PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Os BUENO DA FONSECA em Lavras–MG

(atualizado em 27-fevereiro-2017)

 

 

Segundo Silva Leme, Genealogia Paulistana Vol 1º, 433, 2-2:

Francisco Bueno Luiz da Fonseca foi morador em Parnaíba por muitos anos e depois passou-se ao sitio de Vuturuna no Rio das Mortes, onde estava em 1729. Foi casado com Maria Jorge Velho, fª de Salvador Jorge Velho e de Margarida da Silva. Teve 3-1 a 3-8.

 

 

Regina Junqueira

Bartyra Sette

 

 

Este “Fonseca” era também grafado “Affonseca” conforme se vê em alguns bandos e provisões passados para o Capitão Manoel Bueno da Fonseca, irmão de Francisco, registrados no Arquivo Geral da Câmara de São Paulo.

 

Francisco Bueno da Fonseca requereu uma sesmaria em 1737 em conjunto com quatro de seus filhos e com o Capitão de Cavalos Pedro da Silva de Miranda.

Ele faleceu em 12-04-1752 sendo sepultado na Capela do Rosário da Cachoeira do Rio Grande (Não confundir essa Capela com a de N. Sra. do Rosário que existe no arraial de Lavras.) da qual era administrador. Vários de seus filhos moravam nas imediações da Capela que esta nas margens do Rio Capivari próxima a sua foz no Rio Grande. (atualmente pertence ao município de Itumirim) No mesmo ano de sua morte vários filhos pagaram dízimos na paragem chamada “Capivari” (conforme o documento APM_CC 2039 micro filmado no Arquivo Publico Mineiro)

Carrancas, mg Igreja N Sra da Conceição obitos - aos 12-04-1752 fal. Cap. Mor Francisco Bueno da Fonseca, fregues desta freguesia, natural da cidade de S. Paulo, de idade oitenta e tantos anos. Faleceu abintestado e esta sepultado dentro da sua capela do Rosario da Cachoeira do Rio Grande de que era administrador, filial da matriz de S. João del Rei.

 

“Isabel Bueno da Fonseca moradora em Capivari pagou 12 oitavas de ouro”;

“Diogo Bueno da Fonseca morador em Capivari pagou 10 oitavas”;

“Manoel Francisco Xavier morador em Capivari pagou nove oitavas”;

“Pascoal Leite Paes, morador em Lavras pagou 10 oitavas”

 

RAPM ano IV pg. 888 – “Ao Capitão Pedro da Silva de Miranda e outros: Martinho de Mendonça de Pina e Proença, etc. Faço saber aos que esta minha carta de sesmaria virem que tendo respeito a me representar o Capitão de Cavalos Pedro da Silva de Miranda, Francisco Bueno da Fonseca, Salvador Jorge Bueno, Pascoal Leite Paes, Diogo Bueno e Manoel Francisco Xavier Bueno, que eles suplicantes se achavam com grande numero de escravos sem terras nem matos em que os pudessem ocupar... e porque tinham posses e feitorias há mais de 7 anos no Funil do Rio Grande correndo Rio Abaixo ate onde atocinha um morro no mesmo rio e neste em pouca distancia faz barra o ribeirão das faisqueiras que serão três léguas de comprido desde o referido funil ate a barra do ribeirão e de testada ate o campo que será uma légua e meia.... Dada em Vila Rica a 15 de janeiro de 1737” (pesq. Moacyr Villela)

 

 RAPM - livro de óbitos de Carrancas: “Aos 12 dias do mês de abril de 1752 faleceu da vida presente com os sacramentos da penitência e extrema unção o Capitão Mor Francisco Bueno da Fonseca freguês desta freguesia natural da cidade de São Paulo de idade de 80 e tantos faleceu abi intestado e esta sepultado dentro de sua capela do Rosário da Cachoeira do Rio Grande de que era administrador, filial da matriz de São João Del Rei...para constar fiz esse assento que por verdade assinei o Vigário Manoel Caetano de Figueiredo” (pesq. Moacyr Villela)

 

 

Dos descendentes de Francisco Bueno e Maria Jorge, encontramos em documentos vários, filhos dentre os primeiros povoadores de Lavras do Funil-MG, onde deixaram geração, que em parte documentamos nesta família.

 

Cap 1º - Diogo Bueno da Fonseca

Cap 2º - Manoel Francisco Xavier Bueno

Cap 3º - Pascoal Leite Paes

Cap 4º - Izabel Bueno da Fonseca

Cap 5º - Salvador Jorge Bueno

 

Cap 1º - Diogo Bueno da Fonseca

(atualizado em 11-janeiro-2015)

 

SL. 3º, 542, 3-2 Joanna Baptista Bueno que foi casada com Diogo Bueno da Fonseca capitão de auxiliares e guarda-mor das minas de Santa Anna das Lavras do Funil, f.º de Francisco Bueno Luiz da Fonseca..

SL. 1º, 434, 3-3, Diogo Bueno da Fonseca, capitão dos auxiliares e guarda-mor das minas de Santa Anna das Lavras do Funil, foi casado com Joanna Baptista Bueno f.a. do Coronel Domingos Rodrigues da Fonseca Leme e de Izabel Bueno de Moraes. Teve: 4.1 a 4.12

 

Capitão Diogo casou em S. Roque-SP aos 24-05-1735 com Joana Batista Bueno de Macedo, filha do Cel. Domingos Rodrigues da Fonseca Leme e Izabel Buena de Moraes.

S. Roque, SP. Aos 24-05-1735 nesta freguesia de S. Roque em casas de morada do Cel. Domingos Rois da Fonseca Leme, sem impedimento, em presença do M.R.P. e Sup.or An.to Baccellar da Com.ª de Jesus, de licença minha e sendo testemunhas o M. R.P.M.el Diogo Soares da mesma Comp.ª, o Cap. Mor Joseph de Goes e Moraes, e Maria de Almeida Nave, e Maria de Lara Leite, se casaram Diogo Bueno da Fonseca, f.l. do C. Francisco Bueno da Fonseca e D. Maria George Pays moradores no Rio Grande da freguesia de N. Sra da Conceição das Carrancas Comarca da vila de S. João del Rei do Rio das Mortes = cc D. Joana Batista Buena de Macedo, f.l. do Cel. D.os Rois da Fonseca Leme e D. Izabel Buena de Moraes.

 

Diogo Bueno da Fonseca foi proprietário da Fazenda Capivari na Freguesia de Lavras do Funil, onde também se estabeleceram seus filhos.

Segundo Silva Leme, vol 1, fls 434, nota de rodapé:

“O Capitão Diogo Bueno da Fonseca tomou posse da fazenda do Funil em 1730, como consta da carta de sesmaria de 1739, sendo seus companheiros Pedro da Silva Miranda, Pascoal Leite Paes e Manoel Francisco Xavier Bueno, seu irmão”

 

Segundo “História Antiga de Minas gerais” Vol 1 de Diogo de Vasconcellos:

“Diogo Bueno da Fonseca, casado com D. Joana Batista Bueno, foi o primeiro Guarda-mor de Lavras do Funil”

 

Requereu em conjunto com outros moradores uma nova sesmaria em 1753: Ainda na região do Rio Capivari abaixo

Jose Freire de Andrade tenente Coronel de cavalaria com o Governo desta Capitania das Minas Gerais faço saber aos que esta carta de sesmaria virem que tendo respeito a me representar por sua petição Diogo Bueno da Fonseca que haveria 30 anos pouco mais ou menos fora em companhia de seu pai com grande risco de sua vida e despesas a descobrir e povoar o sertão do Rio Grande Abaixo e Capivari, Comarca do Rio das Mortes e Freguesia das Carrancas donde o suplicante mora digo ora morador com bastante família junto com seus visinhos que também eram moradores na mesma paragem há mais de 10 anos com grande numero de família e fabrica os quaes eram os nomeados João de Almeida Pedroso, Carlos Martins de Souza, Estevão Rodrigues Branco, Manoel Pereira Souto, Francisco Bueno da Fonseca, Salvador Jorge Bueno, Diogo da Fonseca Leme e Domingos da Silva Ramos querendo todos alcançar por sesmaria desde a serra das Carrancas pelo ribeirão dos Taboões abaixo atravessando pela parte do poente do morro do Barreiro fechando ao Norte e ao lugar chamado Palmital aonde um dos suplicantes tem as suas roças que poderia ter 3 léguas em quadra fazendo pião onde mais conviesse cada um só de tudo aquilo que tivesse trabalhado e estavam de posse há tantos anos... heim por bem fazer mercê de 3 leguas de comprido e uma de largo ou légua e meia em quadra por ser sertão a referida paragem...Dada em Vila Rica a 30 de janeiro de 1753 “ (pesq. Moacyr Villela)

Tem auto de demarcação dessa sesmaria no arquivo do MRSJR 1785

Capitão Diogo faleceu em 12-12-1779 e Joana em 02-10-1788, com inventário aberto aos 25-06-1789 na sua fazenda Capivari por seu filho o Guarda Mor Salvador Jorge Bueno (inventário neste site).

RAPM – livro de óbitos de Carrancas “Aos 12 de dezembro de 1779 faleceu da vida presente com o sacramento da penitencia Diogo Bueno da Fonseca casado no bispado de São Paulo com Dona Joana Batista. Foi encomendado e sepultado dentro da Capela de Nossa Senhora do Rosário filial desta matriz de Santana das Lavras do Funil de Carrancas de que fiz esse assento e assinei o Vigário Jose da Costa Oliveira” (pg 55 e pg 63 repetido coadjutor do vigário Manoel Moreira Prudente)(pesq. Moacyr Villela)

 

Lavras, MG Igreja Santa Ana ob - aos 02-10-1788 faleceu D. Joana Baptista mulher do falecido Guarda Mor Diogo Bueno de Affonseca. Foi sepultada dentro da ermida N Sra do Rosario filial desta matriz.

 

Diogo Bueno da Fonseca teve com Bernarda da Silva, falecida antes de 1767, pelo menos dois filhos. No termo de casamento do filho Francisco este consta como filho legítimo.

 

I- Simão da Silva Bueno natural de Lavras do Funil filho do Guarda Mor Diogo Bueno da Fonseca e Bernarda da Silva. Casou com Maria Inácia da Silva, natural de Aiuruoca, filha de João Simões Rosa e Marcelina Gomes da Silva.

          Foram moradores na Campanha onde batizaram filhos e onde Simão foi sepultado aos 24-08-1793.

Campanha, MG aos 24-08-1793 foi sepultado dentro desta matriz Simão da Silva Bueno, casado com Maria Ignacia da Silva.

          Entre os filhos do casal:

I-1 Ana batizada em 06-08-1767.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 6 de Agosto de 1767 batismo de Ana filha legitima nascida de 10 dias de Simão da Silva Bueno natural e batizado na Freguesia das Lavras ou Carrancas e de Maria Inacia natural e batizada na Aiuruoca. Avós paternos o Guarda Mor Diogo Bueno da Fonseca e Bernarda da Silva defunta. Avós Maternos João Simões Rosa e Marcelina Gomes da Silva . padrinhos Henrique da Costa casado e a dita Marcelina.

 

I-2 Agostinha Maria de Jesus batizada em 19-11-1769. Aos 13-09-1791 em Campanha-MG casou com João Pinto da Fonseca (Barbosa), nascido em S. João Marcos-RJ e filho de Ricardo Pinto da Fonseca e Maria Barbosa do Prado. João era viúvo de Helena Maria de Moraes, com geração na família “João Pereira Themudo”.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 19 de Novembro de 1769 batismo de Agostinha filha legitima nascida de 8 dias de Simão da Silva Bueno natural das Carrancas da Freguesia de Lavras e de Maria Inacia natural da Aiuruoca . avós PP o Guarda Mor Diogo Bueno e Bernarda da Silva ja defunta. Maternos João Simões Rosa e Marcelina Gomes. Padrinhos o Licenciado Manoel de Paiva casado e Agostinha Maria mulher de Manoel Vaz de Souza.

 

(pesq. Silvia Buttros) Campanha-MG 13 de setembro de 1791 João Pinto da Fonseca, viúvo de Elena Maria de Morais, falecida em Lavras, com Agostinha Maria de Jesus, filha de Simão da Silva Bueno e de Maria Inácia da Silva, natural de Campanha.

Agostinha e João tiveram os filhos, q.d.:

I-2-1 Josué batizado em 07-06-1792.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 07-06-1792 nesta matriz bat a Josue, f.l. de João Pinto de Affonseca e Agostinha Maria de Jesus, foram padrinhos Joam Jose Pereira e Maria Inacia de Jesus.

I-2-2 José em 07-02-1794.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 07-02-1794 nesta matriz bat a Jose, f.l. de João Pinto da Fonseca e Agostinha Maria de Jesus, foram padrinhos Manoel Jose de Azevedo e Ana da Silva Moria.

I-2-3 Joaquim Pinto aos 31-01-1818 em Pouso Alegre-MG casou com Josefa Bernarda, natural da Campanha, filha de Domingos Dias Chaves e Ana Joaquina de Souza e Almeida, neta paterna de Domingos Dias Chaves e Inacia Antonia da Silveira, neta materna de Bernardo Antonio de Souza e Almeida e Ana Felicia de Jesus. Ana Joaquina e seus irmãos são citados na família “Manoel Martins Barbosa”.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 04-12-1796 nesta matriz bat a Joaquim, f.l. de João Pinto de Afonseca e Agostinha Maria da Silva, foram padrinhos Manoel de Mello Lima e Anastacia Maria da Silva, solteira.

 

(pesq. Ricardo R P G Lobo) Casamentos na Paróquia de Pouso Alegre, MG - Livro 1 pag. 29 -Aos trinta e hum de Janeiro de hum mil oitocentos e dezoito (31/01/1818), nesta Matriz com provizam do Reverendo Vigário da Vara e sem impedimento se receberam em matrimonio Joaquim Pinto (da Fonseca), filho de Joam Pinto (da Fonseca) e de Agostinha Maria, natural da Campanha, e Jozefa Bernarda, filha de Domingos Dias e de Anna Joaquina, natural da Campanha, e logo lhes dei as bençons nupciais (??) de Joam Gonçalves e Antonio da Costa do que para constar mando fazer esse assento.(??) Antonio de Oliveira Carvalho.

 

I-2-4 Cirino Pinto da Fonseca, nascido por 1799. Em Baependi aos 16-08-1825 casou com Floriana Esmeria das Neves.

Baependi, MG Igreja N Sra de Monserrate aos 16-08-1825 nesta matriz Serino Pinto de Souza, f.l. João Pinto de Souza e Agostinha Maria de Jesus, n/b na freg. da Campanha = cc Floriana Esmeria das Neves, f.l. de Tristão Antonio Nogueira e Floriana Esmeria da Neves. Testemunhas o Revdo Pudenciano Nogueira e Francisco de [cortado].

         Floriana era filha de Tristão Antonio Nogueira, exposto em casa de JoãoAntonio, e casado em Prados-MG aos 18-06-1807 com outra Floriana Esméria das Neves, esta filha de Manoel de Oliveira Silva, natural do Bispado do Porto (filho de Domingos Francisco da Silva e Maria de Oliveira de Jesus) e casado aos 08-11-1784 com Maria Joaquina das Neves, natural de Prados ,esta filha de Pedro Martins Pacheco e Ana Felicia Joaquina.

Prados,MG Igreja N. Sra da Conceição. Aos 18-06-1807 na capela da Ressaca filial desta matriz dos Prados e test.: Pedro Martins Pacheco e Felisberto Mariano Pacheco. Tristão Antonio Nogueira, exposto em casa de João Antonio, n/b na freguesia de Baependi = cc Floriana Esmeria das Neves, n/b na freguesia dos Prados, f.l. Manoel de Oliveira Silva e Maria Joaquina das Neves.

 

Barbacena,MG Igreja N. Sra. da Piedade. Aos 08-11-1784 nesta matriz Manoel de Oliveira Silva, f.l. Domingos Francisco da Silva e Maria de Oliveira de Jesus, n/b na freg. de Santa Maria dos Pieiros(?) Bispado do Porto = cc Maria Joaquina das Neves, f.l. Pedro Martins Caixeta digo Martins Pacheco e Ana Felicia Joaquina, n/b na freg. dos Prados. Test.: Manoel Rodrigues, casado e T.e Inacio Martins Pacheco, todos desta freguesia.

Cirino e Floriana comparecem no censo de Lambari em 1831, ele com 32 anos, Floriana com 27:

(pesq. Silvia Buttros) Censo de Lambari (que pertencia a Campanha-MG), de 1831: 1º Quarteirão, Fogo nº 27

Cirino Pinto da Fonceca branco 32 anos Cazado Lavrador;

Floriana Esmeria, branca, 27 anos, Cazada, Costureira;

Joze, branco, 7 anos;

Anna, branca, 2 anos;

Faustina - Parda - 30 anos;

Leocadia - Parda - 16 anos.

I-2-5 Maria batizada em novembro de 1801.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos vinte uno(?) de Novembro de 1801 nesta matriz bat a Maria, f.l. de João Pinto de Afonseca e Agostinha Maria de Jesus, foram padrinhos Antonio Pinto de Afonseca e Elena Maria de Moraes

I-2-6 Inácio batizado em 09-01-1804.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 09-01-1804 na capela da Sra da Conceição do Rio Verde filial da matriz de Baependi bat a Ignacio, branco, f.l. de João Pinto da Fonseca e Agostinha Maria de Jesus, foram padrinhos Ignacio da Silva Franco e Ana Ignacia de Moraes.

I-2-7 Mariana em 05-06-1806.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 05-06-1806 na capela de N Sra do Rio Verde bat a Mariana, f.l. de João Pinto de Afonseca e Agostinha Maria de Jesus, foram padrinhos Antonio B., casado e Ana Francisca de Souza.

I-3 Francisco batizado em 27-12-1772.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 27 de Dezembro de 1772 batismo de Francisco nascido de 10 dias , filho legitimo de Simão da Silva Bueno natural das Carrancas e de Maria Inacia natural de Aiuruoca . Avos PP Diogo Bueno da Fonseca e Bernarda da Silva. MM João Simões Rosa e Marcelina Gomes . padrinhos Luiz Francisco casado e Anastacia Moreira mulher de Antonio da Silva Gago.

I-4 Diogo batizado em 26-09-1775.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 26 de Setembro de 1775 batismo de Diogo nascido de 10 dias , legitimo de Simão da Silva Bueno e Maria Inacia. Foram padrinhos Antonio da Silva Gago e sua filha Genoveva

I-5 Paulo batizado em 09-02-1777.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 9 de Fevereiro de 1777 batismo de Paulo nascido de 15 dias f. legitimo de Simão da Silva Bueno e sua mulher Maria Inacia da Silva. Padrinhos Manoel de Souza Ferreira casado e Tomazia Teixeira mulher de Jose Henrique Pereira ...

I-6 Ana batizada em 08-03-1779.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 8 de Março de 1779 batismo de Ana nascida de 11 dias filha de Simão da Silva Bueno natural da Freguesia das Lavras e de Maria Inacia natural da Aiuruoca. Avós paternos o Guarda Mor Diogo Bueno e Bernarda da Silva. Maternos. João Simões Rosa e Marcelina Gomes 

I-7 Jeronima batizada em 29-04-1780.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 29 de Abril de 1780 batismo de Jeronima de 10 dias. Filha legitima de Simão da Silva Bueno e Maria Inacia da Silva ...padrinhos Salvador Francisco Correa e Ana Moreira mulher de Luiz Francisco.

I-8 Brigida batizada em 17-02-1783.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 17 de Fevereiro de 1783 batismo de Brigida de 10 dias, filha legitima de Simão da Silva Bueno natural das Carrancas e de Maria Inacia natural de Aiuruoca.avós PP o Guarda Mor Diogo Bueno e Bernarda da Silva . maternos João Simões Rosa e Marcelina Gomes . padrinhos Manoel Antonio Marques alferes casado e Ana Maria do Rosario mulher de Manoel Jose com procuração de Brigida Sobrinha mulher de Manoel Ferreira Campanha.

I-9 Antonia batizada em 21-06-1785.

(pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG.  “A 21 de Junho de 1785 batismo de Antonia  de 9 dias, legitima de Simão da Silva Bueno natural da Freguesia de Lavras  e de Maria Inacia natural da Freguesia da Aiuruoca . padrinhos Salvador Vieira solteiro e Ana Maria mulher de João Jose Pereira.

 

II- Francisco da Silva Bueno, natural das Carrancas, filho legitimo de Diogo Bueno da Fonseca e Bernarda da Silva. Em Conceição dos Guarulhos-SP aos 06-02-1770 casou com Joana Correa de Jesus, filha de Eugenio Correa, natural de S. Paulo e Teresa de Jesus, neta paterna de Rosa Soares natural de S. Paulo e avô incognito, neta materna de João Gomes Ferreira, natural da freguesia de Bom Jesus da Carnota Patriarcado de Lisboa e sua primeira mulher Maria da Fonseca Pinto (ou Pinto da Fonseca) natural da Conceição dos Guarulhos, família “João Gomes Ferreira”.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 06-02-1770 test.: Aleixo Garces da Cunha, viuvo e Francisco de Almeida Machado, solteiro, ambos desta freguesia. Francisco da Silva Bueno n. freg. da Sra da Conceição das Carrancas Bispado de Mariana, f.l. Diogo Bueno da Fonseca e Bernarda da Silva = cc Joana Correa de Jesus n/moradora nesta freguesia, f.l. Eugenio Correa n. de S. Paulo e Teresa de Jesus desta freguesia, npaterna de Rosa Soares n. de S. Paulo e avo incognito, e pela materna de João Gomes Ferreira da freg. Bom Jesus da ???? e Maria da Fonseca Pinto n. desta freguesia

          Joana faleceu em 17-11-1782:

Lavras, MG aos 17-11-1782 faleceu Joana Francisca de Jesus Correa mulher de Francisco da Silva Bueno, sepultada dentro desta matriz.

 

Filhos de Diogo Bueno da Fonseca com Joana Batista Bueno de Macedo:

 

1- Francisco Bueno da Fonseca (segundo SL).

 

2- Diogo Bueno da Fonseca, em Sorocaba-SP aos 04-08-1772 casou com Reginalda Maria da Silva (citada por SL como Reginalda Maria de Godoy),

(Silvia Buttros) Sorocaba - Matriz de N.S. da Ponte - Livro de Matrimônios 1769/1733, 04/Ago/1772 Diogo Bueno da Fonseca, natural de Conceição da Barra, Bispado de Mariana, f.l. do Guarda Mor Diogo Bueno da Fonseca, nat. da vila de Parnaíba, e de Dª Joana Batista Bueno, nat. de São João del Rei; com Reginalda Maria de Godoy, natural desta vila, f;l; do Tenente Felipe de Almeida (?) Fogaça, nat. desta vila e de Maria Francisca de Godoy, nat. da vila de Itu (?). O contraente neto paterno do Capitão Mor Francisco Bueno da Fonseca, nat. de Parnaíba, e de Dªaria Jorge, nat. da dita vila; neto materno do Coronel Domingos Rodrigues da Fonseca Leme, nat. da cidade de São Paulo (?) e de Dª Isabel Bueno de Moraes nat. de Atibaia. A contraente neta paterna de Felipe Fogaça de Almeida e de Domingas de Oliveira, naturais desta vila; neta materna do Capitão Pedro da Silva Chaves, nat. de Lisboa, freguesia da Senhora da Pena, e de Dª Gertrudes de Godoy Leme, nat. da vila de Itu (?).

 

Pais de:

2-1 Guarda mor João Crisostomo da Silva Bueno, natural de Sorocaba, legatário e 3º testamenteiro do tio Salvador Jorge Bueno, e 2º testamenteiro da tia Isabel. Também tutor do primo Manoel Custódio e morador na Fazenda Capivari.

          Aos 03-10-1804 em São Gonçalo de Ibituruna-MG, casou-se com Luiza Ludovina de Jesus, filha de Frutuoso Dias Oliveira e Tereza Maria de Jesus, neta paterna de Manoel João e Maria Dias, neta materna de Bernardo Gonçalves Chaves e Francisca Maria de Mendonça, família Frutuoso Dias de Oliveira, neste site.

Igreja matriz de N. Sra do Pilar, casamentos – Aos 03-10-1804, Ermida de São Bernardo do M---ia, Aplicação de São Gonçalo de Ibituruna - João Crisostomo da Fonseca Bueno, nat de Sorocaba, f. de Diogo da Fonseca Bueno e Reginalda Maria da Silva com Luiza Ludovina de Jesus, fl de Fr---.os Dias Oliveira e Tereza Maria de Jesus (pesq. RMMJ)

 

          João Crisóstomo e/ou seu pai não comparecem no rol dos herdeiros de Joana Batista.

 

          João faleceu com testamento redigido na Fazenda Tabuões aos 26-10-1838, aberto oito dias depois, logo após a morte do testador. Em 1842 seus herdeiros fizeram partilhas da fazenda que herdaram em Lavras do Funil. Pelo testamento e partilhas dos bens (ambos neste site), João Crisóstomo teve nove filhos legítimos e uma natural:

Filhos legítimos:

2-1-1 Francisca de Paula de Oliveira aos 04-11-1819 (ou 13-08-1820) casou com o Capitão Joaquim José Pedroso, filho de Izabel Úrsula das Virgens e seu primeiro marido Joaquim José Borges de Carvalhaes. Família de Izabel inserida no Cap. 2º, 1 desta família

Lavras,MG –aos 04-11-1819 nesta matriz de S. Ana, Joaquim Jose Pedroso, f.l. Joaquim Jose de Carvalhaes e Izabel Ursula das Virgens = cc Francisca de Paula de Oliveira, f.l. do Guarda Mor João Crisostomo da Silva Bueno e D. Luiza Ludovina de Oliveira. Test.: Manoel Custodio Neto e Custodio Jose Pereira, todos desta freguesia

 

Lavras, MG aos 13-08-1820 nesta matriz, Joaquim Jose Pedroso, f.l. Joaquim Jose Borges Carvalhais e D. Izabel Ursula das Virgens = cc Francisca de Paula de Oliveira, f.l. Guarda Mor João Crisostomo da Silva Bueno e D. Luiza Ludovina de Oliveira. Test.: João Caetano e Alf. Manoel Custodio Neto

2-1-2 Reginalda Maria de Jesus aos 12-11-1821 casou com José Joaquim Pedroso, batizado em 06-03-1799, irmão inteiro do Cap. Joaquim supra citado.

Lavras, MG aos 12-11-1821 nesta matriz, Jose Joaquim Pedroso, f.l. Joaquim Jose Borges Carvalhais e D. Izabel Ursula das Virgens = cc Reginalda Maria de Jesus, f.l. Guarda Mor João Crisostomo da Silva Bueno e D. Luiza Ludovina de Oliveira. Test.: João Caetano e Guarda Mor João Crisostomo da Silva Bueno, todos desta freguesia.

Em 1831 eram moradores em Bom Jesus dos Perdões com vários filhos:

censo 1831 Bom Jesus dos Perdões-MG, quarteirão 11, fogo 14

JOZE JOAQUIM PEDROSO, chefe do fogo, masculino, branca, 32, casado, lavrador

REGINALDA, cônjuge, feminino, branca, 22, casado,

JOAQUIM, filho, masculino, branca, 8

MIZAIL, filho, masculino, branca, 3

ANNA, filho, feminino, branca, 5

MARIA, filho, feminino, branca, 1

9 escravos

Entre os filhos do casal:

2-1-2-1 João José Pedroso, em 17-08-1861 dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau, casou com Francisca Umbelina de Jesus, filha de Bernardo Antonio Rodrigues e Ana Cândida de Jesus.

Lavras, MG aos 17-08-1861 em a casa do Sr. Bernardo Antonio Rodrigues e testemunhas Joaquim Custodio Pereira e Miguel Rodrigues Monteiro dispensados do impedimento de consanguinidade em 4º grau. João Jose Pedroso, f.l. Jo[dobra] Joaquim Pedroso e Reginalda Maria de Jesus = cc D. Francisca Umbelina de Jesus, f.l. Bernardo Antonio Rodrigues e D. Ana Candida de Jesus.

 

2-1-3 Maria Cândida de São José, casada com Inácio Joaquim Borges. Inácio Joaquim cremos ser o filho de Tomás Francisco Borges e Maria Clara de Jesus, proprietários da Fazenda Babilônia em Bom Sucesso, Termo da Vila de São José, ela filha de Manoel Pedroso Ferreira e Maria Josefa de Almeida, irmã inteira de Rozália Maria de Jesus casada com Bartolomeu Bueno Feio, Cap 2º, 1 deste.

         Maria Cândida faleceu aos 12-04-1869 e teve seu inventário aberto pelo viúvo aos 07 de Junho do mesmo ano na Fazenda Cachoeira dos Tabuões, Distrito e Termo da Cidade de Lavras (neste site). Compareceram oito filhos:

2-1-3-1 Luiza Ludovina de Jesus falecida, foi casada com José Joaquim Coelho e representada pelos filhos:

2-1-3-1-1 Francisca Cândida de Jesus, 15 anos em 1869.

2-1-3-1-2 Joaquim José Coelho, 13 anos.

2-1-3-1-3 Blandina Cândida de Jesus, 9 anos.

2-1-3-1-4 Gabriel José Coelho, 7 anos.

2-1-3-2 Ana Cândida dos Anjos casada com Flávio Antonio de Morais Salgado.

2-1-3-3 Maria Constança de Nazaré casada com Francisco José Teixeira Coelho.

2-1-3-4 Rita Cândida dos Anjos casada com Manoel Ferreira de Carvalho.

2-1-3-5 Azarias Inácio Borges casado com Carolina, ambos falecidos deixam um filho:

2-1-3-5-1 José Gualberto Ribeiro, com cerca de 7 anos em 1869, tuteladopelo tio materno Jacinto da Costa Ribeiro.

2-1-3-6 José Inácio Borges casado com Mecias Ladomila de Jesus.

2-1-3-7 Carlos Joaquim Borges, casado com Francisca Flauzina da Silva.

2-1-3-8 Inácia Cândida de São José casada com Fermiano Tomás de Carvalho.

 

2-1-4 Teresa, casada com Joaquim José Pinheiro;

2-1-5 Jesuína Cândida de Oliveira,  casada com Francisco Antonio Dias Pereira;

2-1-6 Boaventura da Fonseca e Silva, casado com Ana Izabel de Jesus

2-1-7 Frutuoso Dias de Oliveira

2-1-8 Ana Esméria de Jesus, casada com Joaquim Custódio Pereira

2-1-9 Umbelina Cândida Ludovina, tutelada pelo Capitão Joaquim José Pacheco .

 

Filha natural do Guarda Mor João Crisóstomo:

2-1-10 Silvéria, casada com Antonio Joaquim de Toledo

 

 

3- João Raposo da Fonseca (segundo SL). João, batizado em Carrancas em 28-08-1739.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 28-08-1739 João, f.l. Diogo Bueno e D. Joana Batista, padr.: Constantino Alves, solteiro e Pascoal Leite casado com a madrinha sua mulher Maria de Araujo

 

No inventário de Joana (neste site) foram arrolados apenas os nove filhos seguintes:

 

4- Isabel Buena de Moraes, batizada em 02-04-1741. Faleceu aos 22-09-1814 com testamento redigido aos 20 do mesmo mês (neste site). Solteira, não deixou geração.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 02-04-1741 Izabel, f.l. Diogo Bueno e Joana Batista, padr.: Padre Antonio Martins Calvão e Maria Jorge, casada.

5- Salvador Jorge, nascido por 1743 em Lavras MG. Faleceu com testamento ditado aos 03-12-1805 em sua casa na Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil, escrito a rogo por Custódio José Dias. Era então solteiro e sem filhos, conforme declarou. Faleceu aos 07-04-1810, com inventário aberto aos 09-11-1810 (neste site). Em seu testamento instituiu por herdeiros seus irmãos mais o sobrinho João Crisóstomo. Caso seus irmãos fossem todos falecidos, seus herdeiros seriam os sobrinhos e afilhados: Joaquim de Afonseca, Manoel Custódio, Constantino e Elias.

 

Foram seus herdeiros o sobrinho João Crisóstomo (por disposição testamentária), as irmãs Ana Maria da Fonseca, Isabel Buena, Aurélia Buena da Fonseca representada pelo marido Manoel João Correa, o irmão Valentim da Fonseca Bueno, indicando que os demais irmãos já fossem falecidos, um deles representado por uma filha casada com Francisco de Jesus Pereira.

 

6- Joana Batista Buena de Macedo, batizada em 12-07-1746, natural e moradora em Lavras do Funil. Faleceu aos 02-12-1799 solteira e sem descendentes, com testamento redigido aos 31-10-1794 (ou 20-10-1798), nomeando por testamenteiros seus irmãos Salvador e Joaquim (neste site).

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 12-07-1746 de licença do vigario meu antecessor Antonio Ferreira, batizou o Revdo Padre Francisco Jorge Martins capelão de S. Gonçalo da Ibituruna freguesia de S. João del Rei, a Joana, f.l. Diogo Boeno de Afonseca e D. Joana Batista Boena, madr.: D. Leonor Boena da Silva, viuva do Cap. Domingos Rodrigues do Prado, todos moradores no lugar da Cachoeira na ditas freguesia

 

Carrancas, MG Igreja N Sra das Conceição obitos - aos dois de Dezembro de 1799 faleceu D. Joanna Batista Buena de Macedo sepultada dentro da capela de N. Sra do Rosario filial desta matriz. Fes seu solene testamento que é o seguinte.

(...) aos trinta e hum do mes de oitubro do ano de mil setecentos e noventa e quatro nesta freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil comarca de S. João del Rei eu D. Joana Batista Bueno de Macedo (...).

Testamenteiros: 1º m/irmão o T.e Salvador Jorge Bueno, em 2º m/irmão o Tenente Joaquim da Fonseca Bueno.

Sou solteira em cujo estado sempre vive, sou natural desta freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil, filha leg. dos falecidos meus pais o Cap. Diogo Bueno da Fonseca e D. Joana Batista Buena de Macedo.

Legados: a m/irmão o Tenente Salvador Jorge Bueno = dara a minha escrava Luiza aos filhos de meu compadre Manoel A. Coutinho = a m/sobrinho Manoel, filho de Antonio Jose Ferr.ª Neto = a m/mana Agostinha = a Micaela Buena de Araujo a egua castanha = p/minha sobrinha filha de m/irmão Valentim da Fonseca Bueno. Constituo meus herdeiros a todos os meus irmãos e irmãs. Fazenda do Capivari 31-10-1794 declaro que por não saber ler nem escrever pedi ao Padre Manoel da Costa Azevedo Pereira, meu capelão, que fizesse este termo e me assinei com o meu sinal costumado que é uma cruz.

7- Ana Maria da Fonseca (ou Buena), batizada em 19-08-1748, testamenteira da irmã Isabel. Aos 24-11-1791 casou-se com Antonio José Ferreira Neto, natural da freguesia de S. Salvador de Pena Maior Bispado do Porto, filho de Custódio Ferreira Neto e Rosália Maria.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 19-08-1748 cap. N. Sra do Rosario da Cachoeira do Rio Grande, Ana Maria, f.l. Diogo Bueno da Fonseca e Joana Batista Buena, padr.: Bartolomeu Bueno e s/m Izabel Buena

 

Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 24-11-1791 Capela do Rosário, Antonio Jose Ferreira Neto, f.l. Custodio Ferreira Neto e Rozalia Maria, n/b freg. S. Salvador de Pena Mayor Bispado do Porto; = cc. D. Anna Maria da Fonceca Buena, f.l. do Capitão Guarda Mor Diogo Bueno da Fonceca e D. Joanna Baptista Bueno de Macedo, n/b nesta freguesia


Antonio José faleceu aos 28-06-1802 com inventário aberto na Fazenda Capivari na Freguesia das Lavras aos 11 de dezembro do mesmo ano (neste site). Foi proprietário de parte da Fazenda Capivari (provável herança do sogro), de lavras minerais no Rio das Mortes e no Ribeirão do Funil. Segundo seu inventário, deixou o filho único:

7-1 Manoel Custódio Neto Bueno, com 9 anos quando perdeu o pai. Foi tutelado primeiro por seu tio Salvador Jorge Bueno e depois da morte deste por seu primo irmão o Guarda Mor João Crisostomo da Silva Bueno, residente na mesma Fazenda Capivari.

Lavras, MG Igreja Santana Lv Suplementos aos 18-08-1815 nas casas de minha residencia apareceram o Cap. Tome Inacio Botelho e o Alf. João de Deos Alves do Nascimento, brancos, casados, moradores neste arraial (...) foi dito que Manoel Custodio Netto Bueno, f.l. Antonio Jose Ferreira Netto e D. Ana Maria da Fonseca fora batizado na capela do Rosario desta freguesia ha 19 anos pouco mais ou menos, sendo padrinhos Salvador Jorge Bueno e D. Izabel Buena de Moraes. E que pela mesma razão, que Francisca Maria da Esperança, f.l. de Francisco Pereira de Carvalho e Maria Jacinta Ribeira fora bat ha treze anos com pouca diferenla na capela da Sra do Porto, sendo padrinhos Maria de tal.

 

          Aos 28-08-1815 na Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Carrancas casou-se com Francisca Maria da Esperança, natural da freguesia de Lavras.

Certidão no inventário de Antonio José Ferreira: Aos vinte e oito de Agosto de mil oitocentos e quinze administrei o sacramento do matrimônio nesta Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Carrancas, as duas horas da tarde, aos contraentes Manoel Custódio Neto Bueno, filho legítimo de Antonio José Ferreira Neto e Dona Ana Maria da Fonseca, nascido e batizado na Freguesia de Lavras - e a Dona Francisca Maria da Esperança, filha legítima de Francisco Pereira de Carvalho e Dona Maria Jacinta Ribeira, batizada na Freguesia de Lavras, depois de ter procedido as denunciações e Provisão do Reverendo Vigário da Vara Antonio Ribeiro de Resende e depoimentos verbais e mais cerimoniais determinados em Direito, e logo lhes dei as bênçãos do costume, tudo em presença das testemunhas, o Guarda Mor João Crisostomo da Silva Bueno e o Alferes Domingos Pereira de Carvalho, de que fiz este Assento.

 

          Francisca Maria da Esperança era filha de Francisco Pereira de Carvalho, nascido em Lavras do Funil, e Maria Jacinta Ribeira, nascida em Baependi, onde casaram aos 20-11-1800 ele com 28 anos e ela com 18, neta paterna do Alferes Domingos Pereira de Carvalho e Escolastica Maria, neta materna do Capitão Antonio Ribeiro de Mattos, natural de Taubaté, e Genoveva Maria de Jesus, natural de Pouso Alto, casados em Baependi aos 01-03-1772. Pelo Alferes Domingos bisneta de João Pereira de Carvalho e Anna Maria do Nascimento. Pelo Capitão Antonio bisneta de Manoel Pires Cabral e Catarina Vaz dos Reis por Genoveva Maria bisneta de João Correa de Macedo e Ana Maria Angelica; famílias “Amaro de Mendonça Coelho” Cap. 3º e “Antonio Ribeiro de Mattos”.

Baependi, Casamentos - aos 20 novembro 1800 Francisco Pereira de Carvalho e D. Maria Jacinta Ribeira.

Ele 28 anos, f.l. de Domingos Pereira de Carvalho e Escolastica Maria; n. e b. em Lavras do Funil.

Ela com 18 anos, f. l. do Cap. Antonio Ribeiro de Mattos e D. Genoveva Maria; n. e b. na freg. de Baependi.

 

          Ver “As Três Ilhoas”, vol. 2º, fls. 41, 3-7, onde o pai de Francisca foi confundido com o tio homônimo, este filho de Ana Maria do Nascimento e João Pereira de Carvalho. Segundo o inventário e testamento de Ana Maria do Nascimento, falecida em 1808, disponível no site de Luís Antonio Villas Boas, o filho 7: Francisco Pereira de Carvalhojá falecido antes da morte da inventariada, não teve herdeiros nem sua mãe herdou nada dele e só se declara por se fazer dele menção no testamento por este ser feito antes do falecimento do mesmo.

 

Manoel Custódio e Francisca Maria tiveram, q.d.:

7-1-1 Antonio Custódio Netto aos 13-10-1846 casou com Maria Silvéria Ferreira, filha do Sargento Mor Joaquim Silvério Marques e Ana Luiza Ferreira, família “Manoel e Bento Ferreira de Brito”, neste site.

Boa Esperança, MG Igreja N Sra das Dores aos 13-10-1846 Antonio Custodio Netto f Cap. Manoel Custodio Netto e D. Francisca Maria da Esperança = cc D. Maria Silveria Ferreira f. S. M. Joaquim Silverio Marques e D. Ana Luiza Ferreira TT Inacio Jose Bernardes e Alf. Joaquim Antonio de Santa Ana (pesq. Silvia Buttros)

8- José da Fonseca Leme, batizado em 24-02-1750. Aos 06-06-1783 casou com Ignácia Alves da Assunção, filha de Manoel Alves Pedrosa e Maria da Assunção Franca. José faleceu antes de 1809, ano em que Inácia estava casada com João Gonçalves. Geração na família “Os Alves Pedrosa” Cap. 12º, neste site.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 24-02-1750 Jose, f.l. Diogo Boeno e Joana Batista, padr.: o Vigario Rodrigo Lopes por pp de Bartolomeu Rodrigues da Silva e s/m Maria Jorge.

 

9- Escolástica, batizada em 12-06-1752 em Carrancas onde faleceu aos 02-06-1755.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 12-06-1752 Cap. Rosario da Cachoeira do Rio Grande filial da matriz de S. João del Rei de que era administrador o Cap. Francisco Bueno da Fonseca fregues desta freguesia, com licença, Escolastica, f.l. Diogo Bueno da Fonseca e Joana Batista Buena de Macedo fregueses desta freguesia, padr.: por pp que apresentou Manoel Gonçalves da Silva, solteiro e Manoel Gomes, casado fregues de S. João del Rei.

 

- Pesquisa de Luis Antonio Villas Bôas no dia 28/JUL/2005 no microfilme 1285463, item 01, dos óbitos de Carrancas, onde à folha 57V consta: "Aos 02/JUN/1755 faleceu da vida presente ESCOLASTICA inocente filha do Guarda Mor DIOGO BUENO DE AFONCECA e de D. JOANNA BAPTISTA BUENA DE MACEDO ..... era natural desta freguesia ..."

 

10- Joaquim da Fonseca Bueno, batizado em 03-10-1754.

No arquivo do MRSJR tem sesmaria em seu nome com auto de medição em 1772 no sitio Coruja e Pinheiro.

 

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 03-10-1754 cap. S. Ana das Lavras, Joaquim n. aos 25-09, f.l. Guarda Mot Diogo Bueno de Afonseca, n. da Parnaiba e D. Joana Batista n. da Borda do Campo, np Francisco Bueno de Afonseca e Maria Jorge Velha nts de S. Paulo, materno Coronel Domingos Rorigues de Afonseca Leme e D. Izabel Buena de Moraes nts de S. Paulo, padr.: Manoel Caetano Monteiro por pp a Manoel Francisco Bueno.

 

11- Maria Jorge Buena, 33 anos em 1789, não aparece no inventário do irmão Salvador (1810).

 

12- Valentim da Fonseca Bueno, batizado em 22-03-1757, herdeiro do irmão Salvador. Aos 15-02-1792 casou com Joana Rodrigues de Lima, filha de Antonio Rodrigues Lima e Ignez Fernandes de Siqueira, neta paterna de Marcelino Rodrigues Tavares e Andresa Lemes de Vasconcelos, familia “Marcelo Rodrigues Távora”.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 22-03-1757 cap. Sta. Ana, Valentim, f.l. Diogo Boeno de Afonseca e Joana Batista, ambos nts de S. Paulo, padr.: Sebastião Ferreira  por seu pp Manoel Monte Gato, e Maria Josefa da Conceição mulher de João Rodrigues da Silva por sua pp Maria de Araujo

 

Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 15-02-1792 na Ermida São João Nepomuceno filial desta matriz, Valentim da Fonceca Bueno, f.l. Capitão Guarda Mor Diogo da Fonceca e D. Joanna Baptista Buenam n/b nesta freguesia; = cc. Joanna Rodrigues Lima, f.l. Antonio Rodrigues Lima e Ignez Fernandes da Siqueira, n/b na freguesia de Tamandoa.


Pais d
e, pelo menos:

12-1 Felisbina, legatária da tia Isabel (4- supra)

12-2 Ana (na dúvida) legatária da tia Agostinha

12-3 Constantino Paes Bueno aos 10-09-1818 casou com Fortunata Maria de Jesus, filha de Antonia Medina de Oliveira e seu primeiro marido João Pedroso Ferreira - família “Frutuoso Dias de Oliveira”

Freguesia de Lavras: Aos dez de Setembro de mil oitocentos e dezoito na Capela dos Perdões filial desta Matriz o Padre Aleixo Antonio da Mota de licença assistiu o santo sacramento do matrimônio que com palavras de presente contraíram Constantino Paes Bueno, filho legítimo de Valentim da Fonseca Bueno e Joana Rodrigues Lima e Fortunata Maria de Jesus, filha legítima de João Pedroso Ferreira e Antonia Michelina do Nascimento, em presença das testemunhas João Caetano de Souza e Antonio José de Figueiredo (...).

 

13- Agostinha Aurélia da Fonseca Buena, 31 anos em 1789, batizada na Capela de Nossa Senhora do Rosário de Lavras. Faleceu em 25-03-1813 com testamento escrito dois dias antes e inventário aberto na Fazenda Capivari aos 17-02-1814 por seu viúvo o Capitão Manoel João Correa (neste site). Não tiveram filhos segundo declaração da testadora que instituiu o marido por seu herdeiro. Manoel representou sua mulher no inventário do cunhado Salvador.

 

 

 

Cap 2º - Manoel Francisco Xavier Bueno

(atualizado em 17-março-2012)

 

SL. 1º, 434, 3-4 Manoel Francisco Xavier Bueno, fallecido em 1800 (com seu inventario em Itu), foi capitão de cavallos de auxiliares das Lavras do Funil; foi 1.o. casado em S. Roque com Lucrecia Leme Borges de Cerqueira (pais de 4.1 a 4.11), f.a. do coronel Domingos Rodrigues da Fonseca Leme e de Izabel Bueno de Moraes,); segunda vez casou-se com Maria de Almeida (pais de 4.12 a 4.16), f.a. de João de Almeida Pedroso (o ruivo) e de Gertrudes Ribeiro; Filhos: 4-1 a 4-16

 

Como seu irmão Diogo, Manoel Francisco também se estabeleceu em Lavras do Funil-MG. Casou em S. Roque,SP aos 24-05-1735, mesmo dia que seu irmão, com Lucrecia Leme Serqueira e Camera, irmão inteira de Joana Batista Bueno de Macedo casada com Diogo citado.

S. Roque, SP. No mesmo dia, mes e ano acima declarado (24-05-1735) nesta freguesia de S. Roque em casas de morada do Cel. Domingos Rois da Fonseca Leme, sem impedimento, em presença do M.R.P. e Sup.or An.to Baccellar da Comp.ª de Jesus, de licença minha e sendo testemunhas o M. R.P.M.el Francisco de Tolledo da mesma Comp.ª, o Cap. Francisco Correa de Lemos e Ana Leme de Brito, e Escolastica Buena da Fonseca, se casaram Manoel Francisco Xavier Bueno , f.l. do C. Francisco Bueno da Fonseca e D. Maria George Pays moradores no Rio Grande da freguesia de N. Sra da Conceição das Carrancas Comarca da vila de S. João del Rei do Rio das Mortes = cc D. Lucrecia Leme Serq.ra e Camera, f.l. do Cel. D.os Rois da Fonseca Leme e D. Izabel Buena de Moraes.

 

Lucrecia faleceu sem testamento aos 20-03-1757 de sobreparto. Seu inventário foi aberto pelo viuvo no mesmo ano na casa em que moravam na paragem Barro Vermelho em Lavras de Ibituruna. Deixou 12 filhos de seu casal:

Carrancas, MG Igreja N Sra da Conceição ob - aos 20 de março de mil setecentos e cincoenta e [dobra corria o ano de 1757], de parto, com todos os sacramentos, de idade quarenta e tantos anos, abintestada, Lucrecia Leme, natural de S. Pawulo e casada com Manoel Francisco Xavier Bueno. Sepultada na capela de Santa Ana.

 

Arquivo : IPHAN São João Del Rei

Ano: 1757 Caixa: 588

Inventariado: Lucrecia Leme de Sequeira

Inventariante: Tenente Manoel Francisco Xavier Bueno - viúvo

Local: Paragem Barro Vermelho, "Distrito de Lavras da Ibituruna".

Anotado por: Moacyr Villela

Data de abertura do inventario: 3 de setembro de 1757. Em casas de morada do viúvo inventariante.

Juiz de órfãos da Vila de São João Del Rei; Jose da Costa Alcamin

Declara que sua mulher falecera em 26(?) de março de 1757, sem testamento. Por sua parte indica para avaliador o Sargento Mor Francisco Alves Landim. O juizo de órfãos indica para avaliador o Alferes Jose da Silva Braga.

 

Filhos herdeiros: idades mais ou menos

- Domingos - 22 anos

- Bartolomeu - 18 anos;

- Estanislau - 15 anos;

- Jose - 14 anos;

- João - 13 anos;

- Amaro - 11 anos;

- Joaquim - 9 anos;

- Antonio - 8 anos;

- Ana - 6 anos;

- Francisco - 4 anos;

- Inacia - 2 anos;

- Leandro - 7 meses.

 

Entre os bens inventariados:

- 9 armas de fogo - espingardas, bacamartes, pistolas, clavinas.

- 15 escravos sendo 9 homens e 6 mulheres;

- Sitio em que vive com suas casas de vivenda cobertas de telhas e senzalas cobertas de capim com matas virgens e capoeiras com todas suas vertentes e logradouros, que parte de uma banda, com o Guarda Mor Diogo Bueno da Fonseca e da outra com o Capitão ...(rasgado) ... Bueno do Prado. Avaliado em 1 conto de reis;

- Terras minerais no Ribeirão do Funil em sociedade com Diogo Bueno e Pascoal Leite Paes avaliadas em 400.000 reis

- Outras lavras no Ribeirão da Agua Limpa em sociedade com Amaro Pereira de Araujo e outros socios, avaliada em 300.000 reis;

- Mais lavras em sociedade com outros avaliada a sua parte em 170.000 reis

Dividas Ativas

- Jose Ferraz - 24.000;

- Francisco Moreira de Carvalho - 31.000;

- Tenente Manoel da Silva Lima - 6.175;

Dividas Passivas

- Coronel Francisco Pinto do Rego - 600.000;

- Aos herdeiros do falecido Francisco Bueno da Fonseca -100.000

 

Manoel aos 26-02-1759 casou em segundas com Maria de Almeida, nascida em Itu-SP, filha do Capitão João de Almeida Pedroso e Gertrudes Ribeira, todos moradores em Carrancas-MG onde o casamento foi celebrado.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 26-02-1759 Manoel Francisco Xavier Bueno, n. da cidade de S. Paulo, f.l. Francisco Bueno de Afonseca e D. Maria Jorge velha, já defuntos, e viuvo de sua primeira mulher D. Lucrecia Leme de Siqueira; = cc D. Maria de Almeida, n. da freg. da vila da Sra. da Candelaria da vila de Itu bispado de S. Paulo, f.l. de Cap. João de Almeida Pedroso e Gertrudes Ribeira, todos fregueses desta.

 

No Museu Regional de São del Rei encontra-se uma carta de sesmaria na “Cachoeira do Funil” em nome de Manoel Francisco Bueno. Demarcada e contestada por seus vizinhos: Padre Alexandre Carlos Salgado e pelo Tenente Antonio Pinto de Miranda e sua esposa no arquivo do MRSJR com  datas de 1785 e 1772 – sitio Cachoeirinha- Freguesia de Lavras e paragem Arraial Velho

 

Manoel Francisco faleceu aos 12-09-1796. Ele e sua segunda mulher Maria de Almeida Leite tiveram inventário conjunto aberto aos 29-11-1797 na Fazenda da Barra da Cachoeira, da Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil, Termo da vila de São João del Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes, onde morava Antonio Bueno Leite, inventariante do pai e da madrasta.

RAPM – Livro de óbitos de Carrancas: “Aos 12 de setembro de 1796 faleceu com todos os sacramentos o Capitão Manoel Francisco Xavier Bueno, Foi encomendado e sepultado dentro desta matriz de que fiz assento que assinei o Vigário Jose da Costa Oliveira”.(pesq. Moacyr Villela).

 

Em seu inventário (neste site) foram arrolados apenas três filhos do primeiro casamento de Manoel e cinco do segundo. No inventário da primeira mulher, Lucrecia Leme de Cerqueira, compareceram doze filhos. Ignez, Jacinta e Manoel, cujo batismo encontramos, não comparecem:

- Ignez, batizada em Carrancas em 18-06-1737.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 18-06-1737 Ignez, f.l. Manoel Francisco e D. Lucrecia da Fonseca, moradores na Cachoeira, padr.: Cap. Francisco Bueno da Fonseca e s/m Maria Jorge, moradores no mesmo sitio.

- Jacinta, batizada em 19-11-1738. Faleceu em 20-03-1757.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 19-11-1738 Jacinta, f.l. Manoel Francisco Xavier e D. Lucrecia s/m, padr.: eu Pe. Manoel Rodrigues Ramos e Maria Jorge Velha, da Cachoeira desta freguesia.

 

Carrancas, MG Igreja N Sra da Conceição ob - aos 20-03-1757 fal.  nsta freguesia Jacinta, natural desta freguesia, f.l. Manoel Francisco Xavier Bueno e Lucrecia Leme. Sepultada na capela de Santa Ana.

- Manoel, em 11-05-1754

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 11-05-1754 cap. S. Ana das Lavras, Manoel n. aos 27-03, f.l. Manoel Francisco Xavier Bueno e Lucrecia Leme de Siqueira, padr.: Dr. Gaspar da Rocha e s/m D. Maria Gomes Pinheira por pp ao Cap. Bartolomeu Bueno do Prado, todos moradores desta freguesia.

 

Já no inventário de Manoel compareceram somente três filhos. Os abaixo, listados no inventário da mãe, não aparecem no do pai:

- Domingos, com 22 anos em 1757.

- Estanislau, batizado em 25-06-1741

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 25-06-1741 na cap. N. Sra do Rosario do Rio Grande, Estanislau, f.l. Manoel Francisco e Lucrecia Leme e Serqueira, padr.: Revdo. Bento Ferreira e Maria Pedroza mulher de João de Toledo.

- José, em 21-11-1742.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 21-11-1742 Jose, f.l. Manoel Francisco e Lucrecia Leme, padr.: Bartolomeu Bueno da Silva por pp, moço solteiro, cujo procurador foi Diogo Bueno da Fonseca, e Ana Ribeira, viuva.

- João, em 02-07-1744

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 02-07-1744 cap. N. Sra do Rosario filial desta freguesia, João, f.l. Manoel Francisco Xavier e D. Lucrecia moradores no Capivari desta freguesia, padr.: Padre Francisco Jorge Martins e Leonor Boena, viuva do Cap. Domingos Rodrigues do Prado, moradora nesta mesma freguesia.

- Amaro, em 08-02-1746.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 08-02-1746 Amaro, f.l. Manoel Francisco Xavier Bueno e Lucrecia Leme, padr.: Domingos Rodrigues da Silva, casado e Maria de Araujo mulher de Pascoal Leite todos moradores nesta freguesia.

- Joaquim, em 02-06-1748

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 02-06-1748 cap. S. Gonçalo da Ibituruna filial de S. João del Rei, Joaquim, f.l. Manoel Francisco Xavier e Lucrecia Leme, padr.: Bento de Barros e s/m Maria Garcia.

- Ana, com 6 anos em 1757

- Francisco, em 27-02-1753.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 27-02-1753 cap. Ibituruna, Francisco n. aos 13, f.l. Manoel Francisco Boeno n. de S. Paulo e Lucrecia Leme n. freg. da Borda do Campo, np Francisco Boeno de Afonseca e Maria Jorge velha nts de S. Paulo, nm  Domingos Rodrigues de Afonseca e Izabel de Moraes nts de S. Paulo, padr.: Padre Francisco Gonçalves Lopes n. Braga e Izabel Boena n. de S. Paulo mulher do Cap. Bartolomeu Bueno do Prado.

 

1- Bartolomeu Bueno Feio, com 60 anos, que segue.

2- Antonio Bueno Feio, batizado em 22-01-1750. Solteiro em 1797.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 22-01-1750 cap. S. Gonçalo, Antonio, f.l. Manoel Francisco Bueno e D. Lucrecia de Mendonça(sic). padr.: Francisco Moreira de Carvalho e s/m Teodora Maria de Jesus moradores na freguesia de S. João del Rei.

3- Leandro Xavier Bueno, batizado em 22-03-1757. Aos 29-11-1788 casou com Ana Victoria Felisberta Dias, filha do Alferes Januário Pereira Dias e Maria Antonia Felisberta Dias. Família “Maria de Siqueira Paes” § 1º.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 22-03-1757 cap. Sta Ana, Leandro, f.l. Manoel Francisco Boeno Xavier n. S. Paulo e Lucrecia Leme n. S. Paulço, padr.: Amaro Pereira de Araujo e Izabel Boena.

 

B7: Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, aos 29-11-1788 nesta matriz, Leandro Xavier Boeno, f.l. Capitão Manoel Francisco Xavier Boeno e D. Lucrecia Leme de [danificado], n/b freguesia de Lavras; = cc. D. Ana Victoria Felisberta Dias, f.l. Alferes Januario Pereira Dias e D. Maria Antonia Felisberta, n/b nesta freguesia.

 

Em 1831 Leandro, viúvo, era morador em Bom Jesus dos Perdões:

censo 1831 Bom Jesus dos Perdões-MG, quarteirão 9, fogo 18

LEANDRO XAVIER BOENO, chefe do fogo, masculino, branca, 77, viuvo, lavrador

LEANDRO, dependente, masculino, branca, 37, solteiro, ?

4 escravos

Pais de, q.d.:

3-1 Maria Lucrecia Buena, natural de Lavras do Funil, aos 30-11-1811 na Ermida Sra. do Carmo da Cachoeirinha do Rio Grande, casou com João de Paiva Costa, natural de Baependi, filho de João de Paiva e Ana Mendes Cardoza.

Casamentos - Sta Ana das Lavras do Funil, aos 30-11-1811 Ermida Sra. do Carmo da Caxoeirinha do Rio Grande, João de Paiva Costa, f.l. de João de Paiva e Anna Mendes Cardoza, n/b freguesia de Baependi; = cc. Maria Lucrecia Buena, f.l. de Liandro X.er Bueno e Anna Victoria Felisberta Dias, n/b freguesia de S. Ana das Lavras do Funil.


Em 1831 eram moradores em Bom Jesus dos Perdões, João com 61 anos, Maria com 41 e três filhos:

censo 1831 Bom Jesus dos Perdões-MG, quarteirão 9, fogo 27

JOAO DE PAIVAS, chefe do fogo, masculino, branca, 61, casado, lavrador

MARIA LUCRECIA, cônjuge, feminino, branca, 41, casado,

IGNACIO, filho, masculino, branca, 19

CANDIDA, filho, feminino, branca, 17

LERIANNA, filho, feminino, branca, 9

5 escravos

 

4- Inácia Maria Custódia do Sacramento, batizada em 13-10-1755, não comparece nem é representada no inventário paterno. Aos 19-10-1785 casou-se com o Alferes Januário Pereira Dias, viúvo de Maria Antonia Felisberta Dias. Família Maria de Siqueira Paes” § 1º.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 13-10-1755 cap. Sta Ana, Inacia, f.l. Manoel Francisco Xavier Bueno e D. Lucrecia Lemes, nts desta freguesia, np Francisco Bueno dee Afonseca e Maria Jorge, nm Domingos Rodrigues de Afonseca Leme e Izabel Boena, todos nts de S. Paulo. Foi a dita Inacia batizada em casa pelo Guarda Mor Diogo Boeno de Afonseca, todos moradores desta.

          Alferes Januário, filho de Luiz Pereira Dias e Maria Nogueira do Prado, faleceu aos 31-07-1789 com geração de ambos os matrimônios, e foi inventariado no mesmo ano por Inácia (inventário neste site).

          Inácia e Januário tiveram dois filhos:

4-1 Januária, batizada em 17-09-1786. Januária Pereira Dias (ou de Jesus) em Jacui-MG aos 09-04-1818 casou com João Peixoto Guimarães, filho de Francisco Peixoto Guimarães e Ana Correa Pires.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Tiago aos 17-09-1786 Januaria, f.l. Alf. Januario Pereira Dias e D. Inacia Maria Custodia do Sacramento, padr.: Cap. Manoel Francisco Xavier Bueno e D. Caetana Maria da Fonseca.

 

(Silvia Buttros) Jacuí, Paróquia de São Carlos Borromeu, Livro de Matrimônios 1817/1871, 09/04/1818 - João Peixoto Guimarães, f.l. de Francisco Peixoto Guimarães e de Ana Correia Pires, nat. do Rio das Velhas; com Januária Pereira Dias, f.l. do falecido Januário Pereira Dias e de Dª Inácia Custódia do Sacramento, nat. das Lavras do Funil.

 

          João Peixoto, viúvo, em Franca-SP aos 19-06-1825 casou com Constancia Maria de Jesus, viúva de Antonio Ferreira de Barcelos, família “José de Barcelos Ferreira”.

4-2 Teófilo, batizado em 12-03-1789. Teófilo Antonio Pereira Dias, em Franca-SP aos 31-08-1815, casou com Maria da Luz natural de Mogi Guaçu, filha do finado José de Oliveira Franco e Maria Antunes de Campos.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. Sta. Rita aos 12-03-1789 Teofilo, f.l. Alf. Januario Pereira Dias e D. Inacia Maria Custodia do Sacramento, padr.: Jose Joaquim Felisberto Pereira Dias, solteiro e D. Izabel Monteiro, solteira por pp a Joaquim Jose Felisberto Dias.

 

Casamentos da matriz de N. S. da Conceição de Franca-SP aos 31-08-1815 Teofilo Antonio Pereira Dias n. freg. S. João del Rei Bispado de Mariana e morador em Jacui, f.l. do finado Januario Pereira Dias e Inacia Maria Custodia = cc Maria da Luz n. da freg. de Mogi Guaçu deste bispado, f.l. do finado Jose de Oliveira Franco e Maria Antunes de Campos, test.: Antonio de Siqueira Pontes e Felis Pereira de Campos, casados.

 

 

Filhos do segundo casamento de Manoel Francisco com Maria de Almeida Leite:

- Salvador, batizado em 08-11-1763. Não comparece no inventário dos pais.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 08-11-1763 Salvador, f.l. Manoel Francisco Xavier Bueno, bat. na catedral da cidade de S. Paulo e Maria de Almeida, bat. na freguesia e Igreja matriz da vila de Itu. Padr.: Salvador Jorge Pompeo com pp de João de Almeida Pedroso, todos moradores na freg. de N. Sra da Conceição das Carrancas.

- Inácio, batizado em 05-10-1766. Tambem não comparece.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 05-10-1766 cap. Rosario, Inacio, f.l. Ten. Manoel Francisco Xavier Bueno n. cidade de S. Paulo e Maria de Almeida Leite, padr.: Felipe Antonio de B--- e D. Ana Joaquina Rosa por pp ao Ten. Diogo Bueno de Afonseca e s/m Joana Batista.

 

5- Jerônimo Xavier Bueno, nascido por 1762, casado, 35 anos. Casou em Itu-SP aos 19-06-1783 com Ana Maria de Campos, filha de Antonio de Campos Monteiro e Maria Leite, neta paterna de José e Campos Monteiro e Arcangela Paes, neta materna de Antonio Bicudo de Barros, de Pindamonhangaba e Josefa de Arruda.

Itu, SP Igreja N. Sra da Candelaria. Aos 19-06-1783 nesta matriz dispensados no parentesco de consanguinidade no 3º grau e test.: Alexandre Luiz de Almeida e Antonio Bicudo de Barros, casados e fregueses desta vila. Jeronimo Xavier Bueno, natural do arraial de Santa Ana das Lavras do Funil bispado de Mariana, fiho do Cap. Manoel Francisco Xavier Bueno, da Parnaiba, e D. Maria de Almeida desta vila, neto paterno de avós cujos nomes e naturalidades se não sabem, e neto materno de João de Almeida Pedroso e s/m Gertrudes Ribeira, aquele de Pindamonhangaba e esta desta vila = cc Ana Maria de Campos, f. Antonio de Campos Monteiro e s/m Maria Leite, npaterna de Jose de Campos Monteiro e s/m Arcangela Pays todos desta vila, neta materna de Antonio Bicudo de Barros, de Pindamonhangaba e s/m Josefa de Arruda desta vila.

Pais ao menos de:

5-1 Manoel Francisco Xavier, em Indaiatuba-SP aos 07-02-1824 casou com Gertrudes do Amaral Campos, filha do Cap. Vicente do Amaral Campos e Antonia do Amaral, neta paterna de José do Amaral Gurgel e Gertrudes de Araujo, neta materna de Antonio do Amaral Gurgel e Maria Leite de Arruda

Itu,SP Igreja N. Sra da Candelaria [Manoel Francisco X.er e Gertrudes do Amaral Campos]. Aos 11-03-1824 me deu parte por assento o Revdo Capelão de Indaiatuba, que no dia 7 do mês de Fevereiro do mesmo ano em presença do Capelão e das testemunhas Estanislao do Amal(sic) Campos e João Leite de SamPaio, ambos casados se receberam Manoel Francisco Xavier filho de Jeronimo Xavier Bueno e Maria de Campos, npaterno de Manoel Francisco Xavier e Maria Leite de Almeida, neto materno de Antonio de Campos e Maria Leite de Arruda = cc Gertrudes do Amal(sic) Campos, filha do Cap. Vicente do Amal Campos e D. Antonia do Amaral, neta paterna de Jose do Amaral Gurgel e Gertrudes de Araujo e pela materna de Antonio do Amaral Gurgel e Maria Leite de Arruda.

 

6- Isabel Maria do Carmo, solteira, 33 anos. Aos 28-11-1797, juntamente com suas irmãs abaixo, passou uma procuração a seu irmão Jerônimo na Barra da Cachoeirinha, Freguesia de Lavras do Funil.

7- Gertrudes Ribeira da Fonseca Buena, solteira, 31 anos

8- Ana Francisca de Almeida Buena, batizada em 22-12-1767. Solteira em 1797.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 22-12-1767 cap. do Rosario, Ana n. aos 09, f.l. Manoel Francisco Xavier Bueno e Maria de Almeida ambos nts de S. Paulo, padr.: Dr. Antonio Sebastião [dobra]gado e D. Rita Luiza Vitoria mulher do Cap. Mor Manoel Antunes moradores na vila de S. João del Rei por pp a Domingos Rodrigues Xavier Bueno, solteiro e Maria de Araujo, viuva.

9- Joana Batista Buena, batizada em 13-09-1770. Solteira em 1797.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 13-09-1770 cap. N. Sra do Rosario, Joana, f.l. Cap. Manoel Francisco Xavier Bueno e D. Maria de Almeida, nts da cidade de S. Paulo; padr.: Cap. Diogo Bueno de Aonseca e s/m D. Joana Batista.

 

 

1- Bartolomeu Bueno Feio, batizado em 31-11-1739, filho de Manoel e sua primeira mulher Lucrecia Leme de Cerqueira, casou, na Capela N.S. da Conceição da Barra aos 23-05-1787, com Rosália Pedrosa de Jesus.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 31-11-1739 Bartolomeu, f.l. Manoel Francisco Bueno e D. Lucrecia, desta freguesia, padr.: Inacio de Toledo Piza, solteiro do Rio Grande.

 

(RMJ) Paróquias de SJDR - Matrimonios, 23-05-1787 - Capela de N Sra da Conceição da Barra, Barto--meu Bueno Feio, f de Francisco Xavier Bueno e Dona Lucrecia Borges de Cerqueira; c.c. Rosalia Pedroza de Jesus, filha de (?) e de Maria Josefa ----

 

Rosália Pedrosa de Jesus era filha de Manoel Pedroso Ferreira e Maria Josefa de Almeida, natural de Santo Antonio da Casa Branca Bispado de Mariana, neta materna de Pero Annes Souto e de Apolonia da Silva de Siqueira.

             Maria Josefa de Almeida e Manoel Pedroso Ferreira foram proprietários da Fazenda Babilônia junto ao Ribeirão do Veado na Aplicação de Nossa Senhora do Bom Sucesso, por traz.da serra de Ibituruna. Maria Josefa faleceu aos 06-10-1780 com testamento redigido em maio do mesmo ano, onde declarou sua naturalidade e filiação, bem como seu casamento e filhos que teve e também citou “...meu irmão Francisco de Caldas....” a quem devia o que declarasse “o seu Testamenteiro Antonio Pedroso Ferreira”.

             Segundo seu inventário, neste site, foram seus filhos:

- Quitéria, solteira e se habilitando a tomar o habito do Carmo, segundo o testamento de sua mãe. Não aparece no rol dos herdeiros desta

- Francisca Joaquina Pedrosa de Jesus aos 28-02-1786 casou com Antonio José de Figueiredo filho do Cap. Luiz de Figueiredo Leitão e Antonia Maria Caetana, família “Figueiredo Neves”, neste site.

- Manoel Pedroso Ferr.ª, 54 anos.

- Antonio Pedroso Ferreira, 52 anos.

- Frei Antonio Antão, religioso no Convento de São Francisco de Paula em Lisboa.

- José Joaquim de Caldas, casado, morador nos Campos de Goitacazes.

- Rozália de Jesus, casada com Bartolomeu Bueno Feio.

- Izabel Úrsula das Virgens casou com Joaquim José Borges de Carvalhaes, já falecido em 1800. Izabel aos 05-07-1802 casou segunda vez com João Caetano Rodrigues de Souza, filho de Manoel de Souza e Josefa João. João era viúvo de Mariana Felicia do Nascimento com quem teve, pelo menos: Bernardina Caetana Seguimunda de Souza aos 13-04-1796 casou com João Nunes de Avelar, filho de Francisco Nunes de Avelar e Isidora Maria de Menezes, família “Francisco Nunes de Avelar”.

B7: Casamentos - SJDRei, aos 05-07-1802 Capela do Bom Sucesso, Ten. João Caetano Rodrigues de Souza, f.l. Manoel de Souza e Josefa João, n/b Bispado de Coimbra, viuvo de D. Mariana Felicia do Nascimento; = cc. D. Izabel Ursula das Virgens, f.l. do Ten. Manoel Pedroso e Maria Josefa de Almeida, n. da freguesia de Casa Branca e viuva de Joaquim Jose Borges.

IzabelJoaquim José tiveram, pelo menos:

- Cap. Joaquim José Pedroso casou com Francisca de Paula de Oliveira, f.l. Guarda Mor João Crisostomo da Silva Bueno e D. Luiza Ludovina de Oliveira, nesta família Cap. 1º.

- José Joaquim Pedroso, batizado em 06-03-1799. Aos 12-11-1821 casou com Reginalda Maria de Jesus,irmã inteira de Francisca de Paula supra. Geração na família citada.

B7: Batismos - Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso (Bom Sucesso, Minas Gerais) aos 06-03-1799 Jose, f.l. Joaquim Jose Borges e Izabel Ursulla, padr.: Antonio Pedroso e Maria Clara de Jesus.

IzabelJoão Caetano tiveram, pelo menos:

- Maria, batizada em 22-04-1804.

B7: Batismos - Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso (Bom Sucesso, Minas Gerais) aos 22-04-1804 Maria, f.l. Ten. João Caetano Rodrigues de Souza e Ursula das Virgens, padr.: o R.do Manoel Jose Braga e Joaquim de Jesus.

- João Pedroso Ferreira nascido em Congonhas do Campo.  No primeiro dia de Janeiro de 1791 casou em São Bernardo da Macaia com Antonia Marcelina de Oliveira, filha de Frutuoso Dias de Oliveira e Tereza Maria de Jesus. João faleceu aos 30-11-1800 e teve seu inventário aberto em 1801 no Porto do Macaia (neste site)  Com geração de sete filhos descrita na família “Frutuoso Dias de Oliveira”.

- Maria Clara de Jesus casou aos 03-08-1794 com Thomas Francisco Borges, filho de Tomás Francisco de Carvalho e Joaquina.

B7: Casamentos - SJDRei, aos 03-08-1794 Capela do Bom Sucesso, Thomas Francisco Borges, f.l. Thomaz Francisco de Carvalho e Joaquina, n. da freguesia da vila de S. Jose; = cc Maria Clara de Jesus, f.l. do Ten. Manoel Pedroso Ferreira e Maria Josefa de Almeida, n/b freg. de Congonhas do Campo.

Maria Clara faleceu em 31-12-1831 e deixou, segundo seu inventário (neste site):

- Maria Cândida de Jesus, casada com João Nunes de Avelar. Geração na família “Francisco Nunes de Avellar”.

- Ignacio Joaquim Borges, casado, cremos que com Maria Cândida de São José, filha de João Crisóstomo da Silva, Cap 1º, deste

- Thomas Francisco de Carvalhaes (ou da Silveira), natural e batizado em Bom Sucesso, onde casou aos 21-07-1831 com Mariana Rodrigues da Silva, filha de João Rodrigues Pereira e Maximiana Gonçalves da Silva, família “Tomás da Costa Pamplona”.

- Antonio Pedroso de Jesus, 25 anos. Com o nome de Antonio Joaquim Borges comparece no censo de Bom Sucesso onde casou no ano seguinte com Candida Florida de S. Ana, exposta ao Ten. Antonio Ribeiro de Jesus.

B7: Casamentos Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso (Bom Sucesso, Minas Gerais) aos 06-06-1832 Antonio Joaquim Borges, f.l. de Tomas Francisco Borges e Maria Clara de Jesus, falecida = cc Candida Florida de S. Ana, exposta ao Ten. Antonio Ribeiro de Jesus. Ambos nts. bts. e moradores nesta freguesia. Test.: Carlos Ribeiro de Jesus, Tomas Francisco Borges e outras.

- Francisco, batizado em 25-11-1798. Não comparece no inventário materno:

B7: Batismos - Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso (Bom Sucesso, Minas Gerais) aos 25-11-1798 Francisco, f.l. Tomas Borges e Maria Clara de Jesus, padr.: Manoel Pedroso Ferreira e Rosalia Pedrosa de Jesus.

- Ana, batizada em 15-12-1799. Casou com Antonio Joaquim Pereira

B7: Batismos - Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso (Bom Sucesso, Minas Gerais) aos 15-12-1799 Ana, f.l. Tomas Francisco Borges e Maria Clara de Jesus, padr.: Antonio Pedroso Ferreira e Francisca Pedrosa das Chagas.

 

Bartolomeu faleceu na sua fazenda Babilonia em 13-07-1816. Em seu inventário, declarou o filho e inventariante:

fls. 02 - Declaração

Declarou o Inventariante que seu falecido pai fora natural da Capitania de São Paulo, filho legítimo do Capitão Manoel Francisco Bueno e de sua mulher Lucrécia Lemes de Siqueira e que falecera a treze do mês de Julho deste presente ano de mil oitocentos e dezesseis sem Testamento e que somente fora casado com a falecida mãe dele inventariante.

 

No entanto a verdade é que Bartolomeu casou segunda vez aos 11-10-1802 em Bom Sucesso com Josefa Fragosa Vieira, viúva de Manoel Alves Madeira (família “Amaro Alves Madeira”) e filha de Agostinho Antonio Fragoso Neves e Izabel Leite de Miranda, família “André de Fontes”.

B7: Casamentos - SJDRei - Aos 11-10-1802, Capela N. Sra. Bom Sucesso, Bartholomeu Boeno Feyo, viúvo de Rozalia Pedrosa de Jesus; = cc. Josefa Fragoza Vieira, viuva de Manoel Alvares Madeira. Todos moradores nesta freguesia 

 

Compareceram no inventário de Bartolomeu Bueno Feio (neste site) sete filhos situação em 03-09-1816

 

1-1 Antonio Bueno Feio, aos 22-09-1807 nas Lavras do Funil, casou com Maria Luiza de Moraes, filha de Antonio José Ferreira e Izabel Florinda Rosa de Moraes.

B7 Casamentos - Sta Ana das Lavras do Funil, 22-09-1807 na matriz, Antonio Bueno Feio, f.l. de Bartholomeu Bueno Feio e Rosaria Pedrosa de Jesus; = cc. Maria Luiza de Moraes, f.l. Antonio Jose Ferreira e Izabel Florinda Rosa de Moraes. Nts. desta.

1-2 Francisco Xavier Bueno, batizado em 15-03-1794. Aos 01-03-1813 casou com Luciana Maria dos Anjos, filha do Alferes André Mendes e Clara Maria. Morador em Santo Antonio do Amparo.

Lavras, MG Igreja Santana Lv Suplementos aos 15-03-1794 na ermida do Sr Bom Jesus dos Perdões bat a Francisco, f.l. Bartolomeu Bueno Feio e Rosaria Pedrosa de Jesus, padr.: João Pedroso e Izabel Ursula Pedrosa.

 

B7: Casamentos - SJDRei, aos 01-03-1813 Capela Santo Antonio do Amparo, Francisco Xavier Bueno, f. de Bartholomeu Bueno Feio e Ro---- Pedrosa de Jesus, n/b capela dos Perdões freg. Lavras; = cc Luciana Maria dos Anjos, f. do Alferes Andre Mendes e Clara Maria, n/b na capela do Amparo.

1-3 Joaquim, casado, morador na mesma Fazenda.

1-4 Pacífico, solteiro, com vinte e dois anos.

1-5 Ignácio, solteiro, com vinte anos.

1-6 Maria Rosália de Jesus batizada aos 30-05-1797, no mesmo dia que sua irmã Ana.

B7: Batismos - Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso (Bom Sucesso, Minas Gerais) aos 30-05-1797 Ana e Maria, filhas leg. de Bartolomeu Boeno Feio e Rosalia Maria de Jesus, padr.: daquela Jose Pereira e Francisca Joaquina, e desta Manoel Pedroso Ferr.ª e Maria de Menezes.

          Aos 22-06-1815 casou com José da Costa Guimarães, natural de Aiuruoca, filho de José da Costa Sousa e de Geralda Maria de Jesus (ou Geralda Maria Joaquina de Paiva). Morador no Termo da Vila de São João del Rei (família “Juliana de Oliveira Cunha).

B7: Casamentos - SJDRei, aos 22-06-1815 Capela do Bom Sucesso, Jose da Costa Guimarães, f.l. de Jose da Costa Sousa e de Geralda Maria de Jesus, n/b na freg. de Aiuruoca; = cc. Maria Rosalia de Jesus, f.l. Bartholomeu Boeno Feio e Rosalia Pedrosa de Jesus, n/b nesta freguesia.

1-7 Ana, gêmea da Maria supra já que foram batizadas no mesmo dia. Casou com Manoel Bernardes da Costa, morador no Termo de Tamanduá.

 

 

Cap 3º - Pascoal Leite Paes

(atualizado em 27-outubro-2012)

 

SL. 1, 435, 3-7 Paschoal Leite Paes, f.o. de 2-4, casou-se com Maria de Araujo, natural de Araçariguama f.a. de José de Barros Bicudo Leme e de Ignacia de Góes. (Tit. Bicudos) Teve: 4-1

4-1 Maria Jorge de Araujo casou-se com o capitão-mór Domingos Rodrigues da Silva f.o. do capitão-mór Domingos Rodrigues do Prado e de Leonor Bueno da Silva (Tit. Prados). Com geração. SL 3, 318, 4-1, Domingos Rodrigues da Silva capitão-mor cc. Maria Jorge de Araujo, fa. de Paschoal Leite Paes e Maria de Araujo (1, 436). Foram pais de:  5-1 Felisberto Rodrigues Bueno, habil. de genere.

 

Pascoal Leite Paes tambem foi morador em Lavras onde em 1752 pagou dízimos, porem antes disso assistiu em Santana do Parnaíba onde nasceu sua filha Maria Jorge.

 

 

Maria Jorge de Araújo, natural da Parnaiba-SP, em Carrancas-MG aos 19-04-1746 casou com Domingos Rodrigues da Silva, filho de Domingos Rodrigues do Prado e Leonor Buena da Silva.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 19-04-1746 Domingos Rodrigues da Silva, f.l. Domingos Rodrigues do Prado e Leonor Boena e Silva; = cc. Maria Jorge de Araújo, n. freg. N. Sra. da Penha da vila de Parnaiba em S. Paulo, f.l. Pascoal Leite Paes e Maria de Araujo.

 

Em 1751 Domingos Rodrigues da Silva morador em Lavras pagou seis oitavas de ouro de dízimos (APM CC 2039)

Domingos, viúvo, aos 30-08-1769 casou com Maria Pereira da Assunção, natural da Borda do Campo, filha do Cap. Miguel Pereira Lisboa e Ignez da Assunção, neta paterna de Francisco Dias Medonho e Joana Pereira, neta materna do Capitão Amaro de Mendonça Coelho e Maria da Assunção - família “Amaro de Mendonça Coelho” Cap. 8, neste site.

Jacui, MG bat. matr -aos 30-08-1769 matriz Ten. Domingos Rodrigues da Silva, viuvo de D. Maria Jorge de Araujo = cc D. Maria Pereira da Assunção, f.l. Cap. Miguel Pereira Lisboa e D. Ignez da Assunção, n/b na freg. de N. Sra da Conceição da Bitipoca freg. da Borda do Campo.

 

Maria Jorge e Manoel foram povoadores de Lavras do Funil, onde nasceram q.d:

1-1 Inácio, batizado em 09-04-1747.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais).aos 09-04-1747  pos os santos oleos a Inacio, f.l. Domingos Rodrigues e Maria Jorge de Araujo, batizado em casa por estar em perigo de morrer.

1-2 Felisberto, batizado em 07-11-1748.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 07-11-1748 cap. Rosario, Felisberto, f.l. Domingos Rois Silva e Maria Jorge, padr.: Revdo Francisco Jorge.

          Capitão Felisberto Rodrigues Bueno foi casado com Ana Leonor de Gusmão filha de Bartolomeu Bueno do Prado e de Isabel Buena da Fonseca (Cap 4 abaixo). Felisberto ja era falecido quando nasceu seu filho homônimo em 1785.

Ana Leonor e Cap. Felisberto tiveram os filhos batizados em Campanha, q.d.:

1-2-1 Egino, em 28-09-1780

LDS  batismos de Campanha - “Aos 28 de Setembro  de 1780 nesta Matriz da Campanha do Rio Verde pôs os santos óleos solenemente o reverendo Domingos da Silva Lobo de licença, ao inocente Egino batizado por ele ao nascer. Filho legitimo do Capitão Felisberto Rodrigues Bueno e de Dona Ana Leonor de Gusmão naturais da Freguesa da Carrancas, Lavras do Funil. Avós PP Capitão Domingos Rodrigues da Silva  e Dona Maria George Velha .Avós MM o Capitão Mor Bartolomeu Bueno do Prado e Dona Izabel Buena da Fonseca, ja defuntos todos os ditos avós.” (pesq. Moacyr Villela)

1-2-2 Silvério, em 24-08-1782.

LDS batismos de Campanha - “Aos 24 de Agosto de 1782 nesta Matriz da Campanha batizei e  puz os santos óleos  a Silverio, nascido  de 14 dias, filho legitimo do Capitão Felisberto Rodrigues Bueno  e de Dona Ana Leonor de Gusmão  ambos naturais da Freguesia de Lavras deste Bispado . Avós PP Capitão Domingos Rodrigues  da Silva  e Dona Maria George .Avós MM o Capitão Mor Bartolomeu Bueno e Dona Izabel Buena viúva(sic)” (pesq. Moacyr Villela)

1-2-3 Felisberto, em 26-05-1785

LDS batismos de Campanha - “Aos 26 de maio de 1785 nesta Matriz da Campanha batizei e  puz os santos óleos  a Felisberto de 9 dias, filho legitimo do Capitão Felisberto Rodrigues Bueno  ja falecido e de Dona Ana Leonor de Gusmão  ambos naturais da Freguesia de Lavras do Funil . Avós PP Capitão Domingos Rodrigues  da Silva  e Dona Maria Jorge Velha .Maternos o Capitão Mor Bartolomeu Bueno e Dona Izabel Buena. Foram padrinhos o juiz ordinario alferes Manoel de Paiva e Silva casado e Joaquina Clara do Nascimento mulher de Pascol Rodrigues Silva” (pesq. Moacyr Villela)

1-3 Pascoal Rodrigues da Silva, batizado em 26-05-1752 em Carrancas onde aos 23-01-1779 casou com Joaquina Clara do Nascimento, natural de S. João del Rei, filha de Antonio Pereira de Carvalho e Ana Branca de Tolledo; família “Diogo Garcia”.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 26-05-1752 em casa de Domingos Rodrigues da Silva nas Lavras do Funil, Pascoal, f.l. Domingos Rodrigues da Silva e Maria Jorge. Batizado em necessidade.

 

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 23-01-1779 Pascoal Rodrigues da Silva, f.l. Cap. Domingos Roiz da Silva e Maria Jorge Velha, n/b na freg. das Carrancas; = cc. Joaquina Clara do Nascimento, f.l. Antonio Pereira de Carvalho e Ana Branca de Tolledo, n/b na freg. de S. João del Rei.

1-4 Joaquim, batizado em 16-12-1753.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 16-12-1753 cap.. Ibituruna, Joaquim, f.l. Domingos Rodrigues da Silva e Maria Jorge de Araujo nts desta freguesia, np Domingos Rodrigues do Prado e Leonor Boena, nm Pascoal Leite Pais e Maria de Araujo, todos nts de S, Paulo e fregueses desta frreguesia, padr. Simão de Oliveira Pereira e s/m Teresa Maria da Conceição moradores na freguesia de S. João del Rei.

1-5 Antonio Bueno do Prado Feio, batizado em 06-07-1755, que não consta da Genealogia Paulistana. Em 1879 casou com Joana Alexandrina Policidonia de Azevedo, natural da Campanha, filha de João Antonio de Azevedo e Inacia Antonia da Silveira.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 06-07-1755 cap. Sta Ana das Lavras, Antonio n. aos 29-06, f.l. Domingos Rodrigues da [dobra]va e Maria Jorge nts desta freguesia, np Domigos Rodrigues do Prado n. Taubate e Leonor Boena n, S. Paulo, maternos Pascoal Leite Paes n. cidade de S. Paulo e Maria de Araujo n. da Parnaiba, padr.: João Gonçalves de Almeida e D. Josefa Maria de Moraes, solteira.

 

Campanha-MG - casamentos – Matriz - aos 28-04-1789 Cap. Antonio Bueno do Prado Feio, f.l. do Cap. Domingos Rodrigues da Silva e D. Maria Jorge Velha, n/b na freguesia de S. Ana das Lavras do Funil deste bispado; = D. Joana Alexandrina Policidonia de Azevedo, f.l. de João Antonio de Azevedo e Inacia Antonia da Silveira, n/b nesta.

 

 

 

Cap 4º - Izabel Bueno da Fonseca

(atualizado em 27-outubro-2012)

 

SL 3, 318, 4-2 Bartolomeu Bueno do Prado, que foi casado com Isabel Bueno da Fonseca, f.a de Francisco Bueno Luís da Fonseca e de Maria Jorge Velho. V. 1.º pag. 433. Ai a geração.

SL. 1, 433, 3.2 Izabel Bueno da Fonseca casou-se com Bartholomeu Bueno do Prado, capitão-mór ajudante nas minas do Jacuhy, f.o. do capitão-mór Domingos Rodrigues do Prado e de Leonor Bueno da Silva. Tit. Prados. Teve: 4.1 a 4.4

 

Izabel Bueno da Fonseca em Carracas-MG aos 29-07-1739 casou com Bartolomeu Bueno da Silva, natural de Pitangui-MG e filho do Capitão Domingos Rodrigues do Prado e Leonor Buena da Silva.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais), aos 29-07-1739 Bartolomeu Bueno da Silva, n/b na freg. de Pitangui, f.l.Cap. Domingos Rodrigues do Prado e Leonor Buena da Silva Prado(sic); = cc Isabel Bueno da Fonseca, n/b na cidade de S. Paulo, f.l. Cap. Mor Francisco Bueno da Fonseca e Maria Jorge, já falecida.

 

Entre os filhos do casal

1- Alexandre, batizado em Carrancas em 03-06-1745.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 03-06-1745 Alexandre, f.l. Bartolomeu Boeno e Izabel Boena, padr.: Francisco Boeno da Fonseca, viuvo e Domingos Rodrigues, solteiro, todos desta freguesia.

2- Maria Jorge Bueno, batizada em 25-11-1746. Casou com Manoel de Paiva e Silva, filho de Domingos de Paiva e Tomasia Maria da Silva. Geração na família “Paiva” Cap. 2º, § 3º

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 25-11-1746 cap. N. Sra do Rosario, Maria, f.l. Cap. Bartolomeu Bueno do Prado n. freg. do Pilar de Pitangui e D, Izabel Buena de Afonseca n. da cidade de S. Paulo e fregueses desta, padr.: Francisco Viegas de Menezes, viuvo morador no distrito da Conceição freg. de S. João del Rei e Maria Leme de Oliveira mulher de Manoel Ferreira Pereira do mesmo distrito e freguesia.

3- Francisco, em 15-02-1750.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 15-02-1750 Francisco, f.l. Bartolomeu Bueno do Prado e Izabel Bueno da Fonseca, padr.: Francisco de Almeida e Figueiredo morador na vila de S. João por seu pp Diogo Bueno.

4- Ana Leonor de Gusmão, nascida em Lavras, casou com o Capitão Felisberto Rodrigues Bueno, filho de Domingos Rodrigues da Silva e Maria Jorge de Araújo. Geração no Cap. 3º supra.

 

 

Cap 5º - Salvador Jorge Bueno

(atualizado em 27-fevereiro-2017)

SL. 2º, 549, 5-1 Jacintha de Araujo Ferraz casada com Salvador Jorge Bueno em 1735 em Parnaíba, f.º de Francisco Bueno Luiz e de Maria Jorge. Com geração no V. 1.º pág. 433.

SL. 1º, 433, 3-1Salvador Jorge Bueno casado em 1735 em Parnahiba com sua parenta Jacintha de Araujo Ferraz f.a. de Antonio Ferraz de Araujo e de Maria Bicudo de Brito. Teve q. d.: pais de 4.1 e 4.2

 

Salvador Jorge Bueno, com 40 anos e dispensado do impedimento de 4º grau de consanguinidade, na Parnaíba aos 05-05-1735 casou com Jacinta de Araújo Ferraz, natural da Parnaíba, filha de Antonio Ferraz de Araujo e de Maria Bicuda (ou de Almeida) casados na Parnaíba em 1714, neta paterna de Antonio Ferraz de Araujo e Maria Pires Bueno, neta materna de Francisco Bicudo de Brito e Maria de Almeida.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1735

 27-04-1735 - Salvador Jorge Bueno e Jacinta de Araujo, moradores e naturais da vila de Parnaiba - 4º grau de consanguinidade porque=

Pascoal Leite foi leg. irmão inteiro de Veronica Dias; deste Pachoal Leite procedeu Margarida Silva e desta nasceu Maria Jorge e desta o orador Salvador Jorge Bueno.

De Veronica Dias procedeu Antonio Ferraz de Araujo e deste descendeu Antonio Ferraz de Araujo pai da oradora Jacinta de Araujo.

Justificação: O justificante Salvador Jorge fora batizado na igreja do Colegio desta cidade, com licença do Reverendo Vigario Isidoro Pinto, e que este sacramento fizera o Reverendo Padre Diogo Bueno da Fonseca, o qual é falecido; que a justificante Jacinta de Araujo fora batizada na Itaberava da freguesia das minas gerais pelo padre frei Antonio de Santa Maria e Monge de São Bento, com licença do Reverendo Vigario Antonio Alvares e que ele testemunha sabia pelo ouvir dos mesmos padres batizantes e a varios parentes que a eles assistiram e que o justificante tem quarenta anos de idade e a justificante passa de dezesseis e que esta saira da freguesia onde se batizou para a vila de Parnaiba de dois para tres anos o que sabia pelo ver, como tambem que os justificantes usam desta justificação por não haver assento dos seus batismos por culpa dos reverendos parocos os não fazerem, pois não se acham nos livros (...)

 

Santana de Parnaiba, SP aos 05-05-1735 nesta matriz se receberam Salvador Jorge Bueno, f.l. de Francisco Bueno e de s/m Maria Jorge = com Jacinta de Araújo Ferraz, f.l. e solteira de Antonio Ferraz de Araujo e de s/m Maria Bicuda, todos naturais e moradores nesta dita vila. Os contraentes dispensados no 4º grau de consanguinidade. Test.: Revdo P.e Lourenço Leite Penteado e Francisco Pires de Camargo.

 

ASBRAP 2 - fls. 101 a 121 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Antonio Ferraz, f. Antonio Ferraz e Maria Pires = cc Maria de Almeida, f. Francisco Bicudo, fal. e Maria de Almeida (ano de 1714).

Além da geração legítima descrita em SL. 1º, 433, 3-1, Salvador teve a filha natural:

 

1n- Celestina Buena, batizada na capela de N. Sra das Carrancas-MG, tendo por padrinhos o Cap. Mor Francisco Bueno Luiz e o próprio Salvador Jorge Bueno.

          Em 1740, com 17 para 18 anos, tirou provisão para se casar, como casou em Araçariguama aos 06-10-1740, com Manoel Alves da Silva, natural da Ilha Terceira, filho de Manoel Simões e Maria Gonçalves e viúvo de Simoa Raposa natural de S. Roque onde faleceu e foi sepultada aos 12-12-1739:

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1737.

Manoel Alz da Silva e Celestina Buena 13-09-1740, freguesia N. Sra da Penha de Sariguama

Justificante Celestina Buena, n. do dito Rio Grande e la fora moradora, filha de Salvador Jorge Bueno e que fora batizada na capela de N. Sra da Conceição das Carrancas termo do Rio das Mortes, e que foram padrinhos o Cap. Mor Francisco Bueno Luiz, morador no dito Rio Grande e o dito Salvador Jorge Bueno pai da justificante, e tinha de idade 17 para 18 anos (...)

 

Testemunhas:

- Manoel Tavares, morador no Rio Grande Comarca do Rio das Mortes, solteiro, de idade 32 anos

- Jorge Bicudo de Siqueira, morador em Araçariguama, casada, vive de suas agencias, de idade 35 anos.

- Joseph de Mattos Pereira, morador em Araçariguama, solteiro, vive de suas agencias, de idade 40 anos.

 

Manoel Alvres da Silva, f.l. de Manoel [dobra] e de s/m Maria Gonçalves, naturais da ilha Terceira, viuvo de Simoa Raposa, natural da freguesia de S. Roque = com Celestina Buena, filha natural de Salvador Jorge, natural das Minas Gerais termo do Rio das Mortes, e moradora nesta freguesia.

 

Celestina Buena, filha natural de Salvador Jorge da cidade de S. Paulo e moradora na Cachoeira do Rio Grande desta freguesia de N. Sra da Conceição das Carrancas, se quer ausentar para a sua patria onde pretende casar.

 

Aos 12-12-1739 se deu sepultura a Simoa Raposo. S. Roque 29-08-1740

 

Araçariguama, SP aos 06-10-1740 neste igreja e as testemunhas Izidoro Pinto de Godoy, Jorge Bicudo, casados e Francisca de Siqueira mulher de Francisco Gonçalves de Oliveira se casaram Manoel Alvres, f. de Manoel Simoens e de s/m Maria Gonçalves, natural da Ilha Terceira, viuvo de Simoa Raposa natural da freguesia de São Roque = com Celestina Buena, filha natural de Salvador Jorge Bueno, natural das minas gerais termo do Rio das Mortes e moradora desta freguesia.