PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

BRESSANE

(atualizado em 23-outubro-2016)

 

 

Regina Junqueira

Bartyra Sette

 

 

O tronco desta família no Brasil foi Antonio Bressane Leite de Paula, português de Lisboa, filho do Doutor João dos Santos Bersane Leite e Joaquina Rosa de Miranda, moradores na Freguesia de Santo André de Lisboa.

 

Antonio nasceu nesta mesma freguesia aos 07-09-1747 e foi batizado aos 15 do mês seguinte na casa de seus pais:

Livro de Batismo da freg. de Santo André, Lisboa, fls. 179v Aos quinze dias do mes de outubro de mil e sete sentos e quarenta e sete annos nesta Par.al Igr.a de S.to Andre, pus os santos oleos a Antonio f.o legitimo legitimo (sic) de João dos Santos Leite Bersane e de sua m.er D. Joachina Roza de Miranda; declaro que este menino baptizeio em caza e naceo aos sete dias do mes de Setembro era ut supra; e as mais declaraçois que este acento deve ter se acham neste mesmo livro a fls. 173v em outro asento que deste mesmo cazal se baptizou nesta mesma Igr.a foram padrinhos João Leite de Oliveira asistente na praça de Campo Maior por procuração de trouxe Luciano Berlinque Bersane e madrinha ............e por verdade fis este asento dia mes e anno ut supra. O Cura Manoel Jorge (pesq. Silvia Buttros).

 

 

Ascendentes de Antonio Bressane Leite de Paula

 

Com pouco menos de vinte anos de idade Antonio morava na freguesia de Santa Maria dos Olivais, nos arredores de Lisboa, onde casou aos 26-02-1767 com Teresa Doroteia do Carmo, batizada aos 05-05-1744, filha de José da Silva e Francisca Maria.

Em vinte e seis de Fevereiro de mil setecentos e secenta e sete de tarde em minha presença na forma do Sagrado Concilio Tridentino se receberão em facie Ecletia Antonio Bressane Leyte de Paula Baptizado na Freguesia de Santo Andre da Cidade de Lisboa filho de D.or João dos Santos Brecane Leyte e de D. Joaquina Roza de Miranda. Com Thereza Dorothea do Carmo Baptizada nesta Parochial Igreja de Santa Maria dos Olivais filha legitima de Jose da Sylva e de Francisca Maria já defuntos os contraentes moradores nesta Freguesia e nella sahem desobrigados e foram recebidos por procuração por despacho de Sua Eminencia recebendose ele contraente Antonio Antonio Bressane com Bernardo --- de Carvalho a qm ella contraente deu procuração feita pela sua letra em que lhe dava todos os seus poderes para haver de celebrar em seu nome por seu legitimo marido a Antonio Bressane Leite de Paullo e ele Bernardo Nogueira? De Carvalho em verdade da procuração assim o fez sendo tudo em minha presença e das testemunhas presentes e foram Dos Joze Joaquim de Men-----ça Furtado e Menezes e Antonio Joze Mendonça Furtado Magalhães moradores em Lisboa de que fiz este assento – O Vigro Miguel da Sylva

 

ADL – Paroquia de S Maria dos Arcos – Batismos. Em cinco de Maio de mil setecentos e quarenta e quatro Baptizei Thereza fª de José da Sylva nal de Barquerena e de Francisca Maria moradores nas cazas novas: foy Padrinho Manoel de Freitas mor em Lxa de que fiz este assento  - O Vigrº João de Souza

 

Antonio e Tereza Doroteia moraram nas “casas novas” da freguesia, onde nasceram seus filhos.

 

Mais tarde, Antonio se mudou para a freguesia de São Nicolau, na chamada Baixa Lisboa, onde já morava em 1793, quando do casamento de sua filha Ana Barbara.

Provavelmente foi esta a casa que o poeta arcadiano Bocagio frequentou e onde, dizem, namorava as filhas do amigo. Encaixando na biografia de Bocagio, esses encontros literários com o pai e namoricos com as filhas devem ter se passado não antes de 1790, ano em que Bocagio retornava das índias e iniciou a publicação de seus trabalhos, vivendo “desordenado nos costumes” o que lhe rendeu ordem de prisão em 1797, da qual saiu no fim do ano seguinte. No período que se segue até sua morte em 1805 Bocagio abandonou a boemia e as aventuras amorosas.

 

Em 1810, com 62 anos e viúvo, Antonio decidiu vir para o Brasil, onde já viviam seus filhos João e Antonio. Pediu passaporte para si, duas filhas e genro, declarando que queria chegar ao Rio de Janeiro e dai rumar para São João del Rei.

AHU de Lisboa - CATÁLOGO DE DOCUMENTOS MANUSCRITOS AVULSOS REFERENTES À CAPITANIA DE MINAS- Ano 1810 – cx 187 – Doc 13831

Requerimento assinado por Antonio Bressane Leite de Paula em Portugal, datado antes de 28 de maio de 1810, “solicitando passaporte para si e familiares seus se transportarem para São João d’El Rey” (AHU-MG,cx.187 doc.51)

Diz Antonio Bressane Leite de Paula, viúvo de D. Thereza Dorothea da Silva idade 62 annos, Natural, e Baptizado na Freg.de S André; que elle pertende hir para o Rio de Janeiro e de lá Para S João Del Rey com seu genro Joaquim Manoel de Moura Leitão natural de S Quintino idade 42 anos casado com Dona Ana Barbara filha do suplicante esta e outra filha solteira Dona Maria Vicencia idade 26 anos.

 

Em outro trecho deste documento há ainda uma descrição física do solicitante (que precedeu a atual fotografia) citada por Rubens Russomano Ricciardi na sua tese apresentada na ECA USP em 2000, “Manoel Dias de Oliveira”.

Antonio Berssane Leite de Paula de idade de sessenta e dois annos de mediana estatura, magro, cabelo e barba raça, olhos pequenos, e pardos.

 

Aqui chegando, Antonio se deixou ficar no Rio de Janeiro por um tempo, dedicando-se às suas atividades literárias. Chegou a publicar e encenar dois dramas musicados: “A União Venturosa” em 13-05-1811 e “A Verdade Triufante”, em 19-12 do mesmo ano, ambas no Real Teatro do Rio de Janeiro.

http://www.iar.unicamp.br/cepab/libretos/uniao.htm

Depois da temporada no Rio de Janeiro, rumou para Minas, porem não para São João del Rei como havia planejado. Foi para Campanha da Princesa-MG onde o filho João tinha lavras minerais ainda bastante produtivas, e para onde o filho Antonio havia se mudado depois de casado.

 

Por ocasião do falecimento da Rainha D. Maria, Antonio Bressane Leite escreveu a elegia fúnebre que ele mesmo recitou durante as cerimonias das “Reais Exequias” realizadas em Campanha em maio de 1816. Essa elegia, transcrita nas atas da Vila de Campanha, está publicada por inteiro no Vol I RAPM Vol 1, fascículo 3 , ano 1896 da Revista do Arquivo Publico Mineiro a fls. 561 e 564 a 567

 

http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/rapmdocs/viewcat.php?cid=24&num=16&orderby=lidA&pos=48

 

Nas atas da Vila de Campanha, Antonio (o poeta) se distinguia do filho homônimo porque este era sempre citado como “Coronel Antonio Bressane Leite” enquanto o pai atendia apenas pelo nome.

Antonio Bressane faleceu aos 22-11-1821, com 74 anos de idade, embora no termo de óbito conste 80 anos.

Campanha, MG Igreja de Sto Antonio obitos - aos 22-11-1821 faleceu Antonio Bressane Leite, confessado, ungido, de idade de oitenta anos, foi encomendado e acompanhado para esta matriz onde se fez o oficio de corpo presente. Sepultado em sepultura da Irmandade do Santissimo Sacramento.

 

Antonio e Tereza Dorotea tiveram q.d:

1- Capitão João Leite de Oliveira Bressane

2- Coronel Antonio Bressane Leite

3- Capitão Francisco de Paula Leite Bersane

4- Joaquina, batizada em 10-12-1778

(RMJ) Arquivo Distrital de Lisboa - Freguesia de Santa Maria de Olivais- Em dez de Dezembro de mil setecentos e setenta e oito Baptizei a Joaquina filha de Antonio Leite Bressane batizado na freguesia de Santo Andre de Lisboa e de D. Thereza Dorothea baptizada na freguesia de Casas Novas. Foi padrinho o Ilmo Exmo Conde de Arcos D. Marcos Noronha tocou por pp o Revdo Pe. Manoel Fran.co Marques morador nesta freguesia. Vigario Miguel da Silva

5- Ana Bárbara Bressane Leite

6- Maria Vicencia Bressane

 

 

1- Capitão João Leite de Oliveira Bressane

 

 

Primogênito do casal Antonio Leite Bressane e Teresa Dorotéia, João nasceu na Freguesia de Nossa Senhora dos Olivais onde foi batizado aos 10-07-1769

(RMJ) Arquivo Distrital de Lisboa – Freguesia de Santa Maria de Olivais- lv de Batismo 14  Fl 161v - - Im 1022

Em dez de Julho de mil setecentos e secenta e nove baptizei João filho de Antonio Bressane Leite de Paula baptizado na freguesia de S Andre de Lisboa e de D. Thereza Dorothea do Carmo baptizada nesta freguesia moradores nas Casas Novas. Foi padrinho o D.or Antonio de Magalhaes Correya morador em Lisboa Madrinha Marª de q fiz este assento O Vigario Miguel da Sylva.

 

Em 1796, João Leite de Oliveira Bressane pediu passaporte e licença para se ausentar do Reino e se estabelecer no Brasil, desembarcando no Rio de Janeiro e seguindo para “dependências” que possuía nas Minas Gerais.

Arquivo Historico Português, Volume 9 -

pag. 31

João Leite Bressane que em 1796 emigrou para o Brasil (Doc. II)

pag. 34 - II

Senhores - Dis João Leite de Oliveira Bressane, filho de Antonio Bressane Leite e de D. Thereza Dorothea da Silva, natural e baptizado na Freguesia dos Olivaes Termo desta cidade de Lisboa, que ele pretende passar ao Rio de Janeiro para dahi, hir as Minas Geraes e dependencias que la tem; e para efeito precisa de Provisão regia, por esta Real Junta do Comercio, precedendo a justificação necessaria e de estilo, para com elle requerer o seu passarporte Real.

pag. 490

Em 19 de outubro de 1796, auto de justificação do pedido de passaporte para João Leite de Oliveira Bressane se ausentar do reino.

 

Passou por São João del Rei e Conceição do Serro, onde nasceu ao menos uma de suas filhas por volta de 1807/8 segundo idade declarada no censo de 1831. Posteriormente se estabeleceu Campanha onde possuiu importante lavra de ouro, ainda em grande produção.

João casou com Maria Joaquina da Silveira, filha do Capitão José Antonio da Silveira e D. Maria Correa do Nascimento, nascida por volta de 1790.

Em 1831 moravam no fogo 175 em Campanha, com onze filhos e alguns escravos. Seus filhos José e Francisco bem como sete de suas filhas, provavelmente os que viviam em 1850, foram herdeiros da tia materna Josefa Ernestina da Silveira, conforme o testamento desta.

Campanha do Rio Verde – Censo 06-12-1831 - Fogo 175 –

João Leite de Oliveira Bressane, 60 anos, branco, casado, livre, vive da mineração

Maria Joaquina da Silveira, 40, branco, casado, livre

(todos solteiros, brancos e livres)

João 21; José 19; Francisco 9; Maria 23; Francisca 22; Anna 15; Joanna 14; Joaquina 11; Maria 8; Marianna 7; Rita 10.

8 crioulos escravos, 2 pardos escravos, 1 africano preto escravo, 2 pardas costureiras sem informação; 1 africano preto jornaleiro.

 

Testamentos - Campanha da Princesa 1854-1871;

Registro do testamento com que faleceu D. Josepha Ernestina da Silveira, aos 10-9bro-1866, de quem é testamenteiro o Coronel Fran.co Ant.º de Lemos.

Eu, Josepha Ernestina da Silveira, f. do Capitão Jose Antonio da Silveira e D. Maria Correia do Nascimento, n/b no Arraial de S. Caetano Municipio de Marianna e de presente moradora nesta cidade da Campanha. Nunca fui casada e não tenho herdeiros alguns ascendentes.

Testamenteiros: 1º o Sargento Mor Francisco Antonio de Lemos. 2º o Comendador Ignacio Gomes Midões, 3º João Francisco d'Azevedo.

Declaro que o Sargento Mor Domingos Ferreira Lopes me deve por credito 2:960$000 réis a premio e deste dinheiro deixo a meus dois sobrinhos Jose Bressane Leite e Francisco de Paula Bressane, 100$000 a cada um e a meu enjeitado Antonio Justinianno deixo do mesmo dinheiro do credito mencionado 30$000.

Deixo as minhas sete sobrinhas, filhas de minha irmã Maria Joaquina da Silveira e do Sargento Mor João Leite d'Oliveira Bresane as quais sete instituo minhas herdeiras e se acaso, antes de meu falecimento, alguma passar da presente para melhor, as que existirem somente serão as minhas herdeiras.

Cidade da Campanha 11-11-1850 D. Josepha Ernestina da Silveira

Aprovação 12-11-1850

Abertura 10-11-1866

Aceitação 22-12-1866 Coronel Francisco Antonio de Lemos.

 

Capitão e depois Sargento Mor João Leite de Oliveira Bressane faleceu em Campanha aos 08-05-1839.

Campanha, MG Igreja de Sto Antonio obitos - aos 08-05-1839 falecendo João Leite de Oliveira Bressane, que vivia estuporado, de sessenta anos, foi acompanhado pela Irmandade da Sra da Boa Morte de quem era irmão. Sepultado na catacumba da matriz.

 

Filhos do casal Capitão João Leite de Oliveira Bressane e Dona Maria Joaquina Eufrazia da Silveira:

 

1-1 Maria Izabel Bressane, nascida em Conceição do Serro, com 23 anos em 1831. Faleceu solteira sem descendentes com testamento de 1864, aberto aos 20-03-1866.

Testamentos - Campanha da Princesa 1854-1871;

Registro do testamento com que faleceu D. Maria Izabel Bressane, aberto aos 20-03-1866, de quem é testamenteiro o Coronel Francisco Antonio de Lemos.

Eu, D. Maria Izabel Bressane, f.l. do Sargento Mor João Leite de Oliveira e D. Maria Joaquina da Silveira, já falecidos, n. da cidade da Conceição do Serro. Sou solteira e neste estado tenho vivido até o presente e não tenho descendentes nem ascendentes.

Testamenteiros: 1º ao Coronel Francisco Antonio de Lemos, 2º a meu mano Francisco de Paula Bressane, 3º a minha mana D. Francisca de Paula Bressane.

(...) minha escrava Felicidade, depois de servir as minhas manas solteiras D. Anna, D. Francisca e D. Marianna, por vinte anos (...).

(...) a parte que tenho nas casas que moro deixo a minha mana D. Maria Vicencia Bressane; a minha sobrinha D. Virginia, cc. Jose Burg-g--, 100$000 réis; a D. Raimunda Candida, que mora em minha companhia e de minhas manas, 100$000; e o restante de meus bens sera repartido em iguais partes por minhas manas D. Francisca de Paula, D. Anna.

Campanha, 22-02-1864 D. Maria Izabel Bressane

Aprovação 22-02-1864

Abertura 20-03-1866

Aceitação 20-03-1866 Coronel Francisco Antonio de Lemos.

 

1-2 Francisca de Paula Bressane, com 23 anos declarados no censo de 1831. Era solteira em 1864, quando do testamento de sua irmã supra.

1-3 João, com 21 anos em 1831, não mencionado no testamento da tia Josefa Ernestina. Um desse nome faleceu em Campanha com 25 anos em 1846. Caso haja engano nas idades declaradas ou transcritas no censo ou no óbito pode ser o mesmo, ou então um homônimo desentroncado.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio obitos - aos 26-01-1846 faleceu João Leite de Oliveira Bressam, branco, solteiro, de idade de vinte e cinco anos. Sepultado na catacumba nº 6.

1-4 José Bressane Leite, batizado em Campanha em 17-05-1810.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 17-05-1810bat a Jose, f.l. do Cap. João Leite de Oliveira Bressane e D. Maria Joaquina Eufrasia. Foram padrinhos o Sargento Thomas Aquino(?) e Dona Rita Ignacia de Brito.

          Segundo Monsenhor Lefort, José Bressane Leite faleceu em 18-04-1858 com inventário aberto no mesmo ano, tendo por inventariante a tia Josefa Ernestina. Era solteiro.

Resumos do Mons. Lefort - inventario1858 -33

Jose Bressane Leite - Josefa Hernutina Da Silveira Campanha, Minas, Comarca Do Rio Verde - José Bressane Leite, falecido 18 de abril de 1858. Era solteiro, e irmão de Maria Isabel Bressane, 48, Francisca de Paula Bressane, 46, Ana Umbelina, 38, Joaquina, casada com João Francisco de Azevedo, Rita Bressane casada com o Tenente Coronel Francisco Antônio de Lemos, Maria Vicência Bressane, 26, Mariana Carolina Bressane, 24, Francisco de Paula Bressane, 23. Era sobrinho de Josefa Ernestina da Silveira.

 

1-5 Ana batizada em 17-12-1811, faleceu em 20-08-1813.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 17-12-1811 bat a Ana, f.l. do Cap. João Leite de Oliveira Bressane e D. Maria Joaquina. Foram padrinhos Izidoro da Costa de Oliveira e D. Ana do Carmo da Costa e Oliveira por pp moradores no Rio de Janeiro.

 

Campanha, MG aos 20-08-1813 falecendo de bexigas de idade de dois anos Ana, branca, filha do Cap.João Leite, foi sepultada dentro desta matriz.

 

1-6 Joaquina batizada aos 31-01-1813, faleceu sete dias depois.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio. aos 31-01-1813 bat a Joaquina, f.l. do Cap. João Leite e D. Maria Joaquina. Foram padrinhos o Cap. Jose Antonio da Silveira e D. Maria Vicencia

 

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 07-08-1813 faleceu de bexigas de idade de dois(sic) anos a inocente  Joaquina, branca, filha do Cap. João Leite de Oliveira Bressane. Foi encomendada e sepultada dentro desta matriz.

 

1-7 Ana batizada em S. Gonçalo em 26-6-1814. Provavelmente a Ana Umbelina Bressane, com 20 anos em 1836, testemunha na dispensa da irmã Rita Clementina Bressane Leite.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 26-06-1814 na ermida da Sra das Dores bat a Ana, branca, f.l. Cap. João Leite de Oliveira Bressane e D. Maria Joaquina Eufrasia da Silveira. Padr.: Antonio Bressam Leite de Paula e D. Maria Vicencia Bressam Leite.

1-8 Joaquina batizada em 15-10-1815. Campanha Casou em S. Gonçalo aos 08-10-1848 com João Francisco de Azevedo, de 23 anos, morador na fazenda Santo Isidro em S. Gonçalo

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 15-10-1815 bat a Joaquina, branca, f.l. do Sargento Mor João Leite de Oliveira Bressane e D. Maria Joaquina da Silveira. Padrinhos Cap. Jose Antonio da Silveira e Nossa Senhora das Dores.

 

S. Gonçalo do Sapucai Igreja S. Gonçalo do Amarante aos 08-10-1848 na fazenda de Santo Izidro se receberam João Francisco de Azevedo, branco, idade 23 anos, e D. Joaquina Candida de Oliveira Bressane, branca de idade 27 anos. Foram testemunhas João Antonio de Lemos e Lucio Valerio de Lemos(?).

1-9 Joana batizada na Campanha em 12-01-1817.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 12-01-1817 bat a Joana, f.l. do Sargento Mor João Leite de Oliveira Bressane e D. Maria Joaquina da Silveira. Padr.: o Cel. Francisco de Paula Leite Bressane por pp q apresentou o Cap. Joaquim Manoel de Moura Leitão.

1-10 Rita Clementina Bressane, com 10 anos declarados no censo de 1831. Provavelmente a que casou com dispensa de afinidade, pedida em 1836, com Joaquim Manoel de Moura Leitão, que fora casado com sua tia Ana Barbara, 4 abaixo

Campnha, MG Livro Misto de 1834-1836

Oradores Joaquim Manoel de Moura e D. Rita Clementina - 1836

Despacho: dispensamos procedendo as deligencias 10-10-1836

Impedimento de afinidade licita em 2º grau mixto de 1º pq o orador foi casado com D. Ana Barbara, tia carnal da oradora

Itens: a oradora é orfã de mãe, seu pai se acha utoparado e em avançada idade

Termo de Apresentação aos 21-11-1836 nesta vila da Campanha por parte dos oradores Cap. Joaquim Manoel de Moura Leitão e D. Rita Clementina Bressane.

Testemunhas:

1ª) (...) 

2ª) D. Josefa Ernestina da Silveira, branca, natural da freguesia da Conceição do Mato Dentro, moradora nesta da Campanha onde vive de agricultura, de idade de 52 anos.

3ª) D. Ana Umbelina Bressane, branca, solteira, natural e moradora nesta freguesia da Campanha onde vive em companhia de seu pai, de idade de 20 anos. Aos costumes disse ser consanguinea da oradora e afim do orador

Depoimento do orador

O Cap. Joaquim Manoel de Moura Leitão, branco, viuvo, natural do Reino de Portugal, morador nesta freguesia da Campanha onde vive de menieiração, de idade de 59 anos.

Depoimento a oradora (aa Rita Clementina Bressane Leite).

Encerramento aos 21-11-1836

          Antes de 1865 Rita casou com Cel. Francisco Antonio de Lemos, irmão do Barão do Rio Verde, João Antonio de Lemos. Cel Francisco era viúvo de Maria Rita Amalia de Lemos, filha do dito João Antonio de Lemos e sua primeira mulher Luiza Amália de Lemos, com geração deste matrimônio na família “Villela” Cap. 2.

Testamento 07-07-1865 Maria Vicencia Bressane (...) instituo por minha universal herdeira, depois de cumpridas minhas disposições, a minha sobrinha D. Rita Clementina Bressane de Lemos, cc. o Coronel Francisco Antonio de Lemos

 

1-11 Francisco de Paula Bressane com 9 anos em 1831. Em 1864 foi nomeado segundo testamenteiro pela irmã Maria Izabel.

1-12 Mariana batizada no oratorio da fazenda do Bairro Alto aos 25-04-1822. Solteira em 1864 quando do testamento da irmã Maria Izabel.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 25-04-1822 nesta matriz bat a Mariana nascida a cinco de abril, f.l. do Sargento Mor João Leite de Oliveira Bressane e D. Maria Joaquina Eufrasia da Silveira. Padrinhos o Cap. Jose Antonio da Soveora e madrinha Nossa Senhorada da Boa Morte cuja coroa foi tocada élo Revdo Vigario da Vara Flavio Antonio de Moraes Salgado. Declarasse que este batizado ão foi nesta matriz, sim no oratodio do dito S. M. no Bairtro Alto

1-13 Maria Vicencia Bressane, com 8 anos em 1831, herdou a casa da irmã Maria Isabel por disposição testamentária desta.

1-14 Doroteia batizada em Campanha em 12-09-1824. Não aparece no censo de 1831.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 12-09-1824 bat a Dorotea, f.l. do Sargento Mor João Leite de Oliveira Bressane e D. Maria Joaquina da Silveira. Padr.: o Cap. Joseph Antonio da Silveira e a Sra das Dores cuja coroa foi tocada na pia pelo Revdo Vigario da Vara Flavio Antonio de Moraes Salgado.

 

 

2- Coronel Antonio Bressane Leite

 

 

Antonio, filho de Antonio Bressane Leite de Paula e Tereza Doroteia, foi batizado em Santa Maria dos Olivais, extra muros de Lisboa, aos 11-04-1775.

(RMJ) Arquivo Distrital de Lisboa – Freguesia de Santa Maria de Olivais- lv de Batismo 14. Em onze de Abril de mil setecentos e setenta e cinco baptizei a Antonio filho de Antonio Leyte de Paula baptizado na freguesia de S Andre de Lxa e de D. Thereza Dorothea do Carmo nal nesta freguesia moradores nas Casas Novas. Foi padrinho o Ilmo Exmo Dr Marcos de Noronha por pp o Padre Manoel Francisco Marques m.or nsta freguesia.

 

Provavelmente foi ele que desembarcou no Rio em 1807, juntamente com a esquadra que trouxe a família real Portuguesa. Certo é que estava no Rio de Janeiro aos 25-05-1808 quando casou com Isabel Maria da Conceição, natural da freguesia de São Pedro de Maximinos, da Cidade de Braga, filha de José Manoel de Oliveira e de Ana Marcelina do Rosário.

Livro 2° de Casamentos Santíssimo Sacramento do Rio de Janeiro Fls. 150  Aos 25/05/1808 Antônio Bressane Leite, f.l. de Antônio Bressane Leite e de Dª Thereza Dorotea da Silva, n. e b. na freg. de Santa Maria dos Olivais, Patriarcado de Lisboa, com D. Izabel Maria da Conceição, f.l. de José Manoel de Oliveira e de Dª Ana Marcelina do Rosário, n. e b. na freg. de São Pedro de Maximinos, da Cidade de Braga. Testemunhas: Francisco de Sales Oliveira Braga e José Pires dos Santos (pesq. Silvia Buttros).

 

Antonio e Isabel Maria foram para Campanha onde em 1831 moravam no fogo 322 com seis filhos e seis escravos. Cel Antonio vivia de seus soldos, mas possuía escravos mineiros;

06-12-1831- Fogo 322

Antonio Bressam Leite, 56 anos, branco, casado, livre, vive de seus soldos

Izabel Maria, 34, branco, casado, livre

(todos solteiros, brancos e livres)

Francisco 18; João16; Anna 12; Izabel 8; José 6; Antonio 5;

5 africanos pretos escravos, 1 crioula casada escrava cozinheira

 

Em 1838 moravam em Pouso Alegre no fogo 59

Censo de Pouso Alegre – 1838 – fogo 59

Antonio Bressam Leite, 60 anos, branco, casado, livre.

Izabel Maria, 46, branco, casado, livre.

(todos solteiros, brancos e livres)

Ana Rita Bressan 20; Antonio 13; Maria Izabel 10; José Bressan 8; Francisca 6.

Rita 5; Julia 1.

Crioulos escravos:

Maria, 22, Joaquina 7,; Margarida 2.

Gertrudes 12, crioulo, livre.

Nota: comparando este censo com o de 1831 nota-se discrepâncias nas idades declaradas

 

Em 1862, já fora do prazo para pedir o benefício como viúva do coronel reformado Antonio Bressane Leite Pereira, Izabel Maria recebeu por decreto do Imperador, pensão de meio soldo da patente de seu marido.

DECRETO N. 1.167 de 18 de Agosto de 1862

Hei por bem Sancionar e Mandar que se execute a Resulução seguinte da Assembleia Geral.

Art 1º D. Izabel Maria Bressane, viúva do Coronel reformado da extincta segunda Linha Antonio Bressane Leite Pereira, tem direito ao meio soldo da patente de seu marido desde o falecimento deste, não obstante a prescrição em que incorrera.

Art 2º Ficão revogadas as disposições em contrario

Polydoro da Fonseca Quintanilha Jordão do Meu Conselho, Ministro e Secretario dos Negócios da Guerra o tenha assim entendido e o faça executar. Palacio do Rio de Janeiro, em dezoito de Agosto de mil oitocentos e sessenta e dous, quadragésimo primeiro da Independencia do Imperio.

                                       Com a Rubrica de Sua Magestade o Imperador

Polydoro da Fonseca Quintanilha Jordão

João Lins Vieira Cansansão de Sinimbá

Transitou na Chancelaria do Imperio em 30 de Agosto de 1862

Josino do Nascimento Silva

Foi publicado na Secretaria do Estado dos Negócios de Guerra em 5 de Setembro de 1862

Vicente Ferreira da Costa Piragibe

Registrado a fl 3 do Livro de Leis

Primeira Directoria Geral da Secretaria do Estado dos Negócios de Guerra em 5 de Setembro de 1862

Manoel Joaquim do Nascimento Silva

 

Pequena reprodução de um retrato a óleo seu que foi publicada pelo “O Estado de São Paulo” inserimos na Galeria de imagens desta família.

 

Filhos de Antonio e Isabel Maria:

 

2-1 Maria Vicencia Bressane Leite casada com o Capitão Antonio Lopes da Silva Araujo, batizado em Campanha em 01-10-1775, filho do Cap. Francisco Lopes da Silva e Luisa Joaquina de Araujo, familia Francisco Felix Correa.

Campanha, MG livro suplementos batismos - aos 01-10-1775 bat a Antonio, f.l. do Cap. Francisco Lopes da Silva e de D. Luiza Joaquina de Araujo, n. desta freguesia, e por não aparecer este assento, informado do Reverendo batizanteo lancei aqui para todo o tempo constar.

 

          Foram moradores em Campanha onde comparecem no censo de 1831.

Censo de Campanha - 06-12-1831- Fogo 646.

Antonio Lopes da Silva E Araujo, 56, branco, casado, livre, lavrador.

Maria Vicencia, 20, casado, branco, florista.

Brancos, solteiros e livres:

Luiza, Antonio 5, Anna 3, Francisco 1.

Escravos: 9

Antonio faleceu em Campanha em 10-03-1833:

Campanha, MG Igreja Sto Antonio obitos - aos deis de março de 1833 faleceu o Cap. Antonio Lopes da Silva e Ar.º na idade de cincoenta e seis anos. Foi depositado na capela das Dores fine Officio e Missa solene encomendado e sepultado na mesma capela.

Filhos batizados em Campanha:

2-1-1 Luiza em 12-10-1826

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 12-10-1826 bat a Luiza, f.l. Cap. Antonio Lopes da Silva Araujo e D. Maria Vicencia Bressane e Araujo. Foram padrinhos o Alf. Domingos Lopes da Silva Araujo e João de Abreu Coutinho por pp q apresentou o Cap. João Jacome da Silva digo Jacome de São Jose Araujo. Avós paternos o cap. Francisco Lopes da Silva Araujo e D. Luiza Joaquina de Araujo e maternos o Cel. Antonio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane

2-1-2 Antonio em 11-11-1827

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 11-11-1827 bat a Antonio, f.l. Cap. Antonio Lopes da Silva de Araujo e D. Maria Vicencia Bressane de Araujo. Foram padrinhos o Cel. Antonio Bressane Leite avô e D. Izabel Maria Bressane avó.

2-1-3 Ana em 9-11-1829

Campanha, MG Igreja de Santo Antonio - aos 09-11-1829 bat a Ana, f.l. do Cap. Antonio Lopes da S.ª Araujo e D. Maria Vicencia Bressane de Araujo. Foram padrinhos o Cap. Joaquim Manoel de Moura Leitão por pp q aprsentou do Sargento Mor Luiz Maria da Silva, e D. Ana Luiza Xanxa.

2-1-4 Francisco em 07-12-1830

Campanha, MG Igreja de Santo Antonio aos 07-12-1830 bat a Francisco, f.l. Cap. Antonio Lopes da Silva e Araujo e D. Maria Vicencia Bressane. Foram padrinhos o Cap. Francisco Jose de Araujo e D. Maria Rita Profetisa Monteira por pp que apresentou o Ten. Ignacio Goms Midoens e D. Luiza Fenis de Tolledo.

2-1-5 João em 20-08-1832.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 20-08-1832 bat a João, f.l. Cap. Antonio Lopes da Silva Araujo e D. Maria Vicencia Bressane. Foram padrinhos o Ten. Inacio Gomes Medons e D. Ana Rita Bressane filha do Cap. Antonio Bressane Leite.

2-2 Francisco com 18 anos em 1831. Em 1838 morava em Pouso Alegre no fogo 63 com o nome de Francisco de Paula Bressan. Foi testemunha nas dispensas matrimoniais dos irmãos João e Izabel.

Censo de Pouso Alegre – 1838 – fogo 63

Francisco de Paula Bressan, 25 solteiro, livre

Antonio Caetano.

2-3 João Bressane Leite com 16 anos em 1831 e 23 em 1838 segundo os censos. Casou aos 17-11-1838 em Pouso Alegre com Maria Inacia, aí batizada em 27-02-1819, filha do Ten. Inacio Gonçalves Lopes e Emigdia Flavia de Oliveira.

Pouso Alegre, MG Igreja Bom Jesus aos 17-11-1838 se receberam em matrimonio João Bressane Leite, f. do Cel. Antonio Bressane Leite e de D. Izabel Maria Bressane, natural da vila da Campanha = cc D. Maria Ignacia, filha do Cel. Ignacio Gls Lopes e D. Emilia Flavia de Oliveira, natural desta freguesia. Testemunhas Dr. Tristão Antopnio de Alvarenga e Dr. Bernardino Jose de Campos.

 

Pouso Alegre, MG Igreja Bom Jesus aos 27-02-1819 nesta matriz de Pouso Alegre bat a Maria, de dez dias, f.l. do Ten. Ignacio Gonçalves Lopes e D. Emygdia Flavia de Oliveira. Foram padrinhos o mesmo batizante (Pe. Coadjutor Antonio de Oliveira) e Ana Josefa, solteira, todos desta freguesia.

 

Censo de Pouso Alegre – 1838 – fogo 64

João Bressan Leite, 23, branco, casado, livre

Maria Inacia Bressan, 19, branco, casado, livre

Rosa, 20, africano/preto, solteiro, escravo

 

(pesq. Silvia Buttros) Pouso Alegre, MG Igreja de Bom Jesus Processo matrimonial 1838-1839.

Autuação em 16-11-1838 João Bressane Leite e Maria Inácia.

Orador: João Bressane Leite, solteiro, filho legitimo do Coronel Antônio Bressane Leite e de Isabel Maria Bressane, natural da Vila da Campanha.

Oradora: Maria Inácia, solteira, filha legítima do Coronel Inácio Gonçalves Lopes e de D. Emília Flávia de Oliveira, natural desta freguesia.

Foram suas testemunhas:

1- O Coronel Inacio Gonçalves Lopes, cidadão brasileiro, casado, 52 anos, natural de Santana do Sapucaí, que vive de seus negócios.

2- Francisco de Paula Bressane, cidadão brasileiro, solteiro, 28 anos, natural da vila da Campanha e morador nesta Vila, Professor de Primeiras Letras. Irmão do orador.

3- Manoel José de Oliveira Cordeiro, 40 anos, cidadão brasileiro(sic), casado, natural do Porto, Escrivão dos Órfãos. Tio do orador.

 

2-4 Ana Rita Bressane Leite com 12 anos em 1831. Madrinha do sobrinho João, filho de Maria Vicencia.

2-5 Isabel Bressane Cordeiro com 8 anos declarados no censo de 1831. Em 1838 requereu dispensa para se casar com Manoel Caetano Monteiro Guedes, viúvo de D. Umbelina, sepultada em Pouso Alegre em 08-05-1837, família “Luiz Antonio Ribeiro Guimarães”, neste site.

(pesq. Silvia Buttros) Pouso Alegre, MG Igreja Bom Jesus Processo matrimonial -

03-02-1838 M.el Caetano Monteiro Guedes, e D. Izabel Bressane Cordeiro

O orador: viúvo por falecimento de D. Umbelina, sepultada nesta freguesia.

A oradora: solteira, filha do Coronel Antônio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane, natural da Campanha e moradora nesta freguesia.

Óbito de D. Umbelina, 08-05-1837. Livro próprio, fls. 83.

Testemunhas:

1- João Bressane Leite, 24 anos, solteiro, natural da Campanha, morador nesta Vila, Tabelião. Irmão da oradora.

2- Francisco de Paula Bressane, 28 anos, solteiro, natural da Camapanha, e morador nesta Vila, Professor de Primeiras Letras. Irmão da oradora.

3- Manoel José de Oliveira Cordeiro, cidadão brasileiro, casado, natural do Porto, Escrivão dos Órfãos. Tio da oradora.

 

2-6 José batizado em 12-09-1823

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 12-09-1823 bat a Jose, f.l. do Cel. Antonio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane. Foram padr.: Manoel Jose de Oliveira Cordeiro e N Sra da Boa Morte cuja coroa tocou o S. M. João Leite.

2-7 Antonio batizado em 28-01-1826.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 28-01-1826 bat a Antonio, f.l. do Coronel Antonio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane. Foram padr.:Af. Domingos Lopes da Silva Araujo e tocou a coroa da Sra da Boa Morte Manoel Jose de Oliveira Cordeiro.

2-8 Maria Isabel Bressane com 10 anos declarados no censo de Pouso Alegre em 1838. Casou aos 06-01-1854 com Jose Luiz de França Pinto, português, filho de Joaquim Francisco dos Santos e Teresa C. de França Pinto.

Pouso Alegre – Igreja de Bom Jesus - Matrimonios – José Luiz de França Ptº com Maria Izabel Bressane

Aos 06-01-1854 nesta Matriz as três da tarde em minha presença e na das testemunhas Ignacio Gonçalves Lopes e Caetano Gonçalves Lopes...dispensados os proclamas... se receberam em Matrimonio José Luiz de França Pinto, natural de Portugal e freguês de São Paulo filho de Joaquim Francisco dos Santos e de Thereza C---ria de França Pinto com Maria Izabel Bressane natural da Campanha e freguesa  desta filha do Cel Antonio Bressane Leite e de Izabel Maria Bressane e receberam as bênçãos neste mesmo dia ....

Foram moradores em São Paulo onde tiveram ao menos a filha:

2-8-1 Ursulina, nascida aos 05-01-1863, batizada na Igreja de Santa Efigenia em novembro do mesmo ano.

Igreja de N Sra da Conceição (Sta Efigenia) batismos - Ursulina – Aos 10-11-1863 baptizei Ursulina nascida a 05-01 do corrente ano filha de José Luiz de França Pinto e de Dona Maria Izabel de França Bressane. Padrinhos: Dr João Galvão da Costa França e João Maria da Costa Braga (ambos por procuradores).

 

2-9 José Manoel Bressane, batizado na Campanha em 14-10-1830. Em Ouro Fino em 29-06-1850 casou com a viúva Maria das Dores.

Campanha, MG Igreja de Santo Antonio aos 14-10-1830 pus os santos oleos a Jose, f.l. Cel. Antonio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane, e por necessidade foi batizado em casa por Manoel Jose de M---- Cordeiro e assistio o Ten. Cel. Francisco -----(Ferreira?) Lopes.

 

Ouro Fino, MF Igreja S. Francisco de Paula aos 29-06-1850 em oratorio da casa de Maria das Dores e testemunhas Manoel Bernardes de Souza, Francisco de Paula Bueno Brandão receberam-se em matrimônio José Manoel Bressam, f.l., do Coronel Antonio Bressam Leite e D. Izabel Maria Bressam, natural da cidade da Campanha = cc Maria das Dores, viuva de Bento Ferreira Pinto, sepultado nesta freguesia onde são moradores.

          Maria (Umbelina) das Dores foi casada com Bento Ferreira Pinto, falecido em Ouro Fino aos 26-06-1849 com 27 anos:

Ouro Fino, MF Igreja S. Francisco de Paula obitos - Bento Ferreira Pinto - aos 26-06-1849 faleceu de febre, de idade 27 anos, com todos os sacramentos Bento Ferreira Pinto casado que foi com Maria Umbelina das Dores; sepultado dentro desta matriz.

José Manoel e Maria das Dores tiveram os filhos, q.d.:

2-9-1 Justiniano Orestes Bressane, batizado em Ouro Fino aos 27-12-1851.

Ouro Fino, MG Igreja S. Francisco de Paula aos 27-12-1851 bat a Justiniano, de oito dias, f. de Jose Manoel Bressane e de D. Maria das Dores. Foram padrinhos Justino Antonio P. do Valle, casado e D. Umbelina Theodora das Dores, mulher de Balbino Jose de Mello, todos desta freguesia.

          Em Maschado-MG aos 27-11-1875 casou com Batistina Vieira de Salles, filha de Manoel Vieira Cortes e Alexandrina Xavier de Salles.

2-9-2 Teófila Pylades Bressane, com 18 anos aos 26-04-1873 em Machado, casou com Joaquim Lucas de Sales, com 32 anos, filho de Flávio Secundo de Sales e de Maria Luísa dos Reis, casados em Douradinho-MG aos 16-05-1829. Flávio Secundo exposto em casa de Ursula Francisca Xavier de Toledo e Maria Luísa filha do Cap. Manoel Ferreira do Prado e Teresa Maria de Jesus.

Machado, MG Igreja Sagrada Familia e Santo Antonio aos 26-04-1873 nesta paroquial igreja do Machado, em presença do Dr. Antonio Candido Teixeira e Jose Bento d’Andrade Rosa e outros, recebi em matrimonio Joaquim Lucas de Salles, de 32 anos, f.l. Flavio Secundo de Salles e de D. Maria Luisa de Salles = cc Theophyla Pyladers Bressane, de 18 anos, f.l. de Jose Manoel Bressane e Maria das Dores Bressane, desta freguesia, habilitados pelo Muito Revdo. Vigario da Vara desta Comarca.

 

Paróquia de Douradinho-MG, casamentos, aos 16-05-1829 Flavio Secundo de Salles, exposto em casa de D. Ursula Francisca Xavier de Tolledo, n. freg. da vila da Campanha = cc Maria Luiza dos Reis, f.l. Cap. Manoel Ferreira do Prado e D. Teresa Maria de Jesus, n. desta freguesia.

2-9-3 Umbelina Teodora Bressane com 17 anos, em 10-10-1873 em Machado-MG, casou com José Bento de Andrade Rosa, de 29 anos, filho dos falecidos Anonio dos Santos Andrade Rosa e Agueda da Silva.

Machado, MG Igreja Sagrada Familia e Santo Antonio no dia 10-10-1873 nesta freguesia do Machado e testemunhas Francisco X.er de Salles e outros, no oratorio particular de Jose Manoel Bressane, recebi em matrimonio aos contraentes Jose Bento d’Andrade Rosa, de 29 anos, f.l. de Antonio dos Santos Andrade Rosa, ja falecido e de D. Agueda da S.ª Rosa, tambem falecida = e Umbelina Theodora Bressane, de 17 anos, f.l. de Jose Manoel Bressane e de D. Maria das Dores Bressane. Todos desta freguesia.

 

2-9-4 Maria José Bressane batizada em Machado aos 24-06-1866:

Machado, MG Igreja Sagrada Familia e Santo Antonio - No mesmo dia mes e ano (24-06-1866) bat a inocente de 60 dias, f.l. de Jose Manoel Bressane e de Maria das Dores Bressane, e lhe pos o nome de Maria. Padrinhos Jose Paulino da Costa e Ana Custodia de Souza Mor.ª

          Aos 14-02-1888 casou com Olimpio Teodoro de Araujo, filho natural de Maria Iria Dias e de Inácio Teodoro de Araújo falecido com 74 anos declarados e sepultado em Itajuba-MG aos 17-02-1901, neto paterno de outro Inácio Teodoro de Araújo e de Mariana Silveria Nogueira..

Machado, MG Igreja Sagrada Familia e Santo Antonio aos 14-02-1888 Olympio Theodoro de Araujo e Maria Jose Bressane - aos 14-02-1888 depois de recebidos da dispensa de banhos e de cerimonias do estilo em presença das testemunhas Azarias Ferreira de Brito e Feliciano Constantino de Moraes, receberam-se em matrimonio Olympio Theodoro de Araujo, filho natural de Maria Dias, nascido e batizado na cidade da Campanha Bispado de Mariana = cc Maria Jose Bressane, f.l. de Jose Manoel Bressane e Maria das Dores Bressane, nascida e batizada nesta freguesia e cidade de S. An tonio do Machado, donde ambos são fregueses.

 

Itajuba, MG Igreja N Sra da Soledade - Ignacio Theodoro de Araujo Junior. Aos 17-02-1901 em consequencia de lesão cardiaca sepultou-se no cemiterio desta paroquia Ignacio Theodoro de Araujo, solteiro, com 74 anos, f.l de Ignacio Theodoro de Araujo e Mariana Silveria Nogueira.

 

Pais de, pelo menos:

2-9-4-1 Dom Hugo Bressane de Araujo nasceu em 04-09-1898 e foi batizado em 02-02-1899 em Machado. Ordenado sacerdote em Campanha em 11-02-1923.

Machado, MG Igreja Sagrada Familia e Santo Antonio no mesmo dia (02-02-1899) bat a Hugo, nascido a quatro de 7bro do corr.e(sic) ano, f.l. de Olimpio Theodoro de Araujo e de D. Maria Jose Bressane de Araujo. PP D.or Gabriel Teixeira representado por seu pai D.or Antonio Candido Teixeira e D. Rita Moreira Guerra p.r D. Rita de Barros Laborão(?) Vig.º Luiz Jose de Paiva.

a margem: Hugo - Sacerdote 11-II-23 Pan 19-III-24 - Mon 27-X-32 - Episc 16-II-36 (Bom Fim) Loci Ordinarius Guaxupe.

2-9-4-2 Magnólia batizada em Machado aos 19-10-1902. Casou em 03-09-1921 com Dr. Loreto Moreira de Abreu.

Machado, MG Igreja Sagrada Familia e Santo Antonio - aos 19-10-1902 o Padre Theodoro Fernandez batizou solenemente e poz os santos oleos, com a minha licença, a Magnolia, nascida no mes de outubro do ano de 1901, f.l. de Olimpio Theodoro de Araujo e de Maria José Bresani de Araujo. Avós paternos Ignacio Theodoro e Maria Iria Diaz. Avos maternos Jose Manoel Bresani e Maria das Dores Bresani; foram padrinhos Coronel Francisco de Azevedo e Ana Augusta de Souza Diaz, aos quais avisei do parentesco esperitual. Do qual dou fé. O Vig. Padre Agostinho Martell (pesq. Silvia Buttros).

a margem: 24 - Magnolia casou-se nesta em 3-9-21 com Dr. Loreto Moreira de Abreu. Pe. Achilles

2-10 Francisca batizada em 05-08-1833. Francisca Adelaide Bressane em Pouso Alegre aos 22-06-1852 casou com Ernesto Borges de Almeida, filho de José Borges de Almeida e Balbina Guilhermina de Almeida.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 05-08-1833 bat a Francisca, f.l. do Cel. Antonbio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane. Foram padrinhos João Baptista Xavier da Rocha e D. Maria de Araujo digo Vicencia de Araujo Bressane.

 

Pouso Algre, MG Igreja Bom Jesus aos 22-06-1852 nesta matriz se receberam Ernesto Borges de Almeida, filho de Jose Borges de Almeida e D. Balbina Guilhermina de Almeida = cc D. Francisca Adelaide Bressane. filha do Cel. Antonio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane. Foram testemunhas Manoel Jose de Oliveira Cordeiro e Jose Borges de Almeida.

2-11 Julia, beneficiaria no testamento da tia Maria Vicencia. Julia Henriqueta Bressane em Pouso Alegre aos 29-10-1852 casou com Caetano Gonçalves Lopes, filho do Cel. Inacio Gonçalves Lopes e Emidia Flavia de Oliveira.

Pouso Algre, MG Igreja Bom Jesus aos 29-10-1852 nesta matriz se receberam Caetano Gonçalves Lopes, filho do Cel. Inacio Gonçalves Lopes e Himigdia Flavia de Oliveira = cc D. Julia Henriqueta Bressane, filha do Cel. Antonio Bressane Leite e D. Izabel Maria Bressane. Foram testemunhas Manoel Jose de Oliveira Cordeiro e Ernesto Borges de Almeida.

2-12 Rita Braulia (tambem Adelaide) Bressane casou com Luiz Henrique da Silva, natural do Porto, com 27 anos em 1852 e filho de João Caetano da Silva e Araujo e Maria de Oliveira e Silva.

Pouso Alegre-MG – Processo Matrimonial

Auto de casamento a favor de Luiz Henrique da Silva e Rita Adelaide Bressane

04-05-1852 – entrega da petição

Dizem Luiz Henrique da Silva e Rita Adelaide Bressane, o contre freguês desta Cidade  a contre da Cidade de Pouso Alegre que eles para se casarem estão justos e contratados (e precisam comprovar as idades)

Aos 04-05-1852 nesta Imperial Cidade de São Paulo em o Cartorio da Camara (foi feita a justificação de estado de solteiro)

Dizem Luiz Henrique da Sª e Rita Adelaide Bressane ele freguês desta Cidade e a contre da Cidade de Pouso Alegre que para se casarem...

Autos de Justificação de Estado Livre e menor idade a favor de Luiz Henrique da Silva e Rita Adelaide Bressane

Dizem Luiz Henrique da Silva natural do Porto morador nesta Cidade filho legitimo de João Caetano da Silva e Arº e de Maria de Olivrª e Silva, e Rita Adelaide Bressane nat de Pouso Alegre filha legitima do falecido Coronel Antº Bressane Leite e de Izabel Mª Bressane  a conte freguesa da mesma Cidade de Pouso Alegre que eles pª se casarem com Fiança de Banhos querem justificar  (que são solteiros e livres, ele saiu de sua “naturalidade” de 12 a 13 anos e está em São Paulo a dois anos, tem 27 anos. Ela só residiu em sua terra  e tem 15 anos)

Testemunhas:

- Bernardo Jacinto da Veiga, nat de Campanha, estudante do curso jurídico, 27 anos. Confirmou as afirmações e acrescentou que o contraente morou no Rio de Janeiro por 12 anos mais ou menos

- Francisco de Paula Xavier de Toledo, nat de Pouso Alegre, 30 anos, aos costumes disse nada.

- Guilherme Caetano da Silva, nat do Porto, 33 anos

 

Depoimento do justificante Luiz Henrique da Silva – disse ser o próprio, 27 anos, chegou ao Rio de Janeiro onde morou por 12 anos, vivia em São Paulo a dois anos. Era solteiro e desimpedido e sabia que a justificante também era solteira.

 

O casal teve, entre outros, os filhos:

2-12-1 Rachel Bressane da Silva nasceu em 28-04-1868 e foi batizada na Igreja de Santa Efigenia um ano e oito meses depois, aos 13-12-1869, constando no termo de batismo que seu pai já teria falecido.

Igreja de N Sra da Conceição (Santa Efigenia) Batismos –

Rachel – Aos treze de Dezembro de mil oitocentos e sessenta e nove nesta Matriz, baptizei e pus os Santos Oleos a Rachel, nascida aos vinte e oito d’Abril do anno próximo passado 1868- filha legitima do finado Luiz Henrique da Silva e de D. Ritta Braulia Bressane da Silva. Padrinhos José Luiz da França Pinto e D. Maria Izabel da França Bressane. O Vigario Augusto C. da Silva.

 

          Em oratório particular em casa de sua mãe, casou aos 26-06-1886 com Carlos Correa Galvão, filho de Francisco Galvão de Almeida e Ignacia Joaquina Correa Galvão.

Arquidiocese de São Paulo – Dispensas Matrimoniais – Ano 1886

Os contraentes Carlos Correa Galvão e Rachel Bressane da Silva, filhos legítimos ele de Francisco Galvão de Almeida e Ignacia Joaquina Correa Galvão e ella do finado Luiz Henrique da Silva e Rita Braulia Bresane, fregueses aquelle da Parnaiba de Santos E esta da da (sic) Consolação desta Capital; estando justos para se casarem precisam que V Exª Revmª se digne dispensa-los dos Proclamas canônicos e bem assim autorizar o casamento em oratório particular. Assim

P.P. deferimento

Fl 04

Certifico que em Lv Pº fl 89  dos Batismos de pessoas livres desta Freguesia de Santa Ephigenia de S.Paulo se acha o assento da forma e teor seguinte – Rachel – aos treze de Dezembro de mil oitocentos e sessenta e nove nesta Matriz, baptizei e pus os Santos Oleos a Rachel, nascida aos vinte e oito d’Abril do anno próximo passado filha legitima do finado Luiz Henrique da Silva e de D. Ritta Braulia Bressane da Silva. Padrinhos José Luiz da França Pinto e D. Maria Izabel da França Bressane. O Vigario Augusto C. da Silva

 

Igreja de N Sra da Consolação – SP

Carlos Correa Galvão e Rachel Bressane da Silva

Aos vinte e seis de Junho de 1886 nesta Parochia na residência de D. Ritta Bressane da Silva por Provisão do Exmº Snr Bispo Diocesano e licença do Dr. Juiz de Orphams Antonio de Anhaia Mello pelas oito horas da noite em presença do Conego Augusto Cavalheiro e Silva de licença minha e das testemunhas Jorge Correa Galvão e Antonio Augusto Correa se receberam em matrimonio Carlos Correa Galvão e Rachel Bressane da Silva fregueses ele da Parochia de Santos e ella desta Parochia; filhos legítimos aquelle de Francisco Galvão de Almeida e Ignacia Joaquina Correa Galvão e esta de Luiz Henrique da Silva já falecido e de Rita Braulia Bressane. O Vigº Eugenio Dias Leite.

 

Carlos Correa Galvão e Rachel Bressane moraram na Avenida Paulista nº 30 onde ele faleceu aos 03-06-1919 com 59 anos de idade. Fotos do casal na Galeria de Imagens desta família.

LDS – Sepultamentos – Cemitério da Consolação – 1918 a 1920 – im 82

Aos três dias de Junho de mil novecentos e dezenove sepultou-se na sepultura perpetua numero vinte e três do lado direito da rua dezessete o cadáver de Carlos Correa Galvão natural de Porto Feliz deste Estado com cincoenta e nove anos de edade falecido hontem as quatro horas na casa numero 30 da Avenida Paulista victima de laringite chronica conforme atestado do Douctor A Fajardo é o que certificou pelo official interino do registro civil do districto da Consolação José Duram Junior.

 

 

3- Capitão Francisco de Paula Leite Bersane

 

Francisco, filho de Antonio Bressane e sua mulher Thereza Doroteia, foi batizado na Igreja de Santa Maria dos Olivais, Lisboa-PT aos 06-11-1776.

ANT - Paroquia de S Maria dos Olivais – Lisboa-PT– Em 06-11-1776 Frei Francisco Xavier de Santana bat Francisco filho de Antonio Leite Bressane batizado na freguesia de Sto André de Lisboa e de D. Thereza Dorothea, batizada nesta freguesia e nella moradores junto a Igreja. Padrinho o Ilmo Exmo D M--- Antonio de Noronha filho Primogenito do Ilmo Exmo Conde dos Arcos

Como seu pai e irmãos, Francisco também veio para o Brasil, mas rumou para o sul. Em Rio Pardo-RS aos 15-02-1815 casou com Doroteia da Fontoura, filha de João Gualberto da Fontoura, natural do Rio Grande, e Angelica da Fontoura, filha de pais incógnitos nascida em Viamão. Neta paterna de José Carneiro Fontoura e Dorotéia Candida (ou Izabel) da Silveira, falecida em Porto Alegre em 1796. Por Dorotéia, Angelica foi bisneta do Capitão Mateus Inacio da Silveira e Maria Antonia da Silveira.

Rio Pardo, RS aos 15-02-1815 nesta vila do Rio Pardo no oratorio de casas de morada de D. Angelica da Fontoura, o Capitão Francisco de Paula Leite Bersane, filho de Antonio Bersane Leite e de s/m Teresa Dorotea da Silva, natural da freguesia de N. Sra da Assunção do Patriarcado de Lisboa = Com D. Dorotea da Fontoura, filha do Tenente João Gualberto da Fontoura, ja falecido, e da dita D. Angelica da Fontoura, natural desta vila e fregueses desta matriz. Test.: Antonio Jose Coelho Leal e Joaquim Frz da Fon.

 

Rio Pardo, RS aos 10-09-1798 nesta freguesia do Rio Pardo se receberam João Gualberto da Fontoura, f.l. do Cap. Jose Carneiro da Fontoura e de D. Dorotéia Candida da Silveira, natural do Rio Grande = Com Angelica Ignacia de Castro, filha de pais incognitos, natural da Capela de Viamão. Testemunhas q aa: Francisco de Paula e Jose Alexandre de Borba.

 

Porto Alegre, RS Igreja N. Sra Madre de Deus aos 13-11-1854 nesta cidade faleceu na idade de 76 anos Angelica Ignacia da Fontoura, natural do Rio Pardo, viuva de João Gualberto da Fontoura. Sepultada no cemitério da Misericórdia.

 

Porto Alegre, RS Igreja N. Sra Madre de Deus aos 29-07-1796 nesta vila do Porto Alegre faleceu D. Dorothea Izabel da Silveira, casada com o Cap. Joseph Carneiro, filha leg. do Cap. Matheus Ignacio da Silveira e D. Maria Antonia da Silveira, natural e batizada na Freguesia do Rio Grande deste bispado. Não fez Testamento, foi sepultada n esta matriz em cova da Fabrica

 

5- Ana Bárbara Bressane Leite

 

 

Ana Bárbara Bressane Leite na freguesia de S. Nicolau, Lisboa aos 30-12-1793 casou com Joaquim Manoel de Moura Leitão, natural da freguesia de S. Quintino Patriarcado de Lisboa, filho de Manoel de Moura Leitão e de Clara Monica Henriques Baraxo Sacoto.

Livro Matrimônios São Nicolau, Lisboa, 1788/1852, im 68 fls. 98. Em os trinta dias do mes de Dezembro de mil Sette centos noventa, e tres annos, de manham na Igreja de Nossa Senhora da Victoria onde ao prezente se acha a Parochia de São Nicolao de Lisboa, perante mim o Padre Jose Galvão Cura da dita Parochia e das testemunhas abaxo de claradas e asignadas na forma do Sagrado Concilio Tridentino, e constituiçoens deste Patriarchado com todos os papeis do estillo correntes sem impedimento in facie Ecclesia se cazarão Joaquim Manoel de Moura Leitão solteiro filho de Manoel de Moura Leitão e de Dona Clara Monica Henriques Baraxo Sacoto, baptizado na freguezia de Santo Quintino deste Patriarchado morador nesta freguezia de São Nicolau e dezobrigado as quaresmas do estillo na freguezia dos Anjos desta cidade com Dona Anna Barbara Bressane Leite filha de Antonio Bressane Leite de Paula e de Dona Thereza Dorothea da Silva baptizada na freguezia de Nossa Senhora da Assupção dos Olivaes extra muros desta cidade moradora nesta freguezia e dezobrigada a quaresma do prezente anno na freguezia de Santo Estevo, e a de mil sette centos noventa, e hum e noventa e dois na de Santa Engracia. Forão Testemunhas prezentes Joze Bressane Leite de Paula e João Leite de Oliveira Bressane todos moradores nesta freguezia, e muitas outras pessoas que prezentes estavão de que fis este assento. O Cura Joze Galvao (pesq. Silvia Buttros).

 

Em 1810 seu pai pediu passaporte e autorização para que Ana Barbara e o marido embarcassem para o Rio de Janeiro para em seguida ir para São João del Rei. Nesse ano, dezessete depois de casados, provavelmente não tinham filhos, já que não se menciona crianças no pedido de passaportes. Seria muito estranho que avô, pais e tia, decididos a imigrar, abandonassem menores em Portugal.

AHU de Lisboa - CATÁLOGO DE DOCUMENTOS MANUSCRITOS AVULSOS REFERENTES À CAPITANIA DE MINAS- Ano 1810 – cx 187 – Doc 13831

Requerimento assinado por Antonio Bressane Leite de Paula em Portugal, datado antes de 28 de maio de 1810, “solicitando passaporte para si e familiares seus se transportarem para São João d’El Rey” (AHU-MG,cx.187 doc.51)

Diz Antonio Bressane Leite de Paula, viúvo de D. Thereza Dorothea da Silva idade 62 annos, Natural, e Baptizado na Freg.de S André; que elle pertende hir para o Rio de Janeiro e de lá Para S João Del Rey com seu genro Joaquim Manoel de Moura Leitão natural de S Quintino idade 42 anos casado com Dona Ana Barbara filha do suplicante esta e outra filha solteira Dona Maria Vicencia idade 26 anos

 

Como os demais membros da família, o casal se fixou em Campanha-MG onde Joaquim administrava a lavra do cunhado e provavelmente também a maioria dos escravos deste. Em 1831 moravam no fogo 571 em companhia de Maria Vicencia, irmã de Ana Barbara, vários escravos e nenhum filho.

Fogo 571

Joaquim Manoel de Moura Leitão, 49, casado, branco, livre, administrador da lavra de João Leite

Anna Barbara, 49, branco, casado, livre, rendeira

Maria Vicencia 47, branco, solteiro, livre, costureira

7 escravas de serviços domésticos, entre crioulas e africanas

23 africanos, 9 crioulos, 1 pardo,  todos escravos, mineiros.

Nota: Grande discrepancia entre a idade de Joaquim Manoel declarada aqui, 49 anos e a que consta no pedido do passaporte em 1811, 42 anos. Provável engano do anotador à época ou do transcritor.

 

Em 1836, viuvo, Capitão Joaquim Manoel pediu dispensa de afinidade para se casar com uma sobrinha de sua falecida mulher. Cremos ser Rita Clementina Bressane Leite, 1-10 supra

 

 

6- Maria Vicencia Bressane

 

Maria Vicencia foi batizada em Olivais aos 10-08-1783 e teve por padrinho ninguém menos que o Conde dos Arcos, D. Marcos Noronha.

(RMJ) Arquivo Distrital de Lisboa – Freguesia de Santa Maria de Olivais- lv de Batismo (1775-1795) Maria Vicentia.

Em dez de Agosto de mil setecentos e oitenta e trez nesta Matriz batizei Maria Vicentia filha de Antonio Leite Bressane nal da fregª de Stº Andre de Lisboa e de sua mer D Thereza Dorothea nal desta fregªmoradora nas Casas Novas foi padrinho o Ilmo Exmº Conde dos Arcos D. Marcos Noronha.

 

Aos 27 anos, com seu pai, irmã e cunhado veio para o Brasil e com eles foi morar em Campanha, onde estava na casa da irmã Ana Barbara em 1831, solteira.

 

Dizem que sofria de paixão mal sucedida pelo poeta Bocage, amigo de seu pai, de quem teria sido “noiva”. Um artigo do jornal “O Estado de São Paulo” conta um pouco dessa estória, juntamente com outras estórias de outras Bressanes.

http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/20080307-41779-spo-74-ali-h13-not

 

Com quase 62 anos, Maria Vicencia casou na Matriz de S Gonçalo do Amarante aos 07-01-1845 com o Cel José Francisco Pereira, natural de Guaratinguetá, filho de Sebastião Francisco Pereira e Maria Guedes de Gusmão, neto paterno de Manoel de Fraga e Maria Pereira, neto materno de Francisco Borges Rodrigues e Maria Fragoso.

São Gonçalo do Amarante – Matrimonios - Aos 07-01-1845 nesta Matriz de São Gonçalo feitas as diligas de estilo recebi em Matrimonio o Cel José Francisco Perª e D. Maria Vicencia. Ttas Francisco Antonio de Lemos e Fernando Antonio de Lemos.

 

Cel José Francisco era viúvo de Maria Izabel de Magalhães, filha de Roque de Souza Magalhães e Ana Inacia Xavier. Faleceu aos 28-08-1855 com testamento e foi inventariado em 1856 (inventário neste site). Não teve geração do segundo matrimônio mas sim nove filhos legítimos do primeiro leito e um natural descritos na família Antonio Rabelo Cap. 2º.

 

Em 1865 Maria Vicencia, viúva, sem filhos e sem herdeiros necessários, redigiu seu testamento deixando legados para as sobrinhas Maria Vicencia, Ana Umbelina, (filhas de João Leite Bressane 1 supra), Virginia (que também recebera legado da tia Maria Isabel). Contemplou também as sobrinhas Ana, Izabel, Francisca, Rita e Julia, filhas de Antonio Bressane Leite. Seu testamento foi aberto aos 26-06-1868, quando ela tinha quase 85 anos.

Testamentos - Campanha da Princesa-MG

Registro do testamento com que faleceu D. Maria Vicencia Bressane, aos 28-06-1868, de quem é testamenteiro Coronel Francisco Antonio de Lemos.

Eu, Maria Vicencia Bressane, n. da freguesia de Santa Maria dos Olivais da cidade de Lisboa do Reino de Portugal, f.l de Antonio Bressane Leite e D. Thereza Dorothea da Silva, já falecidos. Fui cc. o Coronel Jose Francisco Pereira, já falecido, de cujo consorcio não tivemos filhos e por isso, sem herdeiros forçados, vou dispor dos meus bens da maneira seguinte.

Legados: a minha escrava Julia crioula a minha sobrinha D. Maria Vicencia Bressane Sobrinha; a minha sobrinha D. Anna Umbelina Bressane 300$000 réis em agradecimento a companhia que me fez; a minha sobrinha Virginia, cc. Jose Nunes Bregagão(?) 100$000 réis; as minhas sobrinhas: Anna, Izabel, Francisca, Ritta, Julia, filhas de meu irmão Antonio Bressane Leite, já falecido, 100$000 a cada uma delas.

(...) instituo por minha universal herdeira, depois de cumpridas minhas disposições, a minha sobrinha D. Rita Clementina Bressane de Lemos, cc. o Coronel Francisco Antonio de Lemos (...) e se minha herdeira falecer antes da abertura deste então será seu marido o meu herdeiro.

Testamenteiros: 1º Coronel Francisco Antonio de Lemos, 2º Joaquim Lopes da Cunha, 3º Antonio Moreira de Souza Guerra.

Santo Izidro, 07-07-1865 Maria Vicencia Bressane

Aprovação 07-07-1865

Abertura 28-06-1868

Aceitação 28-06-1868 Coronel Francisco Antonio de Lemos

 

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Ascendentes de Antonio Bressane Leite de Paula

 

 

Silvia Buttros

 

Os Pais

 

 

2- João dos Santos Leite Bressane, oficial maior da Secretaria da Junta dos Três Estados, nascido na freguesia de Campo Maior do Bispado de Elvas, filho natural.

 

Levando-se em conta a naturalidade, o período provável de nascimento, e a condição de filho natural, onde o nome da mãe (mulher casada) não poderia aparecer, encontramos um João, filho de pais incógnitos, batizado em Campo Maior aos 21-07-1716, que teve por padrinho o Juiz de Fóra Dr. Miguel Freire da Silva.

Livro de batismos de N.S. da Expectação de Campo Maior. Aos vinte, e hum de julho de mil, e sete sentos e dezaseis anos Baptizei, e pus os santos óleos a João, filho de pais incógnitos, e havia hum escrito q. dizia não vinha baptizado, e que lhe chamassem João, e o criassem bem, porque seu Pai tudo havia de pagar. Foi seu padrinho o Dr. Juis de Fora Miguel Freyre da Silva. E para Lembr.ça fis este assento, q. assignei. O Vig.ro Pedro Glz. P.ra (pesq. Sílvia R.do Prado Mendes Buttros).

 

Aos 02-10-1745 na igreja de Santo Andre da cidade de Lisboa João dos Santos Bressane Leite casou-se com:

Livro de Matrimônios da Freguesia de Santo André-Lisboa, fls. 75 imagem 295

Ao primeiro dia do mes de Outubro de mil sete centos e corenta e cinco annos nesta Par.al Igreja de S.to Andre, desta Cidade de Lx.a e a minha prezensa se receberam com palavras de prezente na forma do Sagrado Concilio Tridentino, e constituiçoens deste Patriarcado, e testemunhas abaixo asignadas, por Marido e Molher, Recebe o R.do Prior desta Igreja F.co Luis Henriques Borges, João dos Santos Leite Berssane, official maior da Secretaria da Junta dos Tres Estados; com Jacinto da Silveira de Miranda como procurador e com procurasão de sua filha D. Joaquina Rosa de Miranda; p.a que por ella e em seu nome pudesse celebrar o dito matrimonio com o dito João dos Santos Leite Berssane e como feito celebrou, em prezensa do R.do Prior desta Igreja; com fianssa aos Banhos com mandado do R.do Dr. Estevão Teixeira de Mesquita, Juis dos Cazamentos e asignado pello dito Juis; e elle contraente natural e baptizado na freg.a Matriz de Campo Maior B.o de Elvas, f.o natural de João Berssane Leite e de certa molher cazada; e ella contraente n.al da freguezia de S. P.o da Rifana termo da villa de Santarem filha legitima de Jacinto da Silveira de Miranda e de D. Antonia Maria de Brito; e testemunhas q. prezentes estavão Joze Jorge Vidal, e Gaspar Sanhudo de Macedo e Ant.o Dias Themudo, e por verdade fis este termo e asignei com as testemunhas e no dito dia mes e anno ut supra. O Cura Manoel Jorge (pesq. Silvia Buttros)

3- Joaquina Rosa de Miranda, natural da freguesia de S. Pedro da Arrifana termo da vila de Santarem.

 

João dos Santos Leite Bressane e Joaquina Rosa tiveram tambem:

2-1 João, batizado em 31-08-1746.

Aos 31-08-1746 nesta paroquial igreja de Sto Andre desta cidade de Lisboa bat. a Joam, f.l. de João dos Santos Leite Bersane, batizado na freguesia da Matris de Campo Maior Bispado de Elvas e de D. Joaquina Rosa de Miranda, batizada na igreja de S. Pedro da Rifana termo da vila de Santarem, neto paterno de João Bersane Leite, e materno de Jasinto da Silveira de Miranda e D. Antonia Maria de Brito, naturais desta cidade. Foi padrinho seu avô Jasinto da Silveira de Miranda e madrinha por pp D. Josepha M.ª Brandis, moradora nesta freguesia, q trouxe Jose Roberto Vidal da Gama. Declaro q este menino nasceu em 22 deste mes de agosto.

 

         Muito provavelmente o João Bressane Leite recebido na freguesia de Santa Maria dos Olivais extra muros da cidade de Lisboa com Bárbara Veridiana da Fonseca, batizada em Santo André de  Extremós em 04-03-1746, filha de João Batista da Fonseca e Luiza Maria do Pilar.

Freguesia de Santo André, Concelho de Extremoz, Distrito de Évora. Aos 04-03-1746 bat a Barbara, filha do Cap. João Batista da Fonseca e de Luiza Maria do Pilar, naturais da cidade de Lisboa, do primeiro matrimonio, a qual nasceu aos dezesseis de fevereiro. Foram padrinhos o Dr. Ignacio da Cunha de Thoar, Juis de Fora desta vila em fé do q mandei fazer este tr.º q assinei dia mes era ut supra.

 

João Bressane e Bárbara Veridiana tiveram, q.d.:

2-1-1 José Xavier Bressane Leite, baptizado na freguesia de Santo Estevão de Alfama. Em Lisboa na Igreja Nossa Senhora da Encarnação aos 08-08-1801 casou-se com Maria Isabel Sanches Barona, batizada na freguesia de São Sebastião da Pedreira, filha de filha de Felipe Joaquim da Costa e Almeida, baptizado na fregª dita de Nossa Sn.ra dos Olivais, e de sua mulher Dona Maria do Carmo Sanches Barona baptizada na de Nossa Sn.ra das Merces

ANTT Lisboa,Livro de Casamentos da Igreja de N.S. da Encarnação. José X.er Bresane Leite, e D. Mª Isabel Sanches Barona (Extrahi certidão em 27 de setembro de 1855, e há a primeira averbação. O Prior And.de). Aos oito de agosto de mil oito centos e hum, pellas nove horas da manham nesta Igreja Paroquial de Nossa Snr.a da Encarnação com os papeis do estillo correntes na minha presensa se receberão com palavras de prezente como manda a Santa Madre Igreja de Roma Jose Xavier Bresane Leite, solteiro, baptizado na fregª de Santo Estevão de Alfama filho de João Bresane Leite baptizado na fregª de S.to Andre ambas desta Cidade, e de sua mulher Dona Barbara Veridiana da Fonseca baptizada na de S.to Andre de Estremós, e recebidos na de Santa Maria dos Olivais extra muros desta Cidade, e Dona Maria Isabel Sanches Barona ambos moradores nesta fregª na Travessa da boa hora baptizada na fregª de São Sebastião da Pedreira, filha de Felipe Joaquim da Costa e Almeida, baptizado na fregª dita de Nossa Sn.ra dos Olivais, e de sua mulher Dona Maria do Carmo Sanches Barona baptizada na de Nossa Sn.ra das Merces, e recebidos na dita de São Sebastião da Pedreira; forão testemunhas .......de Castro Bente, Felipe Joaquim da Costa e Almeida, Francisco de Paula Bresane Leite Official da Secretaria da Junta dos Tres Estados morador ao Jardim do Tabacco fregª de Santo Estevão de Alfama, e outros muitos: dia, Mês e Era ut supra. O Coad.or Bento José de Loureiro. (Pesq. Sílvia Buttros).

 

          Como oficial da Marinha, José Xavier veio ao Brasil na esquadra que escoltou a família real portuguesa. Permaneceu por algum tempo no Rio de Janeiro, onde batizou ao menos um filho. Sua carreira na marinha, e a serviço de Portugal, foi retratada em discurso de época, publicado nos Annaes Maritimos e Coloniais, e pode ser lido em:

 

http://books.google.com.br/books?id=iAM5AQAAIAAJ&pg=PA624&dq=%22jose+xavier+leite++bressane%22&hl=pt-BR&sa=X&ei=8AX1UtuCHKvNsQTQwIG4Bw&ved=0CDAQ6AEwAA#v=onepage&q=%22jose%20xavier%20leite%20%20bressane%22&f=false

 

José Xavier e Maria Izabel tiveram, e.o.:

2-1-1-1 João Bressane Leite, batizado na freguesia de S. João da cidade do Rio de Janeiro. Em Lisboa aos 23-01-1843 casou com Maria Joana de Almeida, batizada na freguesia de S. Luzia da cidade do Funchal da Ilha d a Madeira, filha de Antonio José Gonçalves de Almeida e Joana da  Trindade Vasconcellos.

Livro de Matrimonios Igreja de Sáo Paulo-Lisboa. No dia vinte e tres de Janeiro de mil oitocentos e quarenta na minha presença e das testemunhas abaixo assignadas, e na Igreja da Madre de Deus, aonde eu vim autorizado por provizáo do Ex.mo e R.mo Sr. Patriarcha Elleito observadas as formalidades prescritas pelo Concilo de Trento, e Constituição do Patriarchado, e ..... na corrida dos proclamas de residencia sua naturalidade, e apresentação de Certidões de Baptismo, do que forão dispensados por provisáo de sua Ex.cia R.ma, e Alvará do R.mo Juiz dos Cazamentos, ficando estes documentos em deposito no Cartorio des Igreja, se receberão por palavras de prezente João Bressane Leite, filho legitimo de José Xavier Bressane Leite, e de D. Maria Isabel Sanches Bahenna, baptizado na Freguezia de S. João da Cidade do Rio de Janeiro, solteiro, e morador na Freguezia da Conceição Nova desta Cidade, e D. Maria Joanna de Almeida, filha legitima de Antonio José Gonsalves ds Almeida, e de D. Joanna da Trindade Vasconcellos, baptizada na Freguezia de S. Luzia da Cidade do Funchal na Ilha da Madeira, solteira, e minha parochiana. Forão testemunhas prezentes José Xavier Bressane Leite, Pay do Contrahente, e Manoel José d Oliveira, solteiro, e morador na Freguezia da Conceição Nova. Os contrahentes pagarão o sello devido. Parochial de S. Paulo de Lisboa dia, mes, e era ut supra. O Parocho José da Rocha Martins Furtado.

 

Os Avós

 

4- João Bressane Leite

5- certa mulher casada.

 

 

 

6- Jacinto da Silveira de Miranda

7- Antonia Maria de Brito

Jacinto e Antonia Maria tiveram, alem de Joaquina, q.d.:

6-1 Maria Joaquina Rosa de Miranda, natural da freguesia de S. Pedro da Arrifana termo da vila de Santarem, casou com Luciano Berlinc Bersana, natural da cidade da Baja, filho de José Berlinc Bersana e de Lusinda da Silva Bezerra. Pais de, q.d.:

6-1-1 Ana Teodora, nasceu em 17-09-1746 e foi batizada em 05-10 do mesmo ano.

Aos 05-10-1746 batizou na igreja de Pedro da Rifama a Ana Tiodora, f.l. de Luciano Berlinc Bersana, natural da cidade da Beja, e de D. Maria Joaquina Rosa de Miranda, natural da freguesia de S. Pedro da Rifama termo da vila de Santarem, neta paterna de Jose Beyerlinc Bersana e de Lusinda da Silva Bezerra; e batizada na freguesia de N Sra do Monte termo da cidade da Baja, neta materna de Jasinto da Silveira de Miranda e D. Antonia Maria de Brito, naturais desta cidade de Lisboa. Foi padrinho João dos Santos Leite Bersane, morador nesta freguesia e madrinha por pp q trouxe Jasinto da Silveira de Miranda, D. Maria Bersane religiosa no Convento de Jesus de Mom Forte (Monforte). Declaro que esta menina nasceu em 17 de setembro de 1746.

 

6-2 Margarida Juliana de Miranda foi madrinha em 1730:

São Pedro da Arrifana, atualmente freguesia de Manique do Intendente, Concelho de Azambuja, Distrito de Lisboa. Aos 14-05-1730 bat. Jacinto, filho de Joam Rodrigues e de s/m Izabel Rodrigues, do lugar da Galla, neto paterno de Joam Pires natural da freguesia do Vimeiro Coutos de Alcobaça e de Maria Rodrigues natural da freguesia de S. Catarina dos Coutos de Alcobaça; e pela materna neto de Domingos Rodrigues e de Victoria Francisca naturais de S. Joam da Ribeira proxima desta freguesia. P.P. Jacinto da Silveira de Miranda e sua filha Margarida Juliana de Miranda.

 

 

_________________________________________________________________________________________________________________________

 

DESENTRONCADOS

 

 

1- Brigadeiro João Leite de Oliveira Mexia Bersana, faleceu em 1761 e foi sepultado na matriz de Campo Maior. Deixou seu Morgado para o afilhado Antonio Bersana e para todos os seus herdeiros,

Revista dos Guimarães, página 48. Sepultura Brasonada na Matriz de Campo Maior, Nave do Evangelho, junto ao Altar de São Miguel, com a seguinte inscrição:

S.A DE JOÃO LEITE

JOAO LEITE DOLIV.RA MIX. BERSANA BRIGADEIRO DE /////// P.A ELE E DE SEV AFILHADO ANT. BERSANA E PA TODOS OS SEVS HERDEIROS Q FICAREM PESVINDO O SEV MORGADO FALE0 AGTM 1761 O  ...

 

 

2- Felipe Leite de Oliveira e Mariana (ou Maria) Mexia pais de:

2-1 Tenente Coronel João Leite de Oliveira, testamenteiro e herdeiro do Morgado do irmão Antonio.

 

2-2 Antonio Leite de Oliveira, natural de Elvas Tenente de Infantaria. Testou em 30-07-1738 e faleceu aos 13-03-1753. Solteiro, deixou legados aos irmãos e sobrinhos, e por testamenteiro e herdeiro do Morgado ao irmão Ten. Cel. João Leite.

Arquivo Distrital de PortALEGRE - Paroquia de N Sra da Espectação - REGISTOS DE ÓBITOS 1750-1759 aos 13-03-1753 faleceu com todos os sacramentos e com testamento Antonio Leite de Oliveira, Tenente de Infantaria, solteiro, filho de Felipe Leite de Oliveira e de Maria(*) Mexia, natural de Elvas, esta sepultado nesta matriz e deixou por testamenteiro a seu irmão Tenente Coronel João Leite.

 

Arquivo Distrital de Portalegre, Provedoria da Comarca de Elvas

Tombo de Capelas e Morgados 1750/1803.

Testamento com que faleceu Antônio Leite de Oliveira

Diz João Leite de Oliveira Tenente Coronel do Regimento de Infantaria da Guarnição desta Praça, que para bem de sua Justiça e certo requerimento que tem lhe é necessário se lhe passasse uma certidão e traslado do testamento com que faleceu seu irmão Antônio Leite de Oliveira Tenente que foi do Regimento de Infantaria da Guarnição da mesma praça em o qual instituiu por seu Universal Herdeiro daquele. Escrivão Francisco Mendes Galvão. (...) Senhor Doutor Juiz de Fora seja servido mandar...

Testamento do Tenente Antônio Leite de Oliveira faleceu a treze de Março de mil setecentos e cinqüenta e três. Em nome da Santíssima Trindade Padre, Filho e Espírito Santo, três pessoas distintas e um só Deus verdadeiro em que eu, Antônio Leite de Oliveira, filho de Felipe Leite de Oliveira e de Mariana(*) Mexia, natural da cidade de Elvas, Tenente de Infantaria do Regimento desta praça de Campomaior, creio e adoro como verdadeiro e fiel cristão, e nesta fé protesto viver, e morrer (...).

Missas...pela alma de meu cunhado Luís Gonçalves Botafogo...pela alma de Isabel Mexia, mãe de Diogo Mexia (....).

Declaro que me deve minha irmã Dona Maria, moradora na cidade de Elvas (...) e lhe perdoo a divida que lhe deixo por legado. (...) deixo a Manoel Mexias, meu irmão, da cidade Elvas (...). Deixo a meu sobrinho Diogo Mexias, Alferes de Infantaria (...). Deixo a meu sobrinho Luís Gonçalves, da cidade de Elvas, filho do Botafogo (...). Deixo a minha sobrinha Soror Maria dos Arcanjos, conventual em Santa Clara de Elvas (...). Deixo a meu sobrinho Domingos Antônio e a seu irmão Afonso (...).

Ordeno que se venda as minhas vinhas do Vale de São Lourenço do Termo de Elvas pelo seu justo valor (...) e também o (...) que tenho na dita Cidade (...) meu irmão João Leite de Oliveira (...). Deixo ao dito Manoel Mexia meu irmão (...) e ao filho do mesmo, Diogo Mexia deixo (...) e a filha do mesmo, casada chamada Teresa lhe deixo (...) e a irmã desta Mariana, moça donzela lhe deixo (...) e deixo um baú que tenho de moscóvia a D. Maria Vaz Correia minha cunhada, e a meu irmão, e a meu irmão João Leite de Oliveira deixo um caxam que tenho na cidade de Elvas e deixo a Maria da Encarnação, moça da casa do dito meu irmão  (...) e deixo a Maria do Rosario, escrava do dito meu irmão (...).(...) deixo a dita minha irmã Maria Leite. Deixo ao dito meu irmão João Leite de Oliveira pelo trabalho de ser meu testamenteiro (...). (...) Morgado cujas propriedades que vinculo deixo ao dito meu irmão João Leyte de Oliveira que instituo por meu universal herdeiro da mesma capela que lhe deixo com a referida pensão.

(...) aos trinta de Julho de 1738 = Anto. Leyte de Oliveira =

Aprovação: aos 30-07-1738.

Aos 13-03-1753 nesta vila de Campo Mayor me foi apresentado o testamento retro, fechado e lacrado

 

2-3 Izabel Mexia, já falecida em 1738, mãe de: “pela alma de Isabel Mexia, mãe de Diogo Mexia”.

2-3-1 Diogo Mexia:

2-4 Maria Leite, moradora na cidade de Elvas.

2-4 Manoel Mexia, idem. Pai de:

2-4-1 Diogo Mexia, Alferes de Infantaria.

2-4-2 Teresa, casada.

2-4-3 Mariana, solteira.

2-5 Fulana casada com o falecido Luís Gonçalves Botafogo. Pais de:

2-5-1 Luis Gonçalves, da cidade de Elvas.

2-6 Fulano casado com Maria Vaz Correa receberam legado do irmão Antonio: “Deixo um baú que tenho de moscóvia a D. Maria Vaz Correia minha cunhada, e a meu irmão”.

2-7- Sobrinhos legatário do Ten. Cel. Antonio de Oliveira Bressane, sem citar a filiação:

2-7-1 Soror Maria dos Arcanjos, conventual em Santa Clara de Elvas.

2-7-2 e 2-7-3 Domingos Antônio e a seu irmão Afonso.