PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Aportes à Genealogia Paulistana no Sul de Minas

(atualizado em 21-abril-2017)

 

Bartyra Sette

Regina Moraes Junqueira

 

 

Agostinho Leme da Guerra - SL. II, 209, 3-10

Alberto de Oliveira d'Horta - SL IV, 315, 1-2

Alvaro da Costa - SL. Iº, 80, 1-12

Ana Barreto de Almeida - SL. V, 372, 4-5 (atualizado)

Ana de Almeida (f. de Antonio Bicudo de Brito) ou Ana Ribeiro de Alvarenga - SL. VIº, 347, 5-3

Ana de Souza (cc Manoel da Silva de Moraes)- SL. VI, 451, 4-3

Ana Maria da Silva cc Domingos João Freire - SL. VI, 45, 4-2 (atualizado).

Ana Maria Ribeiro - SL.V, 398, 2-11

Ana Moreira - SL.VII,398, 3-1

Ana Paes da Motta - SL. III, 84, 4-2

Ana Pires de Araújo - SL VIII, 54, 6-8 (atualizado)

Ana Rodrigues de Niza cc Capitão Antonio Alvares Pedroso - SL. IIº, 363, 2-6

Ana Rodrigues de Torales - SL. VII, 237, 2-5 (atualizado).

Ana Vicência Antunes - SL III, 12, 5-2

Anastacio da Costa, SL VII, 248, 1-1 (atualizado).

André Fernandes, capitão - SL. 7, 225, Cap.1º (atualizado).

André Maciel - SL. VIII, 262, Cap. 5

Angela Izabel Nogueira do Prado - SL. VI, 395, 6-4

Anna Ribeiro Rodovalho - SL V, 568, 2-1 (atualizado).

Antonia Correa de Lacerda  - SL V, 141, 5-2

Antonia Paes da Silveira - SL. III, 8, 3-15

Antonia Paes de Queiroz - SL. IIIº, 3, (nota) 4º

Antonio Carvalho de Toledo - SL. VIII, 45, 5-1 (atualizado)

Antonio Correa de Alvarenga - SL V, 281, 3-1 (atualizado)

Antonio Correa RibeiroSL IVº, 400, 4-6

Antonio de Oliveira Falcão - SL. I, 17, 4-2 e SL II, 237, 2-5

Antonio Moreira - SL. VII, 442, 3-4

Antonio Pedroso Leite - SL IIIº, 143, 3-1

Antonio Vaz da Cunha - citado em SL. V, 92, 4-8

Bento de Barros Bicudo - SL VI, 327, 5-5.

Bento Nunes de Siqueira, capitão - SL. II, 363, 3-1

Bernarda Maria Bueno - SL. V, 149, 5-1

Bras Esteves Leme - SL. IIº, 264, 3-7

Catarina Bueno de Freitas - SL. Iº, 390, 3-6

Catarina Franco de Almeida - SL. Iº, 442, 4-3

Catharina de Unhate de Medeiros - SL. II, 10, 2-2

Catharina de Unhatte - SL. V, 212, 2-3

Catharina Paes de Miranda - SL. III, 503, 2-1

Clara Pereira - SL.III, 278,3-1

Clemente Portes del Rei, capitão - SL VII, 440,4-1

Domingas Barbosa - SL III, 320, 4-9

Domingos da Silva Chaves e Maria Gomes: SL. I, 79, 3-1 e 382, 2-14

Domingos da Silva Chaves e Maria Gomes: SL. I, 79, 3-1 e 382, 2-14

Domingos de Lima do Prado - SL. III, 184, 4-6

Domingos Duarte e Angela Coelha - SL. VIII, 216-5-6 e VI, 522, 3-1.

Domingos Lopes Chaves, SL, VII, 150, 5-2

Elias Rodrigues de Oliveira - SL. VIII, 227, 3-3

Emerenciana Furquim de Almeida - VIº, 265, 6-8 Emerenciana Carolina de Almeida cc Martiniano Severo de Barros.

Escolastica de Camargo - SL. IIIº, 331, 5-1

Escolástica Ferreira - SL VIIIº, 40, 5-1 (atualizado)

Escolastica Furquim, SL VI, 287, 4-4

Felipa da Cunha Lima - SL III, 189, 4-7

Felipa Fagundes de Siqueira - SL. VIII, 473, 2-10

Francisca de Oliveira Leite - SL. III, 141, 4-4

Francisca Tavares - SL V, 94, 4-2 (atualizado)

Francisco Barreto cc Maria Rodrigues, citados em SL. VIIº, 452, 3-1

Francisco Bueno Pedroso cc Maria Bueno de Godoy SL I, 509, 4-2 e VI, 40, 4-7

Francisco de Albuquerque (Saraiva) - SL. VIII, 374, 3-3

Francisco de Almeida cc Maria de Albernaz - SL. V, 424, 1-2

Francisco de Freitas de Toledo (Francisco Pedroso de Toledo) - SL. V, 562, 2-5 (atualizado

Francisco Dias Ribeiro - SL. 1, 143, 5-1

Francisco Gomes Nogueira – SL VI, 394, 8-7

Francisco Ribeiro de Moraes Pedroso - SL. IV, 551, 3-6

Francisco Rodrigues Moreira, SL. VII, 440-3-4 (atualizado)

Gabriel Rodrigues - SL I, 26, 2-5

Gaspar Cubas - SL. VI, 221, 2-1

Gaspar Gomes - citado em S.L. VIº, 466, 2-4

Gertrudes Domingues - SL Iº, 150, 4-2

Gines de Proença - SL IV, 383, 2-3

Gonçalo Gil - SL. VIII, 102, § 10º, 1-10 (atualizado)

Hilaria Machado - SL. VIII, 2-3

Ignacio de Sousa do Prado (ou Ignacio de Oliveira d'Horta) - SL. IV, 324, 4-1

Ignez Dias - SL. IX, 56, 1-5

Ignez Dias da Silva - SL.VII, 178, 2-1

Ignez Dias de Alvarenga cc Antonio Correa da Silva - SL V, 281 § 10º, 1-10,

Ignez Fragoso de Mattos - SL VII, 125, 3-5  

Inácio Preto - SL. VIIIº, 284, 1-3

Isabel Adorno (de Sampaio)- SL. VIII, 417, 1-1

Isabel da Silva - SL.VI, 250, 1-1

Isabel do Prado - SL. III, 93-1-3

Isabel Paes cc Antonio Diniz de Chaves, - SL. III, 55, 3-5

Izabel Bicudo de Mendonça - SL. VI, 455, 2-1

Izabel da Costa cc Domingos Gonçalves da Cruz - SL VIIIº, 214, 2-1 (atualizado)

Izabel de Almeida de Proença - SL. IV, 385, 1-4  

Izabel de Brito cc Simão Lopes Fernandes - SL. II, 9, 2-2

Izabel de Moraes - SL. VII, 165, Cap. 4º

Izabel de Saavedra - SL VIII, 400, 1-5

Izabel Fernandes - SL I, 12, 3-3 (atualizado)

Izabel Moreira de Candia - SL. VIII, 399, 1-5.

Izabel Paes - SL. VII, 132, 4-5 (atualizado)

Izabel Pedroso cc José Rodrigues do Prado - SL. V, 565, 3-5

Izabel Rodrigues de Oliveira - SL. VIII, 230, 3-7

Joana Correa cc Simão Rodrigues Henriques - citados em SL II, 42, 2-1 e VII, 201, 1-6

Joana de Almeida Góes - SL IV, 499,4-4

Joana do Prado - SL III, 194, 3-5

Joana Lopes de Camargo - SL. I, 192, 3-1

Joana Nogueira do Prado Leme - SL VI, 372, 6-2,

Joanna da Cunha - SL. III, 277, 1-10

João da Motta Paes - SL. IIIº, 83, 3-5

João Dias Mainardi - SL II, 431, 2-1 (atualizado)

João Fernandes de Saavedra, capitão -  SL. VIII, 399, Cap. 2.

João Jacome de São José Araújo, capitão - SL. V, 449, 5-3 (atualizado)

João Pedroso Xavier - SL. VII, 148, 3-5

João Pedroso Xavier - SL. VII, 148, 3-5

João Rodrigues do Prado e Mariana Buena de Araújo: SL III, 318, 3-5 e 213, 4-7. (atualizado)

João Sobrinho de Moraes - SL. VII, 165, 2-3

João Vaz Domingues - SL. VIII, 122, 5-1 (atualizado)

José Carlos Barbosa, SL Vº, 508, 3-1 = Inácio Carlos Barbosa

José de Castilho Moreira - SL. Vº, 434, Cap. 4º

José de Souza de Moraes - SL VII, 213, 5-7

José Leme da Silva, capitão - SL II, 255, 3-5 (atualizado)

José Pereira de Alvarenga - SL. III, 291, 4-2.

José Pinto de Gusmão, SL VII, 459, 5-2 (atualizado)

José Soares (Paes) - SL. VI, 473, 3-8 (atualizado)

Josepha Maria da Cruz cc Antonio de Brito Ferreira: SL. II, 554, 4-5

Juliana de Oliveira cc Antonio Raposo - SL VII, 458, 5-2

Leonor Leme cc João Gomes Coelho - SL III, 367, 1-5 (atualizado)

Lourenço de Siqueira de Castilho - SL. IV, 536, 2-4

Lucas de Mendonça, capitão - SL I, 6. 5-1

Luzia Correa (ou Luzia Dias de Godoy) - SL VI, 30, 5-2

Luzia Nunes (da Silva) - SL. Vº, 73, 6-5

Magdalena Affonso cc Domingos Nunes Felix - SL Iº, 14, 2-3

Manoel Alves Alvim - SL. II, 481, 7-11

Manoel de Brito Cassão - SL. VII, 179, 2-3

Manoel de Brito Nogueira - SL IV, 299, 3-4

Manoel de Góes da Costa - SL I, 28, 4-1

Manoel de Mattos - SL V, 327, 5-4

Manoel Rodrigues cc Maria Gonçalves - citados em SL. IV, 432, 2-5 e VIº, 447, 1-2

Margarida Cabral - VII, 395, 1-5

Margarida Carvalho - SL. III, 58, 4-1

Margarida Gonçalves, SL I, 25, 2-3

Margarida Pinto - SL II, 372, 4-7(atualizado)

Maria Angélica Nogueira - SL. VI, 433, 6-8

Maria Barbosa de Lima cc José Antunes de Moura. - SL. VII, 428, 6-2 (atualizado)

Maria Bueno da Rocha (cc Cap. João Carvalho da Assunção) - SL. III, 204, 4-2

Maria Custódia Nogueira - SL. VI, 395, 7-4 (atualizado)

Maria Custódia Nogueira da Gama - SL. VI, 368, 7-7

Maria da Cunha cc Amador Lourenço - SL V, 200, 1-7

Maria da Silva de Siqueira - SL. VIIIº, 46, 4-1

Maria das Neves cc Antonio Soares Ferreira - SL. VIII, 96, 3-8 (atualizado)

Maria de Brito - SL. II, 9, 1-7

Maria de Godoy - SL. VI, 47, 4-1

Maria de Lara de Almeida (ou de Toledo) cc Francisco Rodrigues Rafael - SL Vº, 505, 2-1 (atualizado)

Maria de Lima do Prado - SL. III, 191, 2-6

Maria de Mendonça (cc Diogo Fernandes Nunes), SL. VI, 447, 2-1

Maria do Nascimento cc. Dionisio da Fonseca, alferes, SL. V, 394, 6-1 (atualizado)

Maria do Prado (cc Miguel de Almeida de Miranda) - SL. III, 362, Cap.7º

Maria do Rego Barbosa c3c Manoel José Bettencourt - SL IIIº, 68, 4-1 (atualizado)

Maria Fragoso - SL. VIIIº, 4, 3-2

Maria Jorge - SL. VIII, 365, 4-1

Maria Leme - SL III, 183, 4-4 (atualizado)

Maria Leme de Oliveira cc Manoel Ferreira - SL. VII, 132, 4-6

Maria Luiz - SL Iº, 81, 1-1

Maria Machado (cc Antonio Lopes)- SL. Iº, 59, 2-8

Maria Missel - SL. V, 377, 2-4

Maria Nunes de Siqueira - SL VIII, 212, 3-1

Mariana Cardoso cc Crispim Duarte - SL VIII, 552, 2-8

Mateus de Leão - SL. I, 316, 1-11

Mateus de Leão - SL. I, 316, 1-11

Mateus de Siqueira - SL. VIII, 239, 3-1 (atualizado)

Miguel de Góes do Prado - SL. III, 313, 4-2

Paschoa Leite cc. Gaspar Lopes Godim - SL III, 137, 1-7

Paula Gonçalves cc João Gomes - SL Iº, 27, 2-4

Paulo de Saavedra - SL. VIII, 383, 1-2

Pedro de Brito Leme - SL. VI, 328, 4-4

Pedro de Mattos cc Maria Pires - SL. VIII, 193, 4-1

Pedro Dias Paes Leme, marquês de S. João Marcos, SL. II, 456, 6-1

Pedro Gonçalves - SL, I, 26, 1-2

Pedro Vidal - SL. Iº, 23, 2-3 cc Mecia de Siqueira - SL. IIº, 43-1-13

Pedro Vieira cc Joana Vieira - SL. II, 304,2-3

Rufina de Moraes - SL VIIº, 93-7

Salvador da Motta Paes - sogro Maximo Aguiar da Costa SL IIIº, 77, 4-6

Salvador Lopes da Cunha - SL II, 20, 5-1 (atualizado)

Salvador Moreira de Castilho - SL III, 88, 4-2

Salvador Moreira de Oliveira, SL. V, 441, 3-3

Sebastiana de Vitoria, SL VIII, 328, 3-6

Sebastião Cubas Ferreira - SL, I, 462, 3-6 (atualizado)

Sebastião Fernandes Camacho- SL VI, 338, 3-1

Sebastião Rodrigues de Arzam - SL. VII, 324, 1-11

Serafina de Moraes - SL. VII, 135, 3-1 (atualizado)

Theresa de Jesus do Prado cc José Pedroso da Silva – SL IV, 304, 4-4

Thomazia Ribeiro - SL III, 11, 3-2 (atualizado)

Tomás José Pinto Adorno França - SL. VIII, 435, 2-11

 

 

______________________________________

 

Ana Vicência Antunes

SL III, 12, 5-2 – Salvador Fernandes, casado em 1785 em Guaratinguetá com Francisca Maria, filha de Domingos Ribeiro de Moraes e Anna Vicência Antunes, n.m. de Ricardo ...... e Quitéria Antunes Barbosa (s.m.n)

 

Ana Vicência Antunes foi filha de Ricardo Furtado, natural de Taubaté-SP e Quitéria Antunes Barbosa (ou da Silva), neta paterna de Boaventura Furtado de Mendonça e Maria Pedrosa, neta materna de Domingos Rodrigues da Silva e Francisca Vaz da Silva.

Ricardo e Quitéria casaram em Guaratinguetá-SP em 1742:

Casamentos de Guaratingueta - 1742; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 56 - Ricardo Furtado, de Taubaté, filho de Boaventura Furtado de Mendonça e Maria Pedrosa, com Quitéria da Silva, filha de Domingos Rodrigues da Silva e Francisca Vaz da Silva

 

Boaventura e Maria tiveram também Gertrudes Pedroso de Jesus que casou em 1755 com Cláudio Ortiz de Camargo:

Casamentos de Guaratingueta - 1755; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 240 - Claudio Ortiz de Camargo, de Pinda, viuvo de Ana da Silva, filho de Miguel Luis e Luzia Ferreira, com Gertrudes Pedroso de Jesus, desta, filha de Boaventura Furtado e Maria Pedroso

 

Ana Vicência casou primeira vez em 1762, também em Guaratinguetá, com Domingos Ribeiro de Moraes, filho de João de Moraes e Joana Ribeiro:

Casamentos de Guaratingueta - 1762; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 396 - Domingos Ribeiro de Morais, filho de João de Morais e Joana Ribeiro, com Ana Vicência Antunes filha de Ricardo Furtado e Quitéria Antunes Barbosa, n.p. de Boaventura Furtado e Maria Pedroso e n.m. de Domingos Rodrigues e Francisca Vaz.

 

Ana Vicência casou em segundas com João Barbosa de Siqueira, natural de Pindamonhangaba, filho de Salvador Fragoso e Francisca Romeiro:

Casamentos de Guaratingueta - 1766; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 517 - João Barbosa de Siqueira, de Pinda, filho de Salvador Fragoso, de Taubaté e Francisca Romeiro, desta, com Ana Vicência Antunes, desta, viuva de Domingos Ribeiro de Morais.

 

Alem da filha Francisca Maria citada por Silva Leme, descobrimos mais um filho de Ana Vicência e primeiro marido:

Jerônimo Ribeiro da Silva, natural e batizado em Guaratinguetá, casou aos 20-09-1800 com Francisca Ribeiro dos Santos, viuva de Uriel Pires de Souza:

 

B7-Igreja Sant'Ana (Lavras, Minas Gerais) Casamentos -  Aos 20-09-1800 Jeronimo Ribeiro da Silva e Francisca Ribeira dos Santos. Ele f. de D.os Pedroso de Moraes e Anna Vicensia, n/b  na vila de Guaratinguetá Bispado de S. Paulo. Ela viúva que ficou por falecimento de Uriel Pires de Souza. Ambos moradores da freguesia de Lavras do Funil.

 

________________________________________________________________________

 

Francisco Gomes Nogueira

 

SL. VI, 394, 8-7 (Bicudos) -  Francisco Gomes Nogueira Cobra casado com Francisca... Teve: 9-1 Magdalena casada com F. Brandão.

 

Francisco Gomes Nogueira casou com Francisca de Paula Rodrigues Nogueira, moradores que foram em Lambarí-MG. Francisco faleceu ab-intestado aos 20-08-1863, deixando entre seus bens a Fazenda Sertãozinho e casa no arraial de Lambari.

Segundo seu inventário (neste site) deixou 10 filhos (situação em 1864):

 

1- Domingos Rodrigues Nogueira, solteiro, 43 anos. Abriu mão da herança em favor de sobrinhos.

2- Teresa casada com Antonio Cândido de Carvalho

3- Antonio Rodrigues Nogueira, casado. Teve ao menos dois filhos, a favor de quem o tio Domingos abriu mão da herança paterna:

3-1 Francisco

3-2 Maria

 

4- Maria Madalena Rodrigues Nogueira, casada com Manoel José Ferreira Brandão, única filha encontrada por Silva Leme.

5- Joaquim Bernardes Nogueira, solteiro, com 30 anos.

6- Esméria, estava casada com Francisco Joaquim de Castro Pena

7- Francisco Gomes Nogueira, solteiro com 24 anos em 1864, casou pouco depois com Amélia Honória Gomes Nogueira, irmã do Tenente João Batista Jacome de Araújo e de Severino Jácome, segundo o inventário do marido, filhos de João Jacome de São José Araújo e Vitoria Bernarda de Lorena, nestes aportes em - João Jacome de Araújo.

Francisco morreu assassinado em Lambarí em 21-12-1866 e teve inventário aberto em Campanha aos 28-02-1867, onde então morava a viúva, grávida de 7 meses. Deixou segundo seu inventário (neste site):

7-1 Francisco Gomes de Araújo, nascido em 15-08-1865. Casou com Emília da Silva.

B7: Campanha-MG - batismos - aos 08-09-1865 FRANCISCO, f.l. de Francisco Gomes Nogueira e D. Amelia Honoria d'Araujo, padr.: João Baptista Jacome d'Araujo e D. Francisca de Paula Nogueira; a criança nasceu no dia quinze de agosto do corrente ano.

 

Teve, q.d.:

7-1-2 Amélia, batizada em 25-05-1894.

B7: Campanha-MG - batismos - aos 25-05-1894 AMELIA, f.l. de Francisco Gomes Nogueira e D. Emilia da Silva Nogueira, padr.: Cel. Jose Luiz Pompeu da Silva e D. Amelia Honoria de Araujo Sá. Nasceu em 26-03- corrente.

7-2 Vitória Francisca, póstuma

 

8- Policarpo Gomes Nogueira, solteiro, 22 anos

9- Pedro Gomes Nogueira, solteiro, 21 anos

10- Afonso Gomes Nogueira, solteiro, 15 anos.

 

 

________________________________________________________________________

 

Maria Custodia Nogueira da Gama

 

SL. VI, 368, 7-7 Maria Custodia Nogueira da Gama falecida com 40 anos em Minas e foi casada com Matheus Herculano Monteiro de Barros natural de Minas.

 

Maria Custódia, batizada aos 10-05-1780 em São João del Rei onde aos 18-01-1803 casou com Dr. Mateus Herculano Monteiro da Cunha e Mattos, filho do Guarda Mor Manoel José Monteiro da Barros e Margarida Eufrasia da Cunha e Mattos, já falecidos em 1803.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas aos 10-05-1780 nesta matriz de S. João del Rei bat a Maria, f.l. do Alf. Nicolau Antonio Nogueira e D. Ana Joaquina da Gama..Foram padrinhos o Cirurgião Mor Laurena de Palhares CArdoso, casado e D. Catarina Caetana, solteira por pp q apresentou seu sobrinho Antonio Joaquim Nogueira, todos desta freguesia.

 

B7: Casamentos - SJDRei, aos 18-01-1803 Cap. N. Sra. do Rozario dos Pretos, Dr. Matheus Herculano Monteiro da Cunha e Mattos, f.l. Guarda Mor Manoel Jose Monteiro Barros e D. Margarida Eufrasia da Cunha e Mattos, já falecidos, n/b na freg. Congonhas do Campo; = cc. D. Maria Custódia Nogueira da Gama, f.l. Alferes Nicolau Antonio Nogueira, já falecido, e D. Anna Joaquina de Almeida e Gama, n/b nesta freguesia.

 

 

________________________________________________________________________

 

Joana de Almeida Góes

SL. 4, 499, 4-4 Joanna de Almeida Góes foi casada com Manoel de Araujo de Sampaio. Teve:

5-1 Manoel de Araujo de Sampaio.

5-2 Anna de Araujo

5-3 Maria

5-4 Joanna

5-5 Genoveva

5-6 Francisca

            Joana de Almeida Góes, filha de José de Góes Cardoso e Maria de Almeida, casou com Manoel de Araújo Sampaio, filho de Gonçalo de Araújo e Ana Luiz, naturais do lugar de Santa Maria de Emmy termo da vila de Chaves Arc. de Braga. Manoel e Joana foram moradores nos arredores da Vila de São José-MG e faleceram antes de 1816. Dentre seus filhos, encontramos:

 

5-1 Manoel Araújo Sampaio, natural da Aplicação da Laje filial da matriz de Tiradentes-MG, casou com Micaela Maria Gonçalves de Araújo, filha de Manoel Gonçalves de Araújo e Teresa de Jesus Góes. Família “Góes-Avintes”.

5-2 Anna (de Araújo segundo SL), solteira em 1759. Ana de Proença Lara e Góes casou com Dr. João Antonio da Silva Leão, natural de Vila Rica-MG, filho de João da Silva Leão, natural da freguesia de Campanha da cidade e Bispado do Porto e Inácia da Rosa Vieira, natural da freguesia da Candelária da cidade do Rio de Janeiro. Outras informações sobre a família de Dr. João Antonio inseridas na família “José Vieira Machado”, neste site.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 23-10-1759 Lage, Maria, f.l. Manoel Carvalho e Francisca de Almeida, padr.: Manoel de Araujo São Payo e s/filha D. Ana, solteira.

Pais de, q.d.:

5-2-1 Maria, batizada em Tiradentes-MG em 02-03-1771.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 02-03-1771 Mato Dentro, Maria, f.l. Dr. João Antonio da Silva Leal(sic), n/b na freg. de Bartholomeu da comarca de vila Rica bispado de Mariana, e D. Ana de Proença e Lara e Goes, n/b na dita freg. de S. Joseph, np de João da Silva Lião n/b na freg. de Campanha das cidade e Bispado do Porto e s/m Inacia da Rosa Vieira n/b na freg. da Candelaria da cidade e bispado do Rio de Janeiro, nmaterna de Manoel de Araujo Sãopayo n/b na freg. de N. Sra, da Espectação do Lugar de Santa Maria Demy comarca de Chaves Arc. de Braga e s/m D. Joana de Almeida e Goes n/b na freg. da cidade de S. Paulo; padr.: Coronel da Nobreza Auxiliar desta comarca Francisco de Mendonça e Sá, o qual mandou pp a Domingos Gonçalves de Goes, e D. Maria de Lara e Goes, solteira, filha do dito Sãopayo.

5-2-2 Ignacia da Rosa Lara e Silva, natural de Tiradentes onde faleceu e aos 24-01-1828 foi sepultada. Ditou seu testamento, neste site, em 14-12-1827. Solteira, sem geração, deixou diversos legados e instituiu  por herdeiro a Francisco Ferreira de Assis

São José del Rei, Minas Gerais  e capelas filiadas, óbitos, aos 24-01-1828 foi sepultada nesta capela (da Lage) de grades acima Dona Inacia Rosa Lara e Silva, que faleceu com todos os Sacramentos.

5-3 Maria de Proença e Goés, também referida como Maria de Lara de Proença e Góes casou com José Rodrigues do Souto, nascido na Freguesia de São Miguel do Souto, Bispado do Porto, filho de Manoel Antonio e Antonia Francisca.

José faleceu com testamento de 1793 (neste site) declarando “que do seu consórcio e matrimonio com a dita Maria de Lara sete filhos: Joana, Jose, Francisco, Ana, João, Antonio e Maria os quais instituo seus herdeiros, alem dos que há de nascer por se achar pejada a dita sua mulher.”.

Maria faleceu com testamento ditado em 27-11-1811 e registrado no Livro de Óbitos de São João del Rei.

RMJ; SJDR, Matriz, Óbitos - D. MARIA DE PROENÇA E GOIS

Testamento, data: 27-11-1811, local: Bomsucesso.

batizada. Capela de N.s. da Conceição do Mosquito, Filha de Manoel de Araújo de Sam Payo e Joana de Almeida Góis

C.c. José Rodrigues do Souto já defuncto

LOCAL: Bomsucesso

FILHOS: declara ter tido 7 filhos

1. José

2. Antonio Jacinto

3. Felisberto

4. Teodora de Proença, c.c. João Lourenço de Melo

5. Joana Felícia, já fal, c.c. Felisberto Ribeiro da Silva, com os filhos Vicente e Ana

6. Maria Micaela

7. ------o (ilegivel)

TESTAMENTEIROS: Antonio Jacinto Rodrigues de Lara, Leandro Rodrigues de Lara e o Capitão Felisberto

Filhos, segundo os testamento:

5-3-1 Joana Felícia de Lara casou aos 02-10-1793 com Felisberto Ribeiro da Silva. Já era falecida em 1811. Geração na família “Os Ribeiro da Silva” de São Gonçalo do Brumado Cap. 1º, § 3º.

5-3-2 José Jacinto Rodrigues Lara. Aos 29-07-1825 casou com dispensa com sua parente Antonia Maria de Almeida Lara, filha do Capitão Joaquim Pinto de Góes e Lara e Ana de Almeida e Silva. Família “Os Ribeiro da Silva de S Gonçalo do Brumado, cap 11º, § 5º.

5-3-3 Francisco ou Felisberto

5-3-4 Ana, declarada pelo pai, não consta no testamento materno.

5-3-5 João

5-3-6 Antonio Jacinto

5-3-7 Maria Micaela

5-3-8 (postuma?) Teodora Proença Lara casou com o Tenente João Lourenço de Mello, filho do Capitão João Gonçalves de Mello e Ana Rodrigues. Com pelo menos três filhos. citados na família “João Gonçalves de Mello”.

5-6 Francisca Felisberta de Proença, batizada na Capela da Lage aos 18-02-1754. Casou com Inácio Ribeiro da Silva, filho de Antonio Ribeiro da Silva e Antonia Maria de Almeida. Geração na família “Os Ribeiro da Silva” de São Gonçalo do Brumado Cap. 10º

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 18-02-1754 Lage, Francisca, f.l. de Manoel de Araujo São Payo e Joana de Almeida Goes, np de Gonçalo de Araujo e Ana Luiz naturais do lugar de Santa Maria de Emmy termo da vila de Chaves Arc. de Braga, nm de Joseph de Goes Cardoso e Maria de Almeida, naturais da cidade de S. Paulo, padr.: Joseph Luiz Cardoso, solteiro.

 

________________________________________________________________________

 

João Jacome de São José Araújo, capitão

SL. V, 449, 5-3 Capitão João Jacome de S. José Araujo casou com Victoria Bernarda de Lorena f.ª do capitão Antonio Luiz Cardoso e de Escholastica Victoria Rodrigues da Silva, falecidos na Campanha, por esta, neta de Domingos Rodrigues Affonso e de Izabel Caetana de Faria, falecidos na Campanha. pais de 12 filhos: 6-1 a 6-12.

6-1 José Liborio da Silva Cardoso que casou com Irene Rodrigues de Faria, que casou com Irene Rodrigues de Faria f.ª do Capitão André Rodrigues de Faria e de Silveria Berenisse de Faria Castro, falecidos na Campanha, n. p. de Domingos Rodrigues Affonso

6-3 Capitão Domingos Honorio Lopes de Araújo cc. Ana Cândida Cardoso f. do Coronel Antônio Luís Cardoso e de Clara Cardoso moradores na Campanha

6-6 Fracisco Jacome de Araujo

6-9 Luiza Jacome casou com Antonio Evangelista Pereira, são falecidos

6-12 Amelia Jacome 1.º com ... Nogueira, 2.ª vez com Guilherme José Alves de Sousa e Sá e teve filho único.

 

Capitão João Jacome de São José Araujo, filho de Francisco Lopes da Silva e Luiza Joaquina de Araujo Meneses, casou com Vitoria Bernarda de Lorena, filha do Cap. Antonio Luiz Cardoso e Escolastica Vitoria Rodrigues da Silva, neta paterna do Alf. Henrique Cardoso Leal, natural de S. Miguel Arcanjo da freguesia de Lages e Maria Antonia do Rosário, natural da freguesia de S. Bartolomeu, ambos da Ilha Terceira Bispado de Angra, neta materna de Domingos Rodrigues Afonso, natural da freg. N. Sra da Conceição da Avreya conselho de Jales comarca de vila Real Arc. Braga e Izabel Caetana de Faria - família “Henrique Cardoso Leal”, neste site.

Entre os doze filhos citados na GP:

 

6-1 José Liborio de Araújo foi casado com Irene Rodrigues de Faria, já falecida em 1877 (testamento materno). Família “Meirelles Freire” 2-1-7-3.

6-3 Cap. Domingos Honório Lopes de Araújo com 25 anos em 1848 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 2º grau da linha transversal para se casar com Ana Cândida Carolina de Mello, com 16 anos. (a mãe do orador era irmã do pai da oradora).

Campanha-MG Livro misto 1748-1845

www.familysearch.org (record search pilot)

Alferes Domingos Honorio Lopes de Araujo e D. Ana Candida Carolina de Mello - Abril de 1848

Oradores Alferes Domingos Honorio Lopes de Araujo e D. Ana Candida Carolina de Mello

Impedimento de consanguinidade em 2º grau da linha transversal igual porque a mãe do orador é irmã do pai da oradora

Depoimento do Orador Alferes Domingos Honorio Lopes de Araujo, solteiro, natural e morador nesta cidade onde vive, idade 25 anos,

Depoimento da Oradora D. Ana Candida Carolina de Mello, solteira, natural e moradora nesta freguesia onde vive em companhia de seus pais, de idade de 16 anos;

Testemunhas:

- Joaquim Xavier Lopes de Araujo, solteiro, natural e morador desta ciade da Campanha onde vive em casa de seus pais e de suas agencias, de idade 24 anos; consanguineo do orador.

- Antonio Evangelista Per.ª

- Antonio Jose Ribeiro, solteiro, natural e morador desta cidade de Campanha onde vive de seu oficio de Escrivão do Juizo de Paz, idade de 27 anos,

6-6 Francisco Jacome de São José Araújo, redigiu seu testamento em Campanha aos 08-08-1873, aberto em 29-09-1873. Declarou “Não sendo casado e não tendo herdeiros necessários, instituo meus universais herdeiros de todos os meus bens a = Victoria = Luiza = Francisca = João = Antonio = e Candido, filhos de Maria Rita da Veiga”.

CAMARA MUNICIPAL DE CAMPANHA - MG

Centro de Memoria Cultural do Sul de Minas

CPA 05, Testamentos - Campanha da Princesa 1872-1897;

Registro do testamento com que faleceu Francisco Jacome de S. Jose e Araujo, testamenteiro João Baptista Jacome de Ar.º

Eu, Francisco Jacome de S. Jose e Araujo, f.l. do Capitão João Jacome de São Jose e Araujo e D. Victoria Bernarda de Lorena, já falecidos.

Testamenteiros: 1º a meu mano João Baptista Jacome e Araujo, 2º Sr. Tenente Joaquim Gonçalves Ferreira, 3º Dr. Jose Maria de Moreira Leite.

(...) missas por minha alma, de meus pais e irmãos falecidos.

Declaro que em data de 06-09-1866 passei uma Escritura de Hipoteca ao finado meu cunhado Antonio Evangelista Pereira no valor de 1:000$000 de réis e tendo morrido o mesmo (...) nenhuma divida representa a hipoteca que entretanto ainda não foi nulificada de modo legal por entender eu que a declaração feita por escrito por minha mana D. Luiza Leopoldina, viuva daquele meu cunhado, em uma copia que tenho da mencionada escritura tirava toda a sua importancia juridica. Em prova de minha declaração, alem doque está escreito na referida copia tem o testemunho de meu primo João Ignacio da Silva Araujo e do Sr. Paulino de Mello e a circunstancia de não ser o valor de tal hipoteca inventariado e partilhado entre os herdeiros de meu finado cunhado Antonio Evangelista Pereira.

Declaro que tendo falecido minha irmã D. Anna Ritta, de quem sou tambem herdeiro em qualidade de irmão, nada recebi até hoje e por isso meu testamenteiro procurara arrecadar o que por Lei deve me tocar. Declaro mais que essa minha irmã D. Anna Rita, devia-me a quantia de 100$000 réis que depois de sua morte me foi pago por meu irmão João Baptista Jacome de Araujo.

Não sendo casado e não tendo herdeiros necessários, instituo meus universais herdeiros de todos os meus bens a = Victoria = Luiza = Francisca = João = Antonio = e Candido, filhos de Maria Rita da Veiga

Campanha, 08-08-1873 Francisco Jacome de São Jose e Araujo

Aprovação 10-08-1873

Abertura 29-09-1873

Aceitação 01-10-1873 João Baptista Jacome de Araujo

 

6-9 Luiza Leopoldina de Lorena, batizada aos 07-04-1813 na Campanha. Casou com o Alferes Antonio Evangelista Pereira. Luiza faleceu com testamento aberto aos 08-10-1892, já viúva.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 07-04-1813 bat a Luiza, f.l. do Alf. João Jacome e D. Vitoria Bernardina, foram padrinhos o Cap. Antonio Luiz Cardoso e s/m D. Escolastica Vitoria da Silveira.

 

CAMARA MUNICIPAL DE CAMPANHA - MG

Centro de Memoria Cultural do Sul de Minas

CPA 05, Testamentos - Campanha da Princesa 1872-1897;

Registro do testamento com que faleceu D. Luiza Leopoldina de Lorena a 08-8bro-1892

Eu, Luiza Leopoldina de Lorena, n. desta cidade, f.l. do Capitão João Jacome de São Jose e D. Victoria Bernardina de Lorena, já falecidos. Sou viuva do Alferes Antonio Evangelista Pereira e de nosso consorcio só existe dois filhos Anna e João e uma neta, filha de nossa filha Victoria, por nome Almeirina, casada com Francisco Pereira Guimarães, cujos dois filhos e neta serão meus legitimos herdeiros.

Testamenteiros: 1º minha filha Anna, 2º meu irmão João Baptista Jacome de Araujo, 3º meu filho João Evangelista.

Por falecimento de meu marido se fez inventario e partilha dos bens e os herdeiros meus filhos Victoria, Anna e João receberam suas legitimas.

Deixo a minha neta Almerina a minha comoda, a meu filho João a maquina de costura, e a minha filha Ana, primeira testamenteira, o restante de minha terça.

Tendo minhas filhas Victoria e Ana comprado um piano, exclusivamente com suas economias, acontece que o marido de minha filha Victoria, Ricardo de Assis Medões, vende a minha filha Anna a parte que tinha no mesmo piano conforme consta de papel que passei a minha filha Anna a 14-06-1878. E por isso nenhuma parte tenho no dito piano, o mesmo acontece com a casa de nossa morada que nenhuma parte tenho nela, conforme consta da escritura de minha filha Anna a 28-02-1877.

Dei a minha filha Ana sete colheres e sete garfos de prata e doze colherinhas do mesmo metal, conforme consta do papel que passei em data de 20-11-1880.

Dei a minha neta Almerina doze facas, garfos e colheres, doze colherinhas de chá, uma concha, tudo de prata no valor de 180$000 réis, conforme consta do papel que passei a 20-11-1880.

Campanha, 20-02-1891 Luiza Leopoldina de Lorena

Aprovação 25-02-1891, vai junto deste testamento uma relação dos bens que possue a testadora

Abertura 08-10-1892

Aceitação 08-10-1892 D. Anna Augusta de Araujo

 

O casal teve três filhos:

6-9-1 Vitória, já falecida em 1891, casada com Ricardo de Assis Midões. Foi representada no testamento materno pela filha:

6-9-1-1 Almerina, em 1891 estava casada com Francisco Pereira Guimarães.

6-9-2 João Evangelista

6-9-3 Ana Augusta de Araújo, testamenteira materna.

 

6-12 Amélia Honória de Araújo (citada como Jacome em SL.) foi primeira vez casada com Francisco Gomes Nogueira, filho de Francisco Gomes Nogueira e Francisca de Paula Rodrigues. Acrescimos nestes aportes em - Francisco Gomes Nogueira – SL VI, 394, 8-7

 

________________________________________________________________________

 

 

Maria do Nascimento cc. Dionisio da Fonseca, alferes

(29-dezembro-2014)

 

SL. V, 394, 6-1 Maria do Nascimento que foi casada com o alferes Dionizio da Fonseca, natural de Lisboa Teve q. d.: 7-1 a 7-3

7-1 Dionizia Angelica, natural da Campanha, Minas Gerais, casou em 1778 em Guaratinguetá com Antonio Gonçalves de Carvalho, natural da Lagoa de Aiuruóca, f.º de Diogo Gonçalves Corrêa, natural do Porto, e de Anna Rodrigues de Andrade, de Pindamonhangaba, por esta neto de José Rodrigues Braga e de Maria Bicudo.

7-2, Bernarda Felicia casada em 1778 em Guaratinguetá com João Gonçalves de Carvalho,

7-3, Margarida da Luz Missel casada em 1778 em Guaratinguetá com Joaquim Gonçalves de Carvalho, irmão dos precedentes.

 

 

Sargento Mor Bernardo José da Silva, natural da freguesia de S. Salvador do Burgo Bispado de Lamego, filho de José de Pinho da Eira e de Clara Maria de Jesus, foi casado quatro vezes. Faleceu em S. Gonçalo da Campanha aos 28-02-1840 com testamento. Teve geração de três nupcias e reconheceu a filha natural:

I- Lodovina, em 1839 estava casada com Manoel José Teixeira

Bernardo casou primeira vez com Maria Luiza, 8-1 abaixo, sem geração.

Segunda vez casou com Ana da Luz Micel dos Reis 10-1 alí a geração.

Terceira vez casou com Anacleta Felicia dos Prazeres 8-2 abaixo, alí a filha única.

Quarta vez casou com Emerenciana Pocidonia de Azevedo, filha de João Antonio de Azevedo.

CAMARA MUNICIPAL DE CAMPANHA - MG

Centro de Memoria Cultural do Sul de Minas

Lv. 15º  de Testamentos - Campanha da Princesa 1837-1838

Registro do testamento de Bernardo Jose da Silva, fal. aos 28-02-1840 de quem é testamenteiro Jose Bernardes de Azevedo e Silva morador em S. Gl.co

Eu, Bernardo Jose da Silva, f.l. de Jose de Pinho da Eira e de Clara Maria de Jesus, n/b na freg. de S. Salvador do Burgo Bispado de Lamego.

Testamenteiros: 1º meu filho Jose Bernardes de Azevedo e Silva, 2º meu filho Francisco de Paula e Silva. 3º meu filho Macimiano Antonio de Azevedo e Silva.

Fui cc. D. Maria Luisa, f.l. do Tenente Joam Gonçalves de Carvalho e D. Bernarda, falecidos, de cujo matrimonio não nos ficaram filhos alguns.

Passando as segundas nupcias me casei com D. Ana da Luz Micel dos Reis, f.l. do Alferes Joaquim Gonçalves de Carvalho e D. Margarida da Luz Micel, e falecendo esta nos ficou um filho Francisco de Paula e Silva, hoje cc. D. Ana Quiteria, f. do Capitão Luiz Carlos da Fonceca Reis e D. Quiteria de Azevedo, já falecidos.

Casei terceira vez com D. Anacleta Felicia dos Prazeres, f.l. do Tenente Joam Gonçalves de Carvalho e D. Bernarda Felicia dos Prazeres de cujo matrimonio nos ficou uma filha por nome Ignacia hoje cc. Ignacio Monteiro de Noronha.

Casei quarta vez com D. Emerenciana Procidonia de Azevedo, f.l. de Joam Antonio de Azevedo já falecidos, de cujo matrimonio temos os filhos seguintes: Joam Camillo = Jose Bernardes = Macimiano Antonio = Ana Bernarda cc. Fernando Antonio de Lemos = Alexandrina cc. Jose Bernardes a Silva Reis = Bernardo Jose de Azevedo e Silva = Joaquim Carlos, que todos estes com os primeiros dois nomeados = Francisco e Ignacia = são meus herdeiros legitimos.

Declaro que em solteiro tive uma filha por nome Lodovina hoje cc. Manoel Jose Teixeira a qual quero que entre na herança de meus bens igualmente com meus filhos de matrimonio, entrará com 250$000 que lhe dei quando se casou.

Deixo a meu irmão Jose de Pinho, morador da cidade do Porto freguesia do lugar de Andorinho lugar da Serpente, que parte com a  ---- deixo 100$000 e se tiver falecido serão repartidos por seus filhos e filhas meus sobrinhos.

Deixo a meu irmão Francisco Jose de Pinho 50$000 e se for falecido serão repartidos por meus sobrinhos e sobrinhas filhos de meu irmão Jose de Pinho.

Deixo a minha neta e afilhada filha digo e a filha da Francisca filha de meu genro Ignacio Monteiro de Noronha e de minha filha Ignacia Felicia dos Praseres 100$000;

Deixo a meu neto e afilhado Fernando, f. de Fernando Antonio de Lemos e da minha filha Ana Bernarda 100$000.

Devo a testamentaria do falecido meu cunhado Maximiano Antonio de Azevedo trezentos e oitenta mil e tantos reis.

As sobras de minha terça serão repartidas ao meio, metade deixo a meu filho João Camillo para adjutorio de sua alimentação e a outra metade a minha mulher Emerenciana Porsidonia de Azevedo.

08-06-1839 Bernardo Jose da Silva

Aprovação 08-06-1839

Abertura 29-02-1840 neste Distrito e Arraial de S. Gonçalo termo da vila da Campanha Comarca do Rio Verde em casas de morada do Sargento Mor Francisco de Paula Bueno e Costa, por João Bernardes da Fonceca Reis foi entregue ao Juiz o testamento para ser aberto do Sargento Mor Bernardo Jose da Silva, falecido no dia de ontem vinte e oito de fevereiro do corrente (...).

Aceitação Vila da Campanha 17-03-1840 Jose Bernardes de Azevedo e Silva

 

Bernardo José e Emerenciana foram pais de:

II- João Camilo de Azevedo e Silva, batizado em 21-01-1808. Legatário do irmão José.

Campanha, MG aos 21-01-1808 na capela de S. Gonçalo bat a João, f.l. do Alf. Bernardo Jose da Silva e D. Emerenciana Pocidonia de Azevedo, foram padr.: Dr.Faustino Jose de Azevedo e D. Inacia Aaantonia da Silveira.

III- José Bernardes de Azevedo Silva, batizado em 04-06-1809, 1º testamenteiro paterno.

Campanha, MG aos 04-06-1809 na capela de S. Gonçalo bat a Jose, f.l. do Alf. Bernardo Jose da Silva e D. Emerenciana Pocidonia de Azevedo, foram padr.: a Cap. Luiz Carlos e D. Ana Josefa.

            Casou com Maria Inácia Bueno e Silva, filha de Francisco de Paula Bueno da Costa e Alexandrina Justiniana da Silveira Bueno. Coronel José faleceu com testamento no Rio de Janeiro-RJ aos 07-03-1871, sem geração. Família “Paiva”  Cap. 2º, § 3º.

José Bernardes instituiu herdeiro exclusivo da terça parte de seus bens a Eugenio Bernardes de Lemos Horta e das outras duas partes aos sobrinhos, sendo usufrutuária destas duas sua esposa.

CAMARA MUNICIPAL DE CAMPANHA - MG

Centro de Memoria Cultural do Sul de Minas

CPA 04, Testamentos - Campanha da Princesa 1854-1871

Registro da Certidão do testamento com que faleceu o Comd.or Jose Bernardes de Azevedo e Silva, aberto a 07-03-1871, testamenteira D. Maria Ignacia Bueno da Silva.

Antão Jose Helareão Barata, escrivão interino do Juiz da Provedoria Capelas e Residuos nesta Corte = Cidade do Rio de Janeiro, em meu  etc..etc... = Certifico quem em meu poder e cartorio se acha arquivado o testamento com que faleceu Jose Bernardes de Azevedo e Silva, o qual é do teor seguinte:

(...) eu, Jose Bernardes de Azevedo e Silva, n. desta freguesia, f.l. Bernardo Jose da Silva e D. Emerenciana Porcidonia da Silveira, já falecidos.

(...) missas pela alma de: meus pais, sogros e meu irmão Joaquim Carlos de Azevedo e Silva.

Sou cc. D. Maria Ignacia Bueno e Silva de cujo matrimonio não temos filhos algum e por isso não tenho herdeiro algum nem ascendente e nem descendente.

Instituo por meus universais herdeiros a saber: Eugenio Bernardes de Lemos Horta da terça parte de todos os meus bens, e a meus sobrinhos: Dr. Dionisio Carlos de Azevedo Reis, Luiz Carlos da Fonceca Reis, Jose Bernardes da Fonceca Reis, Marianno digo Reis, Marianno da Fonceca Reis, D. Alexandrina Claudina de Azevedo Reis, Maria da Gloria da Fonceca Reis, filhos de meu cunhado Jose Bernardes da Fonceca Reis; Fernando Antonio Junior, Bernardo Belisario de Lemis e Silva, D. Maria Carlota de Lemos Reis, D. Sabina de Lemos Horta e D. Emilia de Lemos, filhos de meu cunhado Fernando Antonio de Lemos; e Carlos, Maria da Gloria e mais dois filhos de meu falecido irmão Joaquim Carlos de Azevedo e Silva, ficando todos aquinhoados em partes iguais nas duas terças partes de meus bens, sendo e ficando consequentemente a primeira a Eugenio Bernardes de Lemos Horta herdeiro exclusivo da terça parte dos meus bens sem onus algum, e os ultimos nomeados Dr, Dionisio e mais sobrinhos acima nomeados herdeiros das duas terças partes dos ditos meus bens com perfeita igualdade entre si e com o seguinte onus do uso fruto que passo a estabelecer em favor de minha mulher.

Deixo a minha mulher D. Maria Ignacia Bueno e Silva o uso fruto das duas terças partes dos bens que me couberem em meação e nos quais institui meus universais herdeiros a meus sobrinhos Dr. Dionisio e outros, compreendendo-se nesse uso fruto todos os rendimentos e novidades desses bens e do qual uso e fruto ela dita minha mulher gozara durante sua vida, transmitindo-se por sua morte a propriedade deles aos ditos meus sobrinhos herdeiros acima mencionados e instituidos.

Deixo a meu afilhado Henrique Carlos de Azevedo a quantia de 2:000$000; a meu irmão João Camillo de Azevedo e Silva os juros de três apolices da divida publica de conto de reis cada uma, durante a sua vida, revertendo a propriedade aos meus sobrinhos e herdeiros acima instituidos; a meu sobrinho e afilhado, filho de meu cunhado Ignacio Monteiro de Noronha a quantia de 2:000$000 réis que lhe sera entregue em moeda corrente.

Nomeio meus testamenteiros a minha mulher Maria ignacia, Eugenio Bernardes de Lemos Horta, e meu irmão Bernardo Jose de Azevedo, e meu sobrinho Bernardo Belisario de Lemos e Silva.

São Gonçalo da Campanha, 16-03-1870 Jose Bernardes de Azevedo e Silva

Em tempo, declaro que deixo a cada um de meus escravos a quantia de 20$000 réis que acima não ficou determinado

Aprovação 16-03-1870

Abertura aos 07-03-1871 nesta Corte em a Sala das Audiencias do Dr. Provedor Luiz Alvares de Azevedo Macedo onde eu Escrivão Interino vim ali, por ele Juiz me foi entregue este testamento que havia sido por ele aberto (...) declarando ter o testador falecido hoje em sua residencia a Ladeira de Santa Thereza (...).

Aceitação 13-03-1871 D. Maria Ignacia Bueno da Silva, viuva do Coronel Jose Bernardes de Azevedo e Silva.

 

IV- Maximiano Antonio de Azevedo Silva, abatizado em 08-09-1810, 3º testamenteiro paterno.

Campanha, MG aos 08-09-1810 na capela de S. Gonçalo bat a Maximiano, f.l. do Alf. Bernardo Jose da Silva e D. Emerenciana Pocidonia de Azevedo, foram padr.: Maximiano Antonio de Azevedo por pp que apresento Luiz Antunes de Azevedo, e D. Ignacia Antonia da Silveira.

V- Ana Bernarda, batizada em 01-12-1811, casada com Fernando Antonio de Lemos.

Campanha, MG aos 01-12-1811 bat a Ana, branca, f.l. do Alf. Bernardo Jose da Silva e D. Emerenciana Pocidonia, foram padr.: Alf. João Antonio de Azevedo e D. Maria Josefa.

            Pais de, pelo menos:

V-1 Fernando Antonio Junior, legatário do avô materno e herdeiro do tio José supra

V-2 Bernardo Belisario de Lemos e Silva, 4º testamenteiro e herdeirodo tio José

V-3 Maria Carlota de Lemos Reis, herdeira do tio José

V-4 Sabina de Lemos Horta, idem.

V-5 Emilia de Lemos, idem

VI- Alexandrina, casada com José Bernardes da Silva (ou da Fonseca) Reis. Pais de, herdeiros do tio José:

VI-1 Dr. Dionisio Carlos de Azevedo Reis

VI-2 Luiz Carlos da Fonseca Reis

VI-3 Jose Bernardes da Fonseca Reis

VI-4 Mariano da Fonseca Reis

VI-5 Alexandrina Claudina de Azevedo Reis

VI-6 Maria da Gloria da Fonseca Reis

VII - Bernardo José de Azevedo e Silva, 3º testamenteiro do irmão José.

VIII- Joaquim Carlos de Azevedo, já falecido em 1870, teve os filhos herdeiros do irmão José: “Carlos, Maria da Gloria e mais dois filhos de meu falecido irmão Joaquim Carlos de Azevedo e Silva “.

 

 

Maria do Nascimento natural de Guaratinguetá-SP, filha do Cap. Antonio da Silva e Escolástica dos Reis Missel, casou duas vezes. Primeira vez com Alferes Dionisio da Fonseca, natural da freguesia de S. Salvador do Bispado de Lamego, filho de Salvador da Fonseca e Maria Fernandes.

 

          Maria, viúva de Pedro Jose Espindolla, testou em S. Gonçalo em 6 de Setembro de 1796. Sem geração do segundo matrimônio, declarou sete filhos vivos do primeiro. Deixou diversos legados a netos e faleceu e foi sepultada em 29-10-1804.

Campanha, MG obitos Igreja Santo Antonio.- Aos 29-10-1804 foi encomendada e sepultada dentro desta matriz, da grade para baixo, D. Maria do Nascimento, viuva. Copia do Testamento: Em nome da Santissima Trindade (...) eu Dona Maria do Nascimento faço este meu testamento. Testamenteiros em 1º lugar a meu filho o Tenente Luiz Carlos da Fonseca Reis, em 2º lugar a minha filha Maria Escolastica, em 3º lugar ao S. Mor Francisco da Costa Soutto, em 4º lugar a João Antonio de Azevedo.

Sou filha leg. do Cap. Antonio da Silva e D. Escolastica dos Reis Micel, já defunta, natural e batizada na freguesia da vila de Guaratingueta do Bispado de S. Paulo, cujos pais são já falecidos. Fui casada com o Cap. Dionisio de Afonseca Reis, de cujo matrimonio tive varios filhos, e ainda hoje são vivos Luiz = João = Maria Escolastica = Ana Vitoria = Dionisia Batista = Bernarda Felicia = e Margarida da Luz, os quais todos são meus herdeiros forçados.

Declaro mais que passei a segundas nupcias por morte do primeiro marido, com Pedro Jose Espindolla, de cujo matrimonio não tive filho algum.

Declaro que sou testamenteira de meu marido Pedro Jose de Espindolla, se ao tempo do meu falecimento não tiver dado contas afinal meu testamenteiro as concluira.

Legados:

- a minha neta e afilhada Maria Escolástica, filha de João Crisostomo, 100$000 rs e um caixilho de oiro, cujos 100$000 rs meu testamenteiro será obrigado a dalos quando ela casar e não antes.

- a minha neta Francisca de Paula, filha de Fernando Antonio, 100$000rs, para serem dados da mesma forma da outra, e enquanto se lhe não derem se ponham a juros seguros os capitaes.

- a minha afilhada e neta Alexandrina, filha de João Gonçalves de Carvalho, 100$000 rs.

- a Escolastica, filha de Joaquim Gonçalves de Carvalho, minha afilhada, outros 100$000 rs.

- a Maria Jose minha neta e afilhada, filha de Luiz Carlos, 100$000 rs. Destas três se entregarão aos pais para eles lhes darem quando casarem.

- Deixo a Izabel, casada com Antonio Jose Soares, por antenomasia o Bispo, 50$000 rs.

Declaro que só resto até hoje a herdeira de Pedro Jose Espindolla 254$020 rs que se pagarão se eu em vida o não fizer.

Declaro que por morte de meu filho Capitão Dionisio houve em mim, como herdeira, todos os seus bens, para pagar-lhe as suas dividas, e as que ele me devia; porem sabendo que ele tinha filhos, mando a meu testamenteiro que, pagas as dividas, o que restar segundo o sufragio que lhe fiz e inventário entregue tudo o mais sem disputa alguma aos ditos herdeiros, e se acrescerem herdeiros, disputem estes entre si e não meu testamenteiro, dando a cada um  o que por final sentença for obrigado.

Devo ao Cap. Antonio de Abreu por credito 8 escravos que comprei e foram para meu filho João Crisostomo, este que os pague ou se leve em conta na sua herança (...).

Declaro que por ver a minha filha sem uma casa propria em que more, lhe deixo para sua morada as casas terreas destas de sobrado em que moro (...).

Declaro que suposto meus filhos e genros quando passei a segundas nupcias, me tiraram os bens da meação e ainda os da terça, ficando-me só o uso fruto dela para meus alimentos, munidos com a lei de 9 de setembro de 1769, contudo como mãe sempre cuidei em adquirir para lhes deichar (...) eu os instituo herdeiros nas duas partes dos bens adquiridos pelo uso fruto da terça e só reservo para mim e para minhas disposições atras declaradas a minha terça (...)

Pedi e roguei ao Padre Antonio de Soisa Monteiro que este me escrevesse e como testemunha assinasse, e eu me assinei com o meu nome. S. Gonçalo 6 de Setembro de 1796. Maria do Nascimento, como testemunha que este escrevi a rogo da testadoura o Vigario Antonio de Soisa Monteiro Galvão.

Copia do Condecilo de Dona Maria do Nascimento: Em nome de Deus Amem. Eu Dona Maria do Nascimento, viuva, moradora neste Arraial de S. Gonçalo da freguesia da Campanha do Rio Verde (...) faço este meu condecilo na forma seguinte: Quero que os meus testamenteiros sejam os mesmos que se acham descritos no meu testamento, e só faço este para fazer aqui algumas declarações:

- que o meu escravo João Branco seja forro por força desta verba e meu testamenteiro lhe passara sua carta de liberdade.

- quero mais que Joana, mulher deste João Branco, seja quartada, como por esta quartada fica na quantia de 150$000 rs pagos em 4 anos, em 4 pagamentos iguais.

- querendo casar Francisco Antonio com minha neta Francisca de Paula, sejam estes casos in totum para o dito as possuir, como promessa que lhe fiz para seo dote, e não querendo casar o dito então se obseve respeito as casas o que disponho no meu testamento. A esta dita neta Francisca de Paula lhe dei uma mulatinha chamada Caciana e um cabrinha chamado Liborio, que meu testamenteeiro e herdeiros farão cumprir e valiosa esta doação.

(.,..)Pedi e roguei ao meu vigario Antonio de Soisa Monteiro que este me escrevesse e como testemunha assinasse, S. Gonçalo 9 de Abril de 1796 Maria do Nascimento.

Declaro que depois de ter assinado este meu condecillo me lembrou que tenho um escravo meu muito doente chamado Antonio Pedro fiz voto de dar a ele em pessoa ou o seu valor ao Senhor do Matosinho, pelo que determino que meu testamenteiro cumpra logo este voto, caso eu não possa em minha vida, entregando o valor do escravo ou o proprio. (...) Campanha 11 de Abril de 1796

Aprovação com as testemunhas nele assinadas. E nada mais se continha no dito codecilo a que me reporto, o referido é verdade. O Vigr.º Fran.co Mor.ª Vas.cos.

 

Filhos de Maria do Nascimento e do Alf. Dionisio da Fonseca Reis, sendo sete vivos em 1796:

1- João, batizado em Campanha em 15-09-1748.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 15-09-1748 cap. S. Gonçalo, João, f.l. Dionisio da Fonseca n/b na freg. de S. Salvador de Penedone Bispado de Lamego e Maria do Nascimento n. da freguesia da vila de Guaratingueta bispado de S. Paulo; padr.:

          João Crisostomo da Fonseca Reis casou com Maria Rodrigues do Nascimento, batizada em 08-09-1761, filha de Domingos Rodrigues Affonso natural da freguesia de N. Sra da Assunção da Avreya Arc. Braga e Izabel Caetana de Faria natural da freguesia de N. Sra do Pilar da vila de S. João del Rei-MG, neta paterna de Andre Affonso e Domingas Rodrigues, neta materna de Cristovão de Faria e Esperança Josefa da Silveira

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 08-09-1761 matriz, Maria, f.l. Domingos Rodrigues Affonso n. da freg. N. Sra da Assunção da Avreya Arc. Braga e Izabel Caetana de Faria n. freg; de N. Sra do Pilar da vila de S. João del Rei, padr.: Domingos Dias Chaves, casado e Esperança Josefa da Silveira viuva de Cristovão de Faria. Avos paternos Andre Affonso e Domingas Rodrigues, já defunta, maternos Cristovão de Faria, já defunto e Esperança Josefa da Silveira; todos desta matriz.

          João faleceu estuporado e foi sepultado em 10-03-1809 no adro da matriz da Campanha.

Campanha, MG aos 11-03-1809 foi sepultado no adro desta matriz João Crisostomo da Fonseca Reis, casado com D. Maria Rodrigues. Faleceu estuporado tendo de idade setenta anos, pouco mais ou menos.

Tiveram os filhos batizados na Campanha, q.d.:

-1 Antonio batizado em 29-09-1777.

Campanha, MG aos 29-09-1777 nesta matriz, bat a Antonio nascido de seis  dias, f.l. do Lic. João Crisostomo da Fonseca e de Maria Rdrigues do Nascimento, ambos nts/bts nesta freguesia, avos paternos Dioniosio da Fonseca, já defunto e D. Maria do Nascimento, avos maternos Domingos Rois Affonso e Isabel Caetana de Faria. Foram padrinhos o mesmo Domingos Rodrigues Affonso e a dita D. Maria do Nascimento com pp de D. Escolastica dos Reis.

1-2 Eliodora Valentina dos Reis batizada em 14-10-1776. Aos 15-11-1797 casou com Manoel de Paiva e Silva Bueno, filho do Cap. Manoel de Paiva Silva e Maria Buena do Prado - família “Paiva” Cap. 2º, § 3º.

Campanha, MG aos 14-10-1778 nesta matriz bat a Iliodora nascida de 27 dias, f.l. do Lcdo. João Crisostomo da Fonseca Reis e de Maria Rodrigues do Nascimento, nts/bts nesta fregusia, avos paternos Alf. Dioniosio da Fonseca e D. Maria do Nascimento, avos maternos Domingos Rois Affonso e Isabel Caetana de Faria. Foram padrinhos Ten. João da Fonseca com pp do Dr. Ignacio Jose de Alvarenga, e D. Maria Josefa Buena da Cunha mulher dop Dr. Jose da ilveira e Souza.

1-3 Maria Escolástica batizada em 21-07-1780

Campanha, MG aos 21-07-1780 nesta matriz bat a Maria Escolastica, nascida a seis do mesmo mes, f.l. do Juiz Ordinario João Crisostomo da Fonseca Reis e de Maria Rodrigues do Nascimento, ambos nts desta freguesia, avos paternos Alf. Dioniosio da Fonseca, já falecido e D. Maria do Nascimento, avos maternos Domingos Rois Affonso e Isabel Caetana de Faria. Foram padrinhos Pedro Jose Espinola e Ana Rodrigues mulher do Ten. Joam da Fonseca com pp de D. Maria do Nascimeto dita.

1-4 João Carlos batizado em 21-05-1782.

Campanha, MG aos 21-05-1782 nesta matriz bat a Joam Carlos de dezenove dias, f.l. do Juiz Ordinario João Crisostomo da Fonseca Reis e de Maria Rodrigues do Nascimento, nts desta freguesia, avos paternos Alf. Dioniosio da Fonseca, já falecido e D. Maria do Nascimento, avos maternos Domingos Rois Affonso e Isabel Caetana de Faria. Foram padrinhos esta e Luiz Carlos da Fonseca Reis.

1-5 Crisostomo batizado aos 16-06-1784.

Campanha, MG aos 16-06-1784 nesta matriz bat a Crisostomo nascido a onze de maio, f.l. de João Crisostomo da Fonseca Reis e de Maria Rodrigues do Nascimento, nts desta freguesia, avos paternos Alf. Dioniosio da Fonseca e D. Maria do Nascimento, avos maternos Domingos Rodrigues Affonso e Isabel Caetana de Faria. Foram padrinhos o Alf. Joaquim Jose da Silva Reis por seu pp C. Dionisio Anacleto da Fonseca Reis e D. Escolastica de S. Jose, mulher do Ten. Jose Caetano Ferreira de S. Paio.

1-5 Isabel em 19-12-1786.

Campanha, MG aos 19-12-1786 na capela de S. Gonçalo bat a Isabel, f.l. João Crisostomo da Fonseca Reis e de Maria Rodrigues do Nascimento, avos paternos Dioniosio da Fonseca e D. Maria do Nascimento, avos maternos Domingos Rodrigues Affonso e Isabel Caetana de Faria. Foram padrinhos o C. Dionisio Anacleto da Fonseca Reis e Inacia antonia da ilveira mulher de Joam Antonio de Azevedo.

1-6 Ana Jesuina dos Reis (tambem Ana Joaquina dos Reis) aos 12-05-1808 casou com Francisco de Paula Bueno de Paiva, batizado en 07-01-1783, filho do Alf. Manoel de Paiva e Silva e de Maria Bueno do Prado, netopaterno de Domingos de Paiva e Tomasia Maria da Silva, neto materno do Cap. Mor Bartolomeu Bueno do Prado e Isabel Buena da Fonseca. Geração na família “Paiva” Cap. 2º § 3º.

Campanha, MG aos 12-05-1808 Francisco de Paula Bueno de Paiva, f.l. do Cap. Manoel de Paiva e Silva e de D. Maria Buena do Prado = cc Ana Jesuina dos Reis, f.l. de Joam Crisostomo da Fonseca Reis e de Maria Rodrigues do Nascimento. Ambos nts desta dita freguesia.

 

Campanha, MG aos 07-01-1783 nwsta matriz bat a Francisco de Paula de quinze dias, f.l. do Alf. Manoel de Paiva e Silva, n. da Conceição da freg. da vila de S. João del Rei deste bispado e  de Maria Boena do Prado n. das Lavras Carrancas do mesmo bispado, avos paternos Domingos de Paiva e Tomasia Maria da Silva, avos maternos o Cap. Mor Bartolomeu Bueno e D. Isabel Buena. Foram padrinhos o Cap. Manoel Jacinto Torres e D. Ana Vitoria, mulher do Cirurgião Mor Laureano Palhares.

 

2- Maria, em 31-08-1749. Maria Escolástica madrinha dos irmãos Luiz e Bernarda. 2ª testamenteira materna.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 31-08-1749 Maria, f.l. Lcdo Dionisio de Affonseca n, da freg do Salvador de Penadono(?) do Bispado de Lamego e Maria do Nascimento n. da freg. de Santo Antonio da vila de Guaratingueta-SP, padr.: o Revdo Dr. Vigario da Vara dested distrito João Bernardes da Costa Estrada e D. Escolastica dos Reis viuva de Antonio da Silva, cunhada(sic) do dito licenciado e da dita vila de Guaratinguetá, e por ela ser a madrinha por pp do Reverendo Dr. Gaspar de Souza Leal q foi vigario da dita freguesia de Guaratingueta, e vigario da Vara da dita comarca.

 

3- Luiz, batizado em 15-02-1751. Faleceu aos 14-03-1755.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 15-02-1751 Luiz, f.l. Licenciado Dionisio da Fonseca n. da freg. S. Salvador da vila de Penedo Bispado de Lamego e D. Maria do Nascimento n. da vila de Guaratingueta, np Salvador da Fonseca da vila de Penadono e s/m Maria Fernandes n. do lugar de Beselga da mesma vila, nm Cap. Antonio da Silva n. da freg. de S. ---- de Giam Bispado do Porto e s/m D. Escolastica dos Reis Micel n. da cidade de S. Paulo, padr.: Guarda Mor Bento Pereira de Saa e D. Maria mulher do Dr. ---dente Gaspar da Rocha Pereira por pp.

 

Campanha, MG Igreja Santo Antonio - aos 14-03-1755 fal. Luiz inocente, f.l. Licenciado Dionisio da Fonseca e Maria doi Nascimento. Foi sep. na capela de S. Gonçalo.

4- Ana, em 25-04-1752. Ana Vitória da Assunção casou com o Ciurgião Mor Laureano de Palhares Cardoso. Ana testou aos 26-04-1803 e foi sepultada em primeiro de maio seguinte. Sem geração, instituiu a mãe por universal herdeira.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 25-04-1752 Ana, f.l. Dionisio da Fonseca n. freg. S. Salvador da vila de Penedo do Bispado de Lamego e D. Maria do Nascimento n. da vila de Guaratingueta-SP, np Salvador da Fonseca n. de Penedo e s/m Maria Fernandes n, do lugar de Bevelga da mesma vila, nm do Cap. Antonio da Silva n. da freg. S. Estevão de Giam do Bispado do Por5t6o e s/m D. Escolastica dos Reis Micel n. da cidade de S. Paulo, padr.: Dr. Ouvidor Geral Jose de Souza Monteiro por pp que apresentou o Guarda Mor Bento Pereira de Sa.

 

Campanha, MG aos 01-05-1803 foi sepultada dentro da capela de S. Gonçalo D. Ana Vitoria da Assunção, cc o Ciurgião Mor Laureano de Palhares Cardoso. Fez seu testamento.

Copia do testamento de D. Ana Vitoria: (...) eu D. Ana Vitoria da Assunção (...) testamenteiros em 1º lugar ao Revdo Capelão Francisco Mendes Ribeiro, em 2ºa seu irmão Manoel Mendes, em 3º ao Cap. Ignacio Jose Pinto Castelo Branco.

Sou casada com Laureano de Pahares Cardoso por carta de ametade de cujo matrimonio  não tive filho algum, por isso instituo a minha mãe por minha universal herdeira. Sou filha leg. do Cap. Dionisio da Afonsea Reis, já falecido, e de D. Maria do Nascimento, n/b nesta vila da Campanha. S. Gonçalo 26-04-1803 D. Ana Vitoria da Assunção

 

5- Dionizia Angélica do Nascimento, batizada em Campanha aos 13-10-1753. Casou com Antonio Gonçalves de Carvalho, batizado em Aiuruoca aos 11-04-1743, filho de Diogo Gonçalves Correa e Ana Rodrigues, família “José Rodrigues Braga”.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 13-10-1753 cap. S. Gonçalo, Dionisia, f.l. Licenciado Dionisio da Fonseca e Maria do Nascimento. Foi batizada em casa por necessidade, padr.: R.do Antonio Jose de Figueiredo, o mesmo em casa a batizou.

 

6- José, batizado em 17-02-1755. José Bernardo, padrinho em 1772. Não é citado no testamento materno.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 17-02-1755 matriz, Jose, n, aos 23-01, f.l. Lcdo Dionisio da Fonseca n. da freg. de S. Salvador de Penedono Bispado de Lamego e Maria do Nascimento n. vila Guaratingueta-SP e batizada na freg. de Santo Antonio da dita vila, np Salvador da Fonseca n. da vila de Penedono e s/m Maria Fernandes n. do lugar de Bazelga termo do bispado de Lamego, nm Cap. Antonio da Silva n. da freg. de Santo Estevão de Gião Bispado do Porto e s/m Escolastica dos Reis Micel n. da cidade de S. Paulo, padr.: Revdo Dr. Jose Bernardo da Costa.

 

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 22-08-1772 Maria de trinta dias, f.l. Capitão do Mato João de Andrade de Britto n. da vila de Guaratingueta e Maria da Conceição n. da freg. da vila de Taubate-SP, padr.: Jose Bernardo filho do falecido alf. Dionisio da Affonseca. e o Padre Jose da Silva Salgado com pp que apresentou de D. Maria do Nascimento. Avos pat. Miguel de Andrade e Joana Bicuda, maternos Ana Maria, solteira e avo incognito.

7- Luiz, batizado em 23-12-1756. Tenente Luiz Carlos da Fonseca Reis 1º testamenteiro materno, foi casado duas vezes. Primeira vez aos 15-06-1794 casou com Maria Inácia Justiniana da Silveira, batizada em 10-05-1767, e segunda vez aos 12-08-1799 casou com Quitéria Maria da Silveira, batizada em 11-10-1772, ambas filhas de João Antonio de Azevedo, natural da Torre Direita Bispado de Viseu e Inácia Antonia da Silveira natural de S. João del Rei, netas paternas de Francisco de Azevedo e Maria Antonia Lourença, netas maternas de Cristóvão de Faria, natural de Santarem-PT e Esperança Josefa da Silveira, natural da Ilha de S. Jorge Bispado de Angra.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 23-12-1756 S. Gonçalo, Luiz, f.l. Alf. Dionisio da Fonseca n. vila de Penedono Bispado de Lamego e Maria do Nascimento n. da vila de Guaratingueta-SP, np Salvador da Fonseca e s/m Maria Fernandes nts da dita vila de Penedono, nm Antonio da Silva n. de Santo Estevão de Gião da Maia Bispado do Porto e s/m Escolastica dos Reis Micel da cidade de S. Paulo, padr.: Revdo. Dr. Jose Bernardo da Costa, e Maria Escolastica irmã do batizado moradores neste freguesia.

 

Campanha, MG aos 15-06-1794 nesta matriz Ten. Luis Carlos da Fonseca Reis, f.l. do Alf. Dionisio da Fonseca Reis e de D. Maria do Nascimento = cc Maria Ignacia Jutiniana, f.l.de Joam Antonio de Azevedo e de Ignacia Antonia da Silveira, nts e bts nesta freguesia.

 

 

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 10-05-1767 matriz, Maria nasceu no primeiro do dito mes, f.l. João Antonio de Azevedo n. freg. da Torre Direita Bispado de Viseu e Inacia Antonia da Silveira n. da capela de N. Sra da Conceição filial da vila de S. João del Rei deste bispado, padr.: Luiz Antonio de Azevedo, solteiro e Izabel Caetana de Faria mulher de Domingos Rodrigues Afonso. Avos pat. Francisco de Azevedo e Maria Antonia Lourença, nts da mesma freg. da Torre Direita Bispado de Viseu, maternos Cristovão de Faria, falecido n. do pé de Santarem e Esperança Josefa da Silveira n. da Ilha de S. Jorge Bispado da Ilha Terceira.

 

Campanha, MG aos 12-08-1799 nesta matriz Cap. Luis Carlos da Fonseca Reis, viuvo de Maria Justiniana da Silveira = cc D. Quiteria Maria da Silveira, n/b nesta freguesia, f.l. de Joam Antonio de Azevedo e de Ignacia Antonia da Silveira.

 

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 11-10-1772 Quiteria, f.l. João Antonio de Azevedo e Inacia Antonia da Silveira n. ele da freg. de S. Maria da Torre Direita Bispado de Viseu e ela n. da freg. da vila de S. João del Rei deste bispado, padr.: João Francisco Grillo, viuvo e D. Maria Teresa de Gouvea enteada do Cap. Manoel Leite Ferreira. Avos pat. Francisco de Azevedo e Maria Antonia, maternos Cristovão de Faria, falecido e Esperança da Silveira

Luiz Carlos e Maria Inácia tiveram os filhos, q.d.:

7-1 Maria José, batizada em 14-04-1785, afilhada e legatária da avó paterna: “a Maria Jose minha neta e afilhada, filha de Luiz Carlos, 100$000 rs”.

(pesq. Moacyr Villela) batismos de Campanha "Aos 14 de Abril de 1785 na Matriz da Campanha batizei..Maria Jose de dezesete dias filha legitima do tenente Luiz Carlos da Fonseca Reis e de D. Maria Inacia Justiniana da Silveira  naturais desta mesma Freguesia . Avós paternos o Alferes Dionizio da Fonseca e D. Maria do Nascimento. Maternos , João Antonio de Azevedo e  Inacia Antonia da Silveira . Foram padrinhos , João Antonio de Azevedo casado e D. Maria do Nascimento mulher de Pedro Jose de Espinola."

7-2 Alexandrina em 20-04-1786.

(pesq. Moacyr Villela) batismos de Campanha "Aos 20 de Abril de 1786 nesta Matriz da Campanha o reverendo Jose Gonçalves Branco de licença  batizou ... a inocente Alexandrina de 20 dias filha legítima do Capitão Luis Carlos da Fonseca Reis e de Dona Maria Inacia Justiniana da Silveira naturais ambos desta Freguesia . Avós paternos Dionisio da Fonseca e D. Maria do Nascimento . Maternos João Antonio de Azevedo  e Inacia Antonia da Silveira . Foram padrinhos o Tenente Jose Caetano Ferreira de Sampaio e Dona Maria Escolastica de São Jose sua mulher

7-3 Luiz, em 15-05-1788.

(pesq. Moacyr Villela) batismos de Campanha "Aos 15 de Maio de 1788 na Capela de São Gonçalo filial desta Matriz , o reverendo Jose Gonçalves Branco batizou a Luiz inocente filho legitimo do Capitão Luiz Carlos da Fonseca Reis e de Dona Maria Inacia Justiniana  da Silveira neto pela parte paterna do Alferes Dionizio da Fonseca e de Dona Maria do Nascimento e pela materna de João Antonio de Azevedo e de Inacia Antonia da Silveira . Foram padrinhos Luis Antonio de Azevedo e Dona Ana Vitoria da Assunção mulher do cirurgião mor Lauriano de Palhares Cardoso..."

 

Luiz Carlos e Quitéria tiveram os filhos, q.d.:

7-4 José, batizado em 12-02-1803.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio Aos 12-02-1803 nesta matriz bat a Jose, f.l. Cap. Luiz Carlos da Fonseca Reis e D. Quiteria Maria da Silveira. Foram padrinhos Luiz Antonio de Azevedo e D. Inacia Antonia da Silveira.

7-5 Ana Quitéria da Fonseca ou Azevedo em 1828 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau misto de 2º para se casar com Francisco de Paula e Silva, filho de Bernardo Jose da Silva e Ana da Luz Missel, 10-1-1 abaixo.

 

8- Bernarda Felícia dos Prazeres, batizada em Campanha em 04-02-1759. Casou com João Gonçalves de Carvalho, irmão inteiro de Antonio Gonçalves de Carvalho supra citado, família “José Rodrigues Braga”.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 04-02-1759 cap. S. Gonçalo, Bernarda, f.l. Alf. Dionisio da Fonseca n. vila de Penedono bispado de Lamego e Maria do Nascimento n. da vila de Guaratingueta-SP, np Salvador da Fonseca n. da vila de Penedono e s/m Maria Fernandes n. de Barega(?) ambos bispado de Lamego, nm Cap. Antonio da Silva n. da freg. Sto. Estevão de Gião bispado do Porto e s/m D. Escolastica dos Reis Maciel n. da cidade de S. Paulo batizada na pia da Sé, padr.: Cap. Regente Bento Pereira de Sá e Maria Escolastica, solteira irmã do batizado, todos moradores nesta freguesia.

Pais de, q.d.:

8-1 Maria Luisa (tambem Maria Felicia) foi a primeira mulher de Bernardo José da Silva, filho de José de Pinho da Eira e Clara Maria de Jesus. Sem geração.  Maria Felicia faleceu aos 18 anos e foi sepultada em 04-07-1799.

Campanha, MG obitos aos 04-07-1799 foi sepultada na capela de S. Gonçalo D. Maria Felicia mulher do Alf. Bernardo Jose da Silva tendo de idade 18 anos.

8-2 Anacleta Felicia dos Prazeres (ou Marcelina, ou Alexandrina) foi a terceira mulher de seu cunhado Bernardo José. Faleceu com 14 anos e foi sepultada aos 11-07-1806.

Campanha, MG aos 11-07-1806 foi sepultada na capela deS. Gonçalo D. Anacleta Alexandrina mulher do Alf. Bernardo Jose da Silva tendo 14 anos de idade.

          Foram pais da única filha

8-2-1 Inácia Felicia dos Prazeres, batizada em 29-07-1806, casou aos 29-01-1824 com Inácio Monteiro de Noronha 8-3-1 abaixo.

Campanha, MG Igreja Santo Antonio. Aos 29 de julho de 1806 na capela de S. Gonçalo bat a Ignacia, f.l. Alf. Bernardo Jose da Silva e de D. Anacleta Marcelina do Nascimento. Foram padrinhos o Ten. João Gonçalves de Carvalho por pp ao Cap. Antonio Gonçalves, e D. Bernarda Felicia dos Prazeres

 

Sao Gonçalo do Sapucai, MG Igreja S. Gonçalo do Amarante aos 29-01-1824 nesta matriz de S. Gonçalo, legalmente habilitados Ignacio Monteiro de Noronha e D. Ignacia Felicia dos Prazeres meus paroquianos, os recebi em matrimonio. Testemunhas Ten. Joam Antonio de Lima, e o Quartel Mestre Francisco de Paula Bueno.

Pais de, pelo menos:

7-8-2-1-1 Francisca, legatária do avô materno.

8-3 Ana Felicia dos Prazeres casou com Alf. Lucio José Monteiro de Noronha, filho do Cap.Antonio Monteiro de Noronha e Luiza Maria da Rocha. Entre seus filhos:

8-3-1 Inácio Monteiro de Noronha em 1823 requereu dispensa, do impedimento de consanguinidade em 2º grau em linha transversal igual, para se casar, como casou aos 29-01-1824 com sua prima Inácia Felicia dos Prazeres 8-2-1 supra.

Campanha-MG Livro misto 1823

12-09-1823 oradores: Ignacio Monteiro de Noronha, f.l. do Alf. Lucio Jose Monteiro e D. Ana Felicia dos Prazeres, natural e batizado nesta freguesia de Itajuba Bispado de S. Paulo, e D. Inacia Felicia dos Prazeres, f.l. Cap. Bernardo Jose da Silva e D. Anacleta Felicia dos Prazeres, nascida e batizada na freg. de S. Gonçalo Bispado de Mariana, aonde ambos são moradores. Impedimento de 2º grau de consanguinidade em linha transversal igual

Vendo um livro de batismos, no mesmo a fl. 34 se acha o assento do teor seguinte: Aos 21-09-1801 nesta matriz de N. Sra da Soledade de Itajuba batisei e puz os santos oleos a Ignacio de idade de dos dias, f.l. Alf. Lucio Jose Monteiro e D. Ana Felicia dos Prazeres, ele natural da Sé de Mariana e ela desta freguesia, neto paterno do Cap. Antonio Monteiro de Noronha e D. Luiza Maria da Roxa natural da freg. das Congonhas do Campo deste bispado de Mariana, neto materno do ten. Joam Gonçalves de Carvalho natural da freg. da Aiuruoca do mesmo bispado e D. Bernarda Felicia dos Prazeres, natural da Campanha do Rio Verde do mesmo Bispado, foram padrinhos o mesmo Tenente Joam Gonçalves e s/m dita Dona Bernarda; os pais do inocente eram moradores no Arraial de Sam Gonçalo filial a matriz da dita Campanha, vindo ela de visita deu a luz o filho nesta freguesia onde eram os padrinhos moradores, todos são brancos, e de troncos nobres de que para constar fiz este termo. O Vig. An tonio Francisco Pereira.

Itajuba 8 de Dezbro 1823

O Vigro Lourenço da Costa Mor.ª

 

Inacia Felicia dos Prazeres, f.l. Cap. Bernardo Jose da Silva e Anacleta Felicia dos Prazeres, n/b na freg. de S. Gonçalo, de idade de 18 anos. Orfã de mãe, defeituosa de um olho.

 

Aos 29 de julho de 1806 na capela de S. Gonçalo bat a Ignacia, f.l. Alf. Bernardo Jose da Silva e de Anacleta [fim da pagina]

Testemunhas:

1ª - João Evangelista de Alvarenga, branco, casado, natural da cidade de Lisboa e morador ha 40 anos nesta freguesia de S. Gonçalo do Bispado de Mariana

2ª Francisco de Paula Bueno da Costa.

3ª Cap. Simão Lopes de Araujo, homem branco, casado, natural da freg. da Guarapiranga deste bispado, morador nesta freguesia de S. Gonçalo, vive de cultura ha 20 anos, de idade de 56 anos, aos costumes disse nada.

 

8-4 Alexandrina, afilhada e legatária da avó materna: ”a minha afilhada e neta Alexandrina, filha de João Gonçalves de Carvalho, 100$000 rs.”

 

9 Dionísio batizado em 05-06-1760. Capitão Dionisio faleceu solteiro e foi sepultado em 25-10-1795. Herdou sua mãe, porem sabedora que o mesmo tinha filhos determinou que “pagas as dividas, o que restar segundo o sufragio que lhe fiz e inventário entregue tudo o mais sem disputa alguma aos ditos herdeiros, e se acrescerem herdeiros, disputem estes entre si e não meu testamenteiro, dando a cada um  o que por final sentença for obrigado.”

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 05-06-1760 cap. S. Gonçalo, Dionisio, f.l. Alf. Dionisio da Fonseca n/b na vila de Penadono Bispado de Lamego e D. Maria do Nascimento n. da vila de Guaratingueta Bispado de SPaulo. Avos paternos Salvador da Fonseca n. da dita vila de Penadono e Maria Fernandes n. do lugar de Vezalga tudo Bispado de Lamego, maternos o Cap. Antonio da Silva n. da freg. de Sto Estevão de Gião Bispado do Porto e D. Escolastica dos Reis Micel n. da cidade de S. Paulo, padr.: Cap. Heitor de Sa Souto Maior, solteiro e D. Maria Escolastica, solteira irmã do mesmo batizado, todos desta freguesia. De que fiz este assento para reformação de outro que fica a folhas 205v em cumprimento de um despacho de Sua Excia. Revdissima com a data de 05-08-1760, registrada neste cartorio em 24-08-1760.

 

Campanha, MG aos 25-10-1795 nesta matriz da Campanha foi sepultado o Cap. Dionisio Anacleto de Afonseca Reis, solteiro, filho de D. Maria do Nascimento.

 

10- Margarida da Luz Missel, batizada em 09-09-1761. Casou com Joaquim Gonçalves de Carvalho, irmão de Antonio e João supra citados. Geração na família “José Rodrigues Braga”.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 09-09-1761 matriz, Margarida, f.l. Alf. Dionisio de Affonseca n. vila de Penadono Bispado de Lamego e Maria do Nascimento n. da vila de Guaratingueta-SP, padr.: Dr. Jose da Silveira e Souza, casado e morador na vila de S. João del Rei, e o Cap. João Martins Ribeiro com pp que apresentou de Caterina da Conceição mulher do Cap. Jose Leandro Freire moradores no Serro Frio. Avos paternos Salvador de Affonseca e Maria Fernandes, maternos Antonio da Silva e Escolastica dos Reis Maciel.

          Entre seus filhos:

10-1 Ana (Margarida) da Luz Micel dos Reis (ou Ana Maria de Jesus) foi a segunda mulher do Alf. Bernardo José da Silva, já referido. Ana faleceu aos 16 anos e foi sepultada em 20-01-1805:

 

          Foram pais do filho único:

10-1-1 Francisco de Paula e Silva batizado em 30-01-1805.

Campanha, MG aos 30-01-1805 na capela de S. Gonçalo bat a Francisco f.l. do Alf. Bernardo Jose da Silva e D. Ana Maria de Carvalho, foram padrinhos o Alf. Joaquim Gonçalves Carvalho e D. Margarida da Luz Micel.

         Em 1828 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau misto de 2º para se casar com Ana Quiteria da Fonseca, filha do Capitão Luiz Carlos da Fonceca Reis e Quiteria de Azevedo 7-5 supra. Outras informações na família “José Rodrigues Braga”.

S. Gonçalo do Sapucai, MG Igreja S. Gonçalo do Sapucai lv misto 1809-1856

- outobro/1828 Porta Estandarte Francisco de Paula e Silva e D. Ana Quiteria de Azevedo - consanguinidade em 3º grau misto de 2º

Q Luiz Carlos e D. Margarida da Luz eram irmãos, e desta nasceu D. Ana Maria de S. Jose e desta o orador. E do dito Luiz Carlos nasceu a oradora.

Q o orador o Porta Estandarte Francisco de Paula e Silva se acha justo para se casar com D. Ana Quiteria de Azevedo - imp. consang. 2ºº grau misto ao 3º por ser a oradora filha do Cap. Luiz Carlos da Fonseca Reis irmão inteiro de D. Margarida da Luz Micel, mãe de D. Ana Maria de São Jose, e o orador ser filho desta.

Q a oradora é órfã de pai e mãe

Juramento da oradora D. Ana Quiteria de Azevedo

 (...) que ela oradora tem 20 anos, pouco mais ou menos, é órfã de pai e mãe e mora em casa de sua irmã viuva D. Maria Jose de Azevedo. (aa) Ana Quiteria de Azevedo.

Test.: (aa) Silverio da S.ª Lima

3ª Maximiano Antonio de Azevedo, homem branco, solteiro, nat. desta freguesia de S. Gonçalo onde vive de ser caixeiro, de idade 17 anos, irmão do orador o Porta Estandarte Francisco de Paula e Silva

 

11- Anacleta Maria do Nascimento, batizada em 18-07-1764. Foi a primeira mulher do Alferes Fernando Antonio da Silva Ferraz, filho de Jerônimo de Souza Ferraz e Gertrudes Vieira de Vasconcellos. Geração na família “Souza Ferraz”, a filha Francisca foi legatária da avó materna: “a minha neta Francisca de Paula, filha de Fernando Antonio, 100$000 rs”

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 18-07-1764 cap. S. Gonçalo, Anacleta, f.l. Cap. Dionisio da Fonseca n/b na vila de Penedono Bispado de Lamego e Maria do Nascimento n. da vila de Guaratingueta-SP, nm Antonio da Silva e Escolastica dos Reys, padr.: Manoel da Silva Reis, solteiro e Ana Vitoria filha do Cap. Dionisio da Fonseca.

________________________________________________________________________

 

Salvador Moreira de Oliveira

SL. V, 433, 2-4 Ignez Gonçalves Moreira, f.ª do § 2.º, foi casada com Eleuterio Felix de Oliveira, f.º de João Felix Lobo e de Maria de Oliveira, n. p. do capitão Jacques Felix, o moço, e de Paschoa Lobo. Teve pelo inventário de Eleuterio Felix em 1762 (C. P. de Taubaté) os 9 f.ºs seguintes:  3-1 a 3-9:

3-3 (fls. 441) Salvador Moreira de Oliveira, casou em 1774 em Jacareí com Vicencia Ferreira, f.ª de Manoel de Sousa e Izabel Maria

 

Salvador Moreira de Oliveira e Vicencia, possivelmente foram pais de:

 

3-3-1 João Moreira de Oliveira, n. de Taubaté, em Baependi aos 17-08-1801 casou com Ana Ribeira da Fonseca, exposta.

Baependi lv. 6, Fls. 20 aos 17 agosto 1801 na matriz - João Moreira de Oliveira e Anna Ribeira da Fonseca.

Ele 18 anos, f.l. de Salvador Moreira de Oliveira e Vicencia Veronica; n. e b. em Taubate.

Ela 13 anos, exposta em casa de Dona Maria da Silva; n. e b. na freg. de Baependy.

          Ana faleceu em 28-03-1855 com testamento ditado na Fazenda das Aguas Virtuosas do Lambari em 01-12-1854. Viúva, declarou os onze filhos do casal:

CAMARA MUNICIPAL DE CAMPANHA - MG

Centro de Memoria Cultural do Sul de Minas

CPA 04, Testamentos - Campanha da Princesa 1854-1871;

Registro do testamento com que faleceu Anna Ribr.ª da Fon.ca a 28-03-1855 de quem é testamenteiro João Moreira de Olivr.ª

Eu, Anna Ribeira da Fonseca, n. vila Santa Maria de Baependi, exposta e criada na casa do Padre Carlos Ribeiro da Fonseca. Sou viuva de João Moreira de Oliveira de cujo consorcio tivemos onze filhos, dos vivos e um falecido a saber: os que se achão vivos são = Vicencia = Reginalda = Francisco = Balbino = Mariana = João = Theodora = Ignez = Umbelina = Ana = Maria, a saber Umbelina é falecida. Instituo os ditos meus filhos por universal herdeiros dos meus bens.

Dou a meu genro Joaquim Silverio, cc. minha filha Mariana, um pedaço do terreiro no lugar da morada do dito meu genro (...).

Deixo o que sobrar da terça parte dos meus bens aos meus filhos: Anna Claudina da Fonseca e João Moreira de Oliveira

Testamenteiros: 1º meu filho Francisco Moreira de Oliveira digo meu filho João Moreira de Oliveira em primeiro, 2º meu genro Joaquim Silverio de Castro.

Fazenda das Aguas Virtuosas do Lambary 05-12-1854 Anna Ribeira da Fonseca.

Aprovação: 05-12-1854

Abertura: 28-03-1855

Aceitação: 04-06-1855 João Moreira de Oliveira.

3-3-1-1 Vicência

3-3-1-2 Reginalda

3-3-1-3 Francisco

3-3-1-4 Balbino

3-3-1-5 Mariana casada com Joaquim Silvério de Castro.

3-3-1-6 João Moreira de Oliveira, 1º testamenteiro materno.

3-3-1-7 Theodora

3-3-1-8 Ignez

3-3-1-9 Umbelina, já falecida em 1854.

3-3-1-10 Ana Claudina da Fonseca

3-3-1-11 Maria

 

________________________________________________________________________

 

Maria Barbosa de Lima cc José Antunes de Moura

(atualizado em 15-dezembro-2014)

 

SL. VII, 428, 6-2 Maria Barbosa de Lima, casou em 1744( C. Ec. de S. Paulo) com José Antunes de Moura.

 

Maria Barbosa de Lima, natural de S. Paulo filha de Francisco Barbosa de Lima e Maria Pires de Barros Casou com  José Antonio Rolim de Moura, natural de Minas (Prados ou Guarapiranga), filho de José de Moura natural de S. João de Atibaia-SP e Maria Paes de Almeida natural de Itu-SP.

 

Maria testou na fazenda do Campo Alegre do Itahim em Pouso Alegre-MG em 21-07-1818 e foi sepultada aos 24 do mesmo mês maior de 90 anos. Declarou dez filhos de seu casal e deixou missa para um já falecido:

Pouso Algre, MG Igreja Bom Jesus aos 24-07-1818 foi sepultada abaixo das grades Maria Barbosa de Lima, faleceu de noventa e tantos anos com todos os sacramentos.

Copia do testamento: (...) aos 21-07-1818 nesta fazenda do Campo Alefre do Itahim em casas de morada minha eu Maria Barbosa de Lima (...) faço este meu testamento. Encomenda a alma.

Sou natural de S. Paulo, f.l. de Francisco Barbosa de Lima e Maria Pires de Barros. Fui cc Jose Antonio Rolim de Moura de cujo matrimonio tive des filhos. Encomenda missas, deixo mais 20 missas pela alma de meu filho Jose Antonio, já falecido.

Tenho em meu poder uma menina por nome Policena a que deixo por esmola metade da minha terça.

Legados pios.

Declaro que já paguei a meu filho o Vig. Jose Rolim (...)

Testamenteiros: em 1º lugar a meu filho o Vig. Jose Rolim, em 2º a meu filho Francisco Antonio Rolim, em 3º lugar a Francisco de Borja Xavier.

Por não poder assinar roguei a Jose Gonçalves Campos que este assinasse o meu nome em presença das testemunhas, eu tabelião que o escrevi

Assino a rogo de D. Maria Barbosa de Lima - Jose Gonçalves Campos - Luiz Moreira de Mendonça. Nada mais continha neste Testamento que fielmente copiei.

 

1- Escolástica Moreira de Godoy ou Escolástica Maria do Monte Carmello, batizada na Sé de São Paulo. Aos 27-08-1786 casou com o Alferes Manoel de Oliveira Coutinho, naural da Ilha Grande, filho do Tenente Francisco de Oliveira Coutinho

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 27-11-1769 matriz, Izabel de oito dias, f.l. Jose Ribeiro n. Baependi e Maria Pedrosa, np incognitos, maternos Martilho de Lemos e Antonia Pedrosa, padr.: João de Almeida, casado e Ana Maria do Espirito Santo, casdada, com pp de Escolastica Moreira de Godois filha de Jose Antonio Rolim.

 

B7: Campanha-MG - casamentos - ermida de S. Jose do Rio Verde aos 27-08-1786 Alferes Manoel de Oliveira Coutinho, f.l. do Ten. Francisco de Oliveira Coitinho, n/b na freguesia de N. S. da Conceição da Ilha Grande; = D. Escolastica Maria do Monte Carmello, f.l. de Joze Antonio Rolim de Moura e de Maria Barbosa de Lima, n/b na Sé de S. Paulo. O contraente da freguesia de N. Sra. da Conceição da Ilha Grande, Bispado do Rio de Janeiro.

2- Ana Severina de Barros, solteira em1768.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 13-11-1768 Escolastica, f.l. João de Almeida Loureiro n. da Se da cidade de Viseu e Ana Maria do Rosario n. da freg. de Baependi deste bispado, padr.: Manoel Pereira de Sampaio com pp que apresentou do Cap. Tome Martins da Costa, e Ana Severina de Barros, solteira filha leg. de Jose Antonio Rolim.

3- Úrsula, foi madrinha em 28-04-1770.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 28-04-1770 matriz, Tomasia de tres semanas, f.l. Manoel Vieira da Camera e Maria Pedrosa de Jesus nts da freg. da Piedade-SP, np Pedro Caetano de Almeida e Maria da Camera, falecidos, maternos Martinho de Lemos e Antonia Pedrosa; padr.: Agostinho Dias, casado e Ana Josefa da Conceição, casada com pp de Ursula filha de Jose Antonio Rolim.

4- Inácia Maria, batizada em 04-11-1756 na Campanha. Maria Inácia de Jesus aos 02-02-1780 casou com Tomé Martins Ribeiro, natural de Santo André do Sobrado Bispado de Arrifama de Souza, filho de Antonio Martins da Costa e Maria Pinta estes pais tambem de Antonio Martins da Costa casado com Maria da Conceição com geração na familia “Antonio Borges da Costa”.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) (a margem: Ign.ª M.ª) aos 04-11-1756 Inacia, f.l. Jose Antonio Rolim de Moura n. freg. de Prados deste bispado e Maria Barbosa de Lima n. da cidade de S. Paulo e moradores nesta freguesia da banda dalem do Rio Verde, np Jose de Moura n. S. João de Atibaia e s/m Maria Paes de Almeida n. da vila de Itu ambos bispado de SPaulo, nm Francisco Barbosa de Lima n. vila de Santos e s/m Maria Pires de Barros n. da vila de Parnaiba ambos Bispado de SPaulo, padr.: Tomes Martins da Costa cc em Portugal morador no Porto do Rio Verde desta freguesia, e D. Izabel Paes mulher de Verissimo Gonçalves, morador no Campo Formoso da freg. das Carrancas deste bispado.

          Tomé casou segunda vez, aos 02-08-1789, com Antonia Marcelina da Silva, filha do Capitão Germano José da Silva Freire e Maria de Nazareth. Geração na família “Maria Alves da Porciuncula”.

          Alferes Tomé Martins Ribeiro testou na Campanha do Rio Verde em 01-05-1793 e faleceu em 12 do mesmo mês e ano. Alem da geração legitima de ambos os matrimônio, declarou dois filhos naturais (testamento inserido na família “Maria Alves da Porciuncula).

Foram seis os filhos de Inácia e Tomé segundo o testamento:

4-1 Isabel Inácia de Jesus batizada em 30-07-1780. Casou aos 19-06-1797 com Antonio Amaro Gonçalves de Brito (tambem Antonio José), filho de Amaro Gonçalves Chaves de Mendonça e Luiza Tereza de Brito. Geração na família “Amaro de Mendonça Coelho” Cap. 3º.

Campanha, MG aos 30-07-1780 nesta freguesia bat a Isabel, f.l. de Tome Martins Robeiro e de Maria Inacia; foram padrinhos Pantaleão Dias e Escolastica Maria filha de Jose Antonio Rolim. Avos MM este e Maria Barbosa.

4-2 Tomé Martins Ribeiro casou primeia vez com Maria Joaquina da Silva, e segunda vez com Izabel da Silva Goulart, ambas filhas do Furriel José da Silva Leme e Rosa Maria Goulart, família “Guilherme da Cunha Gago”.

4-3 Bárbara Perpétua Emiliana, batizada aos 30-06-1784 em Campanha, onde aos 25-04-1803 casou-se com Manoel Antonio da Silva, filho de Mateus da Silva Passos e Quiteria Maria Rodrigues. Geração na família “Antonio de Medeiros”.

Campanha-MG - batismos justificação - aos 30-06-1784 BARBARA, f.l. de Thomé Martins Ribeiro e s/m Ignacia de Jesus, avós paternos Antonio Martins da Costa e Maria Pinta; maternos Jose Antonio Rolim e Oliveira e Maria Barbosa de Lima; padr.: João Antonio de Azevedo, casado e Maria Josefa, solteira, filha do Cap. Domingos Dias de Barros.

 

Campanha-MG - casamentos - fls. 135v. aos 25-04-1803 Manoel Antonio da Silva, f. de Manoel(sic) da Silva Passos, já falecido e s/m Quiteria Maria Rodrigues = Barbara Perpetua Emiliana, f. de Thome Martins Ribeiro e s/m Maria Ignacia de Jesus. Nts/bts nesta.

4-4 Maria Inácia de Lima, batizada em 04-06-1786. Aos 26-08-1804 casou-se com Manoel Ferreira Campanhã, filho de Manoel Ferreira Campanhã e Brigida Sobrinha de Aguiar. Geração na  fanília “Sebastião Bicudo de Mendonça” § 2º.

Campanha, MG aos 04-06-1786 na capela dos Santissimos Corações filial desta matriz bat a Maria, f.l. do Alf. Tome Martins Ribeiro e Maria Inacia de Jesus, np de Antonio Martins da Costa e Maria Pinta, nm de Jose Antonio Rolim de Moura e D. Maria Barbosa de Lima. Foi madrinha Brizida Maria de Jesus.

4-5 Escolástica Joaquina do Monte Cassino, aos 21-04-1803 casou-se com Vicente da Silva Leme, filho de José da Silva Leme e Rosa Maria Goulart. Geração na família “Guilherme da Cunha Gago”.

Campanha-MG - casamentos - fls. 135 aos 21-04-1803 Vicente da Silva Leite [rasurado para Leme], f. de Jose da Silva Leme e Rosa Maria Gularte = Escolastica Joaquina do Monte Casino, f. do Alferes Thome Martins Ribeiro e Maria Ignacia de Lima. Nts/bts nesta.

4-6 Ana Barbara Florentina aos 24-10-1805 casou com Manoel Rodrigues de Souza, batizado em 1781, filho de Julio de Souza de Andrade e de Margarida do Bom Sucesso.

Campanha, MG aos 24-10-1805 nesta matriz Manoel Rodrigues de Souza, f. de Julio Rodrigues(sic) e de s/m Margarida do Bom Sucesso= cc Ana Barbara Florentina, f. do Alf. Tome Martins Ribeiro e de s/m Maria Joaquina de Lima.

 

Campanha, MG Livro de Suplementos no ano de 1781 nesta matriz bat a Manoel, f.l. de Julio de Souza de Andrade e de Margarida do Bom Sucesso, foram padrinhos Manoel Rodrigues de Siqueira e s/m Maria de tal, e por não aparecer este assento, informado dele, o lancei aqui para todo o tempo constar.

5- Izabel, batizada em 24-02-1758.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 24-02-1758 Izabel, f.l. Jose Antonio Rolim n. freg. Prados deste bispado e Maria Barbosa de Lima n. da cidade de S. Paulo, padr.: Cap. João Martins Ribeiro, solteiro e Maria Zeferina mulher de Manoel Tavares.

6- Manoel, em 12-02-1760

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 12-02-1760 Manoel, f.l. Jose Antonio Rolim n. da freg. dos Prados da comarca de S. João del Rei deste bispado e Maria Barbosa de Lima n. da cidade de S.Paulo, np Jose de Moura Rolim e Maria Paes de Almeida, nm Francisco Barbosa de Lima e Maria Pires de Barros, padr.: por pp de Manoel Jose de Novaes, solteiro e morador nos Serranos freg. da Aiuruoca, Jose de Oliveira Bernardes casadp e morador em Parnaiba cidade de S. Paulo.

7- Bento, em 12-04-1762.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 12-04-1762 matriz, Bento, f.l. Jose Antonio Rolim n. da freg. dos Prados deste bispado e Maria Barbosa de Lima n. da cidade de S. Paulo, np Jose de Moura Ribeiro e Maria Paes de Almeida, maternos Francisco Barbosa de Lima, já defunto e Maria Pires de Barros, padr.: Bento Ferreira da Silva, solteiro.

8- Francisco Antonio Rolim, batizado aos 08-01-1764. 2º testamenteiro materno.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 08-01-1764 Francisco, f.l. Jose Antonio Rolim n/b na freg. de Guarapiranga deste bispado e Maria Barbosa de Lima n/b na freg. da cidade de S. Paulo, np de Jose de Moura e Maria Paes de Almeida, falecida, materno de Francisco Barbosa, falecido e Maria Pires de Barros. Padr.: João Antonio de Azevedo com pp de Bento Ferreira da Silva, e Rita Maria do Prado

          Francisco faleceu aos 01-09-1822 na freguesia de Pouso Alegre, com testamento. Solteiro, deixou dois filhos naturais: José Antonio Rolim, testamenteiro paterno e Francisco.

CAMARA MUNICIPAL DE CAMPANHA - MG

Centro de Memoria Cultural do Sul de Minas

CPA01, 1819-1283 Testamentos - Campanha da Princesa 1822-1823;

Registro do testamento com que faleceu Francisco Antonio Rolim, testamenteiro seu f.º Jose Antonio Rolim = Morador no Itahim Freguesia de Pouso Alegre, falecido 01-09-1822

Eu Antonio(sic) Francisco Rolim, n. da Campanha do Rio Verde, f.l. de Jose Antonio Rolim de Moura e Maria Barbosa de Lima, já falecidos, morador na Fazenda do Itahim.

Declaro que sou solteiro e tenho dois filhos naturais, um por nome Francisco e outro Jose.

Testamenteiros: 1º meu filho Jose, 2º meu filho Francisco e em 3º Capitão Elias Jose Rolim.

Nomeio para meus herdeiros os ditos meus filhos das duas partes dos meus bens.

Feito a meu rogo pelo Padre Jose Pereira de Gueroz(?) e só por mim assinado = Francisco Antonio Rolim

Aprovação 18-08-1822 Fazenda do Itahim freguesia de Pouso Alegre termo da vila de Campanha da Princesa, em casas de morada do Capitão Elias Jose Rolim.

Abertura 01-09-1822

Aceitação no mesmo dia mes e ano achando-se presente Jose Antonio Rolim, testamenteiro nomeado pelo testador, aceitou.

 

9- José, batizado na Campanha em 03-10-1765. Provavelmente o José Antonio, já falecido em 1818: “deixo mais 20 missas pela alma de meu filho Jose Antonio, já falecido.”

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-10-1765 matriz, Jose, f.l. Jose Antonio Rolim n. da freg. de Guarapiranga deste bispado e Maria Barbosa n. da cidade e bispado de S. Paulo, padr.: João Correa Ximenes de Azevedo com pp de Antonio Gomes, e Rita Maria do Prado com pp de Joana Nogueira de Jesus mulher de Manoel de Magalhães.

10- José, batizado em 23-12-1766. Este ou o irmão supra, Padre José Rolim, 1º testamenteiro materno.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 23-12-1766 Jose, f.l. Jose Antonio Rolim, n. da freg.Guarapiranga deste bispado e Maria Barbosa n. da cidade de S. Paulo, padr.: L.do Tomas Joaquim Pedroso da Silveira com pp que apresentou o P.e Manoel da Silva Barros, e o Dr, João Correa Ximenes com pp que apresentou de Joana Nogueira de Jesus mulher de Manoel de Magalhães morador em Baependi. Avos Pat. Jose de Moura e Maria Paes de Almeida, falecida, maternos Francisco Barbosa, falecido e Maria Pires de Barros.

11- Elias, batizado em 26-04-1769.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 26-04-1769 matriz, Elias de doze dias, f.l. Jose Antonio Rolim de Moura n. freg. Guarapiranga bispado de Mariana e Maria Barbosa n. da cidade de S. Paulo, np Jose de Moura e Maria Paes de Almeida, falecidos; maternos Francisco Barbosa, falecido e Maria Pires de Narros.. Par.: Revdo Francisco Pimenta de Oliveira, e Inacia Antonia da Silveira mulher de João Antonio de Oliveira.

12- Bárbara, nasceu aos 04-12-1773 e foi batizada em 22 do mesmo mês.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 22-12-1773 cap. S. Gonçalo, Barbara n. aos 04, f.l. Jose Antonio Rolim de Moura e D. Maria Barbosa de Lima, avos paternos Cap. Mor Jose de Moura Rolim e D. Maria Paes de Almeida ambos do Bispado de S. Paulo, maternos Cap. Francisco Barbosa de Lima e D. Maria Pires de Barros ambos do mesmo bispado. Padr.: Padre Francisco Pimenta de Oliveira e D. Ana Severina

________________________________________________________________________

 

Maria de Lara de Almeida

(atualizado em 12-janeiro-2017)

 

SL. 5º, 505, 2-1 Maria de Lara, casada com Francisco Rodrigues (Raphael)

ad. geral vol. 9: 2-1 teve q.d.:

3-1 Antonio Lopes de Toledo que cc. em 1754 em Curitiba com Ignacia Dias de Toledo, fa. de Mathias de Freitas e Theresa Pinto de Jesus.

3-2 José de Toledo Lara que c1c Maria Antunes e c2c em 1754 em Baependi com Felicia Rosa Maria, de Pindamonhangaba, fa. de Domingos Martins do Prado e de Ignez de Lima.

3-3 Úrsula de Almeida cc. em 1755 em Baependi com Manoel Gonçalves Granja, n. de Portugal, e faleceu em 1758 com testamento na mesma vila. Teve 2 filhos:

4-1 Maria de Lara cc. em 1770 em Baependi com Pedro da Costa.

4-2 Clara.

3-4 Theresa Vaz de Toledo cc. 1762 em Baependi com Manoel Ferreira Dias, de Portugal.

3-5 Salvador Fragoso Guedes, testamenteiro de sua irmã Ursula, nº 3-3.

 

Maria de Lara de Almeida (ou Maria de Lara de Toledo) natural de Taubaté, filha de Salvador Cardoso Guedes e Teresa de Toledo Castelhanos, casou com Francisco Rodrigues Rafael, natural de Lisboa (naturalidades no batismo do neto Bernardino, filho de Francisca).

 

Foram moradores em Taubaté e em Baependí onde batizaram filhos. Francisco já era falecido em 01-08-1763 (óbito do filho João).

 

Maria e Francisco tiveram outros filhos, alem dos cinco citados na GP:

 

1- João de Toledo, natural de Taubaté, casou com Teresa Felix. Faleceu em Baependi aos 01-08-1753 com idade de 40 anos.

(pesq. Moacyr Villela) Baependi-MG obitos. “A 1 de Agosto de 1753 faleceu com todos os sacramentos abintestato por não ter de que pudesse testar João de Toledo filho legitimo de Francisco Rafael ja defunto e de sua mulher Maria de Lara de Almeida paroquiano desta Freguesia e casado com Teresa Feliz. Tinha de idade 40 anos e teve duas missas, era natural e batizado na Freguesia da Vila de Taubate, foi sepultado nesta Matriz de Baependi...

 

2 José de Toledo Lara, natural de Taubaté-SP. Em Baependi-MG aos 07-08-1754, viúvo de Maria Antunes aí falecida em 20-11-1752, casou com Felícia Rosa Maria de Lima, natural de Pindamonhangaba-SP, filha de Domingos Martins do Prado e da falecida Ignez de Lima.

Baependi-MG obitos - aos 20-11-1752 faleceu Maria Antunes mulher de Jose de Toledo, sepultada na matriz. Não fez testamento.

 

Baependi, MG Igreja N Sra de Monserrate matr  aos 07-08-1754 nesta matriz Test.: Francisco Jorge Martins e Luiz Pereira Dias. Jose de Toledo de Lara, n/b na freg. de S. Francisco das Chagas da vila de Taubate Bispado de S. Paulo, f.l. Francisco Raphael, já defunto e Maria de Lara de Almeida, viúvo de  Maria Antunes, que se acha sepultada na matriz de Baependi = cc Felicia Rosa Maria n/b na freguesia N. Sra do Bom Sucesso da vila de Pindamonhangaba Bispado de S. Paulo, f.l. Domingos Martins do Prado e Ignez de Lima, já defunta.

José e Felicia tiveram, q.d.:

2-1 Ana Florência de Lima casou com Manoel Bicudo de Siqueira. Foram pais de, q.d.:

2-1-1 José batizado em 07-06-1797. Padrinhos os avós maternos.

Santana do Sapucai, MG bat aos 07/Jun/1797, Matriz, José, f. de Manoel Bicudo de Siqueira e de Ana Florência de Lima. Padrinhos: seus avós José de Toledo Lara e sua mulher Felícia Rosa de Lima (pesq. Silvia Buttros)

3- (Maria) Francisca de Almeida Lara, natural de Taubaté-SP. Em Carrancas-MG aos 12-01-1735 casou com Antonio Correa Leme, natural de Pindamonhangaba-SP, filho de João Bicudo do Espírito Santo e Maria Leme Soares. Geração na família “João Bicudo do Espirito Santo”.

 

4- Maria de Lara de Jesus casou com o Alferes João Pereira de Magalhães. Geração na família “João Pereira Temudo” Cap.3º

 

5- Úrsula de Almeida Lara, natural de Baependi-MG. Aos 25-11-1755 casou com Manoel Gonçalves Granja, natural de Santa Eulalia de Valmaior do Bispado de Coimbra, filho de Domingos Gonçalves Granja e Izabel João.

Baependi, MG aos 25-11-1755 se receberam Manoel Gonçalves Granja, n/b na freguesia de Santa Eulalia de Valmaior Bispado de Coimbra, f.l. de Domingos Gonçalves e Izabel João, ja defuntos = Ursula de Almeida, n/b na freg. de N. Sra. de Monserrate de Baependi, f.l. de Francisco Rodrigues Rafael e Maria de Lara de Almeida. Test.: João Pereira Magalhães e Manoel Pires Cabral.

          Ursula faleceu com testamento em 15-05-1758 deixando uma filha recem nascida. Manoel redigiu seu testamento na Paragem do Ribeirão em 27-01-1770 e foi sepultado aos 09-03 do mesmo ano.

B7: Baependi - Óbitos, aos 15-05-1758 fal. Ursula de Almeida, mulher de Manoel Gonçalves Granjo, n. desta freguesia de Baependi, f.l. de Francisco Rodrigues Raphael, já falecido e Maria de Lara de Almeida.

Aos 14-05-1758 eu Ursula de Almeida Lara rogo a Lourenço Dias da Silva, Domingos da Costa e a meu irmão alvador Fragoso Guedes e a meu companheiro Manoel Gonçalves Granjo queiram ser meus testamenteiros.

Sou n/b na freguesia de Baependi, f.l. Francisco Raphael, já falecido e Maria de Lara de Almeida. Sou cc. Manoel Gonçalves Granjo nesta freguesia de Baependi.

Declaro que de meu matrimonio tenho duas filhas e são meus herdeiros necessários: Maria, de idade de 2 para 3 anos e a nova recem nascida se chama Clara, de 15 dias.

(...) tenho duas irmãs orfãs, e sobrinhas e deixo de esmola a cada uma 10$000 réis.

Pagas minhas dividas e legados, deixo o remanescente da minha terça para que se reparta pelas minhas duas filhas, minhas duas irmãs solteiras já ditas, tudo igualmente; e o que tocar as minhas irmãs se entregará a Lourenço Dias da Silva para que empregue naquilo que as ditas minhas irmãs (...)

Baependi, no Bom Retiro 14-05-1758 Ursula de Almeida Lara

 

B7: Baependi - Óbitos, aos 09-03-1770 sep. Manoel Gonçalves Granja, viuvo.

(pagina desbotada) Eu, Manoel Gonçalves Granja, n. ---- do Bispado de Coimbra, f.l. Domingos Gonçalves Granja e Izabel João. Fui cc. Ursula de Almeida, de cujo matrimonio ficaram duas filhas: - ----- e Maria e --------- a qual faleceu depois da morte de minha mulher não me ficando outro algum senão Maria, de 14 anos mais ou menos e é minha legitima herdeira.

Testamenteiros: Lourenço Dias da Silva, Antonio Correa Leme e Jose de Meirelles Freire.

Paragem do Ribeirão, 27 de Janeiro de 1770

 

Úrsula e Manoel tiveram duas filhas:

5-1 Maria, com com 2 para 3 anos em 1758 e 14 anos em 1770. Maria de Lara de Almeida, em Baependi aos 04-06-1770, casou com Pedro da Costa Martins, filho dos falecidos Luiz da Costa de Mesquita e Francisca das Chagas - família José Martins do Prado.

(pesq. Moacyr Villela) Casamentos de Baependi-MG. "Aos 4 de Junho de 1770  na Matriz de Baependi..contraiu matrimonio Pedro da Costa filho legitimo de Luis da Costa de Mesquita e de sua mulher Francisca das Chagas, já defuntos natural e batizado nesta mesma Freguesia com Maria de Lara de Almeida natural e batizada tambem nesta Freguesia e filha legitima de Manoel Gonçalves Granja e de Ursula de Almeida Lara..."

          Pedro foi sepultado em 09-02-1796 na matriz de Baependi.

Baependi-MG Igreja N Sra do Monserrate obitos - aos 09-02-1796 nesta matriz de Baependi foi sep. Pedro da Costa Martins, cc. Maria de Lara de Almeida, todos desta freguesia.

 

5-2 Clara, nascida em 1758 faleceu logo depois de sua mãe.

 

6- Salvador Fragoso Guedes, testamenteiro da irmã Ursula. Casou com Luzia Rodrigues do Prado, falecida em Baependi e sepultada aos 11-01-1769.

Baependi, MG aos 11-01-1769 sepultou-se, dentro desta matriz de N.Sra. da Conceição de Baependi, a Luzia do Prado mulher que foi de Salvador Fragoso.

Pais de, pelo menos:

6-1 Maria de Lara de Almeida, natural de Baependi onde aos 14-01-1793 casou com José Joaquim de Almeida, natural de Lorena-SP, filho de Salvador José da Camara e Fabiana Rosa Maria.

Baependi, MG aos 14-01-1793 nesta matriz se receberam Jose Joaquim de Almeida, f.l. de Salvador Jose da Camara e Fabiana Rosa Maria, n/b na freguesia de N. Sra da Piedade Bispado do Rio de Janeiro = e Maria de Lara de Almeida, f.l. de Salvador Fragoso Guedes e de Luzia Rodrigues do Prado, já defuntos, n/b nesta mesma freguesia.

 

7- Josefa de Lara madrinha do sobrinho José, filho de Francisca de Almeida Lara em 3 supra.

Baependi, MG aos 13-09-1741 bat a Jose, f.l. de Antonio Correa Leme e Francisca de Almeida, padr.: Miguel Gomes Vale e Josefa [----] de Lara, filha de Francisco Rafael.

 

8- Francisco, batizado em Baependi em maio de 1725.

Baependi-MG - no mesmo dia mes e ano acima (-- maio de 1725) bat a Francisco, filho de Francisco Rois Rafael e s/m Maria de Lara, foram padrinhos o Lic. Jose de Toledo -------- e Branca de Toledo

 

9- Antonio Lopes de Toledo batizado em Baependi aos 08-01-1727.

Baependi, MG Igreja N Sra do Monte Serrate aos 08-01-1727 nesta freguesia bat a Antonio, f.l. de Francisco Rois Rafael e Maria de Lara. Foram padrinhos Gaspar Soares Coelho e Genebra Machado.

          Em Curitiba-PR aos 07-07-1754 casou com Inacia Dias de Freitas, daí natural, filha de Matias de Freitas e Teresa Ponta de Jesus.

Curitiba, PR Igreja N. Sra da Luz - aos 07-07-1754 na capela do Capão Alto desta freguesia onde os contraentes são moradores, sem se descobrir impedimento algum e as testemunhas Francisco Carneyro e Antonio Alvres Pollano, se casaram Antonio Lopes de Toledo, natural de Maependi Bispado das Minas Gerais, f. de Francisco Rafael Ribeiro(sic) e de s/m Maria de Lara de Toledo = com Ignacia Dias de Freitas, natural desta vila, filha de Matias de Freitas e de s/m Teresa Pinta de Jesus, todos moradores desta freguesia.

 

10- Teresa Vaz de Toledo batizada em 18-05-1728. Aos 07-09-1762 casou com Manoel Ferreira Dias, natural da freguesia de N. Sra de Campanhã Bispado do Porto, filho de Manoel Dias e Helena Ferreira.

Baependi, MG Igreja N Sra do Monte Serrate aos 18-05-1728 nesta freguesia bat a Teresa, f.l. de Francisco Rois Rafael e Maria de Lara. Foram padrinhos o Ten. Cel. Joseph Roiz da Fonseca e D. Maria de Toledo Lara .

 

Baependi, MG aos 07-09-1762 nesta matriz com provisão se receberam Manoel Ferrreira Dias, n/b na freguesia de N.Sra de Campanham Bispado do Porto, f.l.de Manoel Dias e Helena Ferreira = cc Tereza Vaz de Tolledo, n/b nesta freguesia, f.l. de Francisco Rafael, ja defunto digo de Francisco Roiz Rafael, ja defunto e de Maria de Lara de Almeida.

          Teresa foi sepultada em Baependi. Em Aiuruoca aos 06-02-1769, Manoel casou segunda vez com Ana Maria Goulart, filha de Antonio Pereira Goulart e Felicia da Costa.

Aiuruoca, MG aos 06-02-1769 Manoel Ferreira Dias, f.l.de Manoel Dias e Helena Ferreira, n/b na freg. de Campanhão Bispado do Porto e viuvo de Teresa Vaz de Toledo, sepultada em Baependi = cc Ana Maria Goulart, f.l. de Antonio Pereira Goulart e Felicia da Costa, bat. na freguesia de Baependi.

 

11- Lourenço, batizado em 1733.

Baependi, MG aos 20 dias do mes de [danificado] de 1733 bat a Lourenço, f.l. Francisco [danificado] Rafael e Maria de Lara, padr.: Joseph Frz Mota, casado

 

________________________________________________________________________

 

Manoel Alves Alvim

SL. 2º, 481, 7-11 Manoel Alves Alvim, bacharel em Direito pela faculdade de S. Paulo em 1882, seguiu a magistratura em que chegou ou até o cargo de juiz de direito; foi condecorado com o hábito de Cristo e faleceu em 1874 em S. Paulo, tendo sido 1.º casado com Maria da Conceição Magalhães e 2.ª vez com Anna Marcondes dos Santos. Teve: 8-1 e 8-2

8-1 Anna Candida Alves Alvim que foi casada com Paulino José Soares de Sousa (1), já falecido, f.º do dr. Hyppolito José Soares de Sousa, natural do Maranhão, e de Esmeria Augusta de Lima, natural de S. Paulo. Teve: 9-1 a 7.

8-2 Maria da Conceição Taques Alvim foi a 2.ª esposa de Romão Teixeira Leonil, natural de Portugal, falecido em 1904. Sem geração.

 

Manoel Alves Alvim, foi casado primeira vez com Maria da Conceição Magalhães, filha de João de Magalhães Couto e Genoveva Maria de Magalhães., neta paterna de Francisco de Magalhães Couto e Ana Maria do Nascimento.

          João de Magalhães Couto, natural da Campanha-MG, faleceu em Baependi-MG aos 01-01-1851 com 50 anos de idade e com testamento ditado em Rezende-RJ aos 01-12-1850.

B7: Lv. 9 de Baependi-MG - Óbitos, aos 01-01-1851 nesta vila faleceu João de Mag.es Couto, n. e morador na cidade do Bananal, foi cc. D. Genovefa Maria de Magalhães. (a margem: cas. br. 50)

Registro do Testamento (trechos)

Eu João de Mag.es Couto, natural da cidade da Campanha, Provincia de Minas Gerais, f.l. de Francisco de Mag.es Couto e Anna Maria do Nascimento, já falecidos.

Declaro que sou cc. Genovefa Maria de Magalhães de cujo matrimônio temos os filhos seguintes: Anna, cc. Antonio de Padua Machado = Jose de Mag.es Couto = Joaquim de Mag.es Couto = Bernardina = Candida = Antonio = Euzébio = Manoel = Ovidio = e Flavio os quais são legitimos herdeiros; assim como duas netas de nome Maria e Ana, filhas de minha filha Maria da Conceição, casada que foi como Dr. Manoel Alves Alvim.

Testamenteiros: em 1º a minha mulher Genovefa Maria de Mag.es; em 2º lugar Antonio de Padua Machado, em 3º a meu filho Jose de Mag.es Couto.

Determina missas por sua alma, de seus pais e da filha Maria da Conceição.

Deixo a minha neta Bernardina, filha de meu filho Joaquim a crioula de nome Leonor.

Deixo a meu filho Jose em remuneração de seus serviços o cafesal denominado - Primo- que ele colheu sete anos, que levará seis mil pés pouco mais ou menos.

Deixo em esmola a Antonio da S.ª Vallim e a sua mulher Bernardina a quantia de um conto de reis.

Dividas:

- ao meu comp.e Manoel Jose da Costa Campos, morador na cidade de Guaratingueta da quantia de 700$000 (...) que era o que ele levara das abonações do falecido João de Meirelles Freire a quem pertenciam as ----.

- meus testamenteiros cobrarão de Manoel de Moura Gavião

(...) do remanescente da terça herdeira a minha mulher Genovefa Maria de Mag.es (...)

Escrito a meu rogo pelo Pe. Jose da S. Salgado e roguei que por mim assinasse por estar com o braço esquecido. Cidade de Rezende 01-12-1850

Registrado aos 04-01-1851

 

Maria da Conceição, já falecida em 1850, deixou duas filhas de seu casal: Maria e Ana. Foram seus irmãos inteiros:

I- Ana casada com Antonio de Padua Machado

II- José de Magalhães Couto

III- Joaquim de Magalhães Couto, pai de, pelo menos:

III-1 Bernardina, legatária do avô paterno

IV- Bernardina

V- Cândida

VI- Antonio

VII Euzébio

VIII- Manoel

IX- Ovídio

X- Flávio

 

 

________________________________________________________________________

 

Maria Angélica Nogueira

SL. 6º, 433, 6-8 Maria Angelica Nogueira, + em 1795 com testamento em Baependy, casou em 1755 n'esse lugar com Manoel Rabello Leite, natural de Portugal. Sem geração.

 

Manoel Rabelo Leite, filho de João Rabelo Leite e Jerônima de Araújo, nasceu e foi batizado na Freguesia de Santa Eulália Antiga de Fafe Conselho de Monte Longo, Comarca de Guimarães Arcebispado de Braga.

 

Antes de 1750 já estava no Brasil, onde nasceram dois filhos naturais:

- Domingos Rabelo Leite, nascido por 1749, com 35 anos em 1784, provavelmente falecido antes de 1795, merecendo menção no testamento da madrasta, que deixou missas por sua alma.

- Cipriana Rabela Leite, nascida por 1754. Em 1784, com 30 anos, estava casada com Antonio de Oliveira do Rosário

 

Manoel casou com Maria Angélica Nogueira, filha do Capitão Mor Thomé Rodrigues Nogueira e Maria Leme do Prado. Foram proprietários de terras no caminho para Aiuruoca, no sítio denominado o Rego de Água, onde tinham casa coberta de capim.

Em Aiuruoca Manoel ditou seu testamento aprovado aos 10-04-1783 na paragem Boa Vista e faleceu em dez de dezembro do mesmo ano. Seu inventário (neste site) foi aberto em outubro do ano seguinte.

Maria Angélica faleceu em Baependí aos 11-09-1795, com testamento redigido no ano anterior e transcrito no livro de óbitos.

Manoel e Maria Angélica não tiveram filhos de seu casal.

B7: Baependi-MG - Óbitos, aos 11-09-1795 fal. D. Maria Angélica Nogueira com seu solene testamento.

Testamento (tinta permeada)

Aos 02-06-1794 neste Arraial de Baependi, eu Maria Angelica Nogueira, (...).

Testamenteiros: 1º Sargento Mor Antonio --- A--- e Sz.ª; 2º o Alferes Joze Roiz Pugas; 3º Alf. João de Souza Nogr.ª (...).

(...) f.l. do Capitão Thome Roiz Nogueira e D. M.ª Leme do Prado e fui casada com Man.el Rabelo Leite, já falecido, e não houveram filhos e nem eu nunca os tive e nem tenho herdeiro forçado algum.

Declaro que tive contas com meu sobrinho João de Souza e paguei-lhe com os escravos  (...).

Deixa missas pela alma: de meus pais, do meu defunto marido, da defunta minha madrinha Joanna Nogr.ª, do defunto Dom.os Rabello (...)

Deixa Legados.

 

________________________________________________________________________

 

 

Manoel de Góes da Costa

(atualizado em 22-março-2017)

 

SL. 8, 202, 3-2 Maria de Unhatte, C.c. Manoel de Góes da Costa, fal. em 1721 com testamento em Taubaté, f.o de Domingos Gomes da Costa e de Inês Gonçalves V. 1 .o pag. 28. Teve o f.o único: 4-1 Domingos Machado

SL. 1, 28, 4-1 Manoel de Góes da Costa que casou-se 1.o com Maria de Unhatte, f.a de João Machado Jacome, e teve geração em Maciel, Cap. 1.o, § 1.o n.o 1-4; 2.a vez com Anna Maria Ferreira. Falleceu Manoel de Góes em 1721, com testamento, em Taubaté e teve (P. Taubaté) d'esta 2.a mulher:

5-1 Thomé

5-2 Manoel

5-3 Maria

 

Ana Maria Ferreira, segunda mulher de Manoel de Góes da Costa, faleceu em Barbacena-MG aos 12-01-1762, mais de quarenta anos depois de seu marido que, segundo Silva Leme, faleceu em 1721.

B7: Igreja Nossa Senhora da Piedade (Barbacena-MG). Aos 12-01-1762 faleceu Ana Maria Ferreira, viuva de Manoel de Goes da Costa. Sepultada na matriz

                 Encontramos em Barbacena descendentes de Manoel e Ana Maria:

 

5-1 Tomé de Souza da Costa, natural de Taubaté-SP. Em Barbacena aos 28-02-1759 casou-se com Antonia Maria de Souza, daí natural e filha natural de Tomás dos Santos e Rita Maria de Jesus.

B7: casamentos Barbacena - matriz, aos 28-02-1759 Tomé de Souza da Costa, natural da freguesia de S. Francisco das Chagas de Tabate, bispado de SP, f.l. de Manoel de Góes da Costa, já defunto, e de s/m Anna Maria Ferr.ª, com An.ta Maria de Souza, n/b nesta, filha natural de Thomas de S.z e de Rita Maria de Jesus. Test.; F--- José Vaz de Abreu, viandante e Felix Antonio da Cunha, casado e morador nesta.

Tomé e Antonia Maria tiveram os filhos batizados em Barbacena-MG, q.d.:

5-1-1 João, aos 14-12-1760

B7: batismos Barbacena - matriz aos 14-12-1760 JOÃO nascido aos 07, f.l. de Thomé de Souza da Costa e s/m Antonia Maria; np de Manoel de Góes da Costa e s/m Anna Maria Ferreira naturais da vila de Taubaté Bispado de S.Paulo; nm de Thomas dos Santos e s/m Ritta de Jesus. Padr.: Francisco Als da Assunção, solteiro.

5-1-2 José, aos 14-12-1760.

B7: batismos Barbacena - matriz aos 14-12-1760 JOSÉ nascido aos 07, f.l. de Thomé de Souza da Costa e s/m Antonia Maria; np de Manoel de Góes da Costa e s/m Anna Maria Ferreira naturais da vila de Taubaté Bispado de S.Paulo; nm de Thomas dos Santos e Ritta de Jesus. Padr.: José Luis solteiro e, Luisa de Jesus mulher de Manoel de Souza Gls.

5-1-3 Tomás, batizado aos 22-01-1764. Tomás dos Santos Souza casou primeiro com Quitéria Maria e em julho de 1810, viúvo, casou segunda vez com Ana Joaquina Rosa, filha de Joaquim José da Rosa e Rita Angélica

B7: batismos Barbacena - matriz aos 22-01-1764 TOMAS nascido aos 10, filho* (sic) de Manoel de Souza Costa, natural de Taubaté Bispado de S. Paulo e s/m Antonia Maria natural desta freguesia; np de Manoel de Góes da Costa e s/m Anna Maria Ferreira naturais da dita vila de Taubaté; nm de Tomas dos Santos e s/m Ritta Maria. Padr.: Vital Ferreira e s/m Martha de Miranda de Castilhos.

* (sic) a margem: filho de Tomé de Souza..

 

B7: casamentos - matriz aos  08 (?) de Julho de 1810 Thomas dos Santos da Costa, f.l. de Thomé dos Santos Sza. e de Antonia Maria, viuvo que ficou de Quiteria Maria; = Anna Joaquina da Rosa, f.l. de Joaquim Jose da Rosa e Ritta Angelica, n/b nesta matriz.

5-1-4 Francisco, aos 11-05-1766

B7: batismos Barbacena - matriz aos 11-05-1766 FRANCISCO nascido aos 03, f. de Thome de Souza da Costa natural de Taubaté Bispado de S. Paulo e s/m Antonia Maria natural desta; np de Manoel da Costa e s/m Anna Maria Ferreira naturais da vila de Taubaté; nm de Thomas dos Santos e s/m Rita de Jesus. Padr.: Manoel Frz Lima e s/m Theresa de Jesus.

5-1-5 Ana, aos 20-08-1769

B7: batismos  Barbacena - matriz aos 20-08-1769 ANA nascida aos 07, f.l. de Thome de Souza natural da vila de Taubaté e s/m Antonia de Jesus; np de Manoel da Costa natural da vila de Taubaté, já defunto, e Anna Maria natural da mesma vila; nm de Thomas dos Santos. Padr.: Alf. João Rois e Martha de Miranda.

 

 

Desentroncado

possível filho de Manoel de Góes da Costa e segunda mulher Ana Maria Ferreira

 

5-2d Manoel de Góes da Costa, morador em Taubaté, casado com Domingas de Souza, ambos falecidos antes de 1758. Pais de pelo menos:

5-2d-1 Tomásia de Souza, natural de Taubaté, casou duas vezes. Aos 19-10-1733 com João Pires Pimentel, natural da freguesia da Conceição da cidade de São Paulo e filho de outro e de Joana de Serqueira, naturais da cidade de S. Paulo.

Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG).lv. 1-A, 111 verso, 19/10/1733, Matriz, João Pires Pimentel natural da Cidade de São Paulo, filho de João Pires Pimentel e de mãe incógnita, com Thomasia de Souza, natural de Taubaté, filha de Manoel de Góis e de Domingas de Souza.

 

          Tomasia, viúva, casou segunda vez aos 12-04-1758 com Manoel de Oliveira Paramos, natural de Paramos, Bispado do Porto, filho dos falecidos Manoel Domingues e Izabel João e viúvo de Izabel Antonia sepultada na freguesia de Paramos.

Barbacena, MG aos 12-04-1758 nesta matriz se receberam Manoel de Oliveira Paramos, n/b na freg. de Santo Tirso de Paramos comarca da Feira Bispado do Porto, f.l. de Manoel Domingues e de Izabel João, ja defuntos, e viuvo de sua primeira mulher Izabel Antonia que se acha sepultada na freguesia de Paramos = e Tomasia de Souza, n/b na freg. de S. Francisco das Chagass da vila de Taubate Bispado de S. Paulo, f.l. de Manoel de Goes da Costa e s/m Domingas de Souza, ja defuntos, e viuva de seu primeiro marido João Pires Pimentel que se acha sepultado na matriz desta freguesia da Borda do Campo. Test.: Antonio de Faria, Francisco Peixoto moradores nesta mesma freguesia. 

Tomásia e João Pires foram pais de, q.d.:

5-2d-1-1 Maria, batizada aos 18-08-1738.

Barbacena, MG aos 18-08-1738 bat a Maria, f.l. de João Pires Pimentel e de s/m Tomasia de Souza, foram padrinhos Francisco Frz e Maria da Conceição.

5-2d-1-2 Maria em 11-05-1741.

Barbacena, MG aos 11-05-1741 nesta matriz bat a Maria, f.l. de João Pires e Tomasia de Souza, foram padrinhos Francisco Pompeu, solteiro e Felipa [---] mulher de João de Barros.

5-2d-1-3 Manoel em 21-10-1743.

Barbacena, MG aos 21-10-1743 nesta matriz bat Manoel, f.l. de João Pires Pimentel, n. da freguesia de N. Sra. da Conceição de S. Paulo e de s/m Tomasia de Souza, n. de Taubate e moradores nesta dita freguesia da Borda do Campo, o qual nasceu aos onze dias do dito mes e ano. É npaterno de João Pires Pimentel e materno de Manoel de Goes da Costa e de Mexia Leme, foram padrinhos Manoel de Araujo e Arcangela Pinheira dos Santos.

5-2d-1-4 Eugenia Maria de Jesus batizada em 11-11-1748. Aos 05-08-1765 casou com Lourenço Leme da Silva, natural de Itaverava-MG, filho natural de Domingos Leme da Silva e Maria Garcia. Com geração em Barbacena.

Barbacena, MG aos 11-11-1748 bat a Eugenia, f.l. de João Pires Pimentel e de s/m Tomasia de Souza, moradores no Sítio de Manoel Dias da Borda do Campo, naturais de São Paulo; neta paterna de João Pires Pimentel e de Joana de Serqueira, naturais de São Paulo; neta materna de Manoel de Goys da Costa e de Domingas de Souza, naturais de Taubaté. Padrinhos: Felipe Nery, solteiro, e Maria do Prado. Todos desta freguesia.

 

Barbacena, MG aos 05-08-1765 nesta matriz se receberam Lourenço Leme da Silva, n/b na freg. de Sto Antonio de Itaberava desta comarca, f. natural de Domingos Leme da Silva e Maria Garcia = com Eugenia Maria de Jesus, n/b nesta freguesia, f.l. de João Pires Pimentel e Tomasia de Souza. Foram testemunhas Francisco Peixoto de Carvalho e João dos Reis, moradores nesta freguesia.

 

________________________________________________________________________

 

Pedro Dias Paes Leme, marquês de S. João Marcos

SL. 2º, 456, 6-1 Pedro Dias Paes Leme, marquês de S. João Marcos, gentil-homem da imperial câmara, reposteiro-mor; faleceu com 100 anos de idade em 1868. Foi 1.° casado com Rita Ricardina da Cunha e 2.ª vez com Marianna Carolina da Cunha Porto, marquesa de S. João Marcos, dama do paço, ambas naturais de Minas Gerais, f.ªs de José Alves da Cunha Porto e de Marianna Perpetua de Azeredo Coutinho, naturais de Minas Gerais. Teve:

Da 1.ª:

7-1 Fernando Dias Paes Leme

7-2 Ignacio Dias Paes Leme

7-3 Balbina Paes Leme

7-4 Anna Ricardina Paes Leme

Da 2.ª:

7-5 Rita Ricardina Paes Leme

7-6 Dr. Pedro Dias Paes Leme

7-7 Luiz Leme Betim

7-8 Dr. Francisco de Assis Paes Leme

7-9. Dr. Pedro Leme Betim

7-10 Antonio Dias Paes Leme

7-11 Marianna Perpetua Paes Leme

7-12 Fernão Paes Leme

7-13 José Alves Paes Leme

 

Acrescente-se aos filhos do 1º casamento

7-n Maria, nascida em Barão de Cocais-MG em 11-11-1811 e batizada aos 19-03-1812.

(pesq. Antônio Carlos de Castro) Fl.24(31) do Livro de Batismos dos anos de 1800-1823 Igreja S. João Baptista do Morro Grande, Barão de Cocais-MG, Ermida do Cap.Mor José Alz da C.a Porto, Arquidiocese de Mariana, Batismo de Maria 19/03/1812 n. em 11/11/1811

Pais: Guarda-mor Geral Pedro Dias Paes Leme e de D.Rita Ricardina de Souza Coutinho.

Avós Paternos: Fernando Dias Paes Leme da Camara e de D.Francisca Peregrina de Souza Mello.

Avós Maternos: Jozé Alvares da Cunha Porto e D.Marianna Perpetua de Souza Coutinho.

Padrinhos: Capitão-Mor José Alvares e D.Francisca Peregrina de Souza Mello, por procuração que apresentou a D.Marianna Perpetua de Souza Coutinho.

Padre: Caetano de Affonseca Vasconcellos, vigário de São Miguel..

Vigário: Jozé da Silva de Azeredo.

 

Acrescente-se nos filhos do 2º casamento

7-6 Dr. Pedro Dias Paes Leme, batizado em Barão de Cocais-MG aos 01-11-1821.

(pesq. Antônio Carlos de Castro) Fl.107v(111v) do Livro de Batismos dos anos de 1801-1860 Igreja S. João Baptista do Morro Grande, Barão de Cocais-MG, Ermida de  S.Anna do G.M.Geral Joam Baptista de Soiza Coutinho, Arquidiocese de Mariana, Batismo de Pedro em 01/11/1821

Pais: Barão de São João Marcos, Pedro Dias Paes Leme e da baronesa dita, Dona Marianna Carolina de Soiza Coutinho

Padrinhos: S.M.Geral Joam Baptista Ferreira de Soiza Coutinho e sua mulher D.Flavia Florentina de Soiza Coutinho.

Padre: Antonio Alves de Soiza Coutinho.

Vigário: Antonio Izidoro da Silva Dinis.

A Ermida de S.Anna fica na Fazenda e Lavras do G.M.Geral Joam Baptista de Soiza Coutinho.

7-13 Eng. José Alves Paes Leme, batizado em 04-02-1823

(pesq. Antônio Carlos de Castro) Fl.131v(135v) do Livro de Batismos dos anos de 1801-1860 Igreja S. João Baptista do Morro Grande, Barão de Cocais-MG, Capela de S.Ana do Gongo Seco, Arquidiocese de Mariana, Batismo de José em 04/02/1823

Pais: Barão de São João Marcos, Pedro Dias Paes Leme e da Baronesa dita, Dona Marianna Carolina de Soiza Coutinho

Padrinhos: Guarda-Mor Geral Joam Baptista Ferreira de Soiza Coutinho e sua mulher D.Flavia Florentina de Souza Coutinho.

Padre: Antonio Alves de Soiza Coutinho.

Vigário: Antonio Izidoro da Silva Dinis.

 

________________________________________________________________________

 

JOSÉ PINTO DE GUSMÃO

(atualizado em 04-dezembro-2016)

 

SL. 7º, 459, 5-2 José Pinto de Gusmão, casado primeiro em 1751 em Guaratinguetá com Maria da Motta, f.a de Manuel da Motta Paes e de Luzia Rodrigues Bicudo. V. 3.o pag. 83; teve q.d.: 6-1 a 6-3

6-1, Úrsula Maria, casou em 1777 em Guaratinguetá com Domingos Gonçalves de Carvalho, f.o de outro do mesmo nome e de Clara dos Santos, n. p. de Manuel Francisco da Costa e de Joana de Castilho.

 

O marido de Úrsula Maria da Conceição, Domingos Gonçalves de Carvalho, nasceu em Barbacena-MG onde foi batizado na Capela da Cachoeira aos 22-02-1752, filho de Domingos Gonçalves e Clara dos Santos, neto paterno de Antonio Gonçalves e Luiza naturais da freguesia de S. João do Rio Caldo Arcebispado de Braga, neto materno de Manoel Francisco da Costa natural da cidade do Porto-PT e Joana de Castilho, natural da freguesia da Piedade do Caminho Velho das Minas Bispado de São Paulo.

B7: batismos  Barbacena, aos 22-02-1752 na Caxoeira, DOMINGOS, f.l. de Domingos Gonçalves e Clara dos Santos; np de Antonio Gonçalves e Luzia(sic), naturais da freguesia de S. João do Rio Caldo, Arc. de Braga; nm de Manoel Francisco da Costa, natural da cidade do Porto e Joanna de Castilho natural da freguesia da Piedade do Caminho Velho das Minas, Bispado de S. Paulo. Padr.: Cap. Manoel Lopes de Oliveira, desta freguesia e Gertrudes da Encarnação, mulher de Manoel de Araujo, da de Ibitipoca.

 

Domingos foi irmão inteiro de:

- Luiza, batizada em Barbacena aos 19-07-1743.

B7: batismos, Barbacena-MG, aos 19-07-1743, LUIZA, fa. de Domingos Gonçalves e s/m Clara dos Santos, nascida a 02 deste. Npaterna de Antonio Glz e Luiza Gonçalves, da Freguesia de S. João do Rio Caldo, arc. Braga; nmaterna de Manoel Fran.co da Costa e s/m Joana de Castilho da freguesia de N. Sra. da Piedade de São Paulo; padr.: Jeronimo Rodrigues e Francisca Xavier, mulher de Amaro Teixeira.

- Maria em 01-10-1746.

Barbacena, MG aos 01-10-1746 bat a Maria, f.l. de Domingos Glz nat. da freguesia de S. João do Rio Caldo Arc. Braga e de Clara dos Santos n. da freguesia de N. Sra da Piedade da comarca de S. Paulo deste bispado. Neta paterna de Antonio Glz e Luiza Glz naturais da freguesia de S. João do Rio Caldo Arc. Braga, e neta materna de Manoel Francisco da Costa, natural da cidade do Porto e de Joana de Castilho natural do destrito de S. Paulo deste Bispado. Foram padrinhos Jose Fortes Bustamante e Sa, e N. Senhora.

 

Encontramos alguns filhos e netos de Úrsula e Domingos em Barbacena e São João del Rei:

6-1-1 Domingos (Chrisostomo) Gonçalves de Carvalho, natural de Guaratinguetá-SP, em São João del Rei aos 18-02-1802 casou com Fabiana Antonia de Jesus, filha de João Marques de Oliveira e Izabel da Costa.

(Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG) cas. Vila de Queluz, livro cas. 1795-1883 e Tomo I (1795-1824) fls. 44 São João del Rei, 18/02/1802, Domingos Chrisostomo de Carvalho, natural de Guaratinguetá, filho de Domingos Gonçalves de Carvalho e de Ursula Maria da Conceição, com Fabiana Antonia de Jesus, desta freguesia, filha de João Marques de Oliveira e de Izabel da Costa

6-1-1-1 Antonio Gonçalves, aos 18-07-1827 casou com Jacinta Eufrásia, filha de Manoel Marques e Maria de Bastos Correa.

(Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG) Casamentos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição da Real Vila de Queluz, Livro de Casamentos 1795/1883, Tomo I (1795/1824) arquivado na respectiva Paróquia, fls. 130 Santo Amaro, 18/07/1827, Antonio Gonçalves, natural da Fazenda do Pombal, freguezia de São João deI Rei, filho de Domingos Gonçalves de Carvalho e de Fabianna Antonia, com Jacintha Eufrazia, natural da Capela de Santo Amaro desta freguezia, filha de Manoel Marques (?) e de Maria de Bastos Correia.

6-1-1-2 Joaquina Roza do Espírito Santo, natural de Tiradentes-MG, aos 09-04-1826 casou com Adriano de Araújo Franco, filho de Manoel de Araújo Franco e Ana Esméria de São José.

(Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG) Casamentos da da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição da Real Vila de Queluz, lv. , Tomo I (1795/1824) arquivado na respectiva Paróquia; fls.134 v. Matriz, 09/04/1826, Adriano de Araújo Franco, natural desta freguezia, filho de Manoel de Araújo Franco e de Anna Esmeria de São Joze, com Joaquina Roza do Espírito Santo, natural da Vila de São Joze, filha de Domingos Gonçalves de Carvalho e de Fabianna Antonia de Jesus.

6-1-2 Francisca Rosa de Jesus, em Agosto de 1812 casou com Laureano Duarte de Souza, filho de João Duarte de Souza e Ana Pereira Dias.

(Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG) Real Vila de Queluz, cas. 1795-1824 tomo I fls, 99 v Santo Amaro do Camapuã, --/08/1812 Laureano Duarte de Souza, filho de João Duarte de Souza e de Anna Pereira Dias, com Francisca Roza de Jesus, filha de Domingos Gonçalves de Carvalho e de Ursula Maria da Conceição.

6-1-3 Rosa Maria da Conceição, aos 05-09-1813 casou com Manoel das Neves Freitas, filho do Alferes José Florêncio de Freitas e Josefa Rodrigues Lima.

B7: SJDRei-MG, aos 05-09-1813 matriz, Manoel das Neves Freitas, f.l.do Alf. Jose Florencio de Freitas e Josefa Rodrigues Lima, n/b nesta freguesia; = cc. Roza Maria da Conceição, f.l. de Domingos Gonçalves de Carvalho e Ursula Maria da Conceição, n/b na Cap. de S. Caetano da freg. de Queluz.

 

 

________________________________________________________________________

 

Maria do Rego Barbosa

(atualizado em 23-janeiro-2017)

 

SL, 3, 68, 4-1 Maria do Rego Barbosa casada 1.º com Bento Francisco do Couto, natural de Portugal, falecido em 1737 em Guaratinguetá; 2.ª vez com Antonio da Motta e 3.ª vez com Manoel José Betencourt f.º de João Garcia Pinheiro e de Maria Leal. Sem geração do 2.º; porém, teve do 1.º marido a f.ª única: 5-1 e do 3.º matrimonio com Manoel José Bittencourt os f.ºs: 5-2 a 5-6

5-1 Maria Francisca das Neves casada em 1751 em Guaratinguetá com o sargento-mor Jeronimo Francisco Guimarães f.º de Domingos Francisco e de Anastácia de Freitas, naturais de Guimarães

5-2 Quiteria Maria da Encarnação casada em 1775 em Guaratinguetá com Estevão Mendes de Oliveira

5-3 Maria Teixeira da Encarnação casou-se em 1770 em Guaratinguetá com João da Costa Manço, viúvo de Porcina Maria.

5-4 Angelo José Bittencourt, casou em 1765 em Guaratinguetá com Helena Soares Leite,

5-5 Padre Manoel José Bittencourt

5-6 Francisca Maria, casada 1.º em 1762 em Guaratinguetá com Agostinho José de Sousa, natural de Guimarães; 2.ª vez em 1765 no mesmo lugar com José de Sousa Filgueiras, do Porto, f.º de Manoel de Sousa Filgueiras e de Rosa Maria.

 

Maria do Rego Barbosa, batizada aos 04-02-1716 em Guaratingueta-SP, era filha de Balthazar do Rego Barbosa, natural de Guaratinguetá e Bernarda Rodrigues do Prado, natural de Taubaté-SP onde foi batizada em 19-07-1693.

Em 28-02-1744, viúva de Bento Francisco do Couto, Maria casou com Manoel José de Bittencourt, batizado aos 23-05-1707 na freguesia de N. Sra das Angustias da Ilha do Faial.

Faial / Horta / Angústias/ batismos - Manoel, filho de João Gracia e de s/m Maria Leal, nasceu aos 17-05-1707 e foi batizado aos 23 dias do mesmo mes de maio da era acima. Foram padrinhos: Andre Gonçalves, filho de Francisco de Vargas desta freguesia da paroquia do Espirito Santo do lugar da Feiteira. Foram testemunhas Manoel Fernandes da ----- fregues desta paroquia

Manoel José, filho de João Garcia Pinheiro (ou Luiz), batizado em 26-05-1669 na freguesia de N. Sra das Angustias da Ilha do Faial e de Maria Leal, batizada na freguesia do Divino Espirito Santo da Feteira aonde se casaram, neto paterno de Matheus Luiz e de sua mulher Ana Garcia, neto materno de Francisco de Vargas Leal e de sua mulher Barbara Guedes (Processo de Habilitação sacerdotal de Manoel José Bittencourt 1769).

Faial / Horta / Angústias/ batismos -

Em os 26 dias do mes de maio de 1669 bat. a João, f. de Matheus Luiz e de s/m Ana Garcia, foram padrinhos Mathias George e Agueda Nunes mulher de Francisco Rodrigues, carpinteiro.

Entre os irmãos de Manoel José, batizados na freguesia de M. Sra das Angustias:

I- Maria, batizada em 06-01-1705.

Faial / Horta / Angústias/ batismos -

Maria, filha de João Gracia Luiz e s/m Maria Leal fregueses desta paroquia de N. Sra das Angustias, que nasceu em os 30 dias do mes de dezembro de 1705 e foi batizada nesta mesma matriz em os 6 dias do mes de janeiro da era acima, foram testemunhas Mateus Vieira Maciel, filho de Manoel Ferreira de Mello, naturais da vila de S. Roque da Ilha do Pico, e Antonio, digo Manoel Roz da Rosa, natural da freguesia do Espirito Santo da Feiteira,[A margem: os padrinhos desta criança foram Luiz Gracia, filho de Mateus Luiz, e Mariana Dias mulher do mesmo Mateus Luiz.

II- Rosa Maria de Jesus, batizada em 19-02-1719. Em S. João del Rei-MG aos 13-06-1739 casou com Antonio do Valle Ribeiro, filho de André do Valle Ribeiro e Teresa de Moraes. Geração na família “Antonio Vieira e Francisca de Macedo” § 2º, neste site.

 

Foram filhos de Maria do Rego Barbosa:

5-1 Maria Francisca das Neves, natural de Guaratingueta, filha de Bento Francisco do Couto e Maria do Rego. Aos 20-04-1751 casou com Jeronimo Francisco Guimarães, natural de S. Paio de Guimarães, Arc. de Braga, filho dos falecidos Domingos Francisco e Anastacia de Freitas.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio aos 20-04-1751 se receberam Jeronimo Francisco Guimarães, filho natural de [danificado] Francisco e de sua mulher Anastacia de Freitas, já defuntos, natural e batizado na freguesia de S. Payo de Guimarães Arc. Braga = com Maria Francisca das Neves, filha de Bento Francisco e de sua mulher Maria do Rego, natural e batizada nesta freguesia.

          Guarda Mor Jeronimo Francisco faleceu aos 28-07-1771 com 40 anos incompletos. Geração em SL. 3º, 68, 5-1.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio - aos 28-07-1771 faleceu o Guarda Mor Jeronimo Francisco Guimarães, morador desta freguesia, filho legitimo de Domingos Francisco e de s/m Anastacia de Freitas, natural de Guimarães, casado com Maria Francisca das Neves, de idade de quarenta anos incompletos. Foi repentina a morte, não fez testamento.

 

Entre os filhos de Maria do Rego Barbosa e Manoel José de Bittencourt, citados na GP:

 

5-3 Maria Francisca da Encarnação, citada na GP como Maria Teixeira da Encarnação, em 1770 requereu dispensa de afinidade licita para se casar com João da Costa Manso, viúvo de Porcina Maria, esta filha de Maria da Conceição, neta materna de Maria Leme do Prado que foi filha de Salvador Gil de Siqueira irmão de Miguel Gil pai de Bernarda Roiz, avó materna de Maria Francisca da Encarnação.

          Geração na família “Costa Manso - Portes del Rei”.

 

5-4 Angelo José Bittencourt, natural de Guaratinguetá. Aos 27-06-1765 casou com Helena Machado (tambem Soares de Lima), daí natural, filha de Sebastião Machado Lima e Quitéria Soares, neta paterna de Domingos Machado e Branca Raposo e neta materna de Domingos Soares, de Portugal, e Domingas Lobo, de Guaratingueta.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio cas - aos 27-06-1765 Angelo José, n. desta, filho de Manoel José Bitencourt e Maria do Rego, n.p. de Joam Garcia e Maria Leal, naturais das Ilhas e n.m. de Baltasar do Rego, desta, e Bernarda do Prado, de Taubaté, = cc Helena Machado, desta, filha de Sebastião Machado Lima e Quitéria Soares, n.p. de Domingos Machado e Branca Raposo e n.m. de Domingos Soares, de Portugal, e Domingas Lobo, desta.

Alem da geração de dois filhos citados na GP, encontramos:

5-4-3 Inácio José de Bittencourt, natural de Guaratinguetá. Em Resende-RJ aos 15-06-1799 casou com Ana Francisca, natural de Guaratingueta, filha de José da Silva e Maria de Freitas.

15-06-1799 na matriz de Resende, pelo Vig. da Vara Antonio de Mattos Nobrega de Andrada. Ignacio José de Bitencourt. n/b em Guaratinguetá, f.l. de Angelo Ignacio Bitencourt e Ilena Soares de Lima; = cc. Anna Francisca, n/b Guaratinguetá, f.l. de José da Silva e Maria de Freitas. Test.: Guarda Mor Simplicio Correaia da Costa e Francisco Correa da Costa (acervo Itamar Bopp - ficha 0056)

 

5-5 Manoel José Bittencourt, batizado em Guaratinguetá em 18-02-1753. em 1769 habilitou-se às ordens sacras.

(indicação Geraldo Dutra de Andrade Neto) ACMSP - Parte A - Aplicação Sacerdotal - Genere et Moribus ano 1769

Manoel José Bittancourt - ano 1769

04-12-1769 - Autos de diligencia a favor do habilitando Manoel Jose Bettancourt, n/b na vila de Guaratingueta Bispado de S. Paulo onde é morador e adido a Igreja de N. Sra Aparecida, f.l. de Manoel Jose Bitancourt, n. da Ilha do Faial Bispado de Angra e batizado na freguesia de N. Sra das Angustias, e de Maria do Rego Barbosa, n/b na dita freguesia de Guaratingueta, neto paterno de João Garcia Pinheiro e de s/mulher Maria Leal, naturais da mesma ilha do Faial e batizado ele na dita freguesia de N. Sra das Angustias e ela na do Divino Espirito Santo na Feteyra. Neto materno de Balthazar do Rego, natural da freguesia de Guaratingueta e de Bernarda Rodrigues, natural da freguesia de Taubate, deste bispado.

 

Testemunhas - Guaratingueta 02 de janeiro de 1670:

- Rdo João de Moraes e Aguiar

- Rdo Antonio Ramos Barbas

- Rdo. Jose T---- Leite

- Cap. Manoel da Silva Reys im 166

- Ten. Jose ???????

- Jose Ferreira de Sá.

- Manoel Nogueira -----

- Manoel Alz Franco

- Antonio da Motta Barros im 170, casado, natural da vila de Vianna Arc. Braga, morador nesta vila, de idade 52 anos pouco mais ou menos.

 

Testemunhas - Taubaté 15 de janeiro de 1770:

- Francisco de Lima Pais

- Joam Leyte de Miranda

- Joam Francisco Vieira

- Antonio Gomes Botelho

- Jose Glz Vianna

- Guilherme Mor.ª Cabral

- Manoel Vr.ª de Amores im 184

- Rdo Pe. Salvador Pinheiro de Jesus

- Luiz de Souza Portugal

- Joaq. dos S.tos Alves de Abreu

 

Testemunhas na Freguesia da Senhora das Angustias 11 janeiro 1772.

 

 [--sem o início--] sem impedimento algum, nesta paroquial do Divino Espirito Santo, João Garcia, filho de Matheus Luiz e de sua mulher Anna Garcia, fregueses de Nossa Senhora das Angustias desta ilha = e Maria Leal, filha de Francisco de Vargas Leal e de sua mulher Barbara Guedes, defunta, naturais desta freguesia. (...) Dia mes e era ut supra.

 

 (...) em um dos livros desta paroquial de N. Sra das Angustia o termo seguinte: Em os 26 dias do mes de maio de 1679 bat. a João, f. de Matheus Luiz e de s/m Ana Garcia, foram padrinhos Mathias George e Agueda Nunes mulher de Francisco Rodrigues, carpinteiro.

 

Certifico que em um dos livros da era de 1750 achei o assento seg.= aos 18-02-1753 bat a Manoel, f.l. de Manoel Joseph Bitancourt e de Maria do Rego de Jesus. Foi padrinho Hyeronimo Francisco Guimarães e Ana Maria, casados, todos desta freguesia.

 

Em a era de 1739 nele a f 76 v achei o assento seguinte: aos 04-02-1716 bat a Maria, f.l. de Baltazar ---- e de s/m Bernarda do Prado; foram padrinhos Manoel Francisco da Costa e Izabel Paes.

 

Em um dos livros de assentos de casamentos do ano de 1736 e nele a fl. 37 se acha o termo seg.: aos 28-02-1744 se receberam Manoel Jose de Bitancourt, f.l. de João Garcia Pinheiro, já defunto e de s/mulher Maria Leal, natural da ilha do Faial, e batizado na freguesia de Nossa Senhora das Angustias do Porto Pim Bispado de Angra = com Maria do Rego de Jesus, viúva de Bento Francisco, filha leg. de Baltazar do Rego Barbosa e de s/m Bernarda Rodrigues do Prado, natural batizada  moradora e freguesa nesta matriz de Santo Antonio de Guaratingueta. Test.: Manoel da Motta Paes, Jose do Rego Barbosa e Maria do Rego, casados, moradores nesta vila.

 

Paroquial de S. Francisco das Chagas da vila de Taubate - no Lv. 2 a f 128v se acha o assento do teor seguinte: bat a Bernarda, f. de Miguel Gil de Siqueira e de s/m Antonia Furtada. Foram padrinhos Pedro de Oliveira e Luzia Rodrigues do Prado. em 19 de julho de 1693 anos.

 

Auto de Patrimonio a favor do habilitando Manoel Jose Bitancourt - 07-05-1779

 

5-6 Francisca Maria do Rego de fato casou em 1762 em Guaratinguetá com Agostinho José de Souza conforme Silva Leme. Agostinho era natural do lugar de Sam Paio e filho de Domingos Francisco de Sousa e Isabel Angélica. Francisca casou em segundas com José de Sousa Filgueiras, português do Porto, filho de Manoel de Sousa Filgueiras e Rosa Maria de Sousa.

Casamentos de Guaratingueta - 1762; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 400 - Agostinho José de Sousa, de Sam Paio de Guimarães, filho de Domingos Francisco de Sousa e Isabel Angélica, com Francisca Maria, desta, filha de Manoel José de Bitencourt e Maria do Rego de Jesus. A contraente, n.p. de João Garcia e Maria de tal, da Ilha do Faial e n.m. de Baltasar do Rego, desta, e Bernarda Rodrigues, de Taubaté.

 

Casamentos de Guaratingueta - 1765; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 492 - José de Sousa Filgueiras, do Porto, filho de Manoel de Sousa Filgueiras e Rosa Maria de Sousa, com Francisca Maria do Rego, desta, viuva de Agostinho José e filha de Manoel José Bitencourt e Maria do Rego, n.p. de João Garcia e Maria de tal, das Ilhas e n.m. de Baltasar do Rego, desta e Bernarda do Prado, de Taubaté.

 

          Francisca Maria do Rego e seu segundo marido José de Souza Filgueiras tiveram os filhos batizados em Tiradentes-MG, q.d.:

5-6-1 Maria, em 28-04-1783.

B7: São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 28-04-1783 Oliveira, Maria, f.l. Jose de Souza Filgueira e Francisca Maria, padr.: Revdo Vigario Carlos Correa de Toledo e Mello cuja pp apresentou Manoel Vieira, e Ana Maria mulher de Jose Vieira.

5-6-2 Ignez Angélica de Santa Rita, batizada aos 02-02-1786. Aos 08-02-1819 com Manoel Ferreira de Castro, filho de Vicente Ferreira de Castro e Maria Madalena da Encarnação; família “Alexandre Dias de Souza”.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 02-02-1786 Oliveira, Ignez, f.l. Jose de Souza Filgueiras e Francisca Maria, padr.: Vigario Antonio Jose de Abreu, por pp que apresentou o Alf. Manoel Pinto de Barros, e Ana Maria da Conceição, mulher do dito Barros.

5-6-3 Carlos José de Souza, batizado em 30-03-1788. Aos 03-09-1821 casou com Laura Delfina de Jesus, filha de Manoel Pinto de Barros e Rozenda Delfina de Jesus.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 30-03-1788 Oliveira, Carlos, f.l. Jose de Souza Filgueira e Francisca Maria, padr.: Revdo Vigario Carlos Correa de Toledo e Mello, e D. Gertrudes Maria de Camargo.

 

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, cas. aos 03-09-1821; Oliveira; Carlos José de Souza; f. José de Souza Felgueiras e Francisca Maria do Rego; = cc. Laura Delfina de Jesus; f. Manoel Pinto de Barros e Rozenda Delfina de Jesus; ambosos contraentes naturais, batizados e moradores na dita freguesia da vila de São José. Test.: Alf. Alexandre José da Silveira e Alf. Manoel JOsé Cardoso.

5-6-4 Ana Luiza de Souza, natural de Barbacena-MG, aos 28-04-1800 em Tiradentes casou com Pedro Martins Mondim, ai batizado em 26-10-1770, filho de Manoel Martins Mondim e Rosa Maria de Jesus (ou de Santa Ana).

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, cas. aos 28-04-1800; Capella Sr.dos Passos de Oliveira; Pedro Martins Mondim; f. Manoel Martins Mondim e Rosa Maria de Jesus; n. Oliveira; = cc. Ana Luiza de Souza; f. José de Souza Filgueiras e Francisca Maria do Rego; n. Barbacena e moradores nesta freguesia. Test.: Revdo. Francisco Barbosa da Cunha e Francisco Fabião Cordeiro.

 

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 26-10-1770 Oliveira, Pedro, f.l. Manoel Martins Mondim e Rosa Maria de Santa Ana, padr.: Jose Fernandes Martins e Mariana Josefa de Jesus.

Ana e Pedro tiveram filhos batizados em Tiradentes, q.d.:

5-6-4-1 Francisco, aos 15-02-1801

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 15-02-1801 Oliveira, Francisco n. a dezasete(sic) de Fevereiro do dito ano, f.l. Pedro Martins Mondim e Ana Luiza de Souza, padr.: Jose Pedro de Souza e Maria Luiza.

5-6-4-2 Rita, batizada aos 01-05-1802. Rita Cândida de Oliveira aos 26-04-1819 casou com Francisco Correa da Silva, natural de Barbacena, filho de Antonio Correa da Silva e Ana Perpétua.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 01-05-1802 Oliveira, Rita, f.l. Pedro Martins Mondim e Ana Luiza, padr.: Cap. Januario Gracia Lial e Ignes, filho de Jose de Souza Filgueiras.

 

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, cas. aos 26-04-1819; Oliveira; Francisco Correia da Silva; f. Antônio Correa da Silva e Ana Perpétua; Barbacena; = cc. Rita Cândida de Oliveira; f. Cap. Pedro Martins Mondim e Ana Luiza da Silva; n. n. São José. Test.: Carlos José de Souza e Francisco Luiz da Costa.

5-6-4-3 Maria, aos 15-09-1803.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 15-09-1803 Oliveira, Maria, br. n. aos 04, f.l. Pedro Martins Mondim e Ana Luiza de Souza, padr.: Ten. Francisco Fernandes Lima e s/m Maria Justina.

5-6-4-4 Rofino, aos 03-02-1805.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 03-02-1805 Oliveira, Rofino n. aos 22-01, f.l. Pedro Martins Mondim e Ana Luiza de Souza, padr.: Antonio da Silveira Bitancurt e Rozenda Francisca de Oliveira, todos desta aplicação.

 

Encontramos em Aiuruoca-MG mais um filho e neto do casal Manoel José Bettencourt e Maria do Rego que não constam da GP:

 

5-7 Antonio José de Bittencourt, casou em Aiuruoca aos 22-02-1789 com Ana Maria da Conceição filha de Manoel Pereira Gularte e Maria da Conceiçãoa, família “João Pereira Goulart”.

B7: Igreja N.Sra. da Conceição, Aiuruoca, MG, cas. aos 22 fevereiro 1789 na cap. da Sra. da Piedade, filial da matriz de S. João del Rei. Antonio Joseph de Bittencourt e Anna Maria da Conceição.

Ele f.l. de Manuel Jose Bittencourt e Maria do Rego.

Ela f.l. de Manuel Pereira Gularte e Maria da Conceição.

Pais de q.d:

5-7-1 Manoel, batizado aos 14-03-1790

B7: Igreja N.Sra. da Conceição, Aiuruoca, MG - batismos, aos 14 março 1790 capela da Piedade, filial da matriz de S. João del Rei - Manoel, f.l. de Antonio Joseph de Betancor e de Anna Maria da Conceição; padr.: João Pereira Goularte e Anna Lourença. Todos desta freguesia de Aiuruoca.

 

________________________________________________________________________

 

Bento de Barros Bicudo

SL. 6, 327, 5-5 Bento de Barros Bicudo, foi natural de Araçariguama, e casou em 1737 em Itu com Maria Garcia f.ª de Antonio Garcia Borba e de Rosa de Campos. Tit. Garcia Velhos. Teve 4 f.ºs

6-1 José de Barros.

6-2 Maria.

6-3 Rosa.

6-4 Inácia.

 

6-2 Maria de Barros, natural de Itu-SP, aos 27-11-1756 na capela de Santa Ana das Lavras-MG casou com João Marques Padilha, natural de S. João del Rei, filho do Capitão Luiz Marques Neves e Maria de Moraes. Geração na família “Antonio Vieira e Francisca de Macedo” § 1º

6-3 Rosa, batizada em Carrancas-MG em 04-01-1743.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 04-01-1743 Rosa, f.l. Bento de Barros Bicudo e Maria Garcia, padr.: Pascoal Leite Paes e s/m Maria de Araujo.

6-4 Inácia Maria de Barros, batizada em 17-05-1745. Aos 11-06-1762 em Carrancas-MG casou com Nicolau Martins Saldanha, filho de Gregório Martins Saldanha e Francisca de Moraes. Geração na família “Jacome Fernandes das Neves”.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 17-05-1745 Inacia, f.l. Bento de Barros e Maria Garcia, padr.: Jacinto Pereira, casado e N. Sra. do Rosario.

 

________________________________________________________________________

 

Escolástica Ferreira

SL. 8, 40, 5-1 Escolástica Ferreira, que foi casada com Lucas de Freitas Fagundes.

 

Escolástica Ferreira de Marins, natural de Taubate-SP, filha de Domingos Ferreira de Mendonça e Leonor Moreira. Casou com Lucas de Freitas Fagundes, tambem natural de Taubaté, filho de Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso. Tiveram os filhos, q.d.:

1- Domingos Ferreira de Mendonça, natural de Taubate-SP. Em Campanha aps 05-11-1781 casou com Teresa Maria de Jesus, filha de João Pereira Poves e Maria da Silva Tourinha, neta paterna de Manoel Pereira Poves e Luzia Cabral, neta materna de Lourenço da Silva Tourinho e Maria Fragoso de Mello. Geração na família “Lourenço da Silva Tourinho”.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 05-11-1781 nesta matriz Domingos Ferreira de Mendonça, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes, já defunto e de Escolastica Ferreira de Marins, nat. da vila de Taubate Bispado de S. Paulo = cc Teresa Maria de Jesus, f.l. de Joam Pereira Poves e de Maria da Silva, ja defunta, n/b nesta Campanha

2- Salvador, batizado em Campanha-MG em 16-08-1755.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 16-08-1755 cap. S. Gonçalo, Salvador, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Mariz, np Manoel de Freitas Machado e s/m Maria do Bom Sucesso, nm Domingos Ferreira e s/m Leonor Moreira todos nts da vila de Taubate-SP, padr.: Francisco Martins Correa cc Inacia de Loiola, e Maria Leme do Prado mulher de Tomas Correa Dias.

3- Maria, em 10-10-1756.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 10-10-1756 S. Gonçalo, Maria, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n. vila Taubate e Escolastica Ferreira de Mariz da dita vila Bispado de S. Paulo, padr.: Tome Martins Correa, solteiro filho de Manoel de Freitas Machado morador em Taubaté, e os mais moradores nesta freguesia.

4- José, em 06-11-1758.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 06-11-1758 cap. S. Gonçalo, Jose, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins nts da vila de Taubate-SP, padr.: Tomas Correa Dias cc Maria Leme, e Ana Joaquina mulher de Matias Ferreira de S.Paio.

5- Manoel Joaquim Correa, batizado aos 15-06-1760. Em 05-10-1790 casou com Joana Rodrigues de Souza, filha de Antonio Rodrigues de Souza e Maria Francisca de Jesus.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 15-06-1760 cap. S. Gonçalo, Manoel, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Mariz nts de Taubate-SP, np Manoel de Freitas e Maria do Bom Sucesso, maternos Domingos Ferreira e Leonor Moreira, padr.: Jose Coelho dos Santos, solteiro e Maria Rosa de Tolledo mulher de Manoel Teixeira Ribeiro.

 

Campanha-MG - casamentos - aos 05-10-1790 matriz Manoel Joaquim Correa, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins, já falecidos; = Joana Rodrigues de Souza, f.l. de Antonio Rodrigues de Souza e Maria Francisca de Jesus. Ambos nts/bts nesta.

6- José, batizado em 28-03-1762.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 28-03-1762 cap. S. Gonçalo, Jose, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n. da vila de Taubate e Escilastica Ferreira de Maris n. de Taubate, np Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso, maternos Domingos Ferreira de Mendonça e Leonor Moreira, padr.: Antonio de Andrade, solteiro e Maria do Carmo, solteira filha de Jose da Costa.

            José Joaquim Correa testou em São Gonçalo em 30-01-1819. Sem geração, instituiu herdeira a sua mulher Antonia Maria do Espirito Santo:

Campanha, MG Igreja Santo Antonio obitos - Testamento com que faleceu Jose Joaquim Correa. Digo eu Jose Joaquim Correa. (...) sou f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira Guimarães, ambos já falecidos, nascido e batizado nesta capela de S. Gonçalo da vila da Campanha. Sou cc Antonia Maria do Espirito Santo de cujo matrimonio não tenho filhos nem mesmo naturais tenho.

Testamenteiros em 1º lugar a minha mulher Antonia Maria do Espirito Santo, em 2º lugar ao Sr. Pedro de Andrade Mello, em 3º lugar meu irmão Gabriel de Freitas Machado.

Pagas as m inhas dividas instituo por minha universal herdeira de todos os meus bens a minha mulher Antonia Maria do Espirito Santo.

São Gonçalo 30-01-1819

7- Gabriel de Freitas Machado, batizado em 30-01-1764. Aos 16-05-1789 casou com Angélica Maria, filha de Miguel Carvalho de Aguiar e Angélica Maria.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 30-01-1764 cap. S. Gonçalo, Gabriel, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n/b em Taubate-SP e Escolastica Ferreira n/b Taubaté-SP, np Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso, nm Domingos Ferreira e Leonor Moreira, padr.: Antonio de Andrade Pereira e Francisca Luiza s/mulher

 

Campanha-MG - casamentos - aos 16-05-1789 Gabriel de Freitas Machado, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins, n/b nesta; = Angelica Maria, f.l. de Miguel Carvalho de Aguiar e Angelica Maria, n/b na freguesia de Aiuruoca.

8- Inácio Ferreira de Loiola batizado em 17-03-1766. Aos 17-05-1789 casou com Felícia Teodora, irmã de Angélica Maria supra citada.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 17-03-1766 Cap. S. Gonçalo, Inacio, f.l. Lucas de Freitas Fagundes n/b Taubate-SP e Escolastica Ferreira n. Taubate-SP, padr.: Francisco de Azevedo Xaves, casado e Francisca Moreira de Jesus mulher de João Francisco.

 

Campanha-MG - casamentos - aos 17-05-1789 Ignacio Ferreira Loyola, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira de Marins, já falecidos, n/b capela de S. Gonçalo; = Felicia Teodora, f.l. de Miguel Carvalho de Aguiar e Angelica Maria, n/b na freguesia de Aiuruoca.

9- Ana Joaquina do Rosário, batizada em 01-05-1768. Aos 27-09-1786 casou com Antonio da Costa Matoso, natural de Paranagua-PR, filho de Manoel Matoso e Maria.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-05-1768 Cap. S. Gonçalo, Ana de oito dias, f.l. Lucas de Freitas Fagundes e Escolastica Ferreira nts da vila de Taubate-SP, no Manoel de Freitas Machado e Maria do Bom Sucesso, maternos Domingos Ferreira de Mendonça e Leonor Moreira, padr.: Pedro Vieira Rodrigues, solteiro e Margarida Antunes mulher de Francisco de Azevedo Chaves.

 

Campanha-MG - casamentos - matriz aos 27-09-1786 Antonio da Costa Matozo, f.l. de Manoel Matozo e de s/m Maria Tinazia(?), n/b na freguesia de Parnagua Bispado de S. Paulo; = Anna Joaquina do Rosario, f.l. de Lucas de Freitas Fagundes e de Escolastia Ferreira, n/b na freguesia de Campanha.

Entre os filhos de Antonio e Ana Joaquina, batizados na Campanha:

9-1 João, em 03-07-1787.

Campanha, MG aos 03-07-1787 na capela de S. Gonçalo bat a João, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina do Rosario; foram padrinhos Joam Rodrigues Vieira e Escolastica Ferreira de Maris, viúva.

9-2 Rita em 12-05-1793.

Campanha, MG aos 12-05-1793 na capela de S. Gonçalo bat a Rita, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina do Rosario; foram padrinhos Gabriel de Freitas e Angelica Maria.

9-3 José em junho de 1795.

Campanha, MG aos [--]-06-1795 na capela de S. Gonçalo bat a Jose, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina do Rosario; foram padrinhos Jose Joaquim Correa e Antonia Maria do Espirito anto.

9-4 Joaquim em 18-11-1804

Campanha, MG aos 18-11-1804 na capela de S. Gonçalo bat a Joaquim, f.l.de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina, foram padrinhos Joaquim Jose de Alvarenga e s/m Margarida Luiza,

9-5 Emerenciana em 11-05-1806

Campanha, MG aos 11-05-1806 na capela de S. Gonçalo bat a Emerenciana, branca, f.l. de Antonio da Costa Matoso e Ana Joaquina, foram padrinhos Alf. Joaquim Jose Ban----- e Ana Angelica.

 

________________________________________________________________________

 

INÁCIO CARLOS BARBOSA

SL. 5, 509, 2-1 Gaspar Guterres da Silveira que casou em Pitanguy com Feliciana dos Santos; foi sargento-mor em Santo Antonio do Val da Piedade e foi sepultado na capela de S. Gonçalo filial dessa freguesia.

Teve:

3-1 José Carlos Barbosa

3-2 Antonio Barbosa da Silveira

3-3 Floriano de Toledo Piza

 

Pedro Taques vol. II, 233:

4-1 Inácio Carlos Barbosa

 

Inácio Carlos Barbosa (citado por SL como José), natural de Baependi-MG onde foi batizado aos 07-06-1724, filho de Gaspar Guterres da Silveira e Feliciana dos Santos.

Baependi, MG aos 07-06-1724 bat a Inacio, f.l. Sargento Mor Gaspar Guterres da Silveira e Feliciana dos Santos, padr.: João Paes Garcia e D. Maria Pedrosa

Casou com Ana da Cunha, natural de Aiuruoca-MG onde foi batizada aos 16-04-1741, filha de Sebastião dos Santos Couceiro) e Bernarda de Oliveira - família Antonio de Oliveira Gago e Ana da Cunha, neste site.

Aiuruoca, MG aos 16-04-1741 nesta matriz bat Ana, f. de Sebastião dos Santos Couceiro e de s/m Bernarda de Oliveira, foram padrinhos Antonio de Oliveira da Mota, e Rita de Oliveira, solteira, todos moradores nesta freguesia,

Pais de, q.d.:

1- Ana, batizada em Campanha-MG aos 03-09-1769.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-09-1769 cap. S. Gonçalo, Ana que quatro meses, f.l. Inacio Carlos n. da freg. de Baependi e Ana Bernarda, np Gaspar Guterres e Feliciana dos Santos; padr.: Francisco Xavier e Jose Ferraz de Araujo com pp de sua sobrinha Izabel de Souza, solteira

2-  Gertrudes, em 30-03-1762.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 30-03-1762 cap. S. Gonçalo,Gertrudes, f.l. Inacio Carlos Barbosa n/b freg. de Baependi deste bispado e Ana da Cunha n/b na freg. de Aiuruoca, np Gaspar Guterres da Silveira e Feliciana dos Santos, maternos Sebastião dos Santos e Bernarda de Oliveira, padr.: Jose Ferras de Araujo com pp que apresentou do Cap. Mor Andre de Espindola de Castro, e Genoveva da Trindade mulher de Jose Ferras de Araujo.

 

________________________________________________________________________

 

Felipa da Cunha Lima

SL. 3, 189, 4-7 Felipa da Cunha Lima, f.a de 3-4, casou em 1730 em S. Paulo com Manoel Antunes Rocha f.o de Julião Antunes de Brito e de Maria Leme da Rocha, de Taubaté. Teve q. d.: 5-1 a 5-3.

5-1 Joanna Antunes de Siqueira casada em 1764 em Guaratinguetá com João da Silva Ramos f.º de Antonio da Costa e Silva e de Maria Correa da Conceição.

5-2 Anna Maria casada em 1771 em Guaratinguetá com José Pinto de Gusmão, viúvo de Maria da Motta, f.º de Miguel da Cunha Garcia e de Maria de Gusmão. Tit. Garcias Velhos.

5-3 Francisca Leme da Rocha casada em 1771 em Guaratinguetá com Gaspar de Bastos Antunes f.º de Antonio de Bastos Antunes, natural de Portugal, e de Maria Barbosa de Lima.

 

Felipa da Cunha Lima ou Felipa de Siqueira Lima e Manoel Antunes Rocha, além dos filhos citados por Silva Leme, encontramos:

 

4- Maria Antunes da Rocha casou em 1754 em Guaratinguetá-SP com Antonio Jasson da Costa, filho de Duarte Jasson da Costa e Rosa Maria do Prado

Casamentos de Guaratingueta - 1754; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 237 - Antonio Jasson da Costa, desta, filho de Duarte Jasson da Costa e Rosa Maria do Prado, com Maria Antunes da Rocha, de Sorocaba, filha de Manoel Antunes da Rocha e Felipa da Cunha.

5- Bernarda Antunes em 1756 em Guaratingueta casou com Antonio Rodrigues Tourinho, viúvo de Maria Francisca da Silva.

Casamentos de Guaratingueta - 1756; Copia de Gastão de Meireles França; RGB nº 7: N.º 264 - Antonio Rodrigues Tourinho, viuvo de Maria Francisca da Silva, com Bernarda Antunes, de Sorocaba, filha de Manoel Antunes da Rocha e Felipa de Siqueira.

6- Inácio de Loiola Antunes casou com Maria Rodrigues Ferreira, filha de Manoel Rodrigues da Cunha e Juliana Moreira, famÍlia “Mateus Fernandes Agostim”.

          Tiveram filhos batizados em Campanha-MG, q.d.:

6-1 José em 27-03-1766

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 27-03-1766 matriz, Jose, f.l. Inacio de Loiola Antunes n. da cidade de S. Paulo e Maria Rodrigues Ferreira n. desta freguesia, np Manoel Antunes da Roxa e Felipa de Siqueira, maternos Manoel Rodrigues da Cunha e Juliana Moreira, padr.: Ten. Manoel Leite, casado e Maria Felicia mulher de Francisco da Costa Teixeira.

6-2 Maria em 03-02-1768

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-02-1768 matriz, Maria, f.l. Inacio de Loiola Antunes n. da freg. da cidade de S, Paulo e Maria Rodrigues n. desta matriz da Campanha, padr.: D. Manoel de Sampaio, solteiro e Antonia Moreira de Souza mulher de Gonçalo da Silva Goes, Avos paternos Manoel Antunes da Rocha e Felipa de Siqueira Lima n. da cidade de S. Paulo, maternos Manoel Rodrigues da Cunha do Arc. de Braga e Juliana Moreira n. desta freguesia,

6-3 Francisca em 20-08-1769

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 20-08-1769 matriz, Francisca, f.l. Inacio de Loiola Antunes n. da cidade de S. Paulo e Maria Rodrigues Ferreira n. desta freguesia, np Manoel Antunes e Felipa de Siqueira, maternos Manoel Rodrigues da Cunha e Juliana Moreira, padr.: Manoel Nunes Barreto com pp do Licenciado Antonio Pedrosa de Brito, e o Cap. Manoel Leite com pp de sua enteada Ana.

6-4 Ana em 25-04-1773

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 25-04-1773 Ana de onze dias, f.l. Inacio de Loiola Antunes n. da cidade de S. Paulo e Maria Rodrigues n. desta matriz, padr.: Domingos Rodrigues Afonso, casado e D. Izabel Buena de Afonseca, viuva. Avos paternos Manoel Antunes da Rocha e Felipa de Siqueira Lima, maternos Manoel Rodrigues da Cunha, falecido e Juliana Moreira.

7- Manoel Antunes de Siqueira, natural de Guaratingueta-SP em Aiuruoca-MG aos 16-11-1779, casou com Maria Dias da Rosa, natural de Aiuruoca, filha do Cap. João Veloso de Carvalho e Ana Dias da Rosa.

(pesq. Moacyr Villela) Aiuruoca, MG - Aos 16 de Novembro de 1779 na Matriz de Aiuruoca em presença das testemunhas Antonio de Magalhães Passos e Francisco Afonso Villar. casaram Manoel Antunes de Siqueira filho legitimo de Manoel Antunes da Rocha e de Felipa de Siqueria Lima natural de Guaratingueta e D. Maria Dias da Rosa filha legitima do capitão João Veloso de Carvalho e D. Ana Dias da Rosa natural desta Freguesia.

 

________________________________________________________________________

 

Sebastião Cubas Ferreira

SL. 1, 462, 3-6 Sebastião Cubas Ferreira foi casado com ... Esteve nas Minas antes de 1702 (anno do testamento de seu pae) e ajudou muito a grangear a fortuna, que este deixou á familia. Foi depois preso por seu pae em uma corrente por ter dissipado uma carregação, que lhe fôra confiada para ir as minas, á fazer cobranças. Deixou 3 f.os.:

4-1 Sebastião Cubas Pereira casado com Helena Leite.

4-2 Manoel Cubas, † em Cuyabá; em 1747 havia mais de 20 annos que d'elle não havia noticia.

4-3 Anna Ribeira casada com Matheus Soares Lousada.

 

Sebastião Cubas Ferreira foi casado com Catarina Portes, ambos já falecidos em 1734. Alem dos três filhos citados por Silva Leme, encontramos:

 

4 Mariana Cubas de Siqueira, natural de Minas Gerais, aos 07-07-1734 em Carrancas-MG casou com Claudio Furquim, natural de São Paulo, filho do Capitão Estevão Furquim de Camargo e Úrsula Martins, já falecida.

B7: casamentos (1732-1749)  Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 07-07-1734 Cláudio Furquim, n. da cidade de S. Paulo, f. do Cap. Estevão Furquim de Camargo e Úrsula Martins, já falecida; = cc. Mariana Cubas de Siqueira, n. das Minas Gerais, f. Sebastião Cubas e Catarina Portes, já falecidos.

Cláudio já era falecido em 1765 (2º casamento da filha Maria).

Pais de, q.d.:

4-1 Maria Ferreira de Camargos (ou Cubas Ferreira) casou duas vezes. Em Carrancas aos 19-08-1753 com Inácio Alves da Costa, daí natural, filho de Diogo Alves Pimentel e Bernarda da Silva

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 19-08-1753 Inácio Alves da Costa, f.l. Diogo Alves Pimentel e Bernarda da Silva; = cc Maria Ferreira de Camargos, f.l. Claudio Furquim de Camargos e Maria(sic) Cubas Ferreira. Ambos nts e fregueses desta freguesia.

 

             Bernarda, filha natural de Dom Mateus João e Fulana da Silva, aos 06-05-1734 casou segunda vez com Antonio Pires de Siqueira, natural de São Paulo, filho de Domingos Pires e Maria de Siqueira.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 06-05-1734 Antonio Pires de Siqueira, n. de S. Paulo, f.l. Domingos Pires e Maria de Siqueira, já falecidos; = cc Bernarda da Silva, viuva de Diogo Alvres Pimentel e filha natural de Dom Matheus João, já falecido e de [--------] da Silva, moradores no sitio da Cachoeira.

 

          Maria Ferreira aos 17-02-1765 casou com Damasio Bicudo Leme, natural das Congonhas do Campo, filho de Antonio Bicudo Leme e sua primeira mulher Izabel de Oliveira.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 17-2-1765 Damásio Bicudo Leme, n/b freg. N.Sra. da Conceião das Congonhas do Campo comarca de Vila Rica, f.l. Antonio Bicudo Leme e Izabel de Oliveira, já defunta; = cc.  Maria Cubas Ferreira, n/b na freg. N. Sra da Conceição das Carrancas, f.l. Claudio Furquim, já defunto e Mariana Cubas Ferreira.

          Antonio Bicudo Leme, filho de Manoel Bicudo e Laureana Pires de Moraes, em 1738 em Guaratingueta-SP casou com Florência Pires de Araújo, filha de Antonio Pereira de Araújo e Mécia Gomes.

Casamentos de Guaratingueta - 1738; Copia de Gastao de Meireles França; RGB nº 7: N.º 4 - Antonio Bicudo Leme, de Jacarei, viuvo de Isabel de Oliveira, e filho de Manoel Bicudo e Lauriana Pires Morais, com Florencia Pires de Araujo, de Jacarei, filha de Antonio Pereira de Araujo e sua mulher Mecia Gomes.

4-2 Luiz, batizado em Carrancas aos 21-04-1737.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 21-04-1737 Luiz, f.l. Claudio Furquim e Maria(sic) Cubas, do sitio das Carrancas de baixo; padr.: Francisco de Toledo, solteiro e Maria Pedrosa mulher do Cap. Mor João de Toledo, do Rio Grande.

4-3 Ana, em 26-03-1742.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 26-03-1742 Ana, f.l. Claudio Forquim e Mariana Cuvas de Siqueira, padr.: João Ribeiro da Costa, moço solteiro e Teresa Nunes, viuva de Domingos Ribeiro todos desta freguesia.

 

4-4 Antonio, batizado em 30-08-1744. Antônio Ferreira de Camargo aos 16-11-1768 casou com Joana Vaz da Silva, filha do falecido João da Cunha Vaz e Joana da Silva.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 30-08-1744 Antonio, f.l. Claudio Forquim e Mariana Cuvas, padr.: Francisco Xavier da Silva e Maria da Conceição, solteira e ele dito padrinho casado e todos moradores nesta freguesia,.

 

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 16-11-1768 Antônio Ferreira de Camargo, f.l. Claudio Furquim de Camargo e Mariana Cubas; = cc. Joana Vaz da Silva, f.l. João da Cunha Vaz, já defunto e Joana da Silva. Ambos os contraentes nts/bts nesta.

Pais de, q.d.:

4-4-1 Ana, batizada em 20-11-1768.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 20-11-1768 cap. das Carrancas, Ana, f.l. Antonio Ferreira de Camargo e Joana da Silva Vaz, padr.: Roberto da Cunha e Domingas Rodrigues.

4-4-2 João, em 05-04-1772.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 05-04-1772 ermida do Curralinho, João, f.l. Antonio Ferreira de Camargo e Joana da Silva, padr.: Joaquim Gomes da ----, solteiro e Maria Pereira da Silva  mulher de Antonio Carneiro Fernandes.

4-5 Manoel, em 26-02-1747.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 26-02-1747 Manoel, f.l. Claudio Furquim de Camargo e Mariana Cubas de Sequeira, padr.: Manoel Graces?, solteiro e Izabel ---- mulher de Joseph Henriques.

4-6 Leonor, em 25-05-1749.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 25-05[1749] foi batizada Leonor, f.l. Claudio Forquim de Camargos e Mariana Cubas, e não lhe pos os santos oleos pelos não haver, padr.: Domingos da Cunha Teixeira e Gertrudes filha de Maria das Neves.

4-7 Úrsula Maria de Nazaré, batizada em 23-01-1752. Aos 06-06-1775 casou com Bento da Cunha Vaz, filho dos falecidos João da Cunha Vaz e Joana da Silva já citados.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 23-01-1752 Rio Grande, Ursula, f.l. Claudio Forquim de Camargos e Mariana Cubas Ferreira, padr.: Miguel Lopes da Silva e s/m Julia Maria do Nascimento

 

B7: casamentos (1751-1780) Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 06-06-1775 Bento da Cunha Vaz, f.l. João da Cunha Vaz e Joana da Silva, já defuntos; = cc  Úrsula Maria de Nazaré, f.l. Claudio Furquim de Camargo, já falecido e Mariana Cubas. Ambos nts/bts nesta.

 

          Bento faleceu em 11-12-1795. Foram pais de, pelo menos:

Lavras, MG aos 11-12-1795 faleceu Bento da Cunha Vaz, casado que era com Ursula Maria, foi sepultado dentro da capela de Carrancas.

4-7-1 Manoel, batizado em 17-11-1776.

Lavras, MG Igreja Santana aos 17-11-1776 capela das Carrancas bat a Manoel, f.l. Bento da Cunha Vaz e Ursula Maria de Nazare, padr.: Alexandre Luiz Barbosa e Maria Rodrigues, solteira.

4-7-2 Luiz em 18-11-1783.

Lavras, MG Igreja Santana aos 18-11-1783 na capela N Sra da Conceição do Porto filial desta matriz bat a Luiz, f.l. Bento da Cunha Vaz e Ursula Maria de Nazare, padr.: Jose Antonio de Moraes Pessoa, e Ana Claudina de Moraes

4-8 João, em 24-08-1754.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 24-08-1754 matriz, João, f.l.  [dobra]io Furquim de Camargo n. cidade de S. Paulo e Maria Cubas Ferreira n. de pari--- deste bispado, np Estevão Furquim de Camargo e Ursula de Siqueira nts de S. Paulo, maternos Sebastião Cubas Ferreira n. S. Paulo e não soube dizer o nome da avo, padr.: Luiz Gomes e s/m Ignez Clara, moradores desta freguesia.

 

________________________________________________________________________

 

Francisco Dias Ribeiro

SL. 1, 71, 5-1,  Maria da Annunciação casada 1.o. em 1740 em Sorocaba com Francisco Dias Ribeiro

SL; 1, 143, 5-1 Francisco Dias Ribeiro, casado em 1740 em Sorocaba com Maria da Annunciação, f.a. do Alferes Filippe Fogaça de Almeida e de Domingas Ribeiro da Silva, à Pág. 71 deste. Teve q. d.: 6.1 a 6-4;

Ad. Geral vol 9: acrescente-se: 6-2 a 6-4

 

Aos quatro filhos encontrados por Silva Leme, acrescentamos:

 

5- José Maria de Moura, natural de Sorocaba-SP. Em Carrancas aos 28-03-1767 casou com Genoveva Maria de Oliveira, natural de Congonhas do Campo-MG, filha de Francisco Mendes Carneiro e Josefa Maria.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 28-03-1767 José Maria de Moura, n. freg. de N. Sra. da vila de Sorocaba bispado de S. Paulo, f.l. Cap. Francisco Dias Ribeiro e D. Maria de Anunciação; = cc. Genoveva Maria de Oliveira, f.l. Francisco Mendes Carneiro e Josefa Maria, n. da freg. de N. Sra da Conceição de Congonhas deste bispado.

Entre seus filhos:

5-1 Francisca de Paula da Anunciação, aos 01-11-1790 casou com Francisco José da Costa, filho de Manoel da Costa Valle e Maria do Rosário Pedrosa de Moraes. Família “Manoel da Costa Valle”.

5-2 Miguel Dias de Moura aos 02-08-1797 casou com Maria Angélica de Moraes, filha de Domingos de Bastos Antunes e Maria Francisca de Moraes, família “Manoel da Costa Valle”.

5-3 Izabel Maria aos 14-01-1810 casou com Luiz de Bastos Antunes, filho de Domingos de Bastos Antunes e Maria Francisca de Moraes, família “Manoel da Costa Valle”.

5-4 Firmiano José Mendes em 12-07-1797 casou com Teresa Vitória de Jesus, filha de Lourenço José de Andrade e Úrsula Maria de Jesus, família “Os Martins Covas” Cap. 2º.

 

________________________________________________________________________

 

Maria Jorge

SL. 8, 365, 4-1 Maria Jorge, natural de Mariana, que C.c. o sargento Inácio Gonçalves da Silva, natural de Braga. Teve q. d.: 5-1.

5-1 Francisco de Salles Silva, natural de São João de El-Rei, casado em 1775 em  Itú com Mariana de Almeida, natural de Apiaí, f.a de João de Almeida Pedroso e de Gertrudes Ribeiro. V. 6.o pag. 326.

 

Sargento Mor Inácio Gonçalves da Silva, natural da cidade de Braga-PT e Maria Jorge, natural da cidade de Mariana-MG tiveram outros filhos além de Francisco 5-1:

 

5-1 Francisco de Sales Silva, natural de S. João del Rei-MG. Em Itu-SP aos 12-03-1775 casou com Mariana de Almeida, natural de Apiaí, filha de João de Almeida Pedroso, natural da cidade de S. Paulo e Gertrudes Ribeira natural de Araçariguama, neta paterna de Jose de Barros Bicudo e Inácia de Góes, naturais de S. Paulo, neta materna de Andre de Sampaio Botelho e Maria Leite da Escada, naturais da Parnaiba-SP.

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria matr - aos 12-03-1775 nesta igreja matriz, test.: Alf. Antonio Pompeu, casado e o Ajudante Jose Rodrigues Betim, solteiro. Francisco de Sales Silva, n/b na vila de S. João del Rei bispado de Mariana, f.l. Sarg. Mor Ignacio Gonçalves da Silva  natural da cidade de Braga e Maria Jorge natural da cidade de Mariana, neto materno do Cap. Francisco Jorge e s/m Ana Ribeira nts da vila de Parnaiba e neto paterno não souberam dizer = cc Mariana de Almeida, n/b na freg. de Santo Antonio de Apiahy Bispado do Rio de Janeiro f.l. João de Almeida Pedroso n. da cidade de S. Paulo e Gertrudes Ribeira n. da freg. de Arasariguama, npaterna de Jose de Barros Bicudo e s/m Inacia de Goes nts da cidade de S. Paulo, e materna de Andre de Sampaio Botelho e s/m Maria Leite da Escada nts da vila de Parnaiba

5-2 João Tomé Pires casado em 13-04-1750 em Guaratinguetá-SP com Maria Leme de Jesus, dai natural, filha de Andre Bernardes de Brito e de Margarida Nunes Rangel - família “Lucrecia Leme Barbosa”, neste site.

SL. 3, 35, 4-3 Maria Leme de Jesus, casou-se em 1750 na vila supra (Guaratinguetá) com João Tomé Pires, f.o de Inácio Gonçalves da Silva e de Maria Jorge da Silva.

Entre seus filhos:

5-2-1 Inácio Correa Rangel, natural de Guaratinguetá-SP. Em Campanha-MG aos 05-09-1790 casou com Helena Antonia de Souza, natural de Baependi e filha de Antonio Martins da Silva e Ana Pedrosa de Jesus; família “"Francisco Martins de Araújo".

Campanha-MG - casamentos - matriz aos 05-09-1790 Ignacio Correa Rangel, f.l. de João Tome Pires e Maria Leme de Jesus, n/b na freguesia da vila de Guaratingueta Bispado de S. Paulo = Elena Antonia de Souza, f.l. de Antonio Martins da Silva e Anna Pedrosa de Jesus, n/b na freguesia de Baependi

5-2-2 João Evangelista Rangel, tambem natural de Guaratinguetá. Aos 28-05-1793 casou com Maria Inácia de Almeida, filha de Antonio Dias de Castro e Brizida Maria de Jesus.

Baependi-MG aos 28 maio 1793 na capela de N. Sra. Da Conceição do Rio Verde desta matriz. João Evangelista Rangel e Maria Ignacia de Almeida.

Ele f.l. de João Thomé Peres e Maria Lemes; n. e b. em Guaratinguetá.

Ela f.l. de Antonio Dias de Castro e Brizida Maria de Jesus; n. e b. nesta freguesia.

5-2-3 Quitéria Teresa de Jesus, natual de Guaratinguetá. Em Campanha aos 10-06-1793 casou com Francisco Pimenta de Oliveira, natural de Parati-RJ e filho de Luiz Fernandes Soares e Clara Maria do Nascimento

B7: Diocese de Campanha-MG, paroquia de Baependi. aos 10 junho 1793 N. Sra. Conceição do Rio Verde, desta matriz de Baependi.

Francisco Pimenta de Oliveira f.l. de Luiz Fernandes Soares e Clara Maria do Nascimento, n. e b. na freg. de N. Sra. Dos Remedios da vila de Parati, bisp. do RJ.

Quiteria Theresa de Jesus, f.l. de João Thomé Peres e Maria Leme de Jesus, n. e b. na vila de Guaratinguetá, bisp. De S. Paulo

5-2-4 Margarida Nunes Rangel, natural de S. João del Rei-MG casou com Gaspar Vieira de Almeida, natural de Taubaté-SP e filho de Inácio de tal e Maria de Almeida de Siqueira. Seu casamento foi anotado duas vezes no livro da Matriz de Carrancas, com dia e ano diferentes

B7: - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) - aos 22-10-1777 Gaspar Vieira de Almeida, f.l. de Inacio e de Maria de Almeida de Siqueira, n/b na vila de Taubaté bispado de S. Paulo; = cc.  Margarida Maria Nunes Rangel, f.l. João Thome Pires e Maria Lemes de Jesus, n/b na freg. de S. João del Rei e todos fregueses desta. Test.: Lourenço Jose de Andrade e Alexandre Luiz Barbosa.

 

duplicata

B7: - casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) - aos 12-10-1778 Gaspar Vieira de Almeida, f.l. Inacio e Maria de Almeida de Siqueira, n/b na vila de Taubate bispado de S. Paulo; = cc. Margaria Nunes Rangel, f.l. João Thome Pires e Maria Lemes de Jesus, n/b freg. de S. João del Rei.

 

          Gaspar faleceu em 01-04-1808 com inventário aberto pela viúva em 27-03-1809. Margarida faleceu durante a inventariança do marido, em dezembro de 1809. Compareceram no inventário (neste site) oito filhos, situação em 27-03-1809:

5-2-4-1 Joaquim Vieira, solteiro com 29 anos, soldado;

5-2-4-2 Francisco Vieira de Almeida, solteiro com 28 anos. Em Baependi aos 17-02-1819 casou com Ana Pires de Andrade, filha de Manoel Pires de Andrade e Mariana Vitória de Souza - família “Antonio Vieria de Moraes” Cap. 4º.

5-2-4-3 Manoel, solteiro com 26 anos;

5-2-4-4 João Vieira de Gusmão, solteiro com 24 anos;

5-2-4-5 Maria Xavier Vieira (ou de Gusmão) com 20 anos em 08-01-1803 casou com Manoel Soares de Albergaria, de 27 anos natural da cidade do Rio de Janeiro, filho de Silvestre Soares de Albergaria e Maria do Nascimento. Manoel faleceu durante a inventariança dos sogros.

B7: Diocese de Campanha, paroquia de Baependi-MG aos 08 janeiro 1803 - matriz Baependi - Manoel Soares de Albergaria e Maria Xavier de Gusmão.

Ele 27 anos, f.l. de Silvestre Soares de Albergaria e Maria do Nascimento; n. e b. na cidade do Rio de Janeiro.

Ela com 20 anos, f.l. de Gaspar Vieira de Almeida e Margarida Nunes Rangel; n. e b. na freg. de Baependi.

5-2-4-6 Tomé Vieira de Almeida 21 anos, solteiro

5-2-4-7 Ana Angélica, solteira com 18 anos.

5-2-4-8 Ana Esméria, solteira, 16 anos. Ana Esméria de Gusmão casou com João Correa Guimarães (ou da Silva)

5-2-5 Ana, batizada na capela de Santana das Lavras em 08-07-1755.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 08-07-1755 cap. Sta Ana das Lavras, Ana n. aos 01, f.l. João Thome Pires n. S. Paulo e Maria Leme n. S. Paulo, np Inacio da Silva n. de Pedralva Arc. Braga e Maria Jorge n. S. Paulo, nm Andre de tal e Maria Nunes nts de S. Paulo, padr.: Manoel Jose Vieira por pp do Cap. Bartolomeu Bueno do Prado, e Vicencia Jacinta da Afonseca mulher do dito Manoel Jose.

5-2-6 Maria, em 26-10-1756.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 26-10-1756 cap. Sta Ana, Maria, f.l. João Tome Pires n. da freg. da Ita---rava deste bispado e Maria Leme de Jesus n. Guaratingueta Bispado de S. Paulo, np Inacio Gonçalves n freg. de Pe[dobra] Arc. Braga e Maria Jorge n. da vila de Guaratingueta, nm Andre Bernardes de Brito e Maria(sic) Nunes Rangel nts da dita vila de Guaratingueta, padr.: Manoel Jose Vieira e Maria, solteira filha de Mateus Leme Barbosa por pp a Vi---- Marques mulher do dito Manoel Jose Vieira, todos moradores desta freguesia.

5-3 Pedro Gonçalves da Silva, batizado aos 27-01-1740 em S. João del Rei-MG. Em Carrancas-MG aos 19-01-1768 casou com Maria da Conceição e Moraes, natural de Guaratinguetá-SP, filha do Cap. João Pedroso de Moraes e Ana Barbosa de Lima (SL. 3º, 50, 4-8)

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna aos 27-01-1740 Pedro, f.l. Sargento Mor Inacio Gonçalves da Silva e Maria Jorge, padr.: Pedro da Silva

 

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 19-01-1768 cap. do Rosario, Pedro Gonçalves da Silva, n. freg. S. João del Rei, f.l. Sarg. Mor Inacio Gonçalves da Silva e D. Maria da Silva; = cc Maria da Conceição e Moraes, n. freg. Guaratingueta bispado de S. Paulo, f.l. Cap. João Pedroso de Moraes e D. Ana Barbosa de [danificado].

Entre seus filhos:

5-3-1 Manoel, batizado em Carrancas-MG em 01-01-1769

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 01-01-1769 cap. N. Sra do Rosario, Manoel, f.l. Pedro Gonçalves da Silva e Maria da Conceição de Moraes, padr.: Manoel da Costa Valle e s/m Maria do Rosario.

5-3-2 Ana, em 18-03-1770.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 18-03-1770 cap. Rosario, Ana, f.l. Pedro Gonçalves da Silva n. freg, der S. João del Rei e Maria da Conceição de Moraes n. vila Guaratingueta, padr.: Guarda mor Diogo Bueno de Afonseca e Maria Jorge da Silva, viuva.

5-3-3 Pedro, em 02-02-1772.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 02-02-1772 cap. do Rosario, Pedro, f.l. Pedro Gonçalves da Silva n. vila S. João del Rei e Maria da Conceição de Moraes n. vila Guaratingueta-SP, padr.: Joaquim Jose ------

5-3-4 Mariana Vitória de Moraes, casou duas vezes. Com José Manoel de Oliveira de quem foi a terceira esposa. Segunda vez com Manoel Joaquim da Costa Valle, de quem também foi a terceira esposa.

          Mariana Vitória faleceu aos 05-05-1860 em Nepomuceno onde era moradora, e foi inventariada em 1861 (inventário neste site). Sem geração de ambos os matrimônios deixou legados a diversos sobrinhos e sobrinhos netos e como herdeiros os enteados do segundo matrimônio de Manoel. Outras informações na família “Manoel da Costa Valle”.

5-3-5 Polidoro, pai de Maria e Mariana, legatárias da tia Mariana

5-3-6 Joaquina, mãe de Joana e Antonia, idem.

5-3-7 Rosa, mãe de Mariana que era mãe de Maria e Ana, as três ultimas legatárias de Mariana.

 

5-4 Francisco Jorge da Silva, natural de São João del Rei-MG. Em Carrancas-MG aos 08-05-1769 casou com Ana da Conceição, natural de Prados-MG, filha de Manoel de Siqueira e Rita da Conceição.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 08-05-1769 Francisco Jorge da Silva, n/b freg. N. Sra do Pilar da vila de S. João del Rei, f.l. Sarg, Mor Inacio Gonçalves da Silva e Maria Jorge da Silva; = cc. Ana da Conceição, n/b na freg. N. Sra. da Conceição dos Prados, f.l. Manoel de Siqueira e Rita da Conceição. Test.: Jose Francisco da Cunha e Domingos Martins.

Manoel de Siqueira, natural de Santa Maria de Muia Arc. Braga e Rita da Conceição natural de Prados, além de Ana da Conceição tiveram os filhos q.d.:

- Luiza Taveira de Jesus casada com José Carlos da Silva Lemes, família “Manoel da Silva Lemes”.

- Joaquim, batizado em Carrancas em 28-04-1765.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 28-04-1765 Joaquim, f.l. Manoel de Siqueira n/b na freg. de Santa Maria de vila nova de ------ termo da Barca Arc. Braga e Rita da Conceição n/b na freg. dos Prados, padr.: João Manoel de Siqueira, casado e Inacia, filha solteira de Inacio de Araujo.

- Rosalia, em 28-10-1767

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 28-10-1767 matriz, Rozalia n. aos 20, f.l. Ma[dobra] de Siqueira n. freg. Santa Maria da vila de Muia Arc. Braga e Rita da Conceição n. freg. dos Prados deste bispado, padr.: Amaro Pereira de Araujo e Maria da Conceição mulher de Inacio Martins Claro.

- Rosa, em 20-11-1769.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 20-11-1769 matriz, Rosa n. aos 15, f.l. Manoel de Siqueira e Rita da Conceição, padr.: Inacio de Araujo e Maria de Araujo mulher de Domingos Martins.

- Antonio, em 17-10-1772

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 17-10-1772 matriz, Antonio n. aos 28-09, f.l. Manoel de Siqueira e Rita da Conceição, padr.: Gaspar Jose de Abreu e s/m Mariana Clara do Nascimento.

 

Francisco e Ana da Conceição tiveram, q.d.:

5-4-1 Francisco, batizado em Carrancas em 03-11-1770

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 03-11-1770 Francisco, f.l. Francisco Jorge da Silva e Ana da Conceição, padr.: o batizante Padre Manoel Afonso da Cunha Pereira e Rita da Conceição mulher de Manoel de Siqueira

5-4-2 Simeão, batizado em 1785, gêmeo da abaixo.

5-4-3 Ana, batizada em 1785:

B7: Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) [danificado o inicio] 1785 Simeão e Ana, gemeos, filhos leg. de Francisco Jorge da Silva e Ana da Conceição, padr.: de Simeão = Antonio Justino da Silva Monteiro e  D. Gertrudes Ribeira da Fonseca; de Ana = Cap. Manoel Francisco Xavier Bueno e s/m D. Maria de Almeida.

 

5-5 Custódio, batizado em 16-05-1746.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna aos 16-05-1746 Custodio, f.l. Inacio Gonçalves da Silva e Maria Jorge, padr.: Bartolomeu Bueno do Prado e Leonor da Siva viuva do Cap. Mor Domingos Rodrigues do Prado, da freguesia de Carrancas.

 

5-6 Mariana Vitória da Silva, natural de Ibituruna, casou com André do Vale Araujo, de São Martinho de Galegos, Conselho de Lanhozo, Comarca de Guimarães e filho de Catarina Fernandes. Faleceu Mariana a 14-05-1770 de sobre parto. Deixou quatro filhos de seu casal:

Arquivo : IPHAN - São João Del Rei

Tipo de Documento: Inventário - Ano: 1770 Caixa: 579

Inventariado: Mariana Vitoria da Silva

Inventariante: Andre do Vale Araujo - viúvo

Local: Caité do Mato Dentro - Capela de Nossa Senhora da Ajuda do Redondo -

Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Congonhas do Campo

Anotado por: Moacyr Villela

Declarou o viúvo inventariante que sua mulher era natural da Capela de Ibituruna, Freguesia de São João Del Rei, filha legitima do sargento mor Inacio Gonçalves da Silva e de sua mulher Maria Jorge da Silva, que tinha falecido a 14 de maio de 1770 sem testamento e de seu casamento com ele haviam 4 filhos:

- Maria da Silva com 4 anos de idade

- Sebastião com 2 anos;

- Pelonia com um ano

- Filha recém nascida, com um mês de idade, que deve se chamar Mariana

 

Entre os Bens inventariados constam:

- 22 escravos

- Uma fazenda onde mora na paragem chamada Caité na Capela do Redondo avaliada em 800.000 reis

- Declarou o inventariante haver "um prazo vinculado na sua terra, na paragem chamada São Martinho de Galegos, Conselho de Lanhozo, Comarca de Guimarães. No vículo se acha a mesma sua mãe Catarina Fernandes e que por falecimento dela lhe fica pertencendo".

- Declarou mais que em poder de sua sogra Maria Jorge da Silva estavam 60.000 reis da legitima paterna que tocou a sua mulher por falecimento de seu sogro.

 

 

 

Sargento Mor Inácio Gonçalves da Silva teve outros filhos que encontramos participando de batizados em São Gonçalo de Ibituruna:

 

1n Maria da Silva, por vezes citada como filha natural do Sargento Mor Inácio Gonçalves da Silva

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna em Setembro de 1739 Quitéria, escrava, f. natural de Mariana escrava de Francisco Lobo, padr.: o mesmo Francisco Lobo e Maria da Silva, filha natural do Sargento Mor Inácio Gonçalves da Silva.

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna aos 05-04-1740 Ana, f.l. Jose Alves Carneiro e Cipriana Gonçalves da Silva, padr.: Jose Rodrigues Pereira, casado e Maria da Silva, solteira filha de Inacio Gonçalves da Silva.

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna aos 15-08-1746 Francisco, f. natural de Mariana, solteira, padr.: Mario da Silva, solteiro e Maria, solteira filha de Inacio Gonçalves da Silva.

2n Inácia.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna aos 24-03-1745 Helena, f. natural de Domingas, forra bastarda, padr.: João Botelho de Siqueira , solteiro e Inacia, solteira filha de Inacio Gonçalves da Silva.

3n Manoel.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna aos 01-09-1748 Luzia, f. natural de Romana, solteira, escrava de João Botelho de Siqueira, padr.: Manoel e Inacia, solteiros filhos do Sargento Mor Inacio Gonçalves da Silva.

 

________________________________________________________________________

 

Domingos Lopes Chaves

SL. 7, 150, 5-2 Domingos Lopes Chaves casado em 1734 em Parnaíba com Joanna dos Reis f.ª de Manoel João de Athayde e de Francisca dos Reis. Tit. Freitas. Teve q. d.: 6-1 e 6-2.

6-1 Izabel Barbosa

6-2 Maria dos Reis casada em 1774 na mesma vila com Nicolau Bicudo de Siqueira, natural de Nazareth, f.º de João de Escudero Cardoso, de Atibaia, e de Maria Ribeiro de Siqueira, da freguesia de Nazareth.

 

Alem dos filhos citados na GP, Domingos e Joana tiveram o filho: 6-3 João Francisco Xavier.

 

6-1 Izabel Barbosa em Santana de Parnaíba aos 23-08-1774 casou com Inácio Borges da Silva, de quem foi a terceira mulher . Inácio, filho de Braz de Souza Pereira e Josefa Borges, foi casado primeira vez com Izabel Raposo da Silveira. Segunda vez foi casado com Marianna de Lima SL. 8, 189, 6-1.

Santana de Parnaiba,SP Igreja de Santa Ana matr - Ignacio Borges da Silva com Izabel Barbosa - aos 23-08-1774 nesta igreja matriz se receberam Ignacio Borges da Silva, viuvo, natural da cidade de S. Paulo, f.l. de Braz de Souza Pereira nat da freg. de Santo Amaro deste bispado e de Josefa Borges nat da cidade de S. Paulo, viuvo de Maria de Lima, neto paterno de Manoel de Souza Pereira e de s/m Maria Rodrigues de Arzam nts da cidade de S. Paulo, neto materno de Sebastião Borges da Silva nat. da cidade do Porto e de s/m Ana da Silva nat da cidade de S. Paulo = cc Izabel Barbosa nat desta freguesia, f.l. de Domingos Lopes Chaves e de Joana dos Reys nts desta freguesia, npaterna de Martinho Lopes Chaves natural da vila de Chaves e de s/m Izabel Barbosa de Lima natural da ilha de S. Sebastião deste bispado, nmaterna de Manoel João de Athaide natural da freg. de S. João Bautista da vila de Aveiro Bispado de Coimbra e de s/m Francisca dos Reys natural desta freguesia onde ambos os contraentes são moradores. Testemunhas Revdo Padre Felipe de Santiago Xavier, Manoel Gomes de Farias e s/m Ana de Oliveira e Camargo, e Rosa Cordeira mulher de João da Costa Silva, moradores nesta freguesia.

 

6-2 Maria dos Reis em Santana de Parnaíba aos 28-11-1774 casou com Nicolau Bicudo de Siqueira, natural de Nazaré, filho de João de Escudeiro Cardoso, natural de Atibaia e Maria Ribeira de Siqueira natural de Nazaré, neto paterno de João Afonso de Toledo e Maria de Lima, neto materno de João Pereira de Siqueira e Ana naturais de Nazaré.

Santana de Parnaiba,SP Igreja de Santa Ana matr 1759-1790 im 106 fls. 101v e 102 Nicolau Bicudo com Maria dos Reys - aos 28-11-1774 nesta igreja matriz se receberam Nicolau Bicudo de Siqueira, nat da freg. de N Sra de Nazare, f.l. de Joam de Escudeyro Cardoso nat da freg. de S. João da Atibaia e de Maria Ribeyra de Siqueira natural da freg. de Nazareth, npaterno de João Afonso de Tolledo e de s/m Maria de Lima de cujas naturalidades não ha noticias, e neto materno de João Pereira de Siqueira e de s/m Ana cujo cognome se ignora, ambos nts da dita freg. de N. Sra de Nazare = cc Maria dos Reys nat desta freguesia, f.l. Domingos Lopes Chaves e de Joana dos Reys nts desta freguesia, neta paterna de Martinho Lopes Chaves natural da vila de Chaves e de s/m Izabel Barbosa de Lima nat da ilha de S. Sebastião dedste bispado, neta materna de Manoel João de Athaides nat da freg. de S. João Bautista da vila de Aveiro Bispado de Coimbra e de s/m Francisca dos Reys natural desta freguesia onde os contraentes são moradores. Testemunhas João Gonçalves, viuvo, Margarida de Camargo mulher de Salvador Martins, Manoel Gomes de Faria e s/m Ana de Oliveira Camargo todos moradores nesta freguesia

Tiveram, q.d.

6-2-1 Nicolau Cipriano da Silva aos 06-02-1800 casou com Inácia Maria de Azevedo, filha de João Lopes da Silva e Escolastica Maria de Azevedo, família “Clemente Álvares Cap 7º”.

Camanducaia, MG Igreja Imaculada Conceição aos 06-02-1800 nesta freguesia e test.: Cap. Custodio José de Souza e Manoel Ribeiro de Escudeiro. Nicolau Cipriano da Silva n. desta freguesia, f.l. Nicolau Bicudo de Siqueira e Maria dos Reis esta natural da vila de Parnaiba e aquele da freg. de Nazare, neto paterno de João de Escudeiro Cardoso n. da freg. da Tibaia e Maria Ribeira de Siqueira n. da freg. de Nazare, nmaterna de Domingos Lopes Xaves e Joana dos Reis = cc Inacia Maria de Azevedo, f.l. João Lopes da Silva e Escolastica Maria de Azevedo nts da freg. de Nazare e nada mais souberam dizer. Declaro que os contraentes dizem serem brancos

6-2-2 Custódia Maria de Jesus aos 21-01-1800 casou com Joaquim Lopes do Prado,. filho de Francisco Lopes do Prado e de Inácia Pires (ou do Prado) de Moraes

Camanducaia, MG Igreja Imaculada Conceição - Aos vinte e hum de janeiro de mil e oitocentos, Joaquim Lopes do Prado, natural e morador desta Freguesia, filho legitimo de Francisco Lopes do Prado e de Ignacia Pires de Moraes, ambos naturais de Nazaré, neto paterno de Martinho Lopes do Prado e Suzana Pinheira de Lima e materna de Antônio do Prado de Moraes e Escolástica Cardosa, naturais de Nazaré, com Custodia Maria de Jesus, natural e moradora desta Freguesia, filha legitima de Nicolau Bicudo e de Maria dos Reis, esta natural de Nazaré e aquele de Parnaíba, neta por parte paterna de João de Escudeiro Cardoso e de Maria Ribeira de Siqueira, esta de Atibaia e aquele de Nazaré e pela materna, de Domingues Lopes Xaves e Joana dos Reis, dizem ser de Parnaíba.

6-2-3 Luiz, batizado em 20-04-1785.

Camanducaia, MG Igreja Imaculada Conceição matr aos 20-04-1785 bat a Luiz f.l. Nicolau Bicudo de Siqueira n. da freg. de Nazare deste bispado e Maria dos Reis n. da vila de Parnaiba, avos paternos João de Escudeiro Cardoso e Maria Ribeira de Siqueira nts da dita freg. de Nazare, avos maternos Domingos Lopes Xaves n. da freg.. dos Prados Bispado de Mariana e Joana dos Reis natural da dita vila de Parnaiba. Padr.: Inacio de Cubas e s/m Theodosia Correa da Roxa.

6-3 João Francisco Xavier, natural da Parnaiba-SP. Em Carrancas aos 19-10-1774 casou com Maria de Jesus, natural de Aiuruoca-MG e filha de Amaro Pereira Maciel e Antonia Rodrigues.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 19-10-1774 João Francisco Xavier, f.l. Domingos Lopes Chaves e Joana dos Reis, n/b na vila de Parnaiba bispado de S. Paulo; = cc Maria de Jesus,f.l. Amaro Pereira Maciel e [---]onia Rodrigues, n/b freg. da Aiuruoca.

 

Maria foi irmã inteira de:

- Ana Maria Maciel, natural de Aiuruoca. Casada em Carrancas aos 10-02-1777 com João Antonio do Couto, natural de Congonhas do Campo-MG, filho de José Antonio do Couto e Maria de Barros Pimenta.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos10-02-1777 João Antônio do Couto, f.l. Jose Antonio do Couto e Maria de Barros Pimenta, n/b na freg. das Congonhas do Campo; = cc. Ana Maria Maciel, f.l. Amaro Pereira Maciel e Antonia Rodrigues, n/b na freg. de Aiuruoca, e todos fregueses desta.

 

________________________________________________________________________

 

José Soares Paes

(atualizado em 14-março-2013)

 

SL. 6, 539, 2-2 Maria Freire, cc. José Soares, natural de Sorocaba, f.o do Capitão Domingos Soares Paes, de Curitiba, e de Maria Leite da Silva, à pág. 473 deste

SL. 6, 473, 3-8 José Soares, que cc. Maria Freire, f.a do Sargento-mor Francisco de Nabo Freire e de Ana Pires de Barros Leite Tit. Chassins.

 

José Soares Paes e Maria Freire Leite tiveram os filhos que descobrimos:

 

1- Ana Pires Leite, natural de Guaratinguetá-SP. Em Carrancas aos 07-07-1775 casou com Manoel Antonio da Costa, natural de Prados-MG, filho de Domingos Antonio da Costa e Maria de Souza e Brito, família “Gaspar Nunes Sarmento”, neste site.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 07-07-1775 Manoel Antônio da Costa, f.l. Domingos Antonio da Costa e Maria de Souza, n/b na freg. dos Prados; = cc.  Ana Pires Leite, f.l. Jose Soares Paes e Maria Freire Leite, n/b na vila de Guaratingueta bispado de S. Paulo, e ao presente fregueses desta.

2- Maria Leite de Jesus, natural de Guaratinguetá-SP. Em Carrancas aos 20-10-1778 casou com Manoel Alves da Silva, daí natural e filho natural de Lourenço Alves de Barros e Josefa Maria.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 20-10-1778 Manoel Alves da Silva, f. nat. de Lourenço Alves de Barros e Josefa Maria, n/b nesta freg. Carrancas; = cc. Maria Leite de Jesus, f.l. Jose Soares Paes e Maria Freire, n/b na freg. Sto Antonio de Guaratingueta bispado de S. Paulo e fregueses desta freguesia.

         Maria faleceu em 30-07-1786. Em 07-03-1791 Manoel casou segunda vez com Angélica de Jesus, natural de Carrancas e filha de Manoel de Oliveira Couto e Maria da Silva Brito, família “Manoel de Oliveira Couto”.

Lavras, MG obitos - aos 30-07-1786 faleceu Maria Leite de Jesus casada com Manoel Alvares da Silva, sepultada dentro da capela de N. Sra da Conceição das Carrancas, filial desta matriz.

 

B7: Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas aos 07-03-1791 Capela Santo Antonio Bertioga, filial da Borda do Campo, Manoel Alves da Silva, viuvo de Maria Leite de Jesus; = cc. Angelica de Jesus, f.l. de Manoel de Oliveira Couto e Maria da Silva, n/b nesta freguesia

3- Ana Maria, batizada em Carrancas-MG em 20-03-1766.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 20-03-1766 cap. Carrancas, Ana Maria n. aos 05, f.l. Jose Soares Paes n. vila Sorocaba e Maria Freire [dobra] n. da vila de Pindamonhangaba-SP, fregueses desta; padr.: Jose da Cunha Franco e Maria da Encarnação

4- Antonia, batizada em 25-12-1766

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 25-12-1766 cap. das Carrancas, Antonia n. aos 03-10, f.l. Jose Soares Pais n. da vila de Sorocaba e Maria Freire Leite n. da vila de Guaratingueta-SP, padr.: Antonio de Paiva, solteiro e D. Maria Alves Barbosa da Porciuncula, viuva

 

________________________________________________________________________

 

ANTONIO CARVALHO DE TOLEDO

 

SL. 8, 44, 4-4 Ana, casada em Moji-Guaçú com Martins de Carvalho, natural de Portugal. Teve:

(45) 5-1 Antonio Carvalho de Toledo.

5-2 Miguel Martins de Carvalho.

 

Antonio Carvalho de Toledo (tambem Antonio Carvalho da Silva), natural da freguesia da Piedade-SP, filho do portugues João Martins de Carvalho e Ana Pedrosa de Toledo (também Ana de Toledo Silva), natural de Pindamonhangaba-SP.

 

Casou com a viúva Antonia Martins Correa, natural de Guaratinguetá-SP, filha de Francisco Gonçalves Machado (também Francisco Gonçalves Xavier) e Pascoa Loba de Oliveira, ambos naturais de Taubaté-SP e Pascoa falecida em Baependi aos 15-09-1746.

Baependi, MG - aos 15-09-1746 faleceu Paschoa Loba, natural de Taubaté e moradora nesta freguesia, casada com Francisco Gonçalves Machado. Foi sepultada na Capela do Rio Verde filial desta matriz. Não fez testamento.

Antonia Martins Correa, depois da crisma chamada Maria Antonia, foi casada primeira vez em Baependi aos 18-02-1748 com Antonio Camacho de Gouvea, filho do falecido Antonio Camacho de Gouveas e Ana Pedrosa de Oliveira, todos naturais de Taubaté.

Baependi, MG aos 18-02-1748 se receberam Antonio Camacho de Gouvea, f.l. de Antonio Camaxo de Gouvea, já defunto e de s/m Ana Poderosa de Oliveira, n/b na vila de S. Francisco das Chagas de Taubate Bispado de S. Paulo, viandante neste caminho velho bispado de S. Paulo= com Antonia Martins Correa, f.l. de Francisco Gonçalves Machado e Pascoa Lobo de Oliveira, ja defunta, naturais da vila de Santo Antonio de Guaratingueta e a contraente nesta batizada e de presente moradores nesta freguesia.

 

 

Antonio e Antonia tiveram os filhos, q.d.:

1- Margarida batizada em Campanha aos 18-03-1754, antes do casamento dos pais. Margarida Francisca da Silva aos 18-02-1787 casou com Francisco Rodrigues Vieira, natural da cidade de S. Paulo, flho de Antonio Rodrigues dos Ouros e de Rosa M. de Jesus.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 18-03-1754 cap. S. Gonçalo, Margarida, f. nat. de Antonio de Carv.º de Toledo e Antonia Miz Correa, viuva, padr.: Tomas Correa Dias e s/m Maria Leme do Prado.

 

Campanha, MG aos 18-02-1787 nesta matriz Francisco Rodrigues Vieira, f.l. de Antonio Rodrigues dos Ouros e de Rosa M. de Jesus, n/b na cidade de S. Paulo = cc Margarida Francisca da Silva, f.l. Antonio de Carvalho e de Maria Antonia chamada antes da crisma Antonia Martins Correa, n/b na capela de S. Gonçalo desta freguesia.

 

2- Ana, batizada em 26-01-1756.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 26-01-1756 S. Gonçalo, Ana, f.l. Antonio de Carvalho n. freg. da Piedade e Antonia Martins Correa n. de Guaratingueta ambos bispado de SP, np João Martins de Carvalho filho de Portugal e s/m Ana Pedrosa de Toledo n. de Pindamonhangaba Bispado de SP; nm Francisco Gonçalves Machado e s/m Pascoa Loba nts e Taubate Bispado de SP, padr.: Domingos Jorge Lima e s/m Caterina Dias, todos moradores nesta freguesia.

3- José, em 11-05-1757.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 11-05-1757 S. Gonçalo, Jose, f.l. Antonio de Carvalho de Toledo n. freg. N. Sra da Piedade e Antonia Martins Correa n. de Guaratingueta ambos do Bispado de SPaulo, padr.: Francisco Tavares da Silva, solteiro de Pindamonhangaba e Gertrudes Moreira, solteira filha de Romualdo de Toledo da freg. de Santa Ana do Sapucai, e os mais moradores nesta freguesia.

4- Joaquim Manoel da Silva, batizado em 24-05-1759. Aos 09-10-1794 casou com Madalena Pedrosa de Oliveira, filha de Antonio Cabral da Silva e Ana Pedrosa de Alvarenga, família “Narciso de Faria e Silva guarda mor”.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 24-05-1759 Joaquim, f.l. Antonio Carvalho de Tolledo n. freg. da Piedade e Antonia Martins n. vila de Guaratingueta Bispado de SPaulo; padr.: Miguel Martins de Carvalho, solteiro e Ana Joana de Tolledo, solteira filha do Cap. Miguel Pires Barreto; npaterno de João Martins de Carvalho e s/m Ana de Tolledo Silva, nm Francisco Gonçalves Xavier e s/m Pascoa Lobo de Oliveira.

 

Campanha, MG aos 09-10-1794 nesta matriz sem impedimento, Joaquim Manoel da Silva, f.l. Antonio Carvalho da Silva e Maria Antonia chamada antes da crisma Antonia, n/b nesta matriz da Campanha = cc Madalena Pedrosa de Oliveira, n/b na capela de S. Gonçalo filial desta matriz, f.l. de Antonio Cabral da Silva e de Ana Pedrosa de Alvarenga.

5- João, em 14-08-1763

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 14-08-1763 João, f.l. Antonio Carvalho da Silva n/b na freg. da Piedade bispado de S.Paulo e Antonia Martins Correa n/b na vila de Guaratingueta do mesmo bispado, np João Martins e Ana Pedrosa, nm Francisco Gonçalves Maxado e Pascoa Loba; padr.: Jeronimo Correa e D. Ana Joaquina mulher de Matias Ferreira Sampaio.

6- Francisca, em 02-01-1766.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 02-01-1766 Cap. S. Gonçalo, Francisca, f.l. Antonio Carvalho da Silva n/b na freg. da Piedade do Bispado de S. Paulo e Antonia Matins Correa n/b vila Guaratingueta-SP, np João Martins e Ana Pedrosa, maternos Francisco Gonçalves Machado e Pascoa Loba, padr.: João Alves de Abreu, e Sebastiana Fortes de Unhate.

7- Brigida Maria de Jesus, batizada em 01-10-1768. Aos 02-02-1785 casou com Antonio de Azevedo Chaves, natural de Pitangui-MG, filho de Francisco de Azevedo Chaves e Margarida Antunes do Prado.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-10-1768 cap. S. Gonçalo, Brigida n. de oito dias, f.l. Antonio Carvalho n. Pouso Alto e Maria(sic) Antonia Correa n, de Guaratingueta-SP, np João Martins de Carvalho e Ana Pedrosa, maternos Francisco Gonçalves e Pascoa Loba; padr.: Ajudante Gregorio Lopes dos Reis e s/m Jacinta Maria.

Campanha, MG aos 02-02-1785 nesta matriz, sem impedimentos, se receberam Antonio de Azevedo Chaves, f.l. de Francisco de Azevedo Chaves e Margarida Antunes do Prado, n/b na freguesia de Pitangui deste bispado de Mariana = cc Brizida Maria de Jesus, f.l. de Antonio Carvalho da Silva e Maria Antonia Correa, n/b nesta freguesia.

          Brigida faleceu de sobreparto aos 21-09-1813. geração na família “Lucrecia Leme Barbosa”.

Campanha, MG aos 21-09-1813 falecendo de parto, de idade de 41 anos Brizida Maria, branca, moradora na porteira, mulher de Antonio de Azevedo Chaves. Sepultada dentro da capela de S. Gonçalo.

 

 

________________________________________________________________________

 

Thomazia Ribeiro

(29-dezembro-2014)

 

SL. 3,11, 3-2  Thomazia Ribeiro casou-se em 1713 em Taubaté com Manoel Nunes f.º de Gabriel Nunes e de Izabel Pedroso. Teve q. d.:

4-1 Francisca de Arruda Cabral que casou com Carlos Paes da Fonseca f.º de Manoel Paes da Fonseca e de Joanna do Prado de Siqueira.

 

Tomasia Ribeiro de Alvarenga, natural de Taubate-SP e Manoel Nunes de Souza, natural da Ilha Grande, além da filha Francisca, tiveram q.d.:

2- Úrsula Pedrosa Rangel, natural de Taubate-SP, casou com Baltazar Correa natural de Pindamonhangaba-SP, filho de João Bicudo Correa da freguesia de Jacarei e Ana da Costa Colaço, da freguesia de Pindamonhangaba (filiação de Ursula e a de Baltazar nos termos de batismo de filhos).

          Ursula foi sepultada em Campanha em 23-02-1793 e Baltazar em 30-07-1812.

Campanha, MG aos 23-02-1793 foi sepultada dentro da capela de S. Gonçalo Ursula Pedrosa Rangel, mulher de Baltazar Correa, moradores no Mato dentro.

 

Campanha, MG aos 30-07-1812 foi sepultado no adro da capela de S. Gonçalo Baltazar Correa, de idade cento e um anos, morador em Mato dentro.

          Tiveram filhos nascidos em Taubaté e depois muitos outros em Campanha-MG, q.d.:

2-1 Ana, madrinha dos irmãos caçulas. Solteira em 1767.

2-2 Tomás de Aquino Correa, natural de Taubate, casou com Brigida Januária Correa, filha de Jerônimo Correa e Inácia de Loiola.

          Segunda vez, Tomás casou com Maria Teresa de Jesus, filha de Baltazar Gomes Lima e Maria Cardosa, com geração na família “Lourenço de Brito Leme”, neste site.

Tomás e Brigida tiveram os filhos, q.d.:

2-2-1 João, batizado em Campanha em 26-10-1772.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 26-10-1772 cap. S. Gonçalo, João, f.l. Tomas de Aquino n. vila Taubate e Brigida Correa n, desta da Campanha, avos paternos Baltazar Correa e Ursula Pedrosa, maternos Jeronimo Correa e Inacia de Loiola, padr.: o dito Jeronimo e a dita Ursula Pedrosa.

 

Notar:

(pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG. “No ano de 1773 pouco mais ou menos, na Capela de São Gonçalo o Capelão dela Rv. Antonio da Fonseca batizou João filho legitimo de Tomaz de Aquino Correa e de Brizida Januaria foram padrinhos Jeronimo Correa Guimarães e Ursula Pedrosa Rangel e por não aparecer esse assento infomado dele lancei aqui para a todo o tempo constar.” .

2-2-2 Maria em 13-03-1774.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 13-03-1774 cap. S. Gonçalo, Maria n. aos 04, f.l. Tomas --------- Correa e Brigida Januaria, avos paternos Baltazar Correa e Ursula Pedrosa, maternos Jeronimo Correa e Inacia de Loiola. Padr.: Baltazar Correa e Faustina Ribeira

2-3 João Alvino de Souza, padrinho em 1763 juntamente com sua mãe.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 04-09-1763 cap. S. Gonçalo, Rita, enjeitada que puseram a Baltazar Correa; padr.: João Alvino de Souza f.l. de Baltasar Correa, e Ursula Pedrosa Rangel mulher do mesmo.

2-4 Faustina (tambem Cristina e Anastacia) Ribeiro de Alvarenga casou com Salvador Correa Bocarro, filho de Serafino Correa Bocarro e Catarina Paes de Siqueira, nestes aportes em: Pedro Vidal - SL. Iº, 23, 2-3 cc Mecia de Siqueira - SL. IIº, 43-1-13.

          Salvador faleceu aos 65 anos e foi sepultado em 25-05-1812.

Campanha, MG aos 25-05-1812 foi sepultado no adro da capela de S. Gonçalo de idade de 65 anos Salvador Correa Bocarro, branco, morador em Mato dentro.

Tiveram os filhos, batizados na Campanha, q.d.:

2-4-1 Ana em 14-03-1773.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 14-03-1773 cap. S. Gonçalo, Ana, f.l. Salvador Correa Bocarro e Faustina Ribeira de Alvarenga, padr.: Tomas de Aquino com pp de Serafino Correa Bocarro, e Ursula Pedrosa Rangel.

2-4-2 Teodora Maria da Conceição batizada em 1777. Aos 30-04-1799 casou com Antonio Ribeiro da Silva, viúvo de Maria Borges da Silva.

Campanha, MG livro suplementos batismos no ano de 1777 na capela de S. Gonçalo bat a Teodora, f.l. de Salvador Correa Bocarro e de Faustina Ribeira de Alvarenga, foram padrinhos Baltazar Correa e Ana Ignacia, solteira filha de D. Ana Joaquina, e por não aparecer este assento, informado dele, o lancei aqui para todo o tempo constar.

 

Campanha-MG - casamentos - matriz aos 30-04-1799 Antonio Ribeiro da Silva, viuvo de Maria Borges da Silva; = Theodora Maria da Conceição, f. de Salvador Correa Bocarro e s/m Cristina(sic) Ribeira de Alvarenga, n/b freguesia da Campanha

2-4-3 Felicia em 1779.

Campanha, MG livro suplementos batismos no ano de 1779 na capela de S. Gonçalo bat a Felicia, f.l. de Salvador Correa Bocarro e de Faustina Ribeira, foram padrinhos Francisco ---- e Ana da Costa Collassa, e por não aparecer este assento, informado dele, o lancei aqui para todo o tempo constar.

2-4-4 Maria em 22-09-1782.

Campanha, MG aos 22-09-1782 na capela de S. Gonçalo bat a Maria de dez dias, f.l. de Salvador Correa Bocarro, n. da freguesia de S. Ana do Sapucai bispado de S. Paulo e de Anastacia(sic) Ribeira de Alvarenga, n. desta freguesia, avos paternos Serafino Correa Bocarro e Catarina de tal, maternos Baltazar Correa e Ursula Pedrosa Rangel. Foram padrinhos Bento Corra de Mello, solteiro e D. Maria da Visitação, viuva.

2-4-5 Salvador em 29-07-1786.

Campanha, MG aos 29-07-1786 na capela de S. Gonçalo bat a Salvador, f.l. de Salvador Correa Bocarro e de Faustina Ribeira de Alvarenga, foram padrinhos Francisco Luiz da Costa e Inacia Maria de Siqueira.

2-5 Maria em 01-04-1752.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-04-1752 Maria, f.l. Baltazar Correa n. freg. Pindamonhanga e Ursula Pedrosa Rangel n.vila de Taubate, np João Bicudo Correa da freg. de Jacarei e s/m Ana da Costa Colassa da freg. de Pindamonhangaba, nm Manoel Nunes de Souza n. da Ilha Grande e Tomasia Ribeira de Alvarenga n. de Taubate-SP, padr.: Manoel Teixeira Ribeiro e D. Blanca Teresa de Toledo mulher de Domingos Gonçalves Vianna.

2-6 Baltazar em 03-02-1754.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-02-1754 Baltazar, f.l. Baltazar Correa e Ursula Pedrosa Rangel, padr.: Manoel Teixeira de Carvalho por pp e Caterina Dias.

2-7 Úrsula Maria de Jesus batizada em 23-11-1755. Casou com José Francisco de Lemos, filho de Manoel Francisco de Lemos e Maria Antonia, naturais da ilha Terceira.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 23-11-1755 cap. S. Gonçalo, Ursula, f.l. Baltazar Correa e Ursula Pedrosa Rangel nts da vila de Taubate-SP, np João Bicudo Correa e Ana da Costa Colassa nts de Pindamonhangaba-SP, nm Manoel Nunes de Souza e Tomasia Ribeira de Alvarenga nts de Taubate-SP, padr.: Francisco Bicudo Rangel, casado e Bernardina, solteira filha de Francisco Xavier da Silva.

Tiveram filhos batizados na Campanha, entre eles:

2-7-1 Maria Antonia de Jesus batizada em maio de 1778. Em 25-04-1798 casou com Justino Custodio da Silva, natural de S. João del Rei, filho de João da Silva da Fonseca e Ana Ribeira da Fonseca. Com geração na Campanha.

Campanha, MG livro suplementos em dias de maio de 1778 na capela de S. Gonçalo bat a Maria, f.l.de Jose Francisco de Lemos e Ursula Maria de Jesus, forram padrinhos Salvador Correa Bocarro e Ursula Pedrosa Rangel; e por não aparecer este assento o lancei aqui.

 

Campanha, MG aos 25-04-1798 nesta matriz Justino Custodio da Silva, f. de João da Silva de Af---ca e de Ana Ribeira de Afonseca, n/b na freg. de S. João del Rei = cc Maria Antonia de Jesus, f.l. de Jose Francisco de Lemos, ja defunto e de Ursula Maria de Jesus, n/b nesta freguesia.

2-7-2 Joaquim em 03-02-1782

Campanha, MG aos 03-02-1782 na capela de S. Gonçalo, bat a Joaquim, f.l. de Jose Francisco de Lemos e de Ursula Maria de Jesus, avos paternos Manoel Francisco de Lemos e Maria Antonia da ilha terceira Bispado de Angra, avos maternos Baltazar Correa e Ursula Pedrosa Rangel, natural esta da vila de Taubate e aquele da vila de Pindamonhangaba bispado de S. Paulo. Foram padrinhos João de Saa, e Margarida Felicia de Nazare.

2-7-3 Ursula Bernardina, batizada em 09-03-1783. Aos 23-02-1800 casou com Luiz Antonio de Azevedo, filho de Pedro Rodrigo e Maria de Lima. Com geração na Campanha.

Campanha, MG bat 1774-1784 aos 09-03-1783 na capela de S. Gonçalo, bat a Ursula, f.l. de de Jose Francisco de Lemos e de Ursula Maria de Jesus, foram padrinhos Antonio da Costa Pimentel e Ursula Bernara de Sam Paio, filho de D. Ana Joaquina do Rosario.

 

Campanha, MG [Luiz Antonio de Azevedo com Ursula Bernardina] aos 23-02-1800 na capela de S. Gonçalo se receberam Luiz Antonio de Azevedo, f. de Pedro Rodrigo e Maria de Lima = cc Ursula Bernardina, filha de Jose Francisco Lemos e Ursula Maria de Jesus. Ambos naturais e batizados nesta freguesia. Testemunhas Manoel Bernardino de Paiva  e Jose Apolinario de Paiva.

2-8 Manoel em 07-09-1757

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 07-09-1757 S. Gonçalo, Manoel, f.l. Baltazar Correa n. de Pindamonhangaba e Ursula Perosa Rangel n. Taubate, np João Bicudo Correa n. Taubate e s/m Ana da Costa Colassa n. Pindamonhangaba tudo Bispado de S. Paulo, nm Manoel Nunes de Souza n. Ilha de S. Sebastião do Rio de Janeiro e Tomasia Ribeira de Alvarenga n. de Taubate supra dita, padr.: Tomas Correa Dias, casado e Maria da Conceição mulher de Gregorio Lopes dos Reis.

2-9 Margarida em 01-04-1759.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-04-1759 cap. S. Gonçalo, Margarida, f.l. Baltazar Correa n/b na freg. Pindamonhangaba Bispado de S.Paulo e Ursula Pedrosa Rangel n/b na vila de Taubaté do mesmo bispado, padr.: Francisco de Lemos Marins, solteiro e Maria da Visitação mulher de Bento Correa de Mello; avós paternos João Bicudo Correa e Ana da Costa Collaça, avos maternos Manoel Nunes de Souza e Tomazia Ribeira de Alvarenga.

2-10 Francisco batizado em 29-03-1761. Francisco Bicudo faleceu com 40 anos declarados e fi sepultado aos 09-12-1807.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 29-03-1761 cap. S. Gonçalo, Francisco, f.l. Baltazar Correa n/b na freg. de Pindamonhangaba e Ursula Pedrosa Rangel n/b na vila de Taubate ambos Bispado de SPaulo, np João Bicudo Correa e Ana da Costa Colassa, maternos Manoel Nunes de Souza e Tomasia Ribeira de Alvarenga, padr.: Gregorio Lopes dos Reis, casado e Maria do Nascimento mulher do Alf. Dionisio de Affonseca.

 

Campanha, MG aos 09-12-1807 foi sepultado no adro da capela de S. Gonçalo, Francisco Bicudo, f. de Baltazar Correa, morador em mato dentro, tendo de idade 40 anos.

2-11 Teodosio em 01-01-1763.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-01-1763 cap. S. Gonçalo, Teodosio, f.l. Baltazar Correa n. da vila de Pindamonhangaba e Ursula Pedrosa Rangel n. da vila de Taubate, todos bispado de S. Paulo, np João Bicudo Correa e Ana da Costa Collassa, maternos Manoel Nunes de Souza e Tomasia Ribeira de Alvarenga, já defuntos; padr.: Bento Correa de Mello, casado e Escolastica, solteira filha de Antonio Soares de Almeida.

2-12 Bernarda Teodora de Alvarenga batizada em 17-03-1765. Aos 09-01-1787 casou com João Ferreira Negrão, natural de S. Caetano-MG, filho de Jose Martins Nogueira e de Maria Ferreira de Santa Rita

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 17-03-1765 cap. S. Gonçalo, Bernarda, f.l. Baltazar Correa n/b na vila de Pindamonhangaba-SP e Ursula Pedrosa Rangel n/b na vila de Taubate-SP, np João Bicudo Correa e Ana da Costa Colasa, maternos Manoel Nunes de Souza e Tomasia Ribeira de Alvarenga, padr.: Tome de Gouvea e Jacina Maria mulher de Gregorio Lopes.

 

Campanha, MG aos 09-01-1787 nesta matriz João Ferreira Negram, f.l. de Jose Martins Nogueira e de Maria Ferreira de Santa Rita, n/b na freg. de S. Caetano deste bispado = cc Bernarda Teodora de Alvarenga, f.l. de Baltazar Correa e Ursula Pedrosa, n/b nesta freguesia.

Entre os filhos do casal, batizados na Campanha:

2-12-1 Ana Ferreira, batizada em 08-06-1787. Aos 09-02-1805 casou com Mariano Soares, natural de S. Roque-SP, filho de Miguel Soares e Rita Maria,. Com geração na Campanha.

Campanha, MG aos 08-06-1787 na capela de S. Gonçalo bat a Ana, f.l. de João Ferreira Negrão e Bernarda Tedora de Alvarenga, e Ursula Pedroza Rangel.

 

Campanha, MG aos 09-02-1805 Mariano Soares, f. de Miguel Soares e Rita Maria, n/b na freg. de S. Roque bispado de S. Paulo = cc Ana Ferreira, f. de João João Ferreira Negrão e Bernarda Teodora de Alvarenga n/b nesta freguesia.

2-12-2 Maria Ferreira de Jesus testou na Fazenda de Campestre de São Domingos em 01-06-1854. Declarou filiação, o matrimônio com Felisberto José Mendes com a geração de três filhos, um já falecido. Faleceu em 06-08-1854

Testamentos - Campanha da Princesa 1854-1871;

Registro do testamento com que faleceu Maria Ferreira de Jesus, moradora na Mutuca deste municipio, a 06-08-1854, de quem é testamenteiro Fran.co de Salles Mendes.

Eu, Maria Pereira de Jesus, n. da cidade da Campanha e de presente moradora no Curato da Mutuca Distrito do mesmo Termo, f.l. de João Ferreira Negrão e Bernarda Theodora de Alvarenga, todos já falecidos. Sou cc. Felisberto Jose Mendes de cujo matrimônio tivemos os filhos seguintes: = João, já falecido, foi cc. Purcina de tal de cujo matrimonio tiveram filhos que sub-existem; = Rafael cc. Anna Malvina = e Francisco.

Testamenteiros: 1º meu marido Felisberto Jose Mendes, 2º ao dito meu filho Francisco, 3º a Gabriel Mendes Pereira.

-para minha afilhada Delfina, filha de Francisco Mendes, já falecido e Barbara Ferreira, deixo 20$000;

(...) instituo por herdeiro do remanescente de minha terça a meu filho Raphael e aos meus netos filhos de meu finado filho João.

Fazenda de Campestre de São Domingos 01-06-1854 Maria Ferreira de Jesus

Aprovação: 01-06-1854

Abertura: 06-08-1854

Desistencia: 25-10-1854 Felisberto Jose Mendes

Aceitação: 25-10-1854 Francisco de Salles Mendes

2-12-2-1 João, já falecido, foi cc. Purcina de tal. Seus filhos foram co herdeiros da terça da avó paterna.

2-12-2-2 Rafael casado com Ana Malvina

2-12-2-3 Francisco de Salles Mendes, testamenteiro materno.

2-13 José em 01-11-1767.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-11-1767 cap. S. Gonçalo, Jose n. aos 23-10, f.l. Baltazar Correa n/b na vila de Pindamonhangaba-SP e Ursula Pedrosa Rangel n/b vila Taubate-SP, avos paternos João Bicudo Correa e Ana da Costa Colaça, maternos Manoel Nunes de Souza e Tomasia Ribeira Alvarenga. Padr.: Francisco Inacio Botelho, casado e Ana, solteira irmã do batizado.

2-14 José, em 04-06-1760

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 04-06-1769 cap. S. Gonçalo, Jose, f.l. Baltazar Correa n. Pindamonhangaba-SP e Ursula Pedrosa Rangel n. Taubate-SP, np João Bicudo Correa e Ana da Costa, maternos Manoel Nunes de Souza e Tomasia Ribeira de Alvarenga. padr.: Jeronimo Correa, casado e Ana filha de Baltazar Correa.

 

________________________________________________________________________

 

Francisco de Albuquerque Saraiva

SL. 5, 365, 2-7 Feliciana Guedes, fa de Pantaleão Pedroso § 6.o, foi casada com Francisco de Albuquerque f.o de Manuel Pacheco de Albuquerque e de Catarina Moreira de Godoy. Com geração em Tit. Jorges Velhos.

SL. 8, 374, 3-3 Francisco de Albuquerque casou em Taubaté com Feliciana Guedes, f.ª de Pantaleão Pedroso de Toledo e de Antonia Guedes da Rosa. Teve q. d.:4-1 e 4-2.

4-1 José Correa de Toledo,

4-2 João Ribeiro de Toledo,

 

Francisco de Albuquerque Saraiva e Feliciana Guedes de Toledo tiveram, pelo menos,  mais o filho:

4-3 Manoel Joaquim de Toledo, natural de Taubaté-SP. Em Carrancas-MG aos 24-01-1776 casou com Maria Leme Ribeira, filha de Josefa Lemes de Lima e seu segundo marido João Duraens, neta materna de João Bicudo do Espirito Santo e Maria Leme Soares. Geração na família “João Bicudo do Espirito Santo”.

B7: casamentos Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 24-01-1776 Manoel Joaquim de Toledo, f.l. Francisco de Albuquerque Saraiva e Feliciana Guedes de Tolledo, n/b na freg. de Taubaté bispado de S. Paulo; = cc. Maria Leme Ribeira,  f.l. João Duraens e Josefa Lemes de Lima, n/b nesta freguesia. Test.: Antonio de Souza Lopes e Luiz Alves Taveira.

 

 

________________________________________________________________________

 

Izabel Paes

SL. 7, 132, 4-5 Izabel Paes, f.ª de 3-4 (Lourenço Correa Pires), casou em 1729 em S. Paulo com Antonio de Figueiredo Cabral f.º de Manoel Cabral e de Feliciana de Sousa de Figueiredo.

 

Izabel Paes de Lira nasceu na cidade de S. Paulo onde casou com Antonio de Figueiredo Cabral, natural da Ilha de Santa Maria Bispádo de Angra, filho de Manoel Cabral de Braga e de sua mulher Valenciana de Souza de Figueiredo.

Foram moradores na paragem do Brumado em S. João del Rei-MG onde ambos foram inventariados.

Izabel faleceu em 1732, provavelmente de complicações pos-parto, deixando uma filhinha de um mês. Antonio faleceu em 1741. Seu inventário, neste site, foi aberto pelo juiz de órfãos Luis Marques das Neves, e nele foram arrolados 34 escravos, fazenda com engenho de açúcar, alambiques, plantações e mais melhorias, que valeu 3.200.000 reis

Antonio e Izabel tiveram uma só filha:

1- Izabel Paes de Figueiredo, com dez anos quando perdeu o pai do qual foi a única herdeira,  aos 21-09-1744 casou com Veríssimo Gonçalves Ribeiro natural da vila de Prados Arc. Braga, filho de Luiz Martins e Maria Gonçalves. Pais de, q.d.:

1-1 Maria, batizada em 03-01-1746. Maria Rosa, solteira em 1760.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, cap. S. Gonçalo do Brumado aos 03-01-1746 Maria, f.l. Verissimo Gonçalves Ribeiro e Izabel Paes de Figueiredo, padr.: Manoel Ferreira Pereira e s/m Maria Leme de Oliveira.

 

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 15-04-1760 altar portatil no Campo Belo, Ana, f.l. Paulo de Araujo n. freg. de Fafi Arc. Braga e Joana Batista, padr.: Manoel Rodrigues da Graça, solteiro e Maria Rosa, solteira filha de Verissimo Gonçalves Ribeiro.

1-2 Joaquim, em 11-06-1750

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, cap. S. Gonçalo do Brumado aos 11-06-1750 Joaquim, f.l. Verissimo Gonçalves Ribeiro e Izabel Paes de Figueiredo, padr.: Antonio de Moura, casado.

1-3 Antonio, em 10-08-1751.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, cap. S. Gonçalo aos 10-08-1751 Antonio, f.l. Verissimo Gonçalves Ribeiro e Izabel Paes de Figueiredo, padr.: Vicente Ferreira da Silva e s/m Ana Araujo.

1-4 Veríssimo, batizado aos 04-11-1755 no oratório do Campo Belo. Veríssimo Gonçalves de Figueiredo aos 03-10-1791 casou com Ana Izabel de Araújo e Silva, filha do Capitão Vicente Ferreira da Silva e Ana Maria de Araújo. Geração na família “Cap. Vicente Ferreira da Silva”.

B7: Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) no oratorio do Campo Belo aos 04-11-1755 Verissimo n. aos 04-11, f.l. Verissimo Gonçalves Ribeiro n. da freg. de S. Miguel de Rores da vila de Prados Arc. Braga e Izabel Paes de Figueiredo n. freg, de N. Sra do Pilar de S. João del Rei, np Luiz Martins e Maria Gonçalves nts e moradores da dita freguesia de S. Miguel, materno de Antonio de Figueiredo Cabral e Izabel Paes de Lira moradores na dita freguesia de S. João del Rei, padr.: Padre Bento Ferreira.

 

________________________________________________________________________

 

 

ANA BARRETO DE ALMEIDA

(atualizado em 12-janeiro-2017)

 

SL. 6, 109, 2-6, Inácio Moreira de Alvarenga, f.o do § 4.o, C.c. Ana Barreto de Almeida, f.a de Manuel Martins Collaço e de Isabel de Almeida, V. 5.o pag 372; foi morador nas minas de Guarapiranga, onde deixou geração.

SL. 5, 372, 4-5 Ana Barreto de Almeida estava C.c. Inácio Moreira de Alvarenga, que foi por algum tempo morador no sitio dos Pinheiros em S. Paulo, f.o de Bernardino de Chaves Cabral e de Ana Ribeiro de Alvarenga. Tit. Godoys Cap. 3.o § 4.o; depois foi morar em Minas Gerais no arraial de Guarapiranga. Teve os 7 f.os seguintes: 5-1 a 5-7.

5-3 Luiz Collaço Moreira casou na Campanha do Rio Verde, freguesia de Santo Antonio do Val da Piedade, com Leonor Domingues de Camargo, natural de S. Paulo, f.ª de Antonio Cardoso Bicudo e de Maria de Camargo de Almeida. V. 1.º pág. 459. Teve q. d.: 6-1 Joaquim José de Alvarenga, casado em 1777 em Jacareí com Margarida de Araujo.

5-4 Thomé Moreira de Godoy casou nessa mesma freguesia com Mecia Ferreira de Almeida, f.ª de Antonio Cardoso Bicudo e de Maria Camargo de Almeida do n.º precedente.

5-5 Joanna Felicia Moreira casou na mesma freguesia com Bartholomeu Gomes da Costa.

5-6 Manoel Luiz Moreira casou na mesma freguesia com Rita Angelica de Toledo Taques.

SL. 6, 445, 5-4 Rita Angelica de Toledo casou 1.º na Campanha do Rio Verde com Manoel (ou Miguel) Luiz Moreira f.º do sargento-mor Ignacio Moreira de Alvarenga morador em Guarapiranga, e de Anna Barreto de Almeida, V. 5.º pág. 373; segunda vez casou com Salvador Jorge da Silva f.º do capitão Salvador Jorge de Moraes e de Maria Bueno da Silva, Tit. Moraes, onde se encontra a geração do 2.º marido. Teve do 1.º a f.ª: 6-1

 

 

Ana, viúva, faleceu na Campanha em 06-05-1751 e foi sepultada na matriz de Santo Antonio do Rio Verde:

Campanha, MG Igreja Santo Antonio aos 06-05-1751 faleceu D. Ana Barreta, viuva do Sarg. Mor Inacio Moreira de Alvarenga. de idade 60 anos pouco mais ou menos, sepultada nesta matriz de Santo Antonio do Rio Verde.

 

Alem da geração com Ana Barreto de Almeida,Sarg. Mor Inácio Moreira de Alvarenga teve, com Leonor de tal, o filho Inácio Moreira de Godoy descrito na família Godoys Cap. 3º.

 

3- Luiz Collaço Moreira casou duas vezes. Com Leonor Domingues de Camargo, falecida em 26-04-1758, e com Ana Maria de Jesus, filha de Domingos Jorge de Lima e Catarina Dias Teixeira. Geração deste matrimônio na família “Gaspar João Barreto, o filho”.

Campanha, MG Igreja Santo Antonio aos 26-04-1758 faleceu Leonor Domingues de Carmargo, de idade 25 anos, casada com Luiz Collaço Moreira moradores nesta freugesia. Não fez testamento por ser pobre. Sep. nesta matriz.

          Luiz e Leonor tiveram o filho citado na GP:

3-1 Joaquim José de Alvarenga, batizado em Campanha em 20-11-1757. Casou com Margarida de Araujo, natural de Jacarei-SP, filha de Manoel da Costa Collaço e Maria da Fonseca.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 20-11-1757Joaquim, f.l. Luiz Colaço Moreira n. freg. Piranga deste bispado e Leonor Domingues n. da cidade de SPaulo,np Inacio Moreira e Ana Barreta nts da cidade de S.Paulo, nm Antonio Cardoso Bicudo e Maria de Camargos da dita cidade de S. Paulo, padr.: Tome Moreira de Godois cc. Ana(sic) Mecia, e Maria da Visitação mulher de Bento Correa de Mello.

          Joaquim faleceu com 60 anos declarados e foi sepultado aos 28-02-1800.

Campanha, MG aos 28-02-1800 foi sepultado dentro da capela de S. Gonçalo Joaquim Jose de Alvarenga, branco, falecido de maligna, de idade de sessenta anos.

Pais de, q.d.:

3-1-1 Miguel, batizado na Campanha en 23-10-1781.

Campanha, MG aos 23-10-1781 nesta matriz bat a Miguel de nove dias, f.l. de Joaquim Jose de Alvarenga natural desta freguesia e Margarida de Araujo natural da freguesia da vila e Jacarei Bispado de S. Paulo. Avos paternos Luiz Colasso Moreira e Leonor Domingues de Camargo ja defunta; maternos Manoel da Costa Colasso e Maria da Fonseca. Foram padrinhos Domingos Jorge Lima, viuvo e Ana Maria de Jesus, mulher de Luiz Colasso Moreira.

 

4- Tomé Moreira de Godoy e Ana Mécia Ferreira de Almeida (ou de Camargo) chamada antes da crisma de Mécia, filha de Antonio Cardoso Bicudo e Maria Camargo de Almeida, tiveram os filhos, q.d.:

4-1 Ana, batizada em Campanha-MG em 26-07-1758.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 26-07-1758 Ana, f.l. Tome Moreira de Godois n. freg. Guarapiranga deste bispado e Ana Messia n. da freg. da Sé da cidade de S. Paulo, padr.: Luiz Colasso Moreira, viuvo e Joana Felicia mulher do Alf. Bartolomeu Gomes da Costa.

4-2 Ana, em 28-06-1760.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 28-06-1760 Ana, f.l. Tome Moreira de Godoys n. da freg. de Guarapiranga e Ana Messia Ferreira n. da cidade de S. Paulo, padr.: Padre Bernardo da Silva Lobo, e Izabel Caetana de Faria, solteira e filha de Cristóvão de Faria já defunto. Avos paternos Inacio Moreira de Alvarenga e Ana Barreto de Almeida, maternos Antonio Cardoso Bicudo e Maria de Camargo de Almeida, todos já defuntos.

4-3 Luiza, em 07-11-1764.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 04-11-1764 matriz, Luiza batizada em casa por necessidade, f.l. Tome Moreira de Godoy n/b na freg. de Piranga deste bispado e Ana Mecia Ferreira de Camargo n. da cidade de S. Paulo, np Inacio Moreira de Alvarenga e Ana Barreta de Almeida, falecidos, maternos Antonio Cardoso Bicudo e Maria de Camargo, falecidos.

4-4 José, em 03-12-1765.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-12-1765 Jose nasceu aos 25-11, f.l. Tome Moreira de Godoy n. da freg. de Piranga deste bispado e Ana Mecia de Camargo chamada antes de ser crismada Mecia, n. da cidade e freg. de S. Paulo, padr.: Jose Caetano de Almeida, solteiro e L.do Antonio Caetano com pp que apresentou de D. Quiteria Inacia da Gama viuva de Manoel da Costa Villas Boas. Avos paternos o Sarg. Mor Inacio Moreira de Alvarenga e Ana Barreta, falecidos, maternos Antonio Cardoso Bicudo e Maria de Camargo, falecidos.

4-5 Maria, em 15-05-1768.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 15-05-1768 Maria de onze dias, f.l. Tome Moreira de Godois n/b na Piranga deste bispado e Ana Mecia Ferreira n/b na freg. de Santa Ana da cidade de S. Paulo, np Inacio Moreira e Ana Barreta de Almeida, falecidos, maternos Antonio Cardoso e Maria de Camargos, falecidos, padr.: Ten. Manoel Leite Ferreira, casado e Ana Maria mulher de Luiz Colaço.

5- Joana Felicia Moreira, natural de Guaratinguetá-SP, casou com o Alf. Bartolomeu Gomes da Costa, natural da freguesia de N. Sra. do Loreto de Jacarepagua do Rio de Janeiro, filho de Bartolomeu Gomes da Costa e Ana Moura, naturais do Rio de Janeiro.

          Alferes Bartolomeu  faleceu em 07-06-1759:

Campanha, MG Igreja Santo Antonio aos 07-06-1759 faleceu Alf. Bartolomeu Gomes da Costa casado com D. Joana Felicia Moreira, nat/bat na freguesia de Jacarepagua Bispado do Rio de Janeiro, f.l. Bartolomeu Gomes da Costa e D. Ana de Moura, já defuntos. Sepultado nesta matriz.

5-1 Vitoriano, batizado em Campanha aos 01-01-1748.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-01-1748 nesta igreja matriz de Santo Antonio do Vale da Piedade da Campanha do Rio Grande bispado do Rio de Janeiro batizei, Victoriano, f.l. Alferes Bartolomeu Gomes da Costa, n. da cidade do Rio de Janeiro e Joana Felicia, n. da freg. Sto Antonio de Guaratingueta, bispado de S. Paulo, padr.: Cap. João Martins Ribeiro e Ana Barreto viuva de Inacio Moreira de Alvarenga, sogra do dito alferes e avó do batizado.

5-2  Maria, em 08-09-1759

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 08-09-1750 Maria, f.l. Alf. Bartolomeu Gomes da Costa f.l. de Bartolomeu da Costa e D. Ana de Moura, todos moradores e batizados na freg. de N. Sra. do Loreto de Jacarepagua do Rio de Janeiro; e de sua mulher D. Joana Moreira de Alvarenga da Costa bat. na freg. de Guarapiranga, neta pela parte materna do Sarg. Mor Inacio Moreira de Alvarenga e s/m D. Ana Barreta de Almeida batizados na matriz de S. Paulo; padr.: eu João Bernardo da Costa Estrada e D. Maria do Nascimento mulher do Licenciado Dionisio da Fonseca.

5-3 Felix em 03-06-1753.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-06-1753 Feliz, f.l. Alf. Bartolomeu Gomes e D. Joana Felicia, padr.: Francisco de Mendonça por pp p R.do Dr. Jose Bernardes da Costa, vigario da vara deste distrito.

5-4 Rita Micaela de Gusmão, batizada em 10-10-1756. Casou com Mauricio Joaquim da Conceição, natural da freguesia da Candelária do Rio de Janeiro, filho de Constantino Fernandes de Oliveira e Ana da Costa.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 10-10-1756 Rita, f.l. Bartolomeu da Costa n. da cidade de S. Paulo digo do Rio de Janeiro e D. Joana Felicia n. da freg. de Guarapiranga deste bispado, np Bartolomeu Gomes e s/m D. Ana nts do Rio de Janeiro, nm Sargento Mor Inacio Moreira e s/m Ana Barreta de Almeida nts da cidade de S. Paulo, padr.: Dr. Jose Bernardo da Costa Vigario da Vara deste distrito, e Ana Mecia mulher de Tomé Moreira todos moradores desta freguesia.

Pais de, q.d.:

5-4-1 Ana, batizada em 04-12-1773.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 04-12-1773 matriz, Ana de vinte e hum dias, f.l. Mauricio Joaquim da Conceição n. da freg. da Canelaria do Rio de Janeiro e D. Rita Micaela de Gusmão n. desta, avos paternos Constantino Fernandes de Oliveira e Ana da Costa, maternos Alf. Bartolomeu Gomes da Costa, falecido e D. Joana Felicia Moreira, viuva. Padr.: esta e o Revdo Jose Xavier da Silva Toledo.

5-5 Maria, póstuma, batizada em 01-09-1759.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) 01-09-1759 Maria postuma, f.l. Alf. Bartolomeu Gomes da Costa, já defunto e D. Joana Felicia de Almeida n. da freg. da Piranga deste bispado e o dito Alf. Batolomeu Gones natural da freg. de Jaracapagua Bispado do Rio de Janeiro, np Bartolmeu Gomes da Costa, já defunto e s/m D. Ana de Moura, já defunta, nm Inacio Moreira de Alvarenga e D. Ana Barreta, já defuntos, padr.: Tome Moreira de Almeida, casado e todos paroquianos desta matriz da Campanha do Rio Verde.

 

6- Miguel Luiz Moreira, natural de Guarapiranga-MG, casou com Rita Angélica de Toledo, filha de Inácio Pedroso de Barros e Joana de Toledo. Miguel já era falecido em Março de 1761.

          Aos 12-03-1764 em Campanha-MG, Rita casou com Salvador Jorge da Silva, natural da Parnaíba-SP, filho do Cap. Salvador Jorge de Moraes e da falecida Maria Buena da Silva.

B7: casamentos - Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 12-03-1764 Salvador Jorge da Silva, n/b na freg. N. Sra. da Conceição de Parnaiba do bispado e comarca de S. Paulo, f.l. Cap. Salvador Jorge de Moraes e Maria Buena da Silva, já defunta; = cc. Rita Angelica de Toledo, n/b na freg. de Santo Antonio do Vale da Piedade da Campanha do Rio Verde desta mesma comarca, f.l. Inacio Pedroso Barros, já defunto e Joana de Toledo, e viuva que ficou do defunto Miguel Luiz Moreira.

          Miguel e Rita tiveram a filha:

6-1 Ana, batizada em Campanha em 17-03-1761, póstuma (SL. 6, 446, 6-1)

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 17-03-1761 matriz, Ana, f.l. Miguel Luiz Moreira, já defunto n. da freg. de Guarapiranga e Rita Angelica de Tolledo n. desta freguesia, ambos deste bispado; padr.: o Vigario atual Manoel Caetano Rodrigues, e D. Joana Felicia Moreira mulher de Caetano JOse de Almeida. Avos paternos Inacio Moreira de Alvarenga e D. Ana Barreta de Almeida, maternos Inacio Pedroso Barros, já defunto e Joana de Tolledo.

 

________________________________________________________________________

 

José Leme da Silva, capitão

(atualizado em 02-fevereiro-2017)

 

 

SL. 2, 255, 3-5 Capitão José Leme da Silva, f.o de Francisco Leme n.o 2-2, foi casado em Pitangui com sua parenta Gertrudes de Siqueira de Moraes, f.a de Manuel Preto Rodrigues e de Francisca de Siqueira de Moraes. Teve f.a:

4-1 Liberata Leme, que morava em Mogi-mirim

 

Capitão José Leme da Silva era filho de Izabel de Anhaya, falecida em Itu em 12-12-1712 e do Cap. Francisco Leme da Silva falecido em S. Bartolomeu-MG em 13-02-1728, neto paterno de Domingos Leme da Silva e Francisca Cardoso- família Gaspar Vaz Guedes neste site.

 

Com dispensa do impedimento de consanguinidade de 1742, casou com Gertrudes de Siqueira de Moraes, batizada em Pitangui em 10-08-1726, filha de Manoel Preto Rodrigues e Francisca de Siqueira de Moraes, neta materna de Antonio Leme do Prado este filho de João Leme do Prado (SL. 8º, 282, 4-4).

(pesq. Diego Duque) AEAM-- Arquivo Eclesiástico da Arquidiocese de Mariana

José Leme da Silva cc Gertrudes de Siqueira - 1742

Dispensa de consanguinidade:

- Porque Domingos Leme do Prado e João Leme do Prado foram irmãos, filhos dos mesmos pais;

- Porque de Domingos Leme do Prado nasceu Francisco Leme da Silva, e deste nasceu José Leme da Silva o orador;

- Porque de João Leme do Prado nasceu Antônio Leme do Prado e deste nasceu Francisca de Siqueira de Moraes a oradora;

 

As causas:

- Porque a oradora é das principais famílias e pessoas do distrito da Vila de Pitangui, onde assiste, e moça pobre,porque seus pais não tem bens suficientes para lhe fazerem dote competente para casar com pessoa de sua qualidade e igualdade; e por esta razão quer o orador  amparar com sua pessoa e bens para que não fique sem casar nem cogitar ao perigo da incontinência.

- Diz Gertrudes Roiz de Moraes, natural e moradora da Vila do Pitanguy, filha leg. do Cap. Manoel Preto e de sua mulher Francisca de Siqueira…

 

Em 10/08/1726 bat. e pus os santos oleos a Gertrudes, filha de Manoel Preto Rodrigues, e de sua mulher Francisca de Siqueira Leme. Assento na folha 48 do livro de batismos da freguesia da igreja de N. Sra. Do Pilar da Vila de N. Sra. da Piedade de Pitanguy.

 

Alem da filha citada na Genealogia Paulista, tiveram as filhas q.d.:

 

2- Escolástica de Moraes Navarro, natural de Pitangui-MG. Casou com Alferes Tomas Alves de Mello natural de Lorena-SP, filho de João de Mello de Viveiros, natural da Ilha de S. Miguel e Bernarda Gertrudes Rosa natural da Ilha Terceira - família “Viveiros” Cap. 2º neste site.

          Alferes Tomás foi sepultado dentro da matriz da Campanha em 27-02-1800. Escolastica faleceu com testamento feito na Fazenda do Lambari Grande em 29-10-1818. Declarou sete filhos vivos de seu matrimônio:

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 27-02-1800 foi sepultado dentro desta matriz o Alf. Thomas Alves de Mello casado com Escolastica Maria de Moraes.Faleceu de maligna em idade de cincoenta e tantos anos, não fez testamento.

 

Campanha, MG Igreja Santo Antonio.Testamento com que faleceu Dona Escolastica Maria de Moraes. Em nome de Deus. Amem. Eu Dona Escolastica Maria de Moraes (...) determino este meu testamento na forma seguinte: sou natural da freguesia da Onça termo da Vila de Pitangui, f.l. de Jose Lemes da Silva e D. Gertrudes Maria de Moraes, já falecidos. Fui casada com Thomas Alvares de Mello, que também já faleceu, e deste consorcio existem sete filhos meus únicos herdeiros que são: o Capitão João Alvares de Mello = o Capitão Joaquim Alvares de Mello = o Cap. Thomas Alvares de Mello = Dona Anna Maria de Mello cc Cap. Miguel da Silva Gago = Dona Josefa Maria do Espirito Santo cc Jose de Oliveira = Dona Bibiana Maria de Mello viuva do falecido Antonio Francisco de Mira = e Dona Bernarda Gertrudes cc Jose Joaquim da Costa.

Testamenteiros em 1º lugar a m/filho o Capitão João Alvares de Mello, em 2º lugar a m/filho o Cap. Thomas Alvares de Mello, e em 3º o m/filho = o Capitão Joaquim Alvares de Mello.

Encomendações e legados pios. Declara dividas e alforria escravos.

Declaro que é minha ultima vontade haver por nulo e disse sem efeito e sem vigor algum em Juizo ou fora dele aquele testamento que fiz derigido pelo dito Padre Francisco Lopes Guimaraens e aprovado pelo Tabelião da Vila de Santa Maria de Baependi, e só quero e é minha vontade que este valha e tenha todo o vigor em Juizo e fora dele (...) Fazenda do Lambari Grande aos 29-10-1818.

 

2-1 João Inácio, batizado em Campanha-MG em 15-02-1767. Capitão João Inacio Alves de Melo aos 28-08-1797 casou com Maria Antonia de Souza, natural das Lavras do funil, filha de Antonio José de Souza e Ana Maria de Brito.

B7:Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 15-02-1767 matriz, João Inacio, f.l. Tomas Alvares de Melo n. freg. de N. Sra. Piedade Bispado de S. Paulo e Escolastica de Moraes n. freg. Pitangui deste bispado, padr.: João de Mello de Viveiros e s/m Bernarda Gertrudes Rosa, avós paternos do batizado; maternos Jose Leme da Silva e Gertrudes de Moraes.

 

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 28-08-1797 na capela do Rio Verde da freguesia de Baependi, de minha licença, se receberam João Inacio Alvares de Mello, f.l. de Tomas Alvares de Mello e de Escolastica de Moraes, n/b nesta freguesia da Campanha = cc Maria Antonia de Souza, f.l. de Antonio Jose de Souza e de Ana de Britto, n/b na freg. da Lavras do Funil

 

          Maria Antonia testou na Fazenda do Lambary em 11-11-1846 e faleceu em 16-08-1853. Declarou nove filhos de seu casal, um já falecido em 1846:

Testamentos - Campanha da Princesa

Registro do testamento com que faleceu D. M.ª Antonia de Souza a 16-08-1853 de quem é testamenteiro João Alves de Mello.

Eu, D. Maria Antonia de Souza, f.l. de Antonio Jose de Souza e Maria de Brito, moradora no Distrito do Bom Jesus de Matosinho do Lambary Termo da cidade da Campanha. Fui cc. João Alves de Mello de cujo matrimônio tivemos nove filhos e morreu um de nome Justino, existem vivos: João Alves de Mello = Jeronimo Alves de Mello = Domenciano Jose de Mello = Antonio Maria Jose de Mello = Anna, cc. João Ferreira Brito = Marianna, cc. que foi com João Costa já falecido = Quiteria, cc. João Alves de Mira = Maria Ignacia, cc. Antonio de Mira.

Em minha vida fiz o meu inventário e partilhas amigaveis e todos os meus filhos receberam o que lhes pertencia e só reservei para mim a minha terça, e todos os meus herdeiros ficaram e deram-se por satisfeitos como consta do dito inventário.

Testamenteiros: 1º a meu filho João Alves de Mello, 2º meu filho Domenciano Jose de Mello, 3º meu filho Antonio Maria Jose de Mello.

Deixo a minha terça que me coube na partilha aos meus três filhos nomeados testamenteiros (...).

Deixo assim a meu neto João Alves de Mello e Souza, filho de João Ferreira, Clemente crioulo, e todos os mais bens pertencentes a minha terça serão partidos pelos três meus filhos acima declarados.

Fazenda do Lambary 11-11-1846 D. Maria Antonia de Souza

Aprovação 11-11-1846

Abertura: 16-08-1853

Aceitação: 17-08-1853 João Alves de Mello

2-1-1 Justino, já falecido em 1846.

2-1-2 João Alves de Mello 1º testamenteiro materno.

2-1-3 Jeronimo Alves de Mello.

2-1-4 Domenciano José de Mello 2º testamenteiro materno.

2-1-5 Antonio Maria José de Mello 3º testamenteiro materno. Antonio testou na Freguesia do Senhor Bom Jesus de Mattozinhos de Lambary em 22-12-1859 e faleceu em 31-07-1860. Reconheceu, e instituiu por universais herdeiros, seus dois filhos naturais com Luiza Candida Villas Boas com quem se casou em 10-01-1860:

Jesuania, MG - Senhor Bom Jesus aos 10-01-1860 se receberam Antonio Maria Jose de Mello e Luiza Candida Villas Boas, foram testemunhas Ignacio Candido Xavier de Araujo e João Alves de Mello (indicação Luis Antônio Villas Bôas).

 

Testamentos - Campanha da Princesa

Registro do testamento com que faleceu Ant.º Maria Joze de Mello aos 31-07-1860 de quem é testamenteiro o Alferes Antonio Nunes da Silva.

Eu, Antonio Maria Joze de Mello, n. da freg. do Carmo do Termo da vila Christina desta Provincia de Minas, f.l. do Capitão João Alves de Mello e D. Maria Antonia de Souza, ambos já falecidos.

Declaro que sou solteiro e neste estado tive dois filhos que são Antonio Marcianno de Mello e Maria Claudina de Mello, tambem filhos de Luiza Candida Villas Boas os quais reconheço por meus filhos e os instituo meus universais herdeiros. Como são de menor idade nomeio para tutor dos mesmos para reger suas pessoas, bens ao meu compadre e irmão João Alves de Mello.

Testamenteiros: 1º  Alferes Antonio Nunes da Silva, 2º a meu compadre e irmão Dommeciano Alves de Mello.

Freguesia do Senhor Bom Jesus de Mattozinhos de Lambary, 22-12-1859 Antonio Maria Joze de Mello

Aprovação 22-12-1859 em casas de morada de Jeronimo Joze de Mello

Abertura 31-07-1860

Aceitação 31-07-1860 Alferes Antonio Nunes da Silva

Filhos de Antonio Maria e Luiza Candida:

2-1-5-1 Antonio Marcianno de Mello.

2-1-5-2 Maria Claudina de Mello.

Luiza Candida teve outra filha natural, sem mencionar o pai:

- Maximiana, batizada em 13-06-1852.

Jesuania, MG - Senhor Bom Jesus aos 13-06-1852 bat a Maximiana, filha natural de Luiza Candida Villas Boas, foram padrinhos Manoel da Cunha Meirelles, e Anacleta Jezuina Villas Boas (indicação Luis Antônio Villas Bôas).

 

2-1-6 Ana em 1846 já estava casada com João Ferreira Brito. Pais de, pelo menos:

2-1-6-1 João Alves de Mello e Souza, legatário da avó materna: “Deixo assim a meu neto João Alves de Mello e Souza, filho de João Ferreira, Clemente crioulo”.

2-1-7 Mariana em 1846 era viúva de João Costa.

2-1-8 Quitéria Maria de Jesus estava casada com João Alves de Mira, filho de Antonio Francisco de Mira e Bibiana Maria de Moraes 2-8 e família “José Rodrigues Braga”.

2-1-9 Maria Inácia estava casada com Antonio de Mira.

2-2 Joaquim, batizado em 20-11-1768. Joaquim Alves de Melo em 24-11-1803 casou com Ana Inácia de Souza, natural de Lavras do Funil, filha de Antonio Jose de Souza e de Ana Maria de Brito citados em 2-1.

B7: Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 20-11-1768 Joaquim, f.l. Tomas Alvares de Mello n. da freg. da Piedade bispado de S. Paulo e Escolastica de Morases n. da vila de Pitangui deste bisado, padr.: Antonio Luiz Ferreira e s/m Ana Maria de Jesus. Avos pat. João de Mello de Viveira n. Ilha de S. Miguel e Bernarda Gertrudes Rosa n. da Ilha Terceira, maternos Jose Leme da Silva e Gertrudes de Moraes.

 

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 24-11-1803 nesta matriz Joaquim Alves de Melo, f.l. de Tomas Alves de Mello e de Escolastica de Moraes Navarro, n/b nesta freguesia = cc Ana Inacia de Souza, f.l.de Antonio Jose de Souza e de Ana Maria de Brito, n/b na freg. da Lavras do Funil

 

2-3 Ana, batizada em 02-12-1770. Não é citada no testamento materno e sim sua irmã abaixo.

B7 Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 02-12-1770 Ana de onze dias, f.l. Tomas Alvares de Mello n. freg. Piedade-SP e Escolastica de Moraes n. freg. Pitangui deste bispado, np João de Mello de Viveiros e Bernarda Gertrudes Rosa, maternos Jose Leme da Silva e Gertrudes de Moraes. Padr.: Ajudante Jose Teixeira de Mello e Maria Vitoria, filha de Vitoria Nunes.

2-4 Ana, em 13-10-1772. Ana Maria de Mello aos 07-11-1792 casou com Miguel da Silva Gago, filho do falecido Antonio da Silva Gago e Anastacia Moreira de Aguiar. Geração na  família “Sebastião Bicudo de Mendonça”.

B7 Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 13-10-1772 Ana, f.l. Tomas Alvares de Mello n. da freg. da Piedade Bispado de S. Paulo e Eecolastica de Moraes n. freg. Pitangui deste bispado, padr.: Mateus Machado Ribeiro, solteiro e Ana Maria mulher de Antonio Lopes Ferreira. Avos pat.; João de Mello de Viveiros e Bernarda Gertrudes Rosa, maternos Jose Lemes da Silva e Gertrudes de Moraes.

2-5 Capitão Tomás Alves de Mello, batizado aos 21-05-1775 em Campanha, casou duas vezes.

(pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG. “Aos 21 de Maio de 1775 batismo de Tomas nascido de 9 dias legitimo de Tomas Alves de Melo natural da Freguesia da Piedade-SP e de Escolastica de Morais natural de Pitangui ... foram padrinhos o alferes Francisco Jose de Matos e Maria do Carmo mulher do Ajudante Jose Teixeira.

Aos 15-09-1800 casou com Felizarda Maria de Jesus, filha dos falecidos Francisco Xavier Mariano e Ana Silveria de Azevedo, com processo de dispensa de consangüinidade corrido em 1800. Felizarda era irmã inteira de Antonio Xavier Mariano casado com Maria Josefa dos Reis, filha do Alf. Antonio da Silva Reis e Josefa Maria de Mello, com geração na família “Viveiros”.

B7:Campanha-MG - casamentos - matriz aos 15-09-1800 Thomas Alvares de Mello, f.l. do falecido Thomas Alvares de Mello e Escolastica de Moraes; = Felizarda Maria de Jesus, f.l. de Francisco Xavier Marianno e Anna Sylveira, já falecidos. Naturais e batizados nesta freg. da Campanha e dispensados no 2º grau de consanguinidade em linha transversal.

 

Processo Matrimonial - Campanha-MG - Livro Misto 1791

www.familysearch.org (record search pilot)

Tomas Als de Mello e Felizarda Maria de Jesus -1800

- Que João de Mello de Viveiros e Bernarda Gertrudes da Rosa eram avós dos oradores e que tiveram entre os mais filhos a Tomas Alvares de Mello pai do orador e a Francisco Xavier Mariano pai da oradora. - primos em 2º grau.

- Q o orador teve acessos criminosos com a oradora do que rezultou dar a luz um filho do orador

Assentada aos 07-06-1800 oradores Tomas Alvares de Mello e Felizarda Maria de Jesus

Testemunhas aos 10-06-1800:

- Jose de Oliveira, homem branco, casado n.; e morador nesta vila da Campanha da Princesa, q vive de suas roças de idade de 33 anos, aos costumes disse nada. Os oradores são nts e bts  e moradores nesta freguesia da vila da Campanha da Princesa. Que João de Mello de Viveiros e Bernarda Gertrudes da Rosa eram avós dos oradores e que tiveram entre os mais filhos a Tomas Alvares de Mello pai do orador e a Francisco Xavier Mariano pai da oradora. Os oradores são primos em 2º grau. O orador, por miseria e fragilidade

 O orador teve acessos criminosos com a oradora de que resultou conceber a mesma e dar a luz um filho do orador. A oradora é órfã de pai e mãe pobre e desvalida. O orador quer reparar a honra da oradora. A oradora é branca

- Jose Ferreira de Mello, homem branco, solteiro, n. e morador nesta vila da Campanha, vive na companhia de seus pais, de idade de 25 anos

-Ajudante Jose Teixeira de Mello, homem branco, casado, natural de magueja comarca e bispado de Lamego, q vive de seu engenho e roça, de idade 65 anos, aos costumes disse nada.

 

Depoimento dos Oradores

Tomas Alvares de Mello, homem branco, solteiro, que vive de sua agencia, n. e morador nesta freguesia da Campanha da Princesa, de idade de 25 anos. Que seus avós João de Mello de Viveiros e Bernarda Gertrudes da Rosa entre os mais filhos que tiveram foi Tomas Alvares de Mello pai dele depoente e a Francisco Xavier Mariano pai de Felizarda Maria de Jesus.

Que por miséra e fragilidade humana teve acessos criminosos com a dita sua prima Felizarda Maria de Jesus de que resultou conceber e dar a luz um filho dele depoente.

Felizarda Maria de Jesus n/b nesta vila da Campanha da Princesa. idem.

 

          Tomas faleceu aos 12-07-1857 com testamento feito na Capela do Lambary em 21-03-1853. Estava casado com Maria do Carmo Ferreira, filha de Domingos Ferreira (da Silva) Campanham e Romana Maria de Oliveira. Maria do Carmo faleceu em 17-01-1864 com testamento feito na Fazenda do Pavão da Freguesia do Lambary em 19-12-1863. Geração deste matrimonio na família “João Pereira Themudo”.

CPA 04, Testamentos - Campanha da Princesa 1854-1871;

Registro do testamento com que faleceu Thomas Alves de Mello aos 12-07-1857 de quem é testamenteira D. Maria do Carmo.

Eu, Thomas Alves de Mello, f.l. de Thomas Alves de Mello e D. Escolastica de Moraes Navarro, n. da cidade da Campanha e de presente morador neste Distrito da Freguesia das Águas Virtuozas.

Fui cc. Felizarda Maria de Jesus, já falecida, de cujo matrimonio ficaram duas filhas a saber: Anna, cc. Joaquim Nery de Souza; = e Beralda, cc. Manoel Joaquim de Mello, esta é falecida e deixou filhos.

Casei segunda vez com D. Maria do Carmo Ferreira de cujo matrimonio existem cinco filhos que são: Thomas = Vicente = Jose = Luiz = e Francisco, que os reconheço por meus legitimos herdeiros com os filhos do meu primeiro casal.

Testamenteiros: 1º a minha mulher dita D. Maria do Carmo, 2º a meu filho Thomas, 3º meu filho Vicente.

(...) meu testamenteiro entregara a Maria Joaquina, mulher de João Bicudo para seus filhos digo ou aos filhos dela quando seja falecida a quantia de 600$000 reis que lhe dou de esmola ou de indenização.

O restante da minha terça deixo para meus filhos havidos com minha segunda mulher.

Capela do Lambary, 21-03-1853 Thomas Alves de Mello

Aprovação: 21-03-1853 Arraial do Sr. Bom Jesus de Matozinho Termo da cidade da Campanha Comarca do Rio Verde em casas do Capitão Thomas Alves de Mello

Abertura: Lambary 12-07-1857

Aceitação: 22-07-1857 D. Maria do Carmo Ferreira

 

Tomás e Felizarda tiveram duas filhas:

2-5-1 Ana casada com Joaquim Nery de Souza. Pais de, q.d.:

2-5-1-1 José Neri de Souza aos 05-10-1853 casou com Ana Rufina de Souza Rodrigues, filha do Cap. Antonio José de Souza Rodrigues e Mariana de Faria Cardosa.

Carmo de Minas, MG Igreja N Sra do Carmo aos 05-10-1853 no oratorio do Cap. Antonio Jose de Souza Rodrigues, Fazenda da Solidade desta freguesia, os contraentes Jose Neri de Souza, f.l. Cap. Joaquim Neri de Souza e D. Ana Silveria de Mello = cc D. Ana Rufina de Souza Rodrigues, f.l. Cap. Antonio Jose de Souza Rodrigues e D. Mariana de Faria Cardosa. Testemunhas Joaquim Jose de Faria e Souza, D. Inacia Constancia Ribeira, Francisco Manoel de Paiva e Generosa Candida de Souza.

2-5-1-2 Lina Miquelina de Souza aos 06-10-1853 casou com José Inácio de Souza Rodrigues, irmão inteiro de Ana Rufina supra citada.

Carmo de Minas, MG Igreja N Sra do Carmo -aos 06-10-1853 no oratorio do Cap. Antonio Jose de Souza Rodrigues, Fazenda da Solidade desta freguesia, os contraentes Jose Inacio de Souza Rodrigues, f.l. Cap. Antonio Jose de Souza Rodrigues e D. Mariana de Faria Cardosa = cc D. Lina Miquelina de Souza, f.l. Cap. Joaquim Neri de Souza e D. Ana Silveria de Mello. Test.: Ten. Francisco Jose de Souza Rodrigues, D. Maria Izabel de Souza Rodrigues, Joaquim Nery de Souza e D. Generosa Candida de Souza.

2-5-2 Beralda, batizada em 1816. Já falecida em 1853, foi casada com Manoel Joaquim de Mello e deixou filhos.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio no ano de 1816 pouco mais ou menos na capela da Conceição do Rio Verde bat a Beralda, f.l. Cap. Thomas Alz de Mello e D. Felizarda Maria de Jesus; foram padrinhos João Alz de Mello e Ana Ignacia de Souza; e pór não aparecer este assento, informado dele o lancei aqui para constar.

2-6 Maria Joaquina, batizada em 21-09-1777. Não é citada no testamento materno.

(pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG. “Aos 21 de Setembro de 1777, batismo de Maria Joaquina nascida de 10 dias filha legitima de Tomas Alvares de Melo natural da Piedade-SP e de Escolastica de Morais de Pitangui ...padrinhos o tenente Jose de Azevedo Braga e D. Maria Joaquina mulher do Licenciado Francisco Xavier Mariano.

2-7 Escolástica em 24-10-1779. Faleceu solteira, com 20 anos, e foi sepultada aos 22-04-1800.

(pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG “Aos 24 de Outubro de 1779 batismo de Escolastica nascida de 9 dias filha legitima de Tomas Alves de Melo da Piedade-Sp e Escolastica de Morais de Pitangui... foram padrinhos Jose Dias Torres solteiro e Maria Felicia de Jesus  mulher do alferes Francisco da Costa Teixeira.

 

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 22-04-1800 foi sepultada dentro desta matriz Escolastica, moça branca, solteira, filha de Escolática Maria de Moraes viuva de Tomas Alves de Mello. Morreu de uma malina de idade 20anos.

 

2-8 Bibiana Maria de Moraes, batizada aos 09-10-1783 em Campanha-MG onde aos 15-01-1801 casou com Antonio Francisco de Mira, filho de Antonio José de Mira e Margarida Rodrigues Bicuda. Geração na família “José Rodrigues Braga”.

 (pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG. “Aos 9 de Dezembro de 1783 batismo de Bibiana filha legitima de Tomas Alvares  de Melo natural da Cidade de São Paulo (sic) e de Escolastica de Morais natural de Pitangui. Avós paternos João de Melo e Bernarda Gertrudes Rosa . Maternos Jose Lemes e Gertrudes de Morais . padrinhos Jose Pimentel e Dona Maria Sofia mulher de Guilherme Jose de Ataide

Obs.: repetido no Livro de Suplementosa com data incerta em 1785.

 

B7: Campanha-MG - casamentos - matriz aos 15-01-1801 Antonio Francisco de Mira, f.l. de Antonio Jose de Mira e Margarida Rodrigues Bicuda, ja falecidos = D. Bibianna Maria de Moraes, f.l. do Alferes Thomas Alves de Mello, ja falecido e D. Escolastica de Moraes. Nts/bts na freguesia da vila da Campanha.

          Em 29-10-1818 (testamento materno) Bibiana já era viúva.

2-9 Josefa batizada em 21-09-1785. Josefa Maria do Espirito Santo ou Josefa de Moraes Navarro aos 24-02-1808 casou com José de Oliveira de Mello, filho de José de Oliveira de Mello e D. Maria Teixeira de Mello, neto paterno do Cap. José de Oliveira, neto materno do Ajudante José Teixeira de Mello e Maria do Carmo de Viveiros - família “Viveiros”, neste site.

(pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG. “Aos 21 de Setembro de 1785 batismo de Josefa de 35 dias filha legitima de Tomaz Alvares de Melo natural da Piedade e de Escolastica de Morais natural de Pitangui ... padrinhos Jose de Oliveira solteiro e Maria filha do Ajudante Jose Teixeira de Melo.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 24-02-1808 Jose de Oliveira de Mello, filho leg. de Jose de Oliveira de Mello e D. Maria Teixeira de Mello = cc Josefa de Moraes Nabarro, f.l. do Alf. Tomas Alves de Mello e D. Escolatica de Moraes Nabarro. Ambos batizados nesta freguesia da Campanha.

Pais de, q.d.:

2-9-1 José batizado em 24-01-1809 e falecido em maio de 1811.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 24-01-1809 bat a Jose, f.l. de Jose de Oliveira Mello e Josefa Maria de Moraes, foram padrinhos Jose de Oliveira Mello e Maria Josefa dos Reis.

 

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 04-05-1811 foi sepultado no adro desta matriz Jose, f.l. de Jose de Oliveira e Mello morador no Lambari, tinha dois anos de idade.

2-9-2 Maria, batizada em 25-08-1810.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 25-08-1810 bat a Maria, f.l.de Jose de Oliveira Mello e Josefa Maria de Moraes, foram padrinhos Jose Joaquim Costa e Escolastica de Moraes.

2-9-3 Ana em 26-11-1811.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 26-11-1811 bat a Ana, f.l.de Jose de Oliveira Mello e Josefa Maria de Moraes, foram padrinhos Antonio Teixeira de Oliveira e Bebiana Maria de Jesus.

 

2-10 Bernarda Gertrudes (ou Maria) de Moraes, batizada em 07-05-1787. Aos 17-01-1809 casou com José Joaquim da Costa, natural das Lavras, filho de Manoel de Brito da Costa e de Joaquina Maria Correa.

(pesq. Moacyr Villela) Campanha-MG. Aos 7 de Maio de 1787 batismo de Bernarda Gertrudes filha legitima de 1 mes de Tomas Alvares de Melo da Piedade e  Escolastica de Morais de Pitangui.. padrinhos Joaquim filho do mesmo Tomaz e Ana Angelica mulher de Jeronimo da Veiga.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 17-01-1809 Jose Joaquim Costa, f.l. de Manoel de Brito da Costa e de Joaquina Maria Correa, n/b na freg.das Lavras deste bispado = cc Bernarda Maria de Jesus f.l. do falecido Alf. Tomas Alves de Mello e D. Escolastica de Moraes Nabarro, n/b nesta freguesia.

Pais de, pelo menos:

2-10-1 Policena, batizada em 26-12-1810.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 26-12-1810 bat a Policena, f.l. Jose Joaquim a Costa e Bernarda Gertrudes de Moraes, foram padrinhos Tomas Alves de Mello e Esclastica de Moraes Nabarro.

3- Francisca de Siqueira e Moraes, natural de Pitangui-MG. Casou com José Rodrigues da Cruz, natural e batizado na freguesia de Santana da Carnota, no patriarcado de Lisboa, Portugal, filho de João Rodrigues, natural da freguesia de Bucelas, no mesmo patriarcado de Lisboa, e de Paula da Cruz, natural e batizada na freguesia de Santana da Carnota.

         José Rodrigues da Cruz casou-se em 21-07-1788, na capela da Ressaca, filial de Prados, em segundas núpcias, com Joaquina Maria de Rezende, natural e batizada em Prados, filha do Tenente Joaquim Ferreira da Silva e de Ana Joaquina de Rezende, com descendência na Família “João de Rezende Costa”.

Prados, Minas Gerais (e capelas filiadas) - casamentos - Ressaca aos 21-07-1788 Jose Rodrigues da Cruz, f. de João Rodrigues e Paula da Cruz, n/b freguesia de Santa Ana Patriarcado de Lisboa e viúvo de Francisca de Sirqueira de Moraes, morador na freguesia do Alferes Bispado do Rio de Janeiro = D. Joachina Maria de Rezende, f.l. do Tenente Joachim Ferreira da Silva e s/m D. Anna Joaquina de Resende, n/b freguesia Prados.

          José e Francisca foram pais de:

3-1- Antônio Ribeiro da Cruz, casou-se em 15-11-1792, em Prados, com Leonarda Maria de Rezende, filha do Cel. Severino Ribeiro e Josefa Maria de Rezende, família “João de Rezende Costa”.

Prados, Minas Gerais (e capelas filiadas) - casamentos - Ermida do Cel Severino Ribeiro aos 15-11-1792 Tenente Antonio Ribeiro da Cruz, f.l. de Jose Rodrigues da Cruz e Francisca de Serqueira = D. Leonarda Maria de Rezende, f.l. do Cel. Severino Ribeiro e D. Josefa Maria de Rezende.

3-2- Francisco, batizado em Pati do Alferes em 14-04-1773: 

Paty do Alferes, RJ Aos 14-04-1773 bat a Francisco filho de José Roiz da Cruz, nat. de Portugal, bat. na frega. de S.Anna da Carnota, patriarcado de Lxa. e de sua mer. Fca. de Siqra. e Moraes, bat. na villa de Pitangui, frega. de Nossa Sra. do Pilar, bispado de Mariana, neto por parte paterna de João Roiz nal. de Portugal, patriarcado de Lxa. e de Paula da Cruz,  nal. e bat. na frega. de S.Anna da Carnota, neto por parte materna do Cap. José de Lemes, nal. da villa de Mogi, bisp. de S. Paulo, e de sua mer Gertrudes de Siqra. e Moraes, nal. da villa de Pitangui, frega. de Nossa Sra. do Pilar.  Foram padr.: Antônio Ribeiro de Avellar, soltro., tio da criança, e Francisca Maria da Conceição, por procuração que apresentou seu marido Antônio dos Santos, moradores no Rio de Janeiro.

3-3- Joaquina, batizada em Pati do Alferes em 21-04-1774:

Paty do Alferes, RJ Aos 21-04-1774 bat a Joaquina filha de José Rodrigues da Cruz, nat. e bat. na frega. de S.Anna da Carnota, patriarcado de Lxa., e de sua mer. Francisca de Siqra. e Moraes, bat. na frega. de Nossa Sra. do Pilar de Pitangui, bispado de Mariana, neta por parte paterna e materna como se verá neste mesmo livro a folhas sete de outro filho que batizou. Foram padr.: Antônio dos Santos, morador no Rio de Janeiro, e Antônia Maria da Conceição, filha de Bras Gonçalves Portugal, por procuração que me apresentou Fco Roiz Manso e sua mer.

3-4- Luís, batizado em Pati do Alferes em 06-09-1775:

Paty do Alferes, RJ Aos 06-09-1775 bat a Luis filho de José Rodrigues da Cruz, nat. e bat. na frega. de S.Anna da Carnota, patriarcado de Lxa., e de sua mer. Francisca de Siqueira e Moraes, bat. na frega. de Nossa Sra. do Pilar de Pitangui, bispado de Mariana, neto por parte paterna de João Rodrigues nal. da frega. de S.Anna da Carnota, e de Paula da Cruz,  nal. da mesma frega., neto por parte materna do Cap. José de Lemes, nal. da villa de Mogi, bisp. de S. Paulo, e de Gertrudes de Siqueira e Moraes, nal. da villa de Pitangui, frega. de Nossa Sra. do Pilar.  Foram padr.: Antônio Ribeiro de Avellar, e Francisca Maria da Conceição, por procuração que me apresentou seu marido Antônio dos Santos.

3-5- Joaquim Rorigues da Cruz, batizado em Pati do Alferes em 11-04-1780. Foi casado com Eugenia Rosa da Silva, natural também do Alferes, filha do português Manoel José de Abreu e de Eugenia Pereira Gomes, natural da freguesia de Congonhas do Sabará, com quem teve ao menos dois filhos, batizados em Valença (RJ):

Paty do Alferes, RJ Aos 11-04-1780 bat a Joaquim filho leg. de José Rodrigues Cruz, nat. do termo de Alenquer, frega. de S.Anna da Carnota, arcebispado de Lyxboa, e de Dona Ana, digo, e de Dona Francisca de Syqueira e Moraes, nat. da frega. de Nossa Sra. da Piedade da villa de Pitangui, bispado de Mariana, neto por parte paterna de João Rodrigues nal. da frega. de Bucellas do mesmo arcebispado, e de Paula da Cruz,  nat. da frega. de S.Anna da Carnota do mesmo arcebispado, e pela materna de Antônio José Leme, nal. da cidade de S. Paulo, e de Gertrudes de Moraes, nal. da mesma frega. da Piedade de Pitangui.  Foram padr.: Antônio José da Costa Barbosa, e Joaquina Rosa de Jesus, assistentes na cidade do Rio de Janeiro, os mais desta freg..

3-5-1 José, batizado em Valença em 19-03-1813

Igreja Nossa Senhora da Gloria de Valença: Aos 19-03-1813 nesta matriz, Jose n. aos 07, f.l. Joaquim Rodrigues da Cruz e Eugenia Rosa da Silva, nts da freg. de N. Sra da Conceição do Alferes da Serra acima deste Bispado do Rio de Janeiro NP Jose Rodrigues da Cruz n. da cidade de Lisboa e D. Francisca de Cequeira e Moraes n. de Pitangui Bispado de Mariana, NM Manoel Jo[dobra----]bro n. de Portugal e s/m Eugenia Pereira Gomes, n. freg. Congonhas do Sabara bispado de Mariana. PP Cap. Miguel Rodrigues da Costa e s/m D. Maria Jose Rodrigues.

3-5-2 Francisca, batizada em Valença em 29-01-1815

Igreja Nossa Senhora da Gloria de Valença: Aos 29-01-1815 Francisca n. aos 09 do mesmo, f.l. Joaquim Rodrigues da Cruz e Eugenia Rosa da Silva nts da fretg. N. Sra da Conceição do Alferes deste bispado, NP Jose Rodrigues da Cruz n. da cidade de Lisboa e de [dobra]na Francisca de Cequiera e Moraes n. da vila de Pitangui do bispado de Mariana, NM Manoel Jose de Abreu n. de Portugal e s/m Eugenia Pereira Gomes n. freg. Congonhas do Sabara do bispado de Mariana. PP Atonio [dobra] da Silva, solteiro e D. Joana Maria mulher de Hipolito Pimentel.

3-6- Ana, batizada em Pati do Alferes em 25-12-1781:

Paty do Alferes, RJ Aos 25-12-1781 bat a Ana filha leg. de José Rodrigues Cruz, e de sua mulher Francisca de Siqueira de Moraes, os nomes dos avós vão a folhas vinte e três.  Foram padr.: José Rodrigues Ribeiro, e tomou por invocação a Senhora da Conceição, todos desta freg..

3-7- Roza, batizada em Pati do Alferes em 08-02-1784:

Paty do Alferes, RJ Aos 08-02-1784 bat a Roza filha de José Rodrigues da Cruz, nat. da frega. de S.Anna da Carnota, arcebispado de Lisboa, e de sua mulher Francisca de Siqueira e Moraes, nat. da villa de Pitangui, bispado de Mariana, neta por parte paterna de João Rodrigues nal. de Bucelas, e de sua mulher Paula da Cruz,  nal. da mesma frega. da Carnota, e pela materna de Antonio José de Lemes, nal. de S. Paulo, e de Gertrudes de Moraes, nal. da villa de Pitangui.  Foram padr.: José Alves Ferreira, mor. em Minas, com a imposição da imagem de Nossa Sra. da Soledade.

 

________________________________________________________________________

 

Francisca Tavares

(29-dezembro-2014)

 

SL. 5, 94,  4-2 Francisca Tavares casada com Francisco Rodrigues.

 

Francisca Tavares, natural de Itu-SP, era filha de Francisco Tavares e Mecia da Cunha Lobo. Casou com Francisco Rodrigues Limão, natural de Vila Nova de Famalicão do Arc. de Braga.

Nas primeiras décadas do século XVIII estavam em Mato Dentro, comarca de Sabará onde batizaram ao menos um filho. Seus netos e bisnetos foram povoadores de Campanha, no sul de MG, onde encontramos:

 

1- José Rodrigues Limão, natural de Santa Barbara do Mato Dentro da comarca de Sabara-MG, casou com  Francisca Nunes da Silva, natural de Quaratingueta-SP, filha de Antonio Velho e Joana da Costa, ambos de Taubaté-SP e pais tambem de Inacia Nunes de Jesus casada com Sebastião Rodrigues de Oliveira tronco da família “Sebastião Rodrigues de Oliveira’.

          Tiveram os filhos batizados em Campanha-MG, q.d.:

1-1 Miguel Rodrigues Limão casou com Inácia de Siqueira, filha de Paulo de Siqueira Caldeira e Maria Correa.

Miguel e Inácia tiveram os filhos batizados em Campanha, q.d.:

1-1-1 Ângela, em 07-08-1767.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 07-08-1767 matriz, Angela, f.l. Miguel Rodrigues Limão n/b na freg. da Campanha e Inacia de Siqueira n. da mesma, np Jose Rodrigues Limão e Francisca da Silva, falecida,. maternos Paulo de Siqueira e Maria Correa, falecida, Padr.: Domingos Alvares, solteiro e Catarina de Siqueira, solteira.

1-1-2 Ana em 09-04-1770

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 09-04-1770 Ana, f.l. Miguel Rodrigues Limão e Inacia de Siqueira nts desta freguesia, padr.: Tome Moreira e s/m Ana Mecia.

1-1-3 Rosa em 01-12-1772.

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-12-1772 Rosa de treze dias, f.l. Miguel Rodrigues Limão n. desta freguesia e Inacia de Siqueira n. da mesma, avos pat. Jose Roiz Limão e Francisca da Silva, falecidos, maternos Paulo de Siqueira e sua mulher falecidos. Padr.: Manoel Correa, solteiro e Rosa Maria mulher de Antonio Ribeiro.

1-2 Salvador Rodrigues Limão casou com Maria Ferreira dos Santos, filha de João Francisco Grillo (chamado Manoel Tavares) e Ana Ferreira, família “Francisco Felix Correa”.

          Pais de, q.d.:

1-3-1 Josefa Maria de Jesus, batizada em 27-10-1773. Aos 16-09-1793 casou com Bernardo Lobo Barbosa, filho de Manoel Lourenço Barbosa e Ana Maria da Conceição, família Mateus Fernandes Agostim.

B7: Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 27-10-1773 matriz, Josefa de oito dias, f.l. Salvador Rodrigues Limão n. da Campanha e Maria Ferreira dos Santos n. feg. S. João del Rei. Avos paternos Jose Rodrigues Limão e Francisca da Silva, maternos João Francisco Grillo e Ana Ferreira, padr.: estes mesmos.

 

Campanha, MG aos 16-09-1793 nesta matriz Bernardo Lobo Barbosa, f.l. de Manoel Lourenço Barbosa e Ana Maria da Conceição = cc Josefa Maria de Jesus, f.l. de Salvador Rodrigues Limão e Maria Ferreira dos Santos. Ambos nts e bts nesta freguesia.

 

1-3 Antonio, em 22-01-1748

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 22-01-1748, Antonio, Jose Rodrigues Limão n. da freg. de Santa Barbara deste dito bispado e Francisca da Silva, n. freg. N. Sra do Bom Sucesso da vila de Pindamonhangaba do bispado de S. Paulo; padr.: Cristovão Jose, filho de Paulo Rodrigues da Luz, e Inacia Nunes de Jesus mulher de Sebastião Rodrigues de Oliveira.

1-4 Manoel em 04-11-1749. Manoel Rodrigues Limão casou com Izabel Antunes da Silva, filha de Antonio Sardinha da Silveira e Josefa Antunes da Silva. Geração na família “Josefa Antunes da Silva”, neste site.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 04-11-1749 matriz, Manoel, f.l. Jose Rodrigues Limão n. da freg. de Santa Barbara do Mato Dentro da comarca de Sabara deste bispado e Francisca Nunes da Silva, n. da freg. de Pindamonhangaba da comarca de Guaratingueta do Bispado de S. Paulo, np Francisco Rodrigues Limão n. da freg. de Vila Nova de Famalicão do Bispado de Braga e s/m Francisca Tavares n. da freg. e vila de Itu do dito bispado de S. Paulo e ambos defuntos, nm Antonio Velho n. da freg. de S. Francisco das Chagas da vila de Taubaté bispado de S. Paulo e s/m Joana da Costa da mesma freguesia e ambos defuntos; padr.: Manoel de Souza Medeiros e Ana Custodia do Sacramento filha solteira do Guarda Mor Salvador Correa Bocarro.

O Vig. Luiz da Rocha

1-5 Ângela em 06-05-1751

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 06-05-1751 Angela, f.l. Jose Rodrigues n. da capela da freg. de Santa Barbara deste bispado e Francisca da Silva n. da vila de Taubate, np Francisco Rodrigues Lima(sic) n. da vila Nova de Famalicão e s/m Francisca Tavares n. da vila de Itu, nm Antonio Abelho(sic) e s/m de quem não soube o nome, padr.: Jose Rodrigues Silva, solteiro e Ana --reira mulher de Jose Correa.

O Vig. João B. da Costa

1-6 José em 02-05-1752.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 02-05-1752 Jose, f.l. Jose Rodrigues Limão n. freg. Sta Barbara Bispado de Mariana e Francisca da Silva n. freg. Taubate-SP, np Francisco Rodrigues Limão n/b na freg de Vila Nova do Famelicão Arc. Braga e s/m Francisca Tavares n. da vila de Itu-SP, nm Antonio Velho n. vila de Mogi e s/m Joana da Costa n, da vila de Taubate, padr.: Jose Rodrigues da Silva, solteiro e Ana Ferreira , solteira filha de Jose Correa.

1-7 Maria em 28-09-1755.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 28-09-1755 Maria, f.l. Jose Rodrigues Limão n. freg. Sta. Barbara do Mato Dentro comarca de Sabara e Francisca da Silva n. da freg. de Pindamonhangaba-SP, np Francisco Rodrigues Limão n. Vila Nova do Famelicão Arc. Braga e s/m Francisca Tavares n. vila de Itu-SP, nm Antonio Coelho e s/m Joana da Costa nts vila Taubate-SP, padr.: Jose Correa, casado e Teresa Nunes viuva de Francisco Ribeiro do Rio Grande, todos moradores nesta freguesia de Sto Antonio do Rio Verde,

O Coadjutor Martinho Glz

1-8 Ana em 11-05-1757

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 11-05-1757 Ana, f.l. Jose Rodrigues Limão n. freg. Sta. Barbara deste bispado e Francisca da Silva n. Pindamonhangaba-SP, padr.: Antonio Pereira, ferrador solteiro e Maria Martins mulher de Antonio Martins Vieira.

1-9 Joaquim em 03-11-1758

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-11-1758 Joaquim, f.l. Jose Roiz Limão n. freg. Sta Barbara deste bispado e Francisca da Silva n. Pindamonhangaba-SP, padr.: D. Maria Pedrosa viuva.

1-10 João em 01-05-1760

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 01-05-1760 João, f.l. Jose Rodrigues Limão e Francisca da Silva, padr.: Licenciado João Correa Pinto de Mesquita, casado e Maria da Silva mulher de Jacinto de Mello, avos paternos Francisco Rodrigues Limão e Francisca Tavares, maternos Antonio Avelho e não houve mais noticia.

O Vig. Mel Caetano Roiz.

 

2- Josefa da Cunha casou com Domingos Barbosa Velloso, filho de Francisco Barbosa e Maria Fernandes naturais de S. Miguel do Prado.

Domingos teve com Teresa, preta forra, a filha natural:

- Josefa Maria aos 22-07-1749 casou com José Fernandes Pereira, filho de Pedro Fernandes Villas Boas e Maria Pereira de Jesus.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio matr aos 22-07-1749 Jose Fernandes Pereira, f. de Pedro Fernandes Villas Boas e Maria Pereira de Jesus = cc Josefa Maria, filha natural de Domingos Barbosa Velloso e Teresa, preta forra.

 

Josefa e Domingos tiveram os filhos batizados em Ouro Branco-MG, q.d.:

2-1 André em 20-01-1738.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 20-01-1738 nesta matriz bat a Andre, f.l. Domingos Barbosa Velloso e Josefa da Cunha, padr.: Cap. Andre Moreira Bainho(?) e s/m D. Francisca da Silva Xavier,

2-2 Francisco em 27-09-1739.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 27-09-1739 nesta matriz bat a Francisco, f.l. Domingos Barbosa Velloso e Josefa da Cunha, padr.: Cap. Francisco Rodrigues Villarinho e D. Francisca da Silva Xavier

2-3 Maria Barbosa, em Ouro Branco aos 17-06-1752, casou com Luiz da Silveira Goulart natural da ilha do Faial, filho de Domingos da Silveira Goulart e sua mulher Josefa de tal.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio matr aos 17-06-1752 Luiz da Silveira Goulart, f.l. Domingos da Silveira Goulart e Josefa ---------, n/b na freg. de Sta Catarina da ilha do Faial, vila da Horta Bispadop de Angra e morador na freg. das Congonhas do Campo = cc Maria Barbosa de Jesus, f.l. Domingos Barbosa Velloso e Josefa da Cunha, n/b e moradora nesta freguesia.

Pais de, q.d.:

2-3-1 José, batizado em 05-08-1754.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 05-08-1754 bat a José nascido aos 20-07, f.l. Luiz da Silveira Gularte e Maria Barbosa, moradores na freguesia das Congonhas do Campo. Neto paterno de Domingos da Silveira Gularte e ------- -----, já defuntos, natural da Ilha do Faial freguesia do Castelo Branco Bispado de Angra, e pela materna de Domingos Barbosa Velloso natural da freg. de S. Miguel do Prado Arc. de Braga e Josefa da Cunha natural da vila de Itu Bispado de S. Paulo. Foram padrinhos Domingos Barbosa Velloso, avô do dito inocente, e Domingas Barbosa da Conceição, filha do dito Domingos Barbosa Velloso. Exceto os pais q são moradores da freguesia q acima nomeio, os mais todos são moradores nesta freguesia.

2-3-2 Luiza, batizada em 11-02-1756, póstuma.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 11-02-1756 pos os santos oleos a Luiza, tendo sido batizada em casa por necessidade, f.l. de Luiz da Silveira Gularte, já defunto, e de Maria Barbosa.

2-4 Domingas Barbosa da Conceição, madrinha do sobrinho José supra.

2-5 Manoel em 01-12-1743.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 01-12-1743 nesta matriz bat a Manoel n. a 08-11 p.p., f.l. Domingos Barbosa Velloso e Josefa da Cunha, padr.: Cap. Mor Domingos Moreira Frz e Maria Teresa de Jesus mulher de Jose Fran.co, da freguesia de Ouro Preto. Neto paterno de Francisco Barbosa e Maria Fernandes nts e bts na freg. de S. Miguel do Prado Arc. Primaz de Braga, e pela materna de Francisco Rodrigues Limão n. da vila Nova de Famalicão do Bispado do Porto e Francisca Tavares n. da vila de Itu.

2-6 Bernardo, batizado em 03-09-1744.

LDS - Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 03-09-1744 bat a Bernardo, f.l. Domingos Barbosa Vellozo e Josefa da Cunha, padr.: Pedro de Moraes Cavalcante e s/m Joana da Cunha todos desta freguesia.

2-7 Domingos em 10-03-1749

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 10-03-1749 bat a Domingos n. aos 09 do dito mes, f.l. Domingos Barbosa Velloso e Josefa da Cunha, npaterno de Francisco Barbosa e s/m Maria Fernandes, naturais da freg. de S. Miguel de Crato Arc. Braga, e pela materna de Francisco Rodrigues Limão n. Vila Nova dfe Famelicão do Bispado do Porto e s/m Fraancisca Tavares natural da Vila de Itu Bispado de S. Paulo, moradores na fregusia de Santa Barbara deste bispado. Padrinhos Bento Ferreira da Silva.

2-8 Luiza em 30-10-1752.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 30-10-1752 bat a Luiza n. aos 20 do mesmo, f.l. Domingos Barbosa Velloso e Josefa da Cunha, npaterna de Francisco Barbosa e s/m Maria Fernandes nts da freg. de S. Miguel do Prado Arc. de Braga, nmaterna de Francisco Rodrigues Limão n. Vila Nova dfe Famelicão do Bispado do Porto e s/m Fraancisca Tavares natural da Vila de Itu Bispado de S. Paulo, moradores na fregusia de Santa Barbara deste bispado.

3- Joana da Cunha de Jesus Maria casou com Pedro de Moraes Cavalcanti, filho de outro e Maria Correa da Paz, da vila de Itu-SP. Tiveram os filhos batizados em Ouro Branco-MG, q.d.:

3-1 Luiz, batizado em 24-01-1744.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio. aos 24-01-1744 nesta matriz bat a Luiz n. aos 29 de setembro de 1743, f.l. Pedro de Moraes Cavalcanti e Joana da Cunha de Jesus Maria, padr.: o Vig. do Inficcionado Luiz Jaime de Magalhães Coutinho e D. Luzia de Toledo mulher do Cap. Mor Domingos Moreira Fernandes desta freguesia. Neto paterno de Pedro de Moraes Cavalcante e Maria Correa da Paz da vila de Itu comarca de S. Paulo e pela materna de Francisco Rodrigues Limão e Francisca Tavares da freg. de S. Bartolomeu destas minas.

3-2 Helena Maria da Paz, batizada em Ouro Branco. Casou com Vitorino Gomes Xavier, filho de Francisco Gomes Xavier e Maria da Conceição. Outras informações sobre a família de Vitorino na família “Tenente Manoel Francisco Guimarães”, neste site.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio [inicio em fls faltante] paterna de Pedro de Moraes Cavalcanti e s/m Maria Correa da Paz da vila de Itu comarca de S. Paulo, e pela materna de Fran.co Rodrigues Limão e s/m Francisca Tavares da freg. de S. Barbara destas minas. Padr.: o Licenciado Antonio de Sá Tinoco, da freguesia de Carijos e Maria Correa da Paz, viuva avo da dita acima Elena batizada e ela e seu filho Pedro de Moraes Cavalcante fregueses desta freguesia

Obs termo seguinte 24-01-1745

Tiveram o filho, q.d.:

3-2-1 Vitorino, batizado em 10-03-1762.

Ouro Branco, MG Igreja Santo Antonio aos 10-03-1762 nesta matriz bat a Vitorino, f.l. Vitorino Gomes Xavier e Helena Maria da Pax, neto paterno de Francisco Gomes Xavier n. de Sezimbra do Arcebispado(sic) de Lisboa e Maria da Conceição natural da freguesia do Ouro Branco, neto materno de Pedro de Moraes Cavalcante e Joana da Cunha de Jesus. Foram padrinhos Pedro de Moraes Cavalcante e Maria da Conceição avós do mesmo batizado. (pesq. Diego Duque Guimarães)

 

3-3 Ana Francisca da Conceição casou com Gregorio José Martins, filho de Antonio Martins Valente e Apolonia de S. Marcos naturais de Santo Antão de Lagoaça Arc. Braga. Pais de, q.d.:

3-3-1 José, batizado em Ouro Branco aos 17-06-1766.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 17-06-1766 nesta matriz bat a Jose, f.l. Gregorio Joseph Martins e Ana Francisca da Conceição, npaterno de Antonio Martins Valente e s/m Apolonia de S. Marcos nts de Santo Antam de Lagoaça Arc. Braga, e pela materna de Pedro de Moraes Cavalcanti n. da vila de Itu bispado de S. Paulo e s/m Joana da Cunha natural de Santa Barbara deste bispado e ambos estes avós foram padrinhos deste batizado.

3-4 Paulo, batizado em 21-07-1749.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 21-07-1749 nsta igreja de Santo Antonio do Ouro Branco bat a Paulo n. aos 11 do dito mes, f.l. Pedro de Moraes Cavalcanti e s/m Ana(sic) da Cunha, npaterno de Pedro de Moraes Cavalcanti e s/m Maria Correa da Paz, viuva, naturais da vila de Itu comarca da cidade do Bispado de S. Paulo, e pela materna de Francisco Rodrigues Limão e Francisca Tavares da freguesia de San ta Barbar deste novo bispado das Minas. Foram padrinhos Manoel Gomes Cruz e Jeronima Maria da Luz freguese e moradores nesta dita freguesia.

3-5 Pedro, em 14-04-1751.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 14-04-1751 nesta igreja bat a Pedro n. aos 29-03, f.l. Pedro de Moraes Cavalcanti e Joana da Cunha, npaterno de Pedro de Moraes Cavalcanti, já defunto e s/m Maria Correa da Paz naturais da vila de Itu comarca da cidade e bispado de S. Paulo, e pela materna de Francisco Rodrigues Limão e s/m Francisca Tavares da freg. de Santa Barbara deste bispado. Padr; o Revdo  Geraldo de Fontes Coelho e Joana Tavares, viuva de Clemente Gomes Lobato, todos fregueses e moradores nesta.

3-6 Tenente Francisco Luciano de Moraes, natural de Ouro Branco. Em S. José del Rei aos 24-04-1793 casou com Joana Eufrazina da Cruz, natural de Prados-MG, filha do Cap. Domingos Pereira Soares e Ana Teresa de Jesus - família Sargento Mor Alexandre Pereira de Araújo, neste site.

São José del Rei, Minas Gerais e  capelas filiadas, aos 24-04-1793; Desterro; Tte. Francisco Luciano de Moraes; f. Pedro de Moraes Cavalcante e Joana da Cunha de Jesus; n. Ouro Branco; = cc. Joana Eufrazina da Cruz; f. Cap. Domingos Pereira Soares e Ana Teresa de Jesus; n. Prados

          Joana casou segunda vez com José Francisco de Oliveira, filho de Francisco de Oliveira Maia e Ana Pedrosa da Silva, família “Isabel Pedrosa e Seus Dois Maridos”, neste site. Faleceu Joana em maio de 1823 e foi inventariada por seu viúvo, sem geração destas núpcias. Deixou filhos de seu primeiro marido, herdeiros que foram da metade da Fazenda Capivari em Pitangui-MG. Geração esta não nomeada em seu inventário (neste site), apenas citado o genro Gervásio José de Mesquita.

3-7 João, batizado em 12-11-1753.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 12-11-1753 bat a João, f.l. Pedro de Moraes Cavalcanti e Joana da Cunha, npaterno de . Pedro de Moraes Cavalcanti e Maria Correa da Paz nts da vila de Itu Bispado de S. Paulo, nmaterno de Francisco Rodrigues Limão e Francisca Tavares da freg. de Santa Barbara. Padr. Ten., Domingos Ferreira de Aguiar casado com Francisca Antonia Xavier, e Maria Correa da Paz, viuva.

3-8 Manoel, em 10-02-1755.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 10-02-1755 bat a Manoel, f.l. Pedro de Moraes Cavalcanti e Joana da Cunha, Neto paterno de Pedro de Moraes Cavalcante e Maria Correa da Paz da vila de Itu comarca de S. Paulo e pela materna de Francisco Rodrigues Limão e Francisca Tavares da freg. de S. Bartolomeu destas minas. Padr.: Manoel Gomes Cruz, solteiro.

3-9 Francisca, em 05-08-1756.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 05-08-1756 bat a Francisca, f.l. Pedro de Moraes Cavalcanti e Joana da Cunha, Neto paterno de Pedro de Moraes Cavalcante e Maria Correa da Paz da vila de Itu comarca de S. Paulo e pela materna de Francisco Rodrigues Limão e Francisca Tavares da freg. de Sta Barbara destas minas. Padr.:Antonio Gomes, solteiro filho de Joana Tavares, e a mesma Joana Tavares, viuva.

3-10 Antonio em 14-09-1761.

Ouro Branco, MG Igreja de Santo Antonio aos 14-09-1761 nesta matriz bat a Antonio, f.l. Pedro de Moraes Cavalcanti e Joana da Cunha, padr.: Manoel Ribeiro Guimarães, solteiro

 

________________________________________________________________________

 

Ana Maria da Silva

 

SL. 6, 45, 4-2, Anna Maria da Siva casou com Domingos João Freire. Teve q. d.:

5-1 Domingos João Freire casado em 1752 em S. Paulo com Escholastica da Fonseca f.ª de José da Fonseca Araujo, do Porto, e de Anna Borges da Silva.

 

Ana Maria da Silva, filha de Sebastião Francisco da Silva e Luzia Leme de Godoy, e seu marido Domingos João Freire foram moradores no sul de Minas Gerais, onde batizaram vários outros filhos que não constam da Genealogia Paulistana.

 Encontramos nos livros de registro da Capela de Santa Rita filial da Matriz de São João del Rei, e nos de Nossa Senhora da Conceição de Carrancas os seguintes descendentes do casal:

1- Domingos João Freire casou três vezes. Primeiro com Escolástica da Fonseca, conforme Silva Leme descobriu. Aos 30-01-1777 em S. João del Rei-MG casou em segundas núpcias com Maria Josefa do Nascimento, filha de Domingos Rodrigues Barreiros e Jacinta Bernarda da Fonseca; família “Domingos Rodrigues Barreiros”. Terceira vez na Campanha aos 26-06-1793 casou com Luzia Maria de Lima, filha do Cap. Antonio Barbosa Lima e Ana Morira Barboa - família “Gaspar João Barreto” § 10-4.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 26-06-1793 nesta matriz da Campanha Domingos João Freire, viuvo de Maria Josefa do Nascimento, falecida e sepultada na freguesia d S. João del Rei deste Bispado = cc Luzia Maria de Lima, f.l. do Cap. Antonio Barreto de Lima e s/m Ana Moreira, n/b na freguesia das Carrancas das Lavras deste bispado. Test.: Julio Jose de Freiria e Pedro M. do Prado.

          Domingos e Escolástica tiveram descendencia que não está na GP mas que encontramos nos livros paroquiais do sul de Minas Gerais:

1-1 Ana Maria de Jesus aos 11-01-1775 em S. João del Rei casou com José de Almeida e Silva, filho de Domingos da Costa Afonso e Maria de Almeida e Silva. Geração na familia “Costa Afonso” Cap. 1.

1-2 Gertrudes Maria do Sacramento em Carrancas-MG em 30-01-1777 casou com João Rodrigues Barreiros, filho de Domingos Rodrigues Barreiros e Jacinta Bernarda da Fonseca. Geração na família “Domingos Rodrigues Barreiros”.

1-3 João da Silva Freire aos 18-11-1782 na Ermida S. Bento do Campo Belo casou com Rita Luiza Gonçalves, filha natural do Capitão Gonçalves da Silva e Bárbara Maria.

B7: Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 18-11-1782 Ermida S. Bento do Campo Belo, filial desta matriz, Joam da Silva Freyre, f.l. Domingos Joam Freyre e Escolastica de Affonseca, n/b em S. Joam de Atibaia Bispado de S. Paulo; = cc. Rita Luiza Gonçalves, f. natural do Capitão Gonçalves da Silva e Barbara Maria, n/b freg. Lavras

2- José, batizado em S. João del Rei em 17-12-1738.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 17-12-1738, Jose, f.l. Domingos João Freire e Ana Maria da Silva, padr.:Domingos Monteiro, solteiro

3- Antonia, em 30-06-1740

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita do Rio Abaixo aos 30-06-1740, Antonia, f.l. Domingos João Freire e Ana Maria da Silva, padr.: Luiz de Souza Gonçalves, solteiro e Antonia da Luz casada com Pascoal da Fonseca Gouvea.

4- Antonio, em 11-05-1747

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 11-05-1747 Antonio, f.l. Domingos João Freire e Ana Maria da Silva, padr.: Manoel da Graça e Maria de Souza, solteiros.

5- Jerônimo, em 09-10-1748

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas aos 09-10-1748 Jeronimo, f.l. Domingos João Freire e Ana Maria da Silva, padr.: Sebastião Ferreira Leitão, soslteiro e Ana Leme da Silva.

6- Mariana Joaquina da Silva aos 11-02-1771 casou com Manoel de Avila Fagundes, filho de Francisco de Avila Fagundes e Maria Alves Barbosa, família “Maria Alves da Porciuncula”.

7- Germano José da Silva Freire casou com Maria de Nazaré, filha de Francisco de Avila Fagundes e Maria Alves da Porciuncula, neta paterna de João de Lima Fagundes e Maria da Conceição de Avila Machado, neta materna de Francisco Alves Barbosa e Isabel Fragosa. Geração na família “Maria Alves da Porciúncula”, neste site.

Entre seus filhos:

7-11 Emerenciana, batizada em 07-05-1777

Lavras, MG Igreja Santana aos 07-05-1777 na capela de N Sra da Conceição das Carrancas bat a Emerenciana, f.l. Germano Jose da Silva Freire e D. Maria de Nazare, np de Domingos João Freire e Ana Maria da Silva, nmaterna de Francisco de Avila Fagundes e D. Maria Alves da Porciuncula, padr.: Revdo Dr. Inacio de Souza Ferreira e Maria Joaquina da Silva Freire, solteira.

 

8- Manoel da Silva Freire em Baependi-MG aos 16-02-1756 casou com Vicencia (Maria) Leite de Mendanha, batizada em S. João del Rei aos 19-05-1740, filha natural de Matias Fernandes da Rocha (solteiro em 1740) e Joana Leite de Mendanha (casada na cidade de S. Paulo).

(pesq. Moacyr Villela) Casamentos de Baependi-MG. “Aos 16 de Fevereiro de 1756 nesta Matriz de Baependi..sem impedimentos...casei Manoel da Silva Freire natural e batizado na Freguesia de N Sra do Pilar de São João Del Rei filho legítimo de Domingos João Freire e Ana Maria da Silva e Vicencia Leite de Mendanha filha natural de Matias Fernandes da Rocha e Joana Leite de Mendanha natural e batizada  na mesma Freguesia de N Sra do Pilar da Vila de São João Del Rei ... foram testemunhas o Capitão Jose Francisco Nunes e Manoel Pereira Goularte e outras mais pessoas presentes que se achavam...”

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 19-05-1740 batizei nesta freguesia a Vicencia, filha natural de Mathias Fernandes, solteiro e Joana Leite casada em a cidade de São Paulo e moradores na freguesia de N Sra da Conceição dos Carijós, padrinhos: Jorge da Silva Guimarães, solteiro e Luiza Maria que dizem ser casada, ambos moradores nesta freguesia.

Manoel e Vicencia tiveram os filhos q.d.:

8-1 Joaquim, batizada em Carrancas aos 28-10-1763.

Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 28-10-1763 Joaquim, n. aos 21, f.l. Manoel da Silva Freire n. freg. S. João del Rei e Vicencia Leite Mendanha n. da freg. Baependi, padr.: o mesmo reverendo padre Bento Ferreira e Maria de Ramos Pimenta mulher de Jose Antonio do Couto.

8-2 Ana, em 15-01-1766.

Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 15-01-1766 altar portatil, Ana, f.l. Manoel da Silva Freire e Vicencia Leite de Mendonsa nts desta freguesia, padr.: Germano da Silva Freire

8-3 Manoel, em 16-02-1769.

Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 16-02-1769 altar porttil do Campo Bello, Manoel, f.l. Manoel da Silva Freire e Vicencia Leite, padr.: João da Cunha e Ana Vitoria, solteira filha de Domingos Rodrigues Barreiros já defunto e de sua mulher Hiacinta Bernarda, todos moradores no Deserto Dourado.

8-4 Estolano, em 13-11-1771.

Igreja Nossa Senhora da Conceição (Carrancas, Minas Gerais) aos 13-11-1771 Estolano, f.l. Manoel da Silva Freire e Vicencia Leite, padr.: Alexandre Luiz Barbosa, solteiro e Maria de Nazare mulher de Germano Jose.

8-5 Ana, batizada em Lavras aos 02-02-1776.

Lavras, MG Igreja S. Ana aos 02-02-1776 Padre Bento Ferreira em seu altar portatil do Campo Bello bat a Joana, f.l. Manoel da Silva Freire e Vicencia Maria Leite, padr.: Joaquim Jose Barreiros e s/irmã Maria Josefa.

8-6 Vicente, em 10-05-1785.

Lavras, MG Igreja Santana aos 10-05-1785 nesta matriz bat a Vicente, f.l. Manoel da Silva Freire e Vicencia Maria Leite, padr.: Manoel Gomes de Sá e Joana Maria.

 

________________________________________________________________________

 

Maria Leme de Oliveira

SL. 7, 132, 4-6 Maria Leme de Oliveira estava casada com Manoel Ferreira.

 

Maria Leme de Oliveira, filha de Lourenço Correa Rodrigues e Catarina Bueno do Prado, casou em São João del Rei-MG aos 08-08-1731 com Manoel Ferreira Pereira, filho de Miguel Ferreira e Maria Ferreira.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. S. Miguel do Cajuru aos 08-08-1731 Manoel Ferreira Pereira, desta. f.l. Miguel Ferreira e Maria Ferreira = cc Maria Leme Oliveira, f.l. Lourenço Correa Rodrigues e Catarina Bueno do Prado, test.: Pedro Amorim Antão e Pedro de Almeida.

Manoel foi inventariado pela viúva em 1764. Herdaram Maria e Manoel Ferreira de Oliveira, sobrinho de Manoel:

Museu Regional de São João Del Rei - Inventários de São João cx c-22

Tipo de Documento: Inventário - Ano: 1764

Inventariado: Manoel Ferreira Pereira - Inventariante : Maria Leme de Oliveira - viúva

Local: Paragem de Nossa Senhora da Conceição da Barra

Transcrito e disponibilizado por: Moacyr Villela - 2006

Observação - O documento esta muito danificado e as paginas iniciais não estão legíveis. Os dados aqui anotados foram extraídos da Partilha e de outros anexos ao Inventario; Inclusive os referentes ao testamento.

Testamenteiro - Manoel do Espírito Santo (ou, Manoel Ferreira de Oliveira) (no texto aparecem os dois nomes - da a entender que é sobrinho do falecido)

 

Herdeiros -

1- A viúva inventariante  - Maria Leme de Oliveira;

2- Manoel Ferreira de Oliveira - sobrinho do falecido

 

BENS-

- 116 escravos;

- Ouro em barra - 1:975$000;

- Fazenda do Engenho de baixo que foi do falecido (Jose?) da Rocha consta de matos virgens, capoeiras e sangradouros, as margens do Rio das Mortes Grande....parte com Manoel Teixeira..(?)..., parte que foi do falecido João Ribeiro da Costa, Rio do Peixe, Manoel da Silva. Com Engenho de cana e farinha e demais benfeitorias todas cobertas de telhas com terras e águas minerais - 5:840$000;

-Sitio na Ibituruna, paragem Macaco pelo Rio das Mortes abaixo, parte com Jose Rodrigues Pereira, Antonio Domingues - 450$000;

DIVIDAS ATIVAS - Um total de 80 entre elas -

- Inacia Quitéria de Almeida viúva de Manoel Gomes Villas Boas- 388$968 1/2

- Maria Nogueira do Prado, viúva de João(ou Jose) Alves Sobreira-100$000;

- Maria Silva Dantas, viúva de João Vieira da Fonseca - 49$942

MONTE MOR - 43:252$833

 

________________________________________________________________________

 

João Sobrinho de Moraes

 

SL. 7, 165, 2-3 João Sobrinho de Moraes, C.c. Maria Gonçalves Cabral, f.a de João Preto de Moraes e de Beatriz Gonçalves.

S.L. 8, 96, 3-1; Maria Gonçalves Cabral, que foi C.c. João Sobrinho de Moraes, f.o do Capitão Francisco Velho de Moraes e de Francisca da Costa Albernaz; V. 7.o pag. 165. Teve q. d.:

4-1 Rosa de Moraes casada com Jorge Dias Velho

4-2 Antonio de Moraes Madureira, falecido em 1760 em S. Paulo, casado com Maria Bueno de Camargo

4-3 João Preto de Moraes, falecido em 1761 em S. Paulo, casado com Marianna da Silva Fajardo.

4-4 Mathias Rodrigues Sobrinho casado em 1728 com sua prima Rosa de Sene Cordeiro.

4-5 Maria de Moraes

4-6 Francisca da Costa Albernaz casada com Lucas de Aguirre Corrêa.

 

 

João Sobrinho de Moraes, filho do Capitão Francisco Velho de Moraes e sua mulher Francisca da Costa Albernaz, nasceu por 1662 já que tinha 17 anos na abertura do inventário de seu pai (com subsídios, neste site). Teve por curador seu irmão Paulo Rodrigues de Moraes que faleceu pouco depois, pobre e sem bens, sumindo com a herança que João recebera no inventário materno.

João casou com Maria Gonçalves (Cabral), filha de João Preto de Moraes e Beatriz Gonçalves. Foram moradores em Taubaté, onde nasceram filhos e netos.

Encontramos em documentos:

1- Francisco Velho de Moraes, natural de Taubaté, não citado por Silva Leme. Francisco faleceu nas minas aos 09-11-1776 em uma paragem de Lavras do Funil. Não era casado nem teve descendentes, nomeou como suas herdeiras as sobrinhas filhas de suas irmãs abaixo, todas já falecidas. Inventário neste site.

2- Maria Velha de Moraes, casada que foi com Jorge Furtado de Mendonça. Citada por SL como Maria de Moraes, sem seu casamento.

          Entre seus filhos:

2-1 João Furtado, padrinho em conjunto com sua irmã Helena Dutra

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra da Conceição da Barra em 1739 Angela, escrava, f. Maria, preta escrava de Mateus Pereira Dutra, padr.: João Furtado e Helena Dutra, filhos do falecido Jorge Furtado de Mendonça.

2-2 Helena Maria Furtado, natural de Taubate-SP, em S. João del Rei aos 29-07-1750 casou com José Antonio da Costa Sobral, filho de Tomé da Costa e Maria Sobral.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. de Nazaré aos 29-07-1750 Jose Antonio da Costa Sobral, f.l. Tome da Costa e Maria Sobral = cc Helena Maria Furtado, n. freg. S. Francisco da vila de Taubate, f.l. do falecido Jorge Furtado de Mendonça e Maria Velha de Moraes. Test.: João Soares Bulhões e Diogo da Silveira Cardoso.

Pais de, q.d.:

2-2-1 Josefa da Costa Sobral aos 28-11-1778 casou com Simão Lopes de Siqueira, filho do Cap. João Lopes de Siqueira e Ana da Fonseca Coutinho. Faleceu em outubro de 1804 com inventário, neste site, aberto pelo viúvo no ano seguinte. Geração na família “Lopes de Siqueira” Cap. 13º

2-2-2 Ana Maria de Jesus, natural de S. João del Rei. Em Carrancas aos 30-11-1781 casou com Felisberto Mariano de Campos, exposto.

B7: Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 30-11-1781 Cap. N.S. Nazare, filial de S. João del Rei, Felisberto Marianno de Campos, exposto em casa do Dr. Luiz de Campos na cidade de S. Paulo onde é natural e foi batizado; = cc. Ana Maria de Jesus, f.l. Joze Antonio da Costa Sobral e Helena Maria Furtada, n/b freg. S. João del Rei e de presente moradora nesta freguesia das Carrancas.

2-2-3 Teresa Maria de Jesus, tambem natural de S. João del Rei. Em Carrancas aos 21-02-1784 casou com Manoel de Siqueira Prado, natural de Baependi-MG, filho de Manoel de Siqueira Prado e Maria dos Reis.

B7: Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 21-02-1784 matriz da vila de S. João del Rei, Manoel de Siqueira Prado, f.l. Manoel de Siqueira Prado e Maria dos Reis, n/b freg. N.S. de Monserrat de baependi; = cc. Theresa Maria de Jesus, f.l. Joseph Antonio da Costa Sobral e Ellenna Maria Furtado, n/b freg. S. João del Rei.

2-2-4 Luiz, batizado em S. João del Rei em 15-11-1751.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra de Nazaré aos 15-11-1751 Luiz, f.l. Jose Antonio da Costa Sobral e Helena Maria Furtado, padr.: Luiz Correa Lourenço e Maria Velha de Moraes.

2-2-5 José da Costa Sobral, batizado em 13-02-1763. Em 12-08-1784 casou com Ângela Maria da Cunha, filha de Antonio Teixeira da Cunha e Antonia Maria da Silva;

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra de Nazaré aos 13-02-1763 Jose, f.l. Jose Antonio da Costa Sobral e Helena Maria Furtado, padr.: Domingos Afonso e Francisca da Silva Chaves.

 

B7: Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas,12-08-1784 matriz, Jose da Costa Sobral, f.l. de Jose Antonio da Costa Sobral e Elena Maria Furtada; = cc. Angela Maria da Cunha, f.l. Antonio Teixeira da Cunha e Antonia Maria da Silva. Ambos nts/bts nesta

2-2-5-1 Ângela, batizada em 19-06-1785.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas cap. N. Sra. da Piedade do Rio Grande em 19-06-1785 Angela, f.l. Jose da Costa Sobral e Angela Maria da Cunha, padr.: Antonio Teixeira da Cunha e Antonia Maria da Silva.

2-2-5-2 Domingos, em 28-08-1786.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas cap. N. Sra. da Piedade aos 28-08-1786 Domingos, f.l. Jose da Costa Sobral e Angela Maria da Cunha, padr.: Luiz Freire Oliveira e Teresa Maria de Jesus.

2-2-5-3 João, em 30-09-1788

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas cap. N. Sra. da Madre de Deus em 30-09-1788 João, f.l. Jose da Costa Sobral e Angela Maria da Cunha, padr.: João da Costa Sobral, casado e Margarida Teixeira, solteira.

2-2-6 João da Costa Sobral, batizado em 28-07-1765. Em Carrancas aos 04-09-1784 casou com Maria Teodora de Moraes, natural de Aiuruoca, filha de José Freire e Maria Dutra.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra de Nazaré aos 28-07-1765 João, f.l. Jose Antonio da Costa Sobral e Helena Maria Furtado, padr.: Francisco Rodrigues Neves.

 

B7: Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 04-09-1784 Ermida N. Sra. do Rosario, filial desta matriz, João da Costa Sobral, f.l. Jose Antonio Sobral e Illena Maria Furtado, n/b freg. S. João del Rei; = cc. Maria Theodora de Morais, f.l. Jose Freire e Maria Dutra de Moraes, n/b na freg. de N. Sra. da Conceição da Aiuruoca

3- Francisca, que foi casada com Lucas Aires da Guerra (Francisca da Costa Albernaz, c.c. Lucas .Aguirre Correa, segundo SL)

4- Ana, casada que foi com Matheus Pereira Dutra. Não consta na Genealogia Paulistana.

5- Rosa (de Moraes), que foi casada com Jorge Dias Velho (SL 7º, 469, 4-3 e SL 8º 96, 4-1, sem a geração). Rosa e suas filhas foram legatárias do irmão Francisco.

          Entre seus filhos:

5-1 Tomé Garcia de Moraes, natural de Taubaté-SP. Aos 13-06-1760 em S. João del Rei-MG, casou com a viúva Izabel de Unhate de Lara, tambem natural de Taubate, filha natural do falecido Garcia Rodrigues e Fulana Siqueira,

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 13-06-1760 Tome Garcia de Moraes, da freg. S. Francisco das Chagas de Taubate, f.l. do falecido Jorge Dias Velho e Rosa de Moraes = cc Izabel de Unhatte de Lara, n. da freg. S. Francisco das Chagas de Taubate, filha natural de Garcia Rodrigues, já defunto e ---- Siqueira, e viuva de seu primeiro marido Jose Pires da Cunha sepultado nesta dita freguesia de S; João del Rei. Test.: Antonio Gonçalves de Siqueira e Sebastião Pereira Leitão.

         Izabel foi casada primeira vez com José Pires da Cunha com quem teve q.d.:

- João Pires da Cunha, batizado aos 05-03-1740 em S. João del Rei onde em 1762 casou com Josefa Pedroso, natural da Conceição dos Guarulhos-SP, filha de Francisco Pedroso de Oliveira e Ana da Cunha de Siqueira.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra da Conceição da Barra aos 05-03-1740 João, f.l. Jose Pires da Cunha e Izabel de Unhate, padr.: Luiz Machado de Abreu e Josefa da Silva de Jesus, solteiros.

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, em 1762 João Pires da Cunha, desta, f.l. do falecido Jose Pires da Cunha e Izabel de Unhatte = cc Josefa Pedroso, da freg. da Conceição bispado de SP, f.l. Francisco Pedroso de Oliveira e Ana da Cunha de Siqueira. Test.: Francisco da Costa Dias e Antonio Gonçalves de Siqueira.

João e Josefa tiveram filhos batizados na capela de Nazaré filial de S. João del Rei, q.d.:

- João, em 13-02-1763

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, capela N. Sra de Nazare aos 13-02-1763 João, f.l. João Pires da Cunha e Josefa Pedroso de Oliveira, padr.: -------- Marques Vale e Maria Velha.

- Ana, em 13-01-1765

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. N. Sra de Nazare aos 13-01-1765 Ana, f.l. Jo-- Pires da Cunha e Josefa Pedroso de Oliveira, padr.: Domingos Vieira e Maria da Conceição.

- Izabel, em 20-04-1766

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, capela N. Sra de Nazare aos 20-04-1766 Izabel, f.l. João Pires da Cunha e Josefa Pedroso de Oliveira, padr.: Jeronimo Furtado e Inacia Pedroso cc João Siqueira Graças.

- Francisco em 29-07-1770

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, capela N. Sra de Nazare 29-07-1770 Francisco, f.l. João Pires da Cunha e Josefa Pedroso de Oliveira, padr.: João da Costa Vaz e Luiza da Silva de Mendonça cc Manoel Rodrigues.

- José em 13-02-1773.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, capela N. Sra de Nazare aos 15-02-1773 Jose, f.l. João Pires da Cunha e Josefa Pedroso de Oliveira, padr.: Jose Marques Vale e Inacia Pedroso cc João de Siqueira.

6- Mathias Rodrigues Sobrinho que em 1728 pediu dispensa para se casar com sua parenta Rosa Cordeira. (Rosa de Leme Cordeiro em SL. 8, 87, 4-1 e Rosa de Sene em SL. 8, 97, 4-4)

(RMJ) ACMSP, códice 13-4-3,1728, processo de dispensa Matrimonial de Mathias Rodrigues Sobrinho e Rosa Cordeira

Parentes em 4º Grau consaguineo porque Amaro Gonçalves e Inês Gonçalves foram irmãos.

De Amaro procedeu Miguel Gonçalves, pai de Joana ----, a qual é mãe da oradora Rosa Cordeiro

De Inês nasceu Beatriz Gonçalves, e desta nasceu Maria Gonçalves, mãe do orador Mathias Rodrigues Sobrinho.

 

 

________________________________________________________________________

 

Manoel de Brito Nogueira

 

SL. 4, 299, 3-4 Manoel de Brito Nogueira, casou em 1747 em Baependi com Gertrudes Moreira, natural de Pindamonhangaba, f.ª de José Machado das Neves e de Angela de Azevedo.

Ad. Vol. 9: 3-4 teve q.d.:

4-1 Teresa Moreira, casada em 1778 em Baependí com Caetano Rodrigues de Andrade, f.o de outro de igual nome e de Ana Maria de Menezes.

 

Manoel de Brito Frazão, citado na GP como Nogueira, e Gertrudes Moreira de Jesus, já falecidos em 1793, tiveram alem de Teresa Moreira os filhos que encontramos em Baependi:

 

4-2 Bartolomeu Frazão de Brito, natural de Baependi. Em S. João del Rei aos 01-02-1781 casou com Teodosia Maria de Jesus, filha de Luiz Gomes Ribeiro, natural de S. Romão de Barcelos Arc. Braga e Felipa Delgada aí casados em 02-06-1740, neta paterna de João Francisco e Izabel Gomes Ribeiro, neta materna dos falecidos Cristóvão de Oliveira e Maria da Cunha.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 01-02-1781 Bartolomeu Frasam de Brito, da freg. de Baependi, f.l. Manoel de Brito Frasam e Gertrudes Moreira de Jesus = cc Teodosia Maria de Jesus, desta, f.l. Luiz Gomes Ribeiro e Felipa Delgada. Test.: Francisco da Costa Dias e Joaquim Pinto da Silveira.

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. Santa Rita do Rio Abaixo aos 02-06-1740 Luiz Gomes Ribeiro, n. freg. S. Romão de Barcelos Arc. Braga, f.l. João Francisco e Izabel Gomes Ribeiro = cc Felipa Delgado, desta, f.l Cristovão de Oliveira e Maria da Cunha, falecidos. Test.: Pascoal Fonseca Gouvea e João Correa Pinto.

 

Pais de, batizados em S. João del Rei, q.d.:

4-2-1 Antonio em 1782, padrinhos José Francisco e Josefa Inácia, casada.

4-2-2 Maria em 09-08-1784 na capela S. Tiago, padrinhos João Ribeiro de Souza e Felipa Delgado de Oliveira.

4-2-3 Silvério em 23-07-1786 na capela S. Tiago, padrinhos Manoel da Costa Afonso, solteiro e Ana Maria de Almeida, casada.

4-2-4 Ana aos 18-07-1788 na capela S. Tiago, padrinhos José Pereira de Sampaio e Bibiana Antonia do Sacramento

4-2-5 João em 13-08-1790 capela S. Tiago, padrinho Manoel da Silva Freire.

4-2-6 Claudina em 04-01-1796 capela S. Tiago, padrinhos Manoel Coelho de Barros e Ana Maria.

 

4-3 Mariana Moreira de Jesus natural de Baependi, onde aos 25-08-1793, casou com José Dias Paes, natural da Aiuruoca, filho de José Dias Paes e Maria Antonia da Silva.

B7: Baependi-MG- aos 25 agosto 1793 - matriz, Jose Dias Pays e Marianna Moreira de Jesus.

Ele f.l. de Jose Dias Pays e Maria Antonia da Silva, n. e b. na freg. de Aiuruoca.

Ela f.l. de Manoel de Brito Frazão e Gertrudes Moreira de Jesus, falecidos, n. e b. nesta mesma freguesia.

 

 

________________________________________________________________________

 

EMERENCIANA CAROLINA DE ALMEIDA

 

SL. 6, 265, 6-8; Emerenciana Furquim de Almeida casou em 1826 em Camandocaia com Martiniano Severo de Barros natural de S. João de El-Rei. Teve naturais desta vila 8 f.ºs:

7-1 Manoel Furquim Severo de Almeida casado com Maria de Oliveira. Com 5 f.ºs.

7-2 Marianna Furquim Severo de Castro casada com José de Castro. Com 2 f.ºs.

7-3 Francisca Severo de Barros, † sem descendência.

7-4 Constança Severo de Barros Cassão casada com Felix José dos Santos Cassão, sem descendência.

7-5 Carolina de Almeida Serzedello casada com Luiz Serzedello. Com 1 f.º.

7-6 Emerenciana de Barros Nogueira, casada com seu primo Baptista Caetano de Almeida Nogueira f.º de 6-6 retro. Com 4 f.ºs.

7-7 Martiniano Severo Junior † em 1852 com 18 anos de idade em S. João de EI-Rei.

 

Emerenciana Carolina de Almeida, filha de Manoel Furquim de Almeida e Ana Bernardina de Mello, casou com Martiniano Severo de Barros.

Encontramos na matriz de S. João del Rei o batismo dos filhos:

1- Carolina, em 19-08-1827.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 19-08-1827 Carolina, f.l. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Batista Caetano de Almeida e D. Ana Bernardina de Mello.

2- Mariana, em 16-07-1829. Mariana Carolina de Almeida aos 15-01-1845 casou com José Antonio de Castro, viúvo de Belarmina Cândida de Jesus e filho do Alf. Joaquim de Castro e Souza e Mariana Cândida de Jesus. Geração na família “José Vieira de Brito”.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 16-07-1829 Mariana, f.l. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Padre Antonio Xavier Sales, da freg. de S. Jose e Joaquina Maria de Jesus.

3- Martiniano, batizado em 17-02-1831.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 17-02-1831 Martiniano, f.l. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Alf. Francisco de Paula de Almeida Magalhães e Ten. João Batista Pinto de Almeida, casado.

4- Batista, nasceu em 15-08-1832 e foi batizado em 03-06-1833.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 03-06-1833 Batista n. 15-08-1832, f.l. Cel. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Conego Jose Bento Lima Ferreira Mello e D. Messias Candida de Almeida.

5- Emerenciana, em 09-12-1834.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 09-12-1834 Emerenciana, f.l. Cel. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Cap. Francisco Jose Teixeira e D. Constancia Miguelina de Almeida por pps ao Cap. João Martins de Carvalho e D. Messias Candida de Almeida.

6- Ana, em 1836.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, em 1836 Ana, f.l. Cel. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Francisco Assis de Almeida, solteiro e D. Ana Bernardina de Mello da freg. das Carrancas.

7- Maria em 08-12-1838.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, recebeu os santos oleos aos 08-02-1838 Maria, f.l. Cel. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.:Caetano Furquim de Almeida e Jose Caetano. Batizada em necessidade.

8- Maria, nasceu em 25-06-1839 e foi batizada em 11 do mês seguinte.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 11-07-1839 Maria n. 25-06-1839, f.l. Cel. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Dr. Domingos Jose da Cunha, casado e D. Fracisca de Paula Magalhães Machado, casada.

9- Francisco/a, nasceu em 15-07-1842 e foi batizado em 15-01-1843.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 15-01-1843 Francisc(?) n. 15-07-1842, f.l. Com. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Dr. Caetano Furquim de Almeida, solteiro e D. Francisca Bernardina Teixeira Leite, casada.

10- Manoel, nasceu em 04-06-1844 e foi batizado em 16-07 do mesmo ano.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 16-07-1844 Manoel n. 04-06-1844, f.l. Cel. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Cap. Francisco Jose Dias e Ana Rosa de Jesus, viuva.

11- Maria, nasceu aos 08-09-1845 e foi batizada em primeiro do mês seguinte.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, aos 01-10-1845 Maria n. 08-09-1845, f.l. Cel. Martiniano Severo de Barros e D. Emerenciana Carolina Severo de Almeida, padr.: Jose Antonio Castro Souza, casado e D. Mariana Izabel Lacerda de Almeida, casada.

 

________________________________________________________________________

 

 

Tomás José Pinto Adorno França

 

SL. 8, 435, 2-11 Tomás José Pinto Adorno França, foi provedor comissário do registro das minas do Desemboque.

 

 

João Teixeira Botelho, natural da Vila Real-PT e Maria Paes Garcia tiveram pelo menos duas filhas que documentamos:

1- Maria Teixeira Botelho, foi casada duas vezes. Em Jacui-MG aos 28-02-1775, viúva de Antonio Lourenço Barroso, casou com Tomás José Pinto Adorno França, natural de Santos, filho do Licenciado Rene le Roux, frances e Francisca Pinto da Rocha natural de Santos.

Jacui, MG matr - aos 28-02-1775 matriz Tomas Jose Pinto Adorno Franca cc Maria Teixeira Botelha, viuva de Antonio Lourenço Barroso meus fregueses.

Maria e Tomás tiveram, pelo menos:

1-1 Ana Maria Justiniana França, natural da freguesia de Jacui, casou duas vezes. Aos 04-03-1794 casou com o viúvo Alf. Manoel Magalhães da Silva. Em 1798, segundo a GP, casou com Tomé Alvares Figueira (SL. 8, 414, 2-8 Tomé Alvares Figueira cc. 1798 em Mogi-Mirim com Ana Maria Justiniana França, f.a do Alferes Tomás José Pinto Adorno França e de Maria Teixeira Botelho).

Jacui,MG Igreja S. Carlos Borromeu matr.- Alf. Manoel de Magalhães Silva e D. Ana Maria Justiniana França. Aos 04-03-1794 nesta matriz de N. Sra da Conceição de Jacui sem impedimento. Manoel Magalhães da Silva, viuvo de D. Joana Nogueira de Jesus = cc D. Ana Maria Justiniana França, natural desta freguesia, f.l. do Alf. Tomas Jose Pinto Adorno França, natural da vila de Santos deste bispado e D. Maria Teixeira Botelho natural de Mogi Guassu deste mesmo bispado; neta paterna do Licenciado Rene le Roux, do Reino de França e de Francisca Pinto da Rocha natural da vila de Santos; neta materna de João Teixeira Botelho natural da vila Real das partes de Portugal e Maria Paes natural de Mogi Guassu ou de Parnaiba deste bispado. Ambos os contraentes meus fregueses.

          Alferes Manoel era filho de José da Silva Magalhães e Escolastica Furquim Pedrosa, SL. 6, 258, 3-1 e SL. 7, 391, 2-3 onde não consta geração. Foi casado primeira vez em Aiuruoca aos 14-02-1752 com Joana Nogueira de Jesus, daí natural, filha de Manoel Nogueira Antunes e Joanna Rodrigues Moreira, familia “Manoel Nogueira Antunes”. Geração na família “Antonio Furquim da Luz”.

 

2- Manoela Botelho da Fonseca aos 02-02-1780 casou com Manoel Francisco Neto, natural de Santa Maria Reguenga, filho de Manoel Neto Ferreira e Maria Monteiro.

Jacui, MG matr. - aos 02-02-1780 matriz Manoel Francisco Neto n. da freg. Santa Maria Reguenga, f.l. Manoel Neto Ferreira naturais da dita freguesia = cc Manoela Botelho da Fonseca n. desta freguesia, f.l. João Teixeira Botelho n. da Europa e Maria Paes n. de Mogi Guaçu, e não se declararam os avos.

Pais de, q.d.:

2-1 Luiza Teixeira Neto aos 30-11-1797 casou com Antonio Soares Coelho, filho de outro e Teresa Moreira de Carvalho, família “Amaro de Mendonça Coelho” Cap. 1º.

 

 

________________________________________________________________________

 

Theresa de Jesus do Prado cc José Pedroso da Silva

 

 

SL. 4, 304, 4-4 Theresa de Jesus do Prado, casou em 1741 em Jacareí com José Pedroso da Silva, natural de Taubaté, f.º de José da Silva Gonçalves e de Izabel Pedroso de Freitas, natural de Taubaté. Teve q. d.:

5-1 Nicolau Gonçalves da Silva

5-2 Antonio Pedroso do Prado

5-3 João de Barros Freire

5-4 Salvador do Prado Cortes

5-5 Anna Maria de Gusmão

 

Teresa de Jesus Maria, filha de Sebastião do Prado Cortes e Maximiana Maria de Marins, foi casada com José Pedroso da Silva. Faleceu Teresa em Jacui-MG em 22-07-1783 e teve, alem dos filhos citados na GP, mais dois q.d.:

(pesq.Silvia Buttros) Jacui, MG obitos. Teresa de Jesus Maria c/c José Pedroso da Silva, 22/07/1783.

5-5 Ana Maria de Gusmão, citada na GP. Natural de Vila Boa de Goiás, em Jacui aos 25-04-1779 casou com Joaquim Bueno de Moraes, natural de Santa Cruz de Goiás, filho de Salvador Jorge de Moraes e Maria Bueno da Silva, neto paterno de Baltazar de Lemos e Moraes e Margarida da Silva, neto materno de Simão Bueno da Silva e Catarina Pedrosa

Jacui, MG matr. - aos 25-04-1779 no bairro do Imboque no sitio de Jose Pedroso da Silva distrito desta freguesia do Jacui onde a contraente é moradora, Joaquim Bueno de Moraes n. de Santa Cruz de Goias f.l. Salvador Jorge de Moraes e Maria Bueno da Silva, np Baltazar de Lemos e Moraes e s/m Margarida da Silva, nm Simão Bueno da Silva e s/m Catarina Pedrosa = cc Ana Maria de Gusmão n. vila Boa de Goias, f.l. Jose Pedroso da Silva n. da vila de Taubate e Teresa de Jesus n. da cidade de S. Paulo, np Jose da Silva Gonçalves e s/m Izabel Pedroso e nm Sebastião do Prado Cortes e s/m Maximiana Maria de Moraes(sic).

 

5-6 Francisco de Freitas Cardoso aos 10-09-1783 casou com Manoela Prudencia, filha de Manoel Ferro Xavier de Lacerda, nestes Aportes em “Antonia Correa de Lacerda“.

Jacui, MG matr. - aos 10-09-1783 Francisco de Freitas Cardoso f.l. Jose Pedroso da Silva e Teresa de Jesus Maria = cc Manoela Prudencia f.l. Manoel Ferro Xavier de Lacerda. Test.: Tomas Jose Pinto e Francisco Leite de Almeida.

5-7 Guilherme de Barros Freire aos 04-05-1785 casou com Mariana Monteira, filha de João Monteiro e Rita Soares.

Jacui, MG matr. 177-aos 04-05-1785 Guilherme de Barros Freire f.l. Jose Pedroso da Silva e Teresa de Jesus, falecida = cc Mariana Monteira, f.l. João Monteiro e Rita Soares, falecida.

 

________________________________________________________________________

 

Francisco Bueno Pedroso cc Maria Bueno de Godoy

 

SL. 1, 509, 4-2 Francisco Bueno Pedroso (natural de Parnahiba) casado em 1760 em Mogy-mirim com sua parenta Maria Bueno de Godoy f.a. de Izidoro Pinto de Godoy e de Anna Bueno da Silva..

 

SL. 6, 40, 4-7 Maria Bueno de Godoy, casou em 1760 em Mogi-mirim com Francisco Bueno Pedroso, de Santana de Parnaíba, f.o de João Pedroso Xavier e de Inês de Bittencourt.

 

 

Francisco Bueno Pedroso, filho de João Pedroso Xavier e Ignez de Bittencourt, casou com Maria Bueno de Godoy, filha de Isidoro Pinto de Godoy e Ana Bueno da Silva. Ambos citados na GP e sem a geração.

 

Foram moradores em Vila Boa de Goiás e em Jacui-MG onde ambos faleceram. Francisco em 12-10-1782 e Maria em 02-04-1784:

(pesq.Silvia Buttros) Jacui, MG obitos - Francisco Bueno Pedroso c/c Maria Buena de Godoy, 12/10/1782.

Jacui, MG obitos. Maria Buena de Godoy, viúva, 02/04/1784.

 

Maria e Francisco tiveram os filhos nascidos em Vila Boa de Goias e em Jacui, q.d.:

 

1- Ana Pedrosa Bittencourt, natural de Vila Boa de Goiás, casou três vezes em Jacui. Aos 03-05-1777 casou com Luiz Alvares Ribeiro, natural de S. Antão de Vilarinho Bispado de Miranda, filho do Alf. Antonio Ribeiro e Catarina Alvares. Faleceu Luiz aos 07-06-1795.

Jacui, MG Igreja S. Carlos Borromeu matr. - aos 03/05/1777 - Luís Alvares Ribeiro, nat. bat. freg. S. Antão de Vilarinho do Aguachão, Bispado de Miranda, f.l. do Alferes Antônio Ribeiro e Catarina Alvares, já defuntos; com Ana Pedrosa de Vitancur (Bittencourt), nat. arraial de Santa Cruz de Vila Boa de Goiases, Bispado do Rio de Janeiro, f.l. do Alferes Francisco Bueno Pedroso e de Maria Buena de Godoy.

 

(pesq.Silvia Buttros) Livro de óbitos de Jacuí, MG - 07/06/1795 - Luís Alvares Ribeiro c/c Ana Pedrosa de Bittencourt, 76 anos, natural de Vilarinho de Agroxão, Bispado de Miranda, f.l. de Antônio Ribeiro e Catarina Alvares.

          Segunda vez aos 10-11-1800 casou com o Licenciado Manoel Ferro Xavier Correa de Lacerda, viúvo de Antonia Maria Rosa de Jesus.

Manoel, natural de Guaratinguetá, era filho do Licenciado Manoel Ferro Correa natural da cidade de Lagos do Reino do Algarve e Antonia Correa de Lacerda natural de Taubate, neto paterno de Neutel Ferro da vila Nova de Portimão do mesmo Bispado do Algarve e de Maria Andresa da mesma naturalidade, neto materno de André Correa de Lacerda natural de Fonte Arcada Bispado de Coimbra e Maria de Siqueira Cardosa natural de Taubaté.

Jacui, MG Igreja S. Carlos Borromeu matr. Aos 10-11-1800 nesta matriz do Jacui o Licenciado Manoel Ferro Xavier Correa de Lacerda, viuvo de D. Antonia Maria Rosa de Jesus França, filho de Manoel Ferro Correa natural da cidade de Lagos do Reino do Algarve e de s/m Antonia Correa de Lacerda natural de Taubate, neto paterno de Neutel Ferro da vila Nova de Portimão do mesmo Bispado do Algarve e de Maria Andresa da mesma naturalidade, neto materno de Andre Correa de Lacerda natural de Fonte Arcada Bispado de Coimbra e Maria de Siqueira Cardosa natural de Taubate = cc D. Ana Pedrosa de Bitencourt, viuva de Luiz Alvares Ribeiro, filha leg. do alf. Francisco Bueno Ribeiro natural da Parnaiba e Maria Buena de Godoy da vila de Mogi Mirim, neta paterna de João Pedroso Xavier e Ignez Nunes de Bitencourt, neta materna de Isidoro Pinto de Godoy natural da freg. de Araçariguama e Ana Buena da Silva natural de Mogi Mirim. Ambos os contraentes meus fregueses, moradores neste arraial. Test.: (aa) João Coelho soares e Francisco Moreira de Carvalho.

 

Faleceu Manoel em 17-04-1801 com geração do primeiro matrimônio descrita nestes aportes em “Antonia Correa de Lacerda“.

          Ana casou terceira vez aos 23-08-1803 com Cap. Gonçalo Gomes Martins, viúvo de Joaquina Felisberta Cândida, morador em Cabo Verde.

Jacui, MG matr. - aos 23-08-1803 nesta matriz do Jacui, Cap. Gonçalo Gomes Martins viuvo de D. Joaquina Felisberta Candida, morador do Cabo Verde deste Bispado = cc D. Ana Pedrosa de Bittencourt, viuva do Licenciado Manoel Ferro Xavier Correa de Lacerda, moradora no Aranca Tocos e Rio abaixo, bairro desta freguesia.

 

2- Maria Pedrosa Bittencourt aos 05-10-1782 casou com José Joaquim de Aguilar, filho de Pedro Lourenço Lima e Maria Barbosa

Jacui, MG - aos 05-10-1782 matriz Jose Joaquim de Aguilar f.l. Pedro Lourenço Lima e Maria Barbosa = cc Maria Pedrosa f.l. Alf. Francisco Bueno e Maria Buena de Godoy. Test.: Francisco Leite de Almeida e Manoel Francisco Neto.

          Maria, viúva, faleceu em 02-04-1784.

(pesq.Silvia Buttros) Jacui, MG obitos - Maria Buena de Godoy, viúva, 02/04/1784.

          José Joaquim e Maria tiveram, q.d.:

2-1 João José de Aguilar, natural de Jacui. Em Alfenas aos 15-10-1821 casou com Ana Angélica, viúva de Manoel de Souza Freire - nestes aportes in “Salvador da Motta Paes - sogro Maximo Aguiar da Costa SL IIIº, 77, 4-6”.

B7: Igreja São José e Nossa Senhora das Dores (Alfenas, Minas Gerais) aos 15-10-1821 no oratorio do Cap. Gonçalo Gomes Martins, test.: Cap. Gonçalo Gomes e Aleixo de Souza Freire. João Jose de Aguilar n/b na freg. Jacui, f.l. Jose Joaquim de  Aguilar e Maria Pedrosa de Bitancur = cc Ana Angelica, viuva de Manoel de Souza Freire

2-2 Eufrasia Maria Pedrosa aos 20-02-1798 casou com Joaquim Pedro de Souza, natural de S. João del Rei, filho de Anastácio José de Souza natural da cidade do Rio de Janeiro e Maxima Jesuina da Silveira natural de S. João del Rei, neto paterno de Francisco Xavier de Souza e Joana Maria naturais da vila de Guimarães Arc. Braga, neto materno de Manoel Ribeiro de Souza da cidade do Porto e Teresa de Jesus natural de S. João; família “Amaro da Silveira”.

Jacui, MG matr. - aos 20-02-1798 em casas de morada de D. Ana Pedrosa de Bittencourt, deste arrebalde do arraial onde eu fui por causas justas que ocorrerão. Joaquim Pedro de Souza, n. da vila de S. João del Rei, f.l. Anastacio Jose de Souza n. da cidade do Rio de Janeiro e Maxima Jesuina da Silveira n., de S. João del Rei, neto paterno de Francisco Xavier de Souza e Joana Maria naturais da vila de Guimarães Arc. braga, neto materno de Manoel Ribeiro de Souza da cidade do Porto e Teresa de Jesus n. de S. João = cc D. Eufrasia Maria Pedrosa n.; desta freguesia f;.l. Jose Joaquim de Aguilar e D. Maria Pedrosa, todos desta freguesia, neta paterna de Pedro Lourenço de Lima n; de Ponte de Lima e Maria Barbosa da Penha n. da freg; da Penha de Araçariguama ou dessas partes de S. Paulo, neta materna do Alf. Francisco Bueno Pedroso n. da vila da Parnaiba e Maria Buenqa de Godoy n. de Mogi Guaçu. Ambos os contraentesmeus fregueses

 

3- Maria do Rosário natural de Jacui onde aos 12-02-1794 casou com Jacinto Ribeiro de Miranda, natural de Vilares Bispado do Porto, filho de Jacinto Rebelo da Fonseca, do lugar do Gem, freg. S.Tomé de Cubela, e de Maria Ribeira de Miranda, do lugar do Castanhal, freg. São João do Ouvil; neto paterno de José Rebelo, e de Maria Soares, Nat. Do dito lugar do Gem; neto materno de João Ribeiro, do Castanhal, freg. São João do Ouvil, e de Isabel Barbosa, da freg. São Martinho de Cavalho do Rei, Comarca de Vila Real, Arc. Braga

(Silvia Buttros) Casamentos de Jacuí, MG. Matriz, 12/02/1794 - Jacinto Ribeiro de Miranda, Nat. Lugar de Vilares, freg. De Campelo, Concelho de Baião, Bisp. Porto, f.l. de Jacinto Rebelo da Fonseca, do lugar do Gem, freg. S.Tomé de Cubela, e de Maria Ribeira de Miranda, do lugar do Castanhal, freg. São João do Ouvil; neto paterno de José Rebelo, e de Maria Soares, Nat. Do dito lugar do Gem; neto materno de João Ribeiro, do Castanhal, freg. São João do Ouvil, e de Isabel Barbosa, da freg. São Martinho de Cavalho do Rei, Comarca de Vila Real, Arc. Braga; com D. Maria do Rosário, Nat. Jacuí, f.l. Francisco Bueno Pedroso, Nat. Parnaíba, e de Maria Buena de Godoy, da vila de Mogi Mirim; neta paterna de João Pedroso Xavier, e de Inês Nunes de Bittencourt, naturais de Parnaíba; neta materna de Isidoro Pinto de Godoy e não soube a avó. Testemunhas: Boaventura Franco Alvim e José Joaquim de Aguilar.

 

 

________________________________________________________________________

 

Antonia Correa de Lacerda

 

SL. 5, 141, 5-2 Antonia Corrêa de Lacerda em 1757 já estava casada com o licenciado Manoel Ferro Corrêa, f.º de Neutel Ferro e de Maria Andreza, de Portugal. Teve q. d.:

6-1 Catharina Maria de Lacerda, que foi casada com o capitão Raymundo Alvares dos Santos Prado. Com geração no V. 2.º pág. 231.

6-2 Mecia Barbosa

6-3 Archangela Barbosa

6-4 Magdalena Barbosa

6-5 Maria Barbosa

Todas estas legatárias no testamento da avó Maria de Siqueira Cardoso.

 

Antonia Correa de Lacerda, natural de Taubaté, era filha de Maria de Siqueira Cardoso e seu primeiro marido Capitão André Correa de Lacerda, natural de Fonte Arcada Bispado de Coimbra.

Casou com o Licenciado Manoel Ferro Correa, natural da cidade de Lagos do Reino do Algarve, filho de Neutel Ferro da vila Nova de Portimão do mesmo Bispado do Algarve e de Maria Andresa da mesma naturalidade.

Antonia e Manoel tiveram, além das cinco filhas legatárias da avó materna e descritas na GP, mais o filho q.d.:

1- Licenciado Manoel Xavier Pinto Correa de Lacerda, natural de Guaratingueta, casou duas vezes em Jacui-MG. Aos 10-04-1765 com Antonia Maria Rosa de Jesus França, natural de Jundiai. Antonia faleceu aos 18-04-1789 com 43 anos declarados.

Jacui, MG aos 11-04-1765 nesta matriz de N. Sra da Conceição S. Pedro de Alcantara e Almas, Manoel Ferro Xavier de Lacerda = cc D. Antonia Maria Rosa de Jesus Franca, test.: Antonio da Silva Lanhoso e Matias de Souza Murça, Francisco de Souza Brito.

 

(pesq.Silvia Buttros) Livro de óbitos de Jacuí-MG aos 18/04/1789 - Antônia Maria Rosa de Jesus Franca, c/c Licenciado Manoel Ferro Xavier Correia de Lacerda, natural de Jundiaí, 43 anos. Sepultada dentro da Matriz.

          Manoel casou segunda vez aos 10-11-1800 com Ana Pedrosa de Bittencourt, viúva de Luiz Alvares Ribeiro e filha do Alf. Francisco Bueno Ribeiro e Maria Buena de Godoy, nestes aportes em “Francisco Bueno Pedroso”.

Jacui, MG Igreja S. Carlos Borromeu. Aos 10-11-1800 nesta matriz do Jacui o Licenciado Manoel Ferro Xavier Correa de Lacerda, viuvo de D. Antonia Maria Rosa de Jesus França, filho de Manoel Ferro Correa natural da cidade de Lagos do Reino do Algarve e de s/m Antonia Correa de Lacerda natural de Taubate, neto paterno de Neutel Ferro da vila Nova de Portimão do mesmo Bispado do Algarve e de Maria Andresa da mesma naturalidade, neto materno de Andre Correa de Lacerda natural de Fonte Arcada Bispado de Coimbra e Maria de Siqueira Cardosa natural de Taubate = cc D. Ana Pedrosa de Bitencourt, viuva de Luiz Alvares Ribeiro, filha leg. do alf. Francisco Bueno Ribeiro natural da Parnaiba e Maria Buena de Godoy da vila de Mogi Mirim, neta paterna de João Pedroso Xavier e Ignez Nunes de Bitencourt, neta materna de Isidoro Pinto de Godoy natural da freg. de Araçariguama e Ana Buena da Silva natural de Mogi Mirim. Ambos os contraentes meus fregueses, moradores neste arraial. Test.: (aa) João Coelho soares e Francisco Moreira de Carvalho.

 

          Manoel faleceu aos 17-04-1801.

 (pesq.Silvia Buttros) Jacui, MG obitos. Aos 17/04/1801 - Manoel Ferro Xavier Correia de Lacerda, c/c Ana Pedrosa de Bittencourt, natural de Guaratinguetá, 60 anos, pouco mais ou menos.

Antonia e Manoel tiveram q.d.:

1-1 Manoela Prudencia aos 10-09-1783 casou com Francisco de Freitas Cardoso, filho de José Pedroso da Silva e Teresa de Jesus Maria (ou do Prado); nestes aportes em “Theresa de Jesus do Prado cc José Pedroso da Silva”.

Jacui, MG matr. - aos 10-09-1783 Francisco de Freitas Cardoso f.l. Jose Pedroso da Silva e Teresa de Jesus Maria = cc Manoela Prudencia f.l. Manoel Ferro Xavier de Lacerda. Test.: Tomas Jose Pinto e Francisco Leite de Almeida.

 

 

________________________________________________________________________

 

João Rodrigues do Prado e Mariana Buena de Araújo

 

SL. 3, 314, 2-7, Domingos Rodrigues do Prado, o longo de alcunha, + 1715 Taubaté;cc. Taubaté, com Violante de Siqueira, * SP, + 1721 Taubaté, filha de Pedro Gil e Violante de Siqueira; teve 18 filhos: (3-1 a 3-18).

Entre eles:

3-6 Euzebio Rodrigues do Prado morreu nas Minas Gerais em casa de seu irmão capitão João Rodrigues do Prado. Foi casado com ----- irmã de frei Francisco de S. Jose, carmelita

3-9 Josepha do Prado cc. 1708 em Taubaté com o capitão Gaspar Pereira de Castro, natural de S. Julião, filho de Antonio Pereira de Castro e Fellipa Barbosa.

3-5 Capitão João Rodrigues do Prado em 1725 tirou sua folha de partilha em Taubaté e casou-se em 1748 em S. Paulo com Marianna Bueno da Veiga f.ª de Guilherme da Veiga Bueno e de Izabel de Sousa de Araujo. Foi morador nas Minas Gerais onde faleceu. Sem geração.

 

SL. 3º, 213, 4-7 Marianna Bueno da Veiga casou-se em 1748 em S. Paulo com o capitão João Rodrigues do Prado, de Taubaté, que foi capitão de ordenanças e faleceu nas Minas Gerais, f.º de Domingos Rodrigues do Prado e de Violante de Siqueira Gil. Sem geração.

 

3-5 Capitão João Rodrigues do Prado, natural de Taubaté-SP, faleceu com testamento ditado em 03-02-1758 em Madre de Deus do Rio Grande comarca de S. João del Rei e aberto em 25 de abril do mesmo ano. Deixou legados a diversos sobrinhos:

- Maria Rodrigues do Prado, moradora em Taubaté, herdeira da terça parte das fazendas. Sem identificação da filiação.

- Inácia, moradora em Taubaté, filha de Gaspar Pereira (3-9)

- Josefa Rodrigues do Prado, filha de Euzébio Rodrigues do Prado (3-6), em 1758 estava contratada para casar com Manoel de tal.

- os filhos de Manoel Rodrigues do Prado.

João foi inventariado pela viúva Mariana Buena de Araujo, inventário neste site colaboração de Moacyr Villela.

Mariana, nascida em S.Paulo, casou segunda vez aos 16-07-1764 com Manoel Filgueiras de Brito, portugues, filho de Francisco Filgueiras e de sua mulher Maria Carvalha

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas,[danificado com buracos] aos 16-07-1764 na capela de N. Sra da Madre de Deus filial desta matriz e testemunhas Manoel Marinho de Moura e Fulano Pereira. Manoel Filgueira de Brito, natural e bat. na freguesia da [---------] Arc. Braga, f.l. Francisco [-----] e Maria [--------] = cc Mariana Buena de Araujo, [grande parte danificada] do Prado

Manoel faleceu com testamento escrito em 21 de Abril de 1781 e foi inventariado no mesmo ano (inventário neste site colaboração de Moacyr Villela). Sem geração legitima, declarou a filha natural e instituiu por herdeiros os filhos desta:

- Antonia Fernandes, filha natural de Maria Fernandes, preta forra. Casou aos 23-02-1751 com Clemente da Silva, já falecido em 1781 e ela “fugiu”. Clemente da Silva Chelas era natural da freguesia de S. José da cidade do Rio de Janeiro, filho de Manoel da Silva Chelas, e de Teresa Maria. Foram herdeiros do avô materno: Antonia, Maria, Rita e Manoel da Silva

Aiuruoca, MG Casamento. Aos 23/02/1751, na Capela dos Serranos, Clemente da Silva Chelas, natural e batizado na freguesia de São José da cidade do Rio de Janeiro, f.n. de Manoel da Silva Chelas, e de Teresa Maria, com Antônia Fernandes, natural e batizada na freguesia de S. Antônio da Vila de São José, f.n. de Maria Fernandes, preta forra, e de pai incógnito. Testemunhas: Manoel Machado da Silva, casado, e Carlos Borges de Belém, solteiro (pesq. Silvia Buttros)

 

Mariana faleceu aos 08-12-1788 com testamento redigido em Aiuruoca, na “paragem do Francês” onde morava, (testamento neste site colaboração de Moacyr Villela).

Seus herdeiros, por disposição testamentária foram:

- Isabel Maria do Espírito Santo, sua irmã, recolhida no convento de Santa Tereza em São Paulo.

- Jose de Souza, seu sobrinho, filho de Bento de Souza, irmão de Mariana, de São Paulo

- A filha de Baltazar da Veiga e Silva, irmão da testadora, também de São Paulo.

 

________________________________________________________________________

 

Maria Custódia Nogueira

(atualizado em 12-janeiro-2017)

SL. 6, 395, 7-4 Maria Custodia Nogueira casada em 1757 em Baependi com o alferes João José Pinheiro, natural de Portugal, viúvo de Maria Victoria Viana, f.° de Pedro Pinheiro e de Maria da Boa Nova.

 

Maria Custódia Nogueira, natural de Baependi, foi filha de Luiz Pereira Dias e Maria Nogueira do Prado. Aos 04-10-1757 casou com o viúvo João José Pinheiro, natural de S. Salvador Bispado de Angra, filho de Pedro Pinheiro e Maria da Boa Nova.

João José e Maria Custódia foram pais de Maria Antonia Nogueira casada com o Sarg. Mor José de Meirelles Freire, com geração na família “Meirelles Freire”.

Baependi, MG Igreja N. Sra do Monserrate matr. aos 04-10-1757 nesta matriz de Baependi sem se descobrir impedimento algum, João Jose Pinheyro, viuvo de D. Maria Vitoria Bajana, filho leg., de Pedro Pinheyro e Maria da Boa Nova, natural da freg. de S. Salvador do Bispado de Angra = cc D. Maria Custodia Nogueira, nat. e bat. nesta freguesia, f.l. Luiz Pereira Dias e D. Maria Nogueira do Prado. Testemunhas abaixo assinadas. O Vigario Manoel Caet. Roiz - Testemunha do Pouzo Alto João Frz de ------ e Luiz Per.ª Dias.

 

Primeira vez, João José Pinheiro foi casado aos 12-09-1753 com a viúva Maria Vitória Vajana, natural da Vila de N Sra dos Remédios de Parati-RJ, filha de Manoel Ferreira Vajano e Izabel Ferreira de Souza. Maria Vitória era viúva de Estácio da Silva, falecido em Baependi aos 30-11-1752 com 52 anos de idade:

Baependi, MG aos 12-09-1753 se receberam João Jose Pinheiro, n/b na Sé do Salvador da cidade da Ilha Terceira Bispado de Angra, f.l. de Pedro Pinheiro e Maria da Boa Nova = com Maria Vitoria Bajana, viúva de Estacio da Silva, n/b na freguesia de N. Sra. dos Remedios da vila de Parati Bispado do Rio de Janeiro, f.l. de Manoel Ferreira Bajano e Izabel Ferreira de Souza, já defunta,

 

Baependi-MG obitos - aos 30-11-1752 faleceu Estacio da Silva marido de Maria Vitoria Vajana, de idade de 52 anos pouco mais ou menos, fez testamento no qual mandou que seu coirpo fosse sepultado nesta matriz caso falecesse nesta freguesia

 

Faleceu Maria Vitória em Baependi com testamento aos 05-10-1756, redigido no sitio Caxambú. Sem geração de ambas as núpcias, instituiu universal herdeiro a seu marido João José Pinheiro. Foi inventariada no mesmo ano (inventário neste site colaboração de Moacyr Villela).

B7: Baependi, MG - Óbitos, aos 05-10-1756 fal. D. Maria Vitoria Vajana, cc. João Jose Pinheiro e deixou seu testamento na forma infra.

Aos 02-10-1756 eu Maria Vitoria Vajana, no sitio chamado Cachambú no Cam.º Velho freguesia de Baependi (...).

Rogo a meu marido João Jose Pinheyro queira ser meu testamenteiro, e o mesmo a meu comp.e João Per.ª Mag.es (...).

Declaro que sou cc. com o d.º João Jose Pinheyro e dentre nós houve uma f.ª por nome M.ª que faleceu.

Sou f.l. de M. Ferr.ª Vajano e Izabel Ferr.ª de Souza, bat. na matiz de N. Sra. dos Remedios da vila de Parati.

Fui cc. Estacio da S.ª, que faleceu perto de quatro anos e em seu testamento (...).

Deixa missas pela alma de: meu pai e mãe; de Estacio da Silva, com quem fui casada (...)

Meu testamenteiro dara de esmola a: Ang.ª Rodrigues, filha de D.os Roiz, que servirá de ajuda para seu casamento; a m.ª comadre Maria Pires, mulher de Domingos Dias.

(..) meu universal herdeiro meu marido João Jose Pinheyro, por não ter herdeiro forçado e serem falecidos meus pais e do marido finado não ter tido filho algum.

 

Foram irmãos de Maria Vitória Vajana, filhos de Izabel Ferreira de Souza e seus maridos, moradores em Parati-RJ:

De Izabel com Manoel Ferreira Vajano:

- Ana Josefa Veluda casada com Tomas Fernandes

- Caetana Dias Veluda casada com Manoel Ferreira dos Santos

De Izabel com Amaro Alves Veludo:

- Joana Alves Veluda

________________________________________________________________________

 

Antonio Correa de Alvarenga

(atualizado em 23-junho-2016)

 

SL. 5, 281, 3-1 Antonio Correa de Alvarenga que casou em 1682 em Itu com Isabel Velho f.a de Isidoro Pinto da Silva e de Antonia Preto. Tit. Godoys. Teve 3 f.as:

4-1 Maria de Godoy, casada em 1700 em Parnaíba com João Francisco Duarte, natural de S. Vicente, f.º de Francisco Rodrigues de Moura e de Anna Duarte.

4-2 Benta Dias, casada em 1701 em Parnaíba com João Alvares de Araujo, natural de S. Vicente, f.º de Manoel Alvares de Abreu e de Anna João.

4-3 Isidora de Godoy, casada em 1701 em Parnaíba com Francisco de França Raposo, natural de Portugal.

 

Antonio Correa de Alvarenga, filho de Pedro Correa de Alvarenga e Benta Dias de Proença Varela, casou pelo menos duas vezes. Primeira vez com Izabel Velho de Godoy, filha de Isidoro Pinto e Antonia Preto, família “Godoys” neste site.

Faleceu Izabel com testamento e foi inventariada em 1699, SAESP, vol. 26, neste site, deixou três filhas de seu casal:

SAESP: Inventários e Testamentos não publicados.

capa: Izabel Velha de Godoy 12-?-1699

Testamento Izabel Velha de Godoy

Sou natural de Parnaiba f. Isidro Pinto e Antonia Preto. Sou cc Antonio Correa em Parnaiba e temos tres filhas.

Recibo do Vigario Isidro Pinto de Godoy como testamenteiro de sua irmã Izabel Velha

Capitão Antonio tambem casou com Catarina Paes de Camargo, filha de Fernando Munhoz e Vitória de Camargo. Família Fernando Munhoz e SL. 1, 203, 3-6 onde não consta a filiação de Antonio e a geração de apenas uma filha.

Foram moradores em S. Gonçalo do Brumado, termo da vila de S. João del Rei onde Catarina foi inventariada e deixou filhos menores: Feliz 8 anos = Maria, 6 anos = Estevão(?) 5 anos = Inacia(ou Inacio) com 4 anos.

Tipo de Documento: Inventário

Arquivo : IPHAN São João Del Rei

Ano: 1732 Caixa: 429

Inventariado: Catarina Paes de Camargo

Inventariante: Capitão Antonio Corrêa de Alvarenga - viúvo

Local: São Gonçalo do Brumado – Vila de João del Rei

Anotado por Moacyr Villela

Obs: falta a folha 1 onde consta a data de abertura do inventario. A data de 2 de setembro de 1732 consta do termo de encerramento.

 

Ela deixa herdeiros menores cujos nomes são: Inacia(ou Inacio) com 4 anos, Estevão(?) 5 anos, Maria, 6 anos, Feliz 8 anos.

 

Entre os bens inventariados estão:

- 23 Escravos sendo 6 do “gentio da terra”.

- 9 cavalos, 6 porcos, 3 vacas com suas crias

- 6.500 mãos de milho. 10 alqueires de feijão

- Uma Capoeira “para as bandas do Rio das Mortes” com seis alqueires de planta

Divida ativa

- Jose da Costa 60 oitavas de ouro

Dividas Passivas

- Deve a sua irmã Ines Dias moradora na Parnaiba – São Paulo, a quantia de 100.000 reis;

- Deve a seu genro Francisco de (França?) 185.000 reis e este deve ao casal 75 oitavas procedidas de 300 mãos de milho.

-  Deve a seu genro João Alvares 21 oitavas de um credito;

-  Deve ao sargento mor Inacio .... rasgado ... 2.400 mãos  de milho;

- Deve a João Denis de Azevedo 147 oitavas procedidas de 147 alqueires de farinha de milho.

 

Nota : Nos censos para pagamento dos quintos o Capitão Antonio Correa de Alvarenga é recenseado no bairro de São Gonçalo do Brumado em 1715, 1717 e 1720 pagando por 23 escravos

Seu genro João Alvares de Araujo tambem morador em São Gonçalo do Brumado pagou por 12 escravos nos mesmos anos de 1715, 1717 e 1720.

 

Entre os filhos de Antonio e Catarina:

2- Maria, com 6 anos em 1732 (citada em SL como Maria Conçalves Correa). Maria Correa de Alvarenga casou com Domingos Alvares.

SL. 1, 203, 4-1 Maria Gonçalves Corrêa casada com Domingos Alvares.

Pais de, pelo menos, naturais de S. José (Tiradentes):

2-1 Gonçalo Alves Correa, procurador de sua mãe em 19-03-1757. Único filho citado na GP.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 19-03-1757 Lage, Manoel, f.l. Carlos Fernandes da Rocha e Maria da Rosa, padr.: Cap. Antonio Marques de Moraes, que mandou pp a Bernardo Homem, e Maria Correa, mulher de Domingos Alvares, a qual deu pp a seu filho Gonçalo Alvares Correa.

          Em Itu-SP aos 28-08-1765 casou com Maria Joaquina de Araujo, daí natural, filha de Antonio Correa Ordonho, natural de Itu e de Ursula de Siqueira, natural da cidade de S. Paulo, neta paterna de Antonio João Ordonho natural da ilha de S. Sebastião e s/m Izabel Proença Godois natural desta vila e neta materna de Manoel do Rego Cabral e Angela de Siqueira naturais da cidade de S. Paulo (SL. 6º, 29, 4-1)

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria. Aos 28-08-1765 nesta matriz e testemunhas Alf. João da Costa Aranha e Jose Ribeiro do Prado, ambos casados e desta vila de Itu. Gonçalo Alvres Correa, f.l. Domingos Alvres e s/m Maria Correa. Do dito Domingos Alvres me não souberam dar sua naturalidade e a Maria Correa natural e moradora na vila de S. João del Rei e o contraente nat. e bat na freguesia de Santo Antonio da vila de S. Jose comarca do Rio as Mortes. = cc Maria de Araujo, f.l. de Antonio Correa Ordonho nat. e morador desta mesma vila e D. Ursula de Siqueira nat. da cidade de S. Paulo e moradora desta vila e a contraente natural e moradora desta mesma vila.

O contraente neto materno de Antonio Correa de Alvarenga e s/m Catarina Paes de Camargo. A contraente neta paterna de Antonio João Ordonho natural da ilha de S. Sebastião e s/m Izabel Proença Godois natural desta vila e neta materna de Manoel do Rego Cabral n. da cidade de S. Paulo e Angela de Siqueira n. da cidade de S. Paulo.

Gonçalo e Maria Joaquina tiveram uma filha citada por S.L. Encontramos ouras filhas:

2-1-1 Ana Alvares, batizada aos 18-08-1766 em Itu onde aos 13-04-1784 casou com Alf. Jose Antonio de Oliveira, daí natural, filho de Felis Antonio de Oliveira e Domingas de Oliveira ambos naturais de Araçariguama, neto paterno de Sebastião de Oliveira e Escolastica de Jesus de Almeida natural de Araçariguama, neto materno de Francisco Leme de Alvarenga natural de Araçariguama e Rosa de Oliveira natural da Parnaiba. Geração em SL. 5º, 233, 5-6.

Itu, SP bat aos 18-08-1766 nesta matriz bat a Ana, f. de Gonçalo Alvares Correa e de s/m Maria Joaquina de ARaujo. Foram padrinhos Antonio Francisco Ordonho e Rita de Cassia de Araujo, solteiros filhos de Antonio Correa Ordonho, todos desta.

 

Porto Feliz, SP Igreja N.Sra Mãe dos Homens matr - aos 13-04-1784 nesta matriz de Araraitaguaba e test.: Guarda Mor Antonio Francisco da Luz, solteiro fregues de Itu e Alf. Antonio Correa, casado desta freguesia. Alf. Jose Antonio de Oliveira, f.l. Felis Antonio de Oliveira e Domingas de Oliveira ambos nts de Arassariguama, npaterno de Sebastião de Oliveira e Escolastica de Jesus de Almeida natural de Arassariguama, neto materno  Francisco Leme de Alvarenga n. de Arassariguama e Rosa de Oliveira n. Parnaiba = cc Ana Alvares, f.l. Gonçalo Alvares Correa do arraial do Rio das Mortes e Maria Joaquina natural de Itu, neta paterna de Domingos Alves e Maria Correa natural de S. Paulo, neta materna de Antonio Correa Ordonho natural de Itu e Ursula de Siqueira de São Paulo. Ambos os contraentes naturais de Itu.

2-1-2 Mariana Alves de Araújo, batizada em Tiradentes-MG em 24-01-1768.

B7: São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 24-01-1768 Lage, Mariana, f.l. Gonçalo Alvares Correa, n. da freg. da vila de S. Jose e Maria Joaquina de Araujo, n. da vila de Itu; np Domingos Alvares e s/m Maria Correa, nm Cap. Antonio Correa Ordonho e s/m D. Ursula de Siqueira; padr.: Cap. Antonio Francisco Pereira o qual mandou pp a Francisco Pinto Rodrigues e s/m Ana Maria Bernardes todos desta freguesia.

         Em Porto Feliz-SP aos 31-05-1785 casou com Ffelix Antonio do Prado, natural de Itu, filho de Felix Antonio de Oliveira e Domingas de Oliveira, ambos naturais de Araçariguama, neto paterno de Sebastião de Oliveira e Escolastica de Jesus de Almeida natural de Araçariguama, neto materno de Francisco Leme de Alvarenga, de Araçariguama e Rosa de Oliveira, da Parnaiba. Geração em SL. 5º, 233, 5-7.

Porto Feliz, SP Igreja N.Sra Mãe dos Homens matr aos 31-05-1785 nesta matriz de Araraitaguaba e testemunhas o Alf. Antonio Correa e Alf. Jose Antonio de Oliveira. Felis Antonio do Prado, n. da vila de Itu, f.l. Felis Antonio de Oliveira e Domingas de Oliveira, ambos nts de Arassariguama, npaterno de Sebastião de Oliveira e Escolastica de Jesus de Almeida natural de Arassariguama, neto materno de Francisco Leme de Alvarenga, de Arassariguama e Rosa de Oliveira da Parnaiba= cc Mariana Alvares de Araujo, natural da capela da Lage dostrotp dp Rio das Mortes, f.l. Gonçalo Alvares Correa do arraial do Rio das Mortes e Maria Joaquina de Araujo de Itu, neta paterna de Domingos Alvares e Maria Correa de S. Paulo, neta materna de Antonio Correa Ordonho, de Itu e Ursula de Siqueira de S. Paulo.

2-1-3 segundo Silva Leme, Úrsula Alvares de Araújo foi a segunda mulher do Ajudante Salvador Martins Bonilha, com geração.

SL. 5, 244, 5-5 Ajudante Salvador. Martins Bonilha (mais tarde Capitão) c2c em 1796 em Araritaguaba com Úrsula Alvares de Araújo. fal. em 1809 em Porto Feliz, f.a de Gonçalo Alvares Corrêa, natural da Campanha Minas Geraes e de Maria Joaquina, natural de Itu, n. p. de Domingos Alvares e de Maria Corrêa, n. m. de Antônio Corrêa Ordonho e de Úrsula de Siqueira.

 

2-2 João Alvares Correa casou com Tomasia Maria da Conceição, filha de Antonio Machado Rodrigues e Ignez Francisca de Jesus - família “Ignez Francisca de Jesus e seus maridos”, neste site.

          João testou em 13-07-1794 e faleceu aos 28 de novembro do mesmo ano. Declarou três filhos de seu casal:

Igreja Nossa Senhora do Pilar, São João del Rei-MG. Aos 28-11-1794 faleceu com os Sacramentos João Alves Correa casado com Thomazia Maria da Conceição, sepultado na capela a O. 3ª de S Francisco.

Testamento: Em nome da Santíssima Trindade (...) Aos 13-07-1794 eu João Alvares Correa (...). Testementeiros: minha mulher juntamente com meu filho João Álvares Correa de Alvarenga. Em segundo meu cumpadre e genro Manoel Jose de Castro. Em terceiro meu irmão o Alferes Antonio Álvares Correa. Sou natural da freguesia de Santo Antonio da Vila e Termo de São José, Bispado de Mariana, filho legitimo de Domingos Álvares e Maria Correa de Alvarenga já defunta. Casado com Thomasia Maria da Conceição, de cujo matrimonio temos os filhos seguintes até o prezente: João = Anna casada com Manoel José de Castro = Marianna que são os meus herdeiros da parte que me tocar.

Declara Bens. O que subeijar de minha terça se mandara dizer em missas pela minha alma. (...) Hoje Ribeirão das Almas 13 de Julho de 1794 João Alvares Correa.

Aprovação aos 14-07-1794

Codicilo: encomendações do funeral, e mais legados pios. Vila de São João del Rei aos 13 de 9bro de 1794.

Aprovação aos 16 de ibro de 1794.

2-2-1 João Alvares Correa de Alvarenga, batizado em S. José aos 14-03-1771. Testamenteiro paterno. Em São João del Rei aos 10-06-1795 casou com Maria Teodora de Jesus, natural de Prados, filha de Antonio Rodrigues de Faria e Maria Francisca de São José. Geração na família “Os Faria de Bom Sucesso” Cap. 1º, neste site.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 14-03-1771 na capela S. Tiago bat a João, f.l. de João Alves Correa e Tomasia Maria, neto paterno de Domingos Alves e Maria Correa de Alvarenga, nmaterno de Antonio Machado Rodrigues e Ignez Francisca, foram padrinhos Domingos Alves e Antonia, solteira, toldos desta freguesia.

 

Livro de matrimônios da Matriz de São João Del Rei. Aos 10/06/1795 na Capella de Santiago filial desta Matriz de São João D'El Rey ... em prezença das testemunhas João Rodrigues de Faria  e Antonio Alvares Correa o Reverendo ... administrou o sacramento do matrimônio que por palavras de prezente celebrarão João Alvares Correa de Alvarenga filho legitimo de João Alvares Correa e de Thomazia Maria da Conceição natural e baptizado nesta Freguezia com Maria Theodora de Jezus filha legitima de Antonio Rodrigues de Faria e Maria Francisca de São João (sic) natural e baptizada na Freguezia dos Prados ...

2-2-2 Ana Alvares de Jesus natural de São João del Rei onde aos 25-08-1792 casou com Manoel José de Castro, daí natural, filho de José de Castro e Ana Maria,

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas  aos 25-08-1792 na capela de Santiago filial desta matriz se receberam Manoel Jose de Castro, f. de Jose de Castro e Ana Maria = com Ana Alvares de Jesus, f.l. de João Alvares Correa e Tomasia Maria da Conceição. Ambos naturais e batizados nesta freguesia. Test.: Jeronimo Jose Martins e Custodio Francisco Ribeiro.

Tiveram os filhos batizados na capela de S. Tiago, q.d.:

2-2-2-1 Rita em 26-06-1793.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 16-06-1793 na capela de S. Tiago bat a Rita, f.l. de Manoel Jose de Castro e Ana Alves de Jesus, foi padrinho João Alves Correa, todos desta freguesia.

2-2-2-2 Faustina em 30-09-1794.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 30-09-1794 na capela de S. Tiago bat a Faustina, f.l. de Manoel Jose de Castro e Ana Alves de Jesus, foram padrinhos João Alves Correa de Alvarenga e Tomasia Maria da Conceição, todos desta freguesia.

2-2-2-3 Antonio em 12-06-1799.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 12-06-1799 na capela de S. Tiago bat a Antonio, f.l. de Manoel Jose de Castro e Ana Alvares de Jesus, foram padrinhos João Machado Rodrigues e Mariana Custodia de Jesus, todos desta freguesia.

2-2-2-4 João em 09-11-1800.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 09-11-1800 na capela de S. Tiago bat a João, f.l. de Manoel Jose de Castro e Ana Alvares de Jesus, foram padrinhos o Ten. Pedro Rodrigues de Faria e sua mulher Ana Maria, todos desta freguesia.

2-2-2-5 José em 06-01-1803.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 06-01-1803 na Ermida do Rosario das Laranjeiras desta aplicação de Santiago, filial desta matriz de N. Sra do Pilar da vila de S. João del Rei, bat a Jose, f.l. de Manoel Jose de Castro e Ana Alvares de Jesus, foram padrinhos Custodio Machado e s/m Maria Bernardes de Jesus, todos desta freguesia

2-2-2-6 Francisco em 06-03-1805.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 06-03-1805 Passatempo, Francisco, f.l. Manoel Jose de Crasto e Ana Alves de Jesus, padr.: Alf. Antonio Alz Corr.ª e s/m D. Vicencia Glz de Moira, todos desta.

2-2-2-7 Luiz em 13-09-1806.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 13-09-1806 Passatempo, Luiz, f.l. Manoel Jose de Crasto e Ana Alves de Jesus, padr.: Ten. Bento Jose de Oliveira e Tomasia Maria da Conceição, da freguesia do Piauhi, os mais desta aplicação.

2-2-3 Mariana batizada em 30-07-1791.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas aos 30-07-1791 na capela S. Tiago bat a Mariana, f.l. de João Alves Correa e Tomasia Maria de Jesus; foram padrinhos Custodio Francisco Ribeiro, solteiro e Ana Maria da Silva, casada, todos desta freguesia.

2-3 Antonio Alvares Correa aos 18-08-1773 casou com Vincencia Joaquina de Moura, natural de Prados, filha do Cap. João Gonçalves de Moura e de Maria Genebra. Geração na família “Antonio de Oliveira Gago”, neste site.

Prados, MG aos 18-08-1773 nesta matriz se receberam Antonio Alves Correa, n/b na freguesia de Santo Antonio da vila de S, Jose, f.l. de Domingos Alvares e Maria Correa de Alvarenga = e Vincencia Joaquina de Moura, n/b nesta freguesia dos Prados, f.l. do Cap. João Gonçalves de Moura e de Maria Genebra. Testemunhas o Reverendo Antonio Correa de Azevedo e o Padre Manoel de Almeida (indicação de William Horst Richter).

2-4 Ana batizada em 28-08-1752.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 28-08-1752 cap. Lage, Ana, f.l. Domingos Alvares e Maria Correa, padr.: João Francisco Affonço e Francisca Gonçalves Branca mulher de Luiz Cardoso.

 

________________________________________________________________________

 

Joana do Prado

SL. 3, 194, 3-5 Joana do Prado, casada em 1699 em Parnaíba com o Capitão Estevão de Araújo da Silva, viúvo, f.o de Francisco de Araújo d'Antas e de Francisca Fernandes de Lima, naturaes de Viana. Faleceu Joana do Prado em 1716 em Jundiaí e seu marido em 1724 na mesma vila (C. O. de Jundiaí) e teve os 5 f.os:

4-1 João de Araujo Silva que casou em 1724 em Parnaíba com Marianna da Silva f.ª de Braz Leme da Silva e de Maria da Rocha.

4-2 Ignacio de Araujo

4-3 Antonio de Araujo

4-4 José de Araújo Prado, casou 1.º em 1748 em S. Paulo com Maria de Camargo de Almeida, f.a de Gaspar Cubas Preto e de Maria Ferreira de Almeida, n. p. do Capitão Francisco Cubas de Mendonça e de Ana de Ribeira da Luz, no V. 1.º pag. 459; s/ger. José de Araújo Prado c2c em 1752 em Atibaia com Isabel de Siqueira de Almeida f.a de Antônio de Siqueira de Alvarenga e de Maria Soares de Almeida. Sem geração da l.a, porém teve q. d. da 2a.: 5-1 a 5-4

4-5 Maria de Araujo, última f.ª de Joanna do Prado n.º 3-5.

 

Capitão Estevão de Araújo e Silva faleceu, “morto de um tiro”, aos 04-02-1716 em Itaberaba, MG. Deixou viúva Joana do Prado e seis filhos:

4-1 João de Araújo e Silva estava em companhia de seu pai em Itaberaba, desde antes de sua morte. Em Parnaiba aos 09-02-1724 casou com Mariana da Silva, filha do falecido Braz Leme da Silva e Maria da Rocha.

Santana de Parnaiba, SP Igreja de Santa Ana. Aos 09-02-1724 nesta igreja matriz João de Araujo, filho de Estevão de Araujo, ja defunto e s/m Joana do Prado, moradores em Jundiai = cc Mariana da Silva, filha de Braz Leme da Silva, já defunto, e s/m Maria da Rocha, moradores desta

4-2 Inácio de Araújo e Silva, menor em 1716.

4-3 Antonio de Araújo e Silva, idem.

4-4 José de Araújo e Silva, menor em 1716. Em Atibaia-SP aos 13-01-1752, viúvo de Maria de Camargo de Almeida, casou com Izabel de Siqueira de Almeida, filha de Antonio de Siqueira Alvarenga e Maria Soares de Almeida.

Atibaia, SP Igreja S. João Batista matr.. Aos 13-01-1752 nesta matriz de S. João de Atibaia, Joseph de Araujo Prado, viuvo de Maria de Camargo de Almeida = cc Izabel de Siqueira de Almeida, f.l. Antonio de Siqueira Alvarenga e Maria Soares de Almeida, naturais e moradores nesta dita matriz

4-5 Maria do Desterro, também menor.

4-6 Francisca de Lima de Araújo, idem.

 

ESTEVÃO DE ARAÚJO E SILVA, capitão

Inventário

Tipo de Documento: Inventário

Arquivo : IPHAN São João Del Rei

Ano: 1716

Inventariado: Cap. Estevão de Araújo e Silva

Inventariante: Capitão Mor Jerônimo Pimentel Salgado

Local: Vila de João del Rei

Anotado por Moacyr Villela

 

Inventário dos bens do defunto o Capitão Estevão de Araújo e Silva a quem mataram com um tiro no sitio de Itaberaba.

Ano 1716 Maço 1º V. 65

 

Aos 18-03-1716 nesta vila de S. João del Rei do Rio das Mortes em casas de moradas do Dr. Ouvidor Geral e Provedor das Fazendas dos Defuntos e Ausentes Valerio da Costa Gouvea aonde eu Escrivão adiante nomeado vim e por lhe vir a noticia que em quatro de fevereiro proximo passado haviam morto de um tiro no distrito do Arraial de Itaberaba ao Capitão Estevão de Araujo e Silva o qual falecera sem testamento, e era casado na cidade de São paulo com D. Joana do Prado aonde tinha filhos herdeiros, achando-se somente no dito distrito de Itaberaba outro seu filho chamado João de Araújo e Silva o qual se achava em companhia do dito seu pai defunto no dito arraial de Itaberaba desde antes de seu falecimento. A este mandou ele dito Dr. Ouvidor Geral vir perante si para efeito de dar a inventário e declarar neste Juizo os bens que ficaram por morte do dito seu pai defunto para se porem em arrecadação na forma do regimento e sendo presente o dito João de Araujo e Silva por ele foi dito que ele se achava com procuração bastante da dita sua mãe que apresentava, para que no caso da morte do dito seu pai, pudesse arrecadar e administrar seus bens, e que assim parece não tinha lugar o Juizo dos Ausentes para por em arrecadação os bens do dito seu pai, e logo pelo dito Dr. Ouvidor Geral lhe foi mandado que declarasse se por morte do dito seu pai tinham ficado mais filhos herdeiros ausentes na dita cidade de São Paulo.

 

E por ele foi dito que era verdade que por morte do dito seu pai lhe ficaram mais tres filhos e duas filhas todos seus irmãos e ausentes na dita cidade de S. Paulo, chamados: Ignacio de Araujo e Silva = Antonio de Araújo e Silva = Joseph de Araujo e Silva = Maria do Desterro = e Francisca de Lima de Araujo todos menores.

E visto pelo dito Juiz e sem embargo da dita procuração feita um ano antes do falecimento do dito seu pai, e outras razões mais, que neste caso .com corria sendo sobre todos bastante para se proceder arrecadação dos bens do dito defunto e enviar os ditos seus filhos menores auzentes na dita cidade de São Paulo e serem passados os trinta dias do regimento sem haver quem legitimamente pudesse por em arrecadação os bens que especialmente lhes pertenciam mandou ele dito Dr. Ouvidor ao dito João de Araujo e Silva desse a inventário os bens que em si tinha e ficaram por morte do dito seu pai.

Lista escravos = Bens de Raiz =  Bens móveis = Animais.

Dividas que se devem ao casal e que o casal deve.

 

________________________________________________________________________

 

Ignez Fragoso de Mattos

 

SL. 7, 125, 3-5 Ignez Fragoso de Mattos foi moradora em Mogi das Cruzes onde foi casada com Francisco Jorge de Godoy f.º de (cremos) Balthasar de Godoy e 2ª mulher Maria Jorge. V. 6.º pág. 46. Faleceu Ignez Fragoso em 1719 em Mogi das Cruzes e teve 7 f.ºs.:

4-1 João Fragoso, casado em 1712 em Mogi das Cruzes com Catharina

4-2 Izabel de Godoy casada com Manoel de Mattos

4-3 Bernardo Fragoso.

4-4 Catharina de Godoy casada.

4-5 Martha de Miranda casada.

4-6 Ignez Correa de Lemos, falecida em 1761 em Mogi das Cruzes, foi 1.º. casada com Antonio de Brito Pereira; 2ª. vez em 1741 com Antonio Correa Pinto, viúvo de Maria Pinheiro, f.º. de Francisco Martins de Gouvêa e de Anna Pedroso de Alvarenga. V. 5.º. pág. 299. Sem geração deste 2.º, porém teve do 1.º. marido a f.ª. única:

 

 

Ignez Fragoso de Mattos, filha de Miguel Fragoso de Mattos e Ignez Correa de Lemos, foi casada com Francisco Jorge de Godoy.

Faleceu Ignez Fragoso em 30-05-1719 em Mogi das Cruzes onde foi inventariada no mesmo ano. Compareceram sete filhos de seu casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesquisa: Fabricio Gerin - Bartyra Sette

Inventarios do 2º Cartório de Mogi das Cruzes, SP

Inventariada: Ignez Fragosa

Autos 12-06-1719 Sta Ana de Mogi

Testamenteiro Bernardo Fragoso como cabeça de casal por morte da defunta sua mãe.

Filhos: João Fragoso, 35 anos = Izabel de Godois, 45 = Bernardo Fragoso, 30 = Catarina de Godois, 27 = Marta de Miranda, 24 = Ignez Fragosa, 16 = Frca. 13 anos

Casadas 3 femeas e um macho João Fragoso.

A defunta falecera aos 30-05 da dita era atras declarada e fizera testamento o qual logo apresentou em juizo.

Quinhões de: João Fragoso, Bernardo Fragoso, Francisca.

 

Aos 08-03-1721 Jose da Cunha Ribr.º cc Francisca de Godois, filha q ficou de Francisco Jorge e de sua mãe Ignez Fragosa.

4-1 Izabel de Godoy Moreira, com 45 anos em 1719, casada com Manoel de Mattos e Moraes. Geração de cinco filhos em SL. 5, 327, 5-4, entre eles:

4-1-3 Salvador de Mattos de Moraes, em Guarulhos aos 05-02-1750 casou com Simoa Cubas, filha de Tomas Gago de Siqueira e Antonia Fernandes de Faria

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição matr aos 05-02-1750 na capela da Sra do Bom Sucesso Salvador de Mattos de Moraes, f.l. Manoel de Mattos e Moraes e Izabel de Godoy Moreira moradores e fregueses da vila de Mogi = cc Simoa Cubas, f.l. Tomas Gago de Siqueira e Antonia Fernandes de Faria fregueses e moradores nesta.

4-1-4 Julio de Godoy Moreira, citado na GP como Julio Pedroso de Mattos. Em Mogi aos 07-02-1725 casou com Teresa da Silva, filha de Francisco Delgado da Silva e da falecida Izabel Fernandes do Prado

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 07-02-1725 Julio de Godoy Moreira f. Manoel de Matos e Izabel de Godoy Moreira = cc Teresa da Silva, f. Francisco Delgado da Silva e Izabel Frz do Prado, já defunta.

4-1-5 Angelo de Mattos aos 25-12-1756 casou com Maria de Jesus, filha de Tomas Gago de Siqueira e Antonia Fernandes de Faria, supra citados.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 25-12-1756 Angelo de Mattos, f.l. Manoel de Mattos e Moraes e Izabel de Godoy Moreira = cc Maria de Jesus, f.l. Tomas Gago de Siqueira e Antonia Fernandes de Faria, n. desta freguesia.

4-1-6 Maria Moraes de Jesus, não consta no rol de seus irmãos na GP. Em São João del Rei-MG aos 08-07-1739 casou com Baltasar dos Reis Teixeira, natural de S. Miguel da vila de Perdizes Arc. Braga, filho dos falecidos  Baltasar Andre e Maria Teixeira

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei-MG e Capelas Filiadas, cap. Conceição da Barra aos 08-07-1739 Baltasar dos Reis Teixeira, da freg. S. Miguel da vila de Perdizes Arc. Braga, f.l. Baltasar Andre e Maria Teixeira, falecidos cc Maria Moraes de Jesus, da freg. Santana das Cruzes Bispado do Rio de Janeiro, f.l. Manoel de Mattos de Moraes e Izabel de Godoi Moreira. Test.: Inacio Pereira da Cunha e Antonio de Figueiredo.

4-2 João Fragoso de Godoy, com 35 anos em 1719. Casado aos 02-02-1712 com Catarina Dias de Siqueira, filha de Francisco de Fontes e Izabel de Siqueira. Geração na família "André de Fontes".

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 02-02-1712 João Fragoso f. Francisco Jorge e Ignez Fragosa = cc Catarina Dias, f. Francisco de Fontes e Izabel de [danificado]qr.ª

4-3 Bernardo Fragoso de Godoy, com 30 anos em 1719, testamenteiro materno. Casou com Bárbara Ferreira da Silva. Pais de, q.d.:

4-3-1 Francisco Jorge de Godoy, batizado aos 27-10-1728 em Mogi das Cruzes-SP. Em S. João del Rei-MG aos 25-08-1764 casou com Maria Francisca de Oliveira, filha de Antonio Francisco de Oliveira e Bernarda Gracia de Araújo.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 27-10-1728 Francisco, f.l. Bernardo Fragoso e Barbara Ferreira da Silva, padr.: Antonio de Brito Pereira e Josefa de Araujo.

 

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas item 2, fls. 25-08-1764- Bom Sucesso, Francisco Jorge de Godoy, nat de S. Ana de Mogi das. Cruzes, bisp. de SP, f. de Bernardo Fragoso de Godoy e Bárbara Ferreira da Sylva. C.c. Maria Francisca de Oliveira, f. de Antonio Francisco de Oliveira e Bernarda Gracia de Araújo.

4-3-2 Ângelo da Silva de Godoy, natural de Mogi das Cruzes-SP, aos 30-10-1751 em S. João del Rei casou com Joana França, filha natural de Pedro da Costa Duarte e Maria França. Pais de, pelo menos:

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 30-10-1751 Angelo da Silva de Godoi, da vila de Mogi, f.l. Bernardo Fragoso de Godoi e Barbara Ferreira da Silva = cc Joana França, desta, f. natural de Pedro da Costa Duarte e Maria França, test.: Manoel dos Santos e João da Silva.

4-3-2-1 Francisco, batizado em 16-09-1753

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. S. Gonçalo do Ibituruna aos 16-09-1753 Francisco, f.l. Angelo da Silva de Godoi e Joana França, padr.: Bernardo Fragoso e Maria França.

4-3-3 Maria da Silva de Jesus em 1756 casou com Pedro Rodrigues do Prado, filho de Domingos Martins do Prado e Izabel Pedroso. Pais de, q.d.:

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. detras da Serra da Ibituruna [termo danificado] em 1756 Pedro Rodrigues ----, f.l. Domingos Martins ---- e Izabel Pedroso = Maria da Silva de Jesus, f.l. Bernardo Fragoso de Moraes e Barbara Ferreira da Silva, todos moradores detras da Serra da Ibituruna.

4-3-3-1 Miguel, batizado em 28-10-1762.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. detras da Serra aos 28-10-1762 Miguel, f.l. Pedro Rodrigues do Prado e Maria da Silva de Jesus, padr.: Antonio Correa, casado e Joana Francisca cc Bernardo Luiz.

4-3-3-2 Antonio, em 28-11-1764.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. N. Sra do Bom Sucesso aos 28-11-1764 Antonio, f.l. Pedro Rodrigues do Prado e Maria da Silva de Jesus, padr.: Antonio Fragoso de Godoi, solteiro e Maria Franca, casada

4-3-3-3 João, em 09-03-1767

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. N. Sra do Bom Sucesso aos 09-03-1767 João, f.l. Pedro Rodrigues do Prado e Maria da Silva de Jesus, padr.: Miguel Rodrigues da Fonseca e --- Barbosa filha de Bernardo Luiz Barbosa.

4-4 Catarina de Godoy, 27 anos em 1719.

4-5 Marta de Miranda, com 25 anos.

4-6 Ignez Fragosa depois Ignez Correa de Lemos, com 19 anos em 1719 casou duas vezes. Em 1721 com dispensa, casou com Antonio de Brito Pereira, natural de S Nicolau da Cidade do Porto, filho legitimo de Antonio de Brito - e de Domingas das Neves Correa.

RMJ: Dispensa Matrimonial- 1718 a 1720 - ACMSP Vol 9 estante 4 gaveta 2

Antonio de Brito Pereira e Ignez Fragoza

08-04-1721 RJ

Ele natural da Cidade do Porto e morador da Vila de Mogy da Comarca de SP

Precisa provar que é solteiro para se casar com Ignes Fragoza. Alegou que veio para cá em tenra idade e portanto não podia ser casado, nem tinha idade para ser contratado.

Natural da Freguesia de S Nicolau da Cidade do Porto, filho legitimo de Antonio de Brito - e de Domingas das Neves (Correia?) De idade que disse ser de 17 anos +ou-

Ines Fragosa filha legitima de Franco Jorge e Ignes Fragoza já defuntos, todos moradores da Vila de Mogy das Cruzes,

Foram moradores em Mogi das Cruzes onde ambos faleceram e foram inventariados (inventários neste site SAESP não publicados). Antonio em 20-01-1738, inventariado no mesmo ano. Ignez em 26-01-1761, com testamento, viúva segunda vez de Antonio Correa Pinto (família “Miguel Fernandes Nogueira”, neste site.). Sem geração do segundo matrimônio, teve filha única do primeiro:

4-6-1 Ana das Neves Pereira, com 15 anos em 1738, casou duas vezes. Aos 14-07-1738 casou com Boaventura Domingues de Carvalho.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 14-07-1738 Boaventura Domingues de Carvalho, f.l. João Domingues de Carvalho e Teresa de Jesus = cc Ana das Neves Pereira, f.l. Antonio de Brito Pereira e Ignez Correa de Lemos. Todos desta.

Foram irmãos inteiros de Boaventura, filhos de João Domingues de Carvalho e Teresa Soares de Jesus, q.d.:

I- João Domingues de Carvalho, viúvo de Maria Vieira Fajardo, aos 10-11-1743 casou com Izabel de Goes da Silva, filha de Tome de Goes e Maria da Purificação. Geração em SL. 5, 310, 4-9.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 10-11-1743 João Domingues de Carvalho, f.l. João Domingues e Teresa de Jesus, viuvo de Maria Vieira Fajardo = cc Izabel de Goes da Silva, f.l. Tome de Goes e Maria da Purificação, todos nts e moradores desta.

II- Maria Soares aos 25-10-1731 casou com Francisco Martins Lustosa, filho de Antonio Martins e Angela Gomes moradores na freguesia de S. Tiago de Lustosa

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 25-10-1731 Francisco Martins Lustosa, f.l. Antonio Martins e Angela Gomes moradores na freg. de S. Tiago de Lustosa = cc Maria Soares, f.l. João Domingues de Carvalho e Teresa de Jesus moradores desta freguesia.

Maria e o Guarda Mor Francisco Lustosa tiveram os filhos, citados na GP:

II-1 Antonio Lustosa que casou em 1764 em Curitiba com Isabel Maria de Andrade, filha de Antonio Rodrigues de Andrade e Maria do Valle. Geração em SL. 6, 478, 4-1.

II-2 Maria, batizada em 07-11-1734 na capela da Lagoa filial da matriz de N. Sra da Conceição da Aiuruoca, MG.

Aiuruoca-MG Igreja N Sra da Conceição bat aos 07-11-1734 na capela da Lagoa o padre ---- Teixeira Pinto bat a Maria, f.l. Francisco Martins Lustosa e Maria Soares, foram padrinhos o Revdo. Padre e Maria Bicuda mulher de Jose Rodrigues Braga, todos moradores no Bairro da Lagoa desta freguesia de N. Sra da Conceição da Aiuruoca.

II-3 Teresa, aos 15-07-1736 na capela da Lagoa

Igreja N.Sra. da Conceição, Aiuruoca, MG - batismos-. aos 15 julho 1736 Lagoa, Thereza, f. Francisco Martins Lustosa e s/m Maria Soares, padr.: Domingos de Oliveira Castello Branco e s/m Brisida Maria da Conceição.

II-4 Maria do Rosario casada com Luis de Sousa Menezes, de Portugal. Pais de: Luiza Maria casada em Curitiba em 1786 com José Cardoso Pazes, filho de Trifonio Cardoso Pazes e Escolastica Bento Telles (SL. 3, 297, 6-1)

III- Antonia Soares em Mogi das Cruzes aos 13-03-1738 casou com Constantino Ribeiro da Silva, filho de Manoel Fernandes Couto e Catarina da Silva, naturais da vila de Guimarães Arc Braga. Pais de, q.d.:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 13-03-1738 Constantino Ribeiro da Silva, f.l. Manoel Fernandes Couto e Catarina da Silva, nts a vila de Guimarães Arc Braga = cc Antonia Soares, f.l. João Domingues de Carvalho e T[----]za Soares de Jesus, moradores desta.

II-1 Manoel Ribeiro da Silva aos 27-09-1759 casou com Maria Ribeira, filha de José de Souza Ribeiro e Maria Barbosa (ou da Assunção de Jesus) casados em Mogi aos 13-11-1735, neta paterna de Manoel Lopes de Souza e Izabel Ribeira das Neves naturais da cidade do Rio de Janeiro, neta materna de Marcelino Collaço e Maria Vaz Cardosa

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 27-09-1759 Manoel Ribeiro da Silva, f.l. Constantino Ribeiro da Silva e Antonia Soares, np não se pode dizer por serem de Portugal seus avos, nm João Domingues de Carvalho e Teresa Soares nt. do Arc. Braga e avó desta freguesia = cc Maria Ribeira, f.l. Jose de Souza Ribeiro e Maria Barbosa, np Manoel Lopes de Souza e Izabel Ribeira das Neves n. da cidade do Rio de Janeiro e o dito natural da cidade de Lisboa, nm Marcelino Colasso n. da freg. de Nazare e Maria Vaz Cardosa n. desta.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 13-11-1735 Jose de Souza Ribeiro, f.l. Manoel Lopes de Souza e Izabel Ribeira nts da cidade do Rio de Janeiro = cc Maria da Assunção de Jesus, f.l. Marcelino Collaço e Maria Vaz Cardosa, falecidos, todos os mais desta freguesia.

IV- Angelo, batizado em 11-04-1728. Angelo Domingues de Carvalho casou com Maria de Góes (SL 5, 306, 5-3)

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 11-04-1728 Angelo, f.l. João Domingues de Carvalho e Teresa de Jesus, padr.: Tome Alvres de Castro e Brizida Sobrinha.

V- Angela, batizada em 04-04-1730.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 04-04-1730 Angela, f.l. João Domingues de Carvalho e Teresa de Jesus, padr.: Cap. Tome Alvares de Crasto e Brizida Sobrinha.

 

Boaventura Domingues de Carvalho faleceu em 17-05-1743 e foi inventariado no mesmo ano. Deixou dois filhos de seu casal:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 17-05-1743 fal. Boaventura Domingues marido q foi de Ana das Neves Pereira,

 

Aos 27-08-1743 Ana casou segunda vez com Francisco Ribeiro de Lima, filho de. Manoe Alves Couceiro e Maria da Luz (SL. 3, 262, 4-4).

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 27-08-1743 Francisco Ribeiro de Lima, f.l. Manoe Alves Couceiro e Maria da Luz = cc Ana Pereira das Neves, f.l. Antonio de Brito e Ignez Correa; todos moradores e nts desta.

Ana e Boaventura tiveram dois filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesquisa: Fabricio Gerin - Bartyra Sette

Inventarios do 2º Cartório de Mogi das Cruzes, SP

Boaventura Domingues marido de Ana das Neves Pereira.

Autos 1743

Declarante: Ana das Neves Pereira, cabeça de casal.

Falecera aos 17-05 do presente ano.

(...) esperava uma herança da cidade do Porto, o que se tinha procurado por via de Tome Alvares Castro. Que não sabia que quantia era.

 

Curadoria a João Domingues de Carvalho o moço.

 

Titulo dos Filhos:

Joaquim, 4 = Antonio, ano e meio

 

Requerimento por parte do testamenteiro João Domingues de Carvalho (...)

 

29-07-1743 fianca que da Ana das Neves Pereira para segurança das legitimas de seus filhos.

 

12-08-1743 nomeado curador e tutor dos orfãos a João Domingues de Cavalho, avo dos orfãos.

 

Contas do tutor em 17-10-1749

Contas do tutor em 25-04-1761 João Domingues de Carvalho como tutor dos orfaos filhos de seu filho Boaventura Domingues.

Orfãos: Joaquim e Antonio.

 

Diz Ana das Neves Pereira mulher de Francisco Ribeiro Lima, que foi primeiramente casada com Boaventura Domingues, por falecimento deste ficando dois filhos a saber Joaquim e Antonio.

 

Diz Joaquim Domingues de Carvalho que por falecimento de seu pai Boaventura Domingues de Carvalho se fez inventario de seus bens (...). Requer administração da legitima de Antonio Domingues, seu irmão, que faleceu abintestado para as partes de Curitiba- 08-05-1763

 

4-6-1-1 Joaquim Domingues de Carvalho, com 4 anos em 1743, casou duas vezes. Aos 20-08-1761 com Catarina Nunes de Jesus, filha de Angelo Nunes de Mattos e Ana de Goes de Jesus, neta paterna de Francisco Nunes de Mattos e Maria Nogueira de Jesus, neta materna Tome de Goes da Silva e Maria da Purificação de Jesus (SL. 5, 85, 6-2)

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 20-08-1761 Joaquim Domingues de Carvalho, f.l. Boaventura Domingues de Carvalho e Ana das Neves Pereira, np João Domingues de Carvalho e Teresa Soares, nm Antonio de Brito Pereira e Ignez Correa de Lemos, todos fregueses desta = cc Catarina Nunes de Jesus, f.l. Angelo Nunes de Mattos e Ana de Goes de Jesus, np Francisco Nunes de Mattos e Maria Nogueira de Jesus, todos desta vila, nmaterna Tome de Goes da Silva e Maria da Purificação de Jesus tambem naturais desta mesma vila.

 

         Segunda vez aos 20-04-1785 casou com Josefa Maria de Jesus, filha de Domingos de Almeida Costa e Izabel de Siqueira de Almeida casados em 08-02-1753, neta materna de João de Siqueira Chaves e Ana Maria de Almeida, neta paterna de Francisco de Almeida Costa natural do Rio de Janeiro e Maria de Chaves.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 20-04-1785 Joaquim Domingues de Carvalho, n. desta, viuvo de Catarina Nunes = cc Josefa Maria de Jesus, n. desta, f.l. Domingos de Almeida Costa e Izabel de Siqueira de Almeida nts desta, nm João de Siqueira Chaves e Ana Maria de Almeida nts. desta, np Francisco de Almeida n. do Rio de Janeiro e Maria de Chaves n. desta.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 08-02-1753 Domingos de Almeida da Costa, f.l. Francisco de Almeida Costa e Maria de Chaves = cc Izabel de Siqueira de Almeida, f.l. João de Siqueira e Ana Maria de Almeida nts desta

 

         Geração de ambos os matrimônios em SL. 7, 125, 6-2. Entre eles:

4-6-1-1-1 Angelo Nunes de Carvalho aos 20-01-1780 casou com Ana Maria, filha de José Vieira e Vitoria Gomes, neta paterna de João Rodrigues e Monica Vieira, neta materna de Manoel de Siqueira Affonso e Maria da Conceição, família “Sebastião da Fonseca Pinto”.

4-6-1-2 Antonio, com ano e meio em 1743. Antono Domingues “faleceu abintestado para as partes de Curitiba- 08-05-1763”

Ana das Neves Pereira e Francisco Ribeiro Lima tiveram cinco filhos descritos em SL. 7, 125, 5-1. Entre eles:

4-6-1-3 Ana das Neves Pereira aos 07-05-1765 casou com Joaquim Nunes de Mattos, filho de Angelo Nunes e Ana de Goes da Silva, neto paterno de Francisco Nunes de Mattos e Maria Nogueira de Jesus, neto materno de Tome de Goes da Silva e Maria da Purificação de Abreu

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 07-05-1765 Joaquim Nunes de Mattos, f.l. Angelo Nunes e Ana ------, np Francisco Nunes de Mattos, n. de S. Paula e Maria Nogueira de Jesus n. desta vila, nm Tome de Goes da Silva e Maria da Purificação de Abreu nts desta vila = cc Ana das Neves Pereira, f.l. Francisco Ribeiro e Ana das Neves Pereira, np Manoel Alvares Cosseiro n. desta e Maria da Luz do Prado n. da vila de Jacarei, nm Antonio de Brito Preira n. de Portugal e Ignez Correa n, desta vila.

4-6-1-5 Maria Ribeiro das Neves aos 16-01-1770 casou com Antonio Rodrigues de Carvalho, filho de João Bicudo Pereira e Catarina Gomes, neto paterno de João Afonso Pereira e Domingas de Goes, neto materno de Martinho Carvalho e Domingas Nogueira

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 16-01-1770 Antonio Rodrigues de Carvalho, f.l. João Bicudo Pereira e Catarina Gomes, nts desta freguesia, np João Afonso Pereira e Domingas de Goes, nm Martinho Carvalho e Domingas Nogueira = cc Maria Ribeira das Neves, f.l. Francisco Ribeiro e Ana das Neves Pereira, np Manoel Alves Couceiro e Maria da Luz do Prado, nm Antonio de Brito Pereira n. da cidade do Porto e Ignez Correa de Lesmos, todos os mais nts desta freguesia. Test.: Jose Nogueira Collaço cc Maria de Jesus Machada, e Lourenço Gonçalves de Moraes cc Domingas Ribeiro.

4-7 Francisca, com 13 anos em 1719, não foi descrita no rol de seus irmãos na GP. Francisca de Godoy casou com José da Cunha Ribeiro, com 17 anos no inventário paterno, filho de Henrique de Mendonça da Cunha falecido em 10-12-1718 e Luiza Sardinha SL. 5, 128, 3-3. José não é citado na GP, somente seu irmão Cosme.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesquisa: Fabricio Gerin - Bartyra Sette

Inventarios do 2º Cartório de Mogi das Cruzes, SP

Henrique da Cunha - 1719 

Henrique da Cunha marido de Luiza Sardinha.

Tem este inventário dois menores seguintes:

- Jose, com 17 anos

- Cosme, com 15 anos.

 

Tutor: Valerio de Mendonça Gago.

Autos: 13-03-1719 em casas de morada do defunto, declarante Luiza Sardinha cabeça do casal.

Ficaram dois filhos: - Jose, com 17 anos e Cosme, com 15 anos.

Faleceu aos 10-12-1718.

Curador e tutor dos órfãos Valerio de Mendonça Gago.

 

Requer a legitima: Jose da Cunha Ribeiro, f.l. do defunto Henrique da Cunha Gago, hoje casado com Francisca de Godoy, f.l. que ficou por morte de Francisco Jorge e Ines Fragosa, tambem defunta. 08-03-1721

 

05-09-1724 Luiza Sardinha pagou a seu filho menor Cosme Damião a quantia que lhe era a dever; e pagou sobresi a desaescritura seu segundo marido Francisco Cubas Pedroso, que deu por fiador Antonio Coelho de Azeredo

Francisca e José tiveram, q.d.:

4-7-1 Genebra/Genevora batizada aos 23-01-1727 em Mogi das Cruzes. Genevora de Godoy em Atibaia-SP aos 22-02-1750 casou com Jose Peres Calhamares, filho de Francisco Bueno de Camargo e Leonor Domingues, SL. 1, 416, 4-2.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 23-01-1727 Genebra(?), f.l. Jose da Cunha Ribeiro e Francisca Godois, padr.: Cosme Damião Ribeiro e Luiza [---]dinha

 

Pesq. Fabricio Gerin: Matriz de São João Batista de Atibaia/SP –aos 22-02-1750 Jose Peres Calhamares, f.l. Francisco Bueno de Camargo, ja defunto e Leonor Domingues, nts desta freguesia = cc Genevora de Godoy, f.l. Jose da Cunha Ribeiro e Francisca de Godoy Morera, ja falecida, nts da vila de Mogi e todos moradores nesta freguesia. Test.: Jose de Goes Pimentel e Fernando de Camargo Pimentel , casados.

          José, viúvo, aos 18-06-1765 em Bragança Paulista-SP casou com (Ana) Maria Pires, filha de Manoel Vaz Pinto Joanna Barboza Pimentel casados em Santo Amaro aos 17-11-1733, neta paterna de Severino Barreiros e Inês Pedrosa, neta materna de anoel Vaz Barbosa e Izabel da Costa Pimentel.

(FGerin) (Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Bragança Paulista/SP –Jozé B.no de Cam.go e M.a Pires. Aos desoito dias do mês de junho de mil e settecentos e secenta e sinco nesta freguezia, e Igreja Matris de Nossa Senhora da Conceyção de Jaguary, precedendo as denunciaçoins na forma do Sagrad. Concil: Trid. e Const. do Bispado, e sem empedimento algum em virtude de hua provisão do Muito Reverendissimo Senhor Doutor Manoel de Jesus Pereyra Chantre da Sé Cathedral, e Vigario Capitular do Bispado de São Paulo, o qual me foi aprezentado, e fica em meu poder sendo presente eu Hyeronimo de Camargo Bueno parocho desta freguezia se receberão por palavras de presente por marido e mulher na forma da Santa Madre Igreja de Roma Francisco Bueno, digo Jozeph Bueno de Camargo natural da freguesia de São João de Atibaya viúvo que ficou por falescimento de Genebra de Godoy, filho legitimo de Francisco Bueno de Camargo e de sua mulher Leonor Domingues; com Maria Pires nactural de São João de Atibaya, filha legitima de Manoel Vaz Pinto já defunto, e de sua mulher Joanna Barboza Pimentel nacturais de Santo Amaro, não dão resão dos avos; acharão se presentes as ttestemunhas João Gomes Cardozo, e Francisco ... Pinto cazados, digo Ignacio Gomes Cardozo os quais junto commigo se assignarão, e para constar fis este termo, era ut supra. E lhes dey as bençoins matrimoniais. O Vigr.o Hyeronimo de Camargo Bueno. João Gomes Cardozo. Ign.co Gomes Cardozo.

 

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 17-11-1733; Manoel Vaz Pinto- filho de Severino Barreiros e Inês Pedrosa, já defunta; cc. Joana Barbosa Pimentel- filha de Manoel Vaz Barbosa e Izabel da Costa Pimentel.

T: João Paes Colona e ---- Martins de Carvalho;

 

________________________________________________________________________

 

MARIA LEME

SL. 3, 183, 4-4 Maria Leme, f.ª de 3-2, foi casada com Gaspar Vaz de Lima, natural de Santos, f.º de Manoel Vaz de Lima e de Luiza Fernandes de Oliveira. Teve q. d.:

5-1 Anna Leme da Silva

5-2 Ignacio Leme da Luz

5-3 Faustino Leme da Silva,

 

Maria Leme da Silva era filha de Domingos Dias Leme e Maria de Lima do Prado. Casou com Gaspar Vaz de Lima, natural de Santos-SP, filho de Manoel Vaz de Lima e Luiza Fernandes de Oliveira tambem naturais de Santos.

Foram moradores em Mogi das Cruzes onde Gaspar faleceu em 12-04-1754 e segundo seu inventário (SAESP inventários não publicados, neste site) foram oito os filhos do casal, tutelados pelo tio paterno Domingos Vaz de Lima:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 12-04-1740 digo 1754 faleceu Gaspar Vaz de Lima casado com Maria Leme da Silva,. Não fez testamento, foi sepultado dentro da igreja matriz.

1- Maria Leme de Lima (ou Lima do Prado ou Leme de Jesus) casada aos 12-01-1734 com José de Azambuja Leite, natural de S. Paulo, filho de Manoel de Azambuja e Francisca de Oliveira Leite - nestes Aportes em: Francisca de Oliveira Leite - SL. III, 141, 4-4

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 12-01-1734 Jose de Azambuja Leite, solteiro, f.l. Manoel de Azambuja e Francisca Leite, n. da cidade de S. Paulo = cc Maria de Lima do Prado, n. da vila de Mogi, f.l. Gaspar Vaz de Lima e Maria Leme da Silva. Todos moradores e fregueses desta.

1-1 (Manoel) José de Azambuja em Guarulhos-SP aos 04-07-1766 casou com Ana do Prado, natural de Jacarei, filha de José de Oliveira e Maria da Ajuda.

Guarulhos, SP Igreja N. Sra da Conceição aos 04-07-1766 Jose de Azambuja, f.l. Jose de Azambuja Leite e Maria Leme de Jesus, natural de Mogi das Cruzes = cc Ana do Prado, f.l. Jose de Oliveira e Maria da Ajuda, natural de Jacarei. Test.: Salvador da Cunha Pontes, casado e Manoel Pereira de Magalhães, casado.

Pais de, q.d.:

1-1-1 Francisco José Leite em Mogi das Cruzes aos 04-05-1791 casou com Ana Gertrudes de Oliveira, filha de Jose de Oliveira Neves e Izabel da Silva.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 04-05-1791 Francisco Jose Leite, n. desta vila, f.l. Manoel Jose de Azambuja e Ana do Prado, np Jose de Azambuja Leite e Maria Leme(sic) de Jesus, nm Jose de Oliveira e da avo cujo nome não disse = cc Ana Gertrudes de Oliveira, f.l. Jose de Oliveira Neves e Izabel da Silva, cujos avos se ignoram. Test.: Ten. Francisco Xavier Rebello e Lourenço Franco de Camargo, casados.

2- Teresa de Jesus, casada em Paranapanema.

3- Faustino Leme da Silva, com 30 anos em 1755. Casado com Rita Rodrigues de Jesus, batizada em Mogi aos 07-03-1728, filha de Felipe Affonso e Izabel da Silva, família “Miguel de Carvalho”.

Pais de, pelo menos:

3-1 José Rodrigues Leme aos 17-10-1780 casou com Joana Rodrigues de Oliveira, natural de Atibaia, filha de Francisco Gomes Ferreira e Maria Rodrigues de Oliveira casados em Mogi em 13-04-1746, neta paterna de João Gomes Ferreira e Maria Pinta da Fonseca, neta materna de Antonio de Candia de Mattos e Joana Rodrigues de Oliveira, família João Gomes Ferreira.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 17-10-1780 Jose Rodrigues Leme , n. desta, f.l. Faustino Leme da Silva e Rita Rodrigues de Jesus, np Gaspar Vaz de Lima e Maria Leme, nm Felipe Afonso e Izabel da Silva = cc Joana Rodrigues de Oliveira, n. Atibaia, f.l. Francisco Gomes Ferreira e Maria Rodrigues, np João Gomes Ferreira e Maria Pinta, nm não souberam

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 13-04-1746 {------] Gomes Ferreira, f.l. João Gomes Ferreira e Maria da Fonseca nts da freg. da Conceição = cc Maria Rodrigues de Oliveira, f.l. Antonio de Candia de Mattos e J[-----] Rodrigues de Siqueira nts da cidade de S, Paulo

4- Angelo Leme, solteiro com 28 anos em 1755.

5- Francisco Xavier, batizado em 09-10-1728.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 09-10-1728 Francisco Xavier, f.l. Gaspar Vaz de Lima e Maria Leme da Silva, padr.: A. Rodrigues e Helena do Rosario mulher de Manoel Delgado da Silva.

6- Inacio da Luz de Lima ou Leme da Luz, com 22 anos em 1755. Aos 12-01-1769 casou com Ana Maria de Jesus, filha do Alf. Jose Nogueira Collaço e Maria de Jesus Machada ou de Lima, família “Miguel Fernandes Nogueira”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 12-01-1769 Inacio Leme da Luz, n. desta, f.l. Gaspar Vaz de Lima e Maria Leme da Silva, np não se pode averiguar, nm Domingos Dias Leme e Maria de Lima = cc Ana Maria de Jesus, n. desta,  f.l. Jose Nogueira Collaço e Maria de Jesus Machada, np Geraldo Fernandes Nogueira e Catarina Gomes Correa, nm Manoel Machado de Lima e Ursula da Cunha.

7- Ana Leme do Prado, solteira com 20 anos em 1755. Ana da Silva aos 22-06-1762 casou com José Domingues Bicudo, natural de Sorocaba, filho de Manoel Bicudo e Maria Soares.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 22-06-1762 Jose Domingues Bicudo, n. de Sorocaba, f.l. Manoel Bicudo e Maria Soares da mesma freg. de Sorocaba = cc Ana da Silva, n. desta vila, f.l. Gaspar Vaz de Lima, n. vila de Santos e Maria Leme n. desta vila, np Manoel Vaz de Lima e Luiza Fernandes de Oliveira nts da vila de Santos, nm Domingos Dias Leme e Maria de Lima do Prado, ja defuntos, todos desta vila.

8- Domingos de Lima, 18 anos em 1755.

 

________________________________________________________________________

 

André da Costa e Ana Maria Ferreira

 

SL. 2, 554, 4-5 Josepha Maria da Cruz casada em 1724 em Santos com Antonio de Brito Ferreira, fidalgo da casa real, natural da vila de Viana do Minho (irmão do mestre de campo João da Costa Ferreira de Brito, governador da praça de Santos e de Thomaz da Costa Ferreira), f.ºs de André da Costa, fidalgo da casa real, cavaleiro professo da ordem de Cristo e morgado de Alcami em Viana, e de Anna Maria Ferreira.

 

André da Costa, fidalgo da casa real, cavaleiro professo da ordem de Cristo e morgado de Alcami em Viana, e Ana Maria Ferreira tiveram vários filhos que emigraram para o Brasil na primeira metade do século XVIII.

 

1- Mestre de Campo João da Costa Ferreira de Brito, natural da vila de Viana do Minho Arc. de Braga, se estabeleceu em São João del Rei-MG onde teve lavras minerais. Aí faleceu com testamento aberto em 27-03-1758 solteiro e sem geração. Deixou bens em São João del Rei assim como em Portugal.

Tipo de Documento: Inventário

Ano: 1758 Caixa: 472

Arquivo - IPHAN - São João Del Rei

Inventariado: Mestre de Campo João da Costa Ferreira de Brito

Inventariante: Jose da Costa Alcamin

Local: Vila de São João del Rei

Anotado por: Moacyr Villela

 

Nota - O Mestre de Campo João da Costa Ferreira de Brito teve lavras no Ribeirão de São Francisco Xavier nos arrabaldes da Vila de São João Del Rei em sociedade com Jerônimo Pimentel Salgado. Tambem vendeu "terras lavradias" a Luis Fortes de Bustamente e Sá na Varzea do Ribeirão do Lenheiro na Vila de São João em 1737 -(AHU 3531.A744)

 

Faleceu solteiro com testamento "Onde declara ser natural e batizado na Vila de Viana do Minho, Arcebispado de Braga, filho legitimo de André da Costa Alcamin e de sua mulher Dona Ana Maria Ferreira e que era solteiro e nunca fora casado e nem tinha filhos ou outros herdeiros forçados". Institue a sua alma como herdeira e pede ao irmão Jose da Costa Alcamin que seja seu testamenteiro.

Testamento escrito e aprovado em 22 de março de 1758 e aberto em 27 de março do mesmo ano.

 

Declara ter: "Alguns  bens, na minha patria" e pede ao irmão que faça a sua arrecadação.

Em São João deixa alguns bens entre outros, 8 escravos e alguns objetos.

 

2- José da Costa Alcamy, não citado por Silva Leme, foi o testamenteiro do irmão supra. Faleceu em São João del Rei com testamento aberto aos 07-06-1784. Declarou:”instituo por minha universal herdeira a minha alma, por ser solteiro e não ter herdeiros forçados.” Foi inventariado no mesmo ano (inventário neste site).

          Comparar com: José da Costa Alcamim, que, com Josefa Caetana Moura, teve a filha natural Maria Josefa de Alcamim, família "Macedo - Alckmin", neste site.

 

3- Segundo à GP, Antonio de Brito Ferreira casou com Josefa Maria da Cruz, com geração. SL. 2, 554, 4-5.

 

4- Também segundo a GP, Thomaz da Costa Ferreira.

 

________________________________________________________________________

 

Manoel de Mattos

SL. 5, 327, 5-4 Manoel .de Mattos foi C.c. Isabel de Godoy f.a de Francisco Jorge de Godoy e de Inês Fragoso de Mattos. Tit. Moraes. Teve q. d.: 6-1 a 6-5

 

Manoel de Mattos e Izabel de Godoy tiveram, alem dos cinco filhos descritos na GP, a filha:

6-6 Maria Moraes de Jesus, natural de Mogi das Cruzes. Em São João del Rei-MG aos 08-07-1739 casou com Baltasar dos Reis Teixeira, natural de S. Miguel da vila de Perdizes Arc. Braga, filho dos falecidos Baltasar Andre e Maria Teixeira.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Capelas Filiadas, cap. Conceição da Barra aos 08-07-1739 Baltasar dos Reis Teixeira, da freg. S. Miguel da vila de Perdizes Arc. Braga, f.l. Baltasar Andre e Maria Teixeira, falecidos cc Maria Moraes de Jesus, da freg. Santana das Cruzes Bispado do Rio de Janeiro, f.l. Manoel de Mattos de Moraes e Izabel de Godoi Moreira. Test.: Inacio Pereira da Cunha e Antonio de Figueiredo.

 

________________________________________________________________________

 

Catharina Paes de Miranda

SL. 3, 503, 2-1 Catharina Paes de Miranda que casou em 1693 na vila de S. Vicente com Antonio de Castro Vieira, natural de Lisboa, o qual foi a princípio morador nessa vila, onde teve fazenda de cultura com 330 braças de terras no sitio chamado Piticuára; mudou-se mais tarde para a vila de Itú onde faleceu com testamento em 1721. E teve (C. P. de S. Paulo): 3-1 a 9

3-7 Maria Pedroso de Góes casada com Pedro da Silva Ferreira.

 

Maria Paes de Barros, natural da vila de Santos, filha de Antonio de Castro Vieira e Catarina Pires de Miranda. Faleceu na Campanha do Rio Verde em 08-11-1754, viuva de Pedro da Silva. Sem geração legítima, Maria declarou em testamento seus sete filhos naturais:

1- Antonio Paes

2- Antonio de Castro Vieira

3- Francisco Martins Vieira

4- Manoel Paes

5- Ignacio Vieira

6- Maria Soares Teresa

7- Antonia Paes de Barros.

Campanha, MG Igreja Santo Antonio - aos 08-11-1754 fal. Maria Paes de Barros viuva de Pedro da Silva, de idade de 60 anos pouco mais ou menos, f.l. Antonio de Castro Vieira e Catarina Paes de Miranda, já defuntos. Natural da vila de Santos Bispado de S. Paulo sep. dentro desta matriz. Fez testamento..

Testamento com que faleceu Maria Paes de Barros, viuva de Pedro da Silva. (...) aos 06-11-1754 em a Campanha do Rio Verde da freguesia de Santo Antonio do Valle da Piedade eu Maria Paes de Barros (...) testamenteiros em 1º a Jose de Moraes, em 2º a Jose Ferreira, em 3º ao Revdo Dr. Jose Bernardo da Costa Estrada. Sou nat e bat. na freguesia da vila de Santos comarca de S. Paulo e fui casada com Pedro da Silva, já defunto, de quem não tive filhos. Sou f.l. de Antonio de Castro Vieira e Catarina Paes de Miranda, ja defuntos. Declaro que tenho sete filhos naturais a saber: Antonio Paes = Antonio de Castro Vieira = Francisco Martins Vieira = Manoel Paes = Ignacio Vieira = Maria Soares Teresa = Antonia Paes de Barros.

Herdeira do remanescente da terça a filha Antonia Paes de Barros.

Aprovação: neste sitio do Barreiro em casas de Maria Paes de Barros

Abertura: aos 08-11-1754 abri este testamento

 

 

________________________________________________________________________

 

Manoel de Brito Cassão

SL. 7, 179, 2-3, Manoel de Brito Cassão casado com Apollonia Paes. Teve q.d

3-1 Maria Paes Leme

 

Manoel de Brito Cassão e Apolonia Paes Gonçalves, alem da filha citada na GP, tiveram tambem, q.d.:

 

3-2 Estevão de Brito Paes, natural de S. Paulo, casou com Maria Bicudo de Mendonça. Estevão faleceu na Parnaiba com testamento de 20-12-1711 que recebeu o cumpra-se em 11-06-1712. Declarou dois filhos legitimos e dois naturais:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Estevão de Brito Paes

Contas de testamento com que faleceu Estevão de Brito - testamenteiro Inacio de Cubas, morador nesta vila de Santana de Parnaiba. Aos 13-02-1715.

Testamento Estevão de Brito Paes

Aos 20-12-1711. Sou n. vila de S. Paulo, f.l Manoel de Brito Cassão e Apolonia Paes Gonçalves, ja defuntos. Cc. Maria Bicudo de Mendonça tivemos dois filhos: Estevão de 16 e Manoel de 9.

testamenteiros: minha mulher Maria Bicuda de Mendonça e meu primo Inacio de Cubas de Mendonça.

Devo mais a meu primo Jorge Moreira, oficial morador na vila de Itu.

Declaro que tenho dois filhos naturais: Mauricio e Euzebio. Mauricio deixo encarregado a meu filho Estevão e = Euzebio a [---------]

Cumpra-se 11-06-1712

 

Recibo de Jose Paes Gonçalves

codicilo: 09-05-1712

Filhos Legitimos:

3-2-1 Estevão, com 16 anos em 1711.

3-2-2 Manoel, com 9 anos.

 

Filhos Naturais:

3-2-1n Mauricio

3-2-2n Euzebio

 

________________________________________________________________________

 

Agostinho Leme da Guerra

SL. 2, 209, 3-10 Agostinho Leme da Guerra, † em 1689, casado com Maria Leite f.ª de Domingos Leite de Carvalho. Sem geração legítima Teve 2 f.ºs naturais: Gabriel Leme e Clara.

 

Agostinho Leme da Guerra, filho natural do Cap. Pedro da Guerra Leme, teve dois filhos naturais tutelados do avô paterno:

3-10-1 Gabriel Leme filho natural de Verônica, do serviço do Cap. Pedro Guerra.

3-10-2 Clara Leme filha natural de Sebastiana, do serviço de Pedro Afonso.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Agostinho Leme da Guerra

Autos aos 14-09-1689 nesta vila de Santana de Parnaiba na paragem chamada capela de S. João.

Declarante: Domingos Leite de Carvalho e a sua filha viuva Maria Leite, sogro e mulher do dito defunto.

Herdeiros:

- Maria Leite, viuva, mulher que ficou do defunto Agostinho Leme.

- Seu filho Gabriel Leme, e sua filha Clara Leme - filhos naturais.

 

Cap. Pedro da Guerra, avo e tutor dos sobreditos herdeiros.

Aos 20-05-1689 nesta vila de S. Vicente, por parte de Gabriel Leme e Clara Leme, foi apresentada uma petição.

Dizem Gabril Leme e Clara Leme, filhos naturais do defunto Agostinho Leme da Guerra, morador que foi nesta vila de S. Vicente, o qual faleceu em uma jornada que fez ao sertão e se não sabe se deixou testamento.

Querem eles fazer certo em como são vivos e legitimos herdeiros por não ficarem ao dito defunto outros mais propinquos, por serem os suplicantes seus filhos e por tais tidos e havidos.

 

Inquirição das Testemunhas:

1- Cap. Agostinho Rodrigues da Guerra, de 70 anos, disse ser seu sobrinho o defunto Agostinho Leme da Guerra, por ser filho natural de seu irmão o Cap. Pedro da Guerra e ele o ter por seu filho.

Disse que sabia de certo ser o rapaz Gabriel Leme filho natural de seu sobrinho Agostinho Leme da Guerra que o tem havido em uma moça da casa de seu pai por nome Veronica.

E tambem sabia pelo dito defunto seu sobrinho, que tinha outra filha natural havida em uma moça da casa do velho Pedro Afonso, por nome Bastiana.

 

2- Domingos Gonçalves de 50 anos.

3- Cap. Francisco Rodrigues da Guerra, 30 anos. Disse ser primo do defunto. Sabia que Gabriel era filho de uma moça da terra do serviço do seu tio Pedro da Guerra. E assim mais a menina por nome Clara, do serviço de Pedro Afonso, a tinha o defunto seu primo por sua filha.

4- Domingos Garcia Vianna, 40 anos.

 

Procuração

Data: aos 30-07-1689 nesta vila S. Vicente pelo Cap. Pedro da Guerra ai morador, como tutor e curador de seus netos Gabriel Leme e Clara Leme, filhos naturais do defunto Agostinho Leme da Guerra

Procuradores Nomeados: Jose Alvares Vieira e Jose Madeira moradores na vila S. Paulo, e a seu filho Loureço Cardoso de Negreiros.

 

 

________________________________________________________________________

 

Ana Pires de Araújo

 

SL. 8, 54, 6-8 Ana Pires de Araújo, casou em 1784 em Pindamonhangaba com Domingos Vieira do Prado, f.o de Domingos do Prado e de Maria Pires. Teve q. d.:

7-1 Alexandre do Prado

7-2 Francisca Vieira do Prado

7-3 Antonio Vieira do Prado

7-4 José Vieira do Prado

 

Ana Pires de Araújo (ou Pires Salgado) era filha de Antonio da Silva Salgado natural de Camargos-MG e Maria Ferraz de Araujo, natural de Pindamonhangaba ai casados em 03-09-1764, neta paterna de José do Rosário e Maria da Silva (flhos ele de Antonio do Rosário e Maria Joam naturais do Porto, e Maria da Silva filha de Manoel da Silva, do Rio de Janeiro e Maria Bicudo de Pindamonhangaba), neta materna de Antonio Ferraz de Araújo (filho de Antonio Rodrigues de Miranda e Maria Pires) e Bernarda Pedrosa, esta filha de Domingos Alves e Tomasia Pedrosa de Taubaté-SP.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio aos 03-09-1764 Antonio da Silva Salgado, nat. dos Camargos, bisp. de Mariana, filho de José do Rosário e Maria da Silva; n.p. de Antonio do Rosário e Maria Joam, naturais do Porto e n.m. de Manoel da Silva, do Rio de Janeiro e Maria Bicudo, de Pinda, = cc Maria Ferraz de Araujo, de Pinda, filha de Antonio Ferraz de Araujo e Bernarda Pedrosa, np Antonio Rodrigues de Miranda e Maria Pires, de S. Paulo e materna de Domingos Alvres e Tomasia Pedrosa, nts de Taubate..

Segundo SL, casou Ana Pires em Pindamonhangaba em 1784 com Domingos Vieira do Prado, filho de Domingos do Prado e de Maria Pires.

O inventário de Domingos teve inicio em 1842, ele falecido ha cerca de três anos. Deixou a viúva e dez filhos, alguns já falecidos (inventário neste site):

1- Antonio Vieira do Prado 54 anos, casado (SL. 8, 55, 7-3).

2- Francisco Leite do Prado, já falecido em 1842, deixou três filhos legitimos:

2-1 Antonio, 16 anos

2-2 Maria Delfina casada com Israel, moradores no bairro do Mato Dentro.

2-3 Delfina, 10 anos.

3- Fabiano Leite do Prado, já falecido em 1842, deixou oito filhos legitimos. Segundo SL. 3, 271, 7-9, foi o primeiro marido de Ana Joaquina de Mello, filha de José Homem de Mello e Maria Gertrudes Marcondes de Andrade.

4- José Vieira do Prado, casado, 43 anos, morador na freguesia de S. Bento (SL. 8, 55, 7-4)

5- Maria Vieira, solteira, 40 anos, moradora no bairro Mato Dentro

6- Ana, 38 anos, casada com Luiz do Rosario Silva, morador na freguesia das Formigas distrito de Pouso Alegre-MG.

7- Mariano Leite do Prado, com 36 anos em 1842, morador no bairro Mato Dentro. Em 18-04-1837, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Francisca Maria (Rodrigues) da Silva, filha legitima de Francisco Rodrigues da Silva.

Pindamonhangaba-SP Paroquia N Sra do Bom Sucesso Livro de Casamentos ano 1829-1844 fls. 46. Aos 18-04-1837 nesta matriz, dispensados do 2º grau de consanguinidade Marianno Leite do Prado, f.l. Domingos Vieira do Prado e Anna Pires Salgado = cc Francisca Maria da Silva, f.l. Francisco Rodrigues da Silva. Todos desta paroquia (certidão disponibilizada por Ana Lucia Dias de Mendonça e Silva).

          Pais de, q.d.:

7-1 Maria Justina Salgado aos 05-03-1859, dispensados do parentesco de consanguinidade em 4º grau, casou com Antonio Marcondes de Oliveira, filho de Domingos Marcondes de Oliveira e Francisca Maria de Jesus. Antonio é citado em SL. 7, 373, 7-5 sem a conjuge:

SL. 7, 373, 7-5 Antonio Marcondes de Oliveira casado com ... f.ª de Mariano do Prado.

Pindamonhangaba-SP Paroquia N Sra do Bom Sucesso Livro de Casamentos ano  1856-1863 aos 05-03-1859 nesta matriz dispensados do impedimento de parentesco por consanguinidade em 4º grau da linha transversal Antonio Marcondes de Oliveira, f.l. Domingos Marcondes de Oliveira e Francisca Maria de Jesus = cc Maria Justina Salgado, f.l. Mariano Leite do Prado e Francisca Rodrigues da Silva. Naturais e fregueses desta paroquia. Testemunhas Clara Marcondes do Amaral e Domingos Vieira do Prado Curia Diocesana de Taubaté-SP. (certidão disponibilizada por Ana Lucia Dias de Mendonça e Silva).

8- Francisca 33 anos, casada com Francisco Bueno da Costa, moradores no bairro de Pirapetinga (SL. 8, 55, 7-2)

9- Alexandre Vieira do Prado 31 anos, casado, morador no bairro Mato Dentro (SL. 8, 54, 7-1)

10- Clara Vieira solteira com 30 anos, moradora no bairro Mato Dentro

 

________________________________________________________________________

 

Juliana de Oliveira

SL 7º, 458, 4-1; Cap. Antonio Garcia da Cunha + 1732, cc.1688 Taubaté com Maria Antunes Cardoso + 1759 Taubate, filha de Thome Portes de El-Rey e Julianna de Oliveira ,com geração de 12 filhos, todos naturais de Taubaté. 5.1 a 5.12

5-2 Julianna de Oliveira casada com Antonio Raposo.

 

Juliana de Oliveira, filha do Cap. Antonio Garcia da Cunha e Maria Antunes Cardoso, casou com Cap. Antonio Raposo Barreto. Pais de, pelo menos:

 

1- Ana Moreira Barbosa, natural de Taubaté-SP, casou com Cap. Antonio Barreto de Lima, filho de Onofre Jorge Velho e Maria Barbosa de Lima ambos naturais da cidade de S. Paulo. Geração na família “Gaspar João Barreto, o filho” § 10º.

2- Maria Rosa, solteira em 1766. Madrinha juntamente com o pai:

Batismos - Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 20-03-1766 Cap. S. Gonçalo, Inacio, f. nat de Antonia escrava de Antonio Raposo Barreto, Padr.: o mesmo senhor e sua filha Maria Rosa, solteira.

 

________________________________________________________________________

 

Anna Ribeiro Rodovalho

(atualizado em 08-janeiro-2017)

 

SL. 5, 568, 2-1 Anna Ribeiro Rodovalho que casou com Baptista Pinto. Teve q. d.:

3-1 Lourenço Pinto de Toledo

3-2 Bernardino Pinto de Toledo

3-3 Sebastião Fernandes Pinto

 

Ana Ribeiro Rodovalho foi casada com Batista Pinto (citado como Francisco Pinto em, SL. 8º, 475, 3-2).

 

Encontramos três filhos do casal, não citados no rol de seus irmãos na GP:

4- Tomás Pinto dos Reis

5- Miguel Pinto Ribeiro

6- Alferes Antonio Vaz Pinto

 

1- Lourenço Pinto de Toledo, natural de Pouso Alto-MG. Em Baependi aos 18-06-1748 casou com Maria Josefa de Jesus, natural da Cotias-SP, filha do falecido José Fernandes Mota e de Maria Pires de Menezes - família Maria Pires de Menezes in família “Motta Sampaio”

Baependi, MG aos 18-06-1748 e testemunhas Jeronimo Dias cc Maria Pires, morador nesta freguesia e Cosme Ferreira, solteiro, Tristão de Antonio Ferreira morador na freguesia dos Pousos Altos se casaram Lourenço Pinto de Toledo, n/b na freguesia de N. S. da Conceição dos Pousos Altos, f.l. de Bautista Pinto e de s/m Ana Ribeira Rodovalho = com Maria Josefa de Jesus, n/b na freguesia de N. Sra de Monserrate da Cotia Bispado de S. Paulo, f.l. de Jose Fernandes Mota, ja defunto e de s/m Maria Pires de Meneses, moradores nesta freguesia de N. Sra de Monserrate de Baependi.

 

2- Bernardino Pinto, natural de Taubate-SP. Em Baependi aos 29-07-1751 casou com Izabel Maria de Jesus, daí natural, filha de José Fernandes Mota e de Maria Pires, supra citados.

Baependi, MG aos 29-07-1751 nesta matriz e testemunhas Salvador Fragoso, solteiro e Lourenço Pinto, casado, se receberam Bernardino Pinto, n/b na fregusia de S. Francisco das Chagas da vila de Taubate Bispado de S. Paulo, f.l. de Bautista Pinto e Ana Ribeira Rodrovalho = e Izabel Maria de Jesus, n/b na freguesia de N. Sra de Monserrate de Baependi, f.l. de Jose Fernandes Mota e de Maria Pires.

 

4- Tomás Pinto dos Reis, natural de Taubaté-SP, em Santo Amaro-SP aos 20-01-1738 casou com Rita Machado, filha do falecido Antonio Coelho de Serqueira e Antonia da Rocha.

SL. 8, 475, 3-2 Rita Machado, casada em 1738 em Santo Amaro com Thomaz Pinto dos Reis, f.º de Francisco Pinto e de Anna Ribeiro Rodovalho

Casamentos de Sto Amaro-SP aos 20-01-1738 nesta freguesia onde a contraente é natural e moradora, e natural da vila de Taubate onde o contraente é natural e na freguesia da Boa Vista onde o dito contraente foi morador sem se descobrir impedimento algum Tomas Pinto dos Reis, filho de Batista Pinto e Ana Ribeiro Rodovalho; cc. Rita Machado, filha de Antonio Coelho de Serqueira, já defunto e Antonia da Rocha. Test.: Jose de Siqueira, casado, Inacio de Lima Passos, filho solteiro de Jose de Lima já falecido e meu sobrinho Antonio Muniz

 

5- Miguel Pinto Ribeiro, natural do Pouso Alto-MG, casou com Francisca Correa de Jesus natural de Santa Barbara-MG, filha de Francisco Correa Rabello e Branca Correa de Siqueira (ou de Siqueira Aranha) casados em Mogi das Cruzes-SP aos 09-02-1734, neta paterna de José Correa de Souza e Antonia de Jesus naturais do Rio de Janeiro, neta materna de Manoel de Siqueira Aranha, falecido em Mogi aos 17-10-1746 e Domingas Correa, ambos naturais de Mogi.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 09-02-1734 Francisco Correa Rabello, f.l. Jose Correa de Souza e D. Antonia de Jesus, nts do Rio de Janeiro = cc Branca Correa de Siqueira, f.l. Manoel de Siqueira Aranha e Domingas Correa, Nts desta vila.

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 17-10-1746 fal. Manoel de Siqueira Aranha marido q foi de Domingas C----

 

Miguel e Francisca tiveram os filhos batizados em Campanha-MG, q.d.:

5-1 Luiz José Pinto aos 21-08-1781 casou com Francisca Correa Leme, batizada na Campanha em 20-05-1759, filha de Tomas Correa Dias e Maria Leme do Prado, natural da Piedade-SP, neta paterna de Andre Teixeira Dias e Francisca Correa de Lemos, neta materna de Antonio Correa Leme e Beatriz da Costa, naturais de Pindamonhangaba-SP, família “Domingos de Goes”.

Campanha, MG aos 21-08-1781 nesta matriz se receberam Luiz Jose Pinto, f.l. de Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus, n. de Pouso Alto = cc Francisca Correa Leme, f.l. de Tomas Correa Dias e de Maria Leme do Prado, ja defunta, natural desta Campanha.

Luiz e Franciscaa tiveram filhos batizados na Campanha, entre eles:

5-1-1 Isabel Maria de Jesus batizada em 13-10-1782. Aos 20-11-1805 casou com Antonio da Silva Pontes, natural de São Paulo, filho de João da Silva Pontes e Maria Teresa de Jesus. Com geraçã na Capanha.

Campanha, MG aos 13-10-1782 na capela de S. Gonçalo subconditione, por ter sido batizada em casa, Izabel nascida a quatro de junho, filha legitimada(sic) de Luiz Jose Pinto, natural de Pouso Alto e de Francisca Correa Leme, n. deta freguesia, avos paternos Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus, maternos Thomas Correa Dias e Maria Leme do Prado. Foram padrinhos Thomas Corea Dias, viuvo, e Francisca Correa de Jesus mulher de Miguel Pinto Ribeiro.

 

Campanha, MG aos 20-11-1805 Antonio da Silva Pontes, f. de Joam da Silva Pontes e de Maria Theresa de Jesus, n/b na Sé da cidade de S. Paulo = cc Isabel Maria de Jesus, f.l. de Luiz Jose Pinto e de Francisca Correa, batizada nesta freguesia.

5-2 Ana, batizada em 08-09-1767. Ana Maria de Toledo, na matriz de Campanha-MG aos 13-11-1785, casou com Bento Blanco de Miranda, batizado em Santo Amaro-SP aos 11-09-1761, filho de João de Miranda de Oliveira e Ana Blanco Ribeiro, família “Nunes de Pontes” Cap. 1 § 1º.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 08-09-1767 cap. S. Gonçalo, Ana., f.l. Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus nts de Pouso Alto. Padr.: Manoel Alvares Machado com pp de Manoel Teixeira de Carvalho, e Maria Antonia Correa mulher de Antonio Carvalho.

5-3 Rita, batizada em 02-10-1769.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 02-10-1769 cap. S. Gonçalo, Rita de vinte e dois dias, fl. Miguel Pinto Ribeiro n. de Pouso Alto e Francisca Correa n/b em Santa Barbara, np Batista Pinto e Ana Ribeira, maternos Francisco de Souza(sic) e Branca de Siqueira; padr.: Manoel Barbosa Viana e D. Ana, casada.

5-4 Caetana Maria de Jesus, batizada em 28-04-1771. Em 01-12-1786 casou com Pedro Cortes de Taborda, natural da cidade de Bayonne- França, filho de Francisco Cortes e Ana da Rosa.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 28-04-1771 cap. S. Gonçalo, Caetana, f.l. Miguel Pinto Ribeiro n. de Pouso Alto e Francisca Correa n. de S. Barbara ambos deste bispado, np Batista Pinto e Ana Ribeira, maternos Francisco Correa Rabello e Branca de Siqueira. Padr.: Henrique Dias de Vasconcellos e Caetana Donata(?) filha de Domingos Barbosa.

 

Campanha, MG aos 01-12-1786 nesta matriz se receberam Pedro Cortes de Taborda, f.l. de Francisco Cortes e Ana da Rosa, n/b na freguesia da cidade de Bayonne-- Bispado da [espaço] do reino de França = cc Caetana Maria de Jesus, f.l. de Miguel Pinto Ribeiro e Fancisca Correa de Jesus, n/b nesta freguesia.

Pais de, pelo menos:

5-4-1 Barbara batizada em 25-11-1787.

Campanha, MG aos 25-11-1787 na capela de S. Gnçalo bat a Barbara, f.l. de Pedro Cortes de Taborda, homem frances. Foram padrinhos o Coronel Ignacio Jose de Alvarenga.

5-5 José, em 17-03-1774.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 17-03-1774 cap. S. Gonçalo, Jose de quinze dias, f.l. Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus, avos paternos Batista Pinto e Ana Ribeira, maternos Francisco /Correa Rabello e Branca Ribeira, Padr.: Tome Alvares de Abreu e Vicencia da Silva.

5-6 Francisca Maria de Jesus, natural de Pouso Alto. Na Campanha aos 02-12-1786, casou com Antonio Branco de Miranda, filho de João de Miranda de Oliveira e Ana Blanco Ribeiro. Geração na família Nunes de Pontes, Cap. 1º § 1º.

5-7 Gabriel batizado por 1779.

Campanha, MG bat livro suplementos no ano de 1779, pouco mais ou menos, na capela de S. Gonçalo bat a Gabriel, f.l. de Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus, foram padrinhos Domingos Pereira do Amaral Coutinho e Rita Correa.

5-8 Dionisia Maria de Jesus batizada em 08-12-1781. Em 22-02-1800 casou com Joaquim Martins Leme, natural de S. ana do Sapucai, filho de Salvador Martins Leme e Ursula Cardosa de Oliveira.

Campanha, MG aos 08-12-1781 na capela de S.Gonçalo bat a Dionisia, f.l. de Miguel Pinto e de Francisca Correa de Jesus; foram padrinhos Luiz Correa, solteiro e Francisca Correa mulher de Luiz Jose Pinto.

 

Campanha, MG bat livro suplementos no ano de 1782 na capela de S. Gonçalo bat a Dionisia, f.l. de Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus, foram padrinhos Luiz Correa Dias e Francisca Correa Lemes, e pr não aparecer esteassento, informado dele, o lancei aqui.

 

Campanha, MG aos 22-02-1800 se receberam Joaquim Martins Leme, f.l. Salvador Martins Leme e Ursula Cardosa de Oliveira, n/b em S. Ana do Sapucai bispado de S. Paulo = cc Dionisia Maria de Jesus, f.l. de Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus, n/b na capela de S. Gonçalo.

5-9 Miguel batizado em 23-12-1795.

Campanha, MG bat livro suplementos aos 23-12-1795 na capela de S. Gonçalo bat a Miguel, f.l. de Miguel Pinto Ribeiro e Francisca Correa de Jesus, foram padrinhos Diogo Rodrigues e sua irmã Lizarda Barbosa, filhos de Domingos Barbosa, e por não aparecer este assento, informado o lancei aqui.

 

6- Alferes Antonio Vaz Pinto, natural de Taubaté, viúvo de Maria Machado de Siqueira, casou com Isabel de Amores, natural de Taubaté, filha de Lourenço de Amores Prado, natural de Taubate e Luzia da Cunha Pontes, natural de Conceição dos Guarulhos.

SL. 7, 387, 3-2 Isabel de Amores, C.c. o Alferes Antônio Vaz Pinto,viúvo de Maria Machado de Siqueira, o qual fal. em 1773 em  Guaratinguetá. Teve: 4-1 a 4-6

4-1 Joaquim Vaz Pinto já casado.

4-2 José Vieira Pinto já casado.

4-3 Anna casou-se.

4-4 Clara Vieira Pinto casada com Antonio Lopes Pereira.

4-5 Thereza.

4-6 Margarida.

 

Isabel de Amores e Antonio Vaz Pinto tiveram seis filhos descritos em SL. 7, 387, 3-2, entre eles:

6-1 Joaquim Vaz Pinto casou com Barbara Ribeira de Jesus. Entre seus filhos:

6-1-1 Ana Joaquina de Jesus, natural de Lorena-SP. Em Itajuba Velha aos 23-02-1800 casou com Manoel Pedroso de Barros, natural de Pindamonhangaba, filho de Inacio Borges Pedroso, natural da cidade de S. Paulo e Mariana Leme do Prado, natural de Pindamonhangaba, neto paterno de Manoel Dutra Machado, o moço, natural de S. Paulo e Isabel Pedroso de Barros, natural da cidade de S. Paulo, neto materno de José Barreto Leme e Ana Cordeira de Sene, ambos naturais de Taubate. (SL. 9, 43, 2-1)

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 fls.

13 aos 23-02-1800 Manuel Pedroso de Barros com Ana Joaquina de Jesus. Ele nat de Pindamonhangaba, f.l. Inacio Borges Pedroso, nat da cidade de S. Paulo e Mariana Leme do Prado, nat de Pindamonhangaba, np Manuel Dutra Machado, o moço, nat de S. Paulo e Isabel Pedroso de Barros, nat da cidade de S. Paulo, nm Jose Barreto Leme, nat de Taubate e Ana Cordeira de Sene, nat de Taubate. Ela natural de Lorena, f.l. Joaquim Vaz Pinto, nat de Lorena e Barbara Pinheiro nat de Baependi, np Alf. Antonio Vaz Pinto nat de Taubate e Isabel de Amores, nat de Taubate, nm Jose Ribeiro dos Santos nat de Guaratingueta e Antonia Paes de Oliveira, nat de Baependi.

Pais de, pelo menos:

6-1-1-1 Gertrudes batizada em 12-11-1809.

Itajuba-MG Igreja N Sra da Soledade aos 12-11-1809 nesta paroquial bat a Gertrudes n a 07 do presente, f.l. Manoel Pedroso de Barros n. da vila de Pindamonhangaba e Ana Joaquina de Jesus n. da vila de Lorena, np de Ignacio Borges Pedroso de Barros n. da cidade de S. Paulo e Mariana Lemes do Prado n. de Pindamonhangaba, nm Joaquim Vaz Pinto n. de Lorena e Barbara Ribeira n. de Baependi. Fui padrinho por meu pp Francisco de Paula Simões, e madrinha Francisca Ribeira do Nascimento mulher de Antonio da Cunha de Gouvea.

6-1-2 Francisca Ribeira do Nascimento, natural de Lorena. Em Itajuba Velha aos 13-02-1809 casou com Antonio da Cunha de Gouvea, natural de Pouso Alto-MG, filho de João da Cunha Barbosa e de Ana Soares de Gouvea.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 fls. 20, aos 13-02-1809 Antonio da Cunha de Gouvea, f.l. de João da Cunha Barbosa e de Ana Soares de Gouvea, nat. da capela de N.S. da Penha de França da Boa Vista, filial de Pouso Alto, com Francisca Ribeira do Nascimento, f.l. de Joaquim Vaz Pinto e de Barbara Maria de Jesus, nat. de Lorena.

6-1-3 Joaquim Vaz Pinto Junior, natural de Lorena. Em Itajuba Velha aos 26-02-1816 casou com Mariana Francisca de Oliveira, natural de Taubate, f. de Jose de Oliveira Cabral e Maria Escolastica.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 fls. 33 aos 26-02-1816 Joaquim Vaz Pinto Junior nat de Lorena, f. de Joaquim Vaz Pinto e D;Barbara Ribeira = com Mariana Francisca de Oliveira, nat de Taubate, f. de Jose de Oliveira Cabral e Maria Escolastica.

6-1-4 Tome Pinto Ribeiro, natural de Baependi-MG. Em Itajuba Velha aos 10-01-1815 casou com Bernardina Rosa de Faria, viuva de Felipe Ferreira da Silva, e filha de Henrique João de Faria e Inacia dos Reis Pimentel - família André Fernandes Chaves.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 2 fls. 30 aos 10-01-1815 Tome Pinto Ribeiro, nat de Baependi, f. Joaquim Vaz Pinto e D. Barbara Ribeira de Jesus = com D. Bernardina Rosa de Faria, viuva de Felipe Ferreira da Silva.

         Tomé faleceu em 25-11-1845, com 68 anos declarados, sepultado na matriz de Itajuba.

Itajuba, MG Igreja N. Sra da Soledade aos 25-11-1845 faleceu Thome Pinto Ribeiro, de idade 68 anos, casado com Bernardina Roza de Farias. Foi sepultado dentro desta matriz.

6-1-5 Antonio Vaz Pinto, natural de Itajuba. Aos 29-05-1820 casou com Maria da Costa e Silva, natural de Guaratingueta, filha de José da Costa Silva e da falecida Inez Ramos de Jesus.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 3 fls. 42 aos 29-05-1820 Antonio Pinto Ribeiro, f.l. Joaquim Vaz Pinto e D. Barbara Ribeiora, nat de Itajuba = cc Maria da Costa e Silva, f.l. Jose da Costa Silva e Inez Ramos de Jesus, esta falecida, nat. de Guaratingueta.

6-1-6 Gertrudes Ribeira dos Prazeres, natural de Itajuba. Em Itajuba Velha aos 15-05-1822 casou com Manoel Marcondes do Amaral, batizado e 14-04-1800, filho do falecido Alf. Antonio Correa Marcondes e Gertrudes Francisca da Costa, neto paterno de Domingos Marcondes do Amaral e Ana Izabel de Andrade, neto materno de João da Costa Manso e sua segunda mulher Maria Francisca da Encarnação, família “Costa Manso- Portes Del Rei”.

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 3 fls. 47 aos 15-05-1822 Manuel Marcondes do Amaral, f. Alf. Antonio Correa Marcondes, falecido e Gertrudes Francisca da Costa = cc Gertrudes Ribeira dos Prazeres, f. Joaquim Vaz Pinto e Barbara Ribeira de Jesus. Ambos nts de Itajuba.

6-2 José Vieira Pinto, natural de Lorena-SP. Em Itajuba Velha aos 21-02-1775 casou com Isabel Maria da Rosa natural de Itajuba, filha do falecido Manoel dos Santos Rosa, natural da freguesia de S. Cosme e Damião do Bispado do Porto e de Inacia de Souza, natural de Santo Amaro-SP onde casaram aos 24-05-1749, neta paterna de Domingos Martins, natiral da dita freguesia de S. Cosme e de Maria Lourença da Rosa, natural da freguesia de Farzeres Bispado do Porto, neta materna de José de Souza Pereira e de Gertrudes Furtada, ambos naturais de Santo Amaro-SP

Itajuba Velha (Delfim Moreira)-MG (transcritos e resumidos por Monsenhor Lefort) lv. 1 fls. 4 aos 21-02-1775 Jose Vieira Pinto nat da Piedade Bisp. de S. Paulo, f.l. Alf. Antonio Vaz Pinto, nat de Taubate e de Isabel de Amores, nat de Taubate, np Bautista Pinto, nat da cidade do Porto e de Ana Ribeira Rodovalho, nat de Taubate, nm de Lourenço de Amores Prado, nat de Taubate e Luzia da Cunha Pontes, nat de Conceição dos Guarulhos = cc Isabel Maria da Rosa nat de Itajuba, f.çl; Manuel dos Santos Rosa, falecido, nat da freg. de S. Cosme de Gonde Mar Bisp. do Porto e de Inacia de Souza, nat de Santo Amaro-SP, np Domingos Martins, nat da dita freg. de S. Cosme e de Maria Lourença da Rosa, nat da freg. de Farzeres Bisp. do Porto,. nm jose de Souza Pereira e de Gertrudes Furtada, ambos nts de Santo Amaro-SP.

 

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP; 24-05-1749; Manoel dos Santos Rosa, natural da freguesia de S. Cosme e Damião do Bispado do Porto, filho de Domingos Martins e Maria Lourença da Rosa; cc. Inacia de Souza Pereira, natural desta, filha de Jose de Souza Pereira e Gertrudes Gonçalves Furtada. T.: Jeronimo Muniz de Menezes e Gaspar Nunes de Brito.

 

________________________________________________________________________

 

Antonio Moreira

 

SL. 7, 442, 3-4 Antonio Moreira, fal. em 1734 em Jacarei, foi C.c. Maria da Silva de Aguiar, e teve: 4-1 a 4-12

 

Antonio Moreira, filho de Diogo Pires Moreira e Ana Maria de Medeiros, foi casado com Maria da Silva de Aguiar.

Alem dos doze filhos legítimos, citados na GP, Antonio teve mais uma filha bastarda, q.d.:

 

8- Ana Maria da Silva casou com Brás Esteves Leme, filho de Francisco Leme da Silva e Izabel de Anhaya. Alem dos três filhos citados em SL. 2, 254, 3-4, encontramos:

8-4 Francisca Leme da Silva, de Pouso Alto, casou com Mateus Machado Pacheco natural da vila nova do Topo Ilha de S. Jorge, filho de Manoel Teixeira da Cunha e Maria do Rosario. Pais de, pelo menos:

8-4-1 Ana Maria Pacheco, batizada na Campanha em 10-07-1759. Em 11-11-1780 requereu dispensa do impedimento em 3º grau de consanguinidade por bastardia para se casar com Joaquim José de Mello, 1b-1-1 abaixo:

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 10-07-1759 Ana, f.l. Mateus Machado Pacheco n/b na vila Nova do Topo Ilha de S. Jorge Bispado de Angra e Francisca Leme da Silva n/b na freg. do Pouso Alto deste bispado, np Manoel Teixeira da Cunha e s/m Maria do Rosario, nm Cap. Bras Esteves Leme e s/m Ana Maria da Silva, padr.: Revdo João Manoel Machado Caldeira com pp do Revdo João de Mattos da Silveira, e Domingas de Moraes mulher de Jose Borges da Costa.

 

1b- Domingas Moreira, bastarda, filha de Antonio Moreira. Teve a filha:

1b-1 Teresa Moreira de Carvalho casou com Sebastião Ferreira de Mello. Pais de, pelo menos:

1b-1-1 Joaquim José de Mello, natural de Pouso Alto-MG. Em 11-11-1780 requereu dispensa do impedimento em 3º grau de consanguinidade por bastardia para se casar com Ana Maria Pacheco, batizada na Campanha em 10-07-1759, filha de Mateus Machado Pacheco natural da vila nova do Topo Ilha de S. Jorge e Francisca Leme da Silva, de Pouso Alto, neta paterna de Manoel Teixeira da Cunha e Maria do Rosario, neta matgerna do Cap. Bras Esteves Leme e Ana Maria da Silva, esta filha de Antonio Moreira e Maria da Silva de Aguiar. 8-4-1 supra.

Aiuruoca-MG - Dispensas matrimonias livro misto 1787- 1790

Oradores Joaquim Jose de Mello e Ana Maria Pacheco - aos 11-11-1780

Que Ana Maria da S.ª e Domingas Moreira são irmãs por bastardia e de Ana Maria da S.ª nasceu Francisca Leme da S.ª e desta  Ana Maria Pacheco oradora. Que de Domingas Moreira, irmã por bastardia de Ana Maria da S.ª, nasceu Teresa Moreira e desta nasceu Joaquim Jose de Melo - 3º grau de consanguinidade por bastardia com a oradora. Que o orador teve copúla com a oradora. A oradora não foi raptada mas sim em poder de sua mãe viuva.

 

Depoimento dos oradores:

Ele n/b na freg. do Pouso Alto, f.l. Sebastião Ferreira de Mello e Teresa Moreira de Carvalho, que era neto de Domingas Moreira irmã por bastardia de Ana Maria da Silva, e da dita Domingas Moreira procedeu sua mãe Teresa Moreira de Carvalho e desta o orador. Que Ana Maria da Silva fora irmã por bastardia de sua avo Domingas Moreira, e de Ana Maria da Silva procedeu Francisca Leme da Silva e desta Ana Maria Pacheca oradora - 3º grau de consanguinidade por bastardia.

Ela f.l. Mateus Machado Pacheco e Francisca Leme da Silva, esta f.l. de Ana Maria da Silva avó da dita oradora e irmã de Domingas Moreira, por bastardia, de quem procedeu Teresa Moreira mãe do orador.

 

grafico

                         Antonio Moreira da Silva

Ana Maria da Silva, fa. leg.                              Domingas Moreira, bastarda

Francisca Lemes da Silva              primos     Teresa Moreira

Ana Maria Pacheca         oradores                 Joaquim Jose de Mello

 

________________________________________________________________________

 

André Maciel

 

SL. 8, 262, Cap. 5 André Maciel, fal. em 1666 em Mogi das Cruzes, foi casado 1.o com Paula Gomes, fal. em 1614 com testamento em São Paulo, f.a de Pedro Dias e de sua mulher Antonia Gomes da Silva; 2.ª vez casou-se com Maria Tinoco, e teve:

Da 1.ª:

1-1 Paula, que faleceu solteira.

1-2 Francisco

1-3 Antonia, recém nascida, de cujo parto faleceu Paula Gomes.

 

Da 2.ª mulher:

1-4 Bartholomeu Tinoco

1-5 Anna Maria

1-6 Marianna

1-7 Izabel

1-8 João

1-9 Catharina

1-10 Maria casada com Jeronimo Correa.

 

 

André Maciel, filho de João Maciel e de Paula Camacho, casou duas vezes. Com Paula Gomes inventariada em 1614 (SAESP vol. 3 neste site), filha de Pedro Dias e Antonia Gomes da Silva. Segunda vez com Maria Tinoco (SL. 8º, 262, Cap. 5).

André e Maria Tinoco foram inventariados em 1648.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Andre Maciel e Maria Tinoco - 1648

Testamento: 13-06-1648

Eu Andre Maciel sou cc. Maria Tinoca de quem tenho sete filhos: João = Bartolomeu = Catarina = Maria = Anamaria = Mariana = Izabel.

Fui casado com minha primeira mulher de quem tive dois filhos: Francisco e Antonia.

Declaro que tenho uma filha por nome Maria cc. Jeronimo Correa.

Testamenteiro minha mulher Maria Tinoca.

Cumpra-se 16-06-648.

 

Maria Tinoco

Testamento 20-06-648

Testamenteiro meu filho Bartolomeu Gonçalves Tinoco e a minha filha Catarina Tinoca.

Cumpra-se 22-06-648

Autos do inventário: 09-07-648

Declarantes as filhas Maria Tinoca e Catarina Tinoca.

Jeronimo Correa, genro dos defuntos.

João Bernardes não queria herdar.

Catarina Tinoca mulher de Diogo de Unhatte.

 

André e Paula tiveram os filhos:

1- Paula, com 6 ou 7 anos em 1614. Não comparece no inventário paterno.

2- Francisco, com 2 anos.

3- Antonia, nascida em 1614.

 

André e Maria tiveram os filhos:

4- João Bernardes

5- Bartolomeu Gonçalves Tinoco, testamenteiro materno.

6- Catarina Tinoca, idem. Casada com Diogo Unhatte

7- Maria Tinoca casada com Jerônimo Correa

8- Anamaria

9- Mariana

10- Izabel

 

________________________________________________________________________

 

PEDRO Gonçalves

 

SL, 1, 26, 1-2 Pedro Gonçalves, f.o do Cap. 4.o (Braz Gonçalves), foi casado com Izabel Gomes e deixou geração.

 

Pedro Gonçalves, falecido em 1628 e inventariado em 02-11-1628, foi casado com Izabel Gomes filha de Mathias Gomes.

Os onze filhos que teve Pedro Gonçalves, segundo seu testamento e inventário (SAESP Vol. 7 neste site) e que não constam da GP foram:

 

1- Luiz Gonçalves, com 23 anos em 1628, que segue.

2- Antonio, com 18 anos.

3- Miguel, com 12 anos.

4- João, com 8 anos.

5- Mathias, com um ano.

6- (filha) Gomes, com 20 anos.

7- filha

8- filha, com 10 anos.

9- ---ra (filha), com seis anos.

10 - Beatriz, com 3 anos.

11- filha bastarda, não nominada, “em casa de -- Bulhos a qual deixo forra”.

 

1- Luiz Gonçalves, com 23 anos em 1628, filho de Helena Gomes e Pedro Gonçalves. Casou com Maria Rodrigues, sobrinha do Padre João Alves.

Ambos foram inventariados em Mogi Das Cruzes. Pedro deixou dois filhos, um legítimo e um bastardo:

1-1 João, filho legítimo.

1-2 Pedro, bastardo, filho de Monica.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Maria Rodrigues - 1647 apenço Luiz Gonçalves 1651.

Testamento: Maria Rodrigues, sou cc. Luiz Gonçalves e tenho um filho por nome João.

Testamenteiros o marido e ao dito meu tio Padre João Alves.

27-09-647.

Cumpra-se 18-10-647

 

Apenço o inventario de Luiz Gonçalves.

Aos 20-09-1651 no sitio e fazenda de Izabel Gomes, dona viuva, inventário dos bens de Luiz Gonçalves que Deus tem.

Izabel Gomes, dona viúva, mãe do dito Luiz Gonçalves.

Coube ao órfão João.

Coube ao orfão bastardo Pedro, sua mãe Monica.

 

________________________________________________________________________

 

Maria de Brito casada com Manoel de Araujo de Azevedo

 

SL. 2, 9, 1-7 Maria de Brito casou em 1638 em S. Paulo com Manoel de Araujo de Azevedo f.o. de Francisco ..... de Araujo e de Maria de Azevedo. Teve, pelo inventario de Margarida de Brito § 5.o. supra, os 2 fos. que representaram a sua mãe:

 

Manoel de Araújo Azevedo, portugues, filho de Francisco Fernandes de Araújo e Maria de Azevedo, casou em S. Paulo aos 12-07-1638 com Maria de Brito, filha de Diogo Pires e Izabel de Brito (S.L. 2º, 6, Cap. 2º)

ASBRAP 5, 235, 7 pesq. Helvecio Vasconcelos Castro Coelho - Maria de Brito casou em S. Paulo a 12 julho 1638 com Manuel de Araujo de Azevedo, natural de Portugal, filho de Francisco Fernandes de Araújo e de s/m. Maria de Azevedo, naturais da freguesia de ... bispado de Lamego.

Manoel foi inventariado pela viúva em Mogi das Cruzes-SP em 1659. Compareceram dois filhos do casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

1659 - Manoel de Araujo de Azevedo

Autos 19-04-1659 em casas novas do Reverendo Antonio da Cunha, a viuva [-------] que ficou do defunto estava.

Procurador da viuva: Antonio Mendes de Mattos.

Procurador dos órfãos: Luiz Machado Sande.

Titulo dos Herdeiros:

- a viuva e os órfãos, filhos que ficaram do defunto: João de Araujo e Izabel de Brito Araujo.

Curdor dos Órfãos a Luiz Machado de Sande, por ser tio dos ditos órfãos.

05-10-1659 Luiz Machado de Sande, por estar de mudança para a vila de Guaratinguetá, queria dar conta e entrega dos bens do órfão João de Araujo, o qual tambem levava consigo por ser sobrinho legitimo de sua mulher e ser de pouca idade.

20-10-1659 curador do órfão a Antonio Fernandes, o moço.

João de Araujo de Brito, f.l. de Manoel de Araujo de Azevedo e [-------] Brito, já defuntos.

 

Maria, já falecida no em 1675 inventário da irmã Margarida de Brito (SAESP vol. 19 neste site), foi representada pelos dois filhos de seu casal:

1- João de Araújo de Brito

2- Izabel de Brito Araujo casou com Antonio de Barros Freire. Já falecida em 1675, o viúvo requereu os bens que lhe tocaram na herança da tia Margarida, em nome da filha do casal.

 

 

________________________________________________________________________

 

Gaspar Gomes

 

S.L. 6º, 466, 2-4 Miguel Nunes Bicudo casou em 1638 em S. Paulo com Brites Gomes f.ª de Gaspar Gomes e de Izabel Nunes.

 

 

Gaspar Gomes e Izabel Nunes tiveram, pelo menos, os filhos:

1- Diogo de Fontes foi o terceiro marido de Izabel Dias. Izabel casou primeiro com Baltazar Nunes inventariado em 1623 (SAESP vol 6º com subsidios, neste site). Segunda vez com André Fernandes, de quem foi a segunda mulher (SAESP vol. 12º Pedro Fernandes com subsidios).

 

2- Izabel Nunes de Siqueira casada com Francisco Pereira de Araujo, pais de, pelo menos:

2-1 Francisco Martins de Araújo, foi casado três vezes. Conjuges e descendência na família "Francisco Martins de Araújo", neste site.

2-2 Izabel, afilhada e legatária da tia Brites.

 

3- Maria Gomes, legatária da irmã Brites.

 

4- Brites Gomes casou duas vezes. Com Miguel Nunes Bicudo (S.L. 6º, 466, 2-4) e segunda vez com Manoel Preto. Foram moradores em Mogi das Cruzes-SP onde Brites faleceu com testamento de 06-12-1668 e foi inventariada pelo viúvo no mesmo mês. Sem geração.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Breatis Gomes 1668

Autos aos 22-12-1668 em pousadas do viuvo Manoel Preto, dos bens de Breatis Gomes mulher do dito Manoel Preto.

Testamento: 06-12-1668

Sou cc. Manoel Preto e não temos filhos.

Missas pela alma de meu marido Miguel Nunes Bicudo

Legados:

- a minha irmã Maria Gomes;

- a minha afilhada Izabel, filha de meu cunhado Francisco Pereira de Araujo.

(...) deixar um rapaz mulato por nome Francisco, o qual [---] filho do defunto meu marido e pelo tanto é forro e liberto. Meu cunhado e minha irmã Izabel Nunes lhe mandem passar carta de alforria. (foto)

Faça partilhas com meu marido e a minha parte deixo de esmola a Francisco mulato.

Beatris Gomes

Cumpra-se ----12;1668

Partilhas:

- ao viuvo Manoel Preto

- coube a parte da defunta.

 

________________________________________________________________________

 

Antonio Vaz da Cunha

SL. 5, 92, 4-8 Antonia Nunes de Siqueira, natural de S. Paulo, foi C.c. João Vaz da Cunha, natural de Santos, f.o de Antônio Vaz da Cunha e de Maria Pedroso.

 

Antonio Vaz da Cunha e Maria Ferreira Dormonde foram moradores em Santos onde nasceram alguns fihos e em Mogi das Cruzes onde foram inventariados, Antonio em 1667 e Maria em 1671.

Maria Ferreira muito provavelmente era irmã de Izabel Ferreira Dormonde casada com Antonio Rodrigues Madeira, este tutor dos filhos de Maria, inventariado em Mogi das Cruzes em 23-09-1680 com geração de 3 filhos:

- João Rodrigues Madeira em setembro de 1682 casou com Ana Maria, filha de Diogo Pires Moreira e Ana Maria:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP aos ---- de setembro de 1682 João Roiz, f. Antonio Roiz Madeira e Izabel Fr.ª = cc Ana Mª, f. Diogo Peres Moreira e Ana M.ª, moradores na fazenda de ---.

- Manoel Rodrigues Madeira

- Maria da Luz Madeira casada com Cap. Sebastião Fernandes Camargo

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Inventariado Antonio Rodrigues madeira

Autos 23-09-1680

Declarante Izabel Ferreira Dormundo, dona viuva

Titulo dos filhos: Joam Roiz Madeira = Manoel Roiz Madeira = Maria da Luz Madeira.

Divida que deve o defunto a seu genro Capitão Sebastião Fernandes Camargo.

 

 

Antonio Vaz da Cunha e Maria Ferreira Dormonde tiveram os filhos, tutelados pelo tio Antonio Rodrigues Madeira:

1- filha casada com João de Aguiar.

2- Simoa Ferreira (ou Fernandes), casou em Santos com Manoel Martins.

3- João Vaz, em 1679 estava emancipado. (SL. 5, 92, 4-8 onde sua mãe é citada como Maria Pedroso). Casou com Antonia de Siqueira com geração na família Matias de Oliveira.

4- Ana Ribeira da Cunha casou com João da Silva.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Antonio Vaz da Cunha - 1667 e Maria Ferreira Dormonde - 1671

Inventário de Antonio Vaz da Cunha - 1667

Vila Santana das Cruzes em pousadas de Maria Ferreira, dona viuva que ficou do defunto.

Procurador da viuva: João de Aguiar, procurador de sua sogra.

João da Silva requer a legitima de sua mulher Ana(sic) Ribeira da Cunha 09-12-1679.

 

Maria Ferreira Dormonde

Autos 30-04-1671 em pousadas de Antonio Roiz Madeira cunhado da defunta.

Declarantes: Antonio Roiz Madeira e João de Aguiar, genro da defunta.

Curador dos orfãos seus sobrinhos Antonio Roiz Madeira

Partilhas das peças, coube a: Ana(sic) Ferreira = Simoa Fernandes = orfão João Vaz.

Entrega de dinheiro dos orfãos do defunto Antonio Vaz da Cunha que devia em Santos o defunto Diogo Adorno de Sampaio no inventário de Antonio Vaz da Cunha, e o dito dinheiro se deu a ganhos ao Capitão Gaspar Cardoso Preto até virem ordem de clareza do inventário que esta em Santos do dito defunto Antonio Vaz da Cunha. 14-03-1677

(...) Ignes Monteira de Alvarenga, dona viuva do defunto seu marido Diogo Adorno de Sampaio.

Quitação de Legitima: Manoel Martins, morador na vila de Santos, por cabeça de sua mulher An.ta(sic) Frr.ª, filha de Antonio Vaz da Cunha e sua mulher Maria Ferreira Dormonde

Prestação de Contas 28-03-1679: curador declara que a órfã Simoa Frz. casou em Santos com Manoel Martins; João Vaz, tambem órfão, emancipado = e ele tem em sua casa uma órfã solteira.

Declaração: João da Silva cc Ana Ribeira, filha dos defuntos Antonio Vaz da Cunha e Maria Ferreira Dormonde 08-11-1679.

 

________________________________________________________________________

 

Paula Gonçalves

 

S.L. 1º, 27, 2-4; Paula Gonçalves que casou-se com João Gomes, fallecido em 1620 em Parnahiba. Falleceu Paula Gonçalves, em 1639 em Mogy das Cruzes. Teve (C. O. S. Paulo) e (C. O. Mogy das Cruzes):

3-1 Leonôr Gomes (com 17 annos em 1620) casou em 1634, com Antonio de Medeiros. Foram pais de: 4-1.

3-2 Maria Gomes, em 1639 estava casada com ...

3-3 João Gomes

3-4 Domingos Gomes da Costa casou-se com Ignez Gonçalves, f.a de Gabriel de Góes e de Ignez Gonçalves. Teve Domingos Gomes os seguintes f.os (C. O. Taubaté): 4-1 a 4-11.

3-5 Cecilia Gomes estava casada com ...

3-6 Alvaro Gomes

3-7 Paula Gonçalves foi 1.o casada com Manoel Pereira, que era juiz de orphãos de Mogy das Cruzes, quando falleceu em 1653; e 2.a vez com Domingos Ribeiro da Silva. Falleceu Paula Gonçalves em 1662 em Mogy, sem geração do 2.o marido; porém, teve,Do 1.o, os 3 f.os: 4-1 a 4-3

3-8 Izabel Gonçalves, estava casada com ...

3-9 Capitão Duarte Gomes (com 2 annos em 1620), casou com Cecilia de Góes. Falleceu o capitão Duarte em 1689 em Mogy das Cruzes e teve (C. O. Mogy das Cruzes) 7 f.os:

 

João Gomes foi inventariado em 1620 em S.Paulo (SAESP vol. 5, neste site). Deixou filhos com idades variando entre meses e 13 anos, talvez uma pouco mais velha e já casada. Apesar da declaração da viúva de serem nove filhos, Cecília, citada por Silva Leme, não comparece no título dos herdeiros.

Os órfãos deste inventário foram sucessivamente tutelados por Domingos de Góes, cunhado do falecido. Por volta de 1625 Domingos de Góes pediu para ser liberado da curadoria de seus sobrinhos por ser homem doente e ter muitos filhos, uns oito ou dez segundo testemunhas. Foi feito novo curador em Gaspar Gomes, de 36 anos, casado com uma sobrinha de Domingos de Góes. Gaspar foi casado com Izabel Nunes e foi pai ao menos de Diogo de Fontes, (S.L. 1º, 45, 3-11 e S.L. 6º, 466, 2-4). Em 1636, por ausência de Gaspar Gomes, assume a curadoria Manoel de Siqueira, genro de João Gomes.

 

Paula Gonçalves testou em Mogi das Cruzes em 1635. Declarou “fui cc. João Guomes e deste me ficaram cuatro filhos e cinquo filhas, todos vivos, casadas duas que já tem suas legitimas e os outros todos estão por inteirar”.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

2º Cartório de Mogi das Cruzes-SP

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventário 1684 - Izabel de Góes

Apenso o de Paula Gonçalves:

Termo avulso (apenso): Recibo

Recebi de João Gomes (...) das custas do testamento de sua mãe de q foi testamenteiro, pelas quitações q me apresentou, me constam ter satisfeito todas as obrigações do testamento pelo que o dou por livre e desobrigado de todas as satisfações (...).S. Paulo 16-11-1644

 

Testamento: ano de 1635 nesta vila de S. Ana das Cruzes estando eu Paula Gonçalves enferna (...).

Primeiramente digo que fui cc. João Guomes e deste me ficaram cuatro filhos e cinquo filhas, todos vivos, casadas duas que já tem suas legitimas e os outros todos estão por inteirar. (foto)

(...) meu genro Manoel de Siqueira.

Testamenteiro: João Gomes. (foto)

Fiz a rogo da dita testadora e assino com ela. Francisco Alvares Correa,

Testemunhas: Bastião Glz = João Glz = Mel. Gomes = Bonifacio Roiz = Lazaro de Torres = Diogo Frz Morato.

(aa) Paula Glz e Fr.co Alvres Cor.

Visto a quitação do Padre Francisco Paiva, suposto ser nela contudo consta-me ter satisfeito o testamenteiro pelo que o dou por quite e livre de hoje p sempre. Mogi -- outubro de 1645

Digo eu An.to de Medeiros que estou satisfeito da legitima de meu sogro. 11-07-1639

Termo de requerimento q fizeram os herdeiros q ficaram da defunta Paula Gonçalves: João Gomes = Alvaro Gomes = Duarte Gomes = Domingos Gomes.

Partilhas - 11-07-1639: João Gomes = Domingos Gomes = Alvaro Gomes = Duarte Gomes = Baltazar de Souza = da orfã Paula Gonçalves = da orfã Izabel Gomes

Coube a João Gomes; a Alvaro Gomes; a Duarte Gomes; a Domingos Gomes.

João Gonçalves curador entregou e se desobrigou da curadoria a seu sobrinho João Gomes.

 

Encontramos em documentos, informações sobre:

1- Cecília Gomes, não foi relacionada nos inventários, mas Baltazar de Souza comparece nas partilhas do inventário materno. Sua irmã Izabel deixou um legado a uma sua neta:”Cecilia Gomes, irmã da defunta Izabel Gomes, que deixou a uma neta minha, filha de minha [----] de Souza”.

          Cecilia provavelmente a que casou com Baltazar de Souza, falecido em Mogi das Cruzes em 1649 e pais de:

1-1 Maria

1-2 Tomé

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Baltazar de Souza - 1649

marido de Cecilia Guomes, dona viuva.

Autos: 27-05-1649

Bens de Raiz:

- carta de datas de terras de sesmaria

-escritura de venda de terras na Paraiba, partindo com Antonio Molina.

100 braças de terras nas cabeceiras das datas de Domingos de Goes na paragem nomeada Macixobi, que lhe deu o defunto Antonio de Medeiros ao defunto Baltazar de Souza.

Procurador e curador dos órfãos: Manoel Pereira

Partilhas:

- filha Maria

- filho Tomé.

2- Leonor, tinha 13 anos em 1620 e não 17 como consta na GP. Dois anos depois foi considerada “já mulher”. Provavelmente a que casou com Antonio de Medeiros, o primeiro dos genros de João Gomes a comparecer no inventário e receber o dote das mãos do curador Gaspar Gomes.

3- Maria, com 11 anos em 1620, também “já mulher” em 1622, precisava de roupas para ir à igreja.. A casada com Manoel de Siqueira (por ser o segundo genro a aparecer no inventário, também recebeu de Gaspar Gomes. No entanto é possível que Leonor tenha casado com Manoel de Siqueira e Maria com Antonio de Medeiros, porque não há certeza de qual dos dois casou primeiro nem com qual das irmãs.

4- João Gomes da Costa, com 10 anos em 1620. Foi casado com Catarina Bicuda, filha de Pedro Madeira e Izabel Bicudo S.L. 8º, 11, 2-7, onde não consta a geração.

          João faleceu com testamento de 26-07-1673 e foi inventariado em Mogi das Cruzes no mesmo ano. Declarou 4 filhos legitimos, 2 machos e 2 femeas e uma filha natural. Nomeou testamenteiros os irmãos Álvaro Gomes e Duarte Gomes e citou as irmãs Paula Gonçalves e Izabel Gomes.

4-1n Maria, filha natural.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

João Gomes 1673

Testamento 26-07-1673

Testamenteiros: meu irmão Alvaro Gomes, e a meu irmão Duarte Gomes.

Sou f.l. de João Gomes e Paula Glz.

Sou cc. Catarina Bicuda e entre ambos temos 2 filhos machos e 2 filhas.

(...) minha irmã Paula Glz; minha irmã Izabel Gomes; minha sogra Izabel Bicudo.

Declaro que tenho uma filha natural por nome Maria.

Cumpra-se 01-09-1673

5 Domingos Gomes com 9 anos na abertura do inventário do pai. Em 1643 morava em Santana da Cruz e nomeou os cunhados, Manoel de Siqueira e Manoel Pereira, como procuradores para receber sua legitima.

6- Alvaro Gomes, com seis para sete anos em 1620. Nomeado testamenteiro pelo irmão João.

7- Paula Gonçalves com 5 anos em 1620, casou primeiro com Manoel Pereira que em 1643 recebeu a legitima de sua mulher. Segunda vez Paula casou com Domingos Ribeiro, sapateiro. Paula faleceu com testamento de Julho de 1662 e foi inventariada em Mogi das Cruzes no mesmo ano por seu segundo marido. Sem geração destas nupcias, declarou os 3 filhos e uma filha bastarda do primeiro marido, de nome Suzana.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Paula Gonçalves - 1662

Autos: 07-08-1662 em sitio e casa de Domingos Ribeiro, sapateiro, na paragem chamada de tras da serra do Tapiti.

Declarante: Domingos Ribeiro, viuvo de Paula Gonçalves.

 

Testamento: Julho de 1662

Sou cc. Domingos Ribeiro, não tivemos filhos.

Declaro que tenho dois filhos e uma filha que me ficaram de meu 1º marido Manoel Pereira.

(...) minha filha Maria Angela, meu filho Domingos (...).

Tenho uma rapariga bastarda, filha do defunto meu marido, por nome Suzana.

Remanescente da terça para meus filhos.

Testamenteiro: meu irmão Alvaro Gomes

Cumpra-se 13-07-1662.

Procurador dos órfãos: João Gomes, irmão da dita defunta

Herdeiros:

Domingos Ribeiro da Silva.

Manoel, orfão.

Domingos, seu irmão

Maria Izabel, sua irmã.

8- Izabel Gomes (citada como Gonçalves na GP) com 3 anos em 1620. Em 1643 estava para casar e por isso seu irmão recebeu sua legitima. Casou com João Antunes, irmão de Francisco Antunes. João faleceu com testamento de outubro de 1648 com cumpra-se de 29-11-1648. O casal foi inventariado em 1662.

          Em 1662 comparecem dois filhos no inventário (João declarou 3 no testamento):

8-1 Manoel

8-2 Antonio

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Isabel Gomes - 1662

autos 01-08-1662

Procurador dos órfãos: João Gomes

Cecilia Gomes, irmã da defunta Izabel Gomes, que deixou a uma neta minha, filha de minha [----] de Souza, que tudo me entregou João Gonçalves de Barros testamenteiro da dita defunta.

Autos de inventário de João Antunes.

Izabel Gomes é morta

11-01-1649

Em pousadas do defunto João Antunes, marido da viuva Izabel Gomes.

Partilhas: coube a dita viúva (...)

Testamento de João Antunes, -- de outubro de 1648

Sou cc. Izabel Gomes, temos 3 filhos que são meus herdeiros forçados.

Deve meu cunhado Domingos Gomes uma peça de dote de casamento.

Remanescente da terça se de a meu irmão Francisco Antunes

Cumpra-se 29-11-1648

Partilha da Fazenda:

- quinhão do órfão Manoel

- quinhão do órfão Antonio

9- Capitão Duarte Gomes relacionado no inventário do pai com apenas cinco meses de idade. Casou com Cecília de Góes. Faleceu em Mogi das Cruzes em 05-06-1689 e foi inventariado pela viúva no mesmo ano.

Paroquia de Sant’Ana de Mogi ds Cruzes-SP, [1689] faleceu Duarte Gomes aos 05-06. Deixou em seu testamento uma capela de missas (...).

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Capitão Duarte Gomes - 1689

Autos aos 28-07-1689 no sitio da Paraiba, declarante a viuva Cecilia de Goes. Assina por ela Luiz de Sampaio.

Titulo dos Herdeiros: Manoel Gomes = João de Góes = Duarte Gomes = Francisco Gomes = Mariana de Góes = Cecília de Góes.

28-07-1689: Manoel Francisco de Escobar, marido de Mariana de Góes; Luiz de Sampaio, marido de Cecilia Gomes.

Foram filhos do casal, situação em 28-07-1689:

9-1 Ana Maria, não foi citada no rol de seus irmãos. Aos 15-11-1677 casou casou com Antonio de Almeida, filho de Francisco de Almeida e Maria Dias naturais da cidade de Lamego.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 15-11-1677 Antonio de Almeida, f. Francisco de Almeida e Maria Dias, nts da cidade de Lamego = cc Ana Maria, f. Duarte Gomes e Cecilia de Goes, moradores desta vila. Test.: M.el Carvalho e Alvaro Gomes, An.ta de Castilho e M.ª de Mad[rasgado]

9-2  Manoel Gomes

9-3 João de Góes

9-4 Duarte Gomes

9-5 Francisco Gomes 

9-6 Mariana de Góes casada com Manoel Francisco de Escobar,

9-7 Cecília de Góes casada com Luiz de Sampaio

 

________________________________________________________________________

 

Magdalena Affonso

S.L. 1º, 14, 2-3.Magdalena Affonso foi casada 1.o com Domingos Nunes Felix f.o de Lourenço Nunes e de Ascença Felix fal. 1616 (C. O. S. Paulo). Falleceu Magdalena em 1655 em S. Paulo. Teve 8 f.os: 3-1 a 3-8

Segunda vez, diz o manuscripto, casou Magdalena Affonso n.o 2-3 com Affonso Dias, e teve 3 f.os:

 

 

Madalena Affonso, filha de Fernão Paes e Bárbara Gago, casou somente uma vez com Domingos Nunes Felix. Domingos, com cerca de 10 anos em 1616, era filho de Lourenço Nunes e Ascença Felix, esta inventariada em 26-04-1616.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Ascença Felix - 1616 São Paulo

[não tem o inicio].

Quinhão da viuva.

Requerimento de Belchior de Godoy

Termo de notificação feito a Lourenço Nunes

trecho do testamento ´danificado´

Deixo por meu ------ meu ----- Lourenço Nunes.

Sou cc a face da madre igreja e dele tenho dois ---- um macho por nome Domingos e uma femea por nome Maria.

Hoje 25 de março de seiscentos e -------

capa - abertura do inventario em 26-04-1616 na fazenda e casa de Lourenço Nunes

Titulo dos filhos

Maria, de 14 anos

Domingos de idade de 10? anos.

 

Madalena Affonso fez seu testamento em 15-04-1654 e foi inventariada em 19-02-1655. Declarou seis filhas e dois filhos de seu casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada: Madalena Afonso - 1655

autos 19-02-1655 nesta vila de S. Paulo em casas de Fernão Munhoz.

Inventariante: Barbara Gaga, filha da defunta. Assino a rogo de minha sobrinha Barbara Gaga, Fernão Munhoz.

Titulo dos Filhos:

- Barbara Gaga cc João de Goes

- Maria Afonso 15 anos

- Margarida de 8

- Antonia de 7

- Sebastiana de 6

- Domingos de 5

[restante danificado]

 

Testamento: 15-04-1654

(...) sou cc Domingos Nunes ------ e tivemos seis filhas das quais uma é falecida, e dois filhos. A defunta se chamava Ascença Felix da qual lhe ficou uma filha Maria = Barbara Gaga = Maria Afonso = Margarida Gaga = Antonia Dias = Sebastiana = Domingos e Tome.

Testamenteiro o marido Domingos Nunes. Remanescente da terça a minha filha Maria Afonso.

Casei duas filhas: Ascença Felis cc Pedro de Goes = e Barbara Gaga com João de Goes

 

No texto do inventario assina Domingos Nunes Felis

Petição de Tristão de Oliveira Lobo, morador nesta vila de S. Paulo que por morte e falecimento de sua sogra Madalena Afonso, ficou o remanescente de sua terça a sua mulher Maria Afonso, filha da dita defunta.

1- Ascença Felix casou com Pedro de Góes. Testou em 24-6-1651 e foi inventariada pelo viúvo em 5-8-1651. Deixou filha ínica (SAESP vol 41º, neste site).

1-1 Maria, batizada em junho de 1651.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos -- de junho de 1651 bat a Maria, filha de Pedro de Góes e Ascença Felix; padrinhos Domingos Nunes Felix e Ana de Gois.

2- Bárbara Gaga declarante no inventário materno, assinou a seu rogo seu tio Fernão Munhoz. Casada com João de Góes.

3- Maria Affonso, com 15 anos em 1655, herdeira do remanescente da terça materna. Casou com Tristão de Oliveira Lobo.

4- Margarida, de 8 anos.

5- Antonia de 7.

6- Sebastiana de 5 anos.

7- Domingos de 5.

8- Tomé

 

________________________________________________________________________

 

Manoel Rodrigues cc Maria Gonçalves

 

Manoel Rodrigues e Maria Gonçalves, citados na GP nos volumes 6º, 447, 1-2 e SL. 4, 432, 2-5, foram moradores na vila de São Paulo, na paragem Samambatiba onde Manoel foi inventariado em 17-09-1646 e Maria em 10-9-1672. Tiveram os filhos, segundo seus inventários, idades em 17-09-1646 (SAESP vol. 33º, neste site):

 

1 - Manoel Roiz, com 40 anos, casado;

2 - João Batista, com 38 anos.

3 - Angela Rodrigues, com 36 anos, casada com Simão Alvares. Simão foi inventariado em 1667. Geração em SL, 1, 4, 3-3:

SL, 1º, 4, 3-3; Simão Alvares que faleceu em 1667 com testamento em S. Paulo estando casado com Angela Rodrigues; em seu testamento declarou ser cunhado de João Dias e de Paschoal Rodrigues.

nota de rodapé: Angela Rodrigues foi filha de Manoel Rodrigues falecido em 1646 em S. Paulo e de Maria Gonçalves (C. O. S. Paulo).

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Simao Alvares ano 1667

Testamento [muito danificado]

 

Recibos:

Recebi de Miguel da Costa testamenteiro do defunto (...)

 (...) os santos Evangelhos, a Angela Rodrigues, dona viuva, tutora e curadora de seus filhos orfãos.

4 - Luiza Rodrigues, com 32 anos em 1646, casada com Belchior Barreiros, de quem foi a primeira mulher (SL. 8º, 122, 2-6 e SL. 4º, 432, 2-5).

Belchior era filho de Margarida Antonia e Gaspar Barreiros, natural do Arcebispado de Braga, que estava em Pernambuco por ocasião da invasão holandesa.

Gaspar, inventariado em 8-5-1646 (SAESP vol. 33º) e Margarida tiveram 12 filhos, dos quais apenas três eram vivos em 1646:

- Belchior Barreiros, o mais velho, com 29 anos. 

- Maria Barreiros, casada com Gonçalo Fernandes, moradores em Pernambuco.

- Domingos Gil Revelhão, de 13 para 14 anos. Em 1646 estava em Angola.

Teve, tambem, Gaspar a neta:

- Agueda Rodrigues, legatária do avô.

 

5- Paula Gonsalves, em 1646 era viuva de Domingos Bicudo. Em 1672 já era falecida. Geração em SL. 6º, 447, 1-2.

S.L. 6º, 447, 1-2. Domingos Nunes Bicudo, f.º de Antonio Bicudo Carneiro, Cap. 1.º, foi casado com Paula Gonçalves f.ª de Manoel Rodrigues. Faleceu em 1637

 

6 - Izabel Dias ou Rodrigues 29 anos, casada com Bento Antunes. Bento foi inventariado em 04-08-1659, assinou a rogo da viúva seu irmão Antonio Rodrigues.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Bento Antunes

Autos aos 04-08-1659 nesta vila de S. Paulo em pousadas do defunto Bento Antunes.

Declarante a viuva Izabel Rodrigues - Assina a seu rogo o irmão Antonio Rodrigues

 

Titulo dos Filhos: Miguel, 8 = João 5 = Domingos 3 = Ursula 4 = Manoel 2 meses.

 

Petição apresentada por Manoel João Branco contra a fazenda do defunto Bento Antunes. 05-06-1659

Testemunhas - aos 10-06-1659

- Luiz Pardo, morador nesta vila, de 39 anos

- Jose Rodrigues, morador nesta vila 40 anos, cunhado do defunto Bento Antunes.

- Aos 05-07-1659 apareceu Manoel Joáo Branco e requereu tomar o depoimento a sua mulher Maria Tenorio. Maria Tenorio, moradora nesta vila, de 40 anos, disse ser mulher de Manoel João. Assina por ela o Cap. Amaro Alvres Tenorio.

- Francisco de Souza, morador nesta vila, 28 anos.

 

Petição de Manoel da Silva - 31-05-1659

Testemunhas:

Antonio de Souza, morador nesta vila, 30 anos.

Padre João Ferreira Madris, morador nesta vila, 33 anos.

Luiz Fernandes Frances, morador nesta vila, 25 anos.

 

 Petição de Francisco Dias Velho aos 31-05-1659

Testemunhas:

Pascoal Leite de Miranda, morador nesta vila, 35 anos. Disse ser casado com uma filha de uma prima da mulher do suplicante.

Antonio Pires de Medeiros, morador nesta vila, 48 anos. Cunhado do suplicante.

João Barreto, morador nesta vila, 25 anos.

 

          Em 1672 Izabel estava casada com Sebastião Velho.

Foram filhos de Izabel e Bento, segundo o inventário, idades em 04-08-1659:

6-1 Miguel, 8 anos.

6-2 João 5

6-3 Ursula 4

6-4 Domingos 3

6-5 Manoel 2 meses

 

7 - Maria Gonçalves, com 26 anos em 1646. Casou com João da Rocha

8 - Catherina Bras, com 24 anos. Viúva em 1672.

9 - Antonia de Almeida, 22 anos em 1646. Casou com Pedro Teixeira.

10 - Ana Siqueira ou Rodrigues, 20 anos. Casou com João Dias.

11 - Pascoal Rodrigues, 18 anos;

12 - Luzia Siqueira, 15 anos. Solteira em 1672.

13- Antonio Rodrigues, 13 anos. Ausente em 1672.

 

________________________________________________________________________

 

André Fernandes, capitão

Capitão André Fernandes fez entradas no sertão para descobrir metais acompanhado de seus índios; foi proprietário de grande extensão de terras, compreendendo, segundo escreveu Azevedo Marques, as terras de Itú, S. Roque e Sorocaba, porém o seu domínio continuou em Parnaíba, sendo que as de Itú ficaram na posse do capitão Domingos Fernandes e seus descendentes, e as de Sorocaba na do capitão Balthazar Fernandes. Foi o capitão André Fernandes casado com Antonia de Oliveira, viúva 1.ª vez de Antonio Xavier (ou Chaveiro), e 2.ª vez de Diogo de Lara, f.ª de Antonio de Oliveira Gago e de Izabel Gonçalves, n. p. do 1.º capitão-mor governador loco-tenente da capitania de S. Vicente em 1538, Antonio de Oliveira, cavaleiro fidalgo da casa real e de Genebra Leitão. Tit. Oliveiras. Faleceu o capitão André Fernandes com testamento em 1641 com a idade de 63 anos, e sua mulher em 1632 com testamento em Parnaíba.

Teve (C. O. de S. Paulo) f.º único legítimo: 1-1 Padre Francisco Fernandes de Oliveira § 1.º

Teve mais os seguintes f.ºs naturais reconhecidos:

1-2 Catharina Dias § 2.º

1-3 Margarida Fernandes § 3.º

1-4 Sebastiana Fernandes § 4.º

1-5 Maria Fernandes § 5.º

1-6 Jorge Fernandes § 6.º

1-7 Pedro Fernandes § 7.º

 

Aos filhos naturais do Capitão André Fernandes acrescente-se 1-8 Maria Machado.

 

1-2 Catharina Dias foi casada com Alberto Lobo. Alem das duas filhas citadas na GP, encontramos:

1-2-3 Alberto Lobo Tinoco casou com Beatriz Diniz, filha de Manoel da Costa do Pinno e Antonia de Chaves (SL. 9º, 57, 2-1).

Alberto teve seu pai por fiador, como se vê no inventário de Izabel da Cunha (SAESP vol 40º): “Dinheiro A Ganhos: aos 20-4-1656 dado a Alberto Lobo Tinouco e deu por fiador e principal pagador a seu pai o Capitão Alberto o qual por estar presente disse que queria fiar ao dito seu filho. - Alberto Lobo - Alberto Lobo Tinoquo /”

1-2-4 Tristão de Oliveira Lobo foi o segundo marido de Izabel da Costa, filha natural de Manoel da Costa do Pino inventariado em 29-10-1653 (SAESP vol. 45º).

         Izabel foi casada primeira vez com Bernardo Bicudo, irmão de João Bicudo, falecido com testamento feito no sertão em 1649 e inventariado em Santa Ana da Parnaíba na paragem chamada Pirapitingui em 14-8-1650 (SAESP vol. 15).

Foram filhos de Bernardo:

In- Luzia Nunes, filha natural.

I- Antonio Bicudo

II- Izabel Bicudo casou com Antonio Nunes.

III- Maria Bicuda casou com Sebatião Martins.

        Izabel faleceu com testamento e foi inventariada aos 22-04-1659 na fazenda de Tristão. Declarou os três filhos do primeiro matrimônio e a filha única do segundo.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada: Izabel da Costa

autuação de testamento.

Aos 22-04-1659 na paragem chamada Apinadaitiquava na fazenda e sitio de Tristão de Oliveira.

Testamento: Aos 07-03-1659

Sou filha natural de Manoel da ---- Espinosa, ja defunto

Primeiramente casada com Bernardo Bicudo do qual tive tres filhos: Antonio Bicudo = Izabel Bicuda cc Antonio ---- = e Maria Bicuda.

Segunda vez casei com Tristão de Oliveira - uma filha por nome -----

 

Autos aos 22-04-1659 nsta paragem chamada Pindaiticava no sitio e fazenda de Tristão de Oliveira, termo da vila de Santana de Parnaiba.

viuvo declarante Tristão de Oliveira

Herdeiros

- o viuvo Tristão de Oliveira

- Antonio Bicudo, f. do 1 matr.

- Izabel Bicuda, idem

- Maria Bicuda, idem

- Clara do derradeiro matrimonio.

 

Aos 22-04-1659 mandou o juiz citar a Antonio Nunes e s/m Izabel Bicuda se queriam entrar a colação. (não quizeram)

Recibo: estou pago e satisfeito de meu irmáo Tristão de Oliveira. (aa) Alberto Lobo Tinoco.

Recebi de Tristão de Oliveira Lobo, testamenteiro da defunta sua mulher Izabel da Costa (...) o Vigario

 

 (...) apareceu Antonio Bicudo e Tristão de Oliveira (...)

Antonio Bicudo = Maria Bicuda mulher de Sebatião Martins = Clara, menor, filha de Tristão de Oliveira. A cada um 2$333 rs.

 

1-2-4-1 Clara, filha de Tristão de Oliveira e Izabel da Costa.

 

1-4 Sebastiana Fernandes.

S.L. 7º, 226, § 4º 1-4; Sebastiana Fernandes foi casada com Pedro Alvares Moreira Cabral f.º do capitão Pedro Alvares Cabral e de Suzanna Moreira. Com geração em Tit. Garcias Velhos.

          Sebastiana casou com Pedro Alvares Moreira Cabral ambos inventariados em 1638 (SAESP vol. 11º, neste site). Alem de dois filhos legítimo, Pedro Alvares deixou o filho natural:

In- José Moreira, filho natural reconhecido; “foi mandado por João Moreira para as guerras em Pernambuco em companhia de seis moços do gentio da terra. Em 1642 estava na Bahia a serviço de sua Magestade na companhia de Antonio Raposo Tavares. Em 6-10-1648 era falecido e deixou seus bens às filhas de João Moreira.”

Sebastiana e Pedro Alvares tiveram dois filhos tutelados pelo tio João Moreira até 08-10-1648:

1-4-1 Jacinto Moreira Cabral, natural de São Paulo. Emancipado em 1648, ficou tutor de seu irmão Pascoal, em substituição ao tio João Moreira. Casou com Maria Leme da Silva, filha de Domingos Leme da Silva e Francisca Cardoso.Geração na família “Gaspar Vaz Guedes”.

1-4-2 Pascoal Moreira Cabral, coronel, natural de S. Paulo. Casou com Mariana Leme e foram moradores em Sorocaba-SP onde Pascoal faleceu aos 05-11-1690, com testamento, e foi inventariado em 01-08-1691.

SL. 7, 431, 3-2 Coronel Pascoal Moreira Cabral, natural de de S. Paulo, foi C.c. Mariana Leme, f.a do Capitão Brás Esteves Leme, que fal. em 1678 em Sorocaba, e de Antonia Dias, V. 2 o pag. 441; fal. o Coronel Pascoal Moreira em 1689 em Sorocaba. Teve (C. O. de Sorocaba) 4-1 a 4-5.

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 05-11-1690 faleceu o Coronel Paschoal Mor. Cabral, natural da vila de S. Paulo e morador neta vila, f. de Pedro Alveres Moreira e de s/m Sebastiana Frz,. ja defunto, moradores na vila de S. Paulo.Casado com Mariana Leme, fez testamento; foi testamenteiro Thome Moreira, Bras Moreira, Miguel Gracia. Esta sepultadona igreja de S. Bento.

Alem dos cinco filhos legitimos, que viviam em 1689, Pascoal declarou três filhos bastardos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Pascoal Moreira Cabral

Treslado do Testamento: 03-07-1689 eu Pascoal Moreira Cabral (...) testamenteiros meus filhos Tome Moreira, e Bras Moreira e meu genro Miguel Garcia.

Sou casado com Mariana Leme de que tivemos muitos filhos e filhas dos quais são vivos Tome Moreira = Bras Moreira = Pascoal Moreira = Bastiana Moreira = Maria Moreira. Deixo dois bastardos e uma bastarda a saber: Pedro = Ambrosio = e Suzana, os quais deixo livres e libertos por serem filhos das minhas negras, e dizem que são meus filhos. Casei Suzana com Jose Alves.

Tenho casadas duas filhas Bastiana Moreira com Miguel Garcia. (...) meu genro Braz Mendes.

 

Autos aos 01-08-1691 em pousadas do Coronel Pascoal Moreira Cabral.

Declarante a viuva Mariana Leme. Assina a seu rogo Miguel Garcia Carrasco.

 

Herdeiros:

Tome Moreira Cabral

Sebastiana Moreira

Braz Moreira Cabral

Maria Moreira

Pascoal Moreira Cabral

1-4-2-1b- Pedro

1-4-2-2b- Ambrosio

1-4-2-3b- Suzana casada, em vida do pai, com José Alves.

Filhos legitimos com Mariana Leme:

1-4-2-1 Tome Moreira Cabral (ou Leme) aos 02-06-1686, dispensados do parentesco de consanguinidade, casou com Luzia de Abreu, filha do Cap. Andre de Zuniga e de Cecilia de Abreu.

Sorocaba,SP Igreja N Sra da Ponte aos 02-06-1686 casei Thome Moreira Cabral, natural e morador nesta vila de N Sra da Ponte d Sorocaba, f.l. do Cel. Paschoal Moreira Cabral e Mariana Leme moradores nesta dita vila, dispensados do parentesco que os contraentes tinha entre si de consanguinidade = cc Luzia de Abreu, natural e moradora nesta vila, f.l. do Cap. Andre de Zuniga e de Cecilia de Abreu, moradores nesta dita vila. Testemunhas Diogo Domingues Vidigal, Manoel Pereira Pavan, Sebastiana Moreira, Maria Rquelme de Gusmam.

          Tomé faleceu em Sorocaba aos 13-01-1698 com testamento. Nomeou testamenteiros Martinho Gracia e Pascoal Moreira Cabral.

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 13-01-1698 faleceu Thome Moreira Leme, casado com Luzia de Abreu, todos naturais [danificado] e moradores nesta vila de N. Sra da Ponte; fez testamento. Foram seus testamenteiros Martinho Gracia e Pascoal Moreira Cabral. foi sepultado na igreja de S. Bento na capela maior.

          Segunda vez em Sorocaba aos 29-01-1700, Luzia casou com João Luiz do Passo, filho de Amaro Vicente e Maria Luiz do Passo, família “Amaro Domingues”.

1-4-2-2 Braz Moreira Cabral aos 02-06-1686 em Sorocaba, dispensados do parentesco de consanguinidade, casou com Suzana Dias, irmã inteira de Luzia de Abreu supra citada.

Sorocaba,SP Igreja N Sra da Ponte aos 02-06-1686 casei Bras Moreira Cabral, natural e morador nesta vila de N Sra da Ponte d Sorocaba, f.l. do Cel. Paschoal Moreira Cabral e Mariana Leme moradores nesta dita vila, dispensados do parentesco que os contraentes tinha entre si de sanguinidade = cc Suzana Dias, natural e moradora nesta vila de N Sra da Ponte de Sorocaba, f.l. do Cap. Andre de Zuniga e de Cecilia de Abreu, moradores nesta dita vila. Testemunhas o Cal. Manoel Fernandes de Abreu, Miguel Gracia, Potencia de Abreu, Ana Maria Leme.

         Braz foi inventariado por Suzana em 1697 em Sorocaba. Compareceram os filhos legitimos e uma filha natural:

1-4-2-2-1n Antonia, filha natural de Braz.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Braz Moreira 1697

Autos em pousadas de Braz [-----] nesta vila de [------] da Ponte de Sorocaba.

Declarante a viuva Suzana Dias.

Procurador dos orfãos [------]

Termo [---]

[---]va, Suzana Dias

-----------

Pascoal,

Braz,

Jorge,

Maria,

Antonia(?) natural.

Dividas: deve sua mãe Mariana [-----], dona viuva. Deve seu irmão Pascoal Moreira Cabral. Deve Antonio Dias.

Braz e Suzana Dias tiveram os filhos:

1-4-2-2-1 Lazaro Dias de Suniga, já falecido em 27-11-1736, foi casado com Catarina Ribeira Machado, filha de Domingos Luiz do Passo e de s/m Isabel de Lima, família “Amaro Domingues”.

          Em Sorocaba aos 27-11-1736, Catarina casou segunda vez com Bartolomeu da Cunha Gago, filho dos falecidos João Lourenco da Cunha e de s/m Apolonia de Freitas e viúvo de Maria de Mattos Maciel - família Amaro Domingues.

1-4-2-2-2 Ana Moreira, segundo SL. 7, 432, 5-1.

1-4-2-2-3 Paschoal Moreira de Suniga em Sorocaba aos 03-11-1728 casou com Ignez Domingues, f. de Domingos Luiz do Passo e de Izabel Machada, supra citados.

Sorocaba, SP Igreja N.Sra da Ponte aos 03-11-1728 nesta matriz Paschoal Morera de Suniga, f. de Bras Morera, ja defunto e de Suzana Dias, nts e moradores nesta vila = cc Ignez Domingues, f. de Domingos Luiz do Passo e de Izabel Machada, ja defunta, moradores nesta vila. Test.: Francisco Paes de Faria, C. Antonio Luiz do Passo, Maria Morera, Maria Paes.

1-4-2-2-4 Braz

1-4-2-2-5 Jorge Moreira aos 23-07-1720 casou com Joana de Lima, f. de Domingos Luiz do Passo e de s/m Isabel de Lima (da Silva), supra citados.

Sorocaba, SP Igreja N.Sra da Ponte aos 23-07-1720 Jorge [---] Morera, f, de Bras Morera Cabral, ja defunto e de s/m Suzana Dias de Abreu = cc Joana de Lima, f. de Domingos Luiz do Passo e de s/m Isabel de Lima da Silva que foram da freguesia de Sto. Amaro e de presente todos moradores nesta vila de N. Sra da Ponte de Sorocaba. Testemunhas: o Sarg. Mor Pedro Domingues, Antonio de Oliveira, Maria Luiz do Passo, Maria Morera.

1-4-2-2-6 Maria Leme Moreira aos 16-01-1719 casou com José Coresma de Almeida, filho de Manoel Coresma de Almeida e Maria Nunes Leitoa.

Sorocaba, SP Igreja N.Sra da Ponte aos 16-01-1719 Joseph Coresma de Almeida, f. de Manoel Coresma de Almeida e de s/m Maria Nunes Leitoa = cc Maria Leme Moreira, f. de Bras Moreira Cabral, ja defunto e de s/m Suzana Dias, moradores nesta vila. Testemunhas o C. Gabriel Antunes, o Cap.Luiz Castanho de Almeida, Isabel Paes e Maria Luiz.

 

1-4-2-3 Pascoal Moreira Cabral.

1-4-2-4 Sebastiana Moreira casada aos 10-02-1686 com Miguel Garcia Lumbria (ou Carrasco), filho de Martim Garcia Lumbria e Maria Domingues - família “Carrasco”.

Sorocaba,SP Igreja N Sra da Ponte aos 10-02-1686 casei Miguel Garcia Lumbria, n. da vila de S. Paulo e morador na vila de N Sra a Ponte de Sorocaba, f.l. de Martim Gracia Lumbria e de Maria Domingues, moradores nesta sobredita vila de Sorocaba = cc Sebastiana Moreira, natural e moradora nesta vila de N Sra da Ponte de Sorocaba, f.l. do Cel. Paschoal Moreira Cabral e Mariana Leme, moradores nesta sobredita vila de Sorocaba. Foram testemunhas o Cap. Guilherme Pompeo de Almeida, Miguel Gracia Carrasco, Maria Leme e Maria Domingues.

1-4-2-5 Maria Moreira Cabral casada aos 28-05-1687 com Bras Mendes, natural de S. Paulo, filho de Diogo Domingues de Faria e da falecida Maria Paes. Geração na família “Amaro Domingues”.

Sorocaba,SP Igreja N Sra da Ponte aos 28-05-1687 casei a Bras Mendes, natural da vila de S. Paulo e morador nesta vila de N. Sra da Ponte, f.l. Diogo Domingues de Faria e Maria Paes, ja defunta, moradores nesta sobredita vila = cc Maria Moreira Cabral, f.l. do Cel. Paschoal Moreira Cabral e Mariana Leme, moradores nesta vila. Testemunhas o Alcaide Mor Hiacinto Moreira Cabral, Antonio Ribeiro Gracia, Maria Domingues, Antonia Dias.

1-5 Maria Fernandes foi somente casada com Jerônimo da Silva, seu inventariante em 17-4-1654 (SAESP vol. 47º, neste site).

S.L. 7º, 226, § 5º, 1-5 Maria Fernandes foi 1.º casada com Jeronimo da Silva, e 2.ª vez com Manoel Correa, como consta do livro de notas já mencionado, em que se lê a escritura de doação feita em Parnaíba em 1657 pelo capitão André Fernandes a esta sua f.ª.

 

1-8 Maria Machado, filha natural do Cap. André Fernandes, foi casada duas vezes. Primeira vez com João Fernandes, com geração de quatro filhas e dois filhos. Segunda vez casou com Manoel Correa, sem geração. Maria testou na vila de S. Paulo em 17-10-1661 onde foi inventariada em 16-02-1662.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Maria Machado - S. Paulo

Autos aos 16-02-1662 vila de S. Paulo

Declarante o viuvo Manoel Correa.

Titulo dos Filhos Andre de 12 = João de 9 = Bastiana de Freitas, viuva = Paula Nogueira, viuva = Suzana Dias, de 15 = Ana Fernandes, casada = Todos filhos da defunta com seu primeiro marido João Fernandes, defunto.

testamento - aos 17-10-1661 nesta vila de SP (...) testamenteiro meu marido Manoel Correa.

Fui cc João Fernandes e tive quatro filhas e dois filhos. Sou cc Manoel Correa e não tivemos filho algum.

Tenho uma filha cc Gonçalo Ribeiro.

Tenho duas filhas viuvas.

O defunto meu pai Cap. Andre Fernandes deixou em seu testamento (...)

Meu sobrinho João Dias

Cumpra-se 24-10-1661

Filhos de João Fernandes e Maria Machado (situação em 16-02-1662):

1-8-1 Sebastiana de Freitas, viúva.

1-8-2 Paula Nogueira, viúva.

1-8-3 Ana Fernandes casada com Gonçalo Ribeiro.

1-8-4 Suzana Dias, com 15 anos.

1-8-5 André, com 12 anos.

1-8-6 João, com nove anos.

 

________________________________________________________________________

 

Francisco de Almeida cc Maria de Albernaz

SL. 5, 424, 1-2 Paulo (ou Francisco) de Almeida casou em 1643 em S Paulo com Maria de Albernaz f.a de Luís Albernaz e de Andreza Gonçalves.

 

Maria de Albernaz, com 15 anos em 1632, era filha de Andreza Gonçalves e seu primeiro marido Luiz Abernaz, neta materna de Baltasar Gonçalves. Andreza, casada segunda vez com Antonio da Silveira, foi inventariada em 1632 (inventários SAESP vol. 30º, neste site).

Em 26-4-1634 (inventário materno) Maria já estava casada com Francisco de Almeida, filho de Francisco de Almeida e Tomasia de Alvarenga, ele inventariado em 1617 e Tomasia em 1631 (SAESP vols. 5º e 8º).

Francisco foi inventariado em 1643. Maria casou segunda vez com João Ferraz, seu inventariante em 1655.

 

Maria de Albernaz e Francisco de Almeida tiveram filho único:

1- Luiz, com 7 anos em 1643 e 22 anos em 1655.

 

Maria de Albernaz e João Ferraz tambem tiveram um único filho:

2- Maria, com 7 anos em 1655.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Maria Albernaz

Autos 12-06-1655 nesta cidade de S. Paulo declarante João Ferraz, viuvo de Maria de Albernaz.

Titulo dos Filhos:

Luiz, de 22 do primeiro matrimonio.

Maria, de 7 do segundo.

 

Testamento - 08-03-1656

Fui casada com Francisco de Almeida, ja defunto, por tempo de tres anos do qual tive um filho Luiz, o qual é vivo. De presente sou casada com João Ferraz do qual tenho uma filha por nome Maria.

Me ficou por morte e falecimento de meu pai Luiz de Albernaz (...) que ficou em mãos de meu curador Baltazar Gonçalves, que Deus tenha.

Testamenteiros meu marido João Ferraz e Alvaro Rodrigues do Prado.

 

apenço: Inventario por morte de Francisco de Almeida

10-06-1643 nesta vila de S. Paulo no bairro chamado Trabembe.

viuva Maria de Albernaz

Titulo dos filhos:

Luiz de 7 anos

 

________________________________________________________________________

 

Lucas de Mendonça, capitão

SL. 1, 6, 5-1 Capitão Lucas de Mendonça natural do Rio de Janeiro que casou com Ignez Monteiro, f.a de Antonio Pires de Medeiros e de Anna Luiz Grou. Tit. Pires Cap. 9.o § 3.o Teve o f.o unico com geração em Alvarengas Cap. 3.o § 7.o n.o 2-3

 

SL. 2, 128, 2-1 Ignez Monteiro que foi 1.o. casada com Lucas de Mendonça, natural do Rio de Janeiro, fo. do capitão Mathias Gomes de Mendonça e de Izabel Cardoso, V. 1.o. pag 6; Segunda vez foi casada com Francisco Paes da Silva. Tit. Raposos. Sem geração deste 2.o. marido, porem, teve do 1.o.  o filho único:

3-1 Mathias de Mendonça

 

Capitão Lucas de Mendonça, natural da cidade do Rio de Janeiro, era filho do Cap. Matias de Mendonça e Izabel Cardosa. Casou com Ignez Monteira, filha de Antonio Pires e Ana Luiz.

Testou em 10-10-1670 e foi inventariado aos 17-12-1670 em seu sitio e fazenda na paragem chamada Guaimirinacangaba, termo da vila de Santana da Parnaiba.  Deixou filho único:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autos aos 17-12-1670 sitio e fazenda do defunto Lucas de Mendonça na paragem chamada Guaimirinacangaba, termo da vila de Santana da Parnaiba.

Inventariante Ignez Monteira, dona viuva. Assina a seu rogo Gaspar Mendes.

Herdeiros

- a viuva Ignez Monteira

- Matias de Mendonça, 21 anos

 

Testamento 10-10-1670 eu Lucas de Mendonça.

Testamenteiros meu cunhado o Cap. Fernão Paes de Barros

Sou natural da cidade do Rio de Janeiro, f.l. do Cap. Matias de Mendonça e Izabel Cardosa. Sou cc Ignez Monteira, f.l. de Antonio Pires e Ana Luiz, de que tenho um filho por nome ---------------.

Cumpra-se 19-10-1670

Curadoria ao Cap. Fernão Paes de Barros.

1- Matias de Mendonça, com 21 anos em 1670. Requereu dispensa do impedimento de consanguiniade em 3º grau para se casar com Luzia Leme, filha de Sebastão Leme, neta paterna de Francisco de Alvarenga (SL. 5, 239, 2-3)

RMJ - ACMSP Volume 1 - Estante 4 -Gaveta 1 (1667 a 1688)

Mathias de Mendonça e Luzia Leme - 3 grau de consanguinidade

De Ana Ribeira nasceu Ines Monteira e desta Ãntonio Pires que gerou Ines Monteiro mãe do orador.

Do mesmo tronco nasceu Francisco de Alvarenga pai de Sebastião Leme  pai da oradora Luzia Leme.(foto).

A mãe da oradora tem muitas outras filhas para casar, a moça é pobre e ambos são descendentes de neófiltos Brasilicos.

Testemunhas e.o:

Antonio Nunes de Siqueira, 39 anos parente por afinidade dos oradores em grau remoto.

Disse que os oradores são parentes consanguineos em 3 para 4 grau e que tem parte de gente Brasilica.

Francisco Rodrigues, Repete as afirmações.

Cap Pascoal Leite de Miranda, 56 anos parente da oradora por consanguinidade e do orador por affinidade.

Disse que os pais da oradora eram pobres e tinham ainda 3 filhas para casar. Confirmou a origem brasilica dos oradores.

 

________________________________________________________________________

 

CATHARINA DE UNHATTE

SL. 5, 212, 2-3.Catharina De Unhatte cc. 1640 em SP com Pedro Lourenço filho de Francisco Lourenço e Maria Ribeiro.

SL. 5, 376, 2-1 Pedro Lourenço, que casou em 1640 em S. Paulo com Catharina de Unhatte, † em 1659, f.ª de Amador Lourenço e de Maria da Cunha.. Teve f.ª única:

3-1 Maria de Unhatte, casada com Francisco da Fonseca, † em 1666 em S. Paulo, f.º de Diogo Borges e de Maria Tavares da Fonseca.

 

Catharina de Unhatte, filha de Amador Lourenço e Maria da Cunha, casou duas vezes. Primeira vez com Pedro Lourenço e, segunda vez, com Francisco Correa de Araújo.

Catarina faleceu com testamento de 03-05-1659 com o cumpra-se de 05 de maio do mesmo ano. Foi inventariada por Francisco no mesmo ano. Sem geração do segundo matrimônio, deixou filha unica do primeiro:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Catarina de Vinhate

Autos aos 13-05-1659 nsta vila de S. Paulo nem pousadas da defunta Catarina de Unhatte.

Declarante o viuvo Francisco Correa de Araujo.

Declarou que sua mulher fizera testamento e que não tivera filhos do segundo matrimonio e do primeiro tem a dita defunta uma filha por nome Maria, de 16 anos.

 

Titulo dos Filhos do 1 matr. Maria, de 16 anos

 

Testamento

Aos 03-05-1659 rogo a Domingos Machado meu parente e a meu marido Francisco ----- testamenteiros.

Sou casada com Francisco Correa sendo eu viuva que primeiro fui casada com o defunto Pedro Lourenço de quem tive uma filha que é viva, por nome Maria.

Declaro que se deve a Andre Saraiva de uma cura que me fez.

O defunto meu marido Pedro Lourenço me disse que arrecada da parte dos meus irmãos orfãos sete mil rs o qual se verá no inventário de meu pai. Devo oito patacas ao defunto meu irmão Amador Lurenço.

Em casas e morada de minha ---- Maria da Cunha nesta vila de S. Paulo.

Cumpra-se 05-05-1659

1- Maria, com 16 anos em 1659.

 

________________________________________________________________________

 

Mariana Cardoso cc Crispim Duarte

SL. 8, 552, 2-8 Mariana Cardoso, 2.ª mulher também de Crispim Duarte, viúvo de Anna de Aguiar. Sem geração.

 

Mariana Cardosa filha de Braz Cardoso e Antonia de Chaves, família “Gaspar Vaz Guedes”, foi a segunda mulher de Crispim Duarte, sem geração.

Crispim, natural da cidade da Bahia, filho de Crispim Duarte e Eugenia de Souza, casou três vezes. Primeira vez com Ana de Aguiar, filha de Eugenio de Aguiar e Catarina Lopes. Ana testou em 23-05-1661 e foi inventariada em 07 de agosto do mesmo ano. Deixou quatro filhos de seu casal.

Inventariada Ana de Aguiar - 1661 vila de S. Paulo

Autos aos 07-08-1661 nesta vila de S.Paulo em casas de morada de Crispim Duarte

Inventariada Ana de Aguiar

Inventariante Crispim Duarte

Titulo dos Filhos

Eugenia sete anos

Inacia de 5

Antonio de 3

Crispim de 2

todos mais ou menos.

 

Testamento - 23-05-1661

(...) estando eu Ana de Aguiar de parto e muito oprimida de dor (...). Sou cc Crispim Duarte ao qual rogo seja meu testamenteiro. Do dito meu marido tive 4 filhos a saber duas femeas Eugenia e Inacia, e dois machos Antonio e Crispim.

Roguei a Gonçalo Mendes Peres que este me fizesse.

Cumpra-se ------------

 

Segunda vez, Crispim casou com Mariana Cardosa, sem geração. Terceira vez casou com Maria da Silva, tambem sem geração.

 

Crispim testou em 29-03-1678 e foi inventariado em S. Paulo em 03-08-1678 por sua terceira mulher. Declarou seus quatro filhos com Ana de Aguiar:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Crispim Duarte

Aos 03-08-1678 em casas e pousadas de Francisco Babosa Calheiros nesta vila de S. Paulo.

Inventariado Crispim Duarte

Inventariante Maria da Silva, por se achar na dita casa, viuva do defunto Crispim Duarte. Assina a seu rogo seu genro Domingos do Rio (?)

 

Titulo dos Herdeiros:

Eugenia de Souza, casada

Inacia de Aguiar, casada

Antonio Duarte, de 20 anos

Crispim Duarte, de 19 anos

 

Testamento - 29-03-1678 eu Crispim Duarte (...) rogo a minha mulher Maria da Silva e a Antonio Roiz Goes  testamenteiros.

Sou natural da cidade da Bahia, filho leg. de Crispim Duarte e Eugenia de Souza, defuntos. Fui casado tres vezes: a primeira com Ana de Aguiar, filha de Eugenio de Aguiar e Catarina Lopes. Segunda vez com Mariana Cardosa, filha de Braz Cardoso e Antonia de Chaves a terceira com Maria da Silva.

Da primeira mulher tenho quatro filhos: Eugenia - Inacia - Antonio - Crispim.

Quando casei minha filha Eugenia de Souza com Simão Mota (...) = Casei minha filha Inacia com Domingos Fernandes Castro

(...) meu cunhado Francisco Barbosa.

Cumpra-se

 

1- Eugenia, com 7 anos em 1661. Eugenia de Souza

2- Inácia com 5 anos. Inácia de Aguiar casada em vida do pai com Domingos Fernandes Castro

3- Antonio com 3. Antonio Duarte com 20 anos em 1678

4- Crispim, com 2 anos. Crispim Duarte com 19.

 

________________________________________________________________________

 

Mateus de Siqueira

SL. 8, 239, 3-1 Mateus de Siqueira, natural de São Paulo, casado em 1688 em Itú com Luzia Pedroso, natural de Parnaiba, f.a de Sebastião Paes e de Catarina Paes.

 

Mateus de Siqueira Antunes era filho de Francisco Bicudo de Siqueira, falecido em Nazaré Paulista aos 08-01-1690 e Ana Maria da Luz, falecida em 29-08-1708.

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré - aos 08-01-1690 faleceu Francisco Bicudo de Siqueira o qual fez seu testamento e deixou por testamenteiros João Barreto e Mateus de Siqueira Antunes filho do mesmo defunto

 

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré [Ana Maria da Lux] aos 29-08-1708 faleceu Ana Maria da Lux, fez testamento e deixou por seus testamenteiros a Luiz Antunes de Siqueira e a Estevão Ribeiro. Manda que seu corpo seja sepultado nesta matriz, determina missas.

 

Em 1688 Mateus estava casado com aviúva Luzia Pedroso de Barros (ou Leme), filha de Sebastião Paes de Barros e Catharina Borges ou Tavares, família “Pedro Vaz de Barros”, neste site. Luzia foi casada primeira vez com Miguel Leite de Carvalho com geração na família “Godoys” Cap. 5º (inventário SAESP vol. 22, neste site e SL. 3, 510, 1-5).

Luzia e Mateus tiveram, pelo menos, a filha:

1- Mariana Paes, casou duas vezes. Aos 19-04-1718 em Itu casou com Domingos Leite de Siqueira, filho de Antonio de Siqueira Caldeira, falecido em 01-07-1726 e Luzia Moreira falecida em 07-05-1737, família “Domingos de Góes”, neste site. Geração em SL. 7, 522, 3-9.

Itu-SP Igreja N Sra da Candelaria aos 19-04-1718 Domingos Leite, f.l. Antonio de Siqueira Caldeira e Luzia Moreira, moradores na vila de Moigi = cc Mariana Paes, f.l. do defunto Mateus de Siqueira e Luzia Pedrosa Leme, moradores nesta propria vila.

          Aos 21-01-1728 Mariana casou com João Pereira Themudo, viúvo de Maria de Souza, filho de Antonio Pereira Themudo e Izabel Ribeira. Família “João Pereira Themudo” neste site, e SL. 6, 451, 4-1 onde João consta como José.

Itu-SP Igreja N Sra a Candelaria aos 21-01-1728 João Pereira Timudo, f.l. de Antonio Pereira Timudo e Izabel Ribeira, já defuntos, viuvo que ficou de Maria de Souza filha e Diogo de Souza e s/m Maria Bicuda Tavares, já defuntos, moradores e naturais da vila da Parnaiba = cc Mariana Paes, f.l. Mateus de Siqueira e Luzia Leme Pedrosa, já defuntos, nts desta propria vila, viuva que ficou de Domingos Leite, filho de Antonio de Siqueira Caldeira e s/m Luzia Moreira, moradores da vila da gloriosa S. Ana de Maigy. Test.: Antonio de Siqueira Bayam, Rodrigo Gomes, Margarida Martins, Barbara Pedrosa.

 

________________________________________________________________________

 

Gonçalo Gil, o velho

(atualizado em 19-março-2016)

 

SL. 8, 102, § 10º, 1-10 Gonçalo Gil (provavelmente f.º do Cap. 5.º) foi casado 1.º com Maria Luiz, com geração no V. 1.º pág. 16; 2.ª vez com Catharina Gonçalves, viúva de Bento de Oliveira. Sem geração desta. V. 4.º pág. 429, nota.

SL. 4, 429, (nota de rodapé) 1-1 Catharina Gonçalves, † em 1637, que foi 1.º casada com Bento de Oliveira e 2.ª vez com Gonçalo Gil, viúvo de Maria Luiz, V. 1.º Pág. 16.; Sem geração do 2.º marido, porém teve de Bento de Oliveira os 3 f.ºs.

 

S.L. 1º, 16, 3-1  Maria Luiz, † 1631, casada com Gonçalo Gil, o qual casou-se 2.a vez com Catharina Gonçalves viuva de Bento de Oliveira, fallecida em 1637 em S. Paulo (C. O. S. Paulo); e teve os seguintes f.os:

4-1 Luiz Yanes Gil cc Maria da Silva

4-2 Antonia Gil cc Antonio de Oliveira Falcão

4-3 Miguel Luiz Gil com 16 annos em 1637

4-4 Gonçalo Gil falleceu em 1650 em Parnahiba, casado com Domingas de Gomes.

4-5 Francisco Luiz Gil assassinado em 1650, foi casado com Benta de Oliveira

4-6 Antonio

4-7 João Alvares Gil

4-8 Maria

 

Gonçalo Gil, o velho, testou em 19-04-1657. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 10-08-1661 e o inventário foi aberto aos 17-10-1661 na vila de Santana de Parnaiba.

Casou primeira vez com Maria Luiz falecida com testamento aberto aos 30-11-631 e inventariada em 1632 (SAESP vol. 13º, neste site). Deixou oito ilhos de seu casal, seis filhos machos e duas filhas.

Segunda vez casou com Catarina Gonçalves, viúva de Bento de Oliveira e filha de Clemente Alvares e Maria Gonçalves. Catarina testou em 9-11-1636 e foi inventariada em 10-1-1637 (SAESP vol. 10º). Declarou os quatro filhos de seu primeiro matrimônio descritos na família “Clemente alvares” Cap.3º.

Alem da geração legítima com Maria Luiz, Gonçalo Gil deixou fihos naturais:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autos aos 17-10-1661 nesta vila de Santana de Parnaiba

Inventariado Gonçalo Gil

Inventariante João Alvares Gil, filho do defunto.

Testamento - 19-04-1657

Eu Gonçalo Gil, o velho (...) testamenteiros: João Alvares Gil, Miguel Gil, meus filhos.

Cumpra-se 10-08-1661

 

Herdeiros nesta fazenda

Luiz Yanes

Margarida Rodrigues, filha natural

Miguel Gil

Antonio de Oliveira Falquam marido de Antonia Gil

Joáo Alvares Gil

um filho de Francisco Gil por nome Bento

Apelonia Gil mulher de João Marques de ----------

Domingos Gil, filho natural

 

Por Miguel Gil, foi dito que ele não queria nada da dita negra pq largava a sua parte ao dito seu irmão João Alvares Gil.

João Rodrigues Pinto, pp de Margarida Rodrigues, dona viuva, (...)

Luiz Yanes (...) largava a uma sobrinha sua, Izabel Rodrigues filha de Margarida Rodrigues (...).

Antonio de Oliveira Falcão não queria coisa nenhuma.

 

Quinhões de:

João Alvares = -------------------------  que largou a sua sobrinha = quinhão de Margarida Rodrigues = Bento, orfão que ficou de Francisco Gil = orfão Domingos =

 

1n- Margarida Rodrigues, viúva em 1661. Teve, pelo menos:

1n-1 Izabel,

2n- Domingos Gil, órfão em 1661.

3n- Apolonia Gil casada com João Marques de Araújo, herdeira na fazenda paterna. João testou em 05-11-1688 e foi inventariado em seu sitio e fazenda na paragem Pirapora aos 02-11-1691. Declarou quatro filhos de seu casal:

3n-1 Domingos Marques, já casado em 1688

3n-2 João Marques de Araujo, solteiro.

3n-3 Maria Gil

3n-4 Joana

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

João Marques de Araujo 1691

Autos aos 02-11-1691 neste sitio e fazenda que foi do defunto, paragem chamada Pirapora termo e limite de Santana da Parnaiba.

Declarante a viuva Apolonia Gil. Assino por minha irmã, Domingos Gil.

 

Herdeiros nesta fazenda:

a viuva Apolonia Gil e seus filhos: Domingos Marques = João Marques de Araujo = Maria Gil = Joana

 

Testamento: aos 05-11-1688 eu João Marques (...) sou cc nesta vila de Parnaiba com Apolonia Gil do qual matrimonio temos quatro filhos, dois machos e duas femeas. --- Marques ja casado = João Marques, solteiro = Maria e Joana. (no texto) Meu sogro o defunto Gonçalo Gil.

 

 

Filhos legitimos com Maria Luiz:

1- Luiz Yanes Gil, o moço. Casou com Maria da Silva e foi inventariado em 18-7-1681. Com geração de dez filhos (SAESP vol. 21).

2- Antonia Gil casada com Antonio de Oliveira Falcão - nestes aportes em Antonio de Oliveira Falcão - SL. I, 17, 4-2 e SL. II, 237, 2-5

3- Miguel Luiz Gil de idade de dezesseis anos em 1637 (inventário de Catarina Gonçalves).Testamenteiro paterno.

4- Gonçalo Gil, o moço, com quinze anos em 1637. Inventariado em Santana da Parnaiba em 26-08-1659 casado com Domingas de Gomes, sem geração.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autos do inventario e falecimento de Gonçalo Gil, o moco - nesta vila de Santana da Parnaiba 26-08-1650. Assinou a rogo da viuva Domingas de Guo-----, Vicente Rodrigues Bicudo.

Herdeiros nesta fazenda

- a viuva Domingas de Guomes

- seu sogro Gonçalo Gil.

5- Francisco, de idade de 6 anos em 1632. Francisco Luiz Gil com 11 anos em 1637. Casou com Benta de Oliveira (IV supra). Inventariado em 28-2-1653 na vila de Santa Ana da Parnaíba (SAESP vol 41º).

6- Antonio, de idade de 4 anos em 1632. Antonio com nove anos em 1637.

7-  João, de idade de 3 anos em 1632. Com seis anos em 1637. João Alvares Gil tutor do sobrinho Bento, filho de Francisco Luiz Gil supra. Testamenteiro e inventariante pateno.

8- Maria, de idade de tres meses em 1632. Não é citada no rol de seus irmãos em 1637, no inventário de Catarina Gonçalves.

________________________________________________________________________

 

Izabel de Almeida de Proença

 

SL. 4, 385, 1-4 Izabel de Almeida de Proença cc. Francisco Vaz Coelho, natural de Portugal. Faleceu com testamento 1624 e teve C.O. S.Paulo 11 filhos: 2.1 a 2.11;

2-6 Gracia de Abreu, f.ª do § 4.º, † em 1660, foi 1.º casada com Simão Alves e 2.ª vez com o ajudante João Martins Esturiano, o qual serviu numa das companhias da leva organizada em S. Paulo por dom Francisco Rendon para socorro na restauração de Pernambuco do poder dos holandeses em 1638-1639.Vide Tit. Rendons. Teve (C. O. de S. Paulo):

             Do 1.º marido 2 f.ºs:

3-1 Maria de Abreu, casada 1.º em 1643 em S. Paulo com Antonio Ribeiro Pereira, † em 1652, natural de ilha da Madeira, f.º de Manoel Ribeiro e de Barbara Pereira; 2.ª vez estava casada em 1660 (ano do inventário de sua mãe) com André Rodrigues de Mattos. Teve: 4-1 a 4-5

3-2 Izabel Vaz Coelho, foi casada com Pedro de Araujo, f.º de outro de igual nome e de Anna de Alvarenga. Com geração em Tit. Alvarengas.

             Do 2.º marido teve Gracia de Abreu a f.ª unica:

3-3 Maria Esturiana, que casou com Paschoal Pedroso de Alvarenga.

2-9 Custodia Coelho, † em 1662 em Parnaíba, casou 1.º com Antonio Barbosa Dantas; 2.ª vez com Ignacio Vellez. Sem geração.

2-11 Francisco Vaz Coelho, f.º do § 4.º, faleceu em Parnaíba, onde foi morador, em 1699, e foi 1.º casado com Maria Fernandes, f.ª natural de Thomé Fernandes da Costa, e 2.ª vez com Anna Maria da Luz. Sem geração da 2.ª mulher, porém teve da 1.ª: 3-1 a 3-4

 

 

Izabel de Almeida de Proença, filha de Antonio de Proença e Maria Castanho, casou com Francisco Vaz Coelho, portugues. Entre seus onze filhos:

 

2-6 Gracia de Abreu, casou duas vezes. Primeira vez com Simão Alvares, filho de Simão Alvares Martins e Maria Luiz Grou. Gracia recebeu a herança de seus filhos órfãos no inventário da sogra

Simeão (Simão) Alvares, já era falecido em novembro de1643 (inventário materno SAESP vol 14º neste site), portanto não pode ser o que faleceu em 1667 deixando viúva Ângela Rodrigues, conforme está em SL. 1, 4, 3-3.

SL, 1, fls. 4, 3-3; Simão Alvares que falleceu em 1667 com testamento em S. Paulo estando casado com Angela Rodrigues (5); em seu testamento declarou ser cunhado de João Dias e de Paschoal Rodrigues. Teve (C.O.SP) 4 filhos.) 4-1 a 4-4.

 

Simão Alvares, segundo Dicionario dos Bandeirantes e Sertanista, tomou parte na destruição de Vila Rica do Guairá:

D.B.S. fls. 29, foi bandeirante de S.Paulo que tomou parte na destruição de Vila Rica do Guairá, de 1631 a 1632, tendo estado antes nesses lugares na expedição de Antonio Raposo Tavares.

Alem da geração legitima, muito provavelmente Simão teve o filho natural:

1n Manoel Alvares, filho natural. Nascido na vila de S. Paulo, foi morador em Santana da Parnaiba onde casou duas vezes e faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 10-06-1663.

         Primeira vez casou com Izabel Nunes, com geração. Foi inventariado por sua segunda mulher Ana Bicuda.

         Foram seus filhos, legitimos e ilegitimos, segundo seu testamento:

1n-1 Catarina, filha de sua primeira mulher Izabel Nunes.

1n-1a (adulterino)  Antonio.

1n-1n Salvador, filho de Andreza

1n-2n Maria, tambem filha natural de Andreza.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

inventario de Manoel Alvares cc Ana Bicuda.

Aos ??-??-1663 no sitio e fazenda que ficou do defunto Manoel Alvares.

Declarante a viuva Ana Bicuda

 

Testamento: eu Manoel Alvares morador nesta vila de Santana da Parnaiba  (...)

Sou natural da vila de S. Paulo, filho natural do Cap. Simeão Alvares que Deus tem.

Fui c1c Izabel Nunes e tivemos uma filha por nome Izabel.

Tenho um filho adulterino por nome Antonio, o qual não é herdeiro.

Declaro que depois de viuvo tive dois filhos: um por nome Salvador e uma menina por nome Maria, os quais tive de uma negra por nome Andreza.

Casei segunda vez com Ana Bicuda de ---- tive filhos.

A minha filha legitima se chama Catarina e não Izabel como acima dito.

Testamenteiros Antonio Rodrigues -----

Cumpra-se Santana da Parnaiba 10-06-1663.

 

Gracia de Abreu faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 04-01-1660. Foi inventariada por seu segundo marido Cap. João Martins Esturiano de quem teve filha única:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Gracia de Abreu

Testamento

Testamenteiros meu marido João Martins Esturiano e -------------

Fui cc Simeão Alvres tive duas filhas: Maria de Abreu cc Andre Rodrigues = Izabel Coelha cc Pedro de Araujo.

Quando casei minha filha com Antonio Pereira Ribeiro, ja defunto, lhe dei o seu dote mais a quantia que herdou de sua avo Maria Luiz.

Casei segunda vez com João Martins Esturiano do qual tenho uma filha por nome Maria.

Cumpra-se 04-01-1660

 

Autos aos 19-04-1660 na paragem chamada --------------- sitio e fazenda do Cap. João Martins Esturiano termo da vila de Santana de Parnaiba.

Inventariante o viuvo Cap. João Martins Esturiano

 

Herdeiros

- o viuvo Cap. João Martins Esturiano

- Maria de Abreu

- Izabel Coelha

- a menor, Maria de Andrade Esturiano.

 

Quinhões dos herdeiros da terça.

coube a Maria de Andrade Esturiano a metade do remanescente da terça.

- Maria Pereira

- a neta Francisca

- ---------------- Gracia

- Maria de Abreu

- Izabel Coelha

- Maria de Andrade Esturiano

 

Foram filhos de Gracia com Simão Alvares:

2-6-1 Maria de Abreu, casou duas vezes. Em 1643 já estava casada com Antonio Pereira Ribeiro (ou Ribeiro Pereira como citado na GP), já falecido em 1660 (testamento da sogra) e inventariado em fevereiro de 1662. Geração de quatro filhos descritos em SL. 4, 426, 3-1.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Antonio Pereira Ribeiro

Autos fevereiro de 1662 S. Paulo

Declarante a viuva Maria de Abreu

Titulo dos Filhos:

---- de 6 anos

----- de 4 anos

Maria de 4 anos

Antonio de seis meses.

 

Maria em 1660 (testamento materno) já estava casada com André Rodrigues. Geração em SL. 4, 426, 3-1.

 

2-6-2 Izabel Coelha casou com Pedro de Araújo. Geração em SL. 5, 421, 2-1.

 

2-6-3 Maria de Andrade Esturiano batizada em 25-08-1648, filha de Gracia e João Martins Esturiano. Herdeira da metade do remanescente da terça materna.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 25-08-1648 bat a Maria, f.l. João Mais --- e s/m Gracia de Abreu, padr.: --- Pereira Ribeiro e Ana Pires(?).

 

2-9 Custódia Coelho, casou duas vezes sem geração. Primeira vez com Antonio Barbosa Dantas e segunda vez com Inacio Gomes Vellez, natural de Pernambuco.

Testou Custódia na Parnaiba em 30-10-1662  onde foi inventariada em 30 de outubro do mesmo ano.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Custodia Coelha

Autos aos 30-10-1662 vila de Santa Ana da Parnaiba em casas de morada de Luiz Castanho de Almeida, testamenteiro da defunta.

Testamento aos 24-09-1662 eu Custodia Coelha (...) fui c1c Antonio Barbosa Dantas e não tivemos herdeiros. C2c Inacio Gomes e não tivemos filhos.

No texto: Meu primo Lourenco Castanho Taques. Meu primo Luiz Castanho. Minha sobrinha Ana de Proenca.

Testamenteiros meu primo Luiz Castanho e o Padre Francisco de Almeida.

Cumpra-se 29-09-1662

Codicilo: meu marido Inacio Gomes (...) viagem a Pernambuco, patria sua, a herdar dos bens que ficaram de seu pai.

Legados: minha afilhada, filha de meu irmão Manoel Vaz. Minha irmã Izabel de Proenca.

Cumpra-se 29-09-1662

Herdeiro nesta fazenda o viuvo Inacio Gomes Vellez.

 

2-11 Francisco Vaz Coelho, filho de Francisco Vaz Coelho e Isabel de Almeida de Proença, casou com Maria Fernandes, filha natural de Tomé Fernandes da Costa, neta paterna de Domingos Fernandes e Ana da Costa. Tomé foi o primeiro marido de Ascença de Pinha, filha de João de Pinha e Domingas Antunes, família “Braz de Piña”. Maria foi inventariada em 1662.

Francisco casou segunda vez com Ana Maria da Luz, sem geração deste matrimônio. Foi inventariado em 05-02-1669.

Maria e Francisco tiveram quatro filhos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Francisco Vaz Coelho 1669

Autos aos 05-02-1669 nesta vila de Santana da Parnaiba em pousadas da viuva Ana Maria da Luz, viuva do defunto seu marido. Assinou a seu rogo Domingos Dias Diniz.

Quinhão dos tres orfãos

Herdeiros nesta fazenda: a viuva = Maria = Domingas = e Estevao.

Quinhão dos tres menores:

Foi dado juramento a João de Pinha para que curasse dos orfãos seus sobrinhos (aa) João de Pinha.

 

Apenso inventario de Maria Fernandes - 1662

mes de julho de 1662 apareceu Francisco Vaz Coelho marido da defunta Maria Fernandes

Herdeiros nesta fazenda:

o viuvo Francisco Vaz Coelho e

Maria = Izabel = Estevão = e Domingas.

Quinhoes: coube a

----- Alevina(?), solteira

Estevao

Manoel

Domingas,

Curadoria ao viuvo.

2-11-1 Maria Fernandes em 1671 casou com João da Mota, filho de Bernardo da Mota.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. João da Mota, fo. de Bernardo da Mota, fal., e de --- com Maria Fernandes, fa. de Francisco Vaz Coelho e de Maria Fernandes, ambos falecidos (ano 1671).

2-11-2 Izabel não comparece no inventário paterno.

2-11-3 Estevão

2-11-4 Domingas.

 

________________________________________________________________________

 

Maria Machado cc Antonio Lopes

SL. 1, 50, 1-6 Anna da Costa estava já casada em 1623 com Braz Machado, que faleceu em 1646; ela faleceu em 1643 com testamento e teve (C. O. S. Paulo) os 8 f.os. seguintes

(59) 2-8 Maria Machado, ultima f.a. do § 6.o., casou-se 1.o. em 1635 em S. Paulo com Jeronimo Nogueira f.o. de João Nogueira e de Margarida Oliveira; 2.a. vez com Antonio Lopes, de quem era viúva em 1662.

 

Maria era filha de Bras Machado e Anna da Costa, ambos falecidos com testamento. Ana testou em 22-1-1643 com cumpra-se em 29 do mesmo mês e Brás em 22-11-1645 com cumpra-se em 20 do mês seguinte. Inventários SAESP vol. 34º, neste site.

Com 4 anos em 1643 e 6 anos em 1645, Maria não pode ser a casada em 1635 com Jerônimo Nogueira.

 

Maria Machado ou da Costa casou com Antonio Lopes Fenes(?) falecido no sertão e inventariado em S. Paulo em 28-02-1661. Maria foi inventariada em 09-08-1673.

Tiveram dois filhos tutelados pelo tio João Machado de Lima:

1- Maria com 2 anos em 1661 e 15 anos em 1673.

2- Antonio com seis meses. Em 1673 com 13 anos.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autos aos 28-02-1661 nesta vila de S. Paulo nas casas de morada de João da Costa, inventario dos bens de Antonio Lopes Fenes(sic) que morreu no sertão.

Declarante a viuva Maria Machada. Assinou a rogo João da Costa.

Titulo dos Filhos: Maria de 2 anos = e Antonio de seis meses.

Diz João Machado de Lima, tutor e curador de seus sobrinhos, orfãos que ficaram de Antonio Lopes Sene e sua mulher Maria da Costa.

 

Acostado Inventario de Maria da Costa -

Aos 09-08-1673 nesta vila de S. Paulo em casas de João Machado de Lima.

Pelo Padre Antonio Sutil foi apresentada e aberta uma caixa por ser da dita defunta, cujos bens mandou o dito juiz avaliar.

Titulo dos Filhos: Maria de 15 anos, e Antonio de 13

 

________________________________________________________________________

 

Alvaro da Costa

SL. 1, 80, 1-12 Alvaro da Costa tinha 13 anos em 1623

 

Alvaro da Costa, com 13 anos em 1623, filho de João da Costa Lima, inventariado em 30-4-1639 e Ignez Camacho inventariada em 20-11-1623 (SAESP vol. 12º, neste site).

Muito provavelmente, Alvaro da Costa em 1647 estava casado com Izabel Fernandes, filha de Jorge de Edra e Paula Fernandes, esta falecida com testamento de 01-10-1647 e inventariada em 2-11-1648 (SAESP vol. 35º, neste site): “Casei Izabel Frz', filha minha com Álvaro da Costa, e lhe dei (...) esta inteiro de tudo.”

Izabel Fernandes e Álvaro da Costa tiveram, pelo menos, a filha:

1- Paula Fernandes casou duas vezes. Primeira vez casou com Sebastião de Moraes inventariado em 13-03-1661. Durante a inventariança de Sebastião, Paula casou com Amaro Alvares Tenório, filho de outro e Ana de Siqueira, com geração na família “Clemente Alvares” Cap. 6º.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Sebastião de Moraes

Autos aos 13-03-1661 nesta vila de S. Paulo

Declarante a viuva Paula Fernandes. Assinou a seu rogo Alvaro da Costa.

Titulo dos Filhos: Alvaro de 4 anos = e Izabel de 2 anos.

 

13-03-1661 Curador e tutor dos orfãos a Alvaro Costa.

Digo eu Amaro Alvares recebi 2$000 rs do meu compadre Alvaro da Costa a conta da parte que cabe a minha mulher 03-03-1667

Digo eu Paula Fernandes, dona viuva, que eh verdade que recebi de Alvaro da Costa 4$000 rs. Roguei a meu cunhado Pedro Soares que por mim fizesse e assinasse como testemunha julho de 1664.

Paula e Sebastião tiveram os filhos, tutelados por Álvaro da Costa:

1- Álvaro, com 4 anos em 1661.

2- Izabel com 2 anos.

 

________________________________________________________________________

 

IZABEL MOREIRA DE CANDIA

SL. 8, 399, 1-5 Izabel Moreira de Candia foi casada com Francisco da Costa de S. Paio fal. em 1672. Teve: 2.1 a 2.4

 

Izabel Moreira de Candida foi casada com Francisco da Costa del Rio (e não de S. Paio), falecido no sertão e inventariado em Santana de parnaiba aos 27-08-1672.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Francisco da Costa del Rio.

Autos aos 27-08-1672, vila de Santana da Parnaiba, em pousadas de João Ribeiro da Rosa.

Declarante a viuva Izabel Moreira de Candia. Assina a seu rogo João Ribeiro da Rosa.

Herdeiros nesta fazenda: [corroido] filha por nome Ana.

Digo eu João Ribeiro da Rosa, procurador da Sra, Izabel Moreira de Sayavedra que é verdade que João --- entregou a dita senhora dois negros e uma negra, e duas crias (....) do inventario que se fez no caminho do sertão das peças que o defunto Francisco da Costa del Rio, seu marido, trazia.

 

________________________________________________________________________

 

Sebastiana de Vitoria

Ad. Geral. Vol. 9 (ao vol. 8, 328) : 3-6 Sebastiana de Victoria cc. João Gomes de Escobar, com ger. entre outros:

4-1 Manoel Gomes de Escobar

4-2 Antonio Gomes de Escobar

 

Sebastiana de Vitória era filha de Bernardo da Motta e Maria da Victoria, esta falecida com testamento de 01-01-1657 e inventariada em 19-2-1658 (SAESP vol. 34º, neste site).

Casou com João Gomes de Escobar e foram moradores na paragem Juqueri, termo da vila de Santana de Parnaiba onde João foi inventariado em 22-08-1669.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

João Gomes de Escobar

Autos aos 22-08-1669 neste sitio e fazenda que ficou do defunto João Gomes de Escovar na paragem chamada Juqueri termo da vila de Santana da Parnaiba.

Declarante a viuva Sebastiana de Vitoria. Assinou a seu rogo Manoel de Chaves.

Titulo dos Herdeiros:

a viuva Sebastiana de Vitoria e seus filhos:

Manoel Gomes, de 20

João Gomes, de 16

Jose, de 10

Bernardo de 5

Antonio de 3

Mariana de 13

Ana Maria de 6.

 

Foram sete os filhos do casal: (idades em 22-08-1669:

1- Manoel Gomes, com 20 anos. Manoel Gomes de Escobar casou duas vezes. Primeira vez casou com Maria Falcão inventariada em 19 agosto de 1683(SAESP vol. 16º neste site). Em 1683 na Parnaiba, Manoel casou segunda vez com Maria do Prado, filha do falecido João do Prado e Ana Maria de Louvera SL. 2, 222, 3-2.

ASBRAP 2 -- Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Manoel Gomes de Escobar, viuvo de Maria Falcão, filho de João Gomes de Escobar, fal. e de Sebastiana da Vitoria, com Maria do Prado, fa. de João do Prado, fal., e de Ana Maria de Louvera (ano de 1683).

          Manoel testou em 10-12-1713 e foi inventariado em 15-02-1715. Declarou três filhos do primeiro matrimônio, já falecidos e onze do segundo.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Manoel Gomes de Escobar 1715

Vila de Parnaiba

Testamenteiro Pedro da Rocha do Canto.

Conta de Testamento que se toma do testamenteiro.

Capa: Vila Parnaiba 15-02-1715

Testamento - Aos 10-12-1713 Manoel Gomes de Escobar

Testamenteiros: Pedro da Rocha do Canto , Manoel -------------

Fui cc duas vezes. Com a primeira mulher Maria Falcão tive tres filhos, duas femeas e um macho e todos ja defuntos. Sou cc Maria do Prado e temos onze filhos: --- do Prado = Roque Leme = Manoel Gomes = João Leme = Maria Leme = Antonia Leme = Ana Leme = Helena, Izabel, Margarida e Ana estas quatro ja defuntas. Casei Maria Leme com Baltazar Gonçalves Malio

Filhos com Maria do Prado:

1-1 --- do Prado

1-2 Roque Leme

1-3 Manoel Gomes

1-4 João Leme

1-5 Maria Leme do Prado casada com Baltazar Gonçalves Malio. Baltazar foi inventariado na Parnaiba em 1735 (SAESP não publicados, neste site). Compareceram sete filhos (situação em 1735):

1-5-1 Ana Gonçalves, já falecida, foi casada com João do Prado Leme e deixou os filhos:

1-5-7-1 Maria, 16 anos

1-5-7-2 João, 12 anos

1-5-7-3 Manoel, 10 (?) anos

1-5-2 José Paes Leme, 27 anos em 1735. Em Cotia aos 10-10-1736 casou com Izabel Pereira, fiha de José Pereira e da falecida Joana Lopes (SL. 1, 207, 3-5).

Cotia-SP Igreja N Sra do Monte Serrate aos 10-10-1736 se receberam Izabel Pereira, filha de Joseph Pereira e Joanna Lopes, ja defunta sua mulher = cc Joseph Paes Leme, f.l. de Baltazar Gonçalves Malioo, ja defunto e Maria Leme. Todos moradores desta freguesia. Foram testemunhas Manoel Rodrigues de Arzam e Joam Paes Colona, Maria de Azevedo e Ana Gonçalves Malio

1-5-3 Maria Paes do Rosario casada aos 24-05-1730 com Calixto Alvares, filho do falecido Simão Alvares Pereira e Mariana Pinheiro. Geração na Familia Domingos da Rocha.

Cotia-SP Igreja N Sra do Monte Serrate. aos 24-05-1730 se receberam na igreja de Sam Joam Maria Paes, f.l. Baltazar Gonçalves Malio e de Maria Leme fregueses desta freguesia = cc Calixto Alvres, f.l. Simiam Alvres Pereira, ja defunto, e Mariana Pinheira moradores de Pernaiba. Foram testemunhas Joseph Ferreira da Silva, Duarte Pacheco de Albuqwuerque, Maria Nunes, Antonia Leme.

1-5-4 Baltazar Gonçalves Malio, 23 anos

1-5-5 João Paes, 20 anos

1-5-6 Manoel Gonçalves, 18 anos. Manoel Gonçalves Leme aos 18-01-1740 casou com Ana de Brito Pontes, filha de João Rodrigues de Pontes e Leonor de Brito.

Cotia-SP Igreja N Sra do Monte Serrate aos 18-01-1740 se receberam Ana de Brito Pontes, f.l. Joam Rodrigues de Pontes e Leonor de Brito = cc Manoel Gonçalves Leme, f.l. de Baltazar Gonçalves Malio, ja defunto e Maria Leme do prado. Foram testemunhas Thome Joam, Manoel Rodrigus de Siqueira e Maria de Sampayo e Angela de Camargo, todos moradores desta freguesia e casados.

Entre os filhos do casal:

1-5-6-1 Francisca do Rosario na Cotia aos 03-02-1763 casou com José Francisco Ferraz, filho dos falecidos José Francisco Ferraz e Antonia Pires, neto paterno de Pascoal de Goes e Ana Maria Ferraz, neto materno de Salvador Pires e Maria de Chaves.

LDS Cotia,SP Igreja N Sra do Monte Serrate aos 03-02-1763 nesta matriz e testemunhas Jose Paes Leme e Jose Pires da Silva, se receberam Jose Francisco Ferraz, f.l. de Jose Francisco Ferraz e Antonia Pires, ja defuntos, naturais desta freguesia, neto paterno de Paschoal de Goes e Ana Maria Ferraz e parte materna de Salvador Pires e Maria de Chaves, naturais desta freguesia = cc Francisca do Rosario, f.l. Manoel Gonçalves Leme e Ana de Brito naturais desta freguesia, neta paterna de Baltazar Gonçalves Malio e Maria Leme do Prado, naturais desta freguesia, neta materna de João Rodrigues de Pontes e Leonor de Brito, naturais da Parnaiba e fregueses desta freguesia.

 

1-5-7 Joana Paes, 16 anos

1-6 Antonia Leme

1-7 Ana Leme. Ana Maria Leme em 1717 casou com Francisco de Oliveira Gago, filho dos falecidos Felipe Reque e Felipa da Costa.

ASBRAP 2 - - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Francisco de Oliveira Gago, f. Felipe Reque (alemão) e Felipa da Costa, ambos falecidos = com Ana Maria Leme, f. Manoel Gomes de Escobar, fal. e Maria do Prado - ano de 1717.

1-8 Helena, já falecida em 1713.

1-9 Izabel, idem.

1-10 Margarida, idem.

1-11 Ana, tambem ja falecida.

2- João Gomes. com 16 anos em 1669.

3- Mariana, de 13 anos. Maria Ana, batizada em 23-08-1654. Maria Gomes de Escobar testemunha no inventário da cunhada Maria Falcão.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 23-08-1654 bat a M.ª  Ana, f.l. João Gomes de Escovar e Sebastiana de Vitoria, padr.: Jose de Ribeira e Maria de Vitoria.

 

Segundo o inventário de Maria Falcão-1683 (em testemunhas), - Maria Gomes de Escovar ... disse ela testemunha que tudo o que jurara Manuel Bicudo de Brito era verdade que assim o declarara a defunta sua cunhada Maria Falcão de que fiz esta inquirição e assinou por ela seu irmão Manuel Gomes. Assino por minha Maria (sic) Gomes de Escobar,  Manuel Gomes de Escobar.

4- José, com 10.

5- Ana Maria, de 6 anos.

6- Bernardo com 5.

7- Antonio, com 3 anos em 1669. Antonio Gomes na Parnaiba em 1687 casou com Ana Diniz, filha de Cristóvão Diniz e de Maria Bicudo Leme.

ASBRAP 2, Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Antonio Gomes, f. de João Gomes de Escobar e de Sebastiana da Vitória = cc Ana Diniz, f. de Cristóvão Diniz e de Maria Bicudo Leme (ano de 1687)

 

________________________________________________________________________

 

MARIA LUIZ

SL  1º, 81, 1-1 Maria Luiz casou-se em 1633 em S. Paulo com Martim Velho Barreto, falecido com testamento em 1669 em S. Paulo, no qual declarou ser natural de Vianna e f.o. de Francisco Guianes e de Ignez Velho. Teve (C. O. S. Paulo) os 4 f.os. seguintes: 2.1 a 2.4.

 

Maria Luiz, filha de Domingos Luiz e Feliciana Parenta, casou em S. Paulo com Martim Velho Barreto, natural de Viana-PT.

Manoel, filho de Francisco Quianes e Ignez Velho, testou em 22-01-1669 e declarou “cinco filhos e são vivos quatro”. Foi inventariado por Maria em 25-08-1669:

 

1- Maria Barreta, com 30 anos. Casou com Gaspar Pereira Sardinha. Maria testou em 14-08-1678 e foi inventariada em 9 de setembro do mesmo ano. Deixou dois filhos de seu casal.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventario de Maria Barreta

Aos 09-09-1678 nesta vila de S. Paulo em casas de morada de Gaspar Sardinha.

Declarante João Velho Barreto, irmão e testamenteiro da dita defunta.

Titulo dos Herdeiros: Jeronimo de 3 anos e a Maria de um ano.

Testamento: aos 14-08-1678 nesta vila de S. Paulo eu Maria Barreta (...)  testamenteiros meu irmão João Velho e João Alvares. Sou cc Gaspar Pereira Sardinha e dele tenho dois filhos vivos: Jeronimo e Maria.

Cumpra-se agosto de 1678

          Gaspar casou segunda vez com Ana de Alvarenga sua inventariante em 01-03-1692. Compareceram um filho do primeiro matrimônio e uma filha do segundo: Catarina de 3 anos.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventario de Gaspar Sardinha.

Autos aos 01-03-1692 nesta vila de S. Paulo em casas de morada do Alf. Francisco da Silva.

Declarante a viuva Ana de Alvarenga. Assina a seu rogo Francisco da Silva.

Titulo dos Herdeiros:

Da primeira mulher Jeronimo, 18 anos

Da segunda mulher: Catarina de 3 anos.

1-1 Jeronimo com 3 anos em 1678 e 18 anos em 1692. que segue.

1-2 Maria, com um ano em 1678, filha de Maria Barreta. Não é citada no inventário paterno.

1-1 Jerônimo Pereira Sardinha aos 25-08-1700 casou com Clara Domingues, filha do falecido Guilherme Vicente e Justina Luiz do Passo, neta paterna de Domingos Vicente e Margarida Gonçalves, neta materna de Antonio Luiz do Passo e Clara Domingues, família “Amaro Domingues”.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP 25-08-1700; Jerônimo Pereira Sardinha - filho de Gaspar Sardinha e sua mulher Maria Barreta Luiz, já defuntos; cc. Clara Domingues - filha de Guilherme Vicente, já defunto e sua mulher Justina Luiz do Passo. PP: Domingos Antunes, Francisco Nardi, Mariana Barreto e Clara Domingues

2- Ignez Barreta, com 28 anos.

3- João Luiz Velho, com 25 anos.

4- Mariana Barreta, com 24 anos.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Martim Velho Barreto 1669

Autos aos 25-08-1669 nesta vila de S. Paulo em casas de morada que ficaram do defunto.

Declarante Maria Luiz, dona viuva. Assinou a seu rogo Jose Ortiz de Camargo.

Titulo dos Filhos: Maria, 30 = Ignez 28 = João 25 = Mariana 24.

 

Testamento - 20-01-1669 eu Martim Velho Barreto (...) testamenteiros Francisco de ---- e Jose ------.

Sou natural da vila de Viana, f.l. Francisco Quianes e Ignez Velha. Sou cc nesta vila de S. Paulo com Maria Luiz, f.l. Domingos Luiz e Feliciana Parenta. Tive cinco filhos e são vivos quatro a saber tres femeas e um macho: Maria Barreta = Ignez Velha = Mariana Barreta = e João Velho o qual esta no sertão. (...) 22-01-1669

 

Quinhões: Maria Barreta cc Gaspar Sardinha// João Luiz Velho// Ignez Barreta// Mariana Barreta //

 

________________________________________________________________________

 

Alberto de Oliveira d'Horta

SL. 4, 315, §2, 1-2 Alberto de Oliveira d'Horta, C.c. Sebastiana da Rocha, fal. em 1707 em Jundiaí, f.a de Aleixo Jorge e de Maria de Siqueira Nunes. Tit. Jorges Velhos Teve: (C. O. de Jundiaí) os seguintes f.os:pais de 2.1 a 2.11

2-1 Martinho da Rocha de Oliveira.

2-2 Alberto de Oliveira.

2-3 Raphael da Rocha Fialho.

2-4 Sebastiana da Rocha

2-5 Marianna de Siqueira,

2-6 Anna da Rocha de Oliveira

2-7 Izabel Gracez de Oliveira

2-8 Maria do Monte Serrate era solteira.

2-9 Antonia de Siqueira.

2-10 Maria de Siqueira,

2-11 Catharina d'Horta,

 

 

Alberto de Oliveira testou em Jundiai em 23-08-1669. Declarou seu casamento com Sebastiana da Rocha e dezesseis filhos de seu casal. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 24-03-1670. Foi inventariado na vila de S. Paulo (inventário muito danificado).

Alem dos onze filhos citados na GP, identificamos no documento mais os filhos:

12- João da Rocha, batizado em 18-08-1650. Aparentemente o primogenito;

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 18-08-1650 bat a João, f.l. Alberto de Oliveira e Sebastiana da Rocha, padar.: Rafael de Oliveira e Catarina(?) Dorta.

13- José

14- Francisco de Oliveira

15- Alberto (outro)

16- Sebastião da Rocha, faleceu durante a inventariança.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Alberto de Oliveira

[danificado] 16-- vila de S. Paulo, -------- Sebastiana da Rocha --------- que ficou do defunto Alberto de Oliveira.

Testamento: aos 23-08-1669 Alberto de  Oliveira (...) sou cc Sebastiana da Rocha e temos dezesseis filhos a saber: João = Jose = Martinho = Alberto = Francisco = ------------ = Alberto = Rafael = Maria = Catarina = Sebastiana = -------------- = Ana = Izabel = Maria = Antonia. Declaro que tenho nesta vila de Jundiai duas datas de chãos para casas. (aa) Alberto de Oliveira

Cumpra-se 24-03-1670

 

Titulo dos Filhos [danificado-molhada toda a lateral esquerda]:

João da Rocha//

------------------ de Oliveira//

Francisco de Oliveira ----cha//

Alberto de Oliveira --------//

Maria de Sequeira, dona viuva

Sebastiana da Rocha --------

Ana de Oliveira

---------- Sequeira//

Maria de ----------

Quinhões:da orfã ---------// de João da Rocha // Martinho da Rocha // Alberto ----// Francisco// Alberto de Oliveira// Sebastião da Rocha//Rafael de Oliveira//Maria de Oliveira// Ana de Oliveira//Izabel de Oliveira// Maria de Monserrate// Antonia de Oliveira//

Declaração do Lic. Mateus Nunes de Siqueira.

Recebi do Alf. Pascoal Rodrigues da Costa cem patacas, dinheiro que tomou dos orfãos filhos do defunto Alberto de Oliveira meu cunhado.

Faleceu o orfão Sebastião (...) por estar minha irmã ausente, recebi o dinheiro. 17-03-1772.

 

________________________________________________________________________

 

JOANA CORREA

SL. 2, 42, 2-1 2-1 . O capitão-mór Francisco Dias de Siqueira foi casado com Joanna Corrêa, natural de Santos, fallecida com testamento em 1714 em S. Paulo, (irmã de Antonia Corrêa mulher de Francisco Corrêa de Figueiredo (o Pinxa) natural da Bahia, irmã de Catharina Corrêa Faria que casou na ilha de S. Sebastião, da qual descendeu o conego Antonio Nunes de Siqueira, † em 1758 em S. Paulo) fa. de Simão Rodrigues Henriques, † em 1656 em S. Paulo, e de Joanna Corrêa, natural da Bahia, onde casou e veiu para S. Paulo, e aqui falleceu com testamento e declarou ser fa. de Gaspar Soares e de Ignez de Azevedo, natural da Bahia.

 

S.L. 7º, 201, 1-6 Capitão Gaspar Correa, † em 1669 com testamento, casado com Maria Henrique f.a. de............e de Joanna Correa.

 

Joana Correa era filha de Gaspar Soares e Ignez de Azevedo, natural da cidade da Bahia onde casou com Simão Rodrigues (Henriques). Joana testou em outubro de 1668, faleceu no mesmo mês e foi inventariada aos quatro do mês seguinte na vila de S. Paulo. Declarou seis filhos de seu casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariada Joana Correa

Autos aos 04-11-1668 nesta vila de S. Paulo em casas em que morava a defunta Joana Correa.

Declarante Izabel Henriques, filha da dita defunta.

Titulo dos Filhos: Maria Henriques, viuva, Izabel Henriques = Joana Correa, viuva = Antonia Correa cc Francisco Correa = Catarina de Faria - Francisco Correa cc Ignez Dias da Silva.

 

Testamento aos - de Outubro de 1668 eu Joana Correa (...).

Testamenteiros Manoel da Silva de Vasconcellos e Andre de Barros.

Sou natural da cidade da Bahia, f.l. Gaspar Soares e Ignez de Azevedo, onde ----- com Simão Rodrigues, do qual tive seis filhos, um macho por nome Francisco Correa e cinco femeas Maria Henriques = Izabel Henriques = Joana Correa = Antonia Correa = e Catarina de Faria. Minha filha Maria Henriques cc ----------. Minha filha Joana Correa se casou com o defunto Manoel Alvares Preto, Minha filha Antonia Correa se casou Francisco Correa.

Cumpra-se 30-10-1668

 

Quinhão de Francisco Correa de Figueiredo.

Quinhão de Francisco Correa de Azevedo

1- Francisco Correa de Azevedo casado com Ignez Dias da Silva.

 

2- Maria Henriques foi casada com Capitão Gaspar Correa, filho do Provedor da Fazenda Real Sebastião Fernandes Correa e Ana Ribeiro. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 06-08-1660 e foi inventariado no mesmo ano. Declarou três filhos de seu casal e um por nascer SL. 7º, 201, 1-6.

S.L. 7º, 201, 1-6 Capitão Gaspar Correa, † em 1669 com testamento, casado com Maria Henrique f.a. de............e de Joanna Correa. Teve os 4 f. os.: 2-1 a 2-4.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Gaspar Correa - S. Paulo.

Autos aos 15-10-1660 nesta vila de S. Paulo

Inventariante: Maria Henriques, viuva que ficou do defunto Gaspar Correa. Assina a seu rogo Manoel Soeiro Ramires.

Ttulo dos Filhos

-------------

------------

(danificado)

Testamento

Eu Gaspar Correa (...) declaro que sou cc Maria Henriques e tenho tres filhos, duas femeas e um macho e a dita minha mulher prenha, a saber: Sebastiana = Ana = e Bento.

Testamenteiro meu irmão o Lic. Sebastião de Freitas.

Devo a minha sogra Joana Correa ou a seus herdeiros sete ou oito mil rs.

Cumpra-se aos 06-08-1660

 

Termo de requerimento dos herdeiros do defunto Sebastião Fernandes Correa aos 22-10-1662 na vila do porto de Santos em Pousadas de Ana Ribeiro dona viuva que ficou do provedor da fazenda Real Sebastião Fernandes Correa.

Apareceram os herdeiros do dito defunto a saber a dita viuva = e seu filho Sebastião Fernandes Corea provedor -------------------- por si e como pp de seu irmão o Lic. Sebastião de Freitas = e Andre de Goes de Siqueira provedor dos defuntos e ausentes procurador bastante da curadora Maria Henriques tutora de seus filhos orfãos que ficaram do Cap. Gaspar Correa e bem assim D. Simão de Toledo por si e por s/m D. Maria Pedrosa = Gaspar Gonçalves de Araujo por si e por s/m Margarida Correa = Pascoal Leite de Miranda por si e sm Ana Ribeiro = (...)

 

Aos 06-04-1668 nesta vila de S.Paulo apareceu Andre de Goes de Siqueira e foi dito que como fora depositario dos bens que couberam ao defunto Gaspar Correa por morte de seu pai Sebastião Fernandes Correa (...).

3- Izabel Henriques

4- Joana Correa em 1668 era viúva de Manoel Alvares Preto. Segundo SL 2, 42, 2-1 Joana casou com Cap. Mor Francisco Dias de Siqueira, com geração.

5- Antonia Correa casada com Francisco Correa de Figueiredo

6- Catarina de Faria.

 

________________________________________________________________________

 

IZABEL DE BRITO

SL. 2, 9, 2-2 Izabel de Brito, já fallecida, que foi casada com Simão Lopes Fernandes, † em 1670, (estando 2.a vez casado com Luzia de Avila Betencourt) f.o de Manoel Fernandes e de Beatriz Gonçalves. Teve Izabel de Brito os seguintes f.os:

3-1 Manoel Lopes Fernandes morador em Taubaté

3-2 Simão Lopes Fernandes

3-3 Izabel de Brito casada com Simão Nogueira de Pazes. Deixou f.os

3-4 Beatriz Gonçalves em 1670 era viuva de..... e estava morando em Taubaté.

 

Simão Lopes Fernandes, natural do Rio de Janeiro, filho de Manoel Fernandes, já falecido em 1640 e Beatriz Gonçalves, já falecida em 1668, casou duas vezes.

Primeira vez casou com Izabel de Brito. Segunda vez aos 16-04-1640 casou com Luzia de Avila de Bittencourt, filha de Domingos Mourato de Bittencourt, já falecido em 1638 (testamento do sogro) e Maria Leoa, neta materna de Isabel Nunes e Pedro Martins inventariado em 1638 (SAESP vol. 12º neste site) família “Pedro Martins”, neste site.

(pesq. Fabricio Gerin) São Paulo, SP na Sé aos 16/04/1640: Livro 1, fls. 24v – Simão Lopes Fernandes, filho de Manoel Fernandes, defunto, e Beatriz Gonçalves, com Luísa de Ávila de Bitencourt, filha de Domingos Morato e Maria ...

Luzia e sua irmã Maria Mourato de Bittencourt receberam legado do avô materno: “Declaro que tenho uma data de terra de meia légua nos limites de Ibitorantim até o Juqueri a qual deixo às minhas netas Maria M.ratt... e Luzia de Avila por boas obras que me fizeram e dinheiro que comigo gastaram...”

Simão testou em 1668, declarou do primeiro matrimônio “geração de quatro filhos, “dois machos e duas femeas”. Com Luzia teve onze filhos, um falecido e duas casadas: “Domingos Morato = Jose = ----as = Salvador = João = Ma----- = Luzia = Ana = Izabel = Maria = e mais Pedro defunto que faz numero de onze.”

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Simão Lopes Fernandes - 1668

Testamento: aos – de junho de 1668 eu Simão Lopes Fernandes declaro q sou natural da cidade do Rio de Janeiro filho de ---- Fernandes e Beatriz Gonçalves ja defuntos. Fui cc Izabel de Brito e tive quatro filhos, dois machos e duas femeas: ------------- = Simão Lopes = Izabel de Brito = Beatriz de Brito.

Fui c2c Luzia Davila e tenho dela dez filhos: Domingos Morato = Jose = ----as = Salvador = João = Ma----- = Luzia = Ana = Izabel = Maria = e mais Pedro defunto que faz numero de onze.

Casei duas filhas da segunda mulher. Maria Davila com Simão da Costa = Luzia Davila com Francisco Dias da Silva.

Testamenteiros Cap. Francisco Nunes de Siqueira e minha mulher Luzia Davila.

Entre os filhos de Simão e Izabel:

4- Beatriz Gonçalves, filha de Simão Lopes Fernandes e Izabel de Brito, casou com Antonio Lobo Carneiro, falecido no sertão com testamento.

Antonio foi inventariado em S. Paulo aos 20-10-1660. Deixou filha única de seu casal:

4-1 Catarina, com um ano em 1660.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Antonio Lobo Carneiro - Vila de S; Paulo

Autos aos 20-10-1660 nesta vila de S. Paulo

Inventariante Beatriz Gonçalves, viuva que ficou de Antonio Lobo Carneiro. Assino a rogo de m/filha Beatriz Gonçalves, Simão Lopes Fernandes.

Titulo dos Filhos

Catarina, de um ano.

Testamento

(...) eu Antonio Lobo Carneiro (...) faço estas regras para que sirvam de clareza.

Meu sogro Simão Lopes me esta a dever 32$000 rs.

27-06-1660 - Antonio Lobo Carneiro

Não esta este testamento na forma que deveria ser feito. Mas, por ser feito no sertão onde sua Majestade supri mando que se cumpre. 02-11-1660 assinatura ilegivel.

 

Entre os onze filhos de Simão e Luzia:

5- Domingos Morato

6- Pedro, batizado em 12-07-1642. Já falecido em 1668.

(pesq. Fabricio Gerin) São Paulo, SP aos 12/07/1642 na Sé: Pedro, filho de Simão Lopes Fernandes e Luzia de Ávila de Betancor - padrinhos: Antonio Salvago e Maria Cardoso

7- Luzia d’Avila, batizada em 06-12-1648. Em 1668 estava casada com Francisco Dias da Silva.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 06-12-1648 bat a Luzia, f.l. Simão Lopes e Luzia davila Bittencourt, padr.: Sargento Antonio --- e Caterina ------

8- Maria d’Avila estava casada com Simão da Costa.

 

________________________________________________________________________

 

INÁCIO PRETO

S.L. 8º, 284, 1-3; Inácio Preto, casou-se em 1638 em São Paulo com Catarina d'Horta, f.a de Rafael de Oliveira e de Catarina de Figueiredo d' Horta, V. 4.o pag. 330; fal. Inácio Preto em 1668 e teve:2-1 a 2-6

2-1 Anna de Oliveira que estava casada com Manoel Bicudo de Mendonça

2-2 Alberto,

2-3 Catharina.

2-4 Ignacio.

2-5 Francisco Preto de Oliveira casou-se com Izabel de Unhatte

2-6 Maria de Oliveira, foi casado com Domingos Nunes Caldeira,

 

Inácio Preto era filho de Inocencio Preto, inventariado em 1647 (SAESP vol. 35º, neste site) e Maria Moreira. Casou com Catarina D’Horta, filha de Rafael de Oliveira, inventariado em 1648 (SAESP vol. 3º, neste site) e Catarina de D’Horta, inventariada em 1626 (SAESP vol. 3º, neste site).

Inacio faleceu com testamento em 1668 e foi inventariado no mesmo ano. Compareceram sete filhos de seu casal

1- Ana de Oliveira casada com Manoel Bicudo

2- Maria de Oliveira casada com Domingos Nunes.

3- Alberto de Oliveira, com 20 anos em 1668.

4- Catarina, com 15 anos.

5- Antonio de 12 anos (não consta no rol de seus irmãos na GP)

6- Francisco, de 9 anos.

7- Inocencio de 3 anos. Citado com Inácio na GP.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Inacio Preto

Autos 26-02-1668 vila de S. Paulo

Declarante Sebastião Preto, testamenteiro do defunto seu irmão.

Titulo dos Filhos:

Maria Moreira cc Domingos Nunes

Ana de Oliveira cc Manoel Bicudo

Alberto de 20

Catarina de 15

Antonio de 12

Francisco de 9

Ignocencio de 3

 

Testamento aos 04 de – de 1668 nesta vila de S. Paulo em casa de Ignacio Preto (...).

Testamenteiros minha mulher e meu irmão Sebastião Preto.

(no texto) meu genro Manoel Bicudo;

Cumpra-se 11-02-1668.

 

Aos 04-04-1668 em casas de Catarina Dorta, dona viuva. Tutoria viuva e fiador seu irmão Alberto de Oliveira. (aa) Alberto de Oliveira Dorta

 

Quinhões a: Alberto de Oliveira, maior = quinhão dos tres orfãos

 

________________________________________________________________________

 

IZABEL FERNANDES

(atualizado em 06-fevereiro-2017)

SL. 1, 12, 3-3 Izabel Fernandes casada com José Cavalleiro, natural de Castella † 1670. (C. O. S. Paulo).

 

Izabel Fernandes e José Cavalheiro tiveram, pelo menos, os filhos:

 

1- Manoel Fernandes Cavalheiro foi o primeiro marido de Maria Paes Garcia. Geração em SL. 6, 521, 1-7

SL. 6, 521, 1-7 Maria Paes Garcia, natural de S. Paulo, foi 1.o cc. Manoel Fernandes Cavalheiro, fal. nas minas dos Cataguazes em 1699, f.o de José Cavalheiro, natural de Castella e de Isabel Fernandes, por esta, neto de João Peres Calhamares e de Margarida Fernandes.

 

2- Ana Cavalheiro, em Santo Amaro aos 05-02-1690, casou com José da Silveira de Bittencourt, natural da ilha de S. Miguel.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 05-02-1690; José da Silveira de Bitancor - da Ilha de São Miguel; cc. Ana Cavalheiro. Pp Francisco Rodrigues Machado, Manoel de Arzão, Maria de Arzão, Maria de Azevedo

Pais de, pelo menos:

2-1 Ana da Silveira Dultra, batizada em 25-11-1690 em Santo Amaro. Casou com Agostinho de Oliveira Costa, natural de Santo Estevão de Alfama da cidade de Lisboa-PT, filho de Vicente de Oliveira, natural da freguesia de Santa Engracia e Ana Prestes, da freguesia de Santo Estevão; neto paterno de Joana de Oliveira, neto materno de Manoel da Costa e Luiza Prestes da mesma freguesia.

RMJ: ACMSP 4-2-25 Santo Amaro-SP: 25-11-1690 Ana, f. José da Silveira Bitencor e Ana Cavalheira

Aos 15-11-1757 Agostinho casou segunda vez com a viúva Domingas Ribeira de Alvarenga, filha de Bras Domingues de Siqueira e Benta Ribeira, neta paterna de Miguel Gonçalves de Siqueira e Clara Domingues, e pela materna de Gaspar João de Passo e Simoa Ribeira. Geração em SL. 8, 138, 5-1

Santo Amaro, SP matr Agostinho de Oliveira Costa com Domingas Ribeiro - aos 15-11-1757 Agostinho de Oliveira Costa, viuvo de Ana da Silveira, natural e batizado na freguesia de Santo Estevão de Alfama da cidade de Lisboa, f.l. de Vicente de Oliveira, n/b na freg. de Santa Engracia e Ana Prestes, da freguesia de Santo Estevão; neto paterno de Joana de Oliveira e do avô não da noticia, e pela materna de Manoel da Costa e Luiza Prestes da mesma freguesia = com Domingas Ribeira, viuva de Luiz Jose da Silva(sic), f.l. de Bras Domingues de Siqueira e Benta Ribeira, npaterna de Miguel Gonçalves de Siqueira e s/m Clara Domingues, e pela materna de Gaspar João de Passo e s/m Simoa Ribeira, todos naturais desta freguesia. Testemunhas Jose da Silva Teixeira, casado e João de Eiros Ferreira, solteiro, ambos desta freguesia moradores.

Domingas Ribeira era viúva de Luiz José Moreira (ou da Silva), casados em 30-06-1750, ele natural da cidade do Porto, filho de José Moreira e Benta de Santa Rosa. Geração em SL. 8, 138, 5-1

Santo Amaro, SP matr aos 30-06-1750 nesta igreja de Santo Amaro se receberam Luiz José Moreira, n/b na cidade do Porto, f.l. de Joseph Moreira e Benta de Santa Rosa = cc Domingas Ribeiro de Alvarenga, natural e moradora desta fregusia de Santo Amaro, f.l. Bras Domingues de Siqaueira e Benta Ribeira do Passo, foram testemunhas Manoel Caetano da Silva e Antonio --------, Margarida de Oliveira e Izabel João.

 

Ana da Silveira Dultra e Agostinho de Oliveira Costa tiveram grande geração esparsa na GP, entre eles:

2-1-1 Pedro Nolasco de Oliveira primeira vez aos 26-08-1727 casou com Maria José Garcia, filha de Jerônimo Pires e Simoa Pires; com geração.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 26-08-1727; Pedro Nolasco de Oliveira- filho de Agostinho de Oliveira da Costa e Ana da Silveira; cc. Maria José Garcia- filha de Jerônimo Pires e Simoa Pires. T: Amaro Gonçalves, Antonio da Silvera, Luzia Garcia, Izabel Colassa, todos desta.;

         Segunda vez aos 03-09-1745 casou com Izabel Pereira, filha de José Pereira Ebanos e Joana da Cunha. Com geração.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP. 03-08-1745; Pedro Nolasco, filho de Agostinho de Oliveira da Costa e Ana da Silveira; cc. Izabel Pereira, filha de Jose Pereira Ebanos e Joana da Cunha. Todos desta

Pedro Nolasco e Maria Jose tiveram os filhos, q.d.:

2-1-1-1 Ana de Oliveira Pereira (ou Prestes) em Santo Amaro aos 11-08-1746 casou com Tomas Pereira da Cunha, daí natural, filho de José Pereira Ebanos e Joana da Cunha (Fernandes ou Nogueira) casados em 05-10-1704 em Santo Amaro.

Casamentos de Sto Amaro-SP 11-08-1746; Tomas Pereira da Cunha, natural desta, filho de Jose Pereira Ebano e Joana da Cunha; cc. Ana de Oliveira Pereira, filha de Pedro Nolasco de Oliveira e Maria Jose de Jesus. T. Jose de Oliveira Prestes.

 

Casamentos de Sto Amaro-SP aos 05-10-1704; José Pereira Ébanos-; cc. Joana Fernandes, naturais e fregueses nesta freguesia.PP: Cap. Antonio Garcia, Miguel Ribeiro da Silva, Maria Paes, Justina do Paço

Ana e Tomás tiveram os filhos, nascidos em Santo Amaro, q.d.:

2-1-1-1-1 Miguel Joaquim de Oliveira, aos 02-07-1789 na Ermida de N. Sra da Ajuda filial da matriz de N. Sra da Conceição das Carrancas e Sta Ana Das Lavras do Funil-MG, casou Ana Joaquina, natural de Aiuruoca, filha de Timoteo Pires Monteiro e Maria do Bom Sucesso.

Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, 02-07-1789 Ermida N. Sra.da Ajuda filial desta matriz, Miguel Joaquim de Oliveira, f.l. Thomas Pereyra da Cunha e Anna de Oliveyra Prestes, n/b freg. Santo Amaro Bispado de S. Paulo; = cc. Anna Joaquina, f.l. Themoteo Pires Monteyro e Maria do bom Sucesso, n/b freg. Aiuruoca e moradores nesta.

2-1-1-1-2 Isabel Maria do Nascimento em 24-01-1770 casou com Francisco Pereira Domingues, natural da Cotia, filho de Onofre Pereira da Silva e de Mariana Vaz Domingues, neto paterno de Simão Pereira da Silva e Luzia de Abreu, e neto materno de Antonio Vaz e Maria Domingues Vaz, família “Amaro Domigues”. Geração em SL. 4, 440, 6-1.

Santo Amaro, SP. aos 24-01-1770 nesta igreja de Santo Amaro se receberam Francisco Antonio Pereira Domingues, natural a freg. da Cotia, f.l.de Onofre Pereira da Silva e de Mariana Vaz Domingues, np de Simão Pereira da Silva e s/m Luzia de Abreu, e nm de Antonio Vaz e s/m Maria Domingues Vaz = com Izabel Maria do Nascimento, n. desta fregusia, f.l. Thomas Pereira da Cunha e de Ana de Oliveira, np de Joseph Pereira Evano e s/m Joana da Cunha Fernandes, nm de Pedro Nolasco Cavalleyro e de s/m Maria de Jesus Moreyra, naturais desta freguesia. Testemuhas Bento Pereira da Cunha, casado, desta freguesia e Eusebio Dmingues de Moraes, da freguesia da Cotia, casado.

2-1-1-1-3 Maria José de Jesus em 05-07-1773 casou Antonio Pereira Domingues, natural da Cotia, irmão inteiro de Francisco Pereira Domingues, supra citado.

Santo Amaro, SP aos 05-07-1773 nesta matriz onde a contraente é natural, freguesa e moradora, sendo o conttraente natural, fregues e morador da freguesia da Cotia, sendo testemunhas Carlos de Figueiro Lamarca e Jose Pereira da Cunha, com provisão se casou Antonio Pereira Domingues, f. de Inofre Pereira da Silva e de s/m Mariana Vaz Domingues, np de Simão Pereira da Silva, n. d cidade de S. Paulo e de s/m Luzia de Abreu n. das Minas Gerais, nmaterno de Antonio Vaz Savedra e s/m Maria Domingues = com Maria Jose de Jesus, f.l. de Thomas Pereira da Cunha e de Ana de Oliveira, np de Joseph Pereira Evano e de Joana da Cunha Nogueira, nm de Pedro Nolasco e de Maria Jose, todos naturais desta mesma freguesia

2-1-1-1-4 Gertrudes Maria do Passo em 27-02-1775 casou com Antonio Nunes Ribeiro, natual da Parnaiba, filho de Gaspar Nunes Sarmento, natural da Parnaiba e de Maria Ribeira, neto paterno de Gaspar Nunes Sarmento e Ana Nunes de Abreu, naturais da Parnaiba, neto materno de João de Mendonça e Juliana Ribeiro de Figueiró. Geração em SL. 8, 451, 4-5

Santo Amaro, SP aos 27-02-1775 nesta matriz onde os contraentes são naturais e fregueses, e testemunhas Antonio Caetano Barbosa de Siqueira e Ignacio Godinho se casou Antonio Nunes Ribeiro, f.l. Gaspar Nunes Sarmento, natural da Parnaiba e de Maria Ribeira, np de Gaspar Nunes Sarmento e Ana Nunes de Abreu, naturais da Parnaiba, nmaterno de João de Mendonça e Juliana Ribeiro de Figueiró = com Gertrudes Maria do Passo, f.l.de Thomas Pereira da Cunha e de Ana de Oliveira, np de Joseph Pereira Evano este e os mais naturais desta freguesia, e de Joana da Cunha natural da freguesia dos Guarulhos,nm de Pedro Nolasco e de Maria Jose de Jesus naturais desta mesma freguesia.

2-1-1-2 Salvador de Oliveira Prestes, em Santo Amaro aos 06-02-1758 casou com Maria Leme de Godoy, filha de Miguel de Godoy Leme e de Catarina Pires, neta paterna de Baltazar Velho de Godoy e Francisca Leme da Silva, naturais de Itu, e neta materna de Francisco Martins do Prado e Izabel Pires da Rocha naturais de Nazare. Geração em SL. 6, 47, 4-1.

Casamentos de Sto Amaro-SP aos 06-02-1758 nesta Igreja, Salvador de Oliveira Prestes, f. de Pedro Nolasco de Oliveira e de s/m Maria Jose Garcia, np de Agostinho de Oliveira n. da cidade de Lisboa e de Ana da Silveira, n. desta freguesia, nmaterno de Hyeronimo Pires e Simoa Pires desta freguesia naturais e moradores = cc Maria Leme de Godoy, f. de Miguel de Godoy Leme e de Catarina Pires, natural e moradora nesta freguesia, npaterna de Baltazar Velho de Godoy e Francisca Leme da Silva, naturais e moradores na vila de Itu, e neta materna de Francisco Martins do Prado e Izabel Pires da Rocha naturais e moradores na freguesia de Nazare. Testemunhas Andre Pereira da Silva e Amaro Martins, casdos e moradores nesta freguesia.

2-1-1-3 Simão Pires de Oliveira, em Santo Amaro aos 20-11-1749, casou com Catarina Martins, filha de Domingos Martins Pereira e Izabel Dias Furtado

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP; 20-11-1749; Simão Pires de Oliveira; fl de Pedro Nolasco e Maria Joseph, falecida; Catarina Martins, filha de Domingos Martins Pereira, ja defunto e Izabel Dias Furtado. T.: André Pereira da Silva e sua mulher Escolástica de Oliveira, Amaro Miz e s/m Escolástica de Moraes.

2-1-1-4 João de Oliveira, em Santo Amaro aos 17-04-1751 casou com Joana Cubas de Souza, filha do falecido Gaspar Cubas e Maria Paes de Souza, família “Clemente Alvares” Cap.7º § 6º.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 17-04-1751; João de Oliveira, filho de Pedro Nolasco e Maria Joseph já falecida; Joana Cubas de Souza, filha de Gaspar Cubas falecido e Maria Paes de Souza. T.: Francisco Godinho Paes, José Pereira da Cunha, Maria Domingues e Ana de Oliveira.

2-1-1-5 Isabel Pires de Oliveira aos 17-08-1752 casou com Francisco Paes Colona, filho de Tomas Paes Colona e Mariana Tenoria. Geração na família “Daniel Colona”.

 

Pedro Nolasco e Izabel Pereira tiveram, segundo a GP:

2-1-1-6 Pedro Celetino foi o primeiro marido de Luzia Pereira Domingues, filha de Onofre Pereira da Silva e Mariana Vaz Domingues, já citados, família “Amaro Domigues”. Geração em SL. 4, 440, 6-3

 

2-1-2 Domingos de Oliveira Ramos aos 13-10-1732 casou com Izabel Lourenço, filha do falecido Antonio Lopes Gamarra e Maria Rodrigues da Conceição

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 13-10-1732; Domingos de Oliveira Ramos- filho de Agostinho de Oliveira da Costa e Ana da Silveira; cc. Izabel Lourenço- filha de Antonio Lopes Gamarra já defunto e Maria Rodrigues da Conceição. T: Francisco Rodrigues Marques, Guilherme ------ ----lho, Salvador Machado;

2-1-3 José de Oliveira Prestes, batizado aos 06-09-1711. Aos 03-09-1736 casou com Teresa Blanca, filha de Francisco Machado de Oliveira e Ana Blanca Pimentel, viúva de Manoel Pinto Machado. Geração na família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 1º.

Santo Amaro, SP bat 1686-1725 imagem 77 fls. 75 aos 06-09-1711 bat. a Joseph, f.l. Agostinho de Oliveira e Ana da Silveira. PP Antonio da Silveira e Ana Cavalleyra.

2-1-4 Ana de Oliveira Prestes aos 11-01-1733 casou com José de Madureira e Miranda, filho dos falecidos Diogo de Madureira Pinto e Catarina de Miranda - nestes aportes in: Izabel Rodrigues de Oliveira - SL. VIII, 230, 3-7.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 18-01-1733; José de Madureira e Miranda- filho de Diogo de Madureira Pinto e Catarina de Miranda já defuntos, naturais da cidade de SP; cc. Ana de Oliveira Prestes- filha de Agostinho de Oliveira da Costa e Ana da Silveira, moradores de Santo Amaro. T: Braz Domingues de Siqueira, casado, morador de Santo Amaro, Caetano ---------- casado, morador em SP;

2-1-5 Escolástica de Oliveira aos 02-06-1739 casou com André Pereira da Silva, filho do falecido João Pereira da Silva e Ana Paes Tenoria

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 02-06-1739; André Pereira da Silva, filho de João Pereira da Silva, já defunto e Ana Pais Tenoria; cc. Escolástica de Oliveira, filha de Agostinho de Oliveira e Ana da Silveira. T.: Cosme Gonçalves, solteiro, filho de Francisco Barbosa Lima e Inácio de Lima Passos solteiro, José de Lima já falecido

2-1-6 Antonio de Oliveira Prestes aos 13-02-1747 casou com Catarina da Silva Paes, filha de João Pereira da Silva e Ana Paes Tenorio

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 13-02-1747; Antonio de Oliveira Prestes, filho de Agostinho de Oliveira da Costa e Ana da Silveira; cc. Catarina da Silva Paes, filha de João Pereira da Silva e Ana Paes Tenorio. Todos moradores e fregueses desta..

Entre os filhos do casal:

2-1-6-1 Ana Maria de Jesus aos 20-10-1780 casou com José de Eyro Moreira, natural da cidade de S. Paulo,. filho de Miguel de Eiro Moreira e Maria de Jesus, neto paterno de João Moreira e Maria de Eiro, neto materno de Manoel Dultra e Izabel de Barros (SL. 8, 391, 5-1).

RMJ: - Matriz de Santo Amaro - casamentos Aos 20-10-1780 as onze horas da manhã casou solenemente Joseph de Eyro Moreira natural de da Cidade de São Paulo filho legitimo de Miguel de Eiro Moreira e Maria de Jesus esta natural de São Paulo e aquele desta freguesia np de João Moreira e Maria de Eiro desta Freguesia, nm de Manoel Dultra e Izabel de Barros de São Paulo, com Anna Maria de Jesus desta freguesia filha de Antonio de Oliveira Prestes e Catherina Paes da Silva, np de João Pereira da Silva e Anna Paes Thenoria, todos desta freguesia. Testemunhas: Jiseph Fagundes Barreto e Raphael de Oliveira Pais

2-1-7 Manoel de Oliveira aos 16-06-1751 casou com Serafina de Moraes, filha de Antonio Luiz e Tereza de Moraes. Geração em SL. 8, 149, 4-2.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP casamentos aos 16-06-1751; Manoel de Oliveira, filho de Agostinho de Oliveira e Ana da Silveira já falecida; Serafina de Moraes, filha de Antonio Luiz e Tereza de Moraes. T.: André Pereira e sua mulher Escolástica de Oliveira, João Paes Colona e Ana Gonçalves.

2-1-8 Segundo SL, João de Oliveira Prestes casou primeira vez em 1753 com Joana Rodrigues Barbosa, filha de Antonio Rodrigues de Medeiros e Maria de Borba. Geração em SL. 8, 248, 4-7.

SL. 8, 248, 4-7 Joana Rodrigues Barbosa, casada em 1753 em São Paulo com João de Oliveira Prestes, f.o de Agostinho de Oliveira e de Ana da Silveira Dultra, por esta, neto de José da Silveira Bitencourt, da Ilha do Fayal, e de Ana Cavalheiro, por esta. bisneta de João Cavalheiro, natural de Castella, e de Isabel Fernandes

         Segunda vez em Santo Amaro aos 21-11-1797 casou com Gertrudes Maria de Jesus, filha de Inacio Pires Monteiro e Joana Alves de Figueiró, neta paterna de João Pires Monteiro e Maria Moreira, neta materna de João Alves Pestana e Maria da Conceição, todos naturais de Santo Amaro (SL. 5, 402, 7-1)

Santo Amaro, SP matr Joam de Oliveira Prestes com Gertrudes Maria - aos 21-11-1797 nesta matriz donde os contraentes são fregueses, e testemunhas Cap. Anastacio de Moraes e Camargo e Ignacio Antonio Pires, casados nesta freguesia. Joam de Oliveira Prestes viuvo de Joana Rodrigues Barbosa = cc Gertrudes maria de jesus, f.l. Ignacio Pires Monteiro e Joana Alvares de Figueiró, neta paterna de Joam Pires Monteiro e Maria Moreira, neta materna de Joam Alvares Pestana e Maria da Conceição, todos naturais desta mesma freguesia.

2-1-9 Francisco Xavier de Oliveira Prestes casou primeira vez aos 23-12-1754 com Ursula Pires de Siqueira, filha de José Pires de Mello e Joana Fagundes de Siqueira. Geração em SL. 8, 462, 3-1 onde Ursula é citada como Pires de Lima.

LDS Santo Amaro, SP matr - Francisco Xavier de Oliveira com Urçula Pires de Siqueira - aos 23-12-1754 nesta igreja de Santo Amaro se receberam Francisco Xavier de Oliveira, f.l. Agostinho de Oliveira Costa e Ana da Silveira = cc Urçula Pires de Siqueira, f.l. Jose Pires de Mello e Joana Fagundes de Siqaueira, todos desta freguesia moradores. Test.: Caetano Barbosa, casado e Antonio Alves Torres, solteiro ambos desta freguesia.

Segunda vez aos 07-02-1797, Francisco casou com Joana Maria do Espirito Santo, filha de Miguel Rodrigues da Silva e Ignez Rodrigues Borba, neta paterna de Jose Rodrigues e Monica Lopes, e pela materna de Antonio Rodrigues de Medeiros e Maria de Borba, todos naturais de S. Paulo (SL. 5, 108, 5-1)

Santo Amaro, SP matr Francisco Xavier de Oliveira com Joana Maria do Espirtio Santo - aos 07-02-1797 nesta matriz e testemunhas Pedro Jose de Miranda e Ignacio Antonio Pires, casados e moradores nesta freguesia, se receberam Francisco Xavier de Oliveira natural desta freguesia, viuvo de Ursula Pires = cc Joana Maria do Espirito Santo, f.l. Miguel Rodrigues da Silva e Ignez Rodrigues Borba, np de Jose Rodrigues e Monica Lopes, e pela materna de Antonio Rodrigues de Medeiros e Maria de Borba, todos naturais de S. Paulo.

2-1-10 Joana Gertrudes de Oliveira (ou Joana de Oliveira Prestes) aos 07-06-1752 casou com Tomás Francisco da Silva, filho de Manoel Francisco da Silva e Ana Fernandes de Oliveira - família Clemente Alvares Cap. 7º.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 07-06-1752 Tomaz Francisco da Silva, filho de Manoel Francisco da Silva e Ana Fernandes de Oliveira Cc. Joana Gertrudes de Oliveira, filha leg. de Agostinho de Oliveira e Ana da Silveira, falecida, todos naturais desta dita freguesia de Santo Amaro. T: Alferes Martinho Rodrigues Gato, Luzia de França, desta e Gertrudes de Lima moradora na cidade de SP

Pais de, pelo menos:

2-1-10-1 Ana Joaquina de Oliveira aos 03-04-1792 casou com José da Silva de Carvalho filho de Manoel da Silva de Carvalho e Ana Maria de Jesus, neto paterno de Manoel da Silva de Carvalho, neto materno de Salvador Machado das Neves e Angela Moreira Machada. Geração em SL. 8, 386, 6-1.

Igreja Matriz de Santo Amaro - Casamentos- Aos 03-04-1792 se receberam solenemente por marido e mulher José da Silva de Carvalho filho de Manoel da Silva de Carvalho e Anna Maria de Jesus,np de Manoel da Silva de Carvalho e sua mulher cujo nome se ignora nm de Salvador Machado das Neves e Angela Moreira Machada; = com Anna Joaquina de Oliveira filha de Thomas Francisco da Sylva e Joanna de Oliveira Prestes, np de Manoel Francisco da Silva e Anna Fernandes de Oliveira, nm de Agostinho de Oliveira Costa e Anna da Silveira. Testemunhas: Capitão Bento Jose de sales e Antonio Rodrigues Pinto;

2-1-10-2 Miguel Francisco da Silva aos 15-06-1784 casou com Maria do Nascimento, natural de São Paulo, filha de Germano José Raposo e Justina Rodrigues, naturais de Santo Amaro, neta paterna de Cornélio Rodrigues de Arzão e Maria Raposa, de Santo Amaro, neta materna de Francisco Xavier de Souza e Maria Rodrigues Borba (SL. 7, 322, 4-1)

Santo Amaro - - Aos 16-06-1784  na Igreja Matriz de Santo Amaro onde o contraente é freguês...na presença das testemunhas Vicente Ferreira da Silva e Antonia de Borba pessoas conhecidas se casaram Miguel Francisco da Silva filho de Thomas Francisco da Silva e Joana de Oliveira, Np de Manoel Francisco natural das Ilhas e Anna Fernandes, nm de Agostinho de Oliveira natural de Portugal e os mais desta freguesia; com Maria do Nascimento natural de São Paulo filha de Germano Joseph Raposo e Justina Rodrigues naturais desta freguesia, neta por parte paterna de Cornélio Rodrigues de Arzão e Maria Raposa, desta freguesia, neta por parte materna de Manuel Gonçalves Malio e Suzana Rodrigues de Arzão (sic).

Nota: erro nos avós maternos da contraente.

2-1-10-3 Manoel Joaquim Francisco aos 22-05-1792 casou com Gertrudes Maria de Jesus, filha de José Leme da Silva e Antonia Pires, neta materna de Antonio Jorge Pereira e Maria Pires de Souza - nestes aportes em Pedro de Mattos cc Maria Pires - SL. VIII, 193, 4-1

Santo Amaro, SP matr – aos 22-05-1792 – Manoel Joaquim Francisco soldado de voluntarios Reais fl de Thomas Francisco da Silva e Joana de Oliveira Prestes, np de Manoel Francisco da Silva Nat de PT e Ana Fernandes de Oliveira, nm de Agostinho de Oliveira Costa e Anna da Silveira aquele nat de PT  e ela desta – com Gertrudes Maria de Jesus fa de José Leme da Silva e Antonia Pires, np de pais incogntos e nm de Antonio Jorge Pereira e Maria Pires de Souza nat da Cidade de SP.

 

3- Margarida Fernandes Cavalheiro casou com Cap. Francisco Rodrigues Machado. Pais de, e.o.:

3-1 Ana Rodrigues Machado foi a segunda mulher de Paulo de Saavedra Moreira. Geração em SL. 8, 384, 3-3.

SL. 8, 384, 3-3 Paulo de Saavedra Moreira c2c Ana Rodrigues Machado f.a do capitão Francisco Rodrigues Machado e de Margarida Fernandes Cavalheiro, por esta, neto de José Cavalheiro, natural de Castella, e de Isabel Fernandes.

3-2 Domingos Rodrigues Machado aos 20-07-1712 casou com Maria Domingues de Lima. Entre os seis filhos citados em SL. 8, 147, 3-3 não consta a filha Maria Domingues Cavalheiro casada com Nicolau Nunes de Mattos (SL. 5, 71, 5-5).

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 20-07-1712 Domingos Rodrigues Machado- ambos naturais e fregueses de S Amaro; cc. Maria Domingues de Lima. TP: Belchior de Borba Paes, Salvador Furtado, Leonor Sa----, Benta Garcia;

SL. 5, 71, 5-5 Nicolau Nunes de Mattos foi casado com Maria Domingues Cavalheiro, f.ª de Domingos Rodrigues Machado e de Maria Domingues

          Segundo SL, Domingos casou segunda vez com Lucrecia Pedroso com geração em SL. 1, 66, 5-2.

3-3 Isabel Pires Machado (tambem Isabel Fernandes Machado) casou com Domingos Leme da Silva, filho de João Machado de Lima e Maria Leme Pedrosa:

SL. 1, 50, 3-4 Domingos Leme da Silva.

SL: acrescimos do autor, a lapis, na obra, e publicados por Carlos da Silveira em Subsidios Genealógicos: 3-4 já em 1712 fõra casado com Isabel Pires Machado, f. do cap. Francisco Rodrigues Machado e Margarida Fernandes; por esta neta de José Cavalheiro e de Isabel Fernandes

3-3-1 Capitão José Leme da Silva, batizado em Santo Amaro aos 21-09-1698. Casou com Escolástica de Almeida, batizada em Sorocaba aos 05-12-1705, filha de Sebastião Sutil, o moço e Luiza de Mendonça. Geração em SL. 1º, 63, 5-3

SL. 1, 63, 5-3 Escholastica de Almeida, f.a. de 4-5 supra, casou-se com o capitão José Leme da Silva f.o. de Domingos Leme da Silva e de Izabel Pires Machado, por esta neto do capitão Francisco Rodrigues Machado e de Margarida Fernandes Cavalheiro, por esta bisneto de José Cavalheiro natural de Castela, e Izabel Fernandes, de S. Paulo.

Santo Amaro, SP aos 21-09-1698 bat a Jose, f. de D.os Leme da Silva e s/m Izabel Pires Parga. PP o Cap. Francisco Roiz Maxado e Margaria Frz Cavalheiro.

 

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 05-12-1705 bat a Escolastica, f.l. de Sebastião Sotil o moço e Luiza de M.ça, foram padrinhos Nicolau Miz e Luzia Leme.

3-3-2 Alferes João Leme da Silva batizado em 13-01-1700. Com provisão de 09-05-1748 casou com Leonor de Camargo, batizada em outubro de 1710, filha de João de Camargo Santa Maria e Maria de Oliveira.

SL. 1, 292, 3-4 Leonor de Camargo, casou em 1748 (C.Ec. S. Paulo) com o alferes João Leme da Silva, f.o de Domingos Leme da Silva e de Isabel Pires Machado, por esta, neta de Francisco Rodrigues Machado e de Margarida Fernandes, de Santo Amaro; por esta bisneto de José Cavalheiro, natural de Castela, e de Isabel Fernandes

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1748 vol. 251

Autos de Casamento aos 09-05-1748

Alferes João Simião Leme da Silva, f.l. de Domingos Leme da Silva, ja defunto, e de s/m Izabel Pires Machado, naturais e fregueses da freguesia de Santo Amaro = e Leonor de Camargo, f.l. de João de Camargo Santa Maria e s/m Marias de Oliveira, naturais e fregueses desta cidade de S. Paulo

 

Revendo os livros de batizados desta freguesia, em um deles a :

- aos 13-01-1700 bat a João, f. de Domingos Leme da Silva e s/m Izabel Pires, padrinhos Antonio Furtado e Angela Machado, Santo Amaro 6 de maio de 1748.

Em um dos livros de batizados: aos vinte e [rasgado] de outubro de 1710 batizei a Leonor, f. de João de Camargo Santa Maria e s/m Maria de Oliveira; foram padrinhos Claudio [---] de Abreu e Leonor de Siqueira. São Paulo 09-05-1748.

3-3-3 Izabel, batizada em 18-02-1703.

Santo Amaro, SP aos 18-02-1703 bat a Izabel, f. de Dos Leme da Silva e s/m Izabel Frz Maxado. PP o Cap. João Peres Calhamares e Maria Roiz Maxado.

3-3 Isabel Pires Machado (ou Isabel Fernandes Machado) tambem casou com Manoel Cardoso de Azevedo, filho de Antonio Cardoso de Azevedo e Maria Garcia Galera, neto materno de Martim Carrasco Galera e Izabel Fernandes - família CARRASCO.

Habilitação de Francisco Xavier de Gusmão - Inquirição de Testemunhas:

(...) Manoel Cardoso, avo materno que diz ser do habilitando Francisco Xavier de Gusmão, tem sua descendencia de carijo em grau que não sabem as pessoas com quem me informei (...) e o mesmo conhecimento tem de Izabel Pires mulher que foi do dito Manoel Cardoso depois de haverem a mãe do habilitando, e certificam serem limpo de sangue. É o que me consta por informação de pessoas fidedignas, e não achei outra noticia e juro in ub sacerdotis  S. Paulo 28-9bro-1751 Manoel Joseph Vaz

Filhos:

3-3-4 Maria Gomes Pedrosa, exposta em casa de Jacinto Gomes e Maria Pedrosa, filha de Manoel Cardoso de Azevedo e Izabel Pires Machado, antes do casamento dos pais. Geração na família Atanásio da Mota.

3-3-5 José Dias Cardoso casou com Maria Dias filha de Domingos Martins Pereira e Izabel Dias Furtado. Pais de, q.d.:

3-3-5-1 Cypriano Dias Cardoso casou aos 30-05-1775 com Maria Francisca da Silva, filha de João Fagundes de Siqueira e de Joana Francisca da Silva, naturais de Santo Amaro, neta paterna de Francisco Fernandes Barreto e Maria de Siqueira, e neta materna de Manoel Francisco da Silva e Ana Fernandes de Oliveira (SL. 8º, 472, 3-3)

Santo Amaro - Casamentos - aos 30-05-1775 nesta matriz onde os contraentes são fregueses e testemunhas Cap. Antonio Branco Ribeiro e Jose Pires Cardoso, se receberam Cipriano Dias Cardoso, f.l. de Jose Dias Cardoso e Maria Dias sua mulçher, naturais desta freguesia, npaterno de Manoel Cardoso e Izabel Pires, e materno de Domingos Martis e Isabel Dias = com Maria Francisca da Silva, f.l. de João Fagundes de Siqueira e de s/m Joana Francisca da Silva, naturais desta dita freguesia, npaterna de Francisco Fagundes Barreto e Maria de Siqueira, e materna de Manoel Francisco da Silva e Ana Fernandes de Oliveira.

3-3-5-2 Jeronimo Cardoso aos 06-09-1779 casou com Rita Francisca, filha de João Fagundes de Siqueira e Joana Francisca da Silva, naturais desta freguesoa, neta paterna de Francisco Fagundes Barreto e Maria de Siqueira, neta materna de Manoel Francisco da Silva e Ana Fernandes de Oliveira (SL. 8º, 472, 3-4)

Santo Amaro - Casamentos - aos 06-09-1779 nesta matriz onde os contraentes são fregueses e testemunhas Salvador Martins do Prado e Manoel de Moraes, se receberam Jeronimo Cardoso, f.l. de Jose Dias Cardoso e Maria Dias, todos naturais desta freguyesia, npaterno de Manoel Cardoso de Azevedo, n. da ciade de S. Paulo e Izabel Pires Maxado, n. desta freguesia, neto materno de Domingos Martins, n. da freguesia de Nazare e de Izabel Dias Furtado, n. desta freguesia = com Rita Francisca, n. desta freguesia, f.l. de João Fagundes de Siqueira e Joana Francisca da Silva, naturais desta freguesoa, npaterna de Francisco Fagundes Barreto e Maria de Siqueira, nmaterna de Manoel Francisco da Silva e Ana Fernandes de Oliveira, os avós do Reino de Portugal e as avós desta freguesia.

3-3-5-3 Ana Pires casou aos 11-08-1773 com Jose Pires de Oliveira, filho de Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes, np de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, nm de Francisco Moreira e Maria Nunes (SL. 8, 497, 7-3)

Santo Amaro - Casamentos - Aos 11-08-1773- Jose Pires de Oliveira e Anna Pires. Ele f Bento Pires de Oliveira e Anna Maria Nunes, Np de Salvador de Oliveira e Josefa Paes, nm de Francisco Moreira e Maria Nunes. Ela fa de Jose Dias Cardoso e Maria Dias, ignoravam os avós paternos, nm de Domingos Martins e Izabel Dias Furtado.

3-3-6 Maria Antonia do O, batizada em 31-12-1731. Aos 11-02-1748, com provisão, casou com José Carlos dos Santos, natural da freguesia da Sé da cidade do Porto, filho de pais incognitos.

Santo Amaro, SP, com provisão, 11-02-1748; Jose Carlos dos Santos, filho de pais incognitos, n. da freguesia da Sé da cidade do Porto; cc. Maria Antonia do Ó, filha leg. do Alferes Manoel Cardoso de Azevedo e Izabel Pires Machado, naturais desta freguesia.

 

ACMSP - Dispensas Matrimoniais ano 1748

Jose Carlos dos Santos e Maria Antonia do Ó

Autos de Casamento 24-01-1748

Jose Carlos dos Santos, natural da ciade do Porto, filho de pais incognitos.

Maria Antonia do Ó, f. do Alferes Manoel Cardoso de Azevedo, ja defunto e de s/m Izabel Pires Machada da freguesia de Santo Amaro.

 

- em um dos livros de assentos de batizados a f 22 esta o do teor seguinte: aos 31-12-1731 bat a Maria Antonia, f. leg. de Manoel Cardoso de Azevedo e de s/m Izabel Pires, foram padrinhos Salvador de Mello, casado e Rosa Maria de Lima, solteira. Santo Amaro, 17 de janeiro de 1748.

3-4 Joanna Pedroso em Santo Amaro aos 11-02-1714 casou com Amaro Gonçalves (do Prado), filho de Manoel Gonçalves Aranha e de Maria Alvares Tenorio

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos11-02-1714; Amaro Gonçalves; cc. Joana Pedroso. TP: Salvador Furtado, Baltazar de Borba, Sebastiana de Pontes, Inês de Pontes;

Pais de, q.d.:

3-4-1 Antonio Gonçalves Pedroso aos 17-12-1733 casou com Rosa Nunes de Oliveira, filha do falecido Amaro Fernandes de Oliveira e Maria Nunes

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 17-12-1733; Antonio Gonçalves Pedroso - filho de Amaro Gonçalves do Prado e Joana Pedroso; Rosa Nunes de Oliveira - filha de Amaro Fernandes de Oliveira, já defunto e Maria Nunes, desta. T: Agostinho de Oliveira da Costa, José Nardy de Vasconcellos e Salvador de Lima, todos desta;

3-4-2 Maria Pedroso aos 15-09-1740 casou com Pedro Gomes da Silva, filho de Manoel Gomes da Silva e Joana Francisca

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 15-09-1740; Pedro Gomes da Silva, filho de Manoel Gomes da Silva e Joana Francisca; cc. Maria Pedroso, filha de Amaro Gonçalves do Prado e Joana Pedrosa. T.: Jose de Siqueira e Cosme Gonçalves.

3-4-3 Marcela Pedroso Machado aos 17-04-1746 casou com Francisco Fagundes Barreto, natural da cidade de S. Paulo, filho de outro e Maria de Siqueira. Geração em SL. 8, 468, 2-8

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 17-04-1746; Francisco Fagundes Barreto, natural da cidade de S. Paulo, filho de outro e Maria de Siqueira; cc. Marcela Pedroso Machado, natual desta e filha de Amaro Gonçalves do Prado e Joana Pedrosa.

SL. 8, 468, 2-8 Francisco Fagundes de Siqueira casou em 1746 em Santo Amaro com Marcella Pedroso Machado, f.ª de Amaro Gonçalves do Prado e de Joanna Pedroso, n. p. de Manoel Gonçalves Aranha e de Maria Alvares Tenorio, n. m. do capitão Francisco Rodrigues Machado e de Margarida Fernandes Cavalheiro, esta f.ª de José Cavalheiro, natural de Castela, V. 1.º pág. 12; faleceu Francisco Fagundes em 1758 em Santo Amaro com 57 anos de idade

3-5 Maria Rodrigues Machado, batizada em 25-04-1686, casou duas vezes. Primeira vez aos 18-02-1703 casou com Lucas Gomes (ou Lucas Mendes do Prado, filho de João Gomes Coelho e Leonor Leme do Prado. Geração nestes aportes: Leonor Leme SL IIIº, 367, 1-5.

RMJ: ACMSP 4-2-25 Santo Amaro-SP: 25-04-1686 Maria, f. Francisco Roiz Machado e Margarida Fernandes

          Viúva, Maria Rodrigues Machado aos 04-09-1725 casou com o viúvo Estevão Pedroso de Oliveira, de Sorocaba.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP. 13; 04-09-1725; Estevão Pedroso de Oliveira- viúvo, da freguesia de Sorocaba; cc. Maria Rodrigues Machado, viúva de Lucas Mendes. T: Manoel Cardosos de A---do, João Pedroso da Silva, Izabel Pires, Maria da Anunciação, beata da Ordem Terceira do Carmo, todos moradores desta freguesia de Santo Amaro;

 

________________________________________________________________________

 

Leonor Leme

SL. 3, 367, 1-5 Leonor Leme foi casada com João Gomes Coelho.

(atualizado em 19-dezembro-2015)

 

Leonor Leme (do Prado), batizada na Sé de São Paulo aos 30-10-1649, filha de Pedro do Prado (citado tambem como Pedro Vicente) e Antonia Leme inventariada em 28-2-1684 (SAESP vol. 21º), neta paterna de João do Prado, falecido no sertão e inventariado em S. Paulo em 1597 (SAESP vol. 1º) e Felipa Vicente inventariada em 04-09-1627 (SAESP vol. 7º), neta materna de Mateus Leme inventariado em 27-9-1633 (SAESP vol. 9º) e Antonia de Chaves inventariada em 05-04-1610 (SAESP vol. 1º).

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 30-10-1649 bat a Leonor, f.l. Pedro do Prado e Antonia ---, padr.: --- de Souza e Antonia G.g.

 

Casou com João Gomes Coelho. Pais de, q.d.:

1- Lucas Mendes do Prado (tambem citado como Lucas Gomes) em Santo Amaro aos 18-02-1703 casou com Maria Rodrigues Machado, ai batizada em 25-04-1686, filha do falecido Francisco Rodrigues Machado e Margarida Cavalheira (ou Fernandes), nestes aportes: “Izabel Fernandes, SL. Iº, 12, 3-2”

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP; 18-02-1703; Lucas Gomes- Jº Gomes Coelho e Leonor Leme do Prado; cc. Maria Rodrigues Machado- filha de Francisco Roiz Machado, defunto, e Margarida Cavalheira. PP: Antonio Furtado de Siqueira, Domingos Leme da Silva, Ana Cavalheiro e Joana Nardi Arzão

 

RMJ: ACMSP 4-2-25 Santo Amaro-SP: 25-04-1686 Maria, f. Francisco Roiz Machado e Margarida Fernandes

          Maria Rodrigues Machado, viúva, aos 04-09-1725 casou com o viúvo Estevão Pedroso de Oliveira, de Sorocaba.

Lucas Mendes do Prado e Maria Rodrigues Machado tiveram os filhos, q.d.:

1-1 Manoel José Cavalheiro, natural de S. Paulo, casou com Izabel Pinta de Sampaio, natural de Curitiba-PR, filha de Matias de Freitas natural de Torres Novas e Teresa Pinta de Jesus, natural da vila de Santos. Pais de, pelo menos:

1-1-1 Maria Rodrigues de Freitas, em Curitiba-PR aos 28-11-1760 ,casou com Bernardino Correa Leme, filho de Antonio Correa Leme e Francisca de Almeida Lara, neto paterno de João Bicudo Correa natural de Pindamonhangaba-SP e pela materna de Francisco Rafael Ribeiro natural de Lisboa e Maria de Lara de Toledo, natural de Taubate; família “João Bicudo do Espirito Santo”

Curitiba, PR Igreja N Sra da Luz aos 28-11-1760 nesta igreja onde os contraentes são moradores, testemunhas Manoel da Costa Ferreira e Antonio Mendes da Costa, todos moradores dos Campos Gerais desta freguesia na capela do Capam Alto. Bernardino Correa Leme, f.l. Antonio Correa Leme e Francisca de Almeida Lara, neto de Joam Bicudo Correa natural da vila de Pindamonhangaba e pela materna de Francisco Rafael Ribeiro natural de Lisboa e Maria de Lara de Toledo, natural de Taubate = cc Maria Rodrigues de Freitas, f.l Manoel Jose Cavalleyro natural de S. Paulo e Izabel Pinta de Sampaio natural desta freguesia, npaterna de Lucas Mendes do Prado e Maria Rodrigues Machada nts da cidade de S. Paulo, e pela materna de Matias de Freitas natural de Torres Novas e s/m Teresa Pinta de jesus natural da vila de Santos, moradores dos Campos Gerais desta freguesia,

1-2 Felix Mendes do Prado, batizado em 31-01-1704. Em 1726 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau para se casar, como casou, com Josefa Ribeiro da Silva (citada também como Josefa Ribeira do Prado, Josefa dos Prazeres), filha natural de Pedro Leme (da Silva), neta paterna de Manoel Leme irmão inteiro de Leonor Leme avó paterna de Felix. Manoel Leme não é citado no testamento e inventário de Antonia Leme (SAESP vol. 21º).

          A mãe de Josefa Ribeiro da Silva é citada ora como Joana Paula, ora como Leocadia Ribeiro Baião.

Santo Amaro, SP aos 31-01-1704 bat a Felix, f.l. Lucas Gomes e Maria Machado. PP Marcelino Cll.º e Margarida Frz.

 

(pesq. Moacyr Villela) Processo Matrimonial AEAM – Mariana numero 2243-Ano 1726. Felix Mendes do Prado e Josefa Ribeiro

Ambos são naturais de São Paulo. Ele de Santo Amaro e ela de Nossa Senhora da Penha. Moradores na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição dos Prados. Parentes em terceiro grau. Ambos assistem em casa da tia Teresa Pires.

Orador : filho de Lucas Mendes do Prado ja defunto. O qual era filho de Leonor Leme que era irmã inteira de Manoel Leme de que nasceu Pedro Leme pai da oradora Josefa Ribeira

 Orador tem 22 para 23 anos. A oradora é filha natural de Pedro Leme

Testemunhas:

- Pedro de Morais de Oliveira , solteiro, natural da Penha – SP morador em Prados vive de sua roça . 31 anos;

- Jose de Oliveira Ramos. Casado, natural da Bahia, vive de sua fazenda, 32 anos;

- Gaspar Ribeiro do Prado, solteiro, natural da Penha – SP, vive de roça, 24 anos. Primo do orador no quarto grau.

Josefa, viúva, aos 16-03-1754 casou com o José Cardoso Paes, natural de Mogi das Cruzes-SP, filho de Maria Paes e pai incognito, e viúvo de Quitéria Barbosa.

Barbacena, MG Igreja N Sra da Piedade matr aos 16-03-1754 nesta matriz Jose Cardoso Paes, n/b na freguesia de Mogi Bispado de S. Paulo, filho natural de Maria Paes e pai incognito, viuvo de Quiteria Barbosa = cc Josefa Ribeira da Silva, n/b na cidade de S. Paulo, f.ª lig.ª(sic) de Pedro Lemes e Joana Paula, viuva de Felix Mendes do Prado

Entre os filhos de Felix e Josefa:

1-2-1 Izabel Maria do Prado, batizada em Prados-MG aos 24-07-1728. Em Barbacena aos 20-06-1741 casou com João Rodrigues de Aguiar, filho de Antonio Rodrigues de Mattos e Lucrecia Portes de El Rey. Geração na família João Rodrigues de Aguiar.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 24-07-1728 nesta matriz bat a Izabel, f.l. Felix Mendes do Prado e Josefa Ribeira, padrinhos Manoel Dias Ladeira.

 

B7: Barbacena, MG - aos 20-06-1741, matriz, João Rodrigues de Aguiar, f.l. de Antonio Rodrigues de Mattos e Lucrecia Portes de El Rey, n/b na freguesia dos Forquins e Izabel Maria do Prado, f.l. de Felis Mendes do Prado e s/m Josefa Ribeira da Silva, n/b na freguesia dos Prados e moradores nesta.

1-2-2 Joana Paula Ribeira, natural da Borda do Campo, em Aiuruoca aos 11-02-1755 casou com Bartolomeu Homem de Azevedo, natural de Lorena-SP, filho de Inácio Homem e Maria Nunes.

Aiuruoca, MG Igreja N Sra da Conceição aos 11-02-1755 Bartholomeu Homem de Azevedo, nat/bat na freguesia de N Sra da Piedade Bispado de S. Paulo, f.l. Ignacio Homem e Maria Nunes = cc Joana Paula Ribeira, f.l. Felix Mendes do Prado e Josefa Ribeia da Silva, nayt/bat na freguesia da Borda do Campo. Test.: o Pe. Boaventura Lopes Leite e Manoel de Mattos Pereira.

Pais de, q.d.:

1-2-2-1 Josefa batizada em 08-01-1763 em Aikuruoca.

Aiuruoca, MG aos 08-01-1763 bat a Josefa, f.l. de Bartolomeu Homem e Joana Ribeira, foram padrinhos Antonio Alz  -----, solteiro e Escolastica de Jesus, casada e tia da batizada.

1-2-3 Eufrasia Ribeira (da Conceição ou Leite), batizada aos 08-12-1732 na Borda do Campo.

Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG) capela N.Sra. da Botipoca, 1º. 39, aos 08/12/1732 Eufrásia filha de Félix Mendes do Prado e de Josefa dos Prazeres.

         Aos 09-01-1749 casou com Manoel Duarte Ferreira, natural de Santa Eufemia da vila de Penela Bispado de Coimbra, filho de Simão Duarte e Maria Rodrigues.

B7: Barbacena, MG aos 09-01-1749 Bitipoca, Manoel Duarte Ferreira, n/b fregueisa de Santa Eufemia da Vila de Penella, Bispado de Coimbra, f.l. de Simão Duarte e s/m Maria Rodrigues; = com Eufrasia Ribeira, n/b na Borda do Campo, f.l. de Felix Mendes do Prado, já falecido, e de s/m Josefa Ribeyra do Prado.

Eufrasia e Manoel tiveram os filhos, q.d.:

1-2-3-1 Maria da Conceição, natural da Borda do Campo. Em Aiuruoca aos 19-08-1778 casou com Manoel José da Silveira, batizado em Barbacena aos 03-02-1756.

Aiuruoca, MG Igreja N Sra da Conceição aos 19-08-1778 na ermida do Sr Bom Jesus do Livramento filial desta matriz e test.: João de Souza Portes e Inacio Pereira Lima. Manoel Jose da Silveira, f.l. Francisco da Silveira e Vitoria de Oliveira, n/b na freg. da Borda do Campo = cc Maria da Conceição, f.l. Manoel Duarte Ferreira e Eufrasia Ribeira da Conceição, n/b na freg. da Borda do Campo.

 

Barbacena, MG aos 03-02-1756 MANOEL nascido aos 27 de Janeiro, f.l. de Francisco da Silveira natural da freguesia do Espirito Santo da Feiteira Ilha do Faial Bispado de Angra e s/m Vitória de Oliveira natural da vila de Santa Cruz de Ubatuba Bispado de S.Paulo; np de Antonio Rois e s/m Maria da Silveira naturais da dita freguesia de Feiteira; nm de Antonio de Oliveira e s/m Catharina de Lar; padr.: Matheus Ferreira Silva, solteiro e Joana Pereira mulher de Jose da Costa dos Santos.

          Manoel era filho de Francisco da Silveira, natural da freguesia da Feiteira da Ilha do Faial e de Vitoria de Oliveira, natural de Ubatuba-SP e casados em Barbacena em 09-11-1750, neto paterno dos falecidos Antonio Rodrigues e Maria da Silveira, neto materno de Antonio de Oliveira Barros e Catarina de Lara.

Barbacena, MG aos 09-11-1750 na Capela N. Sra da Cachoeira, filial desta matriz se receberam Francisco da Silveira, n/b na freguesia da Feiteira da Ilha do Faial Bispado de Angra, f.l. de Antonio Roiz e Maria da Silveira, ja defuntos = Com Vitoria de Oliveira, n/b na vila de Ubatuba Bispado do Rio de Janeiro, f.l. de Antonio de Oliveira Barros e de Catarina de Lara.

1-2-3-2 Ana Maria dos Santos, natural de Barbacena. Em S. João del Rei, com resgistro em Aiuruoca, aos 18-01-1792 casou com Francisco Soares Guimarães, filho de Antonio Soares Guimarães e Antonia Maria de Mendonça - família “Francisco Farto”.

Aiuruoca, MG aos 18-01-1792 na matriz da vila de S. João del Rei se receberam Francisco Soares Guimarães, f.l. de Antonio Soares Guimarães e Antonia Maria de Mendonça, n/b nesta freguesia da Aiuruoca = Com Ana Maria dos Santos, f.l. de Manoel Duarte Ferreira e Eufrasia Ribeira Leite, n/b na freguesia da Vila Nova de Barbacena da Borda do Campo.

1-2-3-3 Genoveva batizada em Aiuruoca aos 26-12-1761.

Aiuruoca, MG aos 26-12-1761 na Capela da Sra do Porto bat a Genoveva, f.l. de Manoel Duarte Ferreira e Eufrazia da Conceição, foram padrinhos Antonio de Seixas Ribeiro e Josepha Ribeiro do Prado.

1-2-3-4 Rosa Maria Ferreira, natural de Aiuruoca. Aos 26-11-1796 casou com Andre Botelho de Arruda, batizado em S. José del Rei aos 02-06-1760, filho de Antonio Lobo de Castro e Joana Dias de Arruda.

Igreja N.Sra. da Conceição, Aiuruoca, MG, cas. aos 26 nov 1796 matriz - Andre Botelho de Arruda, f.l. Antonio Lobo de Castro e Joanna Dias de Arruda, n. e b. freg. de S. José; c/ Rosa Maria Ferreira, f.l. de Manoel Duarte Ferreira e de Eufrasia Ribeiro Leite, n. e b. freg. Aiuruoca.

 

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 02-06-1760 cap. N. Sra. da Conceição do Mato Dentro do defunto Pedro Bernardes Caminha, Andre, f.l. Antonio Lobo de Crasto e Joana Dias da Ruda, padr.: Antonio Pereira Dias e s/m Maria Rosa.

 

1-2-4 Maria batizada em 19-12-1734

Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG). N. Sra. Conceição Bitipoca (f. Barbacena) lv. 1 bat. 1727-1737, fls. 4, 1º. 55 19/12/1734 Maria filha de Félix Mendes do Prado e de Josefa Ribeira.

1-2-5 Escolastica de Jesus aos 23-08-1758 casou com Belchior Homem de Azevedo, natural da Piedade (Lorena)-SP, filho de Inácio Homem de Azevedo e de Maria Nunes do Prado.

Aiuruoca, MG - Casamentos - Aos 23/08/1758, na Capela do Varadouro, Belchior Homem de Azevedo, f.l. de Inácio Homem de Azevedo e de Maria Nunes do Prado, natural de Piedade, Bispado de São Paulo, com Escolástica de Jesus, f.l. de Félix Mendes do Prado, e de Josefa Ribeiro da Silva, natural da freguesia de N.S. da Piedade da Borda do Campo. Testemunhas: José dos Reis, casado, e João Tavares Pereira, solteiro (pesq. Silvia Buttros).

Pais de, q.d.:

1-2-5-1 Francisco Homem de Mendonça, batizado em 05-02-1764. Em 20-02-1786 casou com Joana Pires do Prado, natural de Baependi, filho de José Barreto e de Maria Francisca.

Aiuruoca, MG aos 05-02-1764 na Capela do Varador bat a Francisco, f.l. de Belchior Homem e Escolastica de Jesus, foram padrinhos João Tavares Pereira e sua irmã --------.

 

Aiuruoca, MG [Fran.co Homem Mça. e Joana Pires] aos 20-02-1786 nesta matriz se casaram Francisco Homem de Mendonça, f.l. de Melchior Homem de Mendonça(sic) e Escolastica Maria de Jesus, natural desta freguesia = E Joana Pires do Prado, f.l. de José Barreto e de Maria Francisca, n. da freguesia de Baependi.

1-2-5-2 Rosa, batizada em 17-02-1767.

Aiuruoca, MG aos 17-02-1767 bat a Rosa, f.l. de Belchior Homem de Mendonça(sic) e Escolastica de Jesus, que nasceu em 4 do dito mes, foram padrinhos Manoel de Novaes, solteiro.

1-2-5-3 Vitorino em 04-09-1769.

Aiuruoca, MG aos 04-09-1769 bat a Vitorino, f.l. de Belchior Homem de Mendonça e Escolastica de Jesus, que nasceu em 23 de Ag.to proximo, foram padrinhos Vitorino Roiz de Souza, solteiro e Maria Teixeira casada com Manoel da Silva Torres.

1-2-5-4 Arcangela em 14-12-1771.

Aiuruoca, MG aos 14-12-1771 bat a Arcangela, f.l. de Belchior Homem e Escolastica de Jesus, que nasceu aos 5 dias do dito mes de dezembro, foi padrinho Romão Gonçalves Gil, soleiro, todos desta freguesia.

1-2-5-5 Amaro em 06-11-1774.

Aiuruoca, MG aos 06-11-1774 nesta matriz bat a Amaro, f.l. de Belchior Homem e Escolastica de Jesus, foram padrinhos o Cap. Roque de Souza Magalhães com pp de sua filha D. Ana e Agostinho Francisco dos Santos, todos desta freguesia.

1-2-6 Felipe, nasceu aos 23-08-1743 e foi batizado em 31 do mesmo mês.

B7: Barbacena-MG, aos 23-08-1743 nasceu PHELIPE, f.l. de Felis Mendes do Prado e s/m Josefa Ribeira, npaterno de Lucas Mendes do Prado e Maria Rodrigues Machado, da freguesia de Sto. Amaro de São Paulo; nmaterno de Pedro Leme da Silva e de Leocadia Ribeiro Bayão da dita cidade de São Paulo. Foi batizado aos 31-08 na capela de N. Sra. da Conceição de Ibitipoca, padr.: Jose Correa Freire e Francisca da Costa Albernás.

1-2-7 João Germano Granja, natural de Barbacena. Em São João del Rei aos 14-03-1761 casou com Maria Teresa de Jesus, natural de Guarapiranga, filha de Alberto Lobo e Maria Bicuda.

Matriz N. Sra do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, aos 14-03-1761 João Germano, da freg. N. Sra da Piedade da Borda do Campo, f.l. Felis Mendonça do Prado e Josefa Ribeiro da Silva = cc Maria Teresa de Jesus, da freg. de Guarapiranga, f.l. Alberto Lobo e Maria Bicudo

         João, viúvo e sem geração, testou no Sitio Campo Alegre dos Barreiros em 20 de março de 1807. Instituiu por universal herdeira a afilhada Maria de Jesus da Cana Verde casada com Antonio Rodrigues

Campanha, MG Igreja Sto Antonio obitos - Testamento com que faleceu João Germano Granja, solteiro, de presente morador na freguesia da vila da Campanha da Princesa Comarca do Rio das Mortes Bispado de Mariana, f.l. de Felis Mendes do Prado e de Josefa Ribeira da Silva, ja falecidos, sou natural e batizado na vila de S. João del Rei.

Fui casado com Maria Teresa de Jesus, ja falecida, de cujo matrimonio não tivemos filhos, e não tenho filho algum natural e por essa razão não tenho herdeiros legitimos ascendentes ou descendentes. Instituo por minha universal herdeira e testamenteira a minha afilhada Maria de Jesus da Cana Verde casada com Antonio Rodrigues, de tudo o que sobrar dos meus legados e deixas abaixo declarados.

Testamenteiros em 1º a m/afilhada Maria de Jesus da Cana Verde casada com Antonio Rodrigues, em 2º o Revdo Vigario Antonio de Souza Monteiro Galvão, em 3º o Revdo Vigario Francisco Moreira Vasconcelos, em 4º o Revdo Vigario da freguesia aonde eu falecer.

Vila da Campanha no Sitio Campo Alegre dos Barreiros aos 20 de março de 1807. Seguia a aprovação.

 

2- Catarina Leme do Prado, natural de S. Paulo, casou duas vezes. Primeira vez com Jorge Antunes (de Bittencourt), natural da Ilha de S. Sebastião ou da Ilha Grande e falecido em Prados-MG em 24-03-1733.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição obitos - aos 24-03-1733 dentro desta matriz de Prados dei sepultura a Jorge Antunes casado nesta freguesia com Catarina Leme do Prado. Não fez testamento mas sim apontamentos em que deixou dissessem cinco missas de corpo presente e 25 dentro de cinco meses.

          Segunda vez aos 19-07-1734, Catarina casou com Domingos Gonçalves Quaresma, da freguesia de Santa Ingracia do Paraiso Arc. de Lisboa Oriental, filho dos falecidos Manoel Gonçalves e Antonia Luiz.

Prados, MG - aos 19-07-1734 nesta matriz dos Prados Domingos Gonçalves Quaresma, f.l. Manoel Gonçalves e Antonia Luiz, já defuntos, da freguesia de Santa Ingracia do Paraiso Arc. de Lisboa Oriental = cc Catarina Leme do Prado, viuva de Jorge Antunes, desta freguesia e filha de João Gomes Coelho e s/m Lionor Leme do Prado, já defuntos, da freguesia de N Sra da Penha da cidade de S. Paulo e moradores os contraentes nesta freguesia. Testemunhas o Revdo Padre Manoel Gomes da Costa - Enrique Monteiro de Magalhães e o Lic. Francisco Jose Nunes.

          Catarina e Domingos faleceram com testamento, ela em 02-09-1763 e Domingos em 15-06-1767, sem geração deste matrimônio:

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição obitos - aos 02-09-1763 faleceu Catarina Leme do Prado mulher que foi de Domingos Gonçalves Quaresma. Fez seu testamento em q dispõem sejam seus testamenteiros em 1º seu marido Domingos Gonçalves Quaresma, em 2º Francisco Rodrigues ----, e em 3º Manoel de Mello Pereira, seja sepultada nesta matriz dos Prados. Encomendações pias. Era natural da comarca e bispado de S. Paulo, f.l. João Gomes Coelho e Leonor do Prado da S.ª(?) e que foi casada primeira vez com Jorge Antunes de cujo matrimonio teve dois filhos João e Maria, e a segunda com Domingos Gonçalves de que não teve filhos. Deixa a sua alma herdeira da sua terça. Legados: a Maria Jose mulher de Matias Pinto dez oitava de esmola, a Jose, seu neto, filho de sua filha Maria um par de botões de ouro. A Maria Leite mulher de Jose Ribeiro duas oitavas de ouro

 

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição obitos - 15-06-1767 faleceu Domingos Gonçalves Quaresma, viuvo de Catarina Leme, sepultado nesta matriz de N Sra da Conceição dos Prados. Fez seu testamento cujo teor é o seguinte: (...) legados: a minha afilhada, filha de minha enteada Maria Ribeira, dez oitavas de esmola; e a Antonio, filho da dita, meu capote azul. Testamenteiros em 1º o Cap. João Glz de Moura, em 2º João de M----, em 3º Manoel de Mello Pereira. (...) 13-06-1767 Domingos Glz Quaresma

          Jorge e Catarina tiveram dois filhos:

2-1 João

2-2 Maria Ribeiro do Prado, natural de Prados, casou duas vezes. Em 14-09-1740 casou com Antonio da Costa Pinheiro, natural de Salvador de Moreira Bispado do Porto, filho de Manoel da Costa e Catarina da Silva.

Prados, MG Igreja N. Sra da Conceição aos 14-09-1740 nesta matriz dos Prados Antonio da Costa Pinheiro, natural da freguesia de Salvador de Moreira Bispado do Porto, f.l. Manoel da Costa e Caterina da Silva = cc Maria Ribeiro do Prado, natural desta freguesia dos Prados, f.l. Jorge Antunes Bitancurt e Caterina Leme do Prado. Foram testemunhas Bento da Costa Silva e Jose Viçoso.

          Segunda vez aos 12-01-1744, Maria casou com o Licenciado João de Mattos Fortes, natural da freguesia de N Sra da Vitoria da vila da Batalha Bispado de Leiria, filho dos falecidos Domingos de Mattos Fortes e Francisca Ferreira, e viúvo de Rosa Bernardes.

Prados, MG Igreja N. Sra da Conceição aos 12-01-1744 sendo testemunhas Antonio de Souza Portela e outras muitas, se receberam João de Matos Fortes, natural da freguesia de N. Sra da Vitoria da vila da Batalha Bispado de Leiria e f.l. Domingos de Matos Fortes e Francisca Ferreira, já defuntos, e viuvo de sua primeira mulher Rosa Bernardes = cc Maria Ribeira do prado, nat/bat nesta freguesia de N. Sra da Conceição dos Prados, f.l. Jorge Antunes Betancurt e de Catarina Leme do prado, viuva de seu primeiro marido Antonio da Costa Pinheiro.

Entre os filhos de Maria Ribeiro do Prado:

2-2-1 José, batizado na capela de Sto Antonio da Bertioga aos 13-09-1743. Legatário da avó materna:”a Jose, seu neto, filho de sua filha Maria um par de botões de ouro”.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei, MG e capelas filiadas. Aos 13-09-1746 na capela de Santo Antonio da Bertioga da Borda do Campo bat a Jose n. aos 02 deste presente mes, f.l. João Jose de Matos Fortes, n. da vila da Batalha, freguesia de N Sra da Vitoria do Bispado de Leiria e Maria Ribeiro do Prado, n. da freguesia de N Sra da Conceição dos Prados, npaterno de Domingos de Matos Fortes natural da dita vila e Francisca Ferreira, natural de Leiria, neto materno de Jorge Antunes Bittencourt, da Ilha Grande e Catarina Leme do Prado, n. de N Sra da Penha de França da cidade de S. Paulo. Padrinhos João Delgado e Antonia Ribeiro.

2-2-2 Joaquim, batizado em Barbacena aos 23-09-1759.

Barbacena-MG. matriz aos 23-09-1759 bat a JOAQUIM, f.l. de João Jose de Mattos natural da vila de Batalha Bispado de Leiria e s/m Maria Ribeiro do Prado natural da freguesia dos Prados desta comarca e bispado; np de Domingos de Mattos Fortes natural da dita freguesia e s/m Francisca Ferreira natural da cidade de Leiria; nm de Jorge Antunes de Bitancur natural da Ilha de S. Sebastião e de s/m Catherina Leme do Prado natural da cidade de S. Paulo. Padr.: Francisco da Costa morador na freguesia dos Prados e Maria de Souza do Spirito Santo mulher de Antonio Gls., por pp que fez a Francisco Mendes Coelho desta freguesia.

2-2-4 filha, afilhada de Domingos Gonçalves de quem foi legatária: “legados: a minha afilhada, filha de minha enteada Maria Ribeira, dez oitavas de esmola; e a Antonio, filho da dita, meu capote azul”.

2-2-3 Antonio, legatário do padrasto da mãe: “filho da dita, meu capote azul”

________________________________________________________________________

 

Margarida Cabral

(atualizado em 22-março-2017)

 

SL. 7, 395, 1-5 Margarida Cabral casada com João Soares Louzada, e teve:

2-1 Nicolau Soares Louzada casado em 1734 com sua prima Thomazia Ribeiro f.ª de Anna Cabral; por esta, neta de José Luiz Leme, por este bisneta de Anna Cabral; segunda vez em 1735 com sua prima Joanna Maria, natural do Rio das Mortes, onde moraram seus pais Marcos Lopes de Faria e D...; por Marcos Lopes de Faria, neta de Francisco Lopes de Faria e de Margarida Bicudo e por esta bisneta de Helena do Prado da Silva, irmã esta de Maria Leme Bicudo casada com Gomes Freire de Oliveira. (C. O. de S. Paulo).

 

Margarida Cabral da Assunção (ou da Assunção Cabral) era filha de Lourenço Velho Cabral, natural de Mogi das Cruzes e de Maria dos Reis Freire, natural de Guaratinguetá.

Casou com Cap. João Soares Louzada e teve os filhos, q.d.:

1- Nicolau Soares Louzada, único citado na GP, casou segunda vez com Joana Maria de Jesus, filha de Maria Marins do Prado e seu primeiro marido Marcos Lopes. Geração deste matrimônio na família “Martins do Prado - Marins do Prado” § 1º.

 

2- Izabel Vieira Cabral, natural de Guaratinguetá-SP. Em Prados-MG aos 22-11-1731 casou com Manoel Gonçalves Branco, natural de Montemor o Novo Arc. de Evora, filho de Bartolomeu Lourenço Branco e Simoa Gonçalves

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 22-11-1731 nesta matriz de Prados Manoel Gonçalves Branco, f.l. Bartolomeu Lourenço Branco e Simoa Gonçalves, natural da freguesia de N Sra do Bispo de Montemor o Novo Arc. de Evora = cc Izabel Vieira Cabral, f.l. do Cap. João Soares Louzada e Margarida Cabral da Assunção, nat. de N Sra da Piedade de Guaratingueta deste bispado do Rio de Janeiro e moradores os contraentes nesta freguesia dos Prados. Test.: o Revdo Padre Mannoel do Anjo Lourenço Ferreira e o Cap. Manoel Dias de Araujo.

Manoel e Izabel tiveram, q.d.:

2-1 Teresa, batizada aos 29-09-1732 na capela da Lagoa Dourada, filial da matriz dos Prados.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 29-09-1732 na capela da Lagoa Dourada bat a Teresa, f.l. Manoel Gonçalves Branco e Izabel Vieira Cabral. Padr.: Antonio Francisco e Joana Cabral, mulher de Jose Luiz da Cunha.

3- Ana Vieira Cabral, natural de Guaratingueta, casou com Antonio Francisco dos Santos n. da freg. de S. João da Foz do Bispado do Porto. Pais de, pelo menos:

3-1 Joana da Assunção, natural de Pitangui-MG, casou com Manoel de Freitas, natural da freguesia de N. Sra da Assunção de Vilela de Tâmega, Arc. Braga, filho de Pedro de Freitas e Maria Rodrigues, da mesma freguesia.

Tiveram os filhos, naturais de Pitangui, habilitados de Genere em 1781:

3-1-1 Manoel de Freitas Souto

3-1-2 Antonio de Freitas Souto

3-1-3 Francisco Jose de Freitas

3-1-4 Caetano de Freitas Souto

SP. SP ACMSP Parte A Aplicação Sacerdotal (genere et moribus) ano 1781 Habilitandos Manoel de Freitas Souto, Antonio de Freitas Souto, Francisco Jose de Freitas e Caetano de Freitas Souto. 18-09-1781

Faço saber ao Revdo Paroco da Freguesia de Guaratingueta (...) Manoel de Freitas Souto, Antonio de Freitas Souto, Francisco Jose de Freitas e Caetano de Freitas Souto, naturais da freguesia de N. Sra do Pilar da vila de Pitangui Bispado de Mariana, fos leg. de Manoel de Freitas, n. da freg. de N. Sra da Assunção de Vilela de Tâmega, Arc. Braga e de Joana da Assunção, n. da dita freguesia de Pitangui, npaternos de Pedro de Freitas e Maria Roiz, ambos nts da mesma freguesia de N.Sra da Assunção, e maternos de Antonio Francisco dos Santos n. da freg. de S. João da Foz do Bispado do Porto e de Ana Vieira Cabral n. desta freguesia a qual foi filha leg. de João Soares Louzada e Margarida da Assunção Cabral, moradores que foram dessa predita freguesia de Guaratingueta.

Testemunhas

________________________________________________________________________

 

FRANCISCO DE FREITAS DE TOLEDO - FRANCISCO PEDROSO DE TOLEDO

 

S.L. 5º, 562, 1-6; Pantaleão Pedroso de Toledo, f.o do Cap. 3.o casou em 1693 em Taubaté com Antonia Rosa Guedes; com geração de 8 filhos:

2-5 Francisco de Freitas de Toledo (diz Pedro Taques) casou em S. Paulo.

P. Taques, vol. 2, 244, 3-5, Francisco de Freitas, casou em S. Paulo com ...

 

Francisco Pedroso de Toledo (citado na GP como Francisco de Freitas de Toledo) era natural de Taubaté-SP, filho de Pantaleão Pedroso de Toledo, já falecido em 1735 e Antonia da Rosa Guedes. Em Prados-MG aos 20-02-1735 casou com Rosa Maria de Freitas, natural de Taubaté-SP, filha de Salvador Gil Cortes e Maria Pereira.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 20-02-1735 nesta matriz Francisco Pedroso de Toledo, f.l. Pantaleão Pedroso de Toledo, já defunto e Antonia da Rosa Guedes = cc Rosa Maria de Freitas, f.l. Salvador Gil Cortes e Maria Pereira. Os contraentes ambos natureis da vila de Taubaté Bispado de S. Paulo e moradores nesta freguesia. Test.: Padre Manoel Gomes da Costa e Bento da Costa Silva.

 

Pais de, q.d.:

1- Francisco batizado em Prados em 21-03-1736.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 21-03-1736 nesta matriz bat a Francisco, f. de Francisco Pedroso de Toledo e de s/m Rosa Maria, foram padrinhos Manoel João de Oliveira e Izabel Pires mulher de Domingos Francisco, ambos desta freguesia.

2- Antonio, batizado em 10-04-1738.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 10-04-1738 nesta matriz bat a Antonio, f.l. Francisco Pedroso de Toledo em Rosa Maria, padr.: Antonio da Silveira e Angela Maria.

 

________________________________________________________________________

 

JOÃO DA MOTTA PAES

 

SL. 3º, 83, 3-5 João da Motta Paes, f.º de Maria do Rego Barbosa e de Salvador da Motta de Oliveira, casou 1735 em Pindamonhangaba com Catharina Antunes de Miranda f.ª de Francisco Cubas Preto e de Maria Rodrigues do Prado. Teve q. d.:

4-1 Anna Francisca de Oliveira

4-2 Maria do Rego de Oliveira

 

João da Motta Paes era filho de Salvador da Motta de Oliveira, natural de S. Sebastião e de Maria do Rego Barbosa, natural de S. Paulo. Casou com Catarina Antunes de Miranda, filha de Francisco Cubas Preto, natural de S. Paulo e Maria Rodrigues do Prado, natural de Taubate-SP (SL. 6, 221, 6-3). Tiveram os filhos, q.d.:

1- Maria do Rego de Oliveira, natural de Guaratinguetá-SP onde aos 12-08-1762 casou com José Henriques, natural de S. Martinho de Argoncelo Bispado do Porto, filho de Gabriel Pereira e da falecida Catarina da Silva.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio cas - aos 12-08-1762 Jose Enriques, f.l. Gabriel Pereira e Catarina da Silva, falecida, n. de S. Martinho de Argoncello Bispado do Porto = cc Maria do Rego de Oliveira, n. desta, f. João da Motta Paes e Catarina Antunes, np Salvador da Motta de Oliveira e Maria do Rego Barbosa ele de S. Sebastião e ela n. de S. Paulo, nmaterno de Francisco Cunas e Maria Rodrigues do Prado nts. de S. Paulo ela de Taubate.

2- Maria Antunes da Motta, natural de Guaratinguetá. Em Aiuruoca-MG aos 25-10-1765 casou com Francisco Martins Claro, natural de S. José (Tirandentes-MG), filho de João Martins Claro e Leonor Rodrigues de Albernaz.

(pesq. Moacyr Villela) Aiuruoca,MG - Aos 25 de Outubro de 1765 na Capela dos Serranos casamento de Francisco Martins Claro filho legitimo de João Martins Claro e Leonor Rodrigues de Albernaz batizado na Freguesia de São José deste Bispado e Maria Antunes da Mota filha legitima de João da Mota Paes e Catarina Antunes de ...randa batizada na freguesia de Santo Antonio de Guaratinguetá...

3- Ana Francisca de Oliveira tambem natural de Guaratinguetá onde em 1766 casou com Antonio do Valle Ribeiro (filho), natural de S. João del Rei-MG, filho de Antonio do Valle Ribeiro e Rosa Maria de Jesus. Geração na familia “Antonio Vieira e Francisca de Macedo”

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio cas - [ilegível] de 1766 - Antonio do Vale Ribeiro, n. da Freg. de N.S. do Pilar, do Rio das Mortes, f.l. de Antonio do Vale Ribeiro e Rosa Maria de Jesus, = cc Ana Francisca de Oliveira, n. desta, f.l. de João da Mota Paes e Catarina Antunes de Miranda.

 

________________________________________________________________________

 

MARIA FRAGOSO

 

SL. 8, 4, 3-2 Maria Fragoso falecida em 1687, em Taubaté, no estado de viúva do coronel Sebastião de Freitas, natural de S. Paulo, que faleceu nessa mesma vila, em 1690. Teve: 4-1 a 4-9

(9) 4-2 Jerônimo Ferreira de Mello em 1690 já estava casado com Margarida Teixeira. Teve q. d.:

5-1, Antonio Ferreira de Mello cc. Francisca Rodrigues do Prado, natural de Pouso Alto, filha de Euzebio Rodrigues e Francisca Ferreira. Teve q. d.: 6-1

6-1 Felippe Ferreira de Mello, casado em 1772, em Guaratinguetá, com Anna Rodrigues Moreira, f.ª de Barnabé Rodrigues Pinto e de Marianna de Moraes, n. p. de Gaspar Martins e de Maria Moreira, n. m. de Gabriel Gomes e de Maria de Moraes.

(10) 4-6 Izabel Fragoso em 1687 era viúva de José de Castilho Moreira, que faleceu em 1684, f.º de Francisco Alvares Corrêa e de Guiomar de Alvarenga; 2.ª vez casou-se com Antonio Rodovalho. Com geração de 1.º marido no V. 5.º pág. 434.

 

Entre os filhos de Maria Fragoso e Coronel Sebastião de Freitas, citados na GP:

 

2- Jerônimo Ferreira de Mello, natural de Taubaté-SP com 50 anos em 1717, foi morador junto ao Rio das Mortes Pequeno nas Minas Gerais. Foi casado com Margarida Teixeira.

Capitão Jerônimo teve com Rebeca, do gentio da terra, o filho natural:

2-1n Sebastião de Freitas, natural de Taubaté-SP, em 1717 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em segundo grau misto de terceiro para se casar com sua prima Josefa Moreira de Castilho, tambem natural de Taubaté, filha natural de Francisco Alvares de Castilho e Ana Leite, do gentio da terra, neta paterna de Isabel Fragosa irmã de Jerônimo Ferreira de Melo, nestes aportes “Jose de Castilho Moreira”.

(pesq. Moacyr Villela) AEAM – Processo Matrimonial aberto em 18-11-1717

São João Del Rei – Rio das Mortes Pequeno

Orador – Sebastião de Freitas filho natural do Capitão Jerônimo Ferreira de Melo e de Rebeca do gentio da terra

Oradora- Josefa Moreira de Castilho filha natural de Francisco Alvares de Castilho e Ana Leite do gentio da terra

Ambos naturais de Taubaté e moradores no Rio das Mortes Pequeno.

Impedimento de consanguinidade em segundo grau misto de terceiro

A oradora é neta paterna de Isabel Fragosa irmã de Jerônimo Ferreira de Melo

Testemunhas

1 Jerônimo Ferreira de Melo morador em seu sitio junto ao Rio das Mortes Pequeno, natural da Vila de Taubaté, casado, 50 anos mais ou menos, pai do orador e tio da oradora

2 Francisco Álvares de Castilho, casado, morador no Rio das Mortes Pequeno, natural de Taubaté, 40 anos mais ou menos

3 João Rodrigues Moreira, casado, morador no Rio das Mortes Pequeno, natural da Cidade de São Paulo, 30 anos mais ou menos parente da oradora em quarto grau de consanguinidade.

 

Capitão Jerônimo e Margarida Teixeira tiveram:

2-1 Antonio Ferreira de Mello casado com Francisca Rodrigues do Prado, natural de Pouso Alto, filha de Euzebio Rodrigues e Francisca Ferreira. Tiveram alem do filho Felippe, citado na GP:

2-1-2 João Ferreira de Mello, natural de Pouso Alto-MG, em Guaratingueta-SP em 10-02-1766 casou com Angela Maria de Jesus, dai natural, filha de José Francisco e Maria de Góes, naturais de Pindamonhangaba-SP.

Guaratinguetá-SP Igreja Sto Antonio cas -  em 10-02-1766 João Ferreira de Mello n. freg. N. Sra da Conceição do Pouso Alto bispado de Mariana,. f.l. Antonio Ferreira de Mello e Francisca Ferreira, nts da mesma freguesia = cc Angela Maria de Jesus, n. desta vila, f.l. Jose Francisco e Maria de Goes, nts de Pindamonhangaba,

 

________________________________________________________________________

 

José de Castilho Moreira

SL. 5º, 434, Cap. 4º José de Castilho Moreira foi casado com Izabel Fragoso, f.ª do coronel Sebastião de Freitas e de Maria Fragoso, Tit. Dias, e faleceu em 1684 em Taubaté. Teve (C. O. de Taubaté) 8 f.ºs:

1-3 Francisco

 

José de Castilho Moreira foi o primeiro marido de Izabel Fragoso, filha do Coronel Sebastião de Freitas e Maria Fragoso.

Entre os filhos do casal:

1-7 Francisco Alvares de Castilho teve com Ana Leite, do gentio da terra, a filha natural:

1-7-1n Josefa Moreira de Castilho, natural de Taubaté-SP, em 1717 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade em segundo grau misto de terceiro para se casar com seu primo Sebastião Correa, filho natural de Ana Leite, do gentio da terra, e do Capitão Jerônimo Ferreira de Mello, este irmão de Izabel Fragoso, nestes aportes em “Maria Fragoso, SL. VIIIº, 4, 3-2”.

 (pesq. Moacyr Villela) AEAM – Processo Matrimonial aberto em 18-11-1717

São João Del Rei – Rio das Mortes Pequeno

Orador – Sebastião de Freitas filho natural do Capitão Jerônimo Ferreira de Melo e de Rebeca do gentio da terra

Oradora- Josefa Moreira de Castilho filha natural de Francisco Alvares de Castilho e Ana Leite do gentio da terra

Ambos naturais de Taubaté e moradores no Rio das Mortes Pequeno.

Impedimento de consanguinidade em segundo grau misto de terceiro

A oradora é neta paterna de Isabel Fragosa irmã de Jerônimo Ferreira de Melo

Testemunhas

1 Jerônimo Ferreira de Melo morador em seu sitio junto ao Rio das Mortes Pequeno, natural da Vila de Taubaté, casado, 50 anos mais ou menos, pai do orador e tio da oradora

2 Francisco Álvares de Castilho, casado, morador no Rio das Mortes Pequeno, natural de Taubaté, 40 anos mais ou menos

3 João Rodrigues Moreira, casado, morador no Rio das Mortes Pequeno, natural da Cidade de São Paulo, 30 anos mais ou menos parente da oradora em quarto grau de consanguinidade.

 

________________________________________________________________________

 

Gertrudes Domingues

 

4-2 Gertrudes Domingues, que casou-se 1.a. vez com... e 2.a. vez em 1725 em Sorocaba com o licenciado Amador Rodrigues Soares, falecido em 1741 em Sorocaba, f.o. de Bento Rodrigues e de Antonia Maria, naturais de Lisboa. Teve pelo inventário de Amador Rodrigues Soares as seguintes f.as.:

5-1 Antonia Maria de Moura, que tinha 13 anos em 1741, casou-se em 1747 em Sorocaba com Jeronimo Cubas Ferreira, f.o. de Gaspar Cubas Ferreira e de Angela de Almeida. Com geração à Pág. 74 deste.

5-2 Izabel

5-3 Bento

5-4 Leocadia

5-5 Um por nascer 

 

Gertrudes Domingues, natural de Sorocaba, filha de João de Moura e da falecida Mecia Soares. Aos 16-04-1725, viúva, casou com o Licenciado Amador Rodrigues Soares, natural de Lisboa-PT e filho de Bento Rodrigues e Antonia Maria.

(RMJ) Dispensa Matrimonial- 1718 a 1720 - ACMSP Vol 10 estante 4 gaveta 2

Amador Roiz Soares e Gertrudes Domingues 17-03-1725

Ele natural da Cidade de Lxa. Ela natural da Vila de N Sra da Ponte de Sorocaba.

Precisa apresentar testemunhas para justificar que é livre e desimpedido

Veio para o RJ e foi para as Minas, esteve em Guarapiranga

22-03-1725 Pe João de Pontes julga procedente a petição e o declara solteiro e desimpedido.

 

Sorocaba-SP Igreja N Sra da Ponte aos 16-04-1725 nesta matriz Amador Roiz Soares, f. de Bento Roiz e de s/m Antonia M.ª, naturais e moradores na cidade de Lisboa = cc Gertrudes Domingues, dona viuva, filha de João de Moura e s/m Mecia Soares ja defunta, moradores nesta vila. Testemunhas o Cap. Francisco de Almeida, o Juiz(?) Bernardo de Moura, ambos casados, e Maria Paes e Gertrudes de Moura, ambas casadas.

 

Entre os filhos do casal citados na GP encontramos documentos de:

1- Antonia Maria Soares, em Sorocaba aos 14-02-1747, casou com Jeronimo Cubas Ferreira, natural da mesma vila, filho de Gaspar Cubas Ferreira e Angela de Almeida.

Sorocaba-SP Igreja N Sra da Ponte aos 14-02-1747 nesta matriz Jeronimo Cubas Ferreira, natural desta vila, f.l. Gaspar Cubas Ferreira e Angela de Almeida = cc Antonia Maria Soares, natural desta vila, f.l. do Lic. Amador Rodrigus Soares, já defunto e Gertrudes Domingues, moradores desta vila. Test.: Cap. João Pires de Arruda, Alf. Felipe Fogaça de Almeida, Maria Leite de Anhaya e Francisca de Almeida.

 

3- Bento Rodrigues Soares, natural de Sorocaba-SP. Em Aiuruoca, MG aos 17-01-1778 casou com Maria Luiza de Souza, dai natural, filha de Maximiana Dias Fernandes e pai incognito.

(pesq. Moacyr Villela) Casamentos de Aiuruoca-MG. Aos 27 de Janeiro de 1778 na capela da Alagoa casamento de Bento Rodrigues Soares filho legitimo de Amador Rodrigues Soares e Gertrudes Domingues Paes natural da Vila de Sorocaba e Maria Luiza de Souza, filha de Maximiniana Dias Fernandes pai incógnito natural de Aiuruoca..

 

________________________________________________________________________

 

João Vaz Domingues

(atualizado em 21-abril-2016)

SL. 8, 122, 5-1 João Vaz Domingues falecido em 1755 na Cotia foi 1.° casado com Joanna Pedroso Cavalheiro f.ª de Diogo Rodrigues de Medeiros e de Izabel Pedroso Nogueira. Tit. Macieis, 2.ª vez em 1753 em Santo Amaro com Francisca Martins de Figueiró f.ª de José Martins de Alvarenga e da 2.ª mulher. V. 5.° pág. 299.

Teve da 1ª mulher: 6-1 a 6-7

6-1 Rosa Domingues casada em 1742 na Cotia com Agostinho Nogueira de Andrade, natural de Lisboa.

6-2 Angela Domingues casada em 1747 (C. E. de S. Paulo) com Estevão Vieira Gonçalves f.° de Luiz Gonçalves Vieira e da 1.ª mulher Anna Luiz do Passo. Com geração em Tit. Macieis.

6-3 Rita Domingues casada com João Furtado de Pontes.

6-4 Maria Domingues casada com Lourenço de Lemos.

6-5 Clara Domingues.

6-6 Cosme.

6-7 Vicente.

 

João Vaz Domingues era filho de João Domingues Barreiros e Teresa Pedrosa casados em Santo Amaro em 02-07-1703, neto paterno de Pedro Domingues Barreiro e Serafina de Oliveira, neto materno do falecido Manoel Vaz e Caterina de Candia.

RMJ: de Casamentos de Sto Amaro-SP aos 02-07-1703; João Domingues Barreiros- filho de Pedro Domingues Barreiro e Serafina de Oliveira; cc. Tereza Pedrosa- filha de Manoel Vaz já defunto, e Caterina de Candia. PP: Gaspar João do Passo, Antonio Domingues Pontes, Simoa Ribeira e Maria Barreiros;

Primeira vez, João casou com Joana Pedrosa Cavalheira (SL. 8, 246, 4-4), filha de Diogo Rodrigues Medeiros, natural de S. Paulo e Isabel Pedroso Cavalheiro, natural de Santo Amaro onde casaram aos 16-05-1709

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 16-05-1709; Diogo Rodrigues Medeiros-; cc. Izabel Pedrosa Nogueira- TP: João da Cunha Leme, Bernardo Pires, Paula de Arzão.

Viúvo, aos 27-11-1753 em Santo Amaro João casou com Francisca Martins de Figueiró, filha de José Martins de Alvarenga e Izabel Ribeira de Figueiró

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 27-11-1753 João Vaz Domingues, viúvo de Joana Pedrosa, filho de João Domingues Barreiros e Tereza Pedrosa T: Bernardo Ribeiro de Figueiro, casado, morador desta e José Ortiz de Camargo, casado, morador em Cotia. Cc. Francisca Martins de Figueiro, filha de José Martins de Alvarenga e Izabel Ribeira de Figueiró.

Entre os sete filhos de João e Joana citados em SL, documentamos:

1- Rosa Maria Domingues, natural de Cotia onde aos 26-06-1742 casou com Agostinho (Nogueira) de Andrade, natural da freguesia de Santos da cidade de Lisboa, filho de Agostinho Nogueira e Maria de Andrade.

Igreja de N Sra de Monteserrate da Cotia - Casamentos - aos 26-06-1742 nesta igreja, Rosa Maria Domingues, f.l. Joam Vaz Domingues e de Joana Pedroza, fregueza e batizada nesta mesma freguesia = cc Augustinho de Andrade, natural e batizado na freguesia de Santos da cidade de Lisboa, f.l. de Augustinho Nogueira e Maria Maria(sic) de Andrade. Test.: Ignacio Vieira Antunes, fregues de S. paulo, e Joam Domingues Barreros, Tereza de Jesus Cardoza, Eugenia Domingues Pedroza, todos casados e fregueses desta freguesia. Do que para constar fiz este termo. Dita, e era ut supra Salvador Garcia Pontes.

Pais de, q.d.:

1-1 Maria Domingues de Jesus, natural de Cotia onde aos 30-05-1780 casou com Ignacio Dias Vieira, daí natural, filho de José Dias da Rocha, natural de Santo Amaro e Francisca Vieira, natural de S. Paulo, neto paterno de Antonio Dias Furtado e Messia da Rocha naturais de Santo Amaro, neto materno de Luiz Gonçalves, natural de S. Paulo e Ana de Mendonça natural de Santo Amaro (SL. 8, 185, 7-11).

Cotia-SP Igreja de N Sra de Monteserrate da Cotia - matr. - aos 30-05-1780 nesta paroquial igreja de N Sra do Monserrate da Cotia e testemunhas João Dias Vieira e Ignacio Jacinto Vieira se casaram Ignacio Dias Vieira, natural e fregues desta igreja, f. de Jose Dias da Roxa, natural de Santo Amaro e de s/m Francisca Vieira, natural da cidade de S. paulo, neto paterno de Antonio Dias Furtado e de s/m Messia da Roxa naturais de Santo Amaro e materno de Luiz Gonçalves natural da cidade de S. Paulo, e de s/m Anna de Mendonça, natural de Santo Amaro = cc Maria Domingues de Jesus, natural da freguesia desta igreja, f. de Augustinho Nogueira de Anmdrade, natural da cidade de Lisboa e de s/m Rosa Maria Domingues natural desta freguesia, ignoram os nomes dos avos paternos e maternos.

1-2 João Nogueira de Andrade, dispensados do impedimento de 1º grau de afinidade duplicado por copulas ilicitas, aos 18-06-1798 em Cotia de onde ambos são naturais, casou com Ana Custodia de Jesus, filha de Francisco Bernardes de Oliveira e Vitória de Camargo (SL 1, 198, 5-1).

Cotia-SP Igreja de N Sra de Monteserrate da Cotia - matr. - aos 18-06-1798 nesta matriz dispensados do impedimento de primeiro grau de afinidade duplicado por copulas ilicitas, em presença das testemunhas Ten. Salvador Pires de Oliveira Mendes e Antonio Rodrigues Lima, casados, se receram em matrimonio João Nogueira de Andrade e Anna Custodia de Jesus, ambos naturais e moradores desta freguesia. A contraente filha de Francisco Bernardes de Oliveira e s/m Victoria de Camargo, e o contraente filho de Agostinho Nogueira de Andrade e s/m Rosa Maria Domingues, todos desta freguesia. E dos avós não deram noticias,

2- Angela Domingues, tambem natural da Cotia onde aos 27-07-1747 casou com Estevão Vieira Gonçalves, natural de São Paulo, filho de Luiz Gonçalves e Ana Luiz.

Igreja de N Sra de Monteserrate da Cotia - Casamentos - aos 27-07-1747 feitas as denunciações nesta igreja em minha presença se receram Estevão Vieira Glz, nat/bat na igreja matriz da cidade de S. Paulo, f.l. de Luiz Glz e de s/m Ana Luiz = cc Angela Domingues nat/bat na freguesia de Cutia, f.l. de João Vaz Domingues e de s/m Joanna Pedroza Cavalheyra moradores da dita Cutia, Test.: Francisco X.er Glz morador da cidade de S. Paulo, Joseph Ortiz de Cam.º, Josepha de Oliveira e Agueda Vieira.

3- Rita Domingues, nasceu aos 26-02-1734 e foi batizada aos sete dias do mês seguinte. Com dispensa matrimonial, aos 24-12-1750 casou com João Damasceno Furtado Pontes, natural de Baependi-MG, filho de Antonio Furtado Pontes e Luzia da Costa, neto paterno de Antonio Furtado de Alvarenga e Sebastiana de Pontes, família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 12º.

Cotia-SP Igreja de N Sra de Monteserrate da Cotia aos 26-02-1734 nasceu Rita, f.l. de João Vaz Domingues e Joana Pedroza. Foi batizada aos 07-03 da mesma era por mim Salvador Garcia Pontes, vigario desta freguesia. Foram padrinhos Thomaz Paes Colona, casado e Maria Paes Domingues, solteira.

 

Cotia-SP Igreja de N Sra de Monteserrate da Cotia - aos 24-12-1750 nesta freguesia João Damasceno Furtado Pontes, f.l. Antonio Furtado Pontes e Luzia da Costa, natural e batizado na freguesia de Baependi Bispado de Mariana = cc Rita Domingues, f.l. João Vaz Domingues e de s/m Joana Pedroza Cavalheira, natural e moradora nesta freguesia da Cotia.

4- Maria Domingues, natural de Santo Amaro. Aos 27-08-1759 casou com Lourenço de Lima (e não Lemos como citado em SL. 8, 123, 6-4) de Madureira, filho de Salvador de Lima e Maria do Rosario, neto paterno de João de Lima e Izabel de Mello, neto materno de Antonio Pacheco Maciel e Branca da Silva (SL. 5, 391, 5-2).

Igreja de N Sra de Monteserrate da Cotia-SP - Casamentos - Aos 27-08-1759 - Na presença das testemunhas Bernardo Ribeiro de Figuero e  Salvador Gonçalves; Lourenço de Lima de Madureyra, filho de Salvador de Lima e Maria do Rosario Maciel, neto paterno de João de Lima e Izabel de Mello e nm de Antonio Pacheco Maciel e s/m Blanca da Sylva, com Maria Domingues filha de João Domingues desta vila e Joana Pedroza de Santo Amaro, np de João Domingues Barreiros e Tereza Pedroza, nm de Diogo Rodrigues natural de São Paulo e Izabel Pedroza Cavalheiro, natural de Santo Amaro.

5- Clara Domingues casou com João Martins da Rocha, filho de Antonio Martins da Rocha e Izabel Lopes de Moura. Pais de, q.d.:

5-1 Jeronimo Domingues da Rocha casou aos 27-07-1796 com Maria do Carmo, viúva de José Pereira da Silva e filha de Antonio Nunes Ribeiro e Gertrudes Maria do Passo - família “Gaspar Nunes Sarmento”, neste site.

Cotia - Matrimonios - aos 27 de julho de 1796 - Jeronimo Domingues da Rocha e Maria do Carmo, ela viúva que ficou de José Pereira da Silva, ele filho de João Martins da Rocha e Clara Domingues, np de Antonio Martins da Rocha e Izabel Lopes, nm de João Vaz Domingues e Joana Pedroza, todos de S Amaro

5-2 Inacio Sebastião aos 30-04-1801 casou com Vitoria Maria, filha de Antonio Nunes Portes (ou Nunes de Almeida) e Maria da Conceição de Jesus, neta paterna de Inacio Nunes Portes e Tomasia de Almeida, neta materna de Estevão Ribeiro Machado e Maria Domingues de Figueiró - família supra citada.

ACMSP 4-2-36 - Santo Amaro Casamentos - aos 30-04-1801 - Ignacio Sebastiam e Victoria Maria - Ele f de Joam Martins de Rocha e Clara Domigues, np de Antonio Martins da Rocha e Izabel Domingues, nm de João Domingues e sua mulher da Familia dos Nogueira do Bairro de Sam João da Cutia. Ela f de Antonio Nunes de Almeida e Maria da Conceiçam de Jesus, np de Ignacio Nunes e Thomazia de Almeida nm de Estevão Ribeiro e Maria Ribeira.

5-3 Manoel Domingues aos 25-06-1807 casou com Custodia Maria, irmã inteira de Vitória Maria supra citada.

ACMSP 4-2-36 - Santo Amaro Casamentos - aos 25-06-1807 - Manoel Domingues e Custodia Maria - Ele f de João Martins da Rocha e Clara Domingues, np de Antonio Martins de Izabel Lopes de Moura, nm de João Vaz Domingues e Joana Pedrosa; Ela f de Antonio Nunes Portes de Maria da Conceição, np de Ignacio Nunes Sarmento e Thomazia de Almeida, nm de Estevam Ribeiro e Maria Ribeira.

 

________________________________________________________________________

 

Maria de Mendonça - Diogo Fernandes Nunes

 

SL. 6, 447, 2-1 Maria de Mendonça casou-se em 1635 em S. Paulo com Diogo Fernandes Nunes f.º de Manoel Fernandes e de Catharina Gomes. Falleceu Diogo Fernandes em 1675 e foi inventariado em Mogy das Cruzes. Teve 9 f.ºs: 3.1 a 3.9

3-1 Manoel Fernandes.

3-2 Diogo Fernandes casado.

3-3 Domingos Nunes casado.

3-4 Salvador Bicudo.

3-5 Miguel Fernandes de Mendonça casado.

3-6 Felix Fernandes.

3-7 Domingas Nunes Bicudo casada com João Vaz Cardoso

3-8 Catharina de Mendonça era solteira em 1675.

3-9 Paula Gonçalves.

 

Diogo Fernandes Nunes, casado com Maria de Mendonça, faleceu em Mogi das Cruzes com testamento e foi inventariado em 1675. Além dos nove filhos legítimos teve um filho natural

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Diogo Fernandes Nunes - 1674

Testamento aos 26-01-167[?]

Testamenteira minha mulher Maria de Mendonça.

Meu Sobrinho Domingos Nunes Caldeira (...); meu filho Manoel Fernandes.,

Curador dos meus filhos minha mulher.

Sou cc. Maria de Mendonça, tivemos seis machos e 3 femeas: Manoel Fernandes = Diogo Fernandes = Domingos Nunes = Salvador Bicudo = Miguel Rodrigues = Felix Fernandes.

Diogo Fernandes, casado; Domingos, casado. Domingas Nunes casada com João Vaz Cardoso.

Tenho um filho natural, ausente, Alberto Fernandes, meu legitimo herdeiro.

Devo a minha cunhada Maria Diniz (...); devo a Pedro Carqueixo; devo a minha filha viuva Domingas Nunes de dote; devo a meu sobrinho Amador Nunes Bulhões.

Cumpra-se 06-01-1675.

 

Autos 12-03-1675

Procurador da viuva Francisco de Siqueira Caldeira

Provurador dos Orfãos João Nunes de Soveral.

 

Filhos que ficaram do defunto:

Manoel Fernandes; Diogo Fernandes; Domingos Nunes; Salvador Bicudo; Miguel Rodrigues; Felix Fernandes; Alberto Fernandes; Domingas Nunes; Catarina de Mendonça; Paula Gonçalves.

Recibo de Manoel Fernandes Bicudo: fica a viuva sua mãe desobrigada da dita divida.

 

1n- Alberto Fernandes, filho natural reconhecido.

1- Manoel Fernandes Bicudo

2- Diogo Fernandes, casado. Provavelmente Diogo Nunes Fernandes casado com Catarina de tal e pais de:

2-1 João Nunes Bicudo, em Mogi das Cruzes aos 21-02-1701, casou com Izabel de Barros, filha de Miguel Carvalho e Maria de Lara, família “Miguel de Carvalho”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 22-02-1701 João Nunes Bicudo f. Diogo Frz Nunes e Catarina [danificado] nts desta vila = cc Izabel de Barros f. Miguel Carvalho e Maria de Lara. Foram padr.: Domingos Freire, Domingos da Cunha Caraça, Catharina de Mendonça, Maria da Silva

3- Domingos Nunes, casado

4- Salvador Bicudo

5- Miguel Rodrigues

6- Felix Fernandes

7- Domingas Nunes Bicuda foi casada com João Vaz Cardoso, filho de Antonio Vaz Cardoso e Felippa da Cunha Gago.

          João inventariado em Mogi das Cruzes em 1674, deixando cinco filhos tutelados pelo tio paterno Antonio Vaz Cardoso, família “Gaspar Vaz Guedes”.

8- Catarina de Mendonça

9- Paula Gonçalves

 

________________________________________________________________________

 

Escolastica Furquim

SL. 6, 287, 4-4 Escholastica Furquim casada em 1737 em Parnaíba com Manoel Gonçalves da Cruz f.º de outro de igual nome e de Antonia de Almeida (do Porto).

 

Escolástica Pedrosa Ribeira (citada na GP como Escolástica Furquim) era filha de Manoel Ribeiro Preto, já falecido em junho de 1737 e de Luzia Furquim. Na Parnaiba aos 03-06-1737 casou com Manoel Gonçalves Cruz, filho de Manoel Gonçalves Cruz e Antonia de Almeida, naturais da vila Nova da Gaya Bispado do Porto.

Santana de Parnaiba-SP Igreja de Santa Ana matr - aos 03-06-1737 nesta igreja matriz se receberam Manoel Gonçalves Cruz, f. de Manoel Gonçalves da Cruz e de s/m Antonia de Almeida, naturais da vila Nova de Gaya Bispado da cidade do Porto = cc Escolastica Pedrosa Ribeyra, f. de Manoel Ribeiro Preto, ja defunto e de s/m Luzia Furquim Pedrosa naturais e moradores nesta vila de Parnaiba. Foram testemunhas Cap. Simão Francisco, Francisco Bueno de Saa, Ignes Pinta mulher do Cap. Joseph de Macedo C----, Ana Ribeyra mulher de Domingos Dias de Crasto

Tiveram q.d.:

1- Antonio Gonçalves Cruz, natural da Parnaiba. Em Ouro Fino-MG aos 04-02-1777 casou com Ana Moreira de Castinhop, natural da Campanha-MG, filha de Manoel Ferreira de Mello e Apolonia Leme Correa.

Ouro Fino, MG Ireja São Francisco de Paula matr - aos 04-02-1777 nesta freguesia de São Francisco de Paula de Ouro Fino e testemunhas Jose Vieira cc Escolastica de Tolçedo, e Ignacio Alz Ferreira, solteiro filho de Manoel Ferreira de Mello se receberam Antonio Gonçalves Cruz, natural da vila da Parnaiba, f.l. de Manoel Gonçalves da Cruz e Escolastica Pedrosa, neto paterno não souberam dos nomes e pela materna de Manoel Ribeiro Preto e s/m Luzia Furquim = com Ana Moreira de Castilho, natural da freguesia da Campanha Bispado de Mariana, f.l. de Manoel Ferreira de Mello e Apolonia Leme Correia, dos avos não souberam, nem tem noticias.

 

 

________________________________________________________________________

 

Joana da Cunha

SL. 3, 277, 1-10 (Cap. 5 § 10º) 1-10 Joanna da Cunha, solteira em 1649, segundo escreveu Pedro Taques foi casada com ... Rodrigues; porém consta dos autos do inventário de sua mãe que casou, depois das partilhas, com Mathias de Mendonça.

 

 

Capitão Matias de Mendonça Furtado, irmão de Manoel de Mendonça, foi inventariado em Mogi das Cruzes-SP em 1681.

Foi casado com Joana da Cunha (ou do Prado) filha de João Gago da Cunha, falecido com testamento de 03-07-1636 (SAESP vol. 10 com subsídios e correção na filiação de João) e Catarina do Prado inventariada em 25-06-1649 (SAESP vol. 15).

Matias e Izabel tiveram pelo menos cinco filhos, sendo dois machos (título dos filhos danificados):

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Matias de Mendonça Furtado, capitão

Autos 30-08-1681

Declarante: a viuva Joana do Prado, assina a seu rogo seu filho Francisco de Mendonça Furtado.

Titulo dos Filhos [danificado] (foto): [---] Mendonça Furtado = Francisco de Mendonça [----] = [--------]iana do Prado = Catherina do[-----] = [------]a Cunha = são os machos dois.

Conhecimento: Manoel de Goes, curador do orfão seu neto por nome Francisco, filho do defunto Manoel Correa (...).

Declarou Manoel de Mendonça, irmão do dito defunto, que seu sobrinho Francisco Mendonça Furtado e seu irmão Manoel de Mendonça Furtado.

Requerimento: João Gago da Cunha (.,..) que o defunto seu cunhado Cap. Matias de Mendonça Furtado, devia na vila de S. Paulo (...).

Joana da Cunha, curadora de seus filhos, fiador seu irmão João Gago da Cunha.

Requerimento de Miguel de Godoy, procurador de seu sogro Cap. João Gago da Cunha

Requerimento: Pe. Domingos da Cunha, cunhado de Gaspar de Carassa morador em Atibaia (...).

1- Manoel de Mendonça Furtado.

2- Francisco de Mendonça Furtado

3- ---iana do Prado

3- Catarina

5- ----a da Cunha.

 

 

________________________________________________________________________

 

Ignez Dias de Alvarenga

 

SL. 5, 281, § 10, 1-10. Inês Dias de Alvarenga, cc. Pedro Corrêa da Silva, natural de Lisboa, f.o de Pedro Corrêa e de Guiomar da Silva. Faleceu Inês Dias em 1642 em Santana do Parnaiba, teve os 8 f.os.

SL. 9, errata pag. 225; aonde diz Pedro leia-se ANTONIO.

 

 

Antonio Correa da Silva, natural de Lisboa, era filho de Pedro Correa e Guiomar da Silva.

Casou primeira vez com Ignez Dias de Alvarenga, filha de Francisco de Alvarenga e Luzia Leme. Ignez foi inventariada em 1642 na Parnaiba (SAESP vol. 28 neste site).

Segunda vez Antonio casou com Andreza Dias, filha de Belchior Dias Carneiro e Hilaria Luiz Grou, e viúva de João de Pinha:”Paguei pela dita minha mulher, dividas por seu marido meu antecessor João de Pinha”. Sem geração deste matrimônio (S.L. 1º, 35, 3-1).

Antonio testou em 10-05-1670 e foi inventariado na Parnaiba em 27-07-1672 (SAESP não publicados, neste site).

Alem dos oito filhos legitimos do primeiro matrimônio, Antonio teve:

1n Sebastião: “Um deles o maior foi ao sertão e deixou em minha casa um rapaz por nome Francisco; mando que vindo e sendo vivo o dito rapaz se lhe entregue”.

2n Sebastião, o menor: “o dito meu filho Sebastião, o mais pequeno, se lhe de um rapaz do gentio da terra (...)”

 

1- Francisco Correa de Alvarenga depois Francisco Correa, já falecido em 10-05-1670 (testamento paterno) foi representado pela filha:

1-1 Luzia.

2- Pedro Correa (ou de Alvarenga ou Dias)

3- Luzia Leme (ou Correa) casada com João Garcia Carrasco, família “Carrasco”, neste site.

4- Antonio Correa (ou Leme ou Alvarenga ou da Silva) alem da geração legitima citada na GP, teve:

4-1n Ana, filha de uma negra de Antonio Correa da Silva: “tenho em minha casa uma menina, por nome Ana, filha de uma negra minha, a qual deixo de esmola 10$000 rs por ter em conta de minha neta, por dizerem ser filha de meu filho Antonio Correa”

5- Mateus Leme (ou Correa Leme) em 1667 requereu dispensa do parentesco em 3º grau de consanguinidade para se casar com Cecilia Ribeira filha de Sebastião Pedroso Bayão.

RMJ - ACMSP Volume 1 - Estante 4 -Gaveta 1 (1667 a 1688)

Mateus Correa Leme e Cezilia Ribeira  - 1667 

Parentes no terceiro grau de consangüinidade

Francisco de Alvarenga e Estevão Ribeiro Bayão eram irmãos.

Francisco de Alvarenga gerou Ines Dias e de quem nasceu Matheus Correa Leme

Estevão gerou Sebastião Pedroso Bayão, pai da oradora Cezilia Ribeiro de Campos.

Os pais da oradora são pobres e tem mais 4 filhas solteiras

Testemunhas

Jose da Costa Homem

Bernardo Sanches de Aguiar, 33 anos

Capitão Pascoal Rodrigues da Costa

 

6- João Correa Dias foi casado com Leonor Leme. Já falecido em 10-05-1670, foi representado no inventário paterno por seus filhos. Suas filhas foram co-herdeiras da terça do avô paterno.

7- Manoel de Alvarenga (ou Chaves da Silva). Suas filhas foram co-herdeiras da terça do avô paterno.

8- Estevão Ribeiro ou Correa ou Ribeiro da Silva, já falecido em 1670. Foi representado no inventário paterno pela filha:

8-1 Maria, filha de uma negra de Pedro Correa.

 

________________________________________________________________________

 

Salvador da Motta Paes

SL. 3, 77, 4-6 Salvador da Motta Paes (filho de Antonio da Motta Paes e Helena Antunes do Prado) casou em 1769 em Jacareí com Maria de Aguiar da Costa, viúva de Francisco de Brito Peixoto, f.a de Maximo de Aguiar da Costa e de Cecilia de ......

 

MAXIMO DE AGUIAR DA COSTA

 

Maximo de Aguiar da Costa e Cecilia de Góes, citados em SL. 3, 77, 4-6, foram pais de, q.d.:

 

1- (segundo SL) Maria de Aguiar da Costa casou duas vezes. Em Jacarei em 1769, viúva de Francisco de Brito Peixoto, casou com Salvador da Motta Paes, filho de Antonio da Motta Paes e Helena Antunes do Prado (SL. 3, 77, 4-6).

 

2- Iria da Costa de Andrade, natural de Jacarei-SP. Em S. João del Rei-MG aos 01-07-1737 casou com Luiz Freire de Souza, natural da freguesia de S. Miguel do Bispado do Porto, filho de Manoel de Souza e Angela Freire.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 01-07-1737 Luiz Freire de Souza, n/b na freg. de S. Miguel [danificado] Bispado do Porto, f.l. Manoel de Souza e Angela Freire = cc Iria da Costa, n. vila de Jacarei [danificado] de Taubate, f.l. Maximo Aguiar da Costa e [danificado]ia de Goes, Test.: Manoel Pereira e Francisco Leitão.

          Iria faleceu em Baependi e foi sepultada aos 08-09-1769 na capela de S. José do Favacho.

Baependi-MG - Óbitos, aos 08-09-1769 Capela S. Jose do Favaxo, filial desta igreja matriz, foi sep. Iria da Costa, n. da vila de Jacarei, foi cc. Luiz Freire.

Luiz e Iria tiveram os filhos q.d.:

2-1 Manoel de Souza Freire, batizado na matriz de S. João del Rei aos 24-12-1739. Em Baependi aos 28-01-1772 casou com Ana Angélica, filha de Pedro de Almeida Leal e Izabel Leme da Silva.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, aos 24-12-1739 Manoel, f.l. Luiz de Souza Freire e Iria da Costa de Andrade, padr.: Manoel de Souza Freire, solteiro e Josefa Cabral casada com Manoel Pereira de Barros. Declaro que o pai do batizado é Luiz Freire de Souza

 

 (pesq. Moacyr Villela) Baependi-MG. "Aos 28 de Janeiro de 1772 na Matriz de Baependi..Manoel de Souza Freire natural e batizado na Freguesia do Pilar de São João del Rei filho legitimo de Luis Freire de Souza e Iria da Costa  ja defuntos, com Ana Angelica natural moradora e batizada nesta Freguesia de Baependi.filha legitima de Pedro de Almeida Leal e de sua mulher Isabel Leme da Silva..."

Testemunhas que assinam: Francisco Glz de Borja e Antonio de Oliveira Mattos.

          Manoel faleceu em Alfenas-MG aos 16-03-1820, com 81 anos declarados:

Igreja São José e Nossa Senhora das Dores (Alfenas, Minas Gerais) aos 16-03-1820 faleceu no bairro de S. Tome desta capela de S. Jose e Dores filial da freguesia de Cabo Verde, Manoel de Souza Freire de idade 81 anos, natural da freg. N. Sra do Pilar da vila de S. João del Rei bispado de Mariana, casado com Ana Angelica fregues desta capela. Com testamento, Determinações pias (...)

          Ana Angelica, aos 15-10-1821 em Alfenas no oratório do Cap. Gonçalo Gomes Martins, casou com João José de Aguiar, natural de Jacui-MG, filho de José Joaquim de Aguilar e Maria Pedrosa de Bittencourt, casados em Jacui em 05-10-1782, neto paterno de Pedro Lourenço Lima e Maria Barbosa, neto materno do Alf. Francisco Bueno e Maria Buena de Godoy; aportes à GP: Francisco Bueno Pedroso cc Maria Bueno de Godoy SL I, 509, 4-2 e VI, 40, 4-7, neste site.

Igreja São José e Nossa Senhora das Dores (Alfenas, Minas Gerais) aos 15-10-1821 no oratorio do Cap. Gonçalo Gomes Martins, test.: Cap. Gonçalo Gomes e Aleixo de Souza Freire. João Jose de Aguilar n/b na freg. Jacui, f.l. Jose Joaquim de  Aguilar e Maria Pedrosa de Bitancur = cc Ana Angelica, viuva de Manoel de Souza Freire.

 

2-2 Antonio de Souza Freire, batizado na capela de Santa Rita aos 10-01-1743. .Em Carrancas aos 20-10-1776 casou com Ana Izabel, filha de João Vieira Pacheco e Teresa Branca da Silva. Geração na familia “Matheus Leme Barbosa”.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 10-01-1743 Antonio, f.l. Luiz Freire de Souza e Iria da Costa de Andrade, padr.: Francisco Leitão, casado e Inacia de Godoy, casada.

 

2-3 Ana, batizada na capela de Sta Rita aos 27-10-1744.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 27-10-1744 Ana, f.l. Luiz Freire de Souza e Iria da Costa de Andrade, padr.: Manoel da Costa Pacheco e s/m Marinha Pereira.

2-4 Rosa, batizada na capela de Sta Rita aos 29-09-1747.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar de S. João del Rei e capelas filiadas, cap. Santa Rita aos 29-09-1747 Rosa, f.l. Luiz Freire de Souza e Iria da Costa de Andrade, padr.:Manoel Jose de Barros, solteiro e Joana Barbosa da Silveira casada com Jose Francisco Lima..

2-5 Inácia de Oliveira, natural de S. João del Rei. Aos 01-08-1771 na capela de S. José do Favacho fiial de Baependi casou com Inácio Vieira de Castilho, natural de Taubaté-SP, filho de José de Castilho e Domingas Vieira.

 “Aos 1 de Agosto de 1771 na Capela do Glorioso São Jose do Favacho...em presença das testemunhas Capitão Jose Vieira de Almeida  e Domingos Rodrigues Lima que por distantes 9 leguas não vieram assinar este assento...contrairam matrimonio Inacio Vieira de Castilho filho legitimo de Jose de Castilho e de sua mulher Domingas Vieira , natural e batizado na Vila de Taubate com Inacia de Oliveira filha legitima de Luis Freire de Souza e de sua muljer Iria da Costa natural do Pilar de São João Del Rei...”

 

________________________________________________________________________

 

MARIA DAS NEVES FURTADA

SL. 8, 96, 2-2 João Delgado de Escobar, † em 1715 em Taubaté, foi casado com Antonia Furtado, falecida em 1732 na mesma vila com testamento, f.ª de Francisco Rodrigues e de Antonia Furtado. V. 3.º pág. 310. Teve 10 f.ºs:

3-8 Maria das Neves casou com Antonio Soares Ferreira.

 

 

Maria das Neves Furtada, filha de João Delgado de Escobar e Antonia Furtada, foi casada com Antonio Soares Ferreira. Ambos já falecidos em novembro de 1762. Foram pais de, q.d.:

1- Francisco Lino Ferreira, natural de Pindamonhangaba-SP, casou duas vezes. Primeira vez com Teresa Barbosa de Jesus sepultada em Baependi-MG. Nesse mesmo local aos 18-11-1762, casou segunda vez com Rosa Maria de Jesus, natural de Aiuruoca, filha de Dionisio da Silva e Antonia Cardosa.

(pesq. Moacyr Villela) Casamentos de Baependi-MG. “Aos 18 de Novembro de 1762 na Matriz de Baependi, contraiu matrimonio Francisco Lino Ferreira natural e batizado em Pindamonhangaba filho legitimo de Antonio Soares Ferreira e de sua mulher Maria das Neves Furtada ja defuntos e viuvo de sua primeira mulher Teresa Barbosa de Jesus sepultada nesta Freguesia com Rosa Maria de Jesus natural e batizada em Aiuruoca filha legitima de Dionisio da Silva e de sua mulher Antonia Cardosa” 

          Francisco Lino e Rosa Maria ou Rosa Mariana ou ainda Rosa Moreira de Jesus tiveram os filhos, q.d.:

1-1 João Crisostomo Ferreira em Campanha aos 27-04-1796 casou com Maria das Neves de Jesus, filha de José da Fonseca Ozório e Cristina Maria de Jesus.

Campanha-MG - casamentos - matriz aos 27-04-1796 João Crisostomo Ferreira, f.l. de Francisco Lino Ferreira e Rosa Marianna(sic), n/b na freguesia da Aiuruoca = Maria das Neves de Jesus, f.l. de Jose da Afonceca Osorio e de Christina Maria de Jesus, n/b freguesia da Campanha.

1-2 Joaquina Moreira de Jesus aos 27-04-1796, mesmo dia que seu irmão João, casou com José Luciano da Fonseca batizado em 16-07-1769, irmão inteiro de Maria das Neves de Jesus supra citada, filhos de José da Fonseca Ozório e Cristina Maria de Jesus, netos paternos de Manoel da Fonseca Ozorio e Margarida Pinto (SL. 2, 372, 4-7 onde não consta o filho José), netos maternos de Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Pinheiro Cardoso, nestes aportes em “Salvador Lopes da Cunha - SL II, 20, 5-1”.

Campanha-MG - casamentos - aos 27-04-1796 Jose Luciano de Afonseca, f.l. de Jose de Afonseca Osorio e Cristina Maria de Jesus, n/b nesta = Joaquina Moreira de Jesus, f.l. de Francisco Lino Ferreira  e Roza Moreira de Jesus, n/b na vila nova de São Jose.

 

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 16-07-1769 cap. S. Gonçalo, Jose de oito dias, f.l. Jose da Fonseca Ozorio n. de Guaratingueta-SP e Cristina Maria n. da freg. de Nazare-SP, np Manoel da Fonseca Ozorio e Margarida da Cunha, maternos Salvador Lopes e Escolastica Pinheiro, padr.: Jeronimo Correa, casado e Maria da Visitação, casada.

 

2- José Antonio Neves, natural de Jacarei-SP. Em Baependi aos 03-10-1758 casou com Angela Ribeira de Moraes, filha de Sebastião Ribeiro Neves e Maria Telles de Menezes.

Baependi, MG aos 03-10-1758 nesta matriz e testemunhas Jose Telles de Menezes cc Madalena Pires Monteira, moradores na Aiuruoca, e Pedro dos Santos, solteiro e morador nesta dita matriz se receberam Jose Antonio Neves, n/b na Igreja da Missão de S. Jose da Companhia de Jesus freguesia de Jacarei Bispado de S. Paulo, f.l. de Antonio Soares Ferreira e Maria das Neves = com Angela Ribeira de Moraes, n/b nesta dita matriz, f.l. de Sebastião Ribeiro Neves e Maria Telles de Menezes.

 

________________________________________________________________________

 

SALVADOR LOPES DA CUNHA

(29-dezembro-2014)

 

SL. 2, 20, 5-1 Salvador Lopes da Cunha,(f.o. de 4-1 José Lopes Fernandes e Maria Gonçalves do Rosario), casou-se em 1735 em Nazareth com Escholastica Pinheiro Cardoso fa. de José Pinheiro Cardoso e de Messia Corrêa de Oliveira, V. 1.o. pag. 89. Teve q. d.:.

6-1 Rita Pinheiro Cardoso casada com Ignacio Agostinho Preto filho de Manoel Preto Rodrigues e de Leonor de Siqueira de Moraes

6-2 Antonio Pinheiro Cardoso casou-se em 1771 em Santo Amaro com Anna Maria filha de Antonio Bicudo de Brito e de Francisca Vieira da Silva, por esta, neta do capitão Ignacio Vieira Antunes e de Maria da Silva Ferreira.

 

Salvador Lopes da Cunha era filho de José Lopes Fernandes e Maria do Rosario casados aos 11-02-1709 em Nazare-SP, onde Maria foi batizada em 12-10-1690, filha de Salvador Gonçalves Murzilho e Catarina de Freitas. José Lopes Fernandes, filho de outro e Joana de Medeiros, faleceu aos 21-12-1734 casado segunda vez com Maria de Souza Borges.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré - Casamentos aos 11-02-1709 se receberam Joseph Lopes, o moço com Maria do Rosário, testemunhas Antonio Bicudo e Jorge Moreira.

 

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 12-10-1690 bat Maria, f.l Salvador Gonçalves Murzilho e Catarina de Freitas, padr.: Lourenço de Lemos e Maria de Freitas.

 

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 21-12-1734 faleceu Jose Lopes Fernandes f.l. Jose Lopes Fernandes e Joana de Medeiros natural e fregues desta, cc Maria de Souza Borges, ambos naturais e moradores desta freguesia, de idade 60 anos pouco mais ou menos.,

 

Aos 28-05-1735 Salvador Lopes da Cunha casou com Escolástica Pinheira Cardosa, batizada em 04-09-1719, filha de José Pinheiro Cardoso e Messia Correa de Oliveira, casados em 27-06-1715, neta paterna de Francisco Pinheiro Gordim e Maria Cardosa, neta materna de Francisco Correa e Luiza de Orens - família “Pinheiro, os irmãos Francisco e João”.

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 28-06-1735 Salvador Lopes da Cunha f.l. Jose Lopes Fernandes e Maria Gonçalves do Rosario nts e moradores desta= com (segundo me consta fora do assento de que trasladei este do livro velho que não nomea com quem se casou) Escolastica Pinheira f.l. Jose Pinheiro Cardoso e Messia Correa nts e moradores desta

 

Nazaré Paulista, SP igreja n. Sra de Nazaré aos 04-09-1719 bat Escolastica, f.l. Jose Pinheiro e Messia Correa, padr.: Jorge Garcia e Maria Correa.

 

Nazaré Paulista, SP igreja N. Sra de Nazaré aos 27-06-1715 Jose Pinheiro f.l. Francisco Pinheiro Gordim e Maria Cardosa = cc Messia Correa de Oliveira f.l. Francisco Correa e Luiza de Orens.

 

Salvador e Escolastica tiveram outros filhos, alem dos dois citados na GP:

 

1- Rita Pinheiro casou com Inacio Agostinho Preto, natural de Pitangui-MG, filho de Manoel Preto Rodrigues e Francisca Siqueira de Moraes. Tiveram oito filhos segundo SL. 8, 280, 4-3, entre eles:

1-2 Maria Francisca de Moraes, batizada na capela de S. Gonçalo em 29-04-1759. Casou com Bento João da Cruz

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 29-04-1759 Cap. S. Gonçalo, Maria, f.l. Inacio Pretto n. Pitangui e Rita Pinheira Cardosa n/b freg. Nazare bispado de SPaulo, np Manoel Pretto e Maria de Moraes, nm Salvador Lopes e Escolastica Pinheira Cardosa, padr.: Manoel Vieira Ambre, solteiro e Antonia Maria mulher de Jose Leme da Silva.

Tiveram, pelo menos:

1-2-1 Maria, batizada em 20-01-1787.

Campanha, MG aos 20-01-1787 batizou em casa Maria e aos 21 de maio de 1787 dei os santos oleos a mesma nesta capela de S. Gonçalo filial desta matriz, f. de Bento Joam da Cruz e Maria Francisca de Moraes. Serviram de testemunhas Manoel Alves Maxado e Rita Pinheira Cardosa.

1-3 Manoel batizado em 20-01-1762.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 20-01-1762 cap. S. Gonçalo, Manoel, f.l. Inacio Agostinho Preto n/b na freg. de N. Sra do Pilar de Pitangui e Rita Pinheira Cardosa n/b na freg. de Nazare Bispado de SPaulo, np Manoel Preto Rodrigues e Francisca de Siqueira, maternos Salvador Lopes e Escolastica Pinheira, padr.: João Rodrigues dos Anjos, e Escolastica Antonia Cardosa mulher de João Ferreira Funchal.

1-4 José em 16-10-1764.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 16-10-1764 cap. S. Gonçalo, Jose, f.l. Inacio Agostinho Preto n/b na vila de Pitangui deste bispado e Rita Pinheira n/b na freg. de Nazare Bispado de S. Paulo, np Manoel Preto Rodrigues e Francisca Siqueira de Moraes, maternos Salvador Lopes e Escolastica Pinheira. Padr.: Antonio de Oliveira Soares, solteiro.

1-5 Inácio em 07-08-1767.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 07-08-1767 cap. S. Gonçalo, Inacio, f.l. Inacio Agostinho Preto n. da freg. de Pitangui e Rita Pinheira Cardoso n. da freg. de Nazare de S. Paulo, np Manoel Preto Rodrigues e Francisca de Siqueira, maternos Salvador Lopes e Escolastica Pinheira. Padr.: Antonio Gonçalves, casado e Escolastica Maria, solteira.

3- Ana Pinheira Cardosa, natural de Nazaré, casou com Antonio Machado de Lima, natural de Mogi das Cruzes, filho de Manoel Machado de Lima e Ursula da Cunha Pinto, neto paterno de João Machado de Lima e Izabel da Cunha, neto materno de Antonio da Cunha Pinto e Catarina Vaz Pedroso. Antonio Machado de Lima não consta no rol de seus irmãos em SL. 1, 51, 4-2. Geração na família “José de Bulhões” neste site.

 

4- Escolástica Pinheiro, ou Escolástica Antonia Cardosa, casou com João Ferreira Funchal, natural de Pitangui, filho de Manoel Ferreira Funchal, natural da ilha da Madeira e Francisca Pedrosa da Silva, natural de Itu-SP, já falecidos em 1776 (batismo de 4-5)

Foram filhos do casal, q.d.:

4-1 Segundo a GP 3, 220, 6-10: João Gonçalves de Oliveira casou em 1779 com Custódia Maria de Jesus, filha de Salvador Rodrigues de Pontes e sua segunda mulher Gertrudes Maria.

SL. 3, 220, 6-10 Custodia Maria de Jesus casada em 1779 em Nazareth com João Gonçalves de Oliveira f.º de João Ferreira Funchal e de Escholastica Pinheiro Cardoso.

          Custódia Maria e José, já falecido em fevereiro de 1826, tiveram, pelo menos, o filho:

4-1-1 João Ferreira Funchal em Silvianópolis aos 03-02-1826 casou com Antonia Pereira da Conceição, filha de Felix Francisco de Miranda e Genoveva Pereira da Conceição.

Silvianopolis-MG - Aos 03-02-1826 nesta matriz João Ferreira Funchal, f.l. João Gonçalves, ja falecido e Custodia Maria de Jesus = cc Antonia Pereira da Conceição, f.l. Felis Francisco de Miranda e Genoveva Pereira da Conceição. Ambos nts desta freguesia.

4-2 Ana Ferreira Funchal (ou da Silva), batizada em Silvianópolis-MG em 23-04-1767. Casou com Jeronimo Correa Guimarães, batizado na Campanha em 16-06-1761, filho de outro natural de S. Maria de Oliveira Arc. Braga e Inácia de Loiola natural de Taubaté-SP, neto paterno de Clemente Correa e Jeronima Gonçalves, neto materno de José Leão dos Anjos e Maria de Freitas.

Silvianopolis-MG Igreja Santana - aos 23-04-1767 nesta matriz nat a Ana, f.l. João Ferreira Funchal, bat. na freguesia de Pitangui deste bispado e Escolastica Pinheiro batizada na freguesia de Nazare do Bispado de S. Paulo, avos paternos Manoel Ferreira Funchal bat na ilha da Madeira e Francisca Pedrosa da Silva batizada na vila de Itu do dito bispado, avos maternos Salvador Lopes e Escolastica Pinheira naturais e batizados na freguesia de Nazare; padrinhos José da Silva Santiago, solteiro morador na freguesia da Campanha por pp apresentada por Antonio da Silva Guimarães, e Francisca Pinheira, solteira filha de Salvador Lopes e Escolastica Pinheira moradores nesta freguesia.

 

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 16-06-1761 Cap. S. Gonçalo, Hieronimo, f.l. Hieronimo Correa Guimarães n. da freg. de S. Maria de Oliveira Bispado de Braga e Inacia de Loiola n. da vila de Taubate bispado de SPaulo, padr.: Manoel Teixeira Ribeiro, casado e Maria da Costa, solteira filha leg. de Jose da Costa. Avos paternos Clemente Correa e Hieronima Gonçalves, maternos Jose Leão dos Anjos e Maria de Freitas.

Tiveram os filhos, q.d.:

4-2-1 Ana, batizada em Silvianópolis aos 30-09-1787.

Silvianopolis-MG Igreja Santana bat - aos 30-09-1787 nesta matriz bat a Ana, f.l., Jeronimo Correa Guimarães, neto paterno não souberam dizer, e Ana Ferreira Funchal moradores no Sapucai filha da terra. Foram padrinhos João Ferreira Funchal, solteiro filho de João Ferreira Funchal e s/m Escolástica Pinheira Cardosa a qual serviu de madrinha.

4-2-2 Manoel, batizado em 28-10-1789.

Silvianopolis-MG Igreja Santana bat - aos 28-10-1789 nesta matriz bat a Manoel, f.l. Jeronimo Correa Guimarães n. da freguesia da Campanha e Ana Ferreira da Silva natural desta freguesia, moradores no Sapucai; avós paternos Jeronimo Correa Guimarães n. de ------ e Inacia Loiola natural de Taubate deste bispado; avós maternos João Ferreira Funchal natural de Pitangui bispado de Mariana e Escolastica Pinheira Cardosa natural de Nazare deste bispado. Foram padrinhos Antonio Ferreira Funchal e sua mulher Maria de Souza moradores em S. Gonçalo

4-3 Luiza batizada na capela de S. Gonçalo em 04-09-1769.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 04-09-1769 cap. S. Gonçalo, Luiza, f.l. João Ferreira Funchal n. de Pitangui e Escolastica Pinheira n. da freg. Nazare-SP, np Manoel Ferreira Funchal e Francisca Pedrosa da Silva, maternos Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Pedrosa, padr.: Francisco Lopes, solteiro e o Padre Francisco de Araujo Menezes com pp de Luiza, filha de D. Branca Teresa de Toledo.

4-4 João Ferreira Funchal, solteiro em 30-09-1787. Padrinho da sobrinha Ana 4-2-1.

4-5 Florinda, batizada em 10-03-1776.

Silvianopolis-MG Igreja Santana bat - aos 10-03-1776 nesta matriz de Santana do Sapucai bat a Florinda, f.l. João Ferreira Funchal e Escolastica Pinheira Cardosa, npaterna de Manoel Ferreira Funchal e s/m Francisca Pedrosa da Silva, já defuntos, ela natural da vila de Itu e ele natural das ilhas e foram moradores em Pitangui do bispado de Maria a, nmaterna de Salvador Lopes da Cunha e s/m Escolástica Pinheira Cardosa, desta freguesia e naturais de Taubaté. Padrinhos Inacio Correa de Oliveira e sua mãe Escolástica Pinheira Cardosa avó materna da batizada.

4-6 Joana Florinda de Jesus aos 10-11-1790 casou com Manoel Joaquim do Espirito Santo, natural de Taubaté-SP, filho de Domingos Cubas de Siqueira e Ana Moreira de Castilho

Silvianopolis-MG Igreja Santana aos 10-11-1790 nesta matriz Manoel Joaquim do Espirito Santo, f.l. de Domingos Cubas de Siqueira e Ana Moreira de Castilho, n/b na vila de Taubate deste bispado, não souberam dizer seus avos = cc Joana Florinda de Jesus, f.l. João Ferreira Funchal e Escolastica Pinheira n/b nesta matriz de Santa Ana do Sapucai, nada tambem souberam dizer de seus avos. Testemunhas Antonio de Almeida e Antonio de Souza.

4-7 Escolástica, batizada em 04-02-1778.

Silvianopolis-MG Igreja Santana bat - aos 04-02-1778 nesta matriz bat a Escolástica, f.l. João Ferreira Funchal e Escolástica Pinheira. Foi padrinho Francisco Nunes Brigagam, Reinol e solteiro, filho de Manoel Nunes Brigagam e s/m Izabel Dias, fregues da Campanha, e os mais desta freguesia.

4-8 Maria Escolástica aos 10-02-1793 casou com José Joaquim da Fonseca, batizado em 16-11-1771, filho de Joaquim Garcia da Rosa, natural de S. Gonçalo e Bernardina de Sousa Pereira (ou Pereira de Souza), neto paterno de João Garcia da Rosa natural das Ilhas e Joana de Moura natural de S. Paulo, neto materno de Miguel da Fonseca Pereira e Maria Angelica do Espirito Santo naturais da Bahia. Desentroncados na Familia Lamin.

Silvianopolis-MG Igreja Santana matr - aos 10-02-1793 José Joaquim da Fonseca, n/b na capela de N Sra da Campanha do Rio Verde Bispado de Mariana, f.l. Joaquim Garcia da Rosa, n/b em S. Gonçalo e de Bernardina de Sousa Pereira n/b na freg. de Itagiba(?), neto paterno de João Garcia da Rosa natural das Ilhas e s/m Joana de Moura natural de S. Paulo, neto materno de Miguel da Fonseca Pereira, natural da Bahia e s/m Maria Angelica do Espirito Santo natural tambem da Bahia = cc Maria Escolastica, natural desta freguesia, f.l. João Ferreira Funchal, n. de Pitangui e Escolastica Pinheira Cardosa natural de S. Paulo, não souberam dizer os avós. Test.: Manoel Joaquim do Espirito Santo e Alf. Jose Antonio de Almeida.

4-9 Dionisia Ferreira da Silva aos 05-05-1795 casou com João Antunes do Prado, natural de Itajuba, filho de Domingos Cubas de Siqueira e de Ana Moreira de Castilho

Silvianopolis-MG Igreja Santana matr - aos 05-05-1795 nesta matriz João Antunes do Prado, natural de Itajuba, f.l. Domingos Cubas de Siqueira e de Ana Moreira de Castilho naturais de Itajuba, avós não souberam dizer = cc Dionisia Ferreira da Silva, natural desta freguesia, f.l. João Ferreira Funchal n. de Pitangui e Escolástica Pinheira, n. desta freguesia.

 

5- Francisca Pinheira, solteira em 23-04-1767, madrinha da sobrinha Ana 4-2 supra. Francisca Ferreira (ou Francisca Maria do Rosario) casou com Manoel Correa Bocarro de Alvarenga, falecido em Silvianópolis e sepultado aos 18-11-1795.

Silvianopolis-MG Igreja Santana obitos aos 18-11-1795 foi sepultado no adro desta matriz Manoel Correa de Alvarenga casado com Francisca Ferreira, filha de João Ferreira Funchal, de idade pouco mais ou menos de 40 anos.

          Aos 08-11-1797 dispensados do impedimento em 2º grau por cópula ilicita casou com Bento Correa de Souza, batizado aos 24-11-1765 na capela de S. Gonçalo, filho de João de Souza Teixeira natural de Taubaté-SP e Ana Francisca natural de Pindamonhangaba-SP, neto paterno João de Souza Teixeira e Sezilia da Cunha naturais de Taubate, e maternos João de Azevedo e Izabel Teixeira.

Silvianopolis-MG Igreja Santana matr - aos 08-11-1797 nesta matriz dispensados do 2º grau de impedimento por copula ilicita e testemunhas Alf. Caetano Jose de Souza e Francisco Xavier da Costa se receberam Bento Correa de Souza, fregues de S. Gonçalo, f.l. João de Souza Teixeira e Ana Francisca naturais de S. Gonçalo, avos paternos João de Souza Teixeira e Sezilia da Cunha naturais de Taubate, e maternos João de Azevedo e Izabel de tal = cc Francisca Maria do Rosario, viuva de Manoel Correa Bocarro, avós paternos Manoel Ferreira Funchal natural da Ilha da Madeira e Francisca Pedrosa da Silva natural da Vila de Itu, maternos Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Pinheira Cardosa naturais de Nazare. Testemunhas que assina, Francisco Xavier da Costa e Caetano Jose de Souza.

 

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 24-11-1765 Cap. S. Gonçalo, Bento, f.l. João de Souza Teixeira n/b Taubate-SP e Ana Francisca n/b em Pindamonhangaba-SP, np João de Souza Teixeira e Cezilia da Cunha, maternos João de Azevedo e Izabel Teixeira; padr.: Ten. Bento Correa de Melo e s/m Maria da Conceição.

6- Inácio Correa de Oliveira, solteiro em 10-03-1776, padrinho da sobrinha Florinda 4-4.

 

7- Cristina Maria de Jesus, natural de Nazaré, casou com José da Fonseca Ozorio, natural de Guaratingueta-SP, filho Manoel da Fonseca Ozorio e Margarida da Cunha. Geração em Aportes à GP: Margarida Pinto - SL II, 372, 4-7.

 

________________________________________________________________________

 

Margarida Pinto cc Manoel da Fonseca Ozorio

SL. 2, 372, 4-7 Margarida Pinto, f.ª de Antonio da Cunha Pinto n.º 3-1, foi casada com Manoel da Fonseca Ozorio. Tit. Godoys. Teve q. d.:

5-1 Martinho da Fonseca Ozorio

 

Margarida Pinto, filha de Antonio da Cunha Pinto e Catharina Vaz Pedroso casou com Manoel da Fonzeca Ozorio. Foram moradores em Mogi das Cruzes e Guaratinguetá-SP onde encontramos os filhos:

 

1- Manoel, batizado em Mogi das Cruzes-SP em junho de 1710:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, em Junho-1710 M.el, f.l. M.el da Fonseca Ozorio e Margarida P.ta, padr.: [----] da Cunha Lobo e Maria da Silva.

2- Martinho da Fonseca Ozorio aos 11-01-1774 em Mogi das Cruzes-SP, casou com Maria do Rosário, filha de João Batista Maciel e Izabel da Cunha, neta paterna de João Nunes e Maria de Mattos família “Matias de Oliveira”.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 11-01-1774 Martinho da Fonseca Ozorio, n. freg. Baependi e morador nesta, f.l. Manoel da Fonseca e Margarida Pinta, np não se pode averiguar, nm disse ser neto de Antonio da Cunha e Catarina Pedrosa = cc Maria do Rosario, n. desta, f.l. João Batista Maciel e Izabel da Cunha, np João Nunes e Maria de Mattos, nm não se pode averiguar.

3- José da Fonseca Ozório natural de Guaratinguetá-SP casou com Cristina Maria de Jesus, natural de Nazaré-SP, filha de Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Pinheiro, aportes à GP: Salvador Lopes da Cunha - SL II, 20, 5-1, neste site.

Foram pais de, q.d.:

3-1 José, batizado na Campanha-MG em 16-07-1769.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 16-07-1769 cap. S. Gonçalo, Jose de oito dias, f.l. Jose da Fonseca Ozorio n. de Guaratingueta-SP e Cristina Maria n. da freg. de Nazare-SP, np Manoel da Fonseca Ozorio e Margarida da Cunha, maternos Salvador Lopes e Escolastica Pinheiro, padr.: Jeronimo Correa, casado e Maria da Visitação, casada.

          José Luciano da Fonseca aos 27-04-1796 casou com Maria das Neves de Jesus, natural de Tiradentes-MG, filha de Francisco Lino Ferreira e Rosa Moreira de Jesus, aportes à GP: Maria das Neves cc Antonio Soares Ferreira - SL. VIII, 96, 3-8

Campanha-MG - casamentos - aos 27-04-1796 Jose Luciano de Afonseca, f.l. de Jose de Afonseca Osorio e Cristina Maria de Jesus, n/b nesta = Joaquina Moreira de Jesus, f.l. de Francisco Lino Ferreira  e Roza Moreira de Jesus, n/b na vila nova de São Jose.

3-2 Maria das Neves de Jesus aos 27-04-1796 casou com João Crisostomo Ferreira, tambem filho dos sjpra citados Francisco Lino Ferreira e Rosa Moreira de Jesus, aportes à GP: Maria das Neves cc Antonio Soares Ferreira - SL. VIII, 96, 3-8.

Campanha-MG - casamentos - matriz aos 27-04-1796 João Crisostomo Ferreira, f.l. de Francisco Lino Ferreira e Rosa Marianna(sic), n/b na freguesia da Aiuruoca = Maria das Neves de Jesus, f.l. de Jose da Afonceca Osorio e de Christina(?) Maria de Jesus, n/b freguesia da Campanha.

3-3 Joaquim, batizado em 10-06-1772.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 10-06-1772 cap. S. Gonçalo, Joaquim de um mes, f.l. Jose da Fonseca Ozorio e Cristina Maria de Jesus, padr.: Ajudante Gregorio Lopes com pp do Cap. Antonio Simões e D. Jacinta Maria mulher do dito ajudante.

3-4 Antonio batizado em 01-11-1774.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 01-11-1774 na capela de S. Gonçalo filial da Campanha bat a Antonio, f.l. de Jose da Fonseca Osorio, n. de Guartingueta do bispado de S. Paulo e de Cristina Maria de Jesus n., da freg. de Nazareth do mesmo bispado;avos paternos Manoel da Fonseca Osorio e Margaria da Cunha Pinta, avos maternos Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Pinheira Cardosa; foram padrinhos Antonio Pinheiro, casado e a dita Escolastica Pinheira.

3-5 Ana Maria do Nascimento batizada em 1775. Aos 09-02-1793 casou com Francisco Xavier de Souza, filho de João Machado Pinto e Ana Maria de Souza, família “Lamim” deentroncados.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos no ano de 1775 na capela de S. Gonçalo filial desta matriz bat a Ana, f.l. de Jose da Fonseca Osorio e de Cristina Maria de Jesus, foram padrinhos Jose Pereira Sarmento e Ana Velosa e por não aparecer este assento lancei aqui para todo o tempo constar.

 

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 09-02-1793 nesta matriz da Campanha do Rio Verde, Francisco Xavier de Souza, f.l. de João Maxado Pinto e de Ana Maria de Souza = cc Ana Maria do Nascimento, f.l. de Jose da Fonseca Osorio e de Cristina Maria. Ambos nts/bts nesta freguesia da Campanha. Testemunhas abaixo assinadas: Antonio Machado Lima e Joaquim Glz de Oliveira.

3-6 Manoel em 29-05-1780.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 29-05-1780 nesta freguesia a Campanha bat a Manoel de vinte dias, f. de Jose da Fonseca Osorio e de Cristina Maria de Jesus, foram padrinhos Cap. Luiz Antonio de Araujo e s/m Ana Joaquina

3-7 João em 17-02-1782.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 17-02-1782 nesta matriz da Campanha bat a João n. a 20 de janeiro, f.l.de Jose da Fonseca Osorio n. de Guaratingueta, do bispado de S. Paulo e de Cristina Maria de Jesus n., da freg. de N. Sra. de Nazareth do mesmo bispado;avos paternos Manoel da Fonseca Osorio e Margaria da Cunha Pinta, avos maternos Salvador Lopes da Cunha e Escolastica Pinheira Cardosa; foram padrinhos Rvdo.Vigario Bernardo da Silva Lobo e Ana Nunes do Rosario, mulher de Antonio Ribeiro da Costa.

3-8 Bárbara Maria do Nascimento, batizada em 26-12-1785. Aos 29-11-1804 casou com José Joaquim da Silva Freire, viúvo de Antonia Maria de Jesus.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 26-12-1785 nesta matriz bat a Barbara, f.l. Jose da Fonseca Ozorio e Cristina Maria. Padr.: Furriel Francisco Xavier com pp do Alf. Fernando Antonio e Ignacia Antonia mulher de Jose Teixeira Maciel.

 

Campanha-MG - casamentos - aos 29-11-1804 Jose Joaquim da Silva Freire, viuvo de Antonia Maria de Jesus = Barbara Maria do Nascimento, f.l. de Joze de Afonceca Ozorio e de Christina Maria, n/b nesta.

3-9 Escolástica Maria de Nazare, batizada em 20-12-1787. Aos 21-05-1806 casou com José Manoel de Lacerda, natural da cidade de São Paulo, filho de José Antonio de Lacerda e da falecida Maria de Azevedo.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 20-12-1787 nesta matriz bat a Escolastica, de 16 dias, f.l.de Jose da Fonseca Osorio e de Cristina Maria de Jesus, foram padrinhos Furriel Francisco Xavier Pereira, solteiro e D. Izabel Caetana Rodrigues com pp de D. Escolastica dos Reis Missel

 

Campanha-MG - casamentos -. aos 21-05-1806 Joze Manoel de Lacerda, f.l. de Joze Antonio de Lacerda e Maria de Azevedo, já falecida, batizado na Sé da cidade de S. Paulo = Escolastica Maria de Nasareth, f.l. de Jose da Fonceca Ozorio, já falecido e Christina Maria de Jesus, n/b na freguesia da Campanha.

Tiveram os filhos batizados na Campanha, q.d.:

3-9-1 Joaquim em 05-07-1807.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 05-07-1807 bat a Joaquim, f.l. de Jose Manoel de Lacerda e Escolastica Maria do Nascimento, foram padrinhos Manoel Antonio da Fonseca e Cristina Maria de Jesus.

3-9-2 Antonio em 07-10-1809.

Campanha, MG Igreja Sto Antonio aos 07-10-1809 na capela de S. Gonçalo bat a Antonio, f.l. de Jose Manoel de Lacerda e Escolastica Maria de Nazareth; foram padrinhos Joaquim Lopes da Fonseca e Cristina Maria de Jesus.

 

________________________________________________________________________

 

Francisco Barreto e Maria Rodrigues

SL. 7, 452, 3-1 Miguel Rodrigues Velho, que casou-se em 1707 em Santo Amaro com Inês Barreto, f.a de Francisco Barreto e de Maria Rodrigues.

 

Francisco Barreto, casado com Maria Rodrigues, foi inventariado em S. Paulo em 14-11-1676, com geração de dois filhos de seu casal:

1- Ignez Barreta em 1676 estava casada com Domingos dos Rios. Em 26-11-1708 em Santo Amaro, Ignez casou com Miguel Rodrigues, filho de Garcia Rodrigues Velho e Maria Betim:

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 26-11-1708; Miguel Rodrigues- filho de Garcia Roiz Velho e Maria Betim; cc. Inês Bar.ro- filha de Francisco Barreto e Maria Rodrigues. TP: Garcia Roiz, Amaro Furtado, Izabel Garcia, Ana Maria de Souza;

2- João, com 14 anos em 1676. João Barreto casou com Maria Garcia, irmã de João Garcia Carrasco. João já era falecido em fevereiro de 1690.

 

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Francisco Barreto 1676

Autos aos 14-11-1676 nesta vila de S. Paulo.

Declarante dona viuva Maria Rodrigues. Assino a rogo de minha sogra Maria Rodrigues (aa) Domingos dos Rios.

 

Titulo dos Filhos:

Maria Rodrigues cc Domingos dos Rios, digo Ignez Barreta casada com Domingos dos Rios

Joam de 14 anos.

 

Requerimento feito por João Garcia Carrasco como procurador de sua irmã Maria Gracia, curadora de seus filhos orfãos que ficaram por morte de seu marido João Barreto 23-02-1690 nesta vila de S. Paulo.

Requereu que obrigasse a Domingos dos Rios a entrar a colação com a metade dos dotes que por morte do defunto Francisco Barreto ficaram porquanto o direito do orfão que no tempo que se fez o inventario a falta de procuradores.

O dito juiz por ver a ---- razão que os orfãos por parte de seu pai João Barreto mandou o escrivão citasse a Domingos dos Rios e a João Gracia entrassem a colação para se fazer partilhas.

 

________________________________________________________________________

 

Luzia Nunes (da Silva)

 

SL. 5, 73, 6-5 Luzia Nunes, fal. em 1777 em Sorocaba, f.a Salvador Nunes, casou 1.o em 1754 na mesma localidade com Duarte Pacheco, viúvo de Mariana Machado da Silva, f.o de Manuel Pacheco e de Catarina de Godoy, Tit. Jorges Velhos, sem geração. Luzia Nunes, c2c em 1758 em na mesma vila com Vicente Ferreira Maciel, f.o de Estevão Sanches Paes e de Maria Antunes Maciel. Com geração no V. 1.o pag. 142.

 

 

Luzia Nunes da Silva era filha de Salvador Nunes de Mattos e Ignez Dias Moreira, casados em Sorocaba-SP em 24-07-1729, neta paterna de João Nunes de Mattos e Teresa Fernandes Nogueira, neta materna de Manoel Delgado da Silva e Izabel Correa Moreira, Família "Miguel Fernandes Nogueira".

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 24-07-1729 nesta igreja matriz celebraram o matrimonio Salvador Nunes de Mattos, f.l. João Nunes de Mattos e Teresa Fernandes moradores desta vila = cc Ignez Dias Morera, f.l. Manoel Delgado da Silva e Izabel Correa Moreira, moradores nesta vila.; Test.: João Vaz dos Reis, Francisco de Almeida, Suzana Rodrigues e Luzia Fernandes.

Primeira vez aos 05-11-1754 em Sorocaba-SP, Luzia casou com o viúvo Duarte Pacheco, filho dos falecidos Manoel Pacheco e Catarida de Godoy, neto paterno de Duarte Pacheco, natural de Lisboa, neto materno de Bras Rodrigues de Arzam. Duarte era viúuo de Mariana Machada da Silva com geração em SL. 8, 369, 3-1.

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 05-11-1754 nesta matriz Duarte Pacheco, f.l. Manoel Pacheco e Catarida de Godoy, ja defuntos = cc Luzia Nunes, f.l. de Salvador Nunes e Ignez Morera, ela natural e ambos moradores nesta vila de Sorocaba e ele contraente viuvo de Mariana Machada da Silva. O pai do dito contraente natural de S. Paulo e foi neto paterno de Duarte Pacheco natural de Lisboa e por parte materna neto de Bras Rodrigues de Arzam. O pai da contraente foi natural de Mogi e foi neta paterna de Joam Nunes de Mattos natural da vila de Itu e pela materna de Manoel Delgado natural de S. Paulo. Foram testemunhas Joam Nunes de Mattos, casado e Joam da Silva Franco, casado.

Segunda vez aos 05-02-1758, Luzia casou com Vicente Ferreira Maciel, filho de Estevão Sanches Paes natural de S. Paulo e Maria Antunes Maciel natural de Sorocaba, neto paterno de Pedro Domingues Paes natural de S. Amaro e de Izabel Soares natural de S. Paulo, neto materno de João Antunes Maciel natural de Pernayba e Joana Gracia natural de S. Paulo (SL. 1, 142, 4-9).

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 05-02-1758 nesta matriz onde ambos os contraentes são fregueses e testemunhas Diogo Domingues de Farias, casado e Claudio de Madureira, solteiro. Vicente Ferreira Maciel, f.l. Estevão Sanches Paes natural de S. Paulo e Maria Antunes Maciel natural desta freguesia = cc Luzia Nunes da Silva, natural desta vila, viuva de Duarte Pacheco, f.l. Salvador Nunes de Mattos e Ignez Morera da Silva. O contraente é neto paterno de Pedro Domingues Paes natural de S. Amaro e de s/m Izabel Soares natural de S. Paulo, neto materno de João Antunes Maciel natural de Pernayba e s/m Joana Gracia natural de S. Paulo. A contraente filha de Salvador Nunes natural de Mogi das Cruzes e s/m Ignez Moreira natural de Jacarei, neta paterna de João Nunes de Matos natural de S. Paulo e s/m Teresa Fernandes Nogueira natural de Mogi das Cruzes, neta materna de Manoel Delgado natural de Mogi e s/m Izabel Correa Morera natural de Jacarei.

Luzia foi inventariada por Vicente em 07-01-1777 em Sorocaba. Sem geração do primeiro matrimônio, teve quatro filhas do segundo:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventário de Luzia Nunes da Silva apenso ao de Roque Missel e s/m Juliana Leme 1679.

Inv. de Luzia Nunes da Silva, moradora que foi desta vila, mulher que foi de Vicente Ferreira Maciel.

Aos 07-01-1777 nesta vila de N Sra da Ponte de Sorocaba.

Declarante Vicente Ferreira Maciel, viuvo que ficou da defunta.

Titulo dos Filhos:

- Ana Antunes da Silva cc Jose Manoel Pereira

- Francisca Maria Maciel, de 11 anos.

- Maria Francisca de Belem, de -

- Catarina Nunes, de 10 anos

Curadoria a Benedito Nunes Maciel.

Diz Jose Manoel Pereira por cabeça de sua mulher Ana Antunes da Silva que falecendo sua sogra Luzia Nunes da Silva, ficou seu sogro Vicente Ferreira Maciel empossado de todos os bens que possuiam, deixando quatro filhas orfãs e uma delas com quem o suplicante era casado.

 

1- Ana Antunes da Silva aos 24-11-1775 casou com José Manoel Pereira, filho de João Bicudo de Anhaya e Rosa Maria de Almeida

Sorocaba, SP Igreja N Sra da Ponte aos 24-11-1775 nesta matriz e testemunhas Vicente Rodrigues de Anhaya e Joseph de Souza Quintanilha, casados, ambos desta freguesia. Joseph Manoel Pereira, f.l. João Bicudo de Anhaya e Rosa Maria de Almeida = cc Ana Antunes, f.l. Vicente Ferreira Maciek e Luzia Nunes todos naturais e moradores desta vila de onde são naturais e moradores os contraentes, os quais não souberam dizer quais foram seus avós.

2- Francisca Maria Maciel, de 11 anos

3- Maria Francisca de Belem,

4- Catarina Nunes, de 10 anos

 

 

________________________________________________________________________

 

Rufina de Moraes

SL. 7, 93, 1-7 Rufina de Moraes casou com Lourenço Correa de Lemos natural da capitania do Espírito Santo, f.º de José Correa de Lemos e de Francisca de Lira. Faleceu Lourenço Correa de Lemos em 1666 no sertão, e Rufina de Moraes passou a 2.ªs núpcias com o capitão Fernando de Aguirre, e faleceu em 1677. Sem geração deste 2.º marido, porém teve do 1.º (C. O. de S. Paulo) 6 f.ºs:

 

Rufina de Moraes testou em 13-02-1677. Foi casada primeira vez com o Cap. Lourenço Correa de Lemos. Segunda vez casou com o Cap. Fernando de Aguirre a quem deixou o remanescente da terça.

Alem dos filhos de seu primeiro matrimônio, Rufina declarou que criou uma filha bastarda de seu marido:

- Beatriz, bastarda, tida e havida por filha do Cap. Lourenço Correa meu primeiro marido, a qual houve depois de ser casado.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Rufina de Moraes 1677

[muito danificado]

20-03-1677 termo desta vila de Santana das Cruzes de Mogi, fazenda e sitio de imirinambaba no qual sitio e casa achamos Diogo Ayres Daguirra e perguntamos sobre os bens da defunta sua sogra Rufina de Moraes.

 

Seja notificada Ignez Correa de Lemos, dona viuva, para responder se quer algo dos bens que ficaram de sua mãe Rufina de Moraes. 11-04-1677

 

Digo eu Diogo Arias de Aguirre que é verdadeira a quantia que era a dever [-------------------] 28-12-1672

 

Recebi de meu irmão Diogo Barbosa Rego ---------------- que estava depositado em sua mão ------------- orfãos, o qual dinheiro coube de legitima a Maria Correa minha ------------------ 08-08-1675 João Martins Bonilha.

 

Aos 13-02-1677 eu Rufina de Moraes (...) testamenteiros o Cap. Fernando de Aguirre, meu genro Manoel João, meu genro João Baruel.

Fui casada primeira vez com Lourenço Correa e tivemos os filhos seguintes: Francisca de Lira cc Manoel João = Ignez Correa mulher que foi de Miguel Fragoso = Izabel Correa mulher de João Baruel = Catarina Correa mulher de Diogo Arias = Maria de Moraes mulher de João Martins. Casei segunda vez com Cap. Fernando de Aguirra a quem deixo o remanescente da minha terça.

Criei uma bastarda por nome Beatriz, tida e havida por filha do Cap. Lourenço Correa meu primeiro marido, a qual houve depois de ser casado.

Foram filhas do Cap. Lourenço e Rufina:

1- Francisca de Lira casada com Manoel João

2- Ignez Correa de Lemos viúva de Miguel Fragoso de Mattos inventariado em 18-12-1668:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Miguel Fragoso de Mattos, 1668; Santana de Parnaíba;

Aos 18-12-1668 nesta vila S. Paulo foi apresentada uma precatoria da vila de Santa Ana das Cruzes de Mogi.

Ignez Correa dona viuva que ficou do defunto Miguel Fragoso de Mattos.

Inventario foi aberto em Mogi das Cruzes onde o defunto era juiz ordinario. E nesta vila de S. Paulo ficaram algumas cousas (...).

Aos 18-12-1668 nesta vila de S. Paulo apareceu Pedro de Mattos para dar contas da fazenda que em seu poder tem do defunto Miguel Fragoso de Mattos.

3- Izabel Correa casada com João Baruel

4- Catarina Correa casada com Diogo Ayres Daguirre

5- Maria (Correa) de Moraes casada com João Martins

 

________________________________________________________________________

 

Antonio Pedroso Leite

SL. 3, 143, 3-1 Antonio Pedroso Leite falecido em 1677, foi cc. Catharina Dias, teve 5 filhos.

 

Antonio Pedroso Leite, natural de S. Paulo, filho de Sebastião Pedroso Leite e Maria Gonçalves, casou com Catarina Dias. Antonio testou em 06-01-1677 e foi inventariado em 4 de outubro do mesmo ano.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio Pedroso Leite

Autos aos 04-10-1677 nesta vila de S. Paulo em casas e morada de Ana Barreta.

Declarante a viuva Catarina Dias. Assina a seu rogo Sebastião da Gama.

 

Titulo dos filhos:

Jose, 18 anos

Maria, 19

Ignez 12

Timotea de 10

Catarina de 9. Todos pouco mais ou menos.

 

Testamento: 06-01-1677 eu Antonio Pedroso Leite (...)

Testamenteiros meu irmão Sebastião Rodrigues da Gama e Manoel da Costa Duarte.

Sou natural da vila de S. Paulo, filho de Sebastião Pedroso Leite e Maria Goncalves. Sou casado com Catarina Dias da qual tenho cinco filhos: Jose Pedroso Leite = Maria = Ignez = Timotea = Catarina, solteiros.

 

Este meu livro é para vida e para morte. Tudo aqui quanto esta assentado é verdade. Dividas = Nasceu minha filha Maria aos 03-05-1658 = Nasceu meu filho Jose derradeiro de Julho de 1659 = Nasceu minha filha Ignez aos 07-10-1665 = nasceu Timotea aos 22-08-1667 = nasceu Catarina na era de 1668.

Foram cinco filhos do casal:

1- Maria, nasceu em 03-05-1658. Com 19 anos em 1677.

2- José nasceu no derradeiro de Julho de 1659. Com 18 anos.

3- Ignez aos 07-10-1665. Com 12 anos.

4- Timotea em 22-08-1667. Com 10 anos.

5- Catharina em 1668. Com nove anos.

 

 

________________________________________________________________________

 

GASPAR CUBAS

SL. 6, 221, 2-1 Gaspar Cubas que foi juiz ordinário em S. Paulo em 1599 e faleceu em 1548; foi casado com Izabel Sobrinha † em 1619, f.ª de Joanne Annes Sobrinho de conhecida nobreza em Portugal e de Izabel Duarte sua 2.ª mulher (C. O. de S. Paulo). Teve: 3-1 a 3-7

 

Gaspar Cubas nasceu em Santos, filho de Diogo Gonsalves Ferreira e de Francisca Cubas. Casou em S. Paulo com Izabel Sobrinha.

ASBRAP 3, fls. 9 a 56, processos Anchietanos, por Helio Abranches Viotti, S.J. Gaspar Cubas (ouvido a 27 outubro 1627), natural de Santos, com cerca de 56 anos, filho de Diogo Gonçalves Ferreira e de Francisca Cubas.

Em 1609 pediu terras vizinhas às de sua sogra Izabel Duarte, declarando ser morador e casado (em São Paulo) ha dezoito anos.

Sesmarias, Vol 1 – Treslado de Terras de Sesmaria de Gaspar Cubas morador na villa de São Paulo.

Gaspar Conqueiro logo-tenente e procurador bastante do senhor Lopo de Souza (......) faço saber ( ...) que Gaspar Cubas morador na villa de São Paulo me fez petição dizendo nella que era casado e tinha mulher e filhos na dita villa de dezoito anos a esta parte no qual tempo ajudara a defender .... capitania com sua pessoa e armas e escravos (... ) pelo que me pedia (...) lhe desse um pedaço de terra que está .... pe..o..Anha...i abaixo que haveria nela ... de terra pouco mais ou menos a qual terra estava devoluta de matos daninhos e partia com terras de Izabel Duarte sua sogra e com terras ................. herdeiros de Antonio Preto (.......) Dada nesta vila do porto de Santos aos .. do mês de maio Diogo de Onhate escrivão da Ouvidoria da fazenda de Sua Magestade nesta capitanhia o fez por meu mandado anno do Senhor de mil e seiscentos e nove anos. Gaspar Conqueiro.

Izabel testou em 30-5-1619. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 22 de julho do mesmo ano e o seu inventário foi aberto no mesmo dia (SAESP vol. 5º, neste site).

Gaspar testou em 03-05-1648. Seu testamento recebeu o Cumpra-se em agosto do mesmo ano, declarou os filhos legitimos e dois naturais (SAESP vol. 37º, neste site).

1n- Brás

2n- Pedro

 

Izabel e Gaspar tiveram sete filhos, situação em 22-07-1619.

1- Francisco Cubas, 25 anos

2- Izabel Cubas, que foi casada com Sebastião da Costa. Casou depois com Luis Soares.

3- Francisca Cubas casada com Gaspar João Barreto.

4- Maria Madalena Cubas, casada com Manoel Homem da Costa.

5- Ana, 17 anos em 1619. Ana Sobrinha casou com João Batista.

6- Catarina, 13 anos. Catarina Cubas, solteira em 1648.

7- Gaspar, 12 anos. Gaspar Cubas Ferreira recebeu a legitima materna depois de casado.

 

1- Francisco Cubas, com 25 anos em 1619. Nessa ocasião já tinha ido várias vezes ao sertão, a Pernambuco e Bahia. Possuia índios administrados e minerava ouro (inventário materno). Casou depois com Maria Antunes, filha do bandeirante Manoel Preto e Agueda Roiz. Com geração de 3 filhos em SL, 6, 221, 3-1. Entre eles:

1-1 Francisco Cubas Preto, o moço, casou com Marta de Miranda, filha de Antonio da Cunha Gago e Marta de Miranda; nestes aportes em: Maria do Prado (cc Miguel de Almeida de Miranda) - SL. III, 362, Cap.7º.

          Francisco, falecido em São Paulo e com fazenda em Mogi das Cruzes, nas cabeceiras do rio Jaguari, onde correu seu inventário aberto em 03-02-1673. Pediu para ser sepultado na Matriz desta vila, na cova de sua mãe (SAESP vol 18, neste site).

Alem dos cinco filhos citados na GP, teve Francisco três filhos bastardos.

1-1-1b Inocencio

1-1-2b Paulo

1-1-3b Pascoal, filho de Feliciana.

 

Filhos legitimos, idades em 03-02-1673:

1-1-1 Maria, de idade de 18 anos

1-1-2 Martha, de 15 anos

1-1-3 Izabel, de 10 anos

1-1-4 Francisco, de 7 anos

1-1-5 Antonio, de 4 anos.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Folha avulsa dentro do inventario de João Martins Bonilha 1658 SP

[danificado]: dizem Gas----, clerigo = Pedro = o Cap. ------ Cubas Preto = ------- Antunes = Maria Antunes = Brigida Sobrinha = ------ Rodrigues, herdeiros do defunto João Cubas =o orfão Diogo --------- = João Cubas moradores nesta ------------ de ---------- eles tem uma sorte de terras --- chamada Jagoari e Guairacahi, por carta, herança de seu pai e avô Francisco Cubas, que Ds tem, a qual terra esta por partir entre os herdeiros e ora está nela Pedro Domingues de Faria.

Pedem a V. M. mandar precatoria ao Juiz da vila de Santana de Mogi citar o Pedro Domingues de Faria para apresentação de um libelo.

 

Procuração 25-06-1681

Que Fazem: Gaspar Cubas Ferreira =  Cap. Manoel Cubas ------- os quais ---- que suas irmãs tambem ------- Antunes = Maria Antunes = Brigida Sobrinha =

Procurador: Cap. Francisco Nunes de Siqueira – Joaquim de ------- = Paulo Rodrigues Sobrinho = e Estevão de Cubas = e --- Mendes Barbosa na vila de S. Paulo e na vila de Santos ao Cap. Vicente Pires da Motta = Pantaleão da Penna = Domingos Carvalho = Manoel Lobo Franco = Domingos de Castro. No Rio de Janeiro o Lic. Antonio de Barros = Lic. Clemente Martins de Mattos = Roque de Barcellos = Manoel da Silva Salgado.

Por Izabel Antunes = Maria Antunes = Brigida Sobrinha = Catarina Rodrigues, não saberem assinar, assinou Antonio Pardo.

(aa) o Padre Gaspar Cubas Ferreira = Manoel Cubas Preto = Antonio Pardo a rogo das outorgantes.

 

Procuração nesta vila de S. Paulo 21-12-1680

Que Faz Sebastiáo Preto

Procuradores: Paulo Rodrigues Sobrinho, Paulo Temudo e a Tomas Mendes Babrosa.

 

Provaram que são filhos legitimos, herdeiros de Francisco Cubas e sua mulher já defuntos, moradores que foram nesta vila.

E que entre os mais bens de raiz que ao dito seu pai e ora a eles autores pertence uma sorte de terras no distrito chamado Yavarj e Goirachaj (...)

Pedro Domingues de Faria esta de posse das ditas terras, por telas comprado em boa fé de Marta de Miranda, dona viuva que ficou de Francisco Cubas Preto, legitimos possuidores e senhores das ditas terras.

 

Procuração aos 21-03-1681 nesta vila de Santana das Cruzes de Mogi.

João Correa Soares, morador que foi na vila de S. Paulo, procurador bastante de sua sogra Marta de Miranda, dona viuva.

Sua sogra possuia um sitio, casas e terras na paragem chamada Zaguary – um sitio no campo onde teve seu gado, na paragem chamada Guairacahy no limite de S. Paulo e no limitite de Mogi o sitio de Yaguari. Possuia por herança a dita sua sogra.

(...) como seu procurador vendeu o sitio no campo onde tinha seu gado a Pedro Domingues de Faria, morador na vila de S. Paulo.

 

1-2 Gaspar Cubas Ferreira, batizado em abril de 1635. Em 1662 Habilitou-se de genere para o estado sacerdotal

(pesq. R.M. Junqueira) ACMSP- Processo de Habilitação Sacerdotal 1-1-13

Gaspar Cubas Ferreira - Ano 1662

Diz Gaspar Cubas Ferreira, filho legitimo de Francisco Cubas e sua mulher Maria Antunes, np de Gaspar Cubas e Izabel Sobrinha, nm de Manoel Preto e Agueda Roiz...

Entre as testemunhas:

Paulo da Costa, mª desta Villa, 87? Anos

Fco Dias Leme

Certidão de Batismo Lv de Batizados desta Matriz de Sam Paulo - Aos (lavado) de Abril de mil seiscentos e trinta e cinco anos Baptizei Gaspar inocente filho de Franco Cubas e sua molher Maria Antunes padrinho Gaspar Cubas Ferreira madrinha Feliciana parenta

 

Petição de Gaspar Cubas Ferreira filho de Francisco Cubas e Maria Antunes, para abrir inquirições sobre seus pais e avós serem cristãos velhos.

Testemunhas:

Cap Braz

Inofre Jorge, 78 anos

Fernam de Camargo

Cap Fco Bueno, 55 anos

Joam Rapozo Bocaro , 43 anos

Cap Bertholomeu  Bueno, 50 anos

Pº da Rocha Pimentel

O habilitando seus pais e avós, naturais e moradores da vila de SP. Todos cristãos velhos.

 

7- Gaspar, com 12 anos em julho de 1619. Gaspar Cubas Ferreira recebeu a legitima materna depois de casado. Casou com Margarida de Siqueira, filha de Lourenço de Siqueira, natural de Santos e Margarida Rodrigues, natural de S. Paulo.

Geração de cinco filhos em SL. 6, 235, 3-7, entre eles:

7-2 Gaspar Cubas Ferreira, batizado em 11-10-1656. Em 1683 habilitou-se de genere et moribus:

(pesq. R.M. Junqueira) ACMSP- Processo de Habilitação Sacerdotal 1-1-13 Apenso ao de Gaspar Cubas Ferreira - Ano 1662.

Autuação de uma petição de genere et moribus de Gaspar Cubas Ferreira.

24-12-1683 nesta vila de S. Paulo Bispado do Rio de Janeiro Gaspar Cubas Ferreira, estudante, o qual me apresentou uma petição pedindo-me e requerendo-me lha autuasse, a qual adiante se segue:

Petição de Gaspar Cubas Ferreira, natural da vila de S. Paulo, filho de Gaspar Cubas Ferreira e Margarida de Siqueira, np de Gaspar Cubas natural de Santos e de Izabel Sobrinha natural de SP, nm de Lourenço de (Sequeira) natural de Santos e Margarida Rodrigues de SP.

Depoimento do Cap João de Aguiar Barriga 46 para 47 anos

Sabia que o justificante era filho de Gaspar Cubas Ferreira e sua mulher Margarida de Siqueira os quais eram christãos velhos etc. Que os conheceu na vila de Santos de onde ele testemunha é natural e Lourenço de Sequeira avô materno do justificante também era cristão velho. Não conhecia a avó materna Margarida Rodrigues mas ela era tida como cristã velha

 

--- Bueno

Que o habilitando Gaspar Cubas Ferreira era filho legitimo do Capitão Gaspar Cubas Ferreira e sua mulher Margarida Sequeira ... avós maternos Lourenço Serqueira e Margarida Rodrigues ... avós paternos Gaspar Cubas Ferreira e Izabel Sobrinha..

 

Melchior da Cunha Barriga

Disse que o justificante Gaspar Cubas Ferreira era filho legitimo de Gaspar Cubas Ferreira e sua mulher Margarida Sequeira....

 

Certidão de Batismo passada pelo Padre Domingos Gomes Albernaz

Certifico que Gaspar Cubas Ferreira o moço foi batizado aos 11-10-1656 pelo Padre Fco de Moraes religioso da Cia de Jesus. Padrinhos: Estevão de Meira e Maria da Lux.

 

________________________________________________________________________

 

Gines de Proença

SL. 4, 383, 2-3 Gines de Proença, casado 1.º em 1631 em S. Paulo com Magdalena Dias, f.ª de Balthazar Nunes e de Izabel Dias; 2.ª vez com Catharina Moreira; com geração dos 2 casamentos. Do 2.º casamento descobrimos: 3-1 Faustino de Proença

 

Gines de Proença foi filho natural do cap. Francisco de Proença falecido com testamento de junho de 1638 e inventariado no mesmo mês e ano (SAESP vol. 11º com subsidios, neste site).

Inventariado em 09-12-1679, Gines casou duas vezes. Primeira vez com Madalena Dias e segunda vez com Catarina Moreira sua inventariante.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Gines de Proença 1679

Aos 09-12-1679 nesta vila de S. Paulo apareceu Luiz Fernandes Frances, procurador de Domingos Pereira, pelo qual foi apresentado um libelo contra Catarina Moreira e seus filhos menores.

Diz Domingos Pereira contra Catarina Moreira, viuva que ficou de Gines de Proença, e seus filhos menores seus curados, reus.

Provara que:

-Catarina Moreira foi casada com Gines de Proença.

-Provara que viuvando Maria Dias, mulher dele autor, a recolheu em sua casa o dito Gines de Proença seu pai.

(...) viuva que ficou de Gines de Proença, curadora de seus filhos orfãos. Citem a seu filho Faustino de Proença e a todos os mais que passarem de 14 anos.

Fom filhos de Gines com Madalenea Dias, q.d.:

1- Maria Dias, casada duas vezes. Segunda vez com Domingos Pereira, que em 1679 moveu um libelo contra Catarina Moreira e seus curados.

2- Domingos, batizado em 26-11-1640.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 26-11-1640 bat a Domingos f.l. Gines de Proença e Madanela Dias.

3- Suzana Dias foi a segunda mulher de João Francisco de Castelvin, natural da Catalunha, filho de Manoel Francisco e Francisca de Siqueira. João casou segunda vez com Laureana Ribeira, viúva de Francisco da Costa Silgeira.

          João Francisco faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 14-05-1680 e foi inventariado no mesmo ano. Sem geração do segundo matrimônio, teve duas filhas com Suzana Dias.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

João Francisco de Castelvin - 1680

Autos aos 06-06-1680 nesta vila de S. Paulo em casas de morada de --------------- Nunes.

Declarante a viuva Laureana Ribeira. Assinou a seu rogo Andre Furtado.

Titulo dos Herdeiros: Antonia de 13 = Domingas de 10.

Testamento - -- de janeiro de 1680 eu João Francisco de Castelvin (...) sou natural da Catalunha, filho de Manoel Francisco e Francisca de Siqueira, ja defuntos. Fui casado no Rio de S Francisco com Suzana Dias, f.l. de Gines de Proenca e Madalena Dias, ja defuntos, naturais desta vila. De cujo matrimonio tenho duas filhas Antonia de Castelvin e Domingas de Castelvin. Sou cc Laureana Ribeira, viuva, de quem não tenho filhos, e ela tem uma herança na Vaia y em Viana que lhe ficou por morte de seu marido Francisco da Costa Silgeira, para a qual cobrança tenho mandado procuração e habilitação para se cobrar da qual herança nos cabe a metade. A procuração levou Manoel de Morim e seu irmão João de Morim, casado e morador na cidade da Baia.

Cumpra-se 14-05-1680

3-1 Antonia, com 13 anos em 06-06-1680.

3-2 Domingas, co 10 anos:

 

Entre os filhos de Gines de Proença e Catarina Moreira:

4- Faustino de Proença. Foi casado com Brigida Soares de Faria, filha de André Rodrigues Saraiva e de Agueda Soares de Faria. Geração em SL. 4, 383, 3-1 e na família “André Rodrigues Saraiva”, neste site.

 

 

 

________________________________________________________________________

 

PASCOA LEITE

SL. 3, 137, 1-7 Paschoa Leite cc. Gaspar Lopes Godim, sem geração.

 

Pascoa Leite, filha de Paschoal Leite e de Izabel do Prado falecida em 1668 (SAESP vol 17º neste site), faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 14-06-1667 e foi inventariada no mesmo ano pelo marido Gaspar Lopes Gondim.

Sem geração, herdou sua mãe (SAESP vol 17º neste site). Pascoal foi inventariado na Parrnaiba em 18-05-1677 por sua segunda mulher Ana Moreira.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Gaspar Lopes Gondim 1677

Autos aos 18-05-1677 neste sitio e fazenda que foi do defunto, termo de Santana da Parnaiba.

Declarante a viuva Ana Moreira, mulher que ficou do defunto.Assina a seu rogo Cap. Pascoal Leite.

 

 

 

________________________________________________________________________

 

IGNEZ DIAS

S.L. 9º, 56, 1-5 Ignez Dias faleceu em 1682 com testamento em Parnaíba, foi 1.° casada com João de Oliveira, falecido em 1653 nessa mesma vila, f.° de.... e de Agostinha Rodrigues; 2.ª vez foi casada com José Alves; sem geração deste, porém teve do 1.° f.ª única:

2-1 Maria de Oliveira Diniz, falecida em 1665, casada com Bento do Rego Barregão

 

Ignez Dias Diniz, natural de S. Paulo, era filha de Domingos Dias e Clara Diniz. Casou primeira vez com João de Oliveira e foram moradores no sitio e fazenda no lugar Pirapora em Santa Ana da Parnaíba onde João foi inventariado em 1653 (SAESP vol. 45. neste site). Além da filha legitima, João teve uma filha bastarda:

- Mesia de Oliveira, bastarda, foi dotada pelo pai.

 

Segunda vez Ignez casou com José Alves Dias. José faleceu com testamento de 08-07-1679 com cumpra-se de 4 de novembro e foi inventariado em 29-11-1679. Sem geração legitima, declarou dois filhos mulatos, filhos da negra Maria tapanhuna:

- Manoel Dias, já casado em 1679.

- Baltazar Dias, idem.

 

Ignez faleceu com testamento de fevereiro de 1682 que recebeu o cumpra-se em março de 1682. Foi inventariada em 05-06-1682. Declarou naturalidade, filiação os dois casamentos, a filha única já falecida e cinco netos que a representavam. Instituiu herdeira da terça a bisneta Ignez Dias de Oliveira:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Ignez Dias 1682

Autos aos 05-06-1682 neste sitio e fazenda da defunta Ignez Dias Diniz, termo desta vila de Santana de Parnaiba.

Declarante: o testamenteiro João de Oliveira (aa João Fernandes de Oliveira).

 

Testamento: em fevereiro de 1682 eu Ignez Dias (...) meu corpo sera sepultado na igreja matriz desta vila onde tenho minha sepultura na qual esta enterrado meu marido Jose Alvares Dias.

Sou natural da vila de S. Paulo, f.l de Domingos Dias e Clara Dinis. Fui casada duas vezes. Primeiro com João de Oliveira do qual tive uma filha que ja é morta, por nome Maria de Oliveira, e não tive mais herdeiros. E desta filha tivemos netos que abaixo nomearei.

Segunda vez casei com Jose Alvares e não tivemos herdeiros.

Declaro que tenho dois netos e tres netas a saber: João de Oliveira, Bento do Rego o moco, Maria do Rego, Ignez Dias, a moça, e Paschoa do Rego.

(no texto) meu genro Bento do Rego.

Deixo minha terça a minha bisneta Ignez Dias de Oliveira, filha de João de Olliveira meu neto.

Cumpra-se Parnaiba março de 1682.

 

1- Maria de Oliveira Diniz, filha única de Ignez e João de Oliveira, casou duas vezes. Primeira vez com Martim Fernandes, com filho único. Segunda vez casou com Bento do Rego Barbosa. Maria faleceu com apontamento em que nomeou o marido e a mãe como testamenteiros e foi inventariada em 6-11-1665 (SAESP vol. 17º neste site):

1-1 João Fernandes de Oliveira, maior em 1665, filho portanto de Martim Fernandes e Ignez Dias. Teve pelo menos:

1-1-1 Ignez Dias de Oliveira, herdeira da terça da avó paterna: “Deixo minha terça a minha bisneta Ignez Dias de Oliveira, filha de João de Oliveira meu neto”.

 

Maria de Oliveira e Bento do Rego Barbosa tiveram os filhos, todos menores em 1665:

1-2 Bento do Rego o moco,

1-3 Maria do Rego

1-4 Ignez Dias, a moça

1-5 Paschoa do Rego

1-6 Valentim. Não foi mencionado no inventario da avó materna

 

 

________________________________________________________________________

 

IZABEL BICUDO DE MENDONÇA

SL. 6, 455, 2-1 Izabel Bicudo de Mendonça casada em 1636 em S. Paulo com Antonio Jorge Pereira, falecido em 1660, natural da freguezia do S. Julião, Lisboa; f.º de João Fernandes Pereira e de Maria Jorge. Teve. (C. O. de S. Paulo) 5 f.ºs: 3-1 a 3-5

3-1 Maria

3-2 Manoel

3-3 Marianna

3-4 Anna Maria

3-5 Izabel

 

Izabel Bicuda foi casada com Antonio Jorge Pereira falecido com testamento de 28-01-1660 e cumpra-se de janeiro de 1662. Foi inventariado em S. Paulo em 14-02-1671 por Izabel que foi tambem inventariante da filha Maria em 05-04-1673.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventariado Antonio Jorge Pereira

Autos aos 14-02-1671 nesta vila de S.Paulo em casas de morada que ficaram do defunto.

Declarante Izabel Bicuda, viuva. Assinou a seu rogo Antonio Gonçalves de Mendonça.

Testamento

Eu Antonio Jorge Pereira (...) sou cc Izabel Bicuda de quem tenho cinco filhos, uma por nome Maria = Manoel - Mariana = Ana Maria =- Izabel.

Testamenteira e curadora de meus filhos minha mulher.

28-01-1660

Cumpra=se janeiro de 1662.

 

Titulo dos Filhos: Maria, de 20 = Manoel, 18 = Mariana, de 15 = Ana Maria, de 12 = Izabel, de 9

Aos 04-09-1669(?) Contas apresentadas pela viuva: A orfã Maria Jorge esta casada. Ana Maria Jorge era morta. Os mais eram vivos

Dizem Manoel Jorge e Mana Ana Jorge orfãos que ele estão necessitados de vestidos para acudirem aos oficios divinos - 06-08-1673

Foram cinco os filhos do casal (idades em 14-02-1671):

1- Maria Jorge Pereira, com 20 anos em 1671. Casou com Inácio Mendes falecido com testamento de 02-04-1667 e inventariado no mesmo ano. Maria testou em 10-02-1673 e foi inventáriada por sua mãe em 05 de abril do mesmo ano.

Departamento do Arquivo do Estado de São paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq. Fabricio Geron/Bartyra Sette

Inacio Mendes 1667

Autos aos 01-09-1667 nesta vila de S. Paulo em casas de morada de Izabel de Jesus.

Inventariante: a viuva Maria Jorge Pereira, assina a seu rogo seu irmão Manoel Jorge Pereira.

Titulo dos Filhos: Simão, 3 = Izabel 2 = Antonio de um ano.

Testamento: eu Inacio Mendes (...) sou casado com Maria Jorge Pereira de quem houve tres filhos: Simão - Izabel - e Antonio. 02-04-1667.

 

Apenso inventario de Maria Jorge Pereira.

Autos aos 05-04-1673 nesta vila de S. Paulo em casas de morada de Izabel Bicuda.

Inventariante a viuva Izabel Bicuda, mãe da defunta Maria Jorge Pereira.

Titulo dos Filhos: Simão de 9 = Izabel de 8 = Antonio de 7 anos.

Testamento: eu Maria Jorge  ----- fui casada com Inacio Mendes do qual tive tres filhos, dois machos e uma femea. Testamenteira minha mãe Izabel Bicuda.

10-02-1673.

Foram três os filhos do casal (idades em 1673):

1-1 Simão com 9 anos.

1-2 Izabel com 8 anos.

1-3 Antonio com 7 anos.

2- Manoel Jorge Pereira

3- Mariana Jorge

4- Ana Maria Jorge, já falecida em 04-09-1669.

5- Izabel.

 

________________________________________________________________________

 

FRANCISCO RODRIGUES MOREIRA

 

SL. 7, 440, 3-4 Francisco Rodrigues Moreira, fal. em 1678 deixando os seguintes f.os naturais: 4-1 a 4-3 e outros ....

4-1 Ignacio Moreira casou-se em 1682 em Itu com Catharina Portes, f.ª de Clemente Portes de El-Rei e de Helena Fernandes de Saavedra.

4-2 João Rodrigues Moreira.

4-3 Marianna e outros.

 

Francisco Rodrigues Moreira, já falecido em 1668, era filho do falecido Francisco Rodrigues de Sarzedas e de Isabel de Pedrosa que vivia em 1668 em avançada idade..

Deixou Francisco seis filhos naturais:

1- Inacio Rodrigues demandou com a tia paterna Ignez Pedrosa sobre a herança paterna.

4-1 Ignacio Moreira casou-se em 1682 em Itu com Catharina Portes, f.ª de Clemente Portes de El-Rei e de Helena Fernandes de Saavedra.

          Inacio Rodrigues Moreira testou em Itu aos 18-10-1694 e faleceu aos 27 do mesmo mês e ano. Declarou um primeiro casamento com geração de seis filhos e o segundo, em Itu com Catarina Portes, com quatro filhos.

Itu, SP Igreja N Sra da Candelaria Ignacio Roiz, n. da vila de S.Paulo e morador nesta de Itu; faleceu aos 27-10-1694, filho de Francisco Roiz Moreira já defunto, foi cc Catarina Portes. Fez seu testamento, deixou por testamenteiros Clemente Portes e Andre de Siqueira.

 

Do 1º casamento os filhos:

1-1 Antonio Rodrigues

1-2 ---- Rodrigues

1-3 Francisco Rodrigues

1-4 Dionisia/o Rodrigues

1-5 João Moreira

1-6 Ana Moreira

 

Do 2º com Catarina Portes

1-7 na duvida: José

1-8 na duvida: Garcia.

1-9 Luzia

1-10 Maria

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Ignacio Rodrigues Moreira

Testamento: aos 18-10-1694 eu Ignacio Moreira (...) testamenteiro meu sobrinho Clemente Portes del Rei e meu cunhado Andre de Aguiar.

Sou n. da vila de S. Paulo, f. de Francisco Rodrigues Moreira. Sou cc nesta vila de Utu com Catarina Portes e tenho dois filhos e duas filhas: por nome (Jose?) e o outro (Garcia?); uma por nome Luzia e Maria. E da primeira mulher com quem fui casado tive seis filhos a saber: Antonio Rodrigues, ----- Rodrigues, Francisco Rodrigues, Dionisia/o Rodrigues, João Moreira, Ana Moreira

Aprovação em 18-10-1694 nesta vila de N Sra da Candelaria de UtuGuacu.

 

2- João Rodrigues

3- Francisco Rodrigues

4- Mariana

5- Justina

6- Domingos/as

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Francisco Rodrigues Moreira

Autos aos 02-10-16?8 nesta vila de S. Paulo por parte de Ignez Pedrosa, dona viuva, foi apresentada uma petição para lhes dar vista do inventario que se fez por morte de Francisco Rodrigues Moreira seu irmão.

Diz Ignez Pedrosa, dona viuva, moradora nesta vila de S. Paulo que É necessario tomar vista do inventario que se fez por morte e falecimento de seu irmão Francisco Rodrigues Moreira, como tambem da sentença de habilitação de Inacio Rodrigues.

Por embargo de terceiros, diz Ignez Pedrosa, afim de não surtir efeito e ser julgada por nula a sentença dada em favor do embargado Inacio Rodrigues e não poder ser admitido na herança de seu pai. Provara ela embargante, que é filha de Francisco Rodrigues Sarzedas e de s/m Izabel Pedrosa, a qual gerou Pedro Alvares Cabral e sua mulher Suzana Moreira filha de Jorge Moreira, pessoas nobres e por tais conhecidos, tidos e havidos, os quais sempre tiveram cavalos na estrebartia e Pedro Alvares Cabral teve o posto do governo no reino de Angola por tempo de 3 meses em ausencia do trienal, no que não ha duvidas.

Provara que por assim ser, ela embargante e o defunto seu marido sempre viveram no tal foro conservando a dita nobreza que por seus pais lhes vem sem nunca até o presente ----zarem algum oficio ou arte mecanica por onde pudessem degenerar e perder os privilegios de nobres que neste mesmo foro viveu Francisco Rodrigues Moreira irmão dela dita embargante e pai do embargado o que a todos é notorio.

Provara que conforme o direito, nenhum filho natural de homem nobre cavaleiro ou outra condição semelhante pode herdar em sua fazenda tendo herdeiro legitimo ascendente ou descendente e morrendo sem testamento herdarão seus bens os parentes mais chegados a falta dos ditos herdeiros, e não os filhos naturais pelo que não pode herdar o dito embargado, nem seus irmãos na fazenda do dito seu pai, por ser nobre e ter sua mãe viuva.

Provara que a resposta que deu Izabel Pedrosa, sua mãe, na vista que lhe foi dada da petição do embargado, não é bastante. Nem por sua idade pode ser habilitada porque é de decrepta idade e pouco basta (...).

Provara que o dito defunto adquiriu as peças havida da fazenda da mãe.

O embargado não esta habilitado para poder herdar na dita fazenda de seu pai, segundo o rigor de direito.

 

Diz Inacio Rodrigues, morador nesta vila de S. Paulo que ele suplicante moveu uma causa civil com sua avo Izabel Pedrosa sobre os bens que ficaram do defunto seu pai Francisco Rodrigues Moreira.

Autos aos 03-06-1668 nesta vila de S. Paulo.

Apareceram o Padre João (de Roxas) Moreira e Paulo de Sayavedra por sua avo Izabel Pedrosa como herdeira de seu filho Francisco Rodrigues Moreira.

Declarante Paulo de Sayavedra que disse que não sabia haver herdeiro algum.

Petição aos 06-09-1668 nesta vila de S. Paulo apresentada por Inacio Rodrigues, filho natural de Francisco Rodrigues Moreira ja defunto, que ele suplicante é herdeiro do defunto seu pai, o qual faleceu sem testamento e o querem deserdar dizendo não haver o dito defunto herdeiro legitimo por nunca haver sido casado e que era nobre. E ele suplicante quer justificar com testemunha em como é filho natural do dito defunto e justificar em como a nobreza a que se pegam a não posou senão depois dele suplicante feito e serviu de poucos anos a esta parte.

Aos 06-09-1668 nesta vila de S. Paulo no termo e limite dela, paragem chamada Irubuquisaba fui a casa de Izabel Pedrosa, dona viuva, para lhe dar vista da petição do suplicante Inacio Rodrigues.

Por Izabel Pedrosa, dona viuva, foi dito que Inacio Rodrigues, João Rodrigues, Francisco Rodrigues, Mariana, Justina, e Domingos/as que todos são filhos naturais de meu filho Francisco Rodrigues que sempre disse eram os ditos filhos seus legitimados.

Aos 20-10-1668 Vistas destes autos e embargos a Izabel Pedrosa.

É verdade que a embargante Ignez Pedrosa é minha filha e do defunto meu marido Francisco Rodrigues Sarzedas, neta de Pedro Alvares Cabral, meu pai, que nunca possuiu cavalo algum de estrebaria pela pouca posse que o dito meu pai tinha. E sempre ouvi dizer ao dito meu pai, que por vezes estava a defunta minha mãe e alguns homens que havia sido soldado na conquista do sertão de Angola de onde dizia lhe dera um tapanhuno uma cutilada que tinha o dito meu pai pela cara, e nunca teve posto nenhum. E o defunto meu marido Francisco Roderigues Sarzedas me comunicava que havia sido mercador em Pernambuco e que quebrara. Veio a esta vila e teve algumas --------  que consigo tro... ------ as vendia, depois de ser casada, estando ------ veio a esta terra ordem a seus credores que ------ e lhe tomaram este pouco que vendia e se retirou para nossa -------

Justifique a embargante Inês Pedrosa o que alega em seus embargos, e assim mais Isabel Pedrosa prove o que diz em sua resposta da vista que se lhe deu - 25/10/1668

04/11/1668 pareceu Inácio Rodrigues, e por ele foi dito que tinha que dizer aos embargos de terceiro postos por Inês Pedrosa - diz o embargado que suposto as nobrezas referidas em se fazer quebrado, levantando-se com a fazenda ----- trazendo-a a esta terra parte desta contra a vontade de seus donos que mais parece furto ---- e juntamente estar nesta terra vendendo com vara e ------- que por ambas as vias ter degenerado de alguma nobreza se a tivesse algum dia, como assim o confessa Isabel Pedrosa na resposta que deu ------ nem Pedro Álvares Cabral haver nunca servido cargo algum como da dita resposta ----- que o defunto seu pai Francisco Rodrigues Moreira foi um homem humilde, e nunca teve cavalo em estrebaria, nem lança, nem adaga, nem armas brancas, nem morrião ou capacete, nem cavalo ferrado, e nem alvará de Sua Majestade de que pudesse gozar preminências de nobre cavaleiro, mas que vivendo sempre como humilde, e se alguma nobreza gozou, foi a ----- nesta parte, sendo Constantino de Saavedra vereador, que o fez almotacé -----

Procuração de Isabel Pedrosa, dona viúva - 19/09/1668 - procuradores: Manoel Moreira, Francisco Mendes Revoredo

Termo de procurador dos órfãos - 26/11/1668 - a Luís Fernandes Francês

26/11/1668 Termo de requerimento - apareceram Inácio Rodrigues e Antonio de Azevedo, procurador de Inês Pedrosa, e Manoel Moreira, procurador de Isabel Pedrosa, e Luís Fernandes Francês, procurador a lide dos órfãos - por escusarem demandas sobre a quem tocava a herança dos bens que ficaram do defunto Francisco Rodrigues Moreira, queriam fazer conserto entre si

Aos 13/12/1668, nesta vila de São Paulo, no termo dela, sítio e fazenda de Isabel Pedrosa, dona viúva, paragem chamada Sobaya, junto a Nossa Senhora dos Pinheiros - partilhas

Quinhões:

- de Isabel Pedrosa, dona viúva - recebeu e assinou por ela o Padre João Moreira Rochas

- de Inácio Rodrigues

- de Francisco Rodrigues, que está ausente - entregue a seu irmão Inácio Rodrigues

- da órfã Mariana - entregue a seu irmão Inácio Rodrigues

- da órfã Justina - entregue a Paulo de Saavedra por ter a órfã em seu poder, e a haver criado

- de João Rodrigues

Requerimento e protesto que fez o Padre Vigário da vila de Santos João de Rojas Moreira - 13/12/1668 - apareceu o Padre Vigário da vila do porto de Santos João de Royas Moreira - foi dito como procurador de sua avó Isabel Pedrosa, dona viúva, dizendo que a dita sua avó era mulher que passava de 90 anos, e conforme as leis de Sua Majestade devia sua mercê dar-lhe curador abonado para que a fazenda que lhe coube de partilhas não fosse em diminuição e se conservasse

Termo de curador da órfã Justina a Paulo de Saavedra - 29/02/1676

 

________________________________________________________________________

 

Izabel de Saavedra

SL. 8º, 400, 1-5; Izabel de Saavedra casou em 1640 em S. Paulo com André Mendes Ribeiro, falecido em 1652, f.º de Braz Mendes e de Catharina Ribeiro. Teve 5.fos.

2-1 Victoria Ribeiro que casou com Jeronimo Bicudo Cortes.

2-2 Maria da Escada que foi casada com Sebastião Fernandes Camacho

2-3 Catharina de Saavedra, faleceu em 1677, foi 1.º casada com Antonio da Costa e 2.º vez com Accenso Gonçalves, falecido em 1676. Teve:

Do 1.º marido a f.ª única:

3-1 Izabel com 12 anos em 1676.

Do 2.º marido 2 f.os:

3-2 Estevão

3-3 Joanna

2-4 Veronica casou com Francisco Rozales.

2-5 Sebastião † solteiro.

 

Izabel de Saavedra, filha de João Fernandes Saavedra foi casada com Andre Mendes Ribeiro. André testou em 02-10-1652 e foi inventariado no mesmo ano (SAESP vol. 45º neste site). Declarou cinco filhos legitimos e uma natural.

1n- Margarida, filha natural de André Mendes Ribeiro.

 

Izabel foi inventariada em 04-04-1680 em S. Paulo. Compareceram ou foram representadas quatro filhas de seu casal.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Izabel de Saavedra 1680

Autos 04-abril-1680 nesta vila de S. Paulo em casas de morada da defunta.

Declarante Francisco Rozales. Assino a rogo de Vitoria Ribeira o Pe. Pedro de Godoy Moreira

Titulo dos Herdeiros:

Vitoria Ribeira viuva que ficou de Jeronimo Bicudo

Maria da Escada cc Antonio Garcia

Os herdeiros da defunta Catarina Ribeira

Veronica Ribeira cc Francisco Rozales

 

1- Vitória com 10 anos em 1652. Em 1658 Vitória Ribeira estava casada com Jeronimo Bicudo Cortes que em 1672 foi fiador da cunhada Maria Escada. Jerônimo já era falecido em 1680.

2- Maria, de idade de 8 anos. Maria da Escada em 1658 estava casada com Sebastião Fernandes Camacho inventariado em 04-11-1672.

          Em 1680, inventário materno, Maria estava casada com Antonio Garcia.

          Segundo inventário de Sebastião, foram quatro os filhos do casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Sebastião Fernandes Camacho 1672

Autos aos 04-11-1672 no termo desta vila de Santana de Parnaiba paragem chamada Iguabete.

Declarante Maria da Escada.

Herdeiros nesta fazenda: a viuva Maria da Escada = Simão Camacho = Andre Mendes = Paula Fernandes = e Maria de Freitas.

Curadora a viuva fiada por seu cunhado Jeronimo Bicudo. (aa) Jeronimo Bicudo Cortes

2-1 Simão Camacho

2-2 Andre Mendes

2-3 Paula Fernandes

2-4 Maria de Freitas

3- Catarina, com 5 anos em 1652. Catarina Ribeira em 1658 estava casada com Antonio da Costa. Segunda vez Catarina casou com Ascenço Gonçalves, filho de Paschoal Gonçalves e sua primeira mulher Ascença Pires de Siqueira, família “Pascoal Gonçalves”, neste site. Ascenço e Catarina foram inventariados em 1678 (SAESP vol. 19 neste site).

Catarina e Antonio tiveram a filha única:

3-1 Izabel, com 12 anos em 1678.

 

Catarina e Ascenço tiveram os gemeos:

3-2 Estevão, com 4 anos em 1678.

3-3 Joana idem.

4- Veronica com 4 anos. Veronica Ribeira casou com com Francisco Rozales.

5- Sebastião com 3 anos em 1652. Não comparece, nem é representado, no inventário materno em 1680.

 

 

________________________________________________________________________

 

Izabel da Costa

(atualizado em 06-fevereiro-2017)

 

SL. 8, 214, 2-1 Isabel da Costa, foi cc Domingos Gonçalves da Cruz, natural de Portugal, fal. em 1680 com testamento em São Paulo. Teve: 3-1 a 3-8

 

Izabel da Costa, filha de João da Costa de Carvalho e Paula Nunes, casou com Domingos Gonçalves, natural de Angeja-PT, filho de Manoel Fernandes e Maria Andre.

Domingos faleceu com testamento de julho de 1680 com cumpra-se de 16-08-1680 e foi inventariado em 2 de outubro do mesmo ano. Declarou dez filhos de seu casal, sendo oito vivos:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Inventario de Domingos Gonçalves.

Autos 02-10-1680 nesta vila de S. Paulo em casas e morada do defunto Domingos Gonçalves.

Declarante a viuva Izabel da Costa. Assino a rogo de minha mae Izabel da Costa, João Gonçalves.

 

Testamento: julho de 1680 eu Domingos Gonçalves (...) testamenteira minha mulher Izabel da Costa. Sou natural da vila de Angeja, filho de Manoel Fernandes e Maria Andre. Sou cc Izabel da Costa, filha de João da Costa de Carvalho e Paula Nunes, de quem tivemos 10 filhos, dos quais são dois mortos. Os vivos são: Maria da Costa = Izabel da Costa = Paula da Costa = Francisca  ---- = Ana da Costa = Maria -------- = ------------- da Costa = Jose ------------ =

(no texto) Maria da Costa com João Saraiva = Izabel da Costa com Francisco Luiz = Paula da Costas cc Diogo da Silva =

Declaro que o Cap. Francisco Nunes de Siqueira ficou por curador de minha mulher ficando orfã de pai e mae, em cujo poder ficaram os bens que competem a sua legitima. Casando eu com ela não me deram mais que 13 ou 14$000 rs. Casando pouco depois uma cunhada minha por nome Maria da Costa, mulher de João Rodrigues de Oliveira, lhe deram o dote muito avantajada do que a mim me deram.

Outrossim o dito Cap. Francisco Nunes de Siqueira fez concerto com o matador de meu sogro João da Costa de Carvalho, em que lhe deu certa quantia de dinheiro por lhe dar perdão, por serem as orfãs menores. A qual certa quantia de dinheiro competia a elas ditas orfãs. Assim peço ao dito capitão que meta a mão em sua consciencia para que devendo lhes alguma coisa assim de legitima, satisfaça a minha mulher.

Cumpra-se 16-08-1680

 

Titulo dos Herdeiros

Maria da Costa cc João Saraiva

Izabel da Costa cc Francisco Luiz

Paula da Costa cc Diogo da Silva

Francisca da Costa, 22 anos

Ana, 20 anos

João Goncalves 19

Maria da Costa 17

Jose Goncalves 16 anos.

1- Maria da Costa casada com João Saraiva.

2- Izabel da Costa casada com Francisco Luiz, natural de Aljubarrota, filho de Tome João e Maria Luiza. Pais de, pelo menos:

2-1 Joana Luiz foi a segunda mulher de Jorge Lopes Ribeiro, filho de Simão Ribeiro Castanho, atural de Abrantes Arcebispado da cidade de Lisboa e Luiza de Gusmão, natural de Santos, neto materno de Francisco Rodrigues Raposo, natural da vila de Mira e Felipa da Motta, natural de São Paulo. Geração na família “Atanásio da Mota”, neste site.

2-2 Maria Luiz casou com José Pires Monteiro, filho de Francisco Dias Velho, inventariado em 1689 (SAESP vol. 22, neste site) e Maria Pires Fernandes.

          Maria Luiz faleceu em 07-11-1748. Geração em SL. 8º, 30, 2-5.

SP, SP Igreja N. Sra da Assunção aos 07-11-1748 faleceu Maria Luiz, viuva de Jose Pires Monteiro, natural desta freguesia e moradora no bairro de S. Miguel. Sepultada na capela dos terceiros de N. Sra do Carmo. Não fez testamento por não ter de que.//

3- Paula da Costa casada com Diogo da Silva de Carvalho. Entre os sete filhos do casal, citados na GP:

3-4 Francisco da Silva Carvalho aos 30-04-1703 casou com Inês Domingues de Pontes, filha de Antonio Domingues de Pontes e Suzana Rodrigues de Borba, família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 7º.

RMJ: Lv. 1 de Casamentos de Sto Amaro-SP; 30-04-1703; Francisco da Silva Carvalho; cc. Inês Domingues de Pontes. PP Martin Paes, Manoel Pacheco, Benta Garcia, Izabel da Silva;

3-5 Antonio da Silva Costa casou com Ana Maria de Camargo.

SL. 8, 227, 4-5 Antonio.

          Foi morador na paragem do Gama da serra de Camapuã onde era sócio de seu irmão José da Silva Costa. Faleceu em 1728 com testamento e foi inventariado no mesmo ano.

(pesq. Moacyr Villela - Casa Setecentista de Mariana. Primeiro oficio codice56 auto1230)

Inventariado: Antônio da Silva Costa

Inventariante: Ana Maria de Camargo

Testamenteiro o irmão Jose da Silva Costa.

Vila de Nossa Senhora do Carmo - 1728

 

Treslado de Inventario de Antonio da Silva Costa casado com Dona Ana Maria de Camargo.

Autos aos 20-08-1728

Faleceu em [apagado] de 1728. Sem filhos de seu matrimonio deixando herdeiros quatro filhas naturais havidos de mulheres solteiras não nomeadas.

Bens- Engenho de canas “corrente e moente” na paragem do Gama na Serra de Camapuã em sociedade com seu irmão Jose da Silva Costa. Avaliação dos bens de sua parte 10.807 oitavas de ouro.

Titulo de herdeiros - filhos naturais: Violante com 8 anos; Maria com 4 anos; Paula com ano e meio; Catarina com 18 anos.

26-07-1728 – Procuração passada em São Paulo por Dona Paula da Costa da Silva viúva que ficou de Diogo da Silva, moradora na Cidade de São Paulo, para ser representada no inventario de seu filho Antonio.

 

          Sem filhos de legitimo matrimonio, Antonio deixou quatro filhas naturais que foram suas herdeiras:

3-5-1 Catarina com 18 anos em 1728;

3-5-2 Violante com oito anos.

3-5-3 Maria com quatro anos;

3-5-4 Paula com ano e meio. Paula da Silva Costa filha do alferes Antonio da Silva Costa natural de São Paulo e de Maria Madalena natural de Pernambuco casou com Antonio da Silva Camargo natural de São Paulo filho de pais incógnitos.

Batizaram filhos na freguesia de São Caetano, termo da Vila do Ribeirão do Carmo, q/d:

3-5-4-1 Joaquim; Batizado aos 17-07-1748.

(pesq. Moacyr Villela) Livro de batismos São Caetano– Aos dezessete de julho de 1748 na capela de Nossa Senhora do Rosário do Gama. Joaquim filho de Antonio da Silva Camargo e sua mulher Paula da Silva fregueses desta... Foram padrinhos do doutor João Lopes de Camargo da freguesia de São Sebastião e dona Maria de Camargo desta freguesia

3-5-4-2 Antonio; Nasceu aos 21-01-1750. Batizado aos cinco de fevereiro.

(pesq. Moacyr Villela) Livro de batismos São Caetano– Aos cinco de fevereiro de 1750 na capela de Nossa Senhora das Neves filial desta matriz. Antonio. Filho legítimo de Antonio da Silva Camargo e sua mulher Paula do Sacramento o qual nasceu a 21 de janeiro. Foram padrinhos, Jose da Silva Costa e Agueda Luiza de Almeida todos desta freguesia.

3-5-4-3 Ana; Batizada aos 25-08-1751

(pesq. Moacyr Villela) Livro de batismos São Caetano– Aos vinte e cinco de agosto de 1751 na capela de Nossa Senhora das Neves filial desta matriz. Ana. Filha legítima de Antonio da Silva Camargo e de Paula da Silva. Foram padrinhos, Jose da Silva Costa e Agueda Luiza de Almeida todos desta freguesia. Manoel Ribeiro da Silveira e Luiza Maria de Almeida mulher de Manoel Domingues da Costa

3-5-4-4 Manoel; Batizado aos 16-12-1755

(pesq. Moacyr Villela) Livro de batismos São Caetano– Aos dezesseis de dezembro de 1755 na capela de Nossa Senhora dos Remédios recebeu os santos óleos por haver sido batizado em casa. Manoel. Filho legítimo de Antonio da Silva Camargo natural da cidade de São Paulo e de sua mulher Paula da Costa neto pela parte paterna se “não se soube dar nomes” e pela materna de Antonio da Silva Costa, natural de São Paulo e sua mulher(sic) Maria Madalena natural de Pernambuco. Foram padrinhos, Antonio Francisco Figueira e dona Tomazia Pedrosa da Silveira filha do coronel Bento Fernandes Furtado

3-5-4-5 Maria; Batizada aos 20-06-1757

(pesq. Moacyr Villela) Livro de batismos São Caetano– Aos vinte e seis dias do mês de junho de 1757 na capela de Nossa Senhora dos Remédios filial de São Caetano batismo de. Maria. Filho legítimo de Antonio da Silva Camargo e Paula da Costa natural deste Bispado e o pai natural de São Paulo neto pela linha paterna de avós incógnitos  e pela materna do alferes Antonio da Silva Costa  natural de São Paulo e de Maria Madalena natural de Pernambuco. Foram padrinhos, Francisco... de Mendonça e dona Tomazia Pedrosa da Silveira filhos do coronel Bento Fernandes Furtado desta freguesia.

3-7 José da Silva Costa, citado na GP como José da Silva de Carvalho.

SL. 8, 227, 4-7 José da Silva de Carvalho

          Natural da freguesia de Nossa Senhora de Monteserat da Cotia, filho de Diogo da Silva e Paula da Costa, foi morador nas minas. Testou na paragem da Paciência Freguesia de São Caetano da cidade Mariana aos 6 de julho de 1758, faleceu em dias de 1761 e foi inventariado em São João del Rei no mesmo ano. Solteiro, instituiu herdeiros seus seis filhos naturais que viviam em sua companhia:

Arquivo - IPHAN - São João Del Rei - Tipo de Documento: Inventário

Ano: 1761 - Caixa: cx 464

Inventariado: Jose da Silva Costa

Inventariante: Antonio da Silva Costa - filho

Local: São João del Rei

Anotado por: Moacyr Villela

Documento incompleto e parcialmente danificado impedindo leitura completa

Anotações extraidas do testamento anexado ao Inventario:

Escrito na paragem da Paciência Freguesia de São Caetano da cidade Mariana aos 6 de julho de 1758

Indica para testamenteiros em primeiro lugar "meu filho Antonio da Silva Costa em minha companhia". Em segundo lugar Miguel da Costa Cruz "meu genro morador na Freguesia de Congonhas do Campo" e em terceiro a Antonio da Silva de Camargo morador na Paciência Freguesia de São Caetano.

Declara ser natural e batizado na Freguesia de Nossa Senhora de Monteserat da Cotia, Bispado de São Paulo. Filho legitimo de Diogo da Silva e de Paula da Costa ambos ja falecidos.

Declara ser solteiro e que seus herdeiros são "6 filhos meus que por tais os criei e os mantenho que são: Antonio da Silva Costa que houve de Rosa de Morais ja defunta que faleceu em minha casa, mais Ana Maria da Silva "mulher parda filha que houve de uma negra minha chamada Maria de nação Angol”, e esta casada com Jose Rodrigues Esteves morador no Camapuã, Freguesia de Congonhas do Campo; Paula da Costa mulher de Miguel da Costa Cruz; Rosa da Silva mulher de João da Mota Silva morador no Itatiauçu, Catarina da Silva solteira e Antonia da Silva tambem solteira, moradoras ambas na paragem chamada Cachoeira na Freguesia de Congonhas do Campo, "aonde vivem em seu sitio, que houveram por morte de sua mãe e tem seus escravos proprios".

As filhas Rosa, Paula, Catarina e Antonia são filhas de Maria Ferreira. "Mulher que viveu e morreu em minha casa"

A filha Ana Maria Silva quando se casou com Manoel Rodrigues da Costa levou em dote 3 escravos e terras para um sitio e com a morte de seu marido se casou com Jose Rodrigues Esteves.

Deixa dois escravos quartados e outros mais forros

Testamento aprovado em Mariana em 15 de julho de 1758 e registrado em São João Del Rei em 1760.

Aberto "em dias de 1761"

 

O filho Antonio da Silva é morador no Camapuã, Freguesia de Congonhas do Campo

A relação de bens esta incompleta pela ausência das paginas respectivas. Constam 23 escravos a maioria velhos doentes e "incapazes".

 

3-7-1 Antonio da Silva Costa, filho da falecida Rosa de Moraes. 1º testamenteiro e inventariante paterno, em 1761 era morador no Camapuã, Freguesia de Congonhas do Campo.

 

3-7-2 Ana Maria da Silva, filha de Maria de nação Angola, casou duas vezes. Primeira vez com Manoel Rodrigues da Costa e em 29-04-1743 casou com José Rodrigues Esteves, morador no Camapuã, freguesia de Congonhas do Campo.

Prados, MG aos 29-04-1743 na Capela do Olho Dagua onde os contraentes são moradores e testemunhas Mateus da Costa Pereira e Bartolomeu Pereira Vianna se receberam Jose Rodrigues Esteves e Ana Maria da Silva.

 

         Foram filhos de Ana Maria:

3-7-2-1 Ana Joaquina, co herdeira do remanescente da terça do irmão José.

3-7-2-2 José Rodrigues Esteves filho de Ana Maria da Silva e seu segundo marido José Rodrigues Esteves ambos já falecidos em 1804.

José testou em 17-05-1804 em S. Bento do Tamandua em casa de morada da irmã Ana Joaquina. Faleceu dois dias depois. Sem geração do segundo matrimônio com Maria Ferreira da Silva, teve do primeiro a filha:

3-7-2-2-1 Custódia Rodrigues da Silva 2ª testamenteira paterna.

 

Itapecerica, MG, São Bento-  Testamento com que faleceu Jose Rodrigues Esteves: (...) aos 17-05-1804 nesta vila de S. Bento do Tamandua em casa de morada de Ana Joaquina, minha irmã onde eu Jose Rodrigues Esteves (...). Testamenteiro [danificado] em 1º a Antonio Frz [-------]  filha Custodia Roiz da Silva, [----]-mulher Maria Ferr. da Silva.

Sou cc Maria Fr.ª da Silva de que no presente não temos filhos alguns. Sou natural da freg. de N Sra das Brotas de Brumado, f.l. de Jose Rodrigues Esteves e Ana Maria da Silva, ja falecidos. Missas pela alma de minha primeira mulher. Declaro que tenho um sobrinho por nome Jose, que se acha em minha companhia e se lhe dara seis oitavas de ouro. Deixo para minha segunda testamenteira seis oitavas de ouro. Deixo a minha afilhada M.ª, filha de Custodio Roiz da S.ª e de Constantina, duas oitavas de ouro. O resto da minha terça minha mulher partira ao meo e dará uma metade a Ana Joaquina e a outra metade para a dita minha mulher M.ª Fr.ª da Silva. O crioulo por nome Constantino ficará na casa da minha filha e minha segunda testamenteira Custodia Roiz da S.ª o tempo de dez anos e no fim deles lhe passara carta de liberdade. (...) Jose Rodrigues Esteves. Segue assinatura das testemunhas. E nada mais se continha no dito testamento. Vila de S. Bento do Tamandua tres de junho de 1804. O Vig. Manoel da Cunha Pacheco.

 

Aos 19-05-1804 faleceu Jose Rodrigues Esteves, homem pardo, casado com Maria Fr.ª da S.ª. Sepultou-se na capela de S. Antonio desta vila.

 

José e a falecida Maria Ferreira tiveram quatro filhas:

3-7-3 Paula da Costa, natural da Freguesia de São Sebastião da Vila do Carmo. Com 14 anos em 1741 pediu dispensa de impedimentos para se casar com João Machado Castanho, de 30 anos, natural de Sorocaba-SP, filho de outro e Margarida Antunes Maciel, família “Carrasco”, neste site.

          Em 1758 Paula estava casada com Miguel da Costa Cruz, 2º testamenteiro do sogro.

(pesq. Moacyr Villela) AEAM Mariana – processo 3841 – 1741 – processo matrimonial

Oradores: João Machado Castanho e Paula da Silva(sic) parda liberta – Impedimento de parestesco espiritual no batismo. Eles tem um filho

Orador: solteiro, filho legitimo de João Machado Castanho e Margarida Antunes Maciel , natural da Vila de Sorocaba. 30 anos

Oradora : Paula da Costa filha natural de Maria Ferreira e de Jose da Silva Costa, natural de São Sebastião, Vila do Carmo, 24 anos;

Oradora foi madrinha de uma criança que nasceu de uma mulher que tinha trato com o orador.

3-7-4 Rosa da Silva casada com João da Mota Silva morador no Itatiauçu.

3-7-5 Catarina da Silva solteira, moradora na paragem chamada Cachoeira na Freguesia de Congonhas do Campo.

3-7-6 Antonia da Silva tambem solteira, idem.

 

4- Francisca da Costa, 22 anos em 1680. Casou com Manoel Pacheco Gato, filho de outro e Ana da Veiga. Foram moradores na Cotia onde Manoel faleceu aos 16-7-1715, com testamento datado de 12-7-1715 (SAESP vol. 26º, neste site). Geração na família “Borba Gato”. II, Cap. 2º, § 2º

5- Ana, 20 anos

6- João Goncalves 19

7- Maria da Costa 17

8- José Goncalves com 16 anos em 1680. José Gonçalves de Carvalho casou com Catarina de Camargo, filha de Fernando de Camargo Ortiz e Joana Lopes.

          Entre os filhos do casal:

8-1 Isabel da Costa Camargo, natural de Cotia-SP, casou com João de Brito Leite, de Parnaíba-SP. Geração na família “Camargos” neste site.

8-2 Maria da Costa Camargo em 1716 solicitou provisão para se casar com João do Monte de Medeiros, natural da freguesia de São Pedro da ilha de S. Miguel, filho do falecido Manoel de Medeiros e de Ana Correa de Santiago:

Genealogia da Zona do Carmo - Conego Trindade - fls 343/344 - CAMARGOS - Documento:

O Doctor André Baruel, sindico das esmolas dos Santos Lugares de Jerusalém, Juíz dos reziduos e cazamtos Vigro. Da Vara eccieziástica da,Cidade de São Paulo, e das Villas de sua repartição pelo Ilmo Sr. Dom Franco de São Hieronimo Bispo do Rio de Janeiro do concelho de sua Magde. q. ds. gê. &. Aos que a preze nossa Certidão de banhos em forma virem Saúde e paz pera sempre em Jezus Christo Nosso Senhor que de todos e verdadeiro remédio e salvação. Fazemos Saber que a nós aos foi apresentada hua Certidão de banhos ante nós reconhecida do Rdo. Paroco da freguezia de Nossa Senhora do Monçarrathe de Acuthia, destrito desta Cidade de São Paulo, na qual nos certificava que tendo dados os banhos pêra aver de cazar o Alferes João do Monte de Medeiros filho de Mel de Medeiros já defunto e de sua molher Anna Corrêa de Santiago natural da Ilha de São Miguel freguesia de São Pedro com Maria da Costa filha de Joseph Gonçalves de Carvalho, e de sua molher Catherina de Camargo todos noradores na freguezia de Nossa Senhora do Monçarrathe de Acutia, e que sendo assim dados os banhos pera nelles ver se havia algum empedimento lhes não rezultou empedimento algo por onde deixem de contrahir o matrimonio que pertendem; Certificamos assim a quem o conhecimento desta pertencer, e pera que a esta se lhe de inteira fé e credito nella interpomos nossa, autoridade dellegada, e decreto judicial. Dada nesta Cidade de São Paulo sub nosso Cinal e sello de que uzamos aos dous dias do mês de Abril de mil e sete centos e dezaceis annos. o Pé. João Gonçalves escrivão do juízo eccleziastico o escrevi.=Andre Barueli.

L. † S.

Pais de, q.d.:

8-2-1 João, batizado em 08-08-1730.

Livro de batismos São Caetano, MG - Aos 08-08-1730 na matriz de São Caetano batismo de João filho legitimo do alferes João do Monte e de sua mulher Maria da Costa. Foram padrinhos Manoel Martins Tinoco morador no Ouro Preto e Joana da Costa mulher de Diogo de Sousa morador no Gualacho freguesia de São Sebastião o qual inocente havia nascido há três semanas

8-2-2 Joana Teodora do Monte, batizada em S. Caetano-MG aos 28-07-1732. Casou aos 20-07-1745 com Capitão João Rodrigues Moreira, filho do falecido Sargento Mor mor João Antonio Rodrigues e de Maria Gonçalves Cardido. Geração na família “Maria Moreira de Alvarenga”, neste site.

Livro de batismos São Caetano-MG. Aos 28-07-1732 batismo de Joana filha legitima do alferes João do Monte de Medeiros e sua mulher Maria da Costa Camargo foram padrinhos o capitão mor Maximiano de Oliveira e Dona Francisca de Oliveira mulher do coronel Caetano Alves moradores na freguesia de São Sebastião.

 

________________________________________________________________________

 

IZABEL DE MORAES

SL. 7, 165, Cap. 4º Izabel de Moraes foi casada com Luiz Fernandes, o velho, e faleceu em 1654, com 5 f.ºs: (C. O . de S. Paulo) 1-1 a 1-5 e mais 3 falecidos sem geração

 

Izabel de Moraes, filha de Balthazar de Moraes e Brites Rodrigues Annes, foi casada com Luiz Fernandes, o velho, já falecido em 08-03-1625 (testamento da filha Beatriz). Izabel faleceu com testamento de 26 agosto 1653 e cumpra-se de 12-11-1654. Declarou que de seu matrimonio houve oito filhos, quatro machos e quatro femeas. Foi inventariada em 16-11-1654 (SAESP vol. 47º, neste site).

1- Ana de Moraes já viúva de Luiz Fernandes Bueno em 1653. Testamenteira e herdeira da terça materna.

2- Francisca Fernandes casou com Antonio Mendes de Mattos. Foram moradores em Mogi das Cruzes.

SL. 5, 165, 1-2 Francisca Fernandes de Moraes foi casada com Antonio Mendes de Mattos e foram moradores em Mogi das Cruzes. Cremos que deste casal foram filhos:

2-1 Capitão João Dias Mendes que foi casado com Margarida Correa..

2-2 Anna Esteves de Mattos, † em 1723 em Mogi das Cruzes, casada primeiro com Gaspar Cardoso, segunda vez com João de Aguiar Barriga e terceira vez com Manoel Jorge. Sem geração.

2-3 Izabel de Moraes.

 

2-1 Cap. João Dias Mendes foi casado primeira vez com Margarida Correa, com geração de cinco filhos citados em SL. 5, 324, 4-1. Segunda vez, Cap. João casou com a viúva Izabel Pedrosa, sem geração deste matrimônio.

          Izabel Pedrosa, filha de José Pedroso e de Maria Vaz da Cunha, foi casada primeira vez com Diogo Cubas Ferreira, filho de João Cubas Ferreira e Isabel de Siqueira; terceira vez Izabel casou com Antonio Rodrigues da Silva - família “Gaspar Vaz Guedes”.

          Cap. João Dias Mendes faleceu em 10-07-1714 com testamento e foi inventariado por Izabel em primeiro do mês seguinte.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

João Dias Mendes

Autos: 01/08/1714 no termo desta vila, paragem chamada Tapiti

Inventariante: cabeça de casal Isabel Pedrosa (declarou que deste matrimônio não tivera filhos, que só seu marido tinha de outro matrimônio: Marcelino Correia 50(cicoenta) pouco mais ou menos, Isabel Fernandes de Matos 53(cicoenta e tres), Ana Pedrosa 48 (corenta e oito) pouco mais ou menos, Manoel de Matos 45 (corenta e cinco) pouco mais ou menos, João Dias Mendes 3[...](de idade de trinta [danificado mais de uma linha] todos emancipados e casados

Faleceu com testamento aos 10/07/1714..

01/08/1714 no termo desta vila paragem chamada Parati no sítio que ficou do Capitão João Dias Mendes ... por desencargo da cabeça de casal Isabel Pedrosa, mulher do defunto a qual não herda nesta fazenda como consta do testamento do defunto

Assino a rogo da minha cunhada Isabel Pedrosa - Capitão José da Silva Leme

Dívidas:

Deve Marcelino Correia 150 oitavas de ouro que lhe deu o defunto seu pai para dar a seu genro Narciso de Faria

Deve Domingos Dias da Silva seu genro 106 oitavas de ouro que lhe deu a defunta Margarida Correia mulher do defunto João Dias Mendes

Requerimento que fez o herdeiro Manoel de Matos 28/07/1716

Disse que seus irmãos e herdeiros nesta fazenda estavam ausentes - ausentaram para as Minas

Requerimento que faz o herdeiro Manoel de Matos 23/07/1716

Foi dito que ele ficara por testamenteiro de sua mãe Margarida Correia que Deus tem

26/12/1716 Apareceu Manoel de Matos e Guilherme Lopes, filhos do defunto João Dias Mendes (aa. Guilherme Lopes Alcanforado)

Diz Manoel de Matos, fl. de João Dias Mendes e Margarida Correia, defuntos, que por falecimento de seu pai foi feito testamento e nele lhe deixara a sua terça - foi feito inventário e não procedera a partilha pela maior parte dos herdeiros serem ausentes desta comarca - os herdeiros andam no caminho das Minas para o Rio e do Rio para as Minas

Entre os filhos do Cap. João e Margarida Correa (o rol dos filhos, no inventario paterno, está danificado, idades pouco mais ou menos, todos emancipados e casados):

2-1-1 Izabel Fernandes de Matos, 53 anos em 1714, casada. Izabel Correa de Moraes foi casada com Lourenço Correa de Lemos, natural de Mogi das Cruzes, filho de Miguel Fragoso de Mattos e Ignez Correa de Lemos, neto materno de Lourenço Correa de Lemos e Rufina de Moraes. Por Lourenço bisneto de José Correa de Lemos e Francisca de Lira. Geração na família “José Correa de Lemos”.

2-1-2 Marcelino Correa, com 50 anos em 1714, casado. Marcelino Correa de Sá e Moraes casou com Maria da Cunha Carassa, filha de Gaspar Carassa e Luiza da Cunha Pinto. Casp. Marcelino faleceu nas minas de Pitangui e foi inventariado em Mogi das Cruzes em 11-09-1727. Inventário e geração na família “Manoel da Cunha”

2-1-3 Ana Pedrosa (ou de Alvarenga), 48 anos em 1714. Em 1686 casou com Domingos Dias da Silva, filho de Fulano de Tal e Barbara Ferreira, moradores em S. Vicente-SP.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, em 1686 D.os Dias da Silva, f. [----danificado----] e de s/m Barbara Fereira da [---danificado---], moradores da vila de S. Vicente = cc Ana de Alvarenga, f. João Dias Mendes e de s/m Margarida Correa, moradores desta,

2-1-4 Manoel de Matos, 45 anos, casado.

2-1-5 João Dias Mendes, casado.

2-1-6 Francisca, batizada em Mogi das Cruzes em 27-07-1685.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 27-07-1685 Francisca, f João Dias Mendes e Margarida Correa, padr.: Domingos Freire e Ana Velosa del Rei

2-1-7 Salvador, batizado em 1687.

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, em 1687 Salvador f. João Dias Mendes e Margarida Correa, padr.: Valerio Mendonça e M.ª de Macedo

2-1-8 Guilherme Lopes Alcoforado: “26/12/1716 Apareceu Manoel de Matos e Guilherme Lopes, filhos do defunto João Dias Mendes (aa. Guilherme Lopes Alcanforado)”. Casou com Teresa Franca de Brito, filha do Cap. Manoel Franco de Brito falecido em 10-04-1735 e Maria da Rocha do Canto, falecida em 23-11-1743, ambos inventariados em Mogi das Cruzes (inventários neste site, SAESP não publicados).

         Teresa faleceu em 10-09-1746 e foi inventariada aos 28-11 do mesmo ano. Guilherme faleceu aos 30-03-1752 e foi inventariado em 12-05 do mesmo ano. Geração na família “Braz de Piña” neste site.

2-2 Ana Esteves de Mattos casou três vezes, sem geração. Primeira vez casou com Gaspar Cardoso. Segunda vez com o viúvo João de Aguiar Barriga, natural de Santos-SP, filho do Cap. Antonio de Aguiar Barriga e Maria de Vasconcellos.

João de Aguiar era viúvo de Izabel de Góes, batizada em agosto de 1643, filha de Pedro de Góes Raposo e Helena do Prado.

São Paulo, SP Igreja N Sra da Assunção aos -- de agosto de 1643 bat a Izabel, f.l. Pero de Goes Raposo e Helena do Prado, padr.: Antonio Gomes ----sa e Maria Ribeira.

Izabel foi inventariada em 1684. João testou em 03-04-1690 e foi inventariado em 25-06-1690, ambos em Mogi das Cruzez. Sem geração do segundo matrimônio, teve seis filhos do primeiro (idades em 1684): 03-04-1690

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Izabel de Góes - autos 03-05-1684

Juramento a João de Aguiar Barriga para declarar todos os bens que ficaram por morte da defunta sua mulher Izabel de Goes,

Titulo dos filhos: Pedro, 10 anos = João, 9 = Antonio, 5 = Ilena, 13 = Izabel, 12 = Maria, 11.

Quinhão dos menores: Pedro = João = Antonio = Ilena = Izabel = Maria.

Procurador dos menores: Inacio Fradique.

 

Cap. João de Aguiar Barriga - Autos 25-06-1690

Filhos: Pedro = João = Antonio = Ilena = Izabel = Maria

Testamento 03-04-1690

Testamenteiros: Francisco Pinto Ribeiro e a meu irmão Manoel de Aguiar Barriga.

Sou n. da vila de Santos, f.l. do Cap. Antonio de Aguiar Barriga e Maria de Vasconcellos. Fui casado primeiramente com Izabel de Gois, filha do Cap. Pero de Gois Raposo e por seu falecimento  me ficaram seis filhos: Pedro = João = Antonio = Ilena = Izabel = Maria.

Remanescente da terça à filha Ilena.

Declaro que casei segunda [danificado-------]

Deixo meus filhos a meu irmão Manoel de Aguiar e lhe peço que dentro de dois anos case suas sobrinhas.

Meu cunhado Cap. João Dias Mendes me é a dever (...).

Cumpra-se 24-06-1690

Ana Esteves de Mattos casou terceira vez com o viúvo Manoel Jorge (Cascais), natural de Cascais, viúvo de Maria de Godoy, natural da vila de Santos. Manoel testou em 07-03-1703 e faleceu no dia seguinte. Sem geração do segundo matrimônio, declarou dois filhos do primeiro: Antonio Jorge Pinto e Bernarda Jorge casada com João Ferreira Lobo

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Manoel Jorge de Cascais - 1703

Testamento: aos 07-03-1703, n. da vila de Cascaes.

Testamenteiros: Tome Moreira e Luiz Monteiro de Alvarenga.

Fui cc. Maria Godoy, já fal., n. da vila de Santos e tivemos dois filhos: Antonio Jorge Pinto e Bernarda Jorge cc. João Ferreira Lobo.

Fui c2c D. Ana Esteves de Mattos, sem filhos.

(....) um moleque por nome João deixo a minha mulher (...)

Declara devedores.

Cumpra-se e abertura 08-03-1703

 

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 08-03-1703 se enterrou no Carmo a Manoel Jorge Cascais, e deixou por testamenteiros aos Cap. Tome Moreira, Cap. Luiz Monteiro.

          Ana Esteves faleceu em vinte e cinco de março de 1723. Testou em 08-06-1709. Sem geração instituiu universal herdeiro o sobrinho Padre José Graces de Moraes:

Paroquia de Sant'Ana de Mogi ds Cruzes-SP, aos 25-03-1723 fal. Ana Esteves, mulher viuva, que ficou de(sic) João Dias Mendes, de idade oitenta anos. Esta sepultada na igreja matriz, morreu com testamento.

OBS. Ana era irmã de João Dias Mendes.

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventarios de Mogi das Cruzes-SP: 2º Cartório

Pesq.: Fabricio Gerin e Bartyra Sette

Ana Esteves de Mattos, dona viuva - Autos aos 21-07-1723

Testamenteiro da defunta o declarante Antonio Pimenta de Abreu

Falecera em 26-03-1723 com testamento, sem filhos dos 3 matrimonios.

Diz D. Branca da Silva dona viuva que ficou do Cel. Antonio de Oliveira Leitão, q ela suplicante deve nos bens que ficaram de Ana Esteves de Mattos.

Procuração que faz D. Branca da Silva a seu genro Bernardino Antunes

Nesta cidade de S.Paulo no sitio chamado a paragem dos Pinheiros. Aos 06-11-1722

 

Testamento - aos 08-06-1709 eu Ana Esteves de Mattos

Testamenteiros Revdo Pe. Jose Graces de Moraes, meu sobrinho e em sua ausencia aos Capitães Antonio Pimenta de Abreu e Manoel Pimenta.

Nao tenho herdeiros forçados ascendentes ou descendentes.

Fui c1c Gaspar Cardoso, que Deus haja; c2c Joao de Aguiar e c3c Manoel Jorge. Nao tive filho nenhum.

Herdeiro Universal meu sobrinho o Padre Jose Graces de Moraes.

3- Maria de Moraes em 1653 estava casada com Manoel Nunes de Souza. Maria foi inventariada em 07-08-1655. Sem geração herdaram seus irmãos (SAESP vol. 25, neste site).

4- Manoel Fernandes de Moraes testou em 13-11-1645 e foi inventariado em 10-03-1646 por sua viúva Antonia Gomes, filha de Paulo da Costa e Pascoa do Amaral inventariados em 02-10-1662 (SAESP não publicados, neste site). Em 24-08-1662 (testamento paterno) Antonia estava casada segunda vez com Vicente de Góes.

          Segundo seu inventário (SAESP vol. 33º neste site), Manoel teve dois filhos: um legitimo e uma natural.

4-1n Valeriana de Moraes, com 5 anos em 1646

 

4-1 Paulo Fernandes de Moraes, com 2 para 3 anos em 1646. Deu quitação no inventário paterno em 16-04-1664. Faleceu no sertão, herdou sua mãe.

5- Heitor Fernandes, segundo SL. 165, 1-5.

6- Luiz Fernandes de Moraes, procurador materno no inventário da irmã Beatriz. Já era falecido em 1653. Foi representado no inventário materno pelo filho:

6-1 Luiz Fernandes.

7- Beatriz Rodrigues de Moraes foi casada com Luiz Cabral de Mesquita. Testou em seu sitio de Jundiai em 08-03-1625 e foi inventariada em sete de novembro do mesmo ano. Sem geração herdou sua mãe (SAESP vol. 8º).

 

________________________________________________________________________

 

 

Maria da Cunha cc Amador Lourenço

 

SL. 5º, 200, 1-7 Maria da Cunha, foi casada com Amador Lourenço, falecido em 1639, e ela faleceu em 1667. Teve (C. O. de S. Paulo) os 6 f.ºs:

2-1 Amador Lourenço da Cunha, que foi casado com Maria de Góes

2-2 Maria da Cunha, casou em 1641 em S. Paulo com Manoel Fernandes Pimentel.

2-3 Catharina de Unhatte, casou em 1640 em S. Paulo com Pedro Lourenço.

2-4 Anna Maria da Cunha, casou com Alberto Nunes de Bulhões, falecido em 1722.

2-5 Marianna da Cunha

2-6 Izabel da Cunha

 

Viúva de Amador Lourenço, Maria da Cunha testou em 06 maio de 1667 (SAESP vol. 26º anexo ao de Maria Falcão, neste site)

Maria declara que teve nove filhos, depois declara sete filhos, sendo vivos um filho e 3 filhas (cremos que uma destas três filhas vivas pode ter sido neta). Dos vivos, três comparecem no inventário materno: Amador, Maria e Ana Maria, sendo os mais provavelmente falecidos. (para os filhos falecidos, Maria da Cunha deixa missas, e ao longo do texto refere-se ao falecido filho Gaspar e à filha Izabel, falecida).

No mesmo rol de filhos consta a neta Mariana (filha de Gaspar) e a seguir Izabel de Unhate, de 20 anos em 1667. Esta não pode ser filha de Maria e de Amador, pois este faleceu em 1639 segundo a GP.

Maria da Cunha teve outros filhos que não constam na GP:

1- Amador Lourenço da Cunha, falecido com testamento de 12-08-1658, foi casado com Maria de Góes, filha Domingos de Góes e Joana Nunes. Geração na família “Domingos de Góes e Joana Nunes”.

2- Maria da Cunha, vivia em 1667, casada com Manoel Fernandes Pimentel, testamenteiro da sogra.

3- Catarina de Unhate casou duas vezres. Primeira vez com Pedro Lourenço com filha única. Segunda vez casou com Francisco Correa de Araujo. Faleceu com testamento de 03-05-1659 com cumpra-se de cinco do mesmo mês e ano. Foi inventariada em 13-05-1659. Sem geração do segundo matrimônio, teve filha única do primeiro (SAESP não publicados, neste site).

3-1 Maria de Unhate, com 16 anos em 1659, filha de Pedro Lourenço e Catarina de Unhatte, casou duas vezes. Primeira vez com Francisco da Fonseca Borges, natural de Gouvea, filho de Diogo Borges e Maria Tavares da Fonseca. Francisco faleceu com testamento de abril de 1666 e inventariado em 21 de maio do mesmo ano (SAESP não publicados neste site).

          Durante a inventariança, Maria casou segunda vez com Gregorio Guedes Pinto.

Maria e Francisco tiveram a filha única:

3-1-1 Maria, com sete anos em 1666. Maria da Fonseca em 1673 estava casada com Antonio da Costa, moradores na vila de Santos (inventário paterno).

4- Ana Maria da Cunha, vivia em 1667. Foi a segunda mulher de Alberto Nunes de Bulhões, natural de Mogi das Cruzes, filho de José de Bulhões e Catarina Gomes. Geração na família José de Bulhões, neste site.

5- Izabel da Cunha, já falecida em 1667: ”dei a minha filha Izabel defunta”

6- Gaspar Lourenço, já falecido em 1667. Teve uma filha bastarda, reconhecida pela avó em testamento:

6-1 Mariana da Cunha: “declaro que tenho mais uma neta bastarda filha do defunto meu filho Gaspar Lourenço”. Mariana comparece no rol dos herdeiros da avó.

7- ???

7-1 Izabel da Cunha de Unhate, com 20 anos em 1661. Também foi neta e não filha de Maria da Cunha, “criada a portas a dentro” e foi a única herdeira de seus pais Maria (sic) de Unhate e Pedro Lourenço, nominalmente citados em requerimento ao fim do inventário da avó. Era solteira em 1667, enquanto Maria, citada como única filha do casal Pedro/Catarina já era viúva em1666 (SL. 5, 376, 3-1). Izabel retirou-se para a Ilha Grande, durante o inventário da avó e aí vivia quando requer a sua herança por precatória.

 

8- Antonio Lourenço, citado no testamento do irmão Amador Lourenço em 1658 “Tenho em poder de meu irmão Antonio Lourenço”.

 

________________________________________________________________________

 

Pedro Vidal cc Mecia de Siqueira

 

S.L. 1º, 12, 2-3;Pedro Vidal, fallecido em 1658 em S. Paulo, casou-se em S. Paulo com Mecia de Siqueira, fallecida em 1648, f.a de Francisco de Siqueira natural de Portugal e de Ana Pires de Medeiros.

SL. 2, 43, 1-3 Mecia de Siqueira, † em 1648 em S. Paulo, foi casada com Pedro Vidal, natural de S. Paulo, f.o. de Alonso Peres Calhamares, natural de Castella, e de Maria Affonso.. Teve (C. O. S. Paulo) 8 fos.:

 

Mécia de Siqueira, filha de Francisco de Siqueira e Anna Pires de Medeiros, faleceu com testamento de 11-2-1648 com cumpra-se de 20-2-1648 e foi inventariada em 02-05-1648 (SAESP vol. 37º neste site).

Foi casada com Pedro Vidal, natural de S. Paulo, filho de Alonso Peres e Maria Afonso. Pedro faleceu com testamento de 13-12-1658 e cumpra-se de 30-12-1658. Foi inventariado em 11-02-1659.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pedro Vidal

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autos aos 11-02-1659 nesta vila de S. Paulo em pousadas que ficaram do defunto Pedro VidaL.

Declarantes Manoel de Siqueira e Francisco de Siqueira filhos do defunto.

Tituo dos Herdeiros:

Maria Vidal c2c Pedro Casado Villas Boas

Joana de Siqueira cc Manol Pedroso

Maria de Siqueira cc João de Lima

Ana de Siqueira de 14 p 15 anos

João Vidal, casado

Pedro Vidal 32 anos

Francisco de Siqueira de 26

Manoel de Siqueira de 24

 

Testamento

Aos 13-12-1658 nesta vila de S. Paulo.

Testamenteiros: meu genro Pedro Casado Villas Boas

Meu corpo seja sepultado na igreja matriz desta vila na sepultura onde foi sepultada minha companheira Mesia de Siqueira.

Sou natural desta vila, filho de Alonso Peres q Deus haja e de s/mulher Maria Afonso.

Fui cc Mesia de Siqueira, que Deus tem, da qual tive quatro filhas femeas e quatro machos: Maria Vidal que foi casada com Francisco Baldaya q Deus haja e ora esta cc Pedro Casado Villas Boas = Joana de Siqueira cc Manoel Pedroso = Maria de Siqueira cc João de Lima = Ana de Siqueira, solteira = João Vidal cc. Pedro Vidal, Francisco de Siqueira e Manoel de Siqueira.

Cumpra-se aos 30-12-1658.

 

Foram oito os filhos do casal descritos em SL. 2,43,1-3. Entre eles:

 

1- Maria Vidal casou duas vezes. Primeira vez casou com Francisco Baldaia, natural de S. Paulo filho de Maria da Veiga (que foi casada segunda vez com Baltazar Machado de Faria). Francisco faleceu com testamento de 1648 com cumpra-se de 18-04-1648. Foi inventariado em 17 de maio do mesmo ano (SAESP vol. 38º neste site).

          Maria casou segunda vez com Pedro Casado Villas Boas, natural de S. Paulo, filho de João Fernandes Cazado e Catherina Gonçalves Villas Boas, naturais e moradores que foram de Vianna de Caminha. Maria, viúva, faleceu com testamento de 14-08-1687 com cumpra-se de  28-09-1687 e foi inventariada em 31 de dezembro do mesmo ano. Declarou 3 fihos do primeiro matrimônio e quatro do segundo:

          Maria Vidal e Francisco Baldaia tiveram três filhos:

1-1 Salvador Baldaia com 8 anos em 1648. Foi inventariado em 08-04-1681 e deixou um filho natural:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Salvador Baldaia 1681

Aos 08-04-1681 nesta vila de S. Paulo em casas e morada de Maria Vidal.

Declarante a viuva Maria Vidal. Assino por minha mãe, a seu rogo, Antonio Casado Villas Boas.

Titulo dos herdeiros: João, filho natural de seis anos.

 

Curador ao orfão: aos 31-12-1688, nesta vila de S. Paulo a Francisco Baldaia. (aa Francisco Baldaia Sobrinho)

João Baldaia, filho que ficou de Salvador Baldaia, que ele tem em cartorio a legitima que ficou de seu pai. Pede para vestuario.

[a margem o despacho] S. Miguel 07-01-1697

1-1-1 João Baldaia, com seis anos em 1681, tutelado pelo tio paterno Francisco Baldaia Sobrinho.

1-2 Margarida, batizada em 10-05-1643, na crisma mudou para Ana Maria de Siqueira. Casou com João de Siqueira Ferrão. Com cinco filhos descritos em SL. 2º, 47, 3-4. Entre eles:

1-2-2 Luiza de Siqueira Sobrinha, natural de São Paulo, casou em Atibaia com Domingos Nunes Paes. Luiza testou aos 25-06-1745 e faleceu, viúva, em Jacarei em 23-04-1746. Declarou oito filhos de seu casal:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Juizo de Residuos - auto de contas de testamentos

1750 aos 30 de julho - Jacarei - Luiza de Siqueira Sobrinha

Testamenteiro Salvador Nunes Feram

Testamento: aos 25-06-1745 eu Luiza de Siqueira Sobrinha (...) faço este meu testamento. Encomenda a alma e missas.

Sou natural da cidade de S. Paulo, f.l. de João de Siqueira Ferrão e Margarida de Siqueira Sobrinha. Sou casada na freguesia de S. João de Atibaia comarca da cidade de S. Paulo com Domingos Nunes Paes de cujo matrimonio tivemos oito filhos a saber quatro machos e quatro femeas que são: Domingos Nunes Paes = Francisco Nunes Paes = Salvador Nunes Ferrão = Marcelino Nunes de Siqueira = Mecia Nunes de Siqueira = Joana Nunes B.da = Margarida Nunes de Siqueira = Catarina Paes de Siqueira os quais todos são meus universais herdeiros,. (...) se casou minha filha Catarina Paes de Siqueira com Serafino Correa Bocarro. (...) meu genro Marcelino Correa.

Se paguem de minha terça os meus legados e o que restar metade deixo a minha filha Catarina Paes de Siqueira e a outra metade a meu filho Salvador Nunes Ferrão. Deixo o meu rosario a minha filha Mecia Nunes. (...) Em casas de minha moradia aos 25-06-1745

Aprovação: 29 de junho do dito ano.

Termo de abertura aos 23 dias do mes de Abril de 1746.

 

João Martins Bonilha, vigario encomendado desta matriz da vila de Jacarei, certifico que  no livro de assentos dos defuntos achei o teor do seguinte assento: Aos 23 de abril de 1746 faleceu Luiza de Siqueira, viuva do defunto Domingos