocentos e sessenta e seis dispensados dos proclamas e mais diligencias que devião preceder o Matrimonio por provisão do M.ro Revdo Vigrº Geral do Bispado em casa de D. Antonia Candida de Camargo em oratório particular em minha presença e das testemunhas Dr Jose Maria de Souza e Domingos Alves  Martins Carneiro pelas oito horas da noite se receberão em Matrimonio por palavras de presente e Bençãos nupciais Manoel Lopes de Oliveira Sobrinho filho de Antonio Lopes de Oliveira e de D. Anna Joaquina de Oliveira com D Francisca de Assis Vieira Bueno filha do D.or Francisco de Assis Vieira Bueno e de D. Francisca de Paula Camargo já falecida. O contraente natural e baptizado nesta e a contraente na Cidade de Bragança freguesa desta do que mandei fazer este assento – O Vigrº Antonio Joaquim de Andr.

1-4-1-2-2-7 José Jacinto da Silveira, batizado na Sé de São Paulo aos 13-03-1783. Habilitou-se as ordens sacras em 1805, justificando sua fraternidade com o Padre Francisco de Paula Campos acima.

ACMSP- Habilitação sacerdotal 1805,

Habilitando José Jacinto da Silveira, 08-novembro-1805

Natural desta cidade, f.l. de José Bueno de Moraes, n. da Conceição dos Guarulhos e de Joana Maria de Sta. Ana, n. de Mogi Guassu, np de Rodrigo de Moraes Fajardo e de Rosa Buena da Silveira, ambos nts da Conceição dos Guarulhos, nm de Jacinto Nunes Porto, n. da cidade do Porto e Maria Furquim Barroso n. da freguesia de Mogi Guassu. (...) por via de justificação de fraternidade com seu irmão germano Reverendo Francisco de Paula Campos.

 

- aos 13-março-1783 bat nesta Sé a Jose, f. de Jose Bueno de Moraes e de s/m Joana Maria de Santa Ana, foram padrinhos Jose Bueno da Silveira e sua mãe Rosa Buena da Silveira, viuva freguesa da Conceição dos Guarulhos e os mais desta freguesia. S. Paulo 9-novembro-1805

1-4-2- Escolastica Furquim, na Parnaiba em 1704, casou com José Ferraz de Araujo, filho do falecido Antonio Ferraz (de Araujo) e Maria Pires (SL. 2º, 499, 4-2). Faleceu antes de 1724 e deixou filhos.

ASBRAP 2 -Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. 114 - Jose Ferraz, filho de Antonio Ferrraz, fal. e Maria Pires, com Escolastica Furquim, filha de Claudio Furquim e Izabel Cardoso (ano de 1704).

1-4-3 Luzia Furquim Pedroso casou com Manoel Ribeiro Preto, já falecido em junho de 1737 (casamento da filha Escolastica).

SL. 6, 286, 3-5 Luzia Furquim Pedroso, f.a de Cláudio Furquim da Luz n.o 2-5, foi C.c. Manuel Ribeiro Preto, f.o de Pascoal Ribeiro e de Catarina. Teve (C. O. S. Paulo) 9 f.os : 4-1 a 4-9

 

          Manoel Ribeiro Preto era filho de Paschoal Ribeiro e Catharina Cortes, neto materno de Bras Fernandes Cardoso e Ana Ribeira, esta falecida com testamento que recebeu o cumpra-se em 27-03-1706.

SAESP - Inventários não publicados.

Pesquisa Bartyra Sette/Fabricio Gerin

Testamento aos 23-03-1706

Eu Ana Ribeira (...) fui casada com Braz Fernandes Cardoso, que Deus haja. Tenho duas herdeiras: Maria Ribeira e Catarina Cortes

No texto:

- defunto meu neto Manoel Fernandes; minha neta Ana Ribeira mulher de Antonio do Prado Leme = meu genro Pascoal Ribeiro =

Testamenteiros: meu genro Pascoal Ribeiro e meu sobrinho João Lopes Riscado(?)

Cumpra-se 27-03-1706

Segundo a GP, foram nove os filhos de Luzia e Manoel, entre eles:

1-4-3-1 Maria Ribeira Pedrosa, em Santa Ana da Parnaiba aos 14-09-1740, casou com Inacio Gomes da Silva, filho de Agostinho Gomes da Silva e de Maria da Assunção, moradores na vila de Parnagua.

Santana de Parnaiba-SP Igreja de Santa Ana aos 14-setembro-1740 nesta matriz se receberam Inacio Gomes da Silva, f.l. de Agostinho Gomes da Silva e de Maria da Assunção, moradores em a vila de Parnagua = com Maria Ribeira Pedrosa, f.l. de Manoel Ribeiro Preto, ja defunto e de Luzia Furquim Pedrosa, moradores nesta vila. Test.: Cap. Estanislau Furquim, casado morador na freguesia de São Paulo e o Cap. Jose de Macedo Castro e s/m Igneaz Pinta, e Ana Maria mulher de Miguel Bicudo moradores nesta vila.

1-4-3-2 Joana Ribeiro Pedroso, batizada na Parnaiba em 02-04-1723. Aos 04-07-1751, com provisão, casou com Sebastião Borges Barcellos, natural da freguesia de São Roque da Ilha Terceira, filho de Nicolao Borges e de s/m Maria de São João.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1730-1731

Sebastião Borges de Barcellos e Joana Ribeira Pedrosa 21-junho-1751

Sebastião Borges de Barcellos, f.l. de Nicolao Borges e de s/m Maria de São João, nat/bat na freguesia de São Roque Bispado de Angra da Ilha Terceira. Joana Ribeira Pedrosa, f.l. de Manoel Ribeiro Preto, ja defunto e de s/m Luzia Fuquim Pedrosa, natural e moradores na vila da Parnaiba.

- aos 02-abril-1723 bat a Joana, f. de Manoel Ribeiro Preto e Luzia Furquim, foram padrinhos Estanislau Furquim Pedroso e Izabel Pires. Parnaiba 21-junho-1751

 

Santana da Parnaiba-SP Igreja de Santa Ana aos 04-07-1751 nesta matriz se receberam Sebastião Borges Barcellos, f.l. de Nicolau Borges e de s/m Maria de São João, n/b na freguesia de São Roque Bispado de Angra da Ilha Terceira = com Joana Ribeira Pedrosa, f.l. de Manoel Ribeiro Preto e de Luzia Furquim Pedrosa, n/b e moradora nesta freguesia. Test.: Alf. Baltazar Rodrigues Fam, Alf. Jose Francisco Payva, este casado e aquele solteiro, Gertrudes de Almeida mulher de Antonio Lopes e Maria Benta Rodrigues.

         Viúva e sem geração, Joana faleceu com testamento em 18-02-1802 na Parnaiba.

Santana da Parnaiba-SP Igreja de Santa Ana obitos = Joana Ribeira Pedrosa, viuva = aos 18-02-1802 nesta vila de Santa Ana da Parnaiba faleceu de enfermidade de hidropsia Joana Ribeira Pedroza, viuva de Sebastião Borges de Barcellos, natural e freguesa desta matriz, f.l. de Manoel Ribeiro Preto e Luzia Furquim, ja falecidos. Ela teria de idade 80 anos para cima, sepultada em uma das campas da Sua Irmandade do Santissimo Sacramento. Fez seu testamento e codicilo no qual deixa forros escravos. Testamenteiro Jose Castanho e Manoel Vieira Raposo, não deixou filhos.

1-4-3-3 Lucrecia Pedrosa Ribeira (ou Furquim), natural de São João del Rei. Na Parnaiba em 11-01-1745 com provisão, casou com João Vieira Falcão, natural da freguesia de S. Pedro da Ribeirinha da cidade de Angra, filho dos falecidos Bento Dias de Azevedo e de Simiana Luiz.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1744

Contraentes João Vieira Falcão e Lucrecia Pedrosa Ribeira 10-dezembro-1744

Ele f.l. de Bento Dias de Azevedo e de Simiana Luiz, ja defuntos, natural da ilha Terceira da cidade de Angra e batizado na freguesia de S. Pedro da Ribeirinha, homem andante, e por hora assistente na vila da Parnaiba. Precisa justificar que veio de sua pátria para estas terras de menor idade.

Lucrecia Pedrosa Ribeira, f.l. de Manoel Ribeiro Preto, já defunto e Luzia Furquim Pedrosa.

Testemunhas.

Depoimento dos oradores : ele (...) de idade 28 anos, pouco mais ou menos.

Declarou a dita contraente ser a mesma chamada Lucrecia Pedrosa Furquim, natural e batizada no Rio das Mortes, de idade de vinte anos, pouco mais ou menos (...).

Autos conclusos aos 20-dezembro-1744.

A justificante é natural da vila de S. João del Rei, Rio das Mortes, donde veio para esta comarca de idade de tres anos.

 

Santana da Parnaiba, SP aos 11-janeiro-1745 nesta matriz se receberam João Vieira Falcão, f.l. de Bento Dias de Azevedo e de Simiana Luiz, natural da Ilha Terceira cidade de Angra = com Lucrecia Pedrosa Ribeira, f.l. de Manoel Ribeiro Preto e de Luzia Furquim Pedrosa, natural da vila do Rio das Mortes. Minas Gerais. Ambos os contraentes moradores nsta vila, foram testemunhas Manoel Gonçalves Cruz e s/m Escolastica Pedrosa Ribeira, Lourenço Franfo da Rocha, casado, Joana do Prado mulher de Jose Ribeiro de Siqueira moradores todos nesta vila de Parnaiba.

1-4-3-4 Inacio Ribeiro Preto (ou Furquim) batizado em Itu aos 19-05-1726. Na Parnaiba em 11-04-1745 com provisão, casou com Teresa Garcia de Oliveira, aí batizada em 01-01-1725, filha de Jorge Garcia de Siqueira e de Maria Correa de Oliveira

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1745

Ignacio Ribeiro Preto e Thereza Garcia de Oliveira 17-março-1745

Ele f.l. de Manoel Ribeiro Preto e de Maria(sic) Furquim Pedrosa, natural e batizado na vila de Itu. Teresa Garcia de Oliveira, f. de Jorge Garcia de Siqueira, ja defunto e de Maria Correa de [danificado], mopradora e natural desta vila de Parnaiba.

- ao primeiro-janeiro-1725 bat a Teresa, f. de George Garcia e de s/m Maria de Gouvea(sic), foram padrinhos Antonio Correa Garcia e Joana de Siqueira Souza. Parnaiba 24-fevereiro-1745

- Ignacio, filho de Manoel Preto e de s/m Maria(sic) Furquim, foram padrinhos Sulplicio Pedroso e Teresa Furquim, aos 19-maio-1726. Vila de Itu aos 20-fevereiro-1745

 

Santana de Parnaiba-SP Igreja de Santa Ana aos 11-abril-1745 nesta igreja matriz se receberam Ignacio Ribeiro Preto, f.l. de Manoel Ribeiro Preto e de Luzia Furquim, natural/batizado na vila de Itu = com Teresa de Oliveira Garcia, nat/bat nesta viloa, f.l. de George Garcia e de Maria Correa de Oliveira. Ambos os contraentesw moradores nesta vila. Testemunhas Rafael de Oliveira Leme e s/m Barbara Garcia, Mauricio da Rocha Campos e s/m Josefa de Cubas moradores nesta vila da Parnaiba.; Aos 28 dias do dito mes e ano acima declarado receberam os ditos contraentes as bençãos.

1-4-3-5 Escolastica Pedrosa Ribeira, na Parnaiba aos 03-06-1737 com provisão, casou com Manoel Gonçalves Cruz, natural da freguesia de Santa Marinha de vila Nova de Gaia termo da cidade do Porto, filho de Manoel Gonçalves Cruz e Antonia de Almeida.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1737

Manoel Gonçalves Cruz e Escolastica Pedrosa Ribeira

Justificação de Manoel Gonçalves Cruz - 12-abril-1737

Quer casar Manoel Gonçalves Cruz, f. de Manoel Glz da Cruz e de s/m Antonia de Almeida, naturais e moradores de vila Nova de Gaya freguesia de Santa Marinha onde o contraente foi batizado, termo da cidade do Porto. Com Escolastica Pedrosa Ribeira, filha de Manoel Ribeiro Preto, ja defunto e de s/m Luzia Furquim Pedrosa, natural moradora e freguesa da vila de Parnaiba.

 

Igreja matriz da cidade de S. Paulo - o contraente se desobrigou nesta freguesia anos passados the a era de 24 e nenhum dos contraentes foi batizado nesta freguesia. São Paulo 15-maio-1737

 

(...) ele suplicante em como de sua patria se passou para esta America solteiro e sem impedimenjto por ser de menor idade que quando muito teria doze anos e que ate o presente se tem conservado na mesma conformidade (...) e que sempre foi andante do Caminho de Minas sem que fizesse habitação em terra alguma tempo de seis meses mais q nesta cidade aonde assistiu doze anos tratando de seu oficio de ferrador e desta dita cidade se passou a vila de Parnaiba  (...) ate 1736 e desta vila foi as Minas de G[danificado] aonde assistiu dois dias

 

Santana de Parnaiba-SP Igreja de Santa Ana aos 03-06-1737 nesta igreja matriz se receberam Manoel Gonçalves Cruz, f. de Manoel Gonçalves da Cruz e de s/m Antonia de Almeida, naturais da vila Nova de Gaya Bispado da cidade do Porto = cc Escolastica Pedrosa Ribeyra, f. de Manoel Ribeiro Preto, ja defunto e de s/m Luzia Furquim Pedrosa naturais e moradores nesta vila de Parnaiba. Foram testemunhas Cap. Simão Francisco, Francisco  Bueno de Saa, Ignes Pinta mulher do Cap. Joseph de Macedo C----, Ana Ribeyra mulher de Domingos Dias de Crasto

Escolastica e Manoel tiveram, pelo menos, o filho:

1-4-3-5-1 Antonio Gonçalves Cruz, natural da Parnaiba. Em Ouro Fino-MG aos 04-02-1777 casou com Ana Moreira de Castilho, natural da Campanha-MG, filha de Manoel Ferreira de Mello e Apolonia Leme Correa

Ouro Fino, MG Ireja São Francisco de Paula aos 04-02-1777 nesta freguesia de São Francisco de Paula de Ouro Fino e testemunhas Jose Vieira cc Escolastica de Tolçedo, e Ignacio Alz Ferreira, solteiro filho de Manoel Ferreira de Mello se receberam Antonio Gonçalves Cruz, natural da vila da Parnaiba, f.l. de Manoel Gonçalves da Cruz e Escolastica Pedrosa, neto paterno não souberam dos nomes e pela materna de Manoel Ribeiro Preto e s/m Luzia Furquim = com Ana Moreira de Castilho, natural da freguesia da Campanha Bispado de Mariana, f.l. de Manoel Ferreira de Mello e Apolonia Leme Correa, dos avos não souberam, nem tem noticias.

 

1-4-3-6 Teresa Ribeira (ou Furquim), filha de Luzia Furquim Pedroso e Manoel Ribeiro Preto, casou primeira vez em Itu aos 13-11-1726 com José Pires Monteiro, falecido nas Minas do Maranhão, filho dos falecidos Matias de Mendonça e Luiza Leme - Aportes Lucas de Mendonça, capitão - SL I, 6. 5-1.

Itu, SP Jose Pires Monteiro, f. de Matias de Mendonça e de Luzia Leme, ja defuntos, moradores desta propria vila = se recebeu com Teresa Ribeira, f. de Manoel Ribeiro Preto e de s/m Luiza Furquim, tambem moradores desta propria vila. Test.: R.do P.e Paulo de Anhaia Leite, Ignacio da Silva ----- aos 13-novembro da sobredita era (1726)

         Segunda vez, aos 26-06-1737 com provisão, casou com José Correa Ordonho, batizado aos 17-02-1711 em Itu, filho do falecido Antonio João Ordonho e Izabel de Proença Varella.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1737

Jose Correa Ordonho e Tereza Ribeira 22-junho-1737

Ele, f.l. de Antonio João Ordonho, ja defunto e de s/m Izabel de Proença Varella, todos naturais da vila de Itu. Com Teresa Ribeira, viuva de Joseph Pires Monteiro, filho leg. de Matias de Mendonça e de Luzia Leme, ja defuntos, e a dita viuva é filha do defunto Manoel Ribeiro Preto e de Luzia Furquim Pedrosa, naturais da vila de Parnaiba.

 

- Vila de Itu - José, filho de Antonio João e s/m Izabel de Proença foi batizado por mim Felis Nabor, foram padrinhos Bernardo de Campos e Veronica de Jesus, aos 17-fevereiro-1711. Hoje 10-junho-1737

Diz Tereza Ribeira, natural da vila de Parnaiba, quer justificar em como seu marido, que Ds haja, por nome Jose Pires Monteiro faleceu nas minas do Maranhão, indo a bandeira dos gentios.

Testemunhas:

- Bartolomeu Ribeiro Preto, nat/morador na vila de Parnaiba, vive de suas lavouras, de idade 25 anos. Disse que o primeiro marido de Teresa Ribeiro por nome Jose Pires Monteiro, falecera no sertão do Maranhão e que fora sepultado no mesmo sertão por não haver igreja alguma.

- Antonio Teixeira de Magalhãe, natural da freguesia de São ---- comarca de Guimarães e morador nesta cidade de S. Paulo, vive de suas lavouras, de idade de ------.

- Cap. Francisco Furquim Pedroso, n. e morador nesta cidade, vive de suas fazendas, de idade 40 anos: Disse que o primeiro marido de Teresa Ribeiro falecera em o sertão das minas do Maranhão na era de 732 e que no mesmo sertão fora sepultado por não haver igreja (...) e que assistira o sepultamento.

- Phelipe Cardoso de Campos, n. de morador nesta cidade, vive de suas lavouras de idade 55 anos.

 

Santana de Parnaiba, SP Joseph Correa Ordonho com Thereza Ribeira - aos 26-junho-1737 nesta igreja matriz se receberam Joseph Correa Ordonho, f.l. de Antonio João Ordonho, ja defunto e de s/m Izabel de Proença Varella, todos naturais da vila de Itu = com Teresa Ribeira, viuva de Joseph Pires Monteiro, f.l. de Matias de Mendonça e de Luzia Leme, ja defuntos, e a dita noiva é filha do defunto Manoel Ribeiro Preto e de Luzia Furquim, dona viuva, naturais desta vila de Parnaiba. Foram testemunhas Francisco Bueno de Saa. Manoel Gonçalves Cruz, Maria Pedrosa, dona viuva de Gaspar Vaz, e Izabel Pedrosa mulher do dito Francisco Bueno de Sá, todos moradores nesta vila.

1-4-3-7 Jorge Ribeiro Preto, natural das Minas Gerais. Em Sorocaba aos 12-10-1745 casou com Rita Maria Domingues, daí natural, filha de Pedro Freire de Carvalho e de s/m Maria Adorna.

Sorocaba, SP aos 12-outubro-1745 nesta matriz se receberam Jorge Ribeiro Preto, n. das Minas Gerais, f. de Manoel Ribeiro Preto, ja defunto e de s/m Luzia Furquim, moradores da vila de Parnaiba = com Rita Maria Domingues, f. de Pedro Freire de Carvalho e de s/m Maria Adorna, naturais e moradores desta mesma vila. Test.: Miguel de Bartros, Francisco Dias Ribeiro, Maria da Anunciação e Maria da Silva.

1-4-4 Bernardo Furquim Pedroso (ou Xavier), batizado na Parnaiba aos 19-02-1686. Em 1712 tirou carta de emancipação (SAESP vol. 47 anexo ao de Martim da Costa, neste site). Em 07-08-1721 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau para se casar com Leonor Domingues, filha de João da Rocha, neta paterna de Leonor Domingues irmã de Estevão Furquim avô paterno de Bernardo. Nesta familia, Capitulo 6º.

RMJ Dispensa Matrimonial- 1718 a 1720 - ACMSP Vol 9 estante 4 gaveta 2

Bernardo Furquim e Leonor Domingues

07-08-1721

Estevão Furquim, irmão de Leonor Domingues, teve um filho por nome Claudio Furquim do qual procedeo o orador.

De Leonor Domingues descendeu João da Rocha e deste a oradora

Impedidos no 3º grau de consanguinidade

Testemunhas e.o.

Capitão Mayor Dom Simão de Tolleo Piza, casado e dos nobres ---enta e tres annos.

Diogo Barbosa 51 anos casado (na assinatura está Diogo Barbosa do Rego)

Pedro Delgado de Camargo solteiro e dos nobres, 45 anos parente dos oradores em 3º grau de consanguinidade

1-4-5- Claudio Furquim Pedroso, filho de Claudio Furquim da Luz e Isabel Pedroso, batizado na Parnaiba em novembro de 1690. Habilitou-se ás ordens sacras em 1718

ACMSP - Habilitação Sacerdotal Parte A, ano 1719 im 68 a 105

Habilitando Claudio Furquim Pedroso aos 16-dezembro-1718 nesta cidade de S. Paulo.

Cláudio Furquim Pedroso, natural de Parnaíba e batizado na freguesia de Santa Ana, filho de Cláudio Furquim da Luz, e de Isabel Pedrosa, naturais da cidade de S. Paulo, npaterno de Estevão Furquim, e Maria da Luz; nmaterno de Francisco Pedroso Xavier, e Maria Cardoso.

Testemunhas.

Certidão: em um livro de batizados nesta igreja f 30 um assento na forma seguinte: bat a Claudio, inocente, f. de Claudio Furquim e de s/m I[buraco] Pedrosa. Foram padrinhos Sulpício Pedroso e Ana Cardosa. Aos [danificado] de novembro de 1690 anos. Vila da Parnaiba -- de fevereiro de 1719.

 

Tresladado de escritura de doação que fazem o Cap. Hyeronimo Dias Barroso e s/mulher Ana Maria Furquim ao Licenciado Claudio Forquim Pedroso - 09-novembro-1719 nesta vila de S. Jose, emc casas de morada do Cap Hyeronimo Dias Barroso (...).

Termo de Juramento dos doadores.

1-4-6- Estanislau Furquim Pedroso, com 16 anos declarados em 1711 e 25 em 1724. Casou na Parnaiba aos 20-12-1724 com Ana de Campos, filha de Gabriel Antunes de Campos e de s/m Izabel Ribeira.

Santana de Parnaiba, SP aos vinte dias do mes de dezembro de 1724 nesta matriz e testemunhas Pantaleão Pedroso e Salvador Jorge de Moraes, e Maria da Rocha do Rosario, se receberam Estanislao Furquim Pedroso, filho de Claudio Furquim, ja defunto e de s/m Izabel Pedrosa, em virtude de uma procuração que mostrou Maria Cardosa como procuradora de Ana de Campos, filha de Gabriel Antunes de Campos e de s/m Izabel Ribeira, natural e moradora na cidade de São Paulo, para em seu nome a dita sua procuradora Maria Cardoso receber ao dito Estanislau Furquim Pedroso por seu marido legitimo. O contraente morador e natural desta vila.

         Estanislau faleceu em São Paulo aos 23-09-1741 e foi sepultado na igreja de São Bento. Geração de oito filhos em SL; 6º, 260, 4-1 a 4-8.

SP, SP aos 23-setembro-1741 faleceu Estanislau Furquim Pedroso. morador nesta cidade, foi sepultado na igreja de São Bento.

Entre os filhos de Estanislau e Ana:

1-4-6-3 Frutuoso Furquim de Campos, natural da cidade de São Paulo. Aos 03-11-1767 pediu dispensa de 4º grau de consanguinidade para casar com Apolonia Maria do Pilar e Vasconcellos, filha de Bento de Siqueira Pedroso, np de Maria Pedroso e por esta bisneta de Pantaleão Pedroso. Pantaleão era irmão de Francisco Xavier Pedroso, pai de Izabel Pedroso, mãe de Estanislau Furquim que é o pai de Frutuoso.

         Dispensados dos impedimentos, casaram na Matriz de Atibaia aos 15-11-1767 (conforme certidão na habilitação sacerdotal do filho Frutuoso, porem só foram dispensados em 1769- pode ter havido engano no traslado da certidão)

ACMSP Dispensas matrimoniais ano 1767

Fructuoso Furquim de Campos e Apolonia Maria de Pilar e Vasconcellos

aos 03-novembro-1767 - impedimento no 4º grau de consanguinidade.

Francisco Xavier Pedroso irmão de Pantaleão Pedroso que este gerou Maria Pedrosa e desta nascera Bento de Siqueira Pedroso pai da oradora; e que daquele procedera Izabel Pedrosa e desta Estanislau Furquim Pedroso pai do orador.

 

Autos de casamento 05-janeiro-1769

 

 (...) revendo os autos de dispensa = (...) quer casar Frutuoso Furquim de Campos, n. da cidade de S. Paulo, f.l. de Estevão Furquim e Ana de Lima = com D. Apolonia Maria do Pilar, viuva primeira vez de Antonio da Rocha e segunda vez de Antonio Barbosa de Lima; ambos os contraentes moradores nesta freguesia. Os mesmos contraentes se acham impedidos por parentesco de afinidade licida por uma parte no 4º grau misto com 3º de cujos impedimentos pretendem ser dispensados.

Certidões = aos 16-abril-1774(sic) em o sertão pertencente a freguesia de São Francisco de Paula do Ouro Fino faleceu o Capitão Antonio Barbosa de Lima, natiural da vila de Jacarei e morador desta freguesia, de idade de 45 anos, casado com Dona Apolonia Maria do Pilar. Foi sepultado em um cemiterio nos limites da freguesia dita de S. Francisco de Paula do Ouro Fino. Fez este defunto um breve apontamento em forma de testamento o qual me foi apresentado sendo por ele defunto testador assinado, e nele achei o disposto de pio. Declarou que era natural da freguesia de N. Sra da Conceição da vila de Jacarei, casado com D. Apolonia Maria do Pilar, de cuja tem quatro filhos e quatro filhas; nomeou a sua mulher por testamenteira.

Declara que se fara o monte inteiro e deste se tirara 600 ou 700 mil reis com que entrou e o mais se partira ao meio em dois quinhões, um deles deve pertencer a minha sogra e o outro se juntara aos 600 ou 700 mil reis de que se tratou acima e deste monte se tirara a minha terça e desta quero se façam sufragios pela minha alma; e desta minha terça se restitua a uma mulher que mora no Campo Largo, cuja esteve ----- na freguesia em casa de meu compadre Manoel de Sequeira, que hoje se acha fora, meia bulla(?), e a N. Sra da Aparecida 20 mil reis, e assim mais lhe comprem duas bullas de composição (...) de que fiz este assento Ignacio Xavier Moreira.

 

Frutuoso Furquim de Campos e Dona Apolonia Maria do Pilar impedidos no 4º grau de consanguinidade e no 3º misto ao 3º de afinidade, e em outro de afinidade em 4º grau, de presente fregueses da matriz de São João de Atibaia.

- São irmãos Estevão Furquim e Leonor Domingues; e que daquele procedeu Claudio Furquim da Luz que gerou a Estanislau Furquim Pedroso pai do orador; e que daquela nascera Bartolomeu da Rocha que gerou a Antonio da Rocha Pimentel com quem foi primeira vez casada a oradora.

- Foram irmãos Francisco Pedroso Xavier e Maria do Rosario e que desta nascera Maria de Lima e desta Francisco Barbosa de Lima que gerou Antonio Barbosa de Lima marido que foi da oradora; e que daquele Francisco Pedroso Xavier procedera Izabel Pedrosa e desta Estanislau Furquim, pai do orador.

          Apolonia foi casada primeiro com Antonio da Rocha Pimentel, filho de Bartolomeu da Rocha e np de Leonor Domingues, Cap 6º desta família, enquanto Frutuoso era bisneto do Cap 1º Estevão Furquim, resultando em impedimento de afinidade licita em 3º grau mixto de 4º, do qual também precisaram ser dispensados.

          Viuva de seu primeiro marido, Apolonia obteve dispensa de 4º grau de consanguinidade para casar com Antonio Barbosa de Lima, natural de Jacarei, filho de Francisco Barbosa de Lima e Maria de Andrade, com quem se casou em Atibaia aos 12-agosto-1749. Antonio Barbosa de Lima faleceu no Sertão de Ouro Fino, onde morava, deixando de seu casal quatro filhos e quatro filhas.

ACMSP Dispensas matrimoniais ano 1749

Autos de casamento ao 01-agosto-1749 - impedimento no 4º grau de consanguinidade.

Antonio Barbosa de Lima e Apolonia Maria do Pilar

Ele natural da freguesia de Jacarei e ela da fregusia de N. Srqa da Conceição dos Guarulhos.

- Que Maria do Rosario foi irmã de Pantaleão Pedrozo. De Maria do Rosario nasceu Maria Barbosa de Lima, desta nasceu Francisco Barbosa de Lima e deste o orador Antonio Barbosa de Lima.

- Que de Pantaleão Pedroso nasceu Maria Pedrosa desta nasceu Bento de Siqueira Pedroso, deste nasceu Apolonia Maria do Pilar  oradora,

 

Quer casar Antonio Barbosa de Lima, n. da vila de Jacarei e morador na freguesia de Aiuruoca comarca do Rio das Mortes Bispado de Mariana, f.l. de Francisco Barbosa de Lima e de s/m Maria de Andrade de Sampaio, ja defunta = com Apolonia Maria do Pilar,viuva de Antonio da Rocha Pimentel, n/b na freguesia de N. Sra da Conceição e moradora nesta freguesia de São João de Atibaia, filha leg. de Bento de Siqueira Pedroso ja defunto e s/m Dona Maria Machado de Vasconcellos. Os contraentes pa4rentes no 4º grau por consanguinidade.

- aos 14-maio-1747 faleceu Antonio da Rocha Pimentel, marido de Apolonia Maria do Pilar, de idade de 30 anos pouco mais ou menos, foi sepultado nesta matriz. Fez testamento, testamenteiros o Ten. Coronel Antonio da Cunha e Franisco Bueno da Rocha. São João 21-julho-1749

 

Justificação de batismo de Antonio Barbosa de Lima - Testemunhas na freguesia de N. Sra da Conceição de Jacarei aos 14-julho-1749, entre elas:

- Sebastião Marques Coelho, casado, morador e fregues desta freguesia de N. Sra da Conceição e natural de Santo Estevão de Alfama, que trata da sua lavoura, de idade 60 anos (...) tem o justificante, pela sua lembrança, 33 anos pouco mais ou menos, e foram padrinhos Sebastião Rodrigues Saraiva e s/m Ana Rodrigues da Cu[danificado]

 

Atibaia-SP aos 12-agosto-1749 nesta igreja, dispensados no 4º grau de consanguinidade, se casaram Antonio Barbosa de Lima, n/b na freguesia de N. Sra da Conceição de Jacarei, f. de Francisco Barbosa de Lima natural a cidade de S. Paulo e de s/m Maria de Andrade n. da vila de N. Sra da Conceição de Jacarei = com Apolonia Maria do Pilar, n/b na freguesia de N. Sra da Conceição dos Guarulhos, viuva de Antonio da Rocha Pimentel, filha de Bento de Siqueira Pedroso n. da sobredita freguesia da Conceição e s/m Dona Maria Machado de Vasconcellos n. da cidade de S. Paulo. Testemunhas Jose Ortiz da Rocha e Mateus Pe4droso de Siqueira, casados, moradores na cidade de São Paulo.

Apolonia faleceu aos 22-08-1797 com 62 anos declarados.

Atibaia-SP = APOLONIA = aos 22-agosto-1797 faleceu D. Apolonia Maria do Pilar, de idade de 72 anos, casada com o Guarda Mor Frutuoso Furquim de Campos do bairro de Cajo-ara. Não fez testamento sepultada na capela mor do lado do evangelho.

Frutuoso, velho e doente, alegando precisar de alguém para cuidar dele, pediu dispensa de consanguinidade para casar com Maria do Pilar Franca, batizada na Sé de S Paulo aos 05-03-1772, filha de Pedro Nunes de Siqueira e Ursula Franco de Oliveira, nesta família 5-5-5-5.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1798

Dizem os oradores Fructuoso Fuquim de Campos nat da freg da Se desta Cidade e morador em Atibaia e Maria do Pilar Franca moradora no Bairro de N Sra do Ó (que querem casar mas estão impedidos no 3º grau licito de consanguinidade e no 4º mixto de 3º pq

Arcangela Ortiz de Camargo e Izabel Ortiz de Camargo eram irmãs.

Que de Arcangela nasceo Ursula Franca de Oliveira, e desta a oradora

Que de Izabel Ortiz nasc, Ana de Campos, e desta Frutuoso Furquim de Campos, o orador.- 3º grau liquido de consanguinidade com a oradora

Que Estanislau Furquim Pedroso e Archanja Ortiz de Camargo eram primos com irmãos.De Estanislau procedeo o orador. De Archanja nasceu Ursula Franca de Oliveira e desta a oradora- 4º grau mixto de 3º de consanguinidade

Que o orador se acha em avançada idade e não tem pessoa que o trate com zelo e amor (que a oradora tem qualidades para isso que não se acham m mulheres que aceitam casar com idosos.

Que (o orador tem cabedal e pode fazer “caridade de cazar” com a oradora, sua parente pobre)

Testemunhas

O Orador (confirmou os itens e disse que tinha mais de 60 anos e por suas moléstias se achava “necessitado” de cazar-se com a oradora)

Estevão Ortiz da Rocha, casado,  54 anos, parente da oradora em 2º grau de consanguinidade

Luiz Alves de Siqueira, casado, 37 annos, parente por afinidade da oradora em primeiro grau

Bartholomeu Bueno da Rocha, casado, 40 anos, parente consanguinio da oradora em 2º grau e e do orador em 3º mixto de 2º

- Querem cazar o G.mor Frutuoso Furquim de Campos nat desta cidade e m.or em Atibaia, viuvo de Apolonia Mª do Pilar com Mª do Pilar Franca filha leg de Pedro Nunes de Siqueira e s/m Ursula Franca de Oliveira, bat na Se desta Cidade e moradora em N Sra do Ó

Lv de Batismos- Aos 05-03-1772 nesta Sé bat Maria filha de Pedro Nunes de Siqueyra e s/m Ursula Franca. Padrinhos: Antonio Jose Pinto e s/m Maria Fernandes.

- Lv de óbitos Aos 22-08-1797 faleceo com todos os sacramentos D Apolonia Maria do Pilar com 62 anos cc o G.mor Frutuoso Furquim de Campos do bairro de ?????– Sem testamento

Frutuoso e Apolonia tiveram, entre outros:

1-4-6-3-1 Frutuoso José Furquim de Campos, natural de Atibaia, habilitou-se ao sacerdócio em 1794.

ACMSP- Aplicação Sacerdotal – 1794 im 1162

Apresentação: 17-12-1794

Diz Frutuoso Jose Furquim de Campos, nat de Atibaya fl leg do G Mor Frutuoso Fur.m de Campos nat desta cidade e de s/m Apolonia Maria do Pilar, nat de Guarulhos, np de Estanislau Furquim Pedroso nat de Parnahyba e s/m Ana de Campos nat desta Cid.e, nm de Bento de Siqrª Pedroso desta Cid.e e de s/m Maria Machada de Vas.com nat tb desta Cid.e (que deseja o estado sacerdotal)

Casamento dos pais - Aos 15-11-1767? Nesta Matriz de Atibaya na presença das testemunhas Francisco Xavier Pedroso freguês de S Paulo, Jose Machado de Lima desta freg se casaram por palavras de presente Frutuoso Furquim de Campos filho leg do Cap Estanislau Furquim Pedroso e s/m Anna de Campos nat e bar na freg de S Paulo- com Dona Apolonia Maria do Pilar nat dos Guarulhos filha de Bento de Siqueira pedroso já def e s/m Dona Maria Maxada Vasconcellos, viúva q ficou po fal de Antonio Barbosa de Lima, dispensados no 4º grau de Consanguinidade. O Contraente np de Claudio Fuquim da Luz e s/m Maria da Luz, da vila de Parnaiba, nm de Gabriel Antunes de Campos da vila de Itu e s/m Izabel Ribeiro Ortiz de Camargo da cidade de S Paulo- a contraente np de Pantaleão Pedroso nat de Parnaiba e s/m Maria Pedrosa da mesma, nm de Agostinho Maxado e s/m Maria de Vasconcellos.da cidade de S Paulo

1-4-6-4 Francisco Xavier Pedroso, batizado na Sé de S Paulo aos 15-02-1740. Casou com Maria Franco Bueno, filha de Francisco Bueno da Rocha e Arcangela Ortiz de Camargo, nesta família 5-5-4.

Se de S Paulo- Batismos- Aos 15-02-1740 bat Francisco filho do Capitão Es-anislao Furquim Pedroso e s/m Anna de Cam---. Padrinhos ---- Cardoso e ---- Mª de Siqueira

Tiveram, entre outros:

1-4-6-4-1 Estanislau Furquim Pedroso casou aos 24-05-1791, em Mogi das Cruzes, com Francisca Maria do Rosario filha de Gonçalo Antonio Moreira e Maria de Souza. - família "Manoel da Cunha".

Santana de Mogy das Cruzes- Matrimonios- Aos 24-05-1791 nesta Matriz desta Villa de Mogy das Cruzes donde são fregueses,... (sem impedimentos)......se receberão por marido e por mulher ..os contraentes Estanislau Furquim Pedroso fl leg do Alferes Francisco Xavier Pedroso e s/m Maria Franca de Oliveira nat de S Paulo, np de Estanislau Furquim Pedroso e Anna de Campos, nm de Francisco Bueno da Rocha e Arcangela Ortiz de Camargo com Francisca Maria do Rosario, fl leg de Gonçalo Antonio Moreira moradores e fregueses desta villa e s/m Maria de Souza naturais e MG e esta desta villa, np de Cosme Gonçalves Moreira e Ignacia Leme da Silva nat de Jundai, nm de Manoel de Souza Brito e Ilaria Nunes de Oliveira naturais  desta villa.

1-4-7- Simplicio Pedroso Furquim, natural da Parnaiba, filho de Claudio Furquim e de Izabel Pedroso, com 20 anos declarados em 1724. Em Itu aos 27-04-1723 casou com Maria do Rosario (ou Maria de Alvarenga), viuva de Antonio Soares de Godoy, filha de Francisco Leme de Alvarenga e de s/m Ana de Alvarenga (ou Ana Domingues de Brito que é a mesma). Geração na família Francisco Leme de Alvarenga, neste site.

Itu, SP Simplicio Pedroso, filho do defunto Claudio Furquim e de s/m Izabel Pedroso, naturais da vila da Parnaiba, se recebeu com Maria do Rosario, f. de Francisco Leme de Alvarenga e de s/m Ana de Alvarenga, viuva de Antonio Soares de Godoy filho de Sebastião Gil e de s/m Maria Soares. Test.: Pantaleão Pedroso da Silva, Izabel Pires, Francisco Pereira, Ignez Monteira todos naturais e moradores nesta freguesia aos 27 de abril de 1723.

 

1-4-8- Capitão Francisco Pedroso Furquim, batizado na Parnaiba em 11-02-1704. Casou com Maria de Alvarenga Leite, batizada em Itu aos 26-12-1704, filha de Francisco Leme de Alvarenga e Ana Domingues de Brito (citada tambem como Ana de Alvarenga), casados em Itu aos 20-04-1692, neta paterna de Sebastião Leme de Alvarenga e de s/m Mariana de Miranda, neta materna de Antonio Lopes e de s/m Maria Domingues - família Francisco Leme de Alvarenga.

 

SL. 6, 285, 3-3 Capitão Francisco Pedroso Furquim, f.º de Claudio Furquim da Luz n.º 2-5, foi casado com Maria de Alvarenga Leite f.ª de Francisco Leme de Alvarenga e de Anna de Alvarenga Leite. V. 5.º pág. 225. Teve q. d.:

(286) 4-1 Alferes Francisco Pedroso de Alvarenga, habilitou-se de genere para a carreira eclesiástica, porém casou em 1772 em Itu com Maria de Araujo, de Mogi-mirim, f.ª de Antonio de Almeida Velho e de Gertrudes de Jesus Almeida, à pág. 43 deste, onde foi omitido este casamento.

4-2 Claudio Furquim Pedroso de Alvarenga, habilitou-se de genere, porém casou 1.º com Anna Maria de Arruda e 2.ª vez em 1781 em Sorocaba com Anna de Almeida Lima este claudio é filho de 3-7 abaixo

4-3 Maria Furquim Pedroso, f.ª de 3-3, casou em 1744 com o capitão Miguel de Eiros Monteiro f.º do capitão Miguel de Eiros e de Ignez de Pontes.

 

Segundo a GP, foram três os filhos do casal:

1-4-8-1 Francisco Pedroso de Alvarenga, natural de Itu onde aos 25-11-1772 casou com Maria de Almeida de Jesus (citada na GP como Maria de Araújo), natural de Mogi (Mirim), filha de Antonio de Almeida Velho, n. da Parnaiba, e de Gertrudes de Almeida de Jesus, n. de Araçariguama, neta paterna de José Velho Moreira e de s/m Turibia de Almeida Naves, neta materna de Pedro Leme Ferreira e Isabel de Lara - família Isidoro Pinto da Silva

Itu, SP aos 25-11-1772 nesta matriz se receberam Francisco Pedroso de Alvarenga, natural da vila de Itu, f. do Capitão Francisco Pedroso Furquim, n/b na vila de Parnaíba, e de sua mulher Maria de Alvarenga, n/b nesta vila de Itu = com Maria de Almeida de Jesus, n/b na freguesia de Mogy, f.l. de Antonio de Almeida Velho, n/b na vila da Parnaiba e de s/m Gertrudes de Almeida de Jesus, n/b na freguesia de Araçariguama. O contraente neto paterno de Claudio Furquim da Luz e de s/m Isabel Pedroso e neto materno de Francisco Leme de Alvarenga e de s/m Ana de Alvarenga, naturais e batizados nesta vila de Itu. A contraente neta paterna de Jose Velho Moreira e de s/m Maria(sic) de Almeida Naves, naturais e batizados na Parnaiba, neta materna de Pedro Leme Ferreira e de s/m Izabel de Lara naturais e batizados na freguesia de Araçariguama. Testemunhas: Cláudio Furquim da Luz, ------ Alvarenga, João Leite da Silva Lara, e outras pessoas (...)

 

ASBRAP 2, Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Jose Velho Moreira, f. de Isidoro Pinto de Godoy e de ---, com Turibia de Almeida Naves, fa. de João de Almeida Naves e de Maria da Silva Leite (ano de 1694)

1-4-8-2 Cláudio Furquim Pedroso de Alvarenga não casou como citado na GP. Silva Leme o confundiu com seu primo Claudio Furquim de Alvarenga, filho de Simplicio Pedroso Furquim e Maria do Rosario.

SL. 6, 286, 4-2 Claudio Furquim Pedroso de Alvarenga, habilitou-se de genere, porém casou 1.º com Anna Maria de Arruda e 2.ª vez em 1781 em Sorocaba com Anna de Almeida Lima este claudio é filho de 3-7 abaixo.

         Cláudio Furquim Pedroso de Alvarenga, batizado em Itu aos 27-10-1726, filho de Francisco Pedroso Furquim e Maria de Alvarenga Leite, neto paterno de Cláudio Furquim da Luz, e Isabel Pedrosa Xavier, neto materno de Francisco Leme de Alvarenga, e Ana Maria Leite (ou Ana Domingues de Brito que é a mesma). Habilitou-se as ordens sacras em 1756.

ACMSP - Habilitação Sacerdotal ano 1754

Habilitando Cláudio Furquim Pedroso de Alvarenga

Autos de deligencias de genere 16-julho-1756

Claudio Furquim Pedroso de Alvarenga, natural da vila de Itu de N. Sra da Candelaria, criado e morador nesta cidade de S. Paulo, filho leg. de Francisco Pedroso Furquim, n. da vila de Parnaiba da Sra. S. Ana e de s/m Maria de Alvarenga Leite, natural da vila de Itu e de presente moradores nas minas da Ribeira. Neto paterno de Claudio Furquim da Luz, e de s/m Isabel Pedrosa Xavier, naturais da vila de Parnaiba; neto materno de Francisco Leme de Alvarenga, e de s/m Ana Maria Leite, naturais da vila de Itu todos deste bispado.

 

O R.do Paroco da vila de Itu não encontrou o assento de casamento dos pais do habilitando, nem o  batismo do suplicante. Justificou com testemunhas.

 

Certidão: Antonio Rodrigues [----] Vigario encomendado da igreja da vila de itu certifico que, em um dos livros dos batizados desta freguesia achei o assento do teor seguinte: Claudio, filho de Francisco Furquim Pedroso e de s/m Maria de Alvarenga foi batizado por mim Felis Nabor, vigario confirmado desta igreja, e foram seus padrinhos Francisco Pereira de Faro com Ignez Monteira aos 27 de outubro da sobredita era (1726). Felix Nabor//

- aos 26-dezembro-1704 bat a Maria, f. de Francisco Leme de Alvarenga e de s/m Anna de Alvarenga, foram padrinhos Lourenço Cardoso de Negreiros e Ignez Monteira.

Observação nossa: no assento de batismo original em Itu, a inocente foi batizada como MARIANA.

Itu, SP - em 26 de dezembro de 1704 bat MARIANNA, f. de Francisco Leme de Alvarenga e de s/m Anna de Alvarenga, foram padrinhos L.ço Cardoso de Negreiros e Ignez Monteira.

 

Certidões Vila da Parnaiba: aos 11-fevereiro-1704 bat a Francisco, f. de Claudio Furquim e s/m Izabel Pedrosa, foram padrinhos [apagado]roso e Ana Furquim. Parnaiba 2-maio-1756

107/108) Vila de Itu: casamento dos avós maternos: aos 20-abril-1692 nesta igreja matriz de N. Sra da Candelaria de Itu sendo testemunhas João Gomes, Antonio Lopes, Luzia Leme e Maria de Freitas se receberam Francisco Leme, filho de Sebastião Leme, ja defunto e de s/m Mariana de Miranda = e Ana Domingues de Brito, filha de Antonio Lopes, ja defunto e de s/m Maria Domingues. Itu maio de 1756

 

1-4-8-3 Maria Furquim Pedroso, em 1744 tirou provisão para casar com o capitão Miguel de Eiros Monteiro f.º do capitão Miguel de Eiros e de Ignez de Pontes, família Nunes de Pontes, cap 1º, § 12, neste site.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 19-06-1744

Aos 20-06-1744 apareceu diante mim Clara Maria de Siqueira mossa solteira filha de Manoel Alvares de Siqrª dizendo (que desistia de qualquer contenda contra oCap Miguel de Eyro Montrº sobre se casarem, e lha dava liberdade para se casar com quem quisesse)

Com o favor de Deos quer casar o Cap.am Miguel de Eyro Monteiro filho leg do Cap.am Miguel de Eyro já defunto e s/m Ignes de Pontes, nat e morador desta freguesia; com Maria Furquim Pedroza filha leg do Cap.am Francisco Pedrozo Furquim e s/m Maria de Alvarenga moradores em N Sra da Penha de Araçariguama

S Amaro lv de Batismos- Aos 20-10-1709 bat Miguel fl de Miguel de Eyro e Ignes de Pontes. Padrinhos: a beata Ignes da Anunciação e eu// João de Pontes

Ignacio de Almeida Lara, parocho da Igreja de N Sra da Penha de Araçariguama atesta que denunciou os contraentes em três dias festivos sem impedimentos e que a contraente era nat e bat naquela freguesia e por isso não juntou o assento.

Depoimento de Maria Furquim- disse que foi batizada em casa em perigo de vida e recebeu os santos óleos na Matriz de Itu. Que tinha 18 para 19 anos.

1-4-9 Cap. Estevão Furquim Pedroso, batizado na Sé em 10-08-1707. Em Araçariguama aos 04-09-1736, com provisão, casou com Joana Leme de Brito (ou de Serqueira), daí natural, filha Sargento Mor José Martins Cesar e de s/m Ana Leme de Brito. Geração em SL. 6º, 260, 3-1.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais - ano 1736

Cap. Estevão Furquim Pedroso e Joana Leme de Brito - 17-agosto-1736

Justificação de idade a favor de Joana Leme de Brito

Certidão de banhos na freguesia de N. Sra da Penha de Araçariguama - sem impedimento algum. Assim mais não consta de livro algum o batismo da contraente. 19-agosto-1736.

 

Cap. Estevão Furquim Pedroso, f. de Claudio Furquim da Luz, ja defunto e de s/m Izabel Pedroza Xavier, todos naturais da vila de Parnaiba. Joana Leme de Serqueira, f. do Sargento Mor Jose Miz Cesar e3 de s/m Ana Leme, naturais da mesma vila.

- Vila de Parnaiba - aos 10-agosto-1707 bat a Estevão, f. de Claudio Furquim e de s/m Izabel Pedrosa, foram padrinhos Francisco Peroso Xavier e Escolastica Furquim. Parnaiba 27-agosto-1736.

 

Testemunhas da justificação de Joana Leme de Brito –

 

Araçariguama-SP aos 04-setembro-1736 feitas as denuncicações nesta igreja e na de Parnaiba e testemunhas o Coronel Domingos Rodrigues da Fonseca Leme, morador e fregues de S. Roque, casado e Francisco Bueno de Sá, solteiro, morador e fregues da Parnaiba, Ana Ribeira Leite casada, mulher do Cap. Franciso Rodrigues Penteado morador e fregues desta fereguesia e Izabel Pedrosa, solteira, filha do Sargento Mor Jose Ferraz de Araujo, moradora e freguesa da Parnaiba se casaram em casa do Sargento  Mor Jose Martins Cesar, o Capitão Estevão Furquim Pedroso, f. de Claudio Furquim da Luz, ja defunto e de s/m Izabel Pedrosa Cardosa, moradores da Parnaiba = e Joana Leme de Serqueira, f. do Sargento Mor Jose Martins Cesar e de s/m Ana Leme de Brito mroadores desta freguesia.

 

1-5 Estevão Furquim

SL 6, 2-2 Estevão Furquim Francez foi casado com Anna de Proença, falecida em 1750, f.ª de Pedro Dias Leite e de Anna de Proença. Teve 8 f.ºs:

 

Estevão Furquim Moreira, filho de Estevão Furquim e de Maria da Luz, com sete anos de idade declarados em 1660 (rol dos herdeiros no inventario paterno). Foi portanto o Estevão batizado em 24-12-1652, e não aquele homônimo, batizado em 1644, que teria seus 15/16 anos em 1660 se vivo fosse.

Se de S Paulo – Batismos – Aos 24 de Dezembro de 1652 bat Estevão fl de Estevão forquim e s/m Maria de Luz foram Padrinhos Pº (ilegível) e Maria Antunes

          Estevão casou com Ana de Proença, filha de outra e de seu primeiro marido Pedro Dias Leite inventariado em 1658 (SAESP vol.16º, neste site).

          Foram moradores de São Paulo onde batizaram filhos.

          Estevão faleceu aos 09-08-1729, com inventario aberto muitos anos depois, aos 17-06-1746. Nesse ano Ana de Proença tinha 96 anos de idade segundo declaração de seu filho Claudio e estava fora de seu juízo, necessitando de tutor.

          Ana faleceu centenária, aos 23-07-1750, com inventario aberto no mesmo ano.

Arquivo do ESP – Inventarios não Publicados

Estevão Furquim Moreira, inventariado

Ana de Proença, inventariante, viúva cabeça de casal.

Codicilo: 1727

Juizo dos órfãos- 1746

Auto de inventario dos bens que ficaram por falecimento do Capitam Estevão Forquim Moreira que mandou fazer o juiz dos Orphãos o Capitam Luiz de Abreu Leitão e se continuou com a vuva Inventariante Anna de Proença

17-06-1746 no sitio onde vive e mora Anna de Proença Donna viúva do defunto Estevão Furquim Moreyra..... disse que o falecido inventariado Estevão Furquim Moreyra havia falecido aos nove dias do mês de Agosto de 1729 com seu solene testamento (que ela não sabia onde estava)

 

Titulo dos Filhos

- Jose Pompeu Leite já defunto cc Anna da Sylva moradora em Araçariguama falecido depois do inventariado deixando três filhos vivos a saber: Salvador Pompeo Leyte 29 anos assistente nas minas de  Goyazes // Paschoal casado morador em Itu 27 anos// Izabel Pires cc Jorge Moreira morador em Parnahiba 26 anos// --

- Pedro Dias Leyte, cazado, de mayor (morador nesta cidade em casa de mim inventariante)

- Bernardo Furquim casado e (morador) na Parnaiba//

- Antonio Furquim falecido depois do inventariado que foi cc a defunta Maria de Arruda de que teve duas filhas a saber Antonia de Arruda moradora nesta em casa de seu tio Pedro ---- 10 anos // e a outra que por nome não se perca falecida de menor idade.

- Claudio Furquim Leyte casado em esta cidade//

- Francisco Leyte solteiro falecido depois do inventariado

- Thereza Leyte cc João da Sylva de Moraes moradores na Villa de  Jundiahi

- Anna de Lara viúva do defunto Braz Lopes de Miranda que mora em as minas de Goyazes.

 

Autuação de Codicilo de Estevão Furquim Moreira aos 17-junho-1746

Codicilio- 03-08-1727 eu Estevão Furquim Moreira faço este meu codicilio da forma seguinte:

(fez o testamento mas não dispôs de sua terça, e deixa o que sobrar dela para a mulher Anna de Proença) .. estamos devendo a meu genro Braz Lopes de Miranda (a conta do dote e para pagar deixa-lhe o mulato Angelo, embora no testamento tenha dado o mulato ao filho Francisco Leyte). Foi este meu codicilo ordnado por mim, feito e escrito a meu rogo por Bras de Moura Bueno e assinado por mim nesta cidade de São Paulo no mesmo mes era acima declarado = aa. Estevão Forquim Mor.ª.

Aprovação deste Codicilo:03-agosto-1729 nesta cidade de São Paulo.

Cumpra-se S. Paulo agosto 9 de 1729

Abertura: 09-08-1729 nesta cidade de São Paulo

 

Diz Claudio Furquim Leyte, morador da vª de Sorocada que a vinte e tantos anos que faleceu Estevão Furquim seo pay (e não se fez partilhas, ficando o monte com sua mãe que agora estava com 96 anos e quer justificar que ela precisa de tutor)

Seguem testemunhas que atestam que Ana de Proença era “caduca”

- Tutor nomeado (?): Sargento Mor Pedro Taques de Almeida, Simão Tolledo de Almeida e Simão de Tolledo Rodovalho e Bento do Amaral da Sylva...

Curador: Simão de Tolledo Rodovalho

 

Sé de S Paulo- N Sra da Assunção- óbitos- Aos 23-07-1750 fal com tds os sacramentos Anna de Proença nat da freg de Araçariguama e moradora nesta da Sé filha de Pedro Dias Leyte e de Anna de Proença viúva q ficou de Estevão Forquim Frances (sepultada no Adro da Igreja de S Francisco desta cidade) fez testamento (deixou instruções para o sepultamento e missas) Deixou a terça para o filho Claudio Furquim. Testamenteiros: o filho Cleudio Furquim, Bento do Amaral da Sylva e Pedro ------ Pires.

 

Arquivo do ESP – Inventarios não Publicados

Juizo dos Orfãos- 1750

17-08-1750 na Cidade de S Paulo em casas de morada do Juiz Manoel Machado apareceu Claudio Furquim Leyte para fazer inventario dos bens de sua mãe Ana de Proença.

Titulo dos Erdeiros

1- Os filhos do defunto Joseph Pompeu Leyte netos da inventariada a saber Salvador Jorge -Pascoal Leite, casado - ???????

2- Pedro Dias Leyte

3- Bernardo Forquim dos Santos viuvo morador na Parnahiba

4- Antonio Forquim Proença já defunto de quem ficou uma filha chamada Antonia de idade de 15 ou 16 anos

- O defunto Francisco Leyte Furquim que faleceo abintestado e sem herdeiros.

5- Claudio Furquim cazado de maior

6- Thereza Leyte Furquim cc João da Silva de Moraes assistentes em Jundiahy

7- Maria Leyte viúva do defunto Braz Lopes de Miranda assistente minas de Goyazes

 

Diz Claudio Furquim Leite, morador de Sorocaba, tutor da orfã Antonia Leite Furquim, f. do defunto Antonio Furquim e a dita orfã herdeira do dito seu pai e avó Ana de Proença, tem parte em um sitio do termo desta cidade na paragem chamada Mandihy (...).

 

Diz Valentim de Souza, por cabeça de sua mulher Antonia Leite Furquim (...).

Diz Salvador Jorge Pompeu, neto da defunta Ana de Proença Leite, que na herança que lhe coube (...).

Diz Jorge Moreira de Godoy, por cabeça de sua mulher Izabel Pires (...) herança de sua avó Ana de Proença.

 

          Estevão e Ana tiveram oito filhos (na ordem em que aparecem no inventario da mãe), João não é citado:

- João, batizado em 09-02-1699:

SP- SP aos 09-fevereiro-1699 bat na capela N. Sra do O, a João, f. de Estevão Furquim da Luz e de s/m Ana de Proença, foram padrinhos Cap. Lourenço Castanho Tauques e Maria Pires.

1-5-1 José Pompeu Leite casou, na Parnaiba em 1714, com Maria da Silva, filha do falecido Salvador Jorge Velho e Margarida da Silva.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. José Pompeu Leite, f. de Estevão Furquim e de Ana de Proença (de S. Paulo), com Maria da Silva, f. de Salvador Jorge Velho, fal. e de Margarida da Silva - (ano de 1714).

          José teve inventario de seus bens aberto aos 22-02-1740 pela viúva.

Arquivo do ESP – Inventarios n Publicados

JOSE POMPEU LEITE

Enventario dos bens que se fez p. falecm.to de Joseph Pompeo Leyte morador que foi do termo desta Villa de Santana Ana da Parnahyba....

22-02-1740, Parnaiba, em casa do Juiz presente a cabeça de cazal enventariante Maria da Sylva Dona viúva q ficou do dito Pompeo a quem o juiz deu juramento.......

Avaliadores: Pedro da Rocha do Canto e o Ajudante Luiz Teixeira de Azevedo

 

Tutor dos órfãos: Capitão Bernardo dos Santos Furquim

Titulo dos erdeiros deste enventario

Maria da Sylva cabeça de cazal

Jorge Morª cabeça de cazal de sua molher Izabel Pires

Salvador Jorge 22 anos

Pachoal Leyte Paes cazado

          Foram três os filhos do casal:

1-5-1-1 Salvador Jorge Pompeu, com 22 anos em 1740.

1-5-1-2 Pascoal Leite Paes. Em Itu aos 14-11-1739 casou com Quiteria de Sampaio, natural de Araçariguama, filha de Andre de Sampaio e de s/m Maria Leite da Escada.

Itu-SP aos 14-novembro-1739 nesta vila de N. Sra da Candelaria de Itu na igreja matriz se receberam Pascoal Leite Paes, n. e morador na vila de Santa Ana da Parnaiba, f.l. de Jose Pompeu Leite e s/m Maria da Silva = com Quiteria de Sampaio, n. da freguesia de Araçariguama e moradora nesta vila de Itu, f.l. Andre de Sampaio e de s/m Maria Leite da Escada. Foram testemunhas Joseph Pompeu Castanho e Lourenço Castanho Taques.

         Pascoal faleceu em Itu aos 02-06-1785 com 68 anos declarados.

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria aos 02-06-1785 fal. Pascoal Leite Paes, de idade de 68 anos, cc Quiteria de S. Paio, sepultado na capela dos Terceiros de N Sra do Carmo desta vila.

1-5-1-3 Isabel Pires da Silva batizada na Parnaiba em 26-02-1721, onde aos 11-11-1739, dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau por duas vias, casou com Jorge Moreira de Godoy, natural de Araçariguama e com 22 anos, filho dos falecidos Francisco Carvalho Soares e D. Ana da Silva.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1739

Jorge Moreira de Godoy e Isabel Pires da Silva

Inquirição de testemunhas na vila de Parnaiba a favor de Jorge Moreira - 04-novembro-1739

Quer casar Jorge Moreira de Godoy, solteiro, f.l. de Francisco Carvalho Soares e de s/m D. Ana da Silva, ja defuntos =- com Izabel Pires da Silva, solteira, f.l. de Jose Pompeu Leite, ja defunto e de s/m Maria da Silva Pires, todos moradores e naturais desta vila de Parnaiba.

- aos 26-fevereiro-1721 bat a Izabel, f. de Jose Pompeu e de s/m Maria da Silva. Foram padrinhos Paulo de Proença e Sebastiana Leite. Parnaiba 5 novembro de 1739.

 

Impedimento no 4º grau de consanguinidade porque:

- Fernão Dias Pays, Pascoal Leite Pays e Pedro Dias Pays foram irmãos.

- Fernão Dias Pays fora paii de Izabel Pays e esta mãe de Ana da Silva, esta do orador.

- Pascoal Leite fora pay de Margarida da Silva, esta mãe de Maria da Silva Pires e esta da oradora.

- Pedro Dias fora pai de Ana de Proença e esta mãe de Jose Pompeu de Proença e este pai da mesma oradora; por ode estão ligados os oradores por duas vias no 4º grau de consanguinidade.

 

Testemunhas para justificação do batismo de Jorge Moreira de Godoy - 05-novembro-1739:

- o Juiz Gaspar de Brito Peixoto, moraqdor nestqa vila de Parnaiba, 44 anos, casado com uma irmã legitima da mãe do justificante Jorge Moreira. Sabe que o jusstificante foi batizado na capela de Sariguama, pelo padre Ignacio Pinheiro religioso da Companhia de Jesus, e que o Padre Antonio de Lima lhe pusera os santos oleos alguns dias depois por causa di dito justificante nascer em perigo e sabe que a mulher dele testemunha fora madrinha quando o dito Padre Antonio de Lima lhe pusera os santos oleos; e que o justificante tem de idade pouco mais ou menos 22 anos.

- Padre Antonio de Lima, sacerdote do habito de São Pedro, de idade 90 anos (...).

- Mestre Jose Ribeiro de Siqueira, morador nesta vila de Parnaiba e nela tabelião do Publico e Judicial, de idade 38 anos.

 

Santana de Parnaiba-SP aos 11-novembro-1739 nesta igreja matriz se receberam, dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau Jorge Moreira de Godoy, f.l. de Francisco Carvalho Soares e D. Ana da Silva, ja defuntos = e Izabel Pires da Silva, f.l. de Jose Pompeo Leite, ja defunto e de Maria da Silva Pires, todos moradores nest dita vila da Parnaiba. Foram testemunhas Bernaqrdo dos Santos Furquim, casado e o Ten.Manoel Rodrigues Fam, casado e Margarida da Silva mulhe de João Bicudo de Brito, e Izabel Pires da Silva, mulher de Jose de Godoy Roã, todos moradores nesta dita vila.

 

1-5-2 Pedro Dias Leite, filho de Estevão Furquim e Ana de Proença. Em 1746 era casado e morava com a viúva sua mãe.

1-5-3 Bernardo Furquim dos Santos. Em 1714 obteve dispensa para casar com Maria de Lara do Ó, filha do Capitão Braz de Almeida Lara e Pascoa do Rego. Bernardo e Maria eram parentes em quarto grau de consanguinidade. Neste ano Bernardo assistia nas minas de Pitangui onde era Capitão dos Auxiliares.

ACMSP – Dispensas Matrimoniais –

09-12-1713- Petição de Bernardo Furquim e Maria de Lara- impedimento de 4 grau de consanguinidade porque:

Maria de Lara e Izabel de Lara foram irmãs

De Maria de Lara nasceo Anna de Proença e desta Ana de Proença (filha) e desta nasceo o impetrante Bernardo Forquim.

De Izabel de Lara nasceo Joachim de Lara pae de Braz de Almeida de quem é filha a oradora Mª de Lara

Testemunhas e/o

João Gago Paes homem casado, dos nobres, 64 anos, parente por afinidade no 4º grau

Francisco Martins Bonilha, casado, dos nobres, 63 anos, parente no 4º grau de consanguinidade dos oradores

Bernardo Furquim e Maria de Lara, nat e moradores em Santa Anna de Parnaiba.

Procuração que passa Bernardo Furquim dos Santos (assistente nas minas de Pitangui)  a Braz de Almeida Lara e Manoel do rego para receber  Maria de Lara por sua legitima mulher de acordo com o Concilio Tridentino

Testemunhas atestando que Braz Furquim dos Santos era Capitão dos Auxiliares nas minas de Pitangui

Sargento Mor Luiz Pedroso de Barros 44 anos, parente em 4º grau de sanguinidade

Angelo de Souza

Quer cazar Bernardo dos Santos Furquim filho de Estevão Fuquim Frances e s/m Anna de Proença moradores na cidade de S Paulo, com Maria do O de Almeida filha do Cap Braz de Aml.da Lara e s/m Pascoa do rego moradores nesta villaTermo de dispensa – Aos (ilegível de outubro de 1714

          Faleceu Bernardo em 20 de fevereiro de 1755 e foi inventariado pela viúva no mesmo ano.

Arquivo do ESP – Inventarios não Publicados-

Juizo dos Orfãos – 1755

11-03-1755- Vila de Santana de Parnaiba em casa do Juiz dos Orfãos Pantaleão Pedrozo da Silva sendo presente a viúva cabeça de cazal Maria do Ó de Lara . para dar a inventario os bens que ficaram de seu marido Bernardo Furquim dos Santos.... disse que seu marido faleceu sem testamento aos (5?) vinte dias de fevereiro deste presente ano deixando nove filhos de hum matrimonio... e rogou a seu genro Carlos Pedrozo de Araujo que por ela assinasse.

 

Titulo dos Erdeyros deste defunto

Dona Maria do Ó Lara cabeça de Casal.

 

Filhos

Carlos Pedrozo de Araujo por cabeça de s/m Paschoa Leyte Furquim

Anna de Proença Leyte solteira

Maria de Lara Leyte, viúva

Francisco Leyte Furquim, solteiro

Claudio Furquim

Escolastica Leyte

Bernardo Furquim Leyte

 

Orfãos deste inventario

João 20 anos

Izabel 19 anos

 

13-03-1755 avaliação dos bens no sitio do defunto no bairro de Pirapora,

Curador dos órfãos: Faustino Jorge de Araujo

Diz João Furquim e Izabel Maria de Lara órfãos q ficaram de Bernardo dos Santos Furquim (requerem suas legitimas)

A margem: A May dos suplicantes faça termo de obrigação e recebimento das legitimas de seus órfãos.. e entregue a cd um o q lhe ficou na partilha paterna...

Diz Maria do Ó de Lara D. Viuva q ficou do defunto Bernardo dos Santos Furquim (que precisa rever o inventario para saber a legitima) dos filhos órfãos da Supp.te João e Izabel...

 

Alem de nove filhos de legitimo matrimonio, Bernardo deixou mais:

1-5-3-1n Vitorino Leite Furquim, filho natural de Bernardo dos Santos Furquim e mãe incógnita, relacionado por Silva Leme juntamente com os legítimos. Ainda criança acompanhou o pai nas minas dos goyazes. Em Araçariguama aos 17-11-1740, com provisão, casou com Gertrudes do Rego Barbosa, filha legitima de Miguel de Barros da Fonseca e Maria do Rego Barbosa, moradores em Araçariguama, onde foi batizada aos 27-04-1719

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1740-

Vitorino Leite Furquim e Gertrudes Barbosa - 03-novembro-1740

Com o favor de Deos quer cazar Vitorino Leite mosso solteiro filho natural de Bernardo dos Santos Furquim nat desta villa de Parnaiba com Gertrudes Barboza, mossa solteira filha leg de Miguel de Barros da Fonseca e s/m Maria do Rego moradores na freg de N Sra da Penha de Sariguama.Assentos de baptizados da Igreja de N Sra da Penha de Sariguama- Baptizei e puz os Santos Oleos a inocente Gertrudes filha de Miguel de Barros e s/m Maria do Rego- Padrinhos: Anto Pires Montrº e Ignes Pinta em 27 de Abril de 1719.

Diz Vitorino Leyte Furquim, filho nat de Bernardo dos Santos Furquim (que não se achou seu batismo e precisa justificar e também que saiu de menor idade com seu pai para as minas de goias onde assistiu dois anos....Testemunhas e o próprio atestaram que Vitorinho era filho natural de Bernardo Furquim dos Santos e de mãe incógnita.

 

Araçariguama-SP aos 17-novembro-1741 nesta igreja e testemunhas Salvador Jorge Pompeu, solteiro morador e fregues da Parnaiba e Antonio Pires Monteiro e s/m Maria Rodrigues desta freguesia, se receberam Vitorino Leite Furquim, filho natural de Bernardo Furquim dos Santos morador e fregues da Parnaiba = e Gerytrudes Barbosa, filha de Miguel de Barros e de s/m Maria do Rego moradores e fregueses desta freguesia.

 

         Vitorino faleceu com inventario aberto pela viúva em 01-12-1752, no seu sitio no bairro de Santa Quiteria, termo da Vila de Parnaiba.

Arquivo do ESP- Inventarios não Publicados

Inventario feito por morte do defunto Vitorino Leiye Furquim morador que foy deste bairro de Santa Quiteria Termo da Villa de Santa Anna da Parnahyba sendo nella Juiz dos Orphaos o Capp.m Pantaleão Pedroso da Sylva

Abertura: 01-12-1752 em o sitio do defunto Vitorino Leyte Furquim, bairro de Santa Quiteria, termo da Vila de Parnaiba.- prestou juramento a viúva Gertrudes Barbosa do Rego- disse que seu marido faleceu aos 15-09-1752 sem testamento- assinou pela viúva Pedro Barbosa da Fonseca

Termo de Tutoria a Bernardo Furquim dos Santos

Orphaos

Manoel de 12 anos pouco mais ou menos

Antonio de 7 annos pouco mais ou menos

Maria de 1 anno pouco mais ou menos

Pagamentos: A viúva cabeça de cazal, ao órfão Manoel, ao órfão Antonio, a órfã Maria

20-12-1757- termo de tutoria a Pedro Furquim Leite para tutor dos órfãos Manoel, Antonio e Maria órfãos que ficaram por falecimento de seu irmão Vitorino Leite Furquim..

17-03-1762- Auto de contas que da o tutor Claudio Furquim Leite de seus sobrinhos órfãos Manoel, Antonio e Maria

Foram filhos do casal, naturais de Araçariguama e casados em Itu:

1-5-3-1n-1 Manoel do Rego Furquim, batizado em 14-10-1741. Em Itu aos 13-01-1767, casou com Maria do Rosario, filha de João da Cruz e Maria Leme, np de José Antonio da Costa, da cidade do Rio de Janeiro e de Antonia de Alvarenga desta vila, neta materna de Francisco Dias e Luzia Leme, de Itu.

Araçariguama, SP aos 14-outubro-1741 foi bat. Manoel em casa por necessidade por Salvador de Oliveira, filho de Vitorino Furquim e de Gertrudes de Barros da Fonseca, e lhe pos os santos oleos, com licença minha, o Reverendo Padre Frei Francisco da Vitoria, religioso do Patriarca São Bento em Santa Quiteria aos 16-dezembro mes e era ut supra.

 

Itu-SP aos 13-janeiro-1767 nesta matriz e testemunha Domingos Bicudo de Siqueira, casado da vila da Parnaiba e Gonçalo da Costa, casado dessta vila, se receberam Manoel do Rego Furquim, n/morador na freguesia de Araçariguama, f. de Vitorino Leite Furquim da vila da Parnaiba e de s/m Gertrudes do Rego Barbosa, de Araçariguama - = com Maria do Rosario, n/moradora nesta vila, filha de João da Cruz e de s/m Maria Leme nts desta mesma vila. O contraente é neto paterno de Bernardo dos Santos e Maria do Ó(sic) da vila de Parnaiba e neto materno de Miguel de Barros da Fonseca e de Maria do Rego, de Araçariguama; a contraente neta paterna de Jose Antonio da Costa da cidade do Rio de Janeiro e de Antonia de Alvarenga desta vila, neta materna de Francisco Dias e Luzia Leme desta vila.

1-5-3-1n-2 Antonio Leite Furquim, com sete anos em 1752. Aos 06-05-1773 casou com Maria Antonia Pereira, n. de Araçariguama, filha de Lourenço Sardinha Antunes e de s/m Rita Pereira, np de Lourenço Sardinha e de Beatriz Antunes nts de Itu, nmaterna de Antonio Pereira e Ana de Goes, ambos nts de Araritaguaba.

Itu-SP aos 06-maio-1773 nesta matriz se receberam Antonio Leite Furquim, n/b na freguesia de N. Sra. da Penha de Araçariguama e moradores na dita freguesia, f. de Vitorino Leite Furquim, falecido, e s/m Gertrudes Barbosa naturais da dita freguesia de Seriguama = com Maria Antonia Pereira, n/b na freg. de N. Sra Mãe dos Homens de Araritaguaba, f. de Lourenço Sardinha Antunes e de s/m Rita Pereira, ambos nts da sobredita freguesia de Araritaguaba. O contraente neto paterno de Bernardo dos Santos e Maria do Ó(sic), nts da vila de Parnaiba, e nmaterno de Miguel de Barros e Maria do Rego, ambos nts da sobredita freguesia de N. Sra da Penha de Sariguama. A contraente neta paterna de Lourenço Sardinha e de Beatriz Antunes nts desta freguesia, nmaterna de Antonio Pereira e Ana de Goes, ambos nts de Araritaguaba,

1-5-3-1n-3 Maria Custodia, batizada em 31-12-1751. Aos 06-09-1780 casou com Salvador Leme, viúvo de Teresa Gonçalves.

Araçariguama, SP aos 24-dezembro-1751 nasceu Maria, f. de Vitorino Leite Furquim e de s/m Gertrudes do Rego e aos 31 do dito mes nesta matriz foi batizada, padrinhos Joaquim Ribeiro, solteiro filho de Antonio Ribeiro Magalhães, ja defunto e Maria Cardosa, viuva, todos fregueses desta freguesia.

 

Itu-SP aos 06-09-1780 nesta matriz se receberam Salvador Leme, viuvo de Teresa Gonçalves = com Maria Custodia, n. da freguesia de Araçariguama, f. de Vitorino Leite Furquim e de Gertrudes do Rego Barbosa, da mesma freguesia, neta paterna de Bernardo dos Santos e Maria do Ó(sic) da vila de Parnaiba e neta materno de Miguel de Barros e de Maria do Rego Barbosa, de Araçariguama

 

1-5-3-1 Pascoa Leite Furquim, filha legitima de Bernardo dos Santos Furquim de Maria do Ó Lara, em 1744 justificou seu batismo em Parnaiba para casar aos 19 de novembro do mesmo ano com Carlos Pedroso de Araujo, batizado em S Vicente aos 16-11-1716, filho de José de Araujo Guimarães, n. da vila de Guimarães Arc. de Braga e Lucrecia Coelho da Fonseca, n. de S. Vicente, neto paterno de Antonio Alvres e de Catarina de Araujo naturais da dita vila de Guimarães, neto materno de João Coelho da Fonseca, n. da vila de S. Vicente ou da vila de Santos e de Maria Pedrosa de Barros, n. da vila de Parnaiba ou da vila de Santos.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1744

Carlos Pedroso de Araujo e Pascoa Leite Furquim -

17-11-1744 -Diz Carlos Pedroso de Araujo nat de S Vicente filho leg do Cap Jose de Araujo Guimarães  e s/m Lucrecia Coelha de Affonseca,ja defunta (que se acha contratado p casar) com Paschoa Leyte Furquim nat e moradora no termo da villa de Parnahiba, filha leg de Bernardo dos Santos Furquim e s/m Maria de Lara do Ó

Pascoa justificou seu bat na Igreja de Santana do Parnaiba porque não se achou o registro nos livros.

- Paroquial de S. Vicente: aos 16-novembro-1716 bat a Carlos, f. de Jose de Araujo Guimarães e de s/m Lucrecia Coelha da Fonseca, foram padrinhos o Cap. Verissimo da Silva, morador na vila de Santos e Luzia Coelha. S. Vicente aos 21-outubro-1744

 

Santana de Parnaiba-SP aos 19-11-1744 nesta igreja matriz se receberam Carlos Pedroso de Araujo, f.l. de Jose de Araujo Guimarães e de s/m Lucrecia Coelha da Fonseca, natural e morador na vila de S. Vicente = com Pascoa Leite Furquim, f.l. de Bernardo dos Santos Furquim e de Maria do ÓdeLara, n/moradora nesta vila. Foram testemunhas Jose Ribeiro de Siqueira, casado, Maria Leite mulher de Luiz Caetano, Margarida da Silva mulher de João Bicudo de Brito moradores nesta vila, e Alexandre Coelho de Araujo, casado e morador em São Vicente,

         Pascoa faleceu na Parnaiba em 10-08-1766 e foi sepultada na capela do Sr. Bom Jesus de Pirapora, deixou filhos. Em 02-08-1769 na Parnaiba, com provisão, Carlos casou com Mariana Paes de Oliveira, aí batizada em 01-12-1749, filha de Lourenço Correa de Lemos, natural de S. Paulo e de Izabel Paes, n. de Araçariguama, np de Cap. Antonio Correa de Lemos e de D. Mariana da Luz, naturais da cidade de S. Paulo, neta materna do Cap. Francisco de Carvalho natural de Portugal e de s/m Dona Ana da Silva, natural de Araçariguama.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1769

Autos de Casamento de Carlos Pedroso de Araujo e Mariana Paes de Oliveira, moradores da vila de Parnaiba -  10-julho-1769

Carlos Pedroso de Araujo, f.l. de Jose de Araujo Guimarães e de s/m Lucrecia Coelha da Fonseca, n/b na vila de S. Vicente e viuvo de Pascoa Leite Furquim = Mariana Paes de Oliveira, f.l. Lourenço Correa de Lemos, ja defunto e de D. Izabel Paes n/b nesta freguesia de S. Ana da vila de Parnaiba onde ambos os contraentes são moradores.

- aos 10-agosto-1766 faleceu Pascoa Furquim, de idade 52 anos pouco mais ou menos, natural desta freguesia mulher de Carlos Pedroso de Araujo, e f.l. de Bernardeo dos Santos Furquim e de Maria do O Lara. Foi sepultada na capela do Sr. Bom Jesus de Pirapora, deixou filhos e não fez testamento.

- ao 01-dezembro-1749 bat a Mariana, f.l. de Lourenço Correa de Lemos e de Izabel Paes, foram padrinhos João Raposo por pp que apresentou João da Fonseca do Amaral e Missia da Silva mulher de Caetano Pantaleão Pedroso da Silva, moradores nesta freguesia de Santa Ana da Parnaiba.

 

Santana de Parnaiba-SP aos 02-agosto-1769 nesta matriz se receberam Carlos Pedroso de Araujo, n. da vila de S. Vicente, viuvo de Pascoa Leite Furquim e filho leg. de Jose de Araujo Guimarães n. da vila de Guimarães e de Lucrecia Coelha da Fonseca, n. da vila de S. Vicente deste bispado, neto paterno de Antonio Alvres e de Catarina de Araujo naturais da dita vila de Guimarães Arc. de Braga, neto materno de João Coelho da Fonseca, n. da vila de S. Vicente ou da vila de Santos e de Maria Pederosa de Barros, n. desta vila de Parnaiba ou da vila de Santos = com Mariana Paes de Oliveira, n. desta freguesia, f.l. de Lourenço Correa de Lemos, n. da cidade de S. Paulo e de Izabel Paes, n. a freg. de N. Sra. da Penha de Araçariguama, np do Cap. Antonio Correa de Lemos e de D. Mariana da Luz, naturais da cidade de S. Paulo, neta materna do Cap. Francisco de Carvaslho natural das partes do Reino de Portugal e de s/m Dona Ana da Silva, n. da dita freguesia de Araçariguama. Os contranetes moradores nesta freguesia; foram testemunhas Cap. Mor Antonio Correa de Lemos Leite, o Cap. de Cavalos Lourenço Cardoso de Mello, casados, Ana Ribeira mulher do Tenente Policarpo Joaquim de Oliveira, e Teresa de Jesus mulher de Alexandre Coelho de Araujo todos moradores nesta freguesia.

Carlos faleceu aos 20-12-1795, com inventario aberto pela viúva no ano seguinte. Deixou três filhos do segundo leito.

Arquivo do ESP- Inventarios n publicados

Carlos Pedroso de Araujo

Auto de inventario q mandou proceder o juiz dos órfãos Cap Manoel Francisco Guimarães dos bens q ficaram por falecimento de Carlos Pedroso de Araujo que se continuarão com a viúva cabeça de casal Marianna Paes de Oliveira.

22-01-1796- Villa de Santana de Parnaiba- (trecho rasurado) declarou que seu marido faleceu aos 20-12-1795 sem testamento, foi c1c Paschoa Leite Furquim com quem teve 6 filhos, quatro femeas e dois machos, e dois destes já tinham morrido Luzia e Luiz casados e deixaram filhos netos de seu marido (trecho rasurado)

Assino a rogo de minha mai Marianna Pais de Oliv.ra José Facundo de Arº

 

Rol dos erdeiros

A viúva Cabeça de casal Marianna Pais de Oliveira

 

Filhos do segundo matrimonio

Joze Facundo de Arº cazado

Maria sete anos

Carlos 10 anos meses

 

Filhos e netos do primeiro matrimonio

Pedro Joze de Araujo cazado

Angela Pedroza de Araujo cazada com Ignacio Correa de Lemos

Antonia Pedroza Leite cc Joaquim Marques

 

Netos

Manoel, 18 anos, filho de Maria Leite já defunta q foi cc Joaquim Alves Moreira.

Luiz Pedroso de Araujo, casado, filho do falecido Luiz Pedroso de Araujo filho do defunto falecido inventariado.

Maria da Conceição cc Bento de Matos

Antonio, 18 anos, irmão dos ditos

Roza 15 anos irmã dos ditos

Anna 13 anos irmã dos ditos

 

Filhos de Luzia Pedrosa de Arº filha do defunto q foi cc Fr.co X.er Morº e já falecida

Francisco 14 anos

Anna 13 annos

Braz 12 anos

José 10 anos

Maria 9 anos

João 6 anos

 

30-01-1796- Manoel Caetano de Macedo é intimado a comparecer perante o juiz para assumir como tutor e curador dos filhos e netos de Carlos Pedroso de Araujo

 

Dizem Pedro Joze de Araujo, Ignacio Cor.a de Lemos, Fran.co Morª, Antº Roiz Fam, Joaquim Alz Moreira, e Joquim Marques moradores desta villa todos erdeiros do fal Carlos de Pedroso de Arº para as partilhas dos bens que se fizeram do cazal a invtª da madrasta dos sup.es Marianna Pais de Olivrª

16-03-1796- Procuração que faz Marianna Pais de Oliveira

os herdeiros do primeiro matrimonio impetram petição alegando:

- Que o falecido Carlos Pedroso de Araujo foi cc Pascoa Leite Furquim “com quem fez vida interamente marital muitos anos de cujo matrimonio procedeo seus legítimos filhos e erdeiros os quais são Pedro, Luiz, Luzia, Antonia, Maria, Angela do q não há menor duvida”.

- Que falecendo a mãe deles o pai declarou os bens mas não fez inventario pq os bens eram menos do q as dividas e não fez as partilhas.

- Agora pedem que se faça as partilhas do primeiro casal antes de tirar a meação da segunda mulher, pq os bens que se acham são os mesmos, sem acréscimo algum.

Disse a viúva que houve o acréscimo da escrava Custodia e do mulatinho Manuel filho da dita

Diz Manuel Caetano de Macedo, tutor de Roza e Ana netos do fal Carlos Pedroso de Arº f.os do fal Luiz Pedrº de Arº e de Antonia Maria de Jesus (que precisa da legitima das órfãs para vestuário )-

Pascoa Leite Furquim e Carlos Pedroso de Araujo foram pais de:

1-5-3-1-1 Maria Leite de Araujo casada, na Parnaiba aos 10-08-1775, com Joaquim Alves Moreira. filho de Francisco Alvares Moreira e Maria Nunes Ribeiro, família Gaspar Nunes Sarmento 2-2-1. Faleceu antes do pai e deixou:

1-5-3-1-1-1 Manoel, com 18 anos em 1796.

1-5-3-1-2 Luiz Pedroso de Araujo, também falecido antes de 1796, deixando:

1-5-3-1-2-1 Luiz Pedroso de Araujo, em 1796 estava casado.

1-5-3-1-2-2 Maria da Conceição, casada com Bento de Matos.

1-5-3-1-2-3 Antonio, 18 anos, em 1796.

1-5-3-1-2-4 Rosa, 15 anos.

1-5-3-1-2-5 Ana, 13 anos.

1-5-3-1-3 Luzia Pedroso de Araujo, casou na Parnaiba aos 07-07-1778i com Francisco Xavier Moreira, irmão inteiro de Joaquim Alves Moreira supra. Deixou seis filhos melhor descritos na família Gaspar Nunes Sarmento 2-2-2. (idades em 1796):

1-5-3-1-3-1 Francisco, 14 anos

1-5-3-1-3-2 Ana, 13 anos.

1-5-3-1-3-3 Braz, 12 anos.

1-5-3-1-3-4 José, 10 anos.

1-5-3-1-3-5 Maria, 9 anos.

1-5-3-1-3-6 João, 6 anos.

1-5-3-1-4 Pedro José de Araujo, em 1796 estava casado.

1-5-3-1-5 Angela Pedroso de Araujo, casada com Inacio Correa de Lemos.

1-5-3-1-6 Antonia Pedroso Leite, casada com Joaquim Marques.

1-5-3-2 Ana de Proença Leite, filha de Bernardo dos Santos Furquim e sua mulher Maria do Ó Lara, batizada em 21-09-1718. Solteira em 1755. Em 1758 tirou provisão para se casar com Sebastião dos Santos da Fonseca, batizado na Parnaiba em 26-01-1726, filho de Manoel dos Santos de Almeida e de Francisca da Rocha Gralho. Geração em SL. 6º, 253, 4-2.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1758

Auto de impedimento posto aos banhos de Sebastião dos Santos da Fonseca e Ana de Proença Leite - 04-maio-1758

Sebastião dos Santos da Fonseca n/b nesta vila da Sra. Santa Ana da Parnaiba, f.l. de Manoel dos Santos de Almeida e de s/m Francisca da Rocha, ja defunta. Ana Furquim, filha solteira de Bernardo dos Santos Forquim, moradora nesta freguesia.

- aos 26-janeiro-1726 bat a Sebastião, f. de Manoel dos Santos de Almeida e de /m Francisca da Rocha Gralho, foram padrinhos o Ajudante Manoel Rodrigues Fam e Maria da Silva. Parnaiba 3-abril-1756

 

Sebastião dos Santos da Fonseca foi antes apregoado para casar com Francisca da Silva, em Taubate, de onde era natural e freguesa (...) e pela certidão junta do Revdo Paroco de Mogi Guassu onde se acha casada com Joam Gil Correa, pelo que não pode haver duvida a ter efeito o casamento dos suplicantes por assim o desejarem.

 

Ana de Proença Leite, f. l. de Bernardo dos Santos Furquim, ja defunto e de Maria do O Lara, n/b na freguesia de Santa Ana da vila de Parnaiba onde é freguesa e o contraente fregues desta freguesia de N. Sra da Penha de Araritaguaba.

 

Diz Sebastião dos Santos da Fonseca (...) é necessário mostrar que Francisca da Silva, filha natural do Cap. Angelo da Silva Rego, por quem o suplicante havia contraido esponsais, esta casada com João Gil Correa, ambos da fregeusia de Mogi Guassu.

- aos 17-janeiro-1758 nesta igreja de N. Sra da Conceição de Mogi Guassu e testemunhas Alf. Antonio Jose de Azevedo e Manoel Luiz Gomes, casados se casaram João Gil Correa, f.l. Estevão Dias e de s/m Leonor Correa com o nome de batismo, e de crisma Martha Correa, natural e batizado nesta mesma freguesia = com Francisca da Silva, oriunda do gentio da terra, filha natural do Cap. Angelo da Silva Rego e de Luzia Alvares Cardosa, natural e batizada na vila de Taubate. Ambos os contraentes pardos e fregueses desta freguesia, Mogi Guaço 21-fevereiro-1758

 

- aos 21-setembro-1718 bat a Ana, f. de Bernardo Furquim dos Santos e de s/m Maria de Lara do O, foram padrinhos Bras de Almeida e [danificado] Buena. Parnaiba 02-agosto-1756

1-5-3-3- Maria de Lara Leite (ou Maria Leite Furquim) aos 16-04-1742 na Matriz de Parnaiba casou com Luiz Caetano de Macedo natural da freguesia de Santa Maria Mayor da vila de Barcelos do Arcebispado de. Braga, filho de Luiz Manoel Leme e Joana Pedrosa do Rego. Era viúva em 1755.

Santana de Parnaiba, SP aos 16-abril-1742 nesta igreja matriz se receberam Luiz Caetano de Macedo, n/b na freguesia de Santa Maria Mayor da vila de Barcelos Arc. Braga, f.l. de Luiz Manoel Leme e de Joana Pedrosa do Rego = com Maria Leite Furquim, n. desta freguesia da Parnaiba, f.l. de Bernardo dos Santos Furquim e de Maria de Lara do O. Ambos os contraentes moradores nesta vila. Testemunhas Cap. Jose de Macedeo Castro, casado, o Juiz Guilherme Antonio de Athayde, casado, Mariana Paes de Siqueira mulher de Manoel de Pinho, e Joana do Prado mulher de Jose Ribeiro de Siqaueira, todos moradores nesta vila.

1-5-3-4 Francisco Leite Furquim, filho de Bernardo Furquim dos Santos e Maria do Ó, maior e solteiro em 1755. Casou em Curutiba aos 22-08-1767 com Maria Gonçalves de Sampaio, natural de Curitiba, filha de Manoel Borges de Sampaio natural de S. João do Chavam, Barcelos- PT e Margarida Gonçalves de Curitiba.

Curitiba-PR aos 22-agosto-1767 nesta igreja matriz de N. Sra da Luz onde os contraentes são moradores e testemunhas o Rdo. Vigario João da Silva Reys e o R.do Padre Manoel da Cruz Lima se casaram Francisco Leite Furquim, n. da vila da Parnaiba, f. de Bernardo dos Santos Forquim n. da cidade de S. Paulo e de s/m Maria de Lara do O n. da dita vila, np de Estevão Forquim Leite, n. da dita cidade e de s/m Ana de Proença Leite esta natural da mesma cidade, nm de Bras de Almeida Lara e de s/m Pascoa do Rego de Almeida ambos nts da dita vila da Parnaiba = com Maria Gonçalves de Sampaio, n. desta freguesia, f. de Manoel Borges de Sampaio n. da freguesia de S. João do Chavam termo a vila de Barcelos Arc. de Braga e de s/m Margarida Gonçalves n, desta freguesia, np de Manoel Borges de Sampaio e de s/m Maria Francisca da Costa nts e moradores da dita freguesia, e nmaterna de Sebastião Gonçalves Lopes e de s/m Maria Alvares de Faria ambos nts desta freguesia.

1-5-3-5 Claudio Furquim Leite, natural de Araçariguama. Na Parnaiba em 10-05-1757, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau, casou com Maria de Oliveira, aí batizada em 28-05-1735, filha de Gabriel Picão e Gertrudes Barbosa, esta filha de Crispim de Almeida e Ana Maria, neta materna de Bento do Rego Barbosa e de uma carijó. Por seu lado, também Crispim tinha sangue brasilico, filho de branco e de uma carijó.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1756

Claudio Furquim Leite e Maria de Oliveira, naturais e moradores da vila de Parnaiba - Dispensa do 3º grau de consanguinidade e em 2º grau de afinidade ilicita, por copula ilicita do orador com Quiteria  que era prima irmã da oradora. 16-julho-1756

1- que Pascoa do Rego era irmã de Ana Maria por parte de pai que era B[danificado] do Rego, aquela legitima e esta natural.

2- q Pascoa do Rego casou com Bras de Almeida e dela nasceu Maria de Lara e desta q casou com Bernardo Furquim dos Santos nasceu o orador Claudio Furquim Leite. E de Ana Maria q casou com Crispim de Almeida nasceu Gertrudes Barbosa e desta casou com Gabriel Picam e nasceu a oradora Maria de Oliveira.

3- que a oradora é neofita de dois quartos. Seus avós Crispim de Almeida e Ana Maria eram meio carijos por ser o dito avo Crispim de Almeida filho de branco e de carijó cujos nomes se ignora e a dita avó tambem é filha de branco que é Bento do Rego e de uma carijo, e por isso fica Gertrudes Barbosa may da dita legitima carijó por ser filha dos ditos Crispim e de Ana Maria.

4- que a dita Quiteria é filha de (trecho apagado)

Quiteria casou com Joseph Pompeu com quem desde então até o presente vive junto.

Depoimento do orador (texto com partes apagadas)- disse que Pascoa do Rego era irmam de (   ) por parte de pay que era Bento do Rego (  ) natural ( parece confirmar os itens acima e) que a ditta Quiteria além de (  ) filha de carijó não há total certeza de q seja filha de (  ) de Almeida irmã da mãe da oradora (  ) que faz sete anos que Quiteria casou com Jose Pompeu...

 

- aos 28-maio-1735 bat a Maria que completa hoje o decimo dia do seu nascimento, f.l. de Gabriel Picam e de s/m Gertrudes Barbosa; foram padrinhos Alf. Guilherme de Cubas e Mendonça, filho solteiro de Manoel João de Atayde, e Ignez Pinta mulher do Cap. Jose de Macedo Castro, todos moradores nesta vila da Parnaiba.

 

Parnaiba-SP Claudio Furquim e Maria de Oliveira - aos 10-maio-1757 nesta matriz se receberam Claudio Furquim Leite, f.l. de Bernardo Furquim dos Santos e de Maria do O Lara = com Maria de Oliveira, f.l. de Gabriel Picam e de Gertrudes Barbosa, n/moradora nesta freguesia onde tambem é morador o contraente, porem natural da freguesia de N. Sra da Penha de Araçariguama, Test.: Padre Felipe de Santiago Xavier, Ignez Pinta do Rego dona viuva, Lourenço Ribeiro de Siqueira, Ana de Araujo sua mulher, todos moradores nesta freguesia.

1-5-3-6 Escolastica Leite, solteira em 1755.

1-5-3-7 Bernardo Furquim Leite, batizado aos 08-10-1730. Bernardo José de Almeida na Parnaiba aos 08-06-1765 casou com Inacia Xavier Correa, batizada em 01-04-1743, filha de Lourenço Correa de Lemos e Izabel Paes.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1765 im 2 a 5

Bernardo Jose de Almeida com Ignacia Xavier Correa, moradores na vila da Parnaiba 06-junho-1765

Bernardo Jose de Almeida n/b nesta vila, f.l. de Bernardo dos Santos Furquim e de Maria de Lara do O = com Inacia Xavier Correa, n. desta vila, f.l. de Lourenço Correa de Lemos e de s/m Izabel Paes desta vila onde são moradores.

- aos 08-outubro-1730 bat Bernardo, f.l. de Bernardo dos Santos Furquim e de Maria de Lara do O, foram padrinhos Francisco Pires de Camargo e Ignez Pinta mulher do Cap. Jose de Macedo Castro, todos moradores nesta vila de Parnaiba. Hoje faz oito dias que o dito menino nasceu.

- em o primeiro-abril-1743 bat a Ignacia, f.l. de Lourenço Correa de Lemos e de s/m Izabel Paes; foram padrinhos Manoel Mendes de Almeida vigario desta matriz, e Joana de Almeida, filha solteira de Gaspar de Brito Peixoto.

 

Santana da Parnaiba-SP, Bernardo Jose de Almeida com Ignacia Xavier - aos 08-junho-1765 nesta igreja matriz se casaram Bernardo Jose de Almeida, n. desta freguesia, f.l. de Bernardo dos Santos n. da cidade de S. Paulo e de Maria de Lara do O n. desta freguesia, np Estevão Furquim da Luz e de Ana de Proença, nts da cidade de S. Paulo, nmaterno de Bras de Almeida Lara e de s/m Pascoa do Rego, naturais desta freguesia = com Ignacia Xavier Correa, n. desta freguesia, f.l. de Lourenço Correa de Lemos n. da cidade de S. Paulo e de Izabel Paes n. da freguesia de N. Sra da Penha de Araçariguama, npaterno de Antonio Correa de Lemos e de D. Mariana da Luz, nts da cidade de S. Paulo, nmaterno do Cap. Francisco de Carvalho, n. de Portugal e de s/m D. Ana da Silva n. da dita freguesia de Araçariguama, Os contraentes moradores nesta freguesia. Testemunhas o Reverendo Padre Ignacio Paes de Oliveira, sacerdote secular, Antonio Correa de Lemos, viuvo, Maria Buena mulher de Antonio Alvres de Aguiar, e Maria Pires Xavier mulher de Jose Galvão de França, moradores nesta freguesia.

Bernardo faleceu aos 22-06-1767 e foi sepultado na Igreja de Bom Jesus de Pirapora, Em 1775 sua viúva pediu dispensa de 3ª grau de afinidade licita para casar, como casou aos 25-09-1775, com Andre de Oliveira, filho de Gaspar Picão e Gertrudes Barbosa, irmão inteiro de Maria de Oliveira acima. Bernardo e Inacia tiveram uma filha.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1775 im 21 a 35

Andre de Oliveira com Ignacia Xavier, moradores na vila da Parnaiba 23-setembro-1775

impedimento no 3º grau de afinidade licita potrque:

- Pascoa do Rego foi irmã de Ana Maria e desta nasceu Gertrudes Barbosa e desta Ande de Oliveira orador.

Q de Pascoa do Rego nasceu Maria do O e desta Bernardo Jose, ja defunto, com o qual foi casada a oradora Ignacia Xavier.

Tem uma filha que ficou do primeiro matrimônio.

 

27-agosto-1775 quer casar Andre de Oliveira, f.l. de Gabriel Picam de Oliveira e de s/m Gertrudes Barbosa = com Ignacia Xavier Correa, viuva de Bernardo Jose Leite. O contraente n/b nesta freguesia de N. Sra Santa Ana da Parnaiba onde ambos os contraentes são moradores.

- aos 20-novembro-1737 bat Andre que completa hoje o oitavo dia do seu nascimento, f.l. de Gabriel Picam e de s/m Gertrudes Barbosa; foram padrinhos Sebastião Soares, filho solteiro do defunto Francisco Bueno de Camargo, e Margarida da Silva, mulher de João Bicudo de Brito, todos moradores nesta vila.

- aos 22-junho-1767 faleceu Bernardo Jose Furquim, de idade de 38 anos pouco mais ou menos, n. desta freguesia, f.l. de Bernardo dos Santos Furquim e de Maria de Lara, casado com Ignacia Xavier Correa. Sepultado na capela do Sr. Bom Jesus de Pirapora, deixou uma filha e não fez testamento.

 

Santana de Parnaiba-SP, aos 25-setembro-1775 nesta matriz se receberam Andre de Oliveira, n. desta freguesia, f.l. de Gabriel Picam de Oliveira n. da vila de N. Sra da Conceição de Itanhaem e de Gertrudes Barbosa n. desta freguesia,neto paterno de pessoas cujas noticias se não sabem, neto materno de Crispim de Almeida e de s/m Ana Maria nts desta fregusia = com Ignacia Xavier Correa, viuva de Bernardo Jose Leite, e filha leg. de Lourenço Correa de Lemos, n. da cidade de S. Paulo e de Izabel Paes n. da freguesia de N. Sra da Penha de Araçariguama, np do Cap. Mor Antonio Correa de Lemos e D. Mariana da Luz, nts da cidade de S. Paujlo, nmaterna do Cap.Francisco de Carvalho n. de Portugal e de s/m D. Ana da Silva, n. da dita freguesia de Araçariguama. Os contraentes moradores nesta freguesia; foram testemunhas Manoel de Oliveira ---rta e s/m Branca de Avila, Antonio de Oliveira Aranha, casado e Maria da Assunção mulher de Claudio Furquim moradores nesta freguesia.

1-5-3-8 João Furquim, batizado em 14-05-1735, com 20 anos em 1755. João Antonio Leite, na Parnaiba em 02-04-1767 com provisão, casou com Ana Maria Alves, natural de Curitiba, filha de Lauriano Alvares, n. de Curitiba, e de Maria Martins de Oliveira, n. da Parnaiba, np de João Alvres de Siqueira e de Luzia Fernandes, ,nts de Curitiba, nm de Antonio de Paiva e de s/m Helena Ribeiro nts da Parnaiba.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1767

João Antonio Leite e Ana Maria Alz 28-fevereiro-1767

João Antonio Leite, f.l. de Bernardo Furquim dos Santos e de s/m Maria do O Lara, natural desta freguesia da Senhora Santa Ana da Parnaiba e nela batizado = com Ana Maria Alves, f.l. de Lauriano Alves e de s/m Maria Miz, natural e batizada na freguesia de n. Sra da Luz da vila de Curitiba e de presente moradora na da Senhora Santa Ana da Parnaiba onde é freguesa.

- aos 14-maio-1735 nesta igreja matriz da Parnaiba bat subconditione a João, que por nascer em perigo foi em casa por Vitorino Leite Furquim batizado, e lhe pus os santos oleos, f.l. de Bernardo Furquim dos Santos e de s/m Maria do O e foram padrinhos o Tenente Manoel Rodrigues Fam e Pascoa Leite Furquim, filha solteira do dito Bernardo Furquim dos Santos, todos moradores nesta freguesia.

 

Santana da Parnaiba-SP, João Antonio Leite e Ana Maria Alvres - aos 02-abril-1767 nesta igreja matriz se receberam João Antonio Leite, n. desta fregeusia, f.l. de Bernardo Furquim dos Sanos n. da cidade de S. Paulo e de Maria do O Lara n. desta freguesia, np de Estevão Furquim e de s/m Ana de Proença Leite nts da cidade de S. Paulo, nmaterno de Bras de Almeida Lara e de s/m Pascoa do Rego nts desta freguesia = com Ana Maria Alvres, n. da freguesia de Curitiba, f.l. de Lauriano Alvares, n. freguesia de Curitiba, e de Maria Martins de Oliveira, n. desta freguesia, n. p. de João Alvres de Siqueira e de Luzia Fernandes, nts da vila de Curitiba, n. m. de Antonio de Paiva e de s/m Helena Ribeiro nts desta freguesia. Ambos os contraentes moradores nesta freguesia; testemunhas Sebastião Alvres, casado morador na freguesia de Curitiba, Barbara da Costa mulher de Pedro Rodrigues Fam, Manoel da Costa Santos e s/m Marta Maria moradores nesta freguesia.

1-5-3-9 Izabel Maria de Lara, solteira com 19 anos em 1755. Na Parnaiba aos 22-11-1756 casou com Francisco Garcia da Silveira, natural da freguesia de N. Sra da Esperança do Capelo Bispado de Angra, filho de Manoel Garcia de Medeiros e de Margarida da Silveira,

Santana da Parnaiba-SP, aos 22-novembro-1756 nesta igreja matriz se receberam Francisco Garcia da Silveira, n. da freguesia de N. Sra da Esperança do Capelo Bispado de Angra, f.l. de Manoel Garcia de Medeiros e de Margarida da Silveira, andante = com Izabel Maria de Lara, natural e moradora nesta freguesia, f.l. de Bernardo Furquim dos Santos e de Maria do O Lara, foram testemunhas o Reverendo Padre Salvador Garcia Silva, presbitero secular, Ignez Pinta do Rego, dona viuva, Lourenço Ribeiro de Siqueira, casado, e Joana do Prado mulher de Jose Ribeiro de Siqueira, moradores desta freguesia.

1-5-4 Antonio Furquim de Proença (ou Taques), batizado na Sé de São Paulo em fevereiro de 1694:

SP- SP bat [fevereiro de 1694) Antonio, f. de Estevão Furquim e de s/m Ana de Proença, foi batizado por mim com licença do Revdo Vigario D.os Gomes Albernaz e sendo PP Maria George.

          Casou em Itu aos 15-05-1729 com Maria de Arruda (ou Quadros como está na GP) filha de Jose de Arruda e Antonia Correa. Faleceu antes de sua mãe deixando uma única filha por nome Antonia Leite Furquim, tutelada pelo tio Claudio Furquim Leite.

N Sra da Candelaria de Itu- Matrimonios- Aos 15-05-1729 – Antonio Furquim Taques, filho de Estevão Furquim e s/m Anna de Proença naturaes da cidade de S Paulo se recebeo ... com Maria de Arruda filha de Joseph de Arruda e s/m Antonia Correa ja defunta, naturais desta própria vila perante mim Felix Nabor vigrº confirmado desta Igreja. Padrinhos Bernardo Furquim dos Santos com Francisco de Arruda Botelho,Tomazia de Almeida com Bernarda de Arruda. Aos 15-05-1729

1-5-4-1 Antonia Leite Furquim, batizada em Itu aos 27-08-1733. Em Sorocaba ao 01-05-1764 dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau, casou com Valentim de Souza Pereira (citado em SL. 6º, 184, 7-3 como Valentim Paes de Almeida), batizado em Sorocaba em 24-02-1743, filho de João de Souza Pereira e Joana de Almeida, ai casados em 27-06-1731, neto paterno de Pantaleão e Souza e d s/m Francisca de Souza, neto materno de João de Proença e de s/m Sebastiana de Almeida.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1764

Autos de Casamento de Valentim de Souza Pereira e Antonia Furquim Leite, moradores na freguesia de Sorocaba 16-abril1764 - Impedidos no 4º grau de consanguinidade.

- Tome de Lara e Ana de Proença eram irmãos, e que do dito Tome de Lara procedera Sebastiana de Almeida mãe(sic) do orador Valentim de Souza Pereira.

- Que da dita Ana de Proença nascera outra Ana de Proença de quem nascera Antonio Furquim Leite que gerou Antonia Furquim Leite a oradora.

- a oradora tem 30 anos de idade, e que esta vivendo por esmola em casa de seu tio Claudio Furquim o qual se acha na avançada idade de setenta anos

 

Valentim de Souza Pereira, n. da vila de Sorocaba, f.l. de João de Souza Pereira, ja defunto e de Joana de Almeida. Antonia Furquim Leite, n. da vila de Itu, f.l. de Antonio Furquim Leite e Maria de Arruda, ja defuntos. Os contraentes moradores na vila de Sorocaba e se acham ligados no 4º gtu por consanguinidade.

- Vila de Itu - Antonia, f.l. do Cap. Antonio Furquim Taques, n. da cidade de S. Paulo e de Maria de Arruda sua mulher n. desta vila de Itu e nela moradores; nasceu a 21-agosto-1733 e foi batizada a 27 do dito mes e era nesta matriz de N. Sra da Candelaria, foram padrinhos o Cap. João de Souza Roiz, casado e Tomasia de Almeida mulher do Cap. Pascoal de Arruda Botelho.

- aos 24-fevereiro-1743 bat a Valentim, f. de João de Souza Pereira e de s/m Joana de Almeida, foram padrinhos Antonio Paes de Almeida, casado e Izabel de Lara, solteira. Sorocaba 18(?) Desembro 1763.

 

Sorocaba-SP ao primeiro-maio-1764 nesta igreja de N. Sra da Ponte de Sorocaba se receberam, dispensados do parentesco de consanguinidade em 4º grau e testemunhas Manoel de Moraes e Antonio Paes de Almeida, casados e mojoradores desta vila, Valentim de Souza Pereira, n/b nesta freguesia f.l. de João de Souza Pereira, ja defunto n. da cidade de S. Paulo e de s/m Joana de Almeida n. desta vila = com Antonia Furquim, n/b na vila de Itu, f.l. de Antonio Furquim n. da cidade de S. Paulo e de s/m Maria de Arruda n. da vila de Itu. Os contraentes moradores nesta freguesia. O contraente não soube dizer o avo paterno e por materno João Bicudo de Proença e de s/m Joana(sic) de Almeida nts desta vila. A contrraente não soube dizer.

 

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 27-06-1731 nesta igreja matriz João de Souza Pereira, f. de Pantaleão e Souza e d s/m Francisca de Souza, ja defuntos, viuvo que ficou de Suzana Rodrigues a quem eu, sendo paroco, dei sepultura nesta matriz= com Joana de Almeida, f. de João de Proença e de s/m Sebastiana de Almeida, defunta, todos moradores e naturais desta vila; test.:Sagento Mor Luiz Castanho.Salvadxor Domingues Barbosa, Izabel Paes, Maria de Almeida.

1-5-5 Francisco Leite Furquim já falecido em 1750, abintestado e sem herdeiros.

1-5-6 Claudio Furquim Frances, em Itu aos 22-11-1725, casou com Barbara de Arruda, filha de Pascoal de Arruda e da falecida Micaela da Silva.

N Sra da Candelaria de Itu- Matrimonios- Claudio Furquim Frances filho de Estevão Furquim Frances e s/m Anna de Proença naturais e moradores da cidade de S Paulo, se recebeo por seu procurador Seb.am de Arruda com Barbara de Arruda filha de Paschoal de Arruda e s/m Michaela da Silva, ja defunta,. perante mim Felix Nabor vigrº confirmado desta Igreja. Aos vinte e dous de Novembro da sobredita era (1725)

1-5-7 Teresa Leite Furquim casada com João da Silva de Moraes, assistentes em Jundiai.

1-5-8 Maria Leite, em 1750 era viúva de Braz Lopes de Miranda, assistente nas minas de Goyazes.

 

1-6 Ana Maria Furquim, filha de Estevão Furquim e Maria da Luz, foi batizada aos 05-08-1654.

Se de S Paulo – Batismos – 1654- Aos 5 de Agosto bat Anna Mª  filha de Estevão forquim e Mª de Luz foram padrinhos Bartholomeu Bueno e Anna Mª de Camargo

          Casou com Bento Pires Ribeiro, falecido aos 08-04-1726 com inventario aberto pela viúva em Santana do Parnaiba no ano seguinte.

Arquivo do ESP- Inventarios não Publicados

Juizo dos órfãos- Auto de Inventario de Bento Pires Ribeiro

Vila de Santana de Parnaiba- 04-06- 1727 em casas da viúva Anna Maria Furquim e por ela foi dito que o defunto falecera aos 08-04-1726 e não fizera testamento.. Tres filhos de seu matrimonio : Bento Pires Ribeiro solteiro de 35 anos, Maria Furquim já defunta, Sebastiana da Silva, digo Leite da Silva mulher que foi do defunto Antonio de Godoy Moreira de idade de 38 anos

O defunto tinha filhos naturais por nomes Anna Pires, Salvador Pires, Alberto Pires, Maria Pires, Izabel Pires

Curador dos órfãos: filhos de Pascoal Leite Penteado, Manoel Corres Penteado pede um sitio e dois escravos para se pagar o que deviam a seus curados.

Bento deixou cinco filhos naturais: Ana Pires, Salvador Pires, Alberto Pires, Maria Pires e Izabel Pires.

Ana Maria e Bento foram pais de:

1-6-1 Bento Pires Ribeiro, solteiro com 35 anos em 1727.

1-6-2 Maria Furquim, já falecida em 1727, aparentemente sem sucessão.

1-6-3 Sebastiana Leite da Silva (ou Furquim) em 1727 era viúva de Antonio de Godoy Moreira, de quem foi a segunda mulher. Geração de ambos os matrimônios de Antonio na família Godoys:

1-7 Antonio Furquim da Luz, filho de Estevão Furquim e Maria da Luz, foi batizado aos 17-02-1658. Foi casado na Parnaiba em 1681 com Mécia Vaz Pedroso, filha de filha de Francisco Pedroso Xavier e Maria Cardoso, família “Gaspar Vaz Guedes”. Antonio e Mécia são o tronco da família “Antonio Furquim da Luz”, neste site.

 

1-8- Bernardo Furquim, com 4 anos declarados em 1660, o mais moço dos orfãos de Estevão Furquim. Em fevereiro de 1684 sua legitima paterna passou a sua mãe Maria da Luz porque Bernardo morrera um ano antes no sertão da Bahia.

 

Cap 3º Isabel da Silva

 

Isabel da Silva, única filha de Claudio Furquim Frances e sua segunda mulher Maria da Silva, com 5 meses em julho de 1616.

 

SL 6, 250, 1-1 Izabel da Silva casou-se em 1633 em S. Paulo com Antonio da Cunha de Abreu, natural de Tollaes, f.º de Gaspar da Cunha de Abreu e de Anna Teixeira(1); faleceu com testamento em 1664 em S. Paulo e do seu consórcio com Antonio da Cunha de Abreu teve 6 filhos:

 

Casou com Antonio da Cunha de Abreu, natural da cidade do Porto. Isabel testou em São Paulo em 11-11-1663. Nomeou testamenteiro o marido, declarou seis filhos de seu casal. Seu testamento recebeu o cumpra-se aos 21-09-1664.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Izabel da Silva

Testamento aos 11-11-1663 nesta vila de S.Paulo eu Izabel da Silva (...) rogo a meu marido Antonio da Cunha de Abreu queira ser meu testamenteiro e curador de meus filhos.

Meu corpo seja sepultado no Mosteiro de N. Sra do Monte do Carmo na sepultura de meu pai Claudio Furquim.

Sou cc marido Antonio da Cunha de ---- e temos seis filhos, quatro machos a saber Antonio Teixeira da Cunha = Gaspar da Cunha Coutinho = -----------vão Furqui = Jose dos Reis dos quais Gaspar esta casado. Duas filhas a saber Ana Teixeira e Maria da Silva, ambas casadas. Ana Teixeira com João Vidal, e Maria da Silva com Manoel Ferreira Lobo.

Cumpra-se aos 21-09-1664.

 

Foram filhos de Antonio e Isabel:

- José, batizado na Sé de São Paulo em 08-09-1652. Não é citado no testamento materno e sim seu irmão caçula.

SP, SP aos 08-09-1652 bat a Joseph, f. de Antonio da Cunha e s/m Izabel da Silva, padrinhos Masnoel [danificado] e Mecia Ferreira de Tavora.

1- Ana Teixeira da Cunha

2- Antonio Teixeira da Cunha

3- Gaspar da Cunha de Abreu

4-Estevão da Cunha de Abreu

5- Maria da Silva

6- José dos Reis.

 

 

3-1 Ana Teixeira da Cunha, natural de São Paulo, casou duas vezes. Primeira vez casou com João Furtado, filho de Domingos de Góes e Joana Nunes. João testou em 18-12-1652. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 30-01-1653. Deixou filho único de seu casal. SAESP vol. 45º e família Domingos de Góes.

          Ana testou em 26-12-1682. Declarou a geração de oito filhos do segundo matrimônio com João Vidal. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 21-06-1692. Geração em Aportes à GP: Pedro Vidal - SL. Iº, 23, 2-3 cc Mecia de Siqueira - SL. IIº, 43-1-13.

 

3-2 Antonio Teixeira da Cunha casou com Maria Ribeira, com 5 meses em 1649, filha de Diogo Pinheiro e Ana Ribeira, esta falecida com testamento e inventariada em 1649 SAESP vol. 40º neste site.

          Antonio, viúvo, testou em 28-04-1696. Declarou filiação, o casamento com Maria Ribeira, os sogros e a geração de seis filhos. O remanescente da terça deixou as netas: Maria, filha de Manoel Munhoz e Ana, filha de Jeronimo da Veiga. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 22-04-1697 na vila de N Sra. da Conceição da Paraiba:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio Teixeira da Cunha 1696

Conta do testamento com que faleceu Antonio Teixeira da Cunha, a qual se toma a seus testamenteiros Antonio da Cunha de Abreu e Pedro Paulo Teixeira.

 

Testamento: aos 28-04-1696 eu Antonio Teixeira da Cunha (...) meu corpo sera sepultado nesta igreja matriz desta vila de N. Sra da Conceicao na sepultura de minha mulher Maria Ribeira. Sou n. da vila de S. Paulo, f.l. de Antonio da ---- de Abreu e de Izabel da Silva. Fui cc Maria Ribeira, f. de Diogo Pinheiro e Ana Ribeiro. Tivemos ---- quatro machos e duas femeas a saber: Antonio, Pedro, Gaspar, Diogo, ---- e Ana. As femeas estao casadas.

Pedi a meu pai Antonio da Cunha de Abreu, um pedaço de terra de um quintal velho. Meus filhos estão inteirados da legitima de sua mãe.

Tenho 50.000 rs em dinheiro, na mão de meu primo Bartolomeu da Rocha. Remanescente de minha terça deixo a minhas netas Maria, filha de Manoel Munhoz e Ana, filha de Jeronimo da Veiga.

Aprovação 05-05-1696 nesta vila de N Sra. da Conceição da Paraiba.

Cumpra-se 22-04-1697 Conceição da Paraiba.

Foram filhos de Antonio e Maria Ribeira:

3-2-1 Antonio da Cunha de Abreu, testamenteiro paterno e inventariante do irmão Diogo Teixeira da Cunha.

3-2-2 Pedro Paulo Teixeira, testamenteiro paterno. Pedro Teixeira da Cunha, natural de Jacarei, em Taubaté aos 26-06-1695, casou com Maria Antunes da Estrela, filha de Francisco Correa da Veiga e Marta de Miranda (habilitação do neto Ivo José Gordiano),. Pedro faleceu com testamento de 1703 e foi inventariado em Taubaté. Deixou três filhos legítimos, descritos na família Maria da Cunha e Jeronimo da Veiga, neste site. Pedro teve mais alguns bastardos:

3-2-2-1b Salvador

3-2-2-2b Fulano, ambos declarados no testamento do pai

“Tenho dois bastardos Salvador e [danificado] fazendo boa companhia a minha amada mulher os tenha em casa, e não fazendo boa companhia busquem sua vida”

Na duvida

3-2-2-3b Cristina, a quem Pedro legou parte de sua terça, dividida entre a filha legitima Maria e as duas bastardas.

3-2-3-4b Leonor, também contemplada com parte da terça.

“Declaro que a metade de minha terça deixo a minha filha Maria e a outra metade deixo a duas meninas que tenho pelo amor de Deus e se chamam uma Cristina e outra Lyanor (...).”

“Pagamento feito a duas bastardas da quantia de 160.656 reis que coube a cada uma 32.131.20”

 

3-2-3 Gaspar

3-2-4 Diogo Teixeira da Cunha casou com Maria Antunes da Veiga, sobrinha de João Correa Soares. Diogo testou em 13-11-1698 na vila de N. Sra da Conceição da Paraiba. Declarou dois filhos de seu casal:

AHMFGF = Arquivo Histórico Municipal Dr. Felix Guisard Filho

Taubaté, SP - 2º Ofício

Imagens disponibilizadas por: www.recordspreservation.org

Transcrição e resumo: Projeto Compartilhar.

Inventariado Diogo Teixeira da Cunha

Autos aos 16-janeiro-1699 nesta vila em moradas do Cap. Antonio da Cunha Gago.

Inventariante Maria Antunes da Veiga, dona viuva do dito defunto.

 

Termo de acostamento de inventario que se fez em Jacarei.

 

Testamento - aos 13-11-1698 nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate (...) encomenda a alma.

Sou f.l. de Antonio da Cunha de Abreu e de Maria Ribeira, naturais da vila de S. Paulo; sou casado com Maria Antunes da Veiga de que tenho dois filhos a saber: Manoel e Antonio os quais são meus herdeiros forçados. Declara bens, dividas, entre elas: devo uma restituição a Izabel Bicuda moradora em Jacarei (...) se ha de dar para a filha da dita Izabel Bicuda chamada Izabel Bicuda a moça e o mais que se achar da minha terça deixo a uma filha bastarda que tenho por nome Vitoria em casa de meu irmão Antonio da Cunha.

Encomenda o sepultamento. Testamenteiros: ao Provedor Carlos Pedroso da Silveira e a meu irmão Pedro Teixeira. Hoje 13-novembro-1698 anos.

Segue-se a aprovação.

Cumpra-se como nele se contem 13-novembro-1698

 

Treslado do inventario que mandou fazer o Juiz Ordinario e dos Orfãos por morte e falecimento de Diogo Teixeira da Cunha.

Data: 13-dezembro-1698 em o sitio do defunto Diogo Teixeira da Cunha termo desta vila de N. Sra da Conceição da Paraiba.

Inventariante Antonio da Cunha de Abreu, irmão do defunto.

Avaliações

 

Titulo dos filhos:

- Manoel, de idade 5 anos.

- Antonio, de dois anos.

 

Termo de curadoria ao Cap. Antonio da Cunha Gago, dos orfãos que ficaram de Diogo Teixeira da Cunha (...).

 

Aos 03-agosto-1700 nesta vila apareceu o Cap. Antonio da Cunha Gago, tutor e curador dos orfãos deste inventário, filhos que foram do defunto Diogo da Cunha Teixeira, disse ao juiz que ele era um homem velho e incapaz de assistir a esta curadoria e ter cuidado com este dinheiro (...)  e trespassava na pessoa de Pedro Teixeira da Cunha, como irmão do dito defunto (...).

 

Curadoria dos orfãos deste inventário a Pedro Teixeira da Cunha, filhos de seu irmão Diogo Teixeira da Cunha - 03-agosto-1700 vila de S. Francisco das Chagas de Taubate.

 

Aos 21-fevereiro-1711 nesta vila por ser falecido o curador dos orfãos deste inventário, chegou para tutor e curador deles a João Correa Soares, tio legitimo da mãe dos ditos orfãos por ser o mais proximo parente que se acha. (aa João Correa Soares).

Aos 10-junho-1713 pede desobrigação da curadoria  por estar para fazer jornada para as minas (...).

 

Diz Manoel da Cunha de Abreu, f. de Diogo Teixeira da Cunha, que ele esta casado com Francisca Soares Fragosa - e por estar emancipado requer a legitima. 29-março-712

3-2-4-1 Manoel com 5 anos em 1698. Manoel da Cunha de Abreu, casado com Francisca Soares Fragosa, requereu sua legitima em 29-03-1712.

3-2-4-2 Antonio com dois anos.

3-2-5 Izabel da Silva, natural de Guaratingueta, casada com Manoel Munhoz Paes. Izabel faleceu com testamento em 10-maio-1726 e Manoel, sem testamento, em 15-setembro-1729. Tiveram inventário conjunto aberto em 11-01-1730. Geração de dois filhos na família Domingos de Góes.

 

3-2-6 Ana da Cunha de Abreu, natural de Jacarei, casada com Jeronimo da Veiga e Cunha. Entre seus filhos:

3-2-6-1 Ana, co-herdeira da terça do avô materno. Ana da Veiga Leme, natural de Jacarei, em Curitiba aos 23-11-1736 casou com Antonio de Souza Pereira, filho de Pedro de Souza Pereira e de s/m Maria Cordeira da Fonseca, naturais e moradores da vila de Paranagua.

Curitiba, PR aos 23-novembro-1736 nesta igreja matriz de N. Sra da Luz dos Pinhais de Curitiba onde os contraentes são moradores, sem impedimento e testemunhas Salvador de Albuquerque e Jose Nicolau Lisboa, se receberam Antonio de Souza Pereira, f.l. de Pedro de Souza Pereira e de s/m Maria Cordeira da Fonseca, naturais e moradores da vila de Parnagua = com Ana da Veiga Lemes, f.l. de Geronimo da Veiga e Cunha e de Ana da Cunha e Abreu, naturais da vila de N. Sra da Conceição da Paraiba e moradores nesta vila,

3-2-6-2 Izabel da Silva, natural de S. Paulo, casou com José de Aguiar, n. da ilha de S. Sebastião, filho de Luiz Gomes n. da Bahia e de s/m Maria de Aguiar n. da ilha de S. Sebastião. Pais de, q.d.:

3-2-6-2-1 João da Silva de Abreu, natural de S. José dos Pinhais. Em Curitiba em 24-11-1765, casou com Maria Ribeira, n. de Curitiba, f. de Miguel Ribeiro Batista, n. da freguesia de Nazare distrito de S. Paulo e de s/m Margarida de Oliveira, desta freguesia, np de Antonio Martins Pereira, n. da vila de Santos e de s/m Ana Maria da Luz, n. da dita freguesia de Nazare, nm de Jose Teixeira de Azevedo, n. da vila de Iguape e de s/m Maria Fé Side, n. desta freguesia.

Curitiba, PR aos 24-novembro-1765 nesta matriz de N. Sra da Luz da vila de Curitiba nesta igreja onde os contraentes são moradores, sem se descobrir impedimento, e testemunhas João Baptista Diniz e Manoel Vaz Torres se casaram João da Silva de Abreu, n. da freguesia de S. Jose, f. de Jose de Aguiar n. da ilha de S. Sebastião e de s/mulher Izabel da Silva, n. de S. Paulo, np de Luiz Gomes n. da Bahia e de s/m Maria de Aguiar n. da ilha de S. Sebastião, nm de Jeronimo da Veiga e Cunha e de s/m Ana da Cunha de Abreu, todos naturais da cidade de S. Paulo = com Maria Ribeira, n. desta freguesia, f. de Miguel Ribeiro Batista, n. da freguesia de Nazare distrito de S. Paulo e de s/m Margarida de Oliveira, n. desta freugesia, np de Antonio Martins Pereira, n. da vila de Santos e de s/m Ana Maria da Luz, n. da dita freguesia de Nazare, nm de Jose Teixeira de Azevbedo, n. da vila de Iguape e de s/m Maria Fé Side, n. desta freguesia.

 

3-3- Gaspar da Cunha de Abreu (ou Coutinho) já casado em 1663 (testamento materno). Gaspar teve inventario aberto em 1711.

SL. 6, 249, 2-3; Capitão Gaspar da Cunha de Abreu, fal. em 1710, foi C.c. Maria Cardoso, f.a de Antônio Lopes de Medeiros e de Catarina de Unhate. Teve 8 f.os : (C. O. S. Paulo) 3.1 a 3.8

Inventario de Gaspar da Cunha de Abreu, proibido para consulta pelo Arquivo do ESP por tempo indeterminado

 

          Filhos de Gaspar da Cunha de Abreu e Maria Cardoso que se encontrou em outros documentos:

3-3-5 Ana Pires da Silva, falecida aos 05-04-1752. Ana casou com Martinho Garcia Lumbria, SL 6º, 522, 2-1. Faleceu viúva aos 05-04-1752.

Se de S Paulo- Obitos – Aos 05-04-1752 fal Anna Pires da Silva viúva de Martinho Garcia Lumbria , f(ilha de ) –spar da Cunha de Abreu e s/m Maria Cardosa----

natural ---------- e nella moradora- sepultada na Capela da Ordem Terceira de N Sra do Monte do Carmo e amortalhada no Habito da mesma Religião – fez seu testamento (onde deu instruções para sepultamento, acompanhamento e missas) deixou o remanescente de sua terça para suas netas Maria Buena e Josepha Buena filhas de Francisco Bueno de Azevedo- Testamenteiros: seu filho Martinho Garcia, o S Mor Claudio Furquim de Abreu, e o Cel Antonio da Cunha de Abreu

          Entre os filhos de Martinho e Ana arrolados em SL 6º, 522:

3-1 Francisca da Silva Paes casada com Francisco Henrique da Silva. Sem geração.

3-2 Capitão Gaspar da Cunha de Abreu, solteiro, maior em 1745.

3-3 Manoel Cavalheiro Lumbria casado em 1737 (C. Ec. de S. Paulo) com Maria de Lara de Toledo f.ª de João de Toledo Piza Castelhanos e de Maria Pedroso. V. 5.º pág. 493.

3-4 Martinho Garcia Paes que faleceu solteiro em 1788 com testamento. (C. P. S. Paulo).

3-5 Maria Cardoso casada com Francisco Bueno de Azevedo. Sem geração.

 

3-3-5-3 Manoel Cavalheiro Lumbria, em 11-02-1737 justificou seu batismo na freguesia da Conceição para casar com Maria de Lara e Toledo, como casou aos 05-03-1737 em Carrancas-MG, moradora no Rio Grande, filha de João de Toledo Castelhanos e Maria Pedrosa.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 11-02-1737 (apenas justificação do batismo do orador)

Quer Cazar Manoel Cavalheiro Lumbria filho leg--- --- Martinho Garcia já defunto e de s/m Anna Pa----- com Maria de Lara e Tolledo moradora no Rio Grande filha leg de João de Tolledo e Castelhanos e Maria Pedroza sua mulher.

Foram denunciados na Matriz de S Paulo e não saiu impedimento

Diz Manoel Cavalheiro Lumbra que para sertos leg (apagado) lhe he necessarioj justificar ---- e como esteja/ as testemunhas presentes..

O Padre Antonio Nunes de Siqueira.. de idade que disse ser de sinco e trez (sic) anos (disse conhecer o justificando que foi batizado na Igreja de N Sra da Cinceição e que teria 28 annos de idade.

O Padre Francisco da Cunha nat e morador desta cidade....sabe que foi bat na Freg da Conceição e teria 28 anos de idade

 

Casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais), aos 05-03-1737 Manoel Cavalheiro, n. da cidade de S. Paulo, f.l. Martinho Garcia, já falecido e Ana Pires; = cc  D. Maria de Lara e Toledo, f.l. Cap. Mor João de Toledo e D. Maria Pedrosa, n. da vila de Taubaté.

 

3-3-5-5 Maria Cardoso, casada com Francisco Bueno de Azevedo, segundo Silva Leme, que também diz que não tiveram geração. Pelo inventario de Ana, foram suas filhas:

3-3-5-5-1 Maria Bueno, juntamente com sua irmã abaixo, legatária da terça da avó materna.

3-3-5-5-2 Josefa Buena, também nominada como neta no testamento da avó.

3-3-8 Antonio Lopes de Medeiros, casado com Ana da Cunha Leme ja falecida em 1742. Pais de:

3-3-8-1 Izabel da Cunha Leme (ou de Abreu), natural e moradora em Guarulhos onde foi batizada aos 11-07-1719. Conheceu Estevão Lopes de Mariz, natural de São Sebastião, filho de Marcos Lopes de Orias e Ana Ribeira, viandante no caminho das minas. E com ele teve “tratos ilícitos” por alguns anos sob promessas de casamento. Ao tomar conhecimento do caso, Antonio Lopes de Medeiros, “homem destemido e um tanto perturbado do juízo” se opôs ao tal casamento. Temendo por sua vida, em fins de 1742 Izabel pediu asilo judicial. O casamento não aconteceu.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1742

17-11-1742- Autos de perguntas matrimoniais entre Estevão Lopes de Mariz e Izabel da Cunha Leme

Diz Estevão Lopes de Mariz, natural da ilha de S. Sebastião da Costa do Mar e deste bispado, f.l. de Marcos Lopes de Orias e de s/m Ana Ribeira, assistente na freguesia de N. Sra da Conceição termo desta cidade, nesta freguesia teve conhecimento com Izabel da Cunha Leme, f.l. de Antonio Lopes de Medeiros e de s/m Ana da Cunha Leme. Com a qual Izabel da Cunha Leme teve o suplicante, alem do conhecimento, atos ilicitos deflorando a de sua honra e virgindade ha tempos a esta parte, com a qual sempre se comunicava com os mesmos tratos, ocultamente. E de presente, com desconfiança de seus pais, considerava a Supp.da em grande respeito de sua vida (...). Esta se deliberou a procurar o Supp.te, fugitiva (...).(e ele quer tratar dos esponsais para casarem.).

Depoimento de Estevão Lopes de Mariz, solteiro, (filho dos pais já nomeados) viandante no Caminho da Minas assistente a dois meses na freguesia da Conceição, 25 anos mais ou menos.(confirmou ter tido copulas frequentes com a contraente a três ou quatro anos, prometeu casamento, precisa coloca-la em lugar seguro por meio judicial porque o pai e irmão dela eram homens violentos e não concordavam com o casamento)

 

Izabel da Cunha Leme, moça solteira, f.l. de Antonio Lopes de Medeiros e de s/m Ana da Cunha Leme, ja defunta, n/b na freguesia da Conceição e nela moradora. Ser de 23 para 24 anos.

Disse que havia tres ou quatro anos tinha conhecimento com o dito Estevão Lopes de Marins e que com ele tivera copula por várias vezes, e q em pretexto das mesmas copulas lhe fizera ele mesmo promessa de casamentos por m.tas  e varias vezes, e com especialidade havera um mes, as quais promessas ela aceitou, e ele fez outras reciprocas dizendo e prometendo um a outro e em todos os modos e sem falta se haviam de casar e um com o outro; e porque por ter ela depoente medo de seu pai, e um seu irmão que não levam a bem, nem consentem, que a interrogada se case com o dito Estevão Lopes de Marins, e teme sucedam algumas discordias e perigos de sua vida, por ser seu pai homem destemido, e ser algum tanto perturbado do juizo destemperando-se com sua ebried.e (...).(pede para ser depositada em casa honrada e segura).

... E por tudo visto (o pedido é deferido) e julgo os esponsais por firmes e validos.....

 

Mando o Meirinho deste meu Juizo e a seu Escrivão que visto este meu mandado (...) levem a Izabel da Cunha Leme e a depositem em casa de Manoel Vieira e de sua mulher Joana Rois, de que se fara termo do deposito com juramento que ambos assinarão (...). Cidade de S. Paulo aos 17-novembro-1742

 

Diz Estevão Lopes de Mariz que ele com Izabel da Cunha Leme se contrataram para se casarem, tornando-se esta fugitiva da casa de seus pais, procurando o suplicante para tal e foi feito (...). Requereram o auto de perguntas o qual sendo com efeito tomadas foi Vm servido mandado depositar a Sup.da enquanto tratava de seus esponsais. E agora tem o sup.te noticia que a sup.da se tem arrependido do tal contrato querendo casar se com outre a que o Sup.te não tem duvida (...).

a margem: Fazendo ambos termo de dissolução de esponsais um com outro na mesma pag. (...)

 

Termo de Conclusão: aos 13-dezembro-1742 nesta cidade de S. Paulo fiz estes autos conclusos ao Reverendo Ministro.

Julgo o termo de desistencias que fação e dissolução de esponsais [---] consentimento livre de ambos; e mando se passe m.do de levantamento de deposito da contraente (...) S. Paulo 13 de dezembro de 1742.

 

No ano seguinte Izabel tirou provisão para casar com Francisco Pereira Guimarães, natural da freguesia de Santo Adrião de Vizella, termo da Vila de Guimarães, filho dos falecidos Amaro Francisco e Maria Alvares. Para poder casar, Francisco justificou seu estado de desimpedido. Faleceu Francisco aos 10-04-1748, deixando mil missas por sua alma. No ano seguinte, Izabel tirou nova provisão, desta vez para casar com João Manoel Pereira, natural da freguesia de Lapela Arc. de Braga, filho de Bento Pereira e Teresa Domingues.

ACMSP- Dispesas matrimoniais, 1743

Quer cazar Fran.co Perª Guimarães filho leg de Amaro Fran.co e s/m Maria Alvares já defuntos naturais da freg de S Adrião de Bizella termo da Vila de Guimarães, Arc de Braga e morador no Rio Pardo com.ca dos Goyazes com Izabel da Cunha de Abreu, filha leg de Anto Lopes de Medr.os e s/m Anna da Cunha Lemme já defunta nat e moradores em S Paulo

Certifico... que nos lvs de bat desta freg ... Aos 11-07-1719 bat Izabel fl de Antonio Lopes de Medeiros e s/m Anna da Cunha. Padrinhos: Alf Antonio Perª de Faro e Margarida Cardoso- Conceição

Testemunhos atestam a naturalidade,  filiação e desmpedimento de Francisco

Test do contraente: Francisco Pereira Guimarães- confirma naturalidade e filiação, diz ter 38 anos, que casava sem constrangimento algum

Depoimento da contraeste Izabel da Cunha Leme, nat e bat na freg de N Sra da Conceição dos Guarulhos, fl leg de Antonio Lopes de Medeiros e s/m Anna da Cunha Leme, 23 anos par vinte e quatro.- disse que se casava de livre vontade

Aos 12-01-1743- termo de conclusão

07-11-1742- Autos de perguntas matrimoniais entre Estevão Lopes de Mariz e Izabel da Cunha Leme

Diz Estevão Lopes de Mariz nat da Villa de Sam Sb.am da Costa do Mar e deste Bispado (e viandante no caminho das minas) fl leg de Marcos Lopes de Orias e de s/m Anna Ribeira (que teve tratos ilícitos com Izabel “desflorando a sua honra e virgindade” e que continuou tendo esses tratos com ela.por dois anos., prometendo casamento. Mas a dois meses estavam em perigo de vida “em razão de seu Pay não consentir e menos um irmão homem temerario  ..)

Depoimento de Izabel da Cunha de Abreu- confirou o relacionamento e disse que seu pai não concordava com o casamento e que acnteceram “alguma discórdias e perigos de sua vida por ser seo Pay homem destemido e ser algum tanto perturbado do juízo” e por isso teve que “buscar por meios licirtos a justiça” e ser depositada em casa honrada até que fossem feitas as diligencias para ”se efetuar o Matrimonio”

23-12-1772 – Autos Conclusos

 

ACMSP- Dispesas matrimoniais, 14-03-1749

Diz João Manoel Pereira filho leg de Bento Perª e s/m Thereza Domingues nat da Freg de (Lapelo)  Arc de Braga q esta contratado para casar com Izabel da Cunha Lopes (sic) viúva do defunto Fra.Perª filha leg de Anto Lopes de Medeiros e s/m Anna da Cunha (já defunta).

Lv de óbitos fl 74- Aos 10-04-1748 fal Fr.co Prª Guimarães marido de izabel da cunha, fl leg de Amaro Fran.co e Mª Alz nat de S Adrião freguês desta freg de idade de 45 annos ... dez test deixou mil missas (sic) por sua alma....

Passei provisão em 6 de junho de 1749- Ribrº

 

3-4 Estevão da Cunha de Abreu, batizado em 06-11-1641.

SP, SP aos 06-11-1641 bat Estevão, f. de Antonio da Cunha de Abreu e s/m Izabel da Silva, padrinhos Belchior de Borba e Maria de Camargo.

          Estevão casou com Messia da Silva, batizada na Sé de S Paulo aos 15-07-16--, filha de Manoel Dias da Silva, natural de Aveiro-PT falecido e inventariado em 1677, e de Catarina Rodrigues, natural de S Paulo, neta paterna de fulano Andre e Izabel João de Crasto, neta materna de João Pires inventariado em 1670 e Messia Rodrigues

(Processo de genere de Firmiano Dias Xavier, abaixo )

Se de S Paulo batismos Fls 168- Aos 15-07-16-- bat a Mecia filha de M.el Dias da Silva e Catherina Roiz- Padrinhos Domingos da Silva e Elena Dias

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Manoel Dias da Silva 1677

Autos 22-03-1677 neste sitio da ------------ termo da vila de S. Paulo

Declarante a viuva Catarina [---------------------] Assina a seu rogo seu irmão [------------------]

 

Testamento: Janeiro de 1677 eu Manoel Dias da Silva natural da vila de Aveiro, filho de -----------  Andre e Izabel João de Crasto.

(no texto) Meu filho Manoel Dias da Silva me fugiu para o sertão. Me deve meu cunhado João Gago -----. Vai por dois anos que recebi na vila de Santos, de seu filho João Gago, 21$600 rs. Meu irmão o Clerigo Pedro da Silva.

Sou casado com Catarina Rodrigues e temos oito filhos: Antonio da Silva de Medeiros = Alexandre da Silva Correa, que estao em Coimbra estudando = Manoel Dias da Silva = João Dias da Silva = Domingos Dias da Silva = Messia da Silva de Castro = Sebastiana da Silva = Izabel da Silva.

Testamenteiros minha mulher e filhos.

Roguei a meu cunhado Francisco Nunes de Siqueira que este fizesse.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

João Pires 1670

[muito danificado]

Diz Manoel Dias da Silva, morador nesta vila de S. Paulo que lhe é necessaria uma certidão que declare que na verba do testamento de seu sogro João Pires, consta falar de uma rapariga por nome Rufina - 30-03-1672

 

          Com sete filhos descritos em SL 6º, 238, 3-1 a 3-7:

3-1 Capitão Pedro Dias da Silva sem doc

3-2 Claudio Furquim de Abreu

3-3 Coronel Antonio da Cunha de Abreu

3-4 Catharina da Silva  sem doc

3-5 Capitão Estevão da Cunha de Abreu

3-6 Manoel Dias de Abreu

3-7 Padre Francisco da Cunha

 

Encontramos mais:

- Izabel, filha de Estevão da Cunha de Abreu e Mecia da Silva, batizada aos 20-01-1688 na Se de S Paulo.

Se de S Paulo- Batismos- Aos 20-01-1688 bat Izabel fl de Estevão da Cunha e Mesia da Silva. Padrinhos:Joam de Toledo e Lucrecia Leme

 

Entre os filhos de Estevão e Messia relacionados por Silva Leme:

3-4-2 Claudio Furquim de Abreu, casado com Leonor de Siqueira e Albuquerque, filha de Francisco de Camargo Santa Maria e Maria de Siqueira e Albuquerque, família Duarte Pacheco de Albuquerque, 3-4, aí a geração.

 

3-4-3 Antonio da Cunha de Abreu, coronel. Casou com Maria Franco de Oliveira, filha de João de Camargo Pimentel e Maria Franco. Antonio faleceu com mais de setenta anos em Atibaia aos 30-03-1760. Maria faleceu no ano seguinte em Juqueri, e foi sepultada aos 16-06-1761 na Capela da Ordem Terceira do Carmo. Geração em SL 6º, 239,3-3

S João Batista de Atibaia- óbitos- Aos 30-03-1760 fal da vida presente ...... o Coronel Antonio da Cunha de Abreu de idade de setenta e tantos annos nat----. de Sam Paulo e morador da Freg de Atibaya (trecho apagado-ilegivel) – ado com Maria Franca.......

 

Se de S Paulo- Obitos- Aos 16-06-17(61) se enterrou na Capela da Veneravel ordem terceira de N Sra do Monte do Carmo a Maria Franca de Oliveira filha de João de Camargo Pimentel e s/m Maria Franca de Oliveira natural desta cidade viúva q ficou por falecimento do Coronrl Antonio da Cunha de Abreu a qual faleceu na freg do Juqueri de onde era freguesa. Fal com seu testamento (em q ordena missas) Dada em dinheiro a sua filha Messia da Silva, sua filha -----ia Franca da Cunha---- e por morte de suas netas Maria e Anna. Testamenteiros: João da Cunha Franco, Jose da Cunha Franco e Pedr—da Cunha Franco.

3-4-4 Catarina da Silva cc Jose de Lemos e Moraes, falecido aos 31-10-1737.

Se de SP- Obitos- Aos 31-10-1737 fal Jose de Lemos e Moraes com todos os sacramentos, sepultado na Capela de N Sra do Ó- fez testamento (mandou rezarem missas- Testamenteiro seu cunhado Estevão da Cunha de Abreu

3-4-5 Estevão da Cunha de Abreu, batizado na Sé de S Paulo aos 28-06-1693.

Se de S Paulo- Batismos- Aos 28-06 (era de1693) bat Estevão inocente fl de Estevão da Cunha e de s/m Mecia da Silva. Padrinhos: O Capitam Gaspar da Cunha e Catharina Dorta.

          Casou com Maria Cardoso Ortiz, filha de Estevão Ortiz de Camargo e Maria Cardoso, nesta família Cap 5º, 5-5-3.

Inventario de Estevão da Cunha de Abreu, proibido para consulta pelo Arquivo do ESP por tempo indeterminado

4-1 Padre Ignacio da Cunha

4-2 Capitão José Xavier Cardoso da Cunha

4-3 Mecia da Silva

4-4 Gertrudes da Cunha

Aos 04-05-1732 bat Gertrudes ilegivel

4-5 Marianna da Silva

4-6 Archangela da Cunha

4-7...

4-8...

 

Encontramos mais:

3-4-5-7 Joaquim, batizado na Sé de S Paulo aos 09-08-1739

Se de S Paulo- Batismos- Aos 06-08-1739 o Padre Francisco da Cunha na Capela de N Sra do Ó bat Joaquim filho de Estevão da Cunha de Abreu e s/m Maia Cardosa (termo muito apagado)

 

Entre os filhos de Estevão e Maria Cardoso citados por Silva Leme:

3-4-5-1 Inacio, batizado na Sé de S Paulo aos 04-08-1726.

Se de S Paulo- batismos- Aos 04-08-1726 bat Ignacio filho de Estevão da Cunha de Abreu e s/m Mª Car--- Padrinhos o Cap---- -- Ant--- da Cunha de Abreu e Fran.ca de Olivrª

3-4-5-2 José Xavier Cardoso da Cunha, natural da cidade de S. Paulo, casou com Escolastica Ortiz de Camargo filha de José da Silva Ortiz, ambos naturais da freguesia de Juqueri, e de Mecia Franca de Aguirra natural da cidade de S. Paulo

Inventario de Jose Xavier de Abreu proibido para consulta pelo Arquivo do ESP por tempo indeterminado.

         Segundo SL. 6º, 245, 4-2 Capitão José Xavier Cardoso da Cunha e Escolastica Ortiz de Camargo Teve 2 f.ºs: (C. O. S. Paulo.). Entre eles:

3-4-5-2-2 Francisco Xavier da Cunha, natural de Juqueri. Na Parnaiba em 15-07-1788 casou com Barbara Angelica Paes de Queiroz, daí natural, filha de Antonio Bueno de Azevedo n. desta mesma vila e de D. Maria Garcia de Godois natural das Gerais no arraial da Piranga, npaterna de Francisco Bueno de Camargo e Maria da Silva, cujas nmaturaliades se ignoram, neta materna de João de de Godois Moreira n. da cidade de S. Paulo e Barbara Pes de Queiroz, n. desta mesma vila

Santana de Parnaiba, SP aos 15-julho-1788 nesta paroquial igreja de Santa Ana da vila da Parnaiba, sem impedimento algum e testemunhas o Reverendo Felipe de São Tiago Xavier e Antonio da Silva Ortiz se casaram Francisco Xavier da Cunha, natural e fregues da freguesia de Juqueri, f. l. de Jose Xavier Cardoso e Cunha n. da cidade de S. Paulo e de Escolastica Ortiz de Camargo n. da freguesia de Juqueri, np de Estevão da Cunha n. da cidade de S. Paulo e de Maria Cardosa natural da mesma cidade de S. Paulo, nmaterno de Jose da Silva Ortiz n. da freguesia de Juqueri e de Mecia Franca de Aguirra n. da cidade de S. Paulo = com D. Barbara Angelica Paes de Queiroz, n. da freguesia desta vila da Parnaiba. f.l. de Antonio Bueno de Azevedo n. desta mesma vila e de D. Maria Garcia de Godois natural das Gerais no arraial da Piranga, npaterna de Francisco Bueno de Camargo e Maria da Silva, cujas nmaturaliades se ignoram, neta materna de João de Godois Moreira n. da cidade de S. Paulo e Barbara Pes de Queiroz n. desta mesma vila.

Entre os filhos do casal:

3-4-5-2-2-2 José Serafim da Cunha batizado aos 02-04-1792 em Juqueri. Em 1821 tirou dispensa do impedimento de consanguinidade no 4º grau misto de 3º para se casar com Maria Teresa da Cunha, natural de Juqueri, filha de de Pedro da Cunha Franco e s/m Mecia de Almeida Franca, neta paterna do Ten. Cel. Antonio da Cunha de Abreu.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1821

Diz os pobres oradores Joseph Serafim da Cunha e Mª Thereza da Cunha da Fregª de Juqueri (que estão tratados para casar mas estão impedidos no 4º grau mixto de 3º de consanguinidade)

- O Tn.te C.el Antonio da Cunha de Abreu era irmão de Estevão da Cunha e q deste procedeo Jose X.er Cardoso e deste o alferes Francisco X.er da Cunha e deste o orador

- e daquele Tn.te C.el Antonio da Cunha de Abreu procedeo Pedro da Cunha Franco e deste a oradora -  4º grau mixto de 3º

Testemunhas confirmam o parentesco e outras alegações.

Querem cazar Jose Serafim da Cunha fl do Cap Fran.co X.er da Cunha e de D Barbara Angelica Paes de Queiroz e D Maria Thereza da Cª filha de Pedro da Cª Franco e de D Messia de Almeida Franca

Hum lv fl 103 Aos 02-04-1792 bat nesta Matriz do Juquery bat Jose Serafim filho de Francisco Xavier da Cunha e s/m Barbara Angelica Paes Queiroz meus fregueses moradores no bairro do Mato dentro- Padrinhos: Joaquim da Cunha Leme e sua mulher Luciana Maria de Camargo pp de Garia  de Godoy viúva moradora em Parnaiba – o inocente he np de Joseph Xavier Cardoso e Cunha e de Escolastica Ortiz de Camargo, nm de Antonio Bueno de Camargo e Maria Garcia

- Aos 28-10-1789 nesta matriz do Juqery bat Maria filha leg de Pedro da Cunha Franco e s/m Mecia de Almeida Franco- Padrinhos: Joze Pinto do Rego solteiro filho do defunto Cel Francisco Pinto do Rego e D Maria Franca viúva todos da cidade de S Paulo menos a madrinha que e desta freguesia.

 

3-4-5-3 Messia da Silva da Cunha, filha de Estevão da Cunha de Abreu e Maria Cardoso Ortiz, batizada na Igreja de N Sra do Ó aos 09-06-1722. Em 1742 tirou provisão para casar com Manoel Cavalheiro Leite, batizado na Se de S Paulo aos 13-04-1719, filho de Antonio Pedroso de Oliveira e Maria Paes Leite..

AMSP- Dispensas Matriomoniais- - 04agosto-1742

Quer cazar Manoel Cavalheiro Leite filho leg de An.to Pedroso de oLivrª e sua May Maria Paes Leite, com Mecia da Silva da Cunha filha legitima de Estevão da Cunha de Abreu e sua May Maria Cardosa Ortiz, todos fregueses desta cidade.

Catedral de S Paulo, lv batismos fls 49- 13-04-1719 bat Manoel filho de Anto Pedroso de Olivrª e s/m Maria Pais. Padrinhos: João Pires Roiz de Izabel de Oliveira

Mesmo livro- Aos 09-06-1722 na Capela de N Sra do Ó o Reverendo Felix Nabor bat –ecia filha de Estevão da Cunha e s/m Maria (rasura) Padrinhos: Manoel Dias de Abreu  e Maria de Camargo.

         Messia e Manoel foram pais, entre outros, de Jeronimo Cavalheiro Leite casado com Maria Franco de Moraes, filha de Messia Franco e Francisco Bueno de Moraes, nm de Ana Maria de Camargo e Pedro da Rocha Pimentel, nesta família cap 5º, 5-5-4-5, lá a geração

3-4-5-5 Mariana da Silva, em 1739 tirou provisão para casar com Jose de Lemos e Moraes, filho de outro de igual nome e Luzia Bueno as Silva, com quem de fato se casou na Igreja de N Sra do Ó. O casal foi para a fazenda de Bartolomeu Bueno no caminho das minas de Goyaz onde Mariana faleceu de parto em 1754. Jose voltou para São Paulo onde, em 1762, pediu provisão para casar com Izabel Rosada Bueno, filha de João Rosado Pires e Margarida Bueno.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1739 aos 23-outubro-1739

Quer cazar Jose de Lemos e Morais filho leg de Jose de Lemos e Morais e s/m Luzia Buena ambos já defuntos, com Marianna da Silva filha leg de Estevão da Cunha de Abreu e s/m Maria Cardosa todos moradores e fregueses desta Cid.e.

Lv de Bat Se de S Paulo; Aos 08-03-1719 bat Marianna filha de Estevam da Cunha e Sylva e s/m Mara Cardosa Ortiz. Foram padrinhos Estevão da Cunha de Abreu e Maria Cardosa.

Não se achou o bat de Jose que o justificou por testemunhos.

 

 ACMSP – Dispensas Matrimoniais- 1762

Diz Jose de Lemos e Moraes (que pediu provisão para cc Izabel Rosada Buena, precisa anexar certidão de óbito de sua primeira mulher e por não o poder fazer quer justificar)

Testemunhas e/o:

Antonio da Silva Lopes, nat da freg de S Romão de (verissimo) Bisp do Porto, casado, carpinteiro, 44 anos- conheceu a mulher do justificante, Marianna Buena q faleceu de parto e foi sepultada na aldeã de Santa Anna  e sabe por a ver falecer e amortalhada e a ver carregar para a sepultura. Depois demorou ele testemunha ainda uns meses na dita fazenda.

Francisco Bueno de Camargo, solteiro, nat da Se desta cidade e morador na do Juqueri, 23 anos, - conheceu o justificante casado com Marianna Buena a qual tb conheceu no Rio das Velhas em a fazenda de Barthlomeu Bueno distrito de Santa Cruz minas dos Goyazes e que a ditta faleceu de parto naquela fazenda e foi sepultada na Aldea dos Padres da Companhia, Capela de Santa Ana .

Quer cazar Joseph de Lemos e Moraes viuvo que ficou de Marianna Buena, filho leg de (razura) Moraes e s/m Luzia Buena da Silva já defuntos nat da cidade de Sam (razura) com Izabel Rozada Buena filha leg de Joam (razura) Pires nat do Alentejo e s/m Marg(razura) Buena da Syllva nat da Cidade de Sam (  )ullo a contraente freguesa desta Matriz de N Sra do Desterro

Sé, batismos- fls 186- Aos quinze dias do mês de (razura) de mil setecentos e vinte e (oito?) anos bat o Pe Ignacio de Moraes da Cia de Jesus a Izabel filha de João Rozado Pires e s/m Margarid- Buena- Padrinhos: João da Rocha e Ma--- -uena.

Certifico eu o Padre Jose Vieira de Payva Parocho da (  ) de Santa Cruz de Goyaz como em vinte um dias do mês de (J-danificado) de 1754 faleceu Marianna Boena e se enterrou na aldeã da Sra Sant (  ) de Santa Cruz do Rio das Velhas.

Depoimento do orador- Jose de Lemos e Moraes filho de Jose de Lemos e Moraes e Luzia Buena da Silva, bat nesta Se, 50 anos, se casara aos 28/30 anos com Marianna Buena na Capela de N Sra do Ó e foi para a fazenda de Batholomeu Bueno no caminho dos Goyazes paragem do Rio das Velhas onde assistiu uns seis anos e onde morreu sua mulher de parto, sepultada na Aldeia de Santana, encomendada pelo Padre Manoel Frazão. Saiu de lá uns quatro meses depois

 

3-4-5-6 Arcangela da Cunha de Abreu, segundo Silva Leme casou com Francisco Jorge de Camargo. Encontramos filhos do casal batizados na Sé de S Paulo:

3-4-5-6-1 Gertrudes batizada aos 12-04-1735, juntamente com sua irmã gêmea Rosalia.

Se de SP- Batismos- Aos 12-04-1735 bat na Capella de N Sra do Ó a Gertrudes e a Rosalia, gêmeas, filha de Francisco Jorge de Camargo e s/m Arcangela da Cunha. Padrinhos:de Gertrudes: Joseph de Lemos solteiro filho de Joseph de Lemos e e Mariana Buena.solteira filha de Estevão da Cunha.  Padrinhos de Rosalia: Manoel Dias de Abreu cazado e Bernarda Ortiz de Camargo

3-4-5-6-2 Rosalia gêmea Gertrudes, batizadas ambas na mesma cerimonia.

3-4-5-6-2 Francisco batizado aos 27-12-1741.

Se de SP- Batismos- Aos 27-12-1741 na Capella de Santa Anna bat Francisco filho de Francisco Jorge de Camargo e s/m Arcangela da Cunha. Padrinhos: Manoel Dias e Gracia Leyte de Camargo ambos solteiros

 

3-4-6 Manoel Dias de Abreu, filho de Estevão da Cunha de Abreu e Mecia da Silva, batizado na Sé de S Paulo aos 21-01-1695. Em 1719 pediu dispensa para casar com sua parente Izabel Bueno Ortiz, filha de Bernarda Ortiz de Camargo (e Antonio Bueno da Silva), nm de José Ortiz de Camargo Capitulo 5º nesta família. Casaram em Santana de Parnaiba aos 04-02-1720, conforme está no processo de habilitação sacerdotal de seu neto Firmiano.

Se de S Paulo- Batismos- Manoel filho leg de Estevão da Cunha e de Mecia da Silva  bat aos 21-01-1695- Padrinhos Gaspar Glz More— e -------

 

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 20-08-1719

Dizem os humildes oradores Manoel Dias de Abreu e Izabel Buena Ortiz (que estão contratados para casar mas estão impedidos no 3º grau de consanguinidade)

Jose Ortiz e Izabel da Silva sam irmaons

De Joseph Ortiz nasceo Bernarda Ortiz e desta nasceo a oradora

De Iz--- ---va nasceu Estevão da Cunha de Abreu e desta nasceu o orador

Que são das principais famílias desta comarca

Por via dos Buenos os ascendentes dos oradores,,,, N Sra Madre da Igreja dilataram o culto da religião vatolica,

Manoel Preto edificou a Igreja de N Sra do Ó- Seu irão F--- Preto a vº de Mogi com sua Igreja Matriz- Hyeronimo de --- a Igreja de S João; Antonio Bueno a Igreja de Belem: Domingos Luiz a de N Sra da Lux; A oradora e orpha de pay....

Testemunhas confirmam as alegações:

- Cap Maior Pedro Taques de Almeida

- Gonsalo Simões Chassim 99? Anos

 

          Encontramos em documentos alguns filhos de Manoel e Messia:

3-4-6-1 Manoel Dias de Abreu (ou Bueno), batizado em Santana de Parnaiba em 01-01-1721. Em 1758, habilitou-se para casar com Ana Bueno de Araujo, filha de Antonio Correa Pires e Maria Bueno. Manoel tinha então trinta e sete anos e Ana quarenta anos.de idade.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1758- Autos de Casamento de Manoel Dias de Abreu e Anna Buena de Araujo

Diz M.el Dias de Abreu fº de M.el Dias de Abreu e de Izabel Buena da Sª (que precisa q o Paroco de Parnaiba lhe passe a certidão de batismo)

Lv de batizados: Ao 01-01-1721 bat Manoel inocente fl de Manoel Dias da Cunha e s/m Izabel Buena- Padrinhos: Salvador Jorge de Moraes e Sebastiana da Silva

Com o favor de Deos querem cazar Manoel Dias Bueno fl leg de Manoel Dias de Abreu e de Izabel Buena da Silva com Anna Buena de Araujo filha leg de Antonio Correa Pires e s/m Maria Buena de Araujo

Certifico de como bat Anna filha de Anto Correa Pires e sua May Maria Buena de Arº nesta Capella de N Sra da Ponte. Padrinhos Jose de Souza e Escolastica de Jesus na era de 1718

3-4-6-2 Inacio Dias da Silva, filho de Manoel Dias de Abreu e Izabel Bueno, batizado em 1724. Casou aos 13-02-1747 com Messia Bueno de Camargo filha de José da Costa de Camargo e de Anna Bueno de Albuquerque. Família Duarte Pacheco de Albuquerque, neste site, aí a geração.

Processo de Habilitação sacerdotal de Alexandre dias Bueno

- aos 16 dias do mes de [danificado]bro de 1724 bat a Inacio, f. de Manoel Dias da Silva e de s/m Izabel Buena da Silva, foram padrinhos o Tenente General Antonio Cardoso dos Santos e Felipa de Siqueira da Silva.

- aos 13-fevereiro-1747 se receberam nesta Sé Catedral Ignacio Dias da Silva, f.l.; de Manoel Dias de Abreu e de Izabel Buena da Silva = e Mecia Buena de Camargo, f.l. de Jos da Silva de Camargo e de Ana Buena de Siqueira(sic), fregueses ambos desta mesma freguesia. Testemunhas Pedro da Rocha, casado desta fregusia, e Antonio de Moraes Madureira, casado e fregues desta cidade. S. Paulo 7-abril-1791

3-4-6-3 Firmiano Dias Xavier, batizado na Sé de S Paulo aos 08-10-1730. Em 1751 habilitou-se ao sacerdócio.

ACMSP- Habilitação sacerdotal- 06-12-1751

Diz Firmiano Dias X.er nat e bat nesta Cid.e de Sam Paulo filho leg de Manoel Dias da Silva da mesma Cid.e e s/m Izabel Buena da vila de Parnahiba (quer servir a Deos e ser promovido as ordens menores..)

Entre as testemunhas: Joseph Ribeiro de Siqueira, casado, 50 anos (ouvido em Parnaiba)- Disse entre outras afurmações, que conhecia o habilitando e seus pais Manoel Dias de Abreu e Izabel Bueno que depois de casados foram morar na freg de N Sra do Ó onde viviam de sua lavouras. E tb conhecia os avós maternos do habilitando, Antonio Bueno da Silva nat desta freg (Parnaiba) e Bernarda Ortiz de Camargo, de S Paulo, que viveram por muitos anos de suas lavouras na vila de Parnaiba.

Diz Firmiano Dias X.er (que o cura da Se não achou os assentos de casamento dos avos maternos e paternos, nem o bat de sua avó materna)

 

Manoel Mendes de Almeida ....vigario colado na freg de Santa Anna da Parnayba certifico:

Im 464- lv de cazamentos fls 25- Aos 04-02-1720 em minha presença e na das test Estevão Ortiz e Bartholomeu Bueno se receberão Manoel Dias de Abreu nat de S Paulo, filho de Estevão da Cunha de Abreo e de s/m Messias da Silva com Izabel Buena filha de Antonio Bueno já defunto e s/m Bernarda Ortiz....

Outro lv de Batizados-

Em (douz?) dito bat Antonio filho de Bartholomeu Bueno e s/m Izabel Cardosa. Padrinhos: Antonio Pedroso de Alvarenga e Jeronima de Mendonça- Era de 1664 e o mês Dezembro

Outro lv de Batismos:- Aos 24---bro- 1703 bat Izabel filha de Antonio Bueno e s/m Bernarda Ortiz- Padrinhos: o Capitam Bartholomeu Bueno e Izabel Pires.

Se de S Paulo

Lv de Batismos (Sé de SP) fl 29 Aos 08-10-1730 bat a Firminiano filho de M.el Dias de Abreu e s/m Izabel [---]ena da Silva. Padrinhos: Angelo de Siqueira e Potenciana Izabel?

Lv de Batismos - Manoel filho de Estevão da Cunha e de Messia da Sylva foi bat na Igreja Matriz vinte e hum de Janeiro em era acima declarada- Padrinhos: Gaspar Gonçalves Moreira e Izabel Barbosa – Era de 1695

- Aos 15-07--- bat a Mecia Fl de M.el Dias da Silva e Catherina Roiz- Padrinhos Domingos da Silva e Elena Dias

- Aos 06-11-1641 Bat Estevão filho de Antonio da Cunha de Abreu e s/m Izabel da Silva- Padrinhos:Melchior de Borba e Maria de Camargo

- Santa Anna da villa de Parnahiba- Casamentos fls 25- Aos 04-02-1720 estando presentes Estevão Ortiz e Bartholomeu Bueno se receberam Manoel Dias de Abreu nat de S Paulo filho de Estevão da Cunha de Abreu e s/m Messia da Silva com Izabel Buena filha de Antonio Bueno já defunto e s/m Bernarda Ortiz

3-4-7 Francisco da Cunha de Abreu, filho de Estevão da Cunha de Abreu e Messia da Silva, batizado na Sé de S Paulo aos 20-02-1697. Em 1715 habilitou-se ao sacerdócio. De seu processo “de genere et moribus”, encontra-se no Arquivo da Curia de S Paulo apenas a parte de apresentação e testemunhos que atestaram a filiação e pureza de sangue.

Se de S Paulo- Batismos- Aos 20-02-16(9)7 bai Francisco filho de Estevão da Cunha e Messia da Silva- Padrinhos:M.el Carvalho de Aguiar e Fran.ca da Silva

 

ACMSP- Habilitação Sacerdotal- 1715 (somente parte do processo de genere )

Diz Francisco da Cunha de Abreo nat e morador na Cid.e de S Paulo, filho leg de Estevão da Cunha de Abreu e s/m Messia da Sylva ambos nat e moradores da Cid.e de S Paulo np de Antonio da Cunha de Abreu nat da Cidade do Porto e de Izabel da Sylva, Leme, nat de S Paulo, nm de Manoel Dias da Sylva nat da Cid.e de Lxª e de Catharina Roiz nat da Cid.e de S Paulo, que ele suplicante (quer servir a Deus no estado sacerdotal e pretende ser promovido as ordens menores, pretende oferecer testemunhas que atestarão sua limpeza de sangue e a “pureza de sua vida e costumes).

29-03-1715 nesta Cidade do Rio de Janeiro foram apresentadas as testemunhas para serem inquiridas

- Padre Domingos da Silva Boeno, nat da Cid.e de S Paulo, 54 anos, consanguíneo do habilitando em 5º grau. Confirmou os pais e aós do habilitando e disse que Catarina Rodrigues era mãe do habilitando chamava-se Messia da Silva Pires. paterna

- Padre Serafim da Roza religioso da Ordem de S Antonio, 55 annos, parente do habilitando por parte de sua avó

 

3-5- Maria da Silva, filha de Antonio da Cunha de Abreu e Isabel da Silva, batizada em 07-09-1645. Em 1664 (testamento materno) estava casada com Manoel Ferreira Lobo

SP, SP aos 07-09-1645 bat a Maria f. de Antonio da Cunha de Abreu e s/m Izabel da Silva, padrinhos Francisco Borges de Mesquida e Maria da Cunha.

 

3-6- José dos Reis batizado aos 20-01-1655.

SP, SP aos 20-01-1655 bat a Joseph, f. de Antonio de Abreu e s/m Izabel da Silva, foram padrinhos Sebastião [danificado]

 

Cap 4º Claudio Furquim de Camargo

 

Claudio Furquim de Camargo, filho de Claudio Furquim, o francês, e sua terceira mulher Ana Maria de Camargo. Em outubro de 1650 já estava casado com Catarina Colaça da Costa, filha de Martim da Costa inventariado em 1654 e de Izabel da Cunha inventariada em 1650 (SA4ESP vols. 47 e 40, neste site).

Foram moradores em Sorocaba onde ele faleceu aos 15-12-1687. Catarina foi inventariada em 1700.

N Sra da Ponte de Sorocaba- óbitos- Aos 15-12-1687 fal Claudio Furquim natural da villa de S Paulo filho de Claudio Furquim e s/m Anna Maria de Camargo morador nesta villa de N Sra da Ponte somente com o sacramento da Extrema Unção foi sepultado na Igreja do Patriarca Sam Bento foi testamenteiro sua mulher Catharina da Costa

 

Arquivo do ESP- Inventarios não Publicados

Catarina da Costa 1700

Juizo Ordinario e dos orfãos- Vila de Sorocaba

Nota: documento muito danificado, bordas rasuradas e miolo danificado por traças..

 

Abertura 22-01-1700

Termo de largar pª perguntar a erdeira Anna Maria de Camargo se tinha q. di--- neste inventário de sua mãe defunta. Assignou pela dita Anna Maria de Camargo George Furquim? de Camargo?

----  seguintes: 4

O erdeiro (rasura) inho Furquim

O erdeiro Paschoal Furquim

A órfã Catharina da Costa

O órfão Claudio Furquim

Estes são os erdeiros e órfãos que de presente nesta fazenda 

.

Claudio e Catarina foram pais de:

4-1 Ana Maria de Camargo, casou na Parnaiba em 1678 com Antonio de Oliveira, filho de Silvestre Ferreira e Paula Fernandes - família Silvestre Fereira, neste site.

Cruz, Rodnei Brunete da- 1º livro de casamentos de Santana de Parnaiba- in Revista Asbrap 2- ANTONIO DE OLIVEIRA, filho de Silvestre Ferreira, fal., e de Paula Fernandes (da Cotia), com ANA MARIA DE CAMARGO, filha de Cláudio Furquim e de Catarina da Costa- (ano de 1678)

          Não quis herdar no inventario da mãe.

4-2 Martinho Furquim, casou com Petronilha Moreira (ou Pedrosa segundo testamento paterno), filha de João Moreira e Gregoria da Silva, neta paterna de Pedro Alvares Cabral e Suzanna Moreira, neta materna de Cosme da Silva e Izabel Gonçalves - família Cosme da Silva e Francisco Ferreira de Sá.

          Pais ao menos de:

4-2-1 Gregoria Moreira (ou Gregoria da Silva Moreira). Casou em Itu aos 02-06-1716 com Raimundo de Godoy (Moreira), filho do falecido Jorge Moreira e Luiza de Abreu.

Itu, SP Raimundo de Godoy, filho do defunto George Moreira e de s/m Luzia de Abreu se recebe com Gregoria Moreira, filha do defunto Martinho Furquim e de s/m Petronilha Moreira. Test.: João Gomes Adorno e Sebastião Gil de Godoy todos desta vila. Aos 02- junho-1716

             Foram moradores de Sorocaba onde encontramos a filha.

4-2-1-1 Escolastica de Godoy Moreira, natural de Sorocaba onde aos 09-01-1737 casou com Estevão Martins Leme, filho de João Martins Leme e de Catarina Rodrigues Pinta, naturais de Curitiba.

Sorocaba, SP aos 09-janeiro-1737 nesta matriz se receberam Estevão Martins Leme, f.l. de João Martins Leme e de Catarina Rodrigues Pinta, naturais e moradores na vila de Curitiba = com Escolastica de Godoy Moreira, f. de Raimundo de Godoy Moreira e de s/m Gregoria da Silva Moreira, naturais e moradores nesta mesma vila. Testemunhas ----- -----, Marcelino de Moraes, Joseph [dobra: assina Joseph Pedroso], Maria de Pontes e Joana da Silva.

4-2-1-2 Izabel de Godoy Moreira, natural de Sorocaba. Casou em Itu aos 18-10-1736 com Francisco Cardoso de Campos, daí natural, filho de outro, já falecido e de Joana de Almeida. Izabel faleceu de parto aos 24-01-1754 em Piracicaba onde foi sepultada. Geração em SL. 1º, 98, 4-1.

Itu, SP aos 18-outubro-1736 nesta matriz sem impedimento algum se casaram Francisco Cardoso de Campos, f. de outro Francisco Cardoso de Campos, ja defunto e de s/m Joana de Almeida, naturais e moradores desta vila de Itu = com Izabel de Godoy Moreira, f.l. de Raimundo de Godoy Moreira e de s/m Gregoria da Silva, natural da vila de Sorocaba e seus pais desta vila. Testemunhas Antonio Luiz Coelho, casado e Ursulino de Godoy, casado, moradores desta vila.

 

Itu, SP aos 24-janeiro-1754 faleceu Izabel de Godoy mulher de Francisco Cardoso de Campos, do bairro Itupucu(?), fregueses desta freguesia. Morreu em Piracicaba e la foi sepultada, de idade de trinta anos mais ou menos. Morreu de parto e foi sepultada no campo, abintestada.

 

4-3 Pascoal Furquim, de quem Silva Leme descobriu uma filha natural:

4-3-1n Maria Furquim, casou em Itu aos 06-08-1708 com Pedro Fernandes de Abreu, filho natural de Manoel Fernandes de Abreu, naturais de Itu. Com geração em SL 6º,295 ,3-1.

N Sra da Candelaria de Itu- Matrimonios – 1708- Pedro Frz de Abreu filho natural de Mel Frz de Abreu naturaes desta vila se recebeo ...com Maria Forquim filha natural de Paschoal Forquim perante mim frei Manoel de (Sta?) Mª Religioso do Carmo por comissão do m.to revdo Pe Felix Nabor e Martim Forquim e Joseph Dias da Silva e Luzia de Abreu e Anna Maria de Camargo todos moradores desta vila aos 06-08- da sobredita era.

 

4-4 Catarina da Costa, “órfã” em 1700. Segundo Silva Leme faleceu solteira em 1731.

 

4-5 Claudio Furquim de Camargo, “órfão” em 1700. Casou em Itu aos 15-04-1714 com Joana da Silva, filha de Antonio Pimentel e Maria Rodrigues. Claudio faleceu aos 12-08-1740.

N Sra da Candelaria de Itu- matrimônios- Claudio Furquim, filho de Claudio Furquim e s/m Cathª da Costa já defuntos, contrahiu matrimonio com Joanna daSilva fl de Antonio Pimentel e s/m Maria Roiz perante mim Felix Nabor.....a quinze de Abril da sobredita era (1714)

 

N Sra da Candelaria de Itu- Obitos- Aos 12-08-1740 faleceo nesta villa de Itu de doença de um susto q teve Claudio Futquim Frances cc Joanna da Sylva morador desta villa sem testamento com o sacramento da penitencia somente por não pedirem o o da Eucaristia e o da Unção;teria de idade seTenta anos - enterrado nesta Matriz com um pano branco

Com cinco filhos em SL 6º, 293, 3-1 a 3-5, que são:

4-5-1 Marcelo Furquim de Camargo, batizado como Marcelino aos 12-06-1717. Em 1758 pediu provisão para casar com Isabel Leite de Miranda, batizada em Parnaiba aos 08-07-1730, filha de Antonio Correa de Lima e Sebastiana Leite de Miranda.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1758

Autos de Casamento de Marcelo Furquim e Izabel Leyte de Miranda

Quer cazar Marcelo Furquim de Camargo nat e bat na Vila de Itu e de prezente morador e freguês desta vila de Sorocaba, filho leg de Claudio Furquim de Camargo e Joana da Sylva, com Izabel Leyte de Miranda, nat e bat va Vila de Santa Anna de Parnahyba, filha leg de Anto Correa de Lima e Sebastina Leyte de Miranda ambos já defuntos

Lv de Bat fls 58- Aos 08- 07- 1730 bat Izabel fl leg de Antonio Correa de Lima e s/m Sebastiana Leyte. Foy madrinha Marianna Pinheyra mulher do defunto Simam Alvres todos moradores nesta freg de Parnahyba.

Lv de bat- Marcelino (sic) filho de Claudio Furquim e s/m Joana da Sylva foi bat por mim Felix Nabor vigário confirmado desta Igreja (Itu) Padrinhos o mesmo batizante e Sebastiana Pimentel aos 12-06-1717

Provisão em 16-06-1758.

Tiveram ao menos

4-5-1-1 Ana da Silva casou Francisco Xavier da Rocha Gralho, viuvo de Maria Leme de Serqueira, freguês de S Roque.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais-13-02-1778

Diz Francisco Xavier da Rocha viuvo de Maria Leme (de Serqueira im 5) q esta contratado para cc Anna da Sylva filha leg de Mercelo –quim de Camargo já defunto e s/m Izabel L.e de Miranda; ambos  nats e bats na Matriz de Parnahiba, donde mora a contraente.

Pascoal Correa Leite Parocho desta Freg de S Roque (certificou que Francisco cumpriu os preceitos)

Matriz de Santa Anna de Parnaiba- obitos- Aos 29-10-1775 faleceu Maria Leme de 40 anos mais ou menos nat da freg de N Sra da Penha de Araçariguama mulher de Francisco Xavier da Rocha Gralho e filha de pais incógnitos e não deixou filhos e nam fez testamento...

4-5-1-2 Miguel Furquim de Camargo (não Manoel como está na GP) batizado aos 12-05-1765 em Parnaiba. Em 1783 tirou provisão para casar com Tomasia Francisca da Assunção filha de Rafael da Costa e Ana Maria Ferraz, moradores em Jundiai.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais-10-05-1783

Vila de N Sra do Desterro de Jundiahy

Com o favor de Deos querem cazar Miguel Furquim de Camargo filho de Marcelo Furquim de Camargo já defunto e s/m Izabel Leite de Miranda nat e bat na freg de N S Santa Ana de Parnaiba de onde he morador e freguês, com Thomazia Fran.ca da Sunção fª leg de Rafael da Costa e s/m Anna Maria Ferraz nat e bat na vª de N S do desterro de Jundiahy de onde he moradora e freguesa.

Lv de bat- Aos 25- ??- 177? Bat a inocente Thomazia Francisca filha de Rafael da Costa e s/m Anna Maria Ferraz. Padrinhos: Manoel Joseph da Costa e s/m Catharina Leite

Lv de Bat (Parnaiba) Aos 12-05-1765 bat Miguel fl de Marcello Furquim e s/m Izabel Leite de Miranda, padrinhos Miguel Garcia de Olveira casado e Maria Ribeyra filha solteira de Manoel Vieira moradores desta freg- o vigário Manuel Mendes de Almeida.

Encontramos dois filhos de Miguel e Tomasia:

4-5-1-2-1 Angelo Furquim de Camargo, batizado em Jundiai aos 09-10-1783. Em 1812 pediu provisão para casar com Rita Paulina filha de João Rodrigues Fam e Maria da Silva já falecida.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 26-06-1812

Querem se casar Angelo Furquim de Camargo filho leg de Miguel Furquim de Camargo e Thomazia Francisca da Assunção com Rita Paulina filha leg de João Rodrigues Fam e Maria da Silva já falecida. Os contraentes são naturais e fregueses desta vila.

Lv de Bat fl 38 – Aos 09-10-1783 nesta Matriz de Jundiahy bat Angelo filho de Miguel Furquim e s/m Tomazia Francisca moradores no bairro do Japi- Padrinhos: Antonio Josph Ferraz e Joanna Rodrigues viúva- O Vigrº Felix Nabor de Abreu

Lv de bat fl 78- Aos 05-09-1795 bat nesta Igreja Matriz de Jundiahy a Rita filha de João Roiz e s/m Mª da Sª. Padrinhos:Francisco de Paula Pedroso e s/m Ritta Mª. Jundiai 20-junho-1812

 

4-5-1-2-2 Teodoro Furquim de Camargo batizado em Jundiai aos 14-05-1799. Em 1817 tirou provisão para casar com Maria Leite de Moraes, batizada aos 30-09-1804 tambem em Jundiai, filha de Francisco Dias de Almeida e Gertrudes Leite Rodrigues.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais-14-fevereiro-1817

Quer cazar Theodoro Furquim de Camargo filho leg de Miguel Furquim de Camargo já falecido e  Thomazia Francisca da Assunção com Maria Leite de Moraes filha leg de Francisco Dias de Almeida e de Gertrudes Leite Roiz ambos os contraentes nat desta Vª de Jundiahy

im 30) Lv de bat fl 113- Aos 14-05-1799 nesta matriz bat Theodoro fl de Miguel Furquim e s/m Teodozia Francisca do bairro do Japi. Padrinhos: Pedro Ignacio Ferreira e s/m Anna Dias Ferreira, todos desta freguesia.

Outro Lv de bat fl58- 30-09-1804 nesta matriz bat Maria filha de Francisco Dias e s/m Gertrudes Leite. Padrinhos:Manoel Joaquim Gil e s/m Quiteria Maria.

 

4-5-2 Tereza Furquim casou em Itu aos 22-09-1740 com Miguel de Barros, viúvo de Antonia Gil e filho dos falecidos Pascoal de Barros e Maria Adorno, natural da Ilha de São Sebastião. Geração em SL 6º, 294, 3-2. Geração de Miguel e Antonia em SL. 1, 17, 5-1 onde não consta a filiação e segundo casamento de Miguel.

Miguel de Barros com Theresa Furquim. Aos 22-09-1740 nestqa vila de Nossa Senhora da Candelaria se receberão em matrimonio Miguel de Barros filho de Pascoal de Barros e s/m Maria Adorno já defuntos naturais da ilha de S Sebastião bispado do R de Janeiro e morador em Sorocaba viuvo q ficou de Antonia Gil com Thereza Furquim nat e moradora desta villa de Itu, filha de Claudio Furquim Frances já defunto e s/m Joana da Silva.moradores desta villa. Forão test Joachim Paulo Sintra e Antonio Bueno Feyo

4-5-3 Sebastiana Pimentel natural de Itu onde casou aos 02-06-1739 com Manoel de Frias Taveira, filho de João Homem Albernaz e de Izabel de Frias. C.g.

Itu- N Sra da Candelaria- Matrimonios- Aos 02-06-1739 se recerão em facie Eclesiae Manoel de Frias Taveira nat desta vila filho de João Homem Albernaz e s/m Izabel de Frias; com Sebastiana Pimentel nat e moradora desta vila filha de Claudio Furquim e s/m Joanna da Sylva.Padrinhos: Antonio Godoy Moreira homem casado nesta villa e Antonio Luiz Coelho casado nesta vila

4-5-4 Antonio Furquim de Camargo casou em 1753 em Itu com Maria Soares filha  de Luiz Fernandes de Abreu e de Francisca de Godoy, Com geração em SL 6º, 294, 4-1 a 4-3

Itu- N Sra da Candelaria- Matrimonios- Aos 03-09-1753 ... se casaram solenemente Antonio Forquim de Camargo filho de Claudio Forquim e s/m Joana da Sylca;nat desta villa  com Maria Soares filha de Luiz Fernandes de Abreu de Francisca de Godoy nat desta vila

4-5-5 Maria da Silva Furquim, natural de Itu. Em Sorocaba aos 14-06-1745, casou com Lourenço Correa de Araujo, natural de Itu, filho do falecido Estanislau Correa Ribeiro e de Ignez Pedrosa (de Moraes”. conforme a GP).

Sorocaba, SP aos 14-junho-1745 sem impedimento, nesta matriz  se receberam Lourenço Correa de Araujo, natural da vila de Itu, f. de Estanislau Correa Ribeiro, ja defunto e de s/m Ignez Pedrosa moradores que foram da vila de Paranagua = com Maria da Silva, n. da vila e Itu e moradora desta vila, f. de Claudio Furquim de Camargo, ja defunto, e de s/m Joana da Silva moradora desta vila. Testemunhas: Miguel de Barros e Jose Martins, Ignacia Paes e Maria de Pontes.

 

 

Cap 5º José Ortiz de Camargo

 

José Ortiz de Camargo, filho de Claudio Furquim Frances e sua terceira mulher Ana Maria de Camargo, com 71 anos declarados em 1695, conforme testemunho que prestou nesse ano nas demandas do inventario de seu cunhado Jeronimo Bueno, SAESPp vol 23, neste site.

José casou com Isabel Ribeiro, depois de falecido seu sogro Jeronimo Bueno. Foi sua sogra, Clara Parente, que satisfez o dote de Ana Maria, que mais tarde compôs o patrimônio do Padre Felix Nabor, 5-4 abaixo.

Em 1642 Jose obteve sesmaria na vila de Juqueri onde já tinha lavouras, nas cabeceiras do sitio de Salvador de Paiva.

Sesmarias vol. 01, fl 489 Registro de Carta de data de Jose Ortiz de Camargo

João Luiz Mafra (Cap Mor da Capinaia de S Vicente e procurador do Conde de Monte Santo).... faço saber que por parte de Jose Ortiz de Camargo ne foi feita a ptição atraz dizendo-me nela entre outras cousas que ele era natural da Villa de S Paulo filho e neto de conquistadores e povoadores dela (e que seus pais e avós haviam servido a Sua Magestada com suas pessoas e fazenda assim como ele suplicante) e tinha filhos .... e porque no contorno da dita vila de Juqueri estavam devolutas as cabeceiras de Salvador de Paiva e nelas tinha já o suplicante terras e sitio com outras lavouras (pedia que lhes dessem de sesmaria as ditas cabeiceiras) Dezembro de 1642  

 

 

Filhos de José Ortiz de Camargo e Izabel Ribeiro que se encontrou:

1 Claudio

2 Ana Maria de Camargo

3 Jeronimo Ortiz

4 Felix Nabor de Camargo

5 Estevão Ortiz de Camargo

6 Bonifacio

7 Bernarda Ortiz de Camargo

 

5-1 Claudio, batizado na Sé de S Paulo em junho de 1650.

Sé de S Paulo – Batismos1650- Aos ( ) de Junho baptizei e puz os Santos Oleos a Claudio fº de Joseph Ortiz de Camargo e Izabel Ribrª- Padrinhos Amador Bueno e Clara Parente.

5-2 Ana Maria de Camargo, que não está na GP. Foi batizada na Sé de S Paulo aos 25-05-1652, tendo por madrinha a avó paterna e padrinho o tio materno Jeronimo Bueno que, em testamento, lhe deixou um legado.

Sé de S Paulo – Batismos1652- Aos 25 de Maio de 1652 baptizou o R P.e D.os da Luz .a Anna fl de Joseph Ortiz de Camargo e Izabel Ribeira- Padrinho (Je)ronimo Bueno e Anna Mª de Camargo

 

Inventario de Jeronimo Bueno SAESPp vol 23 - “Estou pago de toda a quantia que se me devia neste inventário (...) . Outrossim estou entregue de uma negra a terra de nome Nazária deixada no testamento a minha mulher e sua filha Romana deixada a minha filha Anna Maria de Camargo, e de outra molecona por nome Maria deixada a outra minha filha por nome Bernarda Ortiz, 8-3-1694 Joseph Ortiz de Camargo.” 

 

          Ana Maria casou com Antonio de Siqueira e Albuquerque, que em 1695 requereu o legado que Jeronimo Bueno (filho) deixou para sua sobrinha, mulher dele Antonio, e filha de José de Camargo Ortiz. SAESPp, vol 23 neste site.

          Foram moradores em São Paulo onde tinham administrados. Familia Duarte Pacheco de Albuquerque Cap 5º, neste site.

 

5-3 Jeronimo Ortiz, batizado na Sé de S Paulo aos 18-10-1653. Em 1684 era religioso da Companhia de Jesus, conforme atestou o Padre Manoel Correa da Cunha, reitor da dita Companhia.

Sé de S Paulo – Batismos- Aos 18de outubro baptizei e puz os S.tos óleos a (Hieronimo) fº de Joze Ortiz de Camargo e s/m Izabel Ribeira. Forão Padrinhos Bartholomeu Bueno e Luzia Moreira- Matheus Nunes

          Segundo Serafim Leite,S.J.na sua Historia da Cia de Jesus vol 5º, 581, Jeronimo ingressou na ordem em 13-06-1669 e professou aos 15-08-1688. Também não consta da GP.

 

5-4 Felix Nabor de Camargo, batizado aos 20-07-1659. Em 1683 habilitou-se ao sacerdócio. Padre Felix Nabor foi durante muitos anos vigário colado da Matriz de N Sra da Candelaria de Itu. Faleceu aos 05-09-1730 com testamento, em que deixou como herdeira a sobrinha Arcangela, filha de Estevão Ortiz de Camargo

ACMSP- Habilitação sacerdotal Parte A, 1683,

Abonação de genere et moribus de Felix Nabor de Camargo natural de São Paulo- 25-12-1683

Diz Felix Nabor de Camargo nat de São Paulo filho leg de Joseph Ortiz de Camargo e de s/m Izabel Ribrª naturais e moradores da ditta villa np de Claudio Furquim natural da cidade de Nancy ducado e província de Lorena no Reino da França e s/m Anna Maria de Camargo, nm de Hieronimo Bueno e s/m Clara Parenta todos nat da Villa de S Paulo....

Testemunhas que atestam a naturalidade e filiação e que são todos cristãos velhos e limpos de sangue sem raça de judeu, mouro, mourisco, mulato ou qualquer outra nação infecta....

João Marques, Gaspar João Barreto, Pantaleam de Souza Pereira, Gaspar Cubas Ferreira, Luiz da Costa Rodrigues, Melchior da Cunha Barregão, Padre Francisco Baruel 

Certifico eu Pe Manoel Correa da Cunha da Cia de Jesus Reytor do Colegio de S Ignacio da Villa desta vila de S Paulo que Felix Nabor de Camargo é irmão enteyro do P. Hyeronimo Ortiz Religioso de nossa Cia filhos do mesmo Pay e da mesma may. SP 20-03-1684.

Batismo- Baptizou e pos os santos óleos o P Pº Varejão de Magalhães sendo capelão da Freguesia de N Sra da Conceição a Felix filho de Joseph Ortiz de Camargo e s/m Izabel Ribrª: forão padrinhos Claudio Furquim e Maria Antunes aos 20-07-1659.

Patrimonio dado por Joseph Ortiz de Camargo e s/m Izabel Ribeira composto por casas de taipa de pilão cobertas de telhas na “Rua direita de Santo Antonio que sai para a Misericordia no canto da Rua que vai para Sam Bento” nas quais moravam (de aluguel) Jose Pereira de Padilha e Joseph de (Fonseca?) de Araujo.

Para comprovar a propriedade das casas foi anexada uma escritura de dote feita pelo escrivão em presença de Clara Parente “dona viúva e por ela me foi dito diante de testamunhas que ela de sua livre vontade ... que havia dado em dote de casamento a seu genro Joseph Ortiz de Camargo .. huas casas de sobrado”  que comprou de Miguel Luiz...

 

Itu-SP aos 05-setembro-1730 faleceu o Padre Felix Nabor, vigario colado da matriz desta vila. Testamenteiros  o Padre Miguel Dias Ferreira e seu irmão Estevão Ortiz de Camargo morador na cidade de São Paulo, e o Cap. João Paes Roiz. Deixou missas e por sua universal herdeira a sua sobrinha Arcangela, filha do Cap. Estevão Ortiz de Camargo morador na cidade de S. Paulo. Foi sepultado na matriz desta dita vila de Itu.

5-5 Estevão Ortiz de Camargo batizado na Sé de S Paulo aos 25-10-1666.

Sé de S Paulo- Batismos (ano de 1666- trechos completamente apagados, leitura prejudicada) ----vão – Aos 25-10-------------- Santos óleos a Estevão filho de -------------- Ortiz de Ca------------bel Ribeira forão pa------------------

          Casou em 1693 na Parnaiba com Maria Cardoso, filha do Capitão Francisco Pedroso Xavier, falecido com testamento e inventariado em 1680(SAESP vol. 20, neste site) e outra Maria Cardoso.

Rodnei Brunete da Cruz- Resumos do 1º Livro de Casamentos de Parnahiba, in Revista ASBRAP vol 2-Estevão Ortiz de Camargo, filho de José Ortiz de Camargo e de Isabel de Ribeira (de S. Paulo), com Maria Cardoso, filha do Capitão Francisco Pedroso Xavier, fal., e de Maria Cardoso- (ano de 1693)

          Estevão faleceu com inventario aberto pela viúva aos 30-05-1731 no sitio de N Sra do Ó.

Arquivo do ESP- Inventarios não Publicados

Estevão Ortiz de Camargo – 1731

30-05-1731 no sitio de N Sra do Ó termo da Cidade de S Paulo onde Maria Cardosa viúva q ficou por falecimento de Estevão Ortiz de Camargo (prestou juramento) e disse q seu marido faleceu a 27-03 deste mesmo ano e somente se casara com ella inventariante de cujo matrimonio lhe ficaram cinco filhos a saber Joseph de Ortiz de Camargo de 30 anos solteiro, Izabel Ribeira cc Gabriel Antunes de Campos, ausente nas minas do ---ana; Maria Cardosa Ortiz cc Estevão da Cunha de Abreo;Anna Maria de Camargo cc Pedro da Rocha Pimentel; Arcangela de dezoito anos solteira.

Termo de Curadoria ao Sargento Mor Claudio Furquim de Abreo

Termo que mandou fazer o Juiz dos órfãos de uma deixa que deixou o Revrdo Padre Felix Nabor a sua sobrinha Arcangela Ortiz órfã q ficou do Cap Estevão Ortiz de Camargo

Termo de curador a órfã deste inventario – Cap Estevão da Cunha de Abreu

 

Nota: Inventario de Maria Cardoso corrido no ano de 1737, interditado para consulta pelo Arquivo do Estado de SP

 

Filhos de Estevão Ortiz de Camargo e Maria Cardoso que compareceram no inventario paterno:

5-5-1 Izabel Ribeiro, batizada aos 15-05-1695. Casou com Gabriel Antunes de Campos. Em 1731 estava ausente nas minas de Mariana. Geração em SL 1º,152, 4-1

Sé de S Paulo- Batismos- Izabel filha de Estevão Ortiz e s/m Maria Cardo—Padrinhos Joseph Ortiz de Camargo e Simoa de Siqueira a 15-05 era supra (1695)

5-5-2 José Ortiz de Camargo batizado aos 20-10-1700. Segundo Silva Leme, foi casado com Josefa de Jesus, filha de José da Silva e Tereza de Jesus. C.g.

Sé de S Paulo- Batismos- Aos 20-10-1700 bat o Padre Felix Nabor a Joseph filho de Estevão Ortiz e s/m Maria Cardosa. Padrinhos Antº de Siqrª e Catharina Pedroza.

5-5-3 Maria Cardoso Ortiz, casou com Estevão da Cunha de Abreu, filho de Estevão da Cunha de Abreu e Messia da Silva, np de Antonio da Cunha de Abreu e Izabel da Silva, Cap 3º desta família. Lá a geração.

5-5-4 Ana Maria de Camargo, casada com seu parente Pedro da Rocha Pimentel, natural de Atibaia, filho de Bartolomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franco, np de Pedro da Rocha Pimentel e Leonor Domingues, Cap 6º desta família.

          Pedro faleceu viuvo aos 06-07-1763 e foi sepultado na Capela da Ordem Terceira do Carmo. Ana Maria fora sepultada na Capela de N Sra do Ó, conforme consta no assento de óbito de sua filha Bernarda que ordenou ser enterrada “ em a Capella de N Sra do Ó a par da sepultura da defunta sua May”

Se de S Paulo- óbitos- Aos 06-07-1763 fal Pedro da Rocha Pimentel nat de S João de Attibaya, filho de Bartholomeu da Rocha e Ursula Franca viuvo por fal de s/m Anna Maria de Camargo, sem testamento, sepultado na Ordem terceira do Carmo.

 

Com oito filhos em SL 1º, 535, 3-7. Encontramos:

5-5-4-2 Maria Franco Pimentel, batizada na Capela de N Sra do Ó aos 15-10-1731. Em 1762 pediu provisão para casar com Jose Rodrigues Gato, natural de Santo Amaro, filho de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machado.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais –02-agosto-1762

Quer Cazar Jose Rodrigues Gato nat da freg de Sto Amaro filho leg de Mart(  ) Rodrigues Gato e s/m Maria Machada c Maria Franca Pimentel nat e moradora desta cidade filha leg do Srag Mor Pedro da Rocha Pimentel e s/m D. Anna Maria de Camargo

Lv de Batismo (Se) Aos 15-8bro-1731 na Capella de N Sra do Ó bat o Padre Anto Furquim Pedroso a Mª fª e Pedro da Rocha Pimentel e de s/m Maria Ortiz de Camargo. Padrinhos: Francisco Bueno de Sá e Arcangela Ortiz

Diz Jose Roiz Gato (que na certidão de batismo de Maria Franca houve engano no nome da mãe da contraente que é Anna Maria de Camargo como é de conhecimento publico

5-5-4-2 Ursula Franco Pimentel, também Ursula Franco da Rocha, batizada em São Paulo aos 28-05-1733. Em 1762 obteve provisão para casar com Bento Paes de Moraes, natural de Santo Amaro, onde foi batizado aos 04-12-1735, filho de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machado. Geração na família Pinto Guedes Cap. 3º § 6ºb2 (Maria Machado Pinto).

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1762

Quer casar Bento Paes de Moraes nat e morador da freg de Sto Amaro filho de Martinho Rodrigues Gatto e s/m Mª Machada com Ursula Franca de Camargo nat desta cidade filha do Sargento Mor Pedro da Rocha Pimentel e D Anna Maria de Camargo j´pa defunta

Lv de Bat (Sè de S Paulo) fls 65- Aos 28-05-1733 bat Ursula fª de Pedro da Rocha Pimentel e s/m Anna Mª de Camargo: forão padrinhos Fco Bueno e Izabel Riibeira.

Sto Amaro batismos- Aos 04-12-1735 bat Bento filho de Martinho Rodrigues Gato e s/m Maria Machada- Padrinhos o Capitam Miguel de Ryro Montrº e Anna de Oliveira mulher de Jose de Madureira.

5-5-4-3 Estevão Franco da Rocha, filho de Pedro da Rocha Pimentel e Ana Maria de Camargo, batizado na Se de S Paulo em 01-03-1738. Em 12-10-1762 pediu provisão para casar com Anna Maria da Assunção, batizada na Igreja dos Pinheiros aos 12-09-1745, filha de José Elias Moreira e Apolonia Rodrigues da Cunha

Se de S Paulo- batismos- (assento com rasuras, leitura prejudicada)- --vão- Ao primeiro dia do mês ----- 173(8) bat Estevão filho leg de Pedro da Rocha Pimentel e de s/m Anna Maria de Camargo- Padrinhos: Francisco Pedroso Furquim casado morador na villa de Parnaiba e Izabel de ------- 

 

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 12-10-1762-

Diz Estevão Franco da Rocha filho leg de Pedro da Rocha Pimentel e Anna Maria de Camargo que se acha contratado para cc Anna Maria da Assunção filha leg de Joseph Elias Moreira e s/m Apolonia Roiz da Cunha, fregueses desta Se de S Paulo.

- Aos 12-7bro-1745 bat na Igreja dos Pinheiros a Anna filha leg de Joesph Elias Mor.ª e s;m Apolonia Roiz da Cunha. Padrinhos JoãoRoiz Antunes e Catharina da Silva Camargo, ambos solteiros

-Ao primeiro dia do mês de Março de 1738 bat o  Rever.do Mathias Alves Torres a  Estevão filh leg de Pedro da Rocha Pimentel e s/m Anna Mª de Camargo- Padrinhos: Francisco Pedroso Furquim e Izabel Moreira solteira

Tiveram entre outros:

5-5-4-3-1 Josefa Maria Franco, batizada em S Paulo aos 30-07-1766. Aos 25-02-1801 pediu provisão para casar com o alferes Custodio de Barros Rego, batizado também na Se de Paulo aos 05-04-1760, filho de Inacio de Barros Rego e Rosa Leite da Fonseca.

ACMSP- Dispensas matrimoniais:- 25-02-1801

Querem cazar o Alf Custodio de Barros Rego filho leg do def.to In.co de Barros Rego e de D Roza Leite da Fonseca com D Josefa Maria Franca filha leg do Cap.am Estevão Franco da Rocha e de Anna Maroia da Assunção o contraente n.al e freguês desta cidade a contraente n.al desta cidade e moradora em N Sra do Ó

Lv de Bat da Sé- Aos 05-04-1760 bat Custodio filho de Ignacio de Barros do Rego e s/m Roza Leite da Fonseca- Padrinhos: Lopo dos Santos Serra e Anna de Oliveira do Monte, cazados  e freg desta freg.

Aos 30-07-1766 bat Josefa filha de Estevão Franco da Rocha e s/m Anna Maria da Assunção- test: D Apolonia Rodrigues da Cunha

5-5-4-4 João Franco da Rocha, Habilitou-se ao sacerdócio em 1756. Foi o celebrante de muitos batizados e casamentos de seus sobrinhos e sobrinhos netos.

ACMSP- Aplicação Sacerdotal- 1756

Diz João Franco da Rocha n.al desta Cidade filho leg de Pedro da Rocha Pimentel n.al e bat em S João de Atibaya e s/m Ana Maria de Camargo n.al e bat na Catedral desta Cd.e (que ele quer tomar o estado sacerdotal)

Declara o suplicante ser np de Barm.eu Rocha e s/m Ursula Franca de Olivrª ambos nat e bat nesta Cid.e. Nm de Estevão Ortiz de Camargo net e bat nesta Cid.e e s/m Maria Maria Cardoza nat e bat na Freg de Parnahiba.

27-08-1756- Manoel Mendes de Almeida declarou que ouviu pessoas antigas da freguesia e atestou que Maria Cardoza “he natural e batizada nesta fregª e christã e de limpo e puro sangue sem defeyto algum”

Seguem oitivas de testemunhas.

20-09-1756- Fr.co Alves de Oliveira Cura da Se de S Paulo, certifica que ouviu testemunhas que afirmaram a ascendência e pureza de sangue dos avós paternos do habilitando.

Diz João Franco da Rocha (que precisa apresentar os batismos e o casamento de seus avós paternos porem não consta dos livros- justificou o casamento mas não encontrou testemunhas para justificar o batismo pede para ser dispensado de apresentar as certidões de batismos dos avos paternos e maternos).

Diz João Franco da Rocha, f.l. de Pedro da Rocha Pimentel e de Ana Maria de Camargo (...) lhe é preciso que o Revdo Cura desta cidade lhe passe as certidões seguintes a saber: a do batismo do suplicante; do batismo de sua mãe Ana Maria de Camargo, f.l. de Estevão Ortiz de Camargo e de s/m Maria Cardosa; a certidão de casamento de Ana Maria de Camargo com Pedro da Rocha Pimentel; a certidão de batismo de Estevão Ortiz de Camargo, f.l. de Jose Ortiz de Camargo e de s/m Izabel Ribeira; a certidão de batismo de seu avô Bartolomeu da Rocha Pimentel nat. desta cidade e f.l. de Pedro da Rocha Pimentel e de s/m Leonor Domingues de Oliveira; a certidão de casamento de Bartolomeu da Rocha Pimentel com Ursula Franca de Oliveira avós do suplicante; a cert. de batismo de Ursula Franca de Oliveira, nat. desta cidade e filha de João Franco Viegas e de s/m Bernarda Luiz de Oliveira

Diz João Franco da Rocha que precisa apresentar cert de bat de Maria Cardoza filha leg de Fr.co Xavier Pedroso e s/m Maria Cardosa e a de casamento de Maria Cardosa e Estevão Ortiz de Camargo, esta nat da freg de Parnaiba.

Precisa que o parocho dê a cert de Bat de seu pai filho leg de Batholomeu da Rocha Pimentel de s/m Ursula Franca.

Freguesia de Santa Ana da Vila de Parnaiba: Livro dos assentos de Casamentos nesta freguesia a fl 18: aos 12-novembro-1693 (...) se receberam Estevão Ortiz de Camargo, f. de Jose Ortiz de Camargo e Izabel de Ribeira = com Maria Cardoso, f. do Cap. Francisco Pedroso Xavier, ja defunto e de Maria Cardoso.

Paroquial igreja de S. João Batista de Atibaia - livro dos batizados a f 35v: aos 19-fevereiro-1703  bat a Pedro, f. l. de Bartolomeu da Rocha Pimentel e de s/m Ursula Franco, foram padrinhos João das Neves Pires e [------- muito apagado].

Autos de Justificação do casamento de Bartolomeu da Rocha Pimentel com Ursula Franco de Oliveira, avós paternos do suplicante.

Autos de Patrimonio.

 

5-5-4-5 Mecia Franco, filha de Ana Maria de Camargo e Pedro da Rocha Pimentel, casou em 02-03-1767 na Capella de N Sra do Ó com Francisco Bueno (de Moraes) filho de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machado Pinto, nm de Manoel Pinto Guedes e Angela Machada ,np de Baltazar Rodrigues Borba e Leonor de Camargo - família Pinto Guedes Cap. 3º§6ºb2(Maria Machado Pinto).

Tiveram a filha:

5-5-4-5-1 Maria Franco de Moraes, batizada aos 28-12-1767 na Capela de N Sra do Ó, onde casou aos 20-10-1789 com Jeronimo Cavalheiro Leite, natural do Arraial do Pilar da Comarca de Goyazes, filho do Capitão Manoel Cavalheiro Leite e Mecia da Silva Ortiz, nesta família 3-4-5-3. Tiveram q.d:

5-5-4-5-1-1 Feliciano Cavalheiro Leite, em 1815 habilitou-se ao sacerdócio juntamente com seus irmãos abaixo.

5-5-4-5-1-2 João de Deus Gloria, habilitou-se com seus irmãos em 1815 mas ”tomou outro destino

5-5-4-5-1-3 Tristão da Cunha Franco desistiu de abraçar o sacerdócio ainda no inicio do processo de genere

5-5-4-5-1-4 José Camilo do Triunfo, habilitou-se ao sacerdócio em 1815 mas faleceu durante a primeira fase do processo.

ACMSP- Habilitação Sacerdotal- 10-01-1815

Dizem Feliciano Cavalheiro Leite nat da Cid.e de S Paulo, João de Deus Glória, José Camilo do Triunfo, e Tristão da Cunha Franco, naturais da Freg de N Sra do Ó, filhos leg do Cap.am Jerônimo Cavalhrºo Leite, natural do Arraial de N Sra do Pilar da Prelazia de Goiás, e Maria Franca de Moraes, natural de São Paulo. np de Manoel Cavalheiro Leite, e de Maria da Silva Ortiz, naturais de São Paulo; nm de Francisco Bueno de Moraes, natural de Santo Amaro, e de Maria Franca da Rocha, natural de São Paulo. Arquidiocese de São Paulo

Certidões

Lv de Batismos S Amaro fl 50 –Aos 20-10-1737 bat Francisco filho de Martinho Rodrigues Gato e s/m Maria Maxada. Padrinhos:João de Eyro solteiro filho do defunto Miguel de Eyro morador desta freg e Escolastica de Sam Bento Beata seráfica

 

Lv da Se de S Paulo- batismos fl 225- Aos 28-12-1767 na Capella de N Sra do Ó bat o Revdº João Franco da Rocha a Maria filha de Fran.co Bueno de Moraes e Mecia Franca. Padrinhos o mesmo João Franco da Rocha e Maria Machado Pinto todos desta fregª

Sé lv de Casamentos fl 169- Aos 20-10-1789 na Capella de N Sra do Ó... se receberão em matrimonio Jeronimo Cavalheiro Leite fl leg do Cap.am Manoel Cavalheiro Leite e Mecia da Sª Ortiz, falecidos, bat no Arraial de N Sra do Pilar Comarca de Goyazes, com Maria Franca de Moraes filha leg de Francisco Bueno de Moraes e de Mecia Franca, n.al desta cidade e fregueses desta Sé- Testemunhas Estevão Franco da Rocha e o Alfs Bento Paes de Moraes

Outro lv de Casamento – Aos 02-03-1767 na Capella de N Sra do Ó pelas 11h da manhã se reberão... Francisco Bueno fl de Martinho rz’ Gato e s/m Maria Machado nm de Manoel Pinto Guedes e Angela Machada nat desta cidade np de Baltazar Rz’ ( )ba e de Leonor de Camgº; e Mecia Franca fª de Pedro ( ) Rocha e s/m Anna Maria de Camgº, np de Bartho(  ) da Rocha e de Ursula Franca, nm de Estevão de Camargo e Maria Cardosa desta cidade

Diz Feliciano Cavalheiro Leite que ele foi admitido a diligencia de G.e jintamente com seus irmãos João de Deos Gloria, Tristão da Cunha Franco e Joze Camillo do Triunfo q este é falecido e os outros tomarão outro destino

5-5-4-6 Ana da Rocha, que consta da GP como filha de Pedro da Rocha Pimentel e Ana Maria de Camargo. Não a encontramos em documento algum . Disse Silva Leme que foi casada com José Soares. Encontramos uma Ana da Rocha, ligada a Pedro da Rocha Pimentel, que casou com certo Jose Soares, viuvo de Joana Rodrigues e filho de Tome de Camargo e Maria Soares. Era filha da mulata Lucrecia, escrava de Bento Franco de Camargo. Depois do nascimento de Ana em 1748, Lucrecia passou a ser escrava de Pedro da Rocha Pimentel.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 06-07-1770

Querem cazar Jose Soares filho leg de Tomé de Camargo e Maria Soares, viuvo q ficou de Joanna Roiz, com Anna da Rocha natural das Minas de Goiyas, alias Pilar, filha de Lucrescia escrava de Pedro da Rocha Pimentel e Pay incógnito.

Gaspar de Souza Leal cura da Se de S Paulo (atesta que foram apregoados e q o contraente e viuvo de Joana de Oliveira ou Rodrigues, falecida aos 23-07-1765

Diz Anna da Rocha filha de Lucrecia escrava de Pedro da Rocha Pimentel nat de Pilar Minas de Goyaz

Diz Anna da Rocha filha de Lucrecia mulata escrava q foi de Bento Fran.co........

Depoimento da oradora: que se chamava Anna da Rocha filha de Lucrecia escrava de Pedro da Rocha e pai incognito, nat da freg de N Sra do Pilar de Goyaz,....

Ana justificou ter vindo das minas do Pilar com menos de 12 anos

Certifico (o assento) Aos 29-09-1748 nesta Capella da Sra do Pilar da Freg da Sra da Conceição .. bat Anna filha natural de Lucrecia solteira escrava de Bento Frenco de Camargo a declarou a dava por forra e livre de todo gênero de cativeiro foy padrinho o mesmo Bento Franco de Camargo .....

5-5-4-7 Maria das Neves batizada aos 13-08-1747. Legataria da irmã Bernarda abaixo

Se de S Paulo- Batismos- Aos 13-08-1747 o Padre Coadjutor João Rodrigues Paes bat Maria filha de Pedro da Rocha Pimentel e s/m Anna Maria de Camargo. Padrinhos Jose Ortiz da Rocha e Maria Garc- cazados todos desta freguesia.

5-5-4-8 Bernarda Franco da Rocha, faleceu solteira em 05-11-1764

ACMSP- Obitos- Aos 05-11-1764 fal Bernarda Franca da Rocha nat desta cidade fl leg do Capitão Pedro da Rocha Pimentel e s/m Anna Maria de Camargo já defuntos solteira com tds os sacramentos seo corpo foy amortalhado no habito da Religião Carmelitana e enterrado em a Capella de N Sra do Ó a par da sepultura da defunta sua May (tudo conforme seu testamento em que deixou missas por sua alma e em louvor de diversos santos) a sua irmã Maria das Neves deixou a sua roupa de Igreja- deixas para sua irmã Messia, sua sobrinha Anna Maria- dividiu os bens em trez partes, uma para o bem de sua alma e de seu pai e mãe, outra para os pobres aí entrando a mulher de João Preto e suas três filhas, a outra parte para suas irmãs solteiras Messia e Maria, e a (erdeira?) de Maria casada. Testamenteiros: o Padre João Franco da Rocha e o Capitam Francisco Bueno da Rocha

5-5-4-9 Leonor, batizada em S Paulo em 01-12-1740. Não consta da GP.

Se de S Paulo- Batismos- Ao primeiro dia do mês de dezembro de 1740 ... bat Leonor filha de Pedro da (  )ha Pimentel e de s/m Anna Maria de Ca(           )inhos Pedro Vaz de --- por procuração ( leitura prejudicada)

5-5-5 Arcangela Ortiz de Camargo, filha de Estevão Ortiz de Camargo e Maria Cardoso, com dezoito anos em 1731. Casou com Francisco Bueno da Rocha, irmão inteiro de Pedro da Rocha Pimentel marido de 5-5-4, Anna Maria de Camargo. Francisco faleceu aos 13-10-1772, com inventario. Arcangela teve inventario aberto no ano de 1786.

Se de S Paulo- Obitos- Aos 13-10-1772 faleceu da vida presente de idade de sessenta anos Francisco Bueno da Rocha nat de Atibaya e freguês desta cidade cc Arcangela Ortiz de Camargo. Fez testamento (deixou missas, sepultado na Capela de S Francisco na tumba da Misericordia amortalhado no habito de S Francisco) testamenteiros: Manoel Francisco Vaz e Francisco de Salles.

Nota: Os inventarios de Francisco (1773) e de Arcangela (1786) interditados para consulta pelo Arquivo do Estado de S Paulo

 

Filhos de Arcangela e Francisco que se conseguiu documentar:

5-5-5-1 Maria Franco Bueno, batizada aos 08-02-1739 . Casou com seu parente Francisco Xavier Pedroso, filho de Estanislau Furquim Pedroso e Ana de Campos, nesta família 1-4-6. (conforme termo de casamento do neto Estanislau, nesta família 1-4-6-3-2-1)

Se de S Paulo- Batismos- Aos 08-02-1839 na Capella de N Sra do Ó bat Maria filha leg de Francisco Bueno da Rocha e de s/m ---ela Ortiz. (trecho apagado)

 

5-5-5-2 Ana Buena da Rocha, batizada aos 12-12-1740. Com provisão de 1763, casou com José Simão de Oliveira, batizado em Jundiai em 07-11-1728, filho de Alberto de Oliveira Lima e Helena do Prado Silva.

ACMSP Dispensas matrimoniais ano 1763 vol 614 im 2

Autos de Casamento de José Simão de Oliveira e Ana Buena da Rocha 18-maio-1763.

Ele f.l. de Alberto de Oliveira Lima e de s/m Helena do Prado Silva, natural da vila de Junmdiai. Ela f.l. de Francisco Bueno da Rocha e de s/m Arcangela Ortiz de Camargo, natural desta cidade.

Aos 12-dezembro-1740 bat na capela N. Sra do O a Ana, f.l. de Francisco Bueno da Rocha e de s/m Arcangela Ortiz; foram padrinhos Estevão da Cunha, casado e Maria Garcia, viuva, moradores nesta cidade. S. Paulo 2-maio-1763.

Aos 07-novembro-1728 bat a Jose, f. de Alberto de Oliveira Lima e s/m Elena do Prado, foram padrinhos Rafael da Rocha e Oliveira e Maria Ribeira. Jundiai -- maio-1763

 

         Ana fez seu testamento em Jundiai aos 08-10-1808.. Nele declarou seu casamento e um total de oito filhos vivos, e a neta Luciana filha de Joaquim Bueno.

Arquivo do ESP- Juizo dos Residuos- Jundiai- Testamentaria

Testamenteiro José Bueno de Oliveira

Testamento: 08-10-1808

Eu Anna Buena da Rocha ... faço este meu testamento da forma seguinte:

Sou nat da cidade de S Paulo filha leg de Francisco Bueno da Rocha e de Arcangela Ortiz de Camargo

Declaro q sou cc Joze Simoens(sic) de Oliveira de cujo matrimonio existem oito filhos vivos a saber Joze, Felisberto, Joaquim Salvador, Ignacio, Luciano, Antonia e Maria os quis são meus leg herdeiros.

Testamenteiros (pela ordem) meus filhos Joze Bueno, Felisberto Bueno, Luciano Bueno

Não declaro bens (porque o marido sabia bem e poderia levar a inventario. Deixou um bufete para o filho Luciano e resto da terça em missas por sua alma . deixou trez mil reis para a neta Luciana filha do filho Joaquim Bueno

Abertura 19-10-1808

5-5-5-3 Bartolomeu, batizado em 01-10-1743. Possivelmente faleceu na infância antes do nascimento de seu irmão homônimo em 1755.

Se de S Paulo- Batismos- Ao primeiro do mês de Outubro de 1743 ... na Capella de N Sra do Ó ... bat Bartholoemo fl leg de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz. Padrinhos Diogo Bueno de Camargo solteiro e Maria Cardozo cazada.

5-5-5-4 Estevão Ortiz da Rocha, batizado aos 18-08-1745. Casou duas vezes. Primeiro na Parnaiba aos 13-10-1767 casou com Maria Leite Penteado (ou de Barros), filha de Antonio Rodrigues Penteado e Rosa Maria da Luz. Maria faleceu aos 12-01-1786.

Se de S Paulo- Batismos- Aos 18-08-1745 bat Estevão fl leg de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz. Padrinhos: Joze Ortiz da Rocha cazado e –(Anna Maria) de Camargo cazada.

 

Santana de Parnaiba- Matrimonios- Aos 13-10-1767 nesta Igreja Matriz de Santa Anna da Villa da Pranhiba pelas 11 h da manhã.... se recebeu... Estevam Ortiz da Rocha nat de S Paulo fl leg de Francisco Bueno da Rocha e Arcangela Ortiz de Camargo nat de S Paulo, np de Bartholomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franca de Oliveira, nm de Estevão Ortiz de Camargo e s/m Maria Cardoso, com Maria Leyte Penteada nat desta freg filha Antonio Rodrigues Penteado e Roza Maria da Luz nat de S Paulo, np de João Correa Penteado e Izabel Paes de Barros, nm do Capitão Mor Antonio Correa de Lemos- e s/m Maria da Luz de S Paulo. Test: Jose Rodrigues Gatto casado, morador em N Sra do Ó, Maria Franca de Oliveira mulher de Francisco Xavier de Campos, O Capitão Mor Antonio Correa de Lemos Leyte homem casado, Maria Buena de Jesus solteira filha de Angelo Rodrigues

         Em segundas Estevão casou com Barbara Maria do Sacramento filha de Caetano Dias Teixeira e Agueda Alves de Siqueira, com provisão obtida em 1791. Com geração dos dois leitos em SL 1º 526, 5-1 a 5-8

ACMSP- Dispensas Matrimoniais – 1791

Quer cazar Estevão Ortiz da Roxa viuvo q ficou por falecimento de Maria Leyte de Barros filho leg de Francisco Bueno da Roxa e Arcangela Ortiz de Camargo com Barbara Maria do Sacramento filh leg de Caetano Dias Teixeira e Agueda Alves de Siqrª

Lv de óbitos desta Freguesia fl 248- Aos 12-01-1786 fal somente confessada pois não deu lugar para os demais sacramentos pelo repentino da moléstia Maria Leyte de Barros cc Estevão Ortiz da Rocha sep na Capella de N Sra do Ó.

Lv de Bat da ms Freg- Aos 16-04-1760 nesta Se bat Barbara filha de Caetano Dias T-xera e s/m Agueda Alvres de Siqueira

5-5-5-5 Ursula Franco de Oliveira batizada aos 26-03-1747. Em 1762 pediu provisão para casar com Pedro Nunes de Siqueira filho de Antonio Baptista da Silva e de Margarida Nunes de Siqueira. Tiveram entre outros, Maria do Pilar Franca, que casou em 1772 com Frutuoso Furquim de Campos, nesta família 1-4-6-3.

Se de S Paulo- Batismos- Aos 26-03-1747 bat Ursula filha filha de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz de Camargo. Padrinhos: Manoel Cavalheiro Leyte cazado e Mecia da Silva Ortiz solteira.

 

ACMSP- Dispensas Matrimoniais –1762

Diz Pedro Nunes de Siqueira filho leg de Antonio Baptista da Sª e de Margarida Nunes de Siqrª (q está contratado para cazar com Ursula Franca de Olivrª filha leg de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz de Camargo todos do Bairro de N Sra do Ó freg desta Cidade

Se lv de batismos- Aos 29-06-1741 bat Pedro fl leg de Anto Baptista da Sª e s/m Margarida Nunes de Siqueira. Foy seo padrinho: Diogo Pinto do Rego cazado e morador

Ms lv fls 148v- Aos 26-03-1747 bat nesta Se Ursula filha filha de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz de Camargo. Padrinhos: M.el Cavalheiro Leyte cazado e Mecia da Silva Ortiz solteira

5-5-5-6 Francisco Xavier Bueno, batizado aos 18-02-1750.

Se de S Paulo- Batismos- Aos 18-02-1750 bat Francisco filho de Francisco Bueno da Rocha e de s/m ----angela Ortiz de Camargo

         Francisco casou aos 14-02-1771 em Santo Amaro com Gertrudes Ribeiro do Passo (ou Gertrudes Branco Machado que é a mesma) filha de Antonio Branco Ribeiro e Angela Machado de Moraes, família Nunes de Pontes Cap1, § 1, neste site. Gertrudes faleceu aos 20-02-1811. Poucos meses depois, em junho do mesmo ano, Francisco pediu dispensa de consanguinidade e provisão para casar com Ana Joaquina de Oliveira, filha de João Simões Vieira e Maria Franca de Moraes, por esta neta de Bento Paes e Ursula Franco da Rocha, 5-5-4-2 acima.

Matriz de Santo Amaro – Casamentos– Aos 14-02-1771 – Francisco Xavier Bueno,filho de Francisco Bueno da Rocha e Arcângela Ortiz de Camargo, Np de Bartolomeu da Rocha Pimentel e Úrsula Franca de Oliveira naturais de  Atibaia, nm de Estevão Ortiz de Camargo e Maria Cardosa. Com Gertrudes Ribeira do Passo filha do Capitam Antonio Blanco Ribeiro e Ângela Machado de Moraes, Np de Antonio Blanco Raposo e  Maria Ribeira, nm de Alf Martinho Rodrigues Gato e Maria Machado.Testemunhas: Capitam Baltazar Rodrigues Borba e Francisco Xavier Pedroso.

 

ACMSP – Dispensas matrimoniais- 04-06-1811

Dizem os or.es Francisco X.er Bueno e Anna Joaquina de Oliveira da freg de N Sra do Ó (q querem casar mas não o podem fazer por estarem impedidos em 4º grau mixto de 2º de consanguinidade e no 3º grau de afinidade por copula licita mixto com 2º)

- O Capitão Pedro da Rocha e Francisco Bueno eram irmãos e deste procedeu Francisco X.er Bueno o orador.

- Que daquele Pedro da Rocha Procedeu Ursula Franca da Rocha de quem nasceu Maria Franca e desta Anna Joaquina de Oliveira a oradora

- Que o Alferes Bento Paes e Angela Machado de Moraes eram irmãos e desta nasceu Gertrudes Franca Machado já defunta mulher q foi do orador Francisco X.er Paes

- Do Alferes Bento Paes procedeu Maria Franca e desta a oradora Anna Joaquina de Olivrª

- Que o pai da oradora e viuvo e tem quatro flhos e quatro filhas solteiras e não tem com o que dotar a oradora

- Que o orador (tem mais posses e pode arcar com a oradora)

- Que a oradora não foi raptada

Querem cazar Francisco X.er Bueno viuvo q ficou de Gertrudes Branca Machado com Anna Joaquina de Oliveira filha do Alferes João Somoes Vrª e de D Maria Franca de Moraes já falecida a contraente bat na Se....

- óbitos fl 30v – Aos 20-02-1811 nesta Matriz de N Sra do Ó em a sepultura nº 58 foi sepultado o cadáver de Gertrudes Branca Machado mulher de Francisco Xavier Bueno falecida de idropezia... 59 anos ....

5-5-5-7 Gertrudes, batizada aos 02-04-1752

Se de S Paulo- Batismos- Aos 02-04-1752 bar Gertrudes filha de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz de Camargo. Padrinhos:Coronel Antonio da Cunha de Abreu cazado da Frg de Juquery e Marianna Buena mulher de Antonio de Moraes desta freg.(sem impedimento pedem provisão)

5-5-5-8 Bartolomeu Bueno da Rocha batizado aos 19-11-1755. Em 1786 justificou seu batismo e tirou provisão para casar com Escolastica Maria de Oliveira, filha de Rafael Simões Vieira e Emerenciana Rodrigues de Oliveira. Com geração em SL 1º, 526

Se de S Paulo- Batismos- Aos 19-11-1755 nesta Sé bat..... Barthomeu filho de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortz de Camargo. Padrinhos: Manoel Dias Bueno e Bernarda Ortiz.

 

ACMSP- Dispensas Matrimoniais – 1786

Diz Bartolomeu Bueno da Rocha filho leg do Alferes Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz de Camgº q para se casar c Escolastica Maria de Olivrª (precisa justificar seu bat q não se encontrou)

Manoel Dias Bueno cazado nat de Parnahiba e morador nesta Cidade 64 anos (depoimento com trechos comprometidos)

Bernardo Ribeiro, casado 60 anos, conhece o justificante e seus pais, que foi bat nesta freguesia faria uns 30 anos e que o Cap Manoel dias Bueno foi seu padrinho e Bernarda Ortiz a madrinha.

Auto de Casamento- 08-02-1786 – Quer cazar Bartholomeu Bueno da Rocha fl leg de Francisco Bueno da Rocha e s/m Arcangela Ortiz de Camargo já defuntos com Escolastica Maria de Oliveira fl leg de Rafael Simoens Vieira já defunto e Emerenciana Roiz de Olivrª naturais e bat nesta Sé.

Certidão: aos 29-junho-1768 bat a Escolastica, f.l. de Rafael Simões Vieira e de Emerenciana Rodrigues de Oliveira, foram padrinhos o Cap. Francisco ----eiro de Go----, casado e Catarina Maria mulher de Antonio Francisco de Sá, todos desta freguesia.

 (...) disse Manoel Cardoso que o contraente não podia casar com sua enteada porque teve copula com uma mulata, que é prima-irmã da contraente Escolastica Maria,

 

Depoimento de Bartolomeu Bueno da Rocha: que ele depoente nunca teve copula ilicitsa com prim alguma de Escolastica Maria de Oliveira, nem ele mesmo depoente falou com Manoel Cardoso a este respeito; e só disse ao dito Manoel Cardoso que ele depoente tinha tido comercio ilicito com Francisca, irmã de Teresa por mãe, e que sendo esta Teresa filha natural de Rafael Simões, a dita Francisca sua irmã não sabe ele depoente quem é seu pai, mas supõe ele depoente que não é filha de Rafael Simões, porque se o fosse lkhe daria liberdade como o deu a Teresa. Declarou que a mãe de Teresa e Francisca se chama Rita.

Que venha a minha presença Rita, ou a mãe de Teresa e Francisca, ambas irmãs.

Depoimento de Rita, mãe de Teresa e de Francisca: disse que o pai de Teresa foi o defunto Rafael Simões, com o qual ela depoente, por fragilidade, teve copula carnal; e o pai de Francisca fora Bernardino Paes, já falecido no caminho de Goias, com o qual ela tambem teve copula. De sorte que Teresa e Francisca são somente irmãs por parte dela depoente.

 

5-6 Bonifacio, filho de José Ortiz de Camargo e Izabel Ribeiro, batizado na Se de S Paulo aos 02-07-1669

Sé de S Paulo – Batismos- Aos 02-07-1669 bat Bonifacio filho de Joseph Ortiz de Camargo e de Izabel Rib.ra, Forão Padrinhos Diogo Bueno e Mª Pe-------

5-7 Bernarda Ortiz de Camargo, provavelmente a caçula dos filhos de José Ortiz de Camargo e Izabel Ribeiro. Casou com Antonio Bueno da Silva. Bernarda faleceu aos 08-09-1761, viúva, e foi sepultada na Capela de N Sra do Ó. Com geração em SL 1º,505, 3-1 a 3-5.

Se de SP- Obitos- Aos 08-09-1761 fal Bernarda Ortiz de Camargo filha de Joseph Ortiz de Camargo e s/m Izabel Ribeira veuva por falecimento de Antonio Bueno da Silva sem sacramento algum por se achar morta em sua cama envolta em um habito do Carmo sepultada dentro da Capella de N Sra do Ó segundo disposição de seo testamento ... seo neto Manoel ---Bueno ....o Padre Firmiano Dias...... Testamenteiros: João Bueno da Silva, Manoel Dias de Abreu, Bartholomeu Bueno da Silva

 

 

Cap 6º Leonor Domingues de Camargo

 

Sl 2º, 515, § 1.º - Pedro da Rocha Pimentel casou em 1663 em S. Paulo com Leonor Domingues de Camargo f.ª de Claudio Furquim Francez e de sua 3.ª. mulher Anna Maria de Camargo. Tit. Furquins Cap. único § 6.º. Faleceu Pedro da Rocha em 1699 com testamento e teve (C. O. S. Paulo) 10 f.ºs.: 2-1 a 2-10

2-1 Antonio da Rocha Pimentel

2-2 Bartholomeu da Rocha Pimentel

2-3 Capitão Jeronimo da Rocha Pimentel

2-4 João da Rocha Pimentel

2-5 Pedro faleceu sem geração

2-6 João faleceu sem geração

2-7 Vicente faleceu sem geração

2-8 Maria de Ribeira

2-9 Anna Maria

2-10 Messia

 

Leonor Domingues de Camargo, filha de Claudio Furquim Frances e Ana Maria de Camargo, casou pelos meados do século XVII com Pedro da Rocha Pimentel. O inventario de Pedro da Rocha, que Silva Leme consultou, não mais está disponível a consulta no Arquivo do Estado de S Paulo.

 

Encontramos em outros documentos os seguintes filhos de Pedro e Leonor:

1- Pedro

2- Antonio da Rocha Pimentel

3- Bartolomeu da Rocha Pimentel

4- Jeronimo da Rocha Pimentel

5- João da Rocha Pimentel

6- Messia da Rocha Pimentel

7- Ana

8- Vicente

 

6-1 Pedro, batizado na Sé de S Paulo em sete de abril de 1653, sendo pouco provável que seus pais já não estivessem casados nesse ano.

SL 2, 544, 2-5 Pedro f.º do § 1.º, faleceu sem geração

Se de S Paulo – Batismos Ano 1653 – Pº - Aos 7 de abril bat a Pedro fº de Pº da Rocha e Leonor Domingues foram Padrinhos Marcelino de Camargo com declaração [-----------]

 

6-2 Antonio da Rocha Pimentel, batizado aos 30-05-1655

Se de S Paulo – Batismos Ano 1655- Anto- Aos 30 de Mayo bat Anto fº de Pº da Rocha e Leonor Furquim- Padrinhos Diogo Bueno e Izabel Ribrª.

 

SL. 1, 515, 2-1,Coronel Antonio da Rocha Pimentel, natural de S. Paulo, falleceu nas minas em 1705 e foi inventariado muito mais tarde em 1725; foi casado com Catharina Franco do Prado f.a. do capitão Lourenço Franco Viegas e de Izabel da Costa Santa Maria - Tit. Lemes. Pais de 5 filhas 3-1 a 3-5.

 

          Coronel Antonio da Rocha Pimentel, filho de Pedro da Rocha Pimentel e de Leonor Domingues de Camargo, foi o primeiro marido de Catarina Franca do Prado. Cel. Antonio faleceu nas minas em 24-12-1705 e foi inventariado em São Paulo aos 04 de fevereiro de 1709.

SAESP - Arquivo do Estado de S. Paulo Inventários não publicados

Ano 1709 - São Paulo

Inventariado: Coronel Antonio da Rocha Pimentel, sem testamento

Inventariante Catarina Franca, cabeça de casal

Autos aos 04-fevereiro-1709

Ficaram cinco filhas do casal a saber:

Maria da Rocha, de 19 anos, casada com Sulpicio Pedroso Xavier,

Joana da Rocha, de idade de 17 anos casada com Antonio Paes.

Escolastica, de 15 anos.

Leonor de 13 anos.

Mariana de idade de cinco anos.

O dito defunto falecera nas minas aos 24 de dezembro de 1705 e q fizera seus apontamentos

          Catarina faleceu em Atibaia aos 25-05-1749, viúva segunda vez de Inacio de Siqueira Ferrão, aí falecido em 20-03-1747 (SL. 2º, 48, 4-1).

Atibaia, SP aos 25-maio-1749 faleceu Catarina Franca, viuva de Ignacio de Siqueira Ferrão, de idade de oitenta anos, pouco mais ou menos. Fez testamento, testamenteiros seu filho Lucas de Siqueira Franco e seu irmão Lourenço Franco do Prado. Deixou missas, foi sepultada nesta matriz.

 

Atibaia, SP aos 20-03-1747 faleceu Inacio de Siqueira Ferrão marido de Catarina Franca, de idade de 70 anos pouco mais ou menos, Fez testamento, testamenteiros seu filho Lucas de Siqueira Franco, João Pereira Pacheco e Francisco de Camargo Pimentel. Sepultado nesta matriz.

          Compareceram no inventário de Coronel Antonio as cinco filhas do casal, descritas em SL. 1º, 515, 2-1:

1- Maria da Rocha

2- Joana da Rocha

3- Escolastica

4- Leonor

5- Mariana

 

6-2-1 Maria da Rocha Pimentel com 19 anos em 1709, casada com Sulpicio Pedroso Xavier.

          Encontramos em documentos os seguintes filhos de Simplicio e de Maria, citados por Silva Leme:

6-2-1-1 João Pedroso Xavier, em 1772 pediu dispensa de consanguinidade para casar com Izabel de Toledo, filha de Andreza de Toledo

ACMSP- 22-09-1772- Autos de Dispensa de 4º grau de consanguinidade mixto com 3º em que se acham ligados os oradores João Pedroso Xavier e Izabel de Tolledo, nat e moradores em Mogi Guassu

- João Vaz da Cunha e Maria Cardoza erão irmãos e desta Mª Cardoza nasceo Simplicio Pedroso X.er de quem procedeo João Pedrozo X.er o orador

- de João Vaz da Cunha nasceo Catharina de Tolledo e desta Andrezza de Tolledo da qual procedeo a oradora Izabel de Tolledo

- Que os oradores são pessoas nobres por seos pais e avós (que serviram

- que os pais da oradora são velhos e destituído de bens...

- que o orador por fragilidade humana teve copula com a oradora que se acha pejada (e em grave perigo e só pode contar com o orador)

Testemunhas confirmaram os itens, os oradores tiveram obrigações pias a cumprir.

 

6-2-1-2 Maria Cardoso, casou em Parnaiba aos 15-08-1725 com João da Costa Bezerra, filho de outro de mesmo nome já falecido e Maria Thomaz, família Gaspar Nunes Sarmento.

Santana de Parnaiba- Matrimonios- Aos 15-08-1725 ... sendo presentes Simão Bueno e João Pedroso Xavier se receberão com palavras de presente  João da Costa Bezerra filho de João da Costa Bezerra já defunto e s/m Maria Thomaz com Maria Cardoza filha de Sulpissio Pedrozo e s/m Maria da Rocha todos nat e moradores desta Villa...

 

6-2-2 Joana da Rocha (ou do Prado), com 17 anos em 1709, casada com Antonio Paes (das Neves).

          Segundo Silva Leme, “foi casada em S. João de Atibaia com Antonio Paes das Neves, falecido em 1736, f.º de João das Neves Pires e de Catharina do Prado.

S João de Atibaia- Obitos- Aos 18-12-1735 faleceu da vida presente com todos os sacramentos Antonio Paes das Neves de 65 annos, .. fez test e deixou por testamenteiros Antonio de Camargo Pires e Francisco Bueno da Rocha

Com nove filhos arrolados em SL. 2º, 142, 3.2, entre eles:

6-2-2-1 João Paes das Neves, casou aos 11-05-1749 com Ana Leme do Prado, natural de Jundiai e filha de Custodio Malio de Siqueira, da vila de Santos, e Francisca de Siqueira, de Jundiai.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 11-05-1749.... se receberão João Paes das Neves filho de Antonio Paes das Neves e s/m Joanna do Prado com Anna Leme do Prado nat de Jundiai, filha de Custodio Malio, nat da Villa de Santos, e s/m Francisca de Siqueyra nat de Jundiai. Test: Balthezar de Godoy e Camargo e Diogo Bueno de Camargo

 

6-2-2-2 Inacio Paes do Prado, casou aos 08-01-1750 com Catarina de Moraes da Cunha filha de João de Pontes da Cunha e de Maria Ribeiro da Silva.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 08-01-1750 de tarde nesta Igreja de S João de Atibaia....se receberão... Ignacio Paes do Prado filho de Antonio Paes das Neves já defunto e s/m Joana do Prado com Catharina de Moraes da Cunha filha de João de Pontes da Cunha e s/m Maria Ribeyra da Sylva tds nat e moradores nesta freg. Test: Bartholomeo Correa Bueno e Diogo Bueno de Camargo

 

6-2-2-3 Antonio Paes das Neves batizado em Atibaia em 09-03-1711. Em 1764 tirou provisão para casar com Januaria de Siqueira, batizada em Jundiai aos 28-06-1721, filha de Custodio Malio de Siqueira e Francisca de Siqueira Leme.

ACMSP- Dispensas Matriminiais- 1764

Querem cazar Antonio Paes das Neves filho de Antonio Paes das Neves e Joana do Prado ambos já defuntos, nat e bat em S João --- com Januaria de Siqueira filha leg de Custodi --lho- de Siqrº e s/m Francisca de Siqrª já defuntos, nat e bat em N Sra do Desterro  da Vª de Jundiahy, ambos moradores nesta freg de Atibaia

S João de Atbaia- batismos- Aos 09-03-1711 ...bat o Padre Batholomeu da Conceição a Antonio filho de Antonio Paes e s/m Joana da Cunha. Padrinhos: João da Rocha e Catharina Franca.

Matriz de Jundiai- Batismos- Aos 28-06-1721 bautizei e puz os Santos Oleos a Januaria filha leg de Custodio Malio de Siqueira e de s/m Francisca de Siqrª Leme. Padrinhos: Francisco de Souza de Siqrª e Marianinha Leme.

6-2-3- Escolastica com 15 anos em 1709.

6-2-4 Leonor Domingues, com 13 anos. Em Atibaia aos 10-05-1717 casou com o capitão Francisco Bueno de Camargo filho de José Peres e de Lucrecia de Mendonça.

FGerin) (Certidão acostada aos autos de inventário de Antonio da Rocha Pimentel – 1709) “Em virtude do despacho assima do R.do Vigario da Vara da cidade de S. P.lo o D.or Andre Baruel certifico eu abaixo assignado parocho da Igreja de S. João da Atybaya, q. vendo o livro dos casamentos desta freguezia achei de minha própria letra o assento seguinte: Aos dez de mayo de mil settecentos e dezasette se receberão hante mim abaixo assignado parocho da Igreja de S. João da Atybaya in facie ecclesia e tomarão as bênçãos com despensação do Ill.mo e R.mo S.or B. Fran.co de S. Jeronimo no quarto grao de consanguinidade por ambos os troncos na linha transversa os contrahentes Fran.co Bueno de Camargo filho de Jozeph Peres e de sua molher Lucresia de Mendoça n.al e morador desta freguezia de S. João; e Leonor Domingues filha do defunto An.to da Rocha Pimentel e de sua molher Catherina Franca n.al e moradora desta freguezia: forão testemunhas Innocencio Pretto e Bertholomeu Bueno, Joanna Bautista e Messia Ferreyra: João Rebello de Barros: o q.al assento não dizia mais; e assim o certifico em feé de verdade e do meo officio. Atybaya 21 de julho de 1717. João Rebello de Barros”.

Pais de, e.o.:

6-2-4-1 Mariana Bueno de Camargo casou aos 10-01-1747 em Atibaia com Antonio Pereira de Barros, natural de Ponte de Lima-PT, filho de Antonio de Barros e Antonia do Val Pereira e viúvo de Maria Antonia do Rosario.

S João de Atibaia- Casamentos – Aos 10-01-1747 de manhã...... se receberam Antonio de Barros viuvo de Maria Antonia do Rosario filho de Antonio de Barros e s/m Antonia do Val Pereira nats de Ponte de Lima Arc. De Braga; com Marianna Buena de Camargo filha de Francisco Bueno de Camargo e Leonor Domingues. Testemunhas: Cap Lucaz de Siqueira Franco e o Alfs João Franco da Rocha.

6-2-4-2 José Bueno de Camargo (antes chamado José Peres) casou primeiro com Genebra (não Genoveva) de Godoy, batizada aos 23-01-1727 em Mogi da Cruzes, falecida em Atibaia aos 28-08-1764, filha de José da Cunha Ribeiro e Francisca de Godoy.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, fls 263 aos 23-01-1727 Genebra, f.l. Jose da Cunha Ribeiro e Francisca Godois, padr.: Cosme Damião Ribeiro e Luiza [---]dinha.

 

S João de Atibaia- Óbitos 1757 a 1796- im 36- Aos 28-08-1764 sem sacramentos por se achar já morta fal de vida presente Genebra de Godoi de 34 anos nat de Mogi das Cruzes cuja era casada com Jose Bueno de Camargo em outro tempo chamado Joseph Peres foi sep dentro da Igreja Matriz de S Jam de Atibaia onde era moradora nam fez testamento....

         Em junho do ano seguinte José obteve provisão para casar com Ana Maria Pires, natural de Atibaia onde foi batizada aos 02-12-1742, filha de Manoel Vaz Pinto e Joana Barbosa.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 01-06-1765

Quer cazar Joze Bueno de Camargo viuvo q ficou de Jenebra de Godoy filho leg de Francisco Bueno de Camargo e sua m.er Leonor Domingues com Anna Maria Pires nat desta freg de S Jo~çao de Atª filha leg de M.el Vaz Pinto já defunto e s/m Joana Barnosa Pim.tel ela contraente fregueses e morador na freg de N Sra da Conceição de Jaguari.

S João de Atibaia- lv dos defuntos- Aos 28-08-1764 fal da vida presente Gene(  ) Godoy de 34 anos nat de Mogi das C(ruzes) cc Jose Buenos de Camargo

Mesma freg- lv de Batizados- Aos 02-12-1742 bat Anna filha de M.el Vaz Pinto e s/m Joana Barboza- Padrinhos: M.el da Silva Carvalho e Maria Roiz mulher de Sebastião Gil de (olvrª?)

 

6-2-4-3 Francisco Bueno de Camargo casou aos 26-06-1745 com Francisca de Sousa e Silva, filha de José de Sousa e Ana Maciel da Gama.

S João de Atibaia- Casamentos – Aos 26-06-1745 Francisco Bueno da Camargo, filho de Francisco Bueno de Camargo já defunto e de s/m Leonor Domingues com Francisca de Souza e Sylva filha de Jose de Souza já def e s/m Anna Maciel da Gama. Test Francisco Correa de Lemos e João Franco Viegas

6-2-4-4 Catarina Franca, casou em Atibaia aos 27-05-1745 com Manoel Pires de Camargo filho de João Ortiz de Camargo e Maria Telles.

S João de Atibaia- Casamentos – Aos 27-05-1745 ....se receberão.....Manoel Pires de Camargo nat e bat na freg de Nazarteh e morador nesta freguesia, filho de João Ortiz de Camargo e s/m Maria telles; com Catharina Franca nat e bat nesta freg, filha de Francisco Bueno de Camargo já defunto e s/m Leonor Domingues tds moradoes nesta freg... sendo presentes por test Lourenço Franco do Prado e Balthazar de Godoy e Camargo.

6-2-5 Mariana do Prado, com cinco anos em 1709.

SL. 1, 516, 3-4 Marianna do Prado foi casada com o capitão Simão Bueno da Silva (não sabemos si é o velho n.o. 2-5, viuvo de Catharina Pedroso, ou si é o f.o. do mesmo nome),

 

6-3 Bartolomeu da Rocha Pimentel, batizado em julho de 1665

Se de S Paulo – Batismos Ano 1665-  Aos – de Julho 665 bat Bartolomeu filho de Pedro da Rocha Pimentel e de s/m (  )nor Domingues- Padrinhos Francisco de Camargo e Izabel (apagado)

SL 2º, 516, 2-2 Capitão Bartholomeu da Rocha Pimentel, foi morador em Atibaia, casado em 1691 em S. Paulo com sua parenta Ursula Franco de Oliveira f.ª de João Franco Viegas e de Bernarda Luiz de Oliveira, à pág. 436 deste. Foi inventariado em S. Paulo em 1751 juntamente com sua mulher; porém, o capitão Bartholomeu faleceu muito antes. Teve naturais de Atibaia: 3-1 a 3-11

 

          Em 1691 Bartolomeu pediu dispensa de quarto grau de consanguinidade para se casar com Ursula Franco, filha de Bernarda Luiz (e João Franco Viegas). nm de Diogo Bueno (e Maria de Oliveira), por Diogo Bueno bisneta de Bernarda Luiz (e de Amador Bueno de Ribeira). Esta Bernarda Luiz, bisavó de Ursula Franco, era também tia bisavó de Bartolomeu, visto que era irmã de Leonor Domingues, mãe de Ana Maria de Camargo, avó materna de Bartolomeu.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 09-04-1691- autuação de uma petição dos oradores Bertholomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franca (para serem dispensados de parentesco de 4º grau de consanguinidade)- estão contratados para se casarem mas não o podem fazer sem serem dispensados de parentesco por duas vias:

1º por ser o impetrante (filho) de Pº da Rocha Pimentel e neto de Mª Ribeiro irmã de Anna Bueno (razura) Diogo Bueno o qual tem por filha a Bernarda Luiz mãe da impetrante (rasura) Franca.

2º por ser ele impetrante filho de Leonor Domingues e neto de (rasura) Maria de Camargo q foi filha de Leonor Domingues a qual foi irmã de Be---arda Luiz mãe do Cap Diogo Bueno cuja filha foi Bernarda Luiz  (rasura) –petrante Ursula Franca

Entre as testemunhas:

Joseph Ortiz de Camargo, 67 anos- disse que os impetrantes descendiam ambos de Amador Bueno e Maria Ribeira que eram irmãos. Amador Bueno foi pai de Diogo Bueno e este pai de Bernarda (Luiz) mãe de Ursula Franca.

Maria Ribeira foi mãe de Pedro da Rocha e este é pai do orador-

Que Leonor Domingues e Bernarda Luiz foram irmãs- Leonor (rasura)ingues foi mãe de Anna Maria de Camargo e esta (rasura) tholomeu da Rocha Pimentel o orador

Bernarda Luiz foi mãe de Diogo Bueno pai de Ber(rasurada) Luiz mãe da oradora Ursula Franca

 

          Bartolomeu e Ursula foram moradores em Atibaia onde ele faleceu no dia 12 de dezembro de 1734, com testamento feito poucos dias antes. Ursula viveu ainda mais de vinte anos, morreu em 24-12-1748 e teve inventario aberto em 1751.

S João de Atibaia- óbitos- Aos 12-12-1734 faleceo da vida presente ... Bartholomeu da Rocha Pimentel de idade de 70 anos pouco mais ou menos .. sepultado nesta Igreja na sacristia dos irmãos do Santissimo. Fez testamento são test seus filhos Bertolameo da Rocha Pimentel, Pedro da Rocha Pimentel e Francisco Bueno da Rocha

 

S João de Atibaia- óbitos- Aos 24-12-1748 fal Ursula Franca viúva de Bartholomeu da Rocha Pimentel de idade de 71 annos pouco mais ou menos e morreo abintestada- Sepultada nesta matriz das grades para cima do Adro

 

Arquivo do ESP- Inventarios e Testamentos não publicados.

Traslado do testamento de Bartolomeu da Rocha- Testamenteira Ursula Franco suplicante

Diz Diogo Bueno da Rocha m.or na freg de S João de Atibaya termo desta cidade que ele tem dado a inventario os bens q ficaram por falecimento de seu Pay Bartholomeu da Rocha Pimentel (e quer ajuntar seu testamento)

09-12-1734 eu Bartholomeu da Rocha Pimentel em meu perfeito juízo...

Primeiramente encomendo minha alma...

Rogo a meus filhos Pedro da Rocha Pimentel a Francisco Bueno da Rocha (serem seus testamenteiros)

-Fez recomendações quanto ao seu enterro e acompanhamentos, encomendou missas-

Sou nat da Cidade de S Paulo filho de Pedro da Rocha Pimentel e s/m Leonor Domingues, sou cc Ursula Franca de cujo matrimonio temos doze filhos: João, Batholomeu, Pedro, Francisco, Ignacio, Diogo, Antonio Lourenço Joze, Manoel Maria e Marianna

- declarou bens-

Declaro q tenho um pedaço de terras em Tremembe parte das quais dei junto com o citio a meu genro Baltazar da Cunha

- Declaro que minha filha Maria da Rocha (tem um tanto de ouro lavrado)

Me deve minha comadre Anna de lima 80$000 q paguei pelo defunto seu marido o Alcaide Mor Joze de Camargo Pimentel

Declaro q meu sobrinho João de Siqueira Caldeira me deve...

- minha irmam Messia da Rocha me deve...

- meu sobrinho Pedro de Amores...

Declaro que tenho aqui seis escravos (que nomeou)...

Pediu novamente aos filhos Batholomeu da Rocha Pimentel, Pedro da Rocha Pimentel, Francisco Bueno da Rocha fossem seus testamenteiros. E eu Padre Salvador Cardoso de Oliveira que escrevi a rogo do testador.... 26-04-1751

 

Juizo dos Orfãos de SP – Invetrº de Bartholomeu da Rocha Pimentel e s/m Ursula Franca

Inventariante: Diogo Bueno de Camargo

03-03-1751- Diogo Bueno de Camargo sob juramento disse q seu pai falecera há muitos anos e q sua mãe faleceu faz dous anos pelo natal próximo passado pouco mais ou menos sem testamento deixando vários filhos herdeiros de hum matrimonio que declararia

Herdeiros:

Maria da Rocha solteira mayor não so de 25 anos?? mas tb de cincoenta

Marianna Buena da Rocha viúva do defunto Coronel Baltazar da Cunha Bueno

João Franco da Rocha cazado

Bartholomeu da Rocha Pimentel viuvo assistente nos goyazes

Pedro da Rocha Pimentel cazado assistente nos goyazes com caza nesta freguesia

Francisco Bueno da Rocha morador na freg de N Sra do Ó

Ignacio da Rocha Pimentel ouvidor nos goyazes cazado

Diogo Bueno de Camargo, cazado morador na Parnahiba

Lourenço Franco da Rocha, casado morador em Parnaiba

Joseph Ortiz da Rocha cazado morador em (Cauguassu?)

Juramento dos louvados, avaliações

– Diz Marianna Buena da Rocha D. Viuva q ficou de Bathazar da Cunha Bueno por seu procurador bastante (que quer fazer termo de abstenção de herança)

Seguem as partilhas.

 

          Foram doze os filhos do casal segundo o testamento de Bartolomeu

1- Maria da Rocha

2- Mariana Bueno da Rocha

3- João Franco da Rocha

4- Bartholomeu da Rocha Pimentel

5- Pedro da Rocha Pimentel

6- Francisco Bueno da Rocha

7- Inacio da Rocha Pimentel

8- Diogo Bueno da Rocha

9- Antonio da Rocha Pimentel

10- Lourenço Franco da Rocha

11 José Ortiz da Rocha

12 Manoel

 

6-3-1 Maria da Rocha com mais de 50 anos em 1751 (não 28 como esta na GP). Faleceu solteira no ano seguinte.

S João de Atibaia- Obitos- Aos 03-01-1752 nesta Matriz de S João de Atibaya se deu sepultura a Maria da Rocha Soltrª de idade de cincoenta pouco mais ou menos filha de Balthomeu da Rocha Pimentel e s/m Ursula Franca já defuntos

6-3-2 Mariana Bueno da Rocha, batizada na Sé de S Paulo em 12 de julho de 1697. Casou com Baltazar da Cunha Bueno. Inicialmente moraram em Atibaia onde batizaram os primeiros filhos e depois foram para Goiás. Em 1751, viúva, Mariana passou procuração para ser representada no inventario dos pais e em seguida declinou da herança.

Se de SP – Batismos: Aos 12-07-1697 bat Marianna fª do Cap.am Bar(apagado) Rocha e de s/m Ursula Franca.P.P o Cap.am ----- e Naª Mª de Camargo

          Disse Silva Leme que o casal deixou oito filhos e duas filhas. Encontramos batizadas em Atibaia

6-3-1-1 Maria batizada em 14-02-1720

S João de Atbaya – batismos – Aos 14-02-1720 bat in extremis em casa fl de Baltazar da Cunha e Marianna Buena. Padrinhos João Franco da Rocha e Marianna da Rocha

6-3-1-2 Ana batizada aos 27-10-1721

S João de Atbaya – batismos – Aos 2701901721 bat Anna filha de Baltazar da Cunha Bueno e s/m Marianna Buena da Rocha – Padinhos Marcolino PinrºCardozo e Escolastica da Rocha

6-3-3 João Franco da Rocha batizado em 12 de julho de 1700. João faleceu em Atibaia aos 21-12-1757 deixando viúva sua mulher Maria Frias Taveira.

Se de SP – Batismos: Aos 12-07-1700 bat João filho do Cap.am Batholomeu da Rocha e s/m Ursula Franca. Padrinhos: o Cap.am Mor M.el Bueno da Fonsequa e Maria Franca.

 

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1742 vol. 110

Contraentes João Franco da Rocha e Maria de Frias Taveira, de Atibaia. 22-setembro-1742

Ele natural e bat. na freguesia de S. Jpoão de Atibaia, filho de Bartolomeu da Rocha Pimentel e de s/m Ursula Franca Buena = Maria de Frias, natural e moradora desta vila de N. Sra da Candelaria de Itu, filha de João de Frias Taveira e de s/mulher Catarina de Godoy, viuva de Joseph Leme do Prado natural e morador que era desta mesma vila, filho de João do Prado Leme e de s/m Ignez Cabral.

Certidões: Aos 03-abril-1751 faleceu, Joseph Leme do Prado, natural e morador desta vila de N. Sra da Candelaria de Itu, de doença, de idade que teria 44 anos, filho de João do Prado Leme e de s/m Ignez Cabral, ja defuntos. Era casado com Maria de Frias filha de João Taveira e de s/m Catarina de Godoy, de cujo mulher teve quatro filhos, dois machos e duas femeas. Morreu com testamento, testamenteiros seu sogro João de Frias Taveira [danificado] e o Alferes João da Costa Aranha. Foi sepultado na capela dos Terceiros do Convento de S. Fransico desta vila.

Aos 12-07-1700 bat João filho do Cap.am Batholomeu da Rocha e s/m Ursula Franca. Padrinhos: o Cap.am Mor M.el Bueno da Fonsequa e Maria Franca.

 

S João de Atibaia – óbitos- Aos 21-12-1757 faleceo com todos os sacramentos Joam Fran(co) da Rocha cc Maria Frias Taveira foi amortalhadao em lençol.... .... fez testamento, testamenteiro Diogo Bueno de Camargo.

6-3-4 Bartolomeu da Rocha Pimentel, em 1751 era viuvo e assistia em Goias.

 

6-3-5 Pedro da Rocha Pimentel, um dos testamenteiros nomeados pelo pai em 1734. Em 1751 assistia nos Goyazes.. Casou com Ana Maria de Camargo filha de Estevão Ortiz de Camargo e Maria Cardoso. Nesta família Cap.5º aí a geração. Pedro faleceu viuvo aos 06-07-1763 e foi sepultado na Capela da Ordem Terceira do Carmo.

Se de S Paulo- óbitos- Aos 06-07-1763 fal Pedro da Rocha Pimentel nat de S João de Attibaya, filho de Bartholomeu da Rocha e Ursula Franca viuvo por fal de s/m Anna Maria de Camargo, sem testamento, sepultado na Ordem terceira do Carmo.

6-3-6 Francisco Bueno da Rocha, filho de Bartolomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franco, casou com sua parente Arcangela Ortiz de Camargo, filha de Estevão Ortiz de Camargo e Maria Cardoso, moradores na Freguesia de N Sra do Ó. Com geração nesta família Cap 5º.

Inventários do casal interditados pelo Arquivo do Estado de S Paulo por tempo indeterminado

 

6-3-7 Inacio da Rocha Pimentel, em 1751 era casado e ouvidor em Goiás.

 

6-3-8 Diogo Bueno da Rocha, casado e morador em Parnaiba em 1751, quando foi o inventariante dos bens dos pais. Em 1765 morava em Atibaia com sua mulher Maria de Moraes (de Aguiar) de 54 anos.

Atibaia- Maço de População- 1765

Diogo Bueno de Camarº casado, 58 anos lavrador

Sua m.er Maria de Moraes 54 annos

Filhos: Bertholomeu 13 anos; Catharina 10 annos

Montam todos os seus bens para o quinto 2$000

Tiveram q.d::

6-3-8-1 Francisco Bueno de Aguiar e Castro, batizado aos 19-11-1749. Em 20-04-1789, com provisão, casou com Maria Rosa da Assumpção, batizada em Nazareth aos 25-08-1762, filha de José de Moraes Franco, natural de Lisboa e Helena Rodrigues Bueno, natural da Conceição dos Guarulhos, neta materna de de João Rodrigues da Cunha (depois João Rodriges Antunes) e de s/m Joana Batista Bueno, ambos naturais da Conceição dos Guarulhos - família Joana Simoa Rodrigues.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1789

Querem cazar Francisco Bueno de Aguiar e Castro fl leg de Diogo Bueno de Camargo e s/m Maria de Moraes de Aguiar; com Maria Rosa da Assunção fl leg de Joze de Moares Franco e s/m Elena Rodrigues Buena, nat de Nazareth

Lv de Bat fl 83- Aos 19-11-1749 bat Francisco fl de Diogo Bueno de Camargo nat desta freg e s/m Maria de Moraes nat da Conceição, np de Bartholomeu da Rocha Pimentel e s/m Ursula Franca de Oliveira naturais da Cidade de S Paulo, nm de Manoel Pedrozo e s/m Catharina de Siqueira nat de S Paulo. Padrinhos: Francisco Bueno da Rocha pp --- Francisco de Moares e Maria da Rocha Pimentel

Aos 25-08-1762 nesta Matriz de N Sra de Nazareth bat Maria fl de Joze de Moraes Franco e s/m Elena Rodrigues Bueno- Padrinhos: Padre Joze Lopes de Aguiar e D Ma de Mora(razura) com João Correa de Moraes.

 

Nazare Paulista, SP aos 20-abril-1789 nesta matriz se receberam Francisco Bueno de Aguiar e Castro, n. da vila de S. João de Atibaia, f.l. de Diogo Bueno de Camargo, n. da vila de Atibaia e de s/m Maria de Moraes de Aguiar, n. da Conceição dos Guarulhos, neto paterno de Bartolomeu da Rocha Pimentel e de s/m Ursula Franca, ambos naturais da mesma vila de Atibaia, neto materno de Antonio(sic) Pedroso de Moraes Castro e de s/m Catarina de Siqueira cujas naturalidades não me souberam dizer = com Maria Rosa da Assunção, n. desta freguesia, f.l. de Jose de Moraes Franco, natural de Lisboa vila do Tejo(sic) e de s/m Elena Rodrigues Buena, n. da freguesia dos Guarulhos, dos avos paternos nada disseram, neta materna de João Rodrigues Antunes(sic) e de s/m Joana Batista Bueno, ambos naturais da Conceição dos Guarulhos. Test. o Revdo Padre João Batista de Azevedo da freguesia da Conceição dos Guarulhos e o sacristão desta matriz Fernando Dias Paes Leme.

Foram pais e/o de:

6-3-8-1-1 Francisco Rodrigues Bueno, batizado em Atibaia aos 06-08-1792. Em 1812 pediu dispensa de consanguinidade para casar com Maria Cardoso de Campos, filha do Sargento Mor Lucas de Siqueira Franco e Ana Gabriela de Campos Vasconcelos, np de Maria Cardoso de Oliveira e por esta bisneta de Lourenço Franco da Rocha, 6-3-10 abaixo. A par da consanguinidade, estavam também impedidos em 2º grau de afinidade por copula ilícita, já que Francisco teve tratos com um certa Ana Maria, que “se diz com duvida” ser filha do Capitão Manoel Barbosa Lima, tio materno  de Maria Cardoso de Campos.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- ano 1812 vol. 4088 im 15-maio-1812

Dizem os oradores Fran.co Roiz B.no e D. Mª Cardoza de Campos nat e moradores da Vila de Atibaya (q não podem casar sem serem dispensados do 4º grau mixto de 3º de consanguinidade e 2º “duvidos” de afinidade por copula ilícita)

- Lourenço Franco foi irmão de Diogo B.no e deste procedeo o Ca.pam Francisco Bueno de Aguiar e deste o orador

- de Lourenço Franco procedeo Mº Cardosa de Olivrª e desta nasceo o S Mor Lucas de Siqueira Franco e deste procedeo a oradora

- Eis aqui o 4º grau mixto de 3º.

- q D Anna Gabriela de Campos Vas.los May da oradora he Ir. uterina do Cap.am M.em Barbº Lima de quem se diz com duvida procedeo Anna Mº com quem o orador teve copula ilicita

Dizem Fran.co Roiz B.no dº leg do Cap;am Fran.co B.no de Aguiar e D. Mª Rosa da Assupção e D Mª Cardosa de Campo fª leg do S Mor Lucas de Siqueira Franco e D Anna Gabriela de Campos Vas.los, nat de Atibaya.

Lv bat fl 76- Aos 06-08-1792 bat Francisco fl do Cap Francisco Bueno de Aguiar e Castro, nat desta villa e s/m Maria Rosa da Assunção nat de Nazareth do bairro de Itapitinga, np de Diogo Bueno nat desta vila e s/m Maria de Moraes nat da Conceição dos Guarulhos, nm de Jose de Moraes Franco e s/m Elena Rodrigues Buena de Guarulhos. Padrinhos o Reverendo Paulo Soberal de Moraes pp q apresentou Lourenço Justiniano e Catharina Bueno filha solteira do dito Diogo Bueno, todos desta freguesia e o padrinho da cidade de S. Paulo.

Em o mesmo livro a fl 132v se achou: aos 07-março-1800 nesta matriz de Atibaia bat a Maria, f. do Cap. Lucas de Siqueira Franco e de D. Ana Gabriela, naturais desta vila e moradores no bairro de Capivara e fregueses desta vila, neta paterna do Cap. Mor Frqanvcisco da Silveira Franco, natural de Juqueri e de D. Maria Cardosa natural de Parnaiba, neta materna do Guarda Mor Furtuoso Furquim de Campos,. n. da cidade de S. Paulo e de D. Apolonia Maria do Pilar natural da Conceição dos Guarulhos; foram padrinhos o Reverendo Furtuoso Jose Furquim de Campos e Vasconcelos fregues desta vila e D. Ursula Franca de Oliveira, viuva moradora e freguesa de Parnaiba por sua pp D. Maria Joaquina Pedrosa mulher do Ajudante Jeronimo de Godoy Moreira, morador e fregues desta vila.

 

Atibaia, SP aos 18-maio-1812 dispensados do terceiro grau mixto ao quarto de consanguinidade, se receberam Francisco Rodrigues Bueno n. e fregues desta vila, f.l. do Cap. Francisco Bueno de Aguiar e Castro, natural e freues desta vila e de D.Maria Rosa da Assunção, n. de Nazare, npaterno de Diogo Bueno nat desta vila e s/m Maria de Moraes nat da Conceição dos Guarulhos, nm de Jose de Moraes Franco, n. da Europa e s/m Elena Rodrigues Buena, de Guarulhos = com D. Maria Cardosa de Campos, natural e freguesa desta vila, f.l. do Sargento Mor Lucas de Siqueira Franco, n. desta vila e de D. Ana Gabriela de Campos e Vasconcelos n. desta vila, np do Cap. Mor Francisco da Silveira Franco n. de Juqueri e de D. Maria Cardosa de Oliveira sua mulher natural da Parnaiba, nmaterna do Guarda Mor Frutuoso Furquim de Campos n. da cidade de S. Paulo e de s/m D. Apolonia Maria do Pilar n. da Conceição dos Guarulhos.

 

6-3-8-2 Bartolomeu da Rocha Pimentel, batizado em 01-06-1752. Em 01-06-1790, com provisão, casou com Gertrudes Maria da Anunciação, batizada em 10-11-1768 em Guarulhos, filha de Bento Correa de Moraes e Ana Maria Rodrigues (ou Ana Rodrigues Buena - família Domingos Freire de Figueiredo, neta paterna de Lourenço Correa de Moraes e de s/m Maria Freire de Godoy, natural da vila de Mogi das Cruzes, e neta materna de João Rodrigues Antunes e de s/m Joana Baptista Boena, esta da cidade de S. Paulo e aquele de Guarulhos.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1790 vol 1903 im 52 a 58 aos 11-maio-1790

Querem casar Bartholomeu da Rocha Pimentel filho leg de Diogo Bueno ( ) Camargo e s/m Maria de (Moraes) nat da vila de Atibaia com Gertrudes Mª da Anunciação fª leg de (Bento) Correa de Moraes e s/m Anna (Maria Roiz) desta freg de Conceição dos Guarulhos.

Certidões: (bat 1752-1767 im 5) aos primeiro de junho de 1752 nesta matriz de S. João de Atibaia bat a Bartolomeu, f. do Cap. Diogo Bueno de Camargo morador nesta freguesia e de s/m Maria de Moraes nat de Nossa /senhora da Conceição, npaterno de Bartolomeu da Rocha e de s/m Ursula Franca naturais que foram da cidade de S. Paulo, nmaterno de Manoel Pedroso e de s/m Catarina de Siqueira, naturais que foram da cidade de S. Paulo. Foram padrinhos [--------] Franco e Mariana Boena, casados, todos meus fregueses.

Aos dez dias  do mes de Novembro de mil setecentos e sessenta e oito nesta matriz bat a Gertrudes, f. de Bento Correa de Moraes e de s/m Ana Rodrigues; foram padrinhos Zacarias de Godoy, solteiro filho de Lourenço Correa de Moraqes, e Elena Rodrigues, casada da freguesia de Nazare. (Guarulhos bat 1757-1770 im 120)

 

Conceição dos Guarulhos, SP Bartholomeu da Rocha Pimentel e Gertrudes Maria da Anunciação = ao 01-06-1790 se receberam Bartholomeu da Rocha Pimentel, f.l. de Diogo Bueno de Camargo, n. da vila de Atibaia e de s/m Maria de Moraes n. desta freguesia, npaterno de Bartholomeu da Rocha Pimentel e s/m Ursula Franca naturais da cidade de S. Paulo, neto materno de Manoel Pedroso natural da mesma cidade e de s/m Catarina de Siqueira, natural desta freguesia = com Gertrudes Maria da Anunciação, natural e freguesa desta freguesia da Sra da Conceição no bairro dela, f.l. de Bento Correa de Moraes e de s/m Ana Maria Rodrigues, naturais desta freguesia, neta paterna de Lourenço Correa de Moraes e de s/m Maria Freire de Godoy, natural da vila de Mogi das Cruzes, e neta materna de João Rodrigues Antunes e de s/m Joana Baptista Boena, esta da cidade de S. Paulo e aquele desta freguesia.

 

         Gertrudes faleceu em Atibaia aos 03-04-1796. Em 1799 Bartolomeu pediu provisão para casar com Ursula Franco de Oliveira, batizada ao 01-11-1780 em Juqueri, filha de Antonio da Silva Ortiz e Maria Franco de Godoy

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1799 vol. 2310 - 23-janeiro-1799.

Querem casar Bartholomeu da Rocha Pimentel filho de Diogo Bueno de Camargo e s/m Maria de Morais, viuvo de Gertrudes Maria da Anunciação com Ursula Franca de Olivrª nat de Juquery filha leg do Cap.am Antonio da Sª Ortiz e D Maria Franca de Godoy

Certidões: - ao primeiro-novembro-1780 nesta matriz de Juqueri bat. Ursula, f.l. do Cap. Antonio da Silva Prtiz e de s/m D. Maria Franca de Godoy; foram padrinhos Lourenço Franco de Camargo e D. Ana Franca da Cunha, fregueses de São João, sendo todos os mais desta freguesia. Juqueri 6-janeiro-1799

Atibaya óbitos- Aos 03-04-1796 fal ....Gertrudes Maria de 25 anos..cc Bartholomeu da Rocha Pimentel. Atibaia 25-janeiro-1799

 

6-3-8-3 Catarina Bueno com 10 anos em 1765. Solteira em 1792, quando foi madrinha do sobrinho Francisco.

 

6-3-9 Antonio da Rocha Pimentel, filho de Bartolomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franco, foi o primeiro marido de Apolonia Maria do Pilar, filha de Bento de Siqueira Pedroso e Maria Pedroso. Antonio faleceu aos 14-05-1747, com 30 anos de idade. Em 1734 foi citado no testamento do pai, mas não compareceu ou foi representado no inventario de 1751.

- aos 14-maio-1747 faleceu Antonio da Rocha Pimentel, marido de Apolonia Maria do Pilar, de idade de 30 anos pouco mais ou menos, foi sepultado nesta matriz. Fez testamento, testamenteiros o Ten. Coronel Antonio da Cunha e Franisco Bueno da Rocha. São João 21-julho-1749

          Em 1749, Apolonia Maria do Pilar pediu dispensa de consanguinidade para casar em segundas com Antonio Barbosa de Lima e, falecendo este, casou terceira vez em 1747 com Frutuoso Furquim de Campos, nesta família 1Cap. 1º, aí resumos das dispensas matrimoniais.

Apolonia teve seu inventario corrido no ano de 1764.

Inventario de Apolonia Maria do Pilar com consulta ou reprodução proibida pelo Arquivo do ESP por tempo indeterminado

 

6-3-10 José Ortiz da Rocha, filho de Bartolomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franco batizado em Atibaia aos 03-04-1707 (genere de Bento Ortiz da Rocha)

          José casou na Sé de S Paulo em 05-05-1738 com Escolastica Bueno de Lima, batizada aos 11-04-1724 filha de José Barbosa de Lima e de Catharina Bueno de Miranda. Com treze filhos arrolados por Silva Leme entre os quais:

6-3-10-1 Maria Josefa Ortiz, em 1774 pediu provisão para casar com Euzebio Furquim Pedroso, filho de Simplicio Pedroso de Moraes e Maria Nunes de Bitencourt, família Gaspar Nunes Sarmento neste site.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- ano 1774

Autos de Justificação a favor do Justificado Euzebiio Furquim Pedroso.15 de  janeiro de 1774

Diz Euzebio Furquim Pedroso filho leg de Simplicio Pedroso de Moraes e s/m Maria Nunes de Bitancor  nat da freg de Santa Cruz (do termo de Goiases) que para poder cazar com Maria Josefa Ortiz -mais adiante:-  filha leg de Joze Ortiz da Rocha já defunto e Escolastica Buena de Lima (precisa justificar que foi de menor idade para Viamão e que é solteiro e desimpedido).

Testemunhas

Autos de casamento de Euzebio Furquim Pedroso e Maria Josefa - 20-janeiro-1774

6-3-10-3 Ana Maria Ortiz batizada aos 14-09-1743 em São Paulo onde casou aos 24-10-1780 com Feliciano Duarte Lobo, viuvo de Rosa Maria de Almeida (ou Coelho que é a mesma), batizado em Mogi das Cruzes aos 27-09-1739, filho de Domingos da Cunha Lobo e Ana Moreira - família “Domingos Freire de Figueiredo”.

Entre seus filhos:

6-3-10-3-1 Bento Ortiz da Rocha, batizado em Mogi das Cruzes aos 29-03-1784. Em 1806 habilitou-se ao sacerdócio.

Arquidiocese de São Paulo, Parte A, 1806

ACMSP- Processos de habilitação sacerdotal –20-11-1806

Diz Bento Ortiz da Rocha nat de Mogy das Cruzes fl leg do Capitão Feliciano Duarte Lobo n.al da Vª referida e de D. Anna Mª Ortiz n.al desta Cidade, nm de Dom.os da Cunha Lobo n.al de Mogy das Cruzes e de Anna Morª n;al da mesma Vª, nm de (Joseph?)  Barboza Ortiz n;al da Vª de At.a e de Escholastica Buena de Lima n.al desta Cidade (que tem vocação para o estado sacerdotal)

Certidões

Lv bat fl 124 – Aos 02-12-1703 Bat Domingos filho de Joseph da Cunha Lobo e Mª Fragosa de Mattos. Padrinhos: Antonio Pedroso e Maria Correa.

No mesmo fl 164- Aos 08-08-1713 bat Anna fl de Feliciano Cardoso e s/m Domingas de Figueiredo Freire.. Padrinhos: João Roiz Barbosa e Maria Dias Barbosa

Lv de casamentos- Ao prim.º de julho de 1738 ... se receberão... Domingos da Cunha Lobo fº de Joze da Cunha e de s/m Maria Fragosa, com Anna Moreira fº de Feliciano Cardoso e s/m Domingas Freire, todos nat e freg e moradores dsta freg.

Lv de Batizados – Aos 27-09-1739 bat Feliciano fº de Domingos da Cunha Lobo e s/m Anna Moreira. Padrinhos´João Rodrigues Cardoso e Maria Freire esta solteira

Outro Lv- Aos 29-03-1784 bat Bento fº do Tenente Feliciano Duarte e s/m Anna Maria Ortiz: Padrinhos Ajudante Domingos Rodrigues Coelho e Anna Maria Barboza de Lima viúva de S Paulo e os mais desta freguesia – Mogy das Cruzes 11 dez 1806

- Atibaia- 1707 aos trez de Abril bat Joze f de Bartholomeu da Rocha e s/m Ursula Franca- Padrinhos: Estevão Ortiz e Maria Buena

Diz Bento Ortiz da Rocha (precisa dos bat de sua mãe Ana Maria Ortiz e de sua avó Esc. Buena de Lima e do cas desta com Josph Barbª Ortiz e daquela com Feliciano D.e Lobo.

Se Batizados-- Aos 14-09-1743 bat Anna filha de Joze Ortiz da Rocha e s/m Escolastica Buena de Lima. Padrinhos: Salvador Machado Fagundes pp q apresentou Joze Prª de Sam Payo e s/m Maria Barboza de Lima

Outro lv fl 123- Aos 11-04-1724 bat Escholastica fl de Joze Barboza de Lima e s/m Catharina Bueno de Miranda- Padrinhos: Domingos Barreto de Lima e Maroa de Barboza Lima.

Outro lv Aos 24-10-1780... se receberão em matrimonio Feliciano Duarte Lobo viuvo de Roza Mª Coelho? com Anna Maria Ortiz nat e freg desta Sé fl leg de Joze Ortiz da Rocha e Escolastica Buena de lima, np de Bartholomeo da Rocha e Ursula Franca, nm de Joze Barbosa de Lima e Catharina Buena

Aos 05-05-1738 se receberam... Joze Ortiz de Camargo digo da Rocha fl de Bartholomeu da Rocha Pimentel e s/m Ursula Franca da freg de S João de Atibaya com Escholastica Buena de Lima fl leg de Joze Barboza de Lima e s/m Anna Buena de Miranda nat e moradora desta cidade .

 

6-3-10-4 Escolastica Bueno de Lima, batizada na Sé de S Paulo aos 21-11-1746. Casou no mesmo lugar aos 31-07-1775 com João Leite Penteado, filho de Francisco Rodrigues Leite Penteado e Tomazia de Almeida Lara. Foram os pais de:

6-3-10-4-1 José Joaquim Leite Penteado, batizado na Sé de S Paulo aos 16-05-1787. Habilitou-se ao sacerdócio em 1807.

ACMSP- Processos de habilitação sacerdotal –1807

Diz Jose Joaquim Leite Penteado clérigo in minoribus nat desta Cid.e f leg do Capitão João Leite Penteado e s/m Escolastica B.na de Lima ambos nat desta Cid.e, np de Francisco Roiz Leite e Penteado desta cid.e e s/m Tomazia de Alm.da Lara nat da Vila de Sorocaba, nm de Jose Ortiz da Rocha nat de Atibaia e s/m Escolastica Bueno de Lima nat desta cid.e ....(quer se ordenar prebitero e para isso quer provar que pela parte paterna é leg sobrinho do Padre Fran,co Roiz Penteado)

Lv Batizados da Sé- fl 129- Aos 16-05-1787 nesta Sé.bat.... Joze fl do tenente João Leite Penteado e s/m Escolastica Buena de Lima. Padrinhos: Joze Franco --- e D Anna Fran.ca Xavier Rz’todos desta freguesia.

Outro lv fl 199v- Aos 21-11-1746 ... bat... Escolastica fl leg de Joze Ortiz da Rocha e s/m Escolastica Buena de Lima. - Padrinhos: Pedro da Rocha Pimentel e Maria da Se[---] cazados, todos desta freguesia.

Mesmo livro- Aos 03-12-1745 bat .. nesta Igreja Matriz...João fl de Fran.co Rz Penteado e s/m Thomazia de Alm.da. Padrinho Anto Vaz de Oliveira e Marianna Lima cazados

Lv de Casamentos – Aos 31-07-1775... se casarão João Leite Penteado fl leg de Fran.co Rz Penteado e Thomazia de Almeida Lara, np de João Correa Penteado e Izabel Paes de Barros, nm de Mathias de Madureira Calheiros e Gertrudes de Almeida Lara; com Escolastica Buena da Rocha neta por parte paterna (sic)de Batholomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franca  e nm de Joze da Rocha Barboza de Lima e Catharina Buena de Miranda todos dsta Cidade

Outro lv- (dia e mês ilegível) 1738..... se receberão....Joze Ortiz da Rocha fl leg de Bartholomeu da Rocha Pimentel e de s/m Ursula Franca Viegas da freg de S João de  Atibaia e Escolastica Buena de Lima fl leg de Joze Barbosa de Lima e s/m Catherina de Miranda nat desta Cidade, testemunhas o vigário de Atibaia Salvador Cardozo de Olivrª e Pedro da Rocha Pimentel

Lv de Batizados fls 123- Aos 11-04-1724 bat Escolastica fl de Jose Barbosa de Lima e s/m Catharina Buena de Miranda. Padrinhos: Domingos Barreto de Lima e Maria Barboza de Lima

6-3-10-5 Bento Ortiz de Lima, batizado em S Paulo aos 24-08-1748. Casou em Mogi das Cruzes aos 16-11-1784 com Ana Maria de Camargo, batizada em 01-05-1753, filha de João Pimenta de Abreu e Escolastica de Camargo, np de Thome Pimenta de Abreu e Josefa  de Araujo Ferraz, nm de Francisco de Camargo Ortiz e Maria da Cunha Lobo. C.g.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 03-11-1784

Com o favor de D.os quer cazar o Cap.am Bento Ortiz de Lima fl leg de Joze Ortiz da Rocha já defunto e s/m Escolastica Biena nat e freg desta Cidade com Anna Maria de Camargo fl leg do S Mor João Pimenta de Abreu e s/m Escolastica de Camargo a contraente nat de Conceição dos Guarulhos e moradora em Mogy das Cruzes.

- Ao primeiro dia do mês de Maio de 1753 bat Anna filha de João Pimenta de Abreu e s/m Escolastica de Camargo- Padrinhos: Miguel Franco da Rocha e Ma(  ) de Araujo cazada moradora em Mogy das Cruzes.

- Aos 24-08-1748 bat Bento fl leg de Joze Ortiz da Rocha e s/m Escolastica Buena de Lima. Padrinhos: Salvador Machado (Fagundes) cazado e Maria Machada de Moraes mulher de Joze Barbosa de Lima todos desta freguesia.

 

Mogi das Cruzes- Casamentos- Aos 16-11-1784 ... se casou ... o Capitão Bento Ortiz de Lima nat e freg da Cidade de S Paulo fº leg de Jozeph Ortiz da Rocha e Escolastica Buena de Lima, np de Batholomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franca de Oliveira nats de S João de Atibaia, nm de Jozeph Barboza de Lima e Catharina Buena de Miranda, com Anna Maria de Camargo nat de Conceição dos Guarulhos, filha leg do S Mor João Pimenta de Abreu e Escolastica de Camargo, np de Thome Pimenta de Abreu e Josefa  de Araujo Ferraz, nat desta vila, nm de Francisco de Camargo Ortiz e Maria da Cunha Lobo nat de Conceição dos Guarulhos. 

         Bento faleceu em 02-05-1790. Com provisão, Ana Maria de Camargo casou segunda vez em Mogi das Cruzes aos 12-12-1797 com Cap. José Pires de Almeida, natural de Juqueri, filho do Cap. Felix de Almeida Lara e de D. Bernarda Franca Buena, npaterno de José Pires de Almeida e de Maria de Arruda, nmaterno de João Bueno da Silva e de Mecia Ferreira Franca.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1797

Capitão Jose Pires de Almeida e Ana Maria de Camargo -

Autos de justificação de batismo a fvor do Cap. Jose Pires de Almeida, morador em Juqueri - 02-dezembro-1797.

Autos de Casamento aos 07-dezembro-1797.

Diz Dona Ana Maria de Camargo, viuva do Sargento Mor Bento Ortiz da Rocha, moradora na freguesia de Mogi das Cruzes (...) o teor do obito do dito seu falecido marido.

- aos 02-maio-1790 faleceu o Sargento Mor Bento Ortiz da Rocha casado com D. Ana Maria Pimenta. (...) acompanhado até o Carmo em cuja veneravel Ordem Terceira jaz sepultado. S. Paulo 2-dezembro-1797.

Quer casar o Cap. Jose Pires de Almeida, f.l. do Cap. Felix de Almeida Lara e D. Bernarda de Franca, natural da freguesia de Juqueri = e D. Ana Maria de Camargo, viuva do Sargento Mor Bento Ortiz de Lima, freguesa desta matriz de Mogi das Cruzes. Mogii das Cruzes 30-9bro-1797.

 

Mogi das Cruzes, SP aos 12-dezembro-1797 nesta matriz de onde a contraente é natural e freguesa e testemunhas eu e o Cap. Mor João Mariano Franco, se receberam p Cap. Jose Pires de Almeida, natural e fregues da freguesia do Juqueri, f.l., do Cap. Felix de Almeida Lara e de D. Bernarda Franca Buena, npaterno de Jose Pires de Almeida e de Maria de Arruda, aquele n. de S. Paulo e esta de Itu, neto materno de João Bueno da Silva e de Mecia Ferreira Franca, aquele de Juqueri e esta de S. Paulo = e D. Ana Maria de Camargo viuva de Bento Ortiz de Lima, neta paterna de Thome Pimenta de Abreu e de Josefa de Araujo Ferras, e pela materna de Francisco de Camargo Ortiz n. de S. Paulo e Maria da Cunha Lobo natural da Conceição dos Guarulhos.

 

6-3-10-6 José Barbosa Ortiz, em 11-06-1782 casou com Angela de Melo, filha do português Manoel de Melo e Maria de Araujo, np Gervasio de Mello e Izabel Fernandes, nm Cap. Tome Pimenta de Abreu e Josefa de Araujo. Familia Lazaro de Torres.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 11-06-1782 Jose Barbosa Ortiz, n. da cidade de S. Paulo, f.l. Jose Ortiz da Rocha, falecido e Escolastica Buena de Lima, np Bartolomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franca de Oliveira, nm Jose Babrosa Lima e Catarina Buena de Miranda= cc Angela de Mello, f.l. Manoel de Mello n. de Santa de Sandefillo Arc. Braga e Maria de Araujo, n. desta vila, np Gervasio de Mello e Izabel Fernandes nts da mesma freguesia, nm Cap. Tome Pimenta de Abreu e Josefa de Araujo, nts desta vila. Os avos paternos e maternos são naturais da cidade de S. Paulo

         Entre seus filhos:

 6-3-10-6-1 João Barbosa de Melo, batizado em Mogi da Cruzes aos 16-09-1786. Em 1810 habilitou-se ao sacerdócio.

ACMSP- Processos de habilitação sacerdotal – 29-10-1810

Diz João Barboza de Mello nat e bat na Vª de N Sra de Mogy das Cruzes fl leg do Cap.am Jose barb.sa Ortiz nat da Se desta Cidade e de D Angela de Mello nat da Dª Vª, np de Joze da Rocha Ortiz e s/m Esclolastica Buena de Lima nat da d.a Cid.e, nm de M.el de Mello nat da Freg de S Mª de Rondefinho do Arc de Braga e s/m Mª de Aº de Mogy das Cruzes que ele quer servir a Deos....

Matriz de Mogy das Cruzes bat- Aos 16 de 7bro de 1786 bat João fl de Joze Barboza Ortiz e s/m Angla de Mello. Padrinhos: João Leite cazado e ----ça Mª Ortiz filha solteira de Joze Ortiz da Rocha

Lv de Casamentos fls 185 – Aos --- de junho de 1782 nesta Matriz de Mogy de onde a contraente é moradora e natural, .... se receberam Joze Barbosa Ortiz nat da Cidade de S Paulo filho leg de Joze Ortiz da Rocha já defunto e s/m Escolastica Barbosa de Lima, np de Bartholomeu da Rocha Pimentel e s/m Ursula Franca, nm de João Barbosa de Lima e s/m Catharina Buena ... com Angela de Mello filha leg de M;el de Mello nat da Freg de S Mª de Rendufinho do Arc de Braga e de s/m Mª de Araujo nat desta Vª np de Gervasio de Mello e s/m Izabel Fr(q’?) nat da mesma freg, nm de Thome Pim.ta de Abrei e s/m Josepha de Araujo desta Vª

Outro lv- --- 1736 nesta Matriz ... se receberam M.el de Mello filho de Gervazio de Mello e s/m Izabel Fr— nat da freg de Rendufinho do Arc de Braga com Mª de Araujo filha de Thome Pim.ta de Abreo e s/m Josepha de Arº

Sam Joam de Atibaya- lv batizados fl 68- Aos 18-12-175(razura) .. bat o inocente H(  ) filho de Joze de Godoy e s/m Iz(  ) Cardoza Franca. Padrinhos: Balthazar ---- Roza da Rocha cazados

6-3-10-7 João Franco da Rocha, filho de José Ortiz da Rocha e Escolastica Bueno de Lima. Casou com Maria da Cruz de Jesus. Entre seus filhos:

6-3-10-7-1 Antonio Franco da Rocha pediu dispensa de segundo grau de consanguinidade para casar com sua prima Ana Francisca Ortiz filha de Francisco Barbosa Ortiz abaixo. Casaram na Igreja da Boa Morte aos 15-03-1838.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais-13-03-1838 - ano 1838

Autos de justificação de estado a favor de Antonio Franco da Rocha e D Anna Francisca Ortiz

Dizem Antonio Franco da Rocha nat desta Cid.e fl do Cap.am João Franco da Rocha  e Maria da Cruz de Jesus e Anna Francisca Ortiz nat desta cidade filha leg.ma do Tenente Francisco Barboza Ortiz e Maria Joaquina da Conceição ambos freg de S Bernardo (que precisam justificar q são eles próprios, solteiros, parentes em 2º grau, ele tem 29 anos e ela 38 e que não há oposição aos seu casamento)

13-março-1838 - Autos de Dispensa - 2 grau de consanguinidade porque os pais dos oradores eram irmãos.

Autos de Casamento

 

Se de S Paulo – Casamentos- Aos 15-03-1838 pelas oito horas de noite nesta Igreja da Boa Morte ... dispensados do segundo grau de consanguinidade em linha transversal...testemunhas o Cap Jose Rodrigues da Silva Meneses e o Cap Bento Barbosa Ortiz se receberão em matrimonio...Antonio Franco da Rocha filho leg de João Franco da Rocha e Dona Maria da Cruz de Jesus, e Dona Anna Francisca Ortiz filha leg do Tem Francisco Barbosa Ortiz e D Maria Joaquina da Conceição, ambos os contraentes nat desta cidade e freg de S Bernardo.

6-3-10-8 Francisco Barbosa Ortiz, batizado aos 22-01-1761. na Igreja de S Bernardo com assento na Sé de S Paulo Em 1792 tirou provisão para casar com Maria Joaquina da Conceição, batizada na Capela de N Sra do Ó aos 03-02-1776. Foram os pais de Ana Francisca que casou com Antonio Franco da Rocha 6-3-10-7-1 supra.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais-1792

Querem cazar (o Alferes Francisco Barbosa Ortiz) filho leg de joze Ortiz (  ) Ro(rasura) D Escolastica Buena de Lima com Maria (rasura) seição filha leg de Manoel Rodrigues de Godoy (rasura) funto e de D Anna Maria de Camargo ambos nat e bar na Se desta Cidade donde ambos são fregueses.

Sé - Aos 22 -01-1761 ... bat...na Igreja de S Bernardo  a Francisco filho de Joze Ortiz da Rocha e s/m Maria Barbosa de Lima fregueses desta Se

Sé - Aos 03-02-1776 na Capela de N Sra da Penha bat Maria filha de Manoel Rodrigues de Godoy e s/m Anna Maria. Padrinhos: Vigario Geral Gaspar de Souza Leal e Ignes Francisca de Siqueira todos desta Freguesia.

 

6-3-10-13 Francisca Maria Ortiz, filha de José Ortiz da Rocha e Escolastica Bueno de Lima, em 1788 obteve provisão para casar com Bento Pimenta de Abreu, batizado em 03-06-1756, filho de João Pimenta de Abreu e Escolastica de Camargo. Francisca faleceu em Mogi das Cruzes aos 18-10-1799. Em 1802 Bento pediu dispensa de 4º grau misto de 3º de afinidade licita para casar com Bernarda de Jesus Franco, filha de Pedro da Cunha Franco e Messia de Almeida Franca. Pedro da Cunha Franco era neto materno de Maria Franco de Oliveira, irmã de Ursula Franco, avó de Francisca Maria.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais-1788

Diz Francisca Maria Ortiz nat desta Se que está contratada para casar com o Alferes Bento Pimenta de Abreo nat de Mogi das Cruzes (precisa justificar seu batismo pq não se achou o assento)

Querem cazar o Alferes Bento Pimenta de Abreo fl leg de João Pimenta de Abreo e Escolastica de Camargo com Fran.ca Maria Ortiza filha leg de Joze Ortiz da Rocha já defunto e s/m Escolastica Buena de Lima, o contraente desta freg de Mogy e a contraente da Se de S Paulo

Aos 03-06-1756... bat .. Bento filho de João Pimenta de Abreo e s/m Escolastica de Camargo. Padrinhos: Manoel Jose de S Payo morador na Cidade de S Paulo e Leonor de Camargo moradora em Guarulhos.

 

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 1802

Dizem os oradores Bento Pim.ta de Abreu de Mogi das Cruzes e Bernarda de Jesus Franca de Juqery(que estão contrtatados para casar mas precisam de dispensa de 4º grau de afinidade moxto de 3º por copula licita)

- Maria Franca de Oliveira e Ursula Franca foram irmãs e daquela Maria nasceo Maria Franca de Oliveira e desta Pedro da Cunha Franco pai da oradora

- De Ursula Franca nasceo Jose Ortiz e desta procedeo Francisca Mª Ortiz falecida com quem foi casado o orador

- Que a oradora é órfã de pai, muito pobre... tm mais de 24 anos...

Depoimento da oradora- Bernarda de Jesus Franca, nat de Juqueri, filha leg de Pedro da Cunha Franco e Messia de Almeida Franca, solteira e deimpedida

- Aos 18-10-1799 fal D. Francisca Maria Ortiz nat de S Paulo de idade de 38 anos cc o Cap Bento Pimenta de Abreu corpo nevolto no habito do Carmo sep na Capela dos terceiros. N fez test – Mogy das Cruzes.

 

6-3-11 Lourenço Franco da Rocha, natural de Atibaia, casou em Parnaiba aos 03-02-1739 com Francisca Margarida Pedroso, filha de Gaspar Vaz da Cunha e Maria Pedrosa.

Santana de Parnaiba- casamentos- Aos 03-02-1739 pelas 11h da manhã... se receberam.. Lourenço Franco da Rocha fl leg de Batholameo da Rocha Pimentel e s/m Ursula Franca Buena nat e moradores na Freg de Sam Joam de Atubaya com Francisca Margarida Pedrosa fl leg do defunto Gaspar Vaz da Cunha e s/m Maria Pedrosa Dona viúva nat e moradores desta. Testemunhas: Padre Francisco Correa de Lemos, Pantaleam Pedroso da Sylva filho solt de Izabel Cardosa Dona Viuva e Anna Ribeira mulher de Batholameo Bueno Pedroso.

Entre seus filhos citados em SL. 1º, 516, 3-1:

6-3-11-5 Maria Joaquina Pedroso, batizada na Parnaiba em 25-03-1756. Casou aos 28-09-1775 dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau misto com 3º, com seu parente Jeronimo de Godoy Moreira (6-4-3-1-1 abaixo), filho de José de Godoy Moreira e Izabel Cardoso Franco, np de Baltazar de Godoy Moreira e Rosa da Rocha, por esta bisneto de Jeronimo da Rocha Pimentel, 6-4 abaixo.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1775 Autos de Dispensa de Jeronimo de Godoy Moreira e Maria Joaquina Pedrosa - ano 1775.

Os oradores naturais deste bispado e moradores ele de Atibaia e ela da Parnaiba - impedidos no 4º grau de consanguinidade mixto com 3º Porque:

- Bartolomeu da Rocha Pimentel e Jeronimo da Rocha Pimentel eram irmãos e q deste procedeu Rosa da Rocha e desta nasceu Jose de Godoy Moreira e deste procedeu Jeronimo de Godoy Moreira o orador.

- que de Bartolomeu da Rocha procedeu Lourenço Franco da Rocha e deste Maria Joaquina Pedrosa oradora.

A oradora é orfã de pai.

Certidões: - aos 18-dezembro-175? bat a H[danificado] filho de Jose de Godoy e s/mulher Iz[danificado]doza Franca; foram padrinhos Baltazar [danificado] Rosa da Rocha, casados e desta freguesia. Atibaia 17-setembro-1775

aos 25-março-1756 nesta matriz bat sub conditione a Maria, f.l. de Lourenço Franco da Rocha e de Francisca Margarida Pederosa, a qual por nascer em perigo foi batizada em casa. Parnaioba -- setembro-1775

 

Santana de Parnaiba, SP Jeronimo de Godoy Moreira com Maria Joaquina. Aos 28-setembro-1775 nesta igreja matriz de Santa Ana da Vila da Parnaiba se receberam Jeronimo de Godoy Moreira, n. da vila de S. João de Atibaia, f.l. do Tenentre Jose de Godoy Moreira e de Izabel Cardosa Franca, naturais da dita vila da Atibaia, np de Baltazar de Godoy Moreira n. da vila de Itu de de s/m Rosa da Rocha, n. da dita vila de Itu, neto materno de Jeronimo de Camargo Pimentel, n. da cidade de S. Paulo e de s/m Maria Franca do Prado, n. da dita vila de S. João de Atibaia = com Maria Joaquina, n. desta freguesia, f.l. de Lourenço Franco da Rocha, n. da vila de S. João de Atibaia e de Francisca Margarida Cardosa, n. desta freguesia, np de Bartolomeu da Rocha e de s/m Ursula Franca nts da cidade de S. Paulo, neta materna de Gaspar Vaz da Cunha n. da freg, de N. Sra da Conceição dos Guarulhos e de s/m Maria Pedrosa, n. desta freguesia onde a contraente é moradora e o contraente da freguesia de Atibaia. Foram testemunhas Antonio Alvres Feyo, casado e Maria de Arruda mulher do Tenente Antonio Manuel da Roha, Lourenço Franco de Camargo e s/m Ana Franca da Cunha, moradores estes na vila de S. João da Atibaia e aqueles nesta freguesia.

         Entre seus filhos:

6-3-11-5-1 Lourenço Franco da Rocha Bueno batizado em Atibaia aos 28-02-1786. Em 1807 habilitou-se ao sacerdócio mas aparentemente desistiu, voltando para a vida civil e militar. Em 1814, livre, desimpedido e já capitão, casou com Maria Madalena Rodrigues filha de Angelo Franco Correa e Josefa Rodrigues da Cunha, np de Escolastica Correa de Oliveira e seu primeiro marido Antonio Franco de Brito, nm de Lourenço Rodrigues da Cunha e s/m Anna Maria de Moraes  - família Francisco Correa de Oliveira.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1814 vol 4370

(Dispensa matrimonial de Cap. Lourenço Franco da Rocha Bueno e Maria Madalena Rodrigues).

Atibaia-Lv de bat fls 22 – Aos 28-02-1786 nesta Matriz de Atibaya bat Lourenço filho leg de Hyeronimo de Godoy Moreira nat desta vila e s/m Maria Joaquina Pedrosa nat de Parnayba, np do Tenente Joze de Godoy Moreira e s/m Izabel Cardoza nauraist desta villa, nm de Lourenço Franco da Rocha nat desta vila e de s/m Francisca Margarida Pedroza nat de Parnaiba. Padrinhos:Tenente Joze de Godoy Moreira e s/m Anna Soares de Siqueira, ambos desta freguesia moradores no bairro de Itapetinga.

Aos 30-abril-1798 nesta matriz de Atibaia bat a Maria, f. de Angelo Franco Correa, natural desta vila e s/m Josefa Rodrigues da Cunha, natural da Conceição dos Guarulhos, neta paterna de Antonio Franco de Brito e Izabel da Cunha naturais de Nazare, neta materna de Lourenço Rodrigues e Ana Maria de Moraes naturais da Conceição de Guarulhos e fregueses desta vila; foram padrinhos Jose Rodrigues de Menezes e s/m Helena Leite de Moraes fregueses de Juqueri. Atibaia 02-agosto-1814

Nota: engano na declaração da avó paterna.

 

ACMSP- Habilitação sacerdotal – 1807

02-07-1807- Diz Lourenço Franco da Rocha nat de Atibaya fº leg de Joseph de Godoy Morª n.al de dª Vª e de D. Izabel Cardª nal de Atibaya, np de Lour.ço Franco da Rocha nal de tibaya e de Fr.ca Margarida Cardª nal de Parnayba que ele tem muita vocação ao estado sacerdotal....

Casamento dos pais do habilitando - Aos 28-09-1775 nesta Igreja Matriz de Santa --- da Vila de Parnaiba... (se receberam) Jeronimo de Godoy Moreira nat de Atibaia filho leg do Tenente Joze de Godoy (rasura) e Izabel Car--- Franca naturais desta vila, np de Balthazar de Godoy Moreira e nat da vila de (rasura) --- da Rocha nat da vila de  (rasura)amargo Pimentel nat da (muitas rasuras, leitura prejudicada, em meio lê-se Cardoza e em outra linha da Rocha).

 

São João de Atbaia- casamentos – Aos 13-07-1814.... nesta Matriz de Atibaia se recerão por palavras de presente o Capitão Lourenço Franco da Rocha Bueno nat e freg desta Villa fl leg do Capitão Jeronimo de Godoy Moreira nat desta Villa e de D  Maria Joaquina Pedroza nat de Prnaiba, np de Joze de Godoy Moreira e s/m Izabel da Silveira, nat desta villa, nm de Lourenço Franco da Rocha nat desta villa e s/m Francisca Margarida Cardosa nat de Parnaiba;com Maria Madalena Rodrigues nat desta Villa fl leg de Angelo Franco Correa nat desta Villa e de Josefa Rodrigues da Cunha nat de Guarulhos, np de Antonio Franco nat de Mogi das Cruzes e s/m Maria Correa nat de Nazare, nm de Lourenço Rodrigues da Cunha e s/m Anna Maria nat de Guarulhos.

 

6-3-12 Manoel filho de Bartolomeu da Rocha Pimentel e Ursula Franco, citado pelo pai no testamento em 1734. Não comparece no inventario de 1751.

 

6-4 Jeronimo da Rocha Pimentel, filho de Pedro da Rocha Pimentel e Leonor Domingues, batizado na Sé de S Paulo em 1665. Seria gêmeo de Bartolomeu acima.

Se de S Paulo – Batismos Ano 1665- (termo com partes apagadas) bat Jeronimo.. filho do mesmo Pedro da Rocha Pimentel  e s/m Leonor Do-----

          Jeronimo casou com Joana de Lima (do Prado) (filha de João de Lima do Prado e Maria de Siqueira de Camargo). Faleceu com inventario corrido no ano de 1714.

Inventario de Jeronimo da Rocha Pimentel , com consulta vetada pelo Arquivo do Estado de S Paulo, por prazo indeterminado

          Segundo Silva Leme que leu esse documento, nele compareceram oito filhos do casal (SL. 1º, 543, 2-3).

Em outros documentos encontramos:

6-4-1 Vicente da Rocha Pimentel, casou em Atibaia aos 20-05-1738 com Joanna Barbosa batizada em Santo Amaro aos 03-06-1690, irmã de Justo Barbosa Maciel, filha de João Maciel Barbosa e Clara Domingues do Passo.

Atibaia – casamentos- Aos 20-05-1738... se receberão... Vicente da Rocha Pimentel filho de Hieronimo da Rocha Pementel e s/m Joana Lima do Prado; com Joana Barboza viúva q ficou de Manoel Cardoso da Cunha filha de João Maciel Barbosa já defunto e s/m Clara Domingues do Passo. Testemunhas: Padre Francisco Correa de Lemos e Batholomeu Correa Bueno.

 

Santo Amaro, SP aos 03-junho-1690 bat a Joana, f. de João Maciel e de s/m Clara Domingues. P.P. D.os Luiz do Passo e Simoa Ribeiro.l

 

          Vicente faleceu viuvo aos 26-07-1761, com testamento em que deixou um lanço de casas para seu sobrinho Francisco Xavier Cesar. Tinha 63 anos de idade.

S João de Atibaia- óbitos- Aos 26-07-1761 ... fal Vicente da Rocha Pimentel, nat e morador desta freg, 63 anos, viuvo de Joana Barbosa. Sepultado dentro da Matriz envolto em um lençol conf determinou em seu testamento. Deixou missas e um lanço de casas “deixo de esmola a meu sobrinho Francisco Xavier Cesar”. Testamenteiros: Fernando de Camargo Pimentel, Narciso de Oliveira Cardoso e Francisco Xavier Cesar.... “ eu fiz leal entrega (do testamento) a Justo Domingues Maciel, cazado, o qual como cunhado deste defunto” (ia levar o testamento em juízo).  

6-4-2 Jeronimo do Prado Pimentel, faleceu solteiro aos 06-07-1772 em Atibaia, com 72 anos de idade.

S João de Atibaia- óbitos- Aos 06-07-1772 ... fal Hyeronimo do Prado Pimentel de 72 annos filho do defunto Hyeronimo da Rocha e s/m Joana de Lima nat desta Villa: foi sep dentro da Matriz de S João de Atibaya, n fez test e não tinha bens de q pudesse testar.

6-4-3 Ana de Lima casou em Atibaia aos 30-09-1720 com Marcelino de Almeida Camargo. Parentes em vários graus, pediram e obtiveram dispensa para se casar.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais – 1720

09-12-1719- Por parte dos humildes oradores Marcellino de Almeida e Anna de Lima moradores no distrito desta cidade (que eles estavam contratados para casar mas impedidos por consanguinidade em duas vias, em 2º e 4º grau, e em 3º grau)

- Marcelino de Camargo e Anna Maria de Camargo foram irmãos.

- De Marcelino procedeo Mª de Camargo e desta o orador Marcelino de Almeida.

- Anna Maria de Camrgo gerou Leonor Domingues e desta Hieronimo da Rocha pay da oradora Anna de Lima

-Por outra linha

- Mecia de Tavora e Pedro da Rocha foram irmãos

- de Mecia de Tavora nasceu Maria de Camargo may (do orador)

- de Pedro da Rocha procedeo Hieronimo da Rocha e (rasura) ele dª oradora.

Testemunhas e/o

Estevão da Cunha Abreu cazado dos nobres, 79 anos, parente dos oradores no 3º grau de consanguinidade

 

S João de Atibaia- matrimonios- Aos 30-09-1720 .....se receberão com dispensa de 3º grau de consanguinidade Marcelino de Almeida Camargo com Anna de Lima do Prado. Testemunhas: Fran,co de Camargo Pim.tel, Messia Ferreira, João da Rocha Pimentel e Joanna Baptista.

6-4-4 Rosa da Rocha casou aos 07-01-1727 com Balthazar de Godoy Moreira filho de Balthazar de Godoy e Francisca Cordeiro. Rosa faleceu viúva aos 08-09-1784. Tinha 80 anos de idade.

S João de Atibaia- matrimonios- Aos 07-01-1727 .... se receberão por seu procurador bastante Betholomeu de Godoy Mrª fº de Balthazar de Godoy Mrª já defunto e s/m Francisca Cordeira com Roza da Rocha filha leg de Hiero.mo da Rocha Pim.tel já defunto e s/m Joanna de Lima Test: João de Araujo, João Franco da Rocha Maria da Rocha e Mecia de Siqrº.

 

S João de Atibaia- óbitos- Aos 08-09-1784 fal Rosa da Rocha viúva q ficou por fal de Balthazar de Godoy Moreira de idade de oitenta anos – sep no adro desta matriz não fez testamento.

          Em 1765 moravam em Atibaia com três filhos:

Arquivo do ESP- Ayibaia- Maço de População-

Bartholomeu de Godoy Morª casado 70 anos lavrador

Sua m.er Rosa da Rocha 56 anos

F.os

Joze 15 a

Joanna 2 a

Mª 17

Possue em bens 200$000

          Silva Leme, que consultou seu inventario, listou dez filhos de Bartolomeu e Rosa. Entre eles:

6-4-4-1 José de Godoi Moreira casou em 1753 com Izabel Cardoso Franco, filha de Jeronimo de Camargo Pimentel e Maria Franca..

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 25-08-1753... se receberam por marido e mulher Jose de Godoy Moreira filho leg de Bathazar de Godoy Moreira e s/m Rosa da Rocha e Izabel Cardosa fl leg de Hieronimo de Camargo Pimentel e s/m Maria Franca todos nat e freg desta freguesia.

         Segunda vez aos 16-11-1774, Tenente José de Godoy Moreira casou com Ana de Siqueira Nunes, filha de Gabriel Soares e Joana de Siqueira todos naturais de Atibaia.

Atibaia, SP aos 16-11-1774 nesta igreja matriz onde os cntraentes são fregueses, se receberam o Tenente Jose de Godoy Moreira com Ana de Siqueira Nunes, naturais desta vila. O contraente viuvo de Izabel Cardosa e filho de Baltazar de Godoy e Rosa da Rocha, naturais desta vila, de cujos avos não deram os nomes. A contraente filha de Gabriel Soares e Joana de Siqueira todos naturais desta vila, cujos avos me não deram os nomes. Testemunhas Antonio da Rocha Lima e Pedro de Lima de Camargo todos casados e fregueses e moradores desta vila,

Entre outros, José e Izabel foram pais de:

6-4-4-1-1 Jeronimo de Godoy Moreira, aos 28-09-1775 casou primeira vez com sua parente Maria Joaquina Pedroso, 6-3-10-5 acima, falecida em Atibaia em 26-09-1821.

          Segunda vez Cap. Jeronimo aos 30-04-1822 em Juqueri (atual Mairiporã) com provisão, casou com Maria Garcia, natural da Parnaiba, f. do Alf. Francisco Xavier da Cunha e Barbara Angelica Paes de Queiroz

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1822

Autos de Casamento a favor do Capitão Jeronimo de Godoy Moreira e de Maria Garcia 27-abril-1822.

Ele viuvo de D. Maria Joaquina Pedrosa. Ela f.l. do falecido alferes Francisco Xavier da Cunha e de D. Barbara Angelica Paes. A contraente natural da vila de Parnaiba e freguesa desta freguesia de Juqueri. O contraente da vila de Atibaia.

im 5) Certidões: aos 26-setembro-1821 faleceu Maria Joaquina Pedrosa, natural da Parnaiba, casada com o Cap. Jeronimo de Godoy Moreira, fregueses desta vila. Vila de Atibaia 15-abril-1822

Aos 18-setembro-1790 nesta paroquial da vila de Parnaiba bat a Maria, f.l. de Francisco Xavier da Cunha e Barbara Angelica Paes de Queiroz, foram padrinhos João da Silva Ortiz, casado e fregues da freguesia de Juqueri e Maria de Abreu, filha solteira de D. Maria Garcia, freguesa desta igreja. Parnaiba 9-abril-1822

 

Mairiporã, SP aos 30-abril-1822 nesta matriz e testemunhas Cap. Joaquim da Cunha e Bartolomeu da Rocha, se receberam o Capitão Jeronimo de Godoy Moreira, viúvo de Dona Maria Joaquina, com Dona Maria Garcia, natural da Parnaiba, f. do Alf. Francisco Xavier da Cunha, e não sabe dizer o nome de seus avós.

6-4-5 Pedro da Rocha do Prado, filho de Jeronimo da Rocha Pimentel e Joana de Lima, faleceu solteiro e intestado aos 18-12-1766, com sessenta anos declarados.

S João de Atibaia- óbitos- Aos 18-12-1766 ... fal Pedro da Rocha de 60 annos solteiro filho de Jeronimo da Rocha e s/m Joana de Lima ... não fez testamento.

6-4-6 Leonor Domingues de Camargo casou aos 23-01-1726 com Francisco Pinheiro Garcez filho de Marcelino Ribeiro Cardoso e de Izabel Garcez Moreira. Francisco faleceu em Atibaia aos 04-02-1765, com 64 anos de idade.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 23-01-1726.... se receberam.... Fran.co Pinhrº Garcez filho de Marcelinho Pinheiro Garcez digo Cardoso e s/m Izabel Garcez com Leonor Domingues filha de Hieronimo da Rocha Pim.el e s/m Joana de Lima. Test Aleixo Garcez de Godoy , João de Araujo Chaves, Mecia Correa e Catharina Franca.

 

S João de Atibaia- óbitos- Aos 04-02-1765 ... fal Francisco Pinheiro Garcez nat desta freg, 64 anos cc Leonor Domingues, sep dentro do corpo da Igreja de S Joam de Atibaia. Nam fez testamento.

Leonor e Francisco foram pais de:

6-4-6-1 Jeronimo da Rocha de Camargo, em 1756 pediu justificação de seu batismo para poder casar com Escolastica Correa de Oliveira, filha de Salvador Lopes de Medeiros e Josefa Correa de Oliveira, viúva de Antonio Franco de Brito. Jeronimo não é citado na GP no rol de irmãos.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais 05-07-1756

Diz Jeronimo da Rocha de Camargo da freg de S João de Atibaya filho leg de Francº Pinheiro Garcez e s/m Leonor Domingues Camargo (que não se acha o teor de seu batismo)

Test: João de Camargo Lima nat de Atinbaia, 56 anos- presenciou o batismo em Atibaia a 25 anos

Querem cazar Jeronimo da Rocha de Camargo da freg de S João de Atibaya filho leg de Francº Pinheiro Garcez e s/m Leonor Domingues Camargo com Escolastica Correa de Olivrª viúva q ficou de Antonio Franco de Brito fl leg de Salvador Lopes de Medeiros e s/m Josefa Correa de Olivrª

S João de Atibaia- Lv de óbitos- Aos 12-09-1755 fal ... Antonio Franco de Brito... com testamento (deixando missas)

6-4-6-2 Ana Lima do Prado, em Atibaia aos 26-06-1759 casou com Antonio Correa de Moraes, filho de Baltazar da Costa e Moraes e Mecia Franca de Camargo, np de Luiz Correa de Moraes e Mecia Buena da Cunha, nm de Martinho Delgado de Camargo e Izabel Franca Viegas

Atibaia Matrimonios- Aos 26-06-1759 .... Antonio Correa de Moraes nat e morador desta freg fl leg de Baltazar da Costa e Moraes de S Paulo e s/m Mecia Franca de Camargo, desta freg, np de Luiz Correa de Moraes e Mecia Buena da Cunha nat de S Paulo e já defuntos, nm de Martinho Delgado de Camargo e s/m Izabel Franca Viegas já defuntos, com Ana de Lima do Prado  fl leg de Francisco Pinheiro Garcez nat da Freg de Nazare e s/m Leonor Domingues de Camargo desta Freg, np de Marcelo Pinheiro e s/m Izabel Garcez de Nazareth e ele nat de Guarulhos, nm de Hieronimo da Rocha e s/m Joana de Lima do Prado já defundos nat e moradores q foram desta villa. Test: João de Godoy Moreira e Frenando de Camargo Pimentel ambos cazados e moradores desta freg.

6-4-6-3 Izabel Garcez, batizada aos 11-10-1733. Em 17-07-1760 pediu provisão para casar com Antonio da Assumção Silva, natural e morador em Jacarei, viuvo de Isabel Rodrigues do Prado.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- Com o favor de Deos quer casar Angelo da Assumpção Silva viuvo q ficou por fale de Izabel Roiz do Prado morador e nat da vila de Jacarei, com Izabel Garcez filha leg de Fran.co Pinheiro Garcez e s/m Leonor Domingues de Camargo, nat desta freg de S João de Atibaya

Certidão- Bat – Aos 11-10-1733 bat Izabel fl de Fran.co Pinhrº Gracez e s/m Leonor Domingues. Padrinhos: Balthazar de Lemos e Moraes e Messia da Rocha soltrª fl de Hieronimo da Rocha.

6-4-6-4 José Pinheiro Gracez arrolado por Silva Leme entre os filhos de Leonor Domingues de Camargo e Francisco Pinheiro Garcez: Segundo está na GP, José casou com Rosa Pires do Prado, que segunda vez casou com Inacio Gomes Pimentel.

         Esse Jose Pinheiro Garcez,, natural de Atibaia, faleceu e foi sepultado em Jaguari em outubro de 1775..

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 08-01-1781- Querem casar Ignacio GomeS Pimentel vº q ficou de EschOlastica dos Santos com Roza Pires do Prado vª q ficou de Joze Pinheiro Garcez....fregueses desta freg de Jaguary

Conceição de Jaguary óbitos- Aos (rasura) de agosto de 1780 fal ...Escolastica dos Santos nat de Atibaia e freguesa desta freg, 30 anos + ou- cc Ign(  ) Gomes...

Mesmo livro Aos (   ) de outubro de 1775 nesta freg de N Sra da Conceição de Jaguari fal Joze Pinheiro nat de Atibaia de 38 anos pouco mais ou menos cc Roza Pires do Prado... sepultado nesta Matriz...

6-4-6-5 Maria Cardoso de Lima casou em Atbaia aos 11-08-1744 com Bernardo Mendes Raposo, natural de Santo Amaro, filho de outro Bernardo Mendes Raposo e Izabel Ribeiro do Passo.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 11-08-1744 ....se receberão... Bernardo Mendes Raposo nat e bar na freg de Sto Amaro filho fl de Bernardo Mendes Raposo e Izabel Ribyra do Passo, com Maria Cardoza de Lima nat e bat nesta freg de S João filha de  Francisco Pinheyro Garces e s/m Leonor Domingues de Camargo. Test: João de Lima e Camargo e Balthezar de Lemos e Moraes.

6-4-6-6 Joana de Lima do Prado casou em 13-11-1753 em Atibaia com Francisco Xavier de Siqueira filho de Antonio de Siqueira de Alvarenga e Maria Soares.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 13-11-1753 ..... se receberão por marido e mulher Francisco Xavier de Siqueira fl leg de Antonio de Siqueira de Alvarenga já defunto e de s/m Maria Soares, e Joanna de Lima do Prado fl de Francisco Pinheiro Garcez e s/m Leonor Domingues de Camargo todos desta freg. Test João de Lima do Prado e Manoel de Siqrª Barbosa.

6-4-5-7 Francisca, batizada em Atibaia aos 22-02-1741.

S João de Atibaia- Batismos- Aos 22-02-1741 bat Francisca filha de Francisco Pinheiro Garcez e s/m Leonor Domingues. Padrinhos: Vicente da Rocha Pimentel e Izabel de Siqueira mulher de Inocencio Preto de Oliveyra.

6-4-7 Messia de Lima casou aos 02-03-1747 com Domingos de Sousa Pereira, filho de Francisco de Sousa Pereira e  Isabel de Sousa Brandão.

São João de Atibaia- Matrimonios- Aos  02-03-1747 ... se receberão Domingos de Souza Pereira fl leg de Francisco de Souza Pereira e s/m Izabel de Souza Brandoa nat da Cid de S Paulo com Mecia de Lima fl leg de Hieronimo da Rocha Pimentel e s/m Joana de Lima do Prado nat e moradoes nesta freg.Test: Vicente da Rocha Pimentel e Antonio da Rocha Pimentel 

6-4-8 Maria da Rocha Pimentel, casou em Atibaia aos 06-06-1719 com Sebastião Machado de Lima natural de Nazaré, filho de outro Sebastião Machado de Lima e Catarina de Almeida. Em 1739, por falecimento de seu marido, requereu as certidões de batismos dos filhos que ficaram

Records preservation - Atibaia – Autos cíveis- São Paulo – 1739

Diz Maria da Rocha.... que foi cazada com Sebastião Machado de Lima o qual faleceo nas minas de Goyaz

Que deste matrimonio ficaram cinco filhos órfãos menores chamados: Anto Jeronimo Ursula Mª e Joze

 

Diz Maria da Rocha D. v. q ficou p falecim.to de Sebastião Machado de Lima moradora em S João de Atabaya q para bem de sua justiça he necessário certidão de seu recebimento e do batismo de sinco filhos q lhe ficarão

S João de Atibaia- Certidões

Casamentos- Aos  06-06-1719 ....se receberão... Sebastião Machado de Lima filho de Sebastião Machado de Lima já defunto e s/m Catherina de Almdª nat e moradores na freg de N Sra de Nazareth com Maria da Rocha filha de Hieronimo da Rocha Pim.tel já defunto e s/m Joana de Lima do Prado moradores desta freg. Test: Marcellino Pinrº Cardozo e Joze de Villas Boas

Batismos- Aos 04-02-1721 bat Antonio fl de Sebastião Machado de Lima e de s/m Maria da Rocha. Padrinhos: (dobr) da Rocha Pim.tel e Joana de Lima do Prado dona viúva

- Aos 22-03-1723 bat Hieronimo filho de Sebastião Machado de Lima e de s/m Maria da Rocha. Padrinhos: Francisco Correa de Lemos e s/m Joana Baptista

- Aos 05-11-1725 bat Ursula filha de Sebastião Machado de Lima e de s/m Maria da Rocha. Padrinhos Antonio Franco de Brito e Leonor Domingues de Camargo

- Aos 06-03-1729 bat Maria filha de Sebastião Machado de Lima e de s/m Maria da Rocha. Padrinhos o Cap Balthazar da Cunha Bueno e Maria da Rocha soltrª fª de Bartholomeu da Rocha Pim.tel

- Aos 02-02-1731 bat Joze filho de Sebastião Machado de Lima e de s/m Maria da Rocha. Padrinhos o Srg Mor João Delgado de Camargo e Joana Barbosa mulher de Manoel Cardoso da Cunha

6-4-8-1 Antonio da Cunha Pimentel batizado em 1721 em Atibaia onde casou em 02-06-1749 com Maria Jorge filha de José da Cunha Ribeiro e de Francisca de Godoy. C.g.

São João de Atibaia- Matrimonios- Aos 02-06-1749 ...se receberão... Antonio da Cunha Pimentel nat desta freg filho de Sebastião Machado de Lima de Nazareh e s/m Maria da Rocha Pimentel, tb nat desta freg. Com Maria Jorge, fl de Jose da Cunha Ribeiro e s/m Francisca de Godoy todos da vila de Mogy. Test: Fernando de Camargo Pimentel e Jose de Gois  Pimentel

6-4-8-2 Jeronimo, batizado aos 22-03-1723

6-4-8-3 Ursula da Rocha, batizada aos 05-11-1725 em Atibaia onde casou aos 11-06-1725 com Salvador Ribeiro Cardoso filho de Jose Nogueira Cardozo e Ana Ribeira

São João de Atibaia- Matrimonios- Aos 11-06-1744 ...se receberão .... Salvador Ribeiro Cardoso nat e bat na freg de Nazare, filho de Joze Nogueira Cardozo e s/m Anna Ribeira já defunta, com Ursula da Rocha nat e bat nesta freg filha de Sebastião Machado de Lima já def  (não vem a mãe de Ursula) test Diogo Bueno de Camargo

6-4-8-4 Maria Machado de Lima batizada aos 06-03-1729.

6-4-8-5 José de Camargo Lima, batizado aos 02-02-1731. Casou em 1754 em Atibaia com Josefa dos Santos filha de Manoel Vaz e Izabel da Costa

São João de Atibaia- Matrimonios- Aos 04-07-1754... se receberam por marido e mulher Joze de Camargo Lima nat desta freg fl leg de Sebastião Machado Lima e Maria da Rocha Pimentel com Josefa dos Santos nat de S Amaro, fl leg de Manoel Vaz e Izabel da Costa...

 

6-5 João da Rocha Pimentel filho de Pedro da Rocha Pimentel e Leonor Domingues, pode ser o que foi batizado em 1667 (ou este seria seu irmão Vicente e o batismo de João se perdeu). Casou na Parnaiba em 1692 com Maria Bueno, filha de Manoel Peres Calhamares e Francisca Cardoso.

Se de S Paulo – Batismos Ano 1667- (folha rasurada, leitura impossível em alguns trechos) ----------- fº de P---- Rocha Piment---- ----Leonor Domingues

 

Cruz, Rodnei Brunete da, Casamentos em Parnaiba, Revista ASBRAP II- João da Rocha Pimentel, filho de Pedro da Rocha Pimentel e de Leonor Domingues, com Maria Bueno, filha de Manoel Peres e de Francisca Cardoso- (ano de 1692)

 

Inventario de João da Rocha Pimentel, com consulta proibida pelo Arquivo do Estado de S Paulo, por prazo indeterminado.

 

          Segundo Silva Leme, que teve acesso ao inventario hoje indisponivel, João teve seis filhos com Maria Bueno.

Encontramos:

6-5-1 Francisca da Rocha Bueno batizada na Sé de São Paulo aos 19-10-1699. Francisca casou com João de Lima do Prado, filho de Antonio de Lima do Prado e s/m Maria Antunes de Camargo (conf. termo de casamento de 6-5-1-2 Antonio da Rocha Lima). Moradores em Atibaia onde João faleceu aos 10-01-1761 e Francisca aos 12-04-1783.

Se de SP- Batismos- Aos 19-10-1699 .. bat Francisca filha de João da Rocha e s/m Maria Buena. Padrinhos: João Pires e Anna Maria de Camargo.

 

Atibaia- óbitos- Aos 10-01-1761 fal...João Lima do Prado nat desta freguesia de idade de 70 anos cc Francisca da Richa sepultado no corredor desta Igreja e de graça por irmão da Irmandade de N Sra do Rosario dos  Prettos, abintestado, ...

 

Atibaia- óbitos- Aos 12-04-1783 fal...e não recebeu o sagrado viatico por estar alienada dos sentidos Francisca da Rocha viúva de idade de 90 anos mais ou menos e sepultada na Capela de N Sra do Rosario .

 

Inventario de João de Lima do Prado, com consulta proibida pelo Arquivo do Estado de S Paulo, por prazo indeterminado

          Sem acesso ao inventario, encontramos em outros documentos os seguintes filhos de Francisca e João:

6-5-1-1 João de Lima da Rocha, casou em Atibaia aos 25-01-1750 com Josefa Ribeiro, filha de Pedro Domingues Paes e Maria Ribeiro. C.g.

Atibaia- casamentos- Aos 25-01-1750 de tarde ... se receberam por palavras de presente...João de Lima do Prado filho de João de Lima do Prado e s/m Francisca da Rocha Pimentel com Josepha Ribeyra filha de Pedro Domingues Paes e s/m Maria Ribeyra todos nar e moradores nesta freguesia. Testemunhas Antonio Lopes de As e Diogo Bueno de Camargo.

6-5-1-2 Antonio da Rocha Lima, casou aos 08-09-1762 com Ignacia Antunes de Siqueira filha de Gonçalo Rodrigues de Siqueira, natural de Jundiai e Rosa Vieira Sardinha, natural do Inficcionado Bispado de Mariana,.neta paterna dos falecidos Diogo Rodrigues de Siqueira e Ignacia de Oliveira, neta materna de Franco Rodrigues Sardinha natural da Ilha Terceira e s/m Margarida Pereira, natural de Atibaia.

Atibaia- Casamentos- Aos 08-09-1762....se receberam por marido e mulher Antonio da Rocha Lima nat desta freg filho leg de Joam de Lima do Prado já defunto nat de S Paulo e s/m Francisca da Rocha Buena nat da cidade de S Paulo, np de Antonio de Lima do Prado e s/m Maria Antunes de Camargo ambos já defuntos, nat de S Paulo, nm de Joião da Rocha Pimentel nat de S Paulo e s/m Maria Buena Calhamares nat de Parnahiba já defuntos,com Ignacia de Siqueira fl leg de Gonçalo Rodrigues de Siqueira nat de Jundiai, e de s/m Rosa Vieira Sardinha, natural do arraial do Inficionado bispado de Marianna, np de Diogo Rodrigues de Siqueira e Ignacia de Oliveira já defuntos, nat de S Paulo, nm de Franco Rodrigues Sardinha nat da Ilha Terceira se ignora a freguesia, e s/m Margarida Pereira nat desta freg. Testemunhas: Pedro Domingues Paes casado, João Antunes de Lima irmão do contraente e filho de João de Lima do Prado

6-5-1-3 Ana de Lima do Prado, casou aos 18-07-1747 com Antonio Pedroso de Alvarenga, filho de Roque de Siqueira Alvarenga e Maria Nunes de Anhaya

Atibaia- Casamentos- Aos 18 de Julho de 1747 de manhã .... se receberam Antonio Pedroso de Alvarenga nat e bat na freg de Santo Antonio dos Camargos de Goiaz, filho leg de Roque de Siqueira Alvarenga e s/mMaria Nunes de Anhaya já defuntos, com Anna de Lima nat e bat nesta freg, filha leg de João de Lima de Camargo e s/m Francisca da Rocha todos moradores nesta freg. Test: Francisco Pinheiro Garcez e Manoel Pires Fragoso.

6-5-1-4 Maria de Lima do Prado, casou em Atibaia em 01-09-1750 com  Francisco Xavier Cesar, filho de Francisco Cesar Moreira e Izabel João Maciel

Im 48- Atibaia- Casamentos- No primeiro dia de Setembro de 1750 ... se receberam por marido e mulher Francisco Xavier Cesar nat de S Amaro fl leg de Francisco Cesar Moreira e de Izabel Garcia Maciel da freg de Cidade de S Paulo, e Maria de Lima do Prado filha leg de Joãm de Lima do Prado e de Francisca da Rocha Boyna nat e moradores desta freguesia. Testemunhas: Lour.ço Franco do Prado e Vicente da Rocha Pimentel.

6-5-1-5 Pedro de Lima Camargo, casou aos 21-11-1747 com Francisca de Godoy Moreira filha de Francisco de Godoy Moreira e Mariana Correa de Moraes. C.g.

Atibaia- Casamentos- Aos 21-11-1747... se receberão... Pedro de Lima de Camargo filho de João de Lima do Prado e s/m Francisca da Rocha Buena com Francisca de Godoy Buena filha de Francisco de Godoy Moreira já defunto e s/m Marianna Correa de Moraes, todos nat e moradores desta freg. Testemunhas: João do Prado de Camargo e Diogo Bueno de Camargo.

6-5-1-6 José de Camargo Lima, filho de João de Lima do Prado e Francisca da Rocha, casou aos 23-01-1753 com Izabel da Silveira filha de José de Góes Pimentel e de Maria Ribeiro.

Atibaia- Casamentos- Aos 23-01-1753.... se receberão por marido e mulher Joze de Camargo Lyma filho leg de Jão de Lima do Prado e s/m Francisca da Rocha. E Izabel de Sylveyra filha leg de Joze de Goes Pimentel e s/m Maria Ribeira. Test: Diogo Bueno de Camargo e Joze Ribrº de Lima

6-5-2 Leonor Domingues, filha de João da Rocha Pimentel e Maria Bueno, em 1721 obteve dispensa para casar com Bernardo Furquim Pedroso, filho de Claudio Furquim da Luz, e np de Estevão Furquim, este irmão de Leonor Furquim de Camargo a avó paterna desta Leonor Domingues. Nesta família 1-4-4, aí o resumo da dispensa de consanguinidade que obtiveram.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais, 1721- Bernardo Furquim Pedroso e Leonor Domingues

Estevão Furquim, irmão de Leonor Domingues, teve um filho por nome Claudio Furquim do qual procedeo o orador.

De Leonor Domingues descendeu João da Rocha e deste a oradora

          Caso João da Rocha Pimentel e Maria Bueno Calhamares tenham tido apenas uma filha de nome Leonor, o casamento durou pouco ou não se efetivou, porque aos 14-01-1725, Leonor da Rocha, filha de João da Rocha e Maria Bueno, casou com Pedro de Camargo Pimentel, filho de Jose de Camargo e Ana de Lima. Estava casada com Pedro quando do inventario de seu pai consultado por Silva Leme, sem menção a um primeiro marido.

14-01-1725 .. se reberão perante Esclaesia Pedro de Camargo Pimentel filho de Joseph de Camargo já defunto e Anna de Lima, com Leonor da Rocha filha de Joam da Rocha Pimentel e Maria Buena todos moradores desta freg e forão dispensados no 3º grau. Testemunhas: João de Lima do Prado, Bartholomeu da Rocha o mosso Ursula Franca e Ignes Franca.

Entre os nove filhos de Leonor e Pedro que estão na GP:

6-5-2-2 Quiteria de Camargo em 02-06-1750 casou com Felix de Almeida natural de Nazareth, filho de José de Almeida de Oliveira e Izabel Cardoso de Souza.

- Atibaia- Casamentos – Aos 02-06-1750... se receberam Felix de Almeyda nat da freg de N Sra de Nazareth, filho leg de Joze de Almeyda de Oliveyra e de s/m Izabel Cardosa de Souza já defunta naturais de Nazareth, com Quiteria de Camargo filha leg de Pedro de Camargo Pimentel e s/m Leonor da Rocha todos naturais e moradores desta freg. Testemunhas: Padre Salvador Cardoso de Oliveyra e Manoel Preto Cardoso.

 

6-5-2-3 Messia de Camargo, casou em Atibaia aos 25-11-1751 com Francisco Pires Garcia filho de Diogo das Neves Pires e Anna Maria Garcia, np de Diogo das Neves Pires e Anna da Sylva do Prado nat esta de Araçariguama e aquele de S Paulo, nm de Jorge Rodrigues Velho e s/m Maria de Borba nat de S Amaro

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 25-11-1751... Francisco Pires Garcia fl leg de Diogo das Neves Pires e s/m Anna Maria Garcia já defunta, np de Diogo das Neves Pires e s/m Anna da Sylva do Prado nat esta de Araçariguama e aquele de S Paulo, nm de Jorge Rodrigues Velho e s/m Maria de Borba nat de S Amaro, com Micia de Camargo filha de Pedro de Camargo Pimentel e s/m Leonora da Rocha nat de Atibaya, (não vem os avós) Test: João Franco da Rocha cazado nat de S Paulo e morador nesta freg,  e Diogo Bueno de Camargo cazado nat e bat nesta freg

 

6-5-2-4 Joana Bueno de Camargo, filha de Pedro de Camargo Pimentel e Leonor da Rocha, casou em Atibaia aos 10-01-1759 com Manoel da Costa Vieira, filho de Jose da Costa Vieira e Barbara Correa de Moraes, viuvo de Ana Maria da Rosa. O Casal rumou para Camanducaia-MG onde Manoel faleceu em agosto de 1762, deixando uma filha de seu casal. Joana retornou a Atibaia, onde casou com privisão de julho de 1764 com Felix Correa de Oliveira, natural de Nazareth, filho de Salvador Lopes de Medeiros e Josefa Correa de Oliveira.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 10-01-1759.....se receberão......Manoel da Costa Vieyra viuvo q ficou por fal de Anna Maria da Roza fl leg de Joseph da Costa Vieyra e s/ Barbara Correa de Moraes, moradores em Mogy da Cruzes e o contraente nat de Guarulhos e morador desta freg com Joanna Buena de Camargo nat e moradora desta freg, fl leg de Pedro de Camargo Pimentel e s/m Leonor da Rocha Pimentel nat.s e moradores desta freg (e não se achou nem disseram os avós paternos e maternos) Testemunhas João Correa e Moares, casado, morador em Nazareth e Hyeronimo Soares Moniz casado morador nesta freg.

 

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 28-11-1764

Com o favor de Deos quer cazar Felix (Correa de Oliveira) fl leg de Salvador Lopes de Medeiros e s/m Josepha Correa de Olivrª da freg de N Sra de Nazareth com Joanna de Camargo viúva q ficou por fal de (Manoel) da Costa Vieira, fl leg de Pedro de Camargo (ilegível) já defunto e s/m Leonor da Rocha

Ignacio Xavier Morª Parocho da Ferg de Atibaia certifico .... a contraente e moradora desta Freg haverá dous anos pouco mais ou menos vinda do Arrayal de Camanducaya onde (ficou Viuva)

Nazareth- Batizados- Aos 30-08-173- bat e puz os Santos óleos ao inocente (razura) Filho leg de Salvador Lopes de Medeiros e s/m Josepha Correa. Padrinhos: o Padre Joseph de Moraes Aguiar e Messia Correa cazada

- Certifico q revendo o lv dos defuntos desta freg a fl 18- Aos vinte e (razura) de Agosto de 1762 faleceu Manoel da Costa Vieira cc (razura) Buena de quem teve uma filha .... s/ test....Agostinho Machado Fag.des vigrº- nda mais continha o dito assento- Ouro Fino 17-07-1764 o vigário João pedrozo de (razura)

6-5-2-6 Ana Buena casou em Atibaia aos 09-09-1751 com João Maciel Barbosa filho de Francisco Cesar Moreira e Izabel Garcia Maciel, np de Diogo Gonçalves Moreira e Catharina de Miranda nats da Cidade de S Paulo, nm de João Maciel Barbosa e Clara Domingues, nts de S Paulo.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 09-09-1751... se receberão....João Maciel Barboza filho leg de Francisco Cesar Moreira e s/m Izabel Garcia Maciel, np de Diogo Gonçalves Moreira e s/m Catharina de Miranda nats da Cidade de S Paulo, nm de João Maciel Barbosa e s/m Clara Domingues, nts de S Paulo; com Anna Boena filha de Pedro de Camargo e s/m Leonorada Rocha nats desta freg de Tibaya, np de João da Rocha nat de S Paulo e s/m Maria Buena de Parnaiba, nm de Diogo Bueno de Camargo e Joana de Lima do Prado. Test: Diogo Bueno da Camargo e 

6-5-2-7 Rita Bueno de Camargo, batizada em Atibaia aos 05-02-1731, Em 1758 obteve provisão para casar com o português Antonio da Rocha Pinto filho de Manoel Rangel e s/m Maria da Rocha.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 21-04-1758 (sic)

Quer cazar Antonio da Rocha Pinto fl leg de Manoel Rangel e s/m Maria da(rasua) ---- Bispado do Porto e matriculado nesta freg de S João de Atibaia, com Rita Bueno de Camargo, filha leg de Pedro de Camargo e s/m Leonor da Rocha, nat e bat nesta freg de S João de Atibaia.

Batismo- Aos 05-02-1731 bat Rita fl de Pedro de Camargo e s/m Leonor Domingues (sic). Padrinhos: Anto Pompeo Taques e Mecia de Camargo soltrª

01-03-1758- Autos de Justificação (estado de solteiro e desimpedido) a favor de Antonio da Rocha Pinto

Diz Antonio da Rocha Pinto filho leg de M.el Rangel e Maria da Rocha (que saiu de sua terra com menos de 14 anos, aportou no Rio de Janeiro onde ficou poucos dias, foi para Santos e de lá direto para Atibaia de onde só saiu duas vezes para as minas de goyazes, onde só ficou o tempo necessário

 

Atibaia- Obitos – Aos 27-01-1804 falleceu de sofocação Ritta Buena de Camargo nat desta Villa de idade de 60 anos pouco mais ou menos mulher que tinha sido de Antonio da Rocha Pinto... (enterro acompanhamentos) com testamento “e nelle não nomeou testamenteiroas....

6-5-2-8 Mariana Bueno de Camargo Pimentel, filha de Pedro de Camargo Pimentel e Leonor da Rocha, batizada em Atibaia aos 10-12-1740. Casou na mesma vila aos 28-02-1775 com Tomas Ferreira de Camargo seu parente em terceiro e quarto grau de consanguinidade. A par do parentesco de sangue, estavam também ligados em primeiro grau de afinidade por copula ilícita. Foram dispensados dos impedimentos alegando risco de vida, porque “por fragilidade humana” tiveram tratos e estavam sendo ameaçados pelos parentes, principalmente pelos irmãos de Mariana.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 25-02-1775

Aos que essa nossa Lssº de Dispª virem... (na petição que apresentaram os oradores )

Thomaz Ferrª de Camgº e Marianna Buena de Camargo naturais e moradores na Vª de S. João de Atibaia... que estando os mesmos com tratos para se casarem não o podiam fazer  por estarem ligados em (  ) tercrº grau e outra no quarto de consanguinidade ( ) no prmº de afinidade contraída por copila illicita de sua (  )

Que o orador por fragilidade humana teve copula com a oradora...

Que os oradores são pessoas nobres por seus pais...

Que a oradora e órfã de pai..

Que se não casarem correm risco de vida porque os parentes e irmãos da oradora suspenderam as ameaças com a esperança da graça da dispensa (para se casarem)..

Dispensa passada aos 25-02-1775

Lv de batizados- Aos 15-03-1738 bat Thomaz filho leg de Francisco de Camargo Pimentel e s/m Maria Garcia – Padrinhos: Lourenço Francos do Prado e (M?--) Ferrª de Camgº filha de Francisco de Camgº

Outro livro fls 113- Aos 10-12-1740 bat Marianna filha de Pedro de Camgº Pim.tel e Leonor da Roxa sua m.er. Padrinhos: o mesmo batizante e Ignes Franca filha soltrª de Marinho Delgado de Camgº

 

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 28-02-1775 na Igreja Matriz desta Villa de S João de Atibaia..........dispensados de impedimento de 3º e 4º grau de consanguinidade e outro por afinidade ilícita em primeiro grau por linhas colaterais)... se receberam por marido e mulher por palavras de presente Thomaz Ferreira de Camargo nat desta villa filho de Francisco de Camargo Pimentel e s/m Maria Garcia nat desta vila, np de Francisco de Camargo Pimentel e s/m Izabel de Siqueira Cardosa, nm de Gaspar de Louveira nat de Jundiahi e s/m Anna Rodrigues Velha de S Amaro, com Marianna Buena de Camargo, nat desta villa fl leg de Pedro de Camargo Pimentel nat desta villa e s/m Leonor da Rocha Pimentel nat de S Paulo, np de Joseph de Camargo Pimentel nat da dita cidade e a/m Anna Leme do Prado nat de Parnahiba, nm de Joam da Rocha Pimentel nat da mesma cidade e s/m Maria Buena da Silva nat de Parnaiba. test: Antonio da Rocha Pinto e Chrispim da Sylva Francpo, cazados e moradores nesta freguesia.

 

6-5-3 Apolonia da Rocha, batizada em Atibaia aos 09-02-1709. Em 1728 obteve dispensa de consanguinidade em 4º grau para casar com Baltazar de Godoy de Camargo filho de Ana Maria de Camargo (e Fernando de Godoy Moreira)

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 05-06-1730.... Balthazar de Godoy de Camargo por seu procurador Bar.meu da Rocha Pimentel filho de Fer.do de Godoy Morª e s/m Anna Maria de Camargo com Apolonia da Rocha filha de João da Rocha Pim.tel já defunto e de s/m Maria da Rocha digo Maria Buena. Test: Fco Franco do Prado e Anto Bueno de Azevedo

 

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 04-01-1728...

(Diz) Balthazar de Godoy de Camargo da freg de S João de Atibaia (que pretende casar com Apolonia da Rocha mas precisa de dispensa de 4º grau de consanguinidade) porque:

- Fernando de Camargo e Anna Maria de Camargo eram irmãos inteiros

- de Fernando de Camargo procedeo Joseph de Camargo e deste procedeo Anna Maria de Camargo e desta Baltazar de Godoy de Camargo, o orador

- Que a oradora he órfã e pertence as principais famílias da terra mas muito pobre....

- Que de Anna Maria de Camargo procedeo Leonor Domingues e desta João da Rocha Pimentel e deste a oradora Aplonia da Rocha

S João de Atibaia- batismos- Aos 09-02-1709 bt Apolonia fl de João da Rocha Pimentel e Maria Buena. Foram padrinhos Jeronimo da Rocha Pimentel e Joana de Lima

Test e/o: Reverendo Salvador Cardoso de Oliveira, 35 para 36 anos, parente da oradora

6-5-4 Maria da Rocha, filha de João da Rocha Pimentel e Maria Bueno, casou em 07-11-1729 com seu parente Antonio Bueno de Azevedo, filho de Francisco Correa de Lemos e Joana Batista Bueno.

S João de Atibaia- matrimônios- Aos 07-11-1729 ... dispensados no 4º grau de consanguinidade se receberam Antonio Bueno de Azevedo fl de Fran.co Correa de Lemos e s/m Joana Batista Buena com Maria da Rocha fl de João da Rocha Pimentel já defunto e s/m Maria Buena Test: D.or Glz da Cunha e Lucrecia de Mend.ça mulher de Joseph Correa de Moraes, Srg Mor João Delgado de Camargo e s/m Ignes Fran.ca

6-5-5 João Amaro da Rocha filho de João da Rocha Pimentel e Maria Bueno, casou em Atibaia aos 28-02-1732 com Custodia Garcia, filha de Jose Ribeiro Lima e outra Custodia Garcia. Em 1765 o casal morava em Atibaia com alguns filhos. Custodia faleceu aos 26-06-1766. C.g.

S João de Atibaia- Matrimonios- Aos 28-02-1732 de manhã... se receberam João Amaro da Rocha fl de João da Rocha Pimentel já defunto e de s/m Maria Buena com Custodia Garcia filha de Joseph Ribrº Lima e s/m Custodia Garcia e não tomarão as bênçãos por ser quaresma- Test: Francisco Correa de Lemos e Pedro de Camargo Pimentel.

          Em 1765 morava em Atibaia com sua mulher e filhos

Arquivo do ESP- Atibaia Maço de População 1765

João Amaro da Rocha, cazado 64 anos, Lavrador

Sua m.er Custodia Ribeira 50 anos

F.os do dº:

Bento 21 anos-Maria 27 -Mecia 15- Rita 10

 

 S João de Atibaia- Obitos- Aos 25-06-1766 fal desta vida sem sacramentos por acabar subitamente Custodia Ribeira nat e moradora desta freg mulher de João Amaro da Rocha sep no Adro desta Igreja sem testamento.....

 

Arquivo do ESP- Atibaia Maço de População 177?

Fogo 46- João Amaro da Rocha – Viuvo – 64

F.os: Bento mudo 27- Messia 21- Rita 18

 

6-5-6 Maria Bueno, filha de João da Rocha Pimentel e Maria Bueno, casou em Atibaia aos 03-10-1735 com seu parente Antonio de Godoy Ortiz, filho de Lucas de Camargo Ortiz e Maria de Pontes Pires.

Atibaia- Casamentos- Aos 03-10-1735 ...dispensados no 4º grau de consanguinidade- se receberam Antonio de Godoy Ortiz filho de Lucas de Camargo Ortiz e s/m Maria de Pontes Pires com Maria Buena filha de João da Rocha Pimentel já defunto e s/m Maria Buena. Testemunhas: Tenente Jose correa de Morais e Balthazar de Godoy e Camargo todos nat e moradores desta freguesia.

 

6-6 Messia da Rocha Pimentel (ou Ferreira) batizada em 1668, filha de Pedro da Rocha Pimentel e Leonor Domingues de Camargo, citada no testamento de seu irmão Bartolomeu acima.

Se de S Paulo – Batismos A margem  1668 -  --ssia- -nze de Abril de Mil ---ce-os secenta (sic) e –ito --------  Pedro da Rocha- e s/m Leonor ---- puz os santos óleos. Padrinhos Messia Ribeira e ----

 

Se de S Paulo- - a margem 1668- --- Abril de 1668 bat (??????) filha de --- da Rocha e s/m Leonor Domingues padrinhos ??? da Fonseca e Mª Domingues

          Messia casou primeiro com Domingos de Amores, natural de Taubaté,  com 26 anos em 1686, filho de Lourenço de Amores de Siqueira e Ursula de Almeida - família Maria do Prado e Miguel de Almeida.

          Segunda vez Messia casou com Marcelino Pinheiro Cardoso filho de Francisco Pinheiro Gordy e Maria Vaz Cardoso. Marcelino era viuvo de Izabel Garcez Moreira, filha de Jorge Moreira (e Izabel Garcez Maciel), SL. 6º, 118, 2-6 e SL. 1º, 85, 3-2 onde não consta o segundo casamento de Marcelino.

          De seu casamento com Isabel Garcez Moreira, Marcelino teve um filho único, Francisco Pinheiro Garcez, com 27 ou 28 anos em 1725, que casou mais tarde com Leonor Domingues de Camargo, sobrinha de sua madrasta, neste capitulo acima.

          Marcelino faleceu em 01-01-1724, com testamento redigido aos 16-11-1723, no qual declarou naturalidade, filiação, seus dois casamentos. Alem dos filhos, referiu-se aos enteados Pedro de Amores e Ana Maria. Seu inventario foi aberto pela viúva aos 26-10-1725 assistida por seu irmão e visinho Bartolomeu da Rocha Pimentel.

Arq do Est de S Paulo – Inventarios não publicados- 1725

26-10-1725- em casa da viúva Mecia da Rocha Pimentel...para fazer inventario dos bens do defunto Marcelino Pinheiro Cardoso..... e pela dita inventariante foi declarado que o dito seu marido fora casado primeira vez com Izabel Gracez Moreira de cujo matrimonio tiveram hum filho por nome Francisco Pinheiro Gracez que terá a idade de vinte e sete ou vinte e oito anos e que do segundo matrimonio com ella inventariante tiveram huma filha por nome Maria a qual morreu solteira em vida do dito seo pay.... e que o dito seu marido faleceu No primeiro de janeiro de setecentos e vinte e quatro...

Assinou a rogo da viúva o Cap Bartholomeu da Rocha Pimentel

Termo de aprovação dos avaliadores, assinou pela inventariante o seu irmão Cap Bartholomeu da Rocha Pimentel.

Bens de raiz- um citio em que o inventariado vivia cito da outra banda do Rio da Atibaya...(uma parte era do dote de Anna Maria da Camargo mulher de João de Siqueira)-Uma morada de casas em S Paulo na Rua da Boa Vista – uns chãos com casa pequena vizinha a Sebastião Mendes Furtado.- Casas em Atibaia que partem com Cap Bartholomeu da Rocha e com Cap João da Rocha..

Seguem avaliações

Testamento- 16-11-1723.. eu Marcellino Pinheiro Cardoso... faço este meu testamento...

Primeiramente encomendou a alma e fez invocações pias

Testamenteiros: Padre Salvador Cardoso de Oliveira, Cap Francisco Correa Lemos

Fez determinações para seu sepultamento na Igreja de São João de Atbaya na Capela Mor defronte ao altar de N Sra da Conceição, em habito de S Francisco, com acompanhamentos e determinou missas.

Declaro q sou nat da Cidade de S Paulo filho leg de Francisco Pinheiro Gordy e Maria Vaz Cardosa. Fui cc Izabel Gracez Morera do qual Matrimonio tivemos hu filho por nome Francisco e anda assistente a seis anos para as Minas

Fui c segunda vez com Mescia de Rocha de cujo Matrimonio tivemos hua filha por nome Maria a qual he morta por cuja razão não há mais erdeiro meu que o acima nomeado.

Declarou os bens entre eles um sitio da outra banda do Rio Atibaia correndo até o Rio Jaguari e destas terras deu de dote a mulher de João de Siqueira quinhentas braças.

- Declaro que meu enteado Pedro de Amores quando cazou levou hu mulatinho...

Declaro q meu filho Francisco Pinheiro que esta nas minas quando foy levou trez negros a saber dous carijós e um escravo por nome Antonio que pertence a fazenda do defunto meu pai que esta por liquidar. O Carijo por nome Domingos é do próprio meu filho que erdou por morte de seu avô Jorge Morera (confessou que devia parte da legitima do filho)

Declaro que devo a meu cunhado Bertholomeu da Rocha trezentos e tantos mil reis...

Declarou que devia uma romaria a Bom Jesus de Iguape que não cumpriu “por descuido” e por isso deixou uma esmola e que rezassem missas por sua alma na dita Igreja.

Declaro que a rogos de minha mulher deixo ua espingarda pequena a meu sobrinho Pedro filho de minha irmã Josepha Pinheira o qual menino criou sua tia como seu filho.

... he a dever ao dito meu filho Francisco Pinheiro meo (ilegível) João de Syqueira Caldeira (de uma herança do avô dele Jorge Moreira)

 

Mecia da Rocha e Domingos de Amores tiveram q.d.:

6-6-1 Pedro de Amores, batizado na Sé de S Paulo em julho de 1693.

Se de S Paulo- Batismos- (corria ano de 1693) Pedro fº de D.os de Amores e sua m.er Mecias (--) foi bat ?????? nesta Matriz. Padrinhos: Batholomeu da Rocha Pimentel e Leonor (danificado) de julho da era acima

          Pedro casou com Izabel Bueno Peres, filha de Francisco Peres Calhamares e Ines de Lemos e Moraes (ou de Alonso Peres Calhamares como consta do termo de casamento da filha Ana Maria). Tiveram q.d:

6-6-1-1 Domingos, batizado em Atibaia aos 14-01-1720

S João de Atibaia- Batismos- Aos 14-01-1720 bat Domingos fl de Pº de Amores e s/m Izabel Buena Peres. Padrinhos: Marcelino Pinheiro Cardoso e Ignes Buena

6-6-1-2 Rita Bueno Furquim casou, aos 12-08-1745 em Atibaia, com Bento Lopes Correa, filho de Salvador Lopes de Medeiros e Josepha Corrêa de Oliveira.

S João de Atibaia- Casamentos- Aos 12-08-1745 ....... se receberão Bento Lopes Correa filho de Slavador Lopes de Medeiros e s/m Josepha Correa de Oliveira naturais da freg de Nazarth e moradores nesta freg, com Rita Buena Furquim filha de Pedro de Amores e Camargo e s/m Izabel Buena de Moraes naturaes e moradores nesta freguesia.... Testemunha: Francisco Correa de Lemos e Lourenço Franco do Prado

6-6-1-3 Mecia Bueno, casada com Floriano da Silva Padilha, natural de S Paulo, filho de Braz Esteves Leme e Teodora da Silva Padilha. Tiveram ao menos:

6-6-1-3-1 Izabel Bueno casou aos 29-08-1780 com José Francisco Pimentel, filho de Fernando de Camargo Pimentel e Francisca de Frias, np de Francisco de Camargo Pimentel e Izabel da Silveira Cardosa, de S Paulo, nm de João de Frias nat de Itu e de Catharina de Godoy.

S João de Atibaia- Casamentos- Aos 29-08-1780........ na presença das testemunhas Cap Mor Lucas de Siqueira Franco e Alferes Manoel Pereira Padilha... se casaram.... Jose Francisco Pimentel, nat e freguês desta villa, filho de Fernando de Camargo Pimentel nat de S Paulo e s/m Francisca de Frias nat de Itu, np de Francisco de Camargo Pimentel e Izabel da Silveira Cardosa, de S Paulo, nm de João de Frias nat de Itu e de Catharina de Godoy nat desta villa;com Izabel Buena nat e freguesa desta villa, filha leg de Floriano da Silva Padilha nat de S Paulo e s/m Messia Buena nat desta villa, np de Braz Esteves Leme nat de Juquery e Thedora da Silva Padilha nat de S Paulo, nm de Pedro de Amores e Izabel Buena nat desta villa..

6-6-1-4 Lourenço de Amores, batizado em Atibaia aos 07-03-1728. Em 1769 estava casado com fiança de banhos com Maria Martins, filha de Antonio Martins e Inacia Rodrigues, todos assistentes nas minas de Goyaz.

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- 29-09-1769

Diz Lourenço de Amores nat da freg de S João de Atibaya... casado com fiança de banhos nas minas de Goyaz (denunciado em Atibaia, sem impedimentos, conf certidão do pároco daquela paroquia)

Esta casado com fiança de banhos Louren(ço) de Amores nat da freg de S João de Atibaya filho de Pedro de Amores com Maria Mrz filha leg de Antonio Martins Cardo(--) e de Ign.cia Roiz assistentes na Comarca de Goyaz)

Matriz de S João de Atibaia- Assentos dos Baptizados- Aos 07-03-1728 bat... Lourenço filho de Pedro de Amores e s/m Izabel de Lemos- Padrinhos: Bento Rodrigues Bueno solteiro e Maria Buena mulher de Domingos ---

6-6-1-5 Ana Maria Bueno, batizada aos 03-12-1736 em Atibaia onde casou aos 05-09-1775 com Ignacio Ribeiro de Alvarenga, filho de Francisco Ribeiro de Alvarenga e Maria Leite Cardoso.

S João de Atibaia- Casamentos- Aos 05-09-1775 .... se receberam por palavras de presente por marido e mulher Ignacio Ribeiro de Alvarenga fl leg de Francisco Ribeyro de Alvarenga e s/m Maria Leyte Cardosa já defuntos nat da freg de Nazarteth, com Anna Maria Buena filha leg de Pedro de Amores de Camargo e s/m Izabel Buena ambos já defuntos e todos nat e moradores desta villa np de Domingos de Amores nat de Taubate de s/m Mecia da Rocha nat desta villa, nm de Alonso Peres Calamares e s/m Ignes  de Lemos de Moraes nat desta vila. Test: Floriano da Silva Padilha morador desta villa e Joam dos Santos morador em Nazareth.ambos casados...

ACMSP – Dispensas Matrimoniais 1775

Com o favor de Deos quer cazar Ignacio Ribrº de Alvarenga nat e bat nesta freg de N Sra de Nazareth, fl leg de Fran.co Ribrº de Alvarenga e de s/m Maria Leite Cardosa ambos já defuntos com Anna Maria Buena filha leg de Pedro de Amores de Camargo e s/m Izabel Buena ambos já defuntos nat e bat na villa de S João de Atibaya

S João de Atibaya batismos- Aos 03-12-1736 bat Anna Maria filha de Pedro de Amores de Camargo e s/m Izabel Buena. Padrinhos: Vicente Nunes de Siqrª e Anna Peres da Silva mulher de Lourenço Franco todos moradores nesta freguesia.

 

6-6-2 Ana Maria de Camargo, não citada na GP. Foi batizada na Sé de S Paulo em 01-11-1698.

Se de S Paulo- Batismos- Ao primeiro dia do mês de Novembro de 1698 bat... Anna Maria fl de D.os de Amores e s/m Messia Frrª. Padrinhos: Thomas da Costa Barbosa e Ursula Franca.

          Em 1723 Ana Maria estava casada com João de Siqueira e fora dotada pelo padrasto. Ana Maria de Camargo faleceu em Atibaia aos 28-05-1728 deixando viuvo João de Siqueira Caldeira, batizado em Nazaré em 08-02-1695, filho de João de Siqueira Caldeira e Catarina Rodrigues Cardosa.

S João de Atibaia- óbitos- Aos 28-05-1728 fal ... Anna Maria de Camargo mulher de João de Siqrª Caldeira de 20 annos pouco mais ou menos foi sepultada nesta Igreja de S João de Atibaia junto da pia de agua benta.. por assim ordenar no seu testamento no qual deixou por sua alma 30 missas. Testamenteiros o Cap.am Francisco Corre lemos e seu marido João de Siqrª Calrª.

 

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré bat. aos 08-02-1695 bat João, f.l. João de Siqueira Caldeira e Catarina Rodrigues, padr.: João Lopes Lima e Maria Ribeira.

          Em 1740 João de Siqueira Caldeira tirou provisão para casar com Izabel Pires Ribeiro, viúva de André Gonçalves (SL. 7º, 511, 3-11).

ACMSP- Dispensas Matrimoniais- Julho de 1740

Justificação de viuvez

Izabel Pires Ribeira e João de Siqueira Caldeira

Quer cazar João de Syqrª Caldrª viuvo q ficou de Anna Maria de Camargo filho de João de Syqrª Caldrª já defunto e de s/m ---rina Rdz Cardoza nat e mor de Nazareth com Izabel Piris viúva q ficou de André Glz filha de Manoel --- --- e Maria Ribrª já defunta

Lv dos defuntos- Aos 28-05-172( ) faleceu ... Anna Maria de (  ) mulher de João de Siqrª Caldrª de idade de vinta anos pouco mais ou menos sep nesta Igreja de S João de Atibaya, com testamento. Testamenteiros: Francisco Correa de Lemos e seu marido João De Siqrª Caldr.

Izabel Pires Ribrª viúva por falecimento de Andre Glz (quer justificar seu estado de viúva).

 

Mecia da Rocha e Marcelino tiveram:

6-6-3 Maria falecida antes de seu pai.

 

Mecia também criou como seu filho:

- Pedro, filho de sua cunhada Josefa Pinheiro, legatário do tio Marcelino em 1723.

SL 5º,29,5-4 Pedro, f.º de 4-2, foi batizado em 1708 em Nazareth.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 18-07-1708 bat Pedro, f.l. Batista Maciel de Almeida e Josefa Pinheira, padr.: Cap. Domingos Lopes de Camargo e Maria Cardosa.

 

6-7 Ana, filha de Pedro da Rocha Pimentel e Leonor Domingues, batizada na Sé de S Paulo tambem em 1668.

Se de S Paulo batismos (termo muito rasurado, leitura comprometida) - - (corria o ano de 1668) ---- óleos a Anna fl--------mentel --- Leonor Domingues.

 

6-8 Vicente, filho de Leonor Domingues e Pedro da Rocha Pimentel, que segundo Silva Leme faleceu sem geração. Comparar com o pai de:

n- Francisco da Rocha, filho natural de Vicente da Rocha Pimentel e Maria, casou aos 09-03-1734 com Leonor Machado filha natural de Domingos da Rocha e outra Maria. As mães de ambos seriam índias de aldeia dos padres jesuítas, cujo Reitor teve autoridade para dispensá-los da afinidade que tinham em segundo grau.

Atibaia – casamentos- Aos 09-03-1734 de manhã ... se receberão Francisco da Rocha filho nat de Vicente da Rocha Pimentel e sua may Maria com Leonor Machado filha nat de Domingos Machado e sua may Maria sendo primeiro dispensados no impedimento de segundo grau de afinidade pelo reverendo Reitor do Colegio – testemunhas: Pedro de Amores de Camargo e Hieronimo de Camargo Pimentel.