PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

 

ANTONIO COELHO VALADÃO

(atualizado em 18-agosto-2014)

 

 

Bartyra Sette

Regina Junqueira

Colaboração de:

Décio Medeiros

Silvia Buttros

 

 

Antonio Coelho Valadão foi batizado aos 25-04-1680 na igreja de Nossa Senhora da Pena, Fontinhas, Concelho de Praia da Vitória, Ilha Terceira, filho de Manoel Coelho e Helena da Cruz.

(pesq. Decio Medeiros) Centro de Conhecimentos dos Açores. Nossa Senhora da Pena, Fontinhas, Concelho de Praia da Vitoria, Ilha Terceira.

“Em os vinte e sinco dias do mês de Abril de seiscentos e outenta annos baptizou o p.e ....... ..... Lobo? ..... a Ant.o f.o de M.el Coelho e de sua m.er Elena da Cruz  forão padrinhos g.par da Costa e Cn.a da Costa ambos f.os de Andre Alvares já defunto todos fregueses desta freguesia e por verdade fiz este termo. O vigro Cardoso.”

 

Casou com Margarida de São João e foram moradores em Angra da Ilha Terceira nos Açores. Viúvo, aos 25-04-1723 na Igreja de Nossa Senhora da Pena casou com Luzia Xavier de Santa Rosa, natural da freguesia de N. Sra da Piedade da Ilha do Pico, filha de Domingos Per. e Izabel de Fraga, naturais da mesma freguesia.

(pesq. Decio Medeiros) Centro de Conhecimentos dos Açores. Nossa Senhora da Pena, Fontinhas, Concelho de Praia da Vitoria, Ilha Terceira.

“Em os vinte e sinco dias do mes de Abril do anno de mil settecentos e vinte e tres sendo de praxe? nesta Igr.a de N.Sra da Penna freg.a das Fontinhas feitas as denunciações na forma do Sagrado Conc. Trident.e Constituição deste Bispado por mandado do R.do Ouvidor Nicolao ........ e Menezes em presença de  mim Tomas Teix.ra Vig. Desta sobred.a Igr.a sendo testemunha presentes  Matheus Per. , Bento Glz  pessoas conhecidas se cazaram solemnem.te por palavras de prez.te in facie eclisis Antonio Coelho Viuvo de Margarida de S. João n.al e freguês da sobred.a Igr.a de N. Sra da Penna e nela dezobrigado da Quarema próxima  passada com Luzia Xavier de Sta Roza filha de D.os Per? E de sua m.er Izabel de Fraga todos naturais da Ilha do Pico freg.a de N.Sra da Piedade aonde a contrahente foi batptizada e dezobrigada nessa asobredita  Igr.a e nesta fregueses Logo lhe dei as bençons conforme a Sta Mae Igr. De Roma e p.a constar fis este termo em d.o dia era ut supra. O Vig. Thomas Teix.”

 

Encontramos no sul de Minas Gerais alguns descendentes de Antonio Coelho Valadão.

1- Maria da Conceição, filha de Antonio e Margarida de São João que segue.

2- Maria, filha de Luzia Xavier, nascida em 31-08-1724 e batizada aos 4 de setembro seguinte:

 (pesq. Decio Medeiros) Centro de Conhecimentos dos Açores. Nossa Senhora da Pena, Fontinhas, Concelho de Praia da Vitoria, Ilha Terceira.

“Maria filha de An.to Coelho n.al da Parochia Igr.a da Nossa Sra da Penna do lugar das Fontainhas e de Luzia Chavier sua m.er n.al da Nossa Sra da Piedade da Ilha do Pico nasceo aos trinta e hu dias do mês de Agosto do anno de mil setecentos vinte e coatro annos; foy baptizada aos coatro dias do mês de sep.bro do ditto anno por mim Simão de Borba P.ra cura actual desta Parochial Igr.a do Archanjo São Miguel do Lugar das Lages freg.a de seus pays; foy padrinho frr.co frr.a dAguiar freguês desta ditta Parochial do lugar das Lages e p.a constar fis este termo q assignei com test.as. O cura Simão de Borba Pr.a”

3- Mariana Xavier, que segue.

4- Filha/o, na duvida, que seria irmão ou irmã de Maria da Conceição, que segue.

 

 

1- Maria da Conceição, batizada aos 11-08-1715 em Angra, Ilha Terceira, casou duas vezes com geração de ambos os casamentos. Primeiro com João Ferreira da Fonseca, batizado aos 02-09-1691 na mesma Ilha, filho de João Ferreira Bellerique e Catarina Dias da Fonseca

João Ferreira Bellerique e Catarina Dias da Fonseca foram também pais dos padres: Francisco Ferreira da Fonseca e José Vieira da Fonceca ambos ordenados canonicamente no Bispado de Angra,

De genere de Francisco Barbosa da Cunha 1796 (neste site):

Cópia da Certidão de batismo do avó materna do habilitando:]

e pela certidão do Reverendo Pároco da dita / Igreja de Nossa Senhora da Pena me / constou em como nela fora bati-/zada Maria filha de Antonio Coe/lho e de sua mulher Margarida de / São João em os 11/08/1715

 

[Cópia da Certidão de batismo do avô materno do habilitando:]

(...) e outro sim me constou pe/la certidão do Reverendo Pároco da / dita Igreja de Santa Bárbara em co-/mo nela fora batizado João filho le/gitimo de João Ferreira Bellereque / e Catharina Dias da Fonceca aos 02/09/1691.

 

 [fl131] [Certidão de banhos referente ao casamento dos Avós Maternos do habilitando:]

(...) Aos que a presente certidão de ba-/nhos em forma virem (...) faço saber que nas Paróquias das / Igrejas de Santa Bárbara do lugar das / nove Ribeiras desta Ilha terceira e de Nos/as Senhora da Pena do lugar de Fontinhas / desta mesma Ilha e Bispado de Angra / foi denunciado em três dias festivos (...) em como estava casado debaixo / de fiança o Capitão João Ferreira Fon/ceca filho legitimo que diz ser de João Fer/reira Bellerique e Catharina Dias da / Fonceca, e ele contraente natural / e batizado na sobredita Igreja de San/ta Barbara deste dito Bispado com Ma/ria da Conceição filha legitima que diz / ser de Antonio Coelho Valadão e Marga/rida de São João já defunta natural / e batizada na sobredita Igreja de Nos/as Senhora da Pena do lugar da Fon/tinhas e ambos eles contraentes mora-/dores na Itaverava das Minas (...)

 

[fl78] - [Genere:] [Justificação dos itens:]

- Que o Capitão João Ferreira da Fonceca Avô materno do Justificante é inteiro e / legitimo Irmão dos Padres Francisco Ferreira da Fonceca e Jose Vieira da Fonceca / ambos ordenados canonicamente no Bispado de Angra, os / quais procedem os mesmos pais.

 

          Maria da Conceição casou segunda vez com José Pereira Cardoso, natural de S. Mateus Ilha do Pico, Bispado de Angra, filho de João Homem da Costa e Iria da Rosa. José faleceu em Barbacena aos 29-01-1763 com testamento de dois dias antes.

B7: óbitos - Igreja Nossa Senhora da Piedade (Barbacena-MG) aos 29-01-1763 fal. Jose Pr.ª Cardoso, casado com Maria da Conceição. Sep. dentro desta matriz. Fez testamento 

Aos 27-01-1763 eu Jose Pereira Cardoso (...) faço este testamento:

Testamenteiros: em 1º a meu genro João Roiz Pinhr.º, 2º Bento da Motta Flores, em 3º a meu compadre o Ld. Fran.co da Costa Barros.

Encomenda missas (entre elas) pela minha cunhada D. Maria Rangel.

Sou casado com Maria da Conceição, viuva que ficou do defunto Capitão João Ferr.ª da Fon.ca, da qual tenho os filhos seguintes: Josefa, casada com João Roiz Pinhr.º = Eugenia = José = Rosa = Maria = Antonio = Izabel, os quais são meus legitimos herdeiros (...).

Sou filho legitimo de João Homem da Costa e Iria da Rosa, já defuntos, natural da freg. de S. Mateus da Ilha do Pico.

Declara bens, dividas (entre elas) devo aos órfãos do meu antecessor o Capitão João Ferr.ª da Fon.ca e da dita minha mulher Maria da Conceição, por uma escritura na vila de São José do Rio das Mortes, de seis contos e setenta e três mil e quinhentos e setenta e dois réis de maior quantia que satisfiz. (...) meu enteado o Alferes João Ferr.ª da Fon.ca a conta de sua legítima do que não ha clareza (...); devo na botica de Itaberava duas oitavas; devo a Maria Sardinha ou a seu filho Jose.

Herdeira do remanescente da minha terça a minha mulher e os ditos meus filhos e filhas que tive da dita minha mulher.

27-01-1763 Jose Pereira Cardoso

 

          Maria da Conceição e João Ferreira da Fonseca tiveram, q.d.:

1-1 Úrsula da Conceição, batizada aos 28-11-1732 em Itaverava-MG onde aos 31-01-1746 casou com Antonio Lopes Cançado, batizado aos 21-05-1689 em S. Pedro de Pardilho Bispado do Porto, filho de Maoel Lopes e Maria Jorge, esta já falecida em 1746.

(pesquisa de Pedro Augusto Conde Lobo Martins) Batismo de Úrsula: Aos 28 de novembro de 1732 na Matriz de Santo Antonio de Itaverava, o Vigario JOSE DE OLIVEIRA batisou e pos os Santos oleos a URSULA, filha de JOAO FERREIRA DA FONSECA e de MARIA DA CONCEICAO. Foram padrinhos SERAFIM PEREIRA, solteiro, e LUIZA MARIA, casada, todos da Freguesia de Itaverava.

a) O Vigario JOSE DE OLIVEIRA

LIVRO 1.o fls 22 do livro de batismos da Parochia de Itaverava

 

(pesquisa de Pedro Augusto Conde Lobo Martins) Aos 31 de Janeiro de 1746, de tarde, na Igreja de Santo Antonio de Itaverava, Comarca do Rio das Mortes, feitas as denunciacoes na forma do Sagrado Concilio Tridentino e Constituicoes do Bispado, por provisao do Reverendo Vigario da Comarca, o Doutor MANOEL DA ROSA COUTINHO, em presenca do Padre JULIAO NEVES DOS REIS, Vigario da Freguesia e tambem presentes PEDRO DE MATTOS LIMA, casado, e o Alferes MANOEL BANDEIRA PINTO, tambem casado, moradores na Freguesia e Parochia de Itaverava, se casaram "in facie Ecclesiae" ANTONIO LOPES CANCADO, natural e batisado na Freguesia de Sao Pedro de Pardillo, bispado do Porto, filho legitimo de MANOEL LOPES e sua mulher MARIA JORGE,ja defuntos, com URSULA DA CONCEICAO,natural e batisada na Freguesia de Itaverava, do Bispado de Mariana, filha legitima do Capitao JOAO FERREIRA DA FONSECA e de sua mulher MARIA DA CONCEICAO, moradores na mesma freguesia.

a) O Vigario JULIAO NUNES DOS REIS

Testemunhas PEDRO DE MATTOS LIMA, MANOEL BANDEIRA PINTO

LIVRO 1.o fls 29 de casamentos de Itaverava

 

LIVRO DE REGISTROS DE BATISMOS 2 PG.4 DE SAO PEDRO DE PARDILHO - ARQ. DISTRITAL DO AVEIRO (pesquisa de Pedro Lobo Martins em 1995)

Aos 21 de maio de 1689 p. baptisei ANTo f.o de Mel LOPES do Salg.ro e de sua m.er MARIA JORGE forao p.p ANTo LOPES do Bunh.ro e MARIA solt.a f.a de MATHEUS LOPES CANSADO desta frg.a de que fiz este asento hoje dia mes era et supra.

 

          Úrsula, viúva, ditou seu testamento no Arraial da Onça em 06-01-1814. Faleceu em Pitangui-MG aos 25-01-1816

ARQUIVO JUDICIÁRIO DE PITANGUI, MG

TESTAMENTO DE URSULA DA CONCEICAO

APLICACAO DO ARRAIAL DA ONCA

Pesquisa de Pedro Augusto Conde Lobo Martins.

Reg.o do testam.t com q. faleceo URSULLA DA CONCEICAO na Aplicacao do Arrayal da onsa( )a 25 de janeiro de 1816, de ( ) testamentr. o Pe. JOSE LOPES CANCADO ( ).

In nomini Domini, eu URSULLA DA CONCEICAO moradora neste Termo de Pitangui querendo me dispor para a morte faco meu solene Testamento e disposicao da minha ultima vontade do modo seguinte: Sou viuva por falesimento de ANTONIO LOPES CANCADO de cujo matrimonio tivemos sete filhos a saber MANOEL, ANTONIO, JOAQUIM, MARIA, ANNA, RITA, JOAO ja falecido, todos meus universais erdeiros. Instituo por meu Testamenteiro em primeiro lugar o meu Neto o Padre JOSE LOPES CANCADO em segundo lugar a QUINTILIANO LOPES CANCADO e em terceiro lugar a meu filho MANOEL LOPES CANCADO a quem peso hajao de aseitar este meu Testamento e lhe deixo de premio vinte mil reis e quatro annos para darem contas. Por minha morte meu corpo sera involto em abito de Nossa Senhora do Monte ddo Carmo de que sou Irma Sepultado na Capella mais vizinha acompanhado pello Reverendo Capellao e Sacerdotes que se acharem na parage que todos dirao Missa de corpo prezente e se me mandarao dizer por minha Alma vinte Missas tudo de esmolla costumada. A meu filho JOAQUIM lhe emprestei( ) Lavra de ouro que intrara na sua Legitima depositando este huma sella nova. A meu filho ANTONIO lhe deixo hum crioullo por nome ANTONIO e dois taxos velhos para se servirem com eles enquanto( ) A minha escrava por nome ANTONIA parda pellos bons servicos que me tem feito lhe passo carta de liberdade. A minha escrava por nome FLORENCIA crioulla de idade de cinco annos pouco mais ou menos a dei a minha neta FRANCISCA filha de MARIA LOPES a fim de tomar estado, e quero que tudo isso valha. Meu testamenteiro procurara cobrar a legitima da falesida minha mae MARIA DA CONSEISAO de que foi Testamenteiro JOSE PEREIRA CARDOZO ou de quem isso for para o que lhe deixo vinte mil reis, cobrado que seja da minha Legitima me mandara dizer por minha Alma e de minhas obrigacoins quarenta Missas. Pagos os meus Legados, e pagas as minhas dividas do restante da minha terca constituo por meu erdeiro a meu filho MANOEL LOPES CANCADO. Nesta forma eis perfeito e concluido o meu Testamento para o que revogo outro qualquer que tenha feito e quero que so este valha e por verdade pedi ao Padre JOAO MANOEL VIEIRA MACHADO para que este mo fizesse como testemunha se asignasse eu me assignei com uma cruz de que uso. Arraial da Onca, seis de janeiro de mil oitocentos e quatorze // Signal de URSULLA DA CONCEICAO estava huma cruz // O Padre JOAO MANOEL VIEIRA MACHADO// ...(CONT)

 

Antonio e Úrsula tiveram sete filhos (na ordem em que são citados no testamento)

1-1-1 Manoel Lopes Cançado, 3º testamenteiro materno e herdeiro do remanescente da terça.

1-1-2 Antonio

1-1-3 Joaquim

1-1-4 Maria Lopes mãe de, pelo menos:

1-3-4-1 Francisca, legatária da avó materna.

1-1-5 Ana

1-1-6 Rita

1-1-7 João, já falecido em 1814.

 

1-2 João Ferreira da Fonseca, natural de Itaverava-MG. Aos 01-10-1759 na Capela do Brumado casou-se com Ana Jacinta da Conceição, batizada em Congonhas do Campo-MG aos 12-12-1746, filha de Francisco Borges do Rego e Luiza Ignacia, sua segunda mulher, abaixo em 4.

de genere do filho Gonçalo:

[Casamento do pai]

No dia 01/10/1759 na capela do Brumado desta freguesia (...) se receberam em face da igreja João Fe/rreira filho legitimo do Capitão João / Ferreira da Fonseca já defunto, e de sua mulher Ma/ria da Conceição natural e batizado na freguesia / de Santo Antonio da Itaverava e Dona Anna / Jacinta da Conceição filha legitima de Francisco / Borges do Rego e de sua mulher Do/na Luiza Ignacia já defunta natural bati/zada na freguesia de Congonhas do Campo (...)

 

[Batismo da mãe]

(...) Aos 12/12/1746 anos batizou na / capela de Nossa Senhora das Brotas filial dessa ma / triz de Congonhas o Reverendo Dom Bento Joaquim / de Santa Anna (...) a Anna filha legitima de Francis/co Borges, e de sua mulher Dona Luiza Ignacia (...) foram padrinhos José de Ávila / Leal solteiro, e Vitória Jacinta Solteira todos desta / freguesia (...)

 

Em 1831 Ana Jacinta, já viúva, comparece no censo de Olhos d’Água, com 85 anos declarados:

censo 1831 Olhos d'Água, Tiradentes-MG, quarteirão 1, fogo, 4

D. ANNA JACINTA DA CONCEICAM, chefe do fogo, feminino, branca, 85, viuvo, agricultor

D. BERNARDINA, filho, feminino, branca, 52, solteiro,

JOAQUINA, dependente, feminino, congo, 36, casado, tecedeira

12 escravos

 

João e Ana Jacinta foram pais de:

1-2-1 Felisberto Ferreira da Fonseca, natural de Prados, em Barbacena aos 12-06-1804 casou Joana Maria da Conceição, filha Francisco Ribeiro Nunes e Joana Maria da Conceição. Geração na família “Ana Maria de Jesus - Paiva Coimbra-Pereira da Cunha”.

1-2-2 João Ferreira da Fonseca, natural de Prados, em Barbacena aos 12-06-1804 casou com Josefa Maria da Assunção, irmã inteira de Joana Maria supra. Geração na família citada.

1-2-3 Francisco Ferreira da Fonseca, casado duas vezes. Primeira vez com Ana Bernardes e, segunda vez aos 26-01-1803, com Maria Alves Rabelo, filha de José Alves Carrijo e Ana Maria Alves Rabello, família “Alves Carrijo”.

B7: Prados, Minas Gerais (e capelas filiadas) - casamentos - Olho d'Água aos 26-01-1803 Furriel Francisco Ferreira da Fonseca, f.l. do Cap. João Ferreira da Fonseca e D. Anna Jacinta da Conceição, viuvo de Anna Bernardes = Maria Alves Rabelo, f.l. de Joze Alves Carrijo e Anna Maria Alves Rabelo, n. da freguesia de Itaubira.

1-2-4 Eduardo Ferreira da Fonseca aos 01-06-1807 casou com Antonia Rita de Jesus Xavier, filha de Francisco José Ferreira de Souza e Antonia Rita de Jesus Xavier. Família “ Os Rodrigues Dantas - Os Silva Xavier” Cap. 2º.

Pólis 30 copiados pelo Prof. João Paulo Ferreira de Assis (Ressaquinha-MG).Real Vila de Queluz, cas. 1795-1824 tomo I fls, 65v Curtume, 01/06/1807, Eduardo Ferreira da Fonseca, natural de Prados, filho do capitão --- (?) Ferreira da Fonseca e de Anna Jacinta da Conceição, com Antonia Ritta de Jesus, filha do capitão Francisco Joze Ferreira de Souza e de Antonia Ritta de Jesus.

         Antonia ditou seu testamento em 30-01-1864, declarou oito filhos do primeiro casamento e sem geração do segundo com Manoel Rodrigues Chaves, viúvo de sua irmã Teresa Maria. Faleceu em 31-07-1870 (resumo do testamento neste site).

1-2-5 Bernardina solteira, com 52 anos declarados no censo de 1831, vivia em companhia da mãe.

1-2-6- Padre Gonçalo Ferreira da Fonseca, batizado em Prados aos 09-05-1782. Habilitou-se em 1810 (de Genere, neste site)

 

1-3 Ana Josefa do Sacramento, natural de Itaverava-MG, filha de Maria da Conceição e João Ferreira da Fonseca. Aos 05-05-1760 casou com José da Cunha Barbosa, natural de Santo Antonio do Paûbû comarca da Jacobina Arcebispado da Bahia, filho de José Barbosa da Cunha, e Josefa Maria de Sá, natural da freguesia de Itapicuru, Arcebispado da Bahia.

[fl127] [Cópia do registro de casamento dos pais do habilitando Fco. Barbosa da Cunha:]

(...) Aos 05/05/1760 (...) na Capela de Nossa Senhora da Lapa do - Olho d'Agua, Filial desta Matriz de Nossa / Senhora da Conceiçam dos Prados, em cuja freguesia o contraente é morador (...) se casa/ram por - palavras (...) José da Cunha Barbosa natural/ e batizado na freguesia de Santo Antonio do Paûbû comarca da Jacobina Ar=/cebipado da Bahia filho legitimo de José Barbosa da Cunha, e de sua mulher / Josefa Maria de Sá com Anna Josefa do Sacramento natural e batizada / na freguesia de Santo Antonio da Itaverava, filha legitima do Capitao Joam de Affonceca, e de sua mulher Maria da Conceiçam (...)

 

          José Barbosa da Cunha, batizado na freguesia de São Paio de Macellos 26-03-1689, era filho de Antonio Nogueira e Faustina Barbosa da Cunha. Era irmão de Gabriel Barbosa da Cunha, reitor no Arcebispado de Braga.

-De genere de Fco. Barbosa da Cunha 1796 (neste site).

[fl122] [Cópia do Registro de Batismo do Pai do Justificante Francisco Barbosa da Cunha:] (Registro pertencente ao livro de batismos da freguesia de sam Payo de Macellos)

(...) Aos 26/03/1689 anos batizou (...) o Reve/rendo vigário de parada Fran/cisco Nogueira a Joseph filho / de Antonio Nugueira e de sua / mulher Faustina Barbosa pa/drinhos o Reverendo (...) Abade [ilegível] e a filha do Reverendo vi/gario nasceu aos vinte de mes/mo mês (...)

 

[fl100] [Sentença De Genere do Padre Francisco Barbosa da Cunha:] (Tio do habilitando)

(...) a favor de Francisco Barbosa / da Cunha natural da fregue/sai de Santo Antonio de Bam/bú do dito Arcebispado filho / legitimo de Joseph Bar/bosa da Cunha natural da fre/guesia de Sam Payo de Mace/llos Concelho de [ilegível] e de Josepha Maria / de Sá do dito Arcebispado ne/to paterno de Antonio Noguei/ra e sua mulher Faustina Barbosa / as Cunha da mesma freguesia / de Sam Payo de Macellos ou don/de na verdade constar para / o que declara ter o dito pai do / Justificante um Irmão por / nome Gabriel Bar/bosa da Cunha / Reitor em uma das igrejas do / dito Arcebispado de Braga

          José Barbosa da Cunha e Josefa Maria de Sá tiveram os filhos, citados nos de genere

-Padre Francisco Barbosa da Cunha

- José da Cunha Barbosa casado com Ana Josefa do Sacramento

 

Ana Josefa, já falecida em 1766 (batismo do filho Francisco), e José da Cunha Barbosa, sepultado na capela de N. Sra das Candeias em 16-01-1803, tiveram q.d.:

Itapecirica, MG Igreja S. Bento aos 16-01-1803 na capela de N Sra das Candeias filial desta matriz de Tamandua sepultou-se Jose da Cunha Barbosa (pesq. Silvia Buttros)

1-3-1 Josefa Maria de Jesus, batizada em 20-01-1761 na Capela de N. Sra da Lapa do Olho d'Agua filial da Matriz de N.Sra da Conceição dos Prados, MG.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 20-02-1761 na capela de N. Sra da Lapa do Olho d’Agua filial desta matriz dos Prados bat a Josefa, f.l. de Joseph da Cunha Barbosa e de Ana Josepha do Sacramento, npaterna de Joseph Barbosa da Cunha e de s/m Josepha Maria naturais da freguesia de Santo Antonio do [dobra]bû, sertão do Coraça(?) Arc. da Bahia, pela materna neta do Cap. João Ferreira da Fonseca e s/m Maria da Conceição naturais da Ilha Terceira Bispado de Angra, foram padrinhos Andre Diniz Linhares e Feliciana Maria de Jesus moradores na Itab-----.

Josefa casou com Francisco Lourenço sepultado em 01-09-1795 na Capela do Senhor Bom Jesus de Campo Belo, filial da Matriz de S. Bento de Tamanduá.

Itapecirica, MG Igreja S. Bento aos quinze de janeiro de mil oito digo ao primeiro dia do mes de Septembro de mil setecentos e noventa e cinco dentro da capela do Sr. Bom Jesus de Campo Belo filial desta matriz de S. Bento de Tamandua foi sepultado Francisco Lourenço com todos os sacramentos (pesq. Silvia Buttros).

1-3-1-1 Ana Josefa do Sacramento casou aos 23-11-1795 com João Martins Cardoso, batizado em Tiradentes em 24-07-1775, irmão inteiro de José Martins Cardoso abaixo citado, filhos de José Martins Cardoso e Helena Maria de Jesus.

Itapecerica, MG, São Bento aos 23-11-1795 na capela do Sr. Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua se receberam em matrimonio João Martins Cardoso e Ana Josefa do Sacramento. Testemunhas Jose Pacheco Machado e Jose da Cunha Barbosa (pesq. Silvia Buttros)

 

B7: São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos -  aos 24-07-1775 na cap. Oliveira, João nascido aos 17 do dito mes, f.l. Jose Martins Cardoso e Helena Maria de Jesus, padr.: Salvador da Silva, e Ana Maria de Jesus, viuva todos moradores da dita aplicação. E por que este assento se não fez em tempo conducente por um particular que apareceu corroborado com o depoimento da dita madrinha o fiz abrir neste livro de Suplementos. Vila de S. Jose 05-11-1795

 

          Ana Josefa faleceu com testamento e foi sepultada aos 04-03-1841. Cap. João, com 75 anos, foi sepultado aos 28-12-1845. Ambos em Campo Belo-MG, tiveram filho único. Ana Josefa deixou legado a várias sobrinhas e por 3º testamenteiro o irmão Antonio Inocencio da Cunha:

Campo Belo, MG Igreja de Campo Belo aos 04-03-1841 sepultou-se nesta matriz de Campo Belo D. Ana Josefa do Sacramento, mulher que foi do Cap. João Martins Cardoso, de idade de 60 anos pouco mais ou menos. Deixando o seguinte testamento: (...)  eu Ana Josefa do Sacramento sou f.l. do finado Francisco Lourenço e D. Josefa Maria de Jesus. Sou cc com o Cap. João Martins Cardoso de cujo matrimonio tivemos um filho por nome Manoel Cardoso da Cunha, e a quem nomeio por meio herdeiro universal de meus bens depois de cumpridos meus legados. Encomenda missas pela alma dos pais, do irmão Jose da Roza, da irmã Maria Joaquina. Declaro que dei a meu afilhado Zeferino Martins Cardoso, duas escravas. Legados: a minha prima e comadre Maria Angelica, mulher de Jose Pinto, 40.000 rs; as minhas afilhadas e sobrinhas a saber: a Luiza Maria, filha de m/irmã Maria Joaquina 40.000 rs = a Rita, filha de m/irmã Joaquina Luiza, 40.000 rs = a Lina, filha de m/irmão João Baptista 40.000 rs = a Ana, filha de Joaquim Ribeiro, 40.000 rs = a Rita, filha de João Martins da Costa, 40.000 rs = a Maria, f. de Serafim Martins Cardoso, 40.000 rs = a Ana, f. de Antonio Martins Cardoso, 40.000 rs= a Josefa Maria, casada com o meu afilhado Quintilianno Machado, 40.000 rs = a Maria Joaquina, cc Manoel Jose d’Araujo Junior, 40.000 rs = a Ana Rofina, filha de minha irmã Izabel, 40.000 rs. Deixo por meus testamenteiros em 1º lugar a meu filho Manoel Cardoso da Cunha, em 2º a meu marido João Martins Cardoso, e em 3º a meu irmão Antonio Inocencio da Cunha. (...) Campo Belo 26-04-1837 = Assino a rogo da testadora Anna Josefa do Sacramento - João Lourenço Gomide.

 

Campo Belo, MG Igreja de Campo Belo aos 28-12-1845 sepultou-se dentro da matriz ao Cap. João Miz Cardoso, viuvo, de idade de 75 anos.

 

1-3-1-1-1 Manoel Cardoso da Cunha, batizado em 18-04-1799. Testamenteiro materno.

Divinopolis, Diocese de Divinopolis aos 18-04-1799 na Ermida do Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua o Revdo. Francisco da Cunha Barbosa bat a Manoel, f.l. de João Miz Cardoso e Ana Josefa do Sacramento. Foram padrinhos Domingos Roiz Chaves e Izabel, filha da viuva Josefa de Jesus, todos desta freguesia (pesq. Silvia Buttros).

 

1-3-1-2 Maria Joaquina do Nascimento aos 23-11-1795, mesmo dia que sua irmã Ana Josefa, casou com José Martins Cardoso, batizado em Tiradentes aos 24-06-1772, filho de José Martins Cardoso e Helena Maria de Jesus.

Itapecerica, MG, São Bento aos 23-11-1795 na capela do Sr. Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua se receberam em matrimonio Jose Martins Cardoso e Maria Joaquina do Nascimento. Testemunhas Francisco(?) Antunes e Miguel Gonçalves Cruz (pesq. Silvia Buttros)

 

B7: São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 24-06-1772 Oliveira, Jose, f.l. Jose Martins Cardoso e Helena Maria, padr.: Antonio Mendes e s/m Quiteria Maria.

          José, com 25 anos em 1796, foi testemunha no “de genere” do Padre Francisco Barbosa da Cunha:

[Inquirição de Testemunhas:]

Jose Martins Cardoso homem Branco (...) 25 anos (...) natural da freguesia da Villa de Sam Jose do / Rio das Mortes (...) que / vive de Roça e morador na Aplicação do Senhor / Bom Jesus do Campo Bello desta freguesia, de / Sam Bento de Tamanduá (...) e de costumens disse / ser casado com uma sobrinha do habilitado.

          Maria Joaquina faleceu em Campo Belo aos 12-05-1812 e o viúvo, aos aos 05-08-1813, casou com Maria Vieira do Sacramento:

Itapecirica, MG Igreja S. Bento aos 12-03-1812 dentro da capela de Campo Belo das grades para baixo foi sepultada Maria Joaquina do Nascimento, casada com Jose Martins Cardoso. Faleceu com topdos os sacramentos (indicação Silvia Buttros)

 

Itapecirica-MG Igreja São Bento aos 05-08-1813 na capela do Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua, Jose Martins Cardoso, viúvo = cc Maria Vieira do Sacramento, e lhes dei as bençãos. Test.: Simão Ferreira de Oliveira e Antonio Lucio Gonçalves.

José e Maria Joaquina tiveram, pelo menos:

1-3-1-2-1 Luiza Maria, legatária da tia Ana Josefa: “a Luiza Maria, filha de m/irmã Maria Joaquina 40.000 rs”

1-3-1-2-2 Francisco, batizado em 25-04-1799.

Divinopolis, Diocese de Divinopolis aos 25-04-1799 na Ermida do Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua o Revdo. Francisco da Cunha Barbosa bat a Francisco, f.l. de Jose Miz Cardoso e Maria Joaquina. Foram padrinhos o Padre Jeronimo da Fonseca e Teresa, filha do falecido Jose Miz Cardoso, todos desta freguesia (pesq. Silvia Buttros)

1-3-1-2-3 José em 05-11-1800.

Divinopolis, Diocese de Divinopolis aos 05-11-1800 na Ermida do Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua bat a Jose, f.l. de Jose Martins Cardoso e Maria Joaquina. Foram padrinhos Luiz Gonçalves Laranjo com pp de João Martins Cardoso, e Joaquina, filha da viuva Josefa de Jesus desta freguesia de que para constar mandei fazer este assento (pesq. Silvia Buttros).

 

1-3-1-3 Joaquina Luiza do Carmo casou com Justino Fernandes de Carvalho falecido em Campo Belo e sepultado aos 20-10-1821.

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 20 de 8bro de 1821 dentro desta matriz de Campo Belo dei sepultura depois de encomendado a Justino Frz de Carvalho. Casado com Joaquina Luiza do Carmo, idade 32 anos.

Segunda vez aos 24-11-1833, Joaquina casou com Antonio Gomes Figueira, viúvo de Maria Rosa de Jesus. Antonio faleceu aos 66 anos e foi sepultado em 28-03-1856. Joaquina foi sepultada em Campo Belo aos 10-09-1865.

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 24-11-1833 nesta matriz Antonio Gomes Figueira cc Joaquina Luiza do Carmo, todos viúvos e desta freguesia. Foram testemunhas o Cap. João Miz Cardoso e João Evangelista.

 

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 28-03-1856 sepultou-se no Cemiterio ao finado Antonio Gomes Figueira, idade de 66 anos, casado em primeras nupcias com Maria Rosa de Jesus e em 2as. nupcias com Joaquina Luiza, faleceu derepente e sem ser munido dos santos sacramentos.

 

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 10-09-1865 sepultou-se no cemiterio desta matriz o corpo de D. Joaquina Luiza vó de Joaquim Silverio de Almeida.

 

Joaquina teve uma filha legataria da tia Ana Josefa: “a Rita, filha de m/irmã Joaquina Luiza, 40.000 rs”

1-3-1-4 Isabel Prudencia do Carmo faleceu aos 31-03-1865 aos 85 anos, casada com Antonio da Silveira Fernandes.

Passos, MG Igreja Bom Jesus de Passos aos 31-03-1865 faleceu de repente Izabel Prudencia do Carmo, de idade de 85 anos, q foi casada com Antonio da Silveira Frz. Cemiterio Geral.

Isabel teve uma filha legataria da tia Ana Josefa: “a Ana Rofina, filha de minha irmã Izabel, 40.000 rs.”

1-3-1-5 José da Rosa, batizado na capela do Sr. Bom Jeus de Campo Belo em 18-11-1785, casou duas vezes. Segunda vez aos 03-09-1832 casou com Maria Joaquina do Nascimento.

Candeias, MG Igreja N Sra das Candeias. Por não aparecer assento de batismo de Joseph da Rosa, f.l. de Francisco Lourenço e de D. Josepha maria  de Jesus, me informei de pessoas fidedignas e disseram que foi batizado na capela do Sr. Bom Jesus do Campo Bello a 18-11-1785, que foram seus padrinhos Joaquim da Cunha Barbosa e Ana Leonarda da Silva. E para constar fiz este suplemento aos 22-10-1803 (indicação Decio Medeiros).

 

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 03-09-1832 nesta matriz de Campo Belo, Jose da Rosa, viúvo = cc Maria Joaquina do Nascimento; foram testemunhas Antonio Jose da Costa e Claudino Francisco da Costa, todos desta freguesia.

          José já era falecido em março de 1841 (testamento da irmã Ana Josefa)

1-3-1-6 Francisca, sepultada em 16-09-1793:

Itapecirica, MG Igreja S. Bento obitos - aos 16-09-1793 foi sepultada das grades para baixo na capela do Sr. Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento de Tamandua a inocente Francisca, f.l. de Lourenço, digo legitima de Francisco Lourenço (pesq. Silvia Buttros).

1-3-1-7 Josefa Maria da Paixão casou aos 23-04-1811 na vila de Tamandua com Manoel Antonio Gomide.

Itapecerica, MG, São Bento aos 23-11-1811 nesta matriz de S. Bento celebraram o matrimonio Manoel Antonio Gomide e D. Josefa Maria da Paixão. Testemunhas Manoel Gonçalves Gomide e o Alf. Manoel Jose de Araújo (pesq. Silvia Buttros)

          Manoel e Josefa foram sepultados no Campo Belo, ele aos 22-10-1840 e Josefa aos 02-09-1864 com 70 anos declarados.

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus - aos 22-10-1840 sepultou-se nesta matriz a Manoel Antonio Gomide de idade de [espaço em branco] (pesq. Silvia Buttros)

 

Campo Belo, MG Igreja de Campo Belo aos 02-09-1864 sepultou-se no cemiterio desta freguesia de Campo Belo o corpo de D. Josefa Maria da Paixão, branca, de idade 70 anos, viuva que foi do finado Manoel Antonio Gomide.

Josefa e Manoel tiveram, pelo menos:

1-3-1-7-1 Ana batizada aos 05-11-1819. Muito provavelmente Ana Candida Gomide falecida em dezembro de 1845 aos 23 anos, casada com Antonio Inocencio da Cunha 1-3-1-11 abaixo.

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus. aos 05-11-1819 nesta matriz de Campo Belo bat a Ana, f.l. de Manoel Antonio Gomide e Josefa Maria da Paixão; foram padrinhos Joaquina Luiza do Carmo e o Revdo Vigario Francisco Barbosa da Cunha.

1-3-1-8 João Baptista da Cunha aos 22-11-1815 casou com Antonia Candida de Jesus.

Itapecirica-MG, São Bento [Matriz 1815 João e Antonia] Aos vinte dous do mes de Novembro de mil oito centos e quinze, nesta Matriz de São Bento do Tamanduá, o Rvdo. Coadjutor assistiu ao digo o Coadjutor Silverio da Costa Oliveira.assistiu ao sacramento do matrimonio que celebrarão Joao Baptista da Cunha e Antonia Candida de Jesus, em presença das testemunhas eu, o Rv.do Luis da Silva Melzencio, e outros, e lhes de.......................nupciais tudo na forma do Rit.Rom. E para constar mandei fazer este assento, esse que somente assigno (pesq. Silvia Buttros)

Pai de, pelo menos, legataria da tia Ana Josefa:

1-3-1-8-1 Lina: “Lina, filha de m/irmão João Baptista 40.000 rs”.

1-3-1-9 Joanna Silveria de Sant'Anna casou aos 30-08-1813 em Itapecirica com Manoel Gonçalves Rios, filho de Felipe Gonçalves Rios e Ana Maria de Jesus.

Itapecirica-MG Igreja São Bento. aos 30-08-1813 na Capela do Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua, Manoel Gonsalves Dias, digo Gonsalves Rios e D. Joana Silveria de Santa Ana e lhes dei as bençãos nupciais. Test.: o P.e Luiz da Silva Messencio e o Ten. Manoel Lourenço (pesq. Silvia Buttros)

          Manoel faleceu com testamento e foi sepultado em 07-08-1845, com 55 anos. Joana foi sepultada em 05-12-1867.

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 07-08-1845 sepultou-se dentro da matriz Manoel Gonçalves Rios, branco, casado que foi com Joana Silveria de Santa Ana, tendo idade de 55 anos. Faleceu de molestia de peito, tendo recebido os sacramentos da Penitencia e Sagrada Eucaristia vinte e um dias antes de seu falecimento. Test.: (...) eu Manoel Gonçalves Rios sou natural e batizado na freg. de S. B ento de Tamandua Bispado de Mariana deste Imperio do Brasil. Sou f.l. de Felipe Gonçalves Rios e de Ana Maria de Jesus, ja falecida. Sou cc Joana Silveria de Santa Ana com a qual tive catorze filhos e são vivos oito que são: Antonio, Modesto,Jose, Joaquim, Manoel, Ana, Maria, Antonia, e os mais faleceram de menor idade. Testamenteiros em 1º lugar a m/mulher Joana Silveria de S. Ana, em 2º m/filho Antonio, e em 3º m/filho Modesto. Declaro que por fragilidade tive uma filha natural de nome Luiza, parda, com Maria de nação conga, escrava q foi do finado meu pai, a qual minha filha natural esta casada com Francisco Ferreira dos Santose cuja filha Luiza a tive em solteiro e é moradora neste distrito. Declaro q p desencargo de m inha consciencia e salvação de minha alma habilito por minha legitima herdeira a minha flha natural Luisa, casada com Francisco Ferreira dos Santos para que herde igualmente com os meus filhos legitimos. (...) Campo Belo 26-03-1845 Manoel Gonçalves Rios.Testemunha Fulgencio Moreira Maia. Testamento que este escrevi e vi assinar João Lourenço Gomide.  (*...) ita in fide parochi Campo Belo 12-08-1845

 

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 05-12-1867 sepultou-se no cemiterio desta matriz o corpo de D. Joana Silveria de Sta. Ana.

 

          Em testamento, Manoel declarou oito filhos vivos de seu casal e uma filha natural, tida no estado de solteiro:

I- Luiza, parda, filha de Maria de nação Conga. Casada com Francisco Ferreira dos Santos.

Entre os oito filhos de Manoel e Joana, vivos em 1845:

1-3-1-9-5 Manoel Julio Rios aos 25-04-1846 casou com Maria Carolina das Dores, filha do falecido Joaquim José dos Passos e Ana Silveria dos Anjos.

Matriz da Nova Freguesia do Bom Jesus do Campo Belo-MG (e capelas filiadas), aos 25-04-1846 Manoel Julio Rios, f.l. do falecido Manoel Gls. Rios e s/m Joana Silvr.ª de Sta. Anna = Maria Carolina das Dores, f.l. do falecido Joaq.m J.e dos Passos e s/m Anna Silvr.ª dos Anjos. Foram testemunhas Joaquim Glz Rios e Antonio J.e dos Passos

1-3-1-10 Antonio Inocencio da Cunha 3º testamenteiro da irmã Ana Josefa do Sacramento.

Aos 05-02-1833 casou com Ana Candida Gomide, provavel filha de Manoel Gonçalves Gomide e Josefa Maria da Paixão, 1-3-1-7-1

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 05-02-1833 nesta matriz de Campo Belo em presença das testemunhas o Vigario Francisco Barbosa da Cunha e Joaquim Glz Ribeiro celebraram os contraentes Antonio Inocencio da Cunha e Ana Candida Gomide, todos desta freguesia.

Ana Candida faleceu de sobreparto aos 23 anos, e foi sepultada aos 21-12-1845. Antonio Inocencio faleceu aos 70 anos e foi sepultado aos 07-05-1861.

Campo Belo, MG Igreja Bom Jesus aos 21-12-1845 sepultou-se dentro desta matriz A Ana Candida Gomide, casada que foi com Antonio Inocencio da Cunha, branca de idade de 23 anos, faleceu de parto.

 

Campo Belo,MG Igreja Campo Belo aos 07-05-1861 sepultou-se Antonio Inocencio da Cunha, idade 70 anos, branco, viuvo de A[rasgado] Candida Gomide. Foi acompanhado pelo Pe. Francisco Glz da Silva (pesq. Silvia Buttros).

1-3-2 Joaquina foi batizada em 11 maio 1762 em Prados.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 11-05-1762 na capela de N Sra da Lapa do Olho d’agoa filial desta matriz bat a Joaquina, f.l. de Joseph da Cunha Barbosa e Ana Josepha do Sacramento, np Joseph da Cunha Barbosa natural do Arc. de Braga e de s/m Josepha Maria da Silva(sic) natural de Itapicuru do Arc. da Bahia, nmaterno do Cap. João Ferreira da Fonseca e s/m Maria da Conceição natural da Ilha Terceira Bispado de Angra; foram padrinhos o Alf. João Ferreira da Fonseca e s/m Ana Maria(sic) da Conceição moradores na Itaberava e de presente todos moradores nesta freguesia.

1-3-3 José da Cunha Barbosa o moço foi batizado em 01-08-1763 em Prados. Casou aos 26-01-1795 com Joaquina Antonia de Jesus.

Prados, MG Igreja N Sra da Conceição aos 01-08-1763 na capela de N Sra da Lapa do Olho d’agoa filial desta matriz bat a Joseph, f.l. de Joseph da Cunha Barbosa e Ana Josepha do Sacramento, np de Joseph Barbosa da Cunha natural da freguesia de São ------- e de s/m Josepha Maria de Sá, de Itapicuru Arc. da Bahia, neto materno João Ferreira da Fonseca e Maria da Conceição naturais da Ilha Terceira Bispado de Angra; foram padrinhos Francisco Barbosa da Cunha, solteiro e Felicia da Assunção -----------.

 

Itapecerica, MG, São Bento aos 26-01-1795 na capela do Sr. Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento do Tamandua matrimonio de Jose da Cunha Barbosa e Joaquina Antonia de Jesus na presença das testemunhas Manoel da Cunha Barbosa e Miguel Gonçalves da Cruz (pesq. Silvia Buttros)

Alferes José foi sepultado em Campo Belo aos 07-05-1823.

LDS Campo Belo, MG Igreja de Campo Belo obitos 1819-1832 im 41 aos 07-05-1823 dentro desta matriz de Campo Belo sepultou-se o Alf. Jose da Cunha Barbosa, casado, com todos os sacramentos.

1-3-4 Manoel, batizado em 22-01-1765 na capela da Oliveira filial de Tiradentes.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 22-01-1765 cap. da  Oliveira da picada de Goiases, Manoel, f.l. Jose da Cunha Barbosa e Ana Josefa do Sacramento, padr.: Francisco da Costa e Maria Josefa.

         Comparar com Manoel da Cunha Barbosa, casado com Ana Josefa de Jesus, sepultado aos 26-04-1795 na capela do Sr. Bom Jesus de Campo Belo e pais de, q.d.:

Itapecirica, MG Igreja S. Bento aos 26-04-1795 dentro da capela do Sr. Bom Jesus do Campo Belo filial desta matriz de S. Bento de Tamandua foi sepultado das grades para cima Manoel da Cunha Barbosa (indicação Silvia Buttros).

1-3-4-1 José, batizado em 09-03-1785 em Candeias:

Campo Belo, MG Igreja de Campo Belo aos 09-03-1785 na Capela de Nossa Senhora das Candeias filial desta matriz de S. Bento do Tamanduá bat a Jose, f.l. de Manoel da Cunha Barbosa e Ana Josefa de Jesus; foram padrinhos Francisco Lourenço e s/m Josefa Maria de Jesus, todos desta freguesia (pesq. Claus Rodarte)

1-3-5 Padre Francisco Barbosa da Cunha, batizado aos 06-08-1766 em Tiradentes-MG. Habilitado em em 1796 (De genere neste site)

[Cópia do Registro de Batismo do Habilitando:]

(...) Aos 06/08/1766 na Capela de Oliveira da / Picada dos Guayases filial da Matris da Villa de São Joseph o Reverendo Manoel / de Almeida (...) batizou (...) a Francisco filho legitimo de Joseph da Cunha Barbosa e de Anna Ma/ria já defunta foram padrinhos o Reverendo Francisco Borges do Rego e Igna-/cia Maria (...)

 

1-3-6 Joaquim foi batizado na capela da Oliveira filial de Tiradentes em 1768, com assento do termo de batismo no livro de Suplementos em 07-10-1784. Notar que Ana Josefa do Sacramento, mulher de José da Cunha Barbosa, ja era falecida em 06-08-1766 (batismo do filho Francisco). Teria então José da Cunha Barbosa casado uma segunda vez com Maria Josefa ?

B7: São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - Livro suplementos, em o ano de 1768(sic) cap. Oliveira, Joaquim, f.l. Jose da Cunha Barbosa e Maria(sic) Josefa, padr.: Francisco da Costa e s/m Feliciana Maria da Fonseca. E porque este assento se não fez em tempo, agora por informações que mandei tirar e me veio o assento feito pelo Reverendo Francisco Barbosa da Cunha o abri neste livro de suplementos. Vila de S. Jose 07-10-1804 o Coadjutor João Miz Lopes.

 

Maria da Conceição e seu segundo marido José Pereira Cardoso tiveram, segundo testamento deste, os filhos:

 

1-4 Josefa Maria de Jesus casada com João Rodrigues Pinheiro, do Bispado de Coimbra, filho de João Rodrigues Pinheiro e Joana Rayo.

          Pais de, q.d.:

1-4-1 Micaela, batizada em Barbacena aos 06-11-1773.

B7: batismos  Barbacena - matriz aos 06-11-1763 MICAELA nascida aos 31-08, f.l. de João Rois Pacheco natural da vila de Lousão (?) Bispado de Coimbra e s/m Josefa Maria de Jesus natural da freguesia de Itaverava desta comarca e bispado; np de João Rois Pinheiro e s/m Joanna Rayo (?) naturais da dita vila de Lousão; nm de José Pereira Cardoso natural da ilha do Pico e s/m Maria da Conceição natural da ilha 3ª Bispado de Angra. Padr.: Manoel Ferreira Armond e s/m Caterina Maria de Jesus.

1-4-2 Valeria Maria do Nascimento, natural de Congonhas do Campo. Em Franca-SP aos 23-09-1817, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Alf. Caetano Antunes Cintra, natural de Conselheiro Lafaiete, filho do Cap. Felizardo Antunes Cintra e Cecilia Maria de Jesus.

Casamentos da matriz de N. S. da Conceição de Franca-SP aos 23-09-1817 com dispensa do impedimento de consanguinidade em 2º grau da linha  transversal, Alferes Caetano Antunes Cintra n. da freg. da vila de Queluz Bispado de Mariana, f.l. Cap. Felizardo Antunes Cintra e D. Cecilia Maria de Jesus = cc Valeria Maria do Nascimento, f.l. Alf. João Rodrigues Pinheiro, falecido e Josefa Maria de Jesus, n. da freg. das Congonhas do Campo do mesmo bispado, test.: Vigario Joaquim Martins Rodrigues e o Revdo Manoel Gonçalves Cintra. A contraente é da freguesia de Jacui os mais desta.

1-5 Eugenia Maria de Jesus casou com Antonio Garcia Fontoura, filho de Lourenço Garcia Fontoura e Isabel Ribeiro de Lima. Geração na família “João Pereira Themudo”, Cap. 2º.

1-6 José

1-7 Rosa

1-8 Maria

1-9 Antonia

1-10 Izabel Francisca da Conceição aos 17-08-1791 casou com José Rodrigues Rabelo, natural de Curral del Rei, filho de Bartolomeu Rodrigues Rabelo e Luciana Maria Monteiro.

São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, aos 17-08-1791; Oliveira; Joseph Rodrigues Rebello; f. Bartholomeu Rodrigues Rebello e Luciana Maria Monteiro; n. Curral del Rey; cc. Isabel Francisca da Conceição; f. João Pereira Cardoso e Maria da Conceição; n. São José del Rei

Pais de, q.d.:

1-10-1 Manoel, batizado aos 20-05-1792.

B7: São José del Rei, Minas Gerais e capelas filiadas, batismos - aos 20-05-1792 Oliveira, Manoel, f.l. Jose Rodrigues Rebello e Izabel Francisca da Conceição, npaterno de Bartolomeu Rodrigues Rebello e Luciana Maria, nmaterno Jose Pereira Cardoso e Maria da Conceição, padr.: o dito Jose Pereira Cardoso e Maria Joaquina, todos moradores na aplicação da dita capela.

 

3- Mariana Xavier de Santa Rosa, natural da freguesia de S. Miguel da Ilha Terceira, filha de Antonio Coelho Valadão e Luzia Xavier de Santa Rosa. Na capela de S. Caetano do Paraopeba filial da matriz de Conselheiro Lafaiete-MG aos 13-07-1739 casou com Manoel de Bittencourt, batizado aos 12-06-1711 na freguesia de N Sra de Guadalupe da Ilha Graciosa, filho de Francisco de Bittencourt e Agueda Paes.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição. Aos 13-07-1739 nesta capela de São Caetano do Paraopeba, Manoel de Bittencourt, natural da freguesia de N Sra de Guadalupe da Ilha Graciosa, f.l. Francisco de Bittencourt e Agueda Paes = cc Mariana Xavier, n. freguesia de S. Miguel da Ilha Terceira, f.l. Antonio Coelho Valladão e Luzia Xavier.

 

(pesq. Decio Medeiros) Centro de Conhecimentos dos Açores - Guadalupe batismos 1702-1716 im 152 nº 225 Manoel, filho de Francisco de Bitancor e de s/m Agueda de ---- moradores no camin ho do ---que, fregueses desta freguesia, nasceu em 20 dias do mes de junho do ano de 1711 e foi batizado em esta igreja paroquial de N. Sra de Guadalupe em os 12 dias do dito mes e ano; foram padrinhos Mel. de Avila de Bitancort, casado com Maria -----, e madrinha Catherina de Conde Pais, filha familia de Mel. de Miranda Vila---- e de s/m Beatriz Glz fregueses de N. Sra da Luz. Foram testemunhas Joseph Rz, casado e Mel. Frz Sodre escrivvão da igreja.

 

          Mariana faleceu com testamento aos 04-10-1798 e foi sepultada dentro da capela de Santo Amaro. Em seu termo de óbito foram citados sete filhos. Maria da Conceição não foi mencionada:

Conselheiro Lafaiete-MG Igreja N Sra da Conceição aos 04-10-1798 faleceu Mariana Xavier, viuva de Manoel de Bitancour desta freguesia, com todos os sacramentos. Foi sepultada dentro da capela de Santo Amaro filial desta matriz. Faleceu com testamento e deixou filhos, Theresa, Josefa, Rosalia, Rosa, Jose, Ana e Antonio. Para constar fiz este assento extraido de outro e assignei. O Vig, Fortunato Gomes Carneiro

3-1 Teresa Maria de Jesus casou com Francisco Rodrigues Dutra, filho de Manoel Rodrigues Dutra e Izabel da Rosa, naturais da ilha do Faial. Viúva, Teresa foi sepultada aos 16-11-1812 na capela de Santo Amaro.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 16-11-1812 dentro da capela de Santo Amaro foi sepultada Teresa Maria de Jesus, viuva de Francisco Rodrigues Dutra, falecida com todos os sacramentos

Teresa e Francisco tiveram, q.d.:

3-1-1 Antonio, batizado em 13-09-1764. Madrinha foi Maria, sua tia materna.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 13-09-1764 na capela de S. Caetano da Paraopeba filial da matriz de N Sra da Conceição do Campo dos Carijos bat a Antonio, f.l. Francisco Rodrigues Dutra e de Thereza de Jesus, npaterno de Manoel Rodrigues Dutra e de s/m Izabel da Rosa naturais da freguesia da Ferreyra da Ilha do Fayal Bispado de Angra, e pela materna de Manoel de Bitancort e de s/m Mariana Xavier desta freguesia; foram padrinhos Antonio Rodrigues Braga e Maria, filha do dito Manoel de Bitancort.

Antonio Rodrigues Xavier aos 24-11-1790 casou com Felizarda Joaquina de Santa Ana, batizada em 11-03-1765, filha do Cap. Manoel José Braga e Ana Teresa de Jesus.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 24-11-1790 na capela de Santo Amaro filial desta matriz de N. Sra da Conceição da Real vila de Queluz se receberam Antonio Rodrigues Xavier, f.l. de Francisco Rodrigues Dutra e de Teresa de Jesus = cc Felizarda Joaquina de Santa Ana, f.l. do Cap. Manoel Jose Braga e de D. Ana Teresa de Jesus, ambos naturais e batizados nesta sobredita freguesia.

 

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 11-03-1765 nesta matriz de N Sra da Conceição do Campo dos Carijos bat a Felizarda nascida a 25-02 do dito ano, f.l. Manoel Jose Braga e de Ana Teresa de Jesus, foram padrinhos o Afl. Domingos Taveira de Souza e Paschoa Maria de Jesus mulher de Luiz de Almeida, todos desta freguesia.

Cap. Manoel José Braga, natural de S. Miguel da Oliveira de Azemeis Bispado do Porto, era filho de Antonio de Braga e Maria Fernandes, Em Conselheiro Lafaiete aos 11-08-1762 casou com Ana Teresa de Jesus, dai natural filha de José Dutra Duarte e Maria da Encarnação.

Cons. Lafaiete, MG - aos 11-08-1762 nesta matriz e test.: Cap. Antonio Gonçalves Ferreira e Cap. Domingos Francisco Ribeiro. Manoel Jose Braga, n/b na freg. de S. Miguel da Oliveira de Azeméis, comarca da vila da Feira Bispado do Porto, f.l. Antonio de Braga e Francisca da Cruz, já defuntos = cc Ana Teresa de Jesus, n/b nesta dita freguesia, f.l. Jose Dutra Duarte e Maria da Encarnação.

          Cap. Manoel faleceu aos 16-02-1799 com testamento. Declarou os filhos de seu casal:

I- Maria Antonia de Jesus cc Manoel Pereira da Silva. Geração na família “Silva Pinto” de Queluz, neste site.

II- Felizarda Joaquina de Santa Ana cc Antonio Rodrigues Xavier

III- Violanta Violanta Francisca da Cruz casou aos 24-11-1790 com João da Matta Fernandes abaixo citado, filho de José Fernandes Palmeira e Maria Josefa da Conceição, de quem foi a primeira mulher. Violanta foi sepultada aos 25-12-1791 em Queluz.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 24-11-1790 na capela de Santo Amaro filial desta matriz de N Sra da Conceição da Real vila de Queluz comarca do Rio das Mortes, sem impedimento algum, se receberam João da Matta Fernandes, f.l. de Jose Fernandes Palmeira e de Maria Josefa da Conceição = cc Violanta Francisca da Cruz, f.l. do Cap. Manoel Jose Braga e de D. Ana Teresa de Jesus, todos moradores nesta sobredita freguesia. Declaro que vinham assinadas as testemunhas Bento de Soiza Costa e Manoel Jose Braga.

 

Conselheiro Lafaiete, MG aos 25-12-1791 dentro desta matriz da Real vila de Queluz foi sepultada Violanta Francisca da Cruz, de idade 23 anos pouco mais ou menos, casada com João da Matta Fernandes, sem testamento e não tem filhos. Sendo falecido no dia antecedente nesta vila.

IV- Ana Silveria de Jesus casada em fevereiro de 1799 com seu cunhado João da Matta Fernandes, viúvo de Violanta.

POLIS 30 - Casamentos da Paroquia de Nossa Senhora da Conceição da Real Vila de Queluz copiados por Allex de Assis Milagre e João Paulo Ferreira de Assis, do Livro de Casamentos de 1795-1883, Tomo I (1795-1824). N.S.da Encarnação da Cidade de Mariana, --/02/1799, João da Mata Fernandes, viúvo de Violante Francisca da Cruz, com Anna Silveria de Jesus, desta freguesia, filha do Capitão Manoel Joze Braga e de Anna Thereza de Jesus.

V- Angelica Rosa do Paraiso

VI- Teresa Antonia de Jesus

VII- Joaquina Silveria do Sacramento

Rodrigues Pereira Dantas, filho de José Dantas e Maria Teresa do Nascimento - Familia Manoel Pereira Brandão.

IX- Padre Manoel José Braga

IX- Jose Joaquim de Oliveira Braga aos 14-02-1804 casou com Ana Silveria da Conceição, irmã inteira de Manoel Rodrigues Pereira Dantas supra citado.

XI- João Inacio de Oliveira Braga.

Cons. Lafaiete, MG - Testamento do Cap. Manoel Jose Braga. (...) aos 16-02-1799 nesta fazenda da Lage da freguesia da Real Vila de Queluz comarca do Rio das Mortes  bispado de Mariana, eu Manoel Jose Furtado, f.l. Antonio de Braga e Francisca da Cruz, n/b na freguesia de S. Miguel de Azemeis Bispado do Porto (...). Testamenteiros em 1º a m/mulher Ana Teresa de Jesus, em 2º ao Padre Manoel Jose Braga e em 3º a Jose Joaquim ambos meus filhos. Fui cc Ana Teresa de Jesus de cujo matrimonio temos os filhos seguintes: Maria Antonia de Jesus cc Manoel Pereira da Silva = Felizarda Joaquina de Santa Ana cc Antonio Rodrigues Xavier = Ana Silveria de Jesus cc João da Matta Fernandes = Angelica Rosa do Paraiso = Teresa Antonia de Jesus = Joaquina Silveria do Sacramento = Luiza Silveria de Santa Ana = o Padre Manoel Jose Braga - Jose Joaquim de Oliveira Braga = João Inacio de Oliveira Braga.. Herdeira do remanescente da terça a mulher Ana Teresa de Jesus. Meus genros Manoel Pereira da Silva,  Antonio Rodrigues Xavier, e João da Matta Fernandes entrarão a colação com o que ja tem recebido. Revogo e hei por revogado e preteridos outros qualquer testamentos, cedulas ou codicilos, que antes deste eu tenha feito, porquanto só este meu testamento quero que tenha toda a força, vigor e cumprimento de Justiça. Lage 16-02-1799. Segue-se a aprovação.

 

Antonio Rodrigues Xavier e Felizarda Joaquina de Santa Ana tiveram os filhos, q.d.:

3-1-1-1 Ana Teresa de São Joaquim nasceu aos 07-12-1795 e foi batizada aos 15 do mesmo mês. Aos 30-04-1816 casou com Antonio Joaquim Barbosa, filho de Joaquim (Jose) Barbosa do Paço e 81531 Tomasia Teodora da Silveira, neto paterno de Domingos Barbosa do Paço, natural de Louredo e de Úrsula Maria da Trindade, natural da Cotia, neto materno de Francisco do Rego Barros e Matildes Alvares Jacintha - família “Antonio Furquim da Luz” neste site.

Conselheiro Lafaiete, MG Ireja N Sra a Conceição aos 15-12-1795 na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat a Ana nascida aos sete do dito mes, f.l. de Antonio Rodrigues Xavier e Felizarda Joaquina de Santa Ana; foram padrinhos Francisco Rodrigues Xavier, solteiro e Thereza de Jesus, viuva, todos desta freguesia.

 

Piuí, MG Igreja N Sra do Livramento aos 30-04-1816 nesta paroquial de N Sra do Livramento de Piumhi Antono Joaquim Barbosa, f.l. de Joaquim Jose Barbosa dos Passos e D. Thomasia Teodora da Silveira = cc Ana Theresa de S. Joaquim, f.l. Antonio Roiz Xavier e Felizarda Joaquina de S. Ana. Test.: Manoel Jose Barbosa e Francisco Antonio da Silva.

          Antonio Joaquim e Ana Teresa comparecem no censo de 1831, ele com 40 anos e Ana com 34, com 3 filhos:

Relação dos Habitantes do Distrito do Senhor dos Passos em 1831

Termo da Vila de São Carlos de Jacuhy , Sul do Estado de Minas Gerais , Brasil

Quarteirão 3º - fogo 1:

Antonio Joaquim Barbosa, branco, 40, Casado, lavrador

Anna Thereza, branca, 34, casada

Maria, branca, 13, solteira

Thomazia, branca, 12, solteira

Francisco, branco,11

3-1-1-2 Felizarda Antonia Rita em Piuí aos 11-03-1809 casou com Manoel José Barbosa, irmão inteiro de Antonio Joaquim Barbosa supra citado - família “Antonio Furquim da Luz”.

Piuí, MG Igreja N Sra do Livramento aos 11-04-1809 nesta matriz de N Sra do Livramento de Piumhi e testemunhas o Furriel Antonio Vicente Machado e Francisco de Paula Machado se casaram Manoel Jose Barbosa, f.l. Joaquim Jose Barbosa e Thomasia Theodora da Silveira, nat/bat na freguesia de Jacui = cc Felizarda Antonia Rita, f.l. Antonio Rodrigues Xavier e Felizarda Joaquina de Santa Ana, nat/bat na freg. de Queluz e de presente moradores ambos nesta freguesia.

 

3-1-2 Ana, batizada em 29-11-1766.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 29-11-1766 na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat. a Ana nascida no primeiro do dito mês, f.l. de Francisco Rodrigues Dutra e Theresa de Jesus; foram padrinhos Alexandre Pereira Brandão e Josefa Ignacia do Espirito Santo.

3-1-3 Mariana Rosa de São Jose, batizada em 18-04-1770. Aos 19-08-1788 casou com José Luiz da Silva, natural de S. Miguel de Pay Arc. de Braga, filho de Pedro Francisco da Silva e de Mariana Fernandes.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 18-04-1770 na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat a Mariana nascida a 29 de março do mesmo ano, f.l. de Francisco Rodrigues Dutra e Theresa de Jesus; foram padrinhos Francisco Rodrigues Gomes, solteiro e Damianna de São José mulher de Hyeronimo da Costa Guimarães desta freguesia.

 

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 19-08-1788 na capela de Santo Amaro filial desta matriz Jose Luiz da Silva, f.l. de Pedro Francisco da Silva e de Mariana Frz, nat/bat na freg. de S. Miguel de Pay Arc. de Braga = cc Mariana Rosa de São Jose, f.l. de Francisco Rodrigues Dutra e Thereza de Jsus, nat/bat na freguesia de Carijos. Test.: o Capelão Vicente Ignacio da Silva e J. Roiz da Costa.

 

Entre os filhos de Mariana e José Luiz:

3-1-3-1 Ana foi batizada em 17 abril 1798 na Capela de Santo Amaro.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 17-04-1798 na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat a Ana, f.l. de Jose Luiz da Silva e Mariana Rosa de São Jose. Foram padrinhos Manoel Antonio da Silva Campolina, casado da freguesia das Congonhas do Campo, e Felicia Maria de Jesus, casada, todos desta freguesia.

3-1-4 Maria batizada em 16-08-1773. Madrinha a tia materna Rosa Maria da Conceição

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 16-08-1773 na capela de Santo Amaro filial desta matriz batzou sub conditione por ter sido batizada em casa e pos os santos oleos a Maria nascida aos 8 do dito mes, f.l. de Francisco Rodrigues Dutra e de Thereza de Jesus, foram padrinhos Jose Garcia de Mattos morador na freguesia de ouro Branco, e Rosa Maria da Conceição, solteira, filha de Manoel de Bitancourt desta freguesia.

3-2 Maria da Conceição, batizada em 08-04-1741. Em 1764 foi madrinha do sobrinho Antonio, supra citado. Não foi citada no óbito materno.

Conselheiro Lafaiete-MG Igreja N Sra da Conceição - MARIA - aos 08-04-1741 anos na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat a Maria, f.l. de Manoel de Bitancor e de s/m Maria(sic) Xavier de Santa Rosa. Foram padrinhos João dos Santos, soslteiro e Ignacia da Roza mulher do Licenciado Bento Pereira Pinto, todos fregueses desta freguesia.

 

          Na capela de Santo Amaro aos 16-06-1766 casou com o viúvo Antonio Garcia da Rosa, filho dos falecidos Antonio Garcia Luiz e Izabel da Rosa. Antonio, natural da freguesia de Santa Barbara dos Cedros da Ilha do Faial. Antonio foi primeira vez casado com Mariana Pereira.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 16-06-1766 na capela de Santo Amaro filial desta matriz Antonio Garcia da Roza, viuvo de sua primeira mulher Mariana Pereira, nat/bat na freguesia de Santa Barbara dos Cedros da Ilha do Faial Bispado de Angra, e filho leg. de Antonio Garcia Luiz e Izabel da Rosa, ja defuntos = cc Maria da Conceição nat/bat nesta sobredita freguesia, f.l. de Manoel de Bitancur e de Mariana Xavier.

 

3-3 Josefa de Jesus ou Josefa Maria de São José casou com José Rodrigues da Rosa. Pais de, q.d.:

3-3-1 Joaquim, batizado em 10-04-1769 na capela de Santo Amaro.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 10-04-1769 na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat a Joaquim nascido a 30 de março do dito ano, f.l. de Jose Rodrigues da Rosa e Josefa de Jesus, neto pela parte paterna(sic) de Manoel de Bitancurt e s/m Mariana Xavier, foram padrinhos Antonio da Silva Mattos e Ana Fernandes filha de Manoel Fernandes da Costa.

3-3-2 Maria nasceu aos 28-01-1771 e foi batizada no mês seguinte na capela de N Sra da Conceição.

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição - [nota: não consta o dia] Aos dias do mês de fevereiro de 1771 na capela de N Sra da Conceição do Campo dos Carijos batizou e pos os santos oleos a Maria, nascida aos vinte e oito de janeiro do dito ano, f.l. de Jose Rodrigues Roza e Josefa Maria; foram padrinhos Antonio da Silva Mattos e Roza Maria, solteira filha de Manoel de Vitancourt, todos desta freguesia.

3-3-3 Vicente Rodrigues Braga em Barbacena aos 26-07-1801 casou com Teresa Joaquina de Mendonça, batizada em Conselheiro Lafaiete aos 29-06-1774.

Barbacena, MG Igreja N Sra da Piedade aos 26-07-1801 na capela da Sra dos Remedios filial desta matris Vicente Roiz, f. de Jose Roiz Roza e Josepha Maria natural da freg. de Queluz = cc Thereza Joaquina de Mendonça, f. de Diogo Guedes de Mendonça e Thereza Maria, tambem natural da mesma freguesia. Foram testemunhas João Batista Conde e Jose Coelho da Cunha.

 

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 29-06-1774 na capela do Bom Jardim, com licença do capelão da capela da Gloria filial desta matriz de N Sra da Conceição dos Campos dos Carijos bat a Thereza, f.l. de Diogo Guedes de Mendonça Ozorio e Thereza Maria de Jesus; foram padrinhos o Guarda Mor Jose Alves Freitas Bello e Thereza Maria mulher de Antono Furtado.

Teresa Joaquina de Mendonça era filha de Diogo Guedes de Mendonça Ozório, natural de Santa Cruz do Dosuro Arc. Braga e de Teresa Maria de Jesus, natural de Barbacena onde casaram aos 29-01-1757, neta paterna de Diogo Guedes de Mendonça Osório e de Ana Luiza da Silva, neta materna de Fabião Pereira de Azevedo e Angela de Souza

Barbacena, MG Igreja N Sra da Piedade aos 29-01-1757 nesta matriz Diogo Guedes de Mendonça Osório nat/bat na freg. de Santa Cruz do Douro, Comarca de Vila Real ARc. B raga, filho natural de Diogo Guedes de Mendonça Osório e de Ana Luiza da Silva = cc Theresa de Jesus nat/bat nesta freguesia, f.l. de Fabião Pereira de Azevedo e Angela de Souza. Foram testemunhas (aa) Jose de Macedo Cruz e João de Moura e Antonio Correa de Azevedo.

Entre os filhos de Vicente e Teresa Joaquina, batizados em Barbacena:

3-3-3-1 João Rodrigues Braga aos 22-11-1824 casou com Maria Francisca, filha de Manoel Pereira Neves e Custódia Maria.

Barbacena, MG Igreja N Sra da Piedade - capela dos Remedios aos 22-11-1824 João Roiz Braga, f. de Vicente Roiz Braga e Theresa Joaquina; = Maria Francisa, f. de Manoel Per.ª Neves e Custódia Maria.

3-3-3-2 José, batizado em 29-09-1809

Barbacena, MG Igreja N Sra da Piedade - capela N Sra do Remedios aos 29-09-1809 Jose, f.l. de Vicente Roiz Braga e Tereza Joaq.na; padr.: Bento Joaquim Per.ª e s/m Maria Roiz.

3-3-3-3 Manoel, batizado no mesmo dia.

Barbacena, MG Igreja N Sra da Piedade - capela N Sra do Remedios aos 29-09-1809 Manoel, f.l. de Vicente Roiz Braga e Tereza Joaq.na, padr.: Antonio Furtado de Mendonça, todos desta freguesia.

3-3-4 Manoel Rodrigues de Nazaré, casado em Barbacena aos 04-06-1803 com Joana Rosa de Jesus, natural dos Prados, filha de João Lourenço e Maria da Conceição.

Barbacena, MG Igreja N Sra da Piedade aos 04-06-1803 Manoel Rodrigues de Nazaré, f.l. de Jose Roiz Braga e Josefa Maria de Jesus, natural da freg. da vila de Queluz = cc Joana Roza de Jesus, f.l. de João Lourenço e Maria da Conceição,. natural da freg. dos Prados. Test.: Jose Antonio Ferraz e Manoel Roiz Coimbra

3-3-5 Mariana Teodora aos 08-02-1804 casou com João dos Santos Loures, filho de Domingos da Silva Loures e Francisca Rosa,

Barbacena, MG aos 08-02-1804 na ermida da Sra da Ajuda dos Castelo filial desta matriz, João dos Santos Loures, f.l. Domingos da Silva Loures e Francisca Rosa, n. desta freguesia = cc Mariana Teodora, f.l. Jose Roiz Roza e Josefa Maria, n. da freg. da vila de Queluz, test.: João Batista Conde e Antonio da Silva Mattos.

3-3-6 Maria de Nazaré aos 02-06-1822 casou com Wenceslau Martins Pacheco, natural de Prados, filho de Pedro Martins Pacheco e Maria Felicia.

Barbacena, MG aos 02-06-1822 na capela dos Remedios da freguesia de Barbacena se receberam Wenceslao Miz Pachreco, filho de Pedro Miz Pacheco e Maria Felicia a freguesia de Prados = cc Maria de Nazare, f. de Jose Roiz Roza e Josefa Maria, natural de Queluz e moradores em Barbacena. Test.: João Baptista Conde e Antonio Joaquim Roiz.

3-3-7 Teresa Eulália aos 30-07-1805 casou com Diogo Osório da Silva, batizado na capela de N Sra Mãe dos Homens em 17-12-1772, filho de Diogo Guedes de Mendonça Ozório e Teresa Maria de Jesus citados em 3-3-3.

Barbacena, MG [Diogo Guedes da Silva e Tereza Eugenia] na Ermida de Santa Ana da Bandeira filial desta matriz aos 30-07-1805 Diogo Guedes da Silva, f.l. de Diogo Guedes de Mend.ça Ozorio e Thereza Maria de Jesus; = Tereza Eulaya, f.l. de Joze Roiz Roza e Josefa Maria de Jesus. Ambos os contraentes nts e bts na vila da freguesia de Queluz e moradores nesta de Barbacena. Foram testemunhas João dos Santos Loures e Antonio Joaquim Roz.

 

Conselheiro Lafaiete, MG Igreja N Sra da Conceição aos 17-12-1772 na capela de N Sra Mãe dos Homens filial desta matriz de N Sra da Conceição dos Campos dos Carijos bat a Diogo nascido a 29 de Novembro do dito ano supra, f.l. de Diogo Guedes de Mendonça Ozoro e de Teresa Maria de Jesus fregueses desta sobredita freguesia dos Carijos; foram padrinhos Matheus Ferreira da Silva por pp que apresentou Manoel de Souza, e Theodora de Santa Ana.

3-3-8 Ana Silveria do Carmo aos 21-01-1811 casou com José Narciso de Almeida Cardoso, filho de José Cardoso Lima e Dionisia Maria.

Barbacena, MG - Remédios aos 21-01-1811 Jose Narciso de Almeida Cardoso, f.l. de José Cardoso Lima e de Dionisia Maria, n/b na freguesia de Queluz; = Anna Silveria do Carmo, f.l. de Jose Roiz da Rosa e Josefa Maria, n/b na freguesia de Queluz.

3-4 Rosalia de Bittencourt madrinha do irmão Antonio em 1765.

3-5 Rosa Maria da Conceição solteira em 1773, madrinha da sobrinha Maria, filha de Teresa.

3-6 Ana, batizada em 14-10-1756. Não foi citada no óbito materno.

Conselheiro Lafaiete-MG Igreja N Sra da Conceição aos 14-10-1756 na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat a Ana, f.l. de Manoel de Betancor e Mariana Xavier, que nasceu aos cinco do mesmo mes; npaterna de Francisco de Betancor natural da freguesia de N. Sra de Agua do Lugar da Ilha Graciosa  e Agueda Pais da freguesia de N Sra da Luz da mesma Ilha Bispado de Angra; e pela materna de Antonio Coelho Valadão e Luzia Xavier naturais da freguesia dos Anjos Ilha de S. Miguel; foram padrinhos Jose da Costa Pereira e Maria, filha do mesmo Manoel de Betancor.

3-7 Ana, batizada em 18-01-1758.

Conselheiro Lafaiete-MG Igreja N Sra da Conceição aos 18-01-1758 na capela de Santo Amaro filial desta matrriz bat a Ana, nascida aos seis do dito mes, f.l. de Manoel de Bitancor e Mariana Xavier, np Francisco de Bitancor e s/m Agueda Pays naturais da freguesia de N /sra da Luz da Ilha Graciosa, nm de Antonio Coelho Valadão e de sua terceira mulher Luzia Xavier natu-[dobra] da freguesia de S. Miguel o Anjo da Lage da Ilha Terceira Bispado de Angra; foram padrinhos Jose da Costa e Josefa [cortado]

3-8 José, batizado em 14-02-1761

Conselheiro Lafaiete-MG Igreja N Sra da Conceição aos 14-02-1761 nesta freguesia de N Sra da Conceição dos Campos dos Carijos nasceu Jose, f.l. de Manoel de Bitancor e Mariana Xavier, o qual batizou e lhe pos os santos oleos o Revdo Antonio Gomes capelão da capela de Santo Amaro filial desta dita matriz, na qual capela administrou o dito sacramento; foram padrinhos Francisco Rodrigues Dutra e Felizarda Roza de Jesus.

3-9 Antonio batizado em 28-05-1765. Madrinha sua irmã Rosalia.

Conselheiro Lafaiete-MG Igreja N Sra da Conceição aos 28-05-1765 na capela de Santo Amaro filial desta matriz bat a Antonio, nascido a dez do dito mes, f.l. de Manoel de Vitancor e de Mariana Xavier, np de Francisco de Vitacor e Agueda Pays naturais da freguesia de N Sra a Luz da Ilha Graciosa Bispado de Angra, e nm de Antonio Coelho Valadão e Luzia Xavier, naturais da ilha Terceira Bispado de Angra; foram padrinhos Agostinho Gomes do Couto e Rozalia de Vitancor filha do dito Manoel de Vitancor todos desta freguesia

 

 

4- Filha/o, na duvida, que seria irmão ou irmã de Maria da Conceição (filha de Antonio Coelho Valadão).

 

Consta do “de genere (1796)” do Padre Francisco Barbosa da Cunha a seguinte declaração:.

Que a dita sua mãe, Anna Josefa do Sacramento é inteira e legitima Prima irmã do Padre Francisco Borges do Rego, por ser este  sobrinho legitimo de Maria da Conceição Avó materna do Justificante.

 

Maria da Conceição, como já foi comprovado documentalmente acima, era filha de Antonio Coelho Valadão e Margarida de São João. Pelo que foi dito acima, mãe ou pai do Padre Borges do Rego e irmão ou irmã (ou ainda meio irmão/irmã) de Maria da Conceição, filho/a de ao menos um dos pais desta.

 

Os pais do Padre Francisco Borges do Rego, conforme a sentença de seu próprio “de genere” transcrita no de Francisco Barbosa da Cunha (1796), são outro Francisco Borges do Rego e Maria da Encarnação, ambos naturais da Ilha Terceira. Ele filho de Manoel Souza do Rego e Beatriz Pamplona, e ela filha de Manoel Godinho e Izabel da Encarnação.

[fl128v] [Cópia da Sentença De Genere do Padre Francisco Borges do Rego:]

(...) Vistos estes Autos de Inquiri-/ção de Genere em mesa episcopal por parte / dos habilitandos Manoel Borges do Rego / Francisco Borges do Rego, Jose Borges do Rego/ João Borges do Rego, Antonio Borges do Rego / testemunhas inquiridas e documentos juntos mos/tra-se que os habilitandos, naturais da Fre/guesia de Nossa Senhora de Nazareh São / legítimos filhos de Francisco Borges do Rego / natural da freguesia de São Miguel do / lugar dos Lagos da Ilha Ferreira Bispado de / Angra, e de Dona Maria da Incarnação, natural / da Freguesia da Villa de São Sebastião do / dito Bispado; netos por parte paterna / de Manoel de Souza do Rego, natural da / dita freguesia de São Miguel, e de Dona Be/atriz Pamplona, natural da freguesia de / São Roque do mesmo Bispado, e pela ma/terna de Manoel Godinho e de Izabel / da Incarnação, naturais da dita / freguesia de São Sebastião (...)

 

Por óbvio, há erro na declaração ou na cópia da sentença do Padre Borges do Rego. Tanto podem ter-se enganado na filiação de Maria da Encarnação quanto no grau de parentesco aludido.

 

Certo é que foram parentes próximos de Maria da Conceição (irmã/irmão pela declaração acima, tia talvez):

 

-Maria da Encarnação, natural da Freguesia de São Sebastião do Bispado de Angra, casada com Francisco Borges do Rego, natural do lugar de Lagos, Ilha Terceira, filho de Manoel de Souza do Rego e Beatriz Pamplona. Tiveram, segundo a sentença “de genere” supra:

I- Manoel Borges do Rego

II- Francisco Borges do Rego, padre

III- Jose Borges do Rego

IV- João Borges do Rego

V- Antonio Borges do Rego

 

Viúvo, Francisco passou a segundas nupcias com Luiza Ignacia, já falecida em 1759, e teve:

 

- Ana Jacinta da Conceição, batizada aos 12-12-1746. Aos 01-10-1759 casou com João Ferreira da Fonseca, filho de João Ferreira da Fonseca e Maria da Conceição. Geração em 1-2 supra.

-de genere do filho Gonçalo 1810: [fl. 10] [Batismo da mãe]

(...) Aos 12/12/1746 anos batizou na / capela de Nossa Senhora das Brotas filial dessa ma / triz de Congonhas o Reverendo Dom Bento Joaquim / de Santa Anna (...) a Anna filha legitima de Francis/co Borges, e de sua mulher Dona Luiza Ignacia (...) foram padrinhos José de Ávila / Leal solteiro, e Vitória Jacinta Solteira todos desta / freguesia (...)

- Tomás Borges do Rego, padre.

de genere do sobrinho Gonçalo- [fl. 2v]

(...) o Padre Thomas Borges do Rego tio / do justificante era irmão legitimo da dita D. Anna / Jacinta da Conceição mãe dele justificante (...)