PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

BENTO de OLIVEIRA PIRES

e

ISABEL de MORAES da SILVA

(atualizado em 21-abril-2017)

 

 

Regina Moraes Junqueira

 

 

Bento de Oliveira Pires, filho de Salvador Francisco (de Oliveira Lobo) e Ana Pires, foi batizado em São Paulo na Igreja de Nossa Senhora da Assunção (Sé) em março de 1650.

São Paulo – Igreja N Sra da Assunção – Batismos - 1650 Bento – Aos ( ) de Março bauptizei e puz os San( ) ----dor Frco e Anna Pires  foram Padrinho( ) ??? --- quei (Siqueira?) ) e M-----

 Em 1675 esteve presente na abertura do inventário de seu tio materno, Antonio de Siqueira Afonso. Na ocasião assinou a rogo da avó Maria Afonso, testamenteira e herdeira do filho.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio de Siqueira Afonso 1675

Autos aos 05-08-1675 vila S. Paulo em casas de Maria Affonso mae do defunto.

Declarante Maria Afonso mãe do defunto. Assino a rogo de minha avo Maria Afonso, Bento de Oliveira. 

Termo de acostamento de Testamento: abril de 1675, eu Antonio de Siqueira (...) testamenteiros Matias da Costa e minha mãe Maria Afonso

[danificado]

[no texto] João Bernal, filho bastardo de Joao Bernal. Meu irmão João de Siqueira = m/sobrinha Simoa Fernandes.

 

Bento casou com Isabel de Moraes da Silva, de ascendência ainda não documentada, possivelmente a filha de Domingos Leme da Silva e Ines Pedroso Navarro ou de Moraes Pedroso. (SL VII, 09, 3-9 Izabel da Silva casada com Bento da Silva).

O casal possuiu casa na Rua do Carmo e sitio com casa assobradada, moenda e alambique na região da Penha.

Isabel faleceu em abril de 1727 com testamento que o viúvo prometeu apresentar. Nele teria declarado sua filiação como era de habito. Mas um seu genro, Antonio Pires Santiago, impugnou o testamento em juízo, e por isso o documento não foi transcrito nos autos de inventário.

Arquivo Publico do Estado de São Paulo

Autos de inventario do Juizo de Orfãos da Cidade de São Paulo

Nº de ordem C00676 – Processo 14411- 62 folhas- Ano: 1727

Inventariada- Isabel de Moraes da Silva - Inventariante: Bento de Oliveira Pires

Transcrito e digitado por Sergio Hideki Kanomata a pedido de Regina Junqueira

Revisto e conferido por Judie Kristie Pimenta Abrahim- Nucleo de Paleografia do APESP

Resumo (RMJ)

Inventario que mandou fazer o juiz de órfãos o Cap Mor Dom Simão de Toledo Piza dos Bens que ficaram por morte e falecimento de Izabel de Moraes da Silva

04-07-1627 nesta Cidade de Sam Paulo em casa do Cap Mor D. Simão de Toledo Piza apareceu Bento de Oliveira Pires para fazer inventario dos bens que ficaram por falecimento de sua mulher Izabel de Moraes da Silva e o juiz logo lhe deu juramento...

Pelo dito inventariante foi declarado que sua mulher fora somente casada com ele e lhe ficaram onze filhos a saber Salvador de Oliveira, Manoel Pedroso de Morais, Joseph de Morais, Bento Pires, João de Morais todos casados, Domingos de Oliveira de 32 anos que “padesse lezam no entendimento e como tal Nesecitaua de Curador”, Anna Pires, casada com Joseph Vaz ausentes nas minas gerais na paragem Ribeirão dos Prados, Maria Pedrosa casada com o Alferes Antonio Pires Santiago, Ignes de Morais Pedroza casada com Francisco Barreto, Sebastiana Ribeira casada com Sebastiam Duarte, (H)elena de Morais da Silva casada com Manoel de Pontes Borba – que sua mulher falecera no mês de Abril deste ano (1727), com testamento- que daria conta dos bens.

Tutor de Domingos de Oliveira: Alferes Antonio Pinto Duarte que prestou juramento.

Procurador do erdeiro ausente Jose Vaz Moniz por sua mulher: Luiz de Andrade

Avaliadores e partidores: Diogo Alvares Pestana João da Mota Pinto.

Declarou o inventariante (entre outros bens)

- uma casa de dois lanços na rua do Carmo partindo com Sgtº Mor Tome da Silva e Cap Aleixo Leme da Silva, parte do dote da filha (H)elena para ser dado depois da morte dos dotadores

- Um sitio no bairro da Penha, parte do dote de Sebastião Duarte, tb depois da morte dos dotadores

- Outro anexo a esse sitio com casa de moenda

- Moveis, gado, alambique, ferramentas, escravos da Guine

Antonio Pires Santiago declarou que alcançou sentença anulando o testamento da inventariada

Monte: 1. 207$200 - Dividas: 62$940

Seguem as declarações de todos os genros do que receberam de dote para levar a colação.

Idem dos filhos declarando o que lhes tinha sido dado pelos pais (uma espingarda e algum dinheiro)

Seguem as contas para os pagamentos da meação ao viuvo e das partes dos herdeiros.

– “Dizem os Erdeiros que ficaram de Izabel da Sylva de Morais que Deus a guarde, que para efeito de se fazer partilhas ... he necessário ser citado o Erdeiro Joseph Vaz Moniz que de prezente se acha no Bairro da Conceição de partida para as minas donde he morador..”

Foi citado 26-02-1628.

 

Segundo o inventário, Bento e Isabel tiveram (na ordem em que foram citados no inventário da mãe):

Cap 1 Salvador de Oliveira Pires

Cap 2. Manoel Pedroso de Moraes

Cap 3. Joseph de Moraes Pires

Cap 4. Bento Pires de Moraes

Cap 5. João de Moraes

Cap 6. Domingos de Oliveira

Cap 7. Ana Pires

Cap 8. Maria Pedroso

Cap 9. Ignes de Moraes Pedroso

Cap 10. Sebastiana Ribeira

Cap 11. Helena de Moraes da Silva

 

 

 

Capitulo 1º

Salvador de Oliveira Pires

 

Salvador casou com Josefa Paes, filha de Daniel Colona e Maria Paes da Cunha - família “Daniel Colona”, neste site. Josefa era natural de Santo Amaro, onde foi batizada aos 25-05-1686.

Santo Amaro-SP – Batismos - Aos 25-05-1686 baptizei e puz os Santos Oleos a Josefa fª de Daniel Colonia (sic) e sua mer Maria Pays. P.P. Jose da Fonseca e Mª Garcia – João de Pontes

Salvador e Josefa tiveram casa em São Paulo, havida por herança da mãe de Salvador e por compra que ele fez da parte que coube a seus irmãos. Mas o casal morava em Santo Amaro onde também tinham casa e terras, onde batizaram filhos e onde Josefa faleceu em 1727, poucos meses depois de sua sogra.

Santo Amaro Óbitos - Aos 13-07-1727 se enterrou nesta Igreja de Santo Amaro Josefa Paes molher de Salvador de Oliveira; fez test e recebeo os sacramentos; Frei Jorge Moreira da Encarnação

Salvador faleceu no mesmo lugar aos 18-04-1731, com testamento feito em março e inventário aberto aos dezoito de setembro do mesmo ano.

Santo Amaro Óbitos– Aos 18-04-1731; Salvador de Oliveira, viuvo, com todos os sacramentos; fez testamento; sepultado nesta Igreja envolto em lençol; deixou 20 missas por sua alma 10$000 para a confraria do Rosario; testamenteiros: Bento Pires de Moraes, João Paes Collona e Manoel de Pontes

 

Arquivo Publico do ESP – Inventarios não publicados

Juizo dos Orfãos -

Inventario dos bens que ficarão de Salvador de Oliveira Pires aos 18 setembro de 1731, no sitio de S Amaro

O defunto fora casado com Josepha Pais já defunta e lhe ficaram oito filhos-

Francisco de dezasseis anos; João de 14 anos, Joseph de 13; Bento de doze anos; Luiz de 6 anos (?); Izabel 16 anos; Escolastica de onze anos; Phelippa de sete anos- assinaram as declarações João Paes Colona e Bento de Oliveira Pires

Curador dos órfãos: João Paes Colona

Termo dos avaliadores assinado por Sebastião Dias Barreiros, Thomaz Paes Colona e Bento de Oliveira Pires

12-03-1732 apareceu Bento Pires de Moraes morador no Bairro de Itapecerica para tomar dinheiro a juros-

22-(dobra)-1732 o herdeiro Manoel da Silva de Andrade casado com a herdeira Izabel e dá quitação a Bento Pires de Moraes

Diz Manoel Pedroso de Oliveira morador no bairro e Cutia e tutor de Escolastica de Oliveira Pays (que ele contratou casamento desta sua sobrinha com Luiz Tavares de Araujo filho do reino de Portugal “mosso muito ganhador de vida”...)

Diz Bento Pires de Moraes testamenteiro de seu irmão Salvador de Oliveira Pires que para dar conta da testamentária precisa que o testamento seja transcrito nos autos de inventario

Treslado do Testamento do defunto Salvador de Oliveira Pires

Em nome da Santissima Trindade.....anno de Nosso Senhor Jesus Christo de mil setecentos e trinta e hum aos quinze dias do mês de Março neste Bairro de Santo Amaro em minha morada estando eu Salvador de Oliveira Pires em meu perfeito juízo e entendimento que Nosso Senhor foi servido dar-me temendo-me a morte e desejando por minha alma no caminho da salvação ordenei e fiz o meu testamento na forma seguinte- Primeiramente encomendo minha alma a Santíssima Trindade que a criou e rogo ao Padre Eterno pelos merecimentos da morte e paixão de Seu Unigênito Filho queira receber .... Peço e rogo ao Senhor Bento Pires de Moraes e ao Senhor João Paes Collona e ao Senhor Manoel de Pontes pelo Amor de Deos e por me fazerem mercê queiram aceitar ser meus testamenteiros...– Declaro que sou terceiro da venerável ordem terceira de Nossa Senhora do Carmo a qual ordem devo as mezadas de três anos... (parte superior rasurada)... fui cazado ...canones com Josepha Paes já defunta filha legitima de Daniel Collona e de ---ria Paes da qual tenho hoje (  )lhos Francisco; João; Joseph; Bento; Luiz; Izabel; Escolastica; Phelippa os quais são meus legitimos e únicos erdeiros – Declaro que possuo um citio cercado com valas com casas cobertas de telhas  na paragem chamada ( ---payoquera)  vizinho a João Paes Gago já falecido a qual paragem me largou minha sogra por uma doação que lhe fez seu irmão João Paes Gago que Deos haja (mas existem duvidas se essas terras não seriam de João Paes Gago então deixa que seus testamenteiros decidam)- Disse que por morte de sua mãe ficaram umas casas de dois lanços na Cidade de S Paulo e que ele comprou as partes de seus irmãos Manoel, Joseph e Bento- possuo mais 200 braças em quadra de terras que me deu minha sogra de dote, que começam na tapera dos bilreiros correndo para o sitio da dita minha sogra. Citou um escravo e gentios da terra administrados. Relacionou os semoventes que possuía e um potro de seu filho João que lhe deu o padrinho João Paes Collona. Sua filha Izabel tinha uma égua dada pela avó.  Timotea de Oliveira Simões comprou e pagou um cavalo- Me deve meu compadre Sebastião Dias Barreiros... Me deve Antonio Luiz.... Deixou a terça para as filhas Izabel, Escolastica e Phelippa. Declarou nulo qualquer outro testamento que tenha feito, mesmo entre marido e mulher- por não poder escrever pediu a Felix Ribeiro Correa que o fizesse –Testemunhas: José Pires do Prado, Manoel Álvares Tenório, Francelino Nogueira

 Abertura: 18-04-1731

Bens de raiz: Casas de 2 lanços na Freguesia de Santo Amaro, de taipa de mão cobertas de telhas, sitio, terras etc. 

----- Pedroso da Silva declarou (data não legível) que casou sua sobrinha Escolástica de Oliveira Paes, órfã de seu irmão Salvador de Oliveira com Luiz Tavares de Araújo, de Portugal, o qual era “bom moço”.

 

Salvador e Josefa deixaram oito filhos, com idades entre 16 e 6 anos, tutelados pelos tios paternos:

1-1 Francisco de Oliveira Pires

1-2 Izabel de Oliveira Paes

1-3 João de Oliveira Pires

1-4 Jose de Oliveira Pires

1-5 Bento Pires de Oliveira

1-6 Escolastica de Oliveira Paes

1-7 Felipa de Oliveira Paes

1-8 Luiz Pedroso

 

1-1 Francisco de Oliveira Pires batizado na Matriz de São Paulo, com dezesseis anos em 1731. Casou aos 27-06-1742 em Santo Amaro com Maria Paes Domingues, filha de Sebastião Dias Barreiros e de Sebastiana Paes - família Nunes de Pontes – Cap. 1º, § 7º, neste site.

          Parentes em quarto grau de consanguinidade pediram e obtiveram a necessária dispensa, bem como justificaram o batismo de Francisco.

Arq de SP – Dispensas Matrimoniais  1742

Francisco de Oliveira e Maria Paes Domingues - 18-06-1742

Diz Francisco de Oliveira morador na freg de S Amaro, filho legitimo de Salvador de Oliveira e Josepha Paes ... que está contratado para casar com Maria Paes Domingues filha de Sebastião Dias Barreiros e Sebastiana Paes com impedimento de quarto grau de consanguinidade e obtiveram dispensa (mas faltava o batismo do suplicante que foi bat nesta cidade pelo Pe Bento – Maciel com licensa do Padre João de Pontes)

Que Sebastiana (dobra) legma irmã de Antonio Paes. De Antonio Paes nasceo Ma(dobra) e desta nasceo Josefa Paes e desta o orador.

Que de Sebastiana Paes nasceu Suzana Rds de Borba e desta (dobra) Sebastiana Paes e desta a oradora.

Oradora é moça pobre, sem dote e tem mais quatro irmãos solteiros....tem mais de 24 anos...

Depoentes:

Antonio Pires Santiago, casado, nat e batizado na Matriz desta cidade e nela morador, disse ser parente em grau remoto por afinidade do orador. Sabia que Francisco de Oliveira foi batizado na Matriz de SP porque foi seu padrinho.

José de Siqueira Godoy, casado, nat e bat nesta cidade...36 anos

(dobra) Paes Colona, casado, nat e bart em S Amaro, tio do justificante, sabia que ele foi batizado nesta cidade pelo Pe Bento Curvello Maciel...e que o justificante tinha vinte nove anos pouco mais ou menos. Ass João Paes Colona

Maria Paes Domingues pede para ser ouvida em S Amaro e prestou juramento em 19 de junho na casa do pároco de S Amaro- declarou sua filiação e disse ter mais de 25 anos...

 

ACMSP – Santo Amaro – Casamentos - Aos 27-06-1742; (se casaram) Francisco de Oliveira Pires, filho de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Paes, já falecidos; com. Maria Paes Domingues, filha de Sebastião Dias Barreiros e Sebastiana Paes. Dispensados do impedimento que tiveram. T.: Ambrosio Paes (da Conceição) e Jorge Moreira.

          Maria faleceu aos 09-03-1758 e foi inventariada no mesmo ano.

Santo Amaro – Obitos - Aos 09-03-1758 faleceo só com a Extrema Unção por perder de repente a fala Maria Paes filha de Sebastião Dias e Sebastiana Paes natural e moradora desta freguesia cc Francisco de Oliveira Pires, sem testamento “tendo o que dispor” de 40 anos pouco mais ou menos.

 

Arquivo do ESP – Juizo dos Orfãos- C00789

Inventario da defunta Maria Paes mer do Inventariante Francisco de Oliveira Pires

Abertura: 20-03-1759

Curador dos órfãos: João Paes Collona

Filhos: Salvador de quinze anos pouco mais ou menos

Maria de dez anos pouco mais ou menos

Josepha de oito anos pouco mais ou menos

 

          Francisco faleceu aos 13-02-1792 e teve inventario de seus bens aberto no mês seguinte.

Santo Amaro Obitos – Aos 13-02-1792 faleceo da vida presente com todos os Sacramentos  Francisco de Oliveira Pires, viuvo de Maria Paes 66 anos (sic).sem testamento por falecer de bixigas e não lhe dar tempo para o fazer. Enterrado no adro da Matriz.

 

Arquivo do ESP – Juizo dos orfãos

03-03-1792 - Inventario dos bens que ficarão por falecimento de Francisco de Oliveyra Pires de que he inventariante seu filho Salvador de Oliveyra

Titulo dos Erdeiros

Maria Paes casada com Jose Dias da Sª

Salvador de Oliveyra Pires solteiro 48 anos

Josefa Paes falecida e deixou 4 filhos:

Jose de 9 anos

Joaquim de 7 anos

Urssulla  de 5 anos

Maria de 3 anos

15-03-1752 – Juramento do tutor João Prª Ribeiro

Segundo os inventarios de Francisco e Maria Paes tiveram três filhos:

1-1-1 Salvador de Oliveira Pires, 16 anos em 1759. Ainda solteiro em março de1792, foi o inventariante dos bens do pai. Casou pouco depois aos 16-07-1792 com Maria Rosa Pires, filha de Inacio Pires Monteiro e Joana Alves de Figueiró, irmã inteira das futuras mulheres de seus sobrinhos Joaquim e José supra.

Santo Amaro – Casamentos – Aos 6-07-1792 – Salvador de Oliveira Pires e Maria Rosa Pires – Ele filho de Francisco de Oliveira Pires e Maria Paes, Np de Salvador Pires de Oliveira e Josefa Pays, nm Sebastião Dias Barreiros e Sebastiana Paes. Ela filha de Ignácio Pires Monteiro e Joana Alvres de Figueiró, Np de João Pires Monteiro e Mraria (Clara?), nm de João Álvares Pestana e Maria da Conceição.

          Salvador foi morador no bairro da Capelinha onde faleceu aos 11-05-1816

Santo Amaro –– Óbitos - Aos 11-05-1816 faleceu repentinamente sem sacramentos no bairro da Capelina, Salvador de Oliveira Pires, 73 anos, casado com Maria Roza Pires.Sepultado na campa da irmandade de S Miguel por ser irmão.

Tiveram ao menos q.d:

1-1-1-1 Francisco, batizado aos 25-08-1797 com o nome do avô paterno. Por padrinhos, os avós maternos.

Santo Amaro – Batismos - Aos 25-06-1797 bat Francisco filho de Salvador Pires de Oliveira e Maria Roza Pires. Padrinhos: Inacio Pires Monteiro e Joana Alvares de Figueiró sua mulher.

1-1-2 Maria Paes, com dez anos em 1759. Casou em Santo Amaro aos 20-04-1779 com José Dias da Silva filho de José Dias de Freitas e de Francisca da Silva.

Santo Amaro – Casamentos – Aos 20-04-1779 – Jose Dias da Silva e Maria Paes - Ele filho de Joseph Dias de Freitas e Francisca da Silva, Np de Francisco Dias Furtado e Izabel Ribeira, nm de João Pereira da Sylva e Anna Paes. Ela filha de  Francisco de Oliveira Pires e Maria Paes, Np de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, nm de  Sebastião Dias Barreiros e Sebastiana Paes.

Tiveram q.d

1-1-2-1 Maria Paes da Silva batizada em Santo Amaro aos 08-05-1780. Casou no mesmo lugar em 07-05-1799 com Antonio Rodrigues de Souza, batizado em 01-01-1750, filho de Francisco Xavier de Souza e de Maria Rodrigues Barbosa ou Maria de Borba conforme a certidão de batizado.

Arq de São Paulo- Dispensas Matrimoniais 1799 – vol 2309 – im 33

Dizem Antonio Roiz de Souza e Mª Paes da Sª da Fregª de Stº Amaro que eles se acham contratados para se casarem e sendo proclamados não se achou impedimento...

Querem se casar Antonio Roiz de Souza fº legº de Francisco Xavier de Souza e Maria Roiz Barboza já defuntos com Maria Pais da Sª fª legª Jose Dias da Sª e Maria Pais todos naturais e fregueses da Fregª de Santo Amaro.

Certifico....lv competente a fls 118.. A 01-01-1750 bat Antonio fl de Francisco Xavier de Souza e Maria de Borba. Padrinhos: Simam Alvares digo Peres de Azevedo e Maria da Sª solteiros.

Em outro livro fls 123 – aos 08-05-1780 bat Maria fl de Jose Dias da Silva e Maria Pais. Padrinhos Francisco de Oliveira Pires viuvo e Francisca da Silva casada com Jose Dias de Freitas.

Autorização concedida a 29-04-1799

 

Matriz de Santo Amaro - Casamentos- Aos 07-05-1799 as duas horas da tarde, se receberam Antonio Rodrigues de Souza, filho de Francisco Xavier de Souza e Maria Rodrigues Barbosa, np de Manoel de Souza Pereira e Mariana de Arzam, nm de Antonio Rodrigues de Medeiros e Maria de Borba; com Maria Pais da Silva filha de Jose Dias da Silva e Maria Pais, np de José Dias de Freitas e Francisca da Silva, nm de Francisco de Oliveira Pires e Maria Pais. Testemunhas Jose Manoel Pereira e Anastacio de Moraes Camargo.

1-1-2-2 Joaquim Paes da Silva casou aos 28-04-1801 em Santo Amaro com Rita Maria filha de Ignacio Pires Monteiro e de Joana Alvares de Figueiró.

Santo Amaro – Casamentos – Aos 28-04-1801 – Joaquim Pais da Silva e Rita Maria de Jesus – Ele filho de Jose Dias da Silva e Maria Pais, np de José Dias de Freitas e Francisca da Silva, nm de Francisco de Oliveira Pires e Maria Paes; Ela f de Ignacio Pires Monteiro e Joanna Alvares de Figueiró, np de João Paes Monteiro e Maria Moreira, nm de João Alvares Pestana e Maria da Conceição de Figueiró,

1-1-2-3 José de Freitas da Silva batizado aos 04-10-1782. Casou, no mesmo dia e lugar que seu irmão Joaquim, com Ana Maria de Jesus irmã de Rita supra.

Santo Amaro Batismos -  Aos 04-10-1782 bat Joseph filho de Joseph Dias da Silva e Maria Paes. Padrinhos: Francisco de Oliveira Pires e Maria Thereza de Camargo cc João? Dias de Freitas.

 

Santo Amaro – Casamentos – Aos 28-04-1801 – José de Freitas da Silva e Anna Maria de Jesus – Ele filho de Jose Dias da Silva e Maria Pais, np de José Dias de Freitas e Francisca da Silva, nm de Francisco de Oliveira Pires e Maria Paes; Ela filha de Ignacio Pires Monteiro e Joanna Alvares de Figueiró, np de João Paes Monteiro e Maria Moreira, nm de João Alvares Pestana e Maria da Conceição de Figueiró,

1-1-3 Josefa Paes com oito anos em 1759, casou aos 20-02-1781 em Santo Amaro com João Pereira Ribeiro filho de outro e de Joana de Jesus (ou de Souza Machado) casados em Santo Amaro em 13-10-1733 , n. p. de Nicolau Pereira Ribeiro e de Joana Collaço da Silva, n. m de Diogo Furtado Moreira (Moreira Furtado ou Dias Furtado) e de Faustina de Souza Machado.

Santo Amaro – Casamentos – Aos 20-02-1781- João Pereira Ribeiro e Josefa Paes – Ele f de João Pereira Ribeiro e Joana de Jesus, Np de Nicolao Pereira Ribeiro e Joana Colassa, nm de Diogo Dias Moreira e Faustina de Soisa Maxada, de Mogy das Cruzes. Ela f de Francisco de Oliveira Pires e Maria Paes, Np de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, nm de Sebastião Dias Barreiros e Sebastiana Paes.

 

Casamentos de Sto Amaro-SP aos 13-10-1733; João Pereira Ribeiro- Flho de Nicolau Pereira Ribeiro e Joana Colaça da Silva; cc. Joana de Souza Machado- Diogo Moreira Furtado e Faustina de Souza Machada- todos naturais e moradores de S Amaro. T: Antonio Coelho de Serqueira, casado e Luiz Gonçalves, casado, morador em SP;

          Josefa faleceu aos 06-05-1788 em consequência do parto de sua filha Maria, batizada dois dias depois.

Santo Amaro Obitos – Aos 06-05-1788 faleceu da vida presente sem sacramentos por ter morte apressada Josefa Pays molher de João Pereira Ribeiro perto de trinta anos natural desta freguesia moradora no Bairro de Pirajossara. Corpo amortalhado em pano branco, encomendado e sepultado na Capela do Rosario dentro desta Igreja. Sem testamento

          Foi representada no inventario do pai por quatro filhos, que não constam da GP:

1-1-3-1 José, Batizado em 01-01-1782

Santo Amaro Batismos - Aos 01-01-1782 bat Joseph filho de João Pereira Ribeiro e Josefa Pais . Padrinhos Francisco de Oliveira Pires e Maria Paes cc Joseph Dias da Silva.

1-1-3-2 Joaquim, batizado aos 08-10-1784.

Santo Amaro Batismos - Aos 28-10-1784 o Padre Frei Jose do Monte Carmelo na ausência do Vigario bat Joaquim filho de João Pereira Ribeiro e Josefa Paes. Padrinhos:Pedro Domingues Pires e Rita Nardy de Mendonça sua mulher. Todos desta freguesia.

1-1-3-3 Ursula batizada em Santo Amaro aos 28-10-1786.

Santo Amaro Batismos - Aos 28-10-1786 bat Ursula filha de João Pereira Ribeiro e Josefa Paes. Padrinhos: Anastacio de Moraes Camargo e sua mulher Anna Maria Castanha.

1-1-3-4 Maria, batizada em Santo Amaro aos 08-05-1788

Santo Amaro –- Aos 08-05-1788 bat Maria filha de João Pereira Ribeiro e Josefa Paes. Padrinhos: João Batista e Maria Josefa filhos solteiros de Bento Jose de Sales.

 

1-2 Izabel de Oliveira Pires filha de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Paes, com 16 anos em 1731. Casou aos 13-05-1732 na Cotia com Manoel da Silva de Andrade, nascido na freguesia de Sam Paio do Bispado de Coimbra, filho de José da Silva e de Angela de Andrade. Forasteiro, justificou ser solteiro e desimpedido.

ACMSP Dispensa Matrimoniais ano 1731-1732

Manoel da Silva de Andrade e Izabel de Oliveira Pires 18-04-1732

Quer casar Izabel de Oliveira Pires, filha do defunto Salvador de Oliveira e de s/m Josefa Paes, tambem defunta, moradores de Santo Amaro com Manoel da Silva de Andrade, f.l. de Jose da Silva e de s/m Angelica de Andrade, naturais e moradores na freguesia do Pinheiro da Bemposta Bispado de Coimbra.

Foram denunciados em tres dias festivos e não saiu impedimento

Testemunhas e/o (atestaram que Manoel era solteiro e desimpedido)

Luiz Tavares de Araujo, natural do Bisp de Coimbra, casado, 34 anos

Antonio da Silva de Andrade, andante, 26 anos, irmão do justificante

Manoel deu caução para aguardar o envio de sua certidão de batismo.

 

Cotia – Casamentos - Aos 13-05-1732 Izabel de Oliveira filha de Salvador de Oliveira e Josefa Paes já defuntos e moradores em Santo Amaro, com Manoel da Silva de Andrade, filho de José da Silva e de Angela de Andrade naturais e moradores no Pinheiro da Bomposta freguesia de Sam Payo bispado de Coimbra. Testemunhas: Sargento Mor Roque Soares Medella e Francisco Xavier Paes, Anna de Barros e Anna da Veiga.

 

1-3 João de Oliveira Pires, s.m.n. na GP. João foi batizado em Santo Amaro aos 02-03-1717, e casou na mesma freguesia aos 13-09-1756 com Ana Maria de Oliveira (ou de Jesus) filha de Francisco Fernandes e Luzia de França. Geração na família Nunes de Pontes Cap 1º § 8º.

Matriz de Santo Amaro - Batismos- Aos 02-03-1717 João fº de Salvador de Olivrª e sua mer Josepha Paes. P.P. João Paes e Ignes Domingies.

 

Matriz de Santo Amaro – Casamentos- Aos 13-09-1756 sem impedimentos, se receberão por palavras de presente João de Oliveira Pires, filho legitimo de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Paes; cc. Ana Maria de Jesus, filha de Francisco Fernandes e Luzia de França, ambos fregueses desta. T: Padre Francisco Alvares Torres e Antonio Francisco de Sá (Silva?), fregueses da Sé de SP.

 

1-4 José de Oliveira Pires batizado em Santo Amaro aos 22-05-1718. Casou no mesmo lugar em 1759 com Ana dos Passos f.ª de Felix Ribeiro e de Maria Barreiros.

Santo Amaro – Batismos – Aos 22-05-1718; Joseph; Salvador de Oliveira Moraes e Josefa Paes; Testemunhas:Sebastião Dias Barreiros e Maria Barreiros

 

Santo Amaro – Casamentos – Aos 26-02-1759, José de Oliveira Pires, filho de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Pires (sic), np de Bento de Oliveira e Izabel de Moraes, nm de Daniel Colona e Maria Paes da Cunha; cc. Ana dos Passos fl de Feliz Ribeiro e Maria Barreiros, não sabem dos avós paternos, nm de João Dias e Maria Barreiros. T: Andre Pereira da Silva e Manoel de Pontes.

 

          Ana faleceu em 12-09-1777, viúva. Constou ter 54 anos de idade.

S Amaro – Obitos - Aos 12-09-1777 faleceu com todos os sacramentos Anna dos Passos viúva de  José de Oliveira de idade de 54 anos nat desta freguesia moradora no bairro de (Juparoquera)- não fez testamento por ser pobre

 

1-5 Escolastica de Oliveira Paes batizada em Santo Amaro aos 26-05-1720, com onze anos quando perdeu o pai.

Santo Amaro- Batismos – Aos 26-05-1720 bat Escolastica filha de Salvador de Oliveira e Josefa Paes; Padrinhos: João Dias Roiz e Suzana de Oliveira.

          Escolastica casou com Luiz Tavares de Araujo, filho de João Ventura e Maria Tavares da Freguesia de Pinheiro de Bemposta, Concelho de Oliveira de Azameis, Distrito do Aveiro, Bispado de Coimbra. Luiz era viuvo de Maria Sanches da Rocha, com quem se casou em Santo Amaro aos 26-09-1728.

Santo Amaro Casamentos – 26-09-1728; Luiz Tavares de Araújo- filho de Ventura João e Maria Tavares, moradores na Quinta do Baral da Freguesia do Pinheiro da Bemposta, bispado de Coimbra; cc. Maria Sanches da Rocha- filha de Jacinto Sanches da Rocha e Tereza de Pontes, moradores de Santo Amaro- Realizado na Igreja de N Sra dos Prazeres dos Reverendos da Cia de Jesus.T: Manoel Rodrigues de Arzão, Simão Álvares, Marcos Pires e mais povo presente.

 

          Obtiveram dispensa de 4º grau de consanguinidade por copula licita. Nos autos, afirmaram que Escolastica era bisneta por linha uterina de uma certa Tereza Afonso que seria irmã de Domingos Furtado, bisavô de Maria Sanches. Em conflito com outros documentos onde Josefa Paes, mãe de Escolastica, aparece como filha de Daniel Colona e Maria Paes da Cunha filha de Antonio Paes e Ana da Cunha, não confundível com Tereza Afonso. Ver família Daniel Colona, neste site.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1739

Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira Paes 16-07-1739

Luiz Tavares de Araujo, forasteiro, natural da freguesia do Pinheiro da Bem Posta e batizado na mesma, Bispado de Coimbra e de presente morador na freguesia da Cotia termo da -- de S. Paulo.

Escolastica de Oliveira Paes, n/bat na freguesia de S. Amaro e moradora no bairro da Cotia - impedidos no 4º grau de afinidade por cópula lícita.

-Que Domingos Furtado e Teresa Afonsa foram irmãos.

-Que este Domingos Furtado foi pai de outro Domingos Furtado, pai de Teresa de Pontes e esta mãe da defunta Maria Sanches que foi casada com o orador.

-Que Teresa Afonso foi mãe de Maria Paes e desta nasceu Josefa mãe da oradora donde vem aos oradores estarem ligados no 4º grau de afinidade.

Testemunhas e/o que confirmaram sob juramento ess e parentesco

Bartilomeo Vianna, casado e morador na Cotia, 56 anos

Braz Gomes Correa natr de Santo Amaro e morador no distrito da aldeia de Itapecerica, casado, 66 anos

Manoel Joseph de nat e morador no distrito da Cotia, casado 54 anos

Manoel Pedroso de Oliveira, casado, nat e morador da Cotia

 

          Luiz faleceu na Cotia aos 26-12-1760, com inventario aberto em fevereiro do ano seguinte. Deixou filhos dos dois leitos.

N Sra de Monteserrate de Cotia- Obitos - Aos 26-12-1760 faleceu da vida presente Luiz Tavares cc Eslastica de Oliveyra Paes com todos os sacramentos sepultado na Ordem Terceira do Carmo e deixou cento e cincoenta missas por sua alma que recebeo o Reverendo Cura da Se de São Paulo que foi onde faleceu e ficaram por testamenteiro sua mulher e Bento Pedroso e por ser freguês desta freguesia fiz este assento – O Vigrº Salvador de Camargo Lima

 

Arquivo do ESP – Juizo dos Orfãos

Auto de Inventario dos bens do defunto Luiz Tavares de Araujo de que he inventariante a cabeça de casal Escolastica de Oliveira Paes

Abertura: 25-02-1761 na Cotia no sitio em que viveu o defunto Luiz Tavares de Araujo c1c Maria da Rocha, c2c Escolastica de Oliveira,

Erdeiros do 1º casal

Pascoal Antonio de Almeida por cabeça de sua mulher Ignacia Paes de Araujo filha do defunto

Joam Tavares de Araujo já casado

Erdeiros do 2º casal

Severino Antonio de Almeida por cabela de sua mulher Anna Tavares de Araujo segunda cazada

Maria de idade de 18 anos

Josepha de idade de 16 anos

Joseph de idade de 9 anos

Escolastica ---------

Francisco de idade de 5 anos

Juntada de declaração de Pascoal Antonio de Almeida relacionado os bens e dinheiro que recebeu de dote de sua mulher Inacia Paes de Araujo e se deu por satisfeito em declaração escrita a rogo por Bento Pedroso da Costa em 15-08-1753- como testemunha Carlos de Figueir´de Camargo

Digo eu Zeferino Anto de Almda que recebi de meu sogro Luiz Tavares de Arº ... como dote de casamento....estou pago e satisfeito...Cotia 01-02-1760

 

Do primeiro casamento Luiz Tavares deixou dois filhos, que se casaram na Cotia, de onde eram naturais:

- Inacia Paes de Araujo, nascida aos 30-08-1735. Casou aos 17-07-1753 com Pascoal Antonio de Almeida, natural de Miranda do Corvo-PT. Em 1765 viviam na Cotia, ele com 47 anos e ela com 30. Tinham 5 filhos –Tome, Luiz, Francisco, Manoel e Maria (Arquivo do ESP - maço de População).

ACMSP Dispensas Matrimoniais - ano 1753

Pascoal Antonio de Almeida e Inacia Paes de Araujo

Autos de Justificação de estado livre de Pascoal Antonio de Almeida 04-07-1753

Diz Pascoal Antonio de Almeida, f.l. de João Antonio e de Mariana Francisca, ja defuntos, naturais e moradores do lugar da Lomba do Fei freguesia de S. Salvador da vila de Miranda do Corvo Bispado de Coimbra, esta justo para casar com Inacia Paes de Araujo, f.;l. de Luiz Tavares de Araújo e de s/m Maria Sanches da Rocha, ja defunta, da freguesia da Cotia termo desta cidade de S. Paulo (...).

Depoimento do Justificante:

Testemunhas, entre elas:

Severino Antonio de Almeida, solteiro, natural da freguesia de Miranda do Corvo Bispado de Coimbra, vive de suas lavouras, de idade ter 30 anos pouco mais ou menos. Disse que o conhece por serem ambos irmãos (...).

Autos de Casamento 07-07-1753

Freguesia da Cotia: em um dos livros dos batizados a f. 25 se acha: Ign.cia, f.l. de Luiz Tavares de Araujo e de Maria Sanches, nasceu a trinta de agosto de 1735 e foi batizada aos quatro de setemnro da mesma era; foram padrinhos Miguel Pires de Oliveira, casado e Maria D.es, solteira, todos moradores desta freguesia.

 

Cotia Matrimonios– Aos 17-07-1753 na presença da testemunhas Thome João e Joseph Ortiz de Camargo  se receberam Pascoal Antonio de Almeida filho de João Antonio e Marianna Francisca nat de Miranda do Corvo bisp de Coimbra com Ignacia Pais de Araujo fl de Luiz Tavares de Araujo e  Maria Sanches da Rocha, natural dsta freguesia.

- João Tavares de Araujo que casou aos 30-05-1758 com Felipa de Camargo Bueno, natural de Paranapanema, filha de Andre Munhoz de Camargo e Maria Buena de Figueiró.

Cotia Matrimonios - Aos 30-05-1758 sem impedimento na presença de Antonio Fernandes Nunes e Francisco Xavier Pays se receberam João Tavares de Araujo nat da Cotia fl de Luiz Tavares nat de Pinheiro da Bemposta e sua mulher Maria Sanches da Rocha nat de S Amaro, np de Ventura João e Maria Tavares nat de Pinheiro da Bemposta Bispado de Coimbra, nm de Jacinto Sanches da Rocha nat da Vila da Munção e sua mulher Tereza de Pontes nat de S Amaro= com Phelippa de Camargo Bueno nat de Paranapanema fl de Andre Munhoz de Camargo desta freguesia e Maria Buena de Figueiro nat de S Paulo np de Fernando Munoz Pais de S Paulo e Vitoria de Camargo Lopes desta freguesia, nm de Matheus? De Figueiro da Silva de S Paulo e Marianna de Camargo Guedes nat da Freg de S João da ----.

 

          Viuva, Escolastica seguiu morando em Cotia onde foi recenseada a partir de 1765

Arq do ESP – Maços de Popullação – Cotia

1765 - Escolastica de Oliveira Paes 45 anos viúva

Filhos: Jose 12; Francisco 8; Josefa 23; Escolastica 10

 

1780 - Escolastica de Oliveira Pais, viúva, 58 anos

Filho: Franciso, 24 anos, Auxiliar de Cavalaria

Agregados: O Tente João Mendes 44

Maria Tavares mulher 38

Filhos deste: Luiz 12 anos, Rafael, 5 anos,

Filhas: Escolastica 16, Maria 13, Anna 10, Gertrudes 7, Joana 3, Rita 2

15 escravos:

          Em 1801, com mais de 80 anos, Escolastica vivia como agregada em casa de sua filha homônima, 1-5-5 abaixo. Faleceu em 1813, dias antes de completar 93 anos e foi sepultada na Matriz de N Sra de Monteserrate de Cotia. Constou ter 104 anos.

Cotia – Obitos - Aos -03-05-1813 nesta Freguesia de Cutia faleceu com todos os Sacramentos Escolastica de Oliveira Paes de cento e quatro anos casada que foi com Luiz Tavares de Araujo sepultada dentro da Matriz  com o habito de N Sra do Carmo em hua sepultura da Irmandade do SSmo Sacramento.

 

Escolastica e Luiz Tavares tiveram:

1-5-1 Ana Tavares de Araujo, nasceu em Cotia aos 08-08-1741.

Cotia Anna filha legitima de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira nasceo aos oito de Agosto de mil setecento e quarenta e hum. Foi batizada por mim Salvador Garcia Pontes vigário desta freguesia. Forao Padrinhos Miguel Pires de Oliveira cazado e Anna de Veiga viúva

          Casou aos 29-01-1760 com Severino Antonio de Almeida, natural da freguesia de S. Salvador de Miranda do Corvo Bispado de Coimbra, irmão inteiro de Pascoal Antonio de Almeida supra citado. Forasteiro, precisou justificar sua naturalidade e por onde tinha andado desde que aqui chegou, provando que era livre e desimpedido. No processo aberto em 1760, declarou ter 38 anos de idade.

ACMSP Dispensas Matrimoniais - ano 1760 Severino Antonio de Almeida e Ana Tavares de Araujo - 05-01-1760

Diz Zeverino Antonio de Almeida, natural da freguesia de São Sa[---] da vila de Miranda do Corvo Bispado de Coimbra, f.l. de [--------] Antonio e de Mariana Francisca, ja defuntos, que ele se acha contratado para tomar estado de casado na freguesia da Cotia deste bispado com Ana Tavares de Araujo, n. da mesma freguesia (...)

Depoimento do Justificante Severino Antonio de Almeida, homem que vive de seu negocio, f.l. de João Antonio e de s/m Mariana Francisca, era natural e batizado na freguesia de São Salvador de Miranda do Corvo Bispado de Coimbra, e que de idade tinha trinta e oito anos, pouco mais ou  menos, e que tendo vinte e sete poico mais ou menos saira da sua terra para esta America (...).

Testemunhas, entre elas:

Pascoal Antonio de Almeida, natural da freguesia de São Salvador de Miranda do Corvo Bispado de Coimbra e morador na freguesia da Cotia deste bispado onde é casado e vive de suas lavouras, de idade que disse ter de quarenta e hum anos, pouco mais ou menos; (im 9) aos costumes disse ser irmão do justificante

 

Autos do Casamento 04-01-1760:

Freguesia da Cotia, em um dos livros dos batizados a f 80 o assento do teor seguinte:= Ana, f.l. de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira nasceu aos 8 de agosto de 1741 e foi batizada por mim Salvador Garcia Pontes vigario desta freguesia; foram padrinhos Miguel Pires de Oliveira, casado e Ana da Vega, viuva, todos fregueses desta freguesia.

 

Cotia Matrimonios - Aos 29-01-1760 – testemunhas Jose Ortiz de Camargo Lima e Pascoal Antonio de Almeida- se receberam Zyphirino Antonio de Alameida nat da Vila de Miranda do Corvo filho de João Antonio e Mariana Francisca, np de João Antonio e Sebastiana Francisca, nm de Domingos João e Luzia Francisca de Vila de Miranda com Anna Tavares de Araujo fl de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveyra naturais desta freguesia np de Ventura João e Maria Tavares nat da Vila de Pinheiro de Bemposta Bisp de Coimbra, nm de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Pais nat da Freguesia de Santo Amaro.

Salvador faleceu aos 13-02-1788 com inventario aberto pela viúva em março do mesmo ano.

Arquivo do ESP –

Juizo dos Orfãos-Ano 1788- Inventario dos bens de Severino Antonio de Almeida de que he inventariante a cabeça de casal Anna Tavares de Araujo

Abertura: 28-03-1788 na Cotia

Falecimento: aos 13-02-1788

Titulo dos erdeiros

Francisco Antonio 19 anos; Nicolau 17 anos; Igncº 16 anos; Luiz 6 anos; Rita cc Francisco Frrª dos Stos; Maria cc Anto Mel de Camargo; Anna solteira 10 anos

Rol do que dey a meu genro Frcº Frrª dos Santos: 300$000 em dinheiro e um escravo de 100$000 e 50$000 em trastes- 07-02-1780 Severino Antonio

Testamento com que faleceu Severino Antonio de Almeida morador na Cutia

Em nome da SSa Trindade.... aos 11-09-178(5)...Sou nat do lugar de Lomba dos Reis ---Miranda bispado de Coimbra filho de João Antonio e Marianna Francisca, cc Ana Tavares de Araujo e dela tive quatro filhos e três filhas: Francisco, Nicolau, Ignacio e Luiz; filhas a mais velha cc Francisco Ferreira dos Santos, Maria cc Antonio Manoel de Camargo e Ana solteira.....

Auto de Contas: 10-09-1800 - Francisco Antonio estava casado e recebeu sua legitma- Nicolau estava na cidade, recebera a legitima- Ignacio vivia com sua mãe- Luiz era soldado pago nesta cidade- Ana se achava casada

Ana continuou morando em Cotia onde vivia de suas lavouras

Arquivo do ESP – Maços s de População – Cotia – 1801

Fogo 59 – Anna Tavares nal da Cutia Viuva– 63 anos

Filhos: Ignacio Soldado de Cavalaria 20 anos solteiro

Luiz Soldado 20 anos solteiro

4 escravos

Segundo o inventario de Severino, ele e Ana foram pais de:

1-5-1-1 Rita Tavares de Araujo casou aos 03-02-1779 na Cotia com Francisco Ferreira dos Santos, natural da Freguesia de Freamunde, concelho de Paços de Ferreira, bispado do Porto, filho de Manoel Ferreira e Catarina da Costa. Francisco era viúvo de Rita Dias de Camargo.

Cotia- Matrimonios– Aos 03-02-1779 na presença das testemunhas Jose Ortiz Cardoso e Salvador Pires de Oliveira se casaram Francisco Ferreira dos Santos freguês do Juqueri nat da Freguesia de S Salvador de Freamunde Bispado do Porto filho de João Ferreira do Santos nat da Villa de Guimarães e Marianna Ferreira da dita freguesia de S Salvador de Freamunde np de Manoel Ferreira e Catarina da Costa, nm de João de Araujo e Senhorinha Ferreira, o contraente viuvo por falecimento de Rita Dias de Camargo; com Rita Tavares de Araujo filha de Severino Antonio de Almeida nat da Vila de Miranda do Corvo, lugar de Lomba do Rei e Anna Tavares de Araujo nat desta np de João Antonio e Marianna Francisca nm de Luiz Tavares de Araujo nat de Pinheiro da Bemposta bispado do Aveiro e Escolastica de Oliveira Paes

 

1-5-1-2 Maria Tavares casou na Cotia aos 29-07-1783 com Antonio Manoel de Camargo Pires filho de Fernando de Figueiró de Camargo e de Izabel de Moraes.

Cotia Matrimonios– Aos 29-07-1783 se casaram Antonio Manoel de Camargo Pires filho de Fernando de Figueiro e Izabel de Moraes com Maria Tavares filha de Zeferino Antonio de Almeida e Anna Tavares np de João Antonio e Marianna Ferreira da Vila de Miranda do Corvo do Bispado de Coimbra nm de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira Pais desta freguesia.

1-5-1-3 Francisco Antonio de Paula com 19 anos em março 1788. Casou na Cotia em onze de novembro do mesmo ano com Maria Francisca Soares de Medela, filha do capitão Bento Soares de Campos e de Maria Izabel Leite de Barros.

Cotia- Matrimonios– Aos 11-11-1788 Francisco Antonio de Paula Filho de Zeferino Antonio de Almeida e Anna Tavares de Araujo np se ignorava nm de Luiz Tavares e Escolastica de Oliveira; com Dona Maria Francisca Soares de Medela filha do Cap Bento Soares de Campos e Maria Izabel Leite de Barros np de Francisco Soares e Lucrecia Leme de Barros, nm de Ignacio Xavier Bicudo e Maria Paes

1-5-1-4 Nicolau com 17 anos em 1788.

1-5-1-5 Ignacio com 16 anos em 1788, em 1800 vivia com sua mãe.

1-5-1-6 Anna Tavares com dez anos em 1788. Em 1800 estava casada.

1-5-1-7 Luiz com seis anos declarados em 1788, em 1800 era soldado pago.

 

1-5-2 Maria Tavares Paes, nasceu na Cotia aos 24-02-1743, batizada no dia 4 do mês seguinte. Casou no mesmo lugar aos 26-04-1763 com João Mendes de Almeida, nascido na Cotia aos 08-09-1735. Era filho de Luiz Mendes de Almeida e de Escolastica da Silva, neto paterno de Damião Negrão de Oliveira e de Francisca de Almeida, neto materno de Felix Machado de Oliveira e de Maria Antunes, conforme o termo de seu casamento:

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1763

João Mendes de Almeida e Maria Tavares Paes 13-04-1763

Autos de Casamento

Diz João Mendes de Almeida, f.l. de Luiz Mendes de Almeida e de s/m Escolastica da Silva = e Maria Tavares Paes, f.l. de Luiz Tavares, já defunto e de EScolástica Paes de Oliveira

 

Freguesia de N. Sra do Monserrate da Cotia:

- em um dos L. dos batizados a f. 25 se acha (...): João, f.l. de Luiz Mendes de Almeida e Escolastica da Silva, nasceu aos oito de setembro de 1735 e foi batizado aos 24 do dito mes, fora padrinhos Francisco Soares de Barros, soslteiro e Ana de Barros, casada, todos fregueses desta freguesia.

- em o mesmo L. a f. 86: Maria, f.l. de Luiz Tavares e Escolastica de Oliveira, nasceu aos 24 de fevereiro de 1743 anos e foi batizada aos 4 de março da mesma era, foram padrinhos Francisco Pedroso da Costa, solteiro fregues desta freguesia e Maria Tenoria, casada, freguesa de Santo Amaro.

 

Cotia Matrimonios– Aos 26-04-1763 na presença de Francisco Soares de Barros e Domingos de Oliveira Marques se receberam João Mendes de Almeyda Fl de Luiz Mendes de Almeyda e Escolastica da Sylva, nat desta freguesia np de Damiam Negram de Oliveyra e Francisca de Almeyda, naturais de Ribeyra de França Bispado de Coimbra, nm de Felix Machado de Oliveyra e Maria Antunes desta freguesia com Maria Tavares Paes, fl de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveyra Paes desta freguesia np de Ventura Joam e Maria Tavares naturais da Freg de Pinheiro da Vila de Bem Posta Bispado de Coimbra, nm de Salvador de Oliveyra Pais e Josefa Pais nat da Freg de Santo Amaro, todos fregueses desta

 

Em 1780 viviam como agregados em casa da mãe de Maria, com dois filhos e seis filhas, dois deles citados em SL VIII 499, 8-1 e 8-2.

Arq do ESP – Maço de Popullação – Cotia 1780

Agregados: O Tente João Mendes 44

Maria Tavares mulher 38

Filhos deste: Luiz 12 anos, Rafael, 5 anos,

Filhas: Escolastica 16, Maria 13, Anna 10, Gertrudes 7, Joana 3, Rita 5.

 

1-5-3 Josepha Tavares Paes, nascida em 1745. Casou aos 23-04-1766 na Cotia com Antonio Mendes de Almeida, viúvo de Ana da Rocha, irmão inteiro de João Mendes supra.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1766

Antonio Mendes de Almeida e Josepha Tavares Paes aos 10-04-1766

Diz Antonio Mendes de Almeida viuvo de Anna da Rocha que se acha contratado para casar com Josefa Tavares Paes filha de Luiz Tavares de Araujo e Escoalstica Paes de Oliveira da freguesia da Cotia..

Jundiahi lv de Obitos Aos 21-A()-1765 faleceu Anna da Roxa de Oliveira, mulher de Antonio Mendes de Almeida.

Freguesia da Cotia lv de Bat fls 51 – Josefa filha de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira nasceo aos vinte de (  ) de 1745, batizada aos ( )te e sete do mesmo mes... Padrinhos:Cap ( ) João e Vitoria de Camargo casados .... 

 

Cotia Matrimônios– Aos 23-04-1766 de manhã na presença do Dr Raphael Antonio de Barros e do Cap Antonio Ferreira Luz(t)oza se receberam Antonio Mendes de Almeyda filho de de Luiz Mendes de Almeyda e Escolastica da Sylva, viuvo que ficou de Anna da Rocha np de Damiam Negram de Oliveyra e Francisca de Almeyda, naturais de Ribeyra de França Bispado de Coimbra, nm de Felix Machado de Oliveyra e Maria Antunes  com Josefa Tavares Paes, fl de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveyra Paes desta freguesia np de Ventura Joam e Maria Tavares naturais da Freg de Pinheiro da Vila de Bem Posta Bispado de Coimbra, nm de Salvador de Oliveyra Pais e Josefa Pais nat da Freg de Santo Amaro, os contraentes naturais desta freguesia.

 

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1762

Antonio Mendes de Almeida e Anna da Rocha e Oliveira aos 19-07-1762

Diz Antonio Mendes de Almeida da freguesia da C--- que ele está contratado para casar com Anna da Rocha  da Vila de Jundiahi... (precisa da provisão).

Querem casar Antonio Mendes de Almeida filho de Luiz Mendes de Almeida e Escolastica da Silva já defuntos, com Anna da Rocha e Oliveira filha leg de Alberto de Oliveira Lima e Elena do Prado Silva naturais da vila de Jundiai

Cotia bat fl 58v - Antonio, f.l. de Luiz Mendes de Almeida e de Escolastica da Silva, nasceu aos 23-10-1725 e foi batizado aos [---] do mesmo mes e era; foram padrinhos Antonio Lopes GAmarra e Maria Antunes, casados.

Jundiai bat fl 43 – Aos 08-10-1741 bat Anna fl de Alberto de Oliveira Lima e Elena do Prado Silva. Pp Antonio Fernandes de Oliveira casado e Maria Barbosa de Lima filha solteira do dito Alberto de Oliveira.

Salvador Camargo Lima vigário de Cotia certificou que Antonio foi batizado naquela freguesia, por informações.

 

          Josefa faleceu aos 25-05-1780, com inventario aberto em julho do mesmo ano. Na abertura, e apenas aí, aparece como Tomazia Josefa.

Cotia – Óbitos –aos 25-05-1780 faleceu Josefa Tavares nat e freguesa desta Igreja filha de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira Paes, cc o Tenente Antonio Mendes de Almeida de trinta anos pouco mais ou menos com o sacramento da penitencia e sem os mais porque logo morreu- sepultada dentro desta Igreja encomendada sem testamento.

 

Arquivo do ESP – Inventarios não publicados -

Juizo dos Orfãos  1780

Inventario dos bens que ficaram da falecida Tomazia Josepha Paes de Oliveira molher que foi de Anto Mendes de Almda

Abertura: 17-07-1780

Declarou o inventariante Antonio Mendes de Almeida que sua mulher faleceu na Cotia onde morava no dia 25 de Maio proximo passado, sem testamento.

Filhos: Ignacio de 9 anos; Joaqm de 8 anos; Anna de 7 annos; Maria de 6 anos,; Jose de 5 anos, Antonina de 4; Luiza de 3

Ignacio Rodrigues Barbosa parocho ------ da Aldeia de Mboy certifico que disse vinte missas peça alma da defunta Josepha Pais de Oliveira as quais encomendou seu marido o Tem Antonio Mendes de Almeida.....

 

Segundo seu inventario deixou sete filhos, o mais velho com nove anos a caçula com três.

1-5-3-1 Inacio, nove anos em 1780

1-5-3-2 Joaquim, oito anos em 1780

1-5-3-3 Ana, 7 anos

1-5-3-4 Maria, 6 anos

1-5-3-5 Jose, 5

1-5-3-6 Antonina, 4

1-5-3-7 Luiza, 3 anos

 

1-5-4 José Tavares, filho de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira Paes, batizado na Cotia aos 15-01-1752.

          Em fevereiro de 1775 requereu autorização para se casar com Maria Tavares, alguns anos mais velha que ele. Maria nasceu na Cotia aos 02-07-1740, filha de José Tavares da Silva e Antonia Machado da Silva. Apesar do apelido “Tavares” de ambos, não eram parentes.

Dispensas matrimoniais ano 1775

Autos de Casamento de Jose Tavares Pais e Mª Tavares-  09-02-1775

Diz Joseph Tavares Pais nat da Freguesia de N Sra de Monte Serrate da Cotia que se acha contratado para casar com Maria Tavares da Silva natural da mesma freguesia , de presente freguês de S Roque

Com o favor de Deus querem casar Joseph Tavares Paes filho leg de Luiz Tavares de Araujo já defunto e Escolastica de Olivra Pais com Maria Tavares da Silva filha de Jose Tavares da Silva e Antonia Maxada da Silva

Certifico... que foram proclamados e não resultou impedimento.

Lv batismo fl 38v: Aos 15-01-1752 bat Jose filho de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira Paes. Padrinhos: o Pe CoadjutorSalvador de Camargo Leme e Dona Viuva Maria de Lima e Sequeira.

Em outro livro 19 se acha= Maria filha leg de Joze Tavares da Sylva e An(  ) da Sylva nasc aos 02-07-1740, bat aos 11 do mesmo mês. Padrinhos o Cap Felix Maxado (  ) cazado e Francisca Mendes solteira

          Por curto tempo José, então freguês de São Roque, morou na Cotia, arrolado no censo de 1775 como agregado em casa de sua mãe. Não aparece nos censos subsequentes.

Arq do Estado de S Paulo – Maços de População- Cotia- 1775

Escolastica de Oliveira viúva de Luiz Tavares  55 anos

Filho Francisco 19

Agregado genro Alf João Mendes auxiliar a pé   38

Maria Tavares sua mer 33

Filhos: Luiz 7; Maria 12; Anna 6; Gertrudes 3

Filho agregado José Tavares auxiliar de Cavallo  24

Maria Tavares mer de 31

1-5-5 Escolastica Maria Tavares, batizada aos 17-04-1754 na Cotia, onde casou aos 25-10-1774 com Salvador Pires de Oliveira filho de Manoel Mendes de Oliveira e de Izabel da Silva de Moraes, np de Antonio Alvares Vieira da Ilha de S Miguel e Rufina de Moraes, nm de Antonio Pires de Santiago e Maria Pedrosa de Moraes, Cap 8º abaixo.

Cotia Matrimonios– Aos 25-10-1774 de manhã dispensados de imp de 3º grau de consanguinidade na presença de Manoel Pedroso e João Mendes de Almeida se casaram Salvador Pires de Oliveira Mendes nat de São Paulo fl de Manoel Mendes de Oliveira e de Izabel da Silva de Moraes np de Antonio Alvares Vieira da Ilha de S Miguel e Rufina de Moraes nat de S Paulo, nm de Antonio Pires de Santiago e Maria Pedrosa de Moraes todos nat de S Paulo = com Escolastica Tavares Pais fl de Luiz Tavares Portugalheiro cuja naturalidade se ignora e Escolastica de Oliveira Pais nat da Freg de Santo Amaro, np se ignora nm de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Pais naturais de Santo Amaro

 

ACMSP – Dispensas Matrimoniais parte B vol 1069 –

Autos de casamto de Salvador Pires de Oliveira e Escolastica Tavares Pais

Dizem Salvador Pires de Oliveira Mendes que esta contratado para casar com Escolastica (   ) se achão impedidos (  )

Pedem dispensa do impedimento de terceiro grau de consanguinidade, que são das famílias principais da terra nobres por seus pais e avós, a oradora é órfã de pai e não tem dote suficiente para se casar conforme sua qualidade e pessoa

Certidão de Bat – Aos 02-01-1741 o Reverendo Domingos Fernandes Peixoto bat Salvador fl leg de Manoel Mendes de Oliveira e sua molher ambos casados e moradores nesta cidade- Padrinhos Jose Rodrigues da --- e sua mulher Vitoria Paes.

Lv de Bat desta Igreja fls 168 – Aos 17-04-1754 nesta freguesia da Cotia bat Escolastica fl de Luiz Tavares e sua mer Escolastica de Oliveira Pais – Padrinhos: Fco Xer Paes casado e An(  ) Camrgº casada

          Em 1778 moravam na Cotia, Escolastica com 27 anos e Salvador com 43.

Arq do ESP – Maço de Popullação – Cotia 1778

510 – Salvador Pires de Oliveira – 42

Escolastica Tavares mer 27 anos

Filha: Manuella 3 anos

 

Cotia 1802

O Cap Salvador Peres de Oliveira Mendes – 64- casado

D. Escolastica Mª Tavares 48 casada

Jose Peres de Oliveira – Sargento 47 solteiro

José 9; D. Antonia 23; D. Anna 14; D. Maria 12

D. Escolastica de Oliveira Paes, sogra, 85 anos viúva

9 escravos

 

Tiveram q.d:

1-5-5-1 Manoela, com 3 anos declarados no censo de 1778, já não vem no de 1802

1-5-5-2 Antonia, na duvida. Em 1802 foi arrolada junto com os filhos de Salvador e Escolastica, com 23 anos e solteira.

1-5-5-3 Maria Joaquina de Oliveira que casou na Cotia aos 10-03-1795 com Jose Francisco de Salles,

Cotia Matrimonios– O Capam Jose Francisco de Salles e Dona Maria Joaquina de Oliveira – Aos 10-03-1795 pelas 10h da manhã na presença do Alferes Salvador Pires de Oliveira Mendes e Jose Carlos de Camargo se receberam o Capitão Jose Francisco de Salles viuvo de D. Anna Francisca de Oliveira com D. Maria Joaquina de Oliveira fl de Salvador Pires de Oliveira Mendes e Escolastica Maria Tavares np de Manoel Mendes de Oliveira e Izabel Garcia de Moraes, nm de Luiz Tavares de Araujo nat da Cidade do Porto e Escolastica de Oliveira Pais nat de Sto Amaro e no dia 15-04- do mesmo ano receberam as bênçãos.

1-5-5-4 José, batizado na Cotia aos 01-11-1788

1-5-5-5 Ana, batizada no mesmo lugar aos 26-09-1790

1-5-5-6 Maria, batizada aos 29-03-1792

 

1-5-6 Francisco Tavares de Oliveira com 24 anos declarados no censo de 1780, solteiro, morava com sua mãe. Aos 29-01-1788 casou na Cotia com Clara Margarida de Oliveira, filha de Rodrigo Fagundes Varella e Ana Francisca de Oliveira,

Cotia Matrimônios – Aos 29-01-1788 se receberam Francisco Tavares de Oliveira, filho de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira Pires np de Ventura de Araujo e sua mulher que não souberem dizer e nm de Salvador de Oliveira Pires e sua mulher que não souberam dizer= com Clara Margarida de Oliveira filha de Rodrigo Fagundes Varela e Anna Francisca de Oliveira, np de Sebastião Fagundes e Clara dos Anjos, nm de Jose Francisco de Oliveira e Josefa Rodrigues, os contraentes fregueses desta Igreja. Testemunhas: João Mendes de Almda e Isidoro Vrª Glz

 

1-6 Bento Pires de Oliveira, batizado em Santo Amaro aos 05-07-1722.

Santo Amaro- Batismos – Aos 05-07-1722 bat Bento; filho de Salvador de Oliveira Moraes e sua mulher Josepha Paes; Padrinhos: Lucas Fernandes Bicudo e J     Bicudo e Josefa Ribeiro.

          Casou no mesmo lugar aos 19-11-1754 com Ana Maria Nunes, ou Ana Maria Moreira que é a mesma, natural e batizada em Santo Amaro. Muito provavelmente a primeira filha de Francisco Alvares Moreira e de Maria Nunes.

ACMSP códice 4-2-33 – 3º Livro de Casamentos de Santo Amaro – fl 14v - Aos 19 dias do mes de novembro de 1754 ...se receberam por palavras de presente Bento Pires de Oliveira filho de Salvador de Oliveira e de Josefa Paes natural desta freguesia com Anna Maria Nunes filha legitima de Francisco Moreira e de Maria Nunes natural desta freguesia e nela batizada sendo testemunhas Antonio Vieira Antunes e João Paes Colona

          Bento e Ana Maria foram moradores em Santo Amaro onde batizaram muitos filhos:

1-6-1  José Pires de Oliveira,batizado em 05-10-1755

1-6-2  Maria Pires de Oliveira batizada em 17-07-1757

1-6-3  Gertrudes Paes batizada em 12-04-1759

1-6-4  Isabel Pires de Oliveira batizada em 24-11-1760

1-6-5  Josefa, batizada em 28-11-1763.

1-6-6  Inacia Pires de Oliveira, batizada em 04-09-1765

1-6-7  Joaquim Pires de Oliveira batizada em 04-09-1765

1-6-8  Francisco Pires de Oliveira, batizado em 03-04-1769

1-6-9  Manoel Pires de Oliveira batizado em 09-04-1771

1-6-10 Amaro Pires de Oliveira batizado em 09-05-1774

1-6-11 Ana Pires de Oliveira batizada em Santo Amaro em 02-11-1776

Casamentos, descendência e mais informações sobre esses filhos na família Gaspar Nunes Sarmento, neste site.

 

1-7 Felipa de Oliveira Paes, filha de Salvador de Oliveira Pires e sua mulher Josefa Paes, com 7 anos declarados em 1731. Aos 17-02-1749 casou com Eugenio Martins de Barcellos, natural de Guarulhos, filho de Paulo Martins de Barcellos e de Rosa Maciel Barbosa, com processo de banhos corrido em 1749.

ACMSP Dispenas Matrimoniais ano 1749

Eugenio Martins de Barcello e Philipa de Oliveira Paes

Autos de Justificação de Batismo de Eugenio Martins de Barcello

Diz Eugenio Martins de Barcellos, filho de Paulo Martins de Barcellos já defunto e de Rosa Maciel Barbosa (que quer se casar mas não se encotra sua certidão de Batismo)

Testemunha João Maciel Barbosa atestou que Eugenio foi batizado na Freg de Conceição de Guarulhos e teve por padrinhos Baltazar Martins Gutierres e Maria Ribeira irmã dele testemunha

Diz Eugenio Martins de Barcellos filho de filho de Paulo Martins de Barcellos já defunto e de Rosa Maciel Barbosa fregues de N Sra da Conceição de Guarulhos que está contratado para casar com Phelippa de Oliveira Paes filha de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Paes....

 

Cotia, SP aos 17-02-1749 nesta freguesia de N. Sra de Monserrate da Cotia se receberam Eugenio Martins de Barcelos, n/b na freguesia da Conceição dos Guarulhos, f.l. de Paulo Martins de Barcelos e de s/m Rosa Maciel Barbosa = e Phelipa de Oliveira Paes, n/b na freguesia de Santo Amaro, f.l. de Salvador de Oliveira Pires e de s/m Josefa Paes.

 

          Felipa faleceu aos 21-02-1759 e no mesmo ano Eugenio habilitou-se para casar com Rita Machado ou da Silva, batizada na Cotia aos 07-06-1745, filha de Pedro Machado da Silva e Ana Domingues. Eugenio e Rita moraram na Cotia onde foram recenseados, com filhos.

ACMSP Dispenas Matrimoniais ano 1759

Autos de Casamento de Eugenio Martins de Barcello, viuvo, e Rita Maria da Silva 03-09-1759

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1759 vol. 473 fls. 43 a 49 im 44

Autos de Casamento de Eugenio Martins de Barcello, viuvo,  e Rita Maria da Silva 03-09-1759

Querem casar Eugenio Martins de Barcellos viuvo que ficou de Phelipa de Oliveira Paes com Rita Maria da Sª filha de Pedro Machado da Sª e Anna Domingues da Sª nat e bar nesta Igreja de Cotia

Cotia lv de Obitos – aos 02-03-1759 faleceu alias aos 21 de fevereiro faleceu Phelippa de Oliveira Paes mulher de Eugenio Martins de Barcelos com 40 anos pouco mais ou menos...

Cotia Lv de Batismos fls 93 – Rita filha de Pedro Machado e Anna Domingues bat aos 07-06-1745. Padrinhos: Antonio de Albuequerque solteiro e Rita Machado solteira.

 

Arq Estado de S Paulo –

Maços de População- Cotia 1761

Eugenio Miz 40 anos cc Rita Maria 24 anos

Filhos: Pedro 4 anos, Anna 3, Ignez exposta 14 anos

Maços de População- Cotia 1788

Eugenio Miz de Barcelos 52 anos cc Rita Machada 34

Filhos: Francisco 9, Bernardo 6, Ana 15, Rosa 22, Luiza 4

 

1-8 Luiz Pedroso, filho de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, batizado em Santo Amaro aos 02-09-1725

Santo Amaro- Batismos – Aos 02-09-1725 bat Luiz; filho de Salvador de Oliveira Pires e Josefa Paes; Padrinhos: Manoel de Pontes e Maria Paes, casados.

 

 

Capitulo 2

Manoel Pedroso de Oliveira

 

 

Manoel Pedroso de Oliveira, referido no inventario da mãe como Manoel Pedroso de Moraes, filho de Bento de Oliveira Pires e Isabel de Moraes da Silva nasceu em São Paulo, conforme declarou em testamento. Casou com Ana da Veiga Paes, filha de Manoel Pacheco Gato e Francisca da Costa.

Por ocasião da abertura do inventário dos bens de Manoel Pacheco Gato em novembro de 1715 (neste site SAESP vol 26º) Ana era ainda solteira e constou ter 22 anos de idade. Juntamente com sua irmã Isabel, foi herdeira da terça do pai por determinação dele em testamento. Em fevereiro de 1717 quando da citação dos herdeiros de Manoel Pacheco Gato, Izabel estava casada com José de Moraes Pires, Cap 3º abaixo, mas Ana da Veiga seguia solteira. Manoel e Ana casaram pouco depois já que em março de 1742 tinham um filho de 24 anos, nascido portanto em 1717/18.

Manoel e Ana foram moradores em Cotia onde foi aberto o inventario dos bens de Manoel aos 02-03-1742. Ele falecera em São Paulo aos 04-03-1740, segundo declaração da viúva.

Arquivo do Estado de S P- Inventarios e Testamentos

São Paulo Anno de 1742

Inventario de Manoel Pedroso de Olivra morador na freguesia da Cutia dtrº desta Cidade

Inventariante sua mulher Anna da Veiga Paes

Testamenteiro Francisco Pedroso

Abertura: 2 mar 1742

Local: Freguesia de Nossa Senhora de Monserrate da Cutia termo da Cidade de São Paulo, no citio que ficou do defunto Manoel Pedrozo de Oliveira, onde se deu juramento a viúva inventariante Anna da Veiga Paes.

Declarou que o defunto seu marido falecera aos 4 mar 1740 na Cidade de São Paulo com testamento e por ela não saber ler nem escrever assinou a rogo seu filho Francisco Pedroso da Costa

Titulo dos Filhos

O Alferes Francisco Pedroso da Costa de idade de 24 annos

Bento Pedrozo da Costa de idade de 21 annos

Manoel Pedrozo de Oliveyra de idade de 16 annos

Maria Pedroza de idade de 18 annos

Todos solteiros

Tutor dos órfãos: Francisco Xavier Paes.

TESTAMENTO

Em nome da Santissima Trindade Padre filho e Espirito Santo três pessoas em um só Deus verdadeiro

Saibam quantos este instrumento virem como no anno de mil setecentos e corenta aos vinte e seis dias do mes de Fevereiro eu Manoel Pedrozo de Oliveyra estando em meu perfeito juízo e entendimento que Deos me deu. faço este testamento da forma seguinte=

Primeiramente (encomendou a alma, fez invocações pias)

Rogo ao Sargento Mor Roque Soares Medella e a meo filho Francisco Pedrozo da Costa e a meo filho Bento Pedrozo da Costa por serviço de Deos e por me fazerem mercê queiram ser meus testamenteiros=

Meu corpo será sepultado na nossa Capella dos terceiros de Nossa Senhora do Carmo vestido com o habito da mesma ordem (pede  acompanhamentos, orações missas etc)

Declaro que sou natural da Cidade de São Paulo filho legitimo de Bento de Oliveira Pires e de sua mulher Izabel de Moraes da Sylva e casado com Anna da Veyga Paes filha legitima de Manoel Pacheco Gatto e de sua mulher Francisca da Costa da qual mulher tivemos três filhos digo da qual minha mulher tivemos do casal tres filhos e uma filha a saber Francisco, Bento, Maria e Manoel e dos mortos não faço menção os quais são meus erdeiros

Declarou bens entre eles

-casas em São Paulo que fazem limites com Bento Rodrigues, Salvador Nardes “que tem cercado na rua dos Arzões”.

- dois sítios

- Doze escravos que nomeou

- Treze colheres de prata..... (e segue declarando outros bens)

- Entre créditos e dividas devia seu cunhado Francisco Paes o resto de um credito

CUMPRA-SE São Paulo, quatro de Março de mil setecentos e quarenta = Aberto do mesmo dia.

 

Manoel Pedroso de Oliveira e Ana da Veiga Paes tiveram quatro filhos citados no testamento do pai, e mais alguns falecidos na infância:

2-1 Francisco Pedroso da Costa

2-2 Bento Pedroso da Costa

2-3 Maria Pedroso

2-4 Manoel Pedroso de Oliveira

2-5 Rita, nascida aos 23-07-1728, batizada aos três de agosto do mesmo ano. Não consta do inventario paterno.

Cotia batismos - Ritta, filha de Manoel Pedroso de Oliveira e Anna da Veiga. nascida aos 23-07-1728, batizada aos 03-08. Padrinhos: Frei Domingos da Purificação religioso de S Fco e Diogo da Silva Costa solteiro.

2-6 José, gêmeo de Rita também não vem no inventario paterno.

Cotia batismos - Joseph filho do Capitam Manoel Pedroso de Moraes e Anna da Veyga. Nascido aos 10-12-1731. Batizado aos 18. Padrinhos: Frei Domingos da Purificação religioso de S Fco e Paula da Costa casada.

 

2-1 Francisco Pedroso da Costa batizado na Cotia em 1718. Casou com Ignacia Maria de Camargo (de Jesus ou Munhoz), batizada na Sé de São Paulo aos 22-12-1727, filha de Jose Munhoz de Camargo e Catarina Domingues.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1743

Francisco Pedroso da Costa e Ignacia Maria Munhoz - 26-10-1743

Diz Jose Munhoz de Camargo, fregues desta freguesia de S. Paulo, morador no bairro de Mogi, que ele tem tratado para casar uma sua filha por nome Ignacia Maria de Camargo com o Alferes Francisco Pedroso da Costa, f.l. de Manoel Pedroso e de Ana da Vega, morador na freguesia da Cotia (...).

 

Alferes Francisco Pedroso da Costa, f.l. de Manoel Pedroso de Oliveira, ja defunto e de s/m Ana da Vega, batizado e fregues da freguesia de N. Sra do Monserrate da Cotia = com Ignacia Maria Munhos, f.l. de Jose Munhos de Camargo e de s/m Catarina Domingues

Igreja Paroquial da cidade de S. Paulo:

Batismo: aos 22-12-1727 bat a Ignacia, f. de Jose Munhos de Canargo e de s/m Cataribna Domingues de Siqueira, foram padrinhos o Cap. João Vidal e Ana Vida de Siqueira

Batismo (Cotia): aos dezouto de 1718 bat a Francisco, f.l. de Manoel Pedroso e Ana da Vega, foram padrinhos Felis Machado e ---- da Costa todos desta freguesia.

 

          Foram moradores em Cotia onde comparecem nos censos sempre com um único filho.

Maço de População Cotia – 1765

Francisco Pedroso da Costa – 50 anos cc Igncª Mª de Camargo –

Filhos: Vicente de 22 anos

Francisco morreu repentinamente aos 10-09-1767 e foi sepultado na então aldeia de Mboy. Sua viúva abriu o inventario dos bens em São Paulo aos dezesseis dias do mês seguinte

Cotia óbitos- - Aos 10-09-1767 faleceo da vida presente Francisco Pedroso da Costa  casado com Ignacia Maria de Jesus com o sacramento da prnitencia somente por ser quase repentina e não dar lugar a mais infermidade nem de se me  chamar para dar os mais sacramentos e foi sepultado na Aldeia de Mboy e não fez testamento.

 

Arquivo do ESP – C00726

Juizo dos órfãos da Cidade de São Paulo- 1767

Inventario dos bens do defunto Alferes Francisco Pedrozo da Costa

Inventariante Ignª Maria de Camargo cabeça de Casal

Juiz dos Orphans interino Hieronimo do Canto Guimarães

16-10-1767 o juiz intima Inacia Maria de Camargo para no prazo de oito dias dar inventario dos bens do defunto Francisco Pedroso da Costa

Bento Pedroso da Costa assinou pela viúva.

Titulo dos Herdeiros

Vicente Pedroso de Camargo, solteiro, de idade de dezouto anos.

 

Francisco e Inacia tiveram:

2-1-1 Vicente Pedroso de Camargo, batizado na Igreja de Mboy aos 05-08-1745 conforme certificado em seu processo de dispensa matrimonial resumido na família Pinto Guedes Cap. 2º § 6º .

          Com a necessária dispensa, casou em Santo Amaro aos 13-09-1775 com Rita de Moraes Camargo, filha de Fernando de Figueiró Camargo e Izabel de Moraes 3-2-7 nesta família.

Santo Amaro Casamentos – Aos 13/09/1775 – dispensados do impedimento de consanguinidade no 3º grau por duas vias – Vicente Pedroso de Camargo, f.l. de Francisco Pedroso e Inácia Maria de Camargo, naturais da freguesia da Cotia, n.p. de Manoel Pedroso e Ana da Veiga, n.m. de José Munhoz de Camargo e Catarina Domingues, com Rita de Moraes de Camargo, natural da dita freguesia da Cotia, f.l. de Fernando de Figueiró, natural da cidade de São Paulo, e Isabel de Moraes, natural da freguesia da Cotia, n.p. de João de Figueiró e Juliana (sic) de Camargo, n.m. de José de Moraes Pires e Isabel Gonçalves da Costa.

 

          Vicente e Rita foram moradores do Bairro de Carapicuiba, na época parte da freguesia da Cotia, onde aparecem de maneira sistemática nos maços de população da freguesia, como por exemplo:

Arquivo do ESP – Maços de população- Cotia

1802 – fogo 2- Vicente Pedroso de Camargo 55 anos; D. Rita de Moraes 47 anos. Filhos: Francisco Pedroso 24; Bento Pedrozo 11; Joaquim Pedrozo 10; Izabel 22; Escolastica 19; Maria 17; Gertrudes 15; Ignacia 7

          Faleceram na Cotia, ele em 26-07-1816 e ela aos 02-04-1818.

Cotia aos 26/07/1816 no bairro de Carapicuíba faleceu o Alferes Vicente Pedroso de Camargo, de 69 anos, natural desta freguesia, casado com Dona Rita de Moraes – seu corpo foi sepultado dentro desta Matriz, em uma das sepulturas da Irmandade do Santíssimo Sacramento, de que era irmão – não fez testamento, e tinha muito de que fazer.

 

Cotia aos 02/04/1828 no bairro de Carapicuíba faleceu Dona Rita de Moraes, natural desta, de sessenta e tantos anos, viúva do Alferes Vicente Pedroso de Camargo – sepultada dentro desta Matriz – declaro que deixou filhos).

 

Vicente e Rita tiveram q.d:

2-1-1-1 Ana Joaquina Pedroso batizada aos 05-07-1776 na Cotia onde casou aos 02-02-1803 com Inacio Antonio Teixeira, filho de Antonio Teixeira de Paiva e Maria Rita do Nascimento.

Cotia Batismos – Aos 05-07-1776 bat Anna filha de Vicente Pedroso de Camargo e Ritta de Moraes. Padrinhos: Bento Pedrozo da Costa cazado e Ignacia Maria de Camargo viuva.

 

Cotia Matrimonios – Aos 02-02-1803 – pelas 11 horas da manhã na presença do Capitão Ignacio Jose Teixeira de do Capitão Vicente de Moraes se receberam Ignacio Antonio Teixeira e Anna Joaquina Pedroza, aquelle filho de Antonio Teixeira de Paiva natural de Lisboa e Maria Ritta do Nascimento natural desta e aquella filha do Alferes Vicente Pedroso de Camargo e sua mulher Ritta de Moraes Pires, desta freguesia. O contraente np de Antonio Teixeira Paiva de S Salvador do Moyure de Braga e Domingas da Fonseca da mesma freguesia, nm de Jose Gonçalves Motta de Lisboa de D Maria de Goes desta freguesia. A contrahida np do Alferes Francisco Pedroso e Ignacia de Camargo e nm de Fernando de Figueiró e Izabel de Moraes.

2-1-1-2 Francisco Pedroso, batizado aos 06-09-1778. Em 1810 ainda morava em casa de seus pais.

Cotia Batismos– Aos 06-09-1778 bat Francisco filho do Alferes Vicente Pedrozo de Camargo e Ritta de Moraes. Padrinhos: Ajudante de ordens Antonio --- Saldanha solteiro filho do Exmo e ---ssimo Senhor General --- Lopes pp que apresentou Jose Homem de Gois e Maria Soares Medella f do Cap Francisco Soares.

2-1-1-3 Isabel de Moraes Pedrosa batizada na Cotia aos 25-03-1780. Casou na Igreja de Santa Efigenia aos 24-05-1810 com Joaquim de Oliveira Dorta filho de Salvador de Oliveira Horta e Rita Paes de Camargo (SL. 1º, 204, 5-5 Joaquim s.m.n).

Cotia Batismos – Aos 25-03-1780 bat Izabel filha de Vicente Pedrozo de Camargo e Ritta de Moraes Camargo. P Antonio Manoel de Camargo filho solt de Fernando de Figueiró e Josefa Ribeira.

 

– Arq de SP Maio 1810 - Dizem os humildes oradores Joaqm de Olvª Dorta e Izabel de Moraes Pedroza que tendo eles tratado casamento não o podem fazer por impedimento de 2º grau mixto de 3º duplicado de consanguinidade

- Izabel de Moraes e Rita de Camargo era primas irmãs; desta procedeu o orador e daquela Izabel de Moraes procedeu Rita de Moraes e desta a oradora Izabel de Moraes Pedrosa

- Rita de Camargo e Ignacia --- forão primas irmãs e desta procedeo Vicente Pedroso e deste a Oradora – e daquela Rita de Camargo procedeu o orador.

- Que a oradora é muito pobre etc...

- Que a oradora não foi raptada

 

Cotia Casamentos – Aos 24-05-1810 – Na Igreja de Santa Ipffigenia na presença do reverendo Antonio Paes de Camargo se receberam Joaquim de Oliveira Dorta filho de Salvador de Oliveira Horta e Rita Paes de Camargo com Izabel de Moraes filha do Alferes Vicente Pedroso de Camargo e Ritta de Moraes dispensados no parentesco de 4º grau mixto de 3º por consanguinidade. (Extrai este assento aos 6 de Dezbro de 1854.)

2-1-1-4 Escolastica batizada aos 09-06-1782

Cotia Batismos –bat Escolastica aos 09-06-1782 filha do Alf Vicente Pedroso de Camargo e Ritta de Moraes. P Manoel Jose Maxado casado e freguês de S Amaro

2-1-1-5 Inacia batizada aos 25-03-1783.

Cotia Batismos –bat Ignacia aos 25-10-1783 filha de  Vicente Pedroso de Camargo e Ritta de Moraes. P Vicente de Moraes Pires casado e Anna Justa de Oliveira solteira f do falecido Manoel de Oliveira e Souza.

2-1-1-6 Maria Rosa Pedroso, com 17 anos declarados em 1802. Casou aos 30-01-1819 com José Joaquim Gonçalves,

Cotia Casamentos – Aos 30-01-1819 – Jose Joaquim Gonçalves e Maria Rosa Pedroza – Ele filho de Antonio Francisco Gonçalves e Helena Maria da Conceição. Ela filha do Alferes Vicente Pedrozo de Camargo e Rita de Moraes, ambos desta freguesia da Cotia.

2-1-1-7 Gertrudes Pedroso batizada aos 08-10-1788 na Cotia onde casou aos 15-12-1823 com Bento Pires, filho de Francisco Pires e Paula de Jesus

Cotia Batismos –Aos 08-10-1788 bat Gertrudes – filha do Alferes Vicente Pedroso de Camargo e Ritta de Moraes. Madrinha Anna Pedrosa filha do mesmo Alferes.

 

Cotia Casamentos – Aos 15-12-1823 se receberam Bento Pires e Gertrudes Pedrosa – Ele filho de Francisco Pires e Paula de Jesus – Ela filha de Vicente Pedrozo de Camargo e Dona Rita de Moraes.

2-1-1-8 Bento batizado na Cotia aos 12-10-1790.

Cotia Batismos –Aos 12-10-1790 bat Bento, filho do Alferes Vicente Pedroso de Camargo e Ritta de Moraes. Forão padrinhos Manoel Pedroso de Oliveira e sua mulher Anna Roza Ribeira.

2-1-1-9 Joaquim Pedrozo, batizado na Capela da Aldeia de Mboy em 03-03-1793. Com 10 anos declarados no censo de 1802.

Igreja de N Sra de Monte Serrate de Cotia - Batismos - Aos 03-03-1793 na Aldeia de MBoy- Joaquim filho do Alferes Vicente Pedroso de Camargo e Dona Rita de Moraes. Padrinhos: Sargento Mor Martinho Alves e sua mulher Dona Maria Thereza Buena

2-1-1-10 Inacia Maria de Camargo batizada em 30-08-1797. Inacia é a única filha de Vicente Pedroso de Camargo que Silva Leme descobriu e arrolou em SL. 7º, 74, 7-5.

Cotia Batismos –Aos 30-08-1795 bat Ignacia filha do Alferes Vicente Pedroso de Camargo e Ritta de Morais. Forão padrinhos o Capitão Antonio Vaz Pinto Ribeiro casado, de São Paulo e D Anna Francisca da Anunciação, casada, desta freguesia por procuração em nome de Anna Pedroza de Camargo.

         Casou em Carapicuiba na casa de seus pais aos 16-01-1816 com Joaquim Branco Ribeiro, filho de José Branco Ribeiro e Catharina de Siqueira, np de Antonio Branco Ribeiro e Angela Machada de Moraes, nm de Antonio Nunes de Siqueira e Maria de Siqueira.

Cotia Casamentos – Aos 16-01-1816 – no sitio e casa de morada de Vicente Pedroso de Camargo no bairro de Carapicuiba -  Joaquim Branco Ribeiro e Ignacia Maria de Camargo – Ele nat de Parnaiba  f de Jose Branco  de Santo Amaro e Dona Catharina de Siqueira de Parnahiba, np de Antonio Branco Ribeiro e Angela Maxada de Moraes, nm de Antonio Nunes de Siqueira e Maria de Siqueira; ela f de Vicente Pedroso de Camargo e Dona Rita de Moraes fregueses desta freguesia, np de Frencisco Pedroso da Costa e Dona Ignacia de Camargo, ambos já falecidos, nm de Fernando de Figueiró e Izabel de Moraes desta.

 

2-2 Bento Pedroso da Costa, filho de Manoel Pedroso de Oliveira e Ana da Veiga, nascido aos 10-04-1723 e batizado na Cotia no dia 21 do mesmo mês. Aos 13-11-1743 ingressou no Juizo Eclesiastico com pedido de provisão para se casar com Rosa de Araujo da Silva, batizada na Sé de São Paulo aos 04-02-1720, filha de João de Araujo e Mariana Borges. Nos autos foram anexadas as certidões de batismo dos dois. Casaram na Cotia aos 28-11-1743.

ACMSP Dispensas Matrimoniais ano 1743 vol. 136

Contraentes Bento Pedroso da Costa e Rosa de Araujo da Silva 13-11-1743

Rosa de Araujo da Silva, f.l. de João de Araujo e Fonseca e de s/m Mariana Borges da Silva, ja defunta, moradores que foram nsta cidade de . Paulo e batizada nesta mesma freguesia.

Bento Pedroso da Costa, f.l. de Manoel Pedroso, ja defunto e de s/m Ana da Veiga, moradores na freguesia de N. Sra de Monserrate da Cotia e batizado na mesma freguesia.

 

Igreja Paroquiqal da cidade de S. Paulo - em um dos livros dos assentos de batizados se acha o do teor seguinte: Aos 04-02-1720 bat a Rita, f. de João de Araujo da Fon.ca e de s/m Maria Borges, foram padrinhos M.J. Luiz Ferraz e Vitoria de Camargo.

 

(...) livro dos assentos de batizados a folhas 44: Bento, f.l. de Manoel Pedro de Oliveira e Ana da Vega, nasceu aos 10-04-1723 e foi batizado aos 21 do mesmo mes e era, foram padrinhos Phelippe de Santiago e Maria Gomes, casados. Freguesia da Sra do Monserrate 21-10-1743.

 

Cotia matrimônios – Aos 28-11-1743 se casaram Bento Pedroso da Costa filho de Manoel Pedroso e Ana da Veiga com Roza de Araujo da Silva filha de João de Araujo e Mariana Borges, todos desta Freguesia. Testemunhas: Cap Manoel Mendes de Almeida e Francisco Paes, Maria Gomes e Cecilia Mendes todos casados e fregueses desta freguezia

          Em 1765, morava na Cotia em seu sitio no caminho da Aldeia de M Boy, com sua mulher Rosa da Silva e uma única filha, Ana de 10 anos (Maço de População de Cotia- ano 1768)

          Na verdade essa “filha” criada e citada como tal, era exposta, nunca reconhecida ou adotada, sem direito a herança. Foi deixada no sitio de Bento Pedroso no dia 30 de janeiro de 1758 e achada por um escravo. Foi batizada no dia seguinte por Bento e sua mulher, conforme explicou o padre no termo de seu batismo. Foram seus padrinhos Bento Pedroso e sua mulher, que a criaram.

          Casou aos 31-01-1775 com Sebastião José de Camargo, filho Francisca de Moraes (prima irmã de Bento) e de Carlos de Figueiró de Camargo np de Matheus de Figueiró e Mariana de Camargo, nm de Jose de Moraes Pires (cap 3º deste) e Izabel Gonçalves Paes

Cotia Casamentos - Aos 31-01-1775 se receberam Sebastião Jose de Camargo, filho de Carlos de Figueiró de Camargo e  Francisca de Moraes np de Matheus de Figueiró e Mariana de Camargo, nm de Jose de Moraes Pires e Izabel Gls Paes;  com Anna Maria Pedrosa filha de pais incognitos exposta em casa do Alferes Bento Pedroso.

 

ACMSP - Dispensa Matrimonial ano 1775 vol. 1158

Auto de Casamento de Sebastião José de Camargo e Ana Maria Pedrosa, da Cotia 20-01-1775

Sebastião José de Camargo, f.l. de Carlos de Figr.º de Camargo e de s/m Francisca de Moraes, com Ana Maria Pedrosa, exposta em casa do Alf. Bento Pedroso da Costa. Ambos naturais e fregueses e batizados nesta freguesia da Cotia.

 

(...) Livro dos batizados, em um deles a f. 115v(?) se acha: Sebastião, f.l. de Carlos de Figueiro e Francisca de Moraes, foi batizado aos 26-01-1749 foram padrinhos Jose de Figueiro Leme, solteiro e Rita de Moraes Pires, solteira.

- em outro livro a f 110v: aos 31-01-1758 nesta matriz bat. Ana, exposta em o sitio de Bneto Pedroso, que fica no que vai para a aldeia M-Boy aos 30 do mesmo mes achada [---] Jose, escravo de Bento Pedroso.

 

          Bento continuou comparecendo nos censos da Cotia até 1777, quando declarou ter 52 anos de idade. Ana Maria Pedroso e seu marido citado como genro de Bento viviam como agregados, com uma filha de um ano.

Arquivo do ESP – Maços de População- Cotia – 1777

Fogo 2 – Alferes Bento Pedroso da Costa 52 – Rosa sua mer 53

Sebastião Jose genro agregado 29 – Anna Maria sua mer 19 – Rosa sua filha 1-

12 escravos

          Faleceu com inventário aberto pela viúva em 1778. Sem filhos, no rol dos herdeiros apenas seu irmão Manoel, a irmã Maria e o sobrinho Vicente, filho de seu falecido irmão Francisco. A exposta Ana Maria não participou da herança.

Arquivo do Estado de SP

Inventario dos bens do Alferes Bento Pedroso da Costa- 1778

Inventariante a Viuva Rosa da Silva de Araujo

Diz Roza da Sª de Arº vª que ficou do Alferes Bento Pedroso da Costa da Freg da Cutia que os irmãos e sobrinhos do dito seu marido (todos maiores de 25 anos querem que se faça partilha dos bens porque o casal não teve filhos)

Titulo dos Erdeiros

Manoel Pedrozo de Oliveira cazado

Maria Pedroza cazada com Pascoal Frz.

Vicente Pedrozo de maior solteiro alias cazado

          No ano seguinte Rosa da Silva, viúva, vivia na Cotia com seus doze escravos. Sebastião José e Ana Maria viviam no fogo vizinho

Arquivo do ESP – Maços de População- Cotia – 1778

Lista Geral da Freg da Cutia 29-01-1778

Fogo 4 - Roza da Silva viúva 54 anos - 12 escravos

Fogo 5 – Sebam Jose de Camargo 29 anos – Anna Mª Pedroza sua mer 20

Roza fª 2

 

          Em 1794, Sebastião José e Ana Maria moravam no fogo 319 já com seis filhos.

Arquivo do ESP – Maços de População- Cotia 1794

319

Sebastião Jose de Camargo 31 cc Anna Maria 30

Sebastião Jose 11

Antonio Jose 8

Salvador Jose m.n.

Roza Maria 16

Maria de Camargo 14

Benta de Camargo 7

 

2-3 Maria Pedroso filha de Manoel Pedroso de Oliveira e Ana da Veiga, nasceu em 12-03-1725 e foi batizada no dia vinte do mesmo mês. Maria casou na Cotia aos 26-11-1743 com Paschoal Fernandes de Sampaio, natural da Freguesia de São Paio de Valadares do Arcebispado de Braga, onde foi batizado aos 03-04-1695 filho de Antonio Fernandes de Magalhães e Eugenia Fernandes. No processo de banhos de ambos constam as certidões de batismo.

ACMSP Dispensa Matrimonial ano 1743

Contraentes Paschoal Fernandes de Sampaio e Maria Pedrosa 30-10-1743.

Paschoal Fernandes de Sampaio, natural da freguesia de Sampaio de Valadares comarca do Minho Arc. de Braga,, f.l. de Antonio Frz de Magalhães e de Eugenia Fernandes; veio para o Brasil com 15 anos, pouco mais ou menos.

Maria Pedrosa, f.l. de Manoel Pedroso e s/m Ana da Veiga.

Certidão de Banhos: Paschoal Fernandes de Sampaio, da freguesia de S. Paio de Segude do dito termo da vila de Valadares da comarca de Valença Arcebispado de Braga, f.l. de Antonio Frz de Magalhães e de Eugenia Fernandes e assistente nas minas de Apihay Capitania de S. Paulo; (...) em como revendo os livros de batizados a folhas 64v consta no assento ser batizado o contraente Paschoal Frz de Sampaio na igreja da dita freguesia aos 03-04-1695, o que assim certifico (...) 22-01-1736

Livro dos assentos de batizados (Cotia): Maria, f.l. de Manoel Pedroso de Oliveira e de Ana da Veiga, nasceu aos 12-03-1725 e foi batizada aos 20 do mesmo mes e era, foram padrinhos o Padre Francisco de São Domingos, religioso de S. Francisco, e Izabel Gonçalves, casada, freguesa desta freguesia.

Cotia, SP matr 1728-1749 im 14 aos 26-11-1743 se receberam Paschoal Fernandes de Sampaio, f. de Antonio Fernandes e Eugenia Fernandes, da freguesia de Sampaio Bispado de Braga = com Maria Pedrosa, f.l. de Manoel Pedroso e Ana da Veiga, fregueses desta freguesia. Testemunhas Philipe de Santiago, o Cel. João Coelho Duarte, Paula da Costa, Izabel Gonçalves, casados e fregueses desta freguesia.

          Foram moradores em Santana de Parnaiba onde Pascoal faleceu em 1689, com inventario aberto pela viúva aos oito de outubro desse mesmo ano.

Arquivo do ESP – Inventários –

Autos de Inventario dos bens do falecido Pascoal Fernandes de Sam Paio de que é inventariante a viúva cabeça de casal Maria Pedrosa

Abertura - Aos 08-10-1789 na Vila de Santana de Parnaiba em casa do Juiz dos órfãos João Gonçalves Seixas- apareceu a viúva Maria Pedrosa notificada a declarar bens, herdeiros, dividas etc.

Declarou que o dito seu marido faleceu aos 19 (rasura) do presente ano com testamento, casado somente com ela, teve 11 filhos a saber seis maxos e cinco femeasz - assinou a rogo seu filho Manoel Fernandes de Sam Paio

Titulo dos filhos

Jose Fernandes Pedrozo casado

Anna Fernandes cazada com Antonio da Rocha Canto

Manuel Fernandes de Sam Paio de idade de trinta e oito anos pouco mais ou menos

Joanna Fernandes casada com João Monteiro de Oliveira

Maria Fernandes de idade de trinta anos pouco mais ou menos

Francisca Fernandes casada com Francisco Machado Prestes

Sebastiana Fernandes casada com Feliz da Silva

Claudio Fernandes de idade de vinte e sete anos pouco mais ou menos

Ignacio de Loiolla Pedrozo de idade de vinte e cinco anos pouco mais ou menos

Ignacio Fernandes de Sam Paio de vinte e (?) anos pouco mais ou menos cazado

Bernardino de (borrado) de idade de vinte e três anos pouco mais ou menos

Diz Bernardino de Sene Fernandes filho de Paschoal Frz de S. Paio e sua mulher Maria Pedroza da Costa...

Traslado do Testamento

Em nome da Santissima Trindade......Saibam quantos este instrumentos virem como ...aos 12-06-1783 Eu (Pascoal Fernandes de Sam Paio em perfeito juízo e sem enfermidade alguma fez invocações pias) Peço a minha mulher Maria Pedroza e a meu filho Manoel Fernandes de Sam Paio  e a meo genro João Monteiro das Neves queiram ser meos testamenteiros. (pedidos de missas, encomendação do corpo, enterro etc)

Declaro que sou natural de Valadares freguesia de Sam Paio Arcebispado de Braga filho de Antonio Fernandes de Magalhãens e sua mulher Eugenia Fernandes já defuntos. Declaro que sou casado com Maria Pedroza de Oliveira digo Pedroza filha legitima de Manuel Pedrozo de Oliveira e Anna da Veiga já defuntos de cujo matrimonio temos onze filhos a saber José, Manuel, Claudio, Ignacio Fernandes, Ignacio de Loiolla , Bernardino, Anna, Joanna, Maria, Francisca e Sebastiana. (José casado, Ana cc Antonio da Rocha do Canto e levou a sua conta de legitima hun negro e.... Joanna cc João Monteiro das Neves e levou por conta de sua legitima um moleque criolo.... Francisca cc Francisco Machado de Oliveira Prestes e levou... (declarou bens como um sitio nos Cristais nas partes do Juqueri mirim, gado, cavalos ferramentas de explorar ouro, casa na vila, ninguém lhe devia nada e não devia nada a ninguém.) disse confiar na mulher, no filho e no genro para fazer cumprir o testamento e fez mais pedidos de missas.

Maria e Pascoal tiveram onze filhos nomeados no testamento de Pascoal, descritos em SL. 8º, 501, 6-4. Entre eles:

2-3-1 José Fernandes de Oliveira natural da Cotia, onde nasceu aos 13-12-1744, batizado no dia 22 do mesmo mês. Casou em Santo Amaro aos 11-06-1765 com Ana Pereira de Oliveira, filha de José de Oliveira Prestes e Tereza Branca, np de Agostinho de Oliveira e Ana da Silveira, np de Francisco Machado e Ana Branca.

ACMSP ano 1765

Jose Fernandes de Oliveira Pedroso e Ana Branca de Oliveira - 08-06-1765

Ele, f.l. de Paschoal Fernandes de Sampaio e de s/m Maria Pedrosa, moradores e fregueses da Parnaiba, o contraente batizado na freguesia da Cotia.

Ana Branca de Oliveira, f.l. de Jose de Oliveira Prestes e de s/m Tereza Branca, n/b na freguesia de Santo Amaro, e de presente a contraente moradora na vila de Jundiai bispado de São Paulo.

Batismo (Cotia): Jose, f.l. de Paschoal Fernandes de Sampaio e Maria Pedrosa nasceu aos 13 de dezembro de 1744 e foi batizado aos 22 do mesmo mes e era, foram padrinhos o Cel. João Coelho Duarte e D. Ana de Barros, viuvos e fregueses desta freguesia.

Batismo (Santo Amaro): aos 02-05-1743 bat Ana, f.l. de Jose de Oliveira e s/m Teresa Braca, foram padrinhos Andre Pereira e s/m Escolastica de Oliveira moradores nesta freguesia.

 

ACMSP – Santo Amaro casamentos Aos 11-06-1765; José Fernandes de Oliveira Pedroso, filho de Pascoal Fernandes Sampaio e Maria Pedrosa, natural da Cotia e não souberam dizer dos avós paternos, nm de Manoel Pedroso de Oliveira e Ana da Veiga; c.c. Ana Pereira de Oliveira, fl de José de Oliveira Pr---- e Tereza Branca, np de Agostinho de Oliveira e Ana da Silveira, np de Francisco Machado e Ana Branca. T: André Pereira e Bento Pedroso.

          Enviuvando José casou em segundas aos 13-09-1785 com Gertrudes Maria de Jesus f.ª de Estevão Sanxes de Faria e de Francisca dos Reis, np de Manoel da Costa Homem e Messia Ribeira, nm de João Rodrigues da Costa e Ana dos Reis.

Santana de Parnaiba matrimônios 13-09-1785- Jose Fernandes Pedroso e Gertrudes Maria de Jesus – Ele viúvo de Anna Blanca de Oliveira, filho de Pascoal Fernandes de São Payo, natural da Freguesia de São Payo do Arc de Braga e de Maria Pedrosa, da Cotia, Np de Antonio Fernandes de Magalhães e Eugenia Fernandes, nm de Manoel Pedroso de Oliveira e Ana da Veiga Pais da Cottia. Ela filha de Estevão Sanxes e Francisca dos Reis desta, Np de Manoel da Costa Omem e Messia Ribeira, nm de João Rodrigues da Costa, natural do Reino e Anna dos Reis desta Villa.

 

2-3-6 Francisca Fernandes Xavier da Silva, casou em Parnaíba em 22-05-1779 com Francisco Machado de Oliveira Prestes, natural de Santo Amaro f.º de José de Oliveira Prestes e de Theresa Blanco Machado,

Parnaiba matrimônios - Aos 22-05-1779 se receberam Francisco Machado de Oliveira Prestes e Francisca Fernandes Xavier  da Sylva– Ele natural de S Amaro, filho de Jose de Oliveyra Prestes e Thereza Blanca Machada, Nat de S Amaro, np de Agostinho de Oliveira Costa natural da Cidade de Lisboa e Anna da Silva Dutra, de S Amaro, nm de Francisco Machado de Oliveira e Anna Blanca Rapoza de S Amaro. Ela de Parnahiba, filha de Paschoal Fernandes de Sam Payo, natural da Freguesia de Sam Payo de (Segudes?) termo de Valladares Arcebispado de Braga,  e sua mulher Maria Pedroza natural da Cotia, Np de Antonio Fernandes de Magalhães e Antonia Fernandes da Freguesia de Sam Paio, nm de Manoel Pedroso de Oliveira e Anna da Veiga Paes de Cotia. Os contraentes moradores em Parnahiba.

2-3-7 Sebastiana Fernandes, em outubro de 1789 estava casada com Felix da Silva

2-3-11 Bernardino de Sene, com 23 anos em 1789

 

2-4 Manoel Pedroso de Oliveira, natural da Cotia onde foi batizado aos 02-08-1726. Casou aos 14-09-1745 Igreja Matriz de N Sra da Conceição com assento em Santo Amaro, com Maria José da Silva, batizada em Santo Amaro aos 03-06-1729, filha de Antonio Blanco Raposo e Maria Ribeiro. Ele com 19 anos de idade e ela com 16.

ACMSP Dispensas Matrimoniaias ano 1745

Manoel Pedroso de Oliveira e Maria Jose da Silva 14-09-1745

Dizem Manoel Pedroso de Olivrª e Maria Joseph da Sylva moradores no Trº desta Cide q eles estão contratados para casar e tem seus banhos correntes e querem dar seos depoimentos..

Com o Favor de Deuz querem cazar Manoel Pedozo de Oliveira filho legitimo de Manoel Pedrozo de Olivrª e sua Mulher Anna da Veyga Pais com Maria Joseph da Sylva filha legitima de Antonio Blanco Rapozo e sua Mulher Maria Ribeira do Passo Fregueses da freguesia de Santo Amaro e o contraente na freguesia de N.S. de Monteserrate da Cutia

Santo Amaro - Livro de Batizados fl 25v: Aos 03-06-1729 puz os santos óleos a Maria fl de Antonio Branco Rapozo e sua Mulher Maria Ribeira do Passo- Batizou em perigo de vida Braz de Siqueira Domingues cc Benta Ribeyra

Cotia lv de batizados Manoel filho legitimo de Manoel Pedrozo e Anna da Veiga nasceo aos dous de Agosto de mil setecentos e vinte e seis e foi batizado aos onze do mesmo mês e era por mi Slavador Garcia Pontes vigrº desta fregª Forão Padrinhos Frencisco Soares sotrº e Anna de Barros cazada. Não tomou os Stos Oleos

 

Santo Amaro Matrimonios Aos 14-09-1745 na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição com licença minha depois de feitas as denunciações ... na presença do Reverendo Doutor Manoel Abranches da Costa Vigario da dita freguesia e da vara da comarca de São Paulo e das testemunhas abaixo assignadas se receberam por palavras de prezente Manoel Pedroso de Oliveira, natural e freguês da freguesia da Cotia, filho de outro Manoel Pedroso e de sua mulher Ana da Veiga Paes; com Maria Jose da Silva, natural e freguesa desta freguesia, filha de Antonio Blanco Raposo e Maria Ribeiro. T.: Antonio Domingues de Soza e Braz Rodrigues de Siqueira.

          Manoel e Maria José viveram na Cotia onde nasceram seus filhos e onde ambos faleceram, ele em 11-11-1782 com cincoenta e tantos anos, ela aos 04-08-1820 com mais de noventa anos.

Cotia Óbitos– Aos 17-11-1782 faleceu da vida presente Manoel Pedroso de Oliveira filho de Manoel Pedroso de Oliveira e Anna da Veiga casado co Maria Joze da Sylva com todos os sacramentois de idade de cincoenta e tantos anos:  seu corpo foi sepultado na sepultaura da Irmandade do Santissimo Sacramento desta Igreja ... .. fez testamento

 

Igreja de Nossa Sra de Monte Serrate da Cotia – obitos- Aos 04-08-1820 no Bairro de Caputera? Desta freguesia de Cutia faleceu com todos os Sacramentos Maria José da Silva de idade de noventa anos mais ou menos, natural de Santo Amaro viúva de Manoel Pedroso de Oliveira deixou filhos e não fez testamento; involta no habito de São Francisco em Caixão da Fabrica acompanhada por tes sacerdotes, Cruz da Irmandade do Santissimo da Fabrica e sepultada acima das grades em hua sepultura da Fabrica e cantarão-lhe três Responsorios e foi encomendada solenemte.

          Do inventario de Manoel Pedroso de Oliveira faltam muitas partes:

Manoel Pedroso de Oliveira 1782

Arquivo do ESP

Partes do inventário dos bens de Manoel Pedroso de Oliveira

Pagina 1- Titulo dos erdeiros

1  Jose Pedroso solteiro 30 anos

2  Mel Pedroso solteiro 26 anos

3  Joaqm Pedroso solteiro 14 anos

4  Anna Maria casada com Jose Carlos

5  Gertrudes solteira 25 anos

6  Rita solteira 23 anos

7  Roza casada com Jose Dias Cuelho

8  Angela solteira 20 anos

9  Sizilia solteira 12 anos

10 Maria Anta 9 anos

São Paulo 09-01-1783 – Declarou a inventariante (Maria José da Sª) que um seu filho por nome Manoel tem em seu poder uma sella...

Que casou a sua filha Anna Maria com Jose Carlos e levou de dote uma escrava de nome Liberata...

Diz Maria Jose da Sylva viúva inventariante dos bens do falecido Manoel Pedroso de Oliveira...

Diz Antonio Jose Dias Cuelho que ele como testamenteiro de seu falecido sogro Manoel Pedroso de Oliveira (que precisa recolher ao cofre a quantia de 29$200 que seu sogro deixou para os filhos Sezilia, Maria e Joaquim, menores de 20 anos

Diz Joaquim Pedroso de Oliveira filho legitimo de Manoel Pedroso de Oliveira (quer saber o que lhe tocou na sua legitima).

 

Manoel e Maria José tiveram (termos paroquiais, resumos de documentos e geração na família Nunes de Pontes, cap1 § 1º):

2-4-1 Ana Maria Pedroso batizada em 1747 na Cotia. Casou em Santo Amaro em 1774 com José Carlos de Camargo, filho de Carlos de Figueiró e Francisca de Moraes. Ana Maria faleceu em Mboy aos 07-04-1797. Geração na família “Pinto Guedes” Cap. 2º § 5º.

2-4-2 José Pedroso, solteiro em 1781 com 30 anos, era auxiliar de cavalaria. Em 1806, depondo no processo matrimonial do irmão Joaquim, continuava solteiro e era capitão.

2-4-3 Gertrudes, 29 anos e solteira em 1781.

2-4-4 Manoel Pedroso de Oliveira, com 26 anos na abertura do inventario do pai (1782). Morador na Cotia onde casou primeiro em 1785 com Ana Rosa Cadaval, filha de André Gonçalves Cadaval e Josefa Machado. Viuvo, casou no mesmo lugar em 1795 com Catharina Pinto, filha de Manoel Pinto de Queiroz e de Anna Maria de Camargo.

2-4-5 Rita, com 23 anos em 1783, solteira. Em 1813, ainda solteira, morava com a mãe em Cotia.

2-4-6 Rosa, também solteira no censo de 1781. Em 1782 estava casada com Antonio José Dias Coelho.

2-4-7 Angela Maria Pedrosa, com 17 anos em 1781. Em 1786 pediu dispensa de quarto grau de consanguinidade para casar com José de Camargo Paes, filho do Alferes Antonio de Camargo Pontes e Maria Paes.

2-4-8 Cecília, com 12 anos em 1781.

2-4-9 Maria Antonia, filha de Manoel Pedroso de Oliveira e Maria Josefa da Silva, com 9 anos em 1782.

2-4-10 Joaquim Pedroso de Oliveira, batizado na Cotia em 09-01-1778, segundo certidão no processo matrimonial. Casou em 1806 com Ursula de Moraes nesta família Cap 3º 3-7-11, filha de Vicente de Moraes Pires e Timotea de Oliveira Guedes, parentes em 3º grau, já que Manoel, pai de Joaquim, e Vicente, pai de Ursula, eram primos irmãos

 

 

Capitulo 3º

José de Moraes Pires

 

 

José de Moraes Pires, filho de Bento Pires de Oliveira e Isabel de Moraes da Silva, natural de São Paulo, segundo ele mesmo declarou em testamento, batizado na Capela de Nossa Senhora da Penha.

Casou com Izabel Gonçalves Paes. Isabel era irmã inteira de Ana da Veiga, mulher de Manoel Pedroso da Costa Cap 2º nesta família, filha de Manoel Pacheco Gato e Francisca da Costa, np de outro Manoel Pacheco Gato e Ana da Veiga e nm de Domingos Gonçalves e de Izabel da Costa.

Por ocasião da abertura do inventario de seu pai em 1715, Isabel declarou 25 anos de idade. Era ainda solteira mas em fevereiro de 1717, já casada, foi representada pelo marido nas partilhas do mesmo inventário.(SAESPp vol 26 neste site)

José e Isabel viveram em seu sitio na paragem de Itapecerica, provavelmente a oeste do atual município, em terras que então pertenciam a Cotia. Lá tinham casas de cinco lanços onde aos 25-07-1737 foi aberto o inventário dos bens que se fez por falecimento de José. Ele faleceu aos 23-11-1735, com testamento do mesmo ano feito em São Paulo, onde também possuía casa própria. Deixou sete filhos, os menores tutelados por Manoel Pedroso de Moraes, irmão de José cap 4º.

Arquivo do ESP Inventarios não Publicados

Juizo dos Orphãos Inventario -  1737 - Testamento 1735

Inventario e Testamento dos bens que ficarão por morte e falecimento de Joseph de Moraes Pires morador que foi no Bairro de Cutia do Termo da Cidade de Sam Paulo

Anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil setecentos e trinta e sete anos aos vinte e cinco dias do mes de Julho do dito anno neste citio do bairro de Itapecirica ( na casa de morada em que de Jose de Moraes Pires, onde o juiz dos orfãos Cap Clemente Carlos de Azevedo Cotrim foi para fazer inventario dos bens do falecido, presente a viúva Izabel Gonçalves que prestou juramento)

Disse que seu marido falecera aos 23 de novembro de 1735 com testamento, ficaram sete filhos, dois machos e cinco femeas:

Izabel de Moraes cc Fernando de Figueiro de Camargo, Escolastica de 17 anos, Francisca 15 anos, Rita (rasurado), Maria de oito digo de( ), Manoel de 21 anos, Vicente. Assinou a rogo da viúva seu procurador Ignacio Vieira Antunes . Escrivão dos órfãos  Joseph Alvares Torres

Titulo dos filhos erdeiros

Manoel de 21 anos -Izabel de Moraes casada com João de Figueiro de Camargo- Escolastica de 17 anos- Francisca de 15 anos- Rita de 8 anos- Maria 5 anos- Vicente 4 anos

Termo de tutoria que prestou Manoel Pedroso de Moraes

E logo no mesmo dia mês e ano declarado no citio e casas de morada da viúva e inventariante Izabel Gonçalves da Costa ( o juiz dos órfãos Clemente Carlos de Azevedo Cotrim deu juramento a Manoel Pedroso de Moraes para ser tutor e curador dos órfãos deste inventario filhos de seu falecido irmão Jose de Moraes Pires)

Bens de raiz

Uma morada de casas na cidade na rua do defunto João Dias da Silva de um lanço de taipa de pilão coberta de telha com seu corredor e quintal- Um citio com casas de morada de cinco lanços- Seguem avaliações de bens

Dizem Fernando de Figueiro Camargo e Carlos de Figueiro Camargo e Francisco Xavier de Almda moradores na Freguesia da Cutia termo desta Cidade (casados com filhas que ficaram do falecido Jose de Moraes Pires  querem fazer suas quitações)

Fernando cc Izabel de Moraes da Silva, Francisco cc Escolastica de Moraes Pires, Carlos cc Francisca de Moraes da Costa

Traslado do Testamento de Joseph de Moraes Pires

Em nome de Deos omnipotente Padre Filho Espirito Santo eu Joseph de Moraes Pires na certeza da morte encerteza do tempo quero fazer Testamento dispondo de meus bens ---

Em primeiro lugar (encomendou a alma a Deus e a S Jose) Quero que meu corpo seja sepultado na Capela dos Terceiros de Nossa Senhora do Monte do Carmo de quem sou irmão terceiro e amortalhado no habito da mesma religião (dispôs sobre acompanhamentos, ordenou missas)

Declaro que sou natural desta cidade de Sam Paulo bautizado na pia da Capella de Nossa Senhora da Penha declaro que sou filho de Bento de Oliveira Pires e sua mulher Izabel Moraes e Silva = Declaro que sou casado com Izabel Gonçalves da Costa de quem tive dous filhos e cinco filhas a saber Manoel, Vicente, Izabel Escolastica, Francisca, Rita e Maria os quais são meus legítimos erdeiros = Declaro que possuo umas casas nesta cidade de um lanço com seu corredor que partem com as casas de Jorge da Sylva Nobre e por outra com as casas de Bartolomeo da Rocha = (declarou semoventes, duas tamboladeiras de prata grandes e duas pequenas, duas dúzias de colheres de prata, dez escravos que nomeou, três administradas com suas crias; declarou dividas que lhe deviam Belchior de Borba o moço, José Munhoz de Camargo, Ana de Borba, Jose Pacheco Francisco Paes, Francisco Rodrigues Souto. Declarou dividas que devia a Luiz de Abreu Leitão, Sebastião Duarte, a um sapateiro)

Peço e rogo a meu irmão Bento de Moraes Pires e ao Senhor Pedro de Freitas e ao Senhor Manoel Mendes de Almeida queiram ser meus testamenteiros.

Por estar enfermo de cama e não poder assinar pediu a João de Moraes e Aguiar que este fizesse e assinasse “nas casas de minha morada na Cidade de São Paulo” aos 23 de Novembro de 1735

Aprovado na mesma data

Depois de aprovado o testamento declarou o testador que prometera duas moedas novas ao Senhor Bom Jesus de Iguape e pediu mais algumas missas a Santo Amaro e Santo Antonio

Cumpra-se: 23 de Novembro de 1735

Abertura no mesmo dia pelo escrivão eclesiástico Padre João Alvares Torres

Isabel faleceu aos 04-01-1751, com testamento ditado em 20-10-1750. Foi sepultada na Capela de Nossa Senhora do Rosario do Embú.

Cotia – N Sra de Monteserrate Obitos Aos 04-01-1751 faleceu da vida Presente Izabel Gonçalves Pais viúva que ficou de Joseph de Morais Pires com todos os sacramentos e fez testamento e nele declarou que seu corpo fosse sepultado na Igreja de N Sra do Rosario de Embhu e deixou por seus testamenteiros  seu genro Fernando de Figueiro de Camargo e seu filho Manoel de Morais e seu genro Carlos de Fiqueiro de Camargo e deixou o restante de sua terça a duas filhas que tinha Rita e Maria (encomendou missas etc) declarou que era pobre e não tinha mais outro testamento – (Embaixo) Entreguei o testamento a seu filho Manoel de Morais Pires o Vigario Martinho Glz’ Bravo

 

Arquivo de ESP – Inventarios não Publicados-

Inventariada : Izabel Glz’ Paes

Inventariante: Franco Xer de Almeyda

Juiz: Luiz de Campos

Ano: 1751

A falecida foi casada com o defunto Joseph de Moraes Pires e deixou vários filhos de seu matrimonio

Titulo dos erdeiros

Manoel de Moraes Pires cazado

Izabel de Moraes Pires cazada com Fernando de Figueiro

Escolastica de Moraes Pires cazada com ele inventariante , Francisca de Moraes Pires casada com Carlos de Figueiró Rita. Solteira de 20 Anos pouco mais ou menos

Maria solteira de 17 anos

Vicente de 15 ou 12 anos TESTAMENTO 1750

Testamenteiro seu filho Manoel de Moraes Pires

Aos 20-10-1750 eu Izabel Gonçalves Paes estando em meu perfeito juízo ...Encomendou a alma, fez invocações pias

Rogo a meu genro Fernando de Figueiro de Camargo e a meu filho Manoel de Morais e a meu genro Carlos de Fiqueiro de Camargo por serviço de Nosso Senhor queiram ser meus testamenteiros- meo corpo será sepultado na Igreja de N Senhora do Rosario de MBoy- Declaro que sour natural da freguesia de N Sra de Monteserrate da Coria, filha legitima de Manoel Pacheco Gato e sua mulher Francisca da Costa. Declaro que sou viúva de Joseph de Moraes Pires e tenho sete erdeiros a saber Manoel de Moraes Pires casado e Vicente de Moraes solteiro, Izabel cazada Escolástica cazada e Francisca também cazada Rita solteira e Maria também solteira.Declarou possuir uma morada de quatro lanços coberta de telhas, quatro negros escravos, casas em S Paulo. Deixou o restante da terça para as filhas Rita e Maria. Declarou dividas a receber e a pagar.

 

Segundo os inventários de ambos, José e Isabel tiveram:

3-1 Manoel de Moraes Pires

3-2 Isabel de Moraes Pire

3-3 Escolastica de Moraes Pires

3-4 Francisca de Moraes Pires

3-5 Rita de Moraes Paes

3-6 Maria de Moraes Pires

3-7 Vicente de Moraes Pires

 

3-1 Manoel de Moraes Pires batizado na Cotia aos 26-04-1717. Em 1745 tirou provisão para se casar com Rita Ana de Camargo filha de Belchior da Cunha Broxado e de Izabel de Arzam de Camargo.

ACMSP ano 1745

Contraentes Manoel de Moraes Pires e Rita Ana de Assunção - 27-07-1745

Ele f.l. de Jose de Moraes Pires, ja defunto e de s/m Izabel Paes com Rita Ana da Assunção, f.l. de Merchior Cunha Brochado e s/m Izabel de Arzão de Camargo, moradores e fregueses desta freguesia de N. Sra Monserrate da Cotia.

 

Certidões:

- aos 26-04-1717 bat a Manoel, fl. de Jose de Moraes e Izabel Gonçalves, foram padrinhos o Cap. Roque Soares e Francisca da Costa.

- Rita, f.l. de Belchior da Cunha e de Izabel de Camargo, nasceu a quatro de junho de 1727 e foi batizada aos 17 do mesmo mes e era, foram padrinhos Cornelio Rois de Arzão, solteiro e Maria de Lima, casada.

          Manoel faleceu em Santo Amaro aos 02-09-1769, com inventario aberto aos 02-01-1770 pela viúva.

Santo Amaro – Obitos– Aos 02 09-1769 faleceu da vida presente Manoel de Moraes Pires natural da Cotia de idade de quarenta e seis anos pouco mais ou menos casado com Ritta de Camargo Brochado com sacramento de penitencia e extrema unção e não recebeu a Eucaristia por não dar tempo. Não fez testamento. Enterrado dentro desta Igreja Matriz.

 

Autos de inventario dos bens que ficaram por falecimento do defunto Manoel de Moraes Pires – viúva inventariante cabeça de casal Ritta Anna de Camargo

02-01-1770

 

(...) seu marido falecera da vida presente aos dous dias do mes de setembro do ano preterito de 1769 e deixara oito filhos, todos menores. Assina a rogo da inventariante Pedro de Moraes de Camargo.

 

12-09-1791 apareceu Ignacio de Moraes de Camargo morador das Minas geraes quer saber o que lhe tocou de legitima no inventario de sua falecida mãe Ritta Anna de Camargo....

 

14-04-1796 na Cidade de São Paulo autos para remate Da escrava Inacia da herança da falecida Rita Ana de Camargo.

 

Diz Pedro de Moraes de Camargo órfão que ficou de Manuel de Moraes Pires maior de 25 anos que falecendo sua mãe perto de nove meses sem testamento té agora (não se fez levantamento dos bens e não se destinou nenhum bem para pagamento das despesas de funeral e os credores, que têm pressionado o suplicante para que pague. Ele pagou o habito, as missas e mais despesas, pede que se avalie a escrava Inacia e se venda em leilão para repor os gastos).

 

31-03-1796 o juiz reponde que se ouça o tutor Vicente de Moraes Pires e o órfão Joaquim de Moraes “por ter mais conhecimento... e morar no bairro de S. Amaro onde morreu a mãe.

 

Filhos:

3-1-1 Pedro de Moraes Camargo batizado na Cotia aos 06-12-1747. Em 1772 pediu provisão para se casar com Escholastica Vieira de Oliveira, filha de Francisco Xavier Gonçalves e Josepha de Oliveira Guedes, batizada na Sé de São Paulo aos 23-09-1743. Assentos no processo matrimonial resumido na familia Pinto Guedes Cap. 2ª § 3º.

Filhos de Pedro e Escolastica q.d.

3-1-1-1 Josepha Vieira de Moraes, casou em Santo Amaro aos 27-11-1793 com Manoel de Godoy Leme filho de Miguel de Godoy Leme e Escolastica Ribeira. No assento de casamento inverteram os avós de um e de outro.

Santo Amaro Matrimonios Aos 27-11-1793 sem impedimento pelas três horas da tarde se receberam Manoel de Godoi Leme filho de Miguel de Godoi Pires e Escolastica Ribeira, np de Manoel de Moraes Pires e Rita Anna de Camargo, nm de Francisco Xavier Gonçalves e Josefa de Oliveira Guedes; com Josefa Vieira de Moraes, filha de Pedro de Moraes e Escolastica Vieira de Oliveyra, np de Miguel de Godois Leme e Catharina Pires da Rocha, nm de Estevam Ribeiro da Silva e Maria Ribeira de Jesus. Testemunhas: Joaquim de Miranda e Jose Lopes Furtado.

3-1-1-2 Timothea Vieira de Moraes batizada aos 30-01-1777 em Santo Amaro, onde casou aos 30-11-1797 com Anastacio Leme da Guerra batizado na mesma freguesia em 1777, filho de Bento Domingues Maciel e de Ana Pinheiro, np de Francisco Xavier da Cunha e Maria Dias Domingues, nm de Anastacio Leme da Guerra e Antonia Pires de Souza.

Santo Amaro Batismos 30-01-1777; Thimotia; Pedro de Moraes Camargo e Escolastica Vieira de Oliveyra; Vicente de Moraes Pires e sua mulher, fregueses da Cidade.

 

Santo Amaro Casamentos – Aos 30-11-1797 – Anastácio Leme da Guerra e Timotea Vieira de Moraes –Huma hora da tarde Ele filho de Bento Maciel Domingues e Anna Pinheira, Np de Francisco Xavier da Cunha e Maria Dias Domingues, nm de Anastácio Leme da Guerra e Antonia Pires de Souza. Ela filha de Pedro de Moraes e Escolástica Vieira, Np de Manoel de Moraes Pires e Ritta Anna de Camargo, nm de Francisco Xavier Gonçalves e Josefa de Oliveira Guedes.

 

ACMSP ano 1797

Autos de Casamento de Anastacio Leme da Guerra e Timotea Vieira de Moraes 28-11-1797

Anastacio Leme da Guerra, f.l. de Bento Maciel Domingues, ja defunto e de s/m Ana Pinheira da Guerra = com Timotea Vieira de Moraes, f.l. de Pedro de Moraes de Camargo e de s/m Escolastica Vieira de Oliveira. Ambos os contraentes naturais desta freguesia e nela fregueses.

Certidões:

- aos vinte e -- de setembro de 1772 na igreja matriz de Santo Amaro bat a Anastacio, f. de Bento Maciel e de s/m Ana Pinheira, foram padrinhos Francisco Xavier e Maria Dias, casados desta freguesia.

- aos 30-01-1777 nesta matriz de Santo Amaro bat a Timotea, nascida aos vinte tres do dito mes e era, f.l. de Pedro de Moraes e Camargo e de Escolastica Vieira de Oliveira sua mulher, fregueses desta paroquia. Foram padrinhos Vicente de Moraes Pires e Timotea de Oliveira, sua mulher, fregueses da cidade de S. Paulo.

 

3-1-1-3 Pedro José de Moraes batizado em Santo Amaro aos 27-06-1779. Em outubro de 1801 tirou provisão para se casar, como casou aos 24 de novembro do mesmo ano em Santo Amaro, com Ana Joaquina, batizada aos 13-11-1776 , filha de de Bento Maciel e Ana Pinheira da Guerra.

Santo Amaro Batismos Aos 27-06-1779 bat Pedro filho de Pedro de Moraes Camargo e Escolastica Vieira de Oliveira; Padrinhos: Jose de Moraes Camargo filho solteiro do defunto Manoel de Moraes e Rita Ana de Camargo viuva do mesmo Manoel de Camargo.

 

ACMSP ano 1801

Autos de Casamento Pedro Jose de Moraes e Ana Joaquina 09-10-1801

Pedro Jose de Moraes, f. de Pedro de Moraes de Camargo e de s/m Escolastica Vieira = com Ana Joaquina, f.l. de Bento Macie e de s/m Ana Pinheira da Guerra. Ambos naturais e batizados nesta freguesia.

 

Certidões:

- aos 27-07-1779 nesta matriz de Santo Amaro bat a Pedro, f. de Pedro de Moraes de Camargo e de s/m Escolastica Vieira de Oliveira, foram padrinhos Jose de Moraes de Camargo, filho solteiro do defunto Manoel de Moraes, e Rita Ana de Camargo, viuva do mesmo defunto, todos desta freguesia.

- aos 13-11-1776 nesta matriz bat a Ana, f. de Bento Maciel e de Ana Pinheira da Guerra sua mulher, foram padrinhos Salvador Dias dos Reis, filho solteiro de Antonio Dias e de Antonia Paes, e Maria Pires da Conceição, filha solteira de Anastacio Leme e de Antonia Pires, todos fregueses desta paroquia.

 

Santo Amaro, SP - aos 24-11-1801 nesta matriz de Santo Amaro donde os contraentes são fregueses, com provisão e as testemunhas Alf. Jose da Silva de Carvalho e Antonio Pinto de Andrada, casados nesta freguesia, se receberam Pedro Jose de Moraes, f.l. de Pedro de Moraes e Camargo e de Escolastica Vieira, np de Manoel de Moraes Pires e Rita Ana de Camargo, nm de Francisco Xavier Gonçalves e de Josefa de Oliveira Guedes, estes naturais da Sé de S. Paulo e os mais desta freguesia = com Ana Joaquina da Conceição, f. de Bento Domingues Maciel e de Ana Pinheira da Guerra, np de Francisco Xavier da Cunha e Maria Dias, nm de Anastacio Leme da Guerra e de Antonia Pires, naturais desta freguesia.

 

3-1-1-4 André batizado em Santo Amaro aos 08-12-1781

Santo Amaro Batismos fls 136v; Aos 08-12-1781 bat; Andre filho de Pedro de Morais e Camargo e Escolastica Vieira de Oliveira; Padrinhos: Reverendo Bento de Andrade Vieira e Francisca Maria Velosa filha solt de Thome Rebelo Pinto. À Margem: extrai certidão aos 24 –bro de 1845

3-1-1-5 Maria Vieira de Moraes batizada aos 23-06-1784 em Santo Amaro. Casou na mesma freguesia aos 06-05-1801 com Manoel Dias Vieira, filho de pais incógnitos, exposto na casa de Vicente Dias Vieira.

23-06-1784; Maria; Pedro de Moraes e Camargo e Escolastiva Vieira de Oliveira; Vicente Ferreira Vieira filho sot de Francisco Xavier Gonçalves e Maria do Monte Carmelo e Oliveira filha solt de Thomas Joseph de Oliveira.

 

Santo Amaro Casamentos – Aos 06-05-1801 - Manoel Dias Vieira e Maria Vieira Moreira – Ele f de pais incógnitos exposto a Vicente Dias Vieira. Ela filha de Pedro de Moraes e Escolástica Vieira de Oliveira, Np de Manoel de Moraes Pires e Rita Anna de Camargo, nm de Francisco Xavier Gonçalves e Timotea de Oliveira Guedes.

 

ACMSP ano 1801

Autos de Casamento de Manoel Dias Vieira e Maria Vieira de Moraes - 28-04-1801

Manoel Dias Vieira, filho de pais incognityos, exposto em casa de Vicente Dias Vieira = com Maria Vieira de Moraes, f.l. de Pedro de Moraes e Camargo e de s/m Escolastica Vieira de Oliveira. Ambos naturais desta freguesia de Santo Amaro.

 

Certidões:

- aos 29-08-1786 nesta matriz de Santo Amaro bat a Manoel, f. pais incognitos, exposto em casa de Vicente Dias Vieira, casado, foram padrinhos o mesmo e sua mulher Gertrudes de Oliveira, todos desta.

- aos 23-06-1784 nesta matriz bat a Maria, f. de Pedro de Moraes de Camargo e de s/m Escolastica Vieira de Oliveira, foram padrinhos Vicente Ferreira Vieira, filho solteiro de Francisco Xavier Gonçalves e Maria do Monte Carmelo e Oliveira, filha solteira de Tomas Jose de Oliveira.

 

3-1-2 Martha de Moraes e Camargo batizada em Santo Amaro aos 02-11-1766. Casou no mesmo lugar aos 23-07-1783 com Francisco Dias Moreira filho de Salvador Dias Moreira e de Maria da Silva, n. p. de Diogo Dias Moreira e de Faustina de Souza n. m. de Nicolau Pereira e Joana Colassa. No batismo de filhos, Francisco é referido como Francisco Xavier Moreira.

Santo Amaro Batismos Aos 02-11-1766 bat Martha filha de Manoel de Moraes e Rita de Camargo; Padrinhos: Estevão Francos Rocha casado e Marta de Camargo, dona viuva.

 

Santo Amaro Casamentos – Aos 23-07-1783 – Francisco Dias Moreira e Martha de Moraes Camargo – Ele f de Salvador Dias Moreira e Maria da Silva, Np de Diogo Dias Moreira e Faustina de Souza, nm de Nicolao Pereira e Joana Colassa. Ela fa de Manoel de Moraes Pires e Ritta Ana de Camargo, Np de Joseph de Moraes Pires nat de Conceição dos Guarulhos e Izabel Gonçalves Paes de Cotia, nm de Melchior da Cunha Brochado nat de Parnahiba e Izabel Lopes de Camargo da Cutia.

Filhos de Marta e Francisco q.d:

3-1-2-1 Bernardina batizada em Santo Amaro aos 27-05-1785

Santo Amaro Batismos Aos 27-05-1785;bat  Bernardina;filha de Francisco Xavier Moreira e Martha de Camargo; Padrinhos: Jose Moreira da Silva filho solteiro de Salvador Dias Moraeira e Rita Anna de Camargo viuva, todos desta.

3-1-2-2 José batizado no mesmo lugar aos 12-10-1788

Santo Amaro Batismos 12-10-1788; bat Jose; filho de Francisco Xavier Moreira e Martha de Moraes Camargo; Padrinhos:Vicente de Moraes Pires casado e Maria da Silva mulher de Salvador Dias todos desta.

3-1-2-3 Anna, batizada aos 03-10-1790

Santo Amaro Batismos Aos 03-10-1790 bat Anna; filha de Francisco Xavier Moreira e Martha de Moraes Camargo; Padrinhos:Padre Salvador de Camargo e Thimotea Vieira Ribeira casada.

 

3-1-4 Joaquim de Moraes Camargo batizado em Santo Amaro aos 28-10-1753. Casou aos 27-11-1795 na Parnaiba com Rosa Maria Paes f.ª de Domingos da Rocha do Canto e de Maria Paes de Oliveira, n. p. de João da Rocha do Canto e de Agueda Xavier de Barros  n. m. de Filippe do Rego Castanho e de Antonia Paes de Oliveira.

Santo Amaro Batismos Aos 28-10-1753 bat Joaquim filho de Manoel de Moraes Pires e Rita Ana de Camargo; Padrinhos: Francisco de Medeiros e sua mulher Elena de Crasto Leite.

 

Santana de Parnaiba Matrimonios - Aos 27-11-1795 – Joaquim de Moraes Camargo e Rosa Maria Paes – Ele natural de Santo Amaro, filho de Manoel de Moraes --- já defunto e Rita Anna de Camargo, np de Jose de Moraes Pires e Izabel Gonçalves Paes, nm de Melchior da Cunha Brochado e Izabel  Lopes de ----. Ela filha de Domingos da Rocha do Canto e Maria Paes de Oliveira já defunta, np de João da Rocha do Canto e Agueda Xavier de Barros, nm de Felipe do Rego Castanho e Antonia  Paes de Oliveira, desta.

Teve ao menos q.d:

3-1-4-1 Marta de Moraes casou em Santo Amaro aos 25-11-1813 com o viúvo Inacio Pereira, batizado em Santo Amaro aos 14-07-1784, filho de Joaquim Pereira de Almeida e Ana Pereira, np de Inacio Pereira e de s/m Fermiana de Jesus, nm Tome Pereira e s/m Rosa Garcia, todos naturais de Santo Amaro.

Santo Amaro Casamentos – Aos 25-11-1813 – Ignácio Pereira e Martha de Moraes – Ele viúvo de Brizida Maria. Ela fa de Joaquim de Moraes Camargo e Rosa Maria, Np de Manoel de Moraes Pires e Rita Anna de Camargo, nm de Domingos da Rocha e Maria Paes.

         Inácio era viuvo de Brigida Maria da Silva, batizada em Santo Amaro aos 26-04-1784 e casados com provisão em 13-07-1802. Ela filha de Joaquim Pereira da Cunha e Maria da Silva, np de Antonio Pereira da Cunha e Maria Ribeira, nm de João da Silva de Siqueira e s/m Catarina da Silva, todos naturais de Santo Amaro.

ACMSP ano 1802

Ignacio Pereira e Brigida Maria da Silva 30-06-1802

Ignacio Pereira, f.l. de ????q.m Pereira -- Almeida e de s/m Ana Pereira = com Brigida Maria da Silva, f.l. Joaquim Pereira da Cunha e de s/m Maria da Silva. Ambos os contraentes naturais desta freguesia de Santo Amaro.

 

Batismo: aos 14-07-1784 nesta matriz de Santo Amaro bat a Ignacio, f.l. de Joaquim Pereira de Almeida e de s/m Ana Pereira, fregueses desta dita freguesia, foram padrinhos Mateus Manoel dos Santos casado com Felipa Pereira que foi a madrinha.

Batismo: [danificado] do mes de abril

 

Santo Amaro, SP bat 1768-1788 aos 26-04-1784 nesta matriz de Santo Amaro bat a Brigida, f. de Joaquim Pereira da Cunha e de s/m Maria da Silva. Foram padrinhos Agostinho da Silva de Sequeira, casado e Gertrudes da Silva, filha solteira de João da Silva de Sequeira, todos desta freguesia.

 

Santo Amaro, SP matr 1785-1806 im 172 aos 13-07-1802 mesta matriz e testemunhas Jose Francisco de Siqueira e Agostinho da Silva de Siqueira, casados moradores nesta freguesia se receberam Inacio Pereira, f.l. de Joaquim Pereira de Almeida e de Ana Pereira naturais desta freguesia, np de Ignacio Pereira e de s/m Fermiana de Jesus naturais desta freguesia, nm Tome Pereira e s/m Rosa Garcia naturais desta freguesia = com Brigida Maria da Silva, f.l. de Joaquim Pereira da Cunha e Maria da Silva, np de Antonio Pereira da Cunha e Maria Ribeira, nm de João da Silva de Siqueira e s/m Catarina da Silva, todos naturais desta freguesia.

 

3-1-5 José de Moraes Camargo batizado em Santo Amaro aos 20-10-1756. Casou com Maria Paes, filha de Domingos da Rocha e Maria Domingues (casamento da filha Rita)

Santo Amaro Batismos 20-10-1756 bat Joseph filho de Manoel de Moraes Pires e Rita Anna de Camargo; Padrinhos:Fernando de Fiqueiro e Camargo e sua mulher Izabel de Moraes.

Pais de q.d.

3-1-5-1 Rita Ana de Camargo, homônima da avó paterna, casou em Santo Amaro aos 05-06-1816 com Francisco Xavier filho de Bento Domingues Maciel e Anna Pinheira da Guerra

Santo Amaro Matrimonio – Aos 05-06-1816 – Francisco Xavier e Rita Anna de Camargo– Ele filho de Bento Domingues Maciel e Anna Pinheira da Guerra, Np de Francisco Xavier da Cunha e Maria Domingues, nm de Anastácio Leme da Guerra e Antonia Peres de Souza. Ela filha de Jose de Moraes Camargo e Maria Paes, Np de Manoel de Moraes Pires e Rita Ana de Camargo, nm de Domingos da Rocha e Maria Domingues.

3-1-6 Raphael batizado em Santo Amaro aos 03-04-1759

Santo Amaro Batismos 03-04-1759; Rafael filho de Manoel de Moraes Pires e Rita Ana de Camargo; Padrinhos: Baltazar Rodrigues Borba e sua mulher Escolastica Vieira;

 

3-1-7 Ignacio de Moraes Camargo, filho de Manoel de Moraes Pires e Rita Ana de Camargo. Em 1791, morador em Minas Gerais, procurou saber da sua legitima nos bens da falecida sua mãe,

 

3-1-8 Gertrudes de Moraes Camargo batizada em Santo Amaro aos 30-06-1764. Casou na Sé de São Paulo aos 19-02-1787 com Vicente Ferreira Vieira de Oliveira filho de Francisco Xavier Gonçalves e de Josepha de Oliveira Guedes, família Pinto Guedes Cap. 2ª § 3º.

Santo Amaro Batismos Aos 30-06-176 bat Gertrudes; filha de Manoel de Morais Pires e Rita Anna de Camargo; Padrinhos: Antonio Furtado casado e Belchior Brixado solteiro.

 

FG- Sé de São Paulo, 19/02/1787: Vicente Ferreira Vieira de Oliveira, natural desta cidade, f.l. de Francisco Xavier Gonçalves e Josefa de Oliveira, n.p. de Luís Gonçalves Palmela e Águeda Vieira, n.m. de José Pinto Guedes e Timótea de Oliveira, com Gertrudes de Moraes Camargo, f.l. de Manoel de Moraes Pires e Rita Ana, n.p. de José de Moraes Pires e Isabel Gonçalves Paes, naturais da Cotia, n.m. de Belchior da Cunha Broxal e Isabel de Camargo, naturais da Cotia.

          Vicente, falecido há mais de ano no Continente, foi inventariado em 22-06-1796. Deixou dois filhos de seu casal:

3-1-8-1 Felisberto com 7 anos em 1795.

3-1-8-2 Antonio com dois anos.

Arq do ESP – Inv não publicados

Vicente Vieira de Oliveira ano 1795

Auto Civis de Inventário - Auto de Contas - Juizo dos Órfãos - ano 1795

Inventariado Vicente Vieira de Oliveira

Inventariante Gertrudes de Moraes Camargo, cabeça do casal

Autos aos 22-06-1795 - declarou que seu marido havia falecido ha mais de um ano no Continente de uma [----] e que não fizera testamento (...). Por não saber ler, nem escrever, assinou a seu rogo seu cunhado Francisco Xavier Moreira.

Titulo dos órfãos:

- Felisberto de 7 anos

- Antonio de 2 anos.

Tutor dos Órfãos: Francisco Xavier Moreira

 

3-2 Izabel de Moraes batizada na Cotia em 28-08-1718 conforme certidão em seu processo matrimonial corrido no ano de 1736 para se casar, como de fato casou, com Fernando de Figueiró de Camargo.

          Foram moradores na Cotia onde batizaram os primeiros filhos. Em 1853 já moravam em Santo Amaro onde viveram no bairro Pirajussara. Nessa freguesia batizaram ao menos quatro filhos, o caçula em 1759. Fernando faleceu aos 04-05-1760, com inventario aberto em julho do mesmo ano. Foi sepultado na Matriz de Santo Amaro.

          Com oitenta anos de idade, aos 23-03-1789 Isabel ditou seu testamento. Faleceu seis anos depois aos 16-02-1795 no bairro de Pirajussara onde morava e foi sepultada na Tumba da Irmandade do Rosario dentro da Matriz de Santo Amaro. Seu inventário foi aberto aos 23 de março do mesmo ano, com testamento redigido aos 12-04-1789

Santo Amaro -SP em 16-02-1795 no bairro de Pirajossara faleceu Isabel de Morais, dona viúva de Fernando de Figueiró, natural da Cotia, de 80 anos – fez testamento, cujas disposições pias vão abaixo copiadas: foi seu corpo amortalhado em hábito franciscano, conduzido em tumba da Irmandade do Rosário, em cuja capela foi sepultado por ser irmã – o testamenteiro que aceitou é Vicente de Morais, filho da dita, morador em São Roque).

 

Arq do ESP – Inv não publicados

Inventário muito longo, com muitas petições, alegações, declarações. Além de longas listas de bens avaliados e partilhados. Resumo apenas da parte mais legível e diretamente ligada a descendência da inventariada

Autos de Inventário dos bens de Izabel de Moraes Pires – Ano 1795

23-03-1795 na freguesia de Santo Amaro, no sitio da inventariada Izabel de Moraes Pires , abertura do inventário por Anastacio de Moraes Camargo

Anastacio de Moraes Camargo alega que tem a receber parte da herança paterna.

Vicente de Moraes Camargo, Fernando Antonio de Moraes e Vicente Pedrozo de Camargo e Francisco Ferreira dos Stos procurador de Antonio Manoel de Camargo confirmam a alegação.

A herdeira Mecia não pode declarar o preto Jeronimo porque seu marido Manoel de Oliveira o vendeu ao inventariante

Fernando Antonio de Moraes alega que sua mãe lhe deixou um rapaz de nome Gabriel em seu solene testamento

Traslado de Testamento com que faleceu Izabel de Moraes Pires

Em nome de Deus amem. Saibam..... aos 12-04-mil setecentos e (oit)enta e nove, na Cidade de São Paulo... Primeiramente encomendo minha alma..... Rogo a meos filhos Vicente de Moraes, Anastacio de Moraes e o Genro Alferes Vicente Pedroso de Camargo queiram ser meos testamenteiros... meo corpo sera sepultado na minha freguesia de Santo Amaro onde sou irma confrade de Nossa Senhora do Rosario das Almas.....sou natural da Villa digo da freguesia di( ) filha legitima de Jose de Moraes e Izabel Gonçalves já defuntos_ sou viúva por falecimento de meu marido Fernando de Figueiro ... de cujo matrimonio tivemos dez filhos a saber cinco machos e cinco femeas Joze de Moraes que faleceu depois de cazado com Anna Maria Machada de cujo Matrimonio tem um filho somente por nome Francisco porem teve o dito no estado de solteiro uma filha havida com uma Maria também solteira a qual filha se chama Brizida (----------------)minha companhia como minha neta que he e assim declaro (------------------------------------) para ser companheira de meu netinho Francisco; Vicente cazado; Anastacio cazado; Fernando cazado; Antonio Manoel cazado; e as filhas são Angela cazada com Antonio Cardozo; Messia viúva que ficou de Manoel de Oliveira; Anna cazada com Manoel Jose Machado; Maria que morreu solteira; Rita cazada com o Alferes Vicente Pedrozo de Camargo os quais todos instituo por meus herdeiros. (declarou sua fazenda, escravos etc e do pagamento das legitimas paternas e dotes aos filhos)

Deixou alguns legados a afilhadas, a exposta Maria , a Maria Roza filha do Alf Vicente Pedrozo, Izabel filha do cap Anastacio, para a neta Josefa Francisca de Camargo mulher de Francisco de Camargo, minha neta Anna Maria. Citou o irmão Vicente Moraes Pires

 

Diz o Capm Antonio Manoel de Camargo Pires (que sua mãe lhe devia parte da legitima paterna)

Diz Mecia de Moraes filha da falecida (que estava satisfeita com o que sua mãe lhe dera)

Di\z o Cap Vicente de Morais e Camargo freguês de S Roque drº da Vila de Parnaiba, testamenteiro de sua falecida mãe Izabel de Morais Pires

Que o herdeiro Simão Perª he (muito pobre não tem nada de seu ....)

Isabel e Fernando foram pais de:

Processos matrimoniais assentos paroquiais, e mais informações sobre Izabel de Moraes Pires, seu marido Fernando de Figueiró de Camargo e seus filhos na família Pinto Guedes Cap. 2 § 6º.

3-2-1 Angela Maria de Camargo batizada em 10-02-1738 na Cotia, casou com Antonio Cardoso

3-2-2 Mécia de Moraes de Camargo, batizada em 03-10-1741, casou com Manoel de Oliveira falecido antes da sogra.

3-2-3 José de Moraes de Camargo batizado em 25-05-1743 na Cotia. Casou com Ana Maria de Jesus, filha de José Alvares Tenório e Catarina Machado de quem foi o primeiro marido (familia Pinto Guedes Cap 3º).

          Alem de geração legítima, José teve mais:

3-2-3-1n Brizida havida em solteiro com uma Maria também solteira. Criada pela avó como neta que era.

3-2-4 Tomé, batizado em 29-12-1745 na  Cotia. Não é citado no inventário paterno.

3-2-5 Ana de Moraes de Camargo batizada em 13-08-1747 na Cotia. Casou com Manoel José Machado

3-2-6  Maria de Moraes, com 10 anos em 1760. Faleceu solteira segundo testamento de sua mãe.

3-2-7 Rita de Moraes de Camargo batizada aos 02/10/1751 na Cotia. Casou com seu primo Vicente Pedroso de Camargo, 2-1-1 acima.

3-2-8 Vicente de Moraes de Camargo batizado em 23-09-1753 em Santo Amaro.

3-2-9 Anastácio de Moraes de Camargo batizado em 28-08-1755 em Santo Amaro. Tronco da família Capitão Anastácio de Moraes Camargo.

3-2-10 Fernando Antonio de Figueiró batizado em 05-06-1757 em Santo Amaro

3-2-11 Antonio Manoel de Camargo Pires batizado em 17-10-1759.

 

3-3 Escolastica de Moraes Pires, batizada na Cotia em 18-06-1720, com 17 anos em 1737. Casou aos 28-04-1738 com Francisco Xavier de Almeida filho de João Paes de Almeida e de Maria Antunes de Moura. Geração em SL. 4º, 426, 5-1.

Cotia Matrimonios - Aos 28-04-1738 se receberam Escolastica Pires filha legitima de Joseph de Moraes já defunto e Izabel Gonçalves fregueses desta freguesia  com Francisco Xavier de Almeida filho de João Paes de Almeida e  Maria Antunes de Moura moradores que foram de Utu e agora das minas gerais Foram testemunhas Francisco Xavier Paes e Manoel Pedroso, Vitoria de Camargo Paes e Anna da Veiga todos casados e fregueses desta freguesia.

 

ACMSP ano 1737

Francisco Xavier de Almeida e Escolastica de Moraes Pires 15-04-1738

Ele f.l. de Luiz Paes de Almeida e Maria Antunes de Moura, moradores que foram da vila de Itu e por ora são moradores e assistentes nas minas gerais = com Escolastica de Moraes Pires, f.l. de Jose de Moraes Pires, ja defunto e de s/m Izabel Gonçalves Paes, moradores e fregueses da freguesia da Cotia.

Freguesia da Cotia - Batismo: aos 18-06-1720 bat Escolastica, f.l. de Jose de Moraes e Izabel Gonçalves; foram padrinhos o Alf. Manoel Pacheco e Ana de Barros.

 

3-3-1 Ana Maria, natural da Cotia. Não consta no rol de seus irmãos na GP.

          Em Sorocaba aos 17-12-1765 casou com Antonio da Silva Ribeiro, filho de João da Silva Ribeiro e Mariana Domingues, neto paterno de Miguel Ribeiro da Silva e Domingas Moreira - família “Miguel Ribeiro da Silva”, neste site.

Igreja de N Sra da Ponte de Sorocaba - Casamentos - Aos 17-12-1765 - se receberão solenemente em Face da Igreja conforme os Ritos Antonio da Sylva Ribeyro filho de João da Sylva Ribeyro e Marianna Domingues naturais de Santo Amaro, np de Miguel Ribeyro da Sylva e Domingas Moreyra, e por materna não sabe; com Anna Maria natural da Cutia filha de Francisco Xavier de Almeyda e Escolastica de Moraes, esta da Cotia e aquele de Ytu., np de João (apagado) natural de Parnahiba e Maria Antunes de Moura de São Paulo, nm de João de Moura e Maria da Luz.

Obs.: engano quanto aos avós maternos de Ana Maria, que de fato foram José de Moraes Pires e Izabel Gonçalves Paes.

 

3-4 Francisca de Moraes Pires, com 15 anos em 1737. Casou em 25-04-1741 na Cotia com Carlos de Figueiró de Camargo, filho de Matheus de Figueiró da Silva e Mariana de Camargo Guedes. Familia Pinto Guedes Cap. 2º § 5º.

3-5 Rita,,solteira com 20 anos em 1751

3-6 Maria de Moraes com 17 anos declarados em 1751, casou no ano seguinte José Brochado de Camargo

Cotia Matrimonios– Aos 08-02-1752 sem impedimentos na presença das testemunhas Antonio Fernandes Nunes e Joseph Ortiz de Camaego se receberam Joseph Brchado de Camargo filho de Belchior  da Cunha Brochado e Izabel Lopes de Camarogo com Maria de Morais filha de Joseph de Morais e Izabel Gonçalves Paes ambos naturais e batizados nesta freguesia e todos moradores dela.

3-7 Vicente de Moraes Pires nasceu na Cotia em 1732. Em 1752 habilitou-se para casar com Timothea de Oliveira Guedes batizada na Sé de São Paulo em abril de 1734, filha de Francisco Xavier Gonçalves e Josefa de Oliveira Guedes. Timotea faleceu aos 22-03-1794 com inventario de seus bens aberto aos 06-05 do mesmo ano pelo viuvo.

           Vicente e Timotea tiveram onze filhos, os oito primeiros batizados em Santo Amaro:

Processos matrimoniais, dispensas, casamentos assentos e geração de Vicente de Moraes Pires e Timotea de Oliveira Guedes na Familia Pinto Guedes Cap. 2ª § 3º.

3-7-1 Francisco de Moraes batizado em 27-11-1752

3-7-2 José de Moraes ou José Custódio Vieira batizado aos 28-04-1755

3-7-3 Luiz Manoel de Moraes, batizado aos 29-06-1760

3-7-4 Inácio de Moraes batizado em 14-08-1762

3-7-5 Ana Maria batizada em 25-11-1764

3-7-6 Escolastica Maria de Moraes, batizada em 15-02-1767

3-7-7 João Batista de Moraes batizado em 16-05-1769

3-7-8 Antonio Vitorino de Moraes, batizado em 12-09-1771

3-7-9 Custodio de Moraes com 21 anos em 1794

3-7-10 Joaquim Vieira de Moraes, 19 anos em 1794

3-7-11 Ursula Maria de Moraes batizada na Sé de São Paulo. Em 1806 requereu dispensa, do impedimento de 3º grau de consanguinidade, para se casar com Cap. Joaquim Pedroso de Oliveira, Manoel Pedroso de Oliveira e Maria José da Silva nesta família Cap 2º 2-4-10.

          Documentos e geração de Joaquim e Ursula na família “Nunes de Pontes” Cap 1º, § 1º.

 

 

Capitulo 4º

BENTO Pires de Moraes

 

 

Bento Pires de Moraes nasceu na Cidade de São Paulo, segundo declarou em testamento. Casou em Santo Amaro aos 07-11-1724 com Ana Domingues de Pontes, filha de Antonio Domingues de Pontes e Suzana Rodrigues de Borba, família Nunes de Pontes Cap 1, § 7, neste site.

Possuiam casa em São Paulo na Rua do Carmo, mas moravam em Santo Amaro na paragem de Itapecerica onde tinham sitio.

Bento fez seu testamento na Cidade de São Paulo aos 02-09-1741 e teve inventario de seus bens aberto pela viúva aos 19-01-1742.

Bento Pires de Moraes 1742

Arquivo do ESP – Juizo dos órfãos

Inventario que mandou fazer o Juiz de Orfãos Coronel Manoel Antunes de Belem de Andrade Cavaleiro professo da Ordem de Cristo dos bens que ficaram por morte e falecimento de Bento Pires de Morais contunuado com a viúva inventariante sua mulher Ana Domingues de Pontes entre os filhos órfãos que ficarão do dito defunto como nele se declara

19-01-1742 – inventariante a viúva Ana Domingues de Pontes (para fazer as declarações de prache)

Erdeiros filhos:

Angela Pires de Moraes de 12 annos

Maria Pires de Moraes de 15 annos

Ignacio de Moraes Pontes de 10 annos

João de Pontes Pires de 9 annos

Pedro de Moraes Pires de 7 annos

Tutor nomeado João do Valle

Testamento

Em nome da Santissima Trindade.... Eu Bento Pires de Moraes estando em meu perfeito juízo....

Primeiramente (encomendou a lama, fez invocações pias etc)

Rogo a meu compadre Jose de Madureira e a Francisco Cesar Moreira e ao alferes Ignacio de Vieira Antunes (queiram ser testamenteiros)

Fez disposições sobre seu sepultamento, ordenou missas etc.Declaro que sou natural da Cidade de S Pauylo filho legitimo de Bento de Oliveira Pires e sua mulher Izabel (  )Casado com Ana Domingues de Pontes, com cinco erdeiros meus filhos, trez machos, Ignacio João e Pedro, e duas femeas Maria e Angela Declarou um sitio em Itapecirica, dois lanços de casas na rua do Carmo, catorza “pessoas”,  e seguiu declarando bens. Declarou dividas entre elas devia a sua irmã Ines de Moraes...

.. Assino aqui nesta cidade  aos 02-09-1741

Diz João Dias do Valle (que ele foi nomeado curador dos órfãos mas que agora estava na cidade Manoel de Pontes tio dos órfãos, irmão de Ana Domingues de Pontes e que a ele pertence a tutoria)

 

Ana casou em segundas com Gaspar Soares, de quem também enviuvou, sem filhos deste marido. Faleceu em Santo Amaro sem testamento aos 15-12-1766, com inventario aberto aos 19-01-1767 por seu filho Pedro Domingues Pires,

Santo Amaro – Obitos– Aos 15-12-1766 faleceo Anna Domingues de idade de (apagado) natural desta freguesia viúva que ficou por falecimento primeiro de Bento Pires de Moraes e segundo com Gaspar ( apagado) com o sacramento da Penitencia e Extrema unção – abintestada por ser de morte repentina- acompanhada pela Cruz da irmandade das Almas, sepultada dentro da Igreja de Santo Amaro.

 

Arquivo do ESP

Juizo dos Orphãos de Sam Paulo

Inventario dos bens da Defunta Anna Domingues de Pontes

Inventariante seo filho Pedro Domingues Pires

19-01-1767- Foi dito por Pedro Domingues Pires que vinha fazer inventario dos bens da defunta sua may - Anna Domingues de Pontes e prestou juramento.

Que sua mãe faleceu aos 15-12-1766- que foi casada duas vezes a segunda vez com Gaspar Soares sem filhos – do primeiro matrimonio com o defunto Bento Pires de Oliveira com cinco filhos – que eram moradores em Santo Amaro termo da Cidade de S Paulo, onde sua mãe falecera.

Titulo dos Herdeiros

- Angela cc Jose Fernandes de 40 anos pouco mais ou menos

- Pedro Domingues Pires de 30 anos pouco mai ou menos

- Maria já defunta casada que foi com João do Prado Rapozo de cujo matrimonio ficaram as herdeiras seguintes: Ana e Maria

- Ignacio já defunto

- Joam já defunto

Diz Joam do Prado Raposo .. (dizendo-se satisfeitos com o dote que lhe deu sua sogra por casar com Maria Pires de Pontes)

 

 

Bento e Ana Domingues tiveram os seguintes filhos, também descritos na família Nunes de Pontes Cap 1 § 7º.

Maria Pires de Moraes

Angela Domingues de Moraes

Inacio de Moraes Pontes

João de Pontes Pires

Pedro de Moraes Pires ou Pedro Domingues Pires

 

4-1 Maria Pires de Moraes, batizada em 03-09-1725 em Santo Amaro onde casou aos 30-06-1774 com João do Prado Raposo filho de Thomaz Gago Raposo e de Margarida de Siqueira. Com uma filha em SL 3º, 251, 4-1.

Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 03-09-1725, Maria filha de Bento de Oliveira e Moraes e Ana Domingues; Padrinhos: Antonio de Siqueira morador da Cotia e Suzana Roiz, viuva.

 

Matriz de Santo Amaro – casamentos – Aos 30-06-1744; João do Prado Raposo natural de São Paulo, filho de Tomas Gago e Margarida de Siqueira; com Maria Pires de Moraes, filha de Bento Pires de Moraes e Ana Domingues. Testemunhas: Ambrosio Paes e Tomas Francisco da Silva.

          Maria faleceu com testamento em 22-11-1749 e foi inventariada pelo viúvo em 08-04-1750. Deixou duas filhas de seu casal.:

Inventario do 2o. cartório de Moji das Cruzes, SP

Maria Pires de Pontes, mulher que foi de João do Prado Raposo

Autos aos 08-04-1750

Inventariante João do Prado Raposo, cabeça de casal.

Falecera com testamento aos 22-11-1749, casada só uma vez com ele e tiveram dois filhos: Ana e Maria.

Titulo dos filhos: Ana 5 = Maria 2.

 

4-1-1 Ana Maria do Prado com 5 anos em 1750. Casou aos 26-02-1767 com Angelo Antonio, natural de Mogi das Cruzes, filho de Francisco Antonio e Ana das Neves de Moraes.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 26-02-1767 Angelo Antonio, f.l. Francisco Antonio já defunto, e Ana das Neves de Moraes da freg. de Mogi das Cruzes= cc Ana Maria do Prado, f.l. João do Prado Raposo e Maria Pires de Pontes nts desta. O noivo npaterno de Valerio de Mendonça e s/m Maria da Cunha nts de Mogi das Cruzes, nm Lourenço Correa e s/m Izabel de Godoy. A noiva npaterna de Tomas Gago Raposo e s/m Margarida de Siqueira, pela materna de Bento Pires de Moraes e Ana Domingues de Pontes.

4-1-2 Maria com dois anos em 1750. Faleceu aos 02-01-1777, solteira com 28 anos.

Guarulhos, SP obitos aos [---] dois de janeiro de 1777 faleceu Maria Pires, natural desta freguesia, de idade 28 anos pouco mais ou menos, filna de João do Prado Raposo.

4-2 Angela Domingues, batizada em 1727 em Santo Amaro onde casou aos 16-08-1752 com José Fernandes França filho de Francisco Fernandes e de Luiza de França, neste capitulo, § 8º.

Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 13-07-1727; Angela filha de Bento Pires e Anna Doms Pontes; padrinhos: Francisco Soares Medela solteiro e Ana Vidal viúva.

 

Matriz de Santo Amaro – casamentos – Aos 16-08-1752; Jose Fernandes, filho de Francisco Fernandes e Luzia de França, np de Manoel Fernandes e Joana Marques e pela materna de pais incognitos; com Angela de Moraes Domingues, filha de Bento Pires e Ana Domingues, np de Bento de Oliveira e Izabel da Silva de Moraes, nm de Antonio Domingues Pontes e Suzana Rodrigues de Borba.

4-3 Ignacio Domingues, batizado em 1730, faleceu solteiro aos 20-07-1760.

Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 25-04-1730; Ignacio; Bento Pires e Ana Domingues; Antonio Pires Santiago casado e Ana da Costa casada.

 

Matriz de Santo Amaro – obitos – Aos 20-07-1760 faleceo  Ignacio Domingues, filho de Bento Pires de Oliveira e Anna Domingues, 30 annos.

4-4 João batizado em 1732, morreu solteiro eletrocutado por um raio em 1750.

Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 17-06-1732; João filho de Bento Pires de Moraes e Ana Domingues;Padrinhos: Francisco Cesar e sua mulher Izabel Garcia moradores no bairro dos Pinheiros.

 

Matriz de Santo Amaro – óbitos – Aos 13-03-1750 – João Domingues de Pontes, moço solteiro de idade de vinte anos pouco mais ou menos, filho de Bento Pires já defunto e de sua mulher Anna Domingues de Pontes .. sepultado nesta Igreja, abintestado por morrer em caminho de um rayo.

4-5 Pedro Domingues Pires, batizado em 1734 em Santo Amaro onde casou aos 02-03-1762 com Rita Nardy de Vasconcelos filha de João de Mendonça e de Theodora Nardy de Vasconcellos.

Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 09-09-1734; Pedro filho de Bento Pires de Moraes e sua mulher Ana Domingues Pontes; Padrinhos: Joseph de Madureira e Miranda e sua mulher Ana de Oliveira..

 

Matriz de Santo Amaro – casamentos – Aos 02-03-1762; Pedro Domingues Pires, fl de Bento Pires e Ana Domingues, np de Bento de Oliveira e (não consta), nm de Antonio Domingues de Pontes e Suzana Rodrigues de Borba; Rita Nardes de Vasconcelos, fl de João de Mendonça e Teodora Nardes de Vasconcelos, np de João de Mendonça e Juliana Ribeiro, nm de Leonardo Nardes de Vasconcelos e Ana Rodrigues.

          Pedro faleceu em Santo Amaro aos 04-09-1785, sem tempo de confirmar seu testamento.

Matriz de Santo Amaro – óbitos – Aos 04-09-1785 faleceu da vida presente com todos os sacramentos Pedro Domingues Pires de idade pouco mais ou menos de cincoenta anos casado com Rita Nardy de Mendonça foi seu corpo amortalhado no Habito de São Francisco acompanhado por mim e recomendado com a assistencia da Cruz da Fabrica e enterrado dentro desta Matriz. Morreu sem confirmar seu testamento deixou abintestado.

 

Arquivo do ESP – Juizo do Orfãos 1785

Inventario que manda fazer o Dr João Moreira da Rocha dos bens da herança de Pedro Domingues Pires de que é Inventariante a cabeça de casal Rita Nardes de Mendonça. Assina a seu rogo Bento Pires Nardes.

Herdeiros:

Bento Pires Nardes solteiro 23 anos

Ursula Solteira 18 anos

João de Masena solteiro 16 anos

Feliz 14 anos

Francisca 7 anos

Tutor dos órfãos: Jose Fagundes Barreto

(...) apareceu a inventariante Rita Nardes de Mendonça e fez o juramento- que seu marido falecera nos primeiros dias de setembro do presente ano de 1785 com testamento assinado mas não aprovado. Que ficaram filhos que declararia. Que tinham terras em Santo Amaro no bairro de Boi mirim

 

Quitação de Bento Pires Nardes 06-02-1800

Quitação de Feliz Domingues 04-03-1800

 

Testamento: aos dois dias do mes de agosto de 1785 eu Pedro Domingues Pires (...) faço este testamento na forma seguinte: encomenda a alma; testamenteiros: Vicente Ferreira Machado e a minha mulher Rita Nardes de Mendonça, e a meu filho Bento Pires de Oliveira.

Sou natural desta freguesia, f.l. de Bento Pires de Oliveira e Ana Domingues de Pontes. Sou casado com Rita Nardes de Mendonça, e tenho herdeiros cinco filhos tres machos e duas femeas. (...)

 

Dizemos nós Rita Nardy e o tutor dos órfãos, José Fagundes Barreto, do defunto Perto Domingues Pires (...). Santo Amaro 20-04-1786

 

Pedro e Rita foram pais de:

4-5-1 Bento Pires Nardy, citado por Silva Leme, s.m.n.. Ainda solteiro em 09-09-1788 quando foi testemunha do casamento de Antonio Pinto de Andrade e Ursula Pires da Conceição (Im 24), casou depois casou com Ana Inácia de Moraes, natural de Santo Amaro, filha de Cipriano Mendes Raposo e Fulana de Moraes. (notar SL: 8º, 23, 6-1 e SL. 8º, 149, 4-4)

Pais de, pelo menos:

4-5-1-1 Francisca, batizada em Resende-RJ em 19-03-1795.

19-03-1795 Francisca, f.l. de Bento Pires Nardes, n. Santo Amaro de SP e Anna Ignacia de Morais da mesma Santo Amaro, np de Pedro Domingues Pires e de Ritta Nardes, ambos de Santo Amaro, nm de Supriano Mendes Rapozo e .... Rita de Moraes, ambos da mesma freguesia de Santo Amaro. padr.: Alferes Matheus Francisco Ramos e N. S. da Conceição. Bat. em Resende pelo Vig. Antonio de Mattos Nobrega de Andrada (acervo Itamar Bopp ficha 0325)

4-5-2 Ursula Maria Domingues, casou aos 11-02-1787 com José Blanco de Moraes filho de Mariano Blanco Ribeiro e Gertrudes Maria de Moraes, com dispensa de parentesco e geração neste capitulo § 1º.

Matriz de Santo Amaro – casamentos – Aos 11-02-1787, Jose Branco de Moraes filho de Mariano Branco Ribeiro e Gertrudes Maria de Moraes, np de Antonio Branco Rapozo e Maria Ribeira do Passo, nm de Martinho Rodrigues Gato e Maria Machada Pinta; com Ursula Maria filha de Pedro Domingues Pires e Rita Nardy de Mendonça, np de Bento Pires de Oliveira e Anna Domingues, nm de João de Mendonça e Theodora Nardy. Testemunhas: Tenente João Pinto Guedes cazado e Salvador Nardy solteiro.

4-5-3 João Damasceno, citado na GP como João Domingues Pires (SL. 8º, 189, 7-1 e 511, 7-2). Casou em 1788 com Maria Magdalena filha de João Borges da Silva e Clara Maria de Jesus, neta paterna de Braz de Souza e Josefa Borges, neta materna de Jose Alves Pimentel e Leonor de Siqueira.

Matriz de Santo Amaro – casamentos – Ao 01-10-1788- João Damasceno filho de Pedro Domingues Pires e Rita Nardy np de Bento Pires de Oliveira e Anna Domingues, nm de João de Mendonça e Theodora Nardy com Maria Magdalena natural da cidade filha de João Borges da Silva e Clara Maria de Jesus, np de Braz de Souza e Josefa Borges, nm de Jose Alvres Pimentel e Leonor de Siqueira. Testemunhas: Francisco Mendes Rapozo e Joaquim Jose Machado.

4-5-4 Felix Domingues Pires casou em 1799 com Quiteria Maria,filha de Antonio Rodrigues Pinto e Emerenciana Quitéria, neta paterna de João Rodrigues e Ana (ou Maria) da Conceição.

Matriz de Santo Amaro – casamentos – Aos 20-08-1799 – Felix Domingues Pires filho de Pedro Domingues Pires e Ritta Nardy, np de Bento Pires e Ana Domingues, nm de João de Mendonça e Theodora Nardy; com Quiteria Maria, filha de Antonio Rodrigues Pinto e Emerenciana Quiteria, np de João Rodrigues e Anna da Conceição, nm de avós incógnitos.

Filhos de Felix e Quiteria q.d:

4-5-4-1 Emerenciana Quitéria nascida aos 31-10-1801 e batizada em oito de novembro do mesmo ano. Casou em 1817 com Januario de Moraes, filho de Francisco Rodrigues e Manoela Branca, por esta neto de Manoel Dinis Caldeira e Escolastica Branca.

Igreja Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 08-09-1801- Emerenciana filha de Felix Dominguese sua mulher Quiteria Maria. Padrinhos: Antonio Rodrigues Pinto e Rita Nardy viúvos.

 

Igreja Matriz de Santo Amaro – Casamentos – Aos 11-05-1817 – Januario de Moraes filho de Francisco Rodrigues e Manoela Branca, Np não sabem, nm de Manoel Dinis Caldeira e Escolástica Branca; com Emerenciana Quitéria filha de Felix Domingues e Quitéria Maria, np de Pedro Domingues e Rita Nardes, nm de Antonio Rodrigues Pinto e Emerenciana Quitéria.

4-5-4-2 Vicente, batizado em 1804.

Igreja Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 30-01-1804 – Vicente filho de Felix Domingues e Quiteria Maria. Padrinhos: Joam Rodrigues Pinto e sua mulher Anna da Conceição.

4-5-4-3 Ana, batizada em 1805.

Igreja Matriz de Santo Amaro – Batismos – Aos 19-11-1805 – Anna – filha de Felix Domingues e Quiteria Maria. Padrinhos: Capitão Jose da Silva e sua mulher Dona Anna Joaquina de Oliveira.

4-5-5 Francisca Maria, citada por Silva Leme “casada em 1800 com Mathias de Araujo”.

 

 

Capitulo 5º

JOÃO DE MORAES

 

João de Moraes, filho de Bento Pires de Oliveira e Isabel de Moraes da Silva, já estava casado em julho de 1727 (abertura do inventário da mãe)

 

 

Capitulo 6º

DOMINGOS DE OLIVEIRA

 

Domingos de Oliveira de 32 anos em 1727 (inventario materno) que "padesse lezam no entendimento e como tal Nesecitaua de Curador”.

 

 

Capitulo 7º

ANA PIRES

 

Ana Pires de Oliveira (ou de Oliveira Pires), em fins do século XVII, casou com José Vaz Moniz, filho de Joana Simoa Rodrigues e seu segundo marido Pedro Vaz Moniz.

Foram moradores em Guarulhos-SP e no sul de Minas Gerais onde já estavam em 1727. Lá deixaram grande descendência. Geração na família “Joana Simoa Rodrigues”, neste site.

 

 

Capitulo 8º

MARIA PEDROSO

(atualizado em 21-abril-2017)

 

Maria Pedroso, filha de Bento Pires de Oliveira e Isabel de Moraes da Silva, em 1727 estava casada com o Alferes Antonio Pires Santiago, Tiveram ao menos a filha:

8-1 Izabel Garcia de Moraes, casada com Manoel Mendes de Oliveira, moradores no bairro de São Miguel. Manoel havia sido casado outras duas vezes: a primeira com Maria da Silva de Siqueira e a segunda com Izabel Paes Maciel. Faleceu em março de 1748 com inventario aberto pela viúva em sete de janeiro do ano seguinte.

Manoel Mendes de Oliveira

Arquivo do ESP – Juizo dos Orfãos- C00673

Inventario dos bens de Manoel Mendes de Oliveira

Inventariante sua mulher a viúva Izabel Garcia de Moraes

07-01-1749- neste sitio que foi de Manoel Mendes de Oliveira no bairro de São Miguel, onde a viúva prestou juramento.

Declarou que o defunto seu marido faleceu em março de 1748, sem testamento, deixando vários filhos maiores e menores assim deste matrimonio com ela como do segundo e do primeiro, a saber o primeiro com Maria da Sylva e o segundo com Izabel --- Maciel

Assinou por ela Antonio Mendes Pais

Erdeiros

Izabel Garcia de Moraes viúva cabeça de casal

Filhos

1. Jose Mendes de Oliveira de mayor, auzente para as partes do Rio Grande

2. João Mendes de Oliveira de mayor

3. Maria Mendes Pais cc Pedro de Moraes Moniz- dotada

4. Antonio Mendes Pais de mayor

5. Reverendo Padre Frei Manoel Mendes religioso de N Sra do Carmo

6. Ana Pires de Oliveira 21 anos pouco mais ou menos

7. Maria Pedrosa de Moraes, 20 anos pouco mais ou menos

8. Antonio Pires de Oliveira 18 anos pouco mais ou menos

9. Custodia Mendes de Oliveira, 17 anos pouco mais ou menos

10. Rufina de Moraes, 16 anos pouco mais ou menos

11. Rosa Maria --- de idade de dez anos pouco mais ou menos

12 Florencio Mendes , 9 anos pouco mais ou menos

13, Salvador, 8 anos pouco mais ou menos

14. Maria, 5 anos pouco mais ou menos

15 Miguel 4 anos pouco mais ou menos

17 Jose 2 anos pouco mais ou menos

 

Curador: Antonio Pires Santiago avô dos órfãos

 

Meu cunhado Frei Manoel

Recebi uma carta sua na qual vejo dizer me (para se apresentar para) as partilhas dos bens que ficaram do defunto nosso Pai ao que respondo q. me botem fora e não quero nada e dou as partilhas por bem.... 24 de ju( ) de 1749  de seu irmão q muito o ama e venera   Pedro de Moraes Monis

 

Por esta por mim feita e assignada digo eu Joseph Mendes de Oliveira que faço dadiva graciosa a minha irmã Anna Pires de Oliveira (da parte dele que restou da legitima de sua mãe Maria da Silva de Siqueira e também do que herdaria do pai) 23-07-1749

 

Antonio Mendes Pais tb abre mão da herança, a favor de sua irmã Maria Pedroza.

 

Auto de Contas – 07-02-1754- Prestadas por Antonio Pires Sam Tiago, dos órfão seus netos filhos do defunto Manoel Mendes de Oliveira

- que a órfã Ana existia solteira

- que a órfã Maria se achava casada com José da Rocha e recebeu sua legitima

- que os órfãos Rufina, Antonio, Custodia, Rosa, Florencio, Salvador, Maria Miguel e Jose viviam com sua mãe e recebiam boa educação.

 

          Dos dezesseis filhos que teve Manoel Mendes, onze foram de seu terceiro leito com Isabel Garcia de Moraes. Todos tutelados pelo avô materno Antonio Pires Santiago:

8-1-1 Ana Pires de Oliveira, com 21 anos em 1749, em 1754 continuava solteira.

8-1-2 Maria Pedroso de Moraes, solteira com vinte anos em 1749. Em 1754 estava casada com José da Rocha.

8-1-3 Antonio Pires de Oliveira, em 1754 era solteiro.

8-1-4 Custodia Mendes de Oliveira com 17 anos em 1749, em 1754 ainda solteira, morava com a mãe.

8-1-5 Rufina de Moraes, com 16 anos em 1749, batizada na aldeia de São Miguel. Em 1759 tirou provisão para se casar com o viúvo João Paes Rodrigues, filho do falecido Francisco Rodrigues Barbosa e de Joana Damasceno. João, batizado em 27-12-1714, foi primeira vez casado com Rosa Maria da Silva, batizada em 1729 e falecida em 07-07-1759, filha de Manoel Dultra Machado e Izabel de Barros com geração em SL. 9º, 43, 2-2.

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1759

Autos de Casamento 01-10-1759 João Paes Rodrigues e Rufina de Moraes

João Paes Rodrigues, viuvo de s/m Rosa Maria da S.ª, f.l. de Francisco Roiz Barbosa, ja defunto e de s/m Joana deMaceno-

Rufina de Moraes, f.l. de Manoel Mendes de Oliveira e Izabel Garcia(sic) de Moraes.

 

Certidões:

- Livro de assentos de defuntos a f. 23: aos 07-07-1759 faleceu Rosa Maria da Silva, natural desta cidade e nela casada com João Paes Rodrigues. Amortalhada no hábito de N. Sra. do Carmo e sepultada na capela dos Terceiros da mesma Sra donde é irmã. Não se lhe achou testamento. S. Paulo 30 de 7bro de 1759

 

- Certifico eu o P.e Francisco Lopes Ribeiro, com licença do M. R.do Par., batizei e pus os santos óleos a Rufina, f. de Manoel Mendes de Oliveira e de s/m Izabel Garcia de Moraes, e foram padrinhos P. [---] e Philippa Pr.ª mulher de João Pires Affon.co. Se batizou na Aldeia de S. Miguel - S. Paulo 29 de 7bro de 1759

(Obs: não tem a data do evento)

 

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1744

30-10-1744 Autos de Casamento João Paes Rodrigues e Rosa Maria da Silva

João Paes Rodrigues, f.l. de Francisco Roiz Barbosa, ja defunto e de s/m Joana de Macena = Rosa Maria da Silva, f.l. de Manoel Dultra Machado, ja defunto e de s/m Izabel de Barros, todos naturais e fregueses desta freguesia.

 

Certidões:

- L. de batizados a f 273v: aos 27-12-1714 bat a João, f. de Francisco Roiz e de s/m Joana Damacena, foram padrinhos Bento Roiz e Luzia de Booba.

- L. de batizados a f 19: aos 4 dias do mes de De[----] de 1729 [----danificado---] bat na Capela de S. Bernardo a Rosa f. de Manoel Dutra e de s/m Izabel de Barros, foram padrinhos Luiz de Barros e Maria de Quevedos. S.Paulo -bro de 1744

 

8-1-6 Rosa Mendes de Moraes.

8-1-7 Florencio Mendes.

8-1-8 Salvador Pires de Oliveira Mendes, casou com sua prima Escolastica Maria Tavares filha de Luiz Tavares de Araujo e Escolastica de Oliveira Paes, nesta família Cap 1º..

8-1-9 Maria

8-1-10 Miguel

8-1-11 José

 

 

Capitulo 9º

IGNES DE MORAES PEDROSO

 

Ignes de Morais Pedroza, filha de Bento Pires de Oliveira de Izabel de Moraes da Silva, em 1727 já estava casada com Francisco Barreto. Comparar com:

SL IV, 454, 4-3 Francisco Barreto Cardoso, f.º de 3-3, foi casado com Ignez Pedroso de Moraes e teve q. d.:

5-1 Izabel Cardoso de Moraes 2.ª mulher do capitão Amaro de Borba Pontes, V. 4.º pág. 454. Com geração.

 

Capitulo 10º

sebastiana ribeira

 

Sebastiana Ribeira batizada em Conceição dos Guarulhos em janeiro de 1697. Casou com Sebastião Duarte. Geração em SL. 8, 512, 5-10.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição bat aos vinte e ----- de janeiro de 1697 bat Sebastiana, f.l. Bento de Oliveira Pires e Izabel da Silva de moraes, padr.: Jose Vaz Muniz e Cristina Maria de Moraes.

 

 

Capitulo 11º

HELENA DE MORAES DA SILVA

 

Helena de Moraes da Silva, filha ultima de Bento Pires de Oliveira e Izabel de Moraes da Silva, foi batizada em Guarulhos aos 26-04-1699.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 26-04-1699 bat Elena, f.l. Bento de Oliveira e Izabel de Moraes, foram padrinhos Pantaleão Pedroso Bayão e Uzabel Lopes.

Casou com Manoel de Pontes Borba, batizado em 12-09-1688, filho de Antonio Domingues de Pontes e Suzana Rodrigues. Recebeu por dote a casa dos pais na rua do Carmo, a ser entregue depois da morte dos sogros. Como a casa excedia o valor da legitima, foi anexada ao monte dos bens da mãe. Nas partilhas, coube aos filhos Salvador, Manoel e José. Esses dois últimos venderam sua parte ao irmão Salvador.

Santo Amaro-SP: aos 12-09-1688 Manoel, f. Antonio Domingues Pontes e Suzana Roiz - p.p. Belchior de Borba Gato e Maria de Linhares

Helena e Manoel faleceram em Santo Amaro onde moravam no bairro da Capelinha, Ele aos 03-12-1763 e ela aos 13-05-1789, com noventa anos de idade.

Matriz de Santo Amaro - obitos - Aos 03-12-1763 faleceu Manoel de Pontes cazado com Elena de Moraes de idade de 75 anos pouco mais ou menos com todos os sacramentos menos o da Eucaristia por não poder tomar fez seo testamento em que nemeou por testamenteiro Marcelino Ferreyra . Deixou mossas para diversas invocações. Amortalhado no habito de N Sra do Carmo, acompanhado pela confraria do Rosario de que era irmão.

 

Matriz de Santo Amaro - Óbitos- Aos 13-05-1789 faleceu da vida presente sem sacramentos por morte repentina assistente nesta Freguesia, Elena de Moraes viuva de Manoel de Pontes Borba de idade de oitenta e seis anos  moradora no Bairro de Capelinha. Seu corpo foi amortalhado em pano branco e sepultado na Capela da Senhora das Almas dentro desta Igreja de Santo Amaro. Fez testamento e deixou missas por sua alma e varias intenções.