PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

Antonio Rodrigues Baião

(atualizado em 22-janeiro-2015)

 

SL. 5, 399, 1-4 Antonio Rodrigues Bayão foi 1.º casado com Izabel Ribeiro, † em 1662 (C. O. de S. Paulo), f.ª de Izabel Affonso, por esta neta de Bartholomeu Gonçalves, como se vê no testamento com que faleceu Izabel Ribeiro; 2.ª vez casou Antonio Rodrigues com Apollonia da Veiga(1) (que, enviuvando deste marido, passou a 2.ªs núpcias em 1665 com o capitão Antonio Bicudo Leme), f.ª de Jeronimo da Veiga e de Maria da Cunha. Faleceu Antonio Rodrigues em 1665 em Parnaíba e teve:

Da 1.ª mulher 2 f.ºs:

Da 2.ª mulher o f.º único:

 

Fabricio Gerin

 

Antonio Rodrigues Baião, filho de Estevão Ribeiro de Alvarenga e Maria Missel, foi casado duas vezes. Primeira vez casou com Izabel Ribeira, filha de Antonio Ribeiro Roxo, falecido em 1653 (SAESP vol. 45º, neste site) e de Domingas Gonçalves, por esta neta de Bartholomeu Gonçalves, falecido em 1626 (SAESP vol. 7º, neste site) e sua segunda mulher Barbara Nogueira.

 

Izabel testou em 19-07-1660, declarou duas filhas de seu casal, uma já falecida. Deixou legado à diversos netos. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 07-07-1661 e foi inventariada em 09-09-1661 (SAESP vol. 16º, neste site).

 

Antonio casou segunda vez com Apolonia da Veiga, filha de Jeronimo da Veiga e Maria da Cunha - família “Maria da Cunha e Jeronimo da Veiga”, neste site. Testou em Itu em 12-01-1665 com cumpra-se em 14 do mesmo mês e foi inventariado por Apolonia em 09-02-1665 na paragem Aputerebi termo da vila de Santana da Parnaiba.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Inventariado Antonio Rodrigues

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Autos aos 09-02-1665 paragem Aputerebi termo da vila de Santana da Parnaiba.

Declarante a viuva Apolonia da Veiga, Assinou a seu rogo seu cunhado João de Siqueira.

Testamento aos 12-01-1665 eu Antonio Rodrigues (...) sou cc Apolonia da Veiga e tivemos um filho.

Devo a meus netos que estão em Virapueira, Antonio e Estevão a cada um deles 5$500. E a outro neto por nome Domingos ja lhe tenho pago.

Testamenteiros: meu irmão Sebastião Pedroso.

Vila de N Sra da Candelaria de Utuguasu 12-01-1665

Cumpra-se Candelaria 14-01-1665

 

Herdeiros nesta fazenda:

- a viuva Apolonia da Veiga

- um filho por nome Antonio de entre ambos.

- netos do defunto, filhos da defunta Maria Ribeira

- Antonio Furtado

- Estevão Rribeiro

- Domingos Furtado

- Manoel Soares

- Antonio Soares

- Maria Soares

- Izabel Soares,.

- Maria Rodrigues, filha do defunto, cc Domingos Afonso Escudeiro.

 

Diz Francisco Furtado, morador nesta vila de S. Paulo, como tutor e curador do orfão Estevão (...)

Cap Amaro Alvares Tenorio como procurador de sua sogra Gracia Mendes, que o defunto Antonio Rodrigues Baião deixou a um neto seu por nome Antonio e neto da dita Gracia Mendes ---- mil rs.

Procuração

20-10-1665 em casa de morada de Marina de Lara, nesta vila de S. Francisco das Chagas de Taubate.

Que Faz Marina de Lara. Assinou a seu rogo seu filho Salvador de Faria

Procurador seu genro Pero de Fontes, morador na povoação de N Sra do Rosario de Paraitinga.

 

Curadoria aos 17-04-1666 Santana de Parnaiba

Aleixo Leme de Alvarenga como parente mais chegado do orfão filho que foi de Antonio Rodrigues Baião.

Que de presente era curadora a mãe que por se casar perdera o direito que tinha.

 

Carta de emancipação de Antonio Rodrigues de Alvarenga – morador na Vila de N Sra da Candelaria de Utuguacu, por morte e falecimento de seu pai Antonio Rodrigues Baião. Autuação em 20-05-1684.

Testemunhas:

Jose da Costa Homem, o moço morador nesta vila 30 anos.

Antonio Vieira Tavares, morador nesta vila, 40 anos

Diogo da Costa Tavares, morador nesta vila 42 anos

Jose Leite Ferreira, morador nesta, 28 anos.

 

Antonio e Izabel tiveram duas filhas:

1- Maria Ribeira, já falecida em 1660, foi casada duas vezes. Primeira vez com Domingos Furtado, filho de filho de Gracia Mendes e Leonel Furtado - família “Furtado, os irmãos Luiz e Leonel”. Domingos faleceu com testamento que recebeu o cumpra-se em 28-08-1649 e foi inventariado em 05-10-1649 em seu sitio e fazenda na paragem Iquabusu, termo da vila de S. Paulo (SAESP vol. 39º, neste site).

          Segunda vez, Maria casou com Jerônimo Soares Quaresma, natural de Lisboa e batizado na Igreja de Santa Engracia, filho de Jeronimo Fernandes e de Inacia Soares. Tiveram quatro filhos que compareceram nos inventários dos avós maternos.

          Jeronimo testou em 27-11-1693 e foi inventariado no mesmo ano por sua segunda mulher Maria de Lima do Prado. Geração em aportes à GP: “Maria de Lima do Prado - SL. III, 191, 2-6”

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Jeronimo Soares Quaresma - 1693

Testamento: aos 27-11-1693 eu Jeronimo Soares Quaresma (...) testamenteiros meu cunhado Felipe de Abreu e meu genro Domingos da Rocha. Sou natural da cidade de Lisboa, batizado na Igreja de Santa Engracia, f.l. de Jeronimo Fernandes e de Inacia Soares. Fui c1c Maria Rodrigues de cujo matrimonio tivemos quatro filhos, dois machos e duas femeas: Manoel Soares, Antonio Soares, ja defunto, Izabel Ribeira cc Gaspar Vaz, Maria Soares cc Manoel Marques.

Fui c2c Maria de Lima do Prado de cujo matrimonio tivemos uma filha por nome Maria de Lima do Prado, mulher de Domingos da Rocha.

 

Autos 23-12-1693 nesta vila de Santana da Parnaiba em pousadas de Maria de Lima do Prado, dona viuva, declarante.

 

Herdeiros nesta fazenda: a viuva Maria de Lima do Prado, Manoel Soares, Izabel Ribeira, Maria Soares, Maria de Lima do Prado, filhas do defunto.

 

Gaspar Vaz Cardoso, minha mulher Izabel Ribeiro, largamos toda nossa parte da herança que nos couber do defunto meu sogro Jeronimo Soares e de minha sogra Maria Ribeira, a nossa mãe Maria de Lima do Prado 16-12-1693 para 1694. (aa) Gaspar Vaz Cardoso.

Filhos de Maria Ribeira e Domingos Furtado:

1-1 Antonio com 6 anos em 1649. Antonio Furtado, vivia em 29-05-1662

1-2 Salvador, com 3 anos. Mudou o nome para Domingos Furtado, já casado em 06-10-1663.

1-3 Estevão Furtado, filho póstumo, foi tutelado de seus dois avos e de seus tios até que declarou ser casado e recebeu a legítima.

 

Filhos de Maria e Jerônimo Soares Quaresma:

1-4 Manoel Soares

1-5 Maria Soares em 1677 na Parnaiba casou com Manoel Nunes dos Passos, filho de João Marques e Apolonia Nunes.

ASBRAP 2 - Livro 1 de casamentos de Santana de Parnaíba, coligidos por Silva Leme. Rodnei Brunete da Cruz. Manoel Nunes dos Passos, f. de João Marques e de Apolonia Nunes = cc Maria Soares, f. de Jeronimo Soares e Maria Ribeiro (ano de 1677)

1-6 Antonio Soares, já falecido em 1693.

1-7 Izabel Soares (no inv. do avô materno). Izabel Ribeira casou com Gaspar Vaz Cardoso.

 

2- Maria Rodrigues casou com Domingos Afonso de Escudeiros. Maria testou em setembro de 1678 e foi inventariada por Domingos em 4 de dezembro do mesmo ano. Declarou “dez filhos, seis machos e quatro femeas.” Domingos foi inventariado em 17-07-1685, compareceram sete filhos (SAESP não publicados, neste site)

2-1 Eugenia Rodrigues de Escudeiro em 1678 estava casada segunda vez com Diogo Alves Pestana, 2º testamenteiro da sogra.

          Eugenia casou primeira vez com João Pinto Guedes, natural de Penaguião, filho de João Pereira da Fonseca e Catarina Guedes. João faleceu no sertão com testamento de 22-03-1661 e foi inventariado em 12-05-1661. Deixou filha única: Catarina, com um ano em 1661, e já falecida em 1678 herdou sua mãe. Família “Pinto Guedes” Cap. 1º.

          Diogo Álvares Pestana faleceu em 25-07-1700 e  Eugênia em 18-06-1719, ambos em Santo Amaro.

(Matriz de Santo Amaro/SP – Livro 1, fls. 134) Aos vinte e sinco de julho de mil e sete centos falleceo Diogo Alves Pestana: foi sepultado nesta Capella de S.to Amaro: seo testemt.ro Fran.co Nardi. Cosme Gl.z.

 

(Matriz de Santo Amaro/SP – Livro 1, fls. 135v) Em desoito do mês de junho de mil sete centos e desanove falleceo Eugenia Roi.z de Escud.ro; fes testam.to seos testamenteyros Fellipe Mi.z Cardozo, e Antam Al.z de Escud.ro seo f.o foi sepultado no corpo desta Igr.a: pedio q. por sua alma lhe mandassem dizer trinta missas S. Amaro era, e dia ut supra. João de Pontes.

          Eugenia e Diogo tiveram, pelo menos, oito filhos:

2-1-1 Antão Álvares de Escuderos, testamenteiro de sua mãe “seos testamenteyros Fellipe Mi.z Cardozo, e Antam Al.z de Escud.ro seo f.o”.

2-1-2 Manoel Alvares Pestana, em Santo Amaro aos 28-10-1703, casou com Domingas Vicente, filha do falecido Guilherme Vicente e de Justina Luiz do Passo, família “Amaro Domingues”.

(RMJ) Casamentos de Sto Amaro-SP aos 28-10-1703; Manoel Álvares de Escudero- filho de Diogo Álvares Pestana e Eugenia Roiz; cc. Domingas Vicente- filha de Guilherme Vicente, já defunto, e Justina do Passo. PP: Diogo Álvares Pestana, Miguel Ribeiro da Silva, Maria Pinta Guedes, Ignes de Pontes.

         Manoel faleceu em Santo Amaro em 12-02-1752, sem testamento.

Santo Amaro, SP obitoaos 12-02-1752 faleceu Manoel Alvares Pestana, de idade de oitenta anos, pouco mas ou menos. Foi sepultado dentro desta igreja de SantoAmaro.

2-1-3 Diogo Álvares Pestana, o qual casou em 25-11-1698 em Santo Amaro com Luzia Leme, filha de João Viegas Xorte e Isabel Dias Leme. Isabel, filha do falecido Tomas Dinas e Maria Leme, faleceu com testamento de 01-11-1685 e foi inventariada no mesmo ano.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP 25-11-1698; Diogo Álvares Pestana- filho do Alferes Digo Alves Pestana e Eugenia Roiz de Escudeiro; cc. Luzia Leme- filha de João Viegas Xorte e Izabel Dias Leme, já defunta. Todos naturais de SP;

 

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

capa Izabel Dias 1685

Autuação do testamento da defunta Izabel Dias apresentado por parte de Antonio Viegas seu filho e testamenteiro aos 09-10-1695.

Testamento aos 01-11-1685 eu Izabel Dias sou f.l. de Tomas Dias, ja defunto e s/m Maria Leme. Sou cc Cap. João Viegas Xortes que esta ausente, de que tivemos cinco filhos, a saber: Tomas Viegas = Antonio Viegas = Francisco Viegas = Maria Leme = Luzias Leme. Testamenteiros meu filho Antonio Viega e meu ---- Diogo Gonçalves Moreira.

Devo a minha mãe cinco patacas.

Cumpra-se 03-03-1691

2-1-4 Inês, batizada em 12 de abril de 1671 na Sé de São Paulo.

SP, SP Igreja N Sra. da Assunção aos 12-04-1671 batizei Ignez, f. de Diogo Alves -e--ana e de Eugenia Rodrigues de Escudero; foram padrinhos Joseph Soares de ---- e Ignez de Moraes Navarro.

2-1-5 Ana Rodrigues Pestana, batizada em 24-01-1676 na Sé de São Paulo, faleceu em 17-09-1726. Foi casada com o Sarg. Mor Leonardo Nardy de Vasconcellos, assistente nas Minas. Deixou como seus testamenteiros seus filhos Francisco Nardy e José Nardy, e o remanescente da terça para as flhas Teodora Nardy e Ana Nardy.

SP, SP Igreja N Sra. da Assunção aos 24-01-1676 bat Ana, f. de Diogo Alvares Pestana e ----- Rodrigues de Escudero; padrinhos o Cap. Manoel ----- e ---- Moura.

 

Santo Amaro.SP aos 17-09-1726 faleceu Ana Rodrigues Pestana. Fes testamento, era mulher do Sarg. Mor Leonardo Nardy de Vasconcellos o qual assiste ha anos nas Minas. São seus testamenteiros seus filhos Francisco Nardy e Joseph Nardy  em 3º lugar Amaro Frz de Oliveira. O que restar da sua terça a Teodora Nardy e Ana Nardy, suas filhas, e legitimas herdeiras. Fis este assento por mim assinado nesta Freguesia de S. Amaro aos 18-09-1726 Jacinto Albuq. Sar.ª

2-1-6 Maria Álvares Pestana casou em 10-04-1690 em Santo Amaro com Manoel de Veras, morador e natural de Iguape. Em segundas núpcias em 12-09-1712 com Antonio Garcia Carrasco,

Santo Amaro, 10-04-1690: Manoel de Veras, morador e natural de Iguape, com Maria Álvares Pestana – tt. Francisco Nardy, Domingos de Souza e Catarina Ribeiro.

 

Santo Amaro.SP aos 12-7bro-1712 Antonio Garcia Carrasco e Maria Alz Pestana, naturais desta freguesia. TT. B.ar de Borba Paes e C. S.dor Furtado.

         Faleceu Maria Álvares em 30-06-1728 em Santo Amaro, viúva de Antonio Garcia. Deixou por testamenteiros Antonio Pinto Guedes e seu sobrinho Francisco Nardy.

Santo Amaro.SP aos 30-06-1728 faleceu Maria Pestana, viuva de Antonio Garcia. Foi sepultada no corpoda igreja de S. Amaro. Seus testamenteiros Antonio Pinto Guedes e Francisco Nardy, seu sobrinho. Mandou aplicar qualquer restante de seus bens por sua alma que nomeia por sua herdeira.

2-1-7 Domingos Álvares Pestana faleceu em 27-03-1769 em Santo Amaro, viúvo,e sem testamento por falecer de morte repentina.

Santo Amaro aos 27-03-1769 faleceu Domingos Alvares Pestana, viuvo, natural desta fregusia, de 80 anos anos; sem sacramentos por falecer de morte repentina. Enterrado dentro desta igreja matriz.

2-1-8 José, batizado em 21-04-1686 em Santo Amaro.

Santo Amaro-SP: aos 21-04-1686 Jose, f. Diogo Alves Pestana e Eugenia Rodrigues de Escudeiro.PP.Francisco Nardi de Vasconcellos e Paula de Arzão.

 

2-2 Antonio com 18 anos em 1668. Antonio Rodrigues de Escuderos, casado em 1685. Antonio foi o segundo marido de Maria de Siqueira (Baruel), filha de João Baruel e Maria de Siqueira. Maria testou em março de 1676. Declarou ambos os matrimônios, filiação e geração. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 30-04-1676 e foi inventariada em 26-05-1676 (SAESP não publicados, neste site).

          Maria foi casada primeira vez com Ascenço de Moraes de Antas, falecido com testamento de 04-01-1668, com cumpra-se de 28 de setembro e inventariado em dois de novembro do mesmo ano (SAESP não publicados, neste site e SL. 7, 56, 1-3).

Maria e Ascenço tiveram três filhos:

- Mariana com 11 anos em 1668. Mariana de Moraes casou com Ciriaco Rodrigues de Escudeiros 2-4 abaixo.

- João com 8 anos. João de Moraes com 16 anos em 1676. Em 1688 foi curador do irmão Antonio Rodrigues.

- Izabel com 6 anos. Izabel de Moraes casou com Pedro de Fontes Garcia e segunda vez com Manoel Fernandes Preto. Faleceu em Itu-SP em 02-05-1739.

Itu-SP Igreja N Sra da Candelaria aos 02-05-1739 faleceu Izabel de Moraes, viuva que foi de Pedro da Fonte Garcia de cujo matrimonio deixou filho, e depois foi casada com Manoel Fernandes Preto e deixou filhos. Filha de Acenço de Moraes e de s/m Maria de Siqueira naturais da cidade de S. Paulo.

Antonio Rodrigues de Escuderos, inventariado em maio de 1688 e Maria de Siqueira Baruel tiveramm o filho único:

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Pesq.: Fabricio Gerin/Bartyra Sette

Antonio Rodrigues de Escudeiros 1688

[danificado]

 (...) maio de 1688 Termo de curadoria, foi dado juramento a João de Moraes para ser curador de seu irmão o orfão Antonio Rodrigues. (aa João de Moraes dantas).

Digo eu Antonio Rodrigues Baruel que estou pago e satisfeito (...) Mogi 27-02-1713. (aa Antonio Rodrigues Baruel).

2-2-1 Antonio, com seis anos em 1676. Antonio Rodrigues Baruel em 1713 assina quitação no inventário paterno.

2-3 Domingas Afonso ou Domingas Rodrigues de Escuderos, batizada em 06-06-1650.

SP, SP Igreja N Sra da Assunção aos 06 de junho de 1650 bat a Domingas, f.l. Domingos Afonso de Escudeiros e Maria Rois, padr.: Francisco de Camargo e Maria de S.ra

          Domingas testou em S. João de Atibaia-SP em 09-11-1716. Declarou filiação, ambos os matrimônios e a geração. Foi casada primeira vez com Manoel Pinto Guedes, inventariado em S. Paulo em aos 14-04-1681. Segunda vez com Joseph ou Jerônimo de Faria. Seu testamento recebeu o cumpra-se em 01-01-1717 (SAESP não publicados, neste site).

          Sem geração do segundo matrimônio, Domingas e Manoel Pinto Guedes tiveram sete filhos:

2-3-1 João Pinto Guedes, confundido na GP com seu primo João Pinto Guedes (filho de Francisco Pinto Guedes Alcoforado e Mariana de Camargo), não foi casado com Francisca Cubas.

         João casou primeira vez com Catarina Barbosa de Lima falecida em Atibaia em 03-03-1718. Seus filhos foram curatelados pelo tio Manoel Pinto Guedes.

Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo

Inventários e Testamentos não publicados

Autos aos 19-07-1718  cidade de S. Paulo. Inventariante o viuvo João Pinto Guedes morador na freguesia de S. João

Catarina Barbosa de Lima faleceu aos 03/03/1718, com inventário aberto aos 19/07/1718 na freguesia de São João de Atibaia (aos 19/07/1718, nesta cidade de São Paulo, onde veio João Pinto Guedes, morador na freguesia de São João, termo desta cidade, por ser notificado para fazer inventário dos bens que ficaram por morte e falecimento de Catarina Barbosa – estando presente o dito inventariante João Pinto Guedes, foi declarado que ficaram 5 filhos: Maria, de 22 anos; Inácio, de 19 anos; Teresa, de 18 anos; Tomé, de 16 anos; Rosa, de 13 anos – a dita defunta falecera aos 03/03/1718, e não fizera testamento – no mesmo dia, estando presente Manuel Pinto Guedes, foi nomeado curador dos menores, visto serem seus sobrinhos – bens de raiz: uma morada de casas de dois lanços de taipa de pilão, com seu corredor e quintal, cobertas de telha, na freguesia de São João de Atibaia; uma chácara na mesma freguesia, com casas de quatro lanços de paredes de mão, cobertas de palha, com duzentas braças de valo – entre os mais bens: a fazenda toda que está na loja – escravos: mulata Maria, de 45 anos; Miguel, recém-nascido, filho da dita; negro Luís, de 65 anos; negro João, de 30 anos; negra Marcelina, de 18 anos – entre as dívidas: deve Francisco Pinto Guedes, assistente nas minas do ouro, por um crédito seu corrente, 14 mil réis).

Segunda vez em Santo Amaro aos 29-06-1721, João Pinto Guedes casou com Leonor de Lemos e Moraes, falecida em Santo Amaro em 02-08-1725. Leonor deixou de legado, a seu enteado Thome Pinto, o sitio em Guarapiranga.

RMJ: Casamentos de Sto Amaro-SP aos 08v; 29-06-1721; João Pinto Guedes- morador em Atibaia; cc. Leonor de Lemos, moradora desta freguesia. T: Ascenço Pinto Guedes, Luiz Porrate Penedo Moraes, Maria Pinto, Izabel Barbosa Lima.

 

Santo Amaro-SP aos 02-08-1725 faleceu Leonor de Lemos de Moraes mulher de João Pinto Guedes, de idade de cincoenta e tantos anos, pouco mais ou menos. Fez testamento e codecilo, deixou uma capela de missas repartidas. Deixou tambem a Thome Pinto, seu enteado, uma rede branca com suas barandas, e a este mesmo lhe deixou por esmola o sitio que tinha na paragem chamada Guarapiranga e não achei mais legados para deles fazer assento nste livro.

Muito provavelmente, João Pinto Guedes casou terceira vez com Maria Rodrigues da Conceição. Ambos aparecem como padrinhos de batismo em Santo Amaro em 1732. Maria, viúva, faleceu aos 232-07-1757 na Cotia.

Santo Amaro-SP aos 13-09-1732 bat a Antonio, f.l. Antonio Furtado e de Messia da Rocha. Foram padrinhos João Pinto Guedes e s/m Maria Rodrigues da Conceição, todos moradores nesta freguesia de Santo Amaro.

 

Cotia-SP igreja N Sra do Monserrate - faleceu aos 22/07/1757 em Nossa Senhora do Monserrate da Cotia Maria Rodrigues da Conceição, viúva de João Pinto, de 80 anos, sem testamento por não ter de que - foi enterrada dentro da igreja.

 

2-3-2 Antonio Pinto Guedes

2-3-3 Aurelio Pinto Guedes

2-3-4 Manoel Pinto Guedes

2-3-5 Clemente Pinto Guedes, com seis anos em 1681. Já falecido em 1716, foi representado no inventário materno por seus três filhos: Manoel com 19 anos, João com 16, e Maria com 14 anos.

2-3-6 Maria Pinto Guedes, com quatro anos em 1681. Casou com Antonio Luiz do Passo

2-3-7 Francisco Pinto Guedes, com dois anos em 1681.

 

2-4 Ciriaco de 14 anos em 1668. Ciriaco Rodrigues de Escuderos casou com Mariana de Moraes, filha de Maria de Siqueira Baruel e seu primeiro marido Ascenço de Moraes de Antas citados em 2-2 supra. Ciriaco não comparece, nem é representado, no inventário paterno em 1685.

2-5 Pedro de 9. Pedro de Cazere de Escudero inventariante paterno. Em Curitiba-PR aos 29-02-1688 casou com Luzia Rodrigues Side, filha de João Rodrigues Side e Isabel de Oliveira.

(pesq. Fabricio Gerin) Casados aos 29/02/1688 na Matriz de Nossa Senhora da Luz de Curitiba, Pedro de Cazere de Escudeiro, f. de Domingos Afonso de Escudeiro e Maria Rodrigues, já defuntos, moradores que foram na vila de São Paulo, com Luzia Rodrigues Side, f. de João Rodrigues Side e Isabel de Oliveira, moradores nesta Curitiba)

2-6 Domigos de 7 anos. Domingos Afonso de Escudero, casado em 1685.

2-7 Martinho de 5 anos em 1668. Não comparece, nem é representado no inventário paterno.

2-8 Leonor de 5 anos em 1668. Leonor Rodrigues, maior em 1685.

2-9 Benta de 3 anos. Não comparece, nem é representada no inventário paterno.

2-10 Andre de 2 anos em 1668. Andre Mendes de Escuderos em 1694 estava casado com Vicencia Pimenta, filha de Estevão Pimenta das Neves e Ana da Rocha Gralho, familia “Domingos da Rocha”, neste site. Pais de, pelo menos:

2-10-1 Marcelo Pimenta (ou Afonso ou Rodrigues) de Escudero, natural de Atibaia casou com Luiza de Lima, filha de Estevão Vaz de Lima, natural de Santos e Catarina do Prado, natural de Nazaré, ambos jã falecidos em 1768 (casamento da neta Escolastica).

Comparecem no censo de Nazare de 1770, Marcelo com 50 anos, Luiza com 40 e vários filhos. Entre eles:

Mapa de População de Nazaré Paulista - 1770.

Marcelo Afonso de Escuderos 50 anos, casado com Luísa de Lima 40 anos. Filhos: Francisco 23 anos; João 14 anos; Domingos 12 anos; Inácio 10 anos; Escolástica 18 anos; Joana 15 anos.

2-10-1-1 Maria de Lima Escudeira em 02-03-1762 casou com Manoel da Costa Silva, filho de Manoel da Costa Guimarães e Ana Pedrosa da Silveira, neto paterno Diogo da Costa Borges e Joana da Silva naturais da vila de Guimarães, neto materno de Carlos Pedroso da Silveira e Izabel de Souza naturais da vila de Taubate

Nazare Paulista, SP Igreja N Sra de Nazare Manoel da Costa Silva e Maria de Lima Escudeira. Aos 02-03-1762 nesta igreja e test.: Manoel do Prado e Moraes e Estevão de Moraes Cardoso. Manoel da Costa Silva, fregues de S. João de Atibaia, f. Manoel da Costa Guimarães e Ana Pedrosa da Silveira, neto paterno Diogo da Costa Borges e Joana da Silva nts da vila de Guimarães, neto materno de Carlos Pedroso da Silveira e Izabel de Souza nts da vila de Taubate = cc Maria de Lima Escudeira, f.l. Marcelo Rodrigues Escudero e Luiza Vaz de Lima, avos paternos ninguem da noticias, neta por parte materna de Estevão Vaz de Lima e Catarina do Prado nts e freugeses desta.

2-10-1-2 Francisco Mendes das Neves batizado em 01-12-1743. Em 1770 tirou provisão para se casar com Ana Maria da Silva, filha de Vicente Pinto Guedes e Gertrudes Maria da Silva - família “Pinto Guedes” Cap. 3º § 7º.

2-10-1-3 Escolastica de Lima em 18-08-1768 casou com José Rodrigues de Pontes, viúvo de Joana Bicuda, filho de Salvador Rodrigues de Pontes e da falecida Maria Correa, neto paterno do falecido Antonio Rodrigues de Oliveira e de Mariana de Pontes, naturais da Conceição de Guarulhos, neto materno de de João Correa Marques, natural da Conceição de Itanhaem e de Maria de Miranda, natural da Conceição de Guarulhos; família “Nunes de Pontes” Cap. 1º § 3º.

Nazare Paulista, SP aos 18-08-1768 nesta matriz Jose Rodrigues de Pontes, natural da Conceição dos Guarulhos, viuvo de Joana Bicuda, filho leg. de Salvador Rodrigues de Pontes e de Maria Correa, ja defunta, neto materno de João Correa Marques, natural da Conceição de Itanhaem e de Maria de Miranda, n. da Conceição de Guarulhos; neto paterno de Antonio Rodrigues de Oliveira, ja defunto e de Mariana de Pontes, naturais da Conceição de Guarulhos = cc Escolastica de Lima, natural desta freguesia, f. de Marcelo Pimenta de Escudero, n. de Atibaia e de Luiza de Lima, n. desta freguesia, neta paterna de Andre de Escudero e de Vicencia Pimenta, ja defuntos e naturais de Atibaia, neta materna de Estevão Vaz de Lima n. de Santos e de Catarina do Prado n. desta freguesia, ambos já defuntos.

2-10-1-4 Joana, com 15 anos no censo de 1770.

2-10-1-5 João com 14 anos.

2-10-1-6 Domingos, batizado em Nazaré aos 03-02-1753. Com 12 anos em 1770.

Nazaré, SP Domingos - bat. 03/02/1753 filho de Marcelo Rodrigues de Escudeiro e Luiza de Lima. Padrinhos: Salvador Ribeiro de Alvarenga e sua mulher Esperança Pinta.

2-10-1-7 Inacio com 10 anos em 1770. Inacio Xavier Mendes na Campanha em 24-02-1783 casou com Rosa Maria do Bom Sucesso, natural de Santa Ana do Sapucai.

Campanha, MG aos 24-02-1783 na capela de S. Gonçalo Inacio Mendes, f. de Marcelo Afonso de Escudero e de s/m Luiza Vaz de Lima, n/b na freguesia de Nazare bispado de S. Paulo = cc Rosa Maria, f.l. de João Rodrigues e Izabel Monteira, n/b na freg. de Santa Ana do Sapucai.

Rosa Maria era filha de João Rodrigues Moreira, natural de Jacarei-SP e Izabel Monteira Rangel, natural de Pindamonhangaba-SP e sepaultada na Campanha em 05-02-1809, neta paterna de Jose Rodrigues Moreira e Izabel da Cruz, ambos de Jacarei, neta materna de João de Azevedo e Izabel Teixeira do Prado ambos da vila de Taubate-SP.

Campanha, MG aos 05-02-1809 foi sepultada dentro da capela de S. Gonçalo, Izabel Monteira Rangel, moradora no Porto. Faleceu decrepta, há de pagar o obito da mesma Joam Peres.

Foram irmãos inteiros de Rosa Maria, q.d.:

I- José batizado em 12-02-1756.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 12-02-1756 S. Gonçalo, Jose, f.l. João Rodrigues Moreira n. Jacarei-SP e Izabel Monteira n. Pindamonhangaba-SP, np Jose Rodrigues Moreira n. de Jacarei e s/m Izabel da Cruz da dita freguesia e bispado, nm João de Azevedo e s/m Izabel Teixeira do Prado ambos da vila de Taubate-SP; padr.: João Antonio da Fonseca, solteiro e Bernarda Illena de Azevedo, viuva e tia do batizado, todos moradores nesta freguesia.

II- Maria, em 03-08-1757

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) aos 03-08-1757 S. Gonçalo, Maria, f.l. João Roiz Moreira e Izabel Monteira, ele n. de Jacarei e ela de Pindamonhamgaba, np João Roiz Moreira e s/m Izabel da Cruz nts da freg. Jacarei, nm João de Azevedo e s/m Izabel Teixeira, nts da dita freg. Pindamonhangaba todos do bispado de SPaulo, padr.: João de Souza, viuvo e Ana Francisca mulher de João de Souza tia da batizada.

III- Antonio em 1768.

Igreja Santo Antonio (Campanha, Minas Gerais) no ano de 1768 na capela de S. Gonçalo, Antonio,f.l. João Rodrigues Moreira e Izabel Monteiro Rangel, padr.: Cap. Bento Correa de Mello, e Maria de Souza, e por não aparecer este assento, informado de pessoas fidedignas o mandei aqui lançar.

Entre os filhos de Inacio e Rosa Maria batizados na Campanha:

2-10-1-7-1 Antonio em 10-02-1784.

Campanha, MG aos 10-02-1784 na capela de S. Gonçalo bat a Antonio, f.l. Inacio Mendes Xavier e Rosa Maria, foram padrinhos João Rodrigues Moreira e Izabel Monteira Rangel.

2-10-1-7-2 Francisca Rosa Maria batizada em 22-01-1786. Aos 16-01-1809 casou com João Batista de Faria, filho de Miguel de Faria Sodre e Teodora Nunes da Conceição, neto paterno de Jose de Araujo Ferraz e Ignez de Oliveira Sodre, neto materno de Domingos Nunes de Siqueira e Clara Moreira - família “Domingos Nunes de Siqueira”. Com geração na Campanha.

Campanha, MG aos 22-01-1786 na capela de S. Gonçalo bat a Francisa, f.l. de Inacio Mendes e de Rosa Maria do Bomsucesso. Foram padrinhos Bento Correa de Souza e Maria do Rosario.

2-10-1-7-3 Francisco Antonio Mendes aos 16-01-1809 casou com a viúva Maria da Assunção

Campanha, MG aos 16-01-1809 Francisco Antonio Mendes, f.l. de Inacio Mendes Xavier e Rosa Maria do Bomsucesso, n/b nesta freguesia da Campanha = cc Maria da Assunção, viuva de Thome Albino.

Maria da Asunção foi primeira vez casada com Tomé Albino de Moraes e teve os filhos, batizados na Campanha, q.d.:

- Maria em 07-10-1804.

Campanha, MG aos 07-10-1804 na capela de S. Gonçalo bat a Maria, branca, f.l. de Tome Albino de Moraes e Maria da Assunção, foram padr.: Jose Joaquim Barbosa e Maria Lauretana de Queiroz.

- Antonio em 23-06-1806.

Campanha, MG aos 23-06-1806 na capela de S. Gonçalo bat a Antonio, branco, f.l. de Tome Albino de Moraes e Maria da Assunção, foram padr.: Francisco de Paula e D. Maria Antonia de Padua.

 

Antonio Rodrigues Baião e Apolonia da Veiga tiveram filho único:

 

3- Antonio Rodrigues de Alvarenga, emancipado e morador em Itu-SP em 1684.